Page 1

FUNFARME Ano XII / Nº 157 - Janeiro - 2015

SEM LIMITES PARA SONHAR 51 colaboradores da Funfarme experimentam esta sensação. Em janeiro, ganharam da Funfarme bolsas de estudo que vão lhes permitir iniciar ou prosseguir cursos técnico, de graduação ou pós-graduação e poder galgar degraus cada vez mais altos na escada do conhecimento e na carreira.

A partir do início da “escada do conhecimento” até o topo, Mara, Fernanda, Luzia, Jefferson e Selma, alguns dos centenas de colaboradores contemplados com bolsas de estudo

Conheça mais o Programa de Bolsas da Funfarme e as histórias destes colegas nas páginas 4 e 5


Funfarme

Editorial

O desafio da maior eficiência e produtividade Nesta primeira edição de 2015, convidamos você e

para sermos diferenciados. O Programa de Bolsas de

cada um de nossos mais de 4.500 colaboradores para

Estudos é uma das iniciativas que visam estimular nos-

que vençamos o desafio da maior eficiência e produtivi-

sos colaboradores a buscarem a melhor formação aca-

dade. Sabemos que o Brasil atravessa momento muito

dêmica e profissional. Outra iniciativa da Funfarme é o

adverso, em que as notícias só nos causam desânimo

Kit Escolar, através do qual incentivamos o estudo dos

e revolta, mas é justamente na adversidade que temos

filhos de nossos funcionários e auxílio no orçamento

que buscar forças para dar a volta por cima, mudar

familiar do início do ano.

nosso modo de pensar e agir e nos tornarmos melhores profissionais, melhores pessoas.

Lançamos novamente este ano a campanha Ideia Premiada, em que o colaborador dá uma ideia, ajuda

Nossa Funfarme cresceu muito nos últimos anos,

a instituição e seus colaboradores e usuários e, como

ganhando ainda mais importância para a Saúde da po-

recompensa, pode ganhar prêmios. Isso se chama ges-

pulação da região, do Estado e do Brasil e merecendo

tão participativa, quando o diretor da empresa abre

o reconhecimento da sociedade. Não à toa, os usuários

oportunidades de todos sugerirem inovações e mu-

do SUS elegeram, mais uma vez, nosso hospital como

darem o que não está dando certo. Este modelo de

“a melhor maternidade do Estado de São Paulo”.

gestão participativa já funciona na Funfarme desde a

Avançamos em todos os aspectos, mas precisamos e

criação da intranet, com o canal Fale com a Diretoria,

devemos crescer ainda mais para sermos detentores de

onde todos têm voz com a escala mais alta da gestão

atendimentos e serviços referências em qualidade. Te-

na empresa.

mos e podemos ser exemplos de EXCELÊNCIA. E, para

O desafio nos está colocado para 2015 e para o fu-

sermos, só há um caminho: buscarmos sempre a maior

turo: sermos mais pró-ativos, participativos, criativos,

eficiência e produtividade.

deixarmos a zona de conforto e procurarmos ser me-

O desafio da produtividade e eficiência passa obri-

lhores profissionais, estimulando os colegas a também

gatoriamente pela educação. Temos que investir mais

serem e colaborando para que a Funfarme seja um

em nossa formação profissional e em nossa carreira

exemplo de excelência na área da Saúde no Brasil.

Diretoria da Funfarme

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XII/ Nº 156 - Janeiro 2015 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo do HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretora Administrativa do HB:

2

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Vice-Diretor Clínico: Dr. William José Duca • Diretor Técnico: Dr. Paulo Nogueira • Vice-Diretor Técnico: Dr. Maurício de Nassau Machado • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

• Diretoria de Transição do HCM: Dr. Antônio Carlos Tonelli Gusson e Dra. Eloísa Galão Produção Editorial: Intermídia Publicações Telefone: 17 3353-2083 Jornalista responsável: MTB 24.527 Jornalista: Fernanda Martinazzi Estagiário: Carlos Cristal Diagramação: Roger Goulart Impressão: Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares


Funfarme

Funfarme NotĂ­cias - Janeiro - 2015

v

3


Funfarme

51

bolsas de estudos foram entregues, em janeiro passado, pela Funfarme aos colaboradores. A exemplo do que é feito há seis anos, a instituição concedeu bolsas de estudos para que os profissionais façam cursos técnicos, superiores e de pós-graduação em instituição de ensino de Rio Preto e região. As diretorias da fundação e de suas instituições consideram primordial este benefício, viabilizado graças à parceria firmada com vários centros universitários e faculdades. Assim, nos últimos seis anos, centenas de colaboradores da Funfarme têm vivido o mesmo clima de expectativa que estudantes que buscam uma grande pontuação no Enem e uma vaga numa universidade. Em 2015, esta expectativa foi vivida por 309 candidatos às bolsas de estudo. Para muitos, a bolsa representa a única possibilidade de, mais do que um diploma acadêmico, muitos colaboradores verem seu sonho tornar-se realidade.

Os nomes dos sorteados estão no informativo da intranet

445

bolsas de e studo foram dadas desd o início do e programa, em 2010. Dr. Horácio José Ramalho, Dr. José Luis Esteves, e colaboradores, durante o sorteio das bolsas de estudo

“Os colaboradores ganham o auxílio ou a oportunidade de tornarem-se melhores profissionais, mais capacitados, mais eficazes e revertem o conhecimento e a experiência adquiridos em benefícios para a Funfarme, que conta com colaboradores cada vez mais preparados para oferecer serviços e atendimento melhores à população.” Dr. Horácio José Ramalho, diretor-executivo da Funfarme

Conheça as histórias de 2 colaboradores que ganharam a bolsa de estudos... As contas no final do mês diminuirão bastante para o colaborador do HCM Jefferson Ferreira, 24 anos. Cursando o 4° ano de engenharia da computação, o jovem se inscreveu pela primeira vez no programa de bolsas de estudos este ano e, para sua surpresa, ganhou 50% do valor das mensalidades. ‘’Confesso que me surpreendi. Foi o primeiro ano que participei do programa e já fui sorteado! Geralmente, os dois últimos anos do meu curso são os mais caros. Temos que investir pesado na compra de alguns materiais. Este benefício ajudará e muito. ’’ 4

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Para a sortuda Mara Bertassi, (na foto à direita), copeira do HB há quase três anos, a bolsa foi o maior presente que poderia ganhar de aniversário. Às vésperas de completar 37 anos, ela recebeu a grande notícia de que ganhara bolsa de 100% do curso técnico de enfermagem. “Eu havia colocado o curso como meta para este ano, mas, para eu, que tenho um pouco de dificuldade e termino quase todo mês no vermelho, não via como pagar meu curso. A Funfarme me deu a grande chance de realizar meu sonho e crescer profissionalmente.”


Funfarme

... e, abaixo, as histórias de outros 3 colaboradores cujas bolsas mudaram suas vidas A força de vontade e o desejo de ir mais longe foram essenciais na vida de Luzia de Souza, 44 anos, técnica em farmácia no HCM, uma das primeiras ganhadoras das bolsas de estudos. Sua história é como a de centenas de pessoas. Ingressou na Funfarme para trabalhar na farmácia como auxiliar de serviços gerais. Com filhos adolescentes e divorciada, viu no curso a chance de se qualificar e melhorar a renda, mas não tinha condições de pagar o curso. “Tive que me dividir em três: a mãe de dois filhos e dona da casa, a profissional e a estudante, mas valeu tanto esforço. A profissionalização abriu-me inúmeras portas. Além da ascensão na minha carreira profissional, hoje em dia passo muito mais tempo com minha família.’’

Responsável pela enfermagem no ICA, Laudiselma de Melo ou Selma, como é conhecida por todos na Funfarme, é o exemplo de como o programa de bolsas de estudos pode transformar a vida das pessoas e levá-las a ascender na fundação e a ocupar cargos de liderança. Ela ingressou na fundação como atendente e, quando já exercia o cargo de auxiliar de enfermagem na Pediatria, conquistou uma bolsa de estudos que a possibilitou fazer a faculdade de enfermagem. Formada, decidiu investir na pós-graduação, especializando-se na área de Oncologia.

Após três anos no Setor da Lavanderia, a colaboradora Fernanda Santos viu a necessidade e oportunidade de crescer profissionalmente na instituição. Embora o interesse pelos estudos fosse grande e a vontade de se especializar na área da saúde maior ainda, fazer o almejado curso técnico de farmácia era inviável. ‘’Tenho um filho de 11 anos. Com minha antiga renda, era impossível. Soube do programa de bolsas e esforcei-me ao máximo para passar’’. Fernanda conseguiu 100% do valor de curso e, hoje, formada, trabalha na farmácia da Emergência do SUS. ‘’Agradeço imensamente a Funfarme e todos os profissionais envolvidos neste programa. São iniciativas como esta que diferenciam a Funfarme de tantas outras instituições.” Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

5


Funfarme

140.608 pessoas participam

da campanha de trânsito da Funfarme Assista o vídeo da campanha no facebook no facebook do Hospital de Base ou no You Tube!

Após seu lançamento, com divulgação na imprensa, a campanha “Pé na Faixa, Pé no Freio”, parceria da Funfarme com o Instituto Lucy Montoro e governo do Estado, continua com ações para sensibilizar e mobilizar a população para que sejamos mais responsáveis no trânsito, colaborando para a redução do número de acidentes. E prova do quanto a campanha é importante foi o seu lançamento na rede social. Postada no dia 15 de janeiro, no facebook do HB, o vídeo da campanha foi assistido por mais de 140 mil pessoas (veja imagem da página ao lado). Outras ações estão e serão realizadas, pois a campanha não pode parar! Entre as ações estão: divulgação dos números alarmantes de acidentes e orientações de trânsito à população; palestras de conscientização para os profissionais da Funfarme; reportagens em jornais, emissoras de TV, rádios e sites de notícias; e busca de parcerias com outras instituições e entidades para que a campanha seja ainda mais divulgada.

6

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015


SE É PARA COMEÇAR... QUE SEJA EM “CASA”

Funfarme

CIPA promove palestra para conscientizar colaboradores sobre perigos no trânsito

Nada mais natural do que a Funfarme dar exemplo e já começar a campanha “Pé na Faixa, Pé no Freio” internamente. E foi o que fez ao promover a palestra “Direção defensiva, perigos e cuidados no trânsito”, apresentada pelo engenheiro de trânsito Pedro Romero, coordenador de educação para o trânsito de Rio Preto (imagem ao lado).

Palestra já surte efeito: colaboradores mudam hábitos no trânsito Após a palestra, colaboradores já incorporaram algumas mudanças em seus hábitos como motoristas e pedestres. É o caso de João Marcos, porteiro no ICA, e o de Lediane Faustino, secretária do Setor de Oftalmologia. Veja o que eles falam abaixo: “Quando assumimos a direção, devemos entender a nossa responsabilidade também com os pedestres. A falsa sensação de proteção, causada por nossos veículos, faz com que alguns cuidados passem despercebidos quando não estamos dirigindo. Na palestra, pude entender melhor esses cuidados e perceber que todos nós, ao menos alguns minutos do dia, somos pedestres também.’’ João Marcos

Prefeitura põe 29 guardas na rua para autuar infrações de trânsito

‘’Depois da palestra, mudei alguns conceitos na hora de dirigir. Era comum, às vezes, me estressar no trânsito, ainda mais em Rio Preto. Mas agora me esforço bastante e até retribuo algum deslize do motorista ao lado com um sorriso. Garanto que é melhor do que a buzina.’’ Lediane

A fiscalização aos motoristas infratores aumenta nas ruas de Rio Preto. A Prefeitura capacitou 29 integrantes da guarda municipal para orientar e autuar, se necessário, os motoristas. Os guardas estão atuando no centro da cidade, entre as ruas Independência e Pedro Amaral, e nas avenidas Alberto Andaló e Bady Bassitt. Fique atento e pratique um trânsito seguro! Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

7


Funfarme Médicos e demais profissionais da Funfarme envolvidos no diagnóstico do doador, captação e transplante de órgãos e tecidos comemoram crescimento muito importante do número de notificações de potenciais doadores e de órgãos captados, como mostram os gráficos nesta e na próxima página. Para que estes resultados fossem alcançados, tem sido fundamental o empenho e a participação dos profissionais das UTIs do HB e HCM.

Empenho de profissionais da Funfarme faz mais do que dobrar números de doadores de órgãos e tecidos

Equipe da UTI Cardio Ped do HCM

HB passa da 13ª para a 2ª posição entre os hospitais que mais notificam Em 2009, a média foi de 3 notificações por mês. Em 2014, mais do que dobrou: o HB registrou média de 6,3 notificações/mês. É fruto também da dedicação dos profissionais da Funfarme! “As equipes das UTIs estão fazendo um belo trabalho ao diagnosticar a morte cerebral e manter o potencial doador em condições ideais para o transplante.” Dr. João Fernando Picollo, diretor clínico do HB e coordenador do Serviço de Procura de Órgãos e Tecidos de Rio Preto

Número de notificações saltou de 50, em 2009, para 113, em 2014. Só no último ano, o aumento foi de 20%

8

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

No gráfico abaixo, a linha amarela mostra também expressivo aumento do número de órgãos transplantados nos últimos 5 anos, passando de 46 para 107, salto de 132%.


UTIs

Funfarme

Atuação de equipes é decisiva para haver a captação

Acima, médicos da UTI Geral do 7º andar do HB; ao lado profissionais da UTI da neurologia

Crescem também notificações feitas por outros hospitais O aumento das notificações deve-se também ao verdadeiro “trabalho de formiguinha” que os profissionais da Funfarme têm realizado nos últimos anos, reunindo-se com as diretorias dos hospitais da região para sensibilizá-los e mobilizar suas equipes para avisar sobre a existência de doadores em potencial. Surtiu efeito. Reuniões e treinamentos têm sido feitos, capacitando os profissionais das instituições de saúde na região. Em janeiro, por exemplo, as enfermeiras Angélica Tamiya e Daiane Xavier, da Santa Casa de Santa Fé do Sul, ficaram três dias no HB aprendendo como é o processo de notificação e captação dos órgãos. Nos últimos cinco meses, a Santa Casa já captou 11 córneas. Como resultado, as instituições de Saúde que respondiam por menos de 8% das notificações de doadores de córneas, entre 1996 e 2009, no ano passado totalizaram 51% das notificações (veja gráficos abaixo).

Enfermeira Regiane, do Setor de Captação do HB, e Dr. João Picollo, com as enfermeiras Angélica e Daiane, da Santa Casa de Santa Fé do Sul

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

9


Hospital de Base

1.500 toneladas de concreto = peso de 180 elefantes 70 toneladas de gelo

Concretagem do prédio da Radioterapia atrai atenção com números impressionantes Praticamente tudo na Funfarme e seu complexo hospitalar é gigantesco e motivo para atrair a atenção da comunidade e, consequentemente, da imprensa. Pois foi o que aconteceu também com a concretagem, apenas um estágio da construção do prédio do novo Serviço de Radioterapia que, a princípio, não chamaria atenção, mas que, tratando-se da Funfarme e

R$ 14,2 milhões

serão investidos na construção dos prédios do Serviço de Radioterapia e da Área de Diagnóstico por Imagem.

números envolvidos, mobilizou jornalistas e ganhou destaque na imprensa de Rio Preto. Tanta atenção se justifica. A construção dos prédios da Radioterapia e da Área de Diagnóstico por Imagem, numa área de 1.600 me-

tros quadrados, é uma das obras mais complexas em curso na cidade e tem empregado modernas técnicas de engenharia civil. Um dos exemplos foi justamente a concretagem, realizada no dia 22 de janeiro.

A concretagem, passo a passo...

Ainda na concreteira, vários caminhões chegavam com toneladas de gelo, que era despejado...

... junto com areia para, misturado ao cimento, formar o concreto...

... transportado em caminhões betoneira da concreteira, em Engenheiro Schmidt...

...até o Hospital de Base, onde formou-se um fila de caminhões que aguardavam enquanto...

... o concreto era sugado através de tubos até o piso superior do prédio, onde foi despejado, preenchendo o interior das paredes.

Parede de 2,5 metros de espessura!!! Para evitar vazamento da radiação das duas salas, as paredes externas do prédio têm 1,25 metro de espessura e a parede interna, que separa as salas, tem 2,50 metros. Neste espaço, dá para estacionar um automóvel Spin!!!

2,50 metros

10 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015


1ª a l Pe ez v

Instituto Lucy Montoro

Instituto Lucy Montoro entrega cadeiras motorizadas A Unidade do Instituto Lucy Montoro de Rio Preto entregou, no dia 23 de dezembro, 22 cadeiras de rodas motorizadas a pacientes com deficiências e patologias físicas. Os equipamentos foram adquiridos pelo Sistema Único de Saúde, em investimento de mais de 95 mil reais, e atenderão a necessidades de pacientes de Rio Preto e outras 14 cidades da região. Foram beneficiados pacientes específicos, que não têm capacidade de se movimentarem com cadeiras de rodas comuns e que estavam aguardando pelo aparelho. Com a entrega das 22 cadeiras, o Lucy Montoro zera a fila espera pelo equipamento.

A alegria ficou exposta no rosto da paciente Rosely Duran, 49, ao movimentar-se sozinha com a cadeira motorizada. Devido à esclerose lateral amiotrófica, patologia que inibe os movimentos de seus membros, sua cadeira foi especialmente adaptada às necessidades, e ela conseguirá se movimentar apenas utilizando o queixo. Seu marido, Clóvis Duran, fez questão de estar presente na entrega. ‘’Essa cadeira de rodas irá facilitar muito nossa vida, tudo será bem mais fácil. Até os nossos passeios’’, disse emocionado o marido.

‘’Os pacientes foram testados e passaram por acompanhamento com a equipe multidisciplinar do Instituto a fim de adequarem as cadeiras de rodas à sua necessidade física. Depois, foram orientados com relação à locomoção, cuidados com trajetos, velocidade, manobras, aspectos de segurança, garantia e manutenção dos equipamentos.’’ Foto acima, parte da equipe multidisciplinar do Instituto Lucy Montoro, junto com a diretora da unidade de Rio Preto, Dra. Regina Chueire, e o diretor-executivo da Funfarme, Dr. Horácio Ramalho; ao lado, colaboradores recebem cadeiras

Dra. Regina Chueire, diretora da Unidade Lucy em Rio Preto

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015 11


Funfarme

Biblioteca Dicas de livros da “Biblioteca Dr. José Paulo Cipullo”, situada no térreo do HB. Colaboradores, pacientes e acompanhantes podem retirá-los. Informações no ramal 1843.

Hospital de Base doa 220 livros para garota que sonha montar biblioteca para a comunidade

A piramede vermelha De Rick Riordan

Os irmãos Carter e Sadie Kane vivem separados desde a morte da mãe. Sadie é criada em Londres pelos avós, e Carter viaja o mundo com o pai, o Dr. Julius Kane, um famoso giptologista. Levados pelo pai ao British Museum, os irmãos descobrem que os deuses do Egito estão despertando. Para piorar, Set, o deus mais cruel, tem vigiado os Kane.

Chaplin

De Robinson, David

O maior ícone da história do cinema, Charlie Chaplin, viveu uma das mais dramáticas jornadas da pobreza à fama. Sua vida foi marcada por contrastes extraordinários: a criança de um bairro pobre de Londres que se tornou multimilionário; o palhaço cinematográfico que era um perfeccionista compulsivo por trás das câmeras; o astro bajulado que caiu publicamente em desgraça após escândalos pessoais e políticos

Maze Runner James Dashner

Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam ‘A Clareira’, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. 12 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Montar uma biblioteca no fundo de sua casa para que os seus vizinhos também tenham acesso fácil à leitura. Esse é o sonho da garotinha Kaciane Caroline Marques, de apenas 10 anos, que mora no bairro Lealdade de Rio Preto. Ciente da história após o jornal Diário da Região publicar matéria especial, a diretoria da Funfarme / Hospital de Base resolveu participar da campanha e ajudar a menina a realizar seu sonho. No dia 22 de dezembro, a instituição doou 220 livros especialmente selecionados para a coletânea de Kaciane, entre romance, ficção, infantis e alguns best-sellers, como “A culpa é das estrelas”. Felizmente, o hospital pode doar estes livros por dispor de mais de um exemplar de cada um. Agradecida, a garota disse: ‘’Vou incentivar adultos e crianças a gostar de ler, este é meu maior sonho e está virando realidade.’’

“Quando sonhamos em montar uma biblioteca no Hospital de Base, contamos com a ajuda de muitas pessoas. Hoje, que possuímos um acervo de quase 4 mil livros, temos a obrigação de continuar esta corrente do bem, ajudando a comunidade e merecedores de aplausos como a Kaciane.” Dr. Horácio Ramalho, diretor da Funfarme


Funfarme

Nova Comissão de Acidentes de Trabalho toma posse No dia 19 de dezembro, as enfermeiras Samantha Vaccari Grassi Melara e Marcia Camilo tomaram posse dos cargos de presidente e vice, respectivamente, da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, CIPA, da Funfarme. Anteriormente, Renata de Paula e Jucelea Soares exerciam a função.

Integrantes da nova CIPA Funfarme

A auxiliar de cozinha Raquel é surpreendida à porta pelos colegas com uma festa de despedida

A partir da esquerda, diretores da Funfarme Dr. José Luis Esteves e Dr. Horácio Ramalho, vice-presidente e presidente da CIPA de 2014, Jucelea Soares e Renata de Paula, vice-presidente e presidente de 2015, Marcia Camilo e Samantha Vaccari, Dr. Paulo Nakaoski e representante do SESMT Aldeci Rodrigues

Pendurando as escumadeiras Depois de quase 27 anos trabalhando na Funfarme, a auxiliar de cozinha, Raquel Gomes se aposentou. O dia 17 de dezembro foi seu último dia de trabalho. A instituição agradece pelos vários anos de serviços prestados.

Moradores de Poloni entregam arrecadação de leilão realizado em prol da Funfarme Em mais um exemplo de solidariedade e reconhecimento aos serviços prestados à comunidade, a Funfarme recebeu, no dia 12 de janeiro, a arrecadação de um leilão de animais organizado, em setembro de 2014, por moradores da cidade de Poloni, um dos 102 municípios atendidos pela instituição. O evento contou com a participação de quase 300 moradores que lotaram o centro da cidade para a confraternização. Após o leilão, a prefeitura ofereceu almoço para toda comunidade. Dr. Horácio Ramalho agradeceu a iniciativa em nome da instituição. ’’ Agradecemos e muito a dedicação da comunidade, o importante em situações como estas não é o montante arrecadado, mas sim o empenho de uma cidade interia envolvida, isto nos motiva ainda mais a prestar nossos serviços ’’, pontuou o diretor.

A partir da esquerda, o diretor executivo da Funfarme, Dr. Horácio Ramalho, representando o município de Poloni Elias Samuel, Urbano Laur e Luiz Antonio Souza, o presidente da ASFF, João Evaristo da Silva, o superintente financeiro, Robson de Pádua e o vice-diretor da Funfarme, Dr. José Luis Esteves Funfarme Notícias - Janeiro - 2015 13


Hospital de Base

Voluntários levam alegria em forma música clássica nos setores da instituição Na última sexta-feira de todos os meses, o Hospital de Base recebe a visita de musicoterapeutas na instituição. São voluntários que levam alegria através da música para pacientes, acompanhantes e funcionários. O grupo de terapia é composto por sete amigos, todos com grande experiência musical, interpretando música clássica e sacra em seis hospitais diferentes em Rio preto e região. Visitando um setor diferente do hospital a cada mês, o projeto de humanização completou um ano no mês de agosto, e aposta na música como terapia para uma nova forma de tratamento. ‘’ Acredito que a música contribui para o ânimo e tratamento dos pacientes, seja qual for. E também alegra o dia das pessoas que estão passando pelo local’’, pontua o maestro do conjunto, Samuel Prestes.

Agradecimentos No mês de outubro, tive uma arritmia cardíaca e fui atendido na emergência deste conceituado hospital. Mesmo com a emergência lotada, a equipe comandada clinicamente pelo Dr. Danilo e na enfermagem pela enfermeira Ana realizaram um tratamento digno, competente e eficaz. Quero ressaltar que a equipe não se limitou apenas a mim, mas a todos os pacientes atendidos naquela noite. Obrigado por tudo e parabéns por tão competentes e dedicados profissionais. Aldino Palla - Rio Preto

Venho através deste espaço, agradecer e reconhecer o excelente tratamento que o meu esposo, o paciente do hospital Antonio Carlos Fungaro, obteve nos dias em que ficou internado na UTI. Que Deus abençoe a todos os profissionais deste hospital. Zenaide de Oliveira Alcantar Fungaro - Valentim Gentil 14 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Tenho uma rara doença que compromete a coordenação motora, chamada ataxia no cerebelo. Entretanto, agora estou confortada e melhorando a cada dia, graças ao carinho e atendimento oferecido pelos profissionais que me atenderam e atendem. Quero exaltar também o trabalho dos profissionais de fisioterapia, são todos muito atenciosos e responsáveis. Obrigado de coração. Um feliz Natal e um excelente ano novo. Laurentina Teixeira dos Santos – Rio Preto

Em nome de minha família, gostaria de agradecer a todos os profissionais do HB, em especial os Drs. Henrique (cirurgião toráxico), Carlos G.(cardiologista, cirurgião), Fabio, Marcio e Hélder (intensivistas) e todos os enfermeiros, técnicos de enfermagem da UTI (Convênio), que durante os últimos 13 dias de vida de minha mãe, Magali Therezinha Moreda, estiveram conosco na luta pela qualidade de vida dela. Nossa dor foi um pouco amenizada por todos vocês. Recebam nossos profundos agradecimentos e saibam que sempre estarão em nossas orações para que continuem ajudando outras famílias. Que Deus os abençoe com muita saúde, paz e amor. Raquel Moreda Gutierrez e família - Olímpia


Hospital de Base

Mural de fotos conta a evolução dos

pacientes nas UTIs Pensando em compartilhar a evolução de cada paciente das UTIs e da unidade semi-intensiva do Hospital de Base com todos os profissionais destas unidades, Dra. Andrea Regina Lopes, médica responsável pela semi-intensiva, e a psicóloga Ana Paula Altimari tiveram a ideia de confeccionar e instalar um mural com fotos mostrando os pacientes em cada setor em que esteve ou esteja internado. “Queremos, através dos murais, que todos os colegas acompanhem a evolução do paciente que, eventualmente, até já foi atendido por eles e agora está em outro setor. Desta forma, valorizamos o trabalho de todos que se dedicam a restabelecer a saúde e bem estar dos pacientes’’, explica Dra. Andrea. Familiares e amigos dos pacientes também terão acesso aos murais, podendo, da mesma maneira, ter uma visão completa do atendimento e da evolução clínica deles. Equipe multidisciplinar da unidade semi-intensiva do Hospital de Base

“Acredito que a fixação do mural foi importante, pois ajudou a dimensionar o nosso trabalho. Mostra também que o setor é fundamental para a recuperação dos pacientes”. Cláudia do Amaral (de azul) – Técnica em enfermagem da semiintensiva

“O trabalho reforça a lembrança de pacientes que passaram pela unidade e que receberam alta hospitalar”. Wagner de Oliveira Cardoso – Enfermeiro do setor

20 pacientes

Cerca de são transferidos entre os setores semanalmente.

“Estas fotos representam a trajetória de nossos pacientes, o resultado de nosso trabalho e a intenção é retirar a marca que a semi-intensiva tem de um caminho obrigatório para o óbito. Na verdade, nosso setor é uma etapa para a recuperação”. Lenita Ap. de Oliveira (de branco) – Técnica de Enfermagem da unidade

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015 15


Funfarme

Meu Setor

Eficiência na preservação do meio ambiente! Conheça o Parque de Resíduos da Funfarme

A partir da esquerda, Marcelo Eduardo, Matheus Dias Costa, Gustavo Altino, Rogério Freitas, Denilson Dias da Silva, Eular Felipe, Aristides

Separação e descarte do lixo

Os coletores do setor separam todo resíduo da instituição conforme sua origem e necessidade de tratamento

Classificação de Resíduos

Os materiais infectantes passam por processo especial de esterilização nas autoclaves em altas temperaturas e só então se juntam ao restante dos outros resíduos

O Parque de Resíduos coleta e processa por mês, em média Realizado todo o processo, com os diferentes tipos de resíduos, a empresa Constroeste fica responsável pelo descarte correto nos aterros sanitários

16 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

A preocupação com o meio ambiente torna o gerenciamento e o descarte de resíduos hospitalares processo essencial para assegurar o bem estar e a saúde de todos. Ciente disto e sendo uma instituição de saúde, a Funfarme possui há anos o Parque de Resíduos, setor encarregado de tratar e destinar corretamente o lixo da instituição. Rogério Freitas, responsável pelo setor, conta que o trabalho só é possível graças à colaboração de todos os profissionais da instituição. ‘’Todo colabor nos ajuda em nosso trabalho, necessitamos que os resíduos sejam identificados e encaminhados corretamente para cá, para assim tomarmos as providências necessárias’’. O Parque de Resíduos passa, no momento, por uma reorganização, com a revisão de todos os processos envolvendo a participação de todos os colaboradores. “Buscamos tornar o setor ainda mais eficaz e nos certificarmos que tudo ocorre seguindo estritamente todas as normas técnicas”, explicou o engenheiro Rogério Freitas, líder do Parque de Resíduos. Os processos precisam realmente ser precisos para que os resíduos sejam identificados e encaminhados corretamente. “Cada tipo de lixo é classificado de maneira diferente e recebe um tratamento adequado, conforme a necessidade”, explica o engenheiro.

53 toneladas de resíduos não infectantes 43 toneladas de resíduos infectantes 1.400 lâmpadas além de resíduos químicos, laboratoriais e vidraria


Funfarme

20 de Janeiro Dia do Farmacêutico O papel do farmacêutico hospitalar é, principalmente, o apoio clínico integrado. Garante a qualidade de vida do paciente, buscando a eficácia terapêutica, a otimização dos custos e o uso racional dos medicamentos, evitando desperdícios. A Assistência Farmacêutica da FUNFARME conta 29 profissionais responsáveis pela distribuição, gestão, controle de estoque e dispensação de medicamentos e produtos para a saúde. Atuam também na atenção farmacêutica, manipulação de quimioterápicos, pesquisa clínica e informação sobre medicamentos e atividades de ensino.

“É muito bom aprendermos a ser gratos por tudo o que a vida nos dá, por isso, gratidão e admiração é o que sinto por essa grandiosa instituição que tenho imenso orgulho.” Lilian Ferrarezi do Prado – Farmacêutica do 3º andar

“Ser farmacêutica na Quimioterapia é maravilhoso pela oportunidade de proporcionar alívio, tratamento e humanização aos pacientes.” Regina Maura – Farmacêutica da Quimioterapia

27 de Janeiro Dia do Profissional de Lavanderia Hospitalar

Os profissionais lavam 6.000 kilos de roupas por dia

O trabalho começa com a separação das roupas. De acordo com o material e o grau de sujeira, as roupas passam pela pesagem, pela lavagem e segue para as secadoras. São mais de 100 litros de produtos detergentes e amaciantes por dia, disponíveis para sete secadoras, lavadoras e torcedeiras. Esse é o caminho percorrido por mais de 6000 quilos de roupas sujas por dia que, ao final do processo, estará disponível novamente para o uso. O trabalho é executado por 72 profissionais da lavanderia hospitalar que se dividem em dois turnos diários, inclusive aos finais de semana.

Mais de 100 litros de produtos detergentes e amaciantes por dia

Funfarme Notícias - Janeiro - 2015 17


Perfil

Funfarme

Enfermeira por profissão, cuidadora por vocação!

Perfil

Embora tenha nascido para trabalhar em hospital, demorou anos para Cristiane Carvalho descobrir sua vocação. Cris, como é conhecida, formou-se em Edificações e até elaborou projetos de casas e prédios. Um “comichão”, no entanto, tomava conta quando ela passava por um hospital. “A vontade de ajudar o próximo aumentava”, revela. “Até que decidi fazer o curso de auxiliar de enfermagem. Queria fazer mais pelas pessoas, sabia que podia ajudar de alguma maneira. Percebi que, na enfermagem, poderia realizar este sonho.’’ Com a ajuda do irmão e, a muito custo, conseguiu se formar enfermeira. ‘’Os primeiros meses foram muito difíceis. Cheguei a atrasar mensalidades, mas meu irmão se esforçou ao máximo para me ajudar. Sou muito grata a ele’’, conta, emocionada. Em 2007, apenas um mês formada, viu a chance de realizar um antigo sonho. ‘’Sempre que passava pelo HB, dizia: um dia vou trabalhar aqui. ’’ Cinco anos depois, foi convidada a compor a equipe do recém-implantado Setor de Cuidados Paliativos, onde, a cada dia, Cris confirma sua vocação: ajudar o próximo, fazer mais pelas pessoas. Esta vocação sua e de toda equipe dos Cuidados Paliativos ficou em evidência recentemente, quando “fizeram acontecer” em pleno hospital o casamento da filha da dona Rosa, internada já há três anos, para que esta pudesse realizar o sonho de acompanhar a cerimônia. De fato, Cris tem feito, e muito, pelas pessoas.

Uma líder apaixonada pela Educação “Acredito que um dos papéis mais importantes de qualquer organização, seja empresa ou instituição, é incentivar seus colaboradores e ajudálos a se aprimorarem, a investirem em sua formação profissional. Este papel é ainda mais importante para as organizações no momento em que nosso país vive, quando se dá tão pouco valor à educação.” 18 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Ilza reúne-se com sua equipe, Lidiane (ao fundo), Carlos e Stéfanie

A opinião ao lado explica porque a enfermeira Ilza dos Passos Zborowski foi convidada pela Diretoria da Funfarme, nove anos atrás, para assumir a coordenação do CEP – Centro de Educação Permanente. Enfermeira há 25 anos, com passagens por grandes hospitais de São Paulo e Rio Preto, Ilza decidiu, com alegria, encarar o desafio apresentado pela Diretoria de liderar uma das áreas fundamentais para o crescimento da fundação. Apaixonada pela educação – como faz questão de enfatizar –, Ilza e mais quatro colegas organizam e promovem os treinamentos e demais atividades de aprimoramento dedicadas aos mais de 1.500 profissionais de enfermagem. Ela bem sabe o quanto é recompensador investir em conhecimento e na carreira, apesar de todas as dificuldades de um país chamado Brasil. Ilza possui mestrado e doutorado em enfermagem, este concluído em 2008. “A Funfarme foi fundamental para eu concluir o doutorado, pois tive uma flexibilidade de horário para conduzir os estudos”, ressalta. Se puder, a coordenadora do CEP quer colaborar para oferecer aos colegas da Fundação oportunidades parecidas ou iguais às que teve. Para encarar os desafios com energia, Ilza conta que adora acordar cedo e alterna dias de pilates com os de caminhadas.


Momentos de descontração e união fora do ambiente de trabalho

Funfarme

Colaboradores enviam fotos de confraternizações de suas equipes

Serviço Social UTI Cardiopediátrica

Emergência Pediátrica UTI neonatal do HCM

UTI Emergência Ambulatório de fisioterapia

4º andar do HB/Ginecologia

Caixa Funfarme Quimioterapia

Recursos Humanos, Departamento Pessoal, Controle de Frequência, Cartão de Ponto Funfarme Notícias - Janeiro - 2015 19


Funfarme

O QUE É? O sarampo é uma doença infecciosa altamente transmissível. A transmissão pode ocorrer por dispersão de gotículas com partículas virais no ar, principalmente em ambientes fechados (creches, escolas, clínicas e meios de transporte, incluindo aviões). Os indivíduos suscetíveis podem adquirir a doença após serem expostos a um caso. O vírus pode ser transmitido 5 dias antes e 5 dias após a erupção cutânea. As complicações mais comuns são: infecções respiratórias; otites; doenças diarréicas e neurológicas. A principal medida de prevenção é a vacinação com a Tríplice viral (SCR – sarampo, caxumba e rubéola). A meta para a cobertura vacinal é de 95% da população a ser vacinada. DEFINIÇÃO DE CASO SUSPEITO Todo paciente que, independente da idade e da situação vacinal, apresentar febre e exantema maculopapular, acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem ao exterior nos últimos 30 dias ou de contato, no mesmo período com alguém que viajou ao exterior. Casos suspeitos de Sarampo (Portaria 1271/junho-2014) Notificar IMEDIATAMENTE, em até 24hs EPIDEMIOLOGIA Nos anos de 2013 e 2014 a distribuição de casos de sarampo na Europa, Ásia, África e Américas foram 179.801 casos e 125.978 casos respectivamente. Sendo que nas Américas foram 1786 casos (Canadá=512 , EUA=614, México=2, Argentina= 2 e Brasil= 671). FONTE: CVE-SP- Alerta Sarampo Nov -14 e Jan-15 - Atualização epidemiológica

Figura 1 Distribuição de casos de sarampo no Brasil em 2014

Figura 2- Esquema de vacinação para o Sarampo no Estado de São Paulo em 2015 INDICAÇÃO DE VACINAÇÃO TRÍPLICE VIRAL ( Sarampo, caxumba e rubéola)

Ceará:654 Pernambuco:24

*Nascidos a partir de 1 de junho/12

1 A 19 ANOS DUAS DOSES

Rio de Janeiro: 2 São Paulo: 7

*Nascidos a partir de 1960 UMA DOSE

Tabela 3 – Número de casos de doenças de notificação compulsória e agravos da Funfarme de janeiro a dezembro de 2014*

2º dose – Tetra Viral (Sarampo, caxumba, rubéola e varicela)

*Viajantes: vacinar, preferencialmente, 15 dias antes da viagem. É recomendado aos viajantes com destino à região Nordeste do país, incluindo crianças de seis meses a um ano. Contra- indicação: crianças menores de seis meses, gestantes e pessoas que apresentem contra indicações médicas. Profissionais dos setores: turismo, educação, motoristas de táxi, funcionários de hotéis e restaurantes, e outros que mantenham contato com viajantes visitantes.. PROFISSIONAIS DE SAÚDE (médicos, enfermeiros, dentistas e outros), UMA VEZ QUE TÊM SIDO NOTIFICADOS CASOS SUSPEITOS E CONFIRMADOS NESTES PROFISSIONAIS SEM HISTÓRICO DE VACINA.

FONTE: CVE-SP- Documento técnico- Campanha Nacional de vacinação contra poliomielite e seguimento contra o sarampo 2014 –Secretaria de Estado da Saúde – Coordenadoria de Controle de doenças – Centro de Vigilância Epidemiológica “PROF Alexandre Vranjac”2014

Tabela 1. Casos confirmados de Sarampo no Estado de São Paulo, outros estados e no Brasil, 2011 a 2014.

FONTE: portalsaude.saude.gov.br/situação epidemiologica-dados sarampo;SVE/DDTR/CVE; CVE-SP-Alerta Sarampo Nov-14 e Jan-15Atualiazação epidemiológica.

Tabela 2. Número de notificações de Sarampo Grupo de Vigilância Epidemiológica XXIX( 65 municípios), de 2011 a 2014.

Gráfico 1.Coberturas vacinais de tríplice viral no GVE XXIX São José do Rio Preto de 2010 a 2014.

*Dados provisórios até 15/12/2014, investigação em andamento Fonte: PL_Not_FIN-FII_SINAN net-NHE/HB/FUNFARME

FONTE: GVE XXIX SÃO JOSÉ DO RIO PRETO, 2015

Cobertura Vacinal

Meta 95%

SARAMPO NOTIFIQUE! NHE/FUNFARME

Ramais do NHE/HB – 1380 e 1837 – HTTP://www.hospitaldebase.com.br/nhe - Segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. À noite, nos finais de semana e feriados, o telefone do plantão da Vigilância Epidemiológica do município de São José do Rio Preto: 17 - 99784-8863

20 Funfarme Notícias - Janeiro - 2015

Revista hb janeiro de 2015  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you