Page 1

Ano X / Nº 135 Março 2013

Residência médica

Qualidade da Medicina da Famerp/HB atrai residentes de todo país

Fundamentais para o Hospital oferecer serviços de excelência, residentes elogiam nível dos professores, infra-estrutura e oportunidades de aprendizado devido à diversidade de especialidades médicas e de casos clínicos. Páginas 8, 9 e 10

Olivia (Bahia), Aguinaldo (Tocantins), Luiz Gonzaga (Mato Grosso), Sarah (Santa Catarina), Venceslau (Mato Grosso), Mirella (Espírito Santo), João Daniel (Amapá) e Kamila (Pará); estes residentes se originam de oito Estados diferentes e são alguns dos mais de 100 provenientes das cinco regiões brasileiras


Editorial

Investindo na qualificação dos funcionários para crescer

Sumário Gestão do hospital

03

n

Dia a dia no HB

04

n

Internet Gratuita

05

n

Tecnologia da Informação

05

n

Dia Mundial do Rim

06

n

Dia Internacional da Mulher

07

n

Residência do HB

n

Educação Corporativa

11

n

RH Plus

12

n

Treinamento em Tecnovigilância

12

n

Hemocentro

13

n

Comissão de Eventos

14

n

Páscoa AVOHB

14

n

Cartas

15

n

NHE - Dengue

16

n

O Hospital de Base de Rio Preto é referenciado como uma das principais instituições de saúde do Estado de São Paulo. A qualidade da Medicina exercida e ensinada – como hospital escola da Famerp – é merecedora de elogios e alvo de prêmios.

EDITORIAL

Um enorme caminho temos a percorrer ainda, sabemos disso, mas nossa instituição melhorou muito nestes últimos anos, principalmente, por causa da atuação de cada um de seus mais de 4.200 funcionários. Para alcançarmos o nível de excelência que almejamos é imprescindível, portanto, que estes mais de 4.000 funcionários exerçam suas funções com qualidade e eficiência, portanto, são merecedores de que o Hospital de Base dedique a eles toda a atenção e empenho possíveis para que se aprimorem profissionalmente. E é justamente isso que o HB tem feito nos últimos quatro

anos. Através do Programa de Educação Corporativa, instituído em 2010, temos procurado desenvolver as competências necessárias para oferecermos Saúde de qualidade, o melhor atendimento à população. A Diretoria estruturou uma parceria com faculdades e escolas técnicas de Rio Preto que permitiu a mais de 300 funcionários concretizarem o sonho do curso técnico, da graduação, da pós-graduação. Em contrapartida, o Hospital de Base oferece estágios nas

mais variadas funções e setores aos estudantes destas instituições de ensino rio-pretenses. O hospital assim ganha duplamente. Proporciona o aprimora-

mento acadêmico e profissional de seus funcionários e incorpora à sua comunidade universitários e alunos de ensino técnico, ou seja, gente de nível cultural e educacional elevado. Cria-se, naturalmente, um ambiente que estimula todos a buscarem incessantemente mais conhecimento não só para exercerem melhor sua profissão, mas também para crescerem como pessoas. Como disse, nós, da Diretoria sabemos muito bem que estamos ainda no início e que há muito o que fazer. Mas histórias como a do André Luiz, que podemos ler na página 10, é que nos levam a ter certeza de que estamos no caminho certo. Diretoria Funfarme/HB

02 Revista do HB - Março - 2013

08 a 10

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (FUNFARME) Ano X / Nº 135 - Março - 2013 • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Horácio José Ramalho • Vice-Diretor Executivo Funfarme: Dr. José Luís E. Francisco • Coordenador de RH e DP: Dr. Paulo Nakaoski • Diretor Administrativo HB: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Administrativo HB: Dr. Newton Bordin Júnior • Diretor Clínico: Dr. Jorge Adas Dib • Vice-Diretor Clínico: Dr. João Fernando Picollo • Diretor Técnico: Dr. Helencar Ignácio • Vice-diretor técnico: Dr. Helder Sanchez • Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Júnior • Diretor do Ambulatório: Dr. Aldenis Borim • Diretora Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire • Produção Editorial: Intermídia Publicações – Fone: 17- 3353-2083 • Jornalista Responsável: MTB: 24.527 • Diagramação: Roger Goulart • Impressão: Fotogravura Rio Preto • Tiragem: 2000 exemplares


Gestão do hospital

Nova Diretoria Clínica assume para mandato 2013/2015 Na eleição com a maior participação de eleitores na história da Funfarme, os Drs. João Fernando Picollo da Oliveira e William José Duca foram escolhidos os novos diretor e vice-diretor clínicos do Hospital de Base, respectivamente. Dos 377 médicos da Funfarme/Famerp em condições de votar (contratados há mais de três anos), 231 compareceram à urna, no dia 26 de março. Expressiva participação de 61% dos médicos aptos a votar. A outra chapa foi composta pelos Drs. Pedro Francisco Ferraz de Arruda (candidato a diretor) e Fernando Gongora Rubio (vice-diretor). Dr. Picollo era o vice-diretor até março, sendo o diretor clínico Dr. Jorge Adas Dib. O mandato da nova Diretoria Clínica será de 1º de abril de 2013 a 31 de março de 2015, podendo os diretores disputarem a reeleição. Dr. Picollo e Dr. William ressaltam que irão empenhar-se para desempenhar a função precípua da Diretoria Clínica, que é representar os médicos junto à Diretoria do Hospital de Base, levando seus anseios e reivindicações para que tenham as melhores condições para exercer o trabalho com qualidade e eficácia. “Vamos atuar para adequar os aspectos técnicos, científicos, de infra-estrutura e logística às necessidades do corpo clínico e, por extensão, dos residentes”, afirma Dr. Picollo. “Para isso, é fundamental que nossos colegas nos ajudem, contribuindo com boas ideias e apontando correções a serem feitas, quando acharem necessário”, completa Dr. William. Dr. Picollo é graduado pela Faculdade de Medicina de Valença (1994), com residência em medicina preventiva, clínica médica e nefrologia e especialização em doação e captação de órgãos na Organização Nacional de Transplantes da Espanha. Mestre e doutorando em ciências da saúde pela Famerp. Dr. Picollo é também membro do Comitê de Ética e Pesquisa da Unesp – campus de Rio Preto. Dr. William José Duca é graduado em medicina e cirurgia geral pela Faculdade de Medicina de Marília, fez residência em gastrocirurgia pela Famerp, transplante de fígado pela Unicamp e doutorado em ciências da saúde na área de transplantes, também pela Famerp. Após fazer especialização em transplante de pâncreas/rim na Unifesp, Dr. William colaborou com Dr. Paulo Arroyo e Dr Renato Silva a reiniciar este transplante no Hospital de Base, em 2009. Nos anos 2011 e 2012, integrou a Comissão de Ética do HB.

Dr. João Fernando Picollo da Oliveira (à esquerda) e Dr. William José Duca, os novos diretor e vice-diretor clínicos do Hospital de Base, respectivamente

Saiba as atribuições do Diretor Clínico, de acordo com o Conselho Federal de Medicina n Dirigir e coordenar o Corpo Clínico da instituição. n Supervisionar a execução das atividades de assistência médica da instituição. n Zelar pelo fiel cumprimento do regimento interno do corpo clínico da instituição. n Acompanhar os trabalhos de cada clínica e de seus coordenadores, com vistas à prestação da melhor assistência ao paciente. n Zelar pelo nome da instituição. n Fiscalizar a elaboração dos protocolos de atendimento. n Fiscalizar a emissão de relatórios médicos às autoridades requerentes e o acesso e cópia de prontuários aos requerentes. Fonte: http://portal.cfm.org.br/

Revista do HB - Março - 2013

03


Dia a dia no HB

Equipe de Banco de Dados Mundial sobre crianças operadas de cardiopatia visita e elogia HB O Hospital de Base foi alvo de elogios da equipe do Banco de Dados Mundial sobre crianças operadas de cardiopatia, durante sua visita à instituição, em março. A equipe do Banco de Dados, que são também do Children´s Hospital, de Boston (Estados Unidos), esteve no HB para uma verificar os dados das crianças submetidas a procedimentos cardíacos (cirurgias e/ou transplantes). A visita tinha a previsão de durar um dia, mas a organização e exatidão das informações fizeram com que os representantes do Banco de Dados Mundial abreviassem os trabalhos para 30 minutos. “Este é o banco de dados mais organizado de todos os participantes do mundo”, afirma a administrador do Banco de Dados, Chris Couser, que esteve no HB, junto com a cirurgiã Alexandra Sicar Baruf, o perfusionista Rafael Policarpo e a enfermeira Bruna Cury. Couser explica que o objetivo da revisão dos dados é contribuir para a redução da morbidade e mortalidade de crianças operadas, além de diminuir gastos e tempo de hospitalização do paciente. “A auditoria serve para identificarmos as falhas e dificuldades no tratamento de crianças com problemas cardíacos e assim, implementarmos ações corretivas e melhorarmos nossa atuação”, explica Dr. Ulisses Alexandre Croti. Esta é a terceira visita da equipe do Children’s Hospital.

Dr. Ulisses Alexandre Croti (chefe do Serviço de Cirurgia Cardiovascular Pediátrica), Jason Thornton (enfermeiro chefe do centro cirúrgico e da UTI do Children’s Hospital de Boston), Rafael Policarpo (perfusionista), Bruna Cury (enfermeira responsável pelo banco de dados no Hospital de Base), Chris Couser (administradora do banco de dados de Boston - IQIC), David Schidlow (médico cardiopediatra responsável da visita) e Alexandra Regina Siscar Barufi (médica responsável pelo banco de dados no Hospital de Base).

HB recebe Prefeituras clientes de 3 Estados para estreitar relacionamento e aprimorar atendimento à população

04 Revista do HB - Março - 2013

Estreitar o contato com o cliente é fundamental para fidelizá-lo e garantir um relacionamento positivo. Com esta filosofia em mente, a equipe do Setor de Faturamento do HB iniciou uma série de reuniões com Prefeituras atendidas pelo hospital. No primeiro encontro, representantes de 29 Prefeituras de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso conheceram mais detalhadamente como é feito o atendimento, puderam esclarecer dúvidas e, ao final, visitaram o hospital. “Estes encontros são fundamentais para que a Funfarme e as Prefeituras estejam bem alinhadas para atingir o objetivo primordial: oferecer o melhor atendimento possível aos munícipes”, afirmou Dra. Vanessa Batigalia, gestora de Faturamento do HB. Além de Dra. Vanessa, os representantes das Prefeituras assistiram a palestras do superintendente financeiro, Robson de Pádua Ribeiro, e do advogado Luiz Loraschi, da Assessoria Jurídica do HB que, além de detalharem como se processa o atendimento às prefeituras, esclareceram dúvidas. A eles, foi apresentada também a Dra. Maria Gabriela de Lucca, coordenadora do HLAB e do Laboratório Central, e funcionários dos setores de agendamentos de consultas e exames. A reunião serviu também para todos, hospital e Prefeituras, constatarem, satisfeitos, que o agendamento informatizado, implantado um ano atrás, funciona muito bem. Foi instituída uma estrutura em que as prefeituras agendam consultas através de e-mails direto com as equipes das especialidades médicas. Segundo Dra. Vanessa, outras reuniões serão promovidas até que o hospital tenha feito este relacionamento com todas as Prefeituras clientes. “É a primeira vez que nossos funcionários participam de reuniões com credenciados munícipes. Podendo compartilhar experiências e obter acesso as informações, eles tornam-se parte mais ativa do processo. A união dos funcionários com a equipe administrativa é a chave desta bem sucedida parceria”, finaliza Dra. Vanessa.


Tecnologia e informação

Internet gratuita oferece lazer e informação aos pacientes No dia 4 de março, o Hospital de Base inaugurou sua rede de internet sem fio (wifi) em todo o prédio da instituição. O objetivo desse investimento é disponibilizar o acesso à internet, gratuitamente, para pacientes internados no HB, médicos e profissionais da saúde, proporcionando assim bem estar e facilidades nas atividades diárias de todos. Durante a semana de inauguração da rede, um profissional da TIesteve no hall do hospital cadastrando os dispositivos móveis dos médicos. Cada um deles recebeu uma senha padrão para utilizar a internet, até que a senha individual estivesse disponível. Os pacientes e acompanhantes, no momento da internação, foram informados sobre o serviço de internet livre. As auxiliares administrativas cadastram uma senha que tem validade de cinco dias. Se a pessoa ficar internada por mais tempo, ela pode refazer o cadastro e adquirir uma nova senha. “A ideia de disponibilizar internet gratuita foi uma maneira encontrada para humanizar ainda mais o atendimento ao paciente”, afirma o diretor executivo da Funfarme, Dr. Horácio Ramalho. Médicos, enfermeiros e residentes vão poder acessar exames laboratoriais, imagens e histórico dos pacientes através de notebooks ou de dispositivos móveis homologados pela empresa fornecedora do sistema hospitalar. Para a Dra. Silvia Perea, a internet gratuita terá impacto positivo na atualização de prontuário, no acesso imediato a informações, quando houver dúvida, e na discussão casos clínicos com os residentes, o que torna ágil o diagnóstico do paciente. A internet sem fio oferece ao paciente mais uma opção de lazer, que ajuda em sua recuperação. “Fico 4 horas na hemodiálise, é muito difícil e, com esse serviço, vou poder fazer pesquisas, estudar, conversar com meus amigos e assim o tempo vai passar mais rápido”, disse a vendedora Flávia Cristina Duarte.

Novo data center entra em operação garantindo funcionamento do hospital e segurança dos pacientes

O supervisor da TI, Vinicius César de Figueiredo, e o analista de suporte Leandro Ito, no novo data center

“O HB tem que acompanhar o desenvolvimento das tecnologias de informação. Ter acesso à internet gratuita em qualquer local do hospital é muito importante para nós, médicos, pois nos possibilita ficarmos atualizados a qualquer instante.”

“Eu vim acompanhar meu pai, e o fato de poder me conectar a internet ajuda na hora de informar os parentes e amigos sobre o estado de saúde dele.” Ronara Mendonça acompanhante de paciente

Dr. Eduardo Maciel Narvaes, urologista

O paciente está em estado grave, pronto para passar por procedimento que irá salvar-lhe a vida, só dependendo de o médico avaliar as imagens digitais da tomografia. PUM! Cai a energia elétrica que alimenta os computadores que armazenam as informações e tudo se apaga. Frente à tela escura do monitor, o médico se desespera e resta-lhe apenas rezar... É muito improvável que esta hipotética e dramática cena venha agora a acontecer no Hospital de Base, graças à entrada em funcionamento do novo data center, uma sala especialmente projetada para abrigar servidores, switches, storages e roteadores. Estes equipamentos com nomes complicados têm as funções de armazenar os dados que trafegam por todos os computadores do HB, ambulatório, hemocentro, laboratórios e farmácias e reduzir ao máximo a possibilidade de estes dados se perderem ou que os computadores ligados a eles deixem de funcionar. “Ter este data center é fundamental para garantir que funcionem os equipamentos que rodam sistemas cruciais para o hospital como o MV, os sistemas que geram as imagens de exames digitais, do departamento pessoal, recursos humanos, a intranet, a internet, assegurando assim a continuidade ininterrupta dos serviços”, explica o supervisor do Setor de Tecnologia da Informação (TI), Vinicius César de Figueiredo. O data center do HB se equipara ao de grandes companhias e organizações empresariais. Um hospital deste porte, com mais de 4.000 funcionários e 40.000 atendimentos por mês exige uma infra-estrutura tecnológica desta. A começar pela sala onde está instalado, com temperatura controlada (22 graus) e piso técnico, que permite a passagem do cabeamento. A geração de energia para o data center demonstra o quanto o hospital considera importante o perfeito funcionamento desta área. O data center conta não só com uma, mas dois geradores de energia para, na hipótese de um falhar, o outro entra em funcionamento. Revista do HB - Março - 2013

05


HB e a comunidade

Hospital comemora o Dia Mundial do Rim e realiza exames preventivos em mais de 600 pessoas Para comemorar o Dia Mundial do Rim, o Hospital de Base e a Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) realizaram, no dia 14 de março, campanha de orientação e prevenção de doenças renais. Durante todo o dia, médicos e estudantes de medicina e enfermagem estiveram atendendo a população na emergência do SUS do Hospital de Base. Aproximadamente 600 pessoas passaram pelo local. Os alunos do primeiro ano de medicina distribuíram panfletos e orientaram as pessoas que estavam no Ambulatório e no HB a fazerem exames de glicemia e urina, que podem detectar possíveis doenças renais. “É importante conscientizar a população sobre as doenças renais. Muitos não sabem a relação que existe entre diabete e hipertensão e doenças do rim”, afirma o estudante de medicina Aldo Araújo, que foi voluntário. No saguão da emergência do SUS, enfermeiros e estudantes de enfermagem colheram informações do histórico clínico das pessoas, mediram a pressão arterial, a altura, a circunferência do corpo e o peso e realizaram exames de Alunos da Famerp orientam pacientes e acompanhantes, glicemia e urina. Todos estes procedina entrada do hospital mentos são necessários para identificar problemas de saúde que prejudicam o rim. Os pacientes que apresentaram algum indício foram encaminhados para Unidades Básicas de Saúde próximas de suas residências para que pudessem fazer exames mais específicos. A enfermeira, professora da Famerp e também uma das organizadoras do evento Cláudia Cesarino acredita que ações como esta é que geram consciência responsável nas pessoas. “Nós, profissionais da saúde, temos a obrigação de ensinar as pessoas como se prevenir de doenças renais. Um simples exame pode identificar problemas no órgão”, completou.

06 Revista do HB - Março - 2013

Adilson Joaquim Pereira tem a glicemia checada

Lours de Fátima Bombonato tem sua altura medida na segunda parte dos exames


Dia Internacional da Mulher

Semana destaca o profissionalismo e a versatilidade da mulher O número de mulheres no comendo está crescendo. A revista Forbes publicou recentemente as 10 mulheres mais poderosas do mundo, entre elas a presidenta Dilma Rousseff. Pesquisa feita pela International Business Report 2012 (IBR) mostrou que 27% das mulheres no Brasil ocupam cargos de liderança, no mundo esse número cai para 21%. No Hospital de Base, trabalham 3.060 mulheres, das quais, 73 ocupam cargo de chefia. Para o Dr. Paulo Nakaoski, mulher no comando é essencial. “No prédio onde está o RH, por exemplo, quase todos os chefes são mulheres. Elas são versáteis, criativas, além de muito profissionais e competentes.” Mais de 110 mulheres participaram dos três dias de programações. Durante o encerramento, o Diretor Executivo, Dr. Horácio Ramalho, foi enfático: “Sem a qualidade do trabalho das mulheres que fazem parte da Funfarme e da Famerp, estaríamos perdidos. Temos admiração por elas, pela capacidade de administrar suas carreiras e vidas pessoais”. A superintendente assistencial do HB, Maria Regina Jabur, buscou resumir em poucas palavras as virtudes da mulher do século XXI e finalizou: “Na luta por direitos iguais, as mulheres acabaram incorporando características masculinas como a competitividade e ousadia, somadas às qualidades inerentes a nós”.

Ateliê de moda A produtora de moda Nathara Imbá foi convidada para dar uma aula de customização e motivação pessoal (fotos à esquerda). “A imagem da mulher no trabalho é algo muito importante e deve ser valorizada. A aparência representa as primeiras informações de que as pessoas irão ter de você. Uma boa aparência transmite confiança e credibilidade”, disse Natália. Ela ensinou como se vestir para uma entrevista, como fazer combinação de looks, além de dar dicas para melhorar a autoestima. Mas a melhor parte ficou para o final. A aula prática de customização abriu um leque de possibilidades para reaproveitar roupas antigas ou “fora de moda”. Quem não trouxe roupa de casa pode praticar nas peças cedidas pela AVOHB, doadas às participantes.

“Adorei a aula. Gostaria de fazer moda, por isso eu vim, para ter certeza da minha escolha!” Natália Magalhães, jovem aprendiz

Cine pipoca No primeiro dia da Semana, o anfiteatro do mezanino transformou-se em cinema, com a exibição do filme “A Dama de Ferro”, que conta a história de Margaret Thatcher, primeira-ministra do Reino Unido e uma das maiores lideranças mundiais do século XX. “Achei uma excelente escolha, pelo fato de mostrar a realidade que a mulher passa de ter que se firmar para ser respeitada”, afirmou a analista de faturamento Adriana Del Campo.

“Eu costumo dar minhas roupas antigas, agora vou customizar, vai dar pra aproveitar tudo.” A gna Célia, camareira

“Somos surpreendentes... ou simplesmente MULHERES”, resumiu presidente da Acirp, em palestra Para encerrar a Semana, no Dia Internacional da Mulher, o HB recebeu a empresária e presidente da Acirp, Adriana Neves, (foto à esquerda), para ministrar uma concorrida palestra, no anfiteatro do mezanino. Numa bem humorada apresentação, Adriana relembrou os preconceitos sofridos pelas mulheres. Caminhando pela história, desde o começo dos tempos, a empresária mostrou como eram vistas as mulheres pela sociedade e como são hoje. Debateu sobre a valorização do trabalho feminino, uma vez que, normalmente, a mulher acumula diversas funções como ser mãe, esposa e dona de casa. Esbanjou inteligência e simpatia, bem características das mulheres, e ganhou a plateia. Revista do HB - Março - 2013

07


Residência do HB

Ensino

atrai futuros médicos de todo o Brasil e até do exterior

“Eu tinha condições de ir para outras faculdades, mas falaram muito bem daqui. Os professores são ótimos, a infra-estrutura lhe oferece tudo e, na minha área, cirurgia, tenho chance de praticar muito, pois o movimento do HB é grande.” As declarações do peruano Mário Ocampo Alves, de 35 anos, e de outros residentes (leia à página ao lado) explicam porque a Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) e o HB, como seu hospital escola, desfrutam de um prestígio jamais alcançado em sua história. A história de Mário, por sinal, é a maior evidência disto. Formado pela Universidade da Amazônia Peruana, ele decidiu cruzar a fronteira de seu país e mais de 4.500 quilômetros atrás de uma residência médica numa cidade no interior de São Paulo. Diz que poderia optar pelas instituições da capital paulista, mas escolheu a Famerp/HB. O prestígio do Curso de Medicina da Famerp fica claro também quando se observa o mapa dos Estados de origem. Quase um terço dos 334 residentes migraram de outros 18 Estados para aprenderem na Famerp/HB. Prestígio atestado pelo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE, do Ministério da Educação, que conferiu o conceito máximo ao curso, em 2012.

Assim como para conquistar uma vaga na Famerp, a disputa por uma das vagas na residência médica é ferrenha também. Neste ano, houve especialidades para a qual se inscreveram 45 candidatos para três vagas. Para a coordenadora da Comissão de Residência Médica (Coreme), Drª. Maria Regina Pereira de Godoy, são vários os motivos que colaboram para a boa imagem da instituição. “Temos um corpo docente com profissionais de alto nível, muitos com renome nacional e um hospital referência em várias áreas, dotado de alta tecnologia e com um volume enorme de atendimento, que permite ao residente praticar e aprender a todo instante.” A residência médica, por sua vez, é fundamental para a Funfarme e suas instituições, faz questão de frisar a vice-coordenadora da Coreme, Drª. Lúcia Helena Neves Marques, ela, assim como Drª. Maria Regina, ex-residentes daqui. Drª. Lúcia ressalta que os jovens médicos naturalmente estimulam seus professores a estarem sempre atualizados e a se aprimorarem enquanto profissionais sempre. “Sem nossos jovens colegas, o HB não funcionaria. Não conseguiria atender a enorme demanda de atendimentos. Eles contribuem bastante para a instituição tanto em termos de assistência quanto de ensino”, afirma a vice-coordenadora.

Famerp figura entre os melhores cursos de medicina

Os residentes Tariane Colombo, Ana Cristina Costantini Maluli, Caroline Borsio Cardoso, Juliana Syrio e Mario Guimarães, na UTI do 7º andar

08 Revista do HB - Março - 2013

A Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) está entre o seleto grupo de 27 instituições de ensino superior do Brasil com nota cinco no Enade, conceito máximo. No total, foram avaliados 2.136 universidades, faculdades e centros tecnológicos públicos e privados. O ranking das instituições foi feito a partir das notas por cursos referentes aos exames de 2010 e de 2011. Os resultados por área do ano passado também foram divulgados ontem. O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - ENADE, é um dos procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES, que é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP, autarquia vinculada ao Ministério da Educação, segundo diretrizes estabelecidas pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior CONAES, órgão colegiado de coordenação e supervisão do SINAES. Para o Dr. Humberto Liedtke, diretor-geral da Famerp, o resultado nacional reflete o trabalho da instituição, que investe em infra-estrura, docentes e funcionários.


Ensino

106 residente se originam de 19 dos 26 Estados brasileiros “Eu conhecia a qualidade do ensino oferecida pela Famerp/HB e a expectativa foi correspondida. Um dos muitos pontos positivos daqui é o contato direto com os preceptores e a interação entre as subespecialidades, o que nem sempre acontece em outros hospitais.” João Daniel Guedes – residente da oncologia clínica – Macapá, Amapá

No interior de cada Estado, o número de residentes que estudam/ trabalham na Famerp/HB atualmente

“Meus professores, na Estadual do Pará, disseram que a melhor medicina do país está no Estado de São Paulo e descobri que vários neurologistas de Belém haviam estudado aqui. A Famerp/HB receberam nota máxima do MEC (Ministério da Educação) e não é a toa.” Kamila Santos – residente da neurologia – Belém, Pará

1

5

2

4

5

1

“Meu pai é médico e conheço várias escolas. Sei que a Famerp/HB está entre as três melhores do país, ao lado da USP e Paulista. O hospital possui um serviço excelente, que nos oferece um ensino completo, reunindo todas as áreas da nefrologia.” Luiz Gonzaga de Figueiredo Filho – residente de nefrologia – Cuiabá, Mato Grosso

4

3 3 4 4

4

10 “Eu tive que decidir entre quatro ótimas instituições de São Paulo e optei pela Famerp/ HB porque sabia que era um centro de excelência em minha área. Os professores são muito bons e a infra-estrutura é ideal para quem precisa aprender trabalhando.” Venceslau de Matos Dourado – residente da nefrologia – Cuiabá, Mato Grosso

“Fiz medicina em Uberaba e já conhecia o quanto o Hospital de Base é grande e bem conceituado entre os médicos professores de outras instituições. Além do mais, meu pai é de Palestina e a proximidade da família ajudará muito.” A guinaldo José Soares Filho – residente da anestesia – Paraíso, Tocantins

8 31 6 228 10 1

“Lá em Santa Catarina já havia ouvido falar muito da qualidade da residência da Famerp/HB. É impressionante o movimento do hospital. Vamos ter muito serviço e experiência nas mais diversas áreas médicas, o que é ótimo para o nosso aprendizado.” Sarah Borges – residente da patologia – Blumenau, Santa Catarina

3

“Na Bahia, poucos conhecem a Famerp/HB. Ao ouvir falar sobre a qualidade da medicina daqui, fui me informando e me empolgando. É o segundo maior hospital escola do Brasil, o que nos oferece uma grande variedade de casos. Acabei me apaixonando.” Olivia Lordelo Sanches – residente da patologia – Salvador, Bahia

“Optei pela residência na Famerp/HB por constatar que é um ótimo hospital escola, que oferece uma enorme gama de especialidades, além de Rio Preto ter uma ótima qualidade de vida. Terminarei a residência com bastante experiência.” Mirella Berzin Barcellos – residente da anestesia – Vitória, Espírito Santo

Revista do HB - Março - 2013

09


Recursos Humanos

Residência reúne jovens médicos de alto desempenho acadêmico

Na próxima edição da Revista do HB, as outras residências da instituição

Hospital de Base dá as boas vindas aos 350 residentes que iniciam as atividades em 2013

Dr. Horácio Ramalho fala sobre o Hospital de Base

A votuporanguense Fernanda e o peruano Mário foram atraídos pela qualidade do ensino oferecido pela Famerp/HB

O perfil da futura dermatologista Fernanda Tomé Alves ilustra bem o ótimo nível dos residentes da Famerp/Hospital de Base e confirma o prestígio da Funfarme. Natural de Votuporanga, Fernanda tinha outras três excelentes instituições para fazer sua residência: Santa Casa de São Paulo, Unesp de Botucatu e Unfscar – Universidade Federal de São Carlos. A proximidade da família pesou na escolha pelo HB/Famerp, mas não foi o motivo principal. “A Medicina daqui é consagrada e conta com excelentes professores. E poucas instituições nos oferecem um campo de trabalho e aprendizado tão rico quando o Hospital de Base, onde a demanda de pacientes é altíssima em todas as especialidades”, diz Fernanda.

Olha que coincidência!

334 residentes, 167 são homens e 167 mulheres.

Dos

Um pouco da história

1974 foi o ano da primeira turma do HB, que tinha 29 residentes e 6 áreas médicas básicas. 10 Revista do HB - Março - 2013

Dr. Humberto Liedtke disse que residentes são privilegiados

No dia 1º de março, o Hospital de Base de Rio Preto e a Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) deram início à residência médica 2013, em evento, na Sociedade de Medicina e Cirurgia de Rio Preto, com a presença de mais de 350 pessoas, entre residentes, aprimorandos e aperfeiçoandos. O diretor-geral da Famerp, Dr. Humberto Liedtke Junior, abriu o evento, dando boas vindas e ressaltou o privilégio dos residentes de atuarem e aprenderem numa instituição reconhecidamente referência no país, um dos cinco maiores hospitais do Estado de São Paulo. “Vocês terão que se empenhar muito, mas todo o esforço valerá à pena, porque vocês certamente integrarão a elite da Medicina no Brasil”, declarou. Em seguida, os residentes conheceram o complexo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme), apresentado pelo seu diretor-executivo, Dr. Horácio José Ramalho. Ele ressaltou que os residentes terão à sua disposição a excelência dos professores médicos, a alta tecnologia e uma infra-estrutura completa, dotada de um completo centro de pesquisas, modernos centro cirúrgico, laboratórios e equipamentos em todas as 52 especialidades médicas da instituição. “Além de todo este complexo, vocês terão a oportunidade valiosa de poder trocar conhecimento com uma imensa comunidade formada por mullti-profissionais, de várias áreas da Saúde, ambiente que pouquíssimas instituições oferecem no país”, finalizou o Diretor Executivo.


Recursos Humanos

HB investe na qualificação profissional de seus funcionários e já beneficiou mais de 320 O Hospital de Base vem implementando nos últimos quatro anos o ambicioso Programa de Educação Corporativa que tem por objetivo a qualificação de seus funcionários, o que a Diretoria considera – e toda a comunidade concorda – ser fundamental para que a instituição se consolide como referência em Medicina e em ensino. O Programa baseia-se, principalmente, na oferta de bolsas de estudo de ensino técnico, graduação e pós-graduação. Nestes quatro anos, mais de 320 funcionários foram beneficiados com as bolsas e agora investem em suas carreiras (veja quadro abaixo).

ANO

FUNCIONÁRIOS CONTEMPLADOS

NÍVEL SUPERIOR

NÍVEL TÉCNICO

PÓSGRADUAÇÃO

2010

80

52

28

---

2011

88

53

35

---

2012

96

71

25

---

2013

60

30

23

07

André Luiz concretiza seu sonho

A oferta de bolsas é possível graças a uma parceria entre o Hospital de Base, escolas técnicas e faculdades de Rio Preto. “Tínhamos consciência de que muitos funcionários almejavam investir em suas carreiras, mas não tinham condições. O hospital, por sua vez, prescinde de ter profissionais melhor qualificados. A solução natural e eficaz foi a parceria com as instituições de ensino da cidade”, disse o diretor adjunto do Departamento Pessoal e de Recursos Humanos, Dr. Paulo Nakaoski. A parceria pressupõe uma troca benéfica, na qual, a cada 20 vagas de estágio abertas pelo HB para os alunos da faculdade ou escola técnica, esta oferece uma bolsa de estudo ao hospital.

“O mercado está carente de bons profissionais. Uma empresa que investe em seus funcionários tem retorno muito mais rápido e eficiente. Investimos na formação visando não apenas o crescimento do HB, mas acreditando no conhecimento que eles trarão para a instituição e também pelos enormes benefícios gerados a eles, que trabalham mais seguros e satisfeitos.” Dr. Paulo Nakaoski, diretor adjunto do Departamento Pessoal e de Recursos Humanos

A história do funcionário André Luiz de Godoi é exemplar para mostrar o sucesso deste processo de qualificação implantado há quatro anos. Desde quando ingressou no hospital, em 1990, sem qualificação, ele sonhava ser farmacêutico. Fez o curso técnico com a bolsa de estudos cedida pelo hospital e tornou-se auxiliar técnico da farmácia. Não perdeu tempo e fez a graduação. Hoje, o farmacêutico André Luiz de Godoi é um dos responsáveis pela farmácia de auto-custo do HB. “O hospital está preparando seus funcionários para que tenham uma boa atuação dentro da instituição e isso é muito bom porque todos ganham.”

Veja os cursos para os quais o HB oferece bolsas de estudo • Graduação: Enfermagem, Farmácia, Psicologia, Fisioterapia, Educação Física, Ciências Biológicas, Biomedicina, Fonoaudiologia, Serviço Social, Administração, Ciências Contábeis, Direito, Ciências da Computação, Tecnologia da Informação, Tecnologia em Finanças, Tecnologia em Gestão Hospitalar, Tecnologia em Recursos Humanos, Tecnologia em Processos Gerenciais e Nutrição. • Graduação à distância: Gestão em Processos Gerenciais, Gestão em Recursos Humanos, Gestão em Tecnologia da Informação e Gestão Financeira. • Cursos técnicos: Auxiliar e Técnico em Enfermagem, Técnico em Farmácia, Técnico em Radiologia, Técnico em Análises Clínicas, Técnico em Segurança do Trabalho. Pós-graduação à distância: Administração em Recursos Humanos, Administração Hospitalar, Gestão das Políticas Sociais, Direito Previdenciário e Direito Tributário. *As concessões de bolsas para pós-graduação iniciaram-se em 2013.

Revista do HB - Março - 2013

11


Recursos Humanos

RH Plus: plano estimula funcionários a investir em sua formação acadêmica O RH Plus é um novo plano de cargos de readequação salarial oferecida a todos os funcionários do HB que desejam ser promovidos. Antes a promoção de cargos era feita através de tempo de serviço, agora ela depende do currículo do candidato. Para garantir a remuneração e o crescimento dentro da empresa, os interessados devem estar fazendo um curso técnico, de graduação ou pós na área de interesse. Visando a qualificação de seus profissionais, a instituição oferece o aumento salarial equivalente ao novo cargo. Um grupo de funcionários do HB já está participando deste novo plano de carreira. De olho nas oportunidades eles se dividem em dois grupos. Uma parte está se graduando em Processos Gerenciais e a outra parte em Gestão Financeira.

Médicos, enfermeiros e estudantes aprendem técnica de curativo a vácuo Estudantes de enfermagem e medicina, enfermeiros e médicos participaram, em março, do treinamento de Terapia a Vácuo ou Curativo a Vácuo, com duração de 4 horas. Essa terapia é um sistema integrado de controle de lesões crônicas, agudas, traumáticas, subagudas e deiscentes, queimadura de espessura parcial, úlceras por pressão diabética ou por insuficiência venosa, enxertos e retalhos. O objetivo do treinamento é ensinar modos de preparar o leito da lesão para o fechamento a fim de reduzir edema, promover formação de tecido de granulação e perfusão removendo exsudado infeccioso, otimizando a cicatrização e diminuindo o período de internação. O treinamento, coordenado pelos Drs. Roberto Yagi e Nadia Poletti, foi dado para 40 profissionais e estudantes pelo enfermeiro e consultor da KCI Michel Szamszoryk e pela enfermeira do HB e especialista em dermatologia Rafaela Antonucci.

As estudantes de enfermagem Ana Claudia Sangali e Vanessa Queiroz atentas às explicações do enfermeiro e consultor clínico Michel Szamszoryk Revista do do HB HB -- Março Março -- 2013 2013 12 12 Revista

Sirlei Miranda, Cleusmeire Hernandez, Vera Lucia, Fernanda Fetti, Claudia Imbá, Tânia Forcato, Eliana Cristina, Mara Solange e Renata Teixeira.

Treinamento em Tecnovigilância Alexander Massadi facilitador da PROTEC

A Engenharia Clínica, Gerência de Risco e Centro de Educação Permanente se uniram para promover um programa sobre tecnologia em saúde. O Hospital de Base está renovando e ampliando o seu parque de equipamentos por meio de recursos estaduais (programa de modernização de hospitais universitários), federais e próprios. O manuseio adequado de materiais e equipamentos é fundamental para segurança do paciente e dos profissionais de saúde. Para 2013, foram planejados cinco treinamentos em equipamentos diversos, sendo que o primeiro foi “Tecnovigilância – cuidado seguro no manuseio de ambu e frasco de aspiração”, ministrado pela empresa fornecedora. O treinamento para equipe de enfermagem ocorreu nos dias 27 e 28 de março, com total de 12 aulas, com duração de 1 hora e participação de mais de 200 colaboradores. A expectativa é que este programa seja oferecido da forma continuada no hospital, com enfoque na melhoria da qualidade e segurança dos pacientes e profissionais Rodrigo Plazas (engenharia clínica), Ilza dos de saúde. Passos (supervisora do CEP) e Kleber Oliveira (enfermeiro da gerencia de risco)


Hemocentro

Trote Solidário

Trote solidário de alunos da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp) levou 30 calouros a doarem sangue, no Hemocentro. Os alunos colaboraram com 13,5 litros de sangue, ou 450 mililitros cada, mais da metade da média de doação diária, que é de 50 doadores. Para o organizador da ação, o estudante Vinícius Moreira Campos, 25 anos, do quarto ano de medicina, esse tipo de trote serve para fazer com que os alunos conheçam o sistema de doação e saibam da importância do gesto. Antes da doação, os participantes tiveram aula com o médico Otávio Ricci, diretor do Hemocentro, sobre o assunto. “O aluno conhece uma parte que vai estudar e ainda ajuda quem precisa”, disse. A estudante Júlia Junqueira aprovou a iniciativa. “Como futuro profissional da saúde tenho de estar envolvida. Agora vou doar sempre que possível.” De acordo com auxiliar administrativa Nathalia Pinheiro Ranzoli, que responde interinamente pela administração do Hemocentro, ações como essa são importantes para melhorar a média de doações. “O que temos recebido tem suprido a demanda, mas é sempre um sufoco para conseguir doadores. Nessas campanhas, conseguimos um pouco mais.”

É uma forma de introduzir o aluno à parte mais humana da medicina.” Laura Vieira, estudante de Medicina

Medula Além da doação de sangue, os alunos fizeram o cadastro para doação de medula. O Hemocentro recebe de 7 a 15 cadastros por dia, segundo Nathalia. “Tem dias que não conseguimos nenhum novo cadastro. Essa é outra vantagem desse tipo de trote.

HB entra no circuito cultural de Rio Preto com exposição do artista primitivista Silva

Alessandro e Camilo, guardas da emergência SUS, observam curiosos os quadros de Silva

O “Cristo da Maceno”, obra de Silva

O Hospital de Base de Rio Preto ingressou no circuito cultural de Rio Preto. O primeiro evento foi a exposição de 18 réplicas de quadros de José Antônio da Silva, um dos maiores artistas naif (ou primitivista) do Brasil, que aconteceu de 13 a 22 de março, no corredor de acesso aos elevadores do hospital. O H B foi um dos cinco locais da cidade escolhidos para integrar a “Semana José Antônio da Silva”, iniciativa da Prefeitura de Rio Preto para comemorar o aniversário de Silva, nascido em 12 de março de 1909, e os 161 anos da cidade. O diretor executivo do HB, Dr. Horácio José Ramalho, explica porque a instituição empenhou-se para fazer parte da Semana José Antônio da Silva. “Um evento como este reflete muito positivamente em nosso trabalho na humanização hospitalar e oferece aos nossos funcionários e pacientes a oportunidade de conhecer e preservar na memória nossas raízes culturais.” A proposta da Diretoria é que o HB promova ou receba outros eventos culturais. Revista Revista dodo HBHB - Fevereiro - Março - 2013

13


Eventos

Comissão é criada para organizar eventos do hospital

A Funfarme instituiu em março a Comissão de Eventos Corporativos, com os objetivos de centralizar a organização dos eventos e realizálos de forma mais planejada e eficaz. Para isso, a Comissão é integrada por seis funcionários de diferentes setores da instituição, cada um deles com atribuições específicas, envolvendo organização, recepção e divulgação, entre outros. “A instituição promovia e sediava uma série de eventos científicos, comemorações ou institucionais, cuja organização era descentralizada e sem uma programação prévia que permitisse um adequado desenvolvimento dessas ações. O objetivo da Comissão é evitar que isso ocorra”, afirma Juceléa Soares da Silva, coordenadora do Departamento Pessoal e Recursos Humanos da Diretoria Executiva.

Rafael Gonçalves Primo (Recursos Humanos), Luís Fernando Neves (Comunicação Social da Diretoria Executiva), Éder Luís Pavan Pinhabel (Administração), Andreza Francisca Ferreira da Rocha (Hotelaria), Silvia Lopes Moreira Kawata (Hotelaria) e Juceléa Soares da Silva (Coordenadoria do Departamento Pessoal e Recursos Humanos da Diretoria Executiva)

A Comissão terá como atribuições: - elaborar cronogramas anuais de eventos institucionais e respectivos endomarketings; - propor novos eventos comemorativos, além dos já previstos, revisando e integrando ao cronograma estabelecido, conforme necessidades institucionais; - divulgar os eventos institucionais da Funfarme através dos meios de comunicação internos e externos.

Páscoa AVOHB As voluntárias da AVOHB distribuíram na semana da Páscoa sacolinhas com doces sortidos e brinquedos para crianças pacientes do Hospital de Base e Ambulatório de Especialidades. Além das voluntárias da instituição, um grupo de amigas que mantém uma página de doações em uma rede social também veio participar. Elas arrecadaram doações e montaram a sacolinha de páscoa que foi distribuída no Ambulatório. No total, foram aproximadamente 190 sacolinhas.

Catarina Yuri Miura (pedagoga), Ezilda Miranda (voluntária AVOHB), Lurdes Vicente (voluntária AVOHB), Ilda Antoniane (voluntária AVOHB), Larissa Bombarda (terapeuta ocupacional) e pequeno Carlos Daniel Furato

14 Revista do HB - Março - 2013

Cristina Ortega (coordenadora AVOHB do Ambulatório), Rosiane Mazoni (universitária), Adriana Siconelo (professora), Daniela Lopes (assistente de seguro), Regiane Mazoni (universitária) e Kelly Venâncio (contadora)


HB e a Comunidade

A maior recompensa para o HB e seus funcionários é o reconhecimento da qualidade de nossos ser viços pelos nossos pacientes. Nesta página, valiosas palavras de alguns deles. A todos, nosso agradecimento. “Aos 80 anos, tendo feito uma revascularização em 1996, fui surpreendido em uma visita rotineira ao meu cardiologista, Dr Gilmar Greque, profissional de altíssimo gabarito de minha inteira confiança, ser humano dos mais especiais e dedicados, que necessitaria de uma cirurgia para troca valvar mitral. Depois de muita reflexão, decidi enfrentar mais este desafio, pois apesar da idade, teria boas condições físicas e clínicas para ser bem sucedido. Fui seriamente preparado pelo fisioterapeuta Dr. Messias, que cuidou da parte cardiorrespiratória, profissional excelente. Optei por realizar a cirurgia com Dr. Marcelo Ferreira Soares, pelo grande profissional que é, pela competência, comprometimento e, sobretudo, pela confiabilidade “Eu acompanhei minha mãe por 60 dias, quando ela f icou que me transmitiu. Contei com a colaboração humana e ágil da Diinternada no 2° andar (DIP). Quero agradecer de coração retoria e auditores da Unimed, a quem envio graa toda equipe médica da infectologia e a equipe de tidão eterna, pela atenção ás minhas necessidades, enfermagem que trataram tão bem minha mãe. Para mim com a devida urgência, demonstrando ser uma cooperativa competente que mesmo enfrentando os esses profissionais não trabalham por prof issão e sim por amor. tramites legais, coloca o paciente no foco. Agradeço as meninas da copa, da limpeza e os operacionais. Enquanto me preparava, já no hospital para a Um beijo no coração de casa um.” cirurgia, fui consultado pelo CIP - CENTRO INTEGRADO DE PESQUISAS se permitiria fazer parte do grupo dos pacientes por eles acompanhados. Laisa Fernandes Nogueira - Urânia Com minha autorização seguiram as etapas da minha intervenção. Boas conclusões, até então. Dos pacientes pesquisados, sou o mais velho, o único extubado ainda na sala de recuperação, com saída precoce da UCOR, mais ou menos 36 horas por aguardar um leito no hospital. No retorno ao CIP, para acompanhamento pós-cirúrgico, fui ca“Gostaria de agradecer a todos os rinhosamente atendido pela equipe e pela Dra. Osana Mouco, que médicos, enfermeiros, funcionários da me dispensaram maior delicadeza, imprescindíveis de sinceros elogios copa e limpeza pelos ótimos serviços e agradecimentos, estendidos ao excepcional profissional integrante prestados ao meu esposo. Que Jesus da equipe, enfermeiro Sr Osvaldo Junior. Penso ser indispensável o reconhecimento de profissionais altaabençoe a todos dando saúde mente qualificados, que não medem esforços para salvar vidas. e paciência.” A todos, meus sinceros agradecimentos e elogios. De coração revisado, esperando ter uma boa recuperação, abraços efusivos.”

Zilda Peres – Tabapuã

“Meus elogios e agradecimentos à equipe da Hemodiálise – clínicos, enfermeiros e auxiliares. Recebemos um tratamento VIP, com muita atenção e dedicação por parte de todos. Parabéns e obrigada pela presteza.” Wilson Eduardo Camargo Warick São José do Rio Preto

Afiz Nassif- médico – São José do Rio Preto

“Em nome da família de Saul Moreira quero agradecer a toda equipe do Hospital de Base pelos 25 dias de cuidado dispensados ao meu irmão. Poderia eu falar bem mais, porém, não há espaço. Muito obrigada.” Adenilda Corina de Jesus - Uberaba Revista do HB - Março - 2013

15


NHE

A dengue está aí, portanto,

nunca é demais lembrar

ou aprender sobre esta doença A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Desde o início da década de 90, o município de São José do Rio Preto vem apresentando a ocorrência de casos. É doença de notificação compulsória e sendo assim os casos suspeitos atendidos no Hospital de Base (HB), são notificados ao NHE.

Este ano, de janeiro até 26 de março, foram notificados 15.251 casos suspeitos no município e destes 938 foram atendidos e notificados pelo HB. No resultado das amostras encaminhadas para analisar o tipo de vírus circulante, 75% predomina o sorotipo 4 (DEN-4).

Mitos e erros mais comuns sobre a DENGUE Preste atenção! Quem teve dengue de um tipo fica imune a este tipo, mas pode contrair o outro tipo. Assim, quem teve a dengue tipo 1 pode ser infectada com os tipos 2, 3 ou 4. Os casos geralmente ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos. A dengue clássica se inicia de maneira súbita e pode ocorrer

febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores nas costas. Às vezes aparecem manchas vermelhas no corpo. A febre dura cerca de cinco dias com melhora progressiva dos sintomas em 10 dias. Em alguns poucos pacientes podem ocorrer hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz. Raramente há complicações.

O que é dengue hemorrágico?

O que é Dengue tipo 1, 2, 3 e 4?

Como a pessoa é infectada?

Como tratar?

Dengue hemorrágico é uma forma grave de dengue. No início os sintomas são iguais ao dengue clássico, mas após o 5º dia da doença alguns pacientes começam a apresentar sangramento e choque. Os sangramentos ocorrem em vários órgãos. Este tipo de dengue pode levar a pessoa à morte.

Existem quatro tipos do vírus da dengue: O DEN-1, o DEN-2, o DEN-3 e o DEN-4. Causam sintomas semelhantes. A diferença é que, cada vez que você pega um tipo do vírus, não pode mais ser infectado por ele.

O vírus é transmitido através da picada do mosquito Aedes aegypti, uma espécie hematófaga originária da África que chegou ao continente americano na época da colonização. Não há transmissão pelo contato de um doente ou suas secreções com uma pessoa sadia, nem fontes de água ou alimento.

TODO INDIVIDUO COM SUSPEITA DE DENGUE DEVE PROCURAR OS SERVIÇOS DE SAÚDE PAR SER AVALIADO E ACOMPANHADO. Não existe tratamento específico para dengue, apenas tratamentos que aliviam os sintomas. Deve-se ingerir muito líquido, como água, sucos, chás, soros caseiros, etc. NÃO TOMAR MEDICAMENTO SEM PRESCRIÇÃO MÉDICA

É fundamental que todo profissional do HB notifique as DNC e contribua para o controle das doenças que são problemas de saúde pública. Notifique o NHE/HB/FAMERP – ramal 1380. 16 Revista do HB - Março - 2013

3 revista hb março 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you