Page 120

Por m momento os olhos de Elena e Meredith se encontraram depois as duas olharam para baixo, no final Meredith disse “E como vamos saber se algum está dentro de… alguém… ou não?” “Bonnie deve ser capaz de dizer, em transe” disse Elena regularmente “Inclusive eu posso ser capaz de fazê-lo, mas não vou usar magia branca para isso. Vamos lá em baixo ver a Senhora Flowers” Ela disse do jeito especial do qual Matt tinha começado a conhecer á muito tempo e isso queria dizer que nenhum protesto ia servir, ela dizia sua última palavra e isso era tudo. E a verdade era que Matt não sentia muita vontade de contradizer-la. Ele odiava se queixar, tinha jogado futebol com a clavícula quebrada, joelho torcido, tornozelo torcido, mas isto era diferente, seu braço parecia que ia estalar.

A Senhora Flowers estava na cozinha, mas na sala em cima da mesa tinham quatro copos de chá gelado. “Já estarei com vocês” disse ela através da porta entre aberta que dividia a cozinha de onde eles estavam “Bebam o chá, sobre tudo o jovem que está machucado, isso vai ajudá-lo e relaxar” “Chá de ervas” Bonnie sussurrou aos outros como se fosse algum tipo de segredo. O chá não estava tão mal a pesar de que Matt teria preferido Coca-cola. Mas quando pensou que era como remédio e que as garotas o vigiavam como falcões, preferiu beber antes que a dona chegara. Ela tinha um chapéu de jardineira ou ao menos um chapéu com flores artificiais que parecia ser usado para jardineira. Mas em uma bandeja de biscoitos tinha uns instrumentos todos resplandecentes com se tivessem sido pintados. “Sim querida, sou” lhe disse a Bonnie, que tinha parado na frente de Matt o protegendo. “Eu era uma enfermeira como sua irmã, as mulheres não se animavam a ser doutoras nessa época, mas toda mina vida tenho sido uma bruxa. Se tem algo de solidão, não é assim?” “Não teria que estar tão sozinha” disse Meredith confusa “Se vivesse mais perto da cidade” “Ah, mas então teria pessoas olhando mina casa todo o tempo e crianças correndo ou atirando pedras na mina janela ou adultos me olhando fazer compras. E como teria meu jardim em paz?” Esse era o discurso mais largo que algum deles tenha escutado alguma vez, isso os pegou de

Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Advertisement