Revista Funfarme - Abril 2021

Page 1

Abril/2021 | Ano XVII | nº 228

Diretorias e conselhos da Funfarme e hospitais tomam posse para a gestão 2021/2025 Os diretores eleitos em abril: a partir da esquerda, Dr. Antonio Soares e Dra. Mária Lúcia Veloso (administrativos do Hospital da Criança e Maternidade), Dr. João Fernando Picollo e Dra. Amália Tieco (administrativos do Hospital de Base), Dr. Wagner Vicensoto e Dr. Jorge Fares (executivos da Funfarme), Dr. Renato Silva e Dr. Emerson Quintino (diretores clínicos do Hospital de Base) Página 10 a 12

Funfarme Notícias - Abril 2021 1


Editorial

Os desafios da gestão 2021/2025 Neste mês de abril, a Funfarme deu importante demonstração do espírito democrático que norteia sua comunidade de mais de 8.000 profissionais. Foram realizadas 12 eleições para a escolha dos integrantes dos conselhos, diretorias e comissões da fundação e do Hospital de Base e Hospital da Criança e Maternidade para a gestão 2021/2025. Diretores e conselheiros eleitos, que você pode conhecer na matéria das páginas 10, 11 e 12 desta revista, assumiram os cargos e já estão trabalhando, afinal, nosso complexo hospitalar, o segundo maior do Brasil, não para e apresenta inúmeros desafios para as lideranças nestes próximos quatro anos. Sobretudo diante da perspectiva de que a pandemia persistirá por muitos meses, ao menos. Como você leu na edição passada da revista, a Funfarme não só enfrentou a pandemia como protagonista na saúde do Estado de São Paulo como se agigantou, contratando mais de 1.270 profissionais, o que aumentou nosso quadro de 6.760 para 8.035 colaboradores. Recebemos o reforço de mais 200 médicos e 850 profissionais de enfermagem. Ampliamos de forma importante o número de leitos de UTI e enfermaria, além de investirmos pesado na compra de medicamentos, insumos e equipamentos para manter a qualidade de atendimento aos doentes da covid-19, como fazemos com todos os nossos pacientes. Portanto, as diretorias, conselhos e comissões da gestão que se encerrou nos legaram um complexo hospitalar reconhecido no SUS pela excelência de seus serviços e atendimentos, assim como referência em ensino e pesquisa. Agora, temos a nossa frente o desafio de não melhorar sempre porque sabemos que, naturalmente, aumentarão sempre as expectativas da população em relação à Funfarme e seus hospitais. Temos várias obras e investimentos sendo feitos, como fica evidente ao caminharmos pela instituição. Vários outros estão por vir. Se esta verdadeira “cidade” já impressiona por seu gigantismo, ela irá surpreender ainda mais a nossa região e – porque não dizer? – o Estado e o país. Para os próximos anos, as lideranças desta gestão 2021/2025, com a colaboração fundamental de seus 8 mil profissionais, queremos consolidar a Fundação Faculdade Regional de Medicina, o Hospital de Base de Rio Preto, o Hospital da Criança e Maternidade e as demais unidades como um dos maiores polos de saúde do Brasil.

Funfarme Nossa Missão Transformar a saúde regional por meio da integração de assistência, ensino e pesquisa.

Nossa Visão Ser reconhecido como complexo hospitalar de assistência, ensino e pesquisa de excelência até 2021.

Nossos Valores - Humanismo - Responsabilidade social e ambiental - Meritocracia - Integridade absoluta

- Inovação - Qualidade e segurança - Respeito

Expediente Informativo da Fundação Faculdade Regional de Medicina (Funfarme) Ano XVII / Nº 228 - Abril - 2021 • Presidente dos Conselhos da Funfarme: Dr. Francisco de Assis Cury • Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Jorge Fares • Vice-Diretor Executivo da Funfarme: Dr. Wagner Vicensoto • Diretora Administrativa do HB: Dra. Amália Tieco R. Sabbag • Vice-Diretor Administrativo do HB: Dr. João Fernando Picollo de Oliveira • Diretor Clínico do HB: Dr. Renato Ferreira da Silva • Vice-Diretor Clínico do HB: Dr. Emerson Quintino de Lima

2 Funfarme Notícias - Abril 2021

• Diretora Técnica do HB: Dra. Maria Regina Pereira de Godoy

• Diretora Clínica do HCM: Dra. Ana Luiza A. Silva

• Diretor do Hemocentro: Dr. Octávio Ricci Junior

• Diretora Técnica do HCM: Dra. Fernanda Del Campo Braojos Braga

• Diretora Técnica do Hemocentro: Dra. Andreia Aparecida G. Guimarães

• Vice-Diretor Técnico do HCM: Dr. Gustavo Henrique de Oliveira

• Diretor do Ambulatório: Dr. Carlos Eduardo Miguel

Produção Editorial: Intermídia Comunicação Empresarial

• Diretora do Lucy Montoro: Dra. Regina Chueire

Telefone: 17 3011-5435

• Diretor Técnico do Instituto do Câncer: Dr. Carlos Eduardo Miguel

Jornalistas: Fernanda Martinazzi, Alex Pelicer e Alexandre Souza

• Diretora Administrativa do HCM: Dr. Antônio Soares Souza • Vice-Diretora Administrativa do HCM: Dra. Maria Lúcia Luiz Barcelos Veloso

Jornalista responsável: MTB 24.527

Diagramação: Intermídia Comunicação Empresarial


Vacinação Influenza

A imunização começou na Radioterapia e dá seguimento na Sala de Vacinas do Ambulatório, sempre respeitando os protocolos contra a Covid-19

Colaboradores da Fundação recebem vacina contra a gripe Influenza A Funfarme deu início à campanha de vacinação dos colaboradores da Fundação contra as gripes Influenza de 2021. Seguindo, portanto, o calendário vacinal do Ministério da Saúde (MS), a equipe do complexo começou as aplicações no dia 12 de abril e ação foi até o dia 10 de maio. Na primeira fase, o MS que determina que sejam imunizados os profissionais da saúde e outros grupos prioritários. Sendo assim, na Fundação, as doses para os profissionais do complexo estão sendo aplicadas, atualmente, na Sala de Vacinas do Ambulatório de Especialidades, das 7h às 15h, de segunda a sexta. Ao total, até o fechamento desta edição, em 4 de maio, 5.647 colaboradores já haviam recebido o imunizante. “Para aqueles que ainda não tomaram a vacina, é importante que isso seja feito o quanto antes. Nesta época do ano, as temperaturas começam baixar e trazem a maior ocorrência de doenças sazonais. Sempre é importante enfatizar que a gripe também pode matar”, frisa a enfermeira Samanta Volpi, coordenadora da Sala de Vacinas. A enfermeira ressalta ainda que “é necessário levar o crachá para receber a dose e, se possível, a carteira de vaci-

nação também”. Outro ponto destacado por Volpi é que todos os protocolos previstos de combate à pandemia do novo coronavírus estão sendo respeitados. Existem alguns impedimentos para receber o imunizante. “Entre eles estão: se a pessoa apresentar sintomas gripais, se tiver testado positivo para Covid-19 via PCR nos últimos 30 dias e ter tomado a segunda dose da Coronavac há menos de 14 dias”, explica Volpi. “No entanto,

a instituição reforça que, nestes casos, passado o período de segurança, o colaborador deve dirigir-se ao Ambulatório para receber a vacina, mesmo que o prazo da campanha já tenha acabado”, emenda a enfermeira. Este ano, o imunizante distribuído aos colaboradores é do tipo trivalente, ou seja, contém as cepas fragmentadas e inativadas da Influenza A (H1N1), Influenza A (H3N2) e Influenza B.

Funfarme Notícias - Abril 2021 3


Destinação Solidária Prazo para entrega do imposto de renda é ampliado para fim de maio

Colaborador, lembre seus familiares e amigos que podemos destinar até 6% do imposto ao HB e HCM

O governo federal decidiu ampliar para até o final de maio o prazo para a entrega da declaração do imposto de renda de pessoa física (ano-base 2020). E o contribuinte pode ajudar financeiramente o Hospital de Base e o Hospital da Criança e Maternidade ao destinar até 6% do seu imposto aos projetos de assistência que beneficiam crianças e idosos. A destinação NÃO significa aumento de imposto. Ao contrário. É uma parte do imposto que o contribuinte sabe exatamente para onde vai: aos hospitais que atendem seus familiares e amigos.

“Este dinheiro é fundamental para ajudar nosso complexo hospitalar a equilibrar nossas contas e podermos oferecer melhor atendimento à população. Se antes já eram grandes, as dificuldades são ainda maiores na pandemia.”

Leitos da UTI Neonatal do HCM, viabilizados com dinheiro de imposto

Dr. Jorge Fares, diretor executivo da Funfarme

Saiba como destinar o imposto

Veja quais projetos do HB e HCM irá ajudar

Pode reservar até 6% do valor do imposto devido o contribuinte pessoa física que faz a declaração optando pela tributação por deduções legais, o antigo modelo completo. A pessoa pode reservar 3% para projetos através do Fundo Municipal da Criança e Adolescente e outros 3% para os projetos associados ao Fundo Municipal do Idoso da cidade de Bady Bassitt, que repassam o dinheiro para o HB e HCM.

Os recursos captados por meio do Fundo Municipal do Idoso de Bady Bassitt são investidos na modernização e adequação de Setor de Geriatria do Hospital de Base para manter o atendimento de qualidade. Já o dinheiro do contribuinte destinado através do Fundo da Criança e do Adolescente será empregado em melhorias e investimentos na UTI Neonatal e de diversos tratamentos pediátricos do Hospital da Criança e Maternidade.

Quer saber mais? Fale com a equipe do Setor de Captação de Recursos da Funfarme, que está à sua disposição pelo telefone (17) 3201-5189 e e-mail: parcerias@hospitaldebase.com.br.

4 Funfarme Notícias - Abril 2021


Funfarme e a Comunidade

Funfarme/Famerp inauguram clínica de psicologia A Funfarme e a Famerp inauguraram, no dia 16 de abril, uma clínica de psicologia voltada a pacientes do SUS e colaboradores da Fundação. O atendimento será feito, inicialmente, por 17 alunos do 5º ano do curso de psicologia com a supervisão de coordenadoras do curso. A inauguração contou com a participação de diretores e lideranças da Funfarme que ressaltaram a importância desse novo atendimento para profissionais da Fundação e pacientes, num momento de fragilidade emocional em decorrência da pandemia. “Tenho muito orgulho de ter sido diretor-geral da Famerp por tantos anos, tendo como parceiro o Dr. Jorge Fares, como um time. Nada disso teria acontecido se não fosse o apoio desse time da Funfarme com a criação do curso de psicologia e agora com a inauguração desta clínica. Temos muito a agradecer ao apoio de toda a Funfarme”, afirmou Dr. Dulcimar Donizete. “Essa clínica será voltada aos nossos colaboradores, nossa comunidade e, enquanto instituição, estamos fazendo a nossa parte. A psicologia, principalmente em um momento como o que estamos passando, é fundamental na nossa

A partir da esquerda, Carla Zanin, coordenadora do Serviço de Psicologia FUNFARME, Neide Domingos, Coordenadora Pós-graduação em Psicologia, Cristina Miyazaki, Coordenadora do Curso de Psicologia, Leda Branco, Chefe de Departamento de Psicologia e Maria Pinto, Vice Coordenadora da Pos-graduacao em Psicologia

instituição”, afirmou Dr. Jorge Fares. Ao todo, são cinco consultórios onde cada um dos alunos poderá atender semanalmente de dois a três pacientes. Os atendimentos vão abranger todas as faixas etárias, desde crianças, passando por jovens e também adultos. Para Carla Zanin, coordenadora do Serviço de Psicologia da Funfarme, o objetivo de implantar a clínica tem como

foco a melhoria da qualidade de vida em diversos aspectos. “Nós queremos dar uma assistência mais ampla. Hoje temos uma população mentalmente mais doente em função da pandemia e nossa meta é que essas pessoas consigam manejar suas emoções e prevenir a instalação de um transtorno psiquiátrico para proporcionar melhoria na qualidade de vida”, afirmou Carla.

Serviço de Psicologia da Funfarme homenageia profissionais por atuação desde o início da pandemia No dia 20 de abril, o Serviço de Psicologia da Funfarme/Famerp homenageou os profissionais que atuam, desde o início na pandemia, nos setores que tratam coronavírus. No ano passado, no dia 14 de abril, oito psicólogos iniciavam os primeiros atendimentos presenciais em pacientes diagnosticados com a doença. Em um cenário incerto, ainda com poucas informações sobre o vírus e com atuação presencial na linha de frente, a coordenadora do Serviço, Carla Zanin, conta quais foram os critérios estabelecidos. “Hoje nós sabemos muito mais, mas naquela época tivemos que impor alguns critérios para a segurança dos profissionais, como a escolha dos mais jovens, sem filhos pequenos, sem comorbidades, sem familiares idosos em casa, entre outros. Foi um ato de muita coragem de todos eles”, afirmou Carla. Inaía Delatim foi a primeira psicóloga a atender presencialmente os pacientes

Oito psicólogos trabalharam ativamente na pandemia para tentar minimizar os impactos psicológicos nos pacientes com Covid

internados no setor de Covid-19 e conta como foi encarar o desconhecido. “Aprendi que sempre devemos dar o nosso melhor, independentemente da situação. Por isso, mesmo com certo receio no início, me entreguei ao trabalho

por acreditar que podia ajudar muito aqueles pacientes. Hoje, eu acredito que nós também encorajamos muitos outros profissionais que compõem nosso time de atendimento presencial”, afirmou Inaía. Funfarme Notícias - Abril 2021 5


Segurança

Abril: mês da segurança do Paciente Abril foi escolhido como o mês da segurança porque em 2013, neste mesmo mês, o Brasil criou o Programa Nacional de Segurança do Paciente, que oferece protocolos que ajudam a proteger ainda mais os pacientes em seus atendimentos na saúde. Este Programa Nacional, em suas diretrizes, vai ao encontro das metas mundiais da OMS, onde se definiu 6 metas prioritárias.

Conheça as 6 metas da Segurança do Paciente:

Identificação correta dos pacientes

A primeira meta é também o primeiro passo para a segurança do paciente: sua identificação. Todos os pacientes na instituição são identificados com: nome e data de nascimento. E para crianças menores de 14 anos com nome da mãe também.

Comunicação efetiva entre profissionais de saúde

A comunicação deve ser precisa e compreensiva a todos, assegurando uma assistência de qualidade e segura ao paciente. Para que isso ocorra é importante que a equipe utilize ferramentas de comunicação, desde formulários padrões até estratégias na comunicação verbal.

Segurança no uso de medicamentos

Segurança na medicação é evitar incidentes durante prescrição, dispensação e administração de medicamentos.

Cirurgia segura

Tem o propósito de assegurar a cirurgia em local, procedimento e pacientes corretos.

6 Funfarme Notícias - Abril 2021


Segurança

Higiene de mãos

O controle de infecções é um grande desafio para os estabelecimentos de saúde. A higiene de mãos é o procedimento mais efetivo para prevenção de infecções.

Reduzir riscos de quedas e úlcera por pressão

Todos os pacientes na instituição são classificados quanto ao risco de queda e lesão por pressão e, assim, adotadas medidas específicas para diminuir a possibilidade da ocorrência.

Como contribuir Todos os colaboradores da Funfarme podem contribuir com a Segurança do Paciente notificando incidentes pelos seguintes canais: E-mail: gerenciaderisco@hospitaldebase. com.br Ramal: 1839. Intranet: ao lado esquerdo da página, encontre a aba “Notificações” e escolha o tipo correto de notificação de acordo com cada evento.

Qualquer profissional de saúde pode notificar.

O que podemos notificar? Qualquer evento que poderia ter resultado, ou resultou, em dano desnecessário ao paciente. Por exemplo, queda, lesão por pressão, erro de medicação. Outras situações que podem acontecer são a queixa de materiais/medicamentos e qualquer desvio de qualidade, como luva furada, medicamento com cor diferente do habitual, corpo estranho dentro, comprimidos em falta na cartela e reações a medicamentos. Funfarme Notícias - Abril 2021 7


Reconhecimento

Enfermeira do HB distribui bilhetinhos com mensagens positivas aos pacientes internados com Covid-19 Em um momento tão difícil como o de uma pandemia, com futuro incerto, mudanças sociais e grande esforço por parte de cada um, é normal que todos estejam cansados de lutar ou até mesmo com medo. Não é o caso de Priscila Gimenez. Enfermeira há 16 anos no HB, ela atua na ala Covid desde o começo da pandemia e sempre manteve a esperança de que todos pudessem voltar para suas rotinas normalmente. Mas enquanto esse momento ainda não chega, Priscila faz a diferença na vida de seus pacientes de outra maneira, escrevendo bilhetinhos com

mensagens de esperança, motivação e carinho para que eles tenham forças para continuar batalhando contra o coronavírus. “Em um dia de plantão, por acaso, fui pegar alguns materiais que deixo no meu bolso e percebi que tinha nele um bloco de post-it que comprei para a minha filha e resolvi escrever uma mensagem positiva para uma paciente. Quando ela acordou e viu o bilhetinho ficou tão feliz e o retorno foi tão positivo, que resolvi escrever para os outros também”, disse Priscila. O impacto das mensagens positivas

não se limitou aos pacientes e também se espalhou por todo o setor. Colegas de trabalho de Priscila também já receberam seus bilhetes e elogiam a iniciativa. “A Priscila é um ser de luz, é mais do que uma colega de profissão. Ela se tornou uma irmã para mim. Seus bilhetinhos trazem palavras de fé e esperança para os que estão lutando por sua recuperação e esse gesto traz um conforto enorme para nós e para os pacientes. Esses bilhetes nos ajudam a continuar motivados, a superar dia após dia e a permanecer firmes”, elogia a técnica de enfermagem Maria Fernanda. Esperança para o sertanejo O cantor sertanejo Cristiano, que faz dupla com Zé Neto, ficou internado no HB diagnosticado com Covid-19 durante o mês de abril. O cantor precisou de oxigênio e teve alta pouco tempo depois. Ele recebeu o bilhete da enfermeira Priscila e postou em suas redes sociais agradecimentos. “Galera, olha que legal. Estava pegando as coisas que eu trouxe do hospital. Achei uma lembrancinha que uma enfermeira levou lá no meu quarto. Ela leva em todos os quartos. Obrigado, mais uma vez, aos enfermeiros e médicos pela dedicação”, comentou Cristiano.

8 Funfarme Notícias - Abril 2021


Conquista

A partir da esquerda, enfermeira gestora Michelle Achcar, a gerente de enfermagem do hospital, Isabela Frutuoso, a coordenadora do projeto, Dra. Rudiane Sivieri, a gerente administrativa do HCM, Alari Furlan, e enfermeira Thays Lopes, do Centro Obstétrico.

Projeto Parto Adequado do HCM chega ao fim da etapa de consultoria com excelentes resultados Após 5 anos de estudos, implementações e mudanças, o HCM chega ao fim da etapa de consultorias do Projeto Parto Adequado, que levou a maternidade do hospital saltar de 2% para 40%, em média, o número de partos normais na instituição, fase da ação que aconteceu entre 2017 e 2019. Além disso, em uma segunda etapa, a porcentagem de mortalidade materna evitável foi reduzida em 30%, entre 2019 e 2021. Para isso, foi necessária uma mudança de visão e de cultura de todos, médicos e profissionais da saúde, diretamente relacionados aos nascimentos. Para se chegar neste patamar, as entidades estabeleceram metas e protocolos para os partos e, em abril de 2021, o HCM alcançou todos os índices previstos. “Quando aderimos ao projeto, recebíamos consultoria de grandes instituições que nos orientavam sobre quais as melhores práticas para que as gestantes tivessem o parto mais seguro e empoderado para elas e para os bebês. Nossos principais consultores eram o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e o Institute for Healthcare Improvement (IHI),

nos EUA. Agora, todas as metas e processos que havíamos proposto foram alcançados e poderemos implementar novas metas, mas com autonomia total para as características de nossa maternidade”, explica a médica obstetra responsável pelo projeto no HCM, Dra. Rudiane Sivieri. A parceria entre o HCM e as entidades resultou na conquista de um troféu que representa a qualidade e o envolvimento do hospital em concretizar e alcançar, com excelência, estas metas do projeto. O próximo passo agora é reduzir ainda mais os índices de mortalidade materna evitáveis. “Este é um objetivo do Ministério da Saúde e nosso também. Pelo projeto, já diminuímos 30% e, agora, queremos chegar os 0%. Ou seja, queremos evitar a morte de toda gestante que chegar aqui com um quadro grave, mas reversível. Estamos falando de casos de pré-eclâmpsia grave, que é a pressão alta durante a gravidez, sepse, as infecções generalizadas, e hemorragia puerperal, que são os sangramentos que acontecem logo após o nascimento do bebê”, pontua Dra. Rudiane.

Conclusão

Ao final da etapa, a equipe do HCM recebeu uma placa das instituições que coordenam o projeto no país. O emblema é representação da conquista das metas propostas até esta fase.

Funfarme Notícias - Abril 2021 9


Eleições 2021

Funfarme, Hospital de Base e Hospital da Criança e Maternidade dão posse às diretorias da gestão 2021/2025 A Funfarme elegeu e deu posse, durante o mês de abril, aos integrantes das diretorias, conselhos e comissões da Fundação e de suas unidades para a gestão 2021/2025. Dr. Jorge Fares continuará à frente da diretoria executiva da Funfarme, tendo agora como vice-diretor Dr. Wagner Vicensoto, ex-diretor no HCM. Dra. Amália Tieco da Rocha Sabbag e Dr. João Fernando Picollo de Oliveira continuam como diretora e vice-diretor do HB. A diretoria clínica terá como titular Dr. Renato Ferreira da Silva e o vice, Dr. Emerson Quintino de Lima. No HCM, o novo diretor é Dr. Antonio Soares Souza e a ginecologista Maria Lúcia Luiz Barcelos Veloso permanece na vice-diretoria. Durante a posse, com a presença de poucos médicos, mantendo o distanciamento seguro, Dr. Jorge Fares destacou os desafios das novas lideranças. “Somos reconhecidos pela excelência e qualidade de nossos serviços, das pesquisas desenvolvidas nos mais diversos campos

Drs. Cury, Helencar e Clementino com Drs. Wagner e Jorge Fares, diretores da Funfarme

da saúde, do ensino e formação profissional, numa simbiose perfeita com a Famerp”, afirmou o diretor executivo da Fundação. “Sabemos, porém, diante da pandemia, devemos continuar investindo e buscando a melhoria contínua para atender nossa comunidade da melhor

Dr. Luiz Loraschi, Dr. Francisco Cury e Dr. Sérgio Clementino compuseram a mesa que presidiu as eleições para composição do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva da Funfarme...

... acompanhada por médicos e lideranças da fundação e suas unidades, respeitando os protocolos de segurança 10 Funfarme Notícias - Abril 2021

forma possível”, finalizou. Pandemia cujos desafios, para Dra. Amália, foram suplantados graças à dedicação e profissionalismo dos colaboradores de todas as unidades e que se manterão nesta nova gestão. “Este ano e meio da pandemia só fez reforçar o protagonismo do nosso complexo hospitalar na saúde da região e do Estado. Em parceria com os governos estadual e municipais, vamos manter este ritmo e os investimentos necessários”, afirmou a diretora do HB. O novo diretor do HCM avalia que, passados oito anos de sua Fundação, o hospital superou as expectativas da comunidade. “É justamente esta avaliação positiva por parte da população que impõe a nós, novos gestores, a responsabilidade de não só manter, mas melhorar sempre. Teremos várias novidades em expansão da infraestrutura hospitalar e de serviços”, adiantou o diretor.


Eleições 2021

Conheça os novos membros dos Conselhos, Comissões e Diretorias da Funfarme As eleições aconteceram de acordo com os estatutos da Fundação, de maneira democrática. Após a apuração, as chapas e/ ou candidatos eleitos foram anunciados via comunicados internos, publicados na intranet e canais de comunicação do complexo, como o whatsapp. Confira a seguir.

A partir da esquerda, Dr. Emerson Quintino e Dr. Renato Silva, membros da Diretoria Clínica do HB, com o Prof. Dr. Francisco de Assis Cury, o promotor de Justiça, Dr. Sérgio Clementino, e Dr. Helencar Ignácio

...Drs. Picollo e Amália, diretores do Hospital de Base...

...Drs. Emerson e Renato, diretores clínicos do HB...

...Drs. Antonio Soares e Maria Lúcia, diretores do HCM...

...membros do Conselho de Administração da Funfarme...

...do Conselho Fiscal da Funfarme... Funfarme Notícias - Abril 2021 11


Eleições 2021

...Conselho Médico Hospitalar do Hospital de Base...

...Comissão de Ética Médica do Hospital de Base...

... Conselho Médico Hospitalar do Hospital da Criança e Maternidade...

... Comissão de Ética Médica do Hospital da Criança e Maternidade...

Lista completa dos empossados Para saber quais são os membros de cada diretoria, Comissão e Conselho, basta clicar aqui e conferir na imagem as listas dos novos empossados.

12 Funfarme Notícias - Abril 2021


Humanização

Após quase perder a vida para a Covid, Dra. Luciana de Grande retoma as atividades na UTI Neonatal do HCM Dra. Luciana de Grande, neonatologista do HCM e médica da Fundação há 20 anos, ganhou uma emocionante recepção, no dia 6 de abril, dos colegas de trabalho. Isto porque ela quase perdeu a luta contra a Covid-19, que a deixou 25 dias na UTI do HB, sendo 10 destes intubada. Ao entrar na unidade onde trabalha, após 4 meses afastada do HCM para recuperar-se da doença, Dra. Luciana deparou-se com o corredor formado por colegas segurando cartazes com boas vindas e declarações de afeto. Choro e muita emoção tomaram conta dos profissionais que participaram e presenciaram este momento especial. “É muito bom estar de volta! A gente fica com medo de não estar totalmente recuperada e de não conseguir retornar às atividades como antes. Porém, depois desta demonstração tão linda de carinho, dá muito ânimo e confiança. Muito obrigada, vocês são demais”, agradeceu.

Dras. Fernanda (esq.) e Mariana Valéria (dir.), neonatologistas do HCM, receberam Dra. Luciana com balões e mensagens de gratidão

A médica do setor Dra. Fernanda Micheloni resumiu a mistura de sentimentos de todos por receberem a mais do que colega de trabalho, a amiga, de volta. “Estamos radiantes. Acompanhamos, extremamente angustiados, a

luta e o sofrimento da Luciana. Ela ficou muito grave, mas sempre mantivemos o pensamento positivo para viver este momento. A gente a queria de volta para sempre, do jeitinho que aconteceu hoje”, disse Dra. Fernanda, emocionada.

Equipe dos Cuidados Paliativos promove encontro entre avô e neto No dia 31 de março, a equipe dos Cuidados Paliativos do HB promoveu um lindo reencontro entre o paciente do setor, seu Wildevan, de 67 anos, e o neto mais velho, Ariel, de 12 anos, que não se viam há quase 2 meses. O paciente está internado no HB desde fevereiro, quando teve um AVC. Sendo assim, e levando em conta o cenário da pandemia, seu Wildevan não conseguia ver os netos, um pedido constante dele durante sua hospitalização. Foi aí que a equipe se organizou para que eles se reencontrassem e matassem as saudades. O encontro foi muito emocionante para o paciente e familiares. “Esta foi uma maneira de tornar a assistência ao Wildevan ainda mais humana, sem perder de vista todos os cuidados previstos pelos órgãos de Saúde do mundo. Desta maneira, um de nossos profissionais os acompanhou toda a vi-

sita e, também, optamos por trazer apenas o neto mais velho, evitando aglomerações e proporcionando este momento tão lindo a ele”, pontua a enfermeira supervisora do setor, Cristiane da Silva.

Wildevan, Ariel e a filha emocionaram-se no reencontro

Funfarme Notícias - Abril 2021 13


Pesquisa e Ensino

Lucy e HCM destacam-se com aulas e prêmios no Congresso Brasileiro de Medicina Física e Reabilitação O complexo Funfarme figurou entre as instituições brasileiras que tiveram participação de destaque no 27º Congresso Brasileiro de Medicina Física e Reabilitação, realizado, via online, de 7 a 12 de abril. Profissionais e residentes, representando a Unidade do Instituto de Reabilitação Lucy Montoro, o Hospital da Criança e Maternidade (HCM) e o Hospital de Base (HB), ministraram

aulas e apresentaram trabalhos científicos, sendo, inclusive, premiados. Organizado pela Associação Brasileira de Medicina Física e Reabilitação (ABMFR), o evento teve a participação de palestrantes e congressistas da América do Sul, Estados Unidos e Europa. “A nossa participação foi, sem dúvida, uma das mais expressivas entre as instituições acadêmicas brasileiras, o que

reforça o complexo Funfarme/Famerp como referência em ensino, pesquisa e assistência na saúde do país”, declarou a fisiatra Dra. Regina Chueire, diretora da Unidade do Lucy Montoro, médica do HB, docente da Famerp e ex-presidente da ABMFR. A seguir, os profissionais da Funfarme que foram palestrantes ou destacaram com trabalhos científicos.

Reabilitação de crianças cardiopatas Regina Chueire ministrou a aula “A visão do fisiatra na reabilitação cardiológica”, durante a qual apresentou a parceria dos profissionais Serviço de Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular Pediátrica do Hospital da Criança e Maternidade (HCM) e do “Lucy rio-pretense”. “Foi a oportunidade de mostrarmos para congressistas do Brasil e do exterior o trabalho desenvolvido por nós e o serviço coordenado pelo Prof. Dr. Ulisses Alexandre Croti, cirurgião cardiovascular e chefe do serviço, o que torna nosso complexo referência na reabilitação cardiológica de crianças”, declarou Dra. Regina. Crianças operadas do coração no HCM passam por um programa de reabilitação física conduzido pela equipe 14 Funfarme Notícias - Abril 2021

Fisiatra Dra. Regina Chueire

multiprofissional do Lucy Montoro (educadores físicos, terapeutas e psicólogos). O programa, inédito na Rede Lucy Montoro no Estado de São Paulo, esten-

deu-se também para adultos, atendidos por estes profissionais, além de contarem com a avaliação simultânea de médicos fisiatras e cardiologistas.


Pesquisa e Ensino

Melhoria da qualidade de vida a crianças com espasticidade O médico neurocirurgião pediátrico Gustavo Botelho Sampaio, do HCM e HB ministrou a palestra “Rizotomia dorsal supraseletiva em pacientes com espasticidade”, na qual apresentou o tratamento desenvolvido por ele e colegas no HCM e Lucy Montoro com grandes benefícios para as crianças. “Sobretudo para aquelas com graus avançados de espasticidade que, em muitas instituições de saúde, passariam apenas por

tratamento clínico, estamos conseguindo melhorar significativamente a qualidade de vida delas. Foi uma honra e alegria poder divulgar nosso trabalho neste congresso”, declarou Gustavo. Nesta técnica, a rizotomia doral supraseletiva, a equipe cirúrgica corta de 30 a 60% as raízes sensitivas dos membros inferiores do paciente para que a musculatura solte e a equipe do Lucy Montoro possa iniciar o protocolo de reabilitação. Neurocirurgião Dr. Gustavo Botelho Sampaio

Anestesia humaniza tratamento de crianças A anestesista Eneida Maria Vieira, do HCM, expôs a aula “Anestesia em crianças neuropatas”, na qual mostrou o papel fundamental desta profissional para a humanização do tratamento com aplicação de toxina botulínica nestes pacientes. Dra. Eneida explica que, em cada sessão do tratamento, a criança precisa receber, em média, sete ou oito aplicações. “Não bastasse o estado clínico da criança, ter ainda que receber sete ou oito picadas é desumano, quando contamos com o conheci-

mento e anestésicos que podem lhes proporcionar um procedimento muito menos traumático”, afirma a médica do HCM. Para Dra. Eneida, é uma satisfação muito grande poder desenvolver este trabalho em parceria com os fisiatras do Lucy Montoro e pode apresentá-lo no Congresso Brasileiro. “Temos notícia de que apenas três ou quatro instituições de saúde no Brasil têm esta parceria entre fisiatras e anestesistas no tratamento com toxina botulínica”, finaliza.

Anestesista Dra . Eneida Vieira

2 residentes têm seus trabalhos entre os 10 melhores Os trabalhos científicos dos residentes em Medicina Física e Reabilitação pela Famerp Drs. Giovana de Andrade Resende e Rafael Pereira de Freitas foram eleitos entre os 10 melhores do Congresso Brasileiro. O trabalho de Giovana consistiu em examinar pacientes após a infecção por Covid-19 que ficaram com incapacidades e medir a massa magra de cada um deles antes da reabilitação física e dois meses depois do início, como forma de comprovar que o tratamento resulta em ganho de massa muscular e de peso. “Fiquei surpresa e muito feliz ao ser convidada para apresentar o trabalho no maior evento nacional dessa área médica e de grande prestígio. Foi importante perceber como o nosso trabalho está atual e impactando a comunidade”, disse Dra. Giovana. Dr. Rafael analisou as alterações da marcha (a caminhada) de 10 pacientes logo após se restabelecerem da Covid e avaliá-la 60 dias de iniciarem a reabi-

Residente Dra. Giovana Resende

Residente Dr. Rafael Freitas

litação física. Eles foram avaliados no laboratório de marcha do Lucy Montoro por médico fisiatra e fisioterapeuta. “Constatamos o que prevíamos, a evolução da marcha dos pacientes graças ao programa de reabilitação”, disse o jovem

fisiatra. O aluno do segundo ano de Medicina Física e Reabilitação Henrique Fernandes Buosi apresentou o trabalho “Avaliação da Bioimpedância em paciente em reabilitação Pós-Covid19 - Relato de caso”.

Funfarme Notícias - Abril 2021 15


Solidariedade

Abril foi mês de muitas doações e de comemorar a Páscoa com ovos de chocolate O mês de abril foi de muitas doações importantes para a Fundação. Isto porque a pandemia demandou bastante das unidades do complexo. Por exemplo, para dar o pontapé inicial no novo projeto “Alimento também é saúde”, no qual o Funfarme doa 10.000 marmitas por mês a entidades carentes, foram necessários muitos alimentos não-perecíveis para fazer as refeições. Também, foi mês de comemorar a Páscoa, com doações de ovos de chocolate aos pacientes do HCM.

Siamar 124 kg de alimentos

Dra. Thaís Fini 35,5 kg de alimentos

Se também quiser ajudar, basta entrar em contato com o setor de Captação de Recursos pelos números: (17)

3201-5189 (17) 99622-6614

Rotary 60 ovos de Páscoa

Instituto Recomeçar 75 ovos de Páscoa

Parceiros do Bem de Potirendaba 214 litros de leite

Testemunhas de Jeová 600 cartas de agradecimento aos profissionais da saúde

16 Funfarme Notícias - Abril 2021


Solidariedade Alcoolvale mil litros de álcool a 70%

Empresa Talismã 100 fardos de garrafa de 500 ml de água

Dr. Gildásio Júnio 47 kg de alimentos

Starbucks 45 croissants e 25 lanches

Maria Amélia dos Santos despede-se do HB após 26 de dedicação A Colaboradora Maria Amélia dos Santos se despediu dos colegas de trabalho, no dia 31 de março, após 26 anos dedicação ao Complexo Funfarme. Desde 1995, a colabora atuou e contribuiu no Same. “Que as novas gerações tenham inspiração no seu talento e profissionalismo. Agradecemos muito pelos anos dedicação à Fundação. Desejamos muito sucesso nesta nova etapa, muita saúde e estaremos com as portas abertas para você. Muito obrigado por tudo”, disse o então vice-diretor executivo, Dr. Luiz Sérgio Ronchi. Maria Amélia ingressou na Fundação no dia 15 de março de 1995 como auxiliar de serviço no Same. “Eu agradeço a Funfarme de coração. Agradeço a todos de coração, peço desculpas se fiz algo que magoou alguém. Sentirei muitas saudades, mas sinto que está na hora de eu ir para casa e seguir novos projetos. Obrigado a todos”, disse a colaboradora emocionada.

Dona Maria Amélia ganhou um certificado de gratidão da instituição e despediu-se dos colegas de trabalho

Funfarme Notícias - Abril 2021 17


Espiritualidade

Fieis se reúnem para orar por pacientes e profissionais de saúde do HB Durante o mês de abril fieis realizaram atos ecumênicos em frente ao Hospital de Base. Pertencentes a várias religiões, grupos se reuniram com um único objetivo: motivar a fé, a esperança e pedir forças aos profissionais de saúde. O ato aconteceu simultaneamente em seis hospitais de Rio Preto, Uchoa, José Bonifácio e Palestina, na UPA Jaguaré e no AME - Ambulatório de Especialidades, reunindo cerca de 1.000 participantes. Ao todo, no HB, se reuniram 120 fieis em uma ação inédita onde cantaram, fizeram orações, agradeceram o trabalho dos profissionais, além de pedirem perseverança aos pacientes que lutam contra o coronavírus. O ato foi transmitido em live pelo Instagram, com um público estimado em mais de 1.500 pessoas. “Precisamos levar fé, orações, energias e esperanças para os profissionais e pacientes, muitos deles amigos e familiares. Estamos vendo médicos e profissionais da saúde trabalhando exaustivamente. A gente tem de fazer algo. Nós

18 Funfarme Notícias - Abril 2021

podemos e as nossas armas são a oração, a fé e o amor”, afirmou a empresária Ana Paula Ribeiro Cury, integrante do grupo Coração de Deus, organizadora dos eventos. Eles irão acontecer todas as quartas-feiras, sempre às 19h15, no mês de abril.


RHC

Registro Hospitalar de câncer, RHC-HB.

Câncer de Colo do Útero O câncer de colo do útero é o 3º tipo mais comum em mulheres.

PREVENÇÃO A prevenção do câncer do colo do útero está relacionada à diminuição do risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV). A transmissão da infecção pelo HPV ocorre por via sexual. A principal forma de prevenção é a vacina contra o HPV para meninas entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

DETECÇÃO PRECOCE A melhor forma de diagnosticar o câncer de colo de útero precocemente é fazer exames de Papanicolau periódicos, que podem ser combinados com o teste para HPV. O Papanicolau serve para diagnosticar lesões pré-invasivas (pré-cancerígenas) do colo do útero. A detecção precoce da doença melhora as chances de sucesso no tratamento.

FATORES DE RISCOS O câncer do colo do útero está associado à infecção persistente pelo vírus HPV, responsáveis por 70% dos cânceres cervicais. A idade interfere nesse processo. A maioria das infecções por HPV são em mulheres com menos de 30 anos e regride espontaneamente, ao passo que acima dessa idade, a persistência é mais frequente. O tabagismo, a iniciação sexual precoce, a multiplicidade de parceiros sexuais e o uso de contraceptivos orais são considerados fatores de risco para o desenvolvimento da doença.

Hospital de Base Tendo como referência a base de dados do RHC - Registro Hospitalar de Câncer, os resultados mostram que nos últimos 5 anos 402 mulheres foram diagnosticadas com câncer de colo do útero. 211 delas com a doença em estágio zero (carcinoma “IN SITU”) a maioria foram infectadas com o vírus HPV. 80 pacientes eram mulheres jovens com idade abaixo de 30 anos. Após receberem os tratamentos, 43 morreram por câncer, 22 óbitos por outras causas, 42 pacientes estavam vivos com câncer e 295 vivas sem evidência da doença. Distribuição do número de casos novos por ano, por estado clínico e por faixa etária:

SINAIS E SINTOMAS Mulheres com lesões pré-cancerígenas ou com câncer de colo do útero em estágio inicial geralmente não apresentam sintomas. Os sintomas muitas vezes não começam até que a doença se torne invasiva. Quando isso acontece os sintomas mais comuns são: Sangramento vaginal anormal. Sangramento menstrual mais prolongado que o habitual. Secreção vaginal incomum, com um pouco de sangue. Sangramento após menopausa. Sangramento e dor durante e após relação sexual. Dor na região pélvica. Se algum desses sinais ou sintomas suspeitos surgirem você deve consultar um ginecologista imediatamente. Recomenda-se realizar exames de Papanicolau regularmente.

TRATAMENTO Os tratamentos mais comuns são: cirurgia, radioterapia e quimioterapia, dependendo da extensão da doença e fatores pessoais como idade e desejo de ter filhos. Funfarme Notícias - Abril 2021 19


NHE

Vacinas

Tabela 1. Doenças e Agravos de Notificação Compulsória, notificados na FUNFARME no ano de 2020 e janeiro a abril de 2021 2020

DNC Atenção! Protejam-se! Vacine-se contra a Covid-19, na data divulgada para sua idade, e continue usando a máscara!

O que precisamos saber? As vacinas são as medidas de prevenção mais indicadas para determinadas doenças infecciosas. É considerada o meio mais seguro e eficaz para nos protegermos contra certas doenças infecciosas. Elas são feitas a partir de partículas do próprio causador da doença, sempre em sua forma atenuada (enfraquecida) ou inativada (morta). Quando um vírus ou uma bactéria ataca nosso corpo, nosso sistema de defesa, chamado sistema imunológico, começa uma sequência de reações para impedir ou diminuir a ação desses agentes. Porém, não é sempre que o organismo consegue combater estas reações e impedir que o vírus ou bactéria cause danos e problemas no nosso organismo, quando isso ocorre, ficamos doentes. Como dito anteriormente, vacinas têm partes do vírus ou da bactéria enfraquecidas ou mortas em sua composição. Com isso, quando as vacinas com partes destes agentes infecciosos entram em contato com o nosso corpo, estimulam a produção de defesas, que se dá por meio de anticorpos específicos. Desta forma, as vacinas ensinam o nosso organismo a se defender de forma eficaz. Quando a pessoa vacinada entra em contato com o vírus ou a bactéria contra o qual foi vacinada, a defesa já produzida pela vacina é reativada por meio da memória do sistema imunológico. Sendo assim, a ação do vírus ou da bactéria será limitada, e como acontece na maioria das vezes, não deixa que a doença se instale.

As vacinas podem dar reações? Da mesma forma que alguns medicamentos podem produzir reações, as vacinas também podem. Após sua aplicação, raramente, causam algumas reações. Na maioria das pessoas as vacinas não apresentam nenhuma reação. Se surgirem, são de forma leve. As reações com as vacinas recebem o nome de “Evento adverso pós-vacinação (EAPV)”. Segundo o Council for International Organizations of Medical Sciences” (CIOMS, 2012), a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde o EAPV é “qualquer ocorrência médica indesejada após a vacinação e que, não necessariamente, possui uma relação causal com o uso de uma vacina ou outro imunobiológico (imunoglobulinas e soros heterólogos). Um EAPV pode ser qualquer evento indesejável ou não intencional, isto é, sintoma, doença ou um achado laboratorial anormal. “

O que fazer? Em caso de um evento adverso pós-vacinação, procurar atendimento médico em um serviço de saúde. O monitoramento dos EAPV é uma prática na rotina destes serviços. Os eventos adversos são muito raros e geralmente leves, porém para diagnosticar a gravidade, é importante procurar um profissional de saúde para ser melhor avaliado. Nos serviços, de acordo com a reação identificada e a intensidade da reação, o atendimento específico para casos de EAPV é realizado. Para estes atendimentos são feitos procedimentos padronizados de investigação, notificação, acompanhamento e comunicação, que ficam registrados em sistemas de informação próprios.

20 Funfarme Notícias - Abril 2021

jan a abril 2021

Doenças compulsórias

not

conf

not

conf

AIDS HIV+ AIDS < 13anos Botulismo Coqueluche Criança exposta HIV Dengue Doença de Creutzfeldt‐Jakob Doença Neuroinvasiva‐arbovírus Esquistossomose Eventos Adversos pós vacinação Febre Amarela Febre Chikungunya Febre Maculosa Febre Tifóide Febre ZiKa Gestante HIV Hanseníase Hantaviroses Hepatites Virais Infecções sexualmente transmissíveis Leishmaniose Tegumentar Leishmaniose Visceral Leptospirose Malária Meningites ‐ Outras Doença Meningocóccica Paralisia Flácida Aguda Sarampo Sífilis Adquirida Sífilis Congênita Sífilis Gestante Síndrome Gripal por COVID‐19 Síndrome Respiratória Aguda Grave* Toxoplasmose Congênita Toxoplasmose Gestante Tuberculose Varicela

64 54 1 0 6 34 1.493 4 41 0 10 3 35 7 2 45 5 9 8 276 40 4 61 49 10 67 3 6 12 58 35 8 29.471 5.137 47 32 89 1

64 54 1 0 0 34 713 0 7 0 10 0 1 0 0 0 5 9 0 276 40 4 9 0 9 58 3 0 1 58 34 8 4.924 2.724 44 31 89 1

15 25 0 0 0 9 1.541 2 11 2 576 1 9 0 0 40 2 0 0 44 4 0 19 13 2 41 0 0 2 14 13 1 27.819 2.598 7 4 25 0

15 25 0 0 0 9 888 0 0 2 576 0 0 0 0 0 2 0 0 44 4 0 1 0 1 34 0 0 0 14 13 1 5.227 1.977 0 4 25 0

Agravos compulsórios

not

conf

not

conf

13 283 85 139 125 125 31.428

13 283 85 139 85 125 8.077

Atendimento Antirrábico Humano Acidente de Trabalho Acidente Material Biológico Acidente por Animais Peçonhentos Intoxicações Exógenas Violência interpessoal/autoprovocada TOTAL

44 562 197 383 391 407 39.211

44 562 197 383 267 407 11.071

Com as atuais campanhas de vacinação contra a Covid-19 e contra a Influenza (Gripe) alertamos para a possibilidade de casos suspeitos de EAPV. Fonte: Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação, 4a edição, 2020. Ministério da Saúde 14 e/ou no anexo B

No que se refere às vacinas contra a Covid-19 ainda não se conhece completamente os possíveis efeitos, especialmente, os eventos raros. Portanto, considerando a necessidade de se estabelecer o perfil de segurança das mesmas, orienta-se que, TODOS os eventos, não graves ou graves, deverão ser notificados ao Núcleo Hospitalar de Epidemiologia no ramal = 1380 ou 1837. Eventos adversos comuns e leves previstos na aplicação da vacina contra Covid-19 dependerá da vacina aplicada. Para a vacina CoronaVac (Instituto Butantan) esses eventos podem ser: dor no local da aplicação, dor de cabeça e cansaço. Para a vacina Astrazeneca (Oxford) os efeitos comuns e leves podem ser: sensibilidade, dor, sensação de calor, fadiga, calafrio, dor de cabeça e enjoos.