Page 1

FUNFARME Ano XII / Nº 156 - Dezembro- 2014

A melhor maternidade de SP, pela segunda vez

Pesquisa feita com 158 mil usuários do SUS, em 950 instituições de saúde, entre 349 municípios, elegeu o Hospital da Criança e Maternidade de Rio Preto como a melhor maternidade do estado de São Paulo.

Todas as equipes da ginecologia e obstetrícia, secretárias, copeiras e da limpeza, que trabalham pela qualidade de atendimento do SUS, reunidas em comemoração aos 92,6% obtidos no índice de satisfação do levantamento


Funfarme

Editorial

Mais uma vez, que belo ano! Na capa da edição de dezembro de 2013, a manchete estampava: QUE ANO! Felizmente, ao fazermos um balanço de 2014 para nossa Fundação, só nos resta sermos redundantes: QUE ANO ESTE DE 2014! Graças ao empenho de cada um, a Funfarme cresceu e ganhando importância ainda maior para a Saúde de nossa região. Foram inúmeras as conquistas e investimentos em 2014 em todas as áreas de nosso enorme complexo hospitalar. E chegamos ao final do ano vivendo um dezembro de muitas emoções, alegrias, reconhecimento e comemorações, como você pode conferir nas páginas desta edição. Emoções e alegrias como as vividas pela paciente Rita, há três anos internada no Setor de Cuidados Paliativos e que, graças à mobilização dos colaboradores deste e de muitos outros setores do hospital,

teve concretizado o sonho de estar presente no casamento da filha, celebrado em nossa capela. Emoção não só para a família de Rita e nossos colaboradores, mas também de milhares de pessoas que acompanharam a história ao vivo ou pela mídia. Reconhecimento à qualidade de nossos profissionais e serviços traduzida no prêmio “Melhores Hospitais do Estado”, na categoria maternidade, conferida ao Hospital da Criança e Maternidade. O orgulho de nós todos é ainda maior por saber que o prêmio é resultado de pesquisa feita a quase 160 mil usuários do SUS. Não existe recompensa maior ao nosso trabalho do que a satisfação de nossos clientes, afinal, é para eles que trabalhamos, investimos em nossas carreiras, dedicamos a maior parte de nosso dia. Agradecemos pelo seu profissionalismo e dedicação à Funfarme e nosso complexo e desejamos a você e sua família um Feliz Natal, de muita paz e harmonia e que em 2015 você realize todos os seus sonhos. Muita Saúde!

Diretoria da Funfarme

Mutirão de colonoscopia do HB reduz fila de espera em quatro meses O Serviço de Endoscopia do Hospital de Base realizou, na manhã de 13 de dezembro, o segundo mutirão de exames de colonoscopia neste ano. Isto permitiu reduzir de 150 para 50 o número de pacientes que aguardam para fazer o procedimento e antecipar em quatro meses o tempo de espera dos que estão na fila. No total, foram realizadas 55 colonoscopias durante as cinco horas de trabalhos. O primeiro mutirão aconteceu em setembro, atendendo 61 pacientes da região. Nove médicos, nove profissionais de enfermagem e três da área administrativa, no total de 21 funcionários do hospital, mobilizaram-se para permitir que o mutirão acontecesse sem problemas

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XII/ Nº 156 Dezembro - 2014 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo do HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretora Administrativa do HB: 2

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Vice-Diretor Clínico: Dr. William José Duca • Diretor Técnico: Dr. Paulo Nogueira • Vice-Diretor Técnico: Dr. Maurício de Nassau Machado • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

• Diretoria de Transição do HCM: Dr. Antônio Carlos Tonelli Gusson e Dra. Eloísa Galão Produção Editorial: Intermídia Publicações Telefone: 17 3353-2083 Jornalista responsável: MTB 24.527 Jornalista: Fernanda Martinazzi Estagiário: Carlos Cristal Diagramação: Roger Goulart Impressão: Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares


A melhor maternidade do Estado

Diretores e colaboradores do HCM comemoram a conquista do prêmio, já no primeiro ano de funcionamento da instituição

"Este prêmio é muito significativo para todos do HCM e da Funfarme, pois não foi dado por uma consultoria ou por números. Reflete o reconhecimento dos usuários do SUS. Isso o torna ainda mais especial para nós." Dr. Horácio José Ramalho

O diretor-executivo da Funfarme, Dr. Horácio José Ramalho, recebe o prêmio “Melhores Hospitais do Estado” da Dra. Linamara Rizzo Battistela, Secretária Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência, durante cerimônia, na capital paulista

Hospital da Criança e Maternidade Pela segunda vez, o hospital do complexo Funfarme é escolhido pelos pacientes da rede pública de saúde a melhor maternidade do Estado de São Paulo, entre as instituições conveniadas ao SUS (Sistema Único de Saúde). O prêmio foi dado ao Hospital da Criança e Maternidade (HCM), em cerimônia, no dia 15 de dezembro, a exemplo do que ocorreu com o Hospital de Base, que o conquistou em 2011. Entre as maternidades, o HCM foi eleito o melhor na categoria que premiou os serviços de parto humanizado mais bem avaliados do Estado. O prêmio “Melhores Hospitais do Estado” tem importância ainda maior porque o HCM foi eleito a melhor maternidade pelos usuários do SUS. Para definir os ganhadores, a Secretaria da Saúde de São Paulo entrevistou 158 mil usuários, de 950 estabelecimentos de saúde de 349 municípios paulistas, entre 2013 e 2014.

“Aqui é uma maravilha”

"O prêmio é uma recompensa ao empenho e carinho de todos os nossos colaboradores, que fazem do nosso hospital referência para toda a região.” Dra. Eloísa Aparecida Galão, Diretora do HCM

“Em nome da Sra. Presidente, Dra. Mônica Neri, e de todos os associados, cumprimentamos o HCM pelo prêmio em reconhecimento da excelência do serviço prestado. Parabéns a toda equipe - dirigentes, funcionários e colaboradores. O HCM deve ser seguido como modelo e orgulho do SUS, demonstra apreço ao bem comum e ao exercício da cidadania.” Berenice Tessari, Secretária Executiva da Abrahue Associação Brasileira de Hospitais Universitários e de Ensino

Colaboradoras da UTI neo vibraram ao saber da premiação

A breve frase de Rafaiane Guiradi, de 21 anos, enquanto observa a filha Ana Júlia, justifica os 92% de aceitação dos usuários do SUS. Mãe da pequena Ana Júlia, que nasceu com 680 gramas – cabia numa caixa de sapatos – e que hoje já está com 1,5 quilo, Rafaiane é só elogios ao HCM. “Sempre fui muito bem atendida e tive todo o respaldo necessário. Meu parto foi de alto risco, tanto para mim como para minha filha e eles estavam sempre muito atentos com o nosso bem estar.” Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

3


Hospital da Criança e Maternidade

Equipes médica e de enfermagem atuando durante o transplante que salvou a vida de Luan Magalhães

HCM realiza primeiro transplante de rim entre vivos; mãe doa órgão para o filho O Hospital da Criança e Maternidade (HCM) de Rio Preto realizou, no dia 3 de dezembro, o seu primeiro transplante de rim de um doador vivo. Kenia Shirley Marques Magalhães, 34 anos doou o rim direito para o filho Luan, de 9 anos, após grande operação que envolveu nefrologistas, urologistas, anestesiologistas, intensivistas, entre mais de 20 profissionais do HCM e do Instituto de Urologia e Nefrologia (IUN) de Rio Preto, que realizaram, durante cerca de 5 horas, as duas cirurgias na mãe e filho simultaneamente. A cirurgia foi um sucesso, segundo avaliação do urologista Miguel Zerati Filho, médico do HCM e do IUN, cirurgião que transplantou o órgão para Luan.

A família deixou Imperatriz, no Maranhão, rumo a São Paulo, capital, para tratamento do filho. No entanto, encontrou no HCM uma estrutura que os fez ficarem

Ele está estável e ficará internado " O risco de ele ter rejeição existe, mas as na Unidade de Tratamento Intensivo chances são menores, sobretudo porque (UTI) Pediátrica do HCM, período recebeu o órgão da mãe. No entanto, a doença importante para se definir a aceitação pode voltar, mesmo com o transplante." do rim pelo organismo.” Dr. Miguel Zerati Filho, urologista responsável pelo transplante

Dr. Rodrigo Ramalho, nefrologista responsável pelo tratamento de Luan

A saga dos Magalhães A história da família de Luan é uma verdadeira saga. Moradores de Imperatriz, no Estado do Maranhão, a 1.900 quilômetros de Rio Preto, a família Magalhães descobriu quando Luan tinha 1 ano e cinco meses que era portador da síndrome nefrótica, em que a proteína do organismo é eliminada pela urina. Até os seis anos, ele viveu bem, mas, em 2012, os dois rins pararam, causando complicações e obrigando-o a passar a fazer diálise. Nos últimos dois anos, Luan teve diversas infecções e precisou passar por 11 cirurgias para trocar o catéter. Seu estado de saúde piorou, e ele foi encaminhado a um hospital no Piauí, no início deste ano, quando passou a fazer hemodiálise, sem resultado. Após o menino sofrer hemorragia e trombose, a família conseguiu encaminhamento para uma instituição especializada em São Paulo e, na viagem para o Estado, decidiu ficar na casa de amigos, em Severínia, cidade na região de Rio Preto. No dia 28 de junho, já em Severínia, Luan teve outra infecção e foi encaminhado ao HCM, onde iniciou seu tratamento. 4

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

“Fomos acolhidos muito bem e ficamos impressionados com o porte do hospital. Meu filho ficou 36 dias internado entre a UTI e o quarto. Depois que a infecção foi tratada, os médicos sinalizaram a possibilidade de se realizar o transplante e aceitamos, pois nos sentimos muito bem acolhidos e vimos a qualidade dos profissionais do hospital.” Jorge Luis Magalhães da Silva, pai de Luan

"Eu era contra a doação de órgãos. Nunca imaginei ter que tirar um órgão meu para dar para alguém. Agora, claro, não sou mais." Kenia Shirley Magalhães, mãe de Luan


Hospital de Base

O casamento do Ano e dos SONHOS Filha de paciente do Setor de Cuidados Paliativos casa-se no Hospital de Base para ter mãe presente na cerimônia A paciente Rita Rosa, internada há 03 anos no setor de Cuidados Paliativos do Hospital de Base, não poderia deixar a instituição para participar do casamento da filha, Juliana Rosa, em uma igreja tradicional, devido a necessidade de uso contínuo de alguns aparelhos, mas uma verdadeira força tarefa foi montada para ela realizar este sonho de mãe e filha. A solução encontrada foi a de realizar a cerimônia dentro da capela do próprio hospital. Abraçando a ideia, diretoria, médicos, equipe de enfermagem e demais profissionais – com apoio da Igreja Católica - mobilizaram-se para que este sonho se concretizasse. A mãe de Juliane foi levada à capela ecumênica do hospital, onde os aparelhos que ela tanto necessita e um balão de oxigênio já estavam à espera. Dona Rita foi diagnosticada com a esclerose múltipla há mais de 10 anos. Ela perdeu os movimentos dos braços, das pernas, grande parte da visão e respira, atualmente, com ajuda de aparelhos. Mesmo com todas as dificuldades, a mãe fez questão de presenciar o momento mais importante da vida da filha. Logo cedo, Rita já estava maquiada, penteada e vestida com um lindo vestido vermelho de festa. Toda festa foi acompanhada pela imprensa nacional e local.

Juliane e o noivo, Luís Ricardo, se conheceram fora do hospital, mas selaram o compromisso com o tão esperado “sim” na capela ecumênica do HB

“Eu nunca pensei em casar num hospital. Mas, foi muito melhor do que eu sempre imaginei ou sonhei para mim, pois tive a presença da minha mãe. A festa foi perfeita. Estou casada, feliz e realizada.” Juliane Rosa, a noiva e filha de dona Rita Rosa

Dr. Horácio parabenizou os noivos no final do evento

“Estou muito feliz, pois ela é a primeira dos meus cinco filhos a se casar. Quero estar presente em todas as cerimônias.” Rita Rosa

Dona Rita com equipe de médicos e profissionais da saúde, com quem ela convive diariamente, e que a auxiliou durante a festa

Os noivos abraçaram e pediram a benção de Rita Rosa após a celebração da missa de casamento

“Planejamos a transferência dela com 3 meses de antecedência para que tudo desse certo e para que ela estivesse confortável, além de ficarmos monitorando a paciente o tempo todo.” Dra. Ana Maria Nasser, médica responsável pelo setor e madrinha do casamento

Na foto, voluntários que participaram do casamento, equipe da hotelaria, parte da diretoria da Funfarme, profissionais dos cuidados paliativos e, a segunda da dir. para a esq., Dra Ana Maria Nasser, médica da paciente e madrinha de Juliane. Todos prestigiando o momento mais importante da mãe e da filha Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

5


Funfarme

Hospital de Base participa de pesquisa mundial de novo tratamento de câncer de pulmão No dia 9 de dezembro, o médico oncologista e pesquisador argentino, atualmente radicado na Bélgica, Prof. Dr. Christian Rolfo Cervetto, esteve no Centro Integrado de Pesquisa (CIP) do Hospital de Base ministrando uma palestra aos médicos da instituição. Com o tema “Atualidades no manejo do câncer de pulmão”, o pesquisador destacou as novidades e os avanços positivos alcançados em um estudo desenvolvido no mundo todo, com a participação do CIP do HB, com uma nova droga, ainda em teste, para tratamento do câncer de pulmão. Do total de dez centros que atuam na pesquisa no Brasil, apenas três deles receberão Cervetto. O único do interior foi o HB em reconhecimento aos resultados obtidos no trabalho dos profissionais e da instituição.

Colaboradores recebem treinamento para trabalhar com moderno aparelho de tomografia

Parte da equipe de profissionais que participou do curso; Sentado à frente, o professor Tozatti

Dos dias 9 a 12 de dezembro foi dado treinamento a colaboradores da radiologia do HB para aperfeiçoar as técnicas com o novo aparelho de tomografia de 128 canais. O equipamento de ultima geração tem oito vezes mais receptores em comparação aos tomógrafos comuns, com apenas 16 canais. A vantagem é uma resolução maior da imagem obtida e um tempo menor de exposição do paciente à radiação. No total, 10 técnicos em radiologia e uma biomédica participaram do curso, ministrado pelo biomédico Marcelo Tozatti.

Sociedade Brasileira de Dermatologia e Famerp/Funfarme realizam campanha de prevenção no Dia Nacional de Combate ao Câncer Pele A exposição ao sol de forma inadequada é o principal responsável pelo câncer de maior incidência no Brasil, o de pele. Preocupados com os números alarmantes da doença no país, profissionais da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Liga de Dermatologia da Famerp/Funfarme realizaram, no dia 29 de novembro, na Praça Dom José Marcondes, um mutirão no qual foram ministradas orientações e atividades educativas à população que passava pelo local. Cerca de 300 pessoas receberam atendimento e as que apresentavam indícios de sintomas foram aconselhadas a procurar uma unidade de saúde. 6

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

Cerca de 30 profissionais, entre eles residentes, professores e alunos de dermatologia participaram da campanha no sábado


Funfarme

Por mais segurança e vida no trânsito A Funfarme em parceria com o Instituto Lucy Montoro de Rio Preto e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Governo do Estado de São Paulo lançaram, no dia 3 de dezembro, a “Campanha por mais Segurança e Vida no Trânsito - Pé na Faixa, Pé no Freio! Celular e Direção, Péssima Combinação!”. A iniciativa conta com o apoio da Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação e da APATRU - Associação Preventiva de Acidentes e Assistência às Vítimas de Trânsito. O Secretário Adjunto da Se- Dra. Regina Chueire faz um alerta, mostrando quais são as consequências da falta de atenção e das cretaria de Estado dos Direitos imprudências no trânsito de Pessoa com Deficiência do Governo do Estado de São Paulo, Cid Torquato, enalteceu a iniciativa das instituições e espera que em breve os números alarmantes dos acidentes de trânsitos em Rio Preto possam ser reduzidos mediante a campanha. ‘’ Confesso que fiquei surpreso com os números apontados pela pesquisa, nenhuma cidade no mundo conseguiria atender uma demanda tão grande igual a esta. Parabenizo todos os idealizadores desta campanha e acredito que logo esses números serão revertidos’’, declara o secretário. Na ocasião, foi apresentado um vídeo institucional com a temática que coloca Rio Preto na liderança da insegurança no trânsito. Foi proposto aos Departamentos de Trânsitos locais uma recomendação, tanto para os motoristas infratores, quanto aos de primeira viagem nos centros de formação de condutores, para que visitem a Rede Lucy Montoro e conheçam a história de alguns pacientes da instituição. A cerimônia de lançamento contou com a presença dos diretores da Funfarme e também do Secretário de Comunicação de Rio Preto, representando o Prefeito Valdomiro Lopes, Deodoro Moreira , o engenheiro Pedro Romero, representando o secretário de trânsito, Dr. Capelo, Sra. Toninha, Coordenadora da APATRU, e as vereadoras Alessandra Trigo e Karina Caroline. Os municípios da região de São José do Rio Preto que desejarem aderir à Campanha é só manifestar interesse para que os trâmites legais sejam providenciados.

Confira alguns dados alarmantes sobre o trânsito em São José do Rio Preto: • A chance de se morrer no trânsito em Rio Preto é duas vezes maior do que na capital: enquanto em Rio Preto o índice é de 25 mortes

para cada 100 mil habitantes, em São Paulo não passa de 13.

• A maioria das colisões, 93%,

ocorre em ruas e avenidas, dentro da cidade, e só 7% nas rodovias que

cortam o município, de acordo com dados da APATRU.

• Rio Preto está acima de

todos os 645 municípios do Estado de São Paulo em

acidentes de trânsito. • O índice de motorização em Rio Preto é um dos maiores do país. O município se aproxima de ter um carro ou moto para cada morador; já são

Pacientes do Lucy e colaboradores da Funfarme durante discurso no evento de conscientização

324 mil veículos para 408 mil habitantes. Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

7


Funfarme

Espírito de Natal e Ano Novo são lembrados em celebração ecumênica da Funfarme/Famerp

O culto lotou o hall da emergência da SUS

No hall da emergência do SUS foi realizada, no dia 17 de dezembro, a tradicional celebração ecumênica de Natal e Ano Novo. Estiveram no culto, representantes das religiões espíritas, evangélica e católica, que contou com a presença de um músico. Compareceram também as diretorias da Funfarme, Hospital de Base, Hospital da Criança e Maternidade e Famerp. Dr. Horácio José Ramalho, diretor executivo da Fundação abriu a cerimônia, falando em nome de todas as autoridades.

Durante a missa, também foram homenageados profissionais da saúde que se dedicam além de suas responsabilidades na instituição, com ações de ajuda ao próximo, e uma mãe, que no momento mais difícil – a perda de um filho – teve uma atitude generosa: doou os órgãos dele para que outras pessoas continuassem a viver. A celebração foi encerrada com muita música e com as palavras do diretor da Famerp, Dr. Dulcimar Donizete de Souza.

“No mundo onde o consumismo e superficialidade das relações humanas estão tão solidificados, é necessário reavivar o espírito de solidariedade e renovação. E isso deve acontecer o ano todo”

Que o próximo ano seja imbuído deste espírito solidário em todas as áreas de nossas vidas. Um feliz Natal e um próspero Ano Novo a todos!” Dr. Dulcimar Donizeti de Souza, Diretor Geral da Famerp, fechando a cerimônia

Dr. Horácio Ramalho, Diretor Executivo da Funfarme, durante discurso de abertura da celebração

Diácono Aristides Santos (em pé), da Paróquia Menino Jesus de Praga, o Pastor Rogério Carvalho (à esq.), da igreja Tenda da Salvação, e Sandra Moura, do Grupo Espírita André Luis, trouxeram palavras de inspiração e renovação aos ouvintes 8

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

Parte da comissão organizadora que coordenou o culto com excelência: da dir. para a esq., Luis Fernando Neves, da Comunicação, Silvia Kawata, da Hotelaria, Gianna Matheus, administradora do HCM, Aparecida Amorim, também da hotelaria, Amauri Freire da Silva, cerimonialista do evento e funcionário do compras, Juceléa Soares da Silva, Séc. Executiva, e os convidados, Sandra Moura e Diácono Aristides Santos


Funfarme

Os Homenageados Confira um pouco das histórias daqueles que foram destaques durante a cerimônia e, portanto, mereceram as homenagens.

Angela teve uma nobre atitude com a família do pequeno Luan. Ele passou por um transplante renal recentemente. Ganhou o órgão da mãe. Original de Impreatriz, no Maranhão, garoto deveria passar por um tratamento antes da cirurgia e para isso teria de ficar seis meses em Rio Preto.Então, Angela e a mãe, vendo a situação da família, não hesitaram em coloca-los dentro da própria casa. Assim, Luan ficaria perto dos pais o tempo todo, em um ambiente mais familiar e confortável.

Pelas ações nobres, foram homenageados (da esq. para direita): Poliana Michelon, Maria do Carmo (ao fundo), Cidinha, a mãe e filha, Ângela Barcelos, Brenão, Edinete e Maria Lucimar Alves acompanhados dos Drs. Horácio Ramalho, diretor da Funfarme, Jorge Fares, diretor do HB, Dulcimar Donizeti de Souza, diretor da Famerp, Antônio Carlos Gusson e Eloísa Galão, diretores do HCM. As lideraças parabenizaram a atitude dos colaboradores

Brenão é conhecido pelo amor incon-

dicional que tem pelos pacientes da pediatria, em especial à Bia e Mateus, dois irmãos que moram há muitos anos na instituição. Além disso, junto com os amigos do HCM, desenvolve um trabalho de entrega de alimentos não perecíveis às pessoas carentes. Entre eles, muitos pacientes.

Poliana tornou-se colaboradora da

instituição com a inauguração do HCM, e desde que iniciou seu trabalho por aqui, resolveu fazer a diferença. Ela se prontifica a levar as roupas de pacientes para casa. Onde, no seu horário de folga, ela lava e passa voluntariamente essas roupinhas e as entregas limpinha e cheirosa para as mães.

Cidinha também não se limita a seu

trabalho na enfermagem. Fora do horário de expediente, ele sai atrás de doações de roupas e utensílios de higiene pessoal para as crianças e adultos carentes que ficam internados no HCM.

As voluntárias Edinete e Maria do Carmo, junto com outras voluntárias, também fazem um trabalho parecido. Todas as roupinhas que são doadas aos bebês do HCM, elas fazem questão de levar para casa. Lavar, passar, esterilizar, embalar e doar às mamães carentes.

A Sra. Maria Lucimar Alves perdeu o filho Gabriel, de 19 anos, há um mês, de-

vido a uma parada cardíaca. Com uma atitude muito nobre, ela doou os órgãos do filho, para assim, ajudar outras pessoas que ele nem conhecia, mas precisavam. Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

9


Quis o destino... e Jane e Aldeir se casaram no dia 20 de dezembro A história a seguir irá comprovar, mais uma vez, que o destino nos prega peças. Felizmente para os colaboradores da Funfarme Jane Claudia, camareira do 3º andar do Hospital de Base, e o marceneiro Aldeir Oiveira de Lima, que se casaram no último dia 20 de dezembro. Descrente de acasos, a colaboradora Jane Claudia, 42 anos, 11 deles no HB, descobriu, da melhor maneira possível, que, às vezes, tudo conspira a nosso favor. Após o término de um casamento, Jane deixou Minas Gerais para viver em Mirassol, cidade de vários parentes. Mãe de três filhos e morando com sua mãe Antônia, logo foi à busca de emprego, deparando-se com uma oportunidade no HB. ‘’Nunca havia imaginado trabalhar num hospital, morria de medo de médicos, mas meus colegas deram o maior apoio e superei o medo’’, conta a camareira do 3° andar. Pouco tempo após se mudar, Jane perdeu a mãe para um câncer de mama, o qual Dona Antonia escondeu por anos, também de-

vido ao medo por médicos. Os anos se passaram e as coisas começaram a se encaixar na vida de Jane. Em uma das festas de confraternização de final de ano da Funfarme, Jane conheceu Aldeir. Logo simpatizou-se, mas, apesar da troca de olhares, resolveu não se envolver. Dois anos se passaram sem que jamais se encontrassem até que o marceneiro estava instalando um armário no 3° andar justamente quando Jane passava pelo local. ‘’Quando o encontrei, não acreditei. Pensei que nunca mais o veria’’, conta Jane, emocionada ao se lembrar do momento. A partir deste encontro, os dois estreitaram o relacionamento e decidiram se conhecer de verdade. Meses depois, começaram a namorar e, no final de 2013, Aldeir fez o famoso “pedido”. Ela disse ‘’sim’’ e os dois marcaram o casamento. Para completar a festa, Jane faz aniversário no mesmo dia do matrimônio, 20 de dezembro. Data que nunca mais será esquecida pela camareira e também por Aldeir.

11 de Dezembro Dia do Engenheiro

Profissionais do mês

Perfil

Funfarme

A Funfarme conta hoje com três profissionais da engenharia. Maria José Zeitune (ao centro) é responsável por toda parte civil (obras, reformas e construções de prédios, alas, andares e etc).Para isso, é auxiliada por uma equipe de trabalhadores que a ajudam a tirar do papel as obras desenvolvidas. Abílio Martins (à dir.) cuida da rede elétrica da instituição, assegurando que não falte energia e, caso isto ocorra, que automaticamente os geradores entrem em ação. Por fim, na área clínica, a Fundação conta com os trabalhos de Rodrigo Plazas (à esq.). Ele e sua equipe garantem o correto funcionamento do maquinário hospitalar, dando maior segurança aos pacientes e usuários.

9 de Dezembro - Dia do Fonoaudiólogo O Serviço de Fonoaudiologia do Hospital de Base foi criado em 1986, hoje conta com 21 fonoaudiólogos contratados, 5 aprimorandos e 6 residentes em toda Funfarme. O Serviço desenvolve avaliação e intervenção nas áreas de fala, linguagem oral e escrita, audição, disfagia, voz e motricidade oral.

10

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014


COQUELUCHE

O QUE É? A coqueluche é uma doença infectocontagiosa aguda do trato respiratório causada pela bactéria Bordetella pertussis. Ela pode acometer pessoas de qualquer faixa etária. Entretanto, os mais acometidos pela doença são lactentes e crianças menores, que tendem a apresentar quadros com maior gravidade e complicações.

EPIDEMIOLOGIA - No Brasil, em 1980, ocorriam 40.000 notificações anuais de coqueluche, com coeficiente de incidência superior a 30 casos /100.000 hab. Em 1990, houve um redução para 15.329 casos(coef.de incidência de 10,6 casos/100.000 habitantes), com a ampliação das coberturas vacinais da DTP e Tetravalente (DTP-Hib). A partir do ano de 2000, o número de casos anuais não excedeu a 1500 (coeficiente de incidência menor que 1 caso/100.000 habitantes). Houve aumento importante na ocorrência de casos de coqueluche no mundo nos últimos três anos. No Brasil em 2011, o número de casos aumentou para 2.248 e, em 2012 e 2013, foi observado 5.443 e 6.368 casos respectivamente. Em 2013, no Estado de São Paulo foram confirmados 52 óbitos pela doença, todos <1 ano de idade. A letalidade por coqueluche nessa faixa etária no Estado de São Paulo atingiu 4,9% em 2013. PREVENÇÃO - A imunização com a vacina difteria, tétano, coqueluche (DTP), reduziu a incidência e mortalidade entre crianças até quatro anos de idade. O grupo etário dos menores de um ano de idade é o principal acometido pela coqueluche, destacando-se os menores de seis meses. Nesta idade, os lactentes, ainda não receberam o esquema de vacinação completo e os níveis de anticorpos maternos que passaram pela via transplacentária não são suficientes para garantir a proteção contra a doença. Isso os torna suscetíveis à Bordetella pertussis.Além disso, a ocorrência de complicações, a taxa de hospitalização e de letalidade por coqueluche entre crianças menores de seis meses são quatro vezes maiores que em adolescentes ou adultos. A coqueluche é um importante problema de Saúde Pública.A principal fonte de infecção para as crianças são os contatos domiciliares. A elevada taxa de incidência e a gravidade da coqueluche entre os lactentes, o reconhecimento de que os contatos domiciliares adultos são os principais reservatórios de infecção para essas crianças e a disponibilidade da vacina difteria, tétano e pertussis acelular (dTpa) para as pessoas maiores de 7 anos, propiciou a discussão de novas estratégias de vacinação contra a coqueluche, incluindo também os profissionais de saúde.

Número de casos de Doenças de Notificação Compulsória na FUNFARME de jan e dez /2014 (NHE/HB/FUNFARME)

Funfarme

NÚCLEO HOSPITALAR DE EPIDEMIOLOGIA NHE/FUNFAME/FAMERP

Calendário de Vacinação (SES SP 2014) cortou em baixo inserir novamente

* Para pessoas que residem ou viajam para regiões onde houver indicação de acordo com a situação apidemiológica

ATENÇÂO!!! Vacinação dos Profissionais de Saúde Considerando a situação epidemiológica da doença e a necessidade de proteger o binômio mãe-filho, a vacina dTpa com o componente pertussis (acelular), está incorporada ao Calendário de Nacional de Vacinação para a gestante a partir da vigésima sétima semana até a trigésima sexta semana de gestação e para os profissionais de saúde (médico anestesista, ginecologista, obstetra, neonatologista, pediatra, enfermeiro e técnico de enfermagem) que atendam recém-nascidos nas maternidades e berçários/ UTIs neonatais. Os profissionais de saúde têm risco aumentado de coqueluche quando comparados à população geral. Os surtos intra-hospitalares de coqueluche envolvendo médicos e enfermeiros foram descritos nos Estados Unidos, Canadá e França. A vacinação de profissionais de saúde é uma das medidas para o controle da coqueluche, principalmente nos berçários/UTI neonatal. Ressalta-se ainda, que os RN prematuros ou com alguma doença que necessitam ficar internados por longo período na UTI, tem maior risco de contrair coqueluche, pelo contato com profissionais de saúde portando a bactéria Bordetella pertussis. A suspeita de coqueluche no profissional de saúde, além do risco de transmissão de infecção às gestantes e aos RN, acarreta o afastamento desse profissional do trabalho com impacto importante na assistência hospitalar, considerando as particularidades do cuidado ao RN. Esquema de vacinação * Com esquema de vacinação básico completo dT: - Administração da dTpa e reforço a cada dez anos com dTpa * Com esquema de vacinação básico com a dT incompleto: -Menos de três doses: administrar uma dose de dTpa e completar o esquema com uma ou duas doses de dT (dupla adulto) de forma a totalizar três doses da vacina contendo o componente diftérico e tetânico - Profissionais de saúde que receberam uma dose com os componentes difteria, tétano e pertussis a menos de dez anos, aplicar uma dose de dTpa e um reforço a cada dez ano. FONTE: Informe Técnico para Implantação da Vacina Adsorvida Difteria, Tétano e Coqueluche(Pertussis Acelular) Tipo adulto – dTpa Brasília, Set/2014 Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Ministério da Saúde Secretaria de Vigilância em Saúde.

Devido a ocorrência de casos de SARAMPO nas Américas (Estados Unidos com 600 casos, Brasil com 538 casos, Canadá com 512 casos, México com 2 casos e Argentina 2 com casos). No Brasil o surto que vem ocorrendo desde dezembro/2013 no Ceará com 503 casos. No Estado de São Paulo já foram registrados 7 casos da doença. Diante disso, recomenda-se fortalecer a vacinação dos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, dentistas e outros) CVE - Divisão de Doenças Respiratórias da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (Nov/2014) Mais informaçôes no NHE/FUNFARME

*Dados provisórios, investigação em andamento. Fonte: PL_Not_FIN-FII_SINANweb_SINAN net-NHE/HB/FUNFARME

NÚCLEO HOSPITALAR DE EPIDEMIOLOGIA NHE/FUNFAME/FAMERP

Coqueluche e Sarampo - Doenças de Notificação Compulsária! NOTIFIQUE NHE/FUNFARME Contamos com a colaboração de todos!

Ramais do NHE/HB – 1380 e 1837 – http://www.hospitaldebase.com.br/nhe Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. À noite, nos finais de semana e feriados, o telefone do plantão da Vigilância Epidemiológica municipal está disponível com a telefonista do Hospital de Base.

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

11


Funfarme

FESTA DE FINAL DE ANO

FUNFARME

Show à parte Mais um ano de grandes conquistas e realizações na Funfarme se concretizou. E não poderia ser diferente, com tantas vitórias em 2014, a festa de confraternização de fim de ano da Fundação foi um show à parte. Buffet delicioso, drinks preparados na hora, muita dança e música para todos os estilos, além da contagiante alegria dos colaboradores. Integrantes das diretorias e das superintendências da Funfarme, Hospital de Base, Hemocentro, Hospital da Criança e Maternidade, Famerp, além de autoridades como o prefeito de Rio Preto, Valdomiro Lopes, o deputado estadual, Itamar Borges, o assessor de imprensa Roberto Toledo, representando o deputado federal Rodrigo Garcia, a diretora técnica da DRS XV, Claudia Monteiro Ferrazzi Ferreira prestigiaram a festa. Como tradição, também nesta edição foram sorteados diversos prêmios. Entre eles, televisores de 48 polegadas, condicionadores de ar e uma moto. Confira como foi esta festa grandiosa!

12

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014


FESTA DE FINAL DE ANO

FUNFARME

Funfarme

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

13


Funfarme

14

FESTA DE FINAL DE ANO

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

FUNFARME


FESTA DE FINAL DE ANO

FUNFARME

Funfarme

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

15


Funfarme

16

FESTA DE FINAL DE ANO

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

FUNFARME


FESTA DE FINAL DE ANO

FUNFARME

Funfarme

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

17


Funfarme

18

FESTA DE FINAL DE ANO

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

FUNFARME


FESTA DE FINAL DE ANO

FUNFARME

Funfarme

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

19


Funfarme

20

FESTA DE FINAL DE ANO

Funfarme Notícias - Dezembro de 2014

FUNFARME

Revista hb 1 15 dezembro 2014  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you