Page 1

Ano X / Nº 136 Abril 2013

O Diretor Administrativo do HB, Dr. Jorge Fares, a Vice-Diretora Administrativa do HB, Dra. Amália Tieco R. Sabbag, o Diretor Executivo da Funfarme, Dr. Horácio José Ramalho, e o Vice-Diretor Executivo da Funfarme, Dr. José Luís E. Francisco

Diretorias da Funfarme, Hospital de Base e Famerp são reeleitas para mais 4 anos Págs. 03 e 04


Editorial

Nova gestão, desafios ainda maiores

EDITORIAL

Em abril, a Funfarme, Hospital de Base e Famerp realizaram as eleições para a escolha dos membros de suas Diretorias e Conselhos. Nós, diretores das instituições, ficam muito felizes ao receber a aprovação da comunidade, expressa através das urnas. Em nome dos diretores e conselheiros, agradeço o voto de confiança e o reconhecimento ao trabalho executado nos últimos quatro anos. A reeleição dos diretores das três instituições possibilita que se dê continuidade às gestões para o quadriênio 2013 a 2017. Este é um aspecto fundamental para que possamos consolidar a Funfarme, o Hospital de Base e a Famerp como instituições referência na área da Saúde não só regionalmente, mas nacionalmente. Papel, inclusive, que elas já exercem no Brasil. Longe dos grandes centros, a Funfarme tornou-se protagonista no cenário nacional da Saúde. Nossa Faculdade de Medicina destaca-se nos exames realizados pelo Ministério da Saúde para atestar a qualidade do ensino. Reflexo é a acirrada disputa pelas vagas nos cursos de medicina e enfermagem, atraindo candidatos de todo o país. O HB é referência nacional em várias áreas e seguramente um dos hospitais que promove mais investimentos em tecnologia e infra-estrutura atualmente. Somos centro de referência para mais de 100 municípios, que concentram 2 milhões de habitantes, mas atraímos também pacientes de todas as regiões do Brasil e até de países vizinhos. Assim como o vestibular da Famerp é bastante disputado, o mesmo ocorre por uma vaga em nossa residência médica. Reportagem da edição passada da Revista HB evidencia o prestígio que nosso hospital escola desfruta entre os jovens médicos. Eles reconhecem que encontram aqui corpo clínico altamente capacitado, que lhe transmitirão amplo e valioso conhecimento. Além disso, a ampla e diversificada gama de especialidades médicas e o enorme movimento diário de pacientes proporciona a eles um rico campo de aprendizado. Enfim, cada um de nós, funcionário da Funfarme/Hospital de Base/Famerp, tem muito que se orgulhar da posição alcançada por estas instituições. Tenha certeza de que esta posição privilegiada, de prestígio, na qual nos encontramos tem muito do seu trabalho. A Funfarme é a soma das competências de todos. Devemos, no entanto, reconhecer que há muito por fazer. Até porque o papel que alcançamos hoje na Saúde do país e, sobretudo, em nossa região, nos impõe maiores responsabilidades. Temos que assumir a condição de referência em qualidade de serviços e trabalharmos com afinco e humildade para buscar oferecer sempre o melhor à população. Diretoria Funfarme/HB

02 Revista do HB - Abril - 2013

Sumário n

Editorial

02

n

Eleições da Funfarme e HB

03

n

Eleição da Famerp

04

n

Eventos de hipertensão e próstata

05

n

Intranet do HB

06 e 07

n

Inaugurações

08 a 10

n

Aprimorandos de enfermagem

11

n

Notícias do Sesmt

12

n

“Sobreviendo à sepse”

13

n

Dia Mundial da Saúde

14 e 15

n

Manhã de maquiagem no ICA

16

n

Balanço da Avohb/Vacinação

17

n

Evento sobre Mal de Parkinson

18

n

Cartas de agradecimento

19

n

NHE - toxoplasmose

20

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (FUNFARME) Ano X / Nº 136 - Abril - 2013 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo do HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Vice-Diretor Clínico: Dr. William José Duca • Diretor Técnico: Dr. Paulo Nogueira • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire Produção Editorial: Intermídia Publicações Telefone: 17 3353-2083 Jornalista responsável: MTB: 24.527 Estagiária: Daiane Oliveira Diagramação: Roger Goulart Impressão: Fotogravura Rio Preto Tiragem: 2000 exemplares


Eleições da Funfarme/HB

Sucesso da gestão da Funfarme/HB é reconhecido e diretores são reeleitos No dia 29 de abril, o diretor geral da Famerp e presidente do Conselho Administrativo da Funfarme, Dr. Dulcimar Donizeti de Souza, deu posse aos membros eleitos do Conselho Consultivo, Conselho Médico Hospitalar, Conselho Fiscal e Conselho Administrativo, além dos diretores e vice-diretores da Funfarme e HB. Para o quadriênio 2013 a 2017, Dr. Horácio José Ramalho e seu vice, Dr. José Luís Esteves Francisco, assumem a diretoria executiva da Funfarme. Ambos foram eleitos pelo Conselho por unanimidade. Já a diretoria administrativa do HB será liderada por Dr. Jorge Fares e sua vice Dra Amália Tieco. A assembléia contou com a presença do Promotor de Fundações, Dr. Sérgio Clementino, que elogiou bastante o avanço do HB nestes últimos quatro anos e também o avanço da organização e comando da Funfarme após a implantação do novo estatuto. Alguns membros externos do Conselho também estiveram presentes, entre eles, o presidente da Câmara dos Vereadores de Rio Preto, Paulo Paulera, o prefeito de Monte Aprazível, Mauro Vaner Pacoalão, o representante da Associação dos Engenheiros, Avilson Ferreira de Almeida, e o presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Rio Preto, Geovanne Furtado de Souza.

Dr. Horácio Ramalho apresenta balanço da gestão da Funfarme antes da eleição da Diretoria e Conselhos da fundação

As eleições para a Diretoria do Hospital de Base mobilizaram os médicos da instituição

Diretoria Executiva da Funfarme Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho Vice-diretor Executivo da Funfarme: Dr. José Luis Esteves Francisco

Diretoria Administrativa Hospitalar Diretor Administrativo: Dr. Jorge Fares Vice-diretora Administrativa: Dra. Amália Tieco R. Sabbag

Conselho de Administração da Funfarme • Presidente: Dr. Dulcimar Donizeti de Souza • Dr. Mario Abbud Filho • Dra. Claudia Bernardi Cesarino • Dr. Antonio Carlos Meinberg • Dr. Eumildo de Campos Junior • Dr. Paulo Cesar Lopes Nakaoski • Dra. Suzana Margareth Ajeje Lobo • Dr. Francisco Ricardo Marques Lobo • Dr. Irineu Luiz Maia • Dr. Alceu Gomes Chueire • Dr. Antonio Soares Souza • Dr. Airton Camacho Moscardini • Dra. Lilian Beani • Dr. Flavio Correa Pivatelli • Dr. Roberto Acayaba de Toledo Representantes dos funcionários • Samantha Vaccari Grassi Medana • Eder Luiz Pavan Pinhabel

Conselho Consultivo • Dr. Antonio Carlos Meinberg • Dr. Antônio Soares Souza • Dr. Eumildo de Campos Junior • Dra. Lilian Beani • Dr. Paulo Cesar L. Nakaoski • Dr. Airton C. Moscardini • Dra. Suzana M. Ajeje Lobo • Dr. Flavio Correa Pivatelli • Dr. Francisco R. M. Lobo • Dr. Roberto A. de Toledo • Dr. André L. Baitello • Dr. Francisco de Assis Cury • Dr. Irineu Luiz Maia • Dr. Helencar Ignácio • Dr. Alceu Gomes Chueire • Dr. Fernando Gongora

Conselho Fiscal • Dra. Maria Regina P. de Godoy • Dr. Giovanni Baptista da Silva Julio • Dr. João Francisco Sanches Arantes Suplentes: • Dr. Antonio Roberto Bozola • Dr. Maria Gabriela de Lucca Oliveira • Dr. Augustus Cesar Polimeno

Conselho Médico Hospitalar • Dr. Paulo Cesar Arroyo Junior • Dr. Luiz Sérgio Ronchi • Dr. Luiz Sergio Raposo • Dr. Carlos Alberto Polachini • Dr. Carlos Alberto dos Santos (Buri) • Dr. Maurício de Nassau Machado Representante dos funcionários: • Katia Luciana F. Pereira Suplentes da representante dos funcionários: • Claudia Carlos F. Imbá • José Carlos Gonçalves

Revista do HB - Abril - 2013

03


Eleições da Famerp

Matriz curricular e investimentos em infra-estrutura são metas da nova Diretoria Assim como as diretorias da Funfarme e Hospital de Base, a Diretoria da Famerp teve também a sua gestão aprovada pela comunidade, o que resultou eleição do Dr. Dulcimar Donizete de Souza para Diretor e Dr. Francisco de Assis, para Vice-Diretor. Nos últimos oito anos, Dr. Dulcimar foi o Diretor Adjunto e Vice-Diretor na gestão que se encerrou agora e ressaltou que assume a Famerp com foco na excelência do ensino. Ex-aluno e presidente do Centro Acadêmico Ele explica que a gestão será direcionada a atender os interesses da comunidade, portanto, a linha de atuação será ouvir. “Entre as metas já estabelecidas para a nossa gestão está rediscutir a matriz curricular e investir na infraestrutura do campus”, salienta o diretor. Outro direcionamento do trabalho será em relação à divisão da Diretoria Adjunta de Ensino em duas frentes, uma para o curso de medicina e outra para enfermagem. O benefício desta medida é possibilitar melhor análise individual de cada curso, buscando ainda mais qualidade na educação. Para que a faculdade se mantenha como uma das melhores instituições de ensino superior do Brasil, atestada pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), Dr. Dulcimar explica que vai continuar incentivando a capacitação de docentes, na pós-graduação e na pesquisa. O diretor salienta que a Famerp passou por grande progresso nos últimos anos e hoje está em patamar diferenciado entre as instituições de ensino superior. “A Famerp é uma ótima faculdade, que possui um excelente hospital escola e com grande atuação na comunidade”, acrescenta. Durante os últimos oito anos, a Famerp conquistou muitas melhorias, as principais delas foram a aprovação do quadro de pessoal técnico administrativo e de docentes, e a realização dos primeiros concursos públicos.

Dr. Dulcimar (diretor), Dr. Humberto (ex-diretor) e Dr. Francisco de Assis (vice-diretor)

04 Revista do HB - Abril - 2013

O novo Diretor da Famerp, Dr. Dulcimar Donizete de Souza

Lideranças da Funfarme, HB e Famerp e autoridades prestigiaram a posse da nova diretoria


HB e a comunidade

HiperTENSÃO

HB e Famerp fazem exames em mais de 800 pessoas no hospital e em shoppings Quem passou pela emergência do SUS do Hospital de Base pode perceber uma movimentação diferente. Eram cartazes, mesas, bexigas e panfletos anunciando um evento. Quem ficou curioso acabou descobrindo que 26 de abril é o Dia Nacional de Combate e Prevenção à Hipertensão e foi convidado a fazer exames para checar se havia alguma alteração na saúde que indicasse hipertensão. Médicos, enfermeiros e estudantes de medicina e enfermagem atenderam mais de 800 pessoas nos três postos de serviços, localizados no Rio Preto Shopping, Praça Shopping e Emergência do SUS do HB. As pessoas tiveram medidas a pressão, peso, altura, circunferência da cintura e ainda receberam instruções sobre os fatores de risco da doença.

Alunos coordenadores da Liga de Hipertensão da FAMERP Kelly, Guilherme, Sidlene e Manoel; aprimorandos de Enfermagem em Nefrologia do HB Francieli, Camila e Wesley; Diretora de extensão da FAMERP Lucia M. Beccaria e Profªs da FAMERP Claudia Cesarino e Rita Ribeiro

Quando uma pessoa é considerada hipertensa? A pressão arterial ideal para minimizar o risco de problemas cardiovasculares situa-se abaixo de 120/80 mmHg ou, como falamos, 12 por 8. Para a maioria da população, a pressão arterial deve estar abaixo de 140 e/ou 90mmHg ou 14 por 9, exceto para os diabéticos, que deve ser menor do que 13 por 5 (<130/85 mmHg) e renais crônicos, para os quais deve ser menor do que 12 por 7.5 (indo até < 120/75 mmHg).

Quais são as causas? Magali Márcia Augusto (Faturamento) aproveitou o horário de almoço para fazer um check up

10 mandamentos contra a

pressão alta

1. Meça a pressão pelo menos uma vez por ano. 2. Pratique atividades físicas todos os dias. 3. Mantenha o peso ideal, evite a obesidade. 4. Adote alimentação saudável: pouco sal,

sem frituras e mais frutas, verduras e legumes. Fonte: Sociedade Brasileira de Hipertensão

Na maioria das vezes não conseguimos saber com precisão a causa da hipertensão arterial, mas sabemos que muitos fatores podem ser responsáveis.

5.

Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.

6. Abandone o cigarro. 7. Nunca pare o tratamento, é para a vida toda. 8. Siga as orientações do seu médico ou profissional

da saúde.

9. Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

10. Ame e seja amado. Revista do HB - Abril - 2013

05


Comunicação no HB

e d l a i c B fi H o l o a d n o a ã c ç o ica n u com

: t e n a r

Int

A Diretoria do HB e os Departamentos de TI e Comunicação estão preparando uma nova intranet pra você, funcionário, mais dinâmica e com melhor visualização. Enquanto esta nova ferramenta é estruturada, a intranet atual é o meio oficial de comunicação do HB, onde são postados os informativos da instituição, o cardápio do dia, os classificados de funcionários, os ramais dos departamentos, entre outras funções. É no INFORMATIVO da intranet que são postadas as oportunidades de Recrutamento Interno, Bolsa de Estudos, datas de inscrições para projetos – como Kit Escolar – novos eventos, mudanças internas e novos procedimentos. Se o funcionário não abre e não acompanha, ele pode, a qualquer momento, perder uma grande

Use dia mantenha-

oportunidade por não usar esta ferramenta obrigatória na instituição”, comenta Luís Fernando Neves, assessor de comunicação interna. É através da intranet que devem ser realizadas todas as Comunicações internas, solicitando materiais ou serviços, entre outros. Para Miguel Freddi, gestor de TI, a intranet possibilita um arquivo eletrônico de todos os formulários específicos dos setores, facilitando o acesso aos mesmos: “Se os setores disponibilizarem na intranet os seus formulários com as instruções de preenchi-

Aqui, você atualiza o seu cadastro. Você consulta comunicados recebidos e enviados e redige novos comunicados. Clicando aqui, armazena os documentos da instituição como: solicitação de equipamento à TI, impresso, troca de horários, etc. Clique aqui para montar sua própria agenda de telefones. Acesse “Eventos” e saiba o que acontecerá na instituição. Num click, os classificados onde você vê o que os seus colegas de trabalho querem vender, comprar ou trocar em produtos. IR PARA O SITE

06 Revista do HB - Abril - 2013

mento e encaminhamento facilitaria muito para os funcionários quando houvesse a necessidade de preencher um desses documentos.” A intranet democratiza o processo de trabalho no HB. É através dela que você pode enviar um elogio, uma crítica ou uma sugestão direto para a diretoria. Todas são lidas e respondidas pelo diretor executivo que, se necessário, encaminha para o setor responsável executar alguma mudança ou tomar providência. Toda e qualquer mensagem neste canal é mantida em sigilo profissional.


Comunicação no HB

ariamente e -se informado

Funcionário que está logado na máquina.

Lembre-se: O seu cadastro deve estar sempre atualizado. Mudou de setor ou de ramal, você deve atualizá-lo. Se você precisa mandar uma mensagem ou um recado para sua equipe, você deve utilizar o INFORMATIVO e não o COMUNICADO INTERNO. No informativo é possível criar o seu grupo de trabalho para esta finalidade. Como postar um informativo de interesse coletivo? Todo informativo de interesse coletivo deve ser encaminhado para comunicacao@hospitaldebase.com.br Este informativo será analisado pela diretoria e postado pelo setor de Comunicação. Dúvidas Técnicas: TI ramais:1401 ou 1402 Dúvidas de Comunicação: ramal: 1262 e móvel: 2573

Clique aqui para sair da intranet. Comunicados e informativos disponíveis para você. O item Informativo deve ser aberto todo dia, pois aqui, você fica sabendo de todas as informações da instituição. Aqui, você reser va um anfiteatro e uma sala de aula. Envie uma sugestão, crítica ou elogio direto para a Diretoria. Todas são lidas e respondidas. Aqui, o prato do dia do refeitório do HB. Clique aqui para ir ao site do HB. Revista do HB - Abril - 2013

07


Investimentos no HB

Novas e modernas instalações em prol da população Uma das duas nova sala, com 45 metros quadrados, para grandes cirurgias

As diretorias da Funfarme, Hospital de Base e Famerp – Faculdade de Medicina de Rio Preto inauguraram, no dia 12 de abril, as novas instalações do Ambulatório de Especialidades, do Centro Cirúrgico e uma nova UTI. Lideranças da instituição, o Prof. Dr. Olímpio J. Nogueira V. Bittar, Assessor do Gabinete do Secretário da Saúde para acompanhamento dos hospitais de ensino do Estado de São Paulo, os deputados federais Eleuses Paiva e Edinho Araujo, médicos, funcionários e pacientes participaram das cerimônias.

Duas salas de grandes cirurgias No Centro Cirúrgico, duas novas modernas salas com dimensões para se realizar grandes cirurgias. Com 45 e 31 metros quadrados, respectivamente, as salas são dotadas dos mais modernos equipamentos existentes, como mesas de cirurgia elétricas, focoleds, bisturis operados por microprocessadores e aparelhos de anestesia de última geração. Para se ter ideia da dimensão destas duas salas, a Anvisa considera que uma sala de grandes cirurgias deva ter, no mínimo, 30 metros quadrados.

HUMANIZAÇÃO “Estas obras, como todas que fazemos, têm como objetivo a humanização do atendimento e dos serviços da instituição, ou seja, oferecer à população serviços de qualidade, com conforto e segurança.” Dr. Horácio José Ramalho, Diretor Executivo da Funfarme

Recuperação pós-cirúrgica

O Centro Cirúrgico ganhou também uma nova sala de recuperação pós-cirúrgica, que teve seus leitos ampliados de 10 para 16.

3.000

metros quadrados é a área total do Centro Cirúrgico com estas obras, aumento de 25% em relação à área anterior (2.400 metros quadrados). 08 Revista do HB - Abril - 2013


UTI

Investimentos no HB

pós operatória A nova UTI, com nove leitos, localizada no quinto andar do hospital, destina-se ao atendimento de pacientes de cirurgias de grande porte e é dotada dos mais avançados equipamentos, como monitores cardioversores, ventiladores pulmonares eletrônicos, e estrutura seguindo estritamente as normas técnicas da Anvisa.

Conforto e qualidade de atendimento

Ambulatório ganha salas de espera e consultórios

Móveis novos e ambiente decorado são elogiados por pacientes do SUS

Profissionais têm plenas condições para exercer suas atividades com qualidade

No Ambulatório de Especialidades, as áreas da cirurgia geral (bariátrica incluída) e pediatria e cirurgia pediátria foram totalmente reformadas, com novas salas de espera e consultórios, totalizando 710 metros quadrados. Além disso, médicos e demais profissionais da Saúde do ambulatório ganharam um mini-auditório, com 20 lugares, para a discussão de casos clínicos e aprimoramento profissional. As novas áreas oferecem mais espaço e conforto aos pacientes, com móveis e cadeiras seguindo conceitos ergonômicos, num ambiente mais arejado, claro, agradável, inclusive com paredes decoradas.

Salas de espera amplas oferecem conforto aos usuários do SUS Revista do HB - Abril - 2013

09


Investimentos no HB

Homenagem ao Dr. Hélder Chaves emociona a todos na inauguração A emoção tomou conta da cerimônia de inauguração das novas instalações do Ambulatório de Pediatria e Cirurgia Pediátrica, que recebeu o nome do “Dr. Hélder Chaves”, cirurgião pediátrico do Hospital de Base, professor da Famerp e vice-diretor técnico da Funfarme/Hospital de Base, que faleceu, aos 51 anos, em fevereiro de 2013. A família e amigos do Dr. Hélder compareceram à inauguração. “Este foi, seguramente, um dos momentos mais importante das nossas vidas. Ver nosso filho ser lembrado por seus amigos desta maneira”, afirmou Dona Aparecida Sanzovo Chaves, mãe de Dra. Hélder, tentando conter a forte emoção.

Dr. Hélder Chaves, com as funcionárias do Centro Cirúrgio Veridiana e Camila

Os pais, a mulher e a filha do Dr. Hélder Chaves descerram o pano da placa do novo Ambulatório de Pediatria e Cirurgia Pediátrica “Dr. Hélder Chaves”

Sala de espera do ambulatório de cirurgia

10 Revista do HB - Abril - 2013


Enfermagem

A primorandos/ A perfeiçoandos dedicam seu sucesso profissional ao ensino oferecido no HB A Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) e o Hospital de Base estão há mais de 30 anos investindo na especialização dos estudantes de enfermagem. Quando começou, em 1981, o curso era apenas direcionado à enfermagem geral e não havia um plano de ensino específico. A partir de 1995 foram elaborados projetos para aprimoramento em três áreas: Enfermagem Pediátrica, Enfermagem em UTI e Enfermagem em Nefrologia. Para a professora Maria Rita Rodrigues Vieira, que fez parte dessas mudanças desde o surgimento, o empenho e a dedicação foram essenciais para o sucesso do aprimoramento que, ao longo dos anos, tornou-se meta para muitos alunos enfermagem. “O aprimoramento em Enfermagem em Pediatria contribui para a melhoria na qualidade de assistência na área. Foi um programa que começou meio tímido e hoje encontra-se mais estruturado, com planejamento, organização”, afirma Maria Rita. A Funfarme e a Fundape oferecem bolsas 100% a todos os estudantes e este é um dos motivos pelo qual o HB é tão procurado. Mais de 250 candidatos se inscreveram, este ano, para concorrer a uma das 27 vagas do aprimoramento/ aperfeiçoamento em enfermagem, que ainda se ramifica em 10 especialidades (ver abaixo).

A primoramento/ A perfeiçoamento em Enfermagem • Programa da Saúde da Família • Comissão de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH) • Emergência • Centro Cirúrgico • UTI • Pediatria • Oncologia • Estomaterapia • Feridas • Nefrologia

Paula Buck – enfermeira preceptora do Centro Cirúrgico

“Hoje trabalho na sala de recuperação pós-anestésica do Centro Cirúrgico do HB, sou preceptora do aprimoramento em Centro Cirúrgico e membro de uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) chamada Expedicionários da Saúde, que faz cirurgias em comunidades indígenas no Amazonas. Todo esse conhecimento e abertura de mercado se deram após a realização do aprimoramento, proporcionando um crescimento profissional rápido e concreto baseado em conhecimento teórico prático.”

Joan Tomaleri - enfermeiro especializado em controle de infecções hospitalares

“Fiz aprimoramento em CCIH – Comissão de Controle de Infecção Hospitalar e devo meu crescimento profissional a tudo que aprendi aí. Desde a parte teórica até a convivência com os profissionais da área, que me incentivam a buscar cada vez mais conhecimento. Tudo o que aprendi estou aplicando onde trabalho hoje, no Hospital Estadual de Sumaré. Gostaria de agradecer a todos que me apoiaram, pois, além de tudo, fomos uma família.”

Natália Dalforno - enfermeira líder da UTI adulto do Hospital Sírio Libanês

“A realização do aprimoramento em enfermagem em UTI adulto me ajudou muito a alcançar os meus objetivos e atingir a competência necessária para ocupar o cargo em que atuo no momento. Sou enfermeira líder da UTI adulto do Hospital Sírio Libanês e tenho certeza de que o aprendizado que conquistei, enquanto estava no Hospital de Base, contribuiu para eu me tornar uma profissional respeitada em meu local de trabalho. Serei eternamente grata às professoras da FAMERP e as enfermeiras supervisoras das UTIs do Hospital de Base pelo aprendizado que recebi.” Revista do HB - Abril - 2013

11


SESMT

Jaleco só no hospital! Você sabia que usar jalecos e aventais fora do hospital é um risco para a saúde? E agora, por lei, devem ser usados única e exclusivamente dentro do hospital, ambulatório, Lucy Montoro, hemocentro e no exercício da sua atividade.

Refeitório não é lugar de jaleco

Brigada contra incêndio

É muito importante você saber! O SESMT – Segurança do Trabalho do Hospital de Base conta com 267 funcionários brigadistas de prontidão em todas as unidades do complexo hospitalar para poder atuar e orientar seus colegas em caso de incêndio. Para isso, eles foram treinados pelo Corpo de Bombeiros. É um número considerável de colegas preparados para nos ajudar e tranqüilizar. Para você ter uma idéia, a cada 15 funcionários do HB, 1 é brigadista. Veja quantos brigadistas estão a postos em cada unidade do complexo: Brigadistas Hospital 184 Lucy Montoro 19 Hemocentro 18 Ambulatório 32 Farmácia de medicamentos especializados 7 HLAB 7 Total no complexo 267

O uso desta vestimenta fora do ambiente hospitalar pode transportar germes colocando pacientes, colaboradores e seus familiares em risco. Segundo estudos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, as bactérias pegam carona no tecido e 90% delas resistem por até 12 horas na roupa.

Alunos de enfermagem investem em conhecimento e levam prêmio em congresso

Equipe de Curativos da Famerp Amor pelo conhecimento é a grande motivação do Grupo de Curativos da Famerp. Composto por alunos do 3° e 4° períodos de enfermagem, além de mestrandos e aprimorandos de curativos e da professora Dra. Nadia Poletti, o grupo, que existe há 19 anos, luta pelo aperfeiçoamento da atividade curativa. Para arrecadar fundos para participar de congressos sobre tratamento de feridas, os alunos, junto com seus orientadores, organizaram reuniões científicas para debater projetos com profissionais da área, discentes e docentes de outras instituições. Graças a essas reuniões, eles conseguiram participar do IV Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica. A professora Dra. Nadia Poletti foi uma das palestrantes do congresso. A aluna Thaís Francisco Andrade foi premiada com sua pesquisa “Tomada de Decisão de Acadêmicos de Enfermagem quanto à Técnica Estéril ou Limpa na Realização de Curativos”. A mestranda em curativo Bárbara Grigolli também teve uma surpresa durante um congresso internacional realizado na Espanha. Seu projeto sobre tratamento de úlceras também foi premiado. O Grupo de Curativos atende no Ambulatório de Especialidades, às segundas e quartas-feiras, a partir das 13 horas, acompanhando os pacientes, tratando-os e instruindo-os e os cuidadores sobre como cuidar de lesão. As alunas do grupo de curativos demonstram atendimento Revista do do HB HB -- Março Abril - -2013 2013 12 12 Revista

Thais e Bárbara mostram certificados dos congressos de que participaram


Aprimoramento profissional

SEPSE MATA!

Campanha treina e mobiliza funcionários das emergências para reduzir casos desta síndrome

1

pessoa morre a cada segundo no mundo vítima de sepse, segundo o Instituto LatinoAmericano de Sepse.

180.000 pessoas morrem no Brasil por ano.

300.000

O HB realizou em março a campanha “Sobrevivendo à Sepse”, com o objetivo de reduzir a mortalidade por sepse grave (infecção generalizada) ou choque séptico na instituição. Para isso, 120 médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem das emergências do SUS e convênio receberam treinamento (foto acima) para detectar o mais rapidamente possível a síndrome e darem início ao tratamento imediatamente. Em 2006, o hospital já havia realizado o treinamento com os profissionais das UTIs. “O HB é um dos 175 hospitais do país escolhidos pelo Ministério da Saúde para participar desta campanha”, informa a médica intensivista Suzana Lobo, chefe do Serviço de Terapia Intensiva.

casos graves são registrados no país anualmente.

18

milhões de pacientes são acometidos por essa síndrome por ano, no mundo.

“A sepse mata por ano mais do que acidentes de carros.” Dra. Suzana Lobo

Os integrantes da Comissão de Sepse Márcia Valéria, Samantha Vacari, Rodrigo Augusto, Maria Regina, Dra. Suzana Lobo e Andreza Batista

Membros da Comissão de Sepse entregam os tablets à técnica de enfermagem Anna Carolina Roseiro (2ª à partir da esquerda) e à auxiliar de enfermagem Karina Silvério Rodrigues (4ª à partir da esquerda); elas foram sorteadas entre os 120 participantes do treinamento

Brasil apresenta altas taxas de mortalidade por sepse Veja a comparação com outros países Brasil – 57% Argentina – 44% Índia – 40% Alemanha – 39% Austrália – 22% Revista Revista do HB do- HB Fevereiro - Abril - 2013

13


Dia Mundial da Saúde

Para comemorar o Dia Mundial da Saúde, Funfarme surpreende funcionários e oferece “café” com frutas, sucos e iogurtes Para comemorar o Dia Mundial da Saúde, a Funfarme preparou uma grata e deciliosa surpresa aos funcionários: um café saudável para com frutas, sucos, iogurtes e outros alimentos saudáveis, servidos pela manhã, à tarde e à noite. Mais de 2 mil funcionários compareceram a sua área de convivência para provar o delicioso café, em meio a um ambiente colorido e divertido, decorado por bexigas em forma de frutas. Organizado pela Comissão de Eventos, Serviço de Nutrição e Diretoria da Funfarme, a iniciativa chamou a atenção de todos pela qualidade do evento e recebeu elogios. As técnicas de enfermagem Maria Aparecida Teixeira da Silva e Isabel da Silva Balbino haviam concluído seu turno de trabalho, das 18h30 às 6h30, e expressavam surpresa e alegria. “É excelente esta ideia. Vamos voltar pra casa bem alimentadas e felizes”, disse Maria Aparecida. “Nossa! Eu estava com uma vontade louca de tomar um bom café e olha o que eles me oferecem. Mostra que o hospital pensa na gente”, completou Isabel.

Parabéns à Comissão de Eventos pelo Dia da Saúde

14 Revista do HB - Abril - 2013


Dia Mundial da SaĂşde

Revista do HB - Abril - 2013

15


Eventos Aurea Ligia Ribeiro

Daniele Silveira de Assis

Katia Tatiane da Cunha

Maria Aparecida Krauss

Um dia para comemorar a vida Pacientes do ICA são maquiadas e tiram fotos para comemorar o Dia Mundial de Luta Contra o Câncer “Tratamento é para viver”. É com esta frase que a equipe do Instituto do Câncer – ICA motiva seus pacientes, e foi pelo significado dela que as pacientes participaram do Dia Mundial de Luta contra o Câncer, celebrado no dia 8 de abril. A equipe de serviço social do ICA organizou um dia de beleza para as pacientes do ICA. A convite das organizadoras, a maquiadora Elisete Santana dos Santos transformou a sala da psicologia em um salão de beleza. A cada mulher que entrava, uma história de superação emocionava a todos. “É maravilhoso poder participar de algo assim. Elas são um exemplo de vida, de força”, conta a maquiadora. Envolta em risadas, a manhã, que poderia ter passado em branco, encheu-se de cores. O azul da sombra, o rosa do blush, o vermelho do batom. Maria Ângela Pereira, babá e freelancer em um buffet infantil, faz tratamento no ICA há 1 ano. Vaidosa, ela afirma que nada a deixa tão feliz do que estar bem arrumada. “Eu gosto muito de maquiagem, estou achando tudo isso uma maravilha”. A psicóloga Ana Márcia e a assistente social Lilian Andrea Dias lembram que, quando o paciente chega com o diagnóstico, fica abalado e sem esperança. É neste momento que o trabalho da equipe começa. “Fazer a pessoa entender que o tratamento é para que ela viva é extremamente importante. Essa conversa de que o paciente deve ficar isolado durante o tratamento é irreal. O doente de câncer pode viver normalmente e suas limitações não o impedem de se divertir”, diz a assistente. “Durante o tratamento, a mulher perde o cabelo, símbolo de sua feminilidade, e isso a deixa muito para baixo. A atividade desse dia é para relembra-lá que a autoestima deve existir e que a vida é mais importante”, afirma a psicóloga.

Maria Angela Pereira

16 Revista do HB - Abril - 2013

Nair Ribeiro Leite

Rita de Cássia Apolinário

Tânia Renata Venâncio da Cruz


Perfil do funcionário

AVOHB

Voluntários reforçam seu belo trabalho com números impressionantes em 2012

A cada ano, os números da AVOHB - Associação dos Voluntários do Hospital de Base impressionam e reafirmam a importância desta entidade, fundada em 18 de junho de 1993 e que conta hoje com 162 integrantes. A presidente da AVOHB, Heloisa Maria Lyrio do Valle Siqueira, e seus colegas apresentam o balanço das atividades de 2012, no qual um número se destaca: foram mais de 22 mil objetos doados. Veja abaixo:

14.125 horas trabalhadas.

Doações aos pacientes 9.819 artigos de higiene l0.088 peças de vestuário 620 chinelos 1.544 toalhas-fraldas

Alguns dos voluntários da AVOHB

Fraldário

44.761 itens de lanches para pacientes do ICA (pães, Iogurtes, bananas, bolachas, bolos e leite)

7.500 fraldas neonatal 94.680 fraldas pequenas 21.140 fraldas médias 16.740 fraldas grandes 10.540 absorventes

Vacinação contra a gripe A A campanha de vacinação contra a gripe A, que ocorreu nos dias 16 e 17 de abril, imunizou 2712 funcionários do HB entre eles 43 gestantes. Foram mobilizados vários setores para a realização desta ação preventiva. Participaram os residentes multiprofissionais de Vigilância Sanitária, o Núcleo Hospitalar de Epidemiologia, Secretaria Municipal da Saúde, o SESMT, a gerencia de enfermagem e os aprimorandos/aperfeiçoandos de enfermagem.

Fernanda Avile Pereira, Aline Gabrielle da Silva, Beatriz da Silva Nunes, Ana Paula Domingues, Wesley Parra, Patricia Borges, Renata da Cunha, Diego Bonil de Almeida, Jéssica Chiachio e Danathiele Atique.

João Ernesto Miyahara Dias, Camila Clara de Souza, Juliana Reis Zanfolin, Danathielle Atique, Erika Turim e Thalita Rufino Sitis Revista do HB - Abril - 2013

17


Dia Mundial do Parkinson

Médicos do Hospital de Base e profissionais da área da saúde instruem população sobre o Parkinson O HB, a Famerp e a Sociedade de Medicina e Cirurgia (SMC) realizaram, do dia 11 a 13 de abril, o 1° Simpósio do Grupo de Estudos em Movimentos Anormais para celebrar o Dia Mundial de Parkinson, com a participação de médicos, profissionais da saúde, pacientes de cuidadores. A abertura do evento, no dia 11, contou com uma programação de Orientação Multidisciplinar, com o foco na motivação e bem estar do paciente. “O evento é de extrema importância tanto para a comunidade, representada por pacientes e cuidadores quanto para os médicos que poderão debater as atualidades do tema”, afirma um dos coordenadores do evento e médico do HB, Dr. Carlos Rocha.

Lilian Zaniboni (Fonoaudiologia), Lilian Dias (Assistente Social), Maria Constancia Darakdjan (Neurologia), Juliana França (Nutrição), Lana Bianqui (Fonoterapia), Karina Borges (Neuropsicologia), Fabio Nazaré Oliveira (Neurologia), Carlos Eduardo Rocha (Neurocirurgia Funcional)

Exemplos de superação O artista plástico Wilson Moscardini e o taxista Anísio Ferreira têm Parkinson, mas, cada um a sua maneira, encontraram maneiras de conviver com a doença. “Quando fui diagnosticado, fiquei muito mal, tive depressão, foi algo horrível. Mas eu decidi seguir em frente. Comecei a pintar quadros, depois esculpir objetos e assim encontrei minha alegria de viver”, conta Wilson, que expôs suas obras durante o simpósio. Já Anísio , primeiro a fazer a cirurgia de Parkinson no HB, não deixou de trabalhar. Depois de colocar o marcapasso cerebral, ações simples como comer, andar e trabalhar ganharam novo significado. “Posso fazer minha caminhada matinal sem medo de cair, e isso me deu muita alegria. Comprei um carro novo para trabalhar também e tudo isso é fruto da competência dos profissionais do HB”, elogia.

Thiago Maia (fisioterapeuta), Dra. Roberta Fachini, Dr. Jorge Fares, Dr. Horácio Ramalho, Dr. Jandir Nicacio, Rodriani Vian e Tânia Pietrobelli

Presidente da FBH fica surpresa com qualidade do Hemocentro A presidente da Federação Brasileira de Hemofilia (FBH), Tânia Pietrobelli esteve em Rio Preto, no dia 12 de abril, para ministrar palestra sobre a hemofilia, no anfiteatro Fleury (Famerp). Ela enfatizou a importância da criação de uma associação de hemofílicos

que defenda os diretos destes pacientes e elogiou o Hemocentro de Rio Preto por ser centro de referência no tratamento do hemofílico. “Seus profissionais estão engajados em cumprir as normas do Ministério da Saúde e melhorar a qualidade de vida do hemofílico”, disse a presidente da FBH. No dia 17 de abril, comemorou-se o Dia Mundial da Hemofilia. No Hemocentro, os hemofílicos já recebem o fator que falta no organismo, antes de sofrer alguma lesão, num exemplo de tratamento profilaxo. Isto diminui o risco de sequelas, como deficiência física e dor permanente nas juntas.

Pacientes hemofílicos, cuidadores, médicos e outros profissionais da saúde assistem palestra sobre a doença

18 Revista do HB - Abril - 2013


HB e Você: cartas e e-mails

De Gabriela para o Céu... Há alguns dias atrás alguém muito especial se foi. Alguém que teve grande importância para muitos. Um alguém com qualidades indescritíveis seja na área profissional, familiar ou com os amigos. Tinha o poder de cativar a todos e de espalhar a alegria. Pai, como é difícil expressarmos em palavras o que o senhor representou, representa e continuará representando para cada um de nós. A sua honestidade, bondade e humildade com todos, enchiam os nossos corações de orgulho e admiração. Será muito difícil não podermos mais contar com a sua presença amiga entre nós, sempre nos animando e nos motivando nos momentos mais difíceis da vida. Há 10 anos, você iniciou a sua longa luta contra um câncer. Uma luta que só veio para nos mostrar o quão forte e guerreiro você foi. Você, desde o inicio nos mostrou o quanto amava viver, vivendo intensamente cada dia de sua vida. E a cada ano, o câncer tomava mais a autoridade do papai. A doença ia devastando internamente um homem cujas forças tinha de sobra. Deus, ainda nos presenteou com momentos inesquecíveis que ficarão para sempre na memória, e também possibilitou você de se despedir de nós, e mais que isso, de podermos dizer a você papai o quanto você é maravilhoso e o quanto nós te amamos! Você partiu, mas levou em seu coração a certeza de que nós todos amamos você e que faríamos tudo para te ver alegre e sorrindo novamente. É como na música... Esses seus cabelos brancos, bonitos, esse olhar cansado, profundo Me dizendo coisas, num grito, me ensinando tanto do mundo... E esse passos lentos, de agora, caminhando sempre comigo, Já correram tanto na vida Meu querido, meu velho, meu amigo Sua vida cheia de histórias e essas rugas marcadas pelo tempo, Lembranças de antigas vitórias ou lágrimas choradas, ao vento... Sua voz macia me acalma e me diz muito mais do que eu digo Me calando fundo na alma Meu querido, meu velho, meu amigo.

“Gostaria de agradecer p que vocês, médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros em geral e a todos sem exceção, pelo que estão fazendo em relação a paciente dona Orcelina de Oliveira Souza, minha mãezinha que está internada na UTI da emergência. Muito obrigada,que Deus abençoe e protejam a todos vocês. Quero abraçar a todos em agradecimento, com muito carinho. Obrigada!” Aparecida Marques de Souza - Praia Grande - SP

A Mariana e eu só temos a agradecer a você por ter nos ensinado o real significado de “SER PAI”, de estar presente em nossa vida e de nos motivar nos momentos Dr. Adinaldo Adhemar Menezes da Silva mais difíceis e também nos mostrando como ser fortes para qualquer obstáculo da vida. E a mamãe...!! Uma mulher incrível! E que nos mostrou cada dia mais como é ter fé e esperança acima de tudo! Guerreira, forte e determinada! Peçamos a Deus agora que ele nos dê muita força e muita paz nesses nossos corações tristes. E que mesmo lá de cima você continue nos iluminando e nos amando assim como você sempre fez. Aonde quer que você esteja, espero que esteja muito bem, aliás, é o mínimo que você merece! Pai, Doutor Adinaldo ou simplesmente Nardão, nós sentimos muito a sua falta! Descanse em Paz! Nós, familiares, queremos agradecer às Diretorias da FUNFARME e FAMERP, pela compreensão, solidariedade e ajuda durante todo o período de convalescência pelo qual passou o nosso querido Adinaldo: Pai, Esposo, Profissional e Amigo. Queremos agradecer toda a equipe da UTI pela disponibilidade de cada membro que dividiu com todos nós as preocupações, as ansiedades e nos fortaleceu nos nossos momentos de angustias e de desejo de que tudo terminasse bem. A todos, o nosso agradecimento especial e a nossa gratidão.” Gabriela Orate Menezes da Silva – 15 anos – filha e autora do texto Mariana Orate Menezes da Silva – 18 anos – filha Magali Ap. Orate Menezes da Silva – esposa

“É com muito prazer que tiro um minuto do meu tempo para agradecer ao tratamento que eu e meu bebe tivemos no HB. Quero agradecer a todos os profissionais que direto e indiretamente contribuirão pela minha saúde. Obrigada a todos, que Deus os ajude e abençoe hoje e sempre. Abraço!” Selma da Silva – Jales - SP

“Gostaria de agradecer e elogiar o tratamento que recebi dos profissionais que me atenderam durante uma cirurgia que fiz no dia 2 de abril. Obrigada a equipe da Otorrino, a equipe do pós-cirúrgico, dos enfermeiros que cuidaram de mim durante as 24 horas em que estive internada. Estão todos de parabéns. Obrigada.” Andreza Ap. Salmazo – Olímpia - SP

“Sou esposo da paciente Isaura de Loudes Dourado Vicente e desejo parabenizar a equipe de médicos do HB pelo profissionalismo. Seres humanos salvando vidas e fazendo o bem sem olhar a quem. Deus os ilumine.” Anastácio Giácomo Vicente – São José do Rio Preto - SP

“Quero agradecer a todos que, desde o dia 16 de março até o dia 25 de março, cuidaram da minha filha, Maria Alice Rodrigues da Silva, com muito carinho e atenção. Agradeço a todos os médicos que fizeram a cirurgia dela, a equipe da UTI que cuidaram dela com muito carinho e a todos os enfermeiros da UTI pediátrica.” Juliana dos Santos Rodrigues - Riolândia - SP

Revista do HB - Abril - 2013

19


NHE

Toxoplasmose O que é? A toxoplasmose é uma doença infecciosa causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii, encontrado nas fezes dos gatos e outros felinos. O homem também pode hospedar o parasita. É conhecida popularmente como a doença do gato. Não é doença de notificação compulsória, porém é um importante problema de saúde pública por acometer imunodeprimidos (principalmente pacientes de AIDS) e por haver transmissão materno infantil levando a alterações congênitas.

Sintomas: Dados do Ministério da Saúde (MS) estimam que 70% a 95% da população já tiveram contato com o parasita causador da doença. A reação depende do sistema imunológico de cada indivíduo. Em muitos casos, por conta da defesa do organismo, a doença não se desenvolve. Geralmente, os sintomas se desenvolvem nas pessoas com baixa imunidade, como os portadores de HIV/AIDS, transplantados, pessoas com câncer e/ou que fazem uso prolongado de corticoide, entre outros. No caso de haver sintomas, merecem destaque: febre,linfadenopatia (ínguas, principalmente, cervical), dificuldade para enxergar, que pode evoluir para cegueira, lesões na retina. A toxoplasmose se torna muito importante na gravidez, quando a infecção é passada da mãe para o bebê, denominando-se Toxoplasmose congênita. Nas gestantes, a doença oferece riscos de malformação do feto com hidrocefalia, convulsões, atrofia cerebral, anemia, problemas no fígado, alterações oculares e até o aborto. Destaca-se a importância da realização do pré-natal completo, onde exames para detecção e tratamento desta doença vão ser realizados caso haja positividade do caso.

Transmissão:

O gato contrai a infecção ao comer carnes cruas, ratos ou pássaros contaminados. Outros animais se infectam alimentando-se de pastagens com fezes contaminadas. Contágio indireto: acontece devido à ingestão de carne com o agente transmissor. O gado e o porco, por exemplo, podem se contaminar e transmitir a doença por meio da carne, quando consumida mal passada. Contágio direto: pode ocorrer por meio da inalação do agente transmissor, presente no solo, alimentos, fezes e contato com gatos, pombos e roedores. Transfusão de sangue e transplante de pacientes contaminados podem transmitir a doença, mas são raros os relatos.

Tratamento - o tratamento não é necessário para pessoas saudáveis e que não estejam grávidas. Para mulheres grávidas e pessoas com deficiência do sistema imunológico, o tratamento deve ser feito comantibiótico e ácido folínico.

Prevenção: - evite comer alimentos crus; não prove a carne crua durante a preparação; coma verduras e legumes sempre bem lavados; - lave bem as mãos após manipular carnes cruas e antes de comer; se estiver gestante, procure usar luvas; - evite contato com gatos ou lave bem as mãos após isso ocorrer; - proteger as caixas de areia de locais públicos, tais como parquinhos, evitando que os gatos possam usá-las; - mantenha seu gato bem alimentado para que ele não precise caçar para comer; nunca lhe dê carne crua; evite que ele ande pelas ruas, e caso não seja possível, coloqueum pequeno chocalho no pescoço do animal para que ele não consiga “caçar”; - as fezes devem ser retiradas diari-

amente, e a caixa de dejeto dos gatos deve ser renovada a cada três dias e colocadas ao sol com frequência; - os cães também podem transmitir toxoplasmose ao sujarem os pelos no solo onde haja fezes de gato; - evite acariciar cães que andem soltos; - controle ratos e insetos como moscas, baratas e formigas, descartando corretamente o lixo doméstico e os dejetos das criações de animais; - lave bem as mãos e as unhas após trabalhar na terra (horta ou jardim). Gestantes devem evitar essa atividade ou utilizar luvas; - a água pode ser contaminada por fezes de gatos. Mantenha os reservatórios bem fechados e se a água não for tratada, deve ser fervida antes do consumo.

É fundamental que todo profissional do HB notifique as DNC e contribua para o controle das doenças que são problemas de saúde pública. Notifique o NHE/HB/FAMERP – ramal 1380.

4 revista hb abril 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you