Page 1

Ano VIII / Nยบ 111 - Fevereiro - 2011

HB inaugura o laboratรณrio mais moderno do Noroeste Paulista pรกginas 6 e 7


Editorial

Carta Rio Preto – 15/01/11 (3° andar, posto 1) – 1737857 quarto 354

O melhor laboratório do Noroeste Paulista Por muitos anos o Laboratório Central esteve instalado no subsolo da nossa instituição, na época era comum os exames serem feitos manualmente e demorar para registrar os resultados. O aparelho de microscópio era considerado moderno para a época. Depois de algum tempo o Laboratório ficou melhor e suas instalações foram transferidas para o térreo do nosso hospital, mas em pouco tempo ele ficou obsoleto, já que hoje vivemos na era da tecnologia e seu espaço já não comportava o número de exames e de funcionários. Agora a realidade é diferente e, no mês de fevereiro, inauguramos o laboratório de análises clínicas mais moderno de todo o noroeste paulista, com tecnologia de ponta, a mesma que é utilizada nos grandes centros médicos do exterior. Muito trabalho e dedicação de toda diretoria e, principalmente, da equipe do Laboratório Central foi essencial para estruturarmos este moderno setor. O ambiente de trabalho atual é excelente, com temperatura e iluminação constante e sistema de ar-condicionado adequado às exigências da ANVISA. O novo laboratório conta com equipamentos de última geração e funcionários qualificados, proporcionando oportunidades contínuas de crescimento. Aproveitamos para agradecer a todos nossos colaboradores que abraçaram o projeto e o tornou realidade. A diretoria da Funfarme/HB está trabalhando constantemente para proporcionar um melhor ambiente para nossos colaboradores e clientes, afinal, nosso centro hospitalar tem que ser reconhecido pelo bom nível de atendimento e excelência na gestão hospitalar.

Dra. Maria Gabriela de Lucca Oliveira Chefe do Laboratório Central

2

Revista do HB - Fevereiro - 2011

Meu nome é Isabel Cristina de Camargo Coriello. Deus em sua infinita misericórdia me presenteou com uma das coisas mais maravilhosas do mundo, a vida. E eu pude ter o imenso prazer de proporcionar uma vida mais longa para minha amada irmã, Silvia Helena Biadelli, cumpri uma das minhas missões, tive o prazer, a dádiva de doar um rim para ela. Estou muito, mais muito feliz por isso. Deus é perfeito e colocou aqui neste hospital grandes médicos e equipes como o Dr. Picolo e sua equipe e o Dr. Pedro Arruda e sua equipe. E a grande graça dos enfermeiros e enfermeiras, dos profissionais, gente humana, que nos mínimos cuidados cuidaram da gente como se fossemos da sua própria família. Gente mais do que especial, pessoas que Deus escolheu a dedo. Que a paz de Deus esteja com todos vocês. Sem vocês tudo isso não teria sido um sucesso. Obrigada aos meus irmãos do coração, porque esses são os verdadeiros laços, o da alma. Beijos a todos Bel.

Expediente

Informativo Fundação Faculdade Regional de Medicina Ano IX / Nº 111 - Fevereiro de 2011

• Diretor Executivo Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luis E. Francisco • Diretor Administrativo HB: Dr. Jorge Fares Vice-Diretor Administrativo HB: Dr. Newton Bordin Júnior • Diretor Clínico: Dr. Jorge Adas Dib • Vice-Diretor Clínico: Dr. Márcio Antônio dos Santos • Diretor Técnico: Dr. Roberto Yagi • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Produção Editorial: Intermídia Publicações – 17- 3353-2083 • Jornalista Responsável: MTB: 24.527 • Redação e Fotos: Luís Fernando Neves • Diagramação: Roger Goularte • Colaboração: Camila Galvão • Impressão: Fotogravura Rio Preto • Tiragem: 2000 exemplares


Reconhecimento

Agradecimento às copeiras da UTI: Em nome do plantão da tarde, da UTI da emergência, venho agradecer as copeiras Vera Lúcia Bonifacio e Rita de Cássia Dias, pelo carinho e dedicação que elas dispensam a nós e aos nossos pacientes. Obrigada, Simone Vasconcelos Braga enfermeira da UTI da emergência.

Funcionários são parabenizados em cartas Venho através desta, parabenizar a colaboradora de nossa instituição com cargo/função de copeira do 3º andar SUS no período das 12h30 às 18h45, pelo serviço prestado com dedicação educação e competência. Se todos fizerem um pouquinho mais de coração aberto aos nossos clientes e, respeito e educação com as chefias, nossa instituição seria bem melhor, continue assim, sempre dando motivação para seu funcionário, a quem me refiro no momento é Rosanea Timóteo dos Santos Atenciosamente, Diovaina, enfermeira do Noturno.

“Fiquei emocionada por elas. É gratificante ver o retorno do seu trabalho. Quero aproveitar para parabenizá-los e agradecê-las pelo bom desempenho”. Gisele Maria Giovinazzo, nutricionista.

“Elas se esforçam bastante para fazer um ótimo trabalho e o reconhecimento é muito merecido” Juliana França, coordenadora do departamento de nutrição.

A Gerson e Paula,

O motivo do meu contato é para elogiar e agradecer muito, o empenho e dedicação de 2 funcionários de vocês. No momento de maior angustia, quanto a cirurgia de minha esposa e a demora na liberação por parte da Bradesco Saúde, eles estavam totalmente preocupados e empenhados na “cobrança” junto ao convênio. Esses dois funcionários ao qual me refiro são da Central de Guias, sendo eles o Gerson e a Paula. Receberam-me “n” vezes na sala deles e atenderam sempre com atenção. MUITO OBRIGADO MESMO! Também tenho uma equipe de funcionários e sei o quanto é importante reconhecê-los quando fazem mais do que são pagos para fazer, isso mostra o tamanho do comprometimento e dedicação ao trabalho. Danilo Luiz Fernandes Garcia

Faturamento “Motivação é a força interior que modifica cada momento durante toda a vida. Intensificando os objetivos a soma de vossos esforços refletirá na qualidade da nossa empresa”. Dra. Vanessa Batigália.

“Parabéns aos funcionários, fiquei orgulhosa pelo desempenho das atividades e preocupação com o cliente, retorno, agilidade e presteza na resolução dos problemas.” Maria de Lourdes P. Benvenute, assessora técnica administrativa do faturamento do convênio.

Revista do HB - Fevereiro - 2011

3


Pioneiro

HB comemora 1 ano de transplante cardíaco infantil

No dia 16 de fevereiro, fez 1 ano que o primeiro transplante cardíaco infantil, e único até o momento, foi realizado no interior paulista, mais especificamente, no Hospital de Base de Rio Preto. Para a mãe Gisele Dutra, foi um dia especial, ela se emociona ao lembrar que seu filho, Paulo Cezar, não tinha nenhuma qualidade de vida antes do transplante. “Hoje ele está ótimo, cresceu bastante, engordou e logo deve começar a andar com a ajuda de uma órtese”, conta a mãe. A criança sofria de doença cardíaca congênita (chamada de miocárdio não compactado) que fazia o coração aumentar de tamanho e perder a força ao contrair e bombear o sangue. Durante quatro meses, Paulo ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) cardiológica pediátrica do HB à espera de uma nova oportunidade de vida. O coração foi doado pela família de Gabrielly Pivante, de um ano e três meses, e 10 quilos, vítima de atropelamento. Ela teve

Comissão visita A comissão da Secretaria de Gestão do Estado de São Paulo visitou a Famerp e HB em fevereiro com o objetivo de assessorar a faculdade e hospital na aprovação, por parte do Governo Estadual, do quadro de pessoal técnico e administrativo.

4

Revista do HB - Fevereiro - 2011

morte cerebral após uma semana de internação na UTI pediátrica. Segundo a chefe da Pediatria do HB, Lilian Beani, a criança tem uma nova qualidade de vida. “O Paulinho é uma nova criança hoje, tem saúde, ganhou peso, cresceu bastante e evolui muito bem”, diz ela. Para Dra. Ana Kozac e Dr. Ulisses Croti responsáveis pela cirurgia e pós-operatório da criança, este transplante representa uma vitória e um grande avanço para o Serviço de Cirurgia Cardiovascular Pediátrica do HB. A criança que veio de Minas Gerais, mora atualmente em Olímpia e frequentemente tem que vir ao HB para exames de rotina. O HB é um dos poucos centros especializados em cirurgias e transplantes de coração infantil no país, enquanto o transplante infantil continua único, as cirurgias do coração em criança já ultrapassam a marca de 2000 nos últimos 9 anos de serviço.


Homenagem “Uma grande nação jamais poderá esquecer seus idosos.” Esta antiga frase, que há muito tempo ouvimos, é a grande realidade no HB. No mês de fevereiro nos despedimos de alguns antigos funcionários, já aposentados. Para alguns, tristeza na despedida, para eles, a alegria ao recordar o tempo trabalhado e dedicado, diretamente ou indiretamente, à saúde da população. Para agradecer a estes profissionais pelo tempo de dedicação à instituição, a diretoria do Hospital de Base, junto com as chefias, homenageou seus colaboradores que foram desligados com uma placa de agradecimento pelo tempo de serviço prestado.

Aposentados são homenageados no HB

Lindionete e Lourdes recebem placa de homenagem pelos serviços prestados ao HB

José Carlos homenageia Sr. Dorcílio

Luiz Antonio recebe a placa de homenagem do seu encarregado

Rogério da UTI recebe placa de homenagem

Marlene recebe placa da encarregada Andréa

Colegas de trabalho despedem-se de Sr. Dorcílio

Iraci (à direita) homenageia a aposentada Ivani

Dona Sônia entrega a homenagem ao Sr. Ediel Revista do HB - Fevereiro - 2011

5


Autoridades e colaboradores prestigiam

No mês de fevereiro o Hospital de Base inaugurou o laboratório mais moderno de todo o Noroeste Paulista, com equipamentos de última geração, os mesmos utilizados no exterior. Muitos destes exames eram realizados manualmente, causava demora no resultado e estresse ao funcionário, que tinha que ter todo o cuidado para não cometer erros. Para Dra. Maria Gabriela de Lucca,

6

Revista do HB - Fevereiro - 2011

responsável pelo Laboratório Central, as mudanças já são visíveis tanto em procedimentos, quanto a nova qualidade de trabalho dos colaboradores. Segundo Dr. Maurício Nogueira, virologista do HB, o sistema de ar construído é o exigido pela ANVISA e demais órgãos de saúde, com exaustão e filtragem de ar; além disso, a temperatura do ambiente também é controlada o dia todo.

“Isso evita a contaminação do ar, para não interferir no resultado dos exames e não trazer riscos aos funcionários”, explica Dr. Maurício. O Laboratório funcionará 24 horas por dia e muitos funcionários já estão sendo reconhecidos pelo bom desempenho. Com a possibilidade no aumento do número de exames, novas vagas devem surgir. Confira as fotos da inauguração:


inauguração do novo Laboratório Central

Revista do HB - Fevereiro - 2011

7


Artigo

A importância da identificação do paciente Um ato seguro

Errar é humano : construindo um sistema de saúde mais seguro Por Maria Regina Jabur

A publicação, Errar é humano: construindo um sistema de saúde mais seguro, nos EUA, despertou a consciência sobre os problemas relacionados à segurança do paciente e à ocorrência de erros nas instituições de assistência à saúde (Kohn et al.,2000). Um aspecto crucial dessa questão é a garantia de que o paciente certo receba o cuidado e o tratamento corretos. Assim, em 2003 a Joint Comission, nos EUA, publicou o desafio para segurança do paciente, que incluía sua correta identificação. Embora a importância da identificação correta seja amplamente reconhecida e aceita, muitas vezes não é realizada. Erros de identificação podem acarretar sérias consequências ao paciente, como intervenção clínica indevida que resulte em erros de medicação, erros de transfusão de hemocomponentes, em testes diagnósticos, em procedimentos realizados em pacientes errados e/ ou em locais errados e em troca de recém-nascidos, (WHO,2007). Falhas desse tipo podem ter efeito dominó, isto é, com danos para outro paciente, que poderá receber medicamento, solução ou hemotransfusão prescrito para outra pessoa. Além disso, há ainda implicação sobre atraso, não prestação do cuidado ao paciente e ocorrência à saúde quando o tratamento ou cuidado inadequado é realizado no paciente incorreto, colocando em risco sua segurança (Henneman et al., 2008; Sevdalis et al.,2009). Em Janeiro de 2011, iniciamos no hospital uma inovação na identificação do paciente, seguindo uma tendência mundial que foi a colocação em todos os pacientes internados da Pulseira de Identificação. A Identificação do paciente está prevista na Lei n. 10.241, de 17 de março de 1999, que dispõe sobre os direitos dos pacientes, usuários dos serviços de saúde no Estado de São Paulo, e prevê que o paciente tem direito de ser identificado e tratado pelo seu nome e sobrenome, não devendo ser identificado por números ou códigos (São Paulo, 1999). É considerada o fundamento do cuidado seguro ao paciente e consiste na utilização de tecnologias, como pulseiras de identificação, essenciais à prevenção de erros durante o cuidado à saúde. As pulseiras de identificação estão sendo colocadas no antebraço esquerdo, com informações precisas necessárias à correta e à segura identificação do paciente. Tem os identificadores: o nome completo, a data de nascimento, o nome da mãe e número de atendimento no hospital. A tecnologia esta implantada, precisamos agora criar a cultura da segurança conferindo a cada procedimento a identificação correta do paciente.

8

Revista do HB - Fevereiro - 2011

Maria Regina L. Jabur Gerente do Serviço de Enfermagem do HB


Perfil

Um exemplo de

CIDADÃO

Há 5 anos, quando chegou ao HB com problemas cardíacos, o Sr. Tavares sentiu algo diferente pelo ambulatório. “Cheguei aqui no HB morrendo e sai sorrindo” diz emocionado Com 82 anos, ele vem uma vez por semana ao Ambulatório lutar por mudanças, desde que entrou aqui pela primeira vez, ele resolveu vestir a camisa e lutar pelos ideais das pessoas que estavam passando por atendimento e pelos funcionários, que segundo ele, prestam um ótimo serviço. Foi assim que ele passou de mais um paciente, para um importante voluntário do Ambulatório do HB. “Escolhi o Ambulatório para ajudar, porque senti que ele precisava de mim” diz Tavares. E realmente precisava, foi ideia dele identificar os corredores por cores, afinal nem todos os pacientes co-

nheciam números. “tem pessoas que não sabem ler número, a cor facilita muito” fala orgulhoso o voluntário. O toten luminoso de identificação que existe em frente ao Hospital, também foi uma iniciativa dele, “Não conseguia aceitar o fato das pessoas se perderem pelo caminho ao procurar um hospital referência” conta. Todas as terças-feiras, o Ambulatório conta com a visita ilustre do Sr. Tavares, ele anda pelos corredores e fica observando o que deve ou não mudar. Casado há 35 anos, pai de 6 filhos, avô de 11 netos e bisavô de 14 bisnetos, ele não esconde de ninguém o prazer que sente ao circular pelos corredores do Ambulatório,

“Aqui me sinto bem, me realizo ajudando as pessoas” diz. Para realizar todas estas propostas ele contou com a ajuda de várias pessoas, e faz questão de citá-las. “Gostaria de agradecer a Roseli, o Dr. Aldenis, O Rodrigo e a Maria José da engenharia, ao Zé Carlos da segurança e transporte, a toda a administração e diretoria pelo apoio, e principalmente ao Dr. Horácio pela disponibilidade e atenção ao me ouvir”, diz Sr. Tavares. Ele é conhecido por ser um homem de visão, com um jeito sério e divertido ao mesmo tempo e, promete que ainda vai ajudar melhorar muitas coisas na instituição.

O SORRISO QUE CONTAGIA O HB Alta, cabelos loiros e sempre com um sorriso no rosto, não é fácil passar despercebida. Essa é Cleusmeire, ou somente Meire, como é conhecida por todos no HB. Há 22 anos no Hospital de Base, a encarregada do faturamento do SUS, não pensa em sair daqui. “Foi o meu primeiro emprego, amo esse lugar” diz toda emocionada. Ao contrário de muitos funcionários que passam por dezenas de setores, Meire entrou em 1989 no HB e seu primeiro setor foi o Faturamento e permanece nele até hoje. Acompanhou vários momentos de transformação do setor, inclusive da máquina de datilografia para a informatização. “Quando comecei era máquina de datilografia, cartão de picotar ponto, agora é tudo mais fácil”, conta ela. Em meio de pilhas de papéis e números para todos os lados, Meire não deixa o setor cair na rotina, como uma verdadeira festeira, ela adora encher bexigas nos aniversários das companheiras e comemorar. “Sempre fazemos festinhas para descontrair um pouco, a nossa festa junina é super conhecida, acho que nosso setor é o mais animado do hospital” conta aos risos. Casada mãe de dois fi lhos, Meire não

perde a energia nem aos finais de semana “Adoro acampar em beira de rio, várias meninas daqui do departamento já foram comigo, a gente descansa e se diverte ao mesmo tempo”, conta. Ela sempre vestiu a camisa do setor, independente do dia ou da hora está pronta para ajudar. Um exemplo para todos, afinal, trabalhar 22 anos em um único lugar, exige muito mais que dedicação, exige amor.

Revista do HB - Fevereiro - 2011

9


Dia Clean Confira algumas fotos dos sorteados do Dia Clean:

“Um evento como o Dia Clean, além de melhorar o ambiente em que agente trabalha, motiva ainda mais o funcionário e a organização. Fiquei muito feliz em ter ganhado, foi surpreendente,” Rogério Carlos Fernandes (Aux. Operacional)

“Fiquei muito surpresa e feliz com a premiação, afinal, a empresa proporciona um grande incentivo para o funcionário ao desenvolver este tipo de projeto.” Ana Paula

“A princípio eu não acreditei que eu tinha ganhado, pedi para confirmar o meu nome. Foi surpreendente, gostei muito, minhas filhas amaram e eu estou curtindo. Trabalho há 31 anos no HB, é uma recompensa pela correria diária.” Regina Aparecida de Andrade (laboratório de líquor)

Equipe da UTI recebe treinamentos para combate à infecção hospitalar A CCIH do HB, junto com a equipe da UTI da Unidade Coronariana, realizou no mês passado um treinamento e atualização no combate a Pneumonia associada à ventilação mecânica. “A Pneumonia é uma das principais infecções que acomete o paciente em uma Unidade de Tratamento Intensivo”, explica a enfermeira Andressa Zequini. Durante o treinamento foram realizados procedimentos em forma de simulação em um boneco, semelhante ao paciente. Entre os procedimentos estão a higiene bucal com Clorexidina e a elevação de cabeceira de leito entre 30º e 45º.

10

Revista do HB - Fevereiro - 2011


Inovação

Central de Materiais adquiri nova autoclave A Central de Materiais e Esterilização do HB conta agora com uma nova autoclave para ajudar no serviço prestado pelo setor, o novo equipamento substitui uma antiga autoclave de 300 litros que estava obsoleta. A unidade totaliza 7 autoclaves. “Reprocessamos cerca de 20 mil materiais por mês, existe uma demanda grande de materiais que passam pelo processo de esterilização todos os dias. Com a aquisição desta nova autoclave esperamos agilizar o processo de esterilização existente”, diz a encarregada Andrea Oliveira. A Central é uma unidade de apoio técnico muito importante para todo o hospital. “Prestamos um serviço, que assegura o controle, preparo e esterilização dos artigos médicos, assim como a distribuição de material estéril para todo o hospital, Hemocentro, Ambulatório e Laboratórios garantindo a qualidade e contribuindo para prevenção da infecção hospitalar”, conclui Andrea.

Validação de equipamentos garante mais segurança aos usuários O HB iniciou, neste mês, o processo de Validação e Qualificação Térmica de equipamentos, que comprova mediante verificações e testes seu desempenho. Documentos executados, com instrumentos previamente calibrados, mostram que o equipamento foi colocado em operação corretamente. Esta validação deverá ser realizada todos os anos. “Estamos validando todos nossos equipamentos, autoclaves e termodesinfectadora. É a primeira vez que estamos fazendo este trabalho, incluímos a autoclave do centro cirúrgico e da Oftalmologia neste processo também”, diz Andrea Oliveira. Para Rodrigo Plazas, engenheiro clínico do HB, este trabalho é essencial para o setor de esterilização, para os profissionais e clientes. “Com esta validação, vamos garantir a eficácia do clico de esterilização, dando segurança aos procedimentos e consequentemente aos pacientes”, conclui Rodrigo.

Revista do HB - Fevereiro - 2011

11


BOLETIM NHE

FEBRE MACULOsA A Febre Maculosa é uma doença febril aguda, de gravidade variável, causada por uma bactéria transmitida por carrapatos. A Febre Maculosa é uma doença que ataca homens e animais e pode levar à morte. Essa doença provém de uma bactéria chamada Ricketsia Rickettsii.

Como ocorre a transmissão da doença? A Febre Maculosa é transmitida pela picada do carrapato infectado, e a transmissão ocorre a partir de quatro a seis horas animal estar aderido ao hospedeiro . A doença não transmite de pessoa a pessoa. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os “carrapatinhos” ou “micuins” são as larvas do mesmo carrapato-estrela, e não necessariamente de outra espécie de carrapato. Da mesma forma, os “vermelhinhos” são as ninfas (formas intermediárias do ciclo de um mesmo carrapato). O homem é intensamente atacado nas fases de larvas e ninfas que podem transmitir a Febre Maculosa. Existem evidências que o cavalo, o cão e outros animais(como por exemplo a capivara) podem ser envolvidos no ciclo de transmissão, sendo reservatório e transportando o carrapato infectado. Após a picada pelo carrapato infectado, existe um período de incubação da doença, que pode durar de 2 a 14 dias. Há inúmeros relatos de mortes em várias cidades do Estado de São Paulo e outras regiões do Brasil. No Brasil são notificados no estados de São Paul,Minas gerias, Espírito santo, Rio de Janeiro,Bahai, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

Quais são os principais sinais e sintomas da Febre Maculosa no homem? Sintomas geralmente são inespecíficos, incluindo: febre alta, dores de cabeça e dores musculares, mal-estar generalizado, náuseas e vômitos. Geralmente entre segundo e sexto dia, surgem manchas róseas) nas extremidades(região da palma da mão e da planta do pe´), em torno do punho e do tornozelo, tronco, face, pescoço, palmas das mãos e solas dos pés. Tosse e queda de pressão são freqüentes. Pode ser confundido inicialmente com um quadro gripal. Formas graves apresentam edema, de membros inferiores, hepatoesplenomegalia, manifestações gastrointestinal, renal, pulmonar, neurológica e hematológica. Cerca de 80% dos indivíduos com forma grave, se não diagnosticados e tratados a tempo, evoluem para óbito.

Como é o tratamento? O tratamento se faz com antibióticos, além de outros cuidados por causa de possíveis complicações, principalmente renais, neurológicas e pulmonares.

Como minimizar o risco de transmissão da Febre Maculosa? -Esteja sempre atento quando visitar locais propícios à existência de carrapatos, como sítios, fazendas, jardins, etc. Hoje em dia, com a maior proximidade dos animais nos lares e a constante realização de passeios em locais infestados, as pessoas correm mais riscos de se infectar, se não houver um programa de controle adequado. -Diminuir ao máximo a possibilidade de os carrapatos sobreviverem nos animais é uma das maneiras mais eficazes de manter a segurança de seu animal de estimação e de sua família.

Cuidados para proteger você e seu animal 1. Nunca esmague com as unhas nem queime um carrapato para removê-lo da pele, pois isso pode liberar as bactérias transmissoras da febre maculosa. Retire-o com calma com uma pinça, girando-o lentamente. 2. Evite caminhar com seu pet em áreas sabidamente infestadas por carrapatos em sítios e fazendas. Se o fizer, vista calça e camisas de mangas comprida, a calça com a barra por dentro das botas e lacre a borda com fita adesiva. Vista roupas claras para facilitar a visualização de carrapatos e faça uma inspeção ao retornar desses passeios para verificar a presença de carrapatos.. 3. Caso você ou alguém de sua família seja picado por carrapato e comece a apresentar algum sintoma, como febre alta ou dor de cabeça, informe imediatamente seu médico. 4. Faça aplicação mensal com os produtos disponíveis no mercado para exterminar as pulgas em cães e gatos, assim você minimiza o risco da transmissão de doenças e os protege. Diante de sintomas associados a um histórico de contato com carrapatos, procure um serviço médico imediatamente, e não deixe de comunicar que pode ter sido picado por carrapatos.

A febre maculosa é uma doença de notificação compulsória. NOTIFIQUE O NHE/HB/FAMERP 12

Revista do HB - Fevereiro - 2011

Ramal 1380

Revista hb fevereiro 2011  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you