Page 1

Pensando no bem-estar de seus colaboradores, diretoria inaugura espaço do funcionário página 10

Ano VI / Nº 96 - Setembro - 2009

Sete Vidas:

HB e equipe norte-americana proporcionam qualidade de vida para crianças cardiopatas páginas 6-7


Cartas

Editorial

Ambulatório: modificações que resultam em qualidade No início da década de oitenta o então diretor executivo da Fundação Faculdade de Medicina, José Carlos Polachini, investiu pesado, numa época de vacas magérrimas, na reforma e adaptação do antigo prédio do ambulatório, doado à instituição pelo pediatra Lineu de Alcântara Gil, que fôra concebido para ser o hospital regional da criança na década de 60. Desde então este prédio sofreu inúmeras adaptações, reformas, ampliações, demolições e remendos que o transformaram em um verdadeiro labirinto, porém em nenhum momento deixou, apesar da carência física, de cumprir seu papel no atendimento universal aos pacientes de Rio Preto e região, mais que isto, ampliou sua capacidade quantitativa e principalmente a qualitativa. Quando a atual direção assumiu, foi unânime a percepção de que havia uma crônica defasagem estrutural entre o hospital e o ambulatório. Porém percebemos que esta diferença era muito mais que física, era principalmente organizacional e de gestão. Entre os problemas que encontramos, podemos citar alguns mais evidentes como: furtos freqüentes, ação interna de vendedores ambulantes, acesso sem controle de propagandistas, sala de coleta inadequada, sala de espera sem aeração, lixo a céu aberto, agendamento de retornos sem controle, consultas e exames realizados sem guias, realização de 33.000 e recebendo por 21.0000 consultas, confecção de APAC física, exigências de autorizações de exames pelos municípios e marcações de consultas através de motoristas de ambulâncias.

Agradecimento

As adequações estruturais estão sendo realizadas e está previsto para dezembro o fechamento do ambulatório e a implantação de roletas para controle de acesso interno. Foi criada a central de agendamento e após negociação com a DRS assumimos o controle da autorização dos nossos exames, bem como as APACS serão digitais e feitas pelas secretárias. As consultas serão agendadas via WEB pelos municípios, dispensando o motorista de ambulância. Estamos conscientizando as equipes a melhorarem a relação primeira consulta X retorno e a adesão tem sido extremamente gratificante. A vontade é promover todas as mudanças necessárias, porém estamos tendo o cuidado de não fazermos grandes investimentos financeiros, pois sabemos que a solução só virá com a construção de um novo ambulatório, concebido para tal fim. Contatos estão sendo feitos e com grande possibilidade de realizarmos o nosso sonho, pois o sonho do nosso benfeitor já é uma realidade, após 60 anos nasceu o hospital da criança. Por fim, o ambulatório tem o privilégio de ter funcionários que o ama mais do que se gosta de um bom emprego. Tem funcionários que se entregaram àquela estrutura e deram o melhor de si para que ela sobrevivesse.

Dr. Aldenis Albanese Borim Chefe do Ambulatório de Especialidades do HB

Quermesse em Pontes Gestal é sucesso absoluto Organizada pelo grupo “Você Salvando Vidas”, Prefeitura e voluntários, a quermesse de Pontes Gestal em prol do HB teve retorno estimável à instituição. A pequena cidade tem aproximadamente 2500 habitantes e se localiza na região de Votuporanga; normalmente pacata, porém no sábado do dia 15 de julho, a noite foi diferente, com muita música e diversão à população, que compareceu em peso ao evento. Foi arrecadado R$8.038,00 que serão revertidos à benfeitorias no atendimento dos usuários do SUS.

2

Revista do HB - Setembro - 2009

Família da criança de 1 ano e oito meses que se afogou no início de outubro agradece equipe médica do HB “Na presença do Senhor continuarei o meu caminho na terra dos vivos.” Salmo 114 Queremos nestas poucas linhas agradecer com a mais pura gratidão a todas as equipes que contribuíram para o salvamento da vida do Henrique. Começamos pela equipe de bombeiros e paramédicos do SAMU que estiveram em nossa residência prestando os primeiros socorros, inclusive o Sr. que, por telefone, nos orientou e tranqüilizou até a chegada da equipe que prestou o atendimento; depois, a equipe médica do Hospital de Base de Rio Preto, que não mediu esforços para salvar a vida do nosso pequenino, os médicos e enfermeiras plantonistas que atendem a UTI infantil, pois com dedicação, amor, carinho e sabedoria muitas vidas já salvaram. “Senhor, que vieste trazer vida e vida em abundância, tornar-me um instrumento de tua misericórdia”. (para os médicos e profissionais) Agradecemos os familiares, amigos e toda a comunidade pelas orações - acreditamos que sem essas orações nosso Henrique hoje não estaria mais entre nós; Deus Pai, Cristo e a “Maiginha Du Chéu” (como ele diz), ouviram nossas preces e orações e atendeu os nossos pedidos, restabelecendo a vida de nosso pequeno. Agradecemos à imprensa que divulgou prontamente o ocorrido. Assim, com fé, uma grande multidão começou a fazer correntes de oração, invocando o Espírito Santo a soprar nos ouvidos dos médicos e enfermeiras, para que pudessem aplicar através de seus conhecimentos os procedimentos com extrema precisão, o que ajudou a salvá-lo. Hoje continuamos a rezar pela graça alcançada, uma dádiva de DEUS. Que Deus com sua infinita bondade Lhes pague. Amém, Amém, Amém. Família Paulo Cesar Pegorer

Expediente Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina Ano VI / Nº 96 Setembro - 2009 Diretor Administrativo: Dr. Jorge Fares Diretor-Executivo da Funfarme: Horácio José Ramalho Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial Fone: (17) 3353 2083 Site: www.intermidiariopreto.com.br e-mail: intermidia@intermidiariopreto.com.br Jornalista Responsável: Mtb 24.527 Fotos: Intermídia / Colaboradores Impressão: Fotogravura Fone: (17) 3016-4000


Médicos Vitoriosos

Semana da doação de órgãos é marcada com jogo dos transplantados O placar é um mero detalhe para aqueles que por anos ficaram na fila esperando por um órgão “Doar e receber – Dois lados da mesma viagem; Doe órgãos - para que a vida continue”. Este foi o slogan da XI Campanha Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, comemorada entre os dias 21 e 27 de julho.

Na região de Rio Preto, a semana foi organizada pelo Hospital de Base, Famerp e Instituto de Urologia, com palestras, divulgação e orientação sobre a importância da doação de órgãos. O evento mais esperado foi o jogo de futsal, um confronto entre médicos das instituições organizadoras e os transplantados, no dia 23 de setembro, às 19h, na quadra da Famerp. Diferente dos anos anteriores, os transplantados deram uma “ajudinha” para que o placar terminasse favorável aos médicos. A emoção em poder comemorar a vida duas vezes por ano era visível em todos os presentes. Com o placar de 6 a 5 para os médicos, o que menos importava era o resultado final. “Hoje nossa

torcida é inteira para os transplantados. Acompanhamos diariamente a luta desses pacientes e, nada mais justo, do que torcer para eles, afinal de contas a maior vitória já foi alcançada: recomeçar a vida”, relata a assistente social, Gislaine C.M. Santos. O Hospital de Base é centro de referência em transplantes para todo Brasil, e anunciou no mês de setembro a importante reativação do setor de transplantes de fígado e, planos para reativar também o setor de pâncreas e intestino. A organização destaca a importância de avisar a família sobre a vontade de doar os órgãos, pois hoje, no Brasil, para ser doador não é necessário deixar nada por escrito. A doação só acontece após a autorização da família.

Prevenção

Câncer de próstata aumenta por falta de informação e preconceito De 25 de setembro a 02 de outubro foi comemorada a XII Semana da Saúde Prostática e VI Semana da Incontinência Urinária, organizada pela disciplina de Urologia do Hospital de Base e Famerp, com o objetivo de levar informações para a população, tirando dúvidas e preconceitos. A cada 6 homens no Brasil, 1 têm câncer de próstata. Segundo o Instituto Nacional do Câncer 50.000 novos casos devem surgir em 2009. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de próstata é o mais frequente em todas as regiões brasileiras. No Hospital de Base, em 2008 houve um aumento de 8% de novos casos em relação à 2007. “Na região de Rio Preto estima-se que 200 novos casos surjam por ano, por isso que a prevenção é extremamente importante”, afirma o urologista Carlos Cury. A incontinência urinária é a perda in-

voluntária da urina pela uretra. Distúrbio mais comum no sexo feminino. Manifestase mais frequentemente depois do 50 anos, porém pode se manifestar nas mulheres mais jovens. O distúrbio faz com que as estruturas musculares que dão sustentação aos órgãos pélvicos e produzem a contratação da uretra para evitar a perda urinária e, o músculo que forma um pequeno anel em volta da uretra, sejam mais frágeis nas mulheres. “Na população brasileira feminina, 40% apresenta algum grau de incontinência urinária”, afirma o urologista Carlos Cury. No dia 25 de setembro foi realizado um mutirão nos Asilos São Vicente de Paulo e Engenheiro Shimidt. A caminhada pela Saúde Prostática ocorreu no dia 26, com saída do HB e chegada na praça Rui Barbosa, senhas foram distribuídas com direito ao exame da próstata e um pedido de exame de P.S.A. a ser realizado no HB.

Próstata

Próstata

Diagnóstico precoce tem quase 100% chance de cura, porém 50% da população brasileira não realiza os exames por falta de informação ou preconceito. Revista do HB - Setembro - 2009

3


Homenagem

Chefe do departamento de imagem Dr. Marcos Pontes Muniz, agradece pelos investimentos no setor Ilmo. Sr. Dr. Jorge Fares - Diretor Administrativo da Funfarme Prof. Dr. Horácio José Ramalho - Diretor Executivo da Funfarme

Aparelhos adquiridos já estão sendo utilizados

Venho por meio desta, agradecer em nome dos membros do Departamento de Imagem e Serviço de Radiologia a Vossa Senhoria por ter atendido nossa solicitação de compra dos aparelhos de ultrassom, enriquecendo nossos serviços prestados à comunidade de pacientes do Hospital de Base de São José do Rio Preto e região. Agradecemos vossa preciosa colaboração e queremos expressar nossa consideração e respeito pelo trabalho que Vossa Senhoria vem executando neste Hospital, isso nos dá respaldo e incentivo para a execução de nosso trabalho, e assim todos nós ganhamos. Lembrando a célebre frase do Dr. Crescencio Cêntola “Radiologia 50% é exame bem feito, 40% é clinico do paciente e 10% seria a parte que cabe o radiologista”. Portanto Drºs temos que ter no mínimo bons equipamentos para melhor servir a comunidade médica que é quem solicita os exames! O Departamento de Imagem, Serviço de Radiologia e o Hospital de Base agradecem o trabalho que Vossa Senhoria tem despendido em favor de todos nós médicos Radiologistas, Funcionários e comunidade. Sem mais, envio protesto de estima e consideração. Atenciosamente. Prof. Dr. Marcos Pontes Muniz - Chefe do Departamento de Imagem

Médicos do Departamento de Radiologia, Dr. Horácio Ramalho e Dr. Jorge Fares durante a homenagem

Modernidade

HB investe na modernização da sala de PABX Conforto, organização e rapidez, esse foi o objetivo da administração do HB ao modernizar a sala do PABX do hospital. Novas cadeiras foram compradas, um novo sistema de telefonia implantado, além de armários e mesas para sofisticar o ambiente. Acostumadas com tantos papéis e anotações agora elas trabalham com modernidade; um computador e um novo telefone digital fazem parte da nova rotina de trabalho das telefonistas do HB.

4

Revista do HB - Setembro - 2009


Perfil

Brenão,

amor incondicional pelas crianças Em sua festa de 49 anos, Brenão reflete um pouco de sua vida profissional e ressalta a importância da modernização na saúde e seus planos para o futuro. “Sou da época de picar o cartão de papel de ponto, da agulha de vidro, da fralda de pano. Hoje tudo é bem mais simples, é difícil perder a veia da criança, tudo é descartável. Hoje basicamente temos que medicar e colocar o termômetro”, comenta o auxiliar de enfermagem. Brenão começou a trabalhar com 15 anos em uma farmácia e já aplicava injeção, medicava e fazia curativo, pois naquela época as pessoas recorriam sempre às drogarias. Depois começou a trabalhar em um hospital de Jundiaí, na ala da pediatria, onde se apaixonou definitivamente pelo setor das crianças. O auxiliar de enfermagem tinha problemas de pneumonia e certa vez

quando passava férias com o tio em Ipiguá, ele conheceu o HB e decidiu que aqui era seu lugar. Passou na prova e não teve dúvida de responder qual era o local que ele gostava de trabalhar dentro de um hospital. “Eu amo trabalhar com crianças, sou feliz por trabalhar esses 17 anos de HB na ala pediátrica, sempre me dei bem com elas e afirmo que se um dia me tirarem daqui, eu fico doente”. Ele tem uma paixão especial por Bia, a paciente que mora há 8 anos no hospital, era ele quem estava de plantão, quando ela internou com um pouco mais de um ano. O pai de Brenão sempre quis que ele fizesse administração, mas ele queria mesmo era cuidar de doente, em especial crianças, e afirma que se tivesse dinheiro tinha feito medicina. Ele se diz grato por todas as amizades que mantêm no HB, pois sua família é de

Brenão não esconde o imenso carinho pela paciente Bia longe, e a família que criou na instituição lhe dá todo o suporte necessário. Nos corredores do hospital o que mais se ouve é elogios sobre este grande profissional. Vínculo é algo inevitável para ele, que guarda centenas de cartas e fotos dos pacientes mirins. “Sei que um dia terei que parar, pois a idade vai chegando, mas o que tenho a dizer é que amo esta UTI Pediátrica”, conclui ele com um largo sorriso.

Corrida de rua

Funcionários do HB organizam prova inédita no interior de São Paulo

Levar uma vida saudável requer alguns cuidados, não só com a alimentação, mas também com a prática de atividades físicas. Pensando em proporcionar bem-estar e mais qualidade de vida aos moradores de Rio Preto e região, dois funcionários do HB, Alexandre Pinhel e Rodrigo Santos, criaram uma assessoria esportiva, a Rax Eventos. O objetivo dos organizadores era criar uma empresa de eventos esportivos, mas

não qualquer tipo de evento. O foco era corrida de rua, de preferência provas que nunca haviam sido realizadas na cidade de Rio Preto. No último dia 20 de setembro eles organizaram, pela primeira vez no interior paulista, a corrida 10 milhas. O evento contou com a participação de 650 competidores

entre atletas, médicos, funcionários do HB e amadores do esporte. Cerca de 50 cidades marcaram presença no evento, além de esportistas de outros estados como Paraná, Mato Grosso e Rio de Janeiro. “Quando lançamos a nossa empresa no mercado, não pensávamos que o retorno seria tão rápido. Era algo novo e pouco conhecido até o momento. Estamos surpresos e muito felizes com todo o resultado alcançado até aqui”, comenta Alexandre Pinhel. Para os próximos eventos os investimentos serão ainda maiores. Segundo Alexandre uma corrida de rua será organizada em São Paulo, com a presença de cerca de 12 mil competidores. Investimento inicial de 400 mil reais com data a ser definida, ainda para este ano. Outro evento importante acontecerá no dia 13 de dezembro, em Barretos, no Parque do Peão. Agende-se! Revista do HB - Setembro - 2009

5


Troca de experiências

Hospital de Base e fundação americana iniciam i O Hospital de Base de Rio Preto foi escolhido pela Fundação Children´s HeartLink, uma organização não-governamental dos Estados Unidos que atua em hospitais de países em desenvolvimento, para firmar a primeira parceria sul-americana de troca de experiências em cirurgia cardíaca pediátrica. O intercâmbio foi iniciado no dia 21 de setembro entre as equipes do Hospital de Base e da Mayo Clinic, considerada uma das instituições referência do mundo na área de cirurgia cardíaca pediátrica. O HB foi escolhido entre cinco instituições brasileiras visitadas, em dezembro passado, pela Children’s HeartLink. “O HB foi escolhido por várias razões, entre as quais, porque realiza mais de 150 cirurgias por ano, dispõe de equipe completa e UTI exclusiva para as crianças, com 16 leitos”, explicou o diretor executivo do Hospital de Base, Horácio Ramalho. O cirurgião cardíaco Ulisses Croti, chefe do Serviço de Cirurgia Cardíaca Pediátrica do Hospital de Base, citou também como razões para a escolha do Hospital de Base a existência em São José do Rio Preto de uma indústria de produtos cirúrgicos e de uma instituição que oferece amparo às famílias dos pacientes, a Amicc - Casa dos Amigos com Câncer e Cardiopatias. A Mayo Clinic enviou 14 profissionais, entre cirurgiões cardiovasculares, cardiologistas pediátricos, enfermeiros, fisioterapeutas, infectologistas, anestesistas e outros especialistas. A primeira cirurgia foi realizada no dia 22 de setembro e, no total, sete crianças foram operadas durante 3 dias, sendo que as equipes selecionaram os casos mais graves para serem operados. Todas as cirurgias realizadas foram pagas pelo SUS. “É uma troca de experiência fantástica e uma oportunidade maravilhosa para as crianças que nascem com malformações graves no coração”, disse o cirurgião Ulisses Croti. O cirurgião Joe Dearani, da Mayo Clinic, disse durante a visita que a semana foi extremamente positiva, já que a troca de conhecimentos foi mútua. “As anomalias são praticamente as mesmas, o que diferencia um caso do outro é a maneira com que a cirurgia será conduzida. A semana foi fantástica e aprendemos muito uns com os outros”, ressalta o cirurgião. Assim como Joe Dearani, a responsável pela instituição Children’s Heart Link, Estelle Brouwer, disse que ficou surpresa com o nível dos profissionais da instituição e enfatizou que o contrato, inicialmente de 2 anos, poderá ser prorrogado, inclusive com a ida dos médicos do HB até os Estados Unidos.

6

Revista do HB - Setembro - 2009


intercâmbio em cirurgia cardíaca pediátrica

Grupo do HB é premiado em Congresso da Sociedade Paulista de Cardiologia Quando se faz necessário realizar a cirurgia cardíaca, os pacientes que estão à espera apresentam muitas vezes, reações psicológicas exacerbadas por enfrentar o desconhecido, gerando medo e insegurança. O preparo dos pacientes com informações sobre os cuidados pré e pós-operatório tem perspectiva de diminuir a angústia que faz parte da existência humana. Com este objetivo foi montado no HB um grupo interdisciplinar de orientações aos pacientes da cirurgia cardíaca para sanar as dúvidas e lhes acalmar. Orientações sobre cuidados no preparo ao paciente no período pré, trans e pós-operatório, reabilitação, aspectos psicológicos e cuidados alimentares fazem parte do conteúdo das aulas montadas pelos profissionais de psicologia, fisioterapia, enfermagem e nutrição. “Fui para a cirurgia sem medo, fiquei bem prepara e instruída, valeu a pena participar do grupo”, afirma a paciente Jacilinda Moraes. Para o grupo interdisciplinar, o trabalho desenvolvido tem papel fundamental na preparação dos pacientes para a cirurgia, pois eles vão mais tranqüilos e preparados para o procedimento. O grupo foi criado em 2005 e começa colher os frutos do bom trabalho realizado. Receberam o certificado de participação no Congresso da Sociedade Paulista de Cardiologia deste ano.

Revista do HB - Setembro - 2009

7


Conhecimento

Grupo de Curativos do HB realiza o III Encontro de equipes em Rio Preto No dia 03 de Setembro a Comissão Interna de Estudo de Feridas da instituição (CIEF), mais conhecida como Grupo de Curativo, realizou o III Encontro dos Grupos de Curativo de São José do Rio Preto e Região. O Encontro que objetivou a troca de experiências e o entrosamento entre os enfermeiros dos diversos grupos hospitalares e da rede pública foi realizado no Anfiteatro do Mezanino e contou com a presença de 52 participantes, incluindo enfermeiros e médicos de Birigui, Catanduva, Fronteira, Votuporanga, Araçatuba, Paulo de Faria, entre outros. Atualmente a CIEF é formada por 22 enfermeiros que avaliam e acompanham pacientes portadores de feridas crônicas internados em todos os setores do hospital. O atendimento é realizado mediante a solicitação via parecer do médico ou do enfermeiro. Com 22 enfermeiros, o grupo de curativos do HB se esforça a cada dia para fazer um trabalho diferencial na instituição

Gestão Hospitalar Entre as vantagens observadas podemos destacar: • Aumento de produtividade: o sistema permite utilizar prescrições padronizadas ou a cópia de prescrições anteriores, otimizando o trabalho do profissional médico. Além disso, o sistema permite ao profissional solicitar um parecer médico de uma especialidade ou de um determinado profissional, tudo isso de forma automática sem a utilização de impressos. Também é possível ter, em uma única tela, as informações relacionadas ao paciente e aos seus atendimentos anteriores, inclusive com a possibilidade de visualizar os resultados dos exames de imagem ou laboratoriais com gráficos de comparação dos resultados. • Maior Segurança: o sistema de prescrição eletrônico permite ao profissional prescrever o medicamento, informando a quantidade, a unidade, o tipo de aplicação (oral, intramuscular, intravenoso, etc), a velocidade de infusão, a freqüência e a dosagem, garantindo a segurança na dispensação dos medicamentos. Também é possível fazer a evolução tendo em uma única tela o histórico de todas as evoluções do paciente. Além disso, vale ressaltar a segurança de um prontuário eletrônico

8

Revista do HB - Setembro - 2009

Realizada no dia 29, a reunião do Conselho Médico do HB, teve como pauta principal a demonstração do módulo exclusivo da área médica do sistema MV, que está em fase de implantação na instituição

para as áreas de enfermagem e farmácia, acabando com o problema de interpretação de letras dos profissionais. • Melhora na Comunicação Interna: o sistema permite que sejam registradas as ocorrências do plantão e um boletim informativo sobre o estado de saúde do paciente, tudo isso em uma única tela do sistema, sem necessidade de manipulação do prontuário tradicional. • Maior Qualidade do Serviço: o siste-

ma permite a elaboração de formulários eletrônicos (anamnese, ficha de admissão, receituário, atestado, etc) que além de padronizar e melhorar a qualidade do serviço, também agiliza o preenchimento desses formulários, já que traz algumas informações preenchidas de forma automática. • A expectativa é que com a implantação do sistema MV os profissionais tenham a sua disposição, ou a apenas a um click do mouse, todas as informações necessárias para a gestão da saúde dos seus pacientes.


Comemoração

Dia da Secretária

No dia 30 de setembro é comemorado o dia da secretária, data tão importante para os profissionais que estão sempre com o sorriso estampado no rosto e pronto para ajudar. Para não deixar esta data tão importante passar em branco, as secretárias da Ala do SUS fizeram uma comemoração cheia de gargalhadas e guloseimas.

“Quero expressar meu agradecimento a todas as secretárias por mais um ano de dedicação e companheirismo, onde elas se mostram eficientes e eficazes naquilo que fazem diariamente, e espero que continuem a ser sempre a organização em forma de simpatia de cada andar” Regina Alves - Encarregada

Revista do HB - Setembro - 2009

9


Valorização

Espaço do Funcionário Conforto e descontração fazem parte do objetivo do espaço do funcionário, que conta com sofás novos, ar-condicionado, mesas e cadeiras, microondas, filtro de água e duas TVs de plasma com assinatura da Sky. É um momento para o funcionário relaxar e recuperar as energias. Para a diretoria e sindicato dos funcionários esse espaço é uma grande conquista, pois representa essa união em busca de melhoras constantes para os colaboradores do HB.

• “A instituição precisa da colaboração de todos e, por isso, estamos felizes, assim como vocês, em poder proporcionar um pouco mais de conforto durante a jornada de trabalho. Parabéns e felicidades”. Dr. Humberto Liedtke

• “Estamos concluindo uma série de obras dentro do HB.

O espaço dos funcionários é uma das conquistas desta nova diretoria. O nosso objetivo sempre foi batalhar para que melhorias fossem alcançadas, e esta, sem dúvida, é uma conquista de todos”. Dr. Jorge Fares

• “Mesmo com todas as dificuldades, a instituição sempre

visou o melhor para seus colaboradores e, dentre tantas benfeitorias realizadas ao longo do ano podemos citar os 10% de aumento no ticket alimentação, investimentos no crescimento dos funcionários, melhorias nas condições de trabalho, informatização do sistema hospitalar e a construção de um espaço para os funcionários com mais conforto e comodidade. Faremos o que for melhor e o que for possível, já que pessoas como vocês é que fazem a instituição sobreviver”. Dr. Horácio José Ramalho

• “É uma conquista importante, pois estamos trabalhando diariamente para realizar coisas boas para os funcionários de nossa instituição. Uma melhor qualidade de vida no trabalho é um dos nossos objetivos”. João Evaristo (ASFF)

10

Revista do HB - Setembro - 2009


Loucos por ti

Hemocentro participa da 4ª edição do A campanha que tem um ano de atuação já salvou mais de 10 mil vidas. Mobilizar uma torcida sem limites por uma causa sem tamanho é o objetivo dos organizadores da campanha pela quarta vez seguida, que estimula os torcedores corinthianos a procurarem os hemocentros mais próximos e salvarem vidas através da doação de sangue. No Hemocentro de Rio Preto, a campanha que foi realizada no dia 03 de outubro e coletou 109 bolsas; destas 24 doadores assumirão ser torcedores fanáticos, o que os motivou à doação. “Essas campanhas são sempre bem-vindas e essenciais para

nos ajudar no abastecimento de nosso estoque”, afirma a assistente social Andresa Lopes. Para Fernando Bello, um dos organizadores do evento em Rio Preto, a campanha tem como objetivo convidar todos os fanáticos por futebol, mais especificamente ao Sport Club Corinthians Paulista, a ajudar o próximo através do espírito da solidariedade.

A campanha contou com a participação na capital do presidente do clube, André Sanches, da rainha Sabrinha Boing Boing, do diretor de marketing Luís Paulo Rosemberg e da madrinha do projeto Jack Khury.

Para manter os estoques em níveis regulares o Hemocentro precisa de 90 doações por dia e, por isso, necessita atrair doadores diariamente. A saída é realizar campanhas para fidelizar os doadores já existentes e conquistar novos colaboradores. Engana-se quem pensa que os estoques ficam em baixa somente no período do inverno. Atualmente em todos os meses do ano podemos observar uma queda nas doações. Segundo a assistente social do Hemocentro, Andresa Lopes, isso se deve a uma série de fatores. “É preciso que a doação se torne um hábito saudável e que as pessoas pensem que ninguém está livre de precisar de uma transfusão sanguínea. É uma questão de cultura”, acrescenta ela. Para doar sangue é preciso ter entre 18 e 65 anos, pesar no mínimo 50 kg, apresentar documento de identidade, estar alimentado e em boas condições de saúde. Quem estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Para facilitar a doação, o Hemocentro de Rio Preto atende todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados.O Hemocentro fica na Avenida Jamil Feres Kifuri, 80 – Jd. Panorama (atrás do Hospital de Base). O horário de funcionamento é das 7 às 15 horas de segunda a sexta e das 7 às 13 horas aos sábados, domingos e feriados. Revista do HB - Setembro - 2009

11


H1N1

Influenza A (H1N1) Desde 25 de abril de 2009, em virtude da ocorrência de casos de Influenza A (H1N1), foi declarada pela OMS a Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, ficando o Hospital de Base envolvido tanto no controle como na prevenção desta doença. O HB foi considerado pelo Ministério da Saúde referência hospitalar para diagnóstico e tratamento para atendimento dos casos suspeitos de Influenza A (H1N1). A Funfarme conta com uma Comissão de Controle e Prevenção da Influenza A (H1N1)/ HB/Funfarme com representantes do diversos setores envolvidos no atendimento da doença. Esta Comissão atua, em caráter permanente, segundo as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo A estratégia de enfrentamento inicial desta epidemia foi baseada em medidas de contenção - identificação precoce, tratamento e isolamento de casos e no seguimento de seus contatos próximos. Em 11 de maio de 2009, a OMS elevou o alerta para a fase 6, ou seja, com evidencias de que o novo vírus da Influenza A(H1N1) se disseminou internacionalmente e o mundo está passando por uma pandemia de gripe. Durante os primeiros dois meses, com a estratégia de enfrentamento baseada em medidas de contenção, a situação no HB, foi dentro do esperado para esta época do ano, com o aumento de doenças respiratórias neste período. Não houve sobrecarga, diferentemente do que ocorreu em outras

localidades, como por exemplo, em municípios da região Sul do país. Em 16 de julho de 2009, em São Paulo, foi confirmado um caso que não havia deslocamento para locais com casos de Influenza A (H1N1), portanto foi caracterizada a transmissão sustentada do vírus influenza A (H1N1) no Brasil. Já os primeiros casos positivos no HB foram confirmados no final do mês de junho. Todos com deslocamento para outros paises onde estavam sendo registrados casos positivos de Influenza A (H1N1). Como os casos foram aumentando de forma significativa, o Ministério da Saúde realizou uma adequação nas condutas de identificação, investigação e manejo de casos de síndrome gripal, uma vez que qualquer pessoa que apresentasse sintomas de gripe passaria a ser considerada como caso suspeito também de infecção por influenza A (H1N1). Considerando que, na maioria dos casos, esta nova gripe apresenta manifestação clínica com sintomas leves e com baixa letalidade, de forma semelhante ao que ocorre

No HB os dados atuais são: Tabela 1- Nº de casos atendidos suspeitos de Influenza A H1N1 no Hospital de Base de Maio a Setembro de 2009.

Fonte:NHE/HB/Funfarme dados até 02/10/2009

com a gripe sazonal, e que com o início do inverno já é esperado um aumento no número de casos de síndrome gripal, a Secretaria Estadual de Saúde atualizou as orientações para o manejo clínico e a vigilância epidemiológica da Influenza A (H1N1) no Estado de São Paulo, com base nas diretrizes do MS. Passaram a ser priorizadas a notificação, a investigação, o diagnóstico laboratorial e o tratamento dos casos com doença respiratória aguda grave (DRAG) e o tratamento daquelas pessoas que apresentam fatores de risco para complicação pela doença. Além de uma demanda constante de casos suspeitos nas emergências do HB, com esta priorização foram internados casos nas UTIs do HB e nas enfermarias do 5º e 6º andar. Considerando a necessidade de isolamento dos casos suspeitos a situação da pandemia da Influenza A (H1N1) vem acentuar a grande demanda das Emergências e das UTIs do HB.

Do total de 52 confirmados temos (43 adultos e 9 crianças). Destes foram a óbito 6 casos com fatores de risco : Dos 192 casos suspeitos da Influenza A(H1N1) atendidos no HB no período de maio a 2/10/2009 foram confirmados 52 casos, a maioria são adultos jovens e 6 óbitos, sendo 4 pacientes com algum fator de risco e 2 pacientes sem nenhuma doença crônica relacionada. Dos 52 casos positivos atendidos no HB, 46 casos, ou seja 88,5 % tiveram boa evolução. Foram a óbito 6, ou seja, 11,5%, todos entre 26 e 53 anos.

Dra. Maria Lucia Machado Salomão, Coordenadora do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do HB e Funfarme

Doenças de Notificação Compulsória

Notifique! NHE/HB/FAMERP

Ramal 1380

12

Revista do HB - Setembro - 2009

Contamos com a colaboração de todos Comissão de Controle e Prevenção da Influenza A (H1N1)/ HB/FUNFARME

Revista hb setembro 2009  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you