Page 1

Ano VIII / Nยบ 112 - Marรงo - 2011

ESPECIAL MULHERES pรกginas 8 e 9


Editorial

Prevenção

Grupos religiosos recebem orientações no HB

Mês de muitas comemorações O mês de março foi cheio de celebrações, entre elas o Dia Internacional das Mulheres. Elas comemoraram com filme, pipoca e palestras sobre relacionamento e sexualidade. Hoje no HB as mulheres são maioria e realizam seus trabalhos com competência e responsabilidade. Várias pesquisas recentes mostram que elas dominam o cargo de chefia na maioria das empresas e se destacam no mercado de trabalho. Aproveitamos para parabenizá-las pelo seu dia e ressaltar a importância que têm para a instituição. Também tivemos ações no Dia Mundial do Rim, com realização de exames e orientações dos profissionais. A sala de Telemedicina iniciou oficialmente as suas atividades e a primeira cirurgia por videoconferência foi realizada pela equipe do Dr. Gandolfi, com participação dos estudantes de medicina e cobertura da imprensa local. A equipe da CIPA continua com a campanha OBA OBA Funfarme e convida todos os funcionários, que ainda não doaram sangue, para participar. O procedimento é rápido, não dói e ainda possibilita ajudar pessoas que nem conhecemos, por isso devemos fazer nossa parte, principalmente por trabalharmos diariamente com “vidas”. Tivemos um episódio interessante no mês passado no HB, duas mães receberam alta do hospital com seus filhos trigêmeos nascidos de gestação natural na mesma semana, um acontecimento raro. E na próxima edição da revista todos poderão conhecer um pouco mais das mudanças no setor de custos do HB, aguardem!

Diretoria Funfarme - HB

02

Revista do HB - Março - 2011

No dia 08 de fevereiro foi realizada uma reunião entre funcionários do HB e entidades religiosas da região, para apresentar as novas normatizações. Os representantes foram orientados a realizar o cadastro para liberação de visitas. A CCIH do HB também ministrou um treinamento de manuseio e precauções com pacientes internados, como a lavagem correta das mãos. O objetivo é proporcionar mais segurança ao paciente e mais precaução no controle da infecção hospitalar.

Expediente

Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina Ano IX / Nº 112 Março de 2011

• Diretor Executivo Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luis E. Francisco • Diretor Administrativo HB: Dr. Jorge Fares Vice-Diretor Administrativo HB: Dr. Newton Bordin Júnior • Diretor Clínico: Dr. Jorge Adas Dib • Vice-Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo • Diretor Técnico: Dr. Roberto Yagi • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Produção Editorial: Intermídia Publicações – 17- 3353-2083 • Jornalista Responsável: MTB: 24.527 • Redação e Fotos: Luís Fernando Neves • Diagramação: Roger Goulart • Colaboração: Camila Galvão • Impressão: Fotogravura Rio Preto • Tiragem: 2000 exemplares


Prevenção

Colaboração Miguel Freddi

Funcionários devem criar o hábito de usar a intranet diariamente Em setembro de 2010, o Departamento de TI, implantou a intranet com o objetivo principal de melhorar e agilizar a comunicação interna, além de reduzir custos com a confecção de formulários pré-impressos. Através da intranet é possível: enviar e receber Comunicados Internos, postar Informativos, publicar Classificados, pesquisar Ramais, cadastrar Telefones de funcionários e fornecedores, manter arquivo eletrônico de documentos, além de ter uma Linha Direta com a Diretoria da Instituição. Segundo Miguel Freddi, coordenador de TI do HB, a utilização da Intranet vem conseguindo a adesão dos funcionários e das chefias. “O nosso maior desafio é vencer a cultura organizacional com a utilização de papel e assinaturas, mas essa cultura progressivamente está mudando e contamos com a colaboração das chefias para mudar esse cenário, incentivando os funcionários a acessarem a intranet e manterem o seu cadastrado atualizado, principalmente em relação ao departamento e aos ramais de contato”, diz ele. Para o coordenador de TI, após 7 meses da implantação da Intranet, a principal melhoria identificada até o momento foi a extinção do formulário da CI, que era entregue pessoalmente com risco de ser extraviado e não tinha nenhuma rastreabilidade. “Hoje, o colaborador envia uma CI sem sair da frente do seu micro, otimizando o seu tempo, além de conseguir rastrear com quem está a CI enviada e qual o seu status”, diz Miguel Freddi. Outra vantagem destacada é a possibilidade de se comunicar com a “Comunidade HB” através da publicação de Informativos na intranet: “Com o Informativo conseguimos atingir todos os colaboradores sem a necessidade de fixar cartazes pelo hospital”, afirma Miguel. Miguel também destaca a Linha Direta: “Esse canal de comunicação é importante, porque permite ao colaborador fazer críticas ou sugestões para a alta direção e muitas delas já foram atendidas”. Recentemente, por sugestão da colaboradora Camila, da Consultoria de TI, foi implantada na intranet o SOS MV, onde o funcionário pode enviar a sua dúvida, solicitar treinamento ou agendar uma hora para esclarecimentos junto a equipe de consultores interna do sistema MV. “Com o SOS MV pretendemos identificar a necessidade específica de cada usuário do sistema e atuar de forma pontual visando a capacitação interna”, afirma Camila. Para a enfermeira Kátia Pereira do CEP (Centro de Educação Permanente) a intranet facilitou o treinamento dos colaboradores: “Atualmente podemos disponibilizar os treinamentos como documentos eletrônicos para serem acessados a qualquer momento. Pretendemos transformar a intranet em uma ferramenta de educação continuada e de baixo custo para a instituição”, conclui ela. O departamento de RH do HB já está publicando as vagas de seleção interna na Intranet. Nenhum anúncio será mais espalhado nas paredes.

Números da Intranet: Usuários ativos: 2216 Comunicados publicados: 18.974 Informativos publicados: 581 Linha Direta publicadas: 35

• Para que o Centro de Educação Permanente está utilizando a Intranet? A Intranet facilitou o trabalho do CEP no sentido de agilizar o processo de comunicação com a equipe de enfermagem, especialmente com os supervisores. Utilizamos os CI, o informativo e disponibilizamos documentos do CEP e materiais (aulas) dos treinamentos. • Quais as melhorias proporcionadas pela Intranet? Ganho de tempo e organização de informações. As informações encaminhadas ficam registradas, além de economizar com impressão de documentos. • O que a Intranet reduziu de custos com impressões? Não temos números exatos, mas com certeza reduziu muito. • Qual o grau de dificuldade para a publicação dos documentos eletrônicos? Não temos tido dificuldades, o processo é ágil e estamos tentando criar uma cultura de acesso frequente por toda a equipe, facilitando a comunicação. Revista do HB - Março - 2011

03


Inovação

Vídeo game é o novo auxílio na reabilitação de pacientes do HB

Ambulatório de Fisioterapia do HB utiliza técnica moderna e inovadora para motivar pacientes à reabilitação O HB iniciou um projeto pioneiro para pacientes do SUS, com o objetivo de tratar pacientes com acidente vascular encefálico, paralisias e lesões musculoesqueléticas. O vídeo game Wii, que há pouco tempo é utilizado nos principais centros de reabilitação do Canadá, Estados Unidos e Europa, chega ao Ambulatório de Fisioterapia do HB, como um novo aliado para o tratamento destas doenças. Mais de 20 pacientes estão realizando este novo método e segundo a coordenadora da fisioterapia, Laís Marino, os resultados são impressionantes. “Enquanto os pacientes estão jogando, eles executam, sem perceber, movimentos que eles mesmos consideravam difíceis”, diz Laís. O recurso permite que os pacientes movimentem todo o corpo ao brincar, e não apenas a mão, como nos games tradicionais. Assim, durante a terapia, é possível simular jogos de tênis, boliche, luta de boxe, baseball e golfe (Wii Sports) ou praticar dança, ioga e outros exercícios que desenvolvem a força e o equilíbrio (Wii Fit).

04

Revista do HB - Março - 2011

A técnica está sendo utilizada como um recurso adicional ao programa de reabilitação, por exigir que os jogadores executem movimentos que ajudam a reconquistar o equilíbrio, coordenação, resistência e força muscular. Segundo a fisioterapeuta este tipo de tratamento motiva o paciente. “O número de faltas nas consultas diminuiu muito, em contrapartida o humor e a concentração aumentaram, além é claro de aumentar a sua consciência corporal, sua força, postura, resistência muscular e equilíbrio”, afirma ela. Outro ganho é a possibilidade de o paciente acompanhar a sua evolução, já que o game reproduz na TV os seus próprios movimentos. É o que se chama de “espelho virtual”. Segundo Laís, não existe faixa etária para o uso do vídeo game, porém existem algumas restrições. “Pacientes que apresentarem hipertensão arterial antes do tratamento, quadro de epilepsia ao entrar em contato com os pontos luminosos da televisão, não podem utilizar o vídeo game”, conclui ela.


Prevenção

Dia Mundial do Rim 2011: Proteja seus rins e salve seu coração No dia 10 de março foi comemorado o Dia Mundial do Rim 2011, com o tema deste ano focado nas doenças do coração, dando a conhecer a todos a relação entre a doença renal crônica e as doenças cardiovasculares. Muitas pessoas desconhecem, mas os indivíduos que sofrem de doença renal crônica estão mais suscetíveis a desenvolverem doenças cardiovasculares complicadas, como o enfarto do miocárdio. Durante a campanha o público foi orientado sobre as doenças renais, avaliação do risco da doença através de questionário específico e aferição de glicemia capilar. A funcionária Odete, do Agendamento de Consultas do Ambulatório, aproveitou a data para medir a pressão e aferir a glicemia. “Temos que aproveitar estas datas e

Profissionais do HB alertaram a população sobre os malefícios das doenças renais e cardiovasculares

realizar os exames, já que estas doenças são silenciosas”, diz ela. As doenças que mais atacam os rins ainda são hipertensão e diabetes. Estima-se que todos os anos mais de 14 mil pessoas passam pelo ambulatório do HB para tratamento de doenças relacionadas ao rim. As funções dos rins assemelham-se à função de um filtro, consiste na limpeza do sangue, dos resíduos tóxicos resultantes do funcionamento do organismo. Além disso, os rins têm importante papel na regulação da quantidade de água e sal, no controlo da pressão arterial, na quantidade de sangue produzida pela medula óssea, na produção de vitamina D e equilíbrio das funções endócrinas do organismo humano.

Equipe de enfermagem da Famerp durante evento

População da região aproveita o evento para realizar exames

Funcionários participam ativamente da campanha

Pauleci durante sua avaliação

Acompanhantes medem nível de Glicemia

Odete é só alegria com o resultado dos exames Revista do HB - Março - 2011

05


Tecnologia

HB inaugura sala de Telemedicina

Diretoria fala sobre a importância da Telemedicina

O Hospital de Base inaugurou dia 23 de março uma nova ferramenta de tecnologia que trará mais agilidade na discussão de casos clínicos e melhor qualidade de ensino para os residentes e estudantes da Famerp. “Com essa nova ferramenta há mais agilidade no tratamento de alta complexidade de pacientes internados, já que ela permite debater experiências com médicos de todo o Brasil e do mundo”, afirma Dr. Horácio José Ramalho. Para Vinícius Figueiredo, responsável técnico, esta inovação vem para somar à informatização do hospital e manter a instituição entre as mais equipadas e modernas do Brasil. “O hospital vem se modernizando nos últimos anos, para proporcionar um melhor atendimento ao seu paciente”, diz ele.

06

Revista do HB - Março - 2011

Com a nova tecnologia é possível trocar informações médicas, estudo de casos, análise de imagens Dr. Émerson e Vinícius médicas, radiologia por coordenam o projeto imagem, atualização médica à distância e outras novidades. “Com isso, teremos interação entre profissionais de diversas áreas da saúde de diferentes instituições do mundo, para troca de experiências, aulas, segunda opinião e divulgação do conhecimento, além da possibilidade de realizar reuniões administrativas sem necessidade de deslocamento até a capital”, diz Dr. Émerson Quintino, médico responsável. Dr. Dulcimar Donizeti, Dr. Jorge Fares e Dr. José Luis Esteves também se mostraram confiantes na melhoria proporcionada com o novo recurso, principalmente para os residentes do HB. A primeira cirurgia transmitida oficialmente foi realizada pelo Dr. José Francisco Gandolfi e sua equipe, em uma paciente que sofria de Colecistite Subaguda. O procediemento realizado foi uma Colecistectomia Videolaparoscópica, que popularmente é conhecida como remoção de visícula biliar. A cirurgia foi bem sucedida, com participação dos estudantes de medicina e colaboradores do HB via teleconferência. Além dessas vantagens, o hospital ainda poderá participar como convidado da Rede Universitária de Telemedicina (RUTE), de acordo com as programações estabelecidas mensalmente.


Perfil

Mulher

frágil é coisa do passado

Há 4 anos, a engenheira civil Maria José trabalha com nada mais, nada menos que 32 homens, isso sem falar dos pintores e eletricistas que também são do sexo oposto e aumentam esta estatística. Ela mesma elabora e executa os projetos, organizando e distribuindo as tarefas. Seu trabalho mais recente foi o novo laboratório central do HB. “Foi um trabalho difícil, eram muitos detalhes, mas o resultado ficou maravilhoso é uma realização” conta ela. Desde pequena queria ser engenheira, entrou na faculdade com 17 anos e em apenas seis meses já havia conseguido um estágio na área, e a partir daí não parou mais, são 18 anos de experiência no ramo. Em todas as etapas da sua vida, a maior parte das pessoas que a cercavam era do sexo oposto. “A maioria sempre foram os homens, na faculdade, nos estágios que eu fiz e na pós que eu estou fazendo também, somos 2 mulheres para 27 homens” conta aos risos a engenheira. Lidar e liderar os homens requer certo jogo de cintura, mas o trabalho nunca para e a relação é a melhor possível. Para este ano ela e sua equipe irão ampliar o Centro Cirúrgico, o oitavo andar servirá para internação, enquanto que a Endoscopia ocupará o local do antigo Laboratório Central, isto sem falar das melhorias na Hemodinâmica, na Quimioterapia e Ambulatório.

“A minha equipe é maravilhosa, sem ela eu não conseguiria fazer nada, sou muito grata a todos eles” diz Maria José. Casada, mãe de uma filha de 9 anos, ela se desdobra para dar conta de tudo e ainda tem força para estudar, isso mesmo,

atualmente ela está matriculada em duas pós-graduações. Liderar mais de 30 homens realmente não é uma tarefa fácil, ser mulher, mãe e aluna com certeza também não. Papéis estes que somente uma mulher com muita garra consegue tirar de letra, afinal delicadeza e sensibilidade são méritos únicos, de mulheres que por dentro nunca foram frágeis.

Uma mulher de fibra Emilângela Ferreira de Andrade pode ser considerada como uma enfermeira de múltiplas funções, afinal sempre gostou de desafios e por isso já gerenciou diversos setores de grandes empresas. Há 9 anos no HB, ela iniciou suas atividades na Gerência de Risco. Destacou-se facilmente no setor e mais tarde tornou-se gerente de risco da ANVISA. Em 2003 também gerenciou o Parque de Resíduos e Lavanderia. No ano seguinte foi integrante da Comap, que era composta por 2 mulheres e inúmeros homens. Também já foi integrante do Grupo de Humanização e padronização de materiais. No HB ela também é responsável pelo manejo integral de pragas e referência nacional no assunto no Serviço de Higiene e Limpeza Hospitalar. “Aqui no HB a gente aprende e ensina

constantemente. Eu mesma já aprendi muitas coisas e com certeza ensinei tantas outras”, diz a enfermeira. Por ocupar sempre cargos de gerência e chefia ela já comandou muitos homens e diz que isso é bom quando

se têm competência e respeito. “Acho fantástico trabalhar com homens. Não

preciso ser bruta ou ríspida, tenho bastante tranqüilidade, há muito respeito e me tratam muito bem”. Entre gargalhadas ela conta que sua relação com os setores como Tapeçaria, Marcenaria, Hidráulica, Almoxarifado e Manutenção em geral, setores que predominam homens é ótima e sempre há muito companheirismo. Ela define a mulher como visionária, mas afirma que ainda há muita desigualdade no mercado de trabalho. Ficar de olho na equipe faz parte do seu dia a dia, porém não admite que sejam indelicados com seu pessoal. “Eu luto pela minha equipe até o fim, sou muito justa”. E para finalizar ela deixa um recado: “Todos tem que ter ciência que a liderança da mulher só existe se for aliada ao conhecimento”.

Revista do HB - Março - 2011

07


Você M

Você Mulher... Autor: José Raimundo Correia dos Santos

Mulheres, personalidades honradíssimas, Temos nós, orgulho em tê-las. Mãe, amada, irmã... amiguíssimas, Impossível não percebê-las. Desde as meigas, às extremistas, Não há quem possa vencê-las. Como mãe, semeia esperança; Como irmã, espalha fervor; Se esposa, há perseverança; Se sofrida, nos causa dor; Se trabalhadora, emite confiança; Mas em tudo, cultiva amor; Mulher, símbolo da vida, Imagem da perfeição.

Todas as fotos da matéria “mulheres” foram tiradas durante evento nos dias 9 e 10 de março.

08

Revista do HB - Março - 2011


Mulher... Mulheres comemoram sua data com sessão cinema

Os dias 09 e 10 de março foram reservados para comemorar o Dia das Mulheres no HB. Com direito a “Cine Pipoca” e palestras sobre saúde mental, relacionamento e sexualidade, as mulheres do hospital divertiram-se e exploraram o tema. No final do evento foram parabenizadas com um broche em formato de flor, representando sua feminilidade. Já não é de hoje que a mulher vem dominando o mercado de trabalho, no HB elas já são maioria há muito tempo.

Pesquisa revela que mulher já é maioria entre empreendedores e chefias O tempo em que lugar de mulher era dentro de casa já se foi. Recente pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que mede a evolução do empreendedorismo no Brasil comparado com outros países, mostra que existem 18,8 milhões pessoas à frente de negócios. Desse total, 53% (9,96 milhões) são mulheres, desbancando os homens, que ficam com 47% (8,84 milhões). Segundo especialistas os homens sempre se saiam melhor como líderes, pois o importante era ter foco no negócio, porém hoje a realidade é outra, as empresas agora se preocupam com o sentimento do cliente, e nisso as mulheres se destacam mais. Outra pesquisa feita com 200 mil empresas mostra que o mercado de trabalho está mais receptivo às mulheres. Dez anos atrás, cerca de 30% dos cargos de supervisão eram tocados por elas, que hoje já estão em praticamente metade desses postos. Na presidência ou cargos equivalentes, apenas 15% eram mulheres, hoje são 23%.

Revista do HB - Março - 2011

09


Campanha OBA OBA Funfarme Cipa recorre aos funcionários para abastecer estoque de sangue do Hemocentro A CIPA do HB, em parceria com o Hemocentro, está organizando uma campanha de doação de sangue. Para o evento foram confeccionados folders e cartazes para informar e incentivar as doações. O hospital será dividido em grupos, representados por um líder que será o responsável

pelo agendamento das doações, evitando assim transtornos. Diretores, participantes da CIPA e encarregados do Hospital já fizeram a doação, porém o esperado é que todos os funcionários que se encaixem nos critérios exigidos possam fazer a sua parte também.

O sangue que salva vidas Apenas 3 anos de idade e 1 ano de internação na pediatria do HB, recebendo sangue. Esta é a vida do pequeno Léo, que já recebeu várias transfusões de sangue e luta como um herói para ir logo para a casa. A mãe do pequeno, Loren Brígida Rossalo, sabe da importância da doação de sangue e incentivada pelo filho fez a sua parte e se sente orgulhosa do gesto. “Doar sangue é salvar vidas, todos têm que se conscientizar”. Para o tio do garoto, Shubert Baduim, a doação de sangue é um ato de amor, é ajudar o próximo sem pedir nada em troca. “Estamos sempre correndo atrás de novos doadores, principalmente depois da história do meu sobrinho, sempre conto com a ajuda dos amigos da igreja”. A funcionária do Hemocentro, Kátia Fernanda Braga, que trabalha diariamente na captação de doadores de sangue e medula, sentiu na pele a necessidade do sangue para um parente tão querido. “Sempre faço doação de sangue, mas sem olhar a quem, nunca imaginei que teria um primo precisando tanto deste líquido precioso”, conta emocionada ela.

10

Revista do HB - Março - 2011

Kátia (ao centro) com os primos Loren e Shubert


Uniformes RH

RH entrega cerca de 2000 uniformes O Recursos Humanos do Hospital de Base de Rio Preto confeccionou no ano de 2010 e 2011 cerca de 2000 uniformes para os diversos cargos. Entre eles estão: administrativo, enfermeiros, auxiliares de limpeza, camareiras, operacionais, “posso ajudar”, técnicos de laboratório, SAC, manutenção geral, porteiros e recepcionistas. Outros uniformes chegarão em breve, como os das chefias, técnicos de segurança do trabalho, técnicos de radiologia e Hemocentro. O uso do uniforme permite preservamos nossas roupas,

Fabiana, D. Helena, Marilza e D. Nelza, representando as encarregadas e chefias.

Equipe da Recepção, posa pra foto.

evita decotes desnecessário, dá um toque de elegância e ainda sinaliza o comprometimento do funcionário com a instituição. De acordo com especialistas no assunto, uniformes fazem com que funcionários sejam facilmente identificados e garantem uma aparência apresentável e bem-arrumada, de acordo com os padrões estabelecidos. Os colaboradores que receberam os uniformes devem obrigatoriamente usá-los todos os dias durante o horário de trabalho.

Célia e Alex representando o SAC.

Danilo e Lenira, mostram uniforme da portaria.

Vinícus, Patrícia e Ricardo, da portaria mostram os novos uniformes. Revista do HB - Março - 2011

11


Uniformes RH

Elisangela e Giorgi apresentam o uniforme dos enfermeiros Rodolfo, Bruno, Wanderson e Jacir; operacionais de uniformes novos.

Na portaria do SUS, Patrícia, Rosinéia e Marlene com os novos uniformes.

Valdir mostra o uniforme de técnico de gesso.

Rosane e Ester, representam as auxiliares de limpeza.

Equipe do Laboratório Central com os novos jalecos.

12

Revista do HB - Março - 2011

Anderson e Adriana, atendentes no Laboratório Central.

Luciene e Jane, representando as camareiras

Camila, Amanda e Monizze, estão no Posso Ajudar.

Priscila, Marcia e Isaura, com os novos uniformes de copeira


Solidariedade

Trote Solidário da Famerp arrecada donativos para AVOHB Este ano os veteranos de medicina da “Já participei de várias doFamerp resolveram inovar no trote, nada de ações, os benefícios para os raspar cabelo ou arrecadar dinheiro no farol, o pacientes do HB e do Ambulacastigo desta vez era do bem, arrecadar doa- tório são enormes. Gostaria de ções para a Associação dos Voluntários do HB. agradecer os estudantes por “Desta vez tivemos uma ideia de trote di- esta iniciativa” ferente e o resultado deu certo. Estou muito Maria Cristina Ortega, feliz”, explica Olívia Saes Cretelli, aluna do 3° voluntária AVOHB, há 16 anos. ano de medicina, membro da organização. Caixas e mais caixas chegavam a todo o momento no Anfiteatro da Famerp. Para as voluntárias esta ajuda é muito importante, já que elas são “os anjos da guarda” dos pacientes mais humildes do SUS. “Somos nós que fornecemos todos os produtos de higiene e limpeza para os pacientes que não tem condições de comprar e, vai desde sabonete até roupa e toalha”, explica a presidente da associação, Maria de Lourdes. No final da arrecadação os alunos comemoraram o resultado. “Ser médico é ser humano! Este é “Há 25 anos participo de ações volun- o melhor exemplo de humanidade que tárias juntamente com os acadêmicos os alunos que estão chegando podem de medicina. Este trabalho é extre- fazer: Ajudar o próximo. Estou muito mamente gratificante” feliz com o resultado”, conclui Pedro Vera Lucia Bote Candido, Henrique Keettenberg, aluno do 2º ano secretária do Centro Acadêmico de medicina e membro da comissão e da Atlética de medicina. organizadora.

Homenagem dos Funcionários Funfarme e Famerp à Dra. Sônia Por João Evaristo

Iniciou seu trabalho na associação em 1999, sempre com dedicação, competência e esforço Sempre foi exemplo de alegria, atenção, carinho, luta e companheirismo. Era muito inteligente, e suas limitações físicas nunca a deixaram a par do mundo. Sempre participava dos bailes da ASFF, de reuniões particulares que fazíamos na casa de nossos funcionários, sempre em alto astral! Lutando sempre pela justiça, ganhou várias causas em favor de nossos funcionários que recorriam a suas orientações. Certamente deixará muitas saudades nos corações de todos nós. Era guerreira. Há 02 anos lutou muito para sobreviver por intercorrência de uma cirurgia, ficando 03 meses hospitalizada na UTI do HB. Agarrou-se a um fio de vida, e para alegria de todos, desse fio, retornou rapidamente à vida e surpreendentemente ao trabalho após 15 dias de sua saída do hospital. Não será nada fácil ver a hora chegar e não vermos ela e seu sorriso entrarem por aquela porta. Com a sua passagem não teremos mais sua companhia, física, mas sempre seremos eternos pela sua amizade e guardaremos sempre em nossos corações seus exemplos aqui deixados. Temos certeza que você está num lugar lindo,

ao lado do nosso Pai. Como dizia Charles Chaplin: “Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso”. A ela nosso sincero agradecimento! Revista do HB - Março - 2011

13


Aprimoramento

Time de Terapia Intravenosa inicia as atividades

Em março de 2011, a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), em parceria com enfermeiras e médicos do Hospital de Base, fundaram o Time de Terapia Intravenosa (TTIV), chamado no passado de grupo de cateter. TIV é o conjunto de conhecimentos e técnicas que visa a administração de soluções ou fármacos no sistema circulatório e que envolve o preparo do paciente a terapia, a escolha e obtenção do acesso venoso, seleção dos dispositivos, preparo e administração de fármacos e soluções, prevenção e identificação precoce de complicações relacionadas à terapia intravenosa.

A missão do TTIV é o aprimoramento de conhecimento científico e prático dos procedimentos relacionados à terapia intravenosa junto à comunidade de profissionais de saúde, de acordo com as Diretrizes Práticas para Terapia Intravenosa da Infusion Nurses Society Brasil (INS Brasil). As finalidades gerais do time são: reduzir complicações infecciosas e mecânicas relacionadas aos dispositivos intravasculares, proporcionar atualização e educação permanente dos profissionais e promover conforto e qualidade de assistência ao paciente.

O enfoque do TTIV é multidisciplinar, por isso os profissionais interessados nesta idéia, poderão entrar em contato com a CCIH no ramal 5059.

Nascimentos em dose tripla No mês de fevereiro o HB foi cenário de um acontecimento raro, foram realizados dois partos de trigêmeos, frutos de gestação natural. Os bebês, quatro meninos e duas meninas, nasceram na primeira quinzena do mês, porém tiveram que ficar alguns dias na UTI neonatal para ganhar peso. As mães estão esbanjando alegria, afinal um episódio desses, sempre surpreende e emociona. Segundo especialistas, a chance de uma mulher dar a luz a trigêmeos sem auxílio de técnicas de fertilização é de 1 para cada 4 mil nascimentos.

14

Revista do HB - Março - 2011

Assistentes Sociais da Pediatria visitam trigêmeos


Reconhecimento

Parabéns colaboradoras Estou parabenizando, e agradecendo pelo excelente serviço prestado pela copeira Luzia no 5° andar e também à copeira Roseli que está substituindo nossa querida Cleuza que também tem executado um bom trabalho. Silvia Cássia Galhardi Roseli Moraes de Oliveira, tem sido muito prestativa, servindo o nosso andar (5° andar SUS), pois ela é atenciosa e atende as nossas necessidades. Silmara Nunes Gonçalves

Roseli, Cleuza, Lusia e Gisele posam para a foto

A funcionária Cleuza que aparece na foto não está de uniforme, pois não estava há trabalho, compareceu a pedido da chefia somente para a foto.

Carta de agradecimento ao setor de coleta de sangue do Ambulatório O usuário relata que levou seu pai no Ambulatório do HB, para colher sangue e ressaltou que a mesma e seu pai foram muito bem atendidos. Diz que os funcionários são humanizados, capacitados e muito atenciosos com os idosos e sendo bastante prestativos. Pede que seu elogio seja comunicado para a equipe do Ambulatório e diz “Que Deus abençoe cada um de vocês e ilumine a equipe para que possam continuar este trabalho maravilhoso.” Paciente atendido: José Fernandes

Erramos Na revista de Fevereiro de 2011, na página 05, erramos o nome da funcionária Luzia que foi nomeada como Ivani, Conheça agora as homenageadas Luzia e Ivani:

Ivani recebe das mãos da encarregada Iraci (à esquerda) sua placa de homenagem.

Luzia, ao lado da encarregada Iraci, mostra a homenagem recebida Revista do HB - Março - 2011

15


BOLETIM NHE

Nos últimos dias, no município de São José do Rio Preto e em vários outros municípios do estado de São Paulo, foi observado um aumento significativo de casos de conjuntivite, pelo do vírus Coxsackie A 24 (enterovírus com alto poder de disseminação).

Como ocorre a transmissão da doença? A transmissão ocorre de pessoa a pessoa e através de objetos contaminados (equipamentos oftálmicos, toalhas, travesseiros, lenços, lápis, copos etc.). Disseminam-se rapidamente em ambientes fechados como escolas, creches, escritórios, fábricas, etc. No HOSPITAL DE BASE também está ocorrendo casos de conjuntivite e pode-se ter um aumento da disseminação deste vírus nos próximos dias. Portanto, a colaboração de todos compreendendo o que é a doença e o que deve ser feito é fundamental para que consigamos controla - lá na nossa instituição.

Recomendações Se os seus olhos estiverem com: • Hiperemia conjuntival, • Lacrimejamento, • Edema palpebral, • Secreção esbranquiçada em pouca quantidade, • Sensação de areia Procure o Oftalmologista!

Medidas preventivas: • Afastamento de pessoas com conjuntivite viral aguda dos ambientes coletivos por pelo menos 7 dias; • Cuidados de higiene pessoal, como lavar com frequência as mãos e o rosto com água e sabão; • Evitar coçar os olhos; • Usar quando possível, lenços e toalhas descartáveis e/

Mais Informações: NHE - Tel: 17-32015000 Fonte: CVE- www.cve.saude.sp.gov.br/18/03/2011

16

Revista do HB - Março - 2011

CONJUNTIVITE

Funcionários recebem orientações da CCIH e NHE para evitar conjuntivite

vou individuais; • Utilizar travesseiros individuais; • Evitar o uso de objetos (lápis, copos) de pessoas com conjuntivite; • Evitar atividades de grupo enquanto secreção ocular estiver presente, evitar frequentar piscinas e uso de lentes de contato; • Realizar limpeza com água e sabão e posteriormente, com álcool 70% as superfícies que foram tocadas por pessoas com conjuntivite. • Disponibilizar álcool gel em locais de fácil acesso para higienização rápida das mãos.

Medidas terapêuticas: Seguir a prescrição do oftalmologista.

Medidas complementares: • Compressas geladas com água fervida ou filtrada gelada ou soro fisiológico gelado, de 3 a 4 vezes ao dia, durante 15 minutos; • Colírios - lágrimas artificiais; • Queixa de fotofobia: pode-se indicar a utilização de óculos de sol. • Reforçar a importância da lavagem freqüente das mãos, evitar coçar os olhos para diminuição da irritação ocular, assim como todos os cuidados de higiene pessoal. • A infecção confere imunidade tipo-específica. Não existem vacinas contra essa infecção.

Ramal 1380

Revista hb março 2011  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you