Page 1

FUNFARME n

o

t

í

c

i

a

s

Ano XIII / Nº 172 - Maio - 2016

Funfarme inaugura mais duas novas alas modernas e humanizadas

UTI dedicada aos pacientes do Serviço de Neurocirurgia do HB oferece a melhor infraestrutura possível e nova Unidade de Internação de Hematologia Oncológica reúne quartos confortáveis e equipados com aparelhos de alta tecnologia Página 4 a 6


Revista Funfarme

Editorial

Estamos crescendo, estamos melhores, apesar da crise O Brasil atravessa uma das maiores crises dos

vés da Secretaria de Saúde, e da comunidade,

últimos anos, gerada pela irresponsabilidade e

aqui representada pelo militar aposentado José

os erros da condução da política econômica pelo

da Silva Nascimento, paciente do HB que, ainda

governo federal, agravada pelos escândalos de

vivo, manifestou o desejo de, em caso de morte,

corrupção, que abalam a credibilidade do país

seu bem mais valioso, o Maverick 74, fosse doa-

e criam clima de insegurança para empresários,

do a nossa instituição.

investidores e a população em geral. Esta crise

Infelizmente, o câncer nos levou Seu José da

tornou ainda mais dramática a situação da Saú-

Silva, mas seu desejo foi atendido. O dinheiro

de no Brasil, com paralisação ou fechamento de

da venda do sorteio do Maverick foi revertido

hospitais, paralisações dos serviços e redução

para a instalação da Unidade de Internação de

drástica de verbas e corte de pagamentos e dos

Hematologia Oncológica, que recebeu o nome

raros investimentos que ainda existiam.

do paciente. Nada mais justo. Gestos como esse

É por isso que devemos comemorar muito a

são o mínimo que podemos fazer em retribuição

entrega de mais dois novos setores em nossa

ao reconhecimento por parte da comunidade

fundação, como estampa a capa desta Revista

dos serviços e atendimento oferecido por nosso

Funfarme. Investimentos na saúde já são sempre

complexo hospitalar.

dignos de celebração, sobretudo quando ocorrem em meio a realidade tão adversa.

Como os diretores e lideranças fizeram questão de destacar durante a cerimônia de entrega

É importante ressaltar, inclusive, que a entre-

das duas unidades que a crise não nos abalará.

ga da UTI do 7º andar e da Unidade de Inter-

A comunidade da Funfarme e de seu complexo

nação de Hematologia Oncológica guarda uma

hospitalar continuará se empenhando, diaria-

particularidade que deve ser ressaltada: o valor

mente, para prestar a melhor assistência possí-

investido é resultado da união de nossa funda-

vel aos milhares de usuários que tanto depen-

ção, do governo do Estado de São Paulo, atra-

dem de nossa instituição.

Diretoria Funfarme

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XIII/ Nº 172 - Maio - 2016 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Diretor Administrativo do HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Diretor Clínico do HB: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Vice-Diretor Clínico: Dr. William José Duca 2

Funfarme Notícias - Maio - 2016

• Diretor Técnico: Dr. Paulo Nogueira • Vice-Diretor Técnico: Dr. Maurício de Nassau Machado • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire • Diretor do HCM: Dr. Antônio C. T. Gusson • Vice-Diretora do HCM Dra. Eloísa Galão • Diretor Clínico do HCM: Dr. Paulo Poiati Junior • Vice-Diretor Clínico do HCM:

Dr. Wagner Vicensoto • Diretor Técnico do HCM: Carlos Henrique Demarchi • Vice-Diretor Técnico do HCM Gustavo Henrique de Oliveira Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial Telefone: 17 3011-5435 Jornalista responsável: MTB 24.527 Jornalista: Fernanda Martinazzi Estagiário: Carlos Cristal Diagramação: Roger Goulart Impressão: Gráfica BomGraf Tiragem: 2000 exemplares


Revista Funfarme

Investimento em aparelhos da oftalmologia A Funfarme investiu 450 mil reais em novos equipamentos da oftalmologia: um biômetro, que mede o grau da lente a ser usada em cirurgias de catarata, um microscópio cirúrgico, usado em procedimentos do mesmo tipo, cadeiras (com colunas) e projetores optotipos, ambos para examinar a acuidade oftalmológica do paciente. Os aparelhos são modernos e irão favorecer os cerca de 100 pacientes que passam pela correção da catarata todo mês no Centro Cirúrgico Oftalmológico do HB e as milhares de pessoas atendidas mensalmente no Ambulatório de Oftalmologia.

Microscópio oferece imagem de alta precisão ao médico, garantindo mais segurança nas cirurgias oculares

Residente da oftalmologia, Dr. Rafael, aplicando teste de visão no paciente Francisco, no Ambulatório

Novos equipamentos para Centro Cirúrgico e UTI

Biômetro óptico permite aos oftalmologistas medirem o grau da lente intra-ocular, adequando os procedimentos da cirurgia de catarata à esta medida

Por meio de uma emenda parlamentar parlamentar junto ao Ministério da Saúde, a Funfarme recebeu quatro novos ventiladores pulmonares para a UTI Coronariana, seis mesas cirúrgicas elétricas e seis aparelhos de anestesia para o Centro Cirúrgico. “São o que existe de mais moderno na área médica, proporcionando mais qualidade aos atendimentos oferecidos pelos nossos hospitais”, afirmou o engenheiro clínico Rodrigo Plazas.

Funfarme Notícias - Maio - 2016

3


Revista Funfarme

INAUGURAÇÕES

HB inaugura duas alas modernas Cerimônia de inauguração, momentos antes do descerramento da placa do setor

Em maio, a Fundação entregou mais duas novas alas: uma UTI, localizada no 7º andar, e uma Unidade de Internação de Hematologia Oncológica. As inaugurações reforçam o compromisso do complexo hospitalar em ser cada vez mais referência em corpo clínico e multiprofissional e em infraestrutura. A abertura aconteceu nos setores novos, com a presença de colaboradores e diretorias.

A crise em que vive o Brasil não nos intimida. A comunidade da Funfarme empenha-se ao máximo por saber que tem a responsabilidade de oferecer o melhor aos nossos pacientes e à população. Dr. Horácio Jose Ramalho, diretor executivo da Funfarme

As novas e modernas unidades também beneficiam a população na medida em que proporcionam ambientes ideais para o aprendizado e aprimoramento dos médicos e demais profissionais de saúde que atuam na Fundação. Dr. Dulcimar Donizeti de Souza, diretor-geral da Famerp

UTI do 7º andar Com 250 metros quadrados e 10 leitos, a UTI foi totalmente reformulada e recebeu os mais modernos equipamentos para o monitoramento de pacientes da Neurocirurgia, o que vai permitir à equipe multiprofissional realizar diagnósticos mais precoces e precisos. “Isso é fundamental para que possamos atuar mais rapidamente e forma precisa e segura em pacientes para os quais o tempo é precioso”, explica Dr. Dionei Freitas de Morais, chefe do Serviço de Neurocirurgia do Hospital de Base.

4

Funfarme Notícias - Maio - 2016

Nova UTI possui 10 leitos e amplo espaço para os profissionais atuarem com conforto e de forma eficiente


INAUGURAÇÕES

Revista Funfarme

e humanizadas As lideranças reiteraram, na cerimônia de abertura, o cuidado da instituição com seus colaboradores e pacientes, oferecendo ambientes mais humanizados, confortáveis e modernos. O diretor administrativo do Hospital de Base, Dr. Jorge Fares, lembrou, em seu discurso, que as unidades beneficiarão também os profissionais da instituição.

Nossos colegas terão ainda mais prazer e alegria ao trabalharem nestes novos setores, o que seguramente repercute no atendimento aos pacientes. Dr. Jorge Fares, diretor administrativo do HB

Profissionais de vários setores das Áreas Assistencial e Administrativa fizeram questão de prestigiar a entrega das unidades

Decoração na parede ao lado do leito e na recepção é um dos muitos detalhes que humanizam o ambiente da UTI

Modernidade nos detalhes: no lavabo, a torneira é acionada por sensor Funfarme Notícias - Maio - 2016

5


Revista Funfarme

INAUGURAÇÕES

Unidade de Internação de Hematologia Oncológica Localizada no 6º andar do HB, a nova Unidade de Internação de Hematologia Oncológica conta com um ambiente seguro e confortável.

Temos uma equipe e instalações que nos permitem oferecer um atendimento igual ao dos melhores centros do mundo nesta área, com segurança e conforto para nossos pacientes. Dr. Otavio Ricci, hematologista da Funfarme O superintendente administrativo da Funfarme, Osmar da Silva, fala da importância de investimentos como neste novo setor

Monômetros mostram nível 0 de impureza no ambiente do quarto

Toda a ala está equipada com filtros HEPA, um dos dispositivos mais eficazes do mundo para reter impurezas no ar, o que assegura um alto nível de proteção contra a circulação de microorganismos.

Novo quarto da unidade, totalmente reestruturado

Novo setor, inteiramente dedicado à hematologia oncológica

A Unidade de Internação de Hematologia Oncológica recebeu o nome de José da Silva Nascimento, justa homenagem ao militar aposentado que, enquanto se tratava de um câncer no HB, disse à família que, em caso de morte, seu Maverick 74, fosse doado ao hospital. O veículo deveria ser sorteado e a renda revertida à instituição. Desejo atendido, o dinheiro arrecadado complementou o montante investido pela Funfarme na infraestrutura e equipamentos da Unidade Hematológica. 6

Funfarme Notícias - Maio - 2016


Revista Funfarme

PROJETO DING-DOWN Informamos à comunidade que as atividades formais do Projeto Ding Down (FAMERP/Hospital de Base (HB) – FUNFARME) se encerraram a partir de 11 de março de 2016. Esclarecemos que os atendimentos aos pacientes pelo Sistema Único de Saúde continuarão nas diversas especialidades dessa Instituição sem qualquer prejuízo. Além disso, o projeto alcançou diversas ações que continuarão beneficiando os pacientes.

AÇÕES ALCANÇADAS 1. Momento da notícia. Comunicação da hipótese diagnóstica de Síndrome de Down realizada por profissionais treinados, entre 24 e 48 horas após o nascimento, no próprio hospital, ou no Ambulatório. São oferecidas informações gerais, inclusive, sobre necessidade do exame do cariótipo, além do apoio psicológico. É o início do processo de comunicação denominado Aconselhamento Genético. 2. Protocolo especial de atendimento. Trata-se de protocolo desenvolvido por cada especialidade, que contém informações específicas relacionadas à Síndrome. É preenchido no contexto ambulatorial e fica anexo no prontuário médico da criança. 3. Trabalho de intervenção terapêutica semanal, realizado por fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais que objetiva estimular cognição e desenvolvimento motor e desenvolver habilidades. 4. Apoio Psicológico Ambulatorial Orientação Familiar. Criado para atender pais e outros familiares/cuidadores de indivíduos com Síndrome de Down. 5. Ambulatório de Pediatria específico em Síndrome de Down. 6. Criação de oficina terapêutica de estimulação mensal (FOFITO). 7. Divulgação sobre a Síndrome de Down por meio de website, cartilhas, folhetos explicativos, reuniões científicas, artigos científicos e publicações em jornais e revistas. 8. Desenvolvimento de pesquisas sobre Síndrome de Down, que resultaram em dissertações, teses, artigos publicados em revistas especializadas e apresentações em reuniões científicas. 9. Ações junto ao Poder Municipal, incluindo a instituição da data comemorativa para a Síndrome de Down (11 de agosto) no calendário municipal. 10. Sensibilização a empresários para criação de empregos para indivíduos com Síndrome de Down. Por Dra. Érika C. Pavarino Funfarme Notícias - Maio - 2016

7


Revista Funfarme

Atuação da OPO do HB, com participação de 12 hospitais, faz aumentar em 220% o número de potenciais doadores de órgãos e tecidos O trabalho de seis anos dos profissionais da Organização de Procura de Órgãos do HB, envolvendo outros 12 hospitais do Noroeste do Estado, resultou em aumento de 220% no número de notificações de potenciais doadores de órgãos e tecidos na região. O número mais do que triplicou em 2015 em relação a 2009, quando começou o trabalho de conscientização e treinamento junto aos profissionais das instituições de Saúde da região. Veja:

2015 - 160 notificações

2009 – 50 notificações

Aumento na região foi 4 vezes maior do que o do Estado

De 2014 para 2015

Roraima

Índice de rejeição familiar do HB é menor do que média nacional e estadual

Amapá - 0

13

Amazonas - 126

137 Piauí

85

Acre - 61 Rondônia

62

do Norte - 157 Paraíba - 142 Alagoas - 53

Mato Grosso - 58

38% 25%

Brasil Estado de São Paulo OPO Hospital de Base Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), em alguns Estados, como Sergipe, Mato Grosso, Rondônia e Maranhão, o índice chega a cerca de 70%. Na região Noroeste do Estado de São Paulo, este índice é de 25%, em média, ou seja, de 10 famílias entrevistadas, 7 a 8 aceitam a doação de órgãos. Funfarme Notícias - Maio - 2016

Rio Grande

Sergipe - 100

133

8

O resultado da OPO do Hospital de Base em 2015 ultrapassa os de 14 Estados brasileiros: Maranhão

Mato Grosso do Sul 44%

Nossa região Estado de SP 41% 10%

OPO HOSPITAL DE BASE 160 notificações de possíveis doadores


Revista Funfarme

Hospitais da região captam mais doadores Dado que demonstra o quanto os outros hospitais aderiram à captação é que antes o HB respondia por 99% dos órgãos notificados. Agora, as outras instituições obtêm quase 50% dos potenciais doadores. Destaque para os hospitais de Catanduva e de Araçatuba, com 15% e 17% do total, respectivamente. “Em 2014, a Santa Casa de Araçatuba notificou apenas três doadores, representando 1,2% do total dos casos. Ano passado, foram 27, ou seja, 17% do total”, comemora o médico coordenador da comissão na Santa Casa, Dr. Rafael Saad. Número de órgãos e tecidos captados em Araçatuba, em 2015

Enfermeiro Matheus Tonon e Dr. Rafael Saad, de Araçatuba, com a paciente transplantada Regina Radighieri e a enfermeira Regiane Sampaio, da OPO de Rio Preto

O fato de o HB e o Hospital da Criança e Maternidade serem referências em transplantes e terem uma OPO atuante estimula os moradores da região a decidirem pela doação, porque sabem que contarão com profissionais bem preparados e infraestrutura pronta para fazer a captação e o transplante. Dr. Horácio Ramalho

Treinamentos e capacitações durante o ano todo! O aumento das notificações é resultado também do engajamento dos profissionais do HB, que promovem reuniões, eventos e treinamentos, capacitando seus colegas das instituições da região de atuação para que, mesmo em instituições de menor porte, tenhamos enfermeiros e médicos aptos a avaliar o doador em potencial e saber abordar os familiares.

Enfermeira Iara Santiago Tomazela (ao centro), do hospital de Novo Horizonte, participa de capacitação conduzida pelos enfermeiros James da Luz e Regiane, da OPO do HB

Funfarme Notícias - Maio - 2016

9


ACONTECEU

Revista Funfarme

1º Curso de Imagem em Oncologia do HB apresenta últimos avanços a profissionais de saúde da região Drs. Antonio Soares, José Luis Esteves, Newton Bordin, Adriana Iozzi Joaquim, Marcos Pontes Muniz e Fábio Leite

Residentes, médicos e profissionais da saúde, especialistas em tratamento e diagnóstico de cânceres da região de Rio Preto, participaram do 1º Curso de Imagem em Oncologia do Hospital de Base. O principal enfoque do evento foram as novidades em diagnóstico e tratamento do câncer, proporcionados pelo desenvolvimento de novas tec-

nologias como o PET-CT, que ajuda a rastrear e especificar o tamanho do câncer e sua atividade no organismo. Dra. Adriana Iozzi Joaquim, do HB, mostrou os avanços obtidos com o PET-CT no diagnóstico e o médico oncorradiologista Douglas Racy, de São Paulo, falou sobre a importância da radiologia como auxílio ao tratamento.

Combate à hipertensão é foco de campanha no HB e mais duas outras instituições Para evidenciar o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, comemorado em 26 de maio, e alertar a população sobre a hipertensão, doença que atinge cerca de 23% da população adulta no Brasil, a Funfarme/ Famerp, em parceria com a Unimed, promoveu atividades preventivas na Emergência do Hospital de Base, no Shopping Iguatemi e na UBS da Vila Toninho. Centenas de pessoas foram atendidas na Emergência pelos profissionais da enfermagem do HB e por estudantes do curso de enfermagem da Famerp. Eles realizaram aferição da pressão arterial, teste de glicemia, colheram dados antropométricos como peso, altura e diâmetro da circunferência abdominal, e distribuíram material educativo.

Equipe da Funfarme/Famerp encaminhou os potenciais pacientes a suas Unidades Básicas de Saúde 10 Funfarme Notícias - Maio - 2016

Auditores do Ministério da Saúde visitam fundação Em maio, auditores do Ministério da Saúde realizaram visita de rotina à Funfarme para acompanhar os atendimentos aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). As diretorias e lideranças da fundação e dos hospitais receberam os médicos Willian Assad Junior e Elias Naiberg e os administradores Luís José Viana e Neli Silva de Oliveira. 80% dos 4,3 milhões de atendimentos feitos pelo complexo hospitalar da Funfarme são pelo SUS, o que corresponde a 3,2 milhões.


ACONTECEU

Revista Funfarme

Novo setor de Captação de Recursos da Funfarme ganha prêmio nacional O Setor de Captação de Recursos da Funfarme está se estruturando, mas já foi motivo para a Fundação conquistar um prêmio nacional. Em maio, a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR) premiou as “organizações que atuam por uma sociedade mais forte e sustentável”, entre elas, a Funfarme, escolhida na categoria “Captador do Ano”. O prêmio reconheceu ideia implementada pela Área Financeira da Fundação, considerada inovadora e criativa pela ABCR. Normalmente, as organizações captam recursos junto a empresas para financiarem projetos. No caso da Funfarme, o dinheiro foi captado para estruturar o próprio Setor de Captação, e o parceiro é a Rodobens, um dos maiores grupos empresariais do Brasil. O Setor irá captar recursos para projetos e ações para o Instituto de Câncer, Hospital da Criança e Maternidade e Setor de Transplantes de Órgãos e Tecidos. “Acreditamos ser muito difícil conseguir uma doação para financiar a estruturação de um novo setor, como o de captação de recursos. As empresas geralmente investem nos projetos desenvolvidos pelo setor”, afirmou Robson Pádua, superintendente financeiro da Funfarme. “Estamos muito felizes e orgulhosos pela conquista do prêmio, reconhecimento pelo trabalho de toda a equipe. O Grupo Rodobens entendeu a essência do projeto da Funfarme”, completou Walter Fernandes, colaborador que recebeu o prêmio em nome da fundação.

Robson e Walter, com o troféu

Funfarme recebe colegas norte-americanos para intercâmbio técnico-científico Equipe do Serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica do HCM, diretores da Funfarme e visitantes na Diretoria Executiva

Médicos e enfermeiros do HCM estiveram, em maio, com colegas de duas importantes instituições norte-americanas para trocar experiências e ampliar conhecimentos, em mais uma ação da parceria promovida pela Fundação Children’s Heart Link, organização mundial referência em cirurgia cardíaca infantil. A Funfarme recebeu profissionais da Mayo Clinic, de Rochester, e do Children’s Hospital and Clinic, de Minneapolis, ambas cidades do Estado americano de Minnesota. Dois médicos anestesistas e intensivistas e duas enfermeiras tiveram várias reuniões, aulas e atividades práticas com os colegas do HCM com o objetivo de aprimorar os protocolos de atendimento. Funfarme Notícias - Maio - 2016 11


Revista Funfarme

ACONTECEU

Mãe que não pode acompanhar casamento do filho recebe os noivos em seu quarto no HB Se a mãe não vai até o casamento do filho, o casamento vem até a mãe! No dia 14 de maio, como tantas outras vezes, o HB presenteou um paciente com momento inesquecível, de muita emoção. O hospital permitiu que a paciente Mirian Carvalho de Oliveira recebesse o filho Maílson Oliveira e a nora Bruna Oliveira, que estavam se casando, para uma sessão de fotos. Impossibilitada de deixar o hospital por causa de seu quadro clínico, Mirian foi maquiada e arrumada pela equipe de enfermagem para o grande dia do filho. Como não poderia ser diferente, a cerimônia teve enorme repercussão na mídia social. Infelizmente, três dias após a publicação no Facebook, a paciente apresentou uma debilidade no quadro clínico e foi a óbito.

Casamento tem grande repercussão no facebook

265 mil

pessoas alcançadas

7.9 mil curtidas

1.120

pessoas compartilharam a notícia em sua página

500

comentários 12 Funfarme Notícias - Maio - 2016


Revista Funfarme

ACONTECEU

Alunos de Biomedicina fazem doação à Funfarme

À esquerda, Drs. Alexandre Fellipo e João Roberto Antonio na entrada do Congresso

Dr. João Roberto recebe homenagem no Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica Dr. João Roberto Antônio, chefe da Disciplina de Dermatologia da Funfarme/Famerp, foi homenageado durante o XXVIII Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica. “Agradeço a Deus por ter me presenteado com dois amores em minha vida: minha família e a dermatologia, que exerço há 51 anos”, afirmou médico da nossa instituição desde sua fundação, em 1967, e uma das referências na especialidade no Brasil.

Estudantes da Biomedicina da UNIP empenharam-se numa campanha em prol dos pacientes da Funfarme. Eles realizaram uma gincana durante a qual arrecadaram kits de higiene pessoal (pasta e escovas de dente, sabonete, xampu e etc) e alimentos não perecíveis. Até o fechamento desta edição da Revista Funfarme, não havia sido divulgado o total arrecadado. O colaborador João Evaristo, do Protocolo da Funfarme, reuniu-se com os alunos e a professora e coordenadora do curso, Marta Ester Massei Moreira para decidirem a data de entrega e como serão as próximas campanhas.

À esquerda, Renato Giaviti, do Jurídico, e João Evaristo da Silva, do Protocolo, com a coordenação da Unip e parte das doações que serão feitas

Corporações fazem ações solidárias e reforçam estoque do Hemocentro Vários soldados doaram sangue pela primeira vez e aproveitaram para se cadastrar no Banco de Medula Óssea

Em duas ações solidárias, homens do Tiro de Guerra e da Guarda Municipal reuniram-se no Hemocentro para doarem sangue. As iniciativas aconteceram em época bastante oportuna, pois o número de doadores na instituição diminui bastante devido às baixas temperaturas e às doenças sazonais, como gripes e resfriados. Para a coordenadora da Captação do Hemocentro, enfermeira Bárbara Cabrera, a doação das corporações corresponde à uma ajuda significativa. “Como atendemos a mais de 30 instituições na região, estas doações são reforço muito importante para nosso estoque. Agradecemos a disponibilidade desses homens.” Funfarme Notícias - Maio - 2016 13


ACONTECEU

Revista Funfarme

Dia do profissional de enfermagem é comemorado com HUMOR Este ano, a Funfarme comemorou o Dia do Enfermeiro, 12 de maio, preparando para seus profissionais uma apresentação dos palhaços Chuvisco e Choquito, que “encarnaram” duas divertidas enfermeiras, arrancando boas risadas da plateia que compareceu ao anfiteatro do HCM.

Funfarme anuncia ganhadoras de Concurso Cultural do Dia das Mães em cerimônia na diretoria Dia 18 de maio, as ganhadoras do Concurso Cultural “Mãe não é tudo igual” estiveram na Diretoria da Funfarme para receber seus prêmios. O concurso consistiu em fazer breve vídeo e postá-lo no Facebook da Fundação. A partir daí, os que tivessem mais “curtidas” na rede social ganhariam prêmios.

A grande ganhadora foi a colaboradora Ildete dos Santos Costa, com sua filha Izabella (a menina está de vestido azul, na frente da mãe); Elas tiveram 486 curtidas

Funfarme promove leitura por meio da segunda edição do Troca-Troca de Livros Com muita cor e diversão, a Funfarme promoveu o 2º Troca-Troca de Livros para chamar a atenção para o Dia Nacional do Livro Infantil, comemorado em 18 de abril, e para estimular a leitura. As trocas aconteceram na sala 8 do Pavilhão Fleury, no saguão do SUS do HB e no HCM. Nesta edição, a Fundação recebeu crianças e adolescentes da Alarme, Apae, CAPS Infantil, Renascer e Crami. No total, foram 453 trocas, sendo 389 livros e 64 gibis. Além disso, foram doadas 50 obras de vários gêneros literários.

Crianças da Alarme – Associação Lar de Menores trocam livros, acompanhadas por colaboradoras da Funfarme 14 Funfarme Notícias - Maio - 2016


ACONTECEU

Revista Funfarme

Funfarme mobiliza seus colaboradores no Dia Mundial de Higienização de Mãos Para comemorar o Dia Mundial de Higienização de Mãos, celebrado no dia 5 de maio, a Funfarme preparou diversas atividades a fim de reforçar a importância do ato entre seus colaboradores, pacientes e acompanhantes. Membros da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar circularam por todo o complexo distribuindo adesivos e demonstrando a forma correta de higienizar as mãos com álcool em gel.

Técnicas educativas

Diretores e lideranças do complexo hospitalar aderiram à ação logo pela manhã. Para estreitar o laço entre os colaboradores, depois de higienizar as mãos, cada profissional indicou um colega para praticar a mesma ação, numa corrente que percorreu toda a fundação

A equipe do CCIH do HCM, liderada pela médica infectologista Dra. Márcia Wakai, passou por diversos setores do hospital relembrando aos colaboradores as técnicas adequadas de lavagem de mãos. Foi colocada uma caixa educativa que revelava, por meio de luz especial, se as mãos estavam completamente higienizadas.

A higiene das mãos é um procedimento essencial, principalmente, para evitar infecções hospitalares, como ressaltou a coordenadora da CCIH do HB, Dra. Luciana Jorge. “É um ato simples, de baixo custo, e que ajuda a salvar vidas. Precisamos olhar para as mãos e compreender que essa atitude colabora para a segurança na assistência aos pacientes”.

Todas as fotos do evento estão disponíveis na Intranet do HB!

Funfarme Notícias - Maio - 2016 15


Revista Funfarme

ACONTECEU

Dinheiro da venda de sucata reciclada é revertido O Setor de Recursos Humanos e a Diretoria da fundação fizeram recentemente um balanço dos primeiros 6 anos de funcionamento do FAFF, o Fundo de Auxílio ao Funcionário Funfarme e comemoraram muito os resultados. Mais de 150 colaboradores receberam alguma ajuda – financeira, assistencial ou psicológica – para superar situações difíceis, às vezes, dramáticas nas quais eles ou familiares se viram envolvidos. É o caso, por exemplo, da Silvia ou do Paulo, que você pode saber mais lendo abaixo. O mais bacana é que o dinheiro do FAFF é obtido com a venda de sucata e papéis recicláveis recolhidos em todo o complexo hospitalar. Fantástico, né!?

Nosso objetivo é ajudar o colaborador que se encontra em dificuldade. Ele entra em contato com o Setor de Recursos Humanos ou é encaminhado pelo seu responsável. Após o ouvirmos, analisamos sua situação socioeconômica e oferecemos a solução que seja possível e que consideramos mais adequada ao caso. Cristiane Midori, coordenadora do setor de Recursos Humanos da Funfarme

São programas como o FAFF que fazem a diferença em nossa instituição, pois a preocupação não é só com o desempenho profissional e a produtividade do colaborador, mas também com seu bemestar e de sua família. Precisamos estar paz para nos sentirmos felizes, motivados, e isso vai se refletir no trabalho. Dr. Horácio Ramalho, diretor executivo da Funfarme

16 Funfarme Notícias - Maio - 2016

Paulo, sua esposa, Gabriela, e o filho Isaac

Paulo Cunha, profissional do transporte, recorreu ao FAFF para comprar leite especial para o filho, Isaac, que, por nascer com fissura labiopalatal, não conseguia se alimentar no seio da mãe. “Foi muito bem-vinda a ajuda, já que o alto custo do leite ia comprometer meu orçamento. A Fundação ajudou-me a comprá-lo durante o primeiro mês de vida do Isaac e orientou-me sobre como conseguir o leite junto à Prefeitura.”

Silvia Teresinha Ângelo, secretária administrativa da Superintendência Assistencial e na instituição desde 1998, conta o quanto foi importante o apoio da Fundação no difícil período em que teve que se desdobrar para cuidar do pai doente, da família e do trabalho. “A instituição e colegas de trabalho me deram o suporte que precisava. Graças ao FAFF, consegui uma cama e colchão especial para que meu pai pudesse receber alta hospitalar e ficar conosco”, conta Silvia, emocionada.


Revista Funfarme

para fundo de apoio financeiro a colaboradores Em que situações o colaborador pode recorrer ao Fundo O colaborador que tem alguma dificuldade ou se encontra vulnerável por um período provisório ou pontual. Por exemplo: problemas de saúde com ele ou familiar, questões emocionais e prejuízo decorrente de danos causados por fenômenos naturais, como tempestade ou enchente. Para solicitar auxílio ao FAFF, o colaborador deve procurar o Setor de Recursos Humanos da Funfarme para agendar dia e hora em que seu caso será analisado, quando será informado sobre as etapas do atendimento. No momento oportuno, definido pelo RH, o colaborador deverá apresentar documentos que comprovem a situação adversa que enfrenta. O caso será analisado criteriosamente para que se decida de que forma o colaborador pode ser auxiliado.

O funcionamento do Fundo de Auxílio depende de todos nós Para o Fundo existir, depende de cada colaborador dar o descarte correto de papéis, metais e outros materiais. A Funfarme já oferece a infraestrutura. Em quase todos os setores da instituição ficam localizadas lixeiras onde inicia o processo de reciclagem dos materiais. É importante que o colaborador descarte corretamente e separe os recicláveis. Depois de ser descartado, o material e recolhido pelo Parque de Resíduos da Funfarme, onde é separado por sua especificidade. A sucata, então, é vendida e o dinheiro arrecadado volta ao colaborador Funfarme na forma do Fundo de Auxilio.

Auxiliar administrativo Guilherme Moraes se preocupa em dar descarte correto aos papéis Funfarme Notícias - Maio - 2016 17


Revista Funfarme

Comunicação pelas mãos Como parte de uma série de ações desenvolvidas pela Superintendência Assistencial da Funfarme para melhorar ainda mais a acessibilidade no complexo hospitalar, a Funfarme está oferecendo curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para os colaboradores das portarias e recepções, que fazem os primeiros atendimentos aos usuários, acompanhantes e visitantes em geral. O objetivo é capacitá-los a se comunicarem na linguagem de pessoas que têm deficiência de fala ou auditiva. Vinte colaboradores já estão participando das aulas, iniciadas em fevereiro e com previsão de término para julho. Colaboradores das portarias e recepções com a professora Tatiane Nakaoski (de azul escuro, ao centro), fisioterapeuta do Lucy Montoro

Normas para o uso correto de roupas de Centro Cirúrgico e Obstétrico Em cumprimento a NR-32 e termo de ajuste de conduta com o Ministério Público do Trabalho, fica proibido o uso de roupas próprias dos Centros Cirúrgicos e oftalmológicos, Centro Obstétrico, Hemodinâmica e Emergência fora das dependências do HB e HCM. Nenhum profissional pode sair da instituição vestindo-as, com exceção para realizar o transporte de pacientes entubados. Fica proibida a retirada destas vestimentas para uso nos demais setores, como emergência ou plantão. O não cumprimento destas normas permite a abordagem dos seguranças/porteiros, devidamente identificados, para orientações e registro do ato, assim como sanções administrativas cabíveis.

18 Funfarme Notícias - Maio - 2016


Biblioteca Dicas de livros da “Biblioteca Dr. José Paulo Cipullo”, situada no térreo do HB. Colaboradores, pacientes e acompanhantes podem retirá-los. Informações no ramal 1843.

Decifrar Pessoas

De Wnd P. Mazzarella

A leitura dessa obra permite que sejam captadas variáveis muito interessantes sobre o estado de espírito das pessoas naquele momento em que se expressam, bem como traumas, insatisfações e tendências. Isso tudo pela avaliação de seu vestuário, corte de cabelo, tiques, gestos e outros, levando-se em consideração, por exemplo, aspectos econômico-financeiro do indivíduo, que por si só justificaria a maneira diferenciada de se comportarem em determinadas situações. Decifrar pessoas dá dicas que serão úteis à vida inteira e farão você perceber como tudo fica mais fácil quando sabemos entender aqueles que estão à nossa volta.

Revista Funfarme

Ao se aposentar, colaboradora do Centro Cirúrgico do HB ganha festa de despedida A técnica de enfermagem Madalena Rosa da Silveira Damasceno, do Centro Cirúrgico do HB, se aposentou após 21 anos de trabalho na instituição. Como tem feito nos últimos anos com todos os colaboradores que se aposentam, diretores da Funfarme e do HB entregaram placa de agradecimento à Madalena, durante uma festa realizada com a presença de seus vários colegas.

Felicidade roubada De Augusto Cury

Alan Alcântara é um bem-sucedido neurocirurgião, que dedica grande parte de seu tempo à medicina. Cético e pragmático, não reconhece qualquer sinal de fraqueza em si e tem dificuldade em lidar com pessoas lentas. Sua vida profissional suga toda sua energia, e, apesar de amar sua esperta filha Lucila e sua adorável esposa Claudia, mal convive com elas. Pensa que o amor é algo incondicional e não precisa de cuidado...

Subliminar

De Leonard Mlodinow

Você acha que sabe como e por que faz suas escolhas? Suas preferências políticas, a gorjeta que dá ao garçom, aquele colega de trabalho com uma cara tão amigável de quem você desconfia e até a pessoa com quem você se casa não são opções tão objetivas assim. Por trás do pensamento consciente, age uma parte desconhecida de sua mente. É disso que trata aqui Leonard Mlodinow, o sempre brilhante, preciso e divertido autor de O andar do bêbado. Depois de ler Subliminar, a sua vida nunca mais será a mesma. Esta maravilhosa jornada pelo inconsciente fará você olhar para si mesmo (e para os outros à sua volta) de uma nova maneira.

Agradecimentos Quero parabenizar toda a equipe que participou de meu exame uterino. Nunca em toda minha vida fui tão bem assistida e orientada. O atendimento foi perfeito, nota máxima. Desde a portaria do estacionamento, segurança, recepcionista, médicos e equipe de enfermagem. Senti-me como nunca antes num ambiente hospitalar. Este é o atendimento que todo ser humano merece ter. Se depender de mim, voltarei sempre! Parabéns e muito obrigada pelo carinho, pela atenção e dedicação. Josiany Pozzetti - Araçatuba

Quero agradecer o tratamento que deram ao meu irmão João Mariano Franco. Do início ao fim, ele passou por profissionais muito capacitados. Um conjunto de anjos enviados por Deus para amenizar o sofrimento de pacientes, que na maioria das vezes, são irrecuperáveis. Mesmo assim, lutam, correm, socorrem... Sem descaso ou descanso. Meu irmão se foi, mas nosso respeito, carinho e gratidão serão eternos para com vocês. Grande abraço a toda equipe do Cuidados Paliativos Tânia Regina Franco - Catanduva

Venho manifestar meu reconhecimento e respeito aos médicos, técnicos, enfermeiros, atendentes e funcionários deste conceituado Hospital, pelo atendimento de excelência e profissionalismo que me foi dispensado. Portadora que fui de uma grave enfermidade no fígado, diagnosticada há quase cinco anos, necessitei e fui transplantada no dia 27/12/2015, neste Hospital. Hoje, pelo grande milagre de Deus, ainda em recuperação da cirurgia, sinto-me muito bem, com qualidade de vida e retornando às atividades rotineiras. Salviana Nogueira de Moraes – Assis – SP Funfarme Notícias - Maio- 2016 19


Revista Funfarme

O que é? É uma doença infecciosa aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), de gravidade variável, causada pelo vírus da Febre Amerela, que ocorre na América do Sul e África. O macaco pode ser reservatório natural. Qual é o agente etiológico? É um virus RNA, Arbovirus do genero Flavivirus da família Flaviviridae. Quais os sintomas? A doença geralmente é assintomática, podendo apresentar dor de cabeça, náuseas, dor muscular, febre alta, calafrios e vômitos, com uma evolução clínica de aproximadamente três dias. Como tratar? Pelo fato de não existir um tratamento específico, os profissionais de saúde monitoram os sinais e sintomas, promovendo os cuidados e atentando para possíveis agravos. O vírus pode causar insuficiência hepática e renal, e em suas formas mais graves, manifesta icterícia, hemorragia e cansaço intenso. Como se previnir? A medida de prevenção mais eficaz é a vacinação.

Febre Amarela Doenças e Agravos de Notificação Compulsória (DNC), notificadas no NHE/HB/HCM/FUNFARME no período de janeiro a abril de 2016.

VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AMARELA

A vacina é constituída por vírus vivo atenuado e deve ser aplicada em todas as pessoas que moram em locais nos quais foram constatada a circulação do vírus. O esquema é composto por duas doses (a primeira e reforço). Pessoas que viajarão para áreas endêmicas também devem ser imunizadas (pelo menos 10 dias anteriores à data da viagem na primovacinação). No Estado de São Paulo, o Centro de Vigilância Epidemiológica “Prof. Alexandre Vranjac” recomenda para os residentes ou que se dirijam especialmente para áreas ribeirinhas e de mata dos municípios da região de Presidente Prudente, Presidente Venceslau, Araçatuba, Jales, São José do Rio Preto, Barretos, Franca, Ribeirão Preto, Araraquara, Bauru, Marília, Assis, Botucatu, Itapeva, São João da Boa Vista e parte da região de Sorocaba. • Administrar 1 dose a partir dos 9 meses de idade e 1 reforço aos 4 anos de idade (intervalo mínimo de 30 dias entre as doses); • Indivíduos a partir de 5 anos de idade que receberam uma dose da vacina antes de completar 5 anos de idade administrar uma única dose de reforço, com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses; • Indivíduos a partir de 5 anos de idade que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação administrar a primeira dose da vacina e 1dose de reforço 10 anos após a administração dessa dose; • Indivíduos a partir de 5 anos de idade que receberam 1 dose da vacina após completar 5 anos de idade administrar o reforço 10 anos após a administração dessa dose. • Indivíduos a partir dos 5 anos de idade que receberam 2 doses da vacina considerar vacinado. Não administrar nenhuma dose.

ALTERAÇÕES DO CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

Devido à situação epidemiológica atual, as doses foram antecipadas dos nove meses para seis meses. Assim como crianças de dois a quatro anos, e maiores de cinco anos, que receberam a primeira dose da vacina, devem adiantar a dose de reforço. Contraindicações -Gestantes e mulheres que estejam amamentando; -Indivíduos com 60 anos e mais que ainda não receberam a vacina febre amarela; - Pessoas alérgicas aos componentes da vacina, ou alergia a gema do ovo; - Imunodeprimidos. Doenças de Notificação Compulsória! - NOTIFIQUE NHE/FUNFARME - Ramais do NHE/HB – 1380 e 1837 . Segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. HTTP:// www.hospitaldebase.com.br/nhe À noite, nos finais de semana e feriados, o telefone do plantão da Vigilância Epidemiológica do município de São José do Rio Preto: 17 - 99784-8863.

SITUAÇÃO ATUAL DA FEBRE AMARELA URBANA NO BRASIL

Embora não se registrem casos de febre amarela de transmissão urbana desde 1942, a ocorrência, em passado recente, de casos e surtos da doença transmitida por mosquitos silvestres nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, próximo a centros urbanos com abundância do mosquito Aedes ægypti, pode propiciar reurbanização da doença. No Estado de São Paulo, recentemente, foi confirmado um caso autóctone de Febre Amarela em paciente residente na região de São Jose do Rio Preto e que evoluiu para óbito. Fonte: GVE São José do Rio Preto.

ATENÇÃO: Vacinação Contra Febre Amarela UBS de S. J. do Rio Preto ou Ambulatório Hospital de Base - Terças-feiras, às 7:30 20 Funfarme Notícias - Maio - 2016

Fonte: SINANnet-SINANweb-FIN-FII-NHE/HB/FUNFARME *Dados provisórios, investigações em andamento, levantamento até dia 08/03/2016. Dengue e Influenza online acessado até 23/052016 Not. (notificados) Conf.(confirmados)

Revista Funfarme - Maio 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you