__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Agosto/2020 | Ano XVII | nº 220

O que reforça ainda mais a sua condição de referência em pesquisa clínica no Brasil. Conheça os estudos nas páginas 4 e 5. Funfarme Notícias - Agosto 2020 1


Editorial

Os ganhos de uma crise Os três pilares nos quais a Funfarme/Famerp se apoia são a Assistência, o Ensino e a Pesquisa. Claro que em momentos de crise na Saúde, como a que vivemos, o contexto destas três grandes áreas torna-se mais delicado. Porém, existe um outro lado deste cenário que, enquanto dura o problema, poucos enxergam: o aprendizado e desenvolvimento. É em momentos críticos que somos tirados de nossa zona de conforto e, assim, nos vemos impulsionados a achar novas soluções, novos caminhos. A qualidade dos profissionais e pesquisadores da Funfarme está justamente na criação destes novos olhares, fazendo com que a instituição avance, mesmo em meio aos problemas. A edição de agosto traz como destaque, na capa e nas páginas 4 e 5, seis grandes estudos que envolvem medicamentos usados originalmente para tratar diabéticos e cardíacos, mas que comprovam eficácia no combate à Covid-19, tratando também as consequências pulmonares das Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs). As pesquisas são conduzidas pelo Centro Integrado de Pesquisas (CIP), Medicina Intensiva do HB e pela Famerp. Portanto, é em meio às adversidades que nos reinventamos! Saúde é isso. Vai muito além dos cuidados hospitalares. É pensando em nossos pacientes e na qualidade de vida deles que agimos. Temos o dever de confortar um paciente e seus familiares diante de uma dificuldade, mas também devemos aprender com isto e, assim, oferecer cada vez mais uma perspectiva mais global e humanizadas para a saúde. Estes são os verdadeiros ganhos de uma crise.

Funfarme Nossa Missão Transformar a saúde regional por meio da integração de assistência, ensino e pesquisa.

Nossa Visão Ser reconhecido como complexo hospitalar de assistência, ensino e pesquisa de excelência até 2021.

Nossos Valores - Humanismo - Responsabilidade social e ambiental - Meritocracia - Integridade absoluta

- Inovação - Qualidade e segurança - Respeito

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XVII / Nº 220 - Agosto - 2020 • Presidente dos Conselhos da Funfarme: Dr. Dulcimar Donizeti de Souza • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Luiz Sérgio Ronchi • Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Vice-Diretor Administrativo do HB: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Diretor Clínico do HB: Dr. Alceu Gomes Chueire • Vice-Diretor Clínico do HB: Dr. Valdeci Hélio Floriano

2 Funfarme Notícias - Agosto 2020

• Diretora Técnica do HB: Dra. Maria Regina Pereira de Godoy

• Diretor Clínico do HCM: Dr. Wagner Vicensoto

• Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Junior

• Vice-Diretora Clínica do HCM: Dra. Ana Luiza A. Silva

• Diretora Técnica do Hemocentro: Dra. Andreia Aparecida G. Guimarães

• Diretora Técnica do HCM: Dra. Fernanda Del Campo Braojos Braga

• Diretor do Ambulatório: Dr. Eumildo Campos Júnior

• Vice-Diretor Técnico do HCM: Dr. Gustavo Henrique de Oliveira

• Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial

• Diretor Técnico do Instituto do Câncer: Dr. Carlos Eduardo Miguel

Telefone: 17 3011-5435

• Diretora Administrativa do HCM: Dra. Leila Neves Bastos Borim

Jornalistas: Fernanda Martinazzi, Alex Pelicer e Alexandre Souza

• Vice-Diretora Administrativa do HCM: Dra. Maria Lúcia Luiz Barcelos Veloso

Jornalista responsável: MTB 24.527

Diagramação: Intermídia Comunicação Empresarial


Setembro Amarelo

Mês de prevenção ao suicídio

Cuidar da sua saúde mental é nossa prioridade. Você não está sozinho!

Vamos falar sobre suicídio?

Em comemoração ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, e pensando na sua saúde mental e bem-estar, o Serviço de Psicologia da Funfarme vai ampliar durante todo o mês de setembro, o atendimento para todos os colaboradores da Funfarme via telefone e whatsapp!

Nossos psicológos vão responder as perguntas numa live que acontecerá dia 10 de setembro, às 12h, no instagram e facebook do Hospital de Base.

Fale com um dos nossos psicólogos!

L ive

Andressa: (17) 99247-8886

Gabriel: (17) 99733-6601

Beatriz: (17) 99711-1572

Inaiá: (17) 99758-2915

Bianca: (17) 98821-9817

Loiane: (17) 99782-0930

Bem-estar e qualidade de vida no

Lucas: (17) 99659-3827

trabalho: ramal 1558

Mariana: (17) 99103-8915

Carmen: (17) 99601-4253

Paula: (17) 99168-9014

Carla: (17) 99774-1655

Rafael: (17) 99724-2724

Camila: (17) 99773-6864

SASMERE: ramal 1705

12h

Daniela: (17) 99195-6057

Tiemi: (17) 99632-8032

hospitaldebaseriopreto

Débora: (17) 99618-3214

Valdir: (17) 99205-6580

hospitaldebaserp

Fernanda: (17) 98203-2013

Saúde 10 de setembro

Siga o Hospital de Base nas redes sociais e venha entender um pouco mais sobre o Setembro Amarelo.

Você não está sozinho! Cada vida importa.

Funfarme Notícias - Agosto 2020 3


Pesquisa

HB estuda eficácia de remédio protetor do coração e rim no tratamento da Covid-19 O Centro Integrado de Pesquisa (CIP) do HB de Rio Preto participa de estudo multicêntrico que pode comprovar a eficácia da Dapaglifozina, medicamento até então utilizado para o tratamento do diabetes e da insuficiência cardíaca, também em benefício de pacientes com a Covid-19. “Nosso objetivo é comprovar que a Dapaglifozina pode atuar como agente protetor do coração e dos rins, evitando ou minimizando os danos a estes órgãos em pacientes infectados com o coronavírus”, explica a cardiologista Dra. Lilia Nigro Maia, diretora do CIP do Hospital de Base e investigadora principal neste estudo. Os pesquisadores pretendem concluir o estudo até o mês de dezembro para submeter a aprovação do uso do medicamento aos órgãos governamentais reguladores, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Brasil, o FDA (Food and Drug Administration), dos Estados Unidos, e a European Medicines Agency (EMA), da União Europeia. O estudo começou em junho de 2020 por iniciativa do cardiologista Mikhail Kosiborod, do Saint Luke’s Mid-America Heart Institute, de Kansas City, nos Estados Unidos, e recrutou doentes com Covid-19 voluntários do Brasil, Estados Unidos, Inglaterra, Canadá e Índia. A Dapagliflozina age diretamente nos rins inibindo uma proteína que é responsável pela reabsorção de glicose para o sangue (SGLT2-cotransportador de sódio e glicose tipo 2). Quando o SGLT2 é inibido, a glicose em excesso não retorna para a circulação sanguínea e é removida do corpo pela urina, conse-

A equipe de investigadores do Centro Integrado de Pesquisa do HB e equipe de enfermagem envolvidas no estudo da Dapaglifozina

quentemente, ocorre uma redução dos níveis de açúcar no sangue. Por conta disso, o medicamento foi lançado em 2015 para diabéticos. No ano passado, no entanto, médicos comprovaram também a eficácia da Dapaglifozina em reduzir o risco de insuficiência cardíaca, trabalho cuja apresentação contou com a presença da Dra. Lilia e foi aplaudida por especialistas de todo o mundo no Congresso Europeu de Cardiologia. Agora, a Dapaglifozina está prestes a ser indicada para doentes da covid-19, como esperam os médicos envolvidos no estudo que, no Brasil, tem como médico coordenador o cardiologista Otavio Berwanger, do Hospital Albert Einstein,

Técnicos de enfermagem têm também papel relevante no estudo, pois mantêm contato constante com os pacientes 4 Funfarme Notícias - Agosto 2020

e conta com a participação de 12 instituições de saúde, envolvendo 187 pacientes. O CIP do HB de Rio Preto concentra 53 dos 187 pacientes, ou seja, 28% do total, sendo a instituição que mais recrutou voluntários no país. Como requisitos para participar do estudo, o paciente deve ser avaliado como de risco moderado, estar internado em enfermaria ao menos há quatro dias, sem o uso de oxigênio ou dependente de pequena quantidade (cinco litros de oxigênio por minuto) e que possua ao menos um fator de risco para o coração ou rim. Após a alta hospitalar, o paciente continuará sendo acompanhado em casa.


Pesquisa

Dra. Suzana Lobo (à direita), investigadora principal dos cinco estudos, com alguns dos profissionais do Centro Integrado de Pesquisa do HB

HB participa de outros 5 estudos em 2 frentes de drogas: as antivirais e as que modulam a resposta inflamatória do organismo ante a Covid-19 Além do estudo da Dapaglifozina (página 4), o Centro Integrado de Pesquisa do HB participa de outros cinco estudos para o desenvolvimento de cinco diferentes medicamentos para o combate e tratamento da Covid-19, envolvendo também instituições médicas de todo o mundo, consideradas referências na saúde e em estudos clínicos em seus países. Os estudos envolvem duas frentes de drogas: as antivirais e as que modulam a resposta inflamatória do organismo à presença do vírus. Estas últimas têm papel fundamental para o tratamento dos doentes, pois evitam uma resposta inflamatória exacerbada do corpo, que resulta em impactos nocivos em órgãos como os rins, o fígado e o coração, inclusive alterando suas funções orgânicas. À frente da equipe multiprofissional de pesquisadores está a médica intensivista Suzana Lobo, que vê com bastante otimisto o sucesso dos estudos e o tempo de conclusão que acredita ser em três a quatro meses. “Normalmente, pesquisas clínicas demoram, no mínimo, dois anos para serem concluídos, em grande parte porque o número de pacientes envolvidos

é restrito. Por estarmos em uma pandemia, há um número enorme de pacientes, o que nos permite ter um universo maior para observações e comparações para se chegar às conclusões que queremos”, afirma Dra. Suzana Lobo, que também é diretora presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). Apenas um dos cinco estudos conduzidos pelo HB conta com 30 pacientes voluntários em três meses, enquanto a média de pesquisas clínicas de outras doenças em medicina intensiva reúne esta quantidade de paciente em 2 a 3 anos. Dra. Suzana Lobo destaca o papel relevante destas drogas até que se chegue a uma ou mais vacinas contra o coronavírus. “Estes medicamentos são muito importantes porque têm o potencial de diminuir o tempo de internação e a mortalidade entre os infectados. Se não conseguimos imunizar as pessoas ou curá-las, vamos minimizar o risco de morte”, diz a médica intensivista, citando, como exemplo, o coquetel de drogas que proporciona qualidade de vida a pessoas infectadas com o vírus HIV, da Aids. Keulle Torres, enfermeira coordenadora de estudos em Covid-19 do CIP,

ressalta que a equipe toda se encontra muito motivada na realização destes estudos pois observam o alto risco de uma má evolução e tem a expectativa de que essas drogas vão beneficiar milhares de pacientes quando aprovadas. Dos cinco estudos, quatro encontram-se nas fases 2 e 3, nas quais é analisada a eficácia terapêutica do medicamento. Se comprovada, resta somente ao estudo ser aprovado pelos órgãos reguladores governamentais dos países para serem ministrados aos doentes. No Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é o órgão regulador. Os estudos mobilizam seis médicos intensivistas, um cardiologista, profissional de enfermagem e farmacêuticos das UTIs do hospital. O HB figura entre os centros médicos escolhidos para estudos devido à grande experiência de seus profissionais na condução de pesquisas na área de terapia intensiva. “Há mais de 20 anos, desenvolvemos sempre estudos de drogas, tratamentos e terapias clínicas, com resultados muito positivos”, destaca Dra. Suzana Lobo.

Funfarme Notícias - Agosto 2020 5


Superação

Enfermeiro do HB recebe alta hospitalar após 21 dias de internação em UTI Covid No dia 5 de agosto, ao ser recebido pelos familiares na rampa de acesso da Emergência Respiratória, o enfermeiro do Departamento de Doenças Infecto Parasitárias (DIP) e Trauma, Edson Reis dos Prazeres, pôde dizer que venceu a Covid-19. O colaborador, que atua no HB há 22 anos, ficou internado 31 dias, 21 deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) sedado e intubado. Para ele a vitória foi uma junção de esforço dos profissionais da ala Covid, a esperança da família e a fé por meio das inúmeras correntes de orações. O drama vivenciado por Edson e sua família começou no final junho. “Eu me recuperava da dengue quando fui acometido pela Covid-19. Fiquei em isolamento no quarto para não passar para meus familiares. Minha esposa cuidava dos afazeres quando escutou uma tosse e comentou com minha filha quem estaria tossindo. Elas seguiram até o quarto e eu estava desacordado e com febre alta”, relata o enfermeiro. O serviço de emergência da cidade de Bady Bassitt foi acionado e Edson foi intubado ainda no Pronto Atendimento daquele município. “Após o procedimento fui encaminhado para o HB em uma unidade de suporte avançando do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao ser internado fui direto para a UTI”, relata. O enfermeiro ficou sedado por 20 dias. “No 16º dia de internação, as equipes médicas entraram em contato com família e explicaram que o tratamento

O enfermeiro Edson Reis dos Prazeres é recepcionado pelo familiares após 31 dias de internação

não estava progredindo, por isso seria necessário realizar uma traqueostomia. “Meu filho e a esposa aderiram a decisão da equipe de UTI e no dia seguinte foi feito o procedimento”, conta. Ao reduzir os sedativos, Edson apresentava quadros de agitação. Toda vez que a equipe médica tentava fazer o desmame, eu ficava bastante agitado e era necessário aumentar a sedação. Minha esposa conversou com o serviço social da instituição, com a chefia de enfermagem, com os psicólogos e conseguiu autorização para uma visita na UTI. “Ela foi até onde eu estava e, mesmo sedado, ela explicou que estava tudo bem com nossa família, que eu

tinha que ficar calmo. Neste momento escorreu uma lágrima de meus olhos e ela sabia que eu estava escutando”, diz o enfermeiro. Após 20 dias internado o colaborador retomou a consciência. “Um médico veio até a beira do meu leito, começou chamar pelo meu nome e explicar que estava na UTI do HB, que tinha contraído coronavírus. Neste momento eu retomei a consciência e percebi que estava internado. Começei apresentar uma melhora clínica, fui extubado e comecei a respirar com auxílio de oxigênio intermitente com respirador”, explica.

Apelo Edson faz um apelo a toda à população. “Tenham consciência que ainda estamos em uma fase complicada. As UTIs e enfermarias ainda estão com número de internações elevadas, por isso vamos redobrar os cuidados, usem máscaras façam a higienização das mãos, não aglomerem e, só saia de casa em caso de necessidade. Tenham consciência que dentro das nossas casas exitem pessoas idosas ou com comorbidades. Por isso, todo cuidado é pouco. Tudo isso irá passar”, concluí o enfermeiro.

Edson recebe apoio dos colegas de profissão ao receber alta 6 Funfarme Notícias - Agosto 2020


Humanização

Após 18 dias, pais conhecem filha internada na UTI Neonatal do HCM A equipe multidisciplinar da UTI Neonatal do HCM promoveu, dia 9 de agosto, Dia dos Pais, o primeiro encontro presencial entre os pais, Thiago Henrique Moraes Lopes e Ana Julia da Silva Lopes, com a primeira filha do casal, Maria Julia. Quando a bebê nasceu, com 31 semanas, no dia 23 de julho, a mãe estava internada na UTI Covid do HB. Desde então, os pais só conheciam a filha por fotos e vídeochamadas. Momentos antes de entrar na UTI Neonatal, Ana Julia contou que no dia do parto não viu a filha devido aos protocolos de segurança seguidos pelas equipes médicas. “No dia do nascimento da Maria, eu apenas ouvi o choro dela. Não tive nenhum contato e nem mesmo cheguei a vê-la. Hoje, finalmente vou segurá-la e olhar para ela. A ansiedade era tanta que eu e o Thiago mal dormimos a noite”, relata a mãe. “Até agora nossa filha é virtual, só a vimos por videochamadas e fotos”, complementa o pai Thiago. Após 18 dias, Thiago e Ana finalmente conheceram Maria Julia, a emoção tomou conta do casal. “Olha o presente que ganhei no Dia dos Pais. Foi o melhor presente da minha vida, sem sombra de dúvidas”, disse o Thiago ao segurar a fi-

“Não tenho nem palavras de agradecimento ao HB enquanto estive internada na ala Covid, a atenção dada à Maria Julia pelas equipes multidisciplinares do HCM. Sou muito grata a Deus, pois Ele colocou pessoas boas em nosso caminho.”

Thiago e Ana durante o primeiro contato do casal com a filha Maria Julia

lha pela primeira vez. “É uma alegria imensa, impossível descrever este sentimento com palavras. Enquanto estava internada, sentia muito medo de não conseguir conhecê-la. Mas graças a Deus tudo deu certo. É o nosso bebê arco-íris, trouxe cores ao nosso mundo após o período de tensões que enfrentamos”, diz a mãe Ana Julia. A enfermeira clínica da UTI Neonatal,

Vanessa Esteves fala sobre a importância do primeiro contato entre os pais e a filha. “Este é um momento que fecha todo o ciclo, mesmo nos dedicando e cuidando com muito carinho, o amor dos pais é o complemento extra que faltava. Agora, todos têm o sentimento de família reunida. Algo insubstituível, o amor e carinho dos pais”, relata.

Lembranças aos papais

Ana Flávia, mãe de Maria Júlia

Os pais com bebês internados na UTI Neonatal receberam cartões no dia dos pais

Além do momento mágico de poder segurar a filha pela primeira vez, Thiago também recebeu o primeiro cartão feito pela equipe multidisciplinar da UTI Neonatal do HCM. “É o primeiro mimo que estou recebendo como pai” disse.

Todos os pais com bebês internados na UTI Neonatal receberam um cartão com a impressão do pezinho e o nome da criança. No verso a frase ‘Papai o amor entre nós faz sua presença ser constante em minha. Feliz dia dos pais’.

Funfarme Notícias - Agosto 2020 7


Humanização

Equipe multidisciplinar do HCM proporciona encontro entre mãe e filho por videochamada Ainda emocionada, Liliane viu hoje, 24 de setembro, seu filho Nathan, pela segunda vez, graças a uma videochamada feita pelas equipes multidisciplinares do HB e HCM. Internada desde o dia 17 de julho, devido a um desconforto respiratório causado pela Covid-19, Liliane teve seu quadro de saúde agravado e precisou ser internada em UTI, onde foi intubada. Marcelo Lázaro, marido de Liliane, já abalado com a situação e após receber notícias da piora de saúde de sua esposa, conta que se manteve forte pela fé. “Recebia notícia que ela piorava todos os dias. Minha esposa estava com muitas dores e dizia que o fardo estava muito pesado para ela. Todos da igreja que frequento, além de mim e pessoas da minha cidade estavam orando por ela também. Meu filho e minha esposa são um milagre de Deus”, afirmou Marcelo. Liliane suportou bem a cesárea e o

pequeno Nathan nasceu no dia 31 julho, com 27 semanas e permaneceu na UTI Neonatal no HCM. Desde então, o contato de mãe e filho só acontece por meio das chamadas pela telinha do celular. “É

difícil ver e não poder tocar, não poder estar perto, mas a equipe de psicologia do HCM me ajudou muito. Meu coração só diz gratidão e se Deus quiser logo vou estar em casa com Nathan”, disse a mãe.

Terapeutas Ocupacionais desenvolvem colchão para prevenção de lesão em pacientes internados nas UTIs para o tratamento de Covid-19 O Serviço de Terapia Ocupacional, que atua na linha de frente nos atendimentos de reabilitação de pacientes com Covid-19 em UTIs, desenvolveu um projeto para confecção de ‘colchões’ (conhecidos como coxins), que auxiliam no posicionamento do paciente com Covid na UTI, no momento da pronação (manobra indicada para pacientes graves e entubados, em que são colocados de barriga para baixo e, com isso, a diferença da gravidade potencializa as trocas gasosas do corpo possibilitando melhor oxigenação). A Terapeuta Ocupacional Rosana Caitano adaptou um projeto já existente em alguns hospitais do Brasil e com ajuda da equipe multidisciplinar, implantou com sucesso na Funfarme. Os coxins são colchões confeccionados no formato e medida precisos para melhor adequação e posicionamento dos pacientes no momento da manobra da pronação, e assim, previne-se lesões por pressão, uma vez que os pacientes ficam muito tempo na mesma posição, 8 Funfarme Notícias - Agosto 2020

Terapeutas ocupacionais e tapeceiros com os coxins em mãos

além de evitarem lesões musculares. O projeto também inclui adaptações para gestantes que necessitam dessa técnica devido diagnóstico de Covid-19. O fisioterapeuta Marcus Vinicius explica a importância do uso dos coxins para auxílio no tratamento. “A necessidade do uso é imprescindível, uma vez

que o paciente fica de barriga para baixo em um tempo que pode variar entre 18 a 24 horas, em algumas situações esse tempo pode ser maior. O uso dos coxins desenvolvidos pela Terapia Ocupacional evita lesões por pressão e faz com que o paciente tenha uma respiração facilitada”, afirma Marcus.


Humanização

HCM estuda casos de síndrome inflamatória pediátrica que pode estar associada à Covid-19 O HCM identificou desde o início da pandemia do novo coronavírus, seis crianças com a manifestação de sinais e sintomas descritos em uma nova síndrome, que pode estar associada à Covid-19, conhecida como Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P). Entre os sintomas da SIM-P estão: febre persistente, erupções na pele, manifestações gastrointestinais como vômitos e dores abdominais, disfunção miocárdica, entre outros. Segundo Ministério da Saúde, em uma nota técnica divulgada no mês de maio, a relação da SIM-P com a Covid-19 é casual e ainda não foi estabelecida, permanecendo em investigação. O objetivo da notificação feita pelo HCM é chamar atenção da comunidade pediátrica para a identificação precoce da síndrome não só em Rio Preto, como em todo país, além de orientar quanto ao manejo clínico dos casos. Para Dra. Márcia Wakai, infectologista do HCM, com o avanço dos estudos e análise de maior número de casos, é possível fazer um diagnóstico mais preciso. “Pensava-se que as crianças não ti-

Recuperada da Covid-19, a pequena Nicolly já está em casa com sua mãe Letícia

nham acometimento e seriam assintomáticas. Com mais estudos abrangentes, foi constatado algumas crianças que tiveram essa síndrome e apresentaram febre alta persistente e o acometimento em muitos órgãos. É um diagnóstico desafiador e é preciso vários especialistas trabalhando em conjunto para diferenciar a SIM-P de algumas doenças que também podem causar o mesmo espectro clínico. A pequena Nicolly Zanesco, de qua-

tro anos, testou positivo para Covid-19 e ficou intubada por 12 dias na UTI do HCM, conseguiu se recuperar e recebeu alta hospitalar. Nicolly foi uma das seis pacientes diagnosticadas com a SIM-P até agora e o caso de maior gravidade do hospital. Para a mãe Letícia Campos, a palavra que descreve melhor a recuperação da filha é gratidão. “Graças a Deus o pior já passou. O que ela passou não foi fácil. Agora ela está bem. Voltou a brincar e tudo”, afirmou Letícia.

Em agradecimento à equipe multidisciplinar, família faz grande doação ao HCM No dia 13 de agosto, a equipe multidisciplinar do Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular Pediátrica do HCM recebeu grande doação de família em agradecimento ao tratamento do filho. Nathália e Gabriel, pais do pequeno Benício, doaram ao hospital fraldas, brinquedos, pomadas, cremes, entre outros itens. Benício foi internado para tratar de uma cardiopatia congênita há um ano e permaneceu em tratamento por 58 dias, mas teve complicações e não resistiu. Mesmo assim, os pais fizeram questão de retribuir todo o cuidado, carinho e amor que receberam da equipe multidisciplinar do hospital. Eles decidiram, então, realizar um Chá de Bebê virtual, já que Nathália está grávida e aguarda a chegada de sua filha Elis. E graças a ajuda de familiares e amigos, os pais arrecadaram R$ 7.000 em dinheiro destinados para compra dos itens.

Nathália e Gabriel entregaram pessoalmente as doações no HCM, mas permaneceram dentro do carro respeitando o distanciamento social contra a Covid-19

“Nós vivemos pessoalmente a rotina de uma UTI e vimos as necessidades das outras crianças e pais e, por isso, fizemos esta doação com o intuito de ajudar e retribuir todo o apoio que nós tivemos. Trazer um momento de alegria e conforto para outras famílias é muito gratificante”, afirmou Nathália. Funfarme Notícias - Agosto 2020 9


Investimento e tecnologia

Instituto Lucy Montoro supera metas do Estado de São Paulo em trabalho conjunto com Núcleo de Tecnologia Integrada Funfarme O Instituto de Reabilitação Lucy Montoro, São José do Rio Preto, em mobilização de continuidade dos atendimentos durante a pandemia, ficou entre as duas unidades no cumprimento dos critérios estabelecidos pelo Estado de São Paulo, dentre todas as 17 unidades da Rede Lucy Montoro. Um dos critérios analisados foi a capacidade de realização do teleatendimento, que teve início em março, no começo da pandemia. Graças ao trabalho em conjunto do Lucy com o Núcleo de Tecnologia Integrada da Funfarme, foi possível implantar o sistema, em tempo recorde, e treinar os profissionais para realização do atendimento à distância. A diretora do Lucy Montoro de Rio Preto, Dra. Regina Chueire, destacou a mobilização necessária para o sucesso do projeto. “Durante essa pandemia nossa maior preocupação sempre foi o paciente, pois a maioria faz parte do grupo de risco. Por isso, mobilizamos toda nossa equipe para criarmos estra-

tégia e organizarmos um novo formato de atendimentos.” Dra. Regina diz ainda que essa mobilização foi possível graças ao apoio e coordenação do Dr. Horácio Ramalho que

Tecnologia à disposição Além de proporcionar ao Lucy Montoro a tecnologia necessária para o teleatendimento, o Núcleo de Tecnologia Integrada (NTI) implantou novos meios de trabalho em alguns setores do complexo, desde o início do mês de março, como a possibilidade de acesso Home Office. Thiago Soler Fragoso, gestor de tecnologia do NTI, explica como está sendo a experiência do uso das ferramentas online. “O trabalho Home Office não isenta

as interações humanas, pelo contrário, até aumentam, mas por meio digital. Iniciei uma bateria de testes com várias ferramentas reuniões online como Skype, Zoom, Hangout, Google Meet, entre outros. A que mais agradou foi o Zoom, pela quantidade de recursos disponíveis e a capacidade de interação com as partes. E foi, de longe, a ferramenta mais estável quando nos reunimos com mais de 10 pessoas”, afirmou Thiago.

Tendência no acumulado do ano em reuniões

que já vinha viabilizando a telemedicina na instituição. “A Funfarme rapidamente nos apoiou e nos deu suporte para que nossas metas contratuais fossem atingidas”, agradeceu Dra. Regina.

Uso da ferramenta Desde abril, após padronização da plataforma de reuniões online, a Funfarme registra mensalmente uma média de 2.000 pessoas participantes dos encontros. De abril a agosto, o número de reuniões também cresceu mês a mês, atingindo um patamar de 750 reuniões somente em agosto. Outro dado interessante diz respeito à nacionalidade dos participantes. De abril a agosto, 11.072 deles foram brasileiros, porém, também tiveram outras nacionalidades em reuniões, com 651 dos Estados Unidos, 4 da Colômbia e 2 de Portugal. Número de participantes

Dados interessantes 2.000

participantes mensais

11.072

brasileiros

750 reuniões

no mês de agosto

10 Funfarme Notícias - Agosto 2020

657

de outro país


Doe Vida!

Hemocentro destaca importância da doação de sangue regular durante a pandemia Mesmo com uma queda de 40% no número de doadores de sangue, desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Hemocentro ainda sim conseguiu manter o abastecimento dos hospitais de Rio Preto e de outras 36 instituições da região. O estoque de alguns tipos sanguíneos chegou a nível crítico. “Até o mês de março nossa media diária era em torno de 70 voluntários por dia. Com a chegada da Covid-19, este número caiu para 40 doadores dia. Uma queda expressiva e, em contrapartida, a demanda de bolsas não diminuiu. O complexo continuou a receber diariamente vítimas de acidentes e procedimentos cirúrgicos de emergência”, afirma a enfermeira Bárbara Cabrera, responsável pela captação do Hemocentro. Para restabelecer o estoque de bolsas de sangue, o Hemocentro recorreu aos doadores já cadastrados e também contou com apoio de instituições religiosas, empresas privadas, além dos grupos multiplicadores de vida. “O HB presta atendimento a cidades da região, muitos destes municípios criaram os grupos multiplicadores de vida. Um munícipe organiza a mobilização de doadores e, de tempos em tempos, este grupo vem até o hemocentro para doar sangue e muitos já realizam o cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). De janeiro a julho deste ano, 21 grupos de diferentes cidades passaram pelo Hemocentro,

O procedimento de doação de sangue é relativamente rápido e uma única bolsa pode salvar até quatro vidas

pode parecer um número expressivo, mas está bem abaixo de outros anos, também reflexo da pandemia”, explica Bárbara. Ações de reposição de estoque também contribuíram diretamente para elevar o número de bolsas de sangue. “Familiares recorrem aos amigos para repor as bolsas utilizadas em procedimentos. Por ser uma pessoa próxima, estes pedidos geram uma grande comoção e muitas vezes, as doações muitas vezes ultrapassam o número estipulado, contribuindo com o estoque”, diz a enfermeira. Foi o que aconteceu nas primeiras

semanas do mês de agosto. O músico Bruno Daniel Moreira, de 34 anos, sofreu grave acidente de trânsito e faleceu 15 dias depois. Enquanto esteve internado, os amigos do músico criaram uma campanha em massa de doação de sangue nas redes sociais. Em sete dias, 297 voluntários procuraram o Hemocentro e fizeram as doações em nome do paciente. “Foi um número expressivo, chegamos a contabilizar 50 doações em um único dia no nome do Bruno, além das outras doações voluntárias de rotina”, relata Bárbara.

Colaborador, doe sangue “É muito importante o colaborador fazer sua doação. Pois uma única bolsa de sangue dá origem a quatro hemocomponentes. São eles, o concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos), concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado. E, cada paciente, dependendo da necessidade precisa de um tipo de hemocomponentes, ou seja, uma única bolsa pode salvar até quatro vidas”, destaca Bárbara Cabrera. Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com

consentimento formal dos responsáveis. Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente. Quem tomou a vacina da febre amarela deve aguardar 30 dias para fazer uma doação. Já para vacina contra gripe, o prazo é de 48 horas. O Hemocentro passou a realizar agendamento de doações de sangue por telefone, seguindo as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Governo Estadual de São Paulo. A medida foi tomada para evitar aglomerações nas salas de espera e captação.

Agende sua doação

Os telefones para agendamento são (17) 3201- 5055 e (17)3201-5151. A unidade fica aberta das 7h às 13h, inclusive aos domingos e feriados, na avenida Jamil Feres Kfouri, 80, Jardim Panorama. Funfarme Notícias - Agosto 2020 11


Identidade

Nova identificação adotada por alguns setores auxilia no atendimento humanizado No início de abril, a equipe multidisciplinar do setor de Cuidados Paliativos do HB iniciou uma campanha que buscava atender de maneira mais humanizada aos pacientes da ala. Para isso, adotaram um novo formato de identidade, denominado Sorriso do Profissional. O projeto consiste em colocar uma grande foto do profissional, obrigatoriamente sorrindo, com nome dele em destaque e tirada fora do complexo, junto ao crachá de identificação da Fundação. A imagem é plastificada e atende a todas as regras da NR 32. A psicóloga Bianca Vessecchi Talhaferro, do Paliativos, conta de onde tirou a referência. “Eu já conhecia o movimento “Share Your Smile”, que começou nos Estados Unidos. Embasados nisto, desenvolvemos nosso ‘crachá personalizado’. O objetivo é criar uma cultura de humanização solidária, em conformidade com a Política Nacional de Humanização, que torne o ambiente hospitalar mais leve. Assim, a gente tenta mudar, com um simples sorriso, o dia dos colegas, dos pacientes e acompanhantes/cuidadores”, pontua a psicóloga.

A partir da esquerda, Lívia Mendonça, Jéssica Teixeira, Bianca Talhaferro e Hilda de Lima, primeiras multiprofissionais a adotarem a identificação

“Fica tão mais fácil identificar! Uma das enfermeiras tirou a máscara para arrumar um esparadrapo esses dias atrás e eu disse: ‘nossa, nunca tinha visto seu rosto’. E, depois eu percebi que diversas pessoas estavam com o crachá. A ideia foi maravilhosa. É uma maneira de reconhecer com quem está falando, o que nos dá mais confiança” Maria Aparecida Urso, acompanhante de Miriam Marta da Silva Egea, dos Paliativos.

Equipe do Pronto Atendimento do HB adere ao Sorriso Profissional O cenário de pandemia trouxe mudanças em diversos aspectos nas rotinas dentro e fora das instituições de saúde. Dentro dos hospitais, o uso de máscaras e/ou Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) por todos estejam nas imediações do complexo padronizou o profissional da saúde, tornando difícil a diferenciação entre as pessoas. O projeto quebra mais esta barreira. A ideia agradou tanto que alcançou outros setores. Sabendo da ação, a equipe do Pronto Atendimento (PA) do HB também passou a usar a nova identidade. “A sala de Emergência é a porta de entrada, o primeiro contato do paciente com a hospitalização. Proporcionar um sorriso é fazer com que o paciente se sinta acolhido e, saiba que existe um ser humano atrás de tantos EPIs, cuidando de outro ser humano com responsabilidade e carinho. Este crachá aumenta12 Funfarme Notícias - Agosto 2020

do foi uma proposta que proporcionou esse acolhimento humanizado”, esclarece a psicóloga do PA, Andressa Talpo Zacheo Vilalva.

A ideia agradou a médicos, profissionais da enfermagem e multiprofissionais do PA


Campanha

HB adere à campanha mundial ‘Nursing Now’ lançado durante o Nightingale Challenge Desde março, o HB participa da campanha internacional ‘Nursing Now’, realizada por meio de uma parceria entre a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Conselho Internacional de Enfermeiros. Ao todo, 47 colaboradores da fundação receberam os certificados de conclusão do curso no mês de agosto, após uma jornada de 40 horas. No Brasil, somente o HB e outras quatro instituições participaram da campanha. A campanha global foi lançada durante Nightingale Challenge (Desafio Nightingale) e tem como principal objetivo fortalecer a educação e o desen-

volvimento dos profissionais da área de enfermagem com enfoque em liderança, bem como melhorar suas condições de trabalho e compartilhar práticas exitosas e inovadoras com base em evidências científicas em âmbito nacional e regional. A enfermeira Natalia de Cassia Paulino de Azevedo fala sobre a experiência do curso. “Eu aprendi muito sobre os modelos de gestão, sobre as principais características de um líder e também aprendi a me controlar emocionalmente e que tenho que lidar com pessoas e culturas diferentes”, explica.

Os objetivos traçados para o programa de desenvolvimento em liderança foram: Desenvolver a eficiência interpessoal; Capacitar para serem líderes de suas equipes e de sua carreira; Ampliar o raciocínio sistêmico; Capacitar para que liderem dentro e fora do contexto institucional, visando a melhoria da saúde regional.

“Hoje após o término do curso, posso dizer que consegui aprimorar meu processo de liderança. Aprendi a buscar oportunidades de melhoria, procurando sempre conhecer melhor minha equipe, aprendendo sobre suas forças e fraquezas, pois quero ser fonte de motivação e inspiração para eles”, diz o enfermeiro Ronivon Macedo da Silva. “O curso promoveu uma visão mais ampla do processo de Gestão de Pessoas, tanto profissional quanto pessoal”, afirma a enfermeira Priscila Chastinet Ariza.

A metodologia adotada foi educação ativa através de: Encontros semanais para o debate dos temas de liderança em saúde; Palestras com profissionais de referência no assunto; Apresentação de cases e experiências exitosas; Interação em plataformas on-line (Google Classroom e Zoom meets); Vídeos e debates; Leitura de artigos e estudos dirigidos; Participação de evento em saúde; Liderança na prática (melhorando seu desempenho através de um compromisso individual de desenvolvimento).

Funfarme Notícias - Agosto 2020 13


Captação de Recursos

Solidariedade sem limites

No mês de agosto a Funfarme foi prova de que solidariedade não tem tamanho. Além de equipamentos de proteção individual, álcool em gel e de toneladas de alimentos, a Fundação ganhou uma nova ambulância e 10 camas hospitalares. É mais tranquilidade que permite que nossos esforços fiquem concentrados no combate ao novo coronavírus.

HCM ganha nova UTI Móvel doada pela dupla Zé Neto e Cristiano No dia 6 de agosto, a diretora do HB, Dra. Amália Tieco, e o superintendente financeiro da Fundação receberam uma UTI Móvel doada pela dupla sertaneja Zé Neto e Cristiano. Os cantores e suas esposas, Natália Toscano e Paula Vaccari, angariaram fundos para justamente contribuir com o hospital onde seus filhos nasceram, o HCM.

D’Aquino doa dez camas hospitalares ao HB durante live de Matogrosso e Mathias Em um contexto de pandemia no qual o HB abre leitos para atender aos que lutam contra a Covid-19, ter equipamentos novos representa mais conforto aos pacientes. A dupla Matogrosso e Mathias fez uma live solidária e, durante o show, a empresa D’Aquino comprometeu-se a doar 10 novas camas hospitalares ao HB. No dia 11 de agosto, dois representantes da empresa e o cantor Mathias vieram pessoalmente entregar a doação. “Nossos usuários do SUS terão mais conforto graças a vocês. Muito obrigada! ”, agradeceu Dra. Amália Tieco, diretora do HB. 14 Funfarme Notícias - Agosto 2020


Captação de Recursos Cozimax destina R$ 10 mil ao HB arrecadados em feirão solidário A empresa Cozimax realizou um feirão de móveis solidário durante todo mês de julho com produtos de mostruário e fora de linha para cozinha, banheiro e lavanderia. A ação destinou 20% do valor total ao HB. Ao todo, foram angariados R$ 10 mil que, atendeu à campanha “Juntos Somos Mais Fortes” do hospital.

Mar & Rio Meia tonelada de peixe

Rennova Preenchedores 2 mil máscaras e 2 mil frascos de álcool gel

Santander 6 toneladas de alimentos

Frutap 500 litros de iogurte de frutas

Funfarme Notícias - Agosto 2020 15


Captação de Recursos Truss Hair 60 litros de Shampoo e 40 litros de condicionador

Cenemed 1.500 curativos de proteção para usar com as máscaras

Uchoa 320 kg de tomate

E-Group e Amigos da Poli 1.500 face Shields

Cervejaria Império Cervejaria Império - 30 cestas básicas

Cantor André Luiz 4 toneladas de alimentos

16 Funfarme Notícias - Agosto 2020


Captação de Recursos Ithalo & Vinicius 300kg de alimento

Formiguinhas do Bem 166kg de alimentos

Cosmorama 300 pés de alface

Guapiaçu - Live Vittor e Vinicius 4 toneladas de alimentos

Matheus Gabriel 400kg de alimentos

Constroeste Constroeste - 4 caminhões pipas que fizeram a higienização do estacionamento

Funfarme Notícias - Agosto 2020 17


RHC

O câncer infanto-juvenil, diferentemente do câncer que acomete adultos, geralmente afeta as células do sistema sanguíneo e os tecidos de sustentação. Por serem predominantemente de natureza embrionária, tumores na criança e no adolescente são constituídos de células indiferenciadas e, geralmente, proporciona melhor resposta aos tratamentos atuais. Ainda que represente apenas 3% dos tumores em geral, o câncer na infância e na adolescência é a principal causa de morte entre 1 e 19 anos de idade, não havendo formas de preveni-lo.

Os riscos são grandes?

No Brasil, o câncer representa a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes. Estimativa de novos casos: 8.460, sendo 4.310 para o sexo masculino e 4.150 para o sexo feminino (2020 - INCA). Os dados do Hospital da Criança e Maternidade aqui apresentados, referem-se aos casos novos no período de janeiro de 2014 a dezembro de 2018, com idade menor que 19 anos. O total de tumores infantojuvenis atendidos foram 230 casos novos, desses 209 que corresponde a (91%) foram diagnosticadas no hospital e 21 já chegaram com diagnóstico, porém, sem tratamento, sendo 121 do sexo masculino e 109 sexo feminino.

Tratamento O tratamento do câncer infantil é baseado no diagnóstico e extensão da doença, por isso, é individualizado para cada criança. A maioria dos cânceres é tratada com quimioterapia, radioterapia, cirurgia, e ou a combinação de tratamentos.

Os tumores mais frequentes são: LEUCEMIA É o tipo mais comum e representa 34% de todos os tipos de câncer infantil. Acomete a medula óssea, pode causar dor nos ossos, articulações e fadiga. Os subtipos mais frequentes da doença são leucemia linfoide aguda (LLA) e leucemia mieloide aguda (LMA). TUMORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL Esse é o segundo tipo mais comum em crianças. A maioria dos tumores do sistema nervoso central em crianças tem como sintomas dores de cabeça, náuseas, vômitos, visão turva ou dupla, tontura e dificuldade para caminhar ou manipular objetos. NEUROBLASTOMA É um tumor sólido de origem no sistema nervoso simpático, com principal localização no abdome. Ocorre em crianças e raramente é diagnosticado naquelas com mais de 10 anos de idade. Em geral, seus sintomas são aumento do volume abdominal, dor nos ossos e febre.

18 Funfarme Notícias - Agosto 2020


Espaço ASFF NORMA CALÇADOS Novo convênio ASFF a Norma Calçados está localizada na Av. Danilo Galeazzi, 1918 A, no Jardim Seyon. Calçados masculinos e feminino no adulto e no Infantil. facebook.com/normacalcados

A ASFF QUER OUVIR VOCÊ! A ASFF trabalha visando o melhor atendimento para seu associado, diante disso, gostaríamos de ouvir você! Qual loja ou profissional você gostaria que fizesse parte da rede conveniada? Você tem uma indicação para fazer? Estamos aqui para ouvir! Entre em contato conosco através do número (17) 99631-3380 e deixe sua sugestão!

NOVOS CONVÊNIOS

LISTA DE CONVÊNIOS

Para consultar a lista de convênios ASFF completa, basta acessar o link. Clique aqui!

AGOSTO

CLUBE DA ASFF Para informação de nossos associados, a abertura do clube da ASFF está vinculada à evolução das fases da epidemia no estado, município e orientações da Vigilância Sanitária. Portanto, estamos acompanhando o progresso do cenário. Tão logo a normalidade se reestabeleça, comunicaremos a todos sobre as condições de frequência para retomar nossas atividades.

Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda! Mario Sergio Cortella

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades! (17) 99631-3380

@asffoficial asff.funfarmeefamerp Funfarme Notícias - Agosto 2020 19


NHE

SIM-P: Síndrome inflamatória multissistêmica em crianças e adolescentes provavelmente associada à COVID-19 A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um alerta mundial aos pediatras sobre a identificação de uma nova condição clínica em crianças, possivelmente associada à Covid-19, caracterizada pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica (SIM-P). A maioria das crianças confirmadas com a Covid-19 é assintomática ou apresenta sintomas leves da infecção, no entanto, foram identificados casos que desenvolveram uma resposta inflamatória grave e sistêmica, associada ao novo coronavírus (Sars-CoV-2). Entre os sintomas mais frequentes estão: febre persistente acompanhada de um conjunto de sintomas como pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas, vômitos e comprometimento respiratório.

Tabela 1. Doenças e Agravos de Notificação Compulsória, notificados na FUNFARME no ano de 2019 e janeiro a agosto 2020 DNC

2019

Doenças compulsórias

not

conf

Agravos compulsórios

not

conf

janeiro a agosto de 2020 not conf

Situação epidemiológica No Brasil, no período de março a agosto, foram registrados 3.908.272 casos confirmados da Covid-19 e 121.381 óbitos. No mesmo período no estado de São Paulo são 804.342 casos e 30.014 óbitos e em Rio Preto foram registrados 16.957 casos confirmados residentes do município e 428 óbitos.

Casos acumulados

Gráfico 1. Casos acumulados de Covid-19 por data de notificação

Data da notificação

Fonte: Painel Coronavírus - https://covid.saude.gov.br/

No HB e HCM, referências para o atendimento da região, passaram por atendimentos 3.587 casos confirmados com a Covid-19, destes foram 1.450 hospitalizados e 306 mortes. No HCM, foram registrados 22 casos hospitalizados confirmados em crianças/ adolescentes entre 1 mês e 14 anos completos. Destes, 6 foram notificados com a SIM-P. Nenhuma criança morreu.

not

conf

Gráfico 2. Gráfico 1 – Distribuição dos casos em crianças e adolescentes com Síndrome respiratória Aguda Grave por Covid-19 notificados na Funfarme, segundo faixa etária, de março a agosto de 2020

Fonte: SINANnet-SINANweb-FIN-FII-NHE/FUNFARME *Dados provisórios, investigações em andamento, levantamento até dia 31/08/2020 **Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG): confirmados por Influenza, COVID-19 e outros vírus respiratórios

Referência: WHO. Multisystem inflammatory syndrome in children and adolescents temporally related to COVID-19. https://www.who.int/news-room/commentaries/detail/multisysteminflammatory-syndrome-in-children-and-adolescents-with-covid-19

20 Funfarme Notícias - Agosto 2020

Doenças de Notificação Compulsória! - NOTIFIQUE O NHEFUNFARME - Ramal 1380. Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. www.hospitaldebase.com.br/nhe À noite, nos finais de semana e feriados, no ramal do NHE ou no telefone do Grupo de Vigilância Epidemiológica – GVE XXIX (17) 3227-8814

Profile for Funfarme - Hospital de Base

Revista Funfarme - Agosto 2020  

Revista Funfarme - Agosto 2020  

Profile for funfarme
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded