Page 1

_______________________________________________ O Planeamento da Intervenção - Acção _______________________________________________

Luís Manuel Soares Dias Bravo Viseu, 2011


O Planeamento da Intervenção - Acção

Luís Manuel Soares Dias Bravo

Viseu, 2011


Índice

Índice

Introdução ......................................................................................................................... 4 1. O Planeamento do Futsal no Desporto Escolar por Ciclos de Periodização ................ 5 2. O plano anual de treinos – Macrociclo ......................................................................... 6 3. O plano trimestral de treinos – Mesociclo .................................................................... 9 4. O plano semanal de treinos – Microciclo ................................................................... 13 5. A Sessão de Treino ..................................................................................................... 23 6. O Exercício de Treino................................................................................................. 24 Conclusão ....................................................................................................................... 65 Bibliografia ..................................................................................................................... 67

3

_________________________________________________________________________________


Introdução

Introdução Ao longo do nosso percurso profissional fomos adaptando, de uma forma prática, o nosso modelo de ensino do jogo de Futsal, ou seja, integrando tudo aquilo que sabemos de forma a ensinar os jogos e desenvolver a aprendizagem pelos nossos alunos de forma mais facilitada. Mas as mudanças no campo do ensino da Educação Física e no Desporto Escolar não são fáceis, quer a nível académico, quer ao nível dos profissionais no terreno. Ou seja, apesar dos avanços e novidades registados nos últimos anos na investigação da metodologia de ensino dos jogos desportivos, não houve mudanças efectivas na realidade em contexto escolar. Poderemos afirmar que os nossos objectivos estão alicerçados na melhoria da nossa intervenção na prática profissional, de modo a sermos mais eficazes, na prescrição do exercício de treino, e na nossa intervenção, temos como referência o modelo competências nos jogos de invasão na modalidade de Futsal. A pertinência do nosso trabalho está ligada à possibilidade de aceder a conhecimentos sobre os princípios tácticos que os jogadores aplicam no jogo, para que essas informações sejam aproveitadas para trazer benefícios ao processo de ensino e de treino e ainda para a competição. Durante o desenvolvimento do modelo de treino, pretendemos valorizar a componente táctica porque o conceito de táctica abrange todas as decisões tomadas pelos jogadores numa partida, com e sem bola, na relação individual e colectiva, de cooperação ou oposição. Neste trabalho

apresentamos o Planeamento do período preparatório tendo

como referência, a caracterização dos comportamentos tácticos que acontecem no jogo competição de Futsal no escalão de Infantis Masculinos no Desporto Escolar. O último ponto diz respeito às referências bibliográficas.

4

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

O Planeamento da Intervenção - Acção 1. O Planeamento do Futsal no Desporto Escolar por Ciclos de Periodização O planeamento é definido como um processo que analisa, define e sistematiza as diferentes operações inerentes à construção e desenvolvimento dos praticantes ou das equipas. Organiza-se em função das finalidades, objectivos e previsões (a curto, média, ou longa distância), escolhendo-se as decisões que visem o máximo de eficácia e funcionalidade das mesmas (Castelo, 1996). O planeamento é um processo escrito onde se estabelecem, em função da análise da situação, as finalidades e objectivos do processo de treino, assim como os resultados em função de ciclos diversos, a curto, médio e longo prazo. O planeamento do treino é um processo de previsão sistemático que se fundamenta na experiência da prática e dos conhecimentos das ciências desportivas. Acreditamos que o planeamento pode contribuir para a melhoria da performance dos nossos atletas e da equipa. No entanto, só sabemos se o nosso planeamento é positivo, se depois de o aplicarmos, obtivermos melhores performances. O fundamental do processo de treino é que o treinador através de processos pedagógicos, prepare o praticante e a equipa, com base em princípios e regras à luz do conhecimento científico, para atingir as melhores prestações técnicas, físicas, tácticas, psicológicas e sociais. O treino é significativamente um processo parcelar do jogo, complexo, multifactorial mas que tem de ser doseado, estruturado e planeado. As principais características do planeamento desportivo são a adaptação contínua, a estruturação em fases cronológicas e a periodicidade da carga de treino. A eficácia do ensino está muito dependente da forma como o treinador/professor for capaz de organizar e conduzir a sessão de ensino e de gerir o espaço e o tempo de que dispõe de modo a poder proporcionar maiores e melhores condições de aprendizagem junto dos praticantes. Salientamos que a preparação de um praticante ou de uma equipa para a competição desportiva pretende conseguir que estes sejam capazes de resolver situações que enfrentam durante a competição, procurando obter a vitória através dos seguintes aspectos: 5

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

a) Adaptação do organismo aos esforços intensos solicitados pela competição (integramos esta componente no factor físico do treino); b) Domínio das acções técnicas e dos comportamentos tácticos de uma determinada modalidade (integramos estas componentes no factor técnico e factor táctico do treino); c) Habituação progressiva dos praticantes às exigências psico-emocionais da melhor tomada de decisão na competição (integramos esta componente no factor psicológico do treino); d) Respeito pelos valores éticos no contexto escolar (integramos esta componente no factor sócio- cultural e teórico). A abordagem da temática do treino multifactorial, não é uma tarefa fácil, já que existem diferentes combinações das componentes do treino: físico, técnico, táctico, social, teórico e psicológico. No nosso plano plurianual temos como grande objectivo trabalhar com estes alunos até ao nono ano de escolaridade e no escalão de iniciados pretendemos atingir a fase regional do Desporto Escolar. 2. O plano anual de treinos – Macrociclo O planeamento da macroestrutura do processo de treino desportivo é baseado no conceito de periodização anual de treino, dividido em variações temporais, com características e objectivos próprios. No planeamento anual verificamos que a equipa realizará 10 jogos, teremos 70 sessões de treino, com três paragens, Natal, Carnaval e Páscoa. Nestes períodos de paragens será sempre proposto aos atletas que joguem com colegas nas férias, mantendo alguma actividade física regular. As sessões de treino decorrem em dois dias da semana (segundas e quartasfeiras), porque sabemos que os mesmos jogadores jogam no Clube Desportivo de Sátão, onde treinam às terças e quintas-feiras e jogam ao Sábado. O Domingo será sempre respeitado para recuperação de esforços. A periodização que apresentamos é uma periodização simples, caracterizada pela existência de um período competitivo. Com base neste contexto, o processo de treino é dividido em: período preparatório, bastante longo, que vai até final do mês de 6

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Novembro; e o período competitivo, que começa em Dezembro e é no segundo período lectivo que temos mais jogos (5 jogos), mas é no terceiro período de Abril a Maio que decorrem as competições mais importantes que são as finais da fase local, onde só estão representadas as melhores equipas. Se a equipa não passar à fase seguinte, o período competitivo termina no final do 2º período (férias da Páscoa).

7

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Programação Anual do Treino no Futsal do Desporto Escolar Preparatório

Períodos

Setembro

Número de semanas

1

2

Outubro

3

1

2

Novembro

3

4

1

2

Dias do mês

13

15

20

22

27

29

4

6

11

13

18

20

25

27

Dia da Semana

S

Q

S

Q

S

Q

S

Q

S

Q

S

Q

S

Q

S

Q

7

8

11

12

13

14

15

16

Número de Sessões

1

2

3

4

5

6

9 10

1

3

3

8

4

5

10

15

17

22

24

29

S

Q

S

Q

S

Q

S

17

18

19

20

21

22

23

Jogos de Preparação Jogos do Campeonato Paragens

Programação Anual do Treino no Futsal do Desporto Escolar Competitivo Dezembro

Janeiro

Fevereiro

1

6

Q 2 4

S 2 5

8

3 1 3

Q S 2 2 6 7

1 1 5 Q 2 8 1 º

4

6

S 2 9

Q 3 0

2 1 1

1 3

3 1 8

2 0

S Q 3 3 1 2

S 3 3

Q 3 4

4 2 5

1 2 7

1

S Q 3 3 5 6

S 3 7

2 3

8

1 0

Abril

Maio

Junho

Páscoa

2

Carnaval

Natal

1

Transitório

Março

3 2 2

1 2 4

1

2 3

8

1 0

3 1 5

1 7

Q S Q 3 3 4 8 9 0

S Q S Q 4 4 4 4 1 2 3 4

S Q S Q 4 4 4 4 5 6 7 8

4 2 2

1 2 4

7

S Q 4 5 9 0

Q S 5 5 1 2

X

X

X

_________________________________________________________________________________

2 1 2

1 4

3 1 9

2 1

4 2 6

1 2 8

3

5

2 1 0

1 2

3 1 7

1 9

4 2 4

26

Q S Q S 5 5 5 5 3 4 5 6

Q S Q S 5 5 5 6 7 8 9 0

Q S Q S 6 6 6 6 1 2 3 4

Q

10º

65

5 3 1

1 2

S Q 6 6 6 7

2 7

9

3 1 4

S Q S 6 6 7 8 9 0


O planeamento da intervenção - acção

3. O plano trimestral de treinos – Mesociclo No nosso planeamento considerámos a estrutura do macrociclo subdividida em três mesociclos, coincidentes com os três períodos lectivos em que a actividade escolar está organizada. O 1º período decorre até 16 de Dezembro, é quase coincidente com o período preparatório. O 2º período vai até 24 de Março, é um período competitivo muito importante porque decide se passamos à fase seguinte das competições. O 3º período vai até final do ano lectivo (14 de Junho), envolve uma fase do período competitivo, designado as fases finais locais e o período transitório, preparação da próxima época. As competições do desporto escolar, de Futsal infantis masculinos, estão organizadas da seguinte forma: participam dezoito equipas, organizadas em 4 séries de acordo com a proximidade geográfica. Até final do 2º período as equipas de cada grupo (4 equipas) realizam jogos entre si (6 jogos), em jornadas simples. No 3º período decorre a fase final local com as melhores 4 equipas de cada série. No nosso planeamento caracterizámos o primeiro mesociclo de forma exaustiva pelas seguintes razões: o É quase coincidente com o período preparatório; o Forma-se o grupo-equipa; o Estabelecem-se todas as rotinas do treino; o A concepção do treino não depende da prestação nos jogos de competição; o O jogo é construído a partir do treino e da “filosofia de jogo” do treinador; o A formação desportiva e a prática de um jogo de boa qualidade é colocada à frente dos resultados desportivos; o Jogar sempre para ganhar é mais importante do que ganhar sempre

No planeamento do processo de treino enquadramos uma perspectiva multifactorial, em que todos os factores de treino são doseados e abordados. A gestão dos factores no planeamento do treino e também no desporto escolar pode perspectivar a “filosofia de jogo” do treinador.

9

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Programação do Treino no Período Preparatório 1.Período de preparação prévia

Número de semanas Dia do mês Dia da semana

2

2. Período de base

3

1

3. Período de pré-competição

2

3

13

15

20

22

27

29

4

6

11

13

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

18

1

2

3 20

4 20

5 20

6 20

7 15

8 15

9 10

10 10

11 10

20

20

20

20

20

20

25

20

45

45

45

45

50

50

55

5

5

5

5

2

2

5

5

5

5

8

5

5

5

5

5

4

1

2

3

4

Nov.

20

25

27

1

3

8

10

15

17

22

24

Seg Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

Seg

Qua

12 10

13 5

14 5

15 5

16 5

17 5

18 10

19 10

20 10

21 5

22 5

20

20

25

25

25

25

25

20

15

15

20

20

55

55

55

60

60

60

60

60

60

55

55

60

60

2

2

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

8

3

8

5

5

0

0

0

0

0

0

10

10

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

5

Treino Físico (%)

12

Treino Técnico (%) Treino Táctico (%) Treino Psicológico (%)

Total %

Número de sessões

1

18 55 5

Treino Sócio (%)

5

Treino Teórico (%)

5

100 100 100 100 100 100 100 100 100

95 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100 100

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

A “filosofia de jogo” é alicerçada nas conclusões de um estudo de Gomes et al (2008) “de que ser eficaz como treinador resulta de uma conjugação entre aquilo que o técnico é como pessoa (e.g., objectivos pessoais e profissionais, disponibilidade para ajudar os outros, etc.), o tipo de atletas que orienta (e.g., sexo, idade, preferências pessoais, etc.) e o contexto onde exerce as suas funções (e.g., modalidade colectiva ou individual, escalão competitivo, etc.)”. O nosso contexto é o do desporto escolar e os nossos atletas jogam Futsal no escalão de formação de infantis masculinos e no planeamento do nosso mesociclo – correspondente ao período preparatório, verificamos o seguinte: o O factor táctico é a componente mais valorizada na nossa programação. o O factor físico tem uma preocupação inicial semelhante ao factor técnico e ao meio do nosso planeamento vamos valorizar mais a componente técnica; o O factor sócio é mais valorizado no início do ano lectivo porque vamos inscrever jogadores, marcar os treinos, e a equipa ainda não tem todos os jogadores pelo que é fundamental familiarizá-los com o contexto; o O factor teórico, principalmente as regras do jogo, são uma preocupação em todas as sessões; o O factor psicológico, elogio do esforço, é abordado quando o nível físico é mais intenso. O

processo

de

ensino/aprendizagem

do

jogo

de

Futsal

decorre,

fundamentalmente, neste período preparatório. Se pretendemos ter no futuro jogadores inteligentes, é fundamental proporcionar-lhes um maior conhecimento táctico do jogo, porque consideramos que se torna importante para a sua evolução futura, não só saber como executar uma determinada técnica, mas fundamentalmente saber quando, onde e porquê executá-la. Daí que na aprendizagem do jogo, o ensino da técnica e da táctica deverão ser indissociáveis. O nosso problema inicial neste escalão de formação é ensinar o jogo de Futsal. Vamos ter o primeiro jogo em Dezembro e alguns dos nossos alunos ainda não têm as vivências das emoções do jogo - competição. Vamos planear os nossos treinos de acordo com cinco etapas de formação que consideramos pertinentes para jogarmos. Partimos do pressuposto de que criar rotinas

11

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

no treino facilita a compreensão do jogo (só temos 20 sessões de treino) e pretendemos uma combinação de etapas coerente para proporcionar um maior conhecimento táctico. PROGRAMAÇÃO DOS TREINOS - Componente Técnica e Táctica Objectivos Físicos e Técnicos: Relação do Jogador com a bola (individualmente); ETAPA 1. (individualmente) Treino da Técnica Individual

ETAPA 2. (o jogo 1X1) Treino da Técnica Colectiva

ETAPA 3. (o jogo a 2) Treino da Técnica e Táctica Colectiva

ETAPA 4. (o jogo a 3) Treino da Técnica e Táctica Colectiva

ETAPA 5. (o jogo) Táctica Colectiva Jogo

T1 T2

Domínio da bola e equilíbrio do corpo; Encadeamento de acções: recepção - controlo – condução – finta remate; T3 Desenvolvimento do passe e da recepção; desmarcação para penetração ou remate ou linha de passe de apoio; T4 Iniciação às noções de ataque e defesa; Objectivos Físicos e Técnico: Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza e com o adversário ; T1.1 T1.2 T1.3

Descentração da atenção sobre a bola; Optar por passar sempre que a linha de passe estiver aberta; Tomar iniciativa individual, fintar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza; T1.4 Marcação individual nominal e não nominal; Objectivos Técnico - Tácticos: Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza, com os companheiros e com os adversários, aplicando os princípios do jogo. Princípios Ofensivos: Princípios Defensivos: P.1 Cobertura Ofensiva/ Espaço P.2 Mobilidade / Espaço Equilíbrio e Concentração P.3 Espaço / Cobertura Ofensiva Contenção / Equilíbrio P.4 Contenção / Equilíbrio P.5 Cobertura Ofensiva/ Espaço Cobertura Defensiva P.6 Mobilidade / Espaço Equilíbrio / Concentração P.7 Cobertura Ofensiva/ Espaço P.8 Cobertura Ofensiva/ Espaço Cobertura Defensiva P.9 Contenção / Equilíbrio P.10 Unidade Ofensiva Concentração / Cobertura Defensiva P.11 Espaço / Cobertura Ofensiva P.12 Mobilidade / Espaço Equilíbrio / Concentração P.13 Espaço / Unidade Ofensiva Cobertura Defensiva/Concentração P.14 Espaço / Cobertura Ofensiva P.15 Espaço Equilíbrio P.16 Cobertura Ofensiva Concentração / Unidade Defensiva P.17 Cobertura Ofensiva / Espaço Contenção / Equilíbrio P.18 Penetração / Mobilidade Cobertura Defensiva P.19 Unidade Ofensiva Cobertura Defensiva/Concentração P.20 Cobertura Ofensiva / Espaço Unidade Defensiva Objectivos Tácticos: Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza, com os adversários e com a equipa, aplicando os princípios do jogo competindo. J1 Campeonato 3 x 3. J2 Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual); J3 Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona). J4 Campeonato 5 x 5.

12

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

4. O plano semanal de treinos – Microciclo O planeamento do microciclo de treinos processa-se em duas sessões de treino, às segundas e quartas-feiras, tendo em conta que os nossos jogadores também treinam no clube às terças e quintas-feiras, jogam ao Sábado e não treinam no dia antes do jogo, sexta-feira, e no dia depois do jogo, domingo. O planeamento da nossa sessão de treino à segunda-feira, terá sempre do ponto de vista fisiológico, uma intensidade baixa ou moderada, enquanto que na quarta-feira os níveis de intensidade são superiores. Do ponto de vista dos factores técnico-tácticos e no que respeita ao ensino do jogo, estruturámos a distribuição das etapas de jogo da seguinte forma: As Etapas 1 e 2 estão sempre associadas ao aquecimento e a uma componente física e técnica do treino. As Etapas 3 e 4 estão associadas a uma componente técnica utilitária para servir a inteligência e a capacidade de decisão táctica dos jogadores e das equipas. A Etapa 5 será sempre uma constante nas duas sessões de treino. O jogo estará sempre presente em todas as sessões por ser ao mesmo tempo um factor de motivação e o melhor indicador da evolução e das limitações dos atletas. Apresentamos uma planificação exaustiva da estrutura das sessões de treino, para melhor alicerçarmos uma coerente formação táctica do ensino do jogo de Futsal no escalão de infantis em 10 microciclos com 20 sessões de treino.

13

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Organização de Conteúdos no Treino Multifactorial Programação do Treino no Período Preparatório 1.Período de preparação prévia

3 22

27

2

4

T2

T1.1

5

T1.2

6

11

3 13

4

18

20

25

1 27

Seg. Qua. Seg. Qua. Seg. Qua. Seg. Qua.

6

T3

2

4

7

8

T4

T1.3

9

10

T4

T1.4

11

12

T3

T1.4

13

14

T2

T1.3

2

1

3

8

3 10

Seg. Qua. Seg. Qua. 15

16

T3

T1.3

17

18

T2

T1.3

15

4 22

1 24

29

Seg. Qua. Seg. Qua.

Seg.

19

17

20 21

T3

T1.2

22

T4

T1.2

T1.4

P20

Treino Técnico-Táctico o Jogo a 2 e a 3. T1.1 T1.2

P1

P2

P3

P4

P5

P6

P7

P8

P9

P10

P11

P12

P13

P14

P15

P16

P17

P18 P19

J2

J1

J1

J1

J1

J1

J2

J2

J2

J3

J3

J3

J4

J4

J4

J2

J2

J3

J3

Treino em situação de Jogo 5X5 J2

_________________________________________________________________________________

J2

23 1º Jogo

T1

3

1

29

Seg. Qua. Seg. Qua. Seg. Qua. 1

Treino da Técnica Individual Treino Técnico-Táctico o Jogo 1X1

20

J2

Novembro

2 15

3. Período de pré-competição

Outubro

1 13

Setembro

Número de semanas Dia do mês Dia da Semana Número de sessões

2. Período de base


O planeamento da intervenção - acção

Valorização de Conteúdos Tácticos no Treino Multifactorial Nº de Sessões de Treino % de valorização do Factor Táctico

1 45

2 45

3 45

4 45

5 50

6 50

7 55

8

9

55

55

10 55

11 60

12 60

13 60

14 60

15 60

16 60

17 55

Princípios

Ofensivos

Mobilidade Espaço

 

 1

2

Princípios

Defensivos

Contenção

3

4

5

6

60

20 60

Equilíbrio

Concentração

7

8

9

 

10

11

12

13

 14

15

16

_________________________________________________________________________________

17

18

19

20

Unidade Defensiva

 

 

Cobertura Defensiva

Unidade Ofensiva Nº de Sessões de Treino

55

19

Penetração Cobertura Ofensiva

18

 

 

  

 


O planeamento da intervenção - acção

Valorização de Conteúdos Fisicos no Treino Multifactorial Nº de Sessões de Treino % de valorização do Factor Físico Resistência

1 20

2 20

3 20

4 20

5 15

6 15

7 10

8

9

10

10

10

11

10

12

5

5

 

15

5

5

16 10

17 10

18

  

_________________________________________________________________________________

20

5

Agilidade

19

10

 

Força

Coordenação

5

14

Velocidade

Flexibilidade

13

5


O planeamento da intervenção - acção

Valorização de Conteúdos Técnicos no Treino Multifactorial Nº de Sessões de Treino % de valorização do Factor Técnico Situação de 1x1 Encadeamento de acções: Passe – Recepção – Condução – Passe; Situação de 1x2 Encadeamento de acções: Passe – Recepção – Condução – Passe; Situação de 2x2 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe; Situação de 1x1 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; Situação de 1x2 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; Situação de 2x2 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; Situação de 1x1 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Situação de 1x2 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – CriarEspaço – Finta – Remate ou Passe; Situação de 2x2 Encadeamento de acções: Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe;

1 20

2 20

3 20

4 20

5 20

6 20

7 25

8

9

20

20

10 20

11 25

12 25

13 25

14 25

15 25

16 20

17 15

18 15

19 20

 

 

 

 

_________________________________________________________________________________

 

 

 

 

20 20


O planeamento da intervenção - acção

Planeamento Global de Valorização de Conteúdos no Treino Multifactorial Aquecimento: Tempo: 15´

Setembro

Microci clo

13

Parte fundamental: 50´

Sessão Nº

Segunda -Feira

Quarta-Feira

Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente) Aperfeiçoamento Físico Relação do Jogador com a bola;

Objectivos Físicos e Técnicos: (o jogo 1X1) Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza e com o adversário; Tempo: 15´

Tempo: 15´ TF - 15 TT – 40 TT – 15 TP – 5 TS – 20 TT - 5 TF – 15 TT – 40 TT – 15 TP – 5 TS – 20 TT – 5 TF – 20 TT – 20 TT – 45 TP – 5 TS – 5 TT5 – 5 TF – 20 TT – 20 TT – 45

1

3

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado) Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza, com os companheiros e com os adversários; Tempo: 15´

Quarta-Feira Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo Condicionado) Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza, com os companheiros e com os adversários; Tempo: 15´

Jogar com os companheiros progredindo no terreno;

Segunda e Quarta -Feira Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5) Aperfeiçoar a tomada de decisão do jogador: com a bola, com a baliza, com os adversários e com a equipa e com a arbitragem; Tempo: 40´

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos: Conhecer as regras e aperfeiçoar a relação do jogador: com a equipa, com a equipa adversária e com a arbitragem; Tempo: 5´

Circulação da bola: concentração e cobertura defensiva;

Alongamentos Bom clima com os alunos Organização dos treinos Estabelecer regras

Bom clima com os alunos; Estabelecer regras; Descentração da atenção sobre a bola; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: moderada

2

Encadeamento de acções: recepção - controlo – condução – finta - remate; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

Encadeamento de acções técnicas, jogando com os companheiros e progredindo no terreno;

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço

Optar por passar sempre que a linha de passe estiver aberta;

4 TP – 5 TS – 5 TT – 5

Domínio da bola e equilíbrio do corpo; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

Segunda-Feira

Relaxamento: 5´

Tensão Muscular: moderada Duração: longa Velocidade de contracção: média-baixa

Princípios ofensivos: Mobilidade e Espaço Princípios defensivos: Equilíbrio e Contenção

_________________________________________________________________________________

Circulação da bola: concentração e cobertura defensiva; Bom clima com os alunos; Estabelecer regras;

Alongamentos Bom clima com os alunos Organização dos treinos Estabelecer regras

Campeonato 3X3 Joga: 1x2 3x4 Arbitragem: Equipa 5

Alongamentos Bom clima com os alunos Organização dos treinos Estabelecer regras

Campeonato 3X3 Joga: 2x3 4x5 Arbitragem: Equipa 1

Alongamentos Bom clima com os alunos Organização dos treinos Estabelecer regras


O planeamento da intervenção - acção

Setembro

1 3

Aquecimento: Tempo: 15´

Segunda -Feira Sessão Nº TF – 20 TT – 20 TT – 45

Segunda e Quarta -Feira

Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo condicionado)

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 30´

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos: Tempo: 5´

Duração: média

TT – 5

Velocidade de contracção: baixa

TT – 45 TP – 5 TS – 5 TT – 5

Quarta-Feira

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado)

TS – 5

6

Segunda-Feira

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X1)

TP – 5

TF – 20 TT – 20

Quarta-Feira

Relaxamento: 5´

Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente)

Desenvolvimento do passe e da recepção; desmarcação para penetração ou remate ou linha de passe de apoio; Tensão Muscular: média

5

Parte fundamental: 50´

Princípios ofensivos: Espaço e Cobertura Ofensiva Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio

Tomar iniciativa individual, fintar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza; Tensão Muscular: média Duração: curta Velocidade de contracção: elevada

Princípios ofensivos: Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio

_________________________________________________________________________________

Campeonato 3X3 Joga: 3x4 5x1 Arbitragem: Equipa 2

Alongamentos

Campeonato 3X3 Joga: 4x5 1x2 Arbitragem: Equipa 3

Alongamentos

Conhecer as regras do jogo;

Conhecer as regras do jogo;


O planeamento da intervenção - acção

Outubro

TF – 15 TT – 20 TT – 50 TP – 2 TS – 8 TT – 5 TF – 15 TT – 20 TT – 50 TP – 2 TS – 8 TT – 5 TF – 10 TT – 25 TT – 50 TP – 2 TS – 3 TT – 5 TF – 10 TT – 20 TT – 55 TP – 2 TS – 8 TT – 5

Parte fundamental: 50´

Relaxamento: 5´

4 7

Segunda -Feira

Sessão Nº

Microci clo

Aquecimento: Tempo: 15´

Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente)

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X1)

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado)

Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo condicionado)

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos:

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 30´

Tempo: 5´

Campeonato 3X3 Joga: 1x5 2x3 Arbitragem: Equipa 4

Alongamentos

Quarta-Feira

Iniciação às noções de ataque e defesa; 7

10

Quarta-Feira

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Cobertura Defensiva

Duração: longa Tensão Muscular: baixa Velocidade de contracção: baixa Marcação individual nominal e não nominal; Tensão Muscular: média Duração: curta Velocidade de contracção: elevada

8

9

Segunda-Feira

Iniciação às noções de ataque e defesa; Tensão Muscular: média Duração: curta Velocidade de contracção: média

Princípios ofensivos: Espaço e Mobilidade

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Cobertura Defensiva

_________________________________________________________________________________

Conhecer as regras do jogo;

Alongamentos Reflectir sobre o sistema de jogo

Princípios defensivos: Equilíbrio e Concentração Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço

Marcação individual nominal e não nominal; Tensão Muscular: elevada Duração: curta Velocidade de contracção: elevada

Segunda e Quarta -Feira

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Respeitar as regras e os árbitros

Respeitar as regras e os árbitros


O planeamento da intervenção - acção

Outubro

TF – 10 TT – 20 TT – 55

Segunda -Feira Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente)

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X1)

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado)

Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo condicionado)

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos:

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 30´

Tempo: 5´

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Campeonato 5X5 Joga: 1x2 Arbitragem: Equipa 3

Alongamentos

11

Quarta-Feira

Duração: curta Tensão Muscular: média Velocidade de contracção: média

12

TT – 55 TP – 5 TS – 5 TT – 5 TF – 5 TT – 25 13

14

Segunda-Feira

Quarta-Feira

Desenvolvimento do passe e da recepção; desmarcação para penetração ou remate ou linha de passe de apoio;

TF – 10 TT – 20

TT – 60 TP – 5 TS – 0 TT – 5

Relaxamento: 5´

4 7

TP – 5 TS – 5 TT – 5

TT – 60 TP – 5 TS – 0 TT – 5 TF – 5 TT – 25

Parte fundamental: 50´

Sessão Nº

Microci clo

Aquecimento: Tempo: 15´

Segunda e Quarta -Feira

Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio Tomar a iniciativa individual, fintar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza;

Princípios ofensivos: Unidade Ofensiva

Tensão Muscular: elevada Duração: curta Velocidade de contracção: elevada

Princípios defensivos: Concentração e Cobertura Defensiva

Encadeamento de acções: recepção - controlo – condução – finta - remate; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

Princípios ofensivos: Espaço e Cobertura Ofensiva

Tomar a iniciativa individual, fintar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza; Tensão Muscular: moderada

Duração: longa Velocidade de contracção: média-baixa

Princípios ofensivos: Mobilidade e Espaço Princípios defensivos: Equilíbrio e Concentração

_________________________________________________________________________________

Respeitar as regras e os árbitros

Reflectir sobre o sistema de jogo

Elogiar o esforço

Elogiar o esforço


O planeamento da intervenção - acção

Novembro

Microci clo

Aquecimento: Tempo: 15´ 8 -

Segunda -Feira

Parte fundamental: 50´ Quarta-Feira

Segunda-Feira

Relaxamento: 5´

Quarta-Feira

Segunda e Quarta -Feira

11

Sessão Nº TF – 5 TT – 25 TT – 60

15

TP – 5 TS – 0 TT – 5

Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente)

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X1)

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado)

Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo condicionado)

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos:

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 30´

Tempo: 5´

Campeonato 5X5 Joga: 1x3

Alongamentos

Desenvolvimento do passe e da recepção; desmarcação para penetração ou remate ou linha de passe de apoio;

Princípios ofensivos: Espaço e Unidade Ofensiva

Duração: curta Tensão Muscular: média Velocidade de contracção: média

Princípios defensivos: Cobertura Defensiva e Concentração

TF – 5 TT – 25

Tomar a iniciativa individual, fintar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza;

16

TT – 60 TP – 5 TS – 0 TT – 5 TF – 5 TT – 25 TT – 60 TP – 5 TS – 0 TT – 5 TF – 10 TT – 20 TT – 60 TP – 5 TS – 0 TT – 5

17

18

Encadeamento de acções: recepção - controlo – condução – finta - remate; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

Arbitragem: Equipa 2

Princípios ofensivos: Espaço e Cobertura Ofensiva

Tensão Muscular: elevada Duração: curta Velocidade de contracção: elevada

Respeitar as regras e os árbitros

Campeonato 5X5 Joga: 2x3

Alongamentos Reflectir sobre o sistema de jogo

Arbitragem: Equipa 1

Princípios ofensivos: Espaço

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Elogiar o esforço

Princípios defensivos: Equilíbrio Optar por passar sempre que a linha de passe estiver aberta; Tensão Muscular: elevada Duração: curta Velocidade de contracção: média

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva Princípios defensivos: Concentração e Unidade Defensiva

_________________________________________________________________________________

Elogiar o esforço


O planeamento da intervenção - acção

Novembro

Microcic lo

Aquecimento: Tempo: 15´ 8Sessão Nº

TT – 55 TP – 5 TS – 10 TT – 5 TF – 5 TT – 20 TT – 60 TP – 5 TS – 5 TT – 5 TF – 5 TT – 20 TT – 60 TP – 5 TS – 5 TT – 5

Quarta-Feira

Segunda-Feira

Relaxamento: 5´

Quarta-Feira

Segunda e Quarta -Feira

11

TF – 10 TT – 15 TT – 55 TP – 5 TS – 10 TT – 5 TF – 10 TT – 15

Segunda -Feira

Parte fundamental: 50´

19

Objectivos Físicos e Técnicos: (individualmente)

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X1)

Objectivos TécnicoTácticos: (Jogo condicionado)

Objectivos Técnico Tácticos: (Jogo Condicionado)

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Objectivos Psicológicos, Sócio e Teóricos:

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 15´

Tempo: 30´

Tempo: 5´

Desenvolvimento do passe e da recepção; desmarcação para penetração ou remate ou linha de passe de apoio;

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço

Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

21

22

Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio Optar por passar sempre que a linha de passe estiver aberta; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

20

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona)

Noções de ataque e defesa; Tensão Muscular: baixa Duração: longa Velocidade de contracção: baixa

Princípios ofensivos: Penetração e Mobilidade

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual)

Alongamentos

Princípios defensivos: Cobertura Defensiva

Princípios ofensivos: Unidade Ofensiva

Reflectir sobre o sistema de jogo

Elogiar o esforço

Princípios defensivos: Cobertura Defensiva e Concentração Marcação individual nominal e não nominal; Tensão Muscular: moderada Duração: longa Velocidade de contracção: média-baixa

Princípios ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Unidade Defensiva

_________________________________________________________________________________

Elogiar o esforço


O planeamento da intervenção - acção

5. A Sessão de Treino A eficácia do ensino está muito dependente da forma como o treinador/professor é capaz de organizar e conduzir a sessão de ensino e de gerir o espaço e o tempo de que dispõe de modo a poder proporcionar maiores e melhores condições de aprendizagem junto dos praticantes. É através da elaboração de um plano da sessão de treino que o treinador faz uma previsão antecipada da actividade que pretende realizar. No nosso plano tivemos em conta: o

Definição de Objectivos – Definimos com clareza os três ou quatro

objectivos que pretendemos atingir, tendo em conta o nível de capacidades dos atletas. o

Selecção dos Conteúdos – No planeamento tivemos a preocupação de

seleccionar os conteúdos a abordar, a escolha dos exercícios de treino, deve responder eficazmente aos objectivos pretendidos. o

Selecção de Estratégias – No nosso planeamento seleccionámos

antecipadamente as estratégias a adoptar ou seja, a forma como iremos organizar a distribuição dos praticantes pelo terreno de jogo, de modo a permitir que todos possam exercitar um elevado número de repetições evitando a existência de tempos “mortos” através de um bom empenhamento motor e num ambiente agradável. o

Natureza dos Indicadores – No nosso planeamento seleccionamos

antecipadamente o tipo de feed-backs sobre os quais irá incidir a nossa avaliação do exercício de treino. A nossa preocupação na observação do exercício de treino terá sempre em conta a estimulação para atingir os objectivos previstos de acordo com o doseamento dos factores de treino estipulados.

23

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

6. O Exercício de Treino No planeamento do exercício de treino tivemos em conta: o

O conteúdo: relacionados essencialmente com os comportamentos

tácticos dos jogadores de acordo com os Princípios Ofensivos e Princípio Defensivos no jogo de Futsal. o

O contexto: relacionados com jogos condicionados ou formais, são as

condições em que o exercício se desenvolve e está relacionado com a estratégia que pretendemos implementar. o

Critério de êxito: refere-se ao tipo de resposta que deve ser dada pelo

jogador para que possa ter êxito. o

A natureza do indicador (fedd-backs), durante o exercício de treino,

também é reveladora do factor de treino que o treinador pretende valorizar.

O critério de êxito antes da execução e a natureza dos indicadores durante a execução são determinantes para percebermos a intencionalidade do treinador, mas o exercício de treino é mais significativo do que isso. Apresentamos, a seguir, o planeamento das nossas sessões de treino, assim como, a nossa reflexão sobre a sessão de treino, do ponto de vista, da prescrição do exercício que fizemos e por vezes com algumas considerações sobre o comportamento motivacional dos alunos ao exercício.

24

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:20 de Setembro Número de alunos: 17

2ª Feira 15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 3

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (20%) Resistência aeróbia e coordenação motora. Factor Técnico: (20%) Encadeamento de acções: Passe, recepção, controlo, condução. Factor Táctico: (45%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: O campo de jogo.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo condicionado

10

10

10

Concretizaçã o dos Objectivos Abordados (o jogo 3X3)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe; Situação de jogo 5x5 Os jogadores que estiverem no interior do espaço delimitado pelo campo de voleibol só podem dar 2 toques. Fora desse espaço o nº de toques é ilimitado.

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Jogo 3x2 A equipa que ataca tem vantagem numérica, mas quando perde a posse de bola um jogador (definido) não pode pressionar. Jogo 3x2 Os atacantes x os defesas, 3 atacantes saem com bola tentando finalizar.Os defesas tentam tirar a bola, se ganharem a posse de bola o jogo pára e começa de novo.

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Contexto: Campeonato 3 x 3. Joga: 1x2 3x4 Arbitragem: Equipa 5

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras do jogo.

(FPsic)- Elogiar o esforço. (FTeó)- O campo de jogo: área de grande penalidade, 2ª marca de grande penalidade, zonas de substituições e balizas.

(FTéc)- Conduzir a bola controlada e precisão no passe curto. Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

25

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:20 de Setembro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 3

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e a coordenação e do ponto de vista técnico, condução de bola e passe curto em precisão foram executados com empenhamento e os alunos criaram uma boa dinâmica nesta parte da aula.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 2º atacantes. O exercício de treino (5x5 condicionado a 2 toques dentro do campo de voleibol) obrigava o aluno com bola, a não se agarrar à bola no centro do jogo e procurar as faixas laterais (princípio do espaço) ou passar (passe curto) para o companheiro mais próximo (princípio da Cobertura Ofensiva). O excesso de faltas levava à desmotivação pela não fluidez do jogo, mas esclarecemos que o nosso olhar (feed-back) estava centrado no 1º e 2º atacante e os alunos deveriam corresponder às orientações dadas. O exercício de treino (3x2+GR) modificado por exagero ofensivo visava aumentar situações ofensivas que envolvessem o 1º e 2º atacante para aplicação dos princípios de espaço e cobertura ofensiva. Os alunos jogaram sem o empenhamento que demonstraram no exercício anterior, no entanto, a aprendizagem do que pretendíamos pode ter sido mais significativa.

Aspectos relevantes Campeonato 3X3 (30 minutos): Apesar de, na aula anterior, prepararmos os alunos para o campeonato 3X3 e termos feito as equipas de acordo com os seus interesses, mas de forma a ficarem equilibradas, ainda há alunos que queriam ficar com os melhores. O importante para eles é ganhar e não interessa a homogeneidade. Quanto à aplicação dos princípios tácticos pretendidos apesar dos nossos feed-backs, ficou em segundo plano, dado que os alunos jogavam sem interrupções e o importante era ganhar e estavam preocupados com algumas falhas de arbitragem. A equipa que ficou com funções de arbitragem não reagiu muito bem, cumpriu mas não se envolveu como gostaríamos.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Cumprimos a plano de aula e fizemos uma gestão adequada dos exercícios. Ficámos com a sensação de que se propuséssemos primeiro a situação de jogo reduzido 3X2 e depois a situação de jogo condicionado 5X5 poderia resultar melhor a aula. O grau de satisfação dos alunos ia evoluindo progressivamente com o decorrer da aula.

26

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:22 de Setembro Número de alunos: 17

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 4

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (20%) Resistência aeróbia. Velocidade na execução. Factor Técnico: (20%) Encadeamento de acções: Passe, recepção, controlo, condução. Factor Táctico: (45%) Princípios Ofensivos: Mobilidade e Espaço Princípios defensivos: Equilíbrio e Concentração. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: A bola de jogo. Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 3X3)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe; Situação de jogo 4x2+Gr A equipa verde só pode marcar golo se realizar uma acção de mobilidade de ruptura. A equipa vermelha se recuperar a bola deve entregá-la ao defesa mais recuado da equipa adversária. Não há cantos nem pontapés de baliza a bola sai sempre do defesa. Situações de manutenção de posse de bola 3x3+3 Fomentar a circulação da bola. Fomentar a pressão ao portador da bola.

(FFís)Tensão muscular moderada. Duração longa. Velocidade de contracção médiabaixa. (FTéc)- Conduzir a bola controlada e precisão no passe longo. Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Criar acções de ruptura da organização defensiva adversária. Equilíbrio Cobrir espaços em acções ofensivas fora do centro de jogo. Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Expandir as distâncias/posicionamentos entre os jogadores adversários. Equilíbrio e Concentração Assegurar a estabilidade defensiva no centro do jogo. Auxiliar na orientação do jogo ofensivo adversário para zonas de menor risco da campo.

Contexto: Campeonato 3 x 3. Joga: 2x3 4x5 Arbitragem: Equipa 1

Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Criar acções de ruptura da organização defensiva adversária. Equilíbrio Cobrir espaços em acções ofensivas fora do centro de jogo. (FPsic)- Elogiar o esforço. (FTeó)- A bola de jogo.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

27

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 22 de Setembro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 4

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O mesmo exercício da aula anterior com critérios de êxito diferentes (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e a velocidade na execução e do ponto de vista técnico, condução de bola e precisão no passe longo. A natureza dos indicadores obrigavam os alunos a executaram mais rápido as acções técnicas de passe mais longo com pouca condução de bola criando dificuldades na recepção.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 3º atacante e nos 1º e 3º defesas. O exercício de treino (4x2+GR) modificado por exagero ofensivo visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 3º atacante a executar situações de mobilidade e ruptura defensiva. Era sugerido ao 1º atacante que organizasse o jogo, esperando pela desmarcação do jogador mais afastado nas costas da organização defensiva. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito exagero ofensivo facilitava o 1º atacante na manutenção e troca de bola (espaço), ocupando o campo de jogo transversal, mas aumentava as exigências defensivas, obrigando todos os defesas a situarem-se atrás da linha da bola (equilíbrio) e a aglutinarem-se no centro de jogo, obrigando o adversário para zonas de menor risco (contenção).

Aspectos relevantes Campeonato 3X3 (30 minutos): Os alunos já estão mais preparados para o campeonato 3X3, parece que aceitaram melhor a situação do que na aula anterior. Incentivámos mais as acções ofensivas para que ocorressem mais golos e aumentasse a motivação pelo campeonato.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Cumprir o plano de aula está a ser tarefa fácil, embora os alunos sugerirem sempre jogar no campo todo (5x5). Começámos a preparar os alunos para esta parte do treino, alongamentos e reflexão de regras e comportamentos.

28

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:27 de Setembro Número de alunos: 17

2ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 5

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (20%) Resistência aeróbia. Factor Técnico: (20%) Encadeamento de acções: Passe, recepção, controlo, condução. Factor Táctico: (45%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: Número de jogadores.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: ( 1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 3X3)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe; Situação de jogo 4x3+Gr A equipa verde tem de finalizar após uma rápida circulação da bola. A equipa vermelha deve ser agressiva defensivamente e se recuperar a bola pode marcar numa das 3 balizas. Não há cantos nem pontapés de baliza, o jogo começa no último defesa. Situações de manutenção de posse de bola 3x3+3 Fomentar a circulação da bola. Os vermelhos só realizam acções de apoio e só podem dar 2 toques seguidos.

(FFís)Tensão muscular média. Duração média. Velocidade de contracção baixa.

Contexto: Campeonato 3 x 3. Joga: 3x4 5x1 Arbitragem: Equipa 2

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Receber e dominar bem a bola e precisão no passe curto e longo. Cobertura Ofensiva e Espaço Criar superioridade numérica Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Contenção e Equilíbrio Evitar o drible que favoreça a progressão em direcção à baliza. Cobrir eventuais linhas de passe.

Cobertura Ofensiva e Espaço Criar superioridade numérica Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Cobertura Ofensiva e Espaço Criar superioridade numérica Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

(FPsic)- Elogiar atitudes de companheirismo. (FTeó)- Regras do jogo: Número de jogadores. Zonas de substituições, substituições e castigos.

29

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 27 de Setembro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 5

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): Nesta semana variámos a estrutura dos exercícios (situações de 1x2) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e do ponto de vista técnico, condução de bola e variação no passe curto e longo. A natureza dos indicadores obrigavam os alunos a executaram com precisão as acções técnicas de passe variado. Os alunos de um modo geral gostam desta parte da aula, é dinâmica não tem oponentes e depende só das suas execuções e não da variabilidade do jogo.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 2º atacante e nos 1º e 3º defesas. O exercício de treino (4x3+GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 2º atacante criar linhas de passe com facilidade. Era sugerido ao 1º atacante que organizasse o jogo de modo a circular a bola pelo jogador mais próximo. Pretendíamos situações de ataque organizado em que todos os jogadores interviessem, a equipa ataca em bloco. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a concentração e equilíbrio porque quem tem mais um jogador tem mais duas balizas permitindo o jogo adversário ser mais directo. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito exagero ofensivo facilitava o 1º atacante na manutenção e troca de bola com o 2º atacante (cobertura ofensiva), mas aumentava as exigências defensivas ao 1º defesa obrigando todos os defesas a situarem-se atrás da linha da bola permitindo um 3º defesa (equilíbrio).

Aspectos relevantes Campeonato 3X3 (30 minutos): Os alunos aceitaram a estrutura organizativa do campeonato e a nossa acção já pode centralizar-se mais na ajuda aos jogadores com outras tarefas como a arbitragem.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Cumprir o plano de aula está a ser tarefa imposta pelo professor. Os alunos ainda não assimilaram o não jogarem no campo todo (5x5) como era hábito em anos anteriores.

30

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:29 de Setembro Número de alunos: 17

4ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 6

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (20%) Resistência aeróbia e anaeróbia. Velocidade na execução. Factor Técnico: (20%) Tomar iniciativa individual, passar ou conduzir a bola, aproveitando espaço livre na direcção da baliza. Factor Táctico: (45%) Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio. Factor Psicológico (5%) Elogiar atitudes de companheirismo; Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: Equipamentos dos jogadores.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 3X3)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe; Jogo 5x5 O campo de jogo está dividido em vários quadrados e os da equipa que defende devem ter sempre superioridade numérica no quadrado em que a bola se encontra.

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção elevada. (FTéc)- Receber e decidir rápido.

Situação de manutenção da posse da bola (3x3+3). Pretende-se que os jogadores pressionem o portador da bola e os espaços circundantes.

Equilíbrio Assegurar a estabilidade defensiva no meio campo defensivo. Cobrir eventuais linhas de passe. Contenção Orientar a progressão do portador da bola. Dar tempo para a organização defensiva Equilíbrio Assegurar a estabilidade defensiva no meio campo defensivo. Cobrir eventuais linhas de passe. Contenção Orientar a progressão do portador da bola. Dar tempo para a organização defensiva (FPsic)- Elogiar atitudes de companheirismo. (FTeó)- O equipamento dos jogadores e castigos para os infractores.

Contexto: Campeonato 3 x 3. Joga: 4x5 1x2 Arbitragem: Equipa 3

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

Equilíbrio Assegurar a estabilidade defensiva no meio campo defensivo. Cobrir eventuais linhas de passe. Contenção Orientar a progressão do portador da bola. Dar tempo para a organização defensiva.

31

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 29 de Setembro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 6

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O mesmo exercício da aula anterior com critérios de êxito diferentes (1x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência anaeróbia e a velocidade na execução e do ponto de vista técnico, condução de bola rápida em percurso longo. A natureza dos indicadores obrigavam os alunos a executaram mais rápido as acções técnicas de condução de bola criando dificuldades no domínio de bola.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada na equipa que defende, 1º e 3º defesa. O exercício de treino (5x5) estava condicionado aos atacantes facilitarem o posicionamento defensivo. O trabalho do 1º defesa é fundamental na temporização do jogo ofensivo, a equipa que defende terá de ter sempre um 3º defesa atrás da linha da bola. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito defeito defensivo obriga a um trabalho intenso do 1º defesa.

Aspectos relevantes Campeonato 3X3 (30 minutos): Os alunos aceitaram a estrutura organizativa do campeonato e a nossa acção centra-se na equipa que defende. Muita indicação para o 1º e 3º defesa.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiámos o esforço defensivo e ao nível das regras reforçamos situações de cartões vermelhos que nos podem obrigar a perder jogos ou trabalhar mais sem necessidade.

32

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 4 de Outubro

2ª Feira 15.30 às 17.00

Número de alunos: 17

2010/2011 Número da Sessão: 7

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (15%) Resistência aeróbia. Factor Técnico: (20%) Tomar iniciativa individual, passe curto, longo ou conduzir a bola. Factor Táctico: (50%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Cobertura Defensiva. Factor Psicológico (2%) Elogiar as boas práticas. Factor Sócio Educativo (8%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o árbitro principal.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 3X3)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe;

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Jogo condicionado, 4 + Gr x 3 A equipa verde deve circular a bola e procura finalizar através de uma rápida circulação de bola. A equipa vermelha deve ser agressiva defensivamente e caso recupere a posse de bola pode tentar marcar numa das 3 balizas. O campo está dividido em pequenos quadrados facilitando o posicionamento dos jogadores. Manutenção da posse da bola (3 x 3 + 3) Divide-se em 3 equipas onde os avançados só realizam acções de apoio fora dos quadrados. As outras 2 equipas realizam situações de posse de bola.

(FTéc)- Passe curto e longo. Precisão no passe e domínio da bola. Objectivos: Cobertura ofensiva e espaço: Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude lateral e longitudinal. Cobertura defensiva: Transmitir segurança e confiança ao jogador de contenção para que possa pressionar o portador da bola.

Cobertura defensiva: Transmitir segurança e confiança ao jogador de contenção para que possa pressionar o portador da bola.

Contexto: Campeonato 3 x 3. Joga: 1x5 2x3 Arbitragem: Equipa 4

Cobertura ofensiva e espaço: Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude lateral e longitudinal.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FPsic)- Elogiar bons exemplos no treino. (FTeó)- Regras do jogo. O árbitro principal e suas responsabilidades.

33

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 4 de Outubro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 7

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): Nesta semana variámos a estrutura dos exercícios (situações de 2x2) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e do ponto de vista técnico, condução de bola e variação no passe curto e longo. A natureza dos indicadores obrigavam os alunos a executaram com precisão as acções técnicas de passe variado. Os alunos reagem bem à variabilidade dos exercícios.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 2º atacante e no 2º defesa. O exercício de treino (4x3+GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 2º atacante criar linhas de passe com facilidade. Era sugerido ao 1º atacante que organizasse o jogo de modo a circular a bola pelo jogador mais próximo. Pretendíamos situações de ataque organizado em que todos os jogadores interviessem, a equipa ataca em bloco. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a confiança no jogador de contenção, daí a necessidade de apoio de um 2º defesa. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito exagero ofensivo facilitava o 1º atacante na manutenção e troca de bola com o 2º atacante (cobertura ofensiva) que em caso de dificuldade pode recorrer para zonas exteriores ao campo de jogo, mas aumentava as exigências defensivas do 2º defesa dando apoio ao jogador de contenção que deve pressionar muito.

Aspectos relevantes Campeonato 3X3 (30 minutos): Terminou hoje o campeonato 3x3 que pensávamos que traria muita competitividade para verificar quem ganhava, mas desde o início que a equipa 2 era a considerada pelos alunos a mais forte e foi a que veio ganhar sem grande entusiasmo. Ao fim de 3 semanas de treino os alunos estão desejosos de jogar 5x5.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Os alunos já perceberam que este momento faz parte da aula. Mas é nos momentos fora das aulas que muitas questões sociais e educativas relacionadas com o Desporto são partilhadas com os alunos. Elogiámos a arbitragem. O campeonato e o empenho das equipas, relevámos moderadamente o papel de quem ganha e elogiámos comportamentos mesmo perdendo.

34

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 6 de Outubro

4ª Feira 15.30 às 17.00

Número de alunos: 17

Número da Sessão: 8

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (15%) Resistência aeróbia e anaeróbia. Velocidade na execução. Factor Técnico: (20%) Tomar iniciativa individual, passe curto, longo ou conduzir a bola. Factor Táctico: (50%) Princípios Ofensivos: Espaço e Mobilidade Princípios defensivos: Equilíbrio e Concentração. Factor Psicológico (2%) Elogiar o esforço. Factor Sócio Educativo (8%) Atitudes dos melhores jogadores. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o árbitro auxiliar.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção – Passe; 2. Passe – Passe; 3. Passe – Recepção – Condução – Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Passe;

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção elevada.

Jogo 4x2+Gr A equipa em superioridade numérica tem como objectivo rematar depois de fazer uma acção de mobilidade. A outra equipa se recuperar a bola deve entregá-la ao defesa mais recuado.

Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Criar acções de ruptura na organização defensiva adversária. Equilíbrio Cobrir espaços em acções ofensivas fora do centro de jogo.

Situações de manutenção de posse de bola 4x2+2 A equipa em posse de bola deve tentar não perder a bola através da circulação de bola. A equipa sem posse de bola deve tentar ganhar a posse de bola e colocá-la no seu espaço de posse. Neste caso só os dois defesas é que mudam de espaço.

Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Expandir as distâncias/posicionamentos entre os jogadores. Equilíbrio e Concentração Assegurar a estabilidade defensiva no centro do jogo.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Expandir as distâncias/posicionamentos entre os jogadores. Equilíbrio e Concentração Assegurar a estabilidade defensiva no centro do jogo. (FPsic)- Atitudes positivas. (FTeó)- Regras do jogo: o árbitro auxiliar e as suas responsabilidades.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Passe curto e longo. Força no passe e domínio da bola.

35

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 6 de Outubro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 8

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O mesmo exercício da aula anterior com critérios de êxito diferentes (2x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência anaeróbia e a velocidade na execução e do ponto de vista técnico, condução de bola e desmarcação rápida para o lugar do colega a quem passa. A natureza dos indicadores obrigavam os alunos, depois de passar a bola, a desmarcações rápidas para o lugar do colega a quem passam a bola.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 3º atacante e no 3º e 4º defesa. O exercício de treino (4x2+GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 3º atacante criar linhas de passe nas costas dos adversários (mobilidade). Era sugerido ao 1º atacante que promovesse o contra-ataque com passes longos. O exercício de treino (4x2+2) modificado por muito exagero ofensivo no nosso meio campo, facilitava os atacantes na manutenção e troca de bola, mas aumentava as exigências defensivas dos defesas. Os dois exercícios são mais adequados aos aspectos ofensivos do que defensivos, quase não corrigimos aspectos defensivos relacionados com os princípios definidos.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação ofensiva a manutenção da posse de bola em ataque organizado é a prioridade. O 1º atacante passa a bola para situações mais fáceis e precisas. Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no meio campo ofensivo. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco. Definimos que este vai ser o nosso principal sistema de jogo. Só funcionamos como equipa se equilibrarmos o sector mais recuado com o mais avançado.

36

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:11 de Outubro

2ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 9

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência aeróbia. Força inferior. Factor Técnico: (25%) Encadeamento de acções: Passe, recepção, controlo, criar espaço e rematar. Factor Táctico: (50%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço. Factor Psicológico (2%) Incentivar o espírito de grupo. Factor Sócio Educativo (3%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o cronometrista.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Situação de jogo 5x5 Os jogadores que estiverem no interior do espaço delimitado pelo campo de voleibol só podem dar 2 toques. Fora desse espaço o nº de toques é ilimitado.

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção média.

Jogo 3x2 A equipa que ataca tem vantagem numérica, mas quando perde a posse de bola um jogador (definido) não pode pressionar. Jogo 3x2 Os atacantes x os defesas, 3 atacantes saem com bola tentando finalizar. Os defesas tentam tirar a bola, se ganharem a posse de bola o jogo pára.

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FPsic)- Elogiar o esforço. (FTeó)- Regras do jogo: o cronometrista.

(FTéc)- Passe curto e longo. Receber enquadrar-se e rematar.

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

37

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 11 de Outubro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 9

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e a força inferior e do ponto de vista técnico, elogiámos situações de passe com força, dificultando a recepção e introduzimos situações de remate em força.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 2º atacantes. O exercício de treino (5x5 condicionado a 2 toques dentro do campo de voleibol) obrigava o aluno com bola, a não se agarrar à bola no centro do jogo e procurar as faixas laterais (princípio do espaço) ou passar (passe curto) para o companheiro mais próximo (princípio da Cobertura Ofensiva). O exercício de treino (3x2) modificado por exagero ofensivo visava aumentar situações ofensivas que envolvessem o 1º e 2º atacante para aplicação dos princípios de espaço e cobertura ofensiva. Os alunos jogaram com empenhamento e elogiámos situações de remate com força.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam, tal como no treino anterior, no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco transversal (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no sector direito ou esquerdo do campo. Em situação ofensiva a manutenção da posse de bola em ataque organizado é a prioridade. O 1º atacante passa a bola para situações mais fáceis e precisas, o 2º atacante deve desmarcar-se para receber facilitando a acção do colega com bola. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo, obrigando o adversário a circular a bola para as zonas laterais.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco para as zonas laterais.

38

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:13 de Outubro

4ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 10

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência aeróbia e anaeróbia. Velocidade de reacção e força inferior. Factor Técnico: (20%) Encadeamento de acções: Passe, recepção, controlo, criar espaço e rematar. Factor Táctico: (55%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Cobertura Defensiva. Factor Psicológico (2%) Espírito de grupo. Factor Sócio Educativo (8%) A importância do capitão de equipa. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: duração do jogo.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Jogo 4x3 A equipa em superioridade numérica tem como objectivo marcar golo, mas só é validado se a bola circular pelos 3 corredores. A equipa em inferioridade numérica se recuperar a bola pode marcar golo numa das 3 balizas. Manutenção da posse da bola (3x3)+2 Equipas de 5 jogadores em que 3 se encontram dentro quadrado e 2 fora. As equipas devem circular a bola com o objectivo de a colocarem no seu colega fora do quadrado. Sempre que o conseguirem ganham 1 ponto. No final ganha quem tiver mais pontos.

(FFís)Tensão muscular elevada. Duração curta. Velocidade de contracção elevada.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude lateral e longitudinal. Cobertura Defensiva Cobrir eventuais linhas de passe. (FPsic)- O capitão de equipa. (FTeó)- Regras do jogo: duração do jogo.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Domínio de bola em velocidade. Receber enquadrar-se e rematar. Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude lateral e longitudinal. Cobertura Defensiva Cobrir eventuais linhas de passe.

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude lateral e longitudinal.

39

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 13 de Outubro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 10

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a velocidade de reacção e a força inferior e do ponto de vista técnico, elogiámos situações rápidas de recepção e remate com força. Dificultámos a recepção e o remate em força.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º e 2º atacantes em situação de ataque e no 2º defesa em situações defensivas. O exercício de treino (4x3) modificado por exagero ofensivo visava aumentar situações ofensivas que envolvessem o 1º e 2º atacante para aplicação dos princípios de espaço e cobertura ofensiva. Os alunos já conheciam o exercício e jogaram com empenhamento e elogiámos situações de remate com força da equipa em inferioridade numérica. O exercício de treino (3x3+2) modificado por muito défice defensivo, é muito difícil defender porque pode haver golo em todas as linhas do campo, facilitava o 1º atacante na manutenção e troca de bola com o 2º atacante (cobertura ofensiva), mas aumentava as exigências defensivas do 2º defesa dando apoio ao jogador de contenção que deve pressionar muito.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam, tal como no treino anterior, no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco longitodinal (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no sector do meio campo ofensivo em situações de ataque e toda a equipa no meio campo defensivo em situações sem a posse de bola.. Em situação ofensiva a manutenção da posse de bola em ataque organizado é a prioridade. O 1º atacante passa a bola para situações mais fáceis e precisas, o 2º atacante deve desmarcar-se para receber facilitando a acção do colega com bola. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo, obrigando o adversário a circular a bola para as zonas laterais.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco para as zonas longitudinais. Preparámos a próxima semana para um sistema diferente (3:1).

40

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:18 de Outubro

2ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 11

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência aeróbia e força. Factor Técnico: (20%) Tomar iniciativa individual, passe curto, conduzir a bola e remate. Factor Táctico: (55%) Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio. Factor Psicológico (5%) A importância do capitão de equipa; Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: marcação de golos.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Jogo 5x3+Gr A equipa em inferioridade numérica deve condicionar a equipa adversária para zonas onde possam ganhar a posse de bola. Se ganharem a posse de bola devem tentar marcar golo. Não há cantos nem pontapés de baliza. A bola sai sempre da equipa em superioridade. Jogo 3x2 A equipa que ataca tem vantagem numérica mas quando perde a posse de bola um jogador definido não pode pressionar. Jogo 3x2 Os atacantes x os defesas, 3 atacantes saem com bola tentando finalizar. Os defesas tentam tirar a bola, se ganharem a posse de bola o jogo pára e devolvem a bola aos atacantes.

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção média.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona).

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Domínio de bola. Receber enquadrar-se e decidir passe ou remate. Contenção e Equilíbrio Restringir as possibilidades de passe a outro jogador atacante. Evitar o drible que favoreça a progressão pelo campo de jogo em direcção à baliza. Apoiar os companheiros que executam as acções de contenção e cobertura defensiva.

Contenção e Equilíbrio Restringir as possibilidades de passe a outro jogador atacante. Evitar o drible que favoreça a progressão pelo campo de jogo em direcção à baliza. Apoiar os companheiros que executam as acções de contenção e cobertura defensiva.

Contenção e Equilíbrio Restringir as possibilidades de passe a outro jogador atacante. Evitar o drible que favoreça a progressão pelo campo de jogo em direcção à baliza. Apoiar os companheiros que executam as acções de contenção e cobertura defensiva. (FPsic)- Atitude do capitão de equipa. (FTeó)- Regras do jogo: marcação de golos

41

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 18 de Outubro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 11

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia e a força e do ponto de vista técnico, elogiámos a desmarcação após passe e passe com precisão. A organização da aula é rápida e liberta o professor para outras tarefas.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada em situações defensivas, especificamente, no 1º e 3º defesa. O exercício de treino (5x3+G.R.) modificado por défice defensivo visava aumentar situações defensivas que envolvessem o 1º e 3º defesa para aplicação dos princípios de contenção e equilíbrio. Pedimos pouca pressão ao portador da bola com o sentido de obrigar a equipa a jogar para as zonas laterais. O exercício de treino (3x2) modificado por muito défice defensivo aumentava as exigências defensivas à equipa que não deve pressionar o portador da bola e preocupar-se em recuar para o seu meio campo defensivo.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 3:1 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 3:1 e a nossa observação estava centrada na equipa sem posse de bola. Em situação defensiva temos de garantir que pelo menos 3 jogadores estão atrás da linha da bola. O posicionamento defensivo não resultou muito bem no treino. Os alunos não estão habituados a defender com este sentido transversal.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Ouvimos a opinião das equipas neste sistema de jogo 3:1, é diferente da nossa, para os alunos foi fácil e conseguiram adaptar-se com facilidade.

42

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:20 de Outubro

4ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 12

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência aeróbia, força e cordenação.. Factor Técnico: (20%) Desenvolvimento do passe e da recepção, desmarcação para penetração, remate ou linha de passe de apoio. Factor Táctico: (55%) Princípios Ofensivos: Unidade Ofensiva Princípios defensivos: Cobertura defensiva e Concentração. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: pontapés livres.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Jogo 4x3+2Gr A equipa vermelha tem como objectivo marcar golo na baliza mas tem uma zona de segurança na sua baliza onde não pode ser pressionada. A equipa verde pode marcar golo numa das 2 balizas.

(FFís)Tensão muscular elevada. Duração curta. Velocidade de contracção elevada.

Jogo 3x3+3 Cada equipa deve lutar pela manutenção da posse da bola. Deve-se fomentar o momento defensivo.

Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona). Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Domínio de bola em velocidade. Receber enquadrar-se e rematar. Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo. Unidade Ofensiva Oferecer mais segurança às acções ofensivas realizadas no centro de jogo.

Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo.

(FPsic)- Elogiar o esforço. (FTeó)- Regras do jogo: pontapés livres.

43

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 20 de Outubro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 12

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência aeróbia, a força e coordenação e do ponto de vista técnico, elogiámos a desmarcação após passe e passe com precisão e força adequada.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 4º atacante em situações de posse de bola e no 2º e 4º defesa em situações defensivas. O exercício de treino (4x3+2GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 4º atacante da equipa verde, ou seja, ao jogador mais recuado acompanhar o ataque, pretendíamos situações de ataque organizado em que todos os jogadores interviessem, a equipa ataca em bloco. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a confiança defensiva, daí a necessidade de defendermos todos atrás da linha da bola. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito exagero ofensivo aumentava as exigências defensivas do 2º defesa dando apoio ao jogador de contenção que deve pressionar muito, mas só no nosso meio campo defensivo.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 3:1 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 3:1 e a nossa observação estava centrada na equipa sem posse de bola. Em situação defensiva temos de garantir que pelo menos 3 jogadores estão atrás da linha da bola. Não podíamos permitir que a equipa adversária rematasse perto da baliza. O posicionamento defensivo é a nossa preocupação, mas acontece que o último jogador quase não participa em termos ofensivos, está sempre muito recuado. Este aspecto será abordado no próximo treino.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação dos três defesas mais recuados. Definimos que este vai ser o nosso sistema de jogo quando a equipa está a ganhar e precisamos de segurar o resultado. Pretendemos partir rápido para o contra-ataque, surpreendendo o adversário com passes longos para o nosso jogador pivot.

44

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:25 de Outubro

2ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 13

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Força, coordenação e agilidade. Factor Técnico: (25%) Desenvolvimento do passe e da recepção, desmarcação para penetração, remate ou linha de passe de apoio. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço dos jogadores suplentes. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: faltas acumuladas.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Situação de jogo 5x5 Os jogadores que estiverem no interior do espaço delimitado pelo campo de voleibol só podem dar 2 toques. Fora desse espaço o nº de toques é ilimitado.

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Manutenção da posse da bola (3x3)+2 Equipas de 5 jogadores em que 3 se encontram dentro do quadrado e 2 fora. As equipas devem circular a bola com o objectivo de a colocarem no seu colega fora do quadrado. Sempre que o conseguirem ganham 1 ponto. No final ganha quem tiver mais pontos.

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona). Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Domínio de bola. Receber enquadrar-se e decidir passe ou remate. Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas.

Cobertura Ofensiva Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Espaço Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. (FPsic)- Elogiar o esforço dos jogadores suplentes. (FTeó)- Atenção ao tempo para repor a bola em jogo.

45

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 25 de Outubro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 13

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (2x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência, a força e agilidade e do ponto de vista técnico, elogiámos uma boa recepção condução e remate em movimento.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada só em situações de posse de bola, no 1º e 2º atacante. O exercício de treino (jogo 5x5 condicionado a 2 toques no campo de voleibol), já era conhecido pelos alunos e visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 1º e 2º atacante trocar a bola com passes curtos e se possível partir para situações de (penetração) condução e drible com finalização. O exercício de treino (3x3)+2 modificado por muito exagero ofensivo, visava favorecer o ataque, que deveria trocar a bola e fazer ponto rapidamente. Os alunos não aderiram muito porque era fácil de mais fazer ponto e quase não passavam a bola uns aos outros.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 3:1 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 3:1 e a nossa observação estava centrada na equipa com posse de bola. Em situação ofensiva temos de ser rápidos a colocar a bola no pivot e dar apoio ofensivo. O contraataque é a nossa arma. Estamos a ganhar e necessitamos de partir rápido para o ataque depois de defender bem. Pretendemos segurar a bola no nosso meio campo, esperar a desmarcação do pivot, colocar-lhe a bola e promover a cobertura ofensiva. Interrompemos pouco para facilitar o contra-ataque, o guarda-redes tem indicações para colocar a bola com a mão no pivot.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação do pivot. Definimos que este vai ser o nosso sistema de jogo quando a equipa está a ganhar e precisamos de segurar o resultado. Pretendemos partir rápido para o contra-ataque, surpreendendo o adversário com passes longos para o nosso jogador pivot. Preparámos o próximo treino que começa com o campeonato 5x5.

46

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:27 de Outubro

4ª Feira

Número de alunos: 17

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 14

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Força e agilidade. Factor Técnico: (25%) Desenvolvimento do passe curto e da recepção, desmarcação e remate colocado. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Espaço e Mobilidade Princípios defensivos: Equilíbrio e Concentração. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço do guarda-redes. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: pontapé de canto.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

2x 15

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Remate; 2. Passe – Recepção – Condução - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço - Remate; Jogo 4x2+Gr A equipa em superioridade numérica tem como objectivo rematar depois de fazer uma acção de mobilidade. A outra equipa se recuperar a bola deve entregá-la ao defesa mais recuado.

(FFís)Tensão muscular moderada. Duração longa. Velocidade de contracção médiabaixa.

Situações de manutenção de posse de bola 3x3+3 Duas equipas realizam a circulação da bola e a outra equipa deve pressionar e ganhar a posse de bola. A equipa que perder a bola passa a situação defensiva.

Equilíbrio e Concentração Assegurar a estabilidade defensiva no centro do jogo. Cobrir eventuais linhas de passe.

Contexto: Campeonato 5 x 5. Joga: 1x2 Arbitragem: Equipa 3

Relaxamento

Reflexão

5

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Domínio de bola. Receber enquadrar-se e remate em precisão. Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Criar acções de ruptura na organização defensiva adversária. Equilíbrio Cobrir eventuais linhas de passe. Assegurar a estabilidade defensiva.

Espaço e Mobilidade Garantir amplitude lateral e longitudinal nas acções ofensivas. Criar acções de ruptura na organização defensiva adversária. Equilíbrio Cobrir eventuais linhas de passe. Assegurar a estabilidade defensiva. (FPsic)- Elogiar o esforço dos guarda-redes. (FTeó)- Regras do jogo: pontapé de canto.

47

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 27 de Outubro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 14

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (2x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a força e agilidade e do ponto de vista técnico, elogiámos uma boa recepção condução e remate colocado. Os alunos conhecem bem a organização e a mudança de exercício é rápida e disciplinada.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava orientada para o 1º e 3º atacante em situação de posse de bola e para o 3º e 4º defesa. O exercício de treino (4x3+GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 3º atacante desmarcar-se em profundidade mas junto à linha lateral. Era sugerido ao 1º atacante que organizasse o jogo de modo a esperar a desmarcação em mobilidade de um jogador junto à linha. Pretendíamos situações de ataque organizado com desmarcação rápida de um avançado junto à linha lateral. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a confiança na defesa à zona, com todos os jogadores atrás da linha da bola. O exercício de treino (3x3+3) modificado por muito exagero ofensivo facilitava a troca de bola e espera pela desmarcação rápida junto às linhas laterais. Do ponto de vista defensivo todos os jogadores devem estar atrás da linha da bola e posicionados no centro de jogo.

Aspectos relevantes no campeonato 5x5 (30 minutos): Os alunos já estão mais preparados para o campeonato 5X5. Demos a indicação de que na 1ª parte a equipa 1 joga no sistema 3:1 e, a equipa 2 joga no sistema 2:2. Na segunda parte as equipas trocam de sistema de jogo. Vamos estar atentos às questões de arbitragem e implementar todos os rituais do jogo (entrada em campo das equipas, sorteio de bola de jogo, mesa de jogo com marcador, boletim de jogo e cronometrista).

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Respeito pelos papéis desempenhados por todos os jogadores. Diálogo sobre rituais do jogo e concentração nas funções a desempenhar.

48

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:1 de Novembro Número de alunos: 17

2ª Feira 15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 15

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Velocidade e coordenação. Factor Técnico: (25%) Tomar iniciativa individual, passe curto, conduzir a bola finta e remate. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Espaço e Unidade Ofensiva Princípios defensivos: Cobertura Defensiva e Concentração. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço dos defesas. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: casos duvidosos.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x5 Ambas as equipas têm como objectivo finalizar numa das 2 balizas. As equipas só podem marcar golo depois de passarem pelas duas zonas.

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção média.

Jogo 3x3+3 Divide-se em 3 equipas, onde os avançados só realizam acções de apoio fora do quadrados. As outras 2 equipas realizam situações de posse de bola. Contexto: Campeonato 5 x 5. Joga: 2x3 Arbitragem: Equipa 1

5

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Tomar a iniciativa de criar espaço e fintar.

Espaço e Unidade Ofensiva Expandir as distâncias e posicionamentos entre os jogadores. Procurar opções mais seguras, através de jogadores posicionados mais defensivamente, para dar sequência ao jogo. Permitir que a equipa ataque mais em unidade ou em bloco. Cobertura Defensiva e Concentração Aumentar a pressão no centro do jogo. Servir de novo obstáculo ao portador da bola. Cobertura Defensiva e Concentração Aumentar a pressão no centro do jogo. Servir de novo obstáculo ao portador da bola. (FPsic)- Elogiar o esforço dos defesas. (FTeó)- Regras do jogo: casos duvidosos.

49

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 1 de Novembro

2ª Feira 15.30 às 17.00

Número da Sessão: 15

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a velocidade e coordenação e do ponto de vista técnico, elogiámos a condução, finta e remate colocado. Os alunos reconhecem a organização da aula, não parecem saturados das rotinas e a mudança de exercício é rápida e disciplinada.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava orientada para o 1º e 4º atacante em situação de posse de bola e para o 2º e 4º defesa. O exercício de treino (5x5), modificado por défice de espaço lateral, visava dificultar as acções ofensivas. Era sugerido aos atacantes mais recuados que aliviassem a bola para o meio campo ofensivo sem comprometer a defesa. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a pressão no centro de jogo. Os alunos quanto menos espaço tinham parece que mais se agarram à bola, têm dificuldades em jogar com os colegas porque estão muito pressionados. O exercício de treino (3x3+3) não foi conseguido porque os alunos não gostam de jogar sem um critério de êxito bem definido (marcar golo ou ponto). Não está bem adequado este exercício ao que pretendíamos.

Aspectos relevantes no campeonato 5x5 (30 minutos): Jogou a equipa 2 que ganhou o jogo anterior com a mais fraca, equipa 3, e a equipa 2 ganhou com facilidade. Continuámos com a indicação de que na 1ª parte a equipa 2 joga no sistema 2:2 e, a equipa 3 joga no sistema 3:1. Na segunda parte as equipas trocam de sistema de jogo. Obrigámos a cumprir os rituais do jogo, mas os alunos não mostram muito entusiasmo (entrada em campo das equipas, sorteio de bola de jogo, mesa de jogo com marcador, boletim de jogo e cronometrista).

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Respeito pelos papéis desempenhados por todos os jogadores. Respeito por quem perde, mas temos de elogiar quem ganha.

50

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:3 de Novembro Número de alunos: 17

4ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 16

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Resistência e velocidade de reacção. Factor Técnico: (25%) Tomar iniciativa individual, passe curto, conduzir a bola finta e remate. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço dos avançados. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: atrasos ao guarda-redes.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x5 Ambas as equipas têm como objectivo finalizar numa das 2 balizas. As equipas só podem efectuar um máximo de 3 passes dentro de cada zona.

(FFís)Tensão muscular elevada. Duração curta. Velocidade de contracção elevada.

Jogo 3x3+2 Equipas de 5 jogadores onde 3 se encontram dentro do quadrado e 2 fora. As equipas sempre que consigam colocar a bola no colega fora do campo mais afastado ganham 1 ponto.

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais.

Contexto: Campeonato 5 x 5. Joga: 3x1

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais.

Arbitragem: Equipa 2

5

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Reagir rápido, criar espaço, fintar e rematar em força.

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo. Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais.

(FPsic)- Elogiar o esforço dos avançados. (FTeó)- Regras do jogo: atrasos ao guarda-redes.

51

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 3 de Novembro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 16

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a velocidade de reacção e do ponto de vista técnico, elogiámos a condução, domínio de bola e remate. Colocámos circuitos com balizadores e as acções começavam com sinal visual ou sonoro.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava orientada apenas para aspectos ofensivos, 1º e 2º atacante. O exercício de treino (5x5) com tantos jogadores no espaço de jogo tornou-se confuso e as indicações que pretendíamos dar aos dois jogadores atacantes não surtiram efeito porque não as conseguiam concretizar com êxito. O exercício de treino (3x3+2) foi mais eficaz e os alunos conseguiam trocar a bola com facilidade entre os dois jogadores mais próximos, ainda que o ponto ou golo era conseguido com muita facilidade.

Aspectos relevantes no campeonato 5x5 (30 minutos): Jogou a equipa 1 com a equipa 3 mas já sabíamos que equipa 2 ganhou o campeonato. Continuámos com a indicação de que na 1ª parte a equipa 2 joga no sistema 2:2 e, a equipa 3 joga no sistema 3:1. Na segunda parte as equipas trocam de sistema de jogo.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Teria sido mais interessante se este jogo decidisse o campeonato, no entanto, elogiámos o bom empenho dos alunos e o entusiasmo que a competição despertou entre eles.

52

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:8 de Novembro Número de alunos: 17

2ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 17

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Resistência aeróbia e velocidade de execução. Factor Técnico: (25%) Tomar a iniciativa de criar espaço, fintar e rematar colocado. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Espaço Princípios defensivos: Equilíbrio. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço. Factor Teórico (5%) Atenção ao tempo para repor a bola em jogo.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x3+Gr A equipa que ataca só pode finalizar depois de circular a bola pelos 2 corredores laterais. A equipa que defende se recuperar a bola deve passá-la para o último defesa da equipa adversária.

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Jogo 3x3+4 Ambas as equipas têm como objectivo finalizar. Os apoios encontram nas zonas laterais e jogam sempre pela equipa em posse de bola. Ão podem ser pressionados e só podem dar 2 toques na bola.

Espaço Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais. Equilíbrio Apoiar os companheiros que executam acções de contenção e cobertura defensiva.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Espaço Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais. Equilíbrio Apoiar os companheiros que executam acções de contenção e cobertura defensiva. (FPsic)- Elogiar o esforço. (FTeó)- Atenção ao tempo para repor a bola em jogo.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Tomar a iniciativa de criar espaço, fintar e rematar colocado.

Espaço Garantir amplitude entre as linhas transversais e longitudinais. Equilíbrio Apoiar os companheiros que executam acções de contenção e cobertura defensiva.

53

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 8 de Novembro

2ª Feira 15.30 às 17.00

Número da Sessão: 17

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência e velocidade de execução e do ponto de vista técnico, elogiámos a recepção, domínio de bola e remate. Colocámos circuitos com balizadores tal como no treino anterior.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no 1º atacante e no 3º defesa. O exercício de treino (5x3+G.R.) modificado por exagero ofensivo, visava aumentar e facilitar situações que envolvessem o 1º atacante. Pretendíamos que organizasse o jogo, criando espaço lateral e longitudinal com manutenção da posse de bola. A equipa que tem posse de bola gosta destes exercícios, ao contrário da equipa que defende, que fica impaciente se estiver muito tempo só a defender. O exercício de treino (3x3+4) modificado por muito exagero ofensivo, facilitava o 1º atacante, que em caso de dificuldade tinha um apoio na linha lateral e obrigava a outra equipa a defender atrás da linha da bola. Os jogadores na linha lateral não estavam muito concentrados.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam, tal como já executaram em treinos anteriores, no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco longitodinal (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no sector do meio campo ofensivo em situações de ataque e toda a equipa no meio campo defensivo em situações sem a posse de bola.. Em situação ofensiva a manutenção da posse de bola em ataque organizado é a prioridade. O 1º atacante passa a bola para situações mais fáceis e precisas, o 2º atacante deve desmarcar-se para receber facilitando a acção do colega com bola. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo, obrigando o adversário a circular a bola para as zonas laterais.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco. Definimos que este vai ser o nosso principal sistema de jogo. Só funcionamos como equipa se equilibrarmos o sector mais recuado com o mais avançado.

54

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:10 de Novembro Número de alunos: 17

2ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 18

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência e velocidade. Factor Técnico: (20%) Reagir rápido, criar espaço, fintar e rematar em força. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva Princípios defensivos: Concentração e Unidade Defensiva. Factor Psicológico (5%) A vantagem no marcador. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o árbitro principal.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (o jogo 1X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x5 O campo encontra-se dividido em 3 zonas. Nas zonas laterais a equipa que tem a posse de bola tem de ter 1 jogador

(FFís)Tensão muscular elevada. Duração curta. Velocidade de contracção média.

Jogo 3x3+3 Situação de manutenção da posse de bola. A equipa que perder a bola vai para o meio.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Reagir rápido, criar espaço, fintar e rematar em força.

Cobertura Ofensiva e Unidade Defensiva Garantir a manutenção da posse de bola. Permitir que a equipa ataque em unidade ou em bloco. Concentração Direccionar o jogo ofensivo do adversário para zonas de menor risco. Cobertura Ofensiva e Unidade Defensiva Garantir a manutenção da posse de bola. Concentração Direccionar o jogo ofensivo do adversário para zonas de menor risco. Cobertura Ofensiva e Unidade Defensiva Garantir a manutenção da posse de bola. Concentração Direccionar o jogo ofensivo do adversário para zonas de menor risco. (FPsic)- A vantagem no marcador e a atitude a manter. (FTeó)- Regras do jogo: o árbitro principal.

55

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 10 de Novembro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 18

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência e velocidade de execução e do ponto de vista técnico, elogiámos a recepção, domínio de bola e remate. Colocámos circuitos com balizadores tal como no treino anterior.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no processo ofensivo no 2º atacante e na equipa sem posse de bola no 4º defesa. O exercício de treino (5x5), visava aumentar a organização do jogo pelas faixas laterais em que a acção do 2º atacante é garantir a manutenção da posse de bola, facilitando o passe ao 1º atacante. Do ponto de vista defensivo pretende-se direccionar o jogo para zonas de menor risco. A obrigação de a equipa que ataca ter um jogador nas linhas laterais dá-lhe amplitude mas limita a acção ofensiva porque os jogadores ficam presos a acções obrigatórias e tira-lhe liberdade ofensiva. Os jogadores agem de acordo com a regra e não pela necessidade do jogo. O exercício de treino (3x3+3) obriga a uma coordenação visual da acção dos seus colegas intensa e as equipas gostam desta alternância de posse de bola.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no meio campo ofensivo. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco. Definimos que este vai ser o nosso principal sistema de jogo. Só funcionamos como equipa se equilibrarmos o sector mais recuado com o mais avançado.

56

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:15 de Novembro Número de alunos: 17

2ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 19

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência, força e velocidade. Factor Técnico: (15%) Tomar a iniciativa de criar espaço, fintar e rematar colocado. Factor Táctico: (55%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Contenção e Equilíbrio. Factor Psicológico (5%) A desvantagem no marcador. Factor Sócio Educativo (10%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o árbitro auxiliar.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x5 Ambas as equipas têm como objectivo finalizar numa das 2 balizas. As equipas só podem efectuar um máximo de 3 passes dentro de cada zona.

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Jogo 3x3+2 Equipas de 5 jogadores onde 3 se encontram dentro do quadrado e 2 fora. As equipas sempre que consigam colocar a bola no colega fora do campo mais afastado ganham 1 ponto.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona). Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Tomar a iniciativa de criar espaço, fintar e rematar colocado.

Unidade Defensiva Garantir coesão, equilíbrio entre as linhas transversais e longitudinais. Unidade Ofensiva Permitir que a equipa ataque em unidade ou em bloco Criar condições para que a equipa se coloque mais no centro do jogo. Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo.

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo.

(FPsic)- Dar a volta ao resultado. (FTeó)- Regras do jogo: o árbitro auxiliar.

57

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 15 de Novembro

2ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 19

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (2x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a velocidade e força e do ponto de vista técnico, elogiámos o remate colocado.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no processo ofensivo no 4º atacante e na equipa sem posse de bola no 4º defesa. O exercício de treino (5x5), visava dificultar os movimentos ofensivos dada a quantidade de jogadores no terreno de jogo. Pretendíamos que todos os jogadores participassem nos processos ofensivos e defensivos. A aula parecia uma desorganização mas estava organizada e todos os jogadores das equipas sabiam desempenhar as suas funções. Estes exercícios obrigam a uma coordenação visual da acção dos seus colegas intensa e as equipas gostam desta alternância de posse de bola. O exercício de treino (3x3+2) já era conhecido de todos os alunos e a organização da aula foi rápida. Os alunos já em sessões anteriores mostraram muito empenhamento neste exercício porque é fácil fazer golo.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 3:1 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 3:1 e a nossa observação estava centrada na equipa sem posse de bola. Em situação defensiva temos de garantir que pelo menos 3 jogadores estão atrás da linha da bola. Não podíamos permitir que a equipa adversária rematasse perto da baliza. Em termos ofensivos pedimos aos jogadores para solicitarem sempre que possível o pivot e quem faz o passe desmarca para receber novamente.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação do pivot. Definimos que este vai ser o nosso sistema de jogo quando a equipa está a ganhar e precisamos de segurar o resultado. Pretendemos partir rápido para o contra-ataque, surpreendendo o adversário com passes longos para o nosso jogador pivot.

58

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:17 de Novembro Número de alunos: 17

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 20

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (10%) Resistência aeróbia coordenação e força. Factor Técnico: (15%) Tomar iniciativa individual, passe curto, conduzir a bola finta e remate. Factor Táctico: (55%) Princípios Ofensivos: Penetração e Mobilidade Princípios defensivos: Cobertura Defensiva. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço para dar a volta ao resultado. Factor Sócio Educativo (10%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: o cronometrista.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (2X2)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 2x2 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate ou Passe; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Passe; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate ou Passe; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta – Remate ou Passe; Jogo 5x3+Gr A equipa que ataca só pode finalizar depois de circular a bola pelos 2 corredores laterais. A equipa que defende se recuperar a bola deve passá-la para o último defesa da equipa adversária.

(FFís)Tensão muscular baixa. Duração longa. Velocidade de contracção baixa.

Jogo 3x3+4 Ambas as equipas têm como objectivo finalizar. Os apoios encontram nas zonas laterais e jogam sempre pela equipa em posse de bola. Ão podem ser pressionados e só podem dar 2 toques na bola.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 3:1 (o contra-ataque e defesa à zona). Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Reagir rápido, criar espaço, fintar e rematar colocado.

Penetração e Mobilidade Criar situações vantajosas para o ataque em termos numéricos e espaciais. Criar acções de ruptura da organização defensiva adversária. Cobertura defensiva Transmitir segurança e confiança ao jogador de contenção para que ele tenha iniciativa de pressionar o portador da bola. Penetração e Mobilidade Criar situações vantajosas para o ataque em termos numéricos e espaciais. Criar acções de ruptura da organização defensiva adversária. Cobertura defensiva Transmitir segurança e confiança ao jogador de contenção para que ele tenha iniciativa de pressionar o portador da bola. Penetração e Mobilidade Criar situações vantajosas para o ataque em termos numéricos e espaciais. Criar acções de ruptura da organização defensiva adversária. (FPsic)- Elogiar o esforço para dar a volta ao resultado. (FTeó)- Regras do jogo: o árbitro auxiliar.

59

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 17 de Novembro

4ª Feira

15.30 às 17.00

Número da Sessão: 20

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O mesmo exercício da aula anterior com critérios de êxito diferentes (2x2 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a coordenação e força e do ponto de vista técnico, condução da bola criando espaço e remate colocado.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no processo ofensivo no 1º e 3º atacante e sem posse de bola no 2º defesa. O exercício de treino (5x3+G.R.) modificado por exagero ofensivo, visava aumentar e facilitar situações que envolvessem o 1º atacante em situações de 1x1. Pretendíamos que os jogadores não tivessem receio do 1x1. Apelávamos à finta e à resolução individual dos obstáculos. A equipa que tem posse de bola gosta destes exercícios, ao contrário da equipa que defende, que fica impaciente se estiver muito tempo só a defender. O exercício de treino (3x3+4) modificado por muito exagero ofensivo, facilitava o 1º atacante, que em caso de dificuldade tinha um apoio na linha lateral e obrigava a outra equipa a defender atrás da linha da bola. O jogador gosta da acção individual ao contrário da equipa que rejeita situações excessivas de 1x1.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 3:1 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 3:1 e a nossa observação estava centrada na equipa com posse de bola. Em situação ofensiva temos de ser rápidos a colocar a bola no pivot e dar apoio ofensivo. O contraataque é a nossa arma. Estamos a ganhar e necessitamos de partir rápido para o ataque depois de defender bem. Pretendemos segurar a bola no nosso meio campo, esperar a desmarcação do pivot, colocar-lhe a bola e promover a cobertura ofensiva. Interrompemos pouco para facilitar o contra-ataque, o guarda-redes tem indicações para colocar a bola com a mão no pivot.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Pretendemos partir rápido para o contra-ataque, surpreendendo o adversário com passes longos para o nosso jogador pivot. Elogiámos situações de 1x1 e devemos recorrer a esta situação se acreditarmos que ganhamos vantagem ao adversário.

60

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:22 de Novembro Número de alunos: 17

2ª Feira 15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 21

Material: 10 coletes e 10 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Velocidade. Factor Técnico: (20%) Condução e domínio da bola. Receber enquadrar-se e rematar. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Unidade Ofensiva Princípios defensivos: Cobertura Defensiva e Concentração. Factor Psicológico (5%) Elogiar o esforço para dar a volta ao resultado. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Regras do jogo: faltas e livres.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: ( 1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta - Remate; Jogo 5x4+2Gr A equipa azul tem como objectivo marcar golo na baliza mas tem uma zona de segurança na sua baliza onde não pode ser pressionada. A equipa vermelha pode marcar golo numa das 2 balizas.

(FFís)Tensão muscular média. Duração curta. Velocidade de contracção média.

Jogo 3x3+3 Cada equipa deve lutar pela manutenção da posse da bola

Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo. Unidade Ofensiva Oferecer mais segurança às acções ofensivas realizadas no centro de jogo. (FPsic)- Elogiar o esforço para dar a volta ao resultado; (FTeó)- Regras do jogo: faltas e livres.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FTéc)- Condução e domínio da bola. Receber enquadrar-se e rematar.

Cobertura defensiva e Concentração Cobrir eventuais linhas de passe. Aumentar a pressão no centro de jogo. Unidade Ofensiva Oferecer mais segurança às acções ofensivas realizadas no centro de jogo.

61

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 22 de Novembro

2ª Feira 15.30 às 17.00

Número da Sessão: 21

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a velocidade e do ponto de vista técnico, a recepção condução rápida, enquadra-se e rematar. Os exercícios foram executados com empenhamento e os alunos criaram uma boa dinâmica nesta parte da aula.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no processo ofensivo no 4º atacante e sem posse de bola no 2º e 4º defesa. O exercício de treino (4x3+2GR), modificado por exagero ofensivo e vulnerabilidade defensiva, visava aumentar situações ofensivas que permitissem o 4º atacante da equipa verde, ou seja, ao jogador mais recuado acompanhar o ataque, pretendíamos situações de ataque organizado em que todos os jogadores interviessem, a equipa ataca em bloco. Do ponto de vista defensivo pretendemos aumentar a confiança defensiva, daí a necessidade de defendermos todos atrás da linha da bola. O exercício de treino (3x3+3) em que cada equipa deve lutar pela manutenção da posse de bola é semelhante ao “jogo do meiinho” que os alunos conhecem bem e aderem ao jogo.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 2:2 e pretendíamos uma movimentação ofensiva da equipa em bloco (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no meio campo ofensivo. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a movimentação de toda a equipa em bloco. Sabemos que este vai ser o nosso principal sistema de jogo. Só funcionamos como equipa se equilibrarmos o sector mais recuado com o mais avançado.

62

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Plano da Sessão de Treino Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia:24 de Novembro Número de alunos: 17

4ª Feira

15.30 às 17.00

2010/2011 Número da Sessão: 22

Material: 10 coletes e 7 bolas

Objectivos Gerais: Factor Físico: (5%) Resistência. Factor Técnico: (20%) Condução e domínio da bola. Receber enquadrar-se e rematar. Factor Táctico: (60%) Princípios Ofensivos: Cobertura Ofensiva e Espaço Princípios defensivos: Unidade Defensiva. Factor Psicológico (5%) Jogos de competição. Factor Sócio Educativo (5%) Integrar no grupo de trabalho. Factor Teórico (5%) Respeitar as regras.

Du raç ão Aquecimento

Objectivos Físicos e Técnico: (1X1)

Desenvolvimento

Objectivos Técnico Tácticos: Jogo Condicionado

10

10

10

Concretização dos Objectivos Abordados (o jogo 5X5)

Relaxamento

Reflexão

2x 15

5

Exercício

Natureza dos Indicadores

Situação de 1x1 Encadeamento de acções: 1. Passe – Recepção - Finta – Remate; 2. Passe – Recepção – Condução – Finta - Remate; 3. Passe – Domínio – Criar Espaço – Remate; 4. Passe – Domínio – Criar Espaço – Finta - Remate; Jogo 4x3 A equipa em superioridade numérica tem como objectivo marcar golo, mas só é validado se a bola circular pelos 3 corredores. A equipa em inferioridade numérica se recuperar a bola pode marcar golo numa das 3 balizas. Jogo 3x3+2 Equipas de 5 jogadores onde 3 se encontram dentro do quadrado e 2 fora. As equipas sempre que consigam colocar a bola no colega fora do campo mais afastado ganham 1 ponto.

(FFís)Tensão muscular moderada. Duração longa. Velocidade de contracção médiabaixa.

Aperfeiçoamento do jogo: sistema 2:2 (ataque organizado e defesa individual);

Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo.

Contexto: jogadores parados ou sentados. Alongamentos musculares; Diálogo sobre os princípios do jogo e regras.

(FPsic)- Os jogos de competição. (FTeó)- Respeito pelas regras.

(FTéc)- Condução e domínio da bola. Receber enquadrar-se e rematar. Unidade Defensiva Garantir coesão e equilíbrio entre as linhas laterais e longitudinais. Unidade Ofensiva Permitir que a equipa ataque em unidade ou em bloco. Oferecer mais segurança às acções ofensivas realizadas no centro de jogo. Cobertura Ofensiva e Espaço Dar apoio ao portador da bola oferecendo-lhe opções para a sequência do jogo.

63

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Reflexão da Sessão de Treino 2010/2011

Grupo de Futsal Infantis Masculinos do Desporto Escolar

Dia: 24 de Novembro

4ª Feira 15.30 às 17.00

Número da Sessão: 22

Aspectos relevantes nos comportamentos físicos e técnicos (10 minutos): O exercício de treino (1x1 com uma bola com percursos variados) visavam do ponto de vista físico a resistência e do ponto de vista técnico, bons passes e desmarcação para receber.

Aspectos relevantes nos comportamentos tácticos (20 minutos): A nossa observação estava centrada no processo ofensivo no 1º e 2º atacante e sem posse de bola no 4º defesa. O exercício de treino (4x3) modificado por exagero ofensivo visava aumentar situações ofensivas que envolvessem o 1º e 2º atacante para aplicação dos princípios de espaço e cobertura ofensiva. Os alunos já conheciam o exercício e jogaram com empenhamento e elogiámos situações de remate com força da equipa em inferioridade numérica. O exercício de treino 3x3+2 modificado por muito défice defensivo, é muito difícil defender porque pode haver golo em todas as linhas do campo, facilitava o 1º atacante na manutenção e troca de bola com o 2º atacante (cobertura ofensiva), mas aumentava as exigências defensivas da equipa que deve defender atrás da linha da bola.

Aspectos relevantes com sistemas tácticos 2:2 (30 minutos): Em situação de jogo formal (5x5) os alunos jogavam no sistema 2:2 e pretendíamos a consolidação das movimentação ofensiva da equipa, em bloco (os 2 jogadores mais recuados, próximos dos dois jogadores mais adiantados), colocando todos os jogadores no meio campo ofensivo. Em situação defensiva temos de garantir que a equipa está toda atrás da linha da bola. Pretendemos defender em bloco, com todos os jogadores no nosso meio campo defensivo.

Sugestões e aspectos relevantes nos comportamentos sócio-educativos (5 minutos): Elogiamos a boa prestação da equipa em movimentações com os sectores perto, em bloco. Sabemos que este vai ser o nosso principal sistema de jogo. Só funcionamos como equipa se equilibrarmos o sector mais recuado com o mais avançado.

64

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Conclusão Ao longo dos anos temos verificado que o jogo tem sido compreendido e ensinado de diferentes maneiras: umas assentam na aprendizagem dos elementos técnicos e outras têm um cariz mais holístico, dando relevo à compreensão do jogo com relevância para a tomada de decisão táctica. Nenhuma destas perspectivas tem demonstrado supremacia, vantagens ou ganhos muito acentuados das aprendizagens relativamente a outra, tendo-se verificado na maioria dos estudos, resultados inconclusivos, e, em alguns casos, mesmo contraditórios. O saber jogar, ou seja, a prática qualificada dos jogos desportivos, exige elevada complementaridade entre a técnica e a táctica. Um jogador qualificado terá de compreender os eventos decorrentes no jogo para tomar boas decisões e, simultaneamente, tem de possuir um vasto reportório técnico que só adquire importância e autenticidade quando aplicado no contexto do jogo. Podemos afirmar que não chega proporcionar ambientes de prática com informação variada e específica no treino das habilidades técnicas nos jogos desportivos, se o professor ou treinador adoptar estratégias instrucionais altamente prescritivas. A capacidade de analisar, interpretar, decidir e executar é potenciada quando o treinador confere espaço de problematização ao praticante. Mais do que a prescrição, interessa o questionamento. O questionamento assume-se como uma estratégia instrucional potenciadora da procura de soluções em detrimento da sua prescrição. Nos dias de hoje e atendendo ao movimento de reforma do sistema educativo em geral, o aluno ocupa uma posição central ao ser considerado o construtor activo das suas próprias aprendizagens, valorizando os processos cognitivos, a tomada de decisão e a compreensão de situações-problema. Este novo paradigma de aprendizagem traz aos professores novos papéis ao centralizar o fundamental do processo de aprendizagem no aluno, nomeadamente na interpretação da sua actividade cognitiva e motora, no sentido de criar a melhor atmosfera de aprendizagem.

65

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Na actualidade, é inegável a convergência de várias abordagens no ensino dos jogos desportivos, sendo patente em todas elas a preocupação em colocar o aluno numa posição de construtor activo das aprendizagens. Ao professor compete a preparação das sessões de treinos, a supervisão e monitorização das mesmas, exercendo o papel de moderador e facilitador das aprendizagens e aos praticantes é atribuído o desenvolvimento das experiências de aprendizagem. Optámos pela implementação do modelo de desenvolvimento de competências dos jogos de invasão porque se adaptam melhor ao treino no Desporto Escolar, que visa desenvolver nos praticantes a capacidade para organizar a sua prática de uma forma responsável e autónoma e elevar as responsabilidades coordenativas, quer como jogador (papéis como capitão de equipa e jogador suplente) quer como não jogador (arbitragem, treinador, responsável pelo material), pois são aprendizagens que requerem tomadas de decisão importantes. Acreditamos que um planeamento adequado pode contribuir para a melhoria da performance dos nossos atletas e da equipa. No entanto, só sabemos se o nosso planeamento é positivo, se depois de o aplicarmos, obtivermos melhores performances. O fundamental do processo de treino é que o treinador através de processos pedagógicos, prepare o praticante e a equipa, com base em princípios e regras à luz do conhecimento científico, para atingir as melhores prestações técnicas, físicas, tácticas, psicológicas e sociais. O treino é significativamente um processo parcelar do jogo, complexo, multifactorial mas que tem de ser doseado, estruturado e planeado. A eficácia do ensino está muito dependente da forma como o treinador/professor for capaz de organizar e conduzir a sessão de ensino e de gerir o espaço e o tempo de que dispõe de modo a poder proporcionar maiores e melhores condições de aprendizagem junto dos praticantes. A abordagem da temática do treino multifactorial, não é uma tarefa fácil, já que existem diferentes combinações das componentes do treino: físico, técnico, táctico, social, teórico e psicológico. Acreditamos que este trabalho contribui para melhorarmos as performances dos nossos alunos e do Grupo/Equipa de Futsal no escalão de Infantis Masculinos que participa nas competições do Desporto Escolar. 66

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Bibliografia Amaral, R. (2004). A modelação do jogo de futsal: Análise sequencial do 1X1 no processo ofensivo. Dissertação às provas de mestrado, FCDEF-UP, Porto. Araújo, D. (2006). Tomada de Decisão no Desporto, Edição FMH, Lisboa Barbosa, A. (2008). Diferenças entre periodização convencional, periodização táctica e treino integrado, Disponível em http://www.efdeportes.com/efd122/periodizacaoconvencional-tactica-e-treino-integrado.htm Bompa, T. (2001). A periodização no treinamento esportivo, Editora Manole, Brasil. Castelo, J. (1994). Futebol. Modelo técnico-táctico do jogo, Edições FMH, Lisboa. Castelo, J. et al. (1996). Metodologia do Treino Desportivo, Edições FMH, Lisboa. Costa, I. (2010). Comportamento táctico no Futebol: Contributo para a avaliação do desempenho dos jogadores em situação de jogo reduzido, Dissertação de Douturamento apresentada à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Costa, I., et. al. (2009c). Análise do comportamento táctico em jogos reduzidos de futebol: estudo comparativo entre piso sintético e pelado, http://www.efdeportes.com/ Revista Lecturas en Educación Física y Deportes.Buenos Aires – Ano 14 – Nº 134 – Julho de 2009. Costa, I.; Garganta, J.;Greco, J.; Mesquita, I. (2009a). Influência de tipo de piso, dimensão das balizas e tempo de jogo na aplicação do teste de “GR3-3GR” em futebol, http://www.efdeportes.com/ Revista Lecturas en Educación Física y Deportes.- Buenos Aires – Ano 14 – Nº 14 – Nº 136 – Setembro de 2009. Costa, I.; Garganta, J.;Greco, J.; Mesquita, I. (2009b). Princípios tácticos do jogo de futebol: conceitos e aplicações de investigação, Motriz, Revista de Educação Física. Rio Claro, v. 15, Nº 3, jul./set. 2009. Costa, L., & Nascimento, J. (2004). O ensino da táctica: novas abordagens metodológicas, Revista da Educação Física/UEM, 15(2), 49-56. Figueira, F., & Greco, J. (2008). Futebol: um estudo sobre a capacidade táctica no processo de ensino-aprendizagem-treinamento, Revista Brasileira de Futebol, 1 (2), 53-65. Fonseca, H., Garganta, J. (2006). Futebol de Rua: um beco com saída, Visão e Contextos. Frade, V. (1990). A interacção, invariante estrutural da estrutura do rendimento de 67

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

futebol, com o objectivo do conhecimento científico – uma proposta de explicação de causalidade, Dissertação apresentada às provas de doutoramento, FCDEF-UP, Porto. Garganta, J. (1997). Modelação Táctica do Jogo de Futebol. Estudo da organização ofensiva de equipas de alto rendimento, Dissertação apresentada às provas de doutoramento, FCDEF-UP, Porto. Garganta, J. (1998). Analisar o jogo nos desportos colectivos, Horizonte, XVI(90): 714. Garganta, J. (2001). A análise da performance nos jogos desportivos. Revisão acerca da análise do jogo, Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, 1 (1): 57-64. Garganta, J. (2002). Competências no ensino e treino de jovens futebolistas, Disponível em http://www.efdeportes.com/efd45/ensino.htm. Garganta J. (2006). Ideias e Competências para “Pilotar” o Jogo de Futebol, In. Go Tani, J. Bento e R. Petersen (Eds.), Pedagogia do Desporto, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro. Giacomini, D., & Greco, P. (2008). Comparação do conhecimento táctico processual em jogadores de futebol de diferentes categorias e posições. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, 8, 126-136. Gomes, et al. (2008). Liderança, coesão e satisfação em equipas desportivas: um estudo com atletas Portugueses de futebol e futsal, Psicologia Reflexão e Critica, vol.21 nº 3 Porto Alegre. Graça A., & Mesquita I. (2006). Ensino do Desporto, In. Go Tani, J. Bento e R. Petersen (Eds.), Pedagogia do Desporto, Guanabara Koogan, Rio de Janeiro. Grego, P. (2006). Conhecimento técnico-táctico: o modelo pendular do comportamento a das acções tácticas nos desportos colectivos, in Revista Brasileira de Psicologia do Esporte e do Exercício. V.0, pp. 107-129. Lima, T. (2000). Saber Treinar, Aprende-se!, Edição Centro de Estudos e Formação Desportiva, Ministério da Juventude e Desporto. Lozano Cid, et al. (2002). Fútbol-Sala en alta competición, Federación Madrilena de Futebol-Sala, Madrid. Marseillou, P. (2007). Fútbol Programación anual del entrenamiento, Editorial Paidotribo, Barcelona. Matos, J. et al. (2008). Capacidade de aceleração de jogadores de futsal e futebol. Fit 68

_________________________________________________________________________________


O planeamento da intervenção - acção

Perf J. 2008 jul-ago;7(4):224-8. Nunes, L. (1999). A prescrição da actividade física, Editorial Caminho, Lisboa. Pacheco, R. (2001). O Ensino do Futebol: Futebol de 7 – Um jogo de iniciação ao Futebol de 11, Grafiasa. Queiroz, C. (1983). Para uma teoria do ensino/treino do Futebol, Ludens, 8(1): 25-44. Soares, J. (2005). O Treino do Futebolista. Resistência, Força, Velocidade, Vol. 1, Porto Editora. Souza, P. & Greco, P. (2004). Conhecimento táctico no Futsal: um estudo comparativo, INDESP – UFMG. Brasil. Sousa, J., Magalhães, J. (2006). Desporto Escolar: um retrato, dados estatísticos, principais eventos, boas práticas, Editorial do Ministério da Educação. Souza, C. (2010). Análise do conhecimento táctico no futebol: Estudo em função do estatuto profissional e Análise da eficácia das sessões de treino sobre o aprendizado de jogadores, Dissertação às provas de mestrado, FCDEF-UP, Porto. Tejada, J. e Penas J. (2003). Entrenamiento de Base en Futebol Sala, Editorial Paidotribo, Barcelona. Tenroller, C. (2004). Futsal: ensino e prática, Editora da Ulbra Uriondo, L. (s.d.). La visión de juego en el futbolista, Editorial Paidotribo, Barcelona, 2ª ed. Voser, R. (2003). Futsal - Princípios técnicos e tácticos, Editora da Ulbra, 2ª ed. Weineck, J. (2002). Manual do Treino Óptimo, Colecção Horizontes Pedagógicos, Instituto Piaget.

69

_________________________________________________________________________________

O planeamento da intervenção  

As sessões de treino

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you