Page 1

Funcionários do Hemocentro alegram Dia do Doador de Sangue páginas 4 e 5 Ano VI / Nº 98 - Novembro de 2009

Voluntários do grupo “Você Salvando Vidas” faz um balanço de 2009 página 6

Médicos participam de bate papo sobre o modelo de gestão “OSS” página 8


Editorial

Desejos de Feliz natal e um ano cheio de realizações

Mais um ano está chegando ao fim, e nesta época nossos corações se enchem de amor e perspectivas de um ano melhor. É tempo de repensar valores, de ponderar sobre a vida e tudo que a cerca, afinal está chegando a época do Natal e Ano Novo. Se este ano não foi bom, ainda teremos 365 dias em 2010 para buscarmos melhoras, para isso devemos viver cada dia, cada hora e cada minuto em sua plenitude. Também é tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho para uma vida cada vez mais feliz. Que neste Natal você e sua família sin-

tam mais forte ainda o significado da palavra amor, que tragam raios de luzes e transformem o seu coração, fazendo que você viva sempre com muita felicidade. A vida é cheia de oportunidades, basta traçarmos objetivos e corrermos atrás do que almejamos. Todo Ano Novo é hora de renascer, de florescer, de viver novamente, em busca de sonhos e realizações. Então aproveite este ano que está chegando e realize todos os seus sonhos, não deixe para o próximo. Humberto Rohden, filósofo catarinense, sempre afirmou que: “A felicidade existe... Não fora de nós, onde em geral a procuramos; mas, dentro de nós, onde raras vezes a encontramos. Devemos todos refletir e encontrarmos a felicidade dentro de nosso interior, independentemente de religião ou costumes, preparamos nossos corações para um novo ano que vem cheio de desejos e realizações. Desejamos aos nossos colaboradores, que a paz, o amor e a união invadam vossos lares e concluímos com desejos de Feliz Natal e Um próspero ano novo para todos nós. Diretoria Funfarme / HB

Expediente Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina Ano VI / Nº 98 Novembro - 2009 Diretor Administrativo: Dr. Jorge Fares Diretor Executivo: Dr. Horácio José Ramalho Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial Fone: (17) 3353 2083

2

Revista do HB - Novembro - 2009

Conscientização

Carta

À direção do HB, Sou uma pessoa que convive com alguns problemas de saúde, em especial cardíacos. Já fiz cateterismo, angioplastia, tenho quatro safenas, um anel na válvula mitral, tenho um desfibrilador e um marca-passo, desde 2005, e só estou vivo pela graça de Deus, e pela competência da Equipe desse HB. Nos últimos 4 anos convivo ainda com insuficiência renal, tendo de fazer três sessões de hemodiálise por semana. Esse conjunto presume certos cuidados para viver. Esta semana precisei retornar ao HB para uma revisão do marca-passo e alguns exames de rotina na área cardíaca, e desta vez, mais consciente e atendo a tudo, pude constatar a humanização e a excelência do atendimento, por todos, em todos os níveis e funções. Com todo cuidado e carinho pude fazer uma série de exames, eletro e cirurgia de revisão, ficando três dias internado. A meu ver, além do HB estar super bem estruturado e preparado para o bom exercício da medicina, surpreende pelo nível de seus Recursos Humanos. Equipe Cirúrgica, enfim, só posso classificar como um “atendimento fantástico”. E para quem possa pensar que sou um cliente “vip” ou particular, digolhes que não. Elogiar é o mínimo que posso fazer como gratidão, em meu nome, e tenho certeza, em nome dos milhares de assistidos por esse maravilhoso HB. Sonhamos que um dia outros Hospitais possam atingir esse nível de atendimento, tão cordial e cheio de calor humano, com servidores respirando a filosofia do servir. Jesus nasceu numa manjedoura, simples, porém, em ambiente de corações puros.

Parabéns. Que Deus abençoe todos. Site: www.intermidiariopreto.com.br e-mail: intermidia@intermidiariopreto.com.br Jornalista Responsável: Mtb 24.527 Fotos: Intermídia / Colaboradores Impressão: Gráfica Fotogravura Rio Preto Fone: (17) 3016-4000

Ezzat Hussein Kassem Votuporanga.

Famerp e HB comemoram o dia Mundial do diabético Integrantes da Liga de Apoio aos Portadores de Diabetes (LAPD), formada por alunos da Famerp, realizou dois eventos em novembro para orientar a população sobre o cuidado com o Diabetes Mellitus. O primeiro evento foi realizado, no dia 14 de novembro, no Rio Preto Shopping, com o tema “Dia Azul – Dia Mundial do Diabetes”, os integrantes mediram glicemia, aferiram pressão arterial, pesaram e mediram a cintura abdominal, tudo para explicar a importância da prevenção e os cuidados com a doença. O segundo evento, titulado como “I Acampamento para crianças diabéticas”, foi um sucesso, contou com a participação de

crianças com faixa etária entre 8 a 14 anos. Para os coordenadores é muito importante que as crianças tenham conhecimentos sobre a doença. Para transmitir essa idéia os responsáveis elaboraram uma maneira bem dinâmica, através de atividades recreativas. O projeto contou com o apoio e presença do Dr. Raphael Liberatore Jr. e Dr. Antônio Carlos Pires. “Ao juntar crianças iguais, com dificuldades iguais, proporcionamos uma oportunidade de mostrar a elas, que não são diferentes por ter Diabetes, apenas têm algo a mais que precisam lidar”, afirma a coordenadora Cinthia Nishide. Os pais também receberam as informa-

ções, tiraram dúvidas e esclareceram antigos mitos sobre o Diabetes. No ambulatório do HB, todos os anos são atendidas cerca de 4 mil pessoas, que recebem orientações com uma equipe multidisciplinar. Nos grupos eles trocam experiências e exibem verdadeiras lições de vida.

Aprimorandos

Famerp e Funfarme realizam encontro interdisciplinar de Aprimorandos No dia 29 de outubro foi realizado o VI Encontro Interdisciplinar de aprimorandos e aperfeiçoandos com o objetivo de incentivar a pesquisa, interdisciplinaridade e a extensão aos graduandos da área da saúde. Entre as turmas presentes, estavam formandos de Fonoaudiologia, Nutrição, Psicologia, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Serviço Social. O evento foi organizado pela Comissão de Aprimorandos (Coaprimo) e contou com a participação de mais de 150 pessoas. Durante o evento os aprimorandos apresentaram seus trabalhos de conclusão de curso em forma de pôster e também apresentação oral, além de um bate papo na mesa redonda.

A troca de experiência é um dos objetivos dos aprimorandos durante os eventos anuais Revista do HB - Novembro - 2009

3


Congratulação

Homenagem doadores de sangue e plaqueta

25 de novembro

Dia

O+: 43% O-: 6%

4

Revista do HB - Novembro - 2009

B+:10% B-: 1,2%

do

Doador

de

Sangue

É a primeira vez que venho doar sangue e vim por ter visto as campanhas e perceber a importância desta doação. Vou aproveitar para me cadastrar na doação de medula. Dione Souza Anjos, 29 anos

Muitos pacientes apresentam deficiência nas plaquetas, causando diversas enfermidades; nos casos de transplantes e quimioterapia essa deficiência sanguínea é mais destacada. As plaquetas atuam na coagulação do sangue e só podem ser conservadas em estoque por 5 dias, por isso é tão essencial sua doação. Pensando nisso o Hemocentro de Rio Preto, homenageou no dia 18 de novembro, alguns de seus doadores, entre eles, Alceu André, um tanabiense de 66 anos, que compareceu 571 vezes ao Hemocentro e se aposentou por atingir a idade-limite. Destas, 187 foram para doar sangue e 384 para doar plaquetas. “As meninas sempre me ligavam e eu vinha doar com muito prazer. Minha primeira doação foi aos 19 anos, quando minha avó fez uma cirurgia e precisava de sangue, daí em diante, nunca mais parei”, afirma Alceu. Ele recebeu uma placa de homenagem do coordenador do Hemocentro, Dr. Otávio Ricci, e da Assistente Social, Andresa Lopes. No dia 25 de novembro foi a vez de homenagear os doadores voluntários de sangue, já que esta é a data escolhida mundialmente para agradecer esta ajuda tão importante, que salva milhares de vidas todos os anos. O Hemocentro abastece 43 hospitais da região, mais três de Rio Preto, que são: HB, Ielar e Austa. São necessários 90 doadores por dia, mas nem sempre esta é a realidade. À você “Falta conscientização do nosso povo, pois culturalmente Que não me conhece; este ato não é visto como filantrópico, por isso, é necesQue não sabe onde moro; sário modificar nossa cultura, de forma educativa”, afirma Andresa. Que não sente a minha dor; Nas férias, no inverno e em véspera de feriado Mas, me dá a chance de viver; o volume do estoque cai até 30%, causando Seu sangue é a parte de mim; muitas preocupações, pois caso o estoque não seja normalizado, cirurgias são desVocê é essencial em minha vida; marcadas. Durante todo o dia 25, o clima Obrigado por você existir! era de festa. O trio Scordatura, Hemocentro - São José do Rio Preto composto por Juliana Bueno e Eloísa Valença no violino e, Luciana Bueno no cello, iniciou a comemoração com muita música clássica. Após isso, quem assumiu o cenário foi o contagiante grupo de animadores A estatística de tipo sanguíneo em nossa região “Xô Dodói”, que fez os doadores darem se distribui da seguinte maneira: muitas gargalhadas e tornar cada momento especial.

A -: 4,4% AB -: 0,4% A+: 32% AB+: 3% Revista do HB - Novembro - 2009

5


Balanço 2009

Preconceito

Campanha “Você Salvando Vidas” é sucesso em 2009 Há dois anos realizando projeto em prol aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), a campanha arrecada recursos através de eventos como quermesses e leilões de gados e o carnê voluntário, destinado aos pacientes que desejam fazer doações ao hospital, sem exigir valor ou data de pagamento. A edição 2009 do Rodeo Country Bulls, da Companhia de Rodeio Paulo Emilio, destinou R$44.430,00 para o HB, referente à primeira noite de A campanha é show, com as duplas Gian e Giovani, César e Paulinho e João um trabalho de Victor e Ricardo. participação social, No dia 15 de julho foi a vez de Pontes Gestal mostrar a socomposto por lidariedade de seus cidadãos que compareceram em peso na voluntários do HB e tradicional Quermesse que adicionou R$8.000,00 reais, para dos municípios investimentos nas alas dos usuários do SUS. adjacentes, que Em novembro a cidade de Nipoã organizou uma quermesdireciona a renda se com o nome da campanha para arrecadar verba ao HB, o arrecada para animado evento teve bingo e prendas, e ganhou forças com investimento na saúde o esperado leilão de gados, que somou ao final das noites o publica valor de R$ 21.000,00 ao hospital. do hospital. Para Éder Pinhabel, um dos organizadores, essa iniciativa é muito importante porque através dela os municípios e cidadãos compreendem a importância do HB na região, além da arrecadação que auxilia na manutenção das alas dos usuários do SUS.

Dermatologistas do HB e Famerp comemoram o Dia Mundial da Psoríase Com o tema “Diga não ao preconceito”, alunos e docentes de Dermatologia da Famerp e HB comemoraram no dia 29 de outubro, o Dia Mundial da Psoríase, com panfletagem, dicas e esclarecimentos sobre a doença. Muitos nunca ouviram falar sobre a Psoríase, mas ela é comum, e pode atingir cerca de 3% da população do mundo, tanto homens quanto mulheres. Normalmente aparece na segunda década de vida, entre 18 e 30 anos. A Psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele que, na maioria das vezes, aparece através de lesões na pele de cor rósea ou avermelhada, recobertas por escamas esbranquiçadas. “Geralmente esses pacientes sofrem por causa do preconceito, as pessoas acham que as lesões são transmissíveis, mas isso é um terrível engano, que acontece por falta de informações”, afirma o coordenador do evento, Dr. João Roberto Antônio. Na maioria dos casos as lesões aparecem nos cotovelos, joelhos, couro cabeludo, unhas, palma das mãos e plantas dos pés. A doença não tem cura, mas tem controle, e o paciente deve fazer o tratamento seguindo as orientações do dermatologista.

Tipos de lesões: • Placas avermelhadas e com escamas nos cotovelos e joelhos • Placas avermelhadas e com escamas no corpo • Inchaço e deformação das articulações • Descolamento, depressões e estrias nas unhas • Lesões no couro cabeludo

Boletim

Eventos Agendados

A CIPA-2009 vem com tudo

Eventos arrecadam dinheiro para melhorias nas alas do SUS e conscientizam população

6

Revista do HB - Novembro - 2009

Em nossa primeira reunião que se realizou no dia 13 de novembro, montamos subgrupos para irmos até os setores fazermos uma pesquisa: “O que a CIPA poderia fazer para melhorar o seu ambiente de trabalho em relação a acidentes e qualidade de vida?”. Vamos pegar o Centro Cirúrgico e a Hemodiálise para começar o nosso levantamento, o objetivo é fazer em todos os setores. Agora, para o Natal, vamos fazer uma lembrancinha para todos os nossos colaboradores com uma mensagem de final de ano. A CIPA deseja a todos um bom final de ano e um ano novo com muita segurança.

Preparem-se está chegando o dia:

15ª Festa

Confraternização Funfarme e Famerp 20 de dezembro de 2009 Início: 12h Término: 20h Local: Buffet Bernadete

Equipe CIPA 2009

Revista do HB - Novembro - 2009

7


Perfil Gislaine Aparecida Lopes Cardoso, é uma típica brasileira que deixou a vida no campo e veio para a cidade, mas para quem pensa que ela nasceu e foi criada na roça se engana. Depois do casamento Gislaine se mudou para uma chácara em Mirassol, lá ficou 4 anos fazendo somente os serviços do lar. Quando veio para Rio Preto sabia que precisava trabalhar, era formada em Magistério, e já tinha realizado um pequeno estágio em uma escolinha de criança. Gostava muito da idéia de trabalhar em um hospital, aproveitou e foi até o Recursos Humanos do HB deixar um currículo, mas não estava na época de contratação. Ironia do destino, Gislaine, foi cumprimentada quando saia da instituição pela psicóloga da época, a mesma com quem havia trabalhado na ocasião do estágio na escolinha. A psicóloga lhe perguntou o que a moça fazia por ali. Ela então, explicou que precisava trabalhar e a profissional a chamou para uma conversa. No HB existia uma creche chamada “Pingo de Gente”, e lá Gislaine começou como monitora e permaneceu por 2 anos, até que a creche foi desativada. As funcionárias foram remanejadas para dentro do hospital, e ela optou por trabalhar no PABX, já que tinha dó de observar um doente. No começo sentiu-se um peixe fora d’água, mas foi aprendendo aos poucos, no entanto, o que mais lhe marcou foi logo no iniciou de sua trajetória, quando estava sozinha em um plantão e teve de avisar uma família sobre o falecimento do paciente. “A mulher que atendeu ao telefonema não acreditava e eu sem experiência não sabia mais

o que fazer, pois ela me xingava muito no telefone e dizia que eu era uma mentirosa. Depois de muito xingo eu transferi ela para as recepcionistas confirmarem a informação e no final ela me retornou pedindo desculpa”, diz Gislaine. Depois de 16 anos atendendo milhares de ligações a telefonista recebeu um novo desafio, será responsável interina pelo PABX, o setor que tanto ama. “É um reconhecimento do meu trabalho, estamos tristes com o afastamento do Carlos, mas é pro bem dele e, enquanto ele estiver fora vou me esforçar ao máximo para ficar tudo em perfeita harmonia, contando sempre com a ajuda de todas minhas colegas, afinal somos uma verdadeira família”. Gislaine vê com bons olhos os novos desafios e afirma que os obstáculos que vierem serão derrubados rapidamente, porque com força de vontade, tudo é possível.

Novo desafio após anos de luta

Gislaine (sentada) recebe o apoio das colegas Paula, Armides e Madalena

OSS

Organizações Sociais de Saúde:

o modelo de gestão do estado de São Paulo Aprofundar no conceito da gestão pelo modelo OSS, tirar dúvidas e fazer comparações, esses foram os objetivos da palestra ministrada pelo Dr. Nacime Mansur, médico especialista neste padrão. O médico explica que o modelo é sustentável na assistência pública à saúde, e ressalta seus preceitos legais, qualificações, privatização, controle, críticas, parceiros e contratos de gestão. “O Estado não fará mais administração direta, contratará esse modelo de gestão”, afirma Dr. Mansur.

8

Revista do HB - Novembro - 2009

Ele explica que em vários hospitais que o modelo tem que ser implantado, há obstáculos a serem derrubados, como reestruturar cargos e salários, diminuir horas extras, contratar funcionário e até adequar horário das equipes médicas, sem contar o planejamento com gastos excessivos. “Temos debatido muito esse processo de criar um novo modelo de gestão adequado, acabou o tempo de dizer eu acho, pois o Estado tem dado muitos recursos,

Dr. Mansur traz seu vasto conhecimento aos colegas do HB que devem ser avaliados”, afirma Dr. Horácio Ramalho. Segundo Dr. Nacime, a OSS é muito ágil e fornece mecanismos gerenciais iguais aos da iniciativa privada, sendo um avanço administrativo, que melhorará muito a saúde pública.

Revista hb novembro 09  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you