Page 1

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias - Abril de 2014

~ 100de dias gestao Não é apenas uma fachada repaginada, é uma nova Funed que começa a acontecer Em 8 páginas, vai ficar difícil expressar todos os avanços que já podem ser percebidos em tão pouco tempo de uma nova gestão na Funed. Por isso, esta edição do Funed de Fato buscou focar nas principais entregas realizadas, e melhorias já implementadas. Na página 2, uma entrevista com o presidente Francisco Tavares evidencia o destaques desta gestão. Confira!


expediente Fundação Ezequiel Dias Presidente Francisco Antônio Tavares Junior

editorial Francisco Antônio Tavares Júnior

Tem sido um imenso desafio. Um dos primeiros documentos que li, logo que assumi a gestão, foi a Pesquisa de Clima Organizacional. Fiquei impressionado com os apontamentos. Entendo que os nossos servidores são um termômetro da qualidade da gestão. Uma gestão que produz resultados tende a contribuir para um melhor clima, para a satisfação das expectativas. Só que, para transformarmos os nossos projetos de melhoria de clima e de estímulo aos servidores em projetos concretos, precisamos buscar sustentabilidade. Isso significa melhorar a imagem da organização e gerar resultados efetivos. Priorizamos algumas ações, como por exemplo, trabalhar de forma efetiva para que as parcerias de transferência de tecnologia em curso se efetivem e se concretizem. Alguns avanços já são perceptíveis. Estamos trabalhando na nova aliança estratégica com a Novartis, líder mundial no mercado farmacêutico. Estamos resgatando outras parcerias que haviam sido anunciadas, aprovadas pelo Ministério da Saúde, e que não se concretizaram. Estamos também reconstruindo e resgatando o registro de alguns medicamentos para garantir atendimento à Secretaria de Estado de Saúde, sem deixar de olhar para o futuro e investir na unidade V de produção. Até o momento, no que chamo de gestão “para dentro” da casa, destaco que aumentamos a transparência, buscamos garimpar novos talentos com a lógica do gerenciamento de projetos, estamos em constante diálogo com a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão no intuito de reiterar os pleitos dos servidores, estamos revisando a lógica de concessão das Giefs e revisamos a política de desenvolvimento. Ainda é pouco tempo, mas são muitos resultados que precisam e vão ser revertidos para os servidores, tanto para os que já estão aqui, quanto para os que em breve estarão conosco mediante o concurso público que, enfim, foi realizado. São apenas 100 dias, mas renovo meu compromisso e tenho certeza que em breve faremos com que cada um perceba no seu dia a dia os avanços.

entrevista Compartilhamos com o Sr. a nossa satisfação em ver tantas transformações em tão pouco tempo de uma nova gestão na Funed. Tentaremos, nesta entrevista, segmentar as conquistas. Jornal Funed de Fato: Sabemos que a Funed tem uma ampla estrutura e sabemos da importância do alinhamento e do bom funcionamento dessa estrutura para o alcance de melhores resultados. Conte um pouco do que tem sido feito nesse sentido. Francisco Tavares: O primeiro passo foi a definição clara de metas da presidência para 2014. Além disso, elegemos 11 (onze) projetos que vão nos ajudar a assegurar estas metas. Entre estes projetos, destaco o redesenho do processo de suprimentos (já em fase adiantada) e o projeto para tornar a Funed o melhor lugar para se trabalhar. Revisamos, com ousadia, nosso organograma (página 5). E, para não ficar estagnados nessa busca pela melhoria imediata, iniciamos nosso planejamento estratégico com o Funed 20. Jornal Funed de Fato: Outra mudança que todos temos percebido é o resgate da relação com os parceiros e foco no atendimento às demandas dos clientes. Como tem sido isso? Francisco Tavares: Sim. Acho isso muito importante. Para quem ainda não viu, sugiro assistir ao vídeo produzido pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico que coloca a Funed entre os expoentes do desenvolvimento do Estado. Cito ainda o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde e repito a fala de seu presidente e grande parceiro do SUS, Mauro Junqueira. Agora estamos de novo inseridos no Sistema Estadual de Saúde. Não me recordo, em termos recentes, de vermos um projeto da Funed ser apreciado e aprovado na Comissão Intergestores Bipartíte, captando até mesmo recursos, como fizemos com o Ciência em Movimento. Quanto ao Ministério, colocamos em dia relatórios de acompanhamento dos projetos que estavam atrasados. E vimos e ouvimos destes parceiros que eles estão contando com a Fundação Ezequiel Dias. Buscamos abrir novas parcerias com a Ambiotec e a Biominas. Resgatamos a parceria com a Fapemig. Fomos elogiados na Alfob por ser o laboratório oficial com mais contribuições no pla-

2

nejamento para 2014 e no novo estatuto. Enfim, acredito imensamente que não se avança sem parcerias. Aproveito para agradecer a todos os nossos parceiros, inclusive aqueles que não citei, e renovo meu apreço por buscar relações “ganha-ganha” que farão da Fundação uma instituição cada vez mais significativa. Jornal Funed de Fato: Minimizar os impactos gerados pela produção da Funed e promover a cidadania também parecem ser foco dessa gestão. Fale para a gente dessa proposta. Francisco Tavares: Tenho visto com muito carinho a importância de demonstrarmos nossa responsabilidade sócio-ambiental. Traçamos metas específicas e apoiamos muitos projetos como o da engenharia reversa dos medicamentos. Estamos buscando nos adequar para conseguir todos os licenciamentos e permanecer como modelo, também neste aspecto. Considero ainda programas relevantes do ponto de vista social o BIC (Bolsa de Iniciação Científica) e o BIC Junior, com a concessão de bolsas de iniciação científica. E o nosso Ciência em Movimento, projeto pelo qual fico cada dia mais apaixonado, com seu potencial de levar a ciência, a Funed e o SUS para todos os cidadãos. Levo muito a sério estas questões. Por isso, por exemplo, não abdiquei do meu papel de ser Conselheiro Estadual de Saúde e representar a SES e a Funed no Conselho Estadual. Jornal Funed de Fato: Algo além do que já foi explicitado aqui que deseja mencionar como destaque? Francisco Tavares: Destaco a alegria de conseguir envolver pessoas da casa, grandes parceiros e colaboradores, neste projeto. Continuo acreditando na Funed não como um curto projeto de gestão, mas como um desafio e um projeto de vida. Tenho me comprometido muito e vejo que as pessoas que estão conosco na gestão têm o mesmo perfil e que a cada dia mais servidores e colaboradores estão engajados. Juntos faremos uma Funed mais forte. O nosso futuro é auspicioso. Agradeço o apoio e conto com todos. Vamos em frente!

Vice-Presidente Eduardo Janot Pacheco Lopes Chefe de Gabinete Ricardo Assis Alves Dutra Diretor de Planejamento, Gestão e Finanças Damião Mendonça Vieira Diretora do Instituto Octávio Magalhães Rita Maria Lopes Portocarreiro Naveira Diretora de Pesquisa e Desenvolvimento Esther Margarida Bastos Diretor Industrial Maurício Abreu Santos

Funed de Fato Produção: Assessoria de Comunicação Social Jornalista Marina de Castro Figueiredo 09184 JP/MG Arte e Diagramação Rodrigo Cardoso de Araújo Estagiários Werlison Martins Talles Cabral Suporte Gleisson Mateus Renata Sampaio Márcia Melo Impressão Gráfica da SES/MG Tiragem 1000 exemplares Endereço R. Conde Pereira Carneiro, 80 Gameleira / Belo Horizonte - MG Telefones (031) 3314-4577 (031) 3314-4576 Email comunicacao@funed.mg.gov.br faleconosco@funed.mg.gov.br SAC: 0800 2831980 www.funed.mg.gov.br twitter.com/funed youtube.com/acsfuned facebook.com/Funed

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias


Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo Funed se destaca em modelo de parceria que visa fortalecimento da indústria farmoquímica nacional Atualmente, existem no Brasil mais de 100 Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) vigentes. A Funed está inserida em sete delas. Incentivadas pelo Ministério da Saúde, essas parcerias, firmadas entre laboratórios oficiais do país com laboratórios privados, visam, principalmente, a obtenção de transferência de tecnologia, seja de medicamentos ou de imunobiológicos, possibilitando a autonomia da produção de medicamentos e a competitividade do país. “As Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo marcam um avanço para a saúde e representam ainda a redução na dependência externa. Para Minas Gerais, é uma nova fonte de arrecadação no desenvolvimento econômico e, para a própria Funed, assegura bens financeiros e tecnológi-

cos. Mas mais do que isso, com as PDP, a Funed tem a oportunidade de adquirir conhecimentos em diversas áreas”, afirma o presidente da Fundação, Francisco Antônio Tavares Junior. A Funed, laboratório farmacêutico oficial do Estado de Minas, foi uma das pioneiras nessa política quando, em 2009, fez acordo com a multinacional Novartis para a transferência de tecnologia na produção e desenvolvimento da Vacina contra meningite C. Hoje, tem sete parcerias em andamento. Além do acordo com a Novartis para a autossuficiência no desenvolvimento da vacina Meningocócica C Conjugada (MenC); mantém parceria com o Consórcio Blanver/Nortec para o desenvolvimento e transferência de tecnologia do antirretroviral Tenofovir; e com a Pfizer para a produção do Somatropina – medica-

mento utilizado como hormônio de crescimento, dentre outras (veja quadro abaixo). O reconhecimento da relevância das parcerias para a Funed fez com que o presidente incluísse duas delas na carteira de projetos estratégicos para este ano: a da Vacina e a do Tenofovir. De acordo com o presidente, as PDP representam o caminho para o futuro, não só da Funed, mas do país. “Constata-se uma forte dependência do Brasil quanto ao mercado externo e é justamente por isso que se faz importante o fortalecimento do complexo industrial de saúde. Dessa forma, a Funed deu um importante passo em buscar estas parcerias bem como em fazer a opção pelo investimento em biotecnologia. Ela é um dos pilares da nova economia e uma alternativa inovadora para o Estado de Minas Gerais”, ressalta Francisco Antônio Tavares Júnior.

Parcerias vigentes Ano de Parceria

Medicamento

Classe Terapêutica

Laboratório Público

Parceiro/Laboratório Privado

2009

Tenofovir

Antirretroviral

Funed

Blanver / Nortec

2010

Donepezila

Doença de Alzheimer

Funed + Furp

Cristália

2010

Entecavir

Antirretroviral

Funed

Microbiológica

2010

Vacina Meningocócica C Conjugada

Imunobiológico

Funed

Novartis

2012

Tenofovir + Lamivudina + Efavirenz (3 em 1)

Antiretroviral

Farmanguinhos / Funed / Lafepe

Cristália / Blanver / Globe / CYG / Nortec

2012

Tenofovir + Lamivudina (2 em 1)

Antiretroviral

Farmanguinhos / Funed / Lafepe

Cristália / Blanver / Globe / CYG / Nortec

2013

Somatropina

Hormônio de Crescimento

Funed

Pfizer

Hoje, fazemos parte do contexto mundial de tecnologia e de produção farmacêutica. Temos acompanhado as necessidades e tendências globais de demandas por novos produtos e, assim, estamos nos preparando para o futuro, sem perder o foco no atendimento ao Sistema Único de Saúde Francisco Antônio Tavares Júnior Presidente da Fundação Ezequiel Dias

Abril de 2014

3


Pesquisa Aplicada Nove projetos da Funed com potencial de geração de produto ou negócio inovador são selecionados A execução dos projetos no Programa de Incentivo à Inovação (PII) é também um das metas estabelecidas para este ano. E um importante passo foi dado para o alcance dela. Recentemente, a banca avaliadora do PII selecionou os nove projetos finalistas da Funed que seguirão até etapa conclusiva, prevista para o mês de dezembro. Nesse período, os pesquisadores, autores das propostas aprovadas, executarão o Plano Tecnológico e cada um dos projetos contará com apoio financeiro do Sebrae MG (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa de Minas Gerais) e da SECTS (Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais).

projetos selecionados: 1. Estudo do efeito da crotoxina no tratamento de estrabismos e distonias musculares, da pesquisadora Ana Elisa Reis Ferreira. 2. Formulação de adjuvantes para imunização de animais com o vírus rábico, da pesquisadora Silvia Ligorio Fialho. 3. Desenvolvimento de testes rápidos para a detecção do Dengue vírus, da pesquisadora Alzira Batista Cecílio. 4. Sistemas Poliméricos Biodegradáveis Implantáveis para tratamento de Câncer, do pesquisador Bruno Gonçalves Pereira. 5. Desenvolvimento e caracterização de Suspensão de nano partícula contendo zidovudina para tratamento de HIV/Aids, da pesquisadora Milena Cristina Ribeiro de Souza Magalhães. 6. Desenvolvimento de biossensor para controle de alimentos de origem animal: ensaio para detecção de espécies de carne em alimentos, do pesquisador Luiz Guilherme Dias Heneine. 7. Composição farmacêutica analgésica e anti-inflamatória para tratamento de artrite reumatoide, da pesquisadora Esther Margarida Alves Ferreira Bastos. 8. Produção de lote piloto e realização de estudo de estabilidade de formulação de Gel Bucal e Enxaguatório bucal a base de própolis verde para fins de registro dos produtos na ANVISA, também da pesquisadora Esther Margarida Alves Ferreira Bastos. 9. Expressão de uma enzima fibrinolítica de veneno de serpente (mutalysin II) em células de insetos, da pesquisadora Valéria Gonçalves de Alarenga.

Seguindo os objetivos fundamentais do Programa, foram escolhidos os projetos com maior potencial para gerar produtos ou processos inovadores e que possam ser explorados comercialmente. “O PII é uma boa prática adotada na Funed porque vai possibilitar a articulação entre o mundo da pesquisa e do desenvolvimento com as atividades finalísticas que a instituição desenvolve. É um passo para transformar nossas pesquisas em pesquisas aplicadas, que reverterão em resultado prático para a população”, fez questão de ressaltar o presidente da Fundação, Francisco Antônio Tavares Junior.

Durante o processo de seleção, a banca levou em consideração 10 critérios de análises, dentre eles: potencial tecnológico, impacto ambiental, satisfação de necessidades e potencial de mercado. “Todos os projetos selecionados estão bem alinhados ao objetivo do PII. Pudemos identificar projetos no estágio mais avançado, onde o plano tecnológico a ser desenvolvido poderá contribuir para a inserção dessas tecnologias no mercado”, afirmou a assessora da Superintendência de Inovação Tecnológica da SECTS, Solange Busek, membro da banca avaliadora.

Bruno Gonçalves Pereira

Milena Magalhães

Entendo que a aprovação desse projeto e a alocação de recurso nele é um sinal de que temos apoio para desenvolver produtos inovadores para essa Fundação, o que é muito importante. Daremos sequência ao trabalho de pesquisa na expectativa de comprovarmos a aplicação do produto, com os olhos para o mercado

A aprovação do projeto nos proporcionou grande satisfação pelo reconhecimento do trabalho. Temos a expectativa de adquirir equipamentos que nos auxiliarão na realização das próximas etapas para aproximar o projeto de um produto viável para o mercado

Ana Elisa Reis Ferreira Esther Margarida Bastos Fiquei muito feliz em ter tido dois projetos aprovados no PII. Essa é uma oportunidade de concluir uma pesquisa de muitos anos, já que iniciei os estudos referente à própolis em 1995. O PII vai nos proporcionar fazer um estudo de estabilidade dos produtos

Toda a equipe envolvida no projeto ficou muito contente com a seleção pelo PII, pois acreditamos nesse projeto e entendemos que ele tem potencial para gerar um produto inovador trazendo benefícios para a Funed e para a população brasileira

Mais parcerias em busca de soluções para a saúde BIOMINAS Ainda com a possibilidade de transformar ideias e projetos em produtos, a Funed recebeu no último mês um Workshop sobre Inovação e Incubação de Empreendimentos. O evento foi promovido por representantes da Habitat e da Biominas Brasil, juntamente com pesquisadores da Funed. “Trazer esse tipo de discussão para a Funed é uma das formas de fomentar a inovação e buscar melhores soluções para a saúde”, afirmou o presidente da Funed, Francisco Tavares. O objetivo foi buscar parcerias para verificar as possibilidades de como trabalhar as pesquisas feitas na instituição de um modo que seja possível colocá-las no mercado.

4

CONTRA O CÂNCER A luta contra o câncer em Minas Gerais ganha um novo reforço. No dia 11 de março, em evento de inauguração do Centro de Pesquisa Mário Penna, o presidente da Funed, Francisco Tavares, assinou, juntamente com o Secretário-adjunto de Estado de Saúde de Minas Gerais, Wagner Ferreira, e com o Secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Nárcio Rodrigues, uma resolução conjunta para instituição da Rede de Pesquisa e Prevenção do Câncer da Mulher (RPPCM). O projeto vai priorizar o câncer de colo do útero, mama e ovários. O presidente da Funed conheceu o projeto ainda na Secretaria de Estado de Saúde, onde estava antes de vir para a Funed.

Funed já tem pesquisas na área A Funed já desenvolvia diversos projetos na área da oncologia, e agora pesquisadores e técnicos vão decidir quais deles possuem possibilidades de aplicação transformados em produtos a serem utilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos produtos que podem entrar na discussão é a Talidomida, produto que inclusive a Funed já possui o registro e tem pesquisas neste sentido. “Alguns testes recentes têm mostrado resultados positivos da Talidomida combatendo outros tipos de câncer. Vamos aprimorar estes dados e, se for possível, ampliar o uso deste medicamento” explica a pesquisadora Silvia Fialho, da Divisão de Desenvolvimento de Medicamentos. Outra pes-

quisa, do Serviço de Biologia Celular, e que tem viabilidade para participar das pesquisas da rede é sobre bioprospecção de agentes antitumorais. Através de testes com substâncias, sintéticas ou isoladas, testadas em células tumorais cultivadas, o laboratório identifica agentes benéficos no tratamento da doença. O laboratório ainda desenvolve um trabalho com avaliação do comportamento das células cancerígenas através de amostras clínicas. Estudando os genes preditores, isto é, que determinam o comportamento das células tumorais, é possível determinar melhor a resposta à quimioterapia e outros tratamentos.

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias


BPF Funed atende às exigências e obtém recomendação da VISA para renovar certificado de Boas Práticas de Fabricação

A Diretoria de Vigilância em Medicamentos e Congêneres (DVMC), da Vigilância Sanitária do Estado de Minas Gerais, considerou apta para produção a Fábrica de Produtos Especiais (SPE) da Funed, mais conhecida como Unidade III. A conclusão foi publicada no Relatório de Reinspeção da Diretoria no mês passado, após vistoria realizada nas instalações da Funed em fevereiro.

exigência legal, ele é, acima de tudo, o reconhecimento da qualidade dos produtos da Funed. Faço questão de valorizar o trabalho de todo o pessoal envolvido nesse processo, pois eles sabem da importância do certificado e ficaram ainda mais motivados depois desta conquista”, afirma o farmacêutico e chefe do SPE, Luiz Gomes Cardoso.

Isso significa que a unidade de produção poderá receber a renovação da certificação de Boas Práticas de Fabricação (BPF), que tem validade de dois anos e está autorizada a funcionar com todos os seus serviços. “O certificado de BPF não é simplesmente uma

O Serviço de Produtos Especiais, certificado junto à Visa Estadual desde fevereiro de 2011, a cada dois anos, submete seus processos à inspeção da Vigilância para renovar a certificação em BPF e obter aval sanitário para funcionar.

Sobre a fábrica Hoje, a Fábrica produz os antirretrovirais Nevirax e Lamivudina + Zidovudina. Além disso, nela são executadas etapas de envase e embalagem do Tenofovir e a parte de fracionamento de Talidomida. Todos os produtos são pertencentes a programas do Ministério da saúde para o tratamento da Aids, exceto o Talidomida, que é um fármaco utilizado no tratamento da hanseníase. “O funcionamento desta unidade, dentro dos padrões sanitários adequados, é essencial para o cumprimento do nosso papel social. Estabeleci como meta a obtenção dos certificados de boas práticas para todas as nossas unidades fabris e, junto com toda a equipe técnica e de apoio administrativo, tenho focado esforços para o cumprimento dela”, reforçou o presidente da Funed, Francisco Antônio Tavares Júnior.

Equipe da Fábrica de Produtos Especiais

Novo Organograma Mais enxuta e funcional, nova estrutura hierárquica da Funed busca maior participação e desburocratização de processos Fusão de áreas com competências e/ou negócios similares, extinção do quarto nível hierárquico (setores), padronização nas nomenclaturas e mudanças nas vinculações de algumas áreas, adequando ao negócio de cada diretoria. Essas foram as principais mudanças na estrutura organizacional da Funed, realizadas após sugestões recebidas pela consulta pública feita aos servidores e validação pelo Comitê Gestor no final do mês de março. “Temos agora um organograma mais enxuto, funcional, construído de forma coletiva e adequado às necessidades atuais da Funed”, afirma o presidente da Funed, Francisco Tavares. O novo organograma tem 112 unidades administrativas, 34 a menos que o modelo até então vigente. Segundo ele, a redução de um nível na estrutura hierárquica tem como objetivo desburocratizar processos e aumentar a responsabilização dentro da instituição. “Quanto mais níveis organizacionais temos, mais pessoas participam dos processos e das decisões, o que muitas vezes representa loops desnecessários. Precisamos de uma estrutura fluída e focada em resultados”, disse. De acordo com o chefe do Departamento da Qualidade, Bruno Castro, que coordenou esse trabalho de análise das demandas e alinhamento com as diretorias, é uma redução significativa. “Traz muito mais agilidade às ações e já era algo requerido pelos próprios funcionários”, disse.

O maior impacto ocorreu na Diretoria Industrial, que reduziu o número de áreas de 59 para 27. “Na DI, os desafios são enormes e o Maurício precisa focar nos negócios específicos. Cabe ao Damião e à equipe da Diretoria de Planejamento prover a estrutura e os recursos para isso”, reforçou o presidente, validando a proposta de transferência da Divisão de Engenharia Farmacêutica para a Diretoria de Planejamento, Gestão e Finanças. “Estou convicto de que vamos funcionar muito melhor com essa nova estrutura”, disse o Diretor Industrial, Maurício Abreu Santos. A ousadia dele foi elogiado pelo presidente Francisco Tavares.

Consulta Pública Durante uma semana, o organograma da Funed vigente naquele momento ficou disponível para consulta pública na intranet. Foram recebidas 39 sugestões, e apenas seis não foram consideradas pertinentes neste momento. Do total, 18 foram integralmente acatadas, 8 delas acatadas parcialmente e 7 ainda estão em análise, porque dizem respeito mais às competências e não à mudança estrutural.

Sobre o novo modelo As mudanças não foram apenas estruturais. O organograma ganhou também uma nova representação gráfica. “Buscamos referências em outras grandes empresas e optamos por esse modelo solar, que, dentre outras vantagens, nos permite ter uma visão sistêmica da instituição”, explica Bruno Castro, do Departamento da Qualidade. Segundo ele, o modelo já foi adotado por órgãos como Banco Central e Receita Federal.

Novo organograma foi construído com sugestões de funcionários

Abril de 2014

5


suprimentos Equipe de projeto estratégico já apresenta mudanças no fluxo do processo Nas metas definidas para este ano, o redesenho do processo de suprimentos aparece duas vezes: como projeto estratégico e também de forma explícita, na meta “assegurar e aprimorar a gestão de suprimentos”. Não é à toa. “É um processo crítico que, pelo histórico da instituição, persiste há vários anos e vem comprometendo o desempenho das atividades. Daí a necessidade de definir como uma ação prioritária e que merece o acompanhamento de perto por parte do Comitê Gestor”, explica o presidente da Funed, Francisco Antônio Tavares Júnior.

Na última semana de março (31/03), o presidente recebeu em sua sala o gerente do projeto Agiliza Funed, Adolfo Sales, e demais funcionários envolvidos no redesenho do processo de suprimentos para uma primeira reunião de alinhamento e acompanhamento das ações. O grupo apresentou os avanços já alcançados, dentre eles, uma nova proposta de fluxo, que reduz para cinco, o número das etapas internas do processo. “Essa nova pro-

posta traz mais agilidade, além de evitar que a área solicitante tenha que fazer a classificação orçamentária, o que gerava alguns desentendimentos”, explicou Adolfo. Durante a reunião, ele mostrou ainda o plano de ação, com etapas já concluídas e desafios a serem alcançados. Confira algumas das etapas já superadas, ações planejadas e as principais mudanças.

Grupo defendeu mudança imediatas no processo

Novidades Termo de Referência

Uso do Siged

Extinção do ERP

Treinamento

Visando padronizar os itens e as informações relevantes e evitar correções ao longo do processo, foi criado, com base no modelo já adotado pela Secretaria de Estado de Saúde, um formulário de Termo de Referência que será o passo inicial de qualquer pedido de compras. Alinhado com o planejamento e com os projetos estratégicos, o Termo vai contemplar informações como tipo de aquisição (obra, serviço, etc), especificação técnica, histórico do consumo mensal, justificativa de aquisição, exigências para fornecimento (como documentos, certificados, visitas técnicas, dentre outros), além de dados sobre local de recebimento na Funed, condições de pagamento e critérios de aceitabilidade do objeto de contratação.

De acordo com o gerente do projeto, Adolfo Sales, a rastreabilidade dos processos é outro fator relevante apresentado nas análises críticas e diagnósticos realizados na Funed como oportunidade de melhoria. Para isso, o novo processo de suprimentos vai adotar o Siged, sistema já utilizado por parte dos servidores da Funed como protocolo. “A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, Seplag, já capacitou parte de nossos colaboradores para uso do sistema e disse que já solicitou à Prodemge a integração desse sistema com o Portal de Compras”, afirmou Adolfo. Até que isso ocorra, o processo deverá tramitar em paralelo no SIGED e no Portal. O chefe de gabinete, Ricardo Assis, reforçou a importância de articulação entre os dois sistemas e uso do SIGED por todas as áreas.

De acordo com o assessor de Tecnologia da Informação, Gabriel Ribeiro, o módulo Administrativo do sistema ERP foi desenvolvido em 2008, com o objetivo de construir uma ferramenta que integrasse todas as áreas administrativas da Funed, já que os sistemas governamentais – como Sistema Integrado de Administração de Materiais e Serviços (Siad), Sistema Integrado de Administração Financeira (Siaf) e outros – não atendiam às especificidades da instituição. Porém, na mesma época, o Governo do Estado de Minas Gerais lançou as primeiras versões dos portais corporativos que visavam melhorar os processos internos e agregar funcionalidades gerenciais. “Com o passar dos anos, estes portais foram sendo aprimorados de tal forma que o Módulo Administrativo do sistema ERP se tornou uma atividade duplicada nos processos, perdendo os valores de agregação antes idealizados. Com a criação do Projeto Agiliza Funed e as análises da Tecnologia da Informação da instituição, chegou-se à conclusão de que o sistema havia se tornado desnecessário nos processos e precisava ser descontinuado”, afirmou.

Funcionários estão sendo treinados para o uso do Termo de Referência e a equipe de projetos vai acompanhar alguns pedidos pilotos para avaliar os prazos e funcionamento do novo fluxo. “Desde agosto de 2013, quando passei a integrar a equipe da Funed, passei a conhecer melhor a estrutura e o processo de compras. Comprovei que não é algo fácil e que são necessárias constantes modificações em prol de uma otimização dos processos como um todo. Com a nova estruturação dos processos de Compras da Fundação, o controle da área solicitante foi otimizado, uma vez que o rastreio da mesma se dá no início do processo, por exemplo. Há desafios, porém, minhas perspectivas são positivas”, afirma a servidora do Serviço de Controle e Gerenciamento de Amostras, Carla de Souza Aparecido, uma das servidoras presentes nos treinamentos.

proximos passos Elaborar um documento institucional com o novo fluxo, instituir uma equipe de apoio em cada Diretoria, executar projetos pilotos para mensurar resultados, prazos, concluir as capacitações, definir fluxos complementares ao processo são algumas das muitas etapas que ainda necessitam ser concluídas. “Mas já percebemos os avanços. É muito importante esse investimento na fase de planejamento, além da qualificação da demanda com o novo termo de referência. Além disso, gostaria de reforçar a diretriz para que a Funed passe a adotar o Registro de Preço para o maior número de itens possíveis. Tenho a convicção de que Registro de Preço, somado ao planejamento eficaz, gera melhor gestão dos recursos”, disse o presidente Francisco Tavares, elogiando também o trabalho da equipe.

6

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias


Nova unidade de produção da Funed promete abrir outros rumos para Minas e para o Brasil na área de produção de biomedicamentos Desde o fim do século XX, a medicina vem se desenvolvendo de maneira acelerada para erradicar ou combater as doenças que, por anos, atingiram a humanidade. O conhecimento científico avançou e dispõe, atualmente, de técnicas como a possibilidade de mapeamento do DNA, intervenções e recombinações genéticas, manipulação de organismos in vitro e novas tecnologias para combate aos agentes causadores de doenças. Há alguns anos, a biotecnologia já é parte do cotidiano, através de melhorias genéticas da produção agrícola, aplicação na indústria têxtil, alimentícia, energética, preservação ambiental e da saúde. As possibilidades de uso das ferramentas biotecnológicas são ilimitadas, e os avanços na área têm gerado grandes oportunidades de mercado e uma corrida tecnológica mundial pelo seu domínio. Acompanhando esta tendência no campo farmacêutico, a Funed se prepara para inaugurar uma unidade de produção totalmente planejada para inserir a instituição no cenário produtivo biotecnológico do Brasil e do Mundo.“A biotecnologia industrial é o conjunto de técnicas e práticas multidisciplinares que permitem

a utilização de seres vivos como parte integrante do processo de produção industrial. A indústria mundial passou a priorizar e a entender a importância da biotecnologia como evolução de processos, bens e serviços e a Funed não pode ficar para trás” explica o gerente do Projeto Biofuturo, Wallace Mateus Prata. A estrutura fisica do prédio que abrigará a fábrica já está pronta e grande parte do acabamento sanitário finalizado. Neste momento, a equipe do Projeto Biofuturo e as áreas de apoio trabalham para coordenar as adequações e operacionalização de utilidades e equipamentos.Recentemente, a Funed recebeu da Itália uma encartuchadeira, equipamento que acondiciona frascos em caixas primárias com inserção de bula. Os materiais dos testes para esta máquina estão sendo preparados para a qualificação. Os materiais para qualificação da rotuladeira, equipamento que faz a colocação de rótulos em frascos, também estão sendo viabilizados. Outra ação recente é a instalação de capelas de proteção na área de desenvolvimento biológico e preparo de soluções.

O presidente da Funed, Francisco Tavares, vê na nova fábrica a oportunidade de dar um passo para o futuro, destacando a instituição no cenário nacional. “A conclusão da Unidade V é um marco importante para a Fundação Ezequiel Dias, pois significa incorporar uma trajetória tecnológica, possibilitando novos produtos e serviços. A biotecnologia tem se mostrado a maior aposta na área de saúde, gerando novos parâmetros de competitividade e desenvolvimento. Se observarmos o consumo de medicamentos por classe terapêutica no mundo, veremos que em 4 das 5 áreas de maior consumo (oncológicos, antidiabetes, antirreumáticos e vacinas) existe uma concentração de produtos biológicos. Deste modo, podemos afirmar que, com esta Unidade, a Funed se diferencia da maioria dos laboratórios oficiais do país e contribui significativamente para ampliar o acesso a medicamentos realmente significativos para a população do país” afirma o presidente.

Ampliando a produção A produção de soros hiperimunes da Funed é um dos processos biotecnológicos que a instituição já domina há décadas e que também será beneficiada pela tecnologia de ponta das novas instalações. Em breve, a transferência para a nova unidade vai possibilitar ampliar o volume de produção atual, além de melhorar as condições de fabricação do produto final. A fábrica foi concebida utilizando conceitos e padrões legislativos rígidos e de alta tecnologia, e uma das metas da presidência é que até outubro toda a produção de soros já esteja sendo embalada na nova unidade. Mateus Prata explica, porém, que as possibilidades da fábrica são enormes, e estes são apenas os primeiros passos. “A estrutura e a planta da fábrica são pensadas para trabalhar com produção do mais alto nível tecnológico. Vamos acompanhar as pesquisas desenvolvidas, dando todo suporte àquelas que tiverem aplicabilidade para a saúde pública cumprindo nossa responsabilidade com o SUS. A nova unidade nos coloca em uma posição confortável, e a expectativa é que possamos aumentar nossa carteira de produtos”, conclui Mateus. A Funed já firmou diversas parcerias para desenvolvimento produtivo [ver página 6] e esta unidade abre ainda mais possibilidades.

Gerente do Projeto Biofuturo, Wallace Mateus Prata

Entenda a planta O prédio da fábrica é segmentado em 3 plataformas de produção de insumos, além da área de formulação, envase e embalagem de produtos. Fazem parte também da edificação, o laboratório de desenvolvimento biológico, uma área administrativa e áreas técnicas. Uma das plataformas contemplará a tecnologia de cultivo de células suspensas, onde poderá ser fermentada uma gama extensa de bactérias, fungos e algumas células animais adaptadas a este tipo de processo. Outra plataforma será utilizada para cultivo de células aderentes, que precisam de uma superfície de contato para sobrevivência e proliferação. E por fim, a terceira plataforma que será voltada para absorver os processos de fabricação de soros hiperimunes. Outro ponto ressaltado pelo gerente é que a iniciativa visionária da Funed para finalização do projeto Unidade V biofuturo, proporciona grandes vantagens, uma vez que os profissionais serão capacitados, conhecimento tecnológico será consolidado, e desenvolvimento industrial e econômico trará benefícios para Minas Gerais e Brasil. Além de propiciar fortalecimento do Sistema Único de Saúde com internalização da fabricação de bens para saúde e consequente diminuição da dependência brasileira de produtos estrangeiros de alto valor agregado e base tecnológica avançada.

Abril de 2014

7


da funed para o brasil O aumento da inserção positiva da Funed na imprensa é um reflexo dos resultados já consolidados nesses primeiros 100 dias de gestão. Depoimentos de parceiros também evidenciam o reconhecimento à nova gestão

Mauro Guimarães Junqueira Presidente do Cosems/MG

“Acredito que a Funed, com a nova presidência,retomará a aproximação com os municípios mineiros, visto que o seu Presidente, Francisco Tavares, exerceu um grande papel de articulação enquanto Secretário-Adjunto de Estado da Saúde de Minas Gerais. E esta aproximação já está acontecendo. É muito importante que a Funed esteja presente nos nossos debates e na ponta, junto aos municípios que executam toda a política de saúde para que possa desenvolver estratégias voltadas à saúde pública e ser novamente a Funed que todos os mineiros esperavam quando pactuaram seus recursos da Assistência Farmacêutica no Estado, para serem produzidos e distribuídos em toda a Minas Gerais. Com esta nova Presidência, nossas esperanças se renovam”.

Rubensmidt Ramos Riani Diretor-Geral da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas “A expertise de Francisco Tavares na boa condução do processo de gestão da Funed demonstrada nos primeiros cem dias de presidência é notável e esperada por aqueles que o conhecem. Servidor de carreira, profundo conhecedor do Sistema Estadual de Saúde, tendo sido brilhante secretário-adjunto, percebo, como diretor-geral da Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais, a proximidade entre essas instituições coirmãs e as perspectivas de parcerias e ações conjuntas. A saúde pública mineira de forma geral e a Funed, mais especificamente, podem esperar ainda mais frutos dessa gestão”.

Alexandre Gibim Gerente Geral da Novartis Brasil “O novo presidente, o Sr. Francisco Tavares, tem se mostrado um líder objetivo e com a gestão focada em desenvolvimento e crescimento da instituição. Nas diversas reuniões de trabalho que tivemos pudemos perceber a importância que o acordo com nossa companhia tem para a entidade, sendo uma de suas prioridades na presidência da Fundação. Sabemos que o sucesso da atual aliança é peça chave para a realização de novas PDP’s. Além disso, o futuro da união entre empresa e o órgão nos parece bastante promissor, principalmente porque trabalhamos juntos para proteger as crianças brasileiras contra a doença meningocócica”.

Wagner Ferreira Secretário-Adjunto de Saúde “Falar do presidente da Funed, Sr. Francisco Tavares, é algo complexo, pois, com tão tenra idade este ilustre servidor público já demonstrou toda sua competência e capacidade em tratar com tanto carinho e atenção a coisa pública. Sua capacidade em visualizar de maneira ampla e profunda a questão do planejamento público é um dos seus pontos fortes. Tive a felicidade de chegar à Secretaria de Estado em janeiro de 2014 e participar de sua escolha e indicação para a presidência da Funed junto com o ex-secretário de saúde, Antônio Jorge, e do ex-governador, Sr. Antônio Anastasia. Já presidente, Francisco conseguiu com garra e determinação, aliado aos seus conhecimentos, agregar valor à sua função de resgatar a imagem e função da Funed, esse patrimônio do povo mineiro. Vale a pena parabenizá-lo pelo fato de ter conseguido, com competência e agilidade ímpar, motivar os valorosos funcionários da casa e contou com a ajuda de uma equipe competente que levou consigo em 100 dias. Parabéns Francisco e sucesso na sua vida”.

8

Júlio C. Felix Presidente da Alfob “Cumprimentando o Presidente Francisco Tavares pelos 100 dias, parabenizo pelo dinamismo dado em sua gestão e o companheirismo nos assuntos ligados a Alfob. Parabéns”.

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias

Jornal Funed de Fato _Abril_ 2014  

Boletim Informativo da Fundação Ezequiel Dias

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you