Page 1

FUNFARME n

o

t

Ano XV / Nº 195 - Junho - 2018

í

c

i

a

s

HB, HCM e Ambulatório/ICA são acreditados pela ONA

Diretores, lideranças e colaboradores comemoram ao ouvir dos auditores que as três Unidades da Funfarme conquistaram a Acreditação ONA Nível 1

Com muito empenho e profissionalismo, colaboradores conseguem, em apenas 12 meses, promover as mudanças e melhorias nos setores e em processos para oferecer ainda mais segurança aos pacientes. Página 3 a 6


Editorial

Acreditação ONA: conquista de todos Nos últimos anos, a Funfarme consolidou-se como um dos principais complexos hospitalares do Estado de São Paulo, sendo reconhecido também pela qualidade de seus serviços. Agora, demos mais um passo importantíssimo para nos firmarmos neste nível de excelência. O Hospital de Base, o Hospital da Criança Maternidade e o Ambulatório de Especialidades/Instituto do Câncer receberam a Acreditação ONA Nível 1 com foco na Segurança do Paciente, resultado de um trabalho coletivo fantástico, que contou com a dedicação e profissionalismo de cada um de vocês, colaboradores. A Funfarme demonstrou, mais uma vez, ter um quadro de colaboradores que conseguem feitos extraordinários. E o processo para conquistarmos a ONA foi mais um. Foi em abril de 2017 que a Diretoria da Fundação decidiu que nossa instituição iria buscar obter este cerficado da Organização Nacional de Acreditação (ONA). Naquele mês, recebemos os consultores de empresa especializada que iriam nos auxiliar no processo de mudanças e melhorias para nos adequarmos e atendermos aos requisitos da ONA. E isso envolveria não só um hospital, mas três grandes Unidades: HB, HCM e Ambulatório/ICA, com dezenas de setores e milhares de colaboradores. Pois vocês surpreenderam de novo e, apenas 12 meses depois do início do processo, recebemos os auditores do IBES (Instituto Brasileiro de Excelência em Saúde) para avaliar nossas Unidades e nos conceder a certificação. Surpresos, os auditores disseram que os hospitais levam, em média, três anos para concluírem o processo de melhorias e ajustes para só então se submeterem à auditoria. Conseguimos, portanto, em um terço do tempo. Podemos dizer que a Funfarme figura agora num seleto grupo de instituições de saúde. Segundo a Organização Nacional de Acreditação, menos de 5% dos cerca de 6.000 hospitais e instituições do Brasil possuem a certificação. Devemos comemorar, porém, o mais importante é que a Funfarme e todos nós incorporemos a cultura da segurança do paciente, adotando sempre as práticas corretas e revendo-as periodicamente para que possamos aprimorá-las e, assim, oferecer o melhor atendimento. É um processo contínuo, que jamais termina, trabalhoso, mas que nos dá satisfação. Afinal, desta forma, crescemos também como profissionais. Parabéns! Muito obrigado por seu empenho e profissionalismo!

Diretoria da Funfarme

Funfarme

Visão Ser reconhecido como complexo hospitalar de assistência, ensino e pesquisa de excelência até 2021.

Missão

Valores

Transformar a saúde regional por meio da integração de assistência, ensino e pesquisa.

Humanismo, Responsabilidade Social e Ambiental, Meritocracia, Inovação, Integridade Absoluta, Qualidade e Segurança, Respeito.

Expediente Gestão 2017/2021 Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XV / Nº 195 - Junho - 2018 • Presidente dos Conselhos da Funfarme: Dr. Dulcimar Donizeti de Souza • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Luiz Sérgio Ronchi • Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Vice-Diretor Administrativo do HB: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Diretor Clínico do HB: Dr. Alceu Gomes Chueire • Vice-Diretor Clínico do HB: Dr. Valdeci Hélio Floriano

2

Funfarme Notícias - Junho - 2018

• Diretora Técnica do HB: Dra. Maria Regina Pereira de Godoy • Diretor do Hemocentro Dr. Octávio Ricci Junior • Diretora Técnica do Hemocentro: Dra. Andreia Aparecida G. Guimarães • Diretor do Ambulatório: Dr. Eumildo Campos Júnior • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire • Diretor Técnico do Instituto do Câncer: Dr. Carlos Eduardo Miguel • Diretora Administrativa do HCM: Dra. Leila Neves Bastos Borim • Vice-Diretora Administrativa do HCM: Dra. Maria Lúcia Luiz Barcelos Veloso • Diretor Clínico do HCM:

Dr. Paulo Poiati Junior • Vice-Diretor Clínico do HCM: Dr. Wagner Vicensoto • Diretora Técnica do HCM: Dra. Fernanda Del Campo Braojos Braga • Vice-Diretor Técnico do HCM: Dr. Gustavo Henrique de Oliveira Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial Telefone: 17 3011-5435 Jornalista responsável: MTB 24.527 Jornalista: Fernanda Martinazzi Estagiários: Alexandre Souza e Felipe Santos Diagramação: Roger Goulart Impressão: Gráfica Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares


Excelência em Saúde

Empenho de todos foi fundamental para conquistar Acreditação Após um ano de muito trabalho, com a intensa mobilização e empenho de todos os colaboradores, o Hospital de Base, o Hospital da Criança e Maternidade e o Ambulatório de Especialidades / Instituto do Câncer (ICA) receberam o selo de hospital acreditado ONA Nível 1, com foco na segurança do paciente. A acreditação foi conferida à Funfarme pelo IBES – Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde, o que atesta a qualidade das Unidades do complexo hospitalar, de acordo com padrões de-

“Em nome das Diretorias da Funfarme e das Unidades, quero agradecer a dedicação e o profissionalismo com que todos os nossos colaboradores se envolveram neste desafio que foi conquistar a Acreditação ONA, que reforça nossa condição de um dos mais importantes complexos hospitalares do Estado de São Paulo, referência em atendimento humanizado, de qualidade e que pensa sempre na segurança e bem estar de nossos pacientes.” Dr. Jorge Fares, diretor executivo da Funfarme

finidos internacionalmente e requisitos baseados na metodologia do Sistema Brasileiro de Acreditação (ONA). O processo para se obter a ONA durou exatos 12 meses, nos quais os auditores do IBES avaliaram todos os setores dos hospitais, ambulatório e ICA. A Diretoria da Funfarme ressalta que ingressou de forma definitiva neste processo que visa oferecer assistência segura e de qualidade aos pacientes, mantendo um compromisso com a melhoria constante dos processos de

Dr. Jorge Fares assina o documento que concede a Acreditação ONA, observado por Maria Regina Jabur, superintendente assistencial da Funfarme

trabalho. Além deste objetivo, ao obter a Acreditação ONA e buscar mantê-la, a Funfarme tem outros grandes benefícios, tais como: - aumento da confiança da sociedade na Fundação; - redução dos custos decorrentes de práticas inadequadas; - uniformização dos processos; - queda da ocorrência de danos à saúde de pacientes e colaboradores. Leia editorial da Diretoria à página 2.

“A Acreditação ONA é um caminho sem volta para a Funfarme. A conquista desta certificação é resultado da decisão estratégica da Diretoria, com a colaboração de médicos, equipe de enfermagem e interdisciplinar e colaboradores das áreas administrativas e de apoio, enfim, do esforço coletivo. Todos se envolveram, se comprometerem, se preocuparam e, o mais importante, incorporam os processos de trabalho mais seguros, em suas práticas diárias.” Maria Regina Jabur, superintendente assistencial da Funfarme

Processo para obter a ONA durou 12 meses Doze meses foram suficientes para os hospitais, o ICA e o ambulatório conquistarem o selo de hospital acreditado ONA Nível 1, o que surpreendeu os auditores do IBES, pois três anos têm sido o tempo necessário, em média, para as instituições de Saúde conseguirem o certificado. Nas próximas duas páginas, você verá as melhorias e mudanças que setores realizaram no Hospital de Base, HCM e ICA/Ambulatório. Colaboradores! Sintam-se representados e homenageados por meio destes colegas e setores mostrados nas próximas páginas.

Técnicos do IBES realizam auditoria no setor de Endoscopia do Hospital de Base Funfarme Notícias - Junho - 2018

3


Excelência em Saúde

Veja exemplos de melhorias realizadas para ampliar a segurança do paciente NEONATOLOGIA Como em todos os setores do HCM, a Acreditação ONA Nível 1 resultou em grandes benefícios para os cerca de 170 profissionais da Neonatologia, que compreende a UTI

Neonatal, a Ucinco (Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais Convencionais), a Ucinca (Unidade de Cuidados Intermediários Neonatais Canguru) e o alojamento

conjunto. Benefícios que, naturalmente, se convertem em segurança ainda maior do paciente. Entre tantas melhorias, os profissionais destacam cinco:

1. Visita multidisciplinar Foram implantadas, na Neonatologia, uma vez por semana, visitas que envolvem toda equipe multiprofissional em torno do paciente. Médico, enfermeira, fisioterapeuta, fonoaudióloga, nutricionista, psicóloga e assistente social reúnem-se no leito para ouvir o paciente e discutir tratamento e atendimento. Como toda mudança, houve resistência, admite a médica neonatologista Maria Carmem Carvalho, coordenadora da UTI neo. “No início, reunir todos foi difícil, porque não queremos deixar a zona de conforto. Hoje, todos nós concordamos o quanto é importante esta visita para o nosso trabalho e termos uma visão integral do paciente”, disse ela.

Profissionais de várias especialidades visitam paciente juntos

3. Revisão e atualização de protocolos

2. Plano terapêutico A ONA mostrou a importância de se ter este plano, no qual a equipe multidisciplinar traça todas as ações de todos os profissionais desde a internação até a alta do paciente, estabelecendo metas nos vários estágios do tratamento. Elaborar o plano só é possível porque há agora a maior integração entre todos como, por exemplo, por meio da visita multidisciplinar. “É característica de nossos pacientes ficarem internados por um longo período, portanto, o plano é importantíssimo para nos nortear”, destacou a médica neonatologista Marciali Gonçalves. 4

Funfarme Notícias - Junho - 2018

Profissionais acessam plano terapêutico no computador

O plano demonstrou ser tão importante que a equipe ouve os familiares do paciente para elaborá-lo e eles participam ativamente. O documento fica à disposição no leito do paciente e na rede de computadores.

Na Neonatologia, o processo de um ano que levou à Acreditação ONA fez com que seus 170 profissionais se debruçassem sobre os protocolos terapêuticos e de atendimento. “Foi um trabalho árduo, gigantesco, mas em que todos se empenharam bastante e hoje vemos o quanto nos favorece e nos dá a certeza de que oferecemos o melhor aos pacientes”, disse Samanta Volpi, enfermeira responsável pela UTI neo.


Excelência em Saúde

NEONATOLOGIA 4. Indicadores de resultados Também, como na grande maioria dos setores em toda a Funfarme, os profissionais da Neonatologia aprenderam que o trabalho objetiva resultados e estes devem ser convertidos em indicadores para que sejam comparados ao longo de tempo e, assim, avaliem se os setores e profissionais oferecem melhor segurança aos pacientes. “Naturalmente, ao buscarmos isso, estamos mensurando e avaliando tudo, o que nos faz melhorarmos sempre. Indicadores, por exemplo, nos mostraram que houve aumento de casos de pneumonia associada à ventilação dos pacientes. Imediatamente, realizamos treinamento para corrigirmos isso” disse Dra. Marciali.

Painéis com indicadores estão espalhados pela Neonatologia para os profissionais acompanharem periodicamente

5. Produção científica Ter indicadores e resultados claros de seu trabalho levou os profissionais também a constatarem, com base em números e dados concretos, a qualidade do Serviço do HCM e que esta deve ser divulgada sob a forma de artigos em publicações e em eventos científicos. “Dispomos de dados que mostram a relevância do nosso trabalho e os ótimos resultados ao final dos tratamentos dos pacientes. Pretendemos ampliar nossa produção científica”, afirmou a pediatra Lilian Beani, médica responsável pela Unidade Canguru. Profissionais da Unidade Canguru vão ampliar produção científica

HEMODIÁLISE

Identificação do paciente

Franci Kelly Carvalho coloca pulseira de identificação na paciente Célia

A preocupação com a segurança do paciente começa já em sua chegada ao hospital, momento em que houve a melhoria no setor. Antes, o paciente recebia uma etiqueta de identificação na roupa, substituída por uma pulseira. “A etiqueta podia descolar e gerar confusão e, com isso, erros no tratamento. Agora, a

possibilidade de erro é mínima, o que deixa o paciente e nós, colaboradores, tranquilos”, disse a técnica de enfermagem Franci Kelly Carvalho. A paciente Célia Marçal, que recebia a pulseira de Franci Kelly, concorda. “Notei que, não importa quem me atende, a enfermeira sabe quem eu sou”, comentou a paciente.

Funfarme Notícias - Junho - 2018

5


Excelência em Saúde

HEMODIÁLISE

Classificação de risco Na Funfarme, busca-se garantir a segurança do paciente, inclusive, através de mínimos detalhes, imperceptíveis à maioria das pessoas. Na Hemodiálise, pequenas bolinhas azuis, coladas nas caixas dos capilares (como são chamados os “rins artificiais”) indicam para os profissionais do setor os pacientes que têm maior risco de contrair infecção. São detalhes como este que compõem a Classificação de Risco, instrumento eficaz e muito utilizado para se aumentar a segurança do paciente.

Almoxarifado

Bolinha azul, na caixa do capilar, indica paciente com maior risco

Sistematização de Enfermagem SAE Diariamente, os profissionais lidam com milhares de dados sobre os mais de 160 pacientes atendidos pela Hemodiálise. No processo de análise do setor para adequar-se aos requisitos da ONA, os profissionais melhoraram os

conteúdos dos prontuários, ampliando informações que resultam em tratamento mais seguro para cada paciente. Processos também foram revistos e aprimorados, sistematizando as ações da equipe de enfermagem.

AMBULATÓRIO / ICA No Ambulatório de Especialidades e no ICA – Instituto do Câncer, o processo de Acreditação ONA levou a melhorias nos processos de gestão de acesso, garantindo identificação correta e atendimento mais rápido, sem comprometer sua qualidade. Foi implantada a pulseira para identificar os pacientes que fazem

O almoxarife José Roberto guarda material em prateleira

O processo para receber a Acreditação resultou na organização de espaços e setores. Na Hemodiálise, o almoxarifado ganhou prateleiras e caixas, permitindo que os materiais sejam facilmente localizados.

procedimentos, como aplicação de medicamentos, troca de sonda, curativos e pequenas cirurgias. “Não há como o paciente perder ou trocar a pulseira, o que assegura sua identificação e, portanto, a realização dos procedimentos corretos em cada paciente”, explica Solange Fernandes Cunha, supervisora do ICA. Mateus coloca pulseira em paciente

Prioridade a “pacientes vulneráveis” No processo para adequar o ICA e o Ambulatório às normas da ONA, os profissionais concluíram ser necessário oferecer atendimento mais ágil aos pacientes vulneráveis, pessoas que têm risco maior de sofrer uma queda ou que não é recomendável esperar por muito

6

Funfarme Notícias - Junho - 2018

tempo, além dos pacientes acima de 80 anos. Desde abril deste ano, é dada prioridade de atendimento aos pacientes com mais de 80 anos, em cadeira de rodas ou maca, usando andador, que usam oxigênio contínuo e os acompanhados por escolta policial. Eles são

identificados com etiqueta amarela, além da etiqueta de identificação na gestão de acesso, e permanecem em espaço definido de prioridade, assim, são identificados facilmente pela equipe “Conte Comigo”, responsável em acolher adequadamente aos pacientes.


Aprimoramento Profissional

Entidades estudam parceria após palestra de patologista da UFMG Médicos, residentes da nefrologia e alguns estudantes da medicina do HB receberam em junho o médico patologista Dr. Stanley Almeida de Araújo, que atualmente é preceptor da Residência Médica de Anatomia Patológica do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG - Belo Horizonte). Ele ministrou palestra para a especialidade sobre “patologias do transplante renal”. A aula do médico mineiro estreitou os laços entre as entidades e, ao final da visita, estudaram possíveis parcerias em pesquisas, tanto nas áreas clínicas com experimentais da nefrologia.

Dr. Stanley iniciou sua aula reforçando a importância da biopsia em um transplante de rim

“Ele ficou impressionado com a estrutura e já nos repassou ideias para melhorarmos ainda mais a nosso Serviço.” Dra. Maria Alice Sperto Ferreira Baptista, nefropatologista do HB

Encontro oferece informações valiosas a pacientes da Diálise Peritoneal O III Encontro da Unidade de Diálise Peritoneal abordou, em junho, a higienização e o manuseio corretos que o paciente precisa ter durante o procedimento de diálise peritoneal domiciliar. Como o tratamento é feito diariamente pelo próprio paciente, os cuidados pre-

cisam ser rotineiros. Além disso, a festa junina tomou conta do Anfiteatro Fleury e dinâmicas com os pacientes fizeram com que eles aprendessem mais sobre o tema. O HB viabilizou a diálise peritonial para 61 pacientes, o que lhes proporciona conforto e qualidade de vida.

Pacientes respondem questões sobre o tratamento

Em Semana da Saúde da Mulher, profissionais orientam sobre doenças ginecológicas As equipes médicas e multidisciplinares do Hospital da Criança e Maternidade (HCM) realizaram palestras para mulheres que aguardavam a realização de consultas obstétricas e ginecológicas. A ação foi promovida em comemoração à Semana da Mobilização pela Saúde da Mulher, celebrada em 28 de maio, e foi organizada pela enfermagem do HCM. Equipe multidisciplinar fala para pacientes e acompanhantes no HCM

Funfarme Notícias - Junho - 2018

7


Funfarme e a comunidade

Solidariedade tempera Feijoada do HB A Feijoada Solidária em prol do HB, no dia 24 de junho, foi o sucesso que todos esperavam, com todos os 400 ingressos vendidos. A renda será revertida para reforma e ampliação da Urgência e Emergência do SUS. Diretores, lideranças e colaboradores da Fundação, autoridades, políticos e figuras públicas compareceram ao evento. Enquanto todos se confraternizavam e apreciavam os pratos de entrada e a feijoada, o DJ Formiga e o grupo “Os de Sempre” animaram o ambiente com rock, MPB e o melhor do samba e pagode. A equipe da Captação de Recursos do HB, organizadora da feijoada, realizou também sorteio de brindes oferecidos pela Costantini e Truss.

Em sua primeira edição, a Feijoada foi um sucesso, lotando Buffet Daniela Raduan

Dra. Amália, Dr. Jorge Fares e o superintendente Robson Pádua

“Certamente, a renda obtida será de grande proveito. Somos gratos aos organizadores e patrocinadores do evento, e a todos os participantes. Muito obrigada, a festa foi maravilhosa!” Dra. Amália Tieco, diretora administrativa do HB

Colaboradores, seus familiares e amigos...

O ex-jogador Luizão (ao centro) prestigiou o evento

8

Funfarme Notícias - Junho - 2018

...servem-se durante evento, cuja organização foi elogiada

Colaboradores divertem-se durante a festa


Funfarme e a comunidade

1° Festival da Tilápia arrecada cerca de 30 mil reais à Fundação O 1º Festival da Tilápia de Zacarias foi um sucesso! Aproximadamente 900 pessoas compareceram ao evento e mais de 30 mil reais foram arrecadados para o HB. A festa aconteceu em junho, e os convidados puderam se deliciar com os mais variados pratos, além de se divertirem com muita música sertaneja e bingo com prêmios bem atrativos. A gratidão pelo Hospital foi o que motivou os organizadores a fazerem o evento. “Foi uma honra organizar esta festa em prol do Hospital de Base. É bom saber que fizemos o bem sem olhar a quem. Além disso, boa parte da população de Zacarias utiliza dos serviços prestados pelo HB. E esta foi uma forma de agradecer tudo o que a instituição já fez e faz por nós”, afirmou Bruno Bosso, um dos organizadores.

Leilão do Bem arrecada 12 mil reais à Funfarme O lance foi dado! O Leilão do Bem de Bálsamo arrecadou 12 mil reais à Funfarme, após o fazendeiro Teddy Vasconcelos dar lance máximo em uma carroça e um banco de madeira.

O cardápio da festa foi composto por diversos pratos: quibe e lasanha de peixe, tilápia à parmegiana, o famoso pirão de peixe e sashimi

Bálsamo arrecada um caminhão de alimentos A Quarta Solidária do Rodeio de Bálsamo arrecadou à instituição um caminhão repleto de alimentos não-perecíveis. A ação aconteceu em junho, na primeira noite do rodeio, que teve show de Zé Neto e Cristiano.

Alimentos arrecadados: • 19kg de farinha de mandioca. • 611kg de farinha de trigo. • 2kg de farinha de milho. • 6kg de milho de pipoca. • 338L de óleo de soja. • 1t de açúcar. • 882kg de arroz. • 980kg de feijão. • 712kg de macarrão. • 202,5kg de sal. • 71kg de fubá. • 4 kg de café. • 13L de leite.

Os alimentos doados são suficientes para suprir o complexo hospitalar durante 15 dias

Funfarme Notícias - Junho - 2018

9


Humanização

Arraiás da Funfarme Oncoped HCM Foram 3 dias de festas, cada um promovido por voluntários diferentes. Entre os organizadores, estiveram os grupos Amigos de Cuca, Xododói e os próprios colaboradores das esquipes multidisciplinares do setor. Muitas comidas e roupas típicas.

a t s Fe

a n i n Ju

10 Funfarme Notícias - Junho - 2018


Humanização

Lucy Montoro Pacientes em tratamento de paralisia cerebral no Lucy Montoro ganharam uma café da manhã atípico em junho, no HCM. Enquanto esperavam para passar pelo tratamento com toxina botulínica, cerca de 10 crianças puderam desfrutar de comidas típicas de festa junina.

CEDMAC Os colaboradores do Centro de Dispensação de Medicamentos de Alto Custo (CEDMAC) não deixaram as comemorações de junho passarem em branco. Para isso, organizaram festa, no setor, com direito à decorações típicas e guloseimas.

a

DIP “É importante para a boa evolução do tratamento do paciente que ele seja transportado do ambiente hospitalar e que se recrie a rotina dele. Isso é oferecer um tratamento humanizado.”

O Departamento de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP), preparou uma celebração para lá de especial para seus pacientes. A festa junina do setor contou com dança e músi-

ca típicas, além de comidas, como bolo, pipoca, entre outros. A festa é realizada há mais de 15 anos pelo chefe, Dr. Irineu Maia, e pelas equipes multidisciplinares do setor.

Jéssica Aires, psicóloga responsável pela Oncoped

Funfarme Notícias - Junho - 2018 11


Funfarme - excelência em saúde

OPO faz captação múltipla de órgãos em megaoperação No mês de maio, a equipe da Organização de Procura de Órgãos (OPO) e três equipes médicas de São Paulo e Sorocaba realizaram uma megaoperação para captar coração, pulmões e fígado de doador, no HB, levados respectivamente para o Hospital Sírio Libanês, InCor São Paulo e Unimed em Sorocaba. Rins e córneas ficaram no HB. “Com o passar dos anos, as pessoas estão mais conscientes, mais solidárias. Acho que não há mais dúvida sobre o que é morte encefálica, todos já conhecem. A corrida agora é contra o relógio. As pessoas que vão receber os órgãos têm que ter altura e peso iguais ou muito semelhantes”, afirmou Dr. João Fernando Picollo, coordenador da OPO.

Três equipes se revezaram durante o procedimento que levou cerca de três horas e meia

“Para a Guarda Municipal é sempre uma satisfação colaborar para que o transporte dos órgãos seja rápido." Roger Assis, assessor da Guarda Civil Municipal

Paciente vive há 31 anos com rim transplantado

Douglas e a mãe, Suzana

Cada aniversário que Douglas Aparecido Bega, hoje com 33 anos, é comemorado não só por seus familiares e amigos, em Barbosa, cidade próxima de Araçatuba, mas também em Rio Preto. Afinal, há 31 anos Douglas vive com um rim transplantado, uma raridade, considerando as estatísticas de sobrevida apuradas pela Sociedade Brasileira de Nefrologia. “É uma vitória da vida e recompensa para todos os profissionais envolvidos no trans-

plante de Douglas”, lembra Dr. Horácio Ramalho, médico nefrologista e um dos profissionais que realizaram o procedimento do então menino de dois anos, em 1987. Com a saúde muito debilitada devido a uma nefrite, Douglas recebeu o rim da mãe, Suzana Alexandre Bega, que confessa não ter noção do que ocorria. “Eu achava que ele não iria viver muito tempo. Só tenho a agradecer a Deus e a todos que o salvaram”, diz a dona de casa.

Médico do HB é homenageado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica A Regional de São Paulo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) homenageou o chefe do Serviço de Cirurgia Plástica do HB, Prof. Dr. Antônio Roberto Bozola, durante a edição de 2018 da Jornada Paulista da especialidade. Dr. Bozola recebeu uma placa da SBCP como forma de enaltecer a contribuição que vem oferecendo para a especialidade no Brasil há 12 Funfarme Notícias - Junho - 2018

mais de 45 anos, além de ressaltar a ética e a postura médica. “Receber uma honraria é sempre muito bom! A gente sente que nossa trajetória tem sido pela trilha correta. Também é uma maneira de nos estimular ainda mais em nossa função. Por fim, deixamos um exemplo para os que chegam agora na especialidade. É um reconhecimento profissional e pessoal”, agradece Dr. Bozola.

Dr. Bozola (à esq) recebe homenagem de seu ex-residente e atual secretário geral da SBCP, Dr. Denis Calazans


Sustentabilidade

Funfarme usa lenha ecológica e dispensa o uso de gás GLP A Funfarme preocupa-se também com a “saúde do meio ambiente”. Entre as ações e melhorias está o uso de biomassa (matéria orgânica de origem vegetal ou animal), como combustível para a caldeira, responsável por fornecer vapor para setores indispensáveis para o funcionamento do complexo hospitalar, a lavanderia e cozinha. A lenha ecológica, fonte de energia há cerca de cinco anos na instituição, é proveniente do reaproveitamento da indústria de móveis. Os resíduos gerados na produção são prensados e aquecidos, transformando-se em pedaços de “madeira”, conhecidos como briquetes. O uso deste combustível permite uma queima mais uniforme, melhorias no transporte, armazenamento e manuseio das caldeiras industriais. Além disso, os briquetes são uma fonte de energia renovável não tóxica.

O vapor da caldeira do HB é indispensável para o funcionamento da Lavanderia

“O projeto de inserção de briquetes como combustível da caldeira foi pioneiro e diminuiu o impacto causado ao meio ambiente. Além de serem sustentáveis, eles são econômicos e mais eficientes.” Rodrigo Plazas, engenheiro clínico da Funfarme

Os blocos de madeira ecológica compostos de biomassa têm poder calorífico três vezes maior do que a lenha

Metade dos pacientes que participam do Grupo Antitabagismo parou de fumar

Atualmente, cerca de 15 pacientes participam do grupo

No ambulatório de Psicologia, há cerca de 20 anos, o grupo antitabagismo exercita em seus encontros estratégias para que pessoas abandonem o cigarro. Cerca de 50% destas pessoas pararam de fumar graças aos encontros. O grupo é organizado pela equipe de Psicologia do Ambulatório e é destinado a todos os pacientes do HB, mas há outra equipe que trabalha com os colaboradores da instituição. Os encontros acontecem todas as terças-feiras, das 14h às 15h, no Ambulatório de Psicologia. Já para os colaboradores, as reuniões acontecem todas às segundas-feiras, às 11 horas.

10,2% da população brasileira ainda fuma Funfarme Notícias - Junho - 2018 13


Funfarme e a comunidade

HB faz 47 ressonâncias em um só dia em pacientes com câncer O HB realizou, no dia 1º de junho, mais um mutirão de exames diagnósticos, desta vez, de ressonâncias magnéticas em pacientes em tratamento de câncer. Durante 12 horas, foram feitos 47 procedimentos em morado-

res de vários municípios da região. Satisfação também foi o sentimento compartilhado pelos quatro colaboradores do Setor de Diagnóstico por Imagens do HB, as auxiliares de enfermagem Rosângela Rodrigues e Terezi-

Os colaboradores Rodrigo, Rosângela, Terezinha e Henrique, que trabalharam no mutirão

nha Moraes e os biomédicos Henrique Oliveira e Rodrigo Ruiz. “O ritmo do trabalho é intenso, mas é uma recompensa fazermos o bem para essas pessoas que tanto aguardam pelo resultado do exame”, afirmou Terezinha.

Moradora de Valentim Gentil, a auxiliar administrativa Lúcia Ferreira Rocha, em tratamento há dois anos, elogiou a iniciativa do hospital de antecipar os exames

Mutirão de espirometria antecipa exames Visando antecipar as datas dos exames dos pacientes com doenças pulmonares, o Ambulatório de Especialidades, em parceria com o laboratório Boehringer Ingelheim, realizou, no dia 6 de junho, mutirão de espirometria, exame conhecido também como Prova de Função Pulmonar, necessário para diagnosticar asma e Doença

No exame não invasivo e indolor, o paciente respira pela boca através de tubo conectado a aparelho chamado espirômetro, capaz de registrar o volume e a velocidade do ar inspirado

14 Funfarme Notícias - Junho - 2018

Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), entre outras doenças. Eliane da Cunha, de José Bonifácio, sofre de uma doença pulmonar e elogiou a iniciativa. “Esse exame é funda-

mental para que a gente possa pegar os remédios, que são caros e não tenho condições de comprar. Eu estava há seis meses na fila e o mutirão acelerou o processo”, afirmou Eliane.

Ao longo do dia, cinco técnicas atenderam 225 pacientes e, com isso, conseguiram zerar a fila de espera pelo exame


Saúde e tecnologia

Hemocentro adere ao aplicativo Time do Sangue para aumentar doações O Hemocentro de Rio Preto conta com mais uma ferramenta para salvar vidas. Em junho, a instituição, passou a constar no aplicativo (app) Time do Sangue. O app agiliza várias etapas que as pessoas precisam cumprir para doar sangue, como cadastro, agendamento, dentre outras, e desempenha importante papel para incentivar as pessoas a serem doadores. Por meio do aplicativo, a pessoa pode agendar o dia da doação. Além disso, pelo smartphone, ele recebe notificações sempre que determinado tipo sanguíneo estiver em falta, quando houver campanhas na cidade e o dia de doar. “A demanda pelo atendimento da região é crescente, principalmente no Hospital de Base, nosso maior consumidor. Com esse aplicativo, o número de doadores vai aumentar, beneficiando os milhares de pacientes que recebem sangue”, afirma Dr. Octávio Ricci, diretor do Hemocentro de Rio preto. O aplicativo Time do Sangue está disponível gratuitamente para as plataformas IOS e Android. A enfermeira Bárbara Cabrera mostra o aplicativo em funcionamento, disponível nas plataformas Google Play e Apple Store

Na Semana Mundial do Doador de Sangue, Hemocentro surpreende com festa junina e música No dia 14 de junho é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. E para homenagear a todos que já colaboram com o Hemocentro e para chamar a atenção daqueles que querem ser doador, a instituição preparou uma semana especial. Todos os dias, doadores participaram da programação junina, com música ao vivo para recepcionar bem aos que aguardavam atendimento e comidas típicas da festa na lanchonete após as doações, com bolos, pipocas, paçoca e algodão doce. O objetivo da comemoração, além de celebrar o Dia, é aumentar o número de doadores.

A dupla de cantores Patrícia e Rafael se apresentou, sendo elogiada pelos doadores

Funfarme Notícias - Junho - 2018 15


Funfarme e a comunidade

Caminhada chama a atenção para as crianças com cardiopatia congênita Para comemorar o Dia da Cardiopatia Congênita, em 12 de junho, três dias antes, o Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular Pediátrica (Seccap) do HCM promoveu a 1° Caminhada de Conscientização desta doença, na praça do Vivendas, zona sul de Rio Preto. O objetivo da iniciativa foi chamar a atenção da população e do poder público para o fato de que, a cada ano, mais de 20 mil crianças nascem no Brasil com malformações no coração, correndo grande risco de morrerem. Médicos, colaboradores da Funfarme e do HCM, familiares de pacientes e seus amigos e autoridades públicas deram uma volta na praça e participaram de outras atividades após o percurso. Com a Caminhada, os organizadores também tiveram por objetivo reivindicar dos poderes públicos a ampliação do atendimento às crianças cardiopatas congênitas. “Destas 20 mil crianças, cerca de 16 mil precisam passar por cirurgia para que seja corrigido o problema no coração e consigam viver. Infelizmente, nem a metade consegue ser operada”, alertou o Prof. Dr. Ulisses Alexandre Croti, chefe do Seccap. “É preciso urgentemente que os poderes públicos deem condição para que mais instituições passem a oferecer ou ampliem o tratamento clínico e cirúrgico adequado a mais crianças, entre elas, o HCM”, completou o cirurgião cardíaco.

Em 2017, o Seccap realizou

Lideranças e colaboradores da Funfarme, ex-pacientes e seus familiares e autoridades públicas caminham na praça do Vivendas

Vida que segue após tratamento adequado Ana Carolina da Silva, segunda paciente operada no Seccap, em 15 de janeiro de 2002, à época com 6 anos, comentou como o atendimento mudou sua vida. “Hoje, aos 23 anos, levo uma vida normal. Sou absolutamente grata por todo atendimento que recebi no HB (onde funcionava o Seccap na época) e aos profissionais do setor. Sem eles, não poderia estar aqui hoje. Por isso, fizemos questão de vir prestigiar a ação”, disse a paciente.

Dr. Ulisses Croti, com Ana Carolina e seus familiares

Crianças divertiram-se na cama elástica

Para adultos, aulas de alongamento e exercícios físicos

309

cirurgias

3900

ecocardiogramas pediátrico quase

400

ecocardiogramas fetais mais de

50

cateterismo em criança.

16 Funfarme Notícias - Junho - 2018


Recursos Humanos

Aposentadas recebem festa de despedida Para agradecer as aposentadas da Fundação por todo o tempo em que contribuíram, a Funfarme homenageou a todas elas com uma festa de despedida, em junho, no anfiteatro Mezanino. Na comemoração, o diretor executivo, Dr. Jorge Fares, e lideranças de vários setores estiveram presentes para parabenizá-las. Além da comemoração, elas foram homenageadas recebendo placas de agradecimento pelo serviço prestado. As aposentadas possuíam, pelo menos, uma década de contribuição à Funfarme

As aposentadas são • Jovenita Inacia de Lima • Eliana Terezinha da Silva • Maria Ap. Maciel Gomes • Aparecida Fatima de Almeida • Teorli Rosa Lima • Rosangela Aparecida Barone • Marinelsi Moreira • Elisabete Cristina Castilho • Alzira Cardoso Antunes

téc. de enfermagem do C.C. HB téc. de enfermagem do C.C. HB aux. administrativa da recepção HCM aux. administrativa da oncologia HCM aux. de enfermagem do 3º (convênio) aux. de limpeza do SHL enfermeira 5º andar (UTI) aux. administrativa Mezanino costureira - lavanderia

27 anos 26 anos 27 anos 25 anos 21 anos 17 anos 16 anos 15 anos 14 anos

Hemodinâmica capacita enfermeiras assistenciais O setor de Hemodinâmica realizou capacitação para sete enfermeiras assistenciais. Elas eram técnicas de enfermagem e foram promovidas a enfermeiras assistenciais. O objetivo foi melhorar a qualidade da assistência. Para isso, como a Funfarme sempre investe no desenvolvimento de seus colaboradores, em junho, elas tiveram curso teórico e prático sobre o assunto. Após concluírem o ensino superior em enfermagem, as profissionais foram promovidas

• Kaliandra Nossa • Angêlica Pagiatto • Maria Fernanda Ruy • Francieli Rocha

• Daiane Lima • Jussara da Silva • Marcella Pacheco

Funfarme Notícias - Junho - 2018 17


ICA

HPV ainda é uma das principais causas de câncer de colo de útero O terceiro tipo de câncer mais incidente nas mulheres no Brasil é o de colo de útero (ou cervical uterino), ficando atrás apenas das neoplasias de mama e colorretal, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Apesar de ocorrer por diversos fatores, a principal causa ainda está ligada à contração do Vírus Papiloma Humano, doença conhecida como HPV. Segundo o Registro Hospitalar de Câncer (RHC) da Funfarme, os casos deste tipo de câncer são comumente descobertos na sua fase mais inicial, possibilitando começar rapidamente o tratamento e, assim, aumentar consideravelmente as chances de cura. A médica ginecologista da Fundação Profa. Dra. Lucia Buchalla Bagarelli, uma das participantes de pesquisas no Brasil para o desenvolvimento da vacina do HPV, salienta a importância da imunização para a prevenção do câncer cervical uterino. “Esta é a principal indicação para prevenir este tipo de câncer. Além disso, outros tipos de cânceres provocados pelo HPV são prevenidos com a vacina, tais como: de vagina, vulva, ânus e orofaringe”, explica a médica. Frequência e prevenção - No Brasil, a incidência é variável de acordo com as regiões (ao lado). Nas regiões mais carentes, como no norte do país, o câncer do colo de útero é o mais frequente nas mulheres, depois do de pele, representando quase 25% das neoplasias malignas. “Na nossa região, ou seja, o sudeste do país, o que inclui São José do Rio Preto, a incidência deste tipo de câncer é de apenas 5%, representando o quinto câncer em frequência. Isso demonstra que as pacientes de nossa região têm mais acesso aos exames preventivos no sistema de Saúde e que o tratamento é feito antes de aparecer o problema, em seu estágio inicial (carcinoma in situ)”, explica o oncologista ginecológico Dr. Newton Bordin. O exame preventivo, chamado de Papanicolaou, é feito pelo o médico ginecologista, que colhe as células do colo do útero para análise do patologista. “Ele é fundamental para avaliação das anormalidades do colo do útero e determinação dos tratamentos antes do aparecimento do câncer”, ressalta Dr. Bordin. 18 Funfarme Notícias - Junho - 2018

Nos últimos cinco anos, dos 256 pacientes diagnosticados com câncer de colo de útero na Fundação, 120 foram descobertos na fase inicial da doença, ou seja, quase a metade dos casos. Destes 120 pacientes, 104 foram pré-diagnosticados com HPV.

Atenção ao Câncer de colo de útero! Câncer cervical uterino Estimativa de novos casos em 2018*

Sinais e sintomas

Dor na Sangramento Dores nas vaginal relações pelve sexuais e nas costas Prevenção e tratamento *incidência por 100 mil mulheres

Vacinação Quimioterapia Útero

Radioterapia

Cirurgia

Vírus papiloma humano (HPV) Ovário Endométrio Colo de Útero Vagina Colo do útero visto debaixo Normal

Estágio inicial

Estágio tardio

Estágio avançado


Espaço ASFF

ASFF premia associados que usam o Cartão A ASFF sorteou, em junho, mais três associados que usaram o cartão e receberam prêmios oferecidos por empresas parceiras da associação. • Vale alinhamento / balanceamento na Pneusol Jefferson Willian Conceição Theodoro • Vale compra/desconto nos Móveis Camargo Nilton Cesar Lourenço • Vale Torcidinho Antônia Siqueira de Souza

Kit Bebê auxilia pais Os associados cuja as esposas estão grávidas ou as associadas gestantes podem solicitar seu Kit Bebê, que é um vale para auxiliar nos gastos com o enxoval ou outras necessidades do bebê. Os beneficiados de junho já retiraram o auxílio.

Clube ASFF segue fechado O Clube da ASFF não funcionará enquanto as temperaturas estiverem baixas. A Associação avisará a todos quando forem retomadas as atividades no Clube.

Jozzy Kelly Pereira Moreira

ASSF tem novos parceiros A partir de junho, os associados podem aproveitar benefícios com os seguintes parceiros: Restaurante Euromil, localizado na Av. Arthur Nonato, 5505 e telefone de contato 3304-8548 Benedito Japanese Food, na Av. de Maio, 2225. Telefone de

Parceria facilita transações imobiliárias

contato: 3218-5488 Bambolê Loja e Brechó Infantil, na Rua Bernardino de Campos, 4148 Bar e Petiscaria Villa de Blue, na Av. Horácio Neves de Azevedo, 2675, Vicinal da Vila Azul. Contato pelo telefone 99178-8604

Luzilene Pires da Costa

Ricardo Luiz Rodrigues

A ASFF fechou parceria com a Imobiliária Rossi. A partir de agora, os associados têm mais facilidade de negociação na compra, venda, trocar ou aluguel de casas. Para saber mais detalhes das transações, basta o associado entrar em contato com a imobiliária. Wilber Murilo Vanconcelos

Funfarme Notícias - Junho - 2018 19


NHE

Tratamento precoce e vacinação evitam complicações da gripe Influenza ou Gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus Influenza, que é transmitido facilmente. Os casos de Influenza podem ser classificados em leves ou graves e, dependendo da gravidade, podem levar à morte. A vacina contra gripe reduz possíveis riscos de complicações que, podem surgir nos casos graves da doença, evitando internações e até mesmo óbitos. A vacina é segura e deve ser tomada uma vez ao ano, pois o vírus da Influenza se modifica rapidamente e, assim, a vacina ganha uma nova versão anualmente. O grupo prioritário para imunização inclui crianças de seis meses a menores de cinco anos, adultos maiores de 60 anos, trabalhadores da saúde, gestantes, indígenas, grávidas, pessoas privadas de liberdade e portadores de doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, imunodeficiência, do-

Tabela II. Doenças e Agravos de Notificação Compulsória, notificadas na FUNFARME, no período de janeiro a maio de 2018.

enças hematológicas e cardiovasculares, entre outras). Indivíduos que apresentem sintomas de gripe (febre persistente, em geral acima de 38°C, seguida de dor muscular e de garganta, prostração, cefaleia e tosse seca) devem procurar o serviço de saúde para avaliação e tratamento com antiviral (Osetalmivir®), preferencialmente, em até 48 horas após o início dos sintomas. A vacinação e o início precoce do tratamento são fundamentais para evolução favorável. Observa-se que os casos que evoluíram para óbito não receberam a vacina e/ou iniciaram tratamento tardiamente, em média, cinco dias após o início dos sintomas. A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza aconteceu de 23 de abril até o final de junho de 2018. Na Funfarme, foi realizada nos dias 23 e 24 de abril, quando foram vacinados 5.082 colaboradores.

Referência: 1. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde– Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

Gráfico I - Distribuição dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave confirmados por Influenza, notificados no município de São José do Rio Preto pela Funfarme e por outros Serviços de Saúde, segundo faixa etária, no período de janeiro a 25 de junho de 2018*. Fonte: SINANnet-SINANweb-FIN-FII-NHE/HB/HCM/FUNFARME *Dados provisórios, investigações em andamento, levantamento até dia 12/06/2018. - Not.(notificados) Conf.(confirmados) Dengue e influenza até 12/06/2018

Tabela I. Distribuição dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave confirmados com Influenza, segundo evolução e faixa etária na FUNFARME no período de janeiro a 25 de junho de 2018.

FUNFARME

Outros Serviços de Saúde

Total SJRP

Fonte: SINAN-Influenza online_NHE-FUNFARME **4 casos em evolução

Doenças de Notificação Compulsória! - NOTIFIQUE NHE/FUNFARME - Ramais do NHE/HB – 1380 e 1837. Segunda a sexta-feira, das 08h00 às 17h00. À noite, nos finais de semana e feriados, no NHE ou no telefone do plantão do Grupo de Vigilância Epidemiológica do Estado de SP (17) 3227-8814. 20 Funfarme Notícias - Junho - 2018

Revista funfarme Junho 2018  
Revista funfarme Junho 2018  
Advertisement