__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Maio/2020 | Ano XVII | nº 217

DOAÇÕES AO COMPLEXO FUNFARME BATEM RECORDE DURANTE PANDEMIA Nos três primeiros meses deste ano, a solidariedade da população em prol do HB já superou os números de 2019. Saiba mais na página 3.

Funfarme Notícias - Maio 2020 1


Editorial

Solidariedade

O legado da pandemia: a solidariedade Em meio à pandemia do novo coronavírus, muitas mudanças ocorreram não só no complexo Funfarme como também em todos os setores da sociedade civil. Desde festividades anuais a encontros em família, tudo teve de ser prorrogado ou adiado para que não houvesse mais aglomerações. Porém, um cenário animador surgiu com força total: o da solidariedade, fundamental para nossas instituições. Durante o ano de 2019, inúmeros grupos de voluntários das mais diversas cidades atendidas pelo HB uniram-se para retribuir o amparo recebido no hospital e conseguiram arrecadar aproximadamente 40 toneladas, só em alimentos, ao longo do ano. Tamanha solidariedade foi obtida somente nos três primeiros meses deste ano, o que mostra que, mesmo no período mais delicado em que vivemos, os brasileiros continuam generosos com o próximo. Por isso, na página 3, reunimos números expressivos de doações que ajudam a instituição e servem de incentivo para que novos grupos voluntários surjam. Contamos também histórias de pessoas comuns que, movidas pelo bem e amor ao próximo, mobilizaram-se em prol do HB. Além disso, neste período crítico, recebemos doações de itens antes inimagináveis, como álcool em gel e líquido e máscaras de proteção, reduzindo os custos para o complexo, cuja economia foi revertida para a ampliação de leitos de UTI para o atendimento aos pacientes mais graves diagnosticados com a Covid-19. Vemos então, que mesmo em período de quarentena, no qual não é mais possível organizar almoços, leilões e rodeios em prol do HB, o ato de bondade de cada um, de ajudar da maneira como pode, faz toda a diferença para que continuemos enfrentando esse cenário difícil, incerto, mas que, no momento, estamos conseguindo vencê-lo. Fica aqui nosso obrigado a todos que se organizaram, empresas, governo e sociedade em geral, por todo apoio. Vocês também são parte fundamental neste combate.

Funfarme Nossa Missão Transformar a saúde regional por meio da integração de assistência, ensino e pesquisa.

Nossa Visão Ser reconhecido como complexo hospitalar de assistência, ensino e pesquisa de excelência até 2021.

Nossos Valores - Humanismo - Responsabilidade social e ambiental - Meritocracia - Integridade absoluta

- Inovação - Qualidade e segurança - Respeito

Funfarme recebe mais doações em 3 meses de 2020 do que em todo ano de 2019 Nos últimos três meses, o Complexo Funfarme recebeu de 44 toneladas de alimentos doados. Neste momento de combate ao novo coronavírus, a solidariedade mais uma vez se tornou uma das principais aliadas contra a pandemia. A contribuição entre março a maio de 2020 foi superior a toda arrecadação do ano passado. “As colaborações partiram de toda a sociedade. Algumas pessoas doaram cestas básicas, outros produtos de limpezas. Empresas e industrias contribuíram com equipamento de proteção individual (EPI). Cantores arrecadaram toneladas de alimentos por meio de lives. Prefeituras e Batalhões da Polícia Militar da região fizeram suas colaborações com diversos materiais”, disse a Dra. Amália Tieco, diretora administrativa do Hospital de Base. A Fundação recebeu também a doação de 11 mil litros de álcool 70% e 4580 litros de álcool em gel. “A maior pandemia deste século ajudou o brasileiro a entender a importância do ato de doar para as instituições de saúde, cujas despesas são extremamente elevadas em qualquer época do ano. No caso específico do Hospital de Base, por onde passam diariamente cerca de 100 mil pessoas, entre pacientes e familiares, o apoio da sociedade é de vital importância para que possamos manter o padrão de excelência dos nossos serviços 24 horas por dia, sete dias por semana”, afirma o superintendente financeiro, Robson Ribeiro.

2019 2020

140 mil reais

119 mil reais

120 mil reais 100 mil reais

85 mil reais

80 mil reais 60 mil reais 40 mil reais

20 mil reais

32 mil reais

6 mil reais

14 mil reais

Jan

17 mil reais 3 mil reais

748 reais

Fev

8 mil reais

Mar

3 mil reais

Abr

Mai

Gráfico demonstra a economia gerada pelas doações de alimentos

A Fundação recebeu a doação de

44 toneladadas de alimentos em três meses

Rubens Júnior, morador de Bálsamo, doou 300 litros de leite à Funfarme. A ação, segundo ele, é uma forma de retribuição a Fundação. “Meu filho precisou de uma cirurgia na perna e o atendimento que nós recebemos no HCM foi sensacional. Não tenho palavras para agradecer aos profissionais. Todos foram bastante atenciosos. Esta é uma peque-

na forma de agradecer ao Complexo”, afirmou. Durante uma live solidária, João Paulo Ferracini, o DJ Jhonny, morador de José Bonifácio, arrecadou quatro mil quilos de alimentos. “Minha meta bater 500 quilos de doações, mas foi além do esperado. É uma sensação única. Sou muito grato ao Complexo”. “Doar é um ato de desprendimento, renúncia, entrega e amor ao próximo. E, neste momento de pandemia, de medo e de muita insegurança, toda a sociedade tem procurado retribuir tudo aquilo que os profissionais de saúde estão oferecendo a todos nós: exatamente desprendimento, renúncia, entrega e amor ao próximo”, concluí Robson.

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XVII / Nº 217 - Maio - 2020 • Presidente dos Conselhos da Funfarme: Dr. Dulcimar Donizeti de Souza • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Luiz Sérgio Ronchi • Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Vice-Diretor Administrativo do HB: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Diretor Clínico do HB: Dr. Alceu Gomes Chueire • Vice-Diretor Clínico do HB: Dr. Valdeci Hélio Floriano • Diretora Técnica do HB: Dra. Maria Regina Pereira de Godoy 2 Funfarme Notícias - Maio 2020

• Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Junior

• Diretora Técnica do HCM: Dra. Fernanda Del Campo Braojos Braga

• Diretora Técnica do Hemocentro: Dra. Andreia Aparecida G. Guimarães

• Vice-Diretor Técnico do HCM: Dr. Gustavo Henrique de Oliveira

• Diretor do Ambulatório: Dr. Eumildo Campos Júnior

Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial

• Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

Telefone: 17 3011-5435

• Diretor Técnico do Instituto do Câncer: Dr. Carlos Eduardo Miguel

Jornalistas: Fernanda Martinazzi, Alex Pelicer e Alexandre Souza

• Diretora Administrativa do HCM: Dra. Leila Neves Bastos Borim • Vice-Diretora Administrativa do HCM: Dra. Maria Lúcia Luiz Barcelos Veloso • Diretor Clínico do HCM: Dr. Wagner Vicensoto • Vice-Diretora Clínica do HCM: Dra. Ana Luiza A. Silva

Jornalista responsável: MTB 24.527

Diagramação: Intermídia Comunicação Empresarial Impressão: Gráfica Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares

Funfarme Notícias - Maio 2020 3


Unidade Respiratória

Unidade Respiratória

Colaboradores revelam amor, dedicação e orgulho pelo trabalho que desempenham na Unidade Respiratória Passados dois meses do início dos atendimentos da Unidade Respiratória (UR) do HB, a conclusão é de que o hospital e todo o complexo devem se orgulhar muito dos seus profissionais. Os relatos de alguns dos médicos e enfermeiros que atendem os pacientes suspeitos e confirmados de ter coronavírus confirmam o quanto são merecedores de nossa admiração e gratidão. A enfermeira Daniele Pontão, supervisora da UR, confessa que, ao receber a missão de montar a UR, experimentou junto com seus colegas enfermeiros, técnicos e médicos o sentimento de confiança, “porque tínhamos certeza de que tudo iria dar certo”. A começar pelo depoimento de Daniela, os publicados nestas duas páginas são permeados por amor, dedicação e orgulho da profissão.

“Quando fui chamar meus colegas para fazer parte da equipe da UR, confesso que fiquei muito surpresa com o apoio. Muitos se ofereceram. Outros, a princípio, tiveram certo receio diante de tantas incertezas, mas hoje, com o conhecimento que já adquirimos, sabemos estar no caminho certo, do qual temos muito orgulho” Daniele Pontão, enfermeira supervisora da Unidade Respiratória

“Gosto muito de trabalhar na UR. Todos são muito acolhedores, uns dão força aos outros para fazermos o melhor pelos pacientes, que precisam muito de nós. Eu não paro um minuto sequer, pois tenho que manter tudo muito limpo, mas sei da importância do meu trabalho e me sinto muito orgulhosa disso.”

“No início, fiquei apreensiva, pois estava começando no novo setor que tinha um pouco de assustador. Mas fui recebida por uma equipe extraordinária, me adaptando às novas rotinas com orientações da supervisora e enfermeiras. Hoje, sou grata pela oportunidade.”

Mariana L.P. da Silveira, enfermeira

Elaine Camargo Cardoso, técnica de enfermagem

“Trabalho na Unidade Respiratória desde abril. Inicialmente fiquei apreensiva por não saber o perfil do paciente que iríamos encontrar. Hoje trabalho em equipe com toda segurança, de forma tranquila, aproveitando a oportunidade que me foi concedida.”

“A oportunidade de atuar neste momento é de grande importância, pois contribuímos com a sociedade. É algo gratificante ajudar o próximo. Atuamos em uma equipe onde um profissional apoia o outro e damos um atendimento mais humanizados aos nossos pacientes”

“Estou na Urgência Respiratória há mais ou menos dois meses e agora sinto-me mais seguro. Quando cheguei, estava apreensivo, porém, com o tempo percebo que aqui estou protegido. Estou fazendo o possível para ser útil nesta batalha, ajudando a enfermagem no que for preciso.” Marcelo Junior Janelli, auxiliar administrativo

Marinez Calixto, auxiliar de limpeza

“Ser escolhida para fazer parte da Urgência Respiratória foi um misto de sentimentos, como preocupação, ansiedade e medo, mas acima de tudo, muito orgulho. Fazer parte da linha de frente e ajudar tantas pessoas nesse momento difícil me traz um sentimento inexplicável!”

“Fomos capacitados para prestar assistência humanizada, correta e segura e recebendo atualizações, todas com embasamento científico, o que nos transmite segurança. Há outro aspecto positivo: a mudança de rotina e o aprendizado incrível como profissional e para a vida.”

“Sinto-me segura durante o atendimento ao paciente, pois sei o quanto a instituição está investindo em treinamentos e EPI. Esta pandemia serve para nos mostrar o quanto é importante o trabalho em equipe e que não há gratidão melhor do que ver nosso paciente recebendo alta.”

Bárbara Lourenço, enfermeira

Lucas Brito, técnico de enfermagem

Anna Carollyne Guizelini, enfermeira

4 Funfarme Notícias - Maio 2020

“Sinto-me grata por trabalhar em uma unidade desafiadora, com uma equipe unida. Juntos, podemos prestar um atendimento seguro, de qualidade e humanizado aos pacientes que passam pela Unidade.”

Vânia Lúcia da Silva, biomédica

Yuri Dheloi Oliveira de Lima, fisioterapeuta

“Foram muitas mudanças desde o início da pandemia. Mesmo com o distanciamento e isolamento usamos a tecnologia para aproximar os pacientes aos seus familiares. E também, diante de tudo, nossa equipe se dedicou ao máximo para fazer um trabalho acolhedor, tanto para nossos colaboradores quanto no atendimento aos pacientes” Ana Paula Altimari Di Bernard, psicóloga UTI respiratória

Funfarme Notícias - Maio 2020 5


Capacitação

Vidas salvas

SIM. Aceitamos doar os órgãos! 81% das famílias deram esta resposta, salvando e melhorando centenas de vidas Foi o maior índice de aceitação da história do HB No momento da dor dilacerante da perda de ente querido, cada vez mais famílias da região têm concordado em doar os órgãos e tecidos, em exemplo de solidariedade e amor ao próximo sem paralelo. Na primeira quinzena de maio, o Hospital de Base de Rio Preto teve o maior percentual de parentes de potenciais doadores dizendo “sim” desde que começou a registrá-los, 24 anos atrás. Dos familiares consultados, 81% concordaram com a doação, o que aproxima a região de Rio Preto dos índices de aceitação da Espanha, referência mundial, onde 85% das pessoas, em média, aceitam doar os órgãos e tecidos do parente que faleceu. Um ano atrás, o percentual de famílias que aceitavam chegava a, no máximo, 65%, até então o melhor resultado. O cenário, no entanto, já foi muito mais desfavorável à doação. No início dos anos 2000, apenas um em cada quatro familiares diziam “sim”, ou seja 25%. Nestes 20 anos, felizmente, o número de pessoas que compreenderam o quanto é vital o gesto de doar só vem aumentando, chegando agora aos mais de 80%.

Nos últimos 24 anos, foram mais de

730

doadores que, estima-se, salvaram ou melhoram as vidas de, pelo menos,

2.300 pessoas

6 Funfarme Notícias - Maio 2020

Setores do HB desenvolvem gelatina de baixo custo utilizada no treinamento de ultrassom

Percentual de famílias que aceitam doar órgãos de ente querido saltou de 25% para 81%

75%

81%

52%

25%

30%

35%

O molde foi utilizado no curso de acesso vascular guiado por ultrassom 2000

2005

2009

2013

2015

2020

Aumento da aceitação é fruto do trabalho de equipes de 20 hospitais

Profissionais envolvidos na captação de órgão e tecidos

Para o médico nefrologista João Fernando Picollo, coordenador da Organização de Procura de Órgãos (OPO) do HB, sua equipe e todos os profissionais envolvidos na captação de órgãos e tecidos apontam dois motivos principais para o número cada vez maior de “sim” ouvidos por eles num momento tão doloroso como o anúncio da morte. A maior aceitação é fruto do trabalho da OPO, iniciado justamente 20 anos atrás, que buscou formar, nos hospitais da região, o maior número possível de

profissionais preparados para, primeiro, diagnosticar com rapidez o potencial doador e, infelizmente, confirmada a morte, saber como abordar a família. Hoje, 20 instituições possuem equipes, como os hospitais Padre Albino e Emílio Carlos, de Catanduva Outro motivo do aumento das doações, na análise dos profissionais da OPO, é a compreensão desta realidade por parte da população que, consequentemente, passa a concordar com a doação.

Durante o mês de maio os médicos residentes participaram do curso de acesso vascular guiado por ultrassom. A capacitação foi promovida pelo Setor de Qualidade/CIEPS e contou com as instruções dos médicos Rodrigo Ramalho, Bruno Cardoso, Diego Novelli, Mauricio de Nassau e Pedro Américo. Diferentes setores do Hospital de Base colaboraram para o desenvolvimento de um modelo econômico de gelatina utilizada no treinamento. O método adotado permite criar um molde de baixo custo e fácil confecção, utilizando-se materiais de uso cotidiano. A preparação só foi possível com o auxílio de colaboradores de diferentes setores: Cooperativa de Medicamentos, Hidráulica e Serviço de Nutrição Dietética (SND). “A primeira coisa foi trabalhar com o pessoal do SND. As colaboradoras desenvolveram uma receita que utiliza cachaça, proporcionando maior durabilidade da gelatina. Ao mesmo tempo, a

consistência obtida é muito próxima da que encontramos na prática médica”, explica o médico nefrologista Dr. Rodrigo Ramalho. A seguir era necessário achar um recipiente adequado para moldar a gelatina. Esse problema foi resolvido com a ajuda da Cooperativa de Medicamentos do hospital. Todo dia chegam várias caixas de isopor de diferentes tamanhos, sendo que a maioria é encaminhada para a reciclagem. “Conseguimos definir um tamanho padrão e todo dia o setor providenciava o material, sendo que após o uso o mesmo era reciclado”, conta Ramalho. Outro exemplo foi a colaboração da Hidráulica. “Foram eles que forneceram as mangueiras no diâmetro adequado para simularmos os vasos sanguíneos. Durante o treinamento, com o auxílio do ultrassom, os médicos residentes devem puncionar com uma agulha esses vasos ” complementa o nefrologista.

Por fim, o Setor de Qualidade/CIEPS organizou a escala de treinamentos e a programação junto aos médicos residentes. “A busca permanente da qualificação médica é a razão de ser do setor, objetivando sempre mais segurança aos nossos pacientes”, afirma o médico. “Todo o resultado foi graças a ação de diferentes setores do hospital, que a princípio são independentes e pouco se conectam, mas acabam se unindo a fim de proporcionar condições de um melhor atendimento para a nossa população” concluí Dr. Rodrigo Ramalho.

Participaram do curso de capacitação: Dr. Rodrigo Ramalho Dr. Bruno Cardoso Gonçalves Dr. Diego Novelli Dr. Mauricio de Nassau Machado Dr. Pedro Américo Garcia Dias

Diferentes setores do HB colaboraram para o desenvolvimento de um modelo econômico de gelatina utilizada no treinamento Funfarme Notícias - Maio 2020 7


Prevenção

Redome

Em projeto pioneiro, Lucy Montoro, em parceria com HCM, desenvolve projeto para melhoria do Cuidado Paliativo Pediátrico As equipes multidisciplinares do Lucy Montoro, em parceria com equipes do HCM, desenvolveram projeto, no início do mês de maio, para melhorar os cuidados aos pacientes paliativos pediátricos. O intuito da iniciativa é proporcionar mais qualidade de vida, conforto e reabilitação. As equipes são formadas por cerca de 30 profissionais, entre eles: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fisiatras, fonoaudiólogos, psicólogos e nutricionistas. O foco do tratamento vai além dos cuidados básicos, como ressalta a Dra. Fernanda Vieira de Souza Leite. “Nós vemos que o cuidado em pacientes paliativos é muito amplo e complexo. Precisamos cuidar também das pessoas que estão por trás delas, como a família. E graças a união das equipes, podemos realizar o cuidado integrativo, com o foco nesses pacientes e não apenas na doença”, afirmou Dra. Fernanda.

Doença crônica Doenças crônicas são aquelas de progressão lenta e longa duração, que muitas vezes acometem por toda a vida. Podem ser silenciosas ou sintomáticas, comprometendo a qualidade de vida. Apesar de trazer complicações aos pacientes como necessidade do uso de ventilador para respirar e dificuldades de locomoção, a criança paliativa possui cognição intacta, com possibilidade de aprendizagem normal de acordo com a idade e desenvolvimento de comunicação por tecnologias assistivas usando apenas os olhos.

As fotos foram tiradas respeitando os protocolos de distanciamento da instituição

Foco no paciente O Lucy Montoro pretende investir futuramente em equipamento que permite ao paciente acamado ficar de pé e, com isso, trazer inúmeros benefícios, como explica a Dra. Cláudia Mantovani. “Só o fato dele ficar em pé, melhora toda parte psicológica, emocional e física. Com isso, a criança respira melhor, ajudando o corpo como um todo”, explica Dra. Cláudia. “Com um atendimento de uma equipe integrada e profissionais especializa8 Funfarme Notícias - Maio 2020

dos em reabilitação, a qualidade de vida desses pacientes melhora muito. No caso de pacientes paliativos, eles têm particularidades importantíssimas, que são de uma criança em desenvolvimento, por isso desenvolvemos esse modelo de assistência voltado a eles. O Lucy Montoro tem o prazer de participar desse projeto pioneiro em conjunto com os cuidados paliativos infantis do HCM”, ressaltou Dra. Regina Chueire.

Projetos futuros O objetivo para o futuro do tratamento Paliativo Pediátrico do Lucy e HCM é o de transformar o espaço em um ambiente com terapias integrativas trazendo musicoterapia, acupuntura, arteterapia e, até mesmo, pedagogos para que possam alfabetizar as crianças no ambiente hospitalar.

Ação do Hemocentro e Facchini cadastra 505 novos registros no banco de medula Na busca de novos cadastrados para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), o Hemocentro de Rio Preto busca novos voluntários por meio de ações realizadas nas empresas e indústrias da região. Nos meses de abril e maio, profissionais visitaram três unidades da Facchini e as ações resultaram em 505 novos registros. A diretora técnica do Hemocentro, doutora Andrea Aparecida Garcia Guimarães, fala sobre a importância de ações como esta neste período de pandemia. “Devido a Covid-19, não estamos realizando atividades nas universidades e eventos nos quais ocorria aglomeração de público. Por isso, estas parcerias são bem-vindas e muito importantes neste momento que estamos enfrentando”, explica. A primeira ação, realizada no dia 29 de abril, na unidade da Facchini no Jardim dos Cedros, cadastrou 222 voluntários no Redome. No dia 6 de maio, nas duas unidades do bairro Gonzaga de Campos, foram realizados 163 novos cadastros. “Como é um ambiente controlado, tanto nossos colaboradores quanto os voluntários estão em segurança, pois seguimos as normas de higienização e distanciamento social”, destaca a doutora Andrea Aparecida. Na última ação, realizada na unidade de Mirassol, no dia 13 de maio, foram registrados 120 voluntários. “Agora planejamos levar esta ação para as unidades de Votuporanga. Para maior adesão dos nossos colaboradores, primeiro levamos as informações por meio de palestras e depois realizamos a campanha de captação dos voluntários”, explica supervi-

Os principais beneficiados com o transplante são pacientes com leucemias

sora de gestão de pessoas da Facchini, Daniella Lima da Silveira. A chance de encontrar doador compatível é pequena, aproximadamente um em cada 100 mil, por isso a importância de aumentar as doações. “Mesmo diante desta pandemia, os pacientes ainda aguardam o transplante de medula. Por isso é muito importante este tipo de mobilização. Nesta situação, o voluntário não precisa ir até o Hemocentro, a unidade vem até ele. Isso possibilita que as pessoas façam seu cadastro no local de trabalho”, afirma a enfermeira Bárbara Cabrera, responsável pela captação do Hemocentro. O Redome atua articulado aos cadastros de todo o mundo. Atualmente, a busca por doadores para pacientes brasileiros é realizada simultaneamente

no Brasil e no exterior. Os bancos internacionais também acessam os dados dos candidatos a doadores a partir de sistemas especializados. O registro brasileiro foi o que mais cresceu na última década. A chance de se identificar um doador compatível, no Brasil, na fase preliminar da busca é de até 88%, e ao final do processo, 64% dos pacientes têm um doador compatível confirmado.

A chance de encontrar doador compatível é

1 em 100 mil

Para se tornar um doador de medula óssea é necessário: – Ter entre 18 e 55 anos de idade. – Estar em bom estado geral de saúde. – Não ter doença infecciosa ou incapacitante. – Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. – Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Colaboradores preenchem cadastro antes da coleta de sangue Funfarme Notícias - Maio 2020 9


Doações

Doações

Parceiros do Bem continuam fazendo a diferença

Bruna Viola A cantora cuiabana Bruna Viola realizou uma live, no dia 23 de abril, a exemplo de diversos artistas brasileiros que estão promovendo nas redes sociais. A Violada Solidária arrecadou R$17.500,00 ao HB.

Orindiúva No dia 12 de maio, a Funfarme recebeu doação dos Parceiros do Bem de Orindiúva, que arrecadaram R$26.115,92 em prol do complexo. Os coordenadores do grupo Sérgio e Nelson fizeram questão de entregar a doação e agradecer pessoalmente.

Planalto Durante o início do mês de maio, os Parceiros do Bem da cidade de Planalto se tornaram um grande exemplo de mobilização, ao realizarem diversos projetos beneficentes, como uma live solidária e uma campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene pessoal que resultou em R$ 8.373,00 revertidos ao HB.

Poloni A prefeitura da cidade de Poloni arrecadou 27 fardos de papel higiênico e 16 caixas de sabonete, entregues à instituição no dia 11 de maio.

Usina Colombo A Usina Colombo, da cidade de Ariranha, uniu-se à corrente do bem em favor do maior complexo de saúde do interior de São Paulo e doou, no dia 6 de maio, 500 litros de álcool 70% para a Funfarme.

Carreiro & Capataz A dupla sertaneja Carreiro & Capataz, que se consolidou na música sertaneja, apresentou o seu primeiro show virtual no dia 23 de abril e contribuiu com o HB na doação de uma tonelada de fubá, pela empresa Kodilar.

10 Funfarme Notícias - Maio 2020

Nestlé A Nestlé também está mobilizada no apoio a instituições de saúde. A companhia anunciou diversas iniciativas de apoio à luta contra o coronavírus e doou, no dia 5 de maio, 100 caixas de chocolate aos profissionais da linha de frente do HB.

Funfarme Notícias - Maio 2020 11


Doações

Doações

Usina Vale

Raízen

No dia 1º de maio, a Usina Vale, de Onda Verde, sensibilizada pela pandemia da Covid-19, destinou dois mil litros de álcool 70% para o maior complexo de saúde do interior de São Paulo, o HB.

No dia 28 de abril, o grupo Cosan, por meio da Raízen, maior produtora de etanol a partir da cana, também entrou na luta contra o novo coronavírus. A iniciativa, intitulada de Corrente do Bem, já beneficia o HB, que recebeu a doação de 1.250 litros do produto, destinados obrigatoriamente a atividades de limpeza, higienização e assepsia.

Bálsamo

Heanlu

O HB foi beneficiado com a doação de 1.000 máscaras de proteção individual pela Prefeitura de Bálsamo, no dia 30 de abril. A ação é um gesto de agradecimento ao trabalho realizado na instituição.

No dia 24 de abril, a Heanlu indústria de confecções, de José Bonifácio, anunciou a doação de 14.000 máscaras para o HB, visando atender as necessidades, dos pacientes, médicos, enfermeiros e demais colaboradores.

Rubinéia

Escandinávia Veículos

Um grande Parceiro do Bem, da cidade de Rubinéia, fez toda a diferença em prol do HB, no dia 30 de abril. A Barbosa Comunicação, empresa localizada na cidade de Rubinéia e especializada no mercado de solução visual, fez a doação de 5 mil copos descartáveis, 180 tubos de dentes, 540 barras de sabonete, 1.552 rolos de papel higiênico e 19 pacotes de absorventes.

No dia 23 de abril, a Escandinavia Veículos fez a doação de um cheque no valor de R$ 10 mil para fortalecer o trabalho do HB. Os representantes Luiz Carlos e Bianca, estiveram no hospital para fazer a entrega simbólica à diretora Dra Amália Tieco e ao superintendente financeiro Robson de Pádua.

12 Funfarme Notícias - Maio 2020

Proença Supermercados

SETPAR

A rede Proença de Supermercados destinou 3,8 toneladas de alimentos e 1.200 litros de leite para o HB. A doação, feita no dia 30 de abril, faz parte de ação promovida pela rede na qual serão doados R$ 500 mil para o enfrentamento ao coronavírus aos hospitais.

A SETPAR Empreendimentos, no dia 22 de abril, contribuiu com R$12.000,00 ao HB, principal referência do interior de São Paulo na luta contra o coronavírus.

Funfarme Notícias - Maio 2020 13


Doações

Doações SENAC Rio Preto No dia 20 de abril, a unidade do Senac de Rio Preto destinou, em forma de doação, vários EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e materiais de limpeza ao HB. O lote doado é composto por 900 luvas látex com talco, 300 toucas descartáveis; 2000 copos descartáveis, 4 galões de 5 litros de detergente neutro, 3 galões de 5 litros hipoclorito de sódio 2%, 1.500 sacos de lixo e 48 rolos de papel toalha.

Mirassolândia O HB foi beneficiado, no dia 17 de abril, com a doação de 20 galões de álcool em gel pela Prefeitura de Mirassolândia. O álcool em gel é recomendado pelas autoridades de saúde para fazer a higienização das mãos e, assim, prevenir o contágio pelo novo coronavírus.

Gustavo Miotto No dia 25 de abril, o cantor sertanejo Gustavo Mioto promoveu uma live solidária em prol do HB. Durante a apresentação online, de pouco mais de três horas de duração, o músico arrecadou duas toneladas de alimentos.

Funfarme recebe cinco mil máscaras ‘face shield’ doadas pela Fiesp A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), mais uma vez contribuindo com o combate ao coronavírus, entregou para a Fundação Funfarme no dia 21 de maio, cinco mil máscaras, modelo ‘face shields’. O equipamento é de máxima importância para os agentes de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. Desde o mês passado, a carreta escola da instituição colabora na produção de uniformes e aventais de segurança (capotes) usado pelos colaboradores do Hospital de Base (HB) e do Hospital da Criança e Maternidade (HCM). A diretoria administrativa do HB, Dra. Amália Tieco, destaca a importância da parceria com a Fiesp. “A doação destes equipamentos de proteção individual (EPI) é importantíssima, principalmente neste momento devido à escassez destes materiais no mercado. As máscaras ‘face shields’ são uma primeira barreira física que protege nossos colaboradores”, afirmou. Os protetores faciais consistem em uma viseira acrílica, utilizada sobre as máscaras cirúrgicas ou N95 e sobre os óculos de proteção. Todo material destinado a Funfarme foi produzido na unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), de São Bernardo do Campo. “Face shield é um verdadeiro escudo contra aerossóis, impendido que os pro-

O equipamento é de máxima importância para os agentes de saúde que atuam na linha de frente

fissionais sejam contaminados. É uma grande preocupação de todos, aconteceu com frequência em outros países. Quando isso ocorre, deixa a equipe médica desfalcada, uma vez o colaborador é afastado por 14 dias. Por isso é extremamente necessário que nós possamos proteger nossos profissionais”, afirma doutora Suzana Lobo, coordenadora da

Unidade de Tratamento Intensivo do HB. “A Fiesp e o Senai estão colocando à disposição do Hospital de Base o que há de mais moderno na indústria. Abraçamos essa causa para contribuir e retribuir aos profissionais de saúde que estão se dedicando ao combate do novo coronavírus”, explica o dirigente da Fiesp, Liszt Abdala.

Caminhão Escola

Mira Estrela No dia 13 de maio, voluntários de Mira Estrela, por meio do grupo Parceiros do Bem, doaram mais de 1.000 máscaras de proteção e itens de higiene pessoal ao HB.

Em carreta escola estacionada ao lado do HCM, costureiras auxiliam na produção de capotes e uniformes 14 Funfarme Notícias - Maio 2020

Desde o final de abril, a carreta escola da Fiesp está estacionada ao lado HCM. Na unidade, equipada com 13 máquinas profissionais, até a segunda quinzena de maio, foram confeccionados 3.000 aventais de segurança (capotes) e 1.400 uniformes para os colaboradores do Complexo. Neste período de pandemia, o Complexo Fufarme tem consumo mensal de 67 mil aventais de segurança e 420 mil máscaras de tecido, uma média de 14 mil por dia. “Sabemos que uniformes e máscaras estão em falta no mercado, então, foi feita esta parceria inédita, em que o ônibus escola usado para aulas está dando suporte e contribuindo com a Funfarme neste momento tão delicado que passamos”, afirma Liszt.

Funfarme Notícias - Maio 2020 15


Doações

RHC

Funfarme monta setor exclusivo para monitoramento de colaboradores com Covid-19 Com intuito de aprimorar o combate ao novo coronavírus, minimizar sua propagação e garantir a segurança de todos seus colaboradores a Funfarme implantou, no início de março, uma central de monitoramento para acompanhar os profissionais da instituição diagnosticados com síndrome gripal por Covid-19 ou Influenza. A equipe, composta por nove integrantes, de diversas áreas, como enfermeiras, educadores físicos e residentes multiprofissionais, monitora todos que foram afastados por sintomas respiratórios ou tiveram contato com pessoas confirmadas com a Covid-19. Para tanto, é necessária integração entre setores estratégicos no enfrentamento da pandemia como o Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE), Medicina do Trabalho, laboratórios da Famerp/Funfarme e Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH). Todo o colaborador que é diagnosticado com os sintomas do novo vírus é direcionado à Urgência Respiratória para avaliação e, se necessário, faz coleta de exame e é afastado até o resultado. Em caso de confirmação, permanece em isolamento por 14 dias.

Câncer de Estômago

O câncer de estômago, ou câncer gástrico, acomete duas vezes mais os homens do que mulheres. Sua incidência é mais alta entre os 50 e 70 anos. No Brasil, o câncer de estômago é o terceiro tipo mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres.

Prevenção Para prevenir o câncer de estômago recomenda-se manter o peso corporal dentro dos limites da normalidade, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos salgados.

Fatores de risco

Durante o período de afastamento, a central telefona diariamente para o colaborador

Durante o período de afastamento, a central de monitoramento telefona diariamente para o colaborador, além de instruí-lo com mensagens via WhatsApp. O conteúdo das mensagens reforça as medidas de higiene de mãos, isolamento domiciliar e esclarecer

eventuais dúvidas que possam surgir. A troca de informações ocorre com outros hospitais da região, uma vez que alguns profissionais trabalham em mais de uma instituição, sendo assim, essencial a comunicação entre elas para o combate mais efetivo.

• Excesso de peso e obesidade; • Consumo de álcool; • Consumo excessivo de sal, alimentos salgados ou conservados no sal; • Tabagismo; • Exposição de trabalhadores rurais a uma série de compostos químicos, em especial agrotóxicos .

Quais alimentos contribuem para aumento do risco de câncer de estômago?

O principal alimento envolvido no risco desse tipo de câncer são as carnes vermelhas, principalmente as que passam por processos de conservação, como embutidos (como bacon, linguiça e salsicha).

SINTOMAS Nas fases iniciais, a doença pode ser assintomática ou apresentar sintomas semelhantes aos da gastrite ou de outros distúrbios estomacais. Os sintomas mais frequentes são: • Dor abdominal; • Queimação ou azia; • Náusea; • Vômitos; • Sensação de estômago sempre cheio, pois o tumor ocupa parte do espaço destinado aos alimentos; • Perda de peso e de apetite; • Cansaço.

No Hospital de Base no período de 2014 a 2018, 448 pacientes foram diagnosticados com a doença, 280 (66 %) no sexo masculino e 168 (38 %) sexo feminino. 90% dos casos ocorreram em pacientes com idade acima dos 50 anos, sendo a faixa etária entre 60 e 70 o maior número de pacientes acometidos com a doença.

Distribuição segundo tratamentos isolados e combinados: • Cirurgia 114; • Radioterapia 35; • Quimioterapia 128; • Outras combinações 109; • Nenhum tratamento: 129 (doença avançada, convênios, transf. e óbito).

A equipe é composta por integrantes de diversas áreas, como enfermeiras, educadores físicos e residentes multiprofissionais 16 Funfarme Notícias - Maio 2020

Funfarme Notícias - Maio 2020 17


Informação essencial

Espaço ASFF

Proteger seu patrimônio agora cabe no seu bolso!

FUNFARME DISPONIBILIZA LIVROS DIGITAIS COM ORIENTAÇÕES SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS Preocupada em informar e instruir colaboradores, pacientes e acompanhantes neste período de pandemia da Covid-19, a Funfarme preparou quatro livros digitais (e-books), com diversas dicas no enfrentamento do vírus como: forma de transmissão, sintomas, prevenção, orientações aos idosos, além dos cuidados a serem tomados ao voltar para casa depois de um dia de trabalho. Os e-books estão disponíveis no site do Hospital de Base e podem ser baixados para computador ou celular. Você também pode acessar o conteúdo clicando diretamente aqui na página da revista, na capa de cada um dos livros.

CLUBE AUTOS, NOVO CONVENIO!

A Clube Autos traz para os associados ASFF uma nova linha de benefícios! A Clube Autos é uma associação de proteção, com um trabalho acessível, abrangente e flexível, pois não exige análise de perfil, ou seja, você paga equivalente ao patrimônio protegido! Basta ser maior de 18 anos e estar habilitado (não há consulta SPC/SERASA). É comum seguradoras não conseguirem cobertura para veículos com mais de 20 anos de fabricação, mas com a Clube Autos, você assegura o valor do bem independente do ano de fabricação. As tabelas são baseadas na Tabela FIPE do veículo. Também é possível realizar proteção para motos, caminhões (independente do ano do veículo), além da colocação de rastreadores, e também em imóveis. Procure o consultor João Carlos e conheça melhor os produtos disponíveis: (17) 99194-7379 ou 0800-555-0707.

CONVÊNIOS ASFF ESTÃO ATENDENDO ATRAVÉS DE DELIVERY E DRIVE THRU!

Orientações sobre o Coronavírus

Saúde mental em isolamento social

Saiba quais são os coronavírus existentes no mundo, forma de transmissão, os principais sintomas e recomendações quanto ao atendimento médico. Além disso, este e-book traz orientações sobre o uso de máscaras, importância do isolamento social e qual o exame para o diagnóstico da Covid-19.

Veja as orientações importantes para passar por esse momento de isolamento de forma leve, buscando minimizar os efeitos da nova rotina que se estabelece mundialmente no contexto da pandemia do novo coronavírus.

Com o isolamento social, o comércio do país teve de se reinventar e tornar-se flexível para atender o cliente. Com nossos convênios não foi diferente! Os convênios que pertencem à classe dos “Não-essenciais” estão atendendo aos clientes no sistema Drive Thru (no qual o cliente retira seu pedido) ou Delivery (entrega). Então, solicite-nos a lista de convênios, procure nossos parceiros e incentive o comércio local!

SITE DA ASFF! Você já consultou seu extrato ou saldo do cartão ASFF através do site da ASFF? Este serviço está disponível para você! No endereço www.asff.com.br clique no botão Associados, digite o código do seu cartão, sua senha para compras e tenha todos os movimentos à sua mão. (uma dica: dependendo do aparelho celular, o cursor pode sair da posição durante a digitação do código então, fique atento!)

Protocolos de entrada em casa

Coronavírus – orientações para idosos

Você sabia que o ideal para sua proteção ao voltar para casa é deixar a bolsa, carteira e chaves em uma caixa na entrada de casa? Nesta publicação, essas e outras dicas de como proteger pessoas no grupo de risco e cuidados ao sair de casa de fome segura.

Após uma série de ações desenvolvidas para aperfeiçoar o atendimento à população idosa, o Hospital de Base conquistou o Selo Hospital Amigo do idoso e, pensando na população nesta faixa etária, preparamos um material especial para eles.

18 Funfarme Notícias - Maio 2020

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades!

Adicione a ASFF em seus contatos e receba todas as notícias e novidades. Clique aqui!

(17) 99631-3380

@asffoficial asff.funfarmeefamerp Funfarme Notícias - Maio 2020 19


NHE

Aspectos do comportamento da COVID-19 na Funfarme A identificação e monitoramento da covid-19 e da influenza no Brasil é composta pela vigilância de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em pacientes hospitalizados. Este monitoramento tem por objetivo identificar o comportamento destas infecções respiratórias no país e orientar na tomada de decisão para prevenção e controle. Os dados são coletados por meio de formulários padronizados e inseridos em sistemas de informação – SIVEPgripe e ESUS-VE, conforme protocolo do Ministério da Saúde para todos os municípios do Brasil. A maioria das pessoas infectadas com o coronavírus apresenta sintomas leves a moderados da doença e não precisarão ser hospitalizadas. Algumas pessoas infectadas podem ser assintomáticas. Os pacientes com fatores de risco/comorbidades podem evoluir com complicações graves ou até morte.

Tabela 1. Doenças e Agravos de Notificação Compulsória, notificados na FUNFARME no ano de 2019 e janeiro a maio de 2020 DNC

2019

janeiro a maio de 2020

Situação Epidemiológica Na FUNFARME, de janeiro a maio de 2020, foram notificados 497 casos de SRAG, sendo 91 por covid-19, 12 por Influenza, 1 por outro vírus respiratório e 389 SRAG não especificadas, ou seja, não houve identificação dos vírus Influenza e COVID-19. (Gráfico 1) Gráfico 1. N° de casos acumulados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) hospitalizados no HB/HCM-FUNFARME por classificação final, de janeiro a maio de 2020

A distribuição dos casos confirmados com a covid-19 por faixa etária, sexo e evolução está ilustrada no gráfico 2. Dos 91 casos confirmados com a covid-19, 22 evoluíram para óbito e tinham fatores de risco/comorbidades. (tabela 1) Gráfico 2. Distribuição de casos da COVID-19 por faixa etária e sexo, hospitalizados no HB/HCMFUNFARME, no período de 23/03 a 31/05/2020*

Fonte: SINANnet-SINANweb-FIN-FII-NHE/FUNFARME *Dados provisórios, investigações em andamento, levantamento até dia 31/05/2020 Not.(notificados) Conf.(confirmados)

Quadro 1 - Distribuição das comorbidades e fatores de risco por faixa etária dos óbitos por COVID-19 no HB/HCM-FUNFARME, no período de 23 de março à 31 de maio de 2020*.

Doenças de Notificação Compulsória! - NOTIFIQUE O NHEFUNFARME - Ramal 1380. Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. www.hospitaldebase.com.br/nhe À noite, nos finais de semana e feriados, no ramal do NHE ou no telefone do Grupo de Vigilância Epidemiológica – GVE XXIX (17) 3227-8814 20 Funfarme Notícias - Maio 2020

Profile for Funfarme - Hospital de Base

Revista Funfarme - Maio 2020  

Revista Funfarme - Maio 2020  

Profile for funfarme
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded