Page 1

A MENINA DO MAR NOME: _______________________________________ DATA: ___/___/___

A MENINA DO MAR (continuação do estudo da obra)

Risca o que não interessa, em cada uma das hipóteses que te são dadas. No fim lê tudo com muita atenção para confirmares as tuas escolhas.

No dia seguinte/anterior, trouxe-lhe uma caixa de chocolates/fósforos e apagou/acendeu um deles. A Menina ficou alegre/triste e queria tocar no chão/fogo, mas o rapaz explicou-lhe que o fogo era alegre mas queimava. Explicou-lhe ainda como o fogo, quando era grande/pequeno, podia ser o maior amigo/inimigo do homem, porque aquece, cozinha e alumia e como pode construir/destruir tudo quando é pequeno/grande e não se pode controlar. Contou-lhe ainda como eram as casas, os jardins, as cidades/aldeias, os campos, as florestas e as estradas. A Menina ficou cheia de curiosidade mas, quando o rapaz a convidou a ir com/sem ele à terra, ela disse-lhe que não podia/podia, porque perto/longe da água ficava seca/molhada como um livro/jornal velho. E, através das conversas crescia dentro de cada um deles a vontade de experimentarem a vida um do outro. No outro dia, o rapaz trouxe vinho/sumo para a Menina provar e contou-lhe a sua história, desde a videira até ao supermercado/lagar. Quando a Menina provou, disse que era mau/bom e alegre, e que assim já conhecia o sabor dos frutos/legumes e queria vir a terra porque o mar era uma prisão opaca/transparente e gelada/quente. Então ficou combinado que o rapaz traria um regador/balde que encheria/esvaziaria de água do mar e onde a levaria na sua visita à terra. Mas,


quando chegou/partiu, encontrou-a muito triste afastada/junto dos seus inimigos/amigos. Entre lágrimas/risos, a Menina contou-lhe que já não podia ir à terra, porque os polvos/búzios tinham ouvido as suas conversas e tinham contado os seus projetos à Grande Baleia/Raia. A Raia ficara furiosa/feliz e ordenara aos polvos/búzios que a não deixassem/deixassem passar. Nessa noite

seria

levada

pelos

polvos

para

uma

praia

perto/distante

e

desconhecida/conhecida e nunca mais se poderiam encontrar. O rapaz, inconformado, tirou/ meteu a menina no balde e começou a correr, mas

imediatamente

se

viu

rodeado

de

caranguejos/polvos

que

o

abraçaram/atacaram. Como ele se debatia, apertaram-lhe, com os seus braços/tentáculos, as pernas, a cintura, o peito e, por fim, o pescoço/nariz até que o rapaz desmaiou/acordou. Quando adormeceu/acordou, com a água a bater-lhe na cara, estava todo dolorido e já não viu a Raia/Menina nem os seus amigos. Agora é só verificares tudo na folha das soluções e saber se fizeste um trabalho positivo.

TOTAL: _____ pontos


SOLUÇÕES No dia seguinte, trouxe-lhe uma caixa de fósforos e acendeu um deles. A Menina ficou alegre e queria tocar no fogo, mas o rapaz explicou-lhe que o fogo era alegre mas queimava. Explicou-lhe ainda como o fogo, quando era pequeno, podia ser o maior amigo do homem, porque aquece, cozinha e alumia e como pode destruir tudo quando é grande e não se pode controlar. Contou-lhe ainda como eram as casas, os jardins, as cidades, os campos, as florestas e as estradas. A Menina ficou cheia de curiosidade mas, quando o rapaz a convidou a ir com ele à terra, ela disse-lhe não podia, porque longe da água ficava seca como um jornal velho. E, através das conversas crescia dentro de cada um deles a vontade de experimentarem a vida um do outro. No outro dia, o rapaz trouxe vinho para a Menina provar e contou-lhe a sua história, desde a videira até ao lagar. Quando a Menina provou, disse que era bom e alegre, e que assim já conhecia o sabor dos frutos e queria vir a terra porque o mar era uma prisão transparente e gelada. Então ficou combinado que o rapaz traria um balde que encheria de água do mar e onde a levaria na sua visita à terra. Mas, quando chegou, encontrou-a muito triste junto dos seus amigos. Entre lágrimas, a Menina contou-lhe que já não podia ir à terra, porque os búzios tinham ouvido as suas conversas e tinham contado os seus projetos à Grande Raia. A Raia ficara furiosa e ordenara aos polvos que a não deixassem passar. Nessa noite seria levada pelos polvos para uma praia distante e desconhecida e nunca mais se poderiam encontrar. O rapaz, inconformado, meteu a menina no balde e começou a correr, mas imediatamente se viu rodeado de polvos que o atacaram. Como ele se debatia, apertaram-lhe, com os seus tentáculos, as pernas, a cintura, o peito e, por fim, o pescoço até que o rapaz desmaiou. Quando acordou, com a água a bater-lhe na cara, estava todo dolorido e já não viu a Menina nem os seus amigos.

Agora faz a autocorreção do exercício anterior. (Não faças batota) Pontua todas as palavras e expressões que colocaste corretamente com 2 pontos. Depois faz a soma e verifica o resultado. Até 30 pontos: Mas que desatento que tu estiveste! Vê lá se te concentras mais na leitura. O teu trabalho foi negativo. Tens de melhorar. Entre 31 e 55 pontos: Tens que estar mais atento. O teu trabalho foi fraquinho. Entre 56 e 74 pontos: Razoável, não te distraíste muito. É um trabalho positivo.


Mais de 75 pontos: Estiveste atento aos detalhes. Foste um bom leitor. Muito Bom trabalho!

Atividade5, risca o que está errado