Page 103

em cima encontrou um pedaço de papel em baixo de sua porta. Era um cartão de ‘Pensando em você’ sem nome. Stefan que conhecia seu irmão sabia que não tinha pagado por ela com dinheiro ao menos. Dentro, com uma letra grossa de caneta preta estavam as palavras: NÃO NECESSITO DISTO. ACHO QUE A SÃO STEFAN PODERIA. NOS VEMOS ESTA NOITE NA ÁRVORE ONDE OS HUMANOS SE ACIDENTARAM NÃO MAIS TARDE DAS 4:30 AM TE DAREI UMA EXCLUSIVA. D. Isso era tudo… exceto por uma página de internet Stefan estava a ponto de atirar no cesto de lixo quando a curiosidade o atacou, foi direto ao computador entrando na página e olhou. Por um momento nada aconteceu, depois em uma letra muito cinza apareceu a tela branca. Para os humanos só veriam uma tela em branco, mas para os vampiros, com sua visão mais aguda, o cinza no branco era tênue, mas claro. Cansado desse lápis-lazúli? “Você que ruma férias no Havaí? Doente desse velho líquido de alimento? Venha e visita Shi no Shi. Stefan começou a fechar a página mas algo o deteve. Se sentou e olhou fixamente o discreto aviso debaixo do poema antes de escutar Elena na porta. Rapidamente desligou o computador e foi ajudá-la com as coisas do piquenique. Não lhe disse nada sobre a nota nem a página da internet, mas conforme a noite avançava ele pensava mais e mais. “Oh, Stefan, você vai quebrar minhas costelas! Me deixou sem respiração!” “Desculpe, precisava te abraçar” “Bem, eu também precisava te abraçar” “Obrigada, anjo”

Tudo estava em silêncio no quarto de teto alto. Uma janela estava aberta deixando entrar a luz da lua. No céu, inclusive a lua parecia se mover sigilosamente e o brilho da lua continua no piso de madeira.

Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Advertisement