Page 1

FUNFARME Ano XII / Nยบ 150 - Julho - 2014

Consumo consciente

Com iniciativas simples, nossos colaboradores estรฃo conseguindo uma Funfarme e um planeta mais sustentรกveis. Saiba mais nas pรกginas 3, 4 e 5


Funfarme

Editorial

Consumo consciente Em apenas três anos, o consumo de energia elétrica em nosso complexo hospitalar aumentou expressivos 32%! Assim como a energia, temos constatado que nossa comunidade Funfarme tem consumido mais outros insumos, como papel, telefonia, entre outros. Nos últimos cinco anos, várias ações foram implementadas pela Diretoria para, com a ajuda dos colaboradores, reduzirmos o consumo. Um bom exemplo é a água. Com investimentos em equipamentos e estrutura de fornecimento, diminuímos o consumo de água. Mas acreditamos – e sabemos que você, colaborador, concorda conosco – que o segredo para a Funfarme consumir menos e com mais racionalidade, tornando-se mais eficiente é CADA UM DE NÓS mudar suas atitudes no dia-a-dia. Desligar a luz, usar um só copo plástico, fechar a torneira, utilizar o rascunho para impressão, enfim, centenas, talvez milhares de ações de todos nós que, somadas, resultam em redução enorme do consumo. Quando consumimos de forma eficiente ajudamos a nossa fundação a diminuir os custos, a ser mais eficiente, permitindo que possamos converter a economia em benefícios para nossos colaboradores, pacientes e comunidade. Imaginem o impacto positivo que um complexo hospitalar do tamanho da Funfarme, com seus

mais de 5.000 colaboradores irá ter na preservação do meio ambiente! Convidamos vocês a encararem este desafio conosco e fazer da Funfarme uma instituição cada vez mais EFICIENTE e SUSTENTÁVEL. Cirurgia inédita Em julho, a Funfarme viveu um destes fatos que reforçam a condição desta instituição como referência em Saúde. Equipes de sete especialidades diferentes uniram-se e, em perfeita integração, atuaram juntas durante meses para que um recém-nascido que tinha uma abertura no abdômen fosse operado, ainda ligado pelo cordão umbilical à mãe, uma adolescente de 15 anos. A cirurgia, inédita no Brasil, foi um sucesso. Em reconhecimento à seriedade do trabalho dos profissionais da Funfarme/Famerp/Hospital da Criança e Maternidade, o médico argentino Javier Svetliza, criador desta nova técnica cirúrgica, fez questão de estar presente e, junto com os nossos médicos, operar o recém-nascido. Para isso, Javier, que mora e trabalha no interior da Argentina, não poupou esforços, viajando horas de ônibus e avião até chegar a Rio Preto. Ao encerrar este editorial, constatamos, felizes, que a pequena Ingrid Rafaela está muito bem, há dias já mamando no seio materno. Desfechos assim é que nos recompensam diariamente.

Diretoria da Funfarme

Sumário Racionamento de insumos

03 a 05

Colaboradores que praticam esportes

10-11

Perfis: conheça melhor os nossos colaboradores

15 16 a 18

Bebê passa por cirurgia inédita no Hospital da Criança

06

Uma homenagem ao Dia dos Pais

12

Profissionais que comemoram os seus dias em julho e agosto

Novo setor de exames oftalmológicos

07

Campanha de prevenção às hepatites

13

Agradecimentos

19

Lucy Montoro oferece terapias alternativas

08

14

NHE: Poliomielite

20

Homens da sustentação Poceiros de fundação

09

Profissionais da UTI participam de educação continuada

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XII/ Nº 150 - Julho - 2014 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo do HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretora Administrativa do HB: 2

Funfarme Notícias - Julho 2014

Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Vice-Diretor Clínico: Dr. William José Duca • Diretor Técnico: Dr. Paulo Nogueira • Vice-Diretor Técnico: Dr. Maurício de Nassau Machado • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

• Diretoria de Transição do HCM: Dr. Antônio Carlos Tonelli Gusson e Dra. Eloísa Galão Produção Editorial: Intermídia Publicações Telefone: 17 3353-2083 Jornalista responsável: MTB 24.527 Jornalista: Fernanda Martinazzi Estagiários: Juliana Elias e Carlos Cristal Diagramação: Roger Goulart Impressão: Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares


Funfarme

Consuma com moderação Por exemplo, uso de energia aumentou 32% na instituição em apenas 3 anos Nos últimos cinco anos, a Funfarme, com a adesão dos colaboradores, conseguiu reduzir o consumo de vários insumos, como energia, água, materiais de escritórios, entre outros. Os valores das tarifas e os preços dos materiais, no entanto, têm aumentado e, no último ano, e continua impactando nas finanças da Fundação. O consumo anual de energia, por exemplo, destaca-se. A Funfarme saltou de 709,3 mil quilowatts/hora (kWh), em 2010, para 938,8 mil kWh, no ano passado, um expressivo aumento de 32,3% no consumo anual (veja quadro). Com o início do funcionamento do Hospital da Criança e Maternidade, somente nos três primeiros meses de 2014, o consumo do complexo totalizou 1,2 milhão de kWh, 33,5% a mais do que todo o consumo de 2013. Diante deste cenário, as Diretorias da Funfarme e a de todas as unidades do complexo estão implementando planos de ação com o objetivo

de reduzir o consumo de energia e outros insumos. “Nos últimos cinco anos, a atual gestão já conseguiu diminuir significativamente os custos de todo o complexo hospitalar, mas temos condições de sermos ainda mais eficientes e reduzi-los ainda mais”, afirma o diretor-executivo da Funfarme, Dr. Horácio Ramalho. “Os colaboradores já deram vários exemplos de mobilização em torno de um desafio comum. A Diretoria tem absoluta certeza de que todos se engajarão para que possamos reduzir o consumo de energia, água, materiais, produtos, enfim, do que pudermos”, declarou Dr. Horácio. A maior eficiência do complexo Funfarme vem sendo alcançada nos últimos anos graças a ações adotadas pelas diretorias, por vários setores e por muitos funcionários. Alguns exemplos nesta e nas próximas duas páginas mostram que, sim, é possível!

*2014 ( período de janeiro até março)

E você? O que tem feito para economizar?

Você conhece alguém que apenas utiliza as escadas? Deixa o ar-condicionado na temperatura adequada (entre 22º e 24ºC)? Deixa o termostato ligado? Desliga o equipamento quando sai da sala?

Conte para nós e publicaremos na próxima revista. Entre em contato pelo: imprensa@hospitaldebase.com.br ou pelos ramais 1838/1496/2003

O que a Funfarme tem feito para ser mais eficiente

1.700

terminais de computador são utilizados em todo o complexo da Funfarme. Imagine a economia de energia se desligarmos o monitor ou mesmo o computador quando nos ausentarmos!

11.000

metros cúbicos (m3)de oxigênio são economizados todo mês graças a uma medida simples: um medidor de vazão foi instalado permitindo que seja evitadas perdas no abastecimento e armazenamento no gás. Depois disso, o consumo caiu de 70.000 m3 para 59.000 m3 por mês, resultado em economia de R$ 132 mil por ano.

105.600 reais foi a economia anual com a eliminação pelo centros cirúrgico e obstétrico do consumo do óxido, sendo substituído por anestésicos injetáveis. Funfarme Notícias - Julho 2014

3


Funfarme

Simples ações Imprimindo frente e verso

m a t s i u q n co eia d i a m u e o fim dos cadernos de internações

O auxiliar contábil Gabriel Pereira juntou-se aos colegas da Área Contábil para vencer o desafio de reduzir o consumo de papel. Gabriel mostra uma das medidas simples adotadas: papéis impressos de um lado voltam para a máquina para serem utilizados do outro lado. “Sei que posso colaborar para que o hospital tenha menos gastos, e a economia beneficia todos nós. Além disso, menos papel utilizado são menos árvores cortadas, o que ajuda a preservar o meio ambiente.”

Trabalho de formiguin ha

Há três meses, todas as manhãs, o coordenador de operacionais Flávio Tasso dedica-se a uma tarefa solitária, mas que, ele reconhece, é benéfica à Funfarme e todos os seus colegas. Durante cerca de uma hora, ele percorre todos os ambientes dos sete andares do Hospital da Criança e Maternidade para desligar as luzes que não precisam estar acesas. Banheiros, pequenas salas, consultorias, nada escapa ao olhar de Tasso. São centenas de metros e dezenas de cliques todo dia... “Tenho consciência de que, com essa tarefa, posso colaborarpara reduzir o custo de energia do hospital. Com esta economia, a fundação pode comprar equipamentos e nos dar melhores condições de trabalho, entre muitas outras coisas.”

Alex de Souza, colaborador da Central de Gerenciamento de Leitos, vivia incomodado com o uso dos “velhos” cadernos de internações em pleno mundo digital. Ele deixou a zona de conforto, pôs a cabeça para funcionar e desenvolveu uma planilha digital, que substituiu os cadernos. “Conseguimos integrar o sistema em nossa área de trabalho. Agora, todas as mudanças são feitas virtualmente. Usávamos dois cadernos de 50 folhas por semana, ou seja, deixamos de utilizar cerca de 400 páginas no mês e otimizamos as internações.”

Com ações simples, o Financeiro já economizou o equivalente a quase uma árvore em folhas de papel * Colaboradores dos setores fiscal, contábil e financeiro conseguiram um resultado rápido: de maio para julho, o total de folhas caiu de 45.796 para 17.384, queda de 38%.

*Um eucalipto rende de 20 a 24 mil folhas de papel A4, aquele comum, usado em casa e nos escritórios (Fonte: Revista Galileu - Ed. Globo)

O que a Funfarme tem feito

5 milhões

de litros de água a menos por mês foi a redução obtida em toda a Funfarme, após a Diretoria implementar apenas cinco ações, com a recomendação da Área de Engenharia. O gasto médio mensal caiu de R$ 55,2 mil para R$ 25 mil. No total, economia de R$ 362,4 mil por ano. Veja algumas ações:

4

Funfarme Notícias - Julho 2014

- instalação de sistema de reaproveitamento de água da lavanderia, com redução de consumo de 4 milhões de litros por mês, o que fez a Funfarme receber o “Prêmio Amigo do Meio Ambiente”; - troca de máquinas antigas por sistemas modernos; - instalação de caixas acopladas a vasos sanitários, mais econômicas do que as válvulas de descarga; - renegociação com o Semae, reduzindo tarifa de água (valor do m3) de R$ 2,65 para R$ 1,65.


Funfarme

GRANDES RESULTADOS! Nada se perde, tudo se transforma “Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.” Este famoso enunciado do químico francês Antoine de Lavoisier tem sido perseguido constantemente pelas colaboradoras da Hotelaria Silvia Lopes e Andreza da Rocha. Trabalhando em conjunto com a Marcenaria, elas buscam reaproveitar e reformar os móveis não mais utilizados na instituição. “De novo em ótimo estado, o mobiliário é enviado aos setores que necessitam”, diz Andreza. “Com isso conseguimos evitar compras desnecessárias, acumular sucatas e atender as necessidades da instituição” , completa Silvia.

Menos 250 mil impressões por mês Há dois anos, Diretorias e a Superintendência Administrativa implementaram ações para diminuir o número de impressões, sobretudo nas atividades da enfermagem, responsável por 70% delas. Resultado: redução de 1 milhão e meio para 1 milhão, 250 mil cópias por mês. “É um resultado importante, sobretudo se lembrarmos que, nestes dois anos, o HCM e a UPA de Taquaritinga iniciaram suas atividades. Mas temos consciência de que podemos diminuir ainda mais o consumo, para isso, é preciso uma mudança de comportamento e na cultura geral, sempre pensando na economia e no meio ambiente”, afirma o superintendente Osmar Silva.

Consumo consciente em várias frentes No Setor da Engenharia Clínica, os colaboradores empenham-se para levar o consumo consciente às últimas consequências. Adotaram ações simples em várias frentes. O ritmo frenético de copinhos de plástico jogados ao lixo foi reduzido drasticamente. ‘’Aqui, passamos a utilizar ao máximo utensíliospróprios como garrafas e squizes ao invés dos copos plásticos para beber café e água’’, conta o colaborador Fernando Cardoso. Ele e seus colegas tentam usar o ar condicionado quando realmente necessária, conseguindo acioná-lo das 10h às 16h. Impressões são feitas nos dois lados do papel. Quando deixam o local de trabalho por um bom tempo, desligam o monitor do computador.

30% meno s consumo de papel

Foi na entrada de notas fiscais na Funfarme que os colaboradores do Setor Financeiro encontraram uma das maneiras de ajudar a redução de custos. Como as chamadas “notas de entrada” já ficam arquivadas no sistema MV, não há necessidade de imprimi-las. Resultado: 2.700 folhas de papel a menos utilizadas por mês. As líderes do Setor Sandra Guerreiro e Rosângela Lázaro comemoram: ‘’Com esta simples atitude, diminuímos em 30% o consumo de papel.”

para ser mais eficiente

265.60 reais foi a economia anual com a substituição dos cilindros de oxigênio por um tanque criogênio reserva.

Tecnologia a serviço da economia

Novas luminárias mais econômicas

A Área de Engenharia Elétrica instalou equipamentos digitais que permitem acompanhar, em tempo real, o consumo de energia e tomar ações imediatas caso haja aumento súbito.

Luminárias compostas por reatores e lâmpadas de grande consumo de energia foram trocadas por de alta eficiência. Detalhe: a troca foi gratuita, através programa com a CPFL. Também foram substituídos projetores de baixa eficiência luminosa. Funfarme Notícias - Julho 2014

5


Hospital da Criança e Maternidade

Funfarme/Famerp/HCM realiza cirurgia inédita no país em recém-nascida, segundos depois da cesárea Cirurgia mobilizou equipes de obstetrícia e cirurgia pediátrica, que atuaram em perfeita sintonia na sala do centro cirúrgico do Hospital da Criança e Maternidade

“Esta cirurgia reduz os traumas à criança e o tempo de internaçãopós-operatório é muito menor e o problema é resolvido com muito mais rapidez.” Cirurgião pediátrico argentino Javier Svetliza

“A equipe multidisciplinar da Medicina Fetal está muito feliz por colaborar para o sucesso desta primeira cirurgia ao identificar a gastrosquise logo no segundo mês da gravidez, permitindo que fizéssemos o diagnóstico e acompanhamento corretos. Este caso mostrou também a importância de se realizar a cirurgia na mesma instituição em que houve o acompanhamento pré-natal“ Dra. Denise Cristina Mós Vaz, coordenadora do Centro Interdepartamental de Medicina Fetal

“A cirurgia foi um sucesso graças ao trabalho em conjunto desempenhado por anestesistas, enfermeiros, intensivistas pediátricos, membros da medicinafetal, obstetras e cirurgiões, enfim, várias especialidades. Tudo foi feito pensando no melhor para a mãe e a criança.”

Médicos do Hospital da Criança e Maternidade (HCM), da Funfarme/Famerp realizaram na manhã do dia 28 de julho uma cirurgia inovadora e inédita no país. A equipe trabalhou para corrigir uma gastrosquise, um defeito de abertura da parede abdominal que deixava exposto parte do intestino de uma recém-nascida, efetuando o procedimento cirúrgico com o bebê ainda ligado à mãe pelo cordão umbilical. Para reparar o problema, os cirurgiões do hospital optaram por adotar esta técnica, desenvolvida pelo médico argentino Javier Svetliza, especializado em cirurgia pediátrica. O novo método torna o procedimento menos traumático para o bebê do que o modo convencional. Desta maneira, há a possibilidade do bebê se alimentar normalmente poucas horas depois do nascimento e da correção da má formação. O médico argentino esteve presente e realizou todo o procedimento junto com a equipe local, ensinando e acompanhando todo o processo. Com isso, o HCM e a Funfarme/Famerp tornaram-se destaque na mídia nacional. Diversos veículos noticiaram o sucesso e os benefícios da operação e dedicaram seu tempo para desenvolver matérias especiais com médicos e com as pacientes, Ana Catarina – a mãe – e Ingrid Rafaela – a criança.

Cirurgião pediátrico Humberto Liedtke

O que é a gastrosquise? Gastrosquise é uma abertura de 2 a 4 centímetros no abdômen, do lado direito do cordão umbilical. A gastrosquise é perigosa e causa mortalidade em 15% dos casos. É o problema mais comum na parede abdominal e cerca de 40% dos bebês com o problema nascem abaixo do peso ou prematuramente. No caso da gastrosquise, o intestino fica exposto, facilitando seu contato com o líquido amniótico quando o feto ainda está no útero. Quando isso acontece, uma rígida camada se desenvolve em torno do intestino, obstruindo o funcionamento intestinal do recém-nascido durante um período que pode chegar a meses. 6

Funfarme Notícias - Julho 2014

Ao lado, duas equipes médicas foram envolvidas na cirurgia, contando com 20 profissionais da instituição, além do cirurgião pediátrico, Javier Svetliza e da Dra. Denise Lapa Pedreira, médica especialista em medicina fetal. Abaixo, médicos e profissionais de saúde acompanharam o procedimento via teleconferência. Um debate foi realizado após a cirurgia


Hospital de Base

Novas e amplas instalações Setor de Exames Oftalmológicos e de Atendimento de Emergências começam a funcionar em novas e amplas instalações Mais conforto à população Equipe do setor de exames oftalmológicos

Cerca de

2pacientes mil por mês

R$ 350 mil investidos na área física

O Hospital de Base transferiu o setor de exames oftalmológicos para nova área, com 400m², onde antes funcionava a emergência pediátrica. Com cinco salas de atendimentos especializadas, além de equipamentos de última geração, o espaço tem infraestrutura adequada para que os médicos e colaboradores ofereçam melhor atendimento aos pacientes e acompanhantes.

Dr. Marcelo Kazuo Kashiwabuchi, médico oftalmologista, realiza exame de fotocoagulação a laser em paciente no novo ambiente de trabalho

‘’Foi um grande avanço conquistado por nós da instituição, sobretudo da equipe da oftalmologia! Temos instalações adequadas para podermos desempenhar o nosso trabalho com eficácia e oferecer o melhor para os pacientes, bem de acordo com a instituição de excelência que somos.” Dr. Luís Antonio Sakakisbara, oftalmologista responsável pelo setor

Ação sustentável

“A mudança melhorou todo o setor. Hoje tem até um local confortável pra gente aguardar.” Airton Frata, paciente do HB, aprovou o novo ambiente

HB dá descarte correto a 33 equipamentos eletrônicos que poderiam causar danos ao meio ambiente Em mais um exemplo de ação sustentável, o Hospital de Base deu destinação correta a 33 equipamentos eletrônicos, que pesam 132 quilos, para que sejam reciclados. Além de não agredir o meio ambiente através do descarte incorreto, o HB conseguiu também uma economia de R$ 120 mil na compra dos 33 novos monitores, oxímetros e oxicapnógrafos que substituirão os equipamentos descartados. Em acordo com o fornecedor, o preço dos itens foi reduzido de R$400 mil para R$ 280 mil.

Ação gerou uma economia de 45% para o Hospital de Base

“Iniciativas como esta são duplamente benéficas ao hospital e à população. Ao mesmo tempo em que não descartamos de maneira incorreta aparelhos que poderiam causar danos ao meio ambiente, conseguimos reduzir o investimento, e economia é sempre importante para uma instituição como a nossa.” Dr. Horácio José Ramalho, diretor-executivo da Funfarme Funfarme Notícias - Julho 2014

7


Instituto Lucy Montoro

Fugindo do comum

Lucy Montoro oferece terapias alternativas que auxiliam no processo de recuperação de seus pacientes Garantir mais qualidade de vida a seus pacientes é tarefa fundamental para os profissionais do Lucy Montoro. E para as-

segurar que isso aconteça da melhor forma, a instituição oferece, além das terapias convencionais, aulas alternativas aumentando,

assim, o desejo do paciente em participar das atividades e uma melhora significativa em seu tratamento.

Conheça as atividades: Dança Benefícios para o paciente: coordenação motora, condicionamento físico e autoestima. As aulas de dança oferecidas no Lucy Montoro têm cerca de 30 alunos. Ministradas pelo educador físico Guto Rodrigues, a instituição oferece a terapia há dois anos e seis meses. Os integrantes da atividade já participaram de vários festivais de dança.

Pintura

MUSICOTERAPIA É o uso de música e de seus elementos - som, ritmo, melodia e harmonia - para reabilitações física, mental e social dos pacientes.

8

Benefícios para o paciente: coordenação motora, autoestima e humor Voltadas para todos os pacientes do Lucy Montoro que tenham o interesse em aprender técnicas de pintura, as aulas têm hoje um grupo de dez alunos. A terapia é ministrada pela artista plástica Sagramour Benedicto e sua filha Desireé Queiroz e acontecem aos sábados.

Percussão

Canto

Benefícios para o paciente: parte motora e equilíbrio mental Implantadas em julho, as aulas de percussão já contam com 15 alunos. Ministrada pelo percussionista Clodoaldo Canizza, a atividade tem o objetivo de estimular os músculos, além de trabalhar a autoestima dos alunos.

“Quem canta é mais feliz”

Funfarme Notícias - Julho 2014

Benefícios para o paciente: dicção, respiração e emocional Há dois meses, José Saverio Sposito redescobriu sua paixão pela música. Após um AVC, o homem se sentia desanimado para desempenhar qualquer tarefa e foi nas aulas de canto do Lucy Montoro que uma antiga paixão ressurgiu: tocar violino. Além dele, outros 25 alunos participam da terapia. As aulas acontecem às terças, quartas e sextas-feiras.


Homens da sustentação Instrumentos usados: rompedor, cavadeira manual, saril, pá e enxada são alguns exemplos

Diâmetros dos ubulões: de 0,90m a 1,20m

Funfarme

O trabalho de poceiro é um dos poucos que a máquina ainda não conseguiu substituir

Profundidade desta obra: varia entre 14,5m e 16m

Temperatura média interna: 40 a 45°C (aliviada por um compressor que injeta ar nas escavações)

Tempo para escavar um tubulão: 3 dias para parte mais estreita e um dia para fazer a base. Cada poceiro trabalho, em média, 4h por dia, em esquema de revezamento

Consumo médio de água por cada poceira: 5 a 8 litros por dia

Principais obstáculos: terra dura, arenito (pedras), presença de água ou gás

Técnica de escavação: O poceiro fica no meio do tubulão e cava a sua volta, trabalhando como uma broca. A terra é retirada por um balde, içado pelo companheiro de trabalho que fica no pé da abertura.

Início das obras, em março deste ano, para receber o prédio da Radioterapia

Trabalho em equipe. Esta é a máxima que resume as atividades de homens que passam a vida escavando tubulões nas construções civis. Em obra desde maio deste ano, o prédio que abrigará a Radioterapia da Funfarme terá oito andares e está sendo erguido junto ao bloco C. Para sustentar tantas toneladas, são necessários 52 tubulões para a fundação, que receberá o alicerce da construção. A profundidade dos tubulões varia, mas as escavações foram feitas da mesma forma: inicialmente uma máquina, chamada perfuratriz de solo, escava a estaca mecanicamente, perfura o solo e retira a terra para que os homens desçam e alarguem a base do tubulão. Seis poceiros – como são chamados os profissionais que fazem a abertura dos tubulões – trabalharam, em média, 6 horas por dia, em condições mostradas na ilustração ao lado. O trabalho é supervisionado por um engenheiro e um mestre de obras, que coordenam as atividades e fiscalizam a obra, inclusive estes profissionais. Ao fim de todo trabalho, estes espaços são completamente preenchidos por ferro e concreto.

Vista de cima da obra, com as fundações, em foto feita em meados de agosto Funfarme Notícias - Julho 2014

9


Hospital de Base

Pela SAÚDE

A saúde é prioridade na vida da maioria dos colaboradores da Funfarme. Em alguns casos, este prazer em criar e desenvolver saúde transpassa as alas e corredores da Fundação e ganham ruas, piscinas, quadras e estradas. Conheça alguns casos de funcionários que adotaram o esporte como algo essencial à vida.

Claudinha, a quarta, da direita para a esquerda; Patrícia é a primeira agachada, da esquerda para a direita

Cláudia Imbá, 48 anos (Secretária da Diretoria) Vôlei de areia e de quadra Motivo: Hobbie Treino: 2h, três vezes na semana Tempo de prática: 10 anos

Sérgio Ramin, 54 anos (Médico Neurocirurgião Pediátrico) Triatlo (Corrida – Ciclismo – Natação) Melhor colocação 2012 - Maratona de Porto Alegre – Tempo de 3H24 Tempo de prática – 10 anos de corrida, Triatlo quatro anos Treino – Quatro a cinco vezes na semana, 60 a 90 minutos – Período de competição. duas vezes por dia

10

Funfarme Notícias - Julho 2014

Patrícia Fernandes, 38 anos (Fnf. - 6º andar - convênio ) Vôlei Três vezes campeã do Campeonato Interno de Vôlei do Clube Palestra Pratica vôlei três vezes por semana, duas horas por dia e também musculação duas vezes na semana. Torneio da Amizade – Voleibol Master Internacional Joga vôlei desde os 11 anos de idade.


Hospital de Base

Isabela Gomes teixeira, 27 anos (Assist. Social da Hemodiálise) Petequeira e professora de academia Medalhas e troféus: 4 medalhas no campeonato Paulista de Peteca Principal campeonato: Campeonato brasileiro de Peteca Tempo de prática: 2 anos Isabela, em aula de Power jump

Patrícia Daniela Lopes de Nery, 36 anos (Enfermeira da Hemodiálise) Corredora Motivo: hobbie Treino: corre de 10 a 12km (três vezes na semana) e duas horas de academia (cinco vezes na semana) Tempo de prática: 8 anos Legenda da foto: Patricia, à direita, ao lado da companheira de trabalho e de corrida Isabella Teixeira

Dra. Flávia Funes, 30 anos (Médica Emergencista) Triatleta Principal competição: Ironman Brasil (classificada para a edição internacional do evento, que acontece em outubro deste ano) Colocação: 2ª colocada na categoria de 30-34 anos. Treino: 300Km semanais de bike, 40km semanais de corrida e, esporadicamente, 5 mil metros de natação

Funfarme Notícias - Julho 2014

11


Funfarme

Tal Pai, tal filho Companheiro, leal, auxiliador... São inúmeros os adjetivos que nossos pais podem receber por desempenhar funções tão difíceis em nossas vidas. No segundo domingo do mês de agosto comemoramos o Dia dos Pais, uma data especial para todos aqueles que dedicaram e dedicam sua vida para nos ensinar a viver.

Amor à segunda vista

Especial Dia dos Pais

A relação entre pai e filho fica ainda maior quando ambos trabalham no mesmo local, como é o caso de Sebastião Policarpo e de seu filho Rafael, ambos perfusionistas. Tião, como é conhecido no hospital, é o fundador da Sociedade Brasileira de Circulação e atua na área da saúde há 45 anos, 20 deles só no HB. O pai conta que apresentou a profissão ao filho quando Rafael ainda era garoto. No entanto, Rafael, por ora, escolhera o ramo da construção civil. Só aos 28 anos começou a atuar como perfusionista. Pai e filho trabalharam juntos por 11 anos e hoje Rafael faz parte da equipe de Cirurgia Cardíaca Pediátrica, no recém-inaugurado Hospital da Criança e Maternidade. ‘’Tenho muito orgulho de seguir a carreira do meu pai, principalmente por ter aprendido com ele tudo o que sei da profissão’’, comentou Rafael.

Predileção natural Há casos também de filhos que desde criança escolhem seguir os passos dos pais. Dr. José Carlos Mesquita, urologista há mais de 30 anos, relata que sempre apresentou a profissão aos três filhos. ‘’Medicina é uma profissão maravilhosa, ver os pacientes curados é uma dádiva. Desde quando meus filhos eram garotos, mostrava como é importante a profissão. Se eles tiverem o mesmo prazer em ser médico como eu tenho, serão muito felizes’’. Orlando (foto), filho mais velho, garante que o pai nunca o forçou a escolher medicina, mas que de todas as outras profissões, ser médico foi a que mais o encantou. Além de Orlando, Dr. Mesquita tem mais dois filhos, Carlos e Francesco, ambos também escolheram seguir o rumo do pai.

O ídolo como espelho O endocrinologista Fábio Guirado Dias, 33 anos, decidiu ser médico sem saber bem o que é ser médico. Por quê então optou por esta profissão? “Ora, escolhi ser igual a meu pai”, responde rápido Fábio. A frase sintetiza tudo o que representa ser pai, no caso, o endocrinologista Marco Antonio Dias, de 64 anos, formado há 39 anos pela Famerp, da qual é professor e médico do Hospital de Base. Curioso que, sem parente médico ou referência alguma na família, Marco Antonio confessa ter escolhido a profissão pelo “glamour”. Isto não impediu de se apaixonar. “Gosto demais e penso que meus filhos se influenciaram por isso”, conta. Ele está certo, pois Fábio logo emenda: “Se você vê seu pai como ídolo, você escolhe o que ele faz.” Há um ano, Fábio tornou-se pai e compreende agora o que isso representa: “É uma responsabilidade imensa porque você passa a ser o exemplo, o apoio para seu filho.” 12

Funfarme Notícias - Julho 2014


Funfarme

Campanha de prevenção às hepatites atrai mais de 300 pessoas para a Praça Rui Barbosa

O diagnóstico precoce é sempre a melhor alternativa quando se trata de doenças. Com as hepatites não é diferente e, visando detectar o vírus ainda no início, uma campanha de combate e prevenção a essa e outras doenças aconteceu na Praça Rui Barbosa, de Rio Preto. Intitulada “Sábado na Praça”, a ação foi realizada pela Funfarme – Hospital de Base, Famerp e Secretaria da Saúde do município.

“A hepatite é uma doença assintomática que pode levar à morte. Muitas pessoas são portadoras do vírus e não sabem, por isso é importante passar por exames de prevenção, já que, se descoberta no início, a hepatite tem cura.” Dr. Renato Silva, médico hepatologista e responsável pelo Setor de Transplantes de Fígado do HB

“Aproveitei para fazer um check-up completo. Passei por exames e tomei a vacina contra a hepatite B. Campanhas como esta são muito importantes, pois muitas vezes só vamos ao médico quando já estamos com alguma doença, nunca por prevenção.” Ademir de Oliveira Veschi, paciente que participou da ação (foto acima)

Cerca de 30 profissionais do HB e Famerp participaram da ação

3 Mais de 300 pacientes passaram pelo local 3 76 exames para hepatites, sífilis e HIV foram realizados 3 Aplicadas 103 vacinas para hepatite B e outras doen-

ças (atualização do calendário de vacinação) 3 145 verificações de pressão arterial e glicemia feitas

Terminal de autoatendimento da Coren-SP auxilia profissionais da enfermagem Com o objetivo de auxiliar os profissionais de enfermagem a solucionar questões simples, um terminal de autoatendimento da Coren – Conselho Regional de enfermagem de são Paulo – foi instalado na Funfarme no início de agosto. O equipamento vai beneficiar cerca de 1.700 profissionais da área, permitindo que os colaboradores acessem o código de ética da classe, o portal para atualizem o cadastro no Órgão, obtenham pareceres técnicos, inscrevam-se em cursos e palestras, entre outros serviços. Mais informações no ramal 1313. Edna Castro, Gerente de Enfermagem do HB, utiliza o terminal pela primeira vez Funfarme Notícias - Julho 2014

13


Hospital de Base

Colaboradores das UTIs do HB participam de programa de educação continuada e integração na nova UTI Com o objetivo de dar as boas vindas aos colaboradores que estão atuando na nova UTI do sétimo andar, a equipe multidisciplinar da Funfarme promoveu, nos dias 30 de junho e 1 de julho, um programa de educação continuada e a integração para todos os funcionários que atuam nas Unidades de Terapia Intensiva do Hospital de Base. Cerca de 200 profissionais passaram pela qualificação, que aconteceu em vários horários para que todos participassem. Profissionais que atuam nas UTIs do HB

Foram ministradas palestras sobre:

Foram ministradas palestras sobre diversos temas relacionados aos trabalhos desenvolvidos nas UTIs

3 História da UTI 3 Higiene das mãos e precauções 3 Ruído e mobilização precoce 3 Temas relacionados aos trabalhos desenvolvidos dentro das UTI’s

Quando o

TRABALHO chama... Tudo começou quando Joel Tavares, hoje com 87 anos, saia do ambulatório de especialidades, após uma consulta. Ao se deparar com uma situação de perigo, em que uma cadeirante perdia o controle e entrava em frente a uma ambulância, ele prontamente se dispôs a ajudar – e assim descobriu a vocação para o trabalho voluntário. Há oito anos, o senhor Tavares, como é conhecido por todos, atua no voluntariado da instituição. Pelo menos uma vez por semana ele apanha um ônibus com destino certo – ambulatório da Funfarme. Chegando ao lugar, faz a ronda por todo o espaço, verificando se está tudo em ordem, acendendo as luzes, repondo os copos descartáveis ao lado dos bebedouros, além de instruir os pacientes que precisam de ajuda. Tavares também ajudou a implantar diversas padronizações, dentro da Fundação. Todas aprendidas enquanto viajava pelo mundo, ao lado de um coronel do exército. Entre outros projetos imporantes, ele sugeriu que as paredes dos setores do Ambulatório de Especialidades fossem pintadas em cores diferentes para que o paciente pudesse se localizar. “Muitos pacientes não sabem ler, mas com os setores divididos por cores, eles diferenciam e se identificam com mais facilidade”, afirma. Ele já atua há 9 anos no local e só pretende parar quando a vida o impedir de continuar seus trabalhos. 14

Funfarme Notícias - Julho 2014


Hospital de Base

Se Lilian Castro Alprocesso seletivo, foi meida pudesse ser decontratada para atuar finida em apenas uma como enfermeira. palavra, ela seria “cuiNa mesma época, dadora”. Responsável começou a planejar noturna pela UTI geral o primeiro filho. Mais do Hospital de Base, uma batalha surgia hoje ela conquistou o pela frente. Portadora que sempre sonhou: de ovário policístico, atua como enfermeira a doença interferiu e é mãe de um meninimuito neste plano. No nho. Não acostumada mesmo período pera ter tudo nas mãos, dera o pai para um Lilian batalhou muito câncer, o que desencapara alcançar seus obdeou uma depressão jetivos e transformou e, em consequência, a todas as pedras que obesidade – engordou encontrou pelo cami50 quilos. nho em exemplos de Mais uma vez ela opLilian com sua equipe da UTI e, ao lado, com o pequeno Davi superação. tou por lutar. Passou Filha adotiva, sempor cirurgia bariátrica, pre foi muito próxima dos pais. Em meio a muita emagreceu. E voltou a sonhar em ter um bebê. Após dificuldade, foram eles que financiaram o curso de várias tentativas, chegou a pensar em desistir. Foi auxiliar de enfermagem para a garota. Formada, ela quando veio a surpresa: estava grávida de um mês. conquistou o primeiro emprego na área em 2003, Hoje o pequeno Davi Almeida está com oito meses. aqui mesmo na Funfarme. Com isso, conseguiu cus- “O melhor presente que poderia ter. Hoje tenho tudo tear a faculdade de enfermagem e em 2008, após que sempre quis e muito a conquistar”, define ela

rio

eo

O mundo se expande para Márcio José Rodrigues da Silva, porteiro do noturno na ala do SUS e colaborador da Funfarme há 10 anos, quando deixa a cidade, entra num barco e passa o dia pescando. Este é um momento pessoal para ele. “Eu vou sozinho, sem esposa e família. É um tempo que tiro para mim”, conta Márcio. O funcionário, que começou na instituição como auxiliar de limpeza em 2004, batalhou para ganhar a função que exerce até hoje. Enxergando no futuro uma oportunidade na área da portaria, ele não pensou duas vezes para fazer um curso de vigilante e se promover. Com dois empregos e mais o estudo noturno, o porteiro se desdobrou para concluir o ensino e conseguir a vaga. Atualmente, incomoda-se quando tudo está muito parado. “Acostumei tanto à agitação que se estou de folga sinto até falta! Gosto muito do que faço. O único momento que me desligo das coisas é na pesca mesmo”, diz.

Acima, Márcio no trabalho. Abaixo, no Rio grande, onde com três amigos pegou muitas corvinas.

Perfil

O trabalhador

Perfil

Sonhadora e cuidadora...

Márcio jura que não é história de pescador e afirma já ter fisgado, em um “pesque e pague” de Guapiaçu, um pacu de quase 15 kg. E garante não ser apenas amante do esporte, mas também aprecia um bom peixe. “Geralmente levamos para o meio do rio um pote com molho shoyo, cebola e gengibre. Deixamos o filé curtindo nos condimentos e comemos ali mesmo, cru, entre uma fisgada e outra”, conta. Funfarme Notícias - Julho 2014

15


Funfarme

PARABÉNS AOS PROFISSIONAIS DA FUNFARME QUE COMEMORAM OS SEUS DIAS EM JULHO E AGOSTO Profissionais do mês

Dia do administrador hospitalar - 14 de julho

HCM

“Um dos desafios do administrador hospitalar é manter o equilíbrio constante para enfrentar as adversidades do dia a dia de uma unidade hospitalar. Gerenciar os recursos humanos, promover mudança de costumes e hábitos são tarefas que exigem muita cautela, envolvimento e trabalho pela causa nobre que é o de promover uma assistência à Saúde com qualidade aos que necessitam. Para dias calmos, sorriso. Para dias difíceis, paciência.”

"Em um país onde há tanta desigualdade social, administrar um Hospital como o HCM que preza pelo mesmo padrão de atendimento à todos os pacientes, independente de convênio ou classe social; é tanto um desafio como crescimento pessoal e profissional."

Osmar da Silva, administrador hospitalar da Funfarme

Dia da copeira 3 de agosto

São 54 copeiras atuando no complexo Funfarme 24 horas, todos os dias da semana. Elas são responsáveis pela distribuição das refeições para pacientes internados e acompanhantes, além da organização dos serviços desenvolvidos pela Copa.

16

Funfarme Notícias - Julho 2014

Gianna Matheus, que assumiu a gerência administrativa do HCM em dezembro de 2014


Para refletir

Dia do advogado

“Você é o que você sente”

11 de agosto Quatro advogados são responsáveis pelas questões jurídicas e legais da Funfarme. Os profissionais atuam no Departamento Jurídico e dividem as funções: dois deles cuidam da área cível, enquanto a outra dupla lida com os processos trabalhistas.

Dia do profissional de almoxarifado 16 de agosto Quando você está feliz,você transporta a felicidade. Cada célula está feliz junto com você. Nesse momento você e a felicidade se tornam uma só. Você vibra essa energia e quem está a sua volta sente a sua felicidade. Quando sente raiva, o seu sangue ferve, você fica quente, até sua fisionomia muda. Você se transforma em raiva. O que fala ou faz não são mais controlados por você, mas pela raiva. Nesse momento você e a raiva são um só. Você precisa estar sempre alerta, cuidando dos seus sentimentos. Sempre se lembrar de ser você mesmo, estar feliz, sentir paz, tranquilidade, respirar com consciência, voltar a ser você mesmo. Josiane Regina Amador Melzi, auxiliar de banco de sangue do Hemocentro Esta coluna dedica-se a ideias e informações que nos tornem pessoas e profissionais melhores. Para participar, envie e-mail a imprensa@hospitaldebase. com.br e imprensa2@hospitaldebase. com.br.

São 28 colaboradores e quatro menores aprendizes envolvidos nos serviços desenvolvidos pelo almoxarifado da Funfarme. O setor é responsável pelo recebimento, armazenamento e distribuição e material de todo complexo.

Dia do estagiário 18 de agosto Como forma de incentivar o aprimoramento profissional, a Funfarme conta com onze estagiários – sete cursando o ensino médio e quatro no ensino superior com carga horária de trinta horas semanais. Funfarme Notícias - Julho 2014

17

Profissionais do mês

Funfarme


Funfarme

O último judeu - uma história de terror na inquisição

Dia do nutricionista – 31 de agosto Profissionais do mês

Biblioteca

Noah Gordon

No ano de 1492, a Inquisição domina a Espanha com mãos de ferro. Centenas de milhares de judeus são expulsos e obrigados a fugir para não serem queimados na fogueira. O terror e a delação estão na ordem do dia e as mortes são inevitáveis. Neste clima de pânico, Yonah Toledano, um garoto de treze anos, filhos de um ourives judeu assassinado, se recusa à conversão e foge pelo interior da Espanha para não ser morto.

Pequim em coma Ma Jian

Ao mesmo tempo alegoria de uma China em transformação e uma análise seminal dos protestos estudantis da Praça da Paz Celestial que culminaram no massacre de junho de 1989, “Pequim em Coma” é a obra-prima do escritor chinês Ma Jian. Com humor negro, fina ironia, beleza poética e uma raiva profunda, este extraordinário romance conta a história de Dai Wei, um dos estudantes envolvidos nas manifestações. Há quase uma década em coma profundo, após ser atingido pela bala de um dos soldados, seu corpo é sua prisão. Mas as lembranças permitem a fuga. Conforme o relato minuto a minuto dos acontecimentos que culminam no tiro se torna mais intenso, o leitor se vê hipnotizado por uma fascinante jornada emocional, onde os limites entre vida e a morte se tornam cada vez mais nebulosos. 18

Funfarme Notícias - Julho 2014

A Funfarme conta atualmente com doze nutricionistas, quatro aprimorandos e sete residentes de nutrição que atuam em todo complexo. Funções administrativas, como elaboração de cardápio e planejamento de compras, são desenvolvidas por parte dos profissionais, enquanto a outra parcela atua na área clínica, atendendo pacientes ambulatoriais e internados.

Dia do psicólogo – 27 de agosto

O Serviço de Psicologia da Funfarme/Famerp é composto por 25 profissionais, oito aprimorandos, dez aperfeiçoandos e oito residentes. Entre as funções exercidas pelos psicólogos estão: avaliação psicológica, psicoterapia clínica individual, grupal ou familiar, avaliação neuropsicológica, atendimentos emergenciais em situações de crise, atendimentos no leito e acolhimento para familiares em unidades especiais (UTI, emergência, Unidade de Cuidados Paliativos, Hemodiálise, Quimioterapia, entre outras).


Hospital de Base

Agradecimentos “Quem de nós um dia, não poderá passar por isso?” Esta foi a frase que ouvi de um dos médicos da equipe do Transplante de Fígado quando, num abraço apertado, quis agradecer por todo acompanhamento que meu irmão recebeu aqui durante o período em que esteve doente. Foram alguns anos de tratamento num período que, embora doloroso, com a despedida dele no último dia 06/05/2014. É muita gratidão e impossível citar o nome de todos! Então, aproveito este espaço para registrar apenas o quanto os caminhos foram atenuados, amenizados, esclarecidos e cuidados de uma maneira ímpar e que, por conta desse contato imenso com vocês, a dor do meu irmão e indiretamente da minha família ao vê-lo nessa etapa delicada foi imensamente menor. Muito obrigada, muito obrigada!!! Aos docentes da equipe do

transplante de fígado, as enfermeiras encarregadas do 8º andar e a toda equipe de enfermagem, de todas as escalas, aos residentes que nos emocionou com tamanha atenção, a toda equipe da emergência SUS, aos porteiros que sempre estavam dispostos a nos auxiliar, a todos os setores de exames com suas encarregadas e secretárias, aos psicólogos e a equipe de assistentes sociais, cujos contatos foram rápidos, mas de profundo carinho, a todo o pessoal do Ambulatório SUS que eu já gostava demais e agora posso dizer que amo de coração por tudo o que fizeram por nós. A todo o pessoal do meu setor pela sensibilidade, compreensão e força durante tudo isso. Ao responsável (financeiro) pela amizade. Enfim, aos diretores, companheiros de outros setores, a todos, sem exceção, amigos e amigas que tenho aqui, muito obrigada, por cada telefonema,

cada gesto, cada abraço, cada prece, cada ombro. Através deste agradecimento sei que estou fazendo minhas, as palavras dele. Valeu! Obrigada, a todos, sem exceção! Maria Angélica Teixeira de Carvalho Analista do setor de Custos

“Observo que após quase quatro meses sem ir ao Ambulatório, observo que houve uma diferença muito grande no lugar, para melhor. E põe melhor nisso! Está de parabéns essa gestão, não menosprezando as anteriores, mas a atual não está de brincadeira não”.

“Agradeço grandemente os serviços de assistência social e as telefonistas que, na noite do dia 28/07/14, se mobilizaram de imediato em atender a minha dúvida a cerca de um familiar e acompanhante que estavam aguardando uma internação na Emergência desde cedo (do mesmo dia) e estava sem bateria de celular para comunicar os demais familiares. Fica aqui o meu muito obrigado.”

“Venho através deste, agradecer à atenção e o atendimento a mim prestados, peço a Deus que ilumine todos os funcionários deste Hospital, desde a faxineira até aos médicos encarregados pelo meu transplante. Meu muito Obrigado e que Deus os abençoe e pague por tudo.”

Lucas Gonçalves de Souza

Moacir de Paula Filho

André Luis Tadeu Pelegrini

“O esposo de minha mãe está internado no HB e sendo muito bem cuidado pelos profissionais do hospital. O nome dele é Ezequiel Gregório da Cruz. Somente Deus, com sua eterna e infinita bondade, para abençoar a todos os colaboradores da área da Saúde. Parabéns pelo profissionalismo e pelo imenso cuidado para com o próximo. Vejo que vocês lutam primeiramente pela vida, independente da raça ou situação financeira. Deus abençoe a todos!!!” Maria Cláudia dos Santos Bazoti

Sou técnica de enfermagem e trabalho em um hospital de Rio Preto. No dia 1 de fevereiro de 2014, minha filha, Daiane Silva Andalecio de Araujo, teve seu bebê no HCM. Amei o hospital, as equipes de enfermagem e médica que a atenderam muito bem quando ela esteve na instituição. Estão de Parabéns!!! Agradeço a Deus e a todas as equipes. Ione Henrique da Silva – Nova Granada

Funfarme Notícias - Julho 2014

19


Funfarme

O que é POLIOMIELITE? É uma das doenças de notificação compulsória, conhecida como “paralisia infantil”. Doença infectocontagiosa aguda, causada por pelo poliovírus selvagem pertencente ao gênero Enterovírus. Este vírus tem alta capacidade de se alojar e multiplicar no hospedeiro, porém possui baixa patogenicidade 0,1 a 2,0% dos infectados desenvolvem a forma paralítica (1:50 a 1:1000), ou seja, tem baixa capacidade de induzir doença. O reservatório do vírus é o homem. A transmissão é direta de pessoa a pessoa, pela via oral. O período de incubação é geralmente de 7 a 12 dias, podendo variar de 2 a 30 dias. O poliovírus pode ser encontrado nas secreções faríngeas e nas fezes, respectivamente 36 e 72 horas após a infecção. As pessoas não imunizadas são suscetíveis à infecção. Os sinais e sintomas são: desde casos assintomáticos (90 a 95% das infecções); a forma abortiva ocorre em cerca de 5% dos casos; a meningite asséptica em cerca de 1% das infecções e a forma paralítica, pouco frequente, em torno de 1 a 1,6% dos casos . O diagnóstico é feito pela pesquisa do vírus nas fezes até o 14º dia do sintoma da deficiência NÚCLEO HOSPITALAR DE EPIDEMIOLOGIA NHE/FUNFAME/FAMERP

Tabela - Doenças de Notificação Compulsória – DNC distribuídas por nº de casos notificados e confirmados no NHE/HB/FUNFARME - Janeiro a 15 de julho/2014

NÚCLEO HOSPITALAR DE EPIDEMIOLOGIA NHE/FUNFAME/FAMERP

20

motora. No Brasil, a vigilância da poliomielite é feita com a notificação de casos de paralisia flácida em pessoas menores de 15 anos. Definição de caso Suspeito de Poliomielite •Todo caso de deficiência motora flácida, de início súbito, em pessoas menores de 15 anos,independente da hipótese diagnóstica de poliomielite. •Caso de deficiência motora flácida, de início súbito, em indivíduo de qualquer idade, com história de viagem a países com circulação de poliovírus nos últimos 30 dias que antecederam o início do déficit motor ou contato no mesmo período com pessoas que viajaram para esses países que apresentem suspeita diagnóstica de poliomielite. Fonte: www.cve.saude.sp.gov.br/htm/cve_documentos.htm

Poliovírus selvagem no esgoto do aeroporto de Viracopos

Em 17 de junho de 2014 foi confirmado pelo Laboratório de Enterovírus – IOC/FIOCRUZ - que o vírus isolado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – CETESB, de amostragem ambiental realizada em março de 2014 no esgoto sanitário do Aeroporto de Viracopos em Campinas (SP) foi caracterizado como Poliovírus Selvagem. Segundo a OMS, o poliovírus circula em algumas regiões da África Central, sendo originário da Guiné Equatorial. Esse achado não significa mudança na situação epidemiológica da poliomielite no estado de São Paulo ou ameaça à condição de doença erradicada no Brasil.

Ramais do NHE/HB – 1380 e 1837 – http://www.hospitaldebase.com.br/nhe Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. À noite, nos finais de semana e feriados, o telefone do plantão da Vigilância Epidemiológica municipal está disponível com a telefonista do Hospital de Base.

Funfarme Notícias - Julho 2014

Revista hb julho 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you