Page 12

“De uma loja onde suam?” Stefan disse quando ela mostrou as imagens em sua mente “Estas?” deixou cair à roupa no chão do armário precipitadamente

“O que me diz desta?” Stefan lhe passou uma blusa diferente. Elena a estudou sobriamente contra sua bochecha. Nenhuma senhora suada e frenética em uma máquina. “Está bem?” disse Stefan, mas ela tremeu. Ela foi olhar pela janela. “O que há de errado? Desta vez só chegou uma imagem. Ele o reconheceu de imediato. Era Damon. Stefan sentiu sua bochecha se endurecer. Seu irmão mais velho havia feito a existência de Stefan miserável por quase meio milênio. Cada vez que Stefan ficava longe dele, ele fazia o possível para rastreá-lo… Por quê? Vingança? Satisfação final? Eles se haviam matado ao mesmo tempo na época de renascimento Italiano. Com suas espadas se haviam atravessado o coração quase simultaneamente, um duelo por uma garota vampira. As coisas só iam mais para o fundo do poço desde então. Mas ele te salvou um par de vezes a vida também, pensou Stefan desconforme. E prometeste vigiá-lo, prometeste cuidar-lo. Stefan olhou para Elena agudamente. Ela era a única que os havia feito estar do mesmo lado - quando estava morrendo. Elena também o olhou com seus olhos claros, azul profundo cheios de inocência. Em qualquer caso, ele tinha que lidar com Damon, que estava estacionando sua Ferrari ao lado de seu Porche na frente da pensão. “Fique aqui – e se mantenha longe da janela, por favor” lhe disse Stefan precipitadamente, saiu do quarto, fechou a porta e quase desceu correndo pelas escadas. Encontrou Damon encostado em sua Ferrari, observando o dilapidado exterior da pensão – primeiro com seus óculos de sol, depois os tirou. A expressão de Damon dizia que não fazia muita diferença se os tinha ou não. Mas isso não foi o que interessou a Stefan, era sua áurea e a variedade de cheiros que o rodeavam – no qual um humano seria incapaz de detectar, muito menos não envolver-se com ele. “ O que você andou fazendo?” disse Stefan, muito impressionado para cumprimentar. Damon lhe deu um sorriso de 250 watts “Antiquado” respondeu e suspirou “Oh, fiz algumas

Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Advertisement