Page 1

Biblioteca Dr. José Paulo Cipullo é inaugurada para atender funcionários, pacientes e seus acompanhantes págs. 08 e 09 Ano X / Nº 130 Outubro - 2012

A partir da esquerda, o aluno da Famerp Maurício Stédile, um dos coordenadores do projeto da biblioteca, Dr. José Paulo Cipullo, o homenageado, Dr. Horácio José Ramalho, diretor executivo da Funfarme, e Alexandre Costa, secretário municipal de Cultura de Rio Preto


Editorial

Sim, lugar também de saber A princípio, o hospital é o local onde as pessoas buscam tratar de doenças e demais danos causados ao corpo e à mente.

Sumário Editorial

02

n

Almoxarifado e cooperativa

03

n

II Encontro da Enfermagem

04

n

Homenagem à UTI e Emergência

04

n

HB recebe prêmio do Estado

05

n

Novo site do hospital

06 e 07

n

HB ganha biblioteca

08 e 09

n

Nossos médicos heróis

10

n

Campanha Outubro Rosa

11

n

Dia das Crianças

n

Estímulo aos aprendizes

14

n

Perfil: Claudinha

15

n

NHE - saiba sobre a Hanseníase

16

n

Nós, do Hospital de Base, não vemos assim. Acreditamos que o

EDITORIAL

HB pode (e deve) proporcionar o bem estar de muitas outras formas. Há poucos dias, mostramos ser esta a nossa filosofia ao inaugurarmos uma biblioteca dentro da instituição, com um acervo inicial de 1.000 livros. Queremos que a Biblioteca Dr. José Paulo Cipullo seja um

espaço onde nossos colaboradores e pacientes, seus familiares e amigos busquem estímulo para lerem mais e mais, busquem conhecimento, entretenimento, emoção, alegria para que sintam bem, felizes. Não é esta a nossa missão?

12 e 13

Não haveria pessoa melhor do que Dr. Cipullo para empres-

tarmos seu nome ao espaço do saber, da cultura, do conhecimento. Afinal, ao longo de seus quase 40 anos como médico e professor de nossa instituição, ele, mais do que ninguém, nos deu exemplos e nos ensinou o quanto é importante exercitarmos a

Expediente

mente através da leitura e do contato com as mais variadas manifestações culturais do homem – arte, cinema, teatro, etc. Nestes poucos dias de funcionamento da biblioteca, já re-

cebemos inúmeras manifestações de agradecimento e carinho,

Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (FUNFARME)

através de várias maneiras, por esta iniciativa. Pacientes que, ainda incrédulos, ouvem de nossas enfermeiras sobre o espaço dos livros em nosso andar térreo e vão conferir. Ao se depararem com as estantes recheadas de obras, não economizam elogios. Outra novidade foi o lançamento do novo site do Hospital de

Base que, numa estrutura moderna e mais fácil de “navegar”, apresentar muito mais informações e serviços a todos que o visitam. Fica aqui o convite para conheçam a biblioteca e o novo site de nosso hospital.

A Diretoria

02 Revista do HB - Outubro - 2012

Ano X / Nº 130 Setembro - 2012 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luis E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Administrativo HB: Dr. Newton Bordin Júnior • Diretor Clínico: Dr. Jorge Adas Dib • Vice-Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo • Diretor Técnico: Dr. Helencar Ignácio • Vice-diretor técnico: Dr. Helder Sanchez • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire • Produção Editorial: Intermídia Publicações – Fone: 17- 3353-2083 • Jornalista Responsável: MTB: 24.527 • Produção: Luis Fernando Neves • Diagramação: Roger Goulart • Impressão: Fotogravura Rio Preto • Tiragem: 2000 exemplares


Gestão do HB

Gestores se reúnem para debater ideias e projetos para o Almoxarifado e a Cooperativa No dia 28 de setembro, foi apresentado aos gestores das áreas administrativa, assistencial, de insumos, realizado no mês de setembro na instituição. Na oportunidade, o superintendente administrativo, Osmar Silva, destacou a importância do controle efetivo dos estoques, mostrando diferenças entre saldo físico e contábil (sistêmico). “Podemos e devemos ter o domínio total sobre a movimentação de materiais, medicamentos e insumos, seja por razão de possíveis faltas ou razão financeira, pois ambas envolvem a insti-

tuição”, comenta Osmar. Dificuldades relacionadas ao controle de estoques foram debatidas e os presentes receberam apoio da instituição para saná-las. Foi apresentado também o projeto de logística noturna, implantado no dia 1º de outubro, que determina o abastecimento de setores, das 21h às 7h; reduzindo assim o fluxo de cargas em horário de pico. Segundo o superintendente Osmar, a proposta foi bem aceita por toda a equipe e já começa a dar bons resultados.

Eleição interna define nova comissão de ética médica A Comissão de Ética Médica do Hospital de Base/ Funfarme é formada por 12 membros, das diversas especialidades, que foram escolhidos em eleição direta e nomeados pela Direção. Com atuação permanente, tem função opinativa, educativa e fiscalizadora nos aspectos referentes ao desempenho ético da medicina dentro da Instituição, cabendo-lhe zelar e trabalhar por todos os meios ao seu alcance, pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exerçam legalmente. Confira os membros eleitos

Comissão de Ética Médica

Revista do HB - Outubro - 2012

03


Aprimoramento profissional

HB promove II Encontro de Técnicos e Auxiliares de Enfermagem O Centro de Educação Permanente do HB (C.E.P.) e a Gerência de Enfermagem organizaram um encontro para aprimorar o conhecimento dos técnicos e auxiliares de enfermagem da instituição. O técnico Márcio Custódio, do Centro Cirúrgico, debateu o tema “Cirurgia Segura” e professor de língua portuguesa Adalmir Rodrigues Castro falou sobre “Comunicação”. O evento contou com 167 participantes entre Técnicos, Auxiliares e Enfermeiros do HB, além de alunos e docentes convidados da Escola Técnica Philadelpho Gouveia Neto. A Diretoria do Hospital de Base ofereceu dois netbooks para sorteio entre os técnicos e auxiliares do HB. Os contemplados foram as auxiliares de enfermagem Ellen Cristina Martins e Lucimara Cristina Morato de Oliveira.

O bom trabalho e a dedicação dos colaboradores do HB são sempre reconhecidos por toda a comunidade, mas um paciente resolveu surpreender a todos os profissionais da UTI da Emergência ao presenteá-los com uma placa de homenagem pelo serviço prestado durante sua internação. Ele entrou em estado grave no hospital e ficou internado por 12 dias na UTI. Sob os cuidados destes profissionais, evoluiu bem e teve alta para o quarto. Em um trecho da homenagem ele diz: “...o altruísmo, a dedicação e o amor ao próximo da Equipe de Profissionais da UTI da Emergência não podem ser traduzidos em palavras...”.

04 Revista do HB - Outubro - 2012

Profissionais da UTI da Emergência são homenageados


Reconhecimento

Dr. João Fernando Pícolo, coordenador da Equipe de Procura de Órgãos e Tecidos do HB, segura a placa, ladeado pelos diretores e colegas do hospital

O Hospital de Base de Rio Preto foi premiado pela Secretaria de Saúde, em setembro, como a instituição de saúde que mais notifica potenciais doadores de órgãos no interior do Estado de São Paulo, com 44 notificações. Na capital, o prêmio ficou com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, com 60 notificações. “Toda vez que temos um paciente com morte cerebral confirmada e os órgãos estão em perfeitas condições, nós notificamos, através de exames, que ele é um potencial doador de órgãos. Após esta notificação, nós abordamos a família, que decide se doa ou não os órgãos”, explica Dr. João Fernando Pícolo, coordenador da Equipe de Procura de Órgãos e Tecidos do HB. Dr. Picolo destaca a importância de uma boa equipe para identificar este potencial doador. “Aqui no HB temos excelentes neurologistas, intensivistas e enfermeiros capacitados e comprometidos com este trabalho, além de psicólogos e equipes de apoio. Sem a notificação, não há doadores e transplantes”, conclui. O Estado atingiu, em 2011, a taxa média de 20,5 doadores de órgãos por milhão de habitantes. Trata-se de um dos melhores índices do Brasil, similar, inclusive, ao de países de primeiro mundo, como a França (23,8) e Itália (21,6). “É importante que a população entenda que a doação de órgãos pode ajudar a salvar outras vidas. Por isso, a recomendação para quem deseja ser doador de órgãos é deixar esta intenção bem clara aos familiares, pois somente a família pode autorizar ou não a retirada de órgãos para transplante no caso de morte encefálica”, diz Dr. Mário Abbud Filho, Diretor do Cintrans - Centro Interdepartamental de Transplantes de Dra. Marta Teixeira Ferrari, ladeada pelo governador Geraldo Alckmin e o secretário de Saúde do Estado, Giovanni Órgãos e Tecidos Famerp/Funfarme. Guido Cerri, durante a entrega do prêmio

HB é premiado como o hospital que mais notifica doadores de órgãos no Interior do Estado Sem notificação de doadores não há transplantes

Revista do HB - Outubro - 2012

05


Tecnologia

Novo site HB traz mais informações e serviços para os colaboradores O Hospital de Base tem novo site com visual mais moderno, fácil de navegar e com mais informações e serviços. Sob a supervisão da Diretoria, o desenvolvimento do site consumiu meses de trabalho conjunto da Área de Tecnologia de Informação (TI), da Assessoria de Imprensa e de uma empresa especializada, a W3 Midia e envolveu todo o complexo HB. Na página inicial, o site está segmentado em três grandes áreas (Hospital de Base; profissionais da saúde; informações ao paciente), o que direciona o visitante para a área de seu interesse, de acordo com o seu perfil. “Recomendo as pessoas que procurem consultar o site, pois muitas vezes irão encontrar ali as informações que necessitam, sem precisar telefonar ou mesmo ir ao hospital”, afirma Miguel Freddi, gerente da Área de TI. O visitante verá no site, por exemplo, inúmeras informações sobre o Ambulatório Geral de Especialidades do HB, responsável por 30.000 atendimentos, em média, por mês. E terá acesso a todas as especialidades oferecidas e suas equipes médicos, aos horários de atendimento dos profissionais e como chegar a cada uma das dezenas de serviços oferecidas. Além do Ambulatório Geral de Especialidades, o site reúne ou dá acesso a cada uma das outras instituições e serviços que compõem o Complexo HB: a Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), o Instituto de Reabilitação Lucy Montoro, o Hemocentro, o Centro Integrado de Pesquisa (CIP) e o Laboratório Central. O Hospital de Base pretende também com o site estreitar o relacionamento com seus usuários e dos pacientes internados com seus amigos e parentes. Exemplo é o campo do site “Mensagem ao Paciente”, através do qual o internauta poderá escrever uma mensagem para um familiar ou amigo internado, que a receberá impressa em papel de carta especialmente criado para este fim.

06 Revista do HB - Outubro - 2012

Casos Clínicos

Prontuário Informatizado

Restrita aos profissionais de saúde do Hospital de Base, esta área reúne os casos clínicos da instituição.

O HB é um dos hospitais mais informatizados do Brasil. Seu corpo clínico agora também pode acessar através do site os prontuários médicos.

Links para as instituições e alguns serviços que compõem o Complexo HB

Portal de Indicadores Aqui, você acompanha os indicadores do Hospital de Base

Enfermagem Nesta página, você encontra informações sobre: - o Serviço de Enfermagem, reconhecida pelo Coren com o prêmio “Gestão com Qualidade” - o Centro de Educação Permanente - e as Comissões e Grupos de Trabalho desta Área do hospital

Intranet Por aqui, você também pode ter acesso à intranet do HB, esteja onde você estiver.


Revista do HB - Outubro - 2012

07


Cultura e entretenimento

Hospital de Base de Rio Preto inaugura biblioteca para atender seus funcionários, pacientes a acompanhantes Biblioteca Dr. José Paulo Cipullo homenageia médico do HB, professor da Famerp e grande incentivador da cultura

A pesquisa Retrato da Leitura no Brasil, divulgada pelo Instituto Pró-Livro, no primeiro semestre do ano, revelou que o brasileiro está lendo menos. De acordo com o levantamento nacional, a parcela de leitores caiu de 95,6 milhões (55% da população estimada), em 2007, para 88,2 milhões (50%), em 2011. A mesma pesquisa mostra que 126 milhões entrevistados, equivalente a 73%, disseram que não frequentam bibliotecas e muitos justificam que, em geral, bibliotecas não são de fácil acesso. Para quebrar este tipo de barreira, incentivar a leitura e fomentar cultura, a Diretoria do Hospital de Base de Rio Preto inaugurou dia 1º de novembro, uma biblioteca dentro da instituição, com obras literárias e não médicas. O espaço será utilizado pelos funcionários, acadêmicos, pacientes e acompanhantes. Pacientes que realizam hemodiálise e frequentam o hospital 3 vezes por semana, 4 horas por sessão serão alguns dos grandes beneficiados, por exemplo. A iniciativa inédita na região e, pode ser inédita no Brasil – se analisarmos hospitais do porte do HB - e conta com um acervo inicial de 1.000 livros de todas as vertentes da literatura. “Este projeto começou há mais de 2 anos e, aos poucos, foi criando forma. Nosso objetivo é facilitar a leitura e o conhecimento a toda a comunidade interna e externa, independentemente de classe social. Todos têm direito ao conhecimento e a cultura, de uma forma gratuita e é um bem para a vida toda”, afirma Dr. Horácio José Ramalho, diretor executivo do HB. A inauguração da biblioteca contou com a presença das lideranças do Hospital de Base, da Faculdade de Medicina de Rio Preto e de entidades médicas, do secretário municipal de Cultura de Rio Preto, Alexandre Costa, escritores, intelectuais da cidade e dos funcionários, médicos e residentes do hospital. A homenagem recaiu sobre Dr. José Paulo Cipullo por ser ele, além de referência acadêmica na Famerp e no Hospital de Base, onde atua desde 1973, um grande incentivador do conhecimento e obstinado leitor. Ao lado da mulher e dois filhos, Dr. Cipullo conteve a emoção para declarar que “o livro é cidadania, desperta a imaginação e oferece o passado e o presente e ainda projeta o futuro”. O acadêmico Maurício Stédile, um dos coordenadores da iniciativa, destacou que o novo espaço do Hospital de Base é uma “biblioteca solidária”, que iniciou com a doação de diversas obras pela comunidade da instituição e terá continuidade com empréstimos de livros para os funcionários, estudantes, pacientes e acompanhantes.

08 Revista do HB - Outubro - 2012


Cultura e entretenimento

o ensino e s s e iv t a i, embor e a ler com cría p u e M “ nsinou-m ece subsídios e , io r á prim os ofer n a r u it r mos a e le c r A e . x a e ic t ra imagintais pa e a m a t a r d e n fu nos desp de jamais e ia n a d cida não po a r u it le nação. A r esquecida.”ospital de Base se o, médico do H Dr. José

ull rp Paulo Cip fessor da Fame e pro

“A h Cipu omenag llo em se a é muito ao Dr. F j pres amer p a usta, po t i pera ígio que lcançou s, n p o -se m te a soc ossui ho ied je u No i ito ao tr ade, de v n a Cipu ício dos balho d eel llo a sora deixou nos 70, e. D u c e ve arreira ma pro r. io pa e m ra no m São P ispor ssa i aulo a nstit c Hum redit uiçã a ber t o Lie r ne Dire la o tor G dtke eral Junio .” d r a Fa

mer

“Dr. Cipullo nos deu e dá lições d e cidadania e ética . É exemplo de re beldia, de espírito cr ítico e questiona dor para todos nós, m édicos, funcionári os e alunos. Quanto à biblioteca, não p odemos formar méd icos com visão hu manística sem que estes leiam. Infeliz mente, os brasile iros leem muito p ouco. Como pode uma sociedade jogar a o lixo Drummond, Jorge Amado,...?” Dr. Horácio diretor-executivo

José Ramalho, da Funfar me/HB

nista. a m u um h máveis é o l l ipu esti “Dr. C valores in rabéns a e a Troux o Preto. P e Base Ri ld para o Hospita er uma t a ele e iciativa de in .” selho pela biblioteecleagado do CãoonPaulo S ,d do de Neto Esta ixeira ro Te edicina do p) d e P . Dr e M (Cremes nal d Regio

, p

r s po e z i l fe al uito Hospit s m mos cês, do cupado a c i “F ue vo preo úde o q ã ver se, est m a sa a co de B mbém lmas.”etário ta das aosta, secr Rio Preto e C ra d dre ltu an Alex l de Cu a p i ic mun

mais um é a c e t o “A bibli por tante para is passo im s cada vez ma r mo endimelhora e de nosso at do ad sta a qualid do ser viço pre ullo ip e es. O C mento t n e i c a sp tica a nosso pessoa fantás s ara nó é uma p o l p vixem e um e em seu envol nal ntes e e i c a p prof issio us com se ensino.” o t n e m trativo ica no a didáret s, Diretor Adminis

Jorge Fa Revista do HB - Outubro - 2012

09


Dia do Médico

Nossos médicos:

nossos heróis No dia 18 de outubro comemoramos o Dia dos Médicos, profissionais que carregam consigo a responsabilidade de salvar vidas. Para celebrar esta data, a diretoria e o RH preparam um delicioso café da manhã para seus mais de 800 profissionais. Várias pessoas se manifestaram nas redes sociais do HB. Confira alguns recados de parabenização aos nossos profissionais:

10 Revista do HB - Outubro - 2012


H e a comunidade

Dobra o número de adesões na Campanha Outubro Rosa Mais uma edição do Outubro Rosa foi concluída na instituição e o número de adesões foi muito positivo. Em 2011, 58 mulheres realizaram a mamografia, através da campanha, sendo que 16 pacientes foram classificadas como BI-RARDS 0 e uma paciente como BI-RARDS 4. As demais foram BI-RARDS 1 e 2. Neste ano, até o fechamento desta edição, cerca de 120 funcionários já tinham aderido à campanha, algumas com os exames realizados, outras agendadas para novembro. Dos exames já realizados neste ano, 14 foram enviados ao ICA para mais análises, sendo 13 classificados como BI-RARDS 0 e um BI-RARDS 3. BI-RARDS é um sistema de uniformização e padronização dos laudos de mamografia. Na prática clínica diária, o BI-RADS fornecido pelo radiologista é uma ferramenta importante para separar as lesões consideradas benignas, malignas e suspeitas. A campanha só acontece graças a união de vários setores do hospital, que se empenham desde sua divulgação, passando pelo agendamento, realização de exames até sua finalização.

BI-RARDS - Classificação

Revista do HB - Outubro - 2012

11


HB e a comunidade

Voluntários promovem

um mês especial As crianças do HB tiveram um mês pra lá de especial. Outubro foi repleto de brincadeiras, palhaçadas, músicas e muita solidariedade, graças ao trabalho de diversos voluntários da cidade. São grupos de fisioterapia, enfermagem, estudantes de escolas particulares, alunos de projetos sociais e voluntários internos que dedicam seu tempo para alegrar as crianças da pediatria. Até o palhaço símbolo de uma rede de fast food veio entregar presentes e espalhar alegria nos corredores do HB.

12 Revista do HB - Outubro - 2012

para as crianças


Hb e a comunidade

Revista do HB - Outubro - 2012

13


HB e a comunidade

HB estimula desenvolvimento cultural dos menores aprendizes Após um levantamento socioeconômico realizado pelo departamento de Recursos Humanos da instituição, foi elaborado um projeto para exercitar a intelectualidade dos menores aprendizes, através de oficinas e vivências. O projeto ganhou o nome de Gincana do Conhecimento e teve início em setembro, com previsão de término até dezembro, com os temas saúde, etiqueta profis-

cachorro

coelho

14 Revista do HB - Outubro - 2012

sional, exercício de cidadania, orientação financeira orçamentária. Na primeira fase, os menores aprendizes foram divididos em grupos, identificados com nomes de animais e desenvolveram as missões e desafios propostos. Segundo Cristiane Bussolote, gestora de Recursos Humanos do HB, esta ação fomenta a competitividade interna de maneira proativa para o desenvolvimento de compe-

tências e ampliação da visão de mundo. “Com este projeto podemos ficar mais próximos dos nossos aprendizes e avaliar suas posturas e ampliar a visão geral da conduta profissional dentro da empresa”, diz Cristiane. A segunda fase, que está em andamento, abrange a orientação vocacional destes futuros profissionais, objetivando sua efetivação no mercado de trabalho.

macaco

gato

águia

cavalo 2


Perfil

Claudinha

Alegria que contagia

Claudia Imbá, a Claudinha da Diretoria, é conhecida no HB por seu humor, energia e vontade de mudar o que não está bem, para ela, trabalhar sorrindo é fundamental. “O segredo da vida é ter bom humor, com ele você rende no trabalho, começa e termina seu dia bem e evita rugas. Além disso, amando e sendo amada é impossível não ser feliz”, diz Cláudia. Ela entrou na Funfarme em 1992 como recepcionista no Posto de Saúde da Ercília e lá ficou por 5 anos e meio. “Certo dia, nos disseram que teríamos que ir pro HB, eu nunca tinha entrada aqui, não

conhecia ninguém. Confesso que no início tive um pouco de receio, mas enfrentei o desafio de peito aberto”, comenta. A emergência do SUS foi o local escolhido para Claudinha exercer sua função, ela auxiliava a chefia médica da emergência e cuidava da parte burocrática dos plantões médicos. Quando seu dia estava mais tranquilo, ela colaborava com as secretárias da diretoria, Renata e Sueli, e foi com a vontade de aprender sempre mais que ela foi efetivada como secretaria execu-

Claudinha destaca que sua família é seu maior orgulho

tiva da diretoria. “Eu fui convocada para cobrir as férias da Sueli e com algumas mudanças que teve na instituição eu acabei ficando na diretoria, foi um passo muito importante na minha vida profissional. Tudo isso só aconteceu porque eu pude contar com o apoio de muitas pessoas aqui no hospital e, é por isso, que hoje em dia eu sempre estou pronta para ajudar quem precisar. Não vamos há lugar nenhum sem trabalho em equipe”, ressalta ela. Cláudia já foi a funcionária mais votada da CIPA; é tesoureira da ASFF por 2 mandatos seguidos; representante da Comissão Organizadora da Festa de Confraternização do HB e é representante dos funcionários no Conselho de Administração da Funfarme. Entrou como uma anônima e hoje é praticamente uma “celebridade” na instituição; é difícil encontrar quem a não conheça. “Sinto-me o elo entre os funcionários e a diretoria. Tenho abertura de ambas as partes para expor as dificuldades e procurar uma solução e faço isto com muito amor”, explica ela. Claudinha se diz realizada profissionalmente e pessoalmente, após o expediente ela tem um compromisso inadiável: a partida de vôlei com as amigas. Além disso, voltou a estudar, está cursando nível superior em Processos Gerenciais, junto com a parceira Renata e outras profissionais da instituição. “Considero-me uma pessoa realizada, tenho uma família linda, um trabalho que amo e recebo sempre recebo um feadback positivo de meus gestores, além de colecionar muitos colegas e amigos aqui. Só tenho que agradecer a Deus por tudo que ele me proporciona”, finaliza ela.

Vem aí....

18ª Festa de Confraternização

dos funcionários Funfarme e Famerp Dia 08 de dezembro Das 12h às 19h Ipê Park Hotel

Funcionário: R$10,00; acompanhante: R$60,00 (maiores de 18 anos) Convites no caixa da Funfarme e ASFF * Convites limitados e intransferíveis. Obrigatória a apresentação do crachá na entrada. Estacionamento é particular e, por isso, pago. Revista do HB - Outubro - 2012

15


NHE

Brasil registrou mais de 30 mil casos de Hanseníase em 2011 A Hanseníase é uma das doenças mais antigas acometendo o homem, desda 600 A.C. Antigamente era conhecida como “lepra”, e carregava consigo um grande estigma de castigo, pecado e sujeira. A doença teve origem Ásia e África. No Brasil em 2011, houveram 30.298 casos novos da doença, sendo 2.192 casos em menores de 15 anos.

O que é a Hanseníase?

É uma doença crônica, causada pela infecção do Mycobacterium leprae, tem a caractrística de contaminar muitas pessoas , mas nem todas adoecem e destas muitas evoluem com incapacidades. A bactéria causadora da doença também é conhecida como bacilo da Hansen, descoberta pelo médico Amaneus Hansen. Este bacilo causa alterações dentre elas o acometimento de nervos periféricos, fator causador de perda de sensibilidade na pele e incapacidades nos portadores da doença. É transmitida por via respiratória e convívio prolongado com o portador da doença, pois os bacilos são eliminados pela via respiratória. Existe outra forma de contágio, através de hansenomas ulcerados, que também eliminam os bacilos. Lugares fechados, com pouca ventilação e ausência de luz solar favorecem a transmissão do bacilo. Apenas os pacientes com a forma que a presenta muitos bacilos são trnsmissores da doença. Basta iniciar o tratamento para doença que ele não transmita mais a doença. O M. Leprae tem um período de incubação que varia em média de 2 a 7 anos. O diagnóstico da hanseníase é feito pelo quadro clínico e epidemiológico. A bacterioscopia do esfregaço intradérmico complementam o diagnóstico.

O paciente apresenta manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, nódulos, com perda ou alterações na sensibidade no local, pele seca ou ausência de suor. Pode apresentar também sinais neurológico, como perda da sensibilidade nas áreas inervadas pelos nervos acometidos como nos olhos, mãos e pés, perda da força nos músculos inervados pelos nervos. A hanseníase possui várias formas clínicas, são elas: indeterminada, tuberculóide, virchowiana ou dimorfa. É importante esta classificação no início do diagnóstico, bem como o acompanhamento pela equipe de saúde para o tratamento adequado. O tratamento para hanseníase é ambulatorial, sendo encontrado nos serviços públicos de saúde, através de um combinado de várias medicações, denominado poliquimioterapia (PQT), administrada através de esquema padrão de acordo com a classificação da hanseníase. É uma doença de grande importância para a saúde pública, atinge pessoas economicamente ativas, de todas as idades, sexo, raça ou gênero. Atualmente, apresenta tendência de estabilização do número dos casos, mas ainda a maior ocorrência de casos é na região norte, nordeste e centro-oeste. Segue abaixo os dados referentes aos notificados no Município de SJ Rio Preto e os casos notificados pelo NHE/Hospital de Base.

Fonte: FIE/SINAN-NET NHE/HB

A Hanseníase é uma doença de notificação compulsória. NOTIFIQUE O NHE/HB/FAMERP - Ramal 1380 16 Revista do HB - Outubro - 2012

Revista hb outubro 2012 2  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you