Issuu on Google+


Serviço Educativo SET 2011 — JUL 2012


APOIO INSTITUCIONAL

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Secretaria de Estado da Cultura

MECENAS SERVIÇO EDUCATIVO

MECENAS PRINCIPAL CASA DA MÚSICA

MECENAS CASA DA MÚSICA


PARCEIRO SERVIÇO EDUCATIVO

APOIO À DIVULGAÇÃO

007

SERVIÇO EDUCATIVO

009 010 012 024 026 030

WORKSHOPS

033 034 040 052

ESPECTÁCULOS

055 056 060 064 066 068

FORMAÇÃO

071 072 074 078 082 084 088 090 092 094

FORA DE SÉRIE

096

Visitas Guiadas

098

Factor E

100

Fale Connosco

101

Informações Gerais

102

Calendário

111

Ficha Técnica

Primeiros Sons Sons para Todos Sexta Maior Músico por um Dia A Música Toma Conta de Mim

Primeiros Concertos Concertos para Todos Concertos Comentados

Formar na Casa Seminários Crash Courses Curso Livre de História da Música Curso de Formação de Animadores Musicais

A Casa vai a Casa Projectos Hot Spots Ensaios Abertos Itinerâncias Dia Mundial da Música Ao Alcance de Todos Dia Mundial da Criança Sonópolis


O Serviço Educativo da Casa da Música tem um compromisso com a sociedade ao proporcionar a todos os públicos experiências que levam à descoberta da música como universo de prazer e conhecimento, de realização pessoal e comunicação com o outro. Ouvir, Fazer, Criar, Saber – estes são os verbos conjugados, de modo contínuo, através de actividades que permitem a cada cidadão, em qualquer fase da vida, estabelecer a relação que desejar com a música. Workshops de criação musical, modelos originais de concerto, espaços de interacção musical livre (os Hot Spots) e acções de formação dão corpo a uma agenda que compreende sessões para grupos específicos ou abertas ao público em geral. Porque esta é uma Casa de muitas portas, por meios diferenciados, e através de métodos inovadores que estimulam a curiosidade e a participação, franqueia-se a entrada a bebés e crianças, jovens, adultos em idade activa e seniores; a famílias, escolas e outras comunidades; a músicos e não músicos. Todos são bem-vindos. Ao conjunto de iniciativas regulares associam-se projectos artísticos, educativos e comunitários que admitem métodos de trabalho precursores e revelam frequentemente o papel da música enquanto factor de reabilitação de afectos. Neste contexto, o Serviço Educativo assume uma dimensão social, abrindo-se a grupos de realidades socioculturais distintas, cidadãos com necessidades especiais e outros que, por diferentes motivos, não costumam ter acesso a uma vivência artística plena. Destes encontros com o público, e da interacção com músicos profissionais e cultores de diferentes planos artísticos, a expressão musical dá-se por linguagens e processos criativos. Aos métodos tradicionais de trabalho musical, reinterpretados com originalidade, juntam-se outros que introduzem a tecnologia ou vivem da interacção de várias artes. A intervenção em áreas de formação e investigação é, neste âmbito, intrínseca ao Serviço Educativo, que para o efeito conta com uma equipa de músicos e criativos, o Factor E!, a que se associam colaboradores nacionais e estrangeiros. Tudo isto faz deste Serviço Educativo um laboratório de experiências ricas que ganham maior expressão pública em espectáculos multidisciplinares, que levam muitas vezes o cidadão anónimo ao palco, ou em performances de ensembles musicais aqui nascidos. Inspirador de outros agentes educativos, sociais e culturais, o Serviço Educativo vem merecendo o reconhecimento nacional e internacional – um estímulo para uma equipa que tem, no entanto, na satisfação e valorização de cada um dos cidadãos com que interage a sua maior recompensa.


Workshops


Viagem no Vento

DOMINGOS

Artur Fernandes e Bitocas formadores 11 Set · 2 Out · 6 Nov · 4 Dez 15 JaN · 5 Fev · 4 Mar · 1 Abr · 6 Mai · 3 Jun Sala Ensaio 2

Tem mimo e alegria a música que se apresenta em workshops orientados para bebés e crianças até aos 5 anos. Em viagens ao colo do vento, ao espaço ou ao mundo animal, propõem-se actividades de exploração musical que englobam jogos, brincadeiras e exercícios com sons, ritmos e movimento. Realizadas num ambiente teatral e visualmente apelativo, estas sessões fazem-se em clima familiar: na companhia dos pais ou outros educadores, as crianças interagem e descobrem a música com o apoio de profissionais que lhes falam na mesma língua. Os Primeiros Sons são estruturados consoante as capacidades cognitivas do seu público, havendo modelos diferenciados para três faixas etárias: 0-18 meses, 18 meses-3 anos e 3-5 anos.

A concertina espalha ventos para colher músicas de vários cantos do mundo. Numa viagem em que as percussões são parceiras de aventura, apresenta-se às crianças um mapa de ritmos e sons que se percorre com brincadeiras e pequenos exercícios. Feito por todas as direcções da rosa-dos-ventos, este workshop permite dar os primeiros passos na world music, um vasto território que aqui é dado a conhecer por Artur Fernandes e Bitocas (Vítor Fernandes), mentores de projectos como “Danças Ocultas” ou “4portango”.

Bebé Zoológico Joana Araújo e Isabel Gonçalves formadoras 18 SET · 9 OUT · 13 NOV · 11 DEZ 8 JAN · 12 FEV · 11 MAR · 15 ABR · 13 MAI · 10 JUN

0 — 18 meses 10:30 18 meses — 3 anos 11:45 3 — 5 anos 15:00 € 10 · Criança + Adulto € 5 · Segundo Acompanhante Bilhetes disponíveis para aquisição no dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento.

Sala Ensaio 2

Nesta excursão musical ao mundo animal vamos encontrar criaturas diversas. Por terra e pelo ar, ou a nadar no mar, conheceremos a libelinha vizinha da joaninha, que voa, voa até ficar com a cabeça à toa, o polvo malabarista e até o mocho e o camaleão que estão em vias de extinção… Entre canções e melodias inspiradas em animais e elementos onomatopaicos, constrói-se um ambiente lúdico musicalmente rico e diversificado que potencia a apreensão e vivência de mundos sonoros relacionados com o imaginário infantil.

1ª Viagem no Espaço Ana Bento e Paulo Correia formadores 25 SET · 16 Out · 27 Nov · 18 Dez 29 Jan · 19 Fev · 18 Mar · 22 Abr · 20 Mai · 17 Jun Sala Ensaio 2

Vamos caçar estrelas, reparar avarias da nave, encontrar um E.T. ou caminhar na lua… Feita num ambiente prateado e tecnológico, esta viagem incita todos a construir paisagens sonoras intergalácticas. Ao comando da nave espacial estão o Capitão X e a Assistente Y, que apesar de falarem uma língua estranha se fazem entender musicalmente, orientando os tripulantes na exploração de sonoridades do corpo e da voz, do movimento e da manipulação de objectos sonoros. Uma aventura cheia de experiências musicais, com garantia de regresso à Terra.

Workshops

10 · 11


Segundas

Um conjunto alargado de actividades de realização musical, ajustadas à natureza dos participantes, compõe a oferta Sons para Todos. Reservados ao público escolar, grupos de cidadãos com necessidades especiais ou comunidades de contextos específicos, estes workshops abarcam desde crianças a partir dos 4 anos a seniores, proporcionando a todos experiências que levam a resultados imediatos e concretos. Por métodos tradicionais ou inovadores, que implicam a manipulação de instrumentos acústicos ou electrónicos, a expressão corporal, a composição digital ou a percussão, propõem-se exercícios práticos que permitem viver a música de uma forma activa.

Escolas do Ensino Básico e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais 10:15, 11:45 e 14:00 €  2,5

Gamelão Jorge Queijo e Maria Mónica formadores 24 Out · 7, 14 e 28 Nov · 5 Dez 9, 16 e 30 Jan · 13 Fev · 5, 12 e 19 Mar · 23 Abr · 7, 14 e 21 Mai · 4 e 11 Jun Terraço VIP

É em torno de timbres exóticos, que ressoam por toda a Casa, que decorre uma experiência musical centrada no gamelão. Concebido para ser tocado em comunidade, este conjunto indonésio de instrumentos de percussão tem parte do seu fascínio no facto de poder ser tocado por qualquer pessoa, dado que não exige aos executantes conhecimentos formais de música. Entre tambores, gongos, xilofones e metalofones, os participantes vão apreender noções de ritmo e harmonia e descobrir que a música, aqui, nasce do empenho do grupo.

Workshops

12 · 13


Terças 10:15, 11:45 e 14:00 €  2,5

À Volta dos 4

Onde está o Som?

Beats & Bytes

Paulo Neto e Joana Araújo formadores

Paulo Neto e Joana Araújo formadores

Jorge Queijo e Joaquim Alves formadores

18 e 25 Out · 8, 15, 22 e 29 Nov · 6 Dez · 10, 17, 24 e 31 Jan 7, 14 e 28 Fev · 6, 13, 20 e 27 Mar · 24 Abr · 8, 15 e 22 Mai · 5 e 12 Jun

18 e 25 Out · 8, 15, 22 e 29 Nov · 6 Dez

18 e 25 Out · 8, 15, 22 e 29 Nov · 6 Dez

Escolas do Ensino Pré-Escolar (a partir dos 4 anos)

Escolas do Ensino Pré-Escolar (a partir dos 4 anos) Ensino Básico 1º ciclo (1º e 2º ano)

Sala de Ensaio 3

Sala Laranja e Sala Roxa

Escolas do Ensino Básico e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Quatro estações tem o ano, quatro fases tem a lua ou quatro são os lados do quadrado. A partir de exemplos como estes, vão explorar-se os parâmetros da música: harmonia, melodia, ritmo e intensidade. Num ambiente de boa disposição, sucedem-se actividades que permitem, numa linguagem acessível, ouvir, saber e fazer música. Por aqui pululam canções, toques curiosos de vários instrumentos, aplausos e brincadeiras. Divertindose, os participantes incorporam as primeiras noções musicais que depois vão poder apregoar aos quatro ventos.

Está em todo o lado, à espera de ser encontrado… Realizada no Sound=Space, instrumento virtual electrónico que transforma em som qualquer movimento ocorrido num espaço vigiado por sensores, esta aventura incita as crianças a desencadearem as mais diversas sonoridades através da expressão corporal. Saltam, correm, gatinham ou acenam aos amigos. Sempre que se colocam ao alcance de um sensor, basta mexerem a cabeça que lá vem o som. Seja o rufar de um tambor, a buzina de um carro ou uma gargalhada, o certo é que tudo lhes vai soar bem.

Workshops

Sala de Ensaio 2

O desafio é criar e transformar sons. Em tempo real, as batidas secas num tambor podem soar a gotas de água a cair sob cristal, ou o barulho de uma bola acusar um piano. Os resultados dependem da liberdade criativa do participante, que vai explorar a percussão através de instrumentos musicais, do próprio corpo ou de vários objectos. Os sons e ritmos daqui surgidos são então recolhidos por microfones e micros de contacto, sendo processados para levarem a efeitos sonoros inteiramente novos e inscritos no universo da música electrónica.

14 · 15


Terças 10:15, 11:45 e 14:00 €  2,5

Orquestra Digitópia Nuno Peixoto e José Alberto Gomes formadores 18 e 25 Out · 8, 15, 22 e 29 Nov · 6 Dez · 10, 17, 24 e 31 Jan 7, 14 e 28 Fev · 6, 13, 20 e 27 Mar · 24 Abr · 8, 15 e 22 Mai · 5 e 12 Jun Escolas do Ensino Básico e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais DigitÓpia

O conceito de grupo é sublimado num workshop em que se pode usar tudo o que existe na Digitópia, desde software livre e comercial a interfaces como teclados, superfícies multitoque, drum-pads, Wii ou pads. Partindo de padrões musicais pré-estabelecidos, assentes em notações alternativas fáceis de entender por qualquer pessoa, evolui-se para a criação da identidade sonora da orquestra. A formação terá de discutir ideias e convergir para uma estética comum que levará à composição de uma peça musical a apresentar no final.

Pára, Escuta e Canta

Nouvelle Cuisine

Paulo Neto e Joana Araújo formadores

Jorge Queijo e Joaquim Alves formadores

10, 17, 24 e 31 Jan · 7, 14 e 28 Fev · 6, 13, 20 e 27 Mar  24 Abr · 8, 15 e 22 Mai · 5 e 12 Jun

10, 17, 24 e 31 Jan · 7, 14 e 28 Fev · 6, 13, 20 e 27 Mar  24 Abr · 8, 15 e 22 Mai · 5 e 12 Jun

Escolas do Ensino Pré-Escolar (a partir dos 4 anos) Ensino Básico 1º ciclo (1º e 2º ano)

Escolas do Ensino Básico (1º e 2º Ciclo), Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Sala Laranja e Sala Roxa

Primeiro solta-se a voz e canta-se. Depois recuperase tudo o que foi vocalizado através do movimento. Soa a estranho? Não, se a experiência decorrer no Sound=Space, um instrumento virtual electrónico que capta os movimentos dos participantes e os traduz em sons diversos. Concebida para replicar quaisquer sonoridades, esta instalação convida os participantes a expressarem-se com o corpo num espaço vigiado por sensores que, ao menor movimento, disparam sons prégravados. Nesta sessão o manancial sonoro a despertar é feito, pois, com o que se cantar e gravar inicialmente.

Workshops

Sala de Ensaio 2

Chefes de cozinha devidamente apetrechados reúnem-se para compor um menu musical. A pantagruélica tarefa é feita com humor q.b e uma quantidade generosa de pratos, tachos, colheres de pau e outros utensílios que servirão para cozinhar sons e ritmos. Cada chefe vai proceder à sonora mistura num original avental de percussão, especialmente concebido para esta aventura. Assim se faz uma sessão teatralizada servida com boa disposição e que permite explorar ritmos e sons desencadeados com utensílios comuns.

16 · 17


Born in the U.S.A

Quartas

Paulo Neto e Maria Mónica formadores

10:15, 11:45 e 14:00

19 e 26 Out · 2, 9, 16, 23 e 30 Nov · 7 Dez Escolas do Ensino Básico (1º e 2º Ciclo) Sala Ensaio 2

€  2,5

Bruce Springsteen anda por aqui, mas não está só. Além do rock, outros géneros musicais dos Estados Unidos, do jazz ao blues e à country music, inspiram este jogo multidisciplinar. Cada actividade lúdica a realizar é um desafio que os participantes terão de superar cantando, tocando, improvisando ritmos ou explorando a musicalidade do corpo. O bom desempenho de todos é premiado, no fim de cada exercício, com a gravação de um som (pequena vídeo-nota). Dos vários registos gravados vai compor-se um videoclip que o grupo levará para casa.

Sargento Pimenta! Paulo Neto e Maria Mónica formadores 11, 18 e 25 Jan · 1, 8, 15 e 29 Fev · 7, 14, 21 e 28 Mar 2, 9, 16 e 23 Mai · 6 e 13 Jun Escolas do Ensino Básico (1º, 2º e 3º Ciclo), Comunidades, Cidadãos Seniores Sala Ensaio 2

Há 50 anos era lançado o primeiro disco dos Beatles, Love me Do. Vamos então homenagear uma das maiores bandas de sempre, criando música influenciada por temas do quarteto de Liverpool. Numa evocação do mítico álbum Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Sargento Pimenta! assume o formato de um jogo. Aos participantes são propostos desafios musicais que deixam explorar ritmos e sons. Cada desafio superado é celebrado com a gravação do som e do vídeo do grupo. Com estes registos montar-se-á, no final, um videoclip.

Workshops

18 · 19


Quintas 10:15, 11:45 e 14:00 €  2,5

Postais do Portugal Sonoro

Não! Sim! Som?!

À Descoberta de Pi

Bruno Estima e Artur Carvalho formadores

Bruno Estima e Artur Carvalho formadores

Nuno Peixoto e José Alberto Gomes formadores

20 e 27 Out · 3, 10, 17 e 24 Nov

20 e 27 Out · 3, 10, 17 e 24 Nov · 12, 19 e 26 JAN · 2, 9 e 16 FEV 1, 15, 22 e 29 MAR · 26 abr · 3, 10, 17, 24 e 31 mai · 7 e 14 jun

20 e 27 Out · 3, 10, 17 e 24 Nov

Escolas do Ensino Básico e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Escolas do Ensino Pré-Escolar (a partir dos 4 anos), Ensino Básico 1º ciclo (1º e 2º ano)

Escolas do Ensino Básico (a partir do 3º ano do EB1) e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Sala de Ensaio 2

Sala Laranja e Sala Roxa

Digitópia

De Norte a Sul percorre-se Portugal inteiro à cata de modinhas e cantilenas tradicionais. A comandar a viagem estão duas personagens de personalidade forte vindas do país profundo. Do corridinho ao malhão, dos bombos aos ferrinhos, tudo o que é nosso pode entrar num workshop encenado. Ao caminhar-se para o final da aventura é feita uma performance à volta dos ritmos revisitados, que será gravada para permitir ao grupo levar consigo boas memórias de uma sessão totalmente inscrita na cultura portuguesa.

Vêm de uma galáxia sem música, onde a comunicação verbal de pouco serve se não for acompanhada pela expressão corporal e pelo ritmo. Misteriosos, estes aliens desejam tornar a sua vida menos enfadonha. Pois vieram ao local perfeito: no Sound=Space, instrumento virtual electrónico que transforma o movimento em sons, vão contar com a ajuda de terrestres para transformarem os gestos em composições sonoras únicas. Coisas deste e doutro mundo, enfim, acontecem numa sessão teatralizada em que os sons nascem da liberdade de movimentos.

O território comum da música e da matemática é exposto numa sessão à volta do número decimal infinito 3,141592653… Após uma breve explicação sobre o Pi, vão ser compostos padrões sonoros através de sequências que fazem corresponder aos algarismos notas musicais e ritmos. O exercício vai sobretudo ao encontro da música minimal, que se caracteriza pela repetição de sons. Esta incursão pelo mapa do Pi, onde os algarismos se repetem ad aeternum, revela o quanto a estrutura da música vive de princípios matemáticos.

Workshops

20 · 21


Quintas 10:15, 11:45 e 14:00 € 2,5

Missão Em-Possível

Vive la Électronique!

Bruno Estima e Artur Carvalho formadores

Nuno Peixoto e José Alberto Gomes formadores

12, 19 e 26 JAN · 2, 9 e 16 FEV · 1, 15, 22 e 29 MAR 26 abr · 3, 10, 17, 24 e 31 mai · 7 e 14 jun

12, 19 e 26 Jan · 2, 9 e 16 Fev · 1, 15, 22 e 29 Mar 26 Abr; 3, 10, 17, 24 e 31 Mai · 7 e 14 Jun

Escolas do Ensino Básico e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Escolas do Ensino Básico (a partir do 3º ano do EB1) e Secundário, Ensino Vocacional da Música, Comunidades, Cidadãos Seniores, Grupos com Necessidades Especiais

Sala de Ensaio 2

Digitópia · € 2,5

Dois agentes infiltrados, em missão ultra-secreta, vão vasculhar os compartimentos de uma casa comum à procura de timbres em objectos de rotina. O objectivo é encontrar, em flagrante delito, uma vida musical em ruídos banais. Num registo encenado, decorre assim uma sessão de introdução à música concreta e contemporânea. Com utensílios de cozinha, aspiradores ou outros objectos domésticas, o grupo vai construir algo novo que apresentará numa pequena performance - uma prova que ficará gravada para registo da ocorrência.

É sob a influência dos compositores franceses Pierre Schaeffer e Pierre Henry que se estrutura um exercício criativo em torno da música electrónica e, em particular, da música concreta. Para o efeito nada melhor do que o espaço Digitópia, onde à mercê dos participantes está todo o tipo de software e outros recursos digitais. Tudo é passível de ser usado a bem de uma incursão por um género musical que tem na sua génese a inclusão de todo o tipo de sons, sejam eles de instrumentos musicais ou ruídos banais, e o recurso à tecnologia áudio.

Workshops

22 · 23


Sextas Escolas do Ensino Básico (a partir do 3º ano), Ensino Vocacional de Música

Modelo XL dos workshops do Serviço Educativo, as sessões Sexta Maior decorrem ao longo de uma manhã inteira. Com esta iniciativa pretende-se proporcionar a grupos alargados (até 120 pessoas), sobretudo comunidades escolares, uma experiência de criação musical mais abrangente e profunda que culminará, no final, com uma pequena performance de apresentação dos resultados alcançados.

10:00 — 12:30 Apresentação 12:30 €3

À Volta da Música Portuguesa

Orquestra da Escola

Percussão Corporal

António Miguel, Joana Araújo, Nuno Peixoto e Filipe Lopes formadores

Paulo Neto, Maria Mónica, José Alberto Gomes e Pedro Cardoso (Peixe) formadores

Joaquim Alves, Bruno Estima, Artur Carvalho e Jorge Queijo formadores

18 Nov

09 MAR

11 MAI

Vários espaços

Vários espaços

Vários espaços

O objectivo é formar um grupo com uma identidade sonora própria, mas enraizada na música popular portuguesa. A partir de trechos musicais que reportam a diferentes regiões do país, decorrerá um processo dialogante de realização musical, aberto às sugestões dos participantes. Além de marcar um reencontro com o repertório luso, esta actividade é um desafio ao trabalho em grupo. Por se destinar também a alunos do Ensino Vocacional de Música, quem desejar poderá trazer o seu instrumento musical.

Não há aqui espaço para manifestações individuais de protagonismo; a intenção é mostrar, pela prática, que uma orquestra é um corpo coeso que vive da comunicação entre todos os seus elementos, com a harmonia a decorrer da interacção entre as várias secções instrumentais que a compõem. A partir deste pressuposto, vai nascer uma orquestra de um dia disposta à criação e improvisação musical. Com instrumentos da Casa da Música ou trazidos pelos participantes, o resultado será apreciado no final da sessão.

Aos participantes pede-se apenas que venham dispostos a explorar o próprio corpo enquanto instrumento primordial. Através de exercícios rítmicos e de reconhecimento de timbres, descobre-se que o corpo apresenta inúmeros recursos ao serviço da percussão, desde diferentes tipos de palmas a sons arrancados dos pés ou da boca (sim, o beatbox andará também por aqui). A partir desta exploração vai compor-se um grupo que tem tanto na sincronia como na diacronia de movimentos entre os seus elementos um manancial sonoro surpreendente.

Workshops

24 · 25


Percussão Corporal

Sábados

Joaquim Alves e Bruno Estima formadores

Público Geral

12 Nov Sala Ensaio 2

Um sábado por mês, o público em geral pode participar em workshops que decorrem da vontade de fazer música em conjunto, através de processos alternativos e acessíveis a qualquer pessoa, ou seja, músicos e não músicos. Convite expresso à diversão e ao diálogo, Músico por Um Dia traduz-se em actividades de construção e composição musical que se iniciam de manhã e culminam, ao final da tarde, com uma pequena apresentação pública do trabalho realizado. Num ambiente informal, os participantes são desafiados a manifestar a sua criatividade, sob a orientação de formadores que os induzem a desenvolver um projecto musical comum e naturalmente original.

Workshops

O corpo surge aqui como único instrumento de trabalho. Há, pois, que explorá-lo timbricamente, descobrindo sons e ritmos. Através de exercícios simples de expressão corporal, os participantes vão reaprender a escutar as potencialidades musicais que a natureza lhes deu. Daqui surge um manancial de percussões que vai muito além das palmas: entre assobios e vocalizações, estalos de língua e de dedos, sapateadas e palmadas nas costas ou no peito, vai percutir-se com o corpo inteiro.

Percussão Tradicional Portuguesa

Coro do Dia

Cordas Eléctricas

Pancho e António Serginho formadores

Paulo Neto e Joana Araújo formadores

Pedro Cardoso (Peixe) e Maria Mónica formadores

22 Out · Sala de Ensaio 2

17 Dez

21 Jan

21 Abr · Sala de Ensaio 1

Sala 2

Sala Ensaio 2

Na sala tudo convida a percutir. Há bombos, triângulos, brinquinhos da Madeira, chocalhos alentejanos e mais uma série de instrumentos típicos à disposição para, em conjunto, se revisitarem ritmos e sonoridades com identidade lusa. A orientar o grupo estão dois elementos dos ReTimbrar, colectivo que se dedica à investigação da percussão tradicional e à reinvenção de linguagens que absorvem influências de outras latitudes, sobretudo africanas. Danados no palco, os ReTimbrar trazem para este workshop uma vontade frenética de pôr todos a tocar.

O objectivo passa por criar uma peça coral a apresentar no final do dia. Até lá, há que experimentar todas as capacidades vocais. Apesar de a ideia ser formar um coro de um dia, esta actividade não exige aos participantes um jeito natural para o canto; importa é chegar com vontade de explorar a voz – quem sabe, muitos descobrirão nela potencialidades musicais que desconheciam.

É o único workshop Músico por um Dia em que os participantes terão de trazer o seu próprio equipamento musical: guitarra ou baixo eléctrico e respectivo amplificador. A partir daqui vai ser formada uma orquestra pronta para uma boa descarga de decibéis. Apesar de exigir algum domínio instrumental, esta sessão é aberta a músicos profissionais e amadores, incluindo autodidactas que não tocam por partitura. A orientar o grupo estarão os fundadores da Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos, um colectivo associado ao Serviço Educativo.

11:00 — 13:00 14:30 — 17:00 Apresentação 17:00 €  7,5 (total de €  25 para um grupo de 4 pessoas)

26 · 27


Sábados Público Geral 11:00 — 13:00 14:30 — 17:00 Apresentação 17:00 €  7,5 (total de €  25 para um grupo de 4 pessoas)

Orquestra de iPhones

Gamelão

Família Digital

Gamelão

Filipe Lopes e Nuno Peixoto formadores

Philippe Martins formador

Filipe Lopes e José Alberto Gomes formadores

Jorge Queijo e Elisabeth Davies formadores

4 Fev

3 MaR

12 Mai

16 Jun

Vários Espaços

Terraço VIP

Vários Espaços

Terraço VIP

Nós cedemos tudo: iPhones, software e outras plataformas tecnológicas. A si só pedimos que venha disposto a criar música em grupo numa sessão que percorre vários espaços da Casa, ao encontro de outros instrumentos acústicos e electrónicos. Deste exercício surgirá um léxico musical que vive de múltiplas sonoridades a incorporar no iPhone. Com diversos sensores integrados (como acelerómetros, microfone ou ecrã sensível ao toque), este dispositivo torna o processo criativo fácil, pelo que nesta orquestra há lugar para quem pouco entende de música ou tecnologia.

Composto por diversos elementos em bronze, o gamelão é um conjunto instrumental de uma grande riqueza de sons e ressonâncias. Nesta sessão de prática lúdica e colectiva serão explorados vários aspectos deste instrumento oriundo de Java, na Indonésia, concebido para ser tocado em comunidade. A orientar o workshop está Phillippe Martins, formador na Cité de la Musique (Paris), que a partir de uma pequena introdução ao repertório tradicional do gamelão ensinará técnicas que possibilitarão aos participantes criar música com facilidade e em conjunto.

A experiência vive inteiramente de novas tecnologias, que aqui são disponibilizadas através de processos simples de manipulação. Propõe-se uma incursão livre pelo mundo digital, o que implica um assalto consentido à Digitópia e a outros espaços da Casa. Os recursos a utilizar são inúmeros: software, interfaces como mesas multitoque ou Wii, iPhones e instalações interactivas. Disposta a andar por todos os lados, a Família Digital perfilha todos os que desejarem participar na composição de um legado musical a apresentar no final do dia.

Concebido para ser tocado por várias pessoas em simultâneo, o gamelão é uma orquestra de percussões cujos timbres ressonantes evocam rituais comunitários da Indonésia. Adoptado pelo Ocidente, quer pela sua beleza musical quer por assentar em técnicas simples de execução que não exigem conhecimentos formais de música, é explorado neste workshop sob a orientação de dois percussionistas. Além da execução convencional, será possível tocar alguns instrumentos por controlo remoto através do Gamelão Robótico, uma adaptação tecnológica da Casa.

Workshops

28 · 29


SET 24 OUT 22 e 29 NOV 12 DEZ 10 JAN 21 e 28 FEV 10 MAR 3, 18 e 31 ABR 14 e 28 MAI 19 e 26 €  5

Aos sábados e domingos, ao final da tarde, a música toma conta de crianças dos 3 aos 10 anos. Resultantes de uma parceria entre a Casa da Música e a Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto, estas sessões pressupõem actividades de descoberta e criação musical que têm por base o programa do concerto que, à mesma hora, decorre na Sala Suggia. Abertos a todas as crianças dentro da referida faixa etária, estes workshops permitem sobretudo às famílias compor um final de dia musical: enquanto pais ou outros educadores assistem ao concerto, os mais novos brincam com a música de uma forma didáctica e divertida. Sara Pinheiro e Vera Ferreira formadores

Workshops

30 · 31


Espectรกculos


Circo Girassol – O Concerto

Domingos

Colectivo Gira Sol Azul

Famílias (crianças dos 3 meses aos 5 anos)

30 e 31 Out Sala 2

É sobre histórias e situações que apelam à imaginação que se constroem estes Primeiros Concertos, com a música a ser apresentada a bebés e crianças até aos 5 anos através de propostas encenadas e visualmente sedutoras. Num ambiente de afecto e proximidade, sem a convencional divisão entre palco e plateia, os mais pequenos interagem com os músicos descontraidamente, assimilando por linguagens que lhes são próximas as bases da compreensão e da expressão musical. Os Primeiros Concertos decorrem de Outubro a Maio, com duas sessões por mês – uma reservada a famílias, ao domingo, e outra destinada a infantários e Escolas do ensino pré-escolar, à segunda-feira. Com muita cor e movimento a envolvê-los, manifestam a importância da música na formação do indivíduo desde os primeiros anos de vida.

Espectáculos

Meninos e meninas, bem-vindos ao circo musical! Por aqui vão desfilar acrobacias com ritmo, sons malabaristas, instrumentos que se calam ou fazem ouvir por truques de magia e canções de nariz vermelho… Tudo o que é festa pode acontecer, entre risos e aplausos, num concerto feito com repertório original e arranjos de músicas conhecidas. Inspirado num modelo de espectáculo que faz parte do imaginário infantil, Circo Girassol evoca o divertido ambiente circense. Num cenário colorido, tudo apela à diversão num programa pontuado pela cor e o movimento. Aqui, as crianças cantam, mexem-se e dançam ao ritmo de um programa docemente irrequieto e receptivo à palhaçada.

11:30, 15:00 e 17:00 € 10 criança + adulto € 5 outros acompanhantes com mais de 5 anos

Segundas Infantários 3 — 5 anos

Ziguizá Ziguizú

11:00 e 14:30

Paulo Neto, Ana Paula Almeida e outros

€ 2,5

20 e 21 Nov Sala 2

Aos ziguezagues pelo mundo faz-se uma viagem exploratória por músicas e ritmos tradicionais de diferentes regiões. Para a aventura as crianças não poderiam contar com melhor parceiro: Ziguizá, às vezes Ziguizú, é quem vai indicando os destinos. Catavento e brincalhão, este personagem fictício pode não saber andar em linha recta, mas sabe bem onde quer ir… Neste passeio sonoro realizado num ritmo imprevisível, todos são viajantes interessados. Se num momento aplaudem uma canção típica de um país do Norte, no outro dançam com uma melodia do Sul… Construído sobre contrastes, este concerto faz uma apresentação iniciática da “world music”, a partir de um repertório diversificado que traz na bagagem a boa disposição.

Bilhetes disponíveis para aquisição no dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento

34 · 35


Bach Be Cue

Domingos

Factor E!

Famílias (crianças dos 3 meses aos 5 anos)

26 e 27 Fev Sala 2

Histórias Suspensas 2.0 Radar 360º, António Serginho, Joana Araújo e Filipe Lopes 22 e 23 Jan Sala 2

O imaginário infantil de contos e fábulas de encantar povoa um teatro-concerto feito à volta de um armário de fabricar sonhos… As portas vão-se abrindo e fechando, ora expondo ora ocultando personagens e situações que se revelam, fogem e reaparecem quando menos se espera, construindo Histórias Suspensas. Aqui o tempo pertence ao mundo da imaginação, o que gera um enredo que surpreende a cada momento, com figuras e estórias que tanto ficam ali a pairar como passam muito rápido… Uma criação da Radar 360º Associação Cultural, este espectáculo chama a música a ter um papel activo na narrativa. Com um repertório original e uma encenação cuidada, prende a atenção da plateia a um universo mágico vestido de cores e sons.

Espectáculos

O que acontece quando Bach vai a uma churrascaria comprar o seu almoço? Releitura muito divertida do repertório barroco, este concerto encenado mostra quão transversal e acessível a todos os públicos é a chamada música clássica. Entre vários personagens chamados ao palco, caracterizados à época, e efeitos cénicos sugestivos, a música serve-se quente aos mais pequeninos, que assistem divertidamente ao desfile de algumas obras de Bach revisitadas num curioso ambiente de churrascaria. Além do compositor, são outros os clientes à espera de um almoço que se prepara em instrumentos como o vibrafone e a marimba, agora transformados em grelhadores onde se cozinham belíssimas melodias.

11:30, 15:00 e 17:00 € 10 criança + adulto € 5 outros acompanhantes com mais de 5 anos

Segundas Infantários 3 — 5 anos

Um Bebé e um Suspiro Digitópia Collective e Maria Mata 25 e 26 Mar Sala 2

Quando a música se envolve com a tecnologia há que esperar um concerto interactivo, em que os pequeninos ajudam a despertar sons e melodias. Para o efeito vão pintar a manta, que é como quem diz, gatinhar e passear num tapete cheio de segredos. Conduzido pelo Digitópia Collective, grupo do Serviço Educativo que explora a música electrónica e digital, concebendo instrumentos tecnológicos, e pela actriz Maria Mata, Um Bebé e um Suspiro encerra músicas que surgem de forma inesperada ou sorrateira, às vezes por ordem de dedinhos curiosos… O palco é de todos e está forrado com uma manta sonora original cheia de dispositivos e engenhocas que, quando accionados, acordam os Primeiros Sons electrónicos.

11:00 e 14:30 € 2,5 Bilhetes disponíveis para aquisição no dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento

36 · 37


Domingos Famílias (crianças dos 3 meses aos 5 anos) 11:30, 15:00 e 17:00 € 10 criança + adulto € 5 outros acompanhantes com mais de 5 anos

Segundas Infantários 3 — 5 anos 11:00 e 14:30 € 2,5 Bilhetes disponíveis para aquisição no dia 15 (ou dia útil posterior) do mês anterior ao do evento

Abracadabra

PerlimpimPUM!

Isabel Gonçalves, Joana Araújo e Paulo Neto

Saphir Cristal e Factor E

29 e 30 Abr

27 e 28 Mai

Sala 2

Sala 2

A música ganhou uma varinha de condão ou inventou uma poção? Seja lá por que meio, é feitiço certo que essa endiabrada se prepara para lançar neste concerto. Então… sapo sapinho, venham rapidinho, que a magia dos sons vai começar! Abracadabra tem no nome o seu propósito: invocar um mundo mágico em que as músicas se revelam por truques e artimanhas, surpreendendo os pequenos ouvintes. Chegando daqui e dalém, o repertório a apresentar compõem-se de canções povoadas de personagens das histórias de encantar. Meigas como uma fada ou traquinas como um duende, vão enfeitiçar as crianças num espectáculo que parte de dois pressupostos – a importância da música e da imaginação no desenvolvimento de todo o ser humano.

Fadas, princesas e outras personagens do mundo da fantasia pululam num concerto em que histórias originais para gente pequena ganham vida com Saphir Cristal. À voz desta actriz e cantora juntam-se as percussões dirigidas por Jorge Queijo para uma apresentação encenada que se inscreve no imaginário infantil, recriando peripécias e situações que prendem a atenção do público e o convidam a uma participação activa. Nas asas de sonhos que se tornam reais, bebés e crianças recebem os mimos da música e fazem do palco um espaço também seu. Arregalando os olhos, rindo e aplaudindo, todos comunicam, enfim, num ambiente rico em cumplicidades entre palavras e timbres.

Espectáculos

38 · 39


Público Geral Entrada livre

Simpósio Kyma Público Geral Sexta e Domingo, 16 e 18 Set, 19:00 Sala 2 Sábado, 17 Set, 19:00 Sala Ensaio 1

Feitos para e com todos os públicos, os concertos promovidos pelo Serviço Educativo englobam um universo vasto de linguagens de palco que assentam em processos inovadores. De natureza multifacetada, admitem todas as artes e levam, frequentemente, o cidadão anónimo ao palco. Seja pela reinvenção de métodos ditos mais tradicionais ou pela incursão por domínios da tecnologia, surgem espectáculos que propiciam diversão e dão lugar à aprendizagem, sendo que muitos deles nascem de projectos artísticos e comunitários realizados com grupos sociais de contextos distintos. Difundir novas expressões artísticas, incentivar o conhecimento geral e sensibilizar para questões transversais à sociedade são os grandes objectivos destes concertos, na sua maioria criados de raiz na Casa da Música.

A Casa da Música acolhe o Kiss 2011 - Kyma International Sound Symposium. Realizada em parceria com a Universidade do Porto, esta edição do evento tem por tema “Explorando o espaço do som”, título que estabelece a ponte entre as Descobertas de Portugal e a exploração de métodos, conceitos e ideias que levam a música e o som para novos domínios. Estabelecido em torno do Kyma, uma linguagem de programação visual para design de som, este simpósio integra seminários e sessões mostra-e-conta destinadas a músicos, pesquisadores, designers de som e demais interessados na expansão das fronteiras do universo sonoro e musical. Os dias deste encontro encerram, no entanto, com um programa aberto ao público em geral, convidado a assistir a performances em que som e música se associam ao vídeo e à imagem.

Cidade “in C” Dia Mundial da Música Rui Penha direcção musical Escolas Vocacionais de Música Sábado, 1 Out 10:00 Vários locais da cidade 15:00 Casa da Música

Ver pág 88

APOIO DIA MUNDIAL DA MÚSICA

Espectáculos

40 · 41


Handmade Music @ Digitópia

Público Geral Entrada livre

Andreas Paleolos e Rui Penha convidados especiais Sábado 8 Out, 21:30 Diogo Moreda e Paulo Rodrigues convidados especiais Sábado 14 Jan, 21:30 José Alberto Gomes e Rui Dias convidados especiais Sábado 4 Fev, 21:30 Victor Gama e Carlos Guedes convidados especiais Sábado 28 Abr, 21:30 Joana Gomes e Filipe Lopes convidados especiais Sábado 16 Jun, 21:30 Digitopia

StopEstra!

Bandas em Manobras

Parceria com Porto 2.0/Manobras no Porto Tim Steiner direcção musical

Parceria com Porto 2.0/Manobras no Porto

Sábado, 1 Out, 22:00

Centro da Cidade

Centro da Cidade

Um ano depois, StopEstra! é reeditado numa apresentação a decorrer no centro da cidade. Em parceria com as Manobras do Porto (programa da Câmara Municipal), esta produção envolve cerca de 100 músicos, amadores e profissionais, de diferentes estéticas urbanas que, em palco, convergem para uma linguagem original nascida de múltiplas influências. Para se entender o contexto desta grande orquestra há que recuar ao Dia Mundial da Música de 2010. Nesse ano, o Serviço Educativo chamou às celebrações o Movimento de Músicos do STOP, um fenómeno que insuflou vida a um centro comercial moribundo do Porto, transformando-o num espaço artisticamente interventivo. Deste encontro surgiu uma orquestra de um dia, a StopEstra!, que agora regressa para proporcionar um espectáculo intenso que funde rock, pop, jazz, música experimental e outros estilos.

Espectáculos

Ao repto para a internacionalização das festas Handmade Music, nascidas em Nova Iorque, a Digitópia responde com sessões regulares em que a música surge a partir de instrumentos originais. Associando o modelo mostrae-conta a uma jam session, são abertas a todos os que queiram aparecer na Casa, nos dias agendados pelas 21h30, para a montagem de instrumentos ou apresentação de protótipos por si já criados. As Handmade Music promovem um diálogo musical espontâneo e informal cujo rumo depende dos participantes e das características dos seus instrumentos – tecnológicos, artesanais ou de natureza híbrida. Estas sessões coincidem com a realização de seminários sobre criação musical, pelo que cada jam session tem como convidados os orientadores do seminário do dia. São, contudo, iniciativas independentes, sendo que quem desejar participar nas Handmade Music não tem de se inscrever nos seminários.

Domingo, 2 Out, 16:00

As bandas filarmónicas do Porto juntam-se para apresentarem um espectáculo original que foge ao repertório convencional deste tipo de formação. Em actuações próprias e em conjunto, vão interpretar temas inéditos encomendados a compositores associados a diferentes estilos musicais. Daqui nasce uma diversidade sonora que promete surpreender o público. Nascido de uma parceria entre o Serviço Educativo da Casa da Música e as Manobras do Porto (programa de animação da Câmara Municipal), Bandas em Manobras é um concerto único oferecido à cidade.

42 · 43


Flatland

O que é uma Ária?

A Orquestra Vai à Escola

Passeios do Sonhador Solitário

José Geraldo, Factor E e Conservatório de Música da Jobra

[À Volta do Barroco]

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música

Escolas do Ensino Básico 3º Ciclo, Secundário e Universitário SEXTA, 14 OUT, 15:00

Mário João Alves, José Lourenço e José Tiago Magalhães direcção

Nuno Peixoto responsável pelo projecto

Famílias e Público Geral DOMINGO 13 Nov, 14:30 e 16:30

Escolas do Ensino Básico 2º e 3º ciclo com ensino articulado

Estreia mundial de obra encomendada ao compositor Luís Tinoco pela Casa da Música

Escolas do Ensino Básico e Secundário SEGUNDA, 14 Nov, 11:00 e 14:30

Sexta e Terça, 11 e 15 Nov, manhã Quarta e Quinta, 16 e 17 Nov, manhã e tarde

Escolas do Ensino Básico e Secundário

Sala DE ENSAIO 1

Vários locais

Sala Suggia

A secção de sopros da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música desloca-se a Escolas do Ensino Básico (2º e 3º ciclos) com ensino articulado de música para apresentações informais que estimulam a proximidade entre músicos e jovens estudantes. Com estas sessões, em que os alunos com formação musical terão oportunidade de tocar com a orquestra, pretende-se induzir o interesse por repertórios menos comuns no léxico musical das comunidades escolares, mas que quando bem entendidos e contextualizados são objecto de fruição. Simultaneamente, pelo diálogo musical desfaz-se a ideia de uma orquestra pertencer a um universo reservado e distante. Com uma acção muito abrangente, incluindo concertos com jazz, fado ou hip-hop, a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música tem um compromisso forte com a área educativa, expresso em iniciativas que expandem os domínios musicais dos mais jovens.

€ 2,5

Famílias e Público Geral SEXTA, 14 OUT, 21:00 Conservatório de Música da Jobra Famílias e Público Geral DOMINGO 16 Out, 16:00 Escolas do Ensino Básico 3º Ciclo, Secundário e Universitário SEGUNDA, 17 Out, 11:00 e 14:30 Sala 2 € 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico 3º Ciclo, Secundário e Universitário

Música, teatro e vídeo compõem um espectáculo que introduz o mundo da matemática e da geometria. Inspirada no romance homónimo de Edwin A. Abbot, a peça conta a história de Quadrado, um habitante de Flatland que, ao conhecer Esfera, é levado para um lugar mágico, o Espaço a Quatro Dimensões – uma ousadia para os responsáveis hierárquicos do seu país, que o condenam à prisão. Sucedem-se então as peripécias, com o palco a ser ocupado por Linhas, Triângulos, Pentágonos, Hexágonos e outras figuras que, personificando a sociedade humana, têm os seus conflitos, humores e emoções. Acessível a todos os públicos, Flatland faz da matemática terreno de diversão, ao mesmo tempo que estimula o espírito crítico ao propor uma reflexão sobre a estrutura da sociedade e a sua luta de classes.

Espectáculos

€ 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

Bastará dar o título, La Donna è Mobile, para muitos começarem a cantar uma das árias mais famosas, inscrita na ópera Rigoleto de Verdi. Mais difícil de chegar lá pelo nome, mas igualmente conhecida, é Habanera, da Carmen de Bizet. Estes são dois dos exemplos mais óbvios do que é uma ária, ou seja, uma peça musical criada para uma só voz e que ganha particular destaque no repertório operático. Mais divulgadas entre o grande público no final do séc. XX, pela exposição mediática de tenores como Pavarotti, as árias levam a um vasto universo que aqui é apresentado num registo pedagógico e divertido. Entre o canto e a conversa, Mário João Alves, tenor português com projecção internacional, vai explicar, de uma forma acessível e bem-humorada, o que é uma ária e o que ela exige à voz, revisitando peças de um repertório dito erudito que, quando entendido, se revela extraordinário de ouvir.

Coro de São Tomé Sexta 16 Dez, 11:00

Do universo onírico de Os Passeios do Sonhador Solitário, um conto de Almeida Faria, resulta um espectáculo apresentado em estreia absoluta. Com música encomendada ao compositor Luís Tinoco, leva ao palco o Coro de S. Tomé, um projecto do Serviço Educativo formado por crianças dos 3 aos 11 anos da EB1/ JI de S. Tomé, e músicos da equipa Digitópia, a plataforma artística da Casa da Música votada à exploração da tecnologia. Daqui resulta uma apresentação em que mais de 100 vozes infantis são acompanhadas por instrumentos convencionais e originais, acústicos ou electrónicos. Povoado de personagens reais e ficcionadas que ocupam a mente de um homem, o conto de Almeida Faria é fértil em referências à mitologia clássica, aos textos bíblicos ou a personalidades ilustres. Um mundo farto em figuras e situações surreais que se presta, aqui, a uma leitura musical inédita.

44 · 45


@ PAULA PRETO

O que é a música Antiga? Ensemble de Música Antiga Sofia Nereida Pinto direcção musical Escolas do Ensino Básico e Secundário Sexta, 03 FEV, 11:00 e 14:30 Famílias e Público Geral Sábado, 04 FEV, 16:00 Sala 2 € 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

Da Idade Média ao Barroco são vários os séculos a percorrer para se descobrir que, afinal, a música contemporânea é fortemente influenciada pelo repertório antigo. Conduzido pela cravista Sofia Nereida Pinto, o diálogo musical que se propõe surge como uma oportunidade para desmistificar ideias preconcebidas e preconceitos em torno da música antiga. Numa linguagem acessível, e com a comunicação a fazer-se entre referências a sonoridades actuais como o rap ou o rock, vão ser estabelecidas pontes de afinidade com um repertório que chegou até nós, afinal, sem a poeira do tempo. Através da execução de obras medievais, renascentistas e barrocas e da apresentação de exemplos da sua incorporação na criação contemporânea, revelar-se-ão semelhanças que explicam a música como fenómeno evolutivo.

Espectáculos

Outros Carnavais, Outros Animais

XY – A minha mão não bate bem da bola

Escola do Ensino Vocacional de Música

Brice Coupey, Classe de Percussão da ESMAE

Escolas do Ensino Básico e Secundário Sexta, 17 Fev, 14:30

Escolas do Ensino Básico e Secundário Sexta, 30 Mar, 11:00 e 14:30

Famílias e Público Geral Sábado, 18 Fev, 16:00

Famílias e Público Geral Sábado, 31 Mar, 16:00

Sala SUGGIA

Sala 2

€ 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

€ 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

Vai ser bom adivinhar e reconhecer, aos primeiros acordes, aquelas músicas que fazem parte do imaginário comum, trazendo à memória todo o tipo de bicho. Por esta razão, e porque é Carnaval e ninguém leva a mal, vamos por agora manter o suspense sobre este concerto, não revelando o seu repertório… O certo é que todos podem esperar por um programa divertido com melodias que tanto ganham asas como correm sobre quatro patas. Outros Carnavais, Outros Animais é um concerto integralmente sustentado em músicas inspiradas no mundo zoológico. É bem possível que atrás dos sons venham, quem sabe, personagens da animação como a Pantera Cor-deRosa, Timão e Pumba (lembram-se do Hakuna Matata?) ou tantas outras que habitam o cancioneiro popular ou obras de compositores de todos os tempos.

Uma marioneta descobre que, afinal, não passa de uma mão enluvada com uma pequena bola a fazer de cabeça… Como se não lhe bastasse esta súbita crise de identidade, outra mão chega para lhe roubar esse atributo supremo que é, apesar de tudo, ter… uma cabeça. Começa então a luta pela bola e com ela uma série de peripécias e malabarismos que evidenciam a perícia do francês Brice Coupey na manipulação de marionetas de mão. Nesta performance a música, da autoria de François Marillier e aqui executada pela classe de percussão da ESMAE, assume um papel fundamental, intervindo no desenrolar da história. É, aliás, na total sintonia entre músicos e Coupey que reside grande parte do impacto do espectáculo, com instrumentos de percussão, convencionais ou originais, a acompanharem as duas mãos frenéticas. Desta interacção resulta um espectáculo elaborado, servido ao público com simplicidade e humor.

Quase Nada [Ao Alcance de Todos] João Pedro Correia direcção artística Grupo de Teatro de Surdos do Porto Co-Produção: Serviço Educativo da Casa da Música, Associação PELE e Associação de Surdos do Porto Público Geral TERÇA 3 + QUARTA 4 AbR, 21:00 Sala 2 €5

As palavras de Eugénio de Andrade são interpretadas por corpos surdos, mas vibrantes e cheios de som, que enchem o espaço com o movimento, explorando a palavra em coreografias do gesto. Teatro, música, dança e poesia fundem-se em Quase Nada, espectáculo que promove uma intensa troca corporal, e onde vírgulas, tempos verbais, sentimentos e intenções são tocados num orgânico teclado de notas que vibram para além do rosto e se estendem ao corpo todo. Apresentado pelo Grupo de Teatro de Surdos do Porto, Quase Nada é uma co-produção da PELE – Espaço de Contacto Social e Cultural, da Associação de Surdos do Porto e do Serviço Educativo da Casa da Música. Unidas num projecto com diferentes linguagens artísticas, as três instituições procuram estabelecer o diálogo através do teatro enquanto linguagem universal e, deste modo, contribuir para a inclusão de uma comunidade com pouco acesso à realização artística.

46 · 47


Variações sobre Pierre Henry [Música & Revolução] Digitópia Collective Público Geral Quarta, 25 Abr, 21:00 Sala 2 €5

BORDER CONTROL, ABRIL 2010

Spirit Level

Fauna e Flora

[Ao Alcance de Todos]

José Lourenço

Tim Yealland, 7º Curso de Formação de Animadores Musicais, instituição de apoio a cidadãos com necessidades especiais

Escolas do Ensino Básico e Secundário Quinta, 19 Abr, 14:30 Sexta, 20 Abr, 11:00 e 14:30

Público Geral Quinta, 5 Abr, 21:00 Sala Suggia

Famílias e Público Geral Sábado, 21 Abr, 16:00

€5

Sala 2

A migração das aves, a obstinação da viagem e o alvoroço causado à sua chegada inspiram Spirit Level. Contextualizado numa história simples, este espectáculo é um exercício de liberdade e equilíbrio, construído sobre música, dança e representação. Apresentado no âmbito da semana Ao Alcance de Todos, leva ao palco músicos, bailarinos e cantores e um grupo alargado de cidadãos com necessidades especiais. Inscrito no conceito de arte inclusiva, Spirit Level resulta das ideias do britânico Tim Yealland e do trabalho colaborativo entre os formandos do 7º Curso de Formação de Animadores Musicais e instituições de apoio a cidadãos com necessidades específicas. O seu modelo traduz a essência de Ao Alcance de Todos, um projecto artístico e comunitário feito de várias iniciativas e que, anualmente, se presta à estreia de espectáculos que revelam a música como espaço de realização de todo o indivíduo.

Espectáculos

€ 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

O palco enche-se de plantas e animais num recital de canto e piano conjugado com teatro, fotomontagem e marionetas. Através do colorido cénico e da prestação dos músicos-actores, são apresentadas obras francesas alusivas à fauna e à flora. Criado e co-protagonizado por José Lourenço, o espectáculo recria uma “conferência científica cantada”, em que pianista e cantor começam por ser, respectivamente, um afinador de pianos e um jardineiro atarefados. Porque a música aligeira o trabalho, dão-se as primeiras cantorias à volta das plantas. Mudam-se depois os papéis, passando o jardineiro a conferencista, perito em zoologia, e o afinador de pianos a pianista. Começa então uma curiosa palestra sobre os mais diversos animais. Neste registo divertido desfilam temas de compositores como Erik Satie, Darius Milhaud, Francis Poulenc ou Maurice Ravel, entre outros.

Pierre Henry e Pierre Schaffer, compositores franceses na génese da música concreta, reagiriam com agrado a esta proposta. Afinal, foram eles os precursores de um género musical assente na tecnologia e aberto a processos revolucionários de manipulação de sons melodiosos e abstractos. É a partir do seu legado que surgem estas Variações, um concerto integrado no ciclo Música & Revolução. Com base na releitura de algumas das obras mais marcantes da música concreta, destes e de outros compositores franceses, o Digitópia Collective vai actualizar um discurso musical anunciado ao mundo no séc. XX, apresentando novas variações e derivações que decorrem da evolução tecnológica. Para o efeito, este ensemble do Serviço Educativo usará instrumentos digitais, software e objectos sonoros por si concebidos.

O que é o Noise? Srosh Ensemble Gustavo Costa e Henrique Fernandes direcção Escolas do Ensino Básico e Secundário Quinta, 17 MaI, 14:30 Sexta, 18 Mai, 11:00 e 14:30 Famílias e Público Geral Sábado, 19 Mai, 16:00 Sala 2 € 5 Famílias e Público Geral € 2,5 Escolas do Ensino Básico e Secundário

Para além de uma ser uma corrente musical, o Noise representa uma das transformações mais profundas que ocorreram na história da música. Se até ao século XIX a música se regia por parâmetros que se tinham sedimentado durante séculos (os instrumentos musicais, a melodia, a harmonia, o ritmo), no início do século XX passamos a incluir todos os sons como possíveis elementos para uma composição. Uma buzina de automóvel, um vidro a partir ou o som dos insectos passa assim a fazer parte da nossa música, ao lado de um violino ou um piano. Vivemos rodeados de sons, e no Noise, todos estes sons podem ser usados para fazer música - apenas temos que os ouvir com atenção. O que é o Noise? é um espectáculo musical encenado, direccionado para jovens do 2º, 3º ciclo e secundário. Através de uma abordagem histórica e transversal a várias correntes musicais e estéticas, pretende-se mostrar que é possível fazer música com qualquer objecto, ou apenas abrindo a janela de nossa casa e ouvindo os sons que entram nos nossos ouvidos.

48 · 49


Dia Mundial da Criança Sexta, 1 Jun, 11:00 e 14:30 Sala Suggia € 2,5

Há datas que fazemos questão de celebrar. É o caso do Dia Mundial da Criança, todos os anos assinalado com uma grande festa musical assente em propostas originais, frequentemente nascidas de projectos formativos e artísticos desenvolvidos nesta Casa – assim aconteceu em 2011, com 50 professores a levarem ao palco o “Sonho Americano”; assim decorrerá em 2012. Quando esta agenda é lançada ao público, 1 de Junho está à distância de todo um ano lectivo, razão por que seria prematuro revelar aqui o conceito de espectáculo que em 2012 homenageia as crianças, público a que o Serviço Educativo dedica parte significativa do seu trabalho. O que vai acontecer é segredo. Mas fica a garantia: ao que consta já nos bastidores, música e diversão voltam a formar uma dupla imbatível… Ver pág 93

Sonópolis Tim Steiner, Sam Mason, 7º Curso de Formação de Animadores Musicais DOMINGO, 8 Jul, 18:00 Sala Suggia Entrada Livre

O palco parece pequeno quando a festa se chama Sonópolis. Realizado anualmente, este espectáculo faz-se sempre com largas dezenas de pessoas que reflectem o multiculturalismo da cidade. Este evento, um presente de Verão, é o culminar de um projecto artístico do Serviço Educativo que se desenvolve ao longo do ano lectivo e se desdobra na formação de grupos musicais compostos por comunidades de realidades socioculturais diversas. Num trabalho associado ao Curso de Formação de Animadores Musicais, criam-se repertórios inéditos e linguagens de palco próprias que, chegando o momento da festa, estabelecem a harmonia com base nas diferenças. Conduzido pelos músicos britânicos Tim Steiner e Sam Mason, Sonópolis 2012 trará ao conhecimento do público novas formações que reinventam a profusão de sons e contrastes no espaço urbano.

Espectáculos

Ver pág 95

50 · 51


A música de comédias, dramas, romances, aventuras e musicais filmados na cidade de Paris, as peças teatrais mais célebres e divertidas, os ritmos endiabrados de valsas nobres e sentimentais, o colorido de uma sinfonia romântica, uma história de vida escondida nos sons da orquestra ou o beijo encantado de uma fada são alguns dos temas a revelar nos concertos de domingo da Orquestra Sinfónica. Comentadas num registo informal e informado, com as ilustrações musicais da orquestra, as obras apresentadas ganham um novo sentido e despertam a curiosidade para uma audição atenta. Desde uma orquestra que perdeu as cordas ou a descoberta de instrumentos utilizados para pintar uma paisagem pitoresca, os concertos comentados são sempre uma revelação para toda a família.

2011

2012

20 NOV 12:00

8 JAN 12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Omar Zoboli e James Gourlay direcção musical Concerto comentado por Mário Azevedo

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA José Luis Gomez direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira

Magnus Lindberg Gran Duo para sopros Beethoven (arr. Hutschenruijter) Sinfonia nº 1 para sopros e contrabaixo

Obras de Offenbach, Gounod e Berlioz

4 DEZ 12:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Christoph König direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira

5 FEV 12:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Yves Abel direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira Maurice Ravel Valses nobles et sentimentales Maurice Ravel Alborada del gracioso

Joseph Haydn Sinfonias nº 1, 9 e 48 “Maria Teresa” 11 MAR 12:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Gilbert Varga direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira César Frank Sinfonia em Ré menor

22 ABR 12:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Michail Jurowski direcção musical Concerto comentado por Helena Marinho Igor Stravinski O beijo da fada

20 MAI 12:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Olari Elts direcção musical Concerto comentado por Rui Pereira P. I. Tchaikovski Sinfonia nº 6, Patética

17 JUN 18:00 ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA direcção musical Concerto comentado por Mário Azevedo Música de peças teatrais e filmes passados na cidade de Paris

MECENAS ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

Espectáculos

52 · 53


Formação


Com Lixo se faz Música Paulo Coelho formador

Sábados e domingos

Destinatários: professores de Música, professores do Ensino Básico e Pré-Escolar; alunos dos cursos superiores de Música e alunos do ensino vocacional de Música

11:00 -1 3:00 e 14:30 - 17:00

29 Out Sala de Ensaio 2

O trabalho da música no ensino genérico coloca um desafio permanente: estimular a curiosidade dos alunos através da adopção de linguagens apelativas que auxiliem a aprendizagem e induzam o prazer da realização musical. Este é o contexto de Formar na Casa, composto por oficinas de um dia que introduzem métodos alternativos, interdisciplinares e fáceis de transpor para a sala de aula. Centradas na prática, estas sessões possibilitam também a reciclagem e actualização de conhecimentos, bem como a partilha de experiências entre quem lida com a música no universo escolar. Subordinados a tópicos distintos e independentes, os workshops decorrem ao longo de um dia.

€ 15

A partir do velho nasce o novo numa oficina em que se vai “ouvir” as características sonoras e a potencialidade musical de objectos vulgares. O objectivo é mostrar que de coisas já sem préstimo aparente, cujo destino seria o lixo, se pode fazer arte, não de forma aleatória mas com critérios musicais e imaginação. Neste sentido, os formandos são desafiados a proceder a um trabalho de reciclagem que resultará na concepção de instrumentos musicais. Naturalmente baratos, os processos criativos explorados poderão ser facilmente replicados, depois, na sala de aula.

Quando eu era Pequenino Ana Paula Almeida formadora Destinatários: professores de Música, professores do Ensino Básico e Pré-Escolar; alunos dos cursos superiores de Música e alunos do ensino vocacional de Música 19 Nov Sala de Ensaio 2

Num exercício de retorno à infância, os formandos são convidados a reencontrar a espontaneidade do seu movimento corporal e a explorar a “musicalidade comunicativa” que a vocalização proporciona, mesmo sem o recurso à palavra. Através deste processo experiencial feito sobre sensações outrora vivenciadas, vão explorar-se formas de interacção musical com bebés e crianças em idade pré-escolar. Na sessão também serão focados princípios basilares do trabalho da música com os mais pequenos, designadamente a importância da selecção de repertórios, materiais e estratégias de comunicação consoante as faixas etárias.

Formação

56 · 57


Sábados E DOMINGOS 11:00 -1 3:00 e 14:30 - 17:00 € 15

Partituras Gráficas

Sound Painting

Joaquim Alves e Nuno Aroso formadores

Philippe Martins formador

Destinatários: professores de Música, professores do Ensino Básico e Pré-Escolar; alunos dos cursos superiores de Música e alunos do ensino vocacional de Música

Destinatários: Músicos, professores de Música, alunos dos cursos superiores de Música e alunos do ensino vocacional de Música

10 Dez

Sala 2

Sala de Ensaio 2

As comuns partituras musicais são nesta sessão substituídas por outras alternativas, traduzidas em representações gráficas concebidas a partir da imagem. A exemplo de John Cage ou de outros experimentalistas da área musical, os formandos são incitados a encontrar música em bases visuais como o desenho ou a fotografia. Não configurado como uma sessão de composição musical, este workshop é sobretudo um exercício exploratório em torno da música elaborada graficamente. Uma vez transportada para a sala de aula, esta experiência permitirá desenvolver com os alunos um trabalho interdisciplinar.

Formação

4 Mar

Criado nos EUA por Walter Thompson, o Sound Painting é um código de comunicação musical que tem por base convenções gestuais (mais de 800) ao serviço da improvisação com músicos, actores ou bailarinos. Também descrito como “música improvisada dirigida”, parte de sinais utilizados na direcção de instrumentistas, a quem são dadas indicações precisas no que diz respeito ao material utilizado (notas, alterações, timbre…). Outros sinais, mais lúdicos, dão indicações para falar, assobiar ou rir. Daqui surge um jogo visual próximo do improviso teatral, aberto às várias artes performativas. Nesta sessão serão trabalhadas, pois, as bases deste processo de composição em tempo real.

58 · 59


Sintetizadores e Interacção Andreas Paleolos e Rui Penha formadores 8 e 9 OUT Digitópia

Estes seminários assentam num trabalho eminentemente prático e intensivo realizado ao longo de dois dias (sábado e domingo), o tempo necessário para que os participantes possam familiarizar-se com processos alternativos de criação musical. A tecnologia está na base destas acções de formação, independentes, que percorrem domínios distintos e, nalguns casos, transversais a outras artes. O objectivo passa, em alguns casos, pelo desenvolvimento de protótipos instrumentais/instalações sonoras que, no final de cada sessão, ficarão patentes na Casa da Música até ao próximo seminário. A exemplo do ano anterior, os seminários coincidem com as Handmade Music, festas de improvisação e partilha musical que se realizam ao sábado à noite.

Formação

A partir de sintetizadores e outro material tecnológico promove-se a interacção musical entre os participantes. A intenção é formar um ensemble com uma identidade sonora própria. Para o efeito serão explorados vários softwares e hardwares já existentes ou desenvolvidos outros, a partir de ideias trazidas para o encontro pelos formadores, dois músicos e criadores de linguagens de programação. Andreas Paleolos foi o vencedor do concurso Digitópia Dreams 2010. O seminário vai coincidir com o lançamento da sua criação, uma aplicação para iPad que permitirá aos utilizadores compor música de uma forma interactiva.

Sábados e Domingos Músicos e Artistas Digitais 11:00-13:00 14:30-17:00 € 15

Bending and Performing Diogo Moreda e Paulo Rodrigues formadores 14 e 15 JAN SALA DE ENSAIO 8 E DIGITÓPIA

Em torno do Circuit Bending, arte electrónica que se expressa pela manipulação de equipamento áudio de baixa voltagem com o intuito de criar novas configurações musicais, desenvolve-se um seminário orientado por um criador de instrumentos electrónicos e um compositor e pianista. O trabalho passa por pegar em pequenos circuitos eléctricos e destruí-los numa atitude positiva, surgindo daqui múltiplos padrões sonoros a aplicar na composição musical e usar num contexto performativo.

60 · 61


Visualizar e Sonorizar Joana Gomes e Filipe Lopes formadores 16 e 17 Jun Digitópia

Podem ser estatísticas, indicadores da Bolsa, medições de pulso… Tudo o que depreender do processamento e esquematização de dados vai prestar-se, neste seminário, a uma interpretação musical e gráfica. Num processo em que a criação surge associada à imagem, e por intermédio de diverso software, distintas bases de dados, gráficos e numéricos, tornam-se aqui partituras alternativas.

WebCams, Kinect, Som e Música

HandMade & SoundHacked

José Gomes e Rui Dias formadores

Victor Gama e Carlos Guedes formadores

4 e 5 Fev

28 e 29 Abr

Digitópia

Digitópia

A exploração sonora e musical decorre de processos imagéticos num seminário que se debruça sobre a Computer Vision, ciência do uso da imagem em computador como indutor da criatividade (neste caso, musical), e o Kinect, aplicação tecnológica para jogos de vídeo. O Kinect será utilizado, a par de outras ferramentas, para se fazer música e gerar gráficos através da captação de imagens.

O objectivo é construir instrumentos acústicos alternativos a partir de objectos vulgares, recorrendose para o efeito a microfones de contacto e outros sensores ligados a computadores. Daqui resulta um mundo sonoro inteiramente original, “roubado” a coisas que, à partida, não teriam vida musical. Por um processo contínuo de experimentação e criação intuitiva surgirão protótipos instrumentais que se situam no universo da Handmade Music.

Formação

Sábados e Domingos Músicos e Artistas Digitais 11:00-13:00 14:30-17:00 € 15

62 · 63


Sábados e Domingos Músicos e Artistas Digitais 11:00-13:00 14:30-17:00 € 15

MaxMSP João Menezes formador

O Max/MSP é uma programação gráfica para música e som que incentiva um processo de criação intuitivo. Fácil de manipular, possibilita um estilo de programação rápido. Criado nos anos 80, este software tem sofrido uma evolução permanente, servindo de plataforma a processos de composição ou improvisação e prestando-se a performances ao vivo. Aos participantes serão disponibilizados módulos funcionais que servem de patamar à experimentação e ao livre acto criativo.

Com estes cursos intensivos de software de composição musical deseja-se apresentar, por exemplos práticos, as características de determinadas linguagens de programação. Mais do que a transferência de informações e conceitos teóricos, o objectivo é manifestar, pela criação e demonstração, as potencialidades de programas ao serviço da música. Abertos ao público em geral, estes cursos serão particularmente interessantes para todos os que têm um interesse particular por música electrónica e pelos domínios interdisciplinares da arte digital.

Processing Tiago Ângelo formador

Criado em 2001 como ferramenta gráfica para estudantes de Arte e Design, o Processing é um software livre que rapidamente se expandiu por outros segmentos criativos. Esta programação de imagem é hoje aplicada em design gráfico, música e som ou vídeo, bem como em instalações, sítios Web, visualizações de dados e tudo o mais que a imaginação dos seus utilizadores permitir.

Formação

64 · 65


Segundas Público geral 17:30 Sala 2 ou Sala de Ensaio 1 Módulos individuais: € 15 Totalidade do curso para cada ano: € 50

A 3ª edição do Curso Livre de História da Música regressa em Janeiro de 2012 com um módulo dedicado às principais formas da música. De uma simples frase às estruturas mais comuns que encontramos na música desde o Barroco ao Romantismo, o compositor Daniel Moreira ilustra os pilares sobre os quais se ergueu o grande edifício da música ocidental. No ano em que a França é o país tema da programação da Casa da Música, o Curso Livre prossegue com abordagens interdisciplinares sobre a relação da música com outras artes, desde a dança à literatura, passando pelas artes plásticas. Do período Barroco e do nascimento da ópera às correntes da Vanguarda do século XX, das influências extra-musicais de lendas medievais ou de obras-primas da pintura universal, esta é uma viagem surpreendente ao mundo da música.

Curso Livre 2011 5º módulo 31 OUT e 7 NOV Rui Vieira Nery - Música Instrumental no Barroco Curso Livre 2012 1º MÓDULO - 16, 23 e 30 JAN Daniel Moreira - As formas da música 2º MÓDULO – 6, 13 e 27 FEV e 5 MAR Rui Pereira - De Berlioz a Debussy: Paisagens, imagens e outras histórias 3º MÓDULO - 12, 19 e 26 MAR e 2 ABR Paulo Ferreira de Castro - De Debussy a Boulez: Diálogos entre música e literatura na cultura francesa do séc. XX 4º MÓDULO – 15, 22 e 29 OUT e 5 NOV Catarina Costa e Silva - Ópera e Dança no Barroco francês

Formação

66 · 67


De carácter essencialmente prático, o Curso de Formação de Animadores Musicais procura dotar músicos de competências que lhes permitam desenvolver actividades com comunidades e liderar intervenções musicais criativas. Já na sétima edição, o curso está estruturado em módulos que decorrem ao longo do ano lectivo e estão associados ao desenvolvimento de projectos artísticos e comunitários com grupos de cidadãos de realidades socioculturais distintas. Dá-se deste modo uma experiência efectiva de trabalho com públicos diversos e de envolvimento activo quer em produções performativas quer na formação de novos grupos com discursos musicais originais. A criação e a animação musical, a improvisação e o conceito de trabalho em equipa são algumas das vertentes de formação orientada, também, para a valorização e realização artística dos formandos. O curso culmina com um projecto aglutinador das intervenções realizadas ao longo do ano: Sonópolis, espectáculo que expressa o multiculturalismo da cidade e no qual os formandos se apresentam, também, como um ensemble com identidade própria.

Formação

VII Curso de Formação de Animadores Musicais Formadores: Paul Griffiths, Pete Letanka, Sam Mason, Tim Steiner, Tim Yealland e outros € 100 p/ módulo (total de 4 módulos) Inscrições através de envio de CV para seducativo@casadamusica.com até 25 Setembro 2011

68 · 69


Fora de SĂŠrie


Segundas Paulo Neto e Bruno Estima formadores

É o nosso serviço ao domicílio. Concebido para comunidades que não se podem deslocar à Casa da Música, este projecto pressupõe a visita de formadores do Serviço Educativo a instituições. Na bagagem têm vários modelos de workshop, a seleccionar consoante a natureza do grupo de trabalho, e a vontade de envolver em experiências artísticas estimulantes quem tem um acesso restrito, ou mesmo inexistente, a uma vivência musical positiva. Iniciado há quatro anos, A Casa vai a Casa já levou a prática musical a hospitais, centros de apoio à terceira idade, à infância e a cidadãos com necessidades especiais, unidades de reclusão e instituições de solidariedade social. Realizadas a pedido, estas visitas ocupam um espaço cada vez maior na agenda do Serviço Educativo, o que reflecte a oportunidade de um projecto com que se procura combater a exclusão social, incentivar o sentido de comunidade e restaurar a auto-estima de cada um dos participantes.

Fora de Série

3, 10, 17, 24 e 31 OUT · 7, 14, 21 e 28 Nov · 5, 12 DEZ · 9, 16, 23 e 30 JAN · 6, 13 e 27 FEV · 5, 12, 19 e 26 MAR · 16, 23 e 30 ABR · 7, 14, 21 e 28 MAI · 4, 11, 18 e 25 JUN

Terças Artur Carvalho e António Miguel formadores 4, 11, 18 e 25 OUT · 8, 15, 22 e 29 NOV · 6 e 13 DEZ · 10, 17, 24 e 31 JAN · 7, 14 e 28 FEV · 6, 13, 20 e 27 MAR · 17 e 24 ABR · 8, 15, 22 e 29 MAI · 5, 12, 19 e 26 JUN € 10 p/ sessão

72 · 73


Coro de S. Tomé

Som da Rua – Sonic Street Ensemble

Joana Araújo e Gil Teixeira formadores

Jorge Prendas, Gil Teixeira e Paulo Coelho formadores

Não é fácil motivar uma comunidade escolar inteira e alastrar o entusiasmo a todo um bairro para um projecto artístico e interdisciplinar que tem as crianças na primeira linha, mas foi isso que aconteceu com a formação, em 2009, do Coro de S. Tomé. Criado no âmbito do plano de trabalho do Curso de Formação de Animadores Musicais e inscrito no Sonópolis, o grupo mantém, desde então, uma actividade regular, apresentando-se em espectáculos na Casa da Música e noutros palcos com um reportório colorido e original. Orientado por formadores do Serviço Educativo, este colectivo mantém um vínculo estreito com o projecto escolar da EB1/JI de S. Tomé, inscrito no bairro social portuense com o mesmo nome. O empenho de mais de 100 crianças entre os 3 e os 11 anos, a cooperação dos professores e demais funcionários da escola e o enlevo das famílias com a dinâmica gerada estão na base do seu sucesso.

As portas estão abertas. Formado por dezenas de homens e mulheres que conhecem bem a rua, este é um grande ensemble de inclusão social, receptivo a acolher todos os que se identificam com o conceito. A história começou em 2009 quando, no âmbito do Sonópolis, se criou um grupo musical constituído por pessoas com percursos de vida difíceis, socialmente fragilizadas. Aos primeiros ensaios era já notório o envolvimento destes cidadãos num projecto que, semanalmente, criava horas felizes. Desta motivação nasceu um repertório próprio, emocionalmente intenso, que depressa conquistou o reconhecimento público. Hoje o Som da Rua é uma formação com uma identidade singular e em permanente evolução, que só no ano lectivo 2010-11 realizou 14 apresentações por todo o país. Este é um dos projectos mais representativos da intervenção social do Serviço Educativo, desenvolvido em parceria com várias instituições de solidariedade.

Fora de Série

74 · 75


Srosh Ensemble – Laboratório Musical

Digitópia Collective

Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos

Henrique Fernandes, Gustavo Costa formadores

Filipe Lopes formador

Pedro Cardoso (Peixe), Maria Mónica formadores

Inscrito nos domínios da música experimental e da Sound Art, o Srosh Ensemble tem por base de trabalho a criação de esculturas sonoras e sua utilização em contexto performativo, bem como a concepção de instrumentos musicais não convencionais ou preparados. No contexto artístico do projecto, estes instrumentos e esculturas são integrados na exploração de diversas áreas experimentalistas: Sound Art, field recordings, acusmática, manipulação electrónica, soundscape ou indeterminismo. Daqui resulta um repertório próprio e naturalmente distinto. Ao processo artístico, o Srosh associa um trabalho de inventariação e pesquisa, que implica a criação de uma base de dados com material de apoio e recursos para o próprio ensemble e seus intervenientes, tais como bibliografia, partituras ou gravações.  Formado por 10 músicos, este projecto do Serviço Educativo é coordenado por Henrique Fernandes e Gustavo Costa.

Faltava no Porto um ensemble de música electrónica. A falha foi colmatada com a criação, em 2011, do Digitópia Collective, constituído por oito elementos da equipa da Digitópia, a plataforma artística da Casa da Música reservada à criação musical em suporte tecnológico. Com um repertório próprio que condensa uma pluralidade de sonoridades, reflexo das várias linguagens trazidas ao grupo por cada um dos seus membros, este ensemble procura a exploração da música digital, embora não exclusivamente, e dos paradigmas que gravitam à volta da música electrónica, tais como o design de instrumentos digitais, a concepção de hardware próprio, o circuitbending, a exploração das relações entre imagem e som, a prática de VJ’s e DJ’s, a digital media ou os sistemas digitais interactivos. A exemplo de outras formações aqui apresentadas, o Digitópia Collective nasceu no seio do Serviço Educativo.

Cada concerto da Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos é sempre um momento único, decorrente de uma direcção improvisada. Criada em 2009 no âmbito do projecto Sonópolis, esta formação vem, desde então, compondo peças que resultam do cruzamento de diversas linguagens musicais e da exploração do recurso tímbrico inusitado de dezenas de guitarras amplificadas. A maior parte do seu reportório é composta pelo seu director, Pedro Cardoso (Peixe), em parceria com os elementos da orquestra, num processo de criatividade conjunta que se reflecte nas actuações ao vivo. O grupo tem vindo a engrossar sucessivamente o seu repertório e a diversificar as suas experiências musicais, com o objectivo principal de alargar os horizontes artísticos dos músicos intervenientes e de reinventar a sua própria identidade sonora, de natureza potente e apresentada ao público sob efeitos da improvisação.

Fora de Série

76 · 77


Hot-Spots Os Hot Spots da Casa da Música correspondem a espaços, instalações e objectos de carácter interactivo que convidam o visitante a realizar experiências musicais livres. De carácter permanente ou temporário, podem ser explorados individualmente ou em grupo.

Sound=Space Regime Livre, todos os dias, excepto quando existam workshops Sala Laranja

Digitópia Regime Tutorado, das 16:00 às 18:30, de Segunda a Sexta, de Setembro a Julho. Das 16:00 às 18:30 aos Sábados durante todo o ano. Regime Livre, todos os dias, excepto quando existam workshops Espaço Digitópia

Está lá tudo o que é necessário para criar música de forma acessível a qualquer pessoa, acredite em nós… Na Digitópia todos podem ser autores, participando como desejarem num projecto de alcance mundial. Nesta sede de recursos tecnológicos, incubadora de novos paradigmas de fazer música por processos digitais, o visitante é convidado a realizar experiências para consumo próprio ou, se desejar, a partilhálas via internet com outros criadores e comunidades de locais remotos. Espaço de utilização livre, adapta-se quer à realização de projectos artísticos mais complexos, quer às primeiras aventuras de quem não tem conhecimentos formais de música ou um domínio avançado de ferramentas informáticas. À fácil manipulação de grande parte do equipamento disponível pode associar-se, nos horários de regime tutorado, a ajuda de um monitor para que o processo criativo seja acessível e leve rapidamente a bons resultados. Se há algum risco envolvido, este resume-se a uma certa viciação: quem experimenta vai querer voltar. Ao dispor do público está a mais diversa tecnologia: software comercial ou de utilização livre, incluindo programas originais, superfícies multitoque, teclados, drum pads e outros interfaces. A partir desta oferta, permite-se a cada utilizador desenvolver a sua própria música, que depois pode transportar num dispositivo móvel (pen, iPhone ou MP3, por exemplo). Pode ainda efectuar o download gratuito de software criado de raiz na Casa, a maioria simples de manipular e assente numa base gráfica – é música que se faz vendo. Co-projecto da Casa da Música, do INESC-Porto, da Universidade Católica Portuguesa e da ESMAE, a Digitópia é palco de workshops, jam sessions e seminários que reflectem a importância da tecnologia na música actual. Mas é, sobretudo, um espaço de intervenção e ocupação pública.

Fora de Série

O que importa é que se mova, como bem entender. Dance, gatinhe, corra ou ande de…va…gar; levante o braço ou simplesmente mexa a cabeça. Não importa como se move, desde que o faça num espaço limitado, em dois lados contíguos, por sensores que lhe espiam cada gesto, acusando-o sonoramente. Bem-vindo, então, ao Sound=Space. Instrumento virtual electrónico desenvolvido por Rolf Gehlhaar, o Sound=Space interpreta em sons quaisquer movimentos, sejam eles bruscos ou cadenciados. Prestando-se a explorações individuais ou em grupo, resulta num processo simples e libertador de auto-expressão e realização artística ao alcance de qualquer pessoa, razão por que vem apresentando, ao longo dos anos, resultados muito gratificantes nos domínios da terapia, da educação e da arte. De um momento para o outro, fluindo-se num espaço vazio, é-se performer e construtor de paisagens sonoras. Conforme o corpo se coloca no raio de alcance dos sensores, estes espoletam sons pré-gravados. O que nasce, a partir daqui, depende da inspiração do utilizador e do manancial sonoro programado em computador – poderão ser sons melodiosos ou abstractos, ruídos da natureza ou da cidade, risos, murmurinhos ou gritos, uma orquestra inteira ou a tecla solitária de um piano… Tudo é possível.

Gamelão Robótico Regime Livre, todos os dias Foyer Renascimento

Uma aplicação original permite ao público tocar, por controlo remoto, alguns dos módulos do gamelão, um complexo de instrumentos de percussões javanês de natureza preciosa e concepção exclusiva. Inicialmente concebido para cidadãos com mobilidade reduzida que participaram em espectáculos de gamelão do Serviço Educativo, o Gamelão Robótico foi entretanto adaptado para possibilitar ao visitante da Casa da Música descobrir por si as sonoridades vibrantes de um corpo instrumental com dois mil anos de história. A experiência faz-se através da interacção com sensores de ultra-sons originais, associados a um hardware criado de raiz. Desenvolvido por Rui Penha, Miguel Ferraz e José Luís Azevedo, o conceito do Gamelão Robótico surgiu nas ideias exploratórias da OrCA - Orquestra de Computadores e Autómatos, projecto da Universidade Júnior concebido por Filipe Lopes e Rui Penha. Hoje à disposição de qualquer executante, esta aplicação destina-se quer a intervenções na Casa, quer no mundo inteiro, podendo integrar concertos feitos por várias pessoas em sítios remotos, via internet, ou executar peças que requerem capacidades para além das que os músicos possuem.

78 · 79


Phonobooth

PortoPHONE

Regime Livre, todos os dias

Regime Livre, todos os dias

Foyer Norte

Espaço Digitópia

A clássica máquina de jogos arcade surge aqui para responder a um novo propósito: o objectivo é jogar, sim, mas com a voz, manipulando-a como se desejar. Concebida como cabine sonora, e instalada no Foyer Norte, PhonoBooth é um projecto final de estágio de Diogo Moreda, da Universidade Católica Portuguesa. Colocado à disposição do público, este protótipo, munido de um microfone e de vários dispositivos de interacção, permite realizar, em tempo real, os mais diversos efeitos electrónicos a partir do registo da voz. É possível, por exemplo, distorcê-la, acelerá-la ou arrastá-la; mudar-lhe a altura e o tom. Tudo o que se vocaliza pode ser gravado, reutilizado, tocado e misturado, levando a experiência a resultados tão vastos como uma composição sonora elaborada ou a simples adopção de uma voz… de pato, de robot ou de outra natureza inusitada.

É uma cidade que se percorre com os dedos, que se descobre como soa – PortoPhone, um software concebido por Filipe Lopes, traduz-se numa mesa multitoque (desenvolvida por Rui Penha e Filipe Lopes) que espelha na superfície um mapa (desenhado por Maria Mónica) com algumas das zonas e edifícios de referência do Porto. Pensado enquanto instrumento de criação musical, é uma aplicação interactiva: tocando neste e naquele ponto, de imediato se espoletam os respectivos sons, que podem ser ampliados, sequenciados, justapostos. As horas musicais do relógio carrilhão da Rua de Santa Catarina, os pregões do Mercado do Bolhão, as conversas cruzadas de passeantes na Praça da Batalha, o trânsito nas ruas ou os pássaros do Parque da Cidade são alguns dos padrões sonoros aqui registados, a que se juntam pequenos testemunhos sobre a vida no Porto recolhidos junto de cidadãos anónimos. Mais do que identificar este ou aquele som, o visitante é desafiado a construir, a partir do que ouve, a sua própria composição sonora, reinventando a voz do Porto.

Fora de Série

80 · 81


2011

Entrada livre

23 Set, 10:00 28 Out, 20:30 4 e 25 Nov, 10:00 2 Dez, 10:00

2012 6, 13 e 20 Jan, 10:00 27 Jan, 20:30 3 e 24 Fev, 10:00 10 Fev, 20:30 2 e 16 Mar, 20:30 9, 23 e 30 Mar, 10:00 13 Abr, 20:30 20 e 27 Abr, 10:00

A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música abre as portas de alguns dos seus ensaios gerais a grupos escolares ou de outras instituições. Sem a formalidade inerente ao clima de concerto, dá-se a oportunidade de ver os músicos no seu ambiente de trabalho e assistir à execução do repertório que está a ser preparado. A participação nestes ensaios exige algum “trabalho de casa”. Para que esta experiência seja vivida de modo mais profundo e contextualizado, os participantes terão acesso, atempadamente, a material sobre a natureza da obra musical que irão escutar.

Fora de Série

4 e 18 Mai, 10:00 11 e 25 Mai, 20:30

82 · 83


Como consequência de um trabalho continuado, uma série de produções próprias do Serviço Educativo já saíram da Casa da Música para alcançarem outros palcos, nacionais e estrangeiros. Este ano lectivo serão vários os itinerários a cumprir por projectos e modelos de espectáculo que evidenciam a profusão de discursos e processos musicais explorados pelo Serviço Educativo. Um programa de itinerâncias que se mantém em aberto, receptivo a novas solicitações. Mais informações sobre as nossas propostas e disponibilidade de agenda através de seducativo@ casadamusica.com.

Digitópia Itinerante

Orquestra de iPhones

A Digitópia faz-se à estrada com um projecto autónomo que espelha a diversidade de recursos tecnológicos à disposição da música. Dotada de equipamento próprio (computadores, controladores musicais, microfones, software original gratuito e um sistema de amplificação móvel) a Digitópia Itinerante desloca-se a universidades, bibliotecas, escolas ou outras instituições para aí desenvolver iniciativas do género mostra-e-conta que podem prolongar-se por algumas horas ou um dia inteiro. Pela inovação que incorpora, em Fevereiro de 2012 estará em residência na Gulbenkian, em Lisboa, durante uma semana. Tendo como objectivo envolver diferentes comunidades, sobretudo os jovens, em processos activos de composição e performance musical, a Digitópia Itinerante procura estimular novas relações com a música e incentivar todos a explorarem o espaço Digitópia na Casa da Música.

Parece que saem da Casa sem nada. Ilusão pura, já que tudo aquilo de que precisam cabe num bolso pequeno. Dirigida por formadores do Serviço Educativo, a Orquestra de iPhones tem neste dispositivo móvel o único objecto necessário para realizar sessões musicais em qualquer lado. Em cada visita é formada, com os participantes, uma orquestra alargada, curiosa em explorar as potencialidades musicais do iPhone – com vários sensores integrados, este aparelho incorpora funções como a gravação, emissão e armazenamento de sons de diversos instrumentos musicais, eléctricos ou acústicos, de sintetizadores e amplificadores. À partida estruturadas para decorrerem ao longo de um dia, as sessões podem, contudo, ter uma duração variável. Certo é que quanto mais completa a sessão, mais profunda é a experiência de composição e maior o domínio do instrumento. No final há tempo para um “concerto/jam”.

Fora de Série

84 · 85


Concertos Fora da Casa Estreados na Casa da Música, os concertos aqui apresentados fazem parte do programa de itinerância do Serviço Educativo. Além dos modelos de espectáculo sugeridos, alguns grupos musicais, com repertório próprio, têm também a bagagem pronta para se deslocarem a qualquer lugar: Prometeu na Gongolândia – O gamelão e o teatro de sombras levam a mitologia grega à terra musical dos gongos, onde Prometeu vive venturas e desventuras na luta do bem contra o mal. Um espectáculo épico que associa música tradicional indonésia e composições originais. Gugugaguigooong! – É à volta dos sons vibrantes e delicados do gamelão, acompanhados por desenhos na areia, que decorre este concerto para bebés e crianças. Uma experiência sonora, visual e de tacto a ser vivida em pleno e feita em estreita cumplicidade com o público. Ziguizá Ziguizú – Uma personagem ficcionada, alegre e muito activa, acompanha bebés e crianças numa viagem musical. Neste concerto são revisitados, de uma forma encenada, canções e ritmos de diferentes lugares do mundo. (ver pág. 35) Digitópia Collective – A música electrónica é o domínio de um ensemble que desenvolve o seu repertório a partir de recursos tecnológicos próprios, como instrumentos digitais ou hardware, da exploração do circuit-bending e de tudo o mais que desafie as fronteiras do som. (ver pág. 76) Som da Rua – Um grupo musical formado por homens e mulheres que conhecem bem a rua contagia plateias com uma alegria em palco surpreendente. Com um repertório emocionalmente intenso, o Som da Rua é um projecto inclusivo de dimensão social. (ver pág. 75) Srosh Ensemble – À volta da música experimental e da Sound Art gravita um ensemble que baseia o seu trabalho na criação de esculturas sonoras e na sua utilização em contexto performativo. A partir de instrumentos não convencionais ou preparados dão-se incursões inesperadas.(ver pág. 76)

Fora de Série

86 · 87


Cidade “in C” Direcção Musical Rui Penha Escolas Vocacionais de Música 1 Outubro

O Serviço Educativo faz questão de assinalar o Dia Mundial da Música com eventos de grande impacto público que fazem da cidade um palco itinerante e envolvem um elevado número de músicos profissionais e amadores. A intenção é apresentar anualmente uma produção original nascida de linguagens e processos artísticos sempre distintos. Em 2011 Cidade “in C” é o projecto a levar às ruas do Porto. Por todo o lado, grupos de alunos de Escolas do ensino vocacional vão interpretar trechos de “In C”, de Terry Riley, uma obra exemplar da música minimal. Algo que soa muito diferente da festa musical de 2010, criada em torno dos sons urbanos de bandas sediadas no centro comercial STOP. Antes, em 2009, a atenção recaiu sobre o saxofone, num dia em que a música andou de autocarro a espalhar ritmos latinos, jazz e modinhas nacionais. Daqui se depreende a diversificação de discursos musicais e formas de dar expressão a uma festa partilhada com todo o público.

10:00 Vários locais da Cidade 15:00 Casa da Música

APOIO DIA MUNDIAL DA MÚSICA

Fora de Série

88 · 89


Abril 2012

Projecto de dimensão social e artística, Ao Alcance de Todos traduz-se em iniciativas que concorrem para a valorização e auto-expressão de cidadãos com necessidades especiais. Desenvolvido ao longo dos meses, desdobra-se em projectos que envolvem várias instituições e ganham visibilidade pública em Abril, numa semana preenchida com workshops, conferências e, sobretudo, espectáculos inéditos de grande beleza e forte impacto emocional que têm na sua essência a entrega e o desejo de comunicar dos seus protagonistas. De carácter precursor, Ao Alcance de Todos envolve processos de trabalho moldados à natureza de cada grupo e de cada cidadão em particular. Neste contexto, trilham-se percursos que levam a uma vivência musical profunda, quer através da investigação de tecnologias facilitadoras da expressão artística, quer pela experimentação de métodos de criação musical e de linguagens de palco que frequentemente cruzam várias artes, como é o caso do espectáculo Spirit Level, a estrear em 2012.

Fora de Série

90 · 91


Sexta 1 Junho 11:00 e 14:30 Sala Suggia

Espectáculos originais, quase sempre criados no seio do Serviço Educativo, marcam o Dia Mundial da Criança. A maioria resulta de projectos artísticos e formativos que levam ao palco diferentes paisagens sonoras inspiradas no país-tema da programação anual da Casa da Música. Nesta linha, em 2011 apresentou-se “Sonho Americano”, alusivo aos Estados Unidos, e em 2009 “Histórias do Sul”, influenciado por mitos e lendas do Brasil. 2012 segue pelo mesmo caminho, com um espectáculo nascido sob sonoridades de um outro país. Delineados nos inícios de cada ano lectivo, estes projectos envolvem geralmente professores que trabalham a música no contexto escolar. Deste trabalho colaborativo surgem produções com repertórios inéditos e encenações que apelam à festa.

Fora de Série

92 · 93


Domingo 18:00 Tim Steiner, Sam Mason Sala Suggia

Reeditado anualmente, Sonópolis é um projecto interdisciplinar e intercultural que expressa a pluralidade de estéticas e realidades sociais da cidade. Essencial na dinâmica de trabalho do Curso de Formação de Animadores Musicais, faz-se com a participação de comunidades de distintos meios socioculturais, com as quais são desenvolvidos, ao longo do ano lectivo, processos artísticos independentes. Aos objectivos particulares de cada grupo criado une-se uma intenção comum: a preparação de um espectáculo a apresentar ao público pelo Verão, nascido da fusão de estilos, mas sobretudo da riqueza de vidas que enchem o palco. Com uma dimensão social firmada, Sonópolis revela a música como um espaço onde cabem todos, estando este projecto na génese de formações a quem o tempo e o empenho deram vida própria, como é o caso do Som da Rua, do Coro de S. Tomé ou da Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos.

Fora de Série

94 · 95


As visitas guiadas são uma óptima forma de conhecer a Casa da Música nas suas várias vertentes. Durante cerca de uma hora, um guia descreve o edifício, explicando a arquitectura, as funcionalidades e a programação artística. Entre as opções de visita disponíveis há as regulares, com uma periodicidade diária, as especificamente concebidas para grupos, em vários idiomas, e as técnicas, que permitem um acesso directo aos bastidores da Casa da Música, envolvendo o visitante nas dinâmicas quotidianas de preparação dos concertos. Passíveis de se ajustar às características de cada grupo (em termos de faixa etária, número e necessidades dos seus elementos), as visitas guiadas permitem também interagir com os diversos equipamentos de descoberta e realização musical que vivem nos diferentes espaços públicos do edifício, designados por Hot Spots, onde “é favor mexer”. Há ainda a possibilidade de se realizarem programas específicos para crianças e jovens.

Diariamente Português 11:00 Inglês 16:00 € 3 | Pessoa Duração: 1h aprox. (entrada livre para crianças com menos de 12 anos desde que acompanhadas por um adulto com bilhete)

Visitas com marcação Escolas/Grupos Grupos a partir de 15 pessoas com horário a fixar especificamente

Marcações T + 351 220 120 210 visitasguiadas@casadamusica.com

96 · 97


Artur Carvalho

Joaquim Alves

Formou-se em Engenharia Civil no Instituto Superior de Engenharia do Porto. O seu envolvimento com a música levou-o a abandonar a profissão de engenheiro para desenvolver projectos de arte comunitária e actividades com jovens em risco e cidadãos com necessidades especiais. Desde 2007 que frequenta o Curso Livre de Percussão com Mestre Jorge Porto, Brasil. Em 2007 e 2008 frequentou o Curso de Formação de Animadores Musicais, orientado por Paul Griffiths, Sam Mason e Tim Steiner na Casa da Musica. Desde 2010 que frequenta o Curso Livre de Bateria com Acácio Salero na Escola de Musica Valentim de Carvalho.

Começou os seus estudos musicais em 1989 na Escola Profissional de Música de Espinho, tendo em 1993 ingressado no Conservatório de Roterdão. É licenciado pela ESMAE. Entre os anos de 1993 e 2003, trabalhou como artista convidado com a Orquestra Gulbenkian, Régie Sinfonia, ONP, OSP e Orquestra do Norte. Em 2000, estudou música popular brasileira e percussão teatral com percussionistas brasileiros, como Vinícius Barros, Rogério Boccato, Dalga Larondo. Tem feito, como monitor e formador, workshops de percussões brasileiras, Cajon Flamenco e Peruano, ritmos e percussões alternativas e criou ainda o workshop “Lixo com Ritmo”, com o qual tem percorrido o país. É professor de percussão desde 1993 na Escola Profissional de Música de Espinho e coordenador da classe de percussão da mesma escola desde 2002. Em 2010, começou a leccionar percussão no Conservatório de Música do Porto.

Bruno Estima Licenciado em percussão pela Universidade de Aveiro. É professor na Escola de Artes da Bairrada. Colabora frequentemente com o Serviço Educativo da Culturgest, Lisboa, e com a Orquestra Filarmonia das Beiras. É orientador pedagógico de alunos estagiários da UA em percussão. Criou o projecto Crassh, do qual é director artístico. É também fundador e director artístico do concurso ibérico de percussão “tum-pa-tum-pa”. Recebeu, entre outros prémios, o de jovem criador 2008.

Nuno Peixoto

Filipe Lopes

Licenciou-se em Composição pela ESMAE e actualmente frequenta o Doutoramento em Música na Universidade Católica Portuguesa (UCP). É professor na Academia de Música de Espinho e na UCP e é frequentemente convidado a leccionar no curso de Composição da ESMAE e no curso de Educação Musical do Instituto Piaget. Como compositor, já viu algumas das suas obras apresentadas em Portugal e no estrangeiro. Recebeu, entre outros prémios, o do Concurso Internacional de Composição para Orquestra da Póvoa de Varzim 2008. Na Casa da Música, está associado a workshops de criação musical por computador e participou em projectos como Orquestra de iPhones, Prometeu na Gongolândia e Fantasia sobre a Fantasia da Disney.

Licenciou-se em Ensino Básico, variante Educação Musical, na ESEP, tendo posteriormente feito o bacharelato em Composição na ESMAE e Mestrado em Sonologia. Realiza actualmente o doutoramento em Digital Media. Em 2006 venceu o Prémio Black&White Melhor Áudio Experimental e em 2007 foi compositor residente na Miso Music Portugal. Na CdM é o curador da Digitópia, orienta workshops como Orquestra de iPhones e participou nos projectos ORCA e Grotox.

Joana Araújo Iniciou os seus estudos musicais aos 6 anos, no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga. Desde sempre se interessou por aspectos do desenvolvimento musical infantil e pelas áreas performativas de canto e dança. É licenciada em Ensino de Música, área de Teoria e Formação Musical, pela Universidade de Aveiro. Frequentou o curso livre de canto Jazz na ESMAE, na classe da professora Sofia Ribeiro. Participou no 2º Curso de Animadores Musicais da Casa da Música, onde desde então tem intervindo em workshops, projectos e espectáculos.

Paulo Neto

Maria Mónica

Jorge Queijo

Licenciou-se em Ensino de Música, Teoria e Formação Musical na Universidade de Aveiro e terminou o Curso Geral do Instituto de Pedagogia Musical Zoltán Kódaly (Hungria). É director artístico do Coro Orfeão de Águeda e professor no I. S. Piaget de Viseu e no Conservatório de Música da Jobra. É co-autor de diversos workshops do SE, designadamente da série Clip, Gongo sim Gongo não, e co-criou o espectáculo Contar a Cantar. Participou no último ano em vários espectáculos como:  Viagem, Gugugaguigoooong, entre outros. Desenvolve WS’s para professores do ensino pré-escolar, 1 e 2º ciclo do ensino genérico e artístico.

É licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, desenvolvendo actualmente projectos próprios de vídeo, animação, ilustração e música. Fez o Curso de Formação de Animadores Musicais da CdM. Ao serviço do SE, está associada aos workshops da série Clip e a projectos/espectáculos como Sound=Space Operas, Bayang - Sombras do Som e Contar a Cantar.

Baterista e percussionista, é licenciado em Jazz pela ESMAE. Fez o Curso de Formação de Animadores Musicais da CdM e prosseguiu os estudos concluindo o mestrado em Music Leadership pela Guildhall School of Music and Drama. Toca em formações de jazz e música tradicional portuguesa e é líder do Cheesecake, projecto de música experimental e improvisada. No SE, orienta os workshops Tambor das Sílabas, Beats & Bytes, Beatbox e Gamelão, tendo dirigido os projectos Beatbox Ensemble e Bayang - Sombras do Som.

José Alberto Gomes Licenciou-se em Composição na ESMAE. Desenvolve uma actividade regular ligada à performance de música electrónica tanto com projectos individuais como colectivos. Tem também uma relação muito próxima com projectos multidisciplinares (teatro, vídeo, instalações, programação musical…). Actualmente é docente no curso de Musica Electrónica e Produção Musical ESART e realiza o Doutoramento em Computer Music na U.C.P.. Na CdM é membro da equipa  Digitópia, orienta vários workshops de criação musical em computador, como VOX, Bandas Sonoras em Tempo Real, Compor com Sons do Quotidiano, e participou em projectos/espectáculos como Orquestra Digital, Bayang, Zoo Lógico e O que é Gamelão?.  

98 · 99


INTERNET www.casadamusica.com O site da Casa da Música é o local onde divulgamos a nossa programação. A informação, actualizada em permanência, está estruturada de modo a facilitar a identificação da natureza das iniciativas existentes, os públicos a que se destinam e os dias e horas em que decorrem. Permite ainda fazer download das agendas habitualmente disponíveis em papel, assim como consultar, em streaming, vídeos de algumas actividades. Se desejar fazer parte da base de dados do Serviço Educativo comunique-o para seducativo@ casadamusica.com. INFORMAÇÃO EM SUPORTE DE PAPEL O Serviço Educativo procede com regularidade à divulgação da sua programação em suporte de papel, seja para actualizar o calendário de actividades, seja para destacar algum evento em particular. Estes suportes encontram-se disponíveis, nomeadamente, na Casa da Música, podendo ser enviados, por correio, a pedido.

SESSÕES ESPECIAIS DE DIVULGAÇÃO O contacto presencial é privilegiado. O Serviço Educativo promove sessões especiais de divulgação junto de professores e outros agentes educativos e sociais. Nestes encontros, além da apresentação orientada da programação, os participantes podem esclarecer dúvidas, propor novas actividades e analisar a adaptação de outras já existentes, sobretudo workshops, aos objectivos e necessidades específicas dos grupos que representam. CONTACTO DIÁRIO seducativo@casadamusica.com T +351 220 120 290 De Segunda a Sexta, das 9:30 às 13:00 F +351 220 120 298 O Serviço Educativo está contactável diariamente, podendo dar informações sobre a programação, esclarecer dúvidas e receber propostas para realização de novas actividades ou adaptação das já existentes aos objectivos de grupos específicos.

MARCAÇÃO DE ACTIVIDADES Workshops Sons para Todos e Sexta Maior, acções de formação, espectáculos para grupos e A Casa vai a Casa: seducativo@casadamusica.com | F +351 220 120 298 O eventual cancelamento de actividades deverá ser feito com, pelo menos, quinze dias de antecedência. VISITAS COM MARCAÇÃO ESCOLAS / GRUPOS Grupos de 15 a 35 pessoas com horário a fixar especificamente MARCAÇÕES 220 120 210 visitasguiadas@casadamusica.com 3 € | Pessoa VISITAS SEM MARCAÇÃO Diariamente PORTUGUÊS | 11:00 e 16:00 INGLÊS | 11:00 e 16:00 € 3 | Pessoa

ALTERAÇÕES À PROGRAMAÇÃO A programação apresentada nesta agenda poderá estar sujeita a alterações. WORKSHOPS SONS PARA TODOS As marcações para grupos em qualquer um dos workshops poderão ser feitas a dois níveis: a) Marcação de uma sessão, onde os participantes poderão experimentar e ter uma experiência musical pontual; b) Marcação de várias sessões, onde o mesmo grupo poderá fazer um trabalho continuado e mais aprofundado relativamente ao tema do workshop. VENDA DE BILHETES BILHETEIRAS DA CASA DA MÚSICA SEG a SÁB | 10:00 – 19:00 DOM e Feriados | 10:00 – 18:00 Nos dias de espectáculo o horário alarga-se até meia hora após o seu início. BILHETEIRA ON-LINE Primeiros Concertos e Workshops Primeiros Sons www.casadamusica.com Call Center: 220 120 220

RESERVAS PÚBLICO GERAL Workshops Primeiros Sons e Músico por um Dia, Primeiros Concertos e outros Espectáculos: Bilheteira da Casa da Música info@casadamusica.com T +351 220 120 220 Reservas válidas durante 7 dias. No caso de serem efectuadas nos 7 dias que antecedem o evento, manter-seão até 48 horas antes do mesmo. Para grupos com mais de 12 pessoas, as reservas serão válidas até 15 dias antes da actividade, prazo findo o qual ficarão sem efeito. PREÇOS Preços estipulados por espectáculo e por actividade. Espectáculos de Entrada Livre sujeitos a levantamento de bilhete até ao limite da lotação. REGRAS DE UTILIZAÇÃO As actividades começam impreterivelmente à hora marcada. Uma vez iniciadas, não será permitida a entrada na sala, excepto no intervalo ou quando a actividade o permitir. Se, por motivo de força maior, a data do evento for alterada, o bilhete será válido para a data definitiva. As importâncias dos bilhetes serão restituídas ao público que o exigir apenas nas seguintes situações: a) se a actividade não puder efectuar-se no local, na data e hora marcados;

b) se houver substituição de artistas principais ou se a actividade for interrompida. Se a substituição ou interrupção forem determinadas por motivo de força maior, verificado após o início da actividade, não haverá restituição do valor dos ingressos. Não são autorizadas filmagens, gravações áudio ou fotografias. Devem ser desligados, antes do início das actividades, todos os telemóveis, telebips e relógios com sinal sonoro. É proibido fumar dentro do edifício da Casa da Música. É expressamente proibido transportar copos, garrafas ou outros objectos das áreas de restauração para o interior das salas. De acordo com o disposto no DL 396/82, de 21 de Setembro, os concertos musicais são classificados “para maiores de 3 anos” (art.º 4.º, n.º 1), salvo parecer contrário da Comissão de Classificação de Espectáculos.

100 · 101


SETEMBRO

SEX 28

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 29

11:00

COM LIXO SE FAZ MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 57

SÁB 29

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 30

11:30, 15:00 e 17:00

CIRCO GIRASSOL – O CONCERTO

ESPECTÁCULOS

PÁG 35

SEG 31

11:00 e 14:30

CIRCO GIRASSOL – O CONCERTO

ESPECTÁCULOS

PÁG 35

SEG 31

17:30

MÚSICA INSTRUMENTAL NO BARROCO

FORMAÇÃO

PÁG 67

DOM 11

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

NOVEMBRO

SEX 16

19:00

SIMPÓSIO KYMA

ESPECTÁCULOS

PÁG 41

QUA 02

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

SÁB 17

19:00

SIMPÓSIO KYMA

ESPECTÁCULOS

PÁG 41

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

DOM 18

19:00

SIMPÓSIO KYMA

ESPECTÁCULOS

PÁG 41

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

DOM 18

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SEX 23

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 04

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 24

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 06

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 25

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 07

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

SEG 07

17:30

MÚSICA INSTRUMENTAL NO BARROCO

FORMAÇÃO

PÁG 67

OUTUBRO SÁB 01

15:00

DIA MUNDIAL DA MÚSICA

ESPECTÁCULOS

PÁG 88

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

DOM 02

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SÁB 08

11:00

SINTETIZADORES E INTERACÇÃO

FORMAÇÃO

PÁG 61

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

SÁB 08

21:30

HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA

ESPECTÁCULOS

PÁG 43

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

DOM 09

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUA 09

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

DOM 09

11:00

SINTETIZADORES E INTERACÇÃO

FORMAÇÃO

PÁG 61

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

DOM 16

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

DOM 16

16:00

FLATLAND

ESPECTÁCULOS

PÁG 44

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SEG 17

11:00 e 14:30

FLATLAND

ESPECTÁCULOS

PÁG 44

SÁB 12

11:00

PERCUSSÃO CORPORAL

WORKSHOPS

PÁG 27

TER 18

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

SÁB 12

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 31

TER 18

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

DOM 13

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

TER 18

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

DOM 13

14:30 e 16:30

O QUE É UMA ÁRIA?

ESPECTÁCULOS

PÁG 44

TER 18

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

SEG 14

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

QUA 19

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

SEG 14

11:00 e 14:30

O QUE É UMA ÁRIA?

ESPECTÁCULOS

PÁG 44

QUI 20

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUI 20

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

QUI 20

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

SÁB 22

11:00

PERCUSSÃO TRADICIONAL PORTUGUESA

WORKSHOPS

PÁG 26

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

SÁB 22

11:00

MAXMSP

FORMAÇÃO

PÁG 65

QUA 16

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

SÁB 22

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

SEG 24

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 25

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 25

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEX 18

10:00

À VOLTA DA MÚSICA PORTUGUESA

WORKSHOPS

PÁG 24

TER 25

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

SÁB 19

11:00

QUANDO EU ERA PEQUENINO

FORMAÇÃO

PÁG 57

TER 25

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

DOM 20

11:30, 15:00 e 17:00

ZIGUIZÁ ZIGUIZÚ

ESPECTÁCULOS

PÁG 35

QUA 26

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

DOM 20

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

QUI 27

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

SEG 21

11:00 e 14:30

ZIGUIZÁ ZIGUIZÚ

ESPECTÁCULOS

PÁG 35

QUI 27

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUI 27

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

102 · 103


TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

SÁB 14

11:00

BENDING AND PERFORMING

FORMAÇÃO

PÁG 61

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

SÁB 14

21:30

HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA

ESPECTÁCULOS

PÁG 43

QUA 23

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

DOM 15

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

À DESCOBERTA DE PI

WORKSHOPS

PÁG 21

DOM 15

11:00

BENDING AND PERFORMING

FORMAÇÃO

PÁG 61

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

POSTAIS DO PORTUGAL SONORO

WORKSHOPS

PÁG 20

SEG 16

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SEG 16

17:30

AS FORMAS DA MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 67

SEX 25

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

TER 17

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

DOM 27

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

TER 17

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEG 28

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

TER 17

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 29

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 17

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

TER 29

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

QUA 18

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

TER 29

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

QUI 19

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

TER 29

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

QUI 19

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUA 30

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 19

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 20

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

DEZEMBRO SEX 02

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 21

11:00

CORDAS ELÉCTRICAS

WORKSHOPS

PÁG 27

DOM 04

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

SÁB 21

11:00

PROCESSING

FORMAÇÃO

PÁG 65

DOM 04

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

SÁB 21

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

SEG 05

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

DOM 22

11:30, 15:00 e 17:00

HISTÓRIAS SUSPENSAS 2.0

ESPECTÁCULOS

PÁG 36

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

SEG 23

11:00 e 14:30

HISTÓRIAS SUSPENSAS 2.0

ESPECTÁCULOS

PÁG 36

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEG 23

17:30

AS FORMAS DA MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 67

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

ONDE ESTÁ O SOM?

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

BEATS & BYTES

WORKSHOPS

PÁG 15

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

QUA 07

10:15, 11:45 e 14:00

BORN IN THE U.S.A.

WORKSHOPS

PÁG 19

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

SÁB 10

11:00

PARTITURAS GRÁFICAS

FORMAÇÃO

PÁG 58

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

SÁB 10

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

QUA 25

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

DOM 11

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

SEX 16

11:00

PASSEIOS DO SONHADOR SOLITÁRIO

ESPECTÁCULOS

PÁG 45

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SÁB 17

11:00

CORO DO DIA

WORKSHOPS

PÁG 27

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

DOM 18

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEX 27

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 28

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

JANEIRO SEX 06

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

DOM 29

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 08

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 30

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

DOM 08

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

SEG 30

17:30

AS FORMAS DA MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 67

SEG 09

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

TER 31

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 10

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 31

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 10

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 31

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 10

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 31

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

TER 10

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

FEVEREIRO

QUA 11

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUA 01

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 12

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 02

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 12

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 02

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 12

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

QUI 02

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 13

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 03

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

104 · 105


SEX 03

11:00 e 14:30

O QUE É A MÚSICA ANTIGA?

ESPECTÁCULOS

PÁG 46

MARÇO

SÁB 04

11:00

WEBCAMS, KINECT, SOM E MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 62

QUI 01

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

SÁB 04

11:00

ORQUESTRA DE IPHONES

WORKSHOPS

PÁG 28

QUI 01

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SÁB 04

16:00

O QUE É A MÚSICA ANTIGA?

ESPECTÁCULOS

PÁG 46

QUI 01

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SÁB 04

21:30

HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA

ESPECTÁCULOS

PÁG 43

SEX 02

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

DOM 05

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

SÁB 03

11:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 28

DOM 05

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

SÁB 03

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 05

11:00

WEBCAMS, KINECT, SOM E MÚSICA

FORMAÇÃO

PÁG 62

DOM 04

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

17:30

DE BERLIOZ A DEBUSSY: PAISAGENS, IMAGENS E OUTRAS HISTÓRIAS DA MÚSICA FRANCESA

FORMAÇÃO

PÁG 67

DOM 04

11:00

SOUND PAINTING

FORMAÇÃO

PÁG 59

SEG 05

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

FORMAÇÃO

PÁG 67

SEG 06 TER 07

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 07

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEG 05

17:30

DE BERLIOZ A DEBUSSY: PAISAGENS, IMAGENS E OUTRAS HISTÓRIAS DA MÚSICA FRANCESA

TER 07

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 07

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

QUA 08

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUI 09

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

TER 06

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUI 09

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUA 07

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 09

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 09

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 10

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 09

10:00

ORQUESTRA DA ESCOLA

WORKSHOPS

PÁG 24

SÁB 11

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 11

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 12

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 11

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

SEG 13

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

SEG 12

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

SEG 13

17:30

DE BERLIOZ A DEBUSSY: PAISAGENS, IMAGENS E OUTRAS HISTÓRIAS DA MÚSICA FRANCESA

FORMAÇÃO

PÁG 67

SEG 12

17:30

DE DEBUSSY A BOULEZ: DIÁLOGOS ENTRE MÚSICA E LITERATURA NA CULTURA FRANCESA DO SÉC.XX

FORMAÇÃO

PÁG 67

TER 14

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 13

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 14

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 13

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 14

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 13

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 14

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

TER 13

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 15

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUA 14

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 16

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 15

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 16

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 15

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 16

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

QUI 15

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 17

14:30

OUTROS CARNAVAIS, OUTROS ANIMAIS

ESPECTÁCULOS

PÁG 46

SEX 16

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 18

16:00

OUTROS CARNAVAIS, OUTROS ANIMAIS

ESPECTÁCULOS

PÁG 46

DOM 18

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 19

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 18

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

SEX 24

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEG 19

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

DOM 26

11:30, 15:00 e 17:00

BACH BE CUE

ESPECTÁCULOS

PÁG 37

SEG 19

17:30

FORMAÇÃO

PÁG 67

SEG 27

11:00 e 14:30

BACH BE CUE

ESPECTÁCULOS

PÁG 37

DE DEBUSSY A BOULEZ: DIÁLOGOS ENTRE MÚSICA E LITERATURA NA CULTURA FRANCESA DO SÉC.XX

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

17:30

DE BERLIOZ A DEBUSSY: PAISAGENS, IMAGENS E OUTRAS HISTÓRIAS DA MÚSICA FRANCESA

TER 20

SEG 27

FORMAÇÃO

PÁG 67

TER 20

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 28

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 20

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 28

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 20

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

TER 28

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUA 21

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

TER 28

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUI 22

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUA 29

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 22

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

106 · 107


QUI 22

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SÁB 28

11:00

HANDMADE & SOUNDHACKED

FORMAÇÃO

PÁG 62

SEX 23

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 28

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 25

11:30, 15:00 e 17:00

UM BEBÉ E UM SUSPIRO

ESPECTÁCULOS

PÁG 37

SÁB 28

21:30

HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA

ESPECTÁCULOS

PÁG 43

SEG 26

11:00 e 14:30

UM BEBÉ E UM SUSPIRO

ESPECTÁCULOS

PÁG 37

DOM 29

11:00

HANDMADE & SOUNDHACKED

FORMAÇÃO

PÁG 62

17:30

DE DEBUSSY A BOULEZ: DIÁLOGOS ENTRE MÚSICA E LITERATURA NA CULTURA FRANCESA DO SÉC.XX

FORMAÇÃO

PÁG 67

DOM 29

11:30, 15:00 e 17:00

ABRACADABRA

ESPECTÁCULOS

PÁG 38

SEG 30

11:00 e 14:30

ABRACADABRA

ESPECTÁCULOS

PÁG 38

QUA 02

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 03

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 04

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

DOM 06

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 07

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 08

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 09

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

SEG 26 TER 27

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 27

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 27

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 27

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 28

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 29

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 29

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 29

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 30

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 30

11:00 e 14:30

XY - A MINHA MÃO NÃO BATE BEM DA BOLA

ESPECTÁCULOS

PÁG 47

SÁB 31

16:00

XY - A MINHA MÃO NÃO BATE BEM DA BOLA

ESPECTÁCULOS

PÁG 47

SÁB 31

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

ABRIL

MAIO

DOM 01

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 02

17:30

DE DEBUSSY A BOULEZ: DIÁLOGOS ENTRE MÚSICA E LITERATURA NA CULTURA FRANCESA DO SÉC.XX

FORMAÇÃO

PÁG 67

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

TER 03

21:00

QUASE NADA

ESPECTÁCULOS

PÁG 47

QUI 10

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

10:00

PERCUSSÃO CORPORAL

WORKSHOPS

PÁG 25

QUA 04

21:00

QUASE NADA

ESPECTÁCULOS

PÁG 47

SEX 11

QUI 05

21:00

SPIRIT LEVEL

ESPECTÁCULOS

PÁG 48

SEX 11

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SEX 13

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 12

11:00

FAMÍLIA DIGITAL

WORKSHOPS

PÁG 29

SÁB 14

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 13

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 15

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 14

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

QUI 19

14:30

FAUNA E FLORA

ESPECTÁCULOS

PÁG 48

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

SEX 20

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEX 20

11:00 e 14:30

FAUNA E FLORA

ESPECTÁCULOS

PÁG 48

TER 15

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

SÁB 21

11:00

PERCUSSÃO TRADICIONAL PORTUGUESA

WORKSHOPS

PÁG 26

TER 15

SÁB 21

16:00

FAUNA E FLORA

ESPECTÁCULOS

PÁG 48

QUA 16

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

DOM 22

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

DOM 22

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

SEG 23

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

QUI 17

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

QUI 17

14:30

O QUE É O NOISE?

ESPECTÁCULOS

PÁG 49

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

SEX 18

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

SEX 18

11:00 e 14:30

O QUE É O NOISE?

ESPECTÁCULOS

PÁG 49

16:00

O QUE É O NOISE?

ESPECTÁCULOS

PÁG 49

TER 24

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

SÁB 19

QUA 25

21:00

VARIAÇÕES SOBRE PIERRE HENRY

ESPECTÁCULOS

PÁG 49

SÁB 19

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

DOM 20

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

DOM 20

12:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

QUI 26

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEG 21

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

SEX 27

10:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

108 · 109


TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 22

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 23

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 24

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 25

20:30

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

ENSAIOS ABERTOS

PÁG 83

SÁB 26

18:00

A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

WORKSHOPS

PÁG 30

DOM 27

11:30, 15:00 e 17:00

PERLIMPIMPUM

ESPECTÁCULOS

PÁG 39

SEG 28

11:00 e 14:30

PERLIMPIMPUM

ESPECTÁCULOS

PÁG 39

QUI 31

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 31

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 31

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SEX 01

11:00 e 14:30

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

ESPECTÁCULOS

PÁG 50

DOM 03

10:30, 11:45 e 15:00

VIAGEM NO VENTO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 04

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

TER 05

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 05

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 05

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 05

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 06

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 07

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 07

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 07

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

DOM 10

10:30, 11:45 e 15:00

BEBÉ ZOOLÓGICO

WORKSHOPS

PÁG 11

SEG 11

10:15, 11:45 e 14:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 13

TER 12

10:15, 11:45 e 14:00

ORQUESTRA DIGITÓPIA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 12

10:15, 11:45 e 14:00

À VOLTA DOS QUATRO

WORKSHOPS

PÁG 14

TER 12

10:15, 11:45 e 14:00

PÁRA, ESCUTA E CANTA

WORKSHOPS

PÁG 16

TER 12

10:15, 11:45 e 14:00

NOUVELLE CUISINE

WORKSHOPS

PÁG 17

QUA 13

10:15, 11:45 e 14:00

SARGENTO PIMENTA!

WORKSHOPS

PÁG 19

QUI 14

10:15, 11:45 e 14:00

VIVE LA ÉLECTRONIQUE!

WORKSHOPS

PÁG 23

QUI 14

10:15, 11:45 e 14:00

NÃO! SIM! SOM?!

WORKSHOPS

PÁG 20

QUI 14

10:15, 11:45 e 14:00

MISSÃO EM-POSSÍVEL

WORKSHOPS

PÁG 22

SÁB 16

11:00

GAMELÃO

WORKSHOPS

PÁG 29

SÁB 16

11:00

VISUALIZAR E SONORIZAR

FORMAÇÃO

PÁG 63

SÁB 16

21:30

HANDMADE MUSIC @ DIGITÓPIA

ESPECTÁCULOS

PÁG 43

DOM 17

10:30, 11:45 e 15:00

1ª VIAGEM NO ESPAÇO

WORKSHOPS

PÁG 11

DOM 17

11:00

VISUALIZAR E SONORIZAR

FORMAÇÃO

PÁG 63

DOM 17

18:00

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA

CONCERTOS COMENTADOS

PÁG 53

18:00

SONÓPOLIS

ESPECTÁCULOS

PÁG 51

JUNHO

JULHO DOM 08

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Presidente José Manuel Dias da Fonseca Vice-presidentes Maria Amélia Cupertino de Miranda António Manuel Mónica Lopes de Seabra Administrador-delegado Nuno Miguel Teixeira de Azevedo Vogais Cristina Rios de Amorim José Luís Borges Coelho Rui Amorim de Sousa CONSELHO FISCAL Presidente Carlos António Lopes Pereira APOIO AO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Assessoria jurídica Sandra Carvalho e Silva Assessoria de fundraising, relações institucionais e media Luísa Bessa Candida Monteiro Silvia Correia Secretariado Antonieta Diniz Paula Moreira DIRECÇÃO ARTÍSTICA E DE EDUCAÇÃO Director artístico e de educação António Jorge Pacheco Adjunto Rui Pedro Pereira Assistente Paula Matos PROGRAMAÇÃO ARTÍSTICA Coordenador de programação Alexandre Santos Programação jazz, world, pop/rock Fernando Sousa Filipa Leite

ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Coordenador Andrew Bennett Gestão/prod. executiva Sónia Melo Dário Pais Sara Cruz REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA Coordenador António Jorge Pacheco Gestão/prod. executiva André Quelhas CORO CASA DA MÚSICA Coordenador Alexandre Santos Gestão/prod. executiva Cristina Guimarães ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA Coordenador Alexandre Santos Gestão/prod. executiva André Quelhas Edições e gravações Rui Pedro Pereira Fernando Pires de Lima Arquivo musical/mediateca Pedro Marques João Ribeiro Cristina Barbosa SERVIÇO EDUCATIVO Coordenador Jorge Prendas Projectos educativos Joana Almeida Anabela Leite Teresa Coelho Ana Rebelo

PRODUÇÃO Coordenador Júlio Moreira Produção executiva Paula Matos José Orlando Rodrigues Mónica Ferreira Arthur Vasques Susana Lamarão Produção técnica Ernesto Costa Olinda Botelho Luís Filipe Lopes Técnicos de som Ricardo Torres Vasco Gomes Carlos Lopes José Arantes Técnicos de luz Virgínia Esteves Emanuel Pereira Liliana Macedo Técnicos de palco Serafim Ribeiro Vítor Resende José Torres Alfredo Braga Luís Faria Fernando Gonçalves Técnico de vídeo Francisco Moura DIRECÇÃO DE COMUNICAÇÃO, MARKETING E DESENVOLVIMENTO Coordenador Gilda Veloso Gestão de meios Walter Salgado Comunicação web André Alves

110 · 111


Projectos especiais e copy Marcos Cruz Design gráfico André Cruz Sara Westermann Rafael Oliveira João Santos Bilheteira José Ribeiro Assistentes de bilheteira Sílvia Salvado Armanda Peixoto Isabel Ferreira Sérgio Reis Diogo Rapazote Organização de eventos e acolhimento Simone Almeida Eventos Rita Seabra Frente de casa Álvaro Campo Carla Santos Maria Augusta Fernandes Visitas guiadas Verónica Moreira José Paulo Ferreira Loja Casa da Música Luísa Azevedo Fotografia Paula Preto, João Messias, Margarida Ribeiro, Ana Pereira, Augusto Portela e Cie l’Alinéa DIRECÇÃO ADMINISTRATIVA E FINANCIERA Director administrativo e financeiro Paulo Sarmento e Cunha Controlo de gestão Filipe Oliveira Pedro Rocha Gestão financeira, contabilidade e tesouraria Coordenador Diogo Quental Emília Martins Susana Castro

Serviços administrativos Maria Cândida Lopes Fernanda Ribeiro Camilo Sousa José Bárcia Recursos humanos Paulo Lima de Carvalho Inês Barbosa Sistemas de informação Coordenador Nuno Guedes Nuno Pereira João Silva Gestão do edifício Gilberto Gomes Gonçalo Garcez

RESTAURANTE CASA DA MÚSICA Luis Rocha Artur Gomes – Chefe de cozinha Eliane Silva António Rondon Maria João Barroso Paulo Cunha Cleomar Batista João Vieira Tânia Fonseca Tânia Machado João Maia Kaisa Seidenberg Tânia Sousa Tiago Ribeiro Ricardo Santos José Novais

AGRUPAMENTOS RESIDENTES ORQUESTRA SINFÓNICA DO PORTO CASA DA MÚSICA Maestro titular Christoph König MÚSICOS Violino I Zofia Wóycicka – concertino Radu Ungureanu – concertino assistente Vadim Feldblioum – solista A Alan Guimarães Andras Burai Arlindo Silva Emília Vanguelova Evandra Gonçalves Ianina Khmelik José Despujols Maria Kagan Roumiana Badeva Tünde Hadadi Vladimir Grinman Zoltan Santa Violino II Jossif Grinman – chefe de naipe Nancy Frederick – solista A Tatiana Afanasieva – solista B Domingos Lopes Francisco Pereira de Sousa Germano Santos José Paulo Jesus José Sentieiro Lilit Davtyan Nikola Vasiljev Paul Almond Pedro Rocha Vítor Teixeira Viola Ryszard Wóycicki – chefe de naipe Joana Pereira – solista A Anna Gonera – solista B Biliana Chamlieva Emília Alves Francisco Moreira Hazel Veitch Jean Loup Lecomte Luís Norberto Silva Mateusz Stasto Rute Azevedo Theo Ellegiers

Violoncelo J. A. Pereira de Sousa – chefe de naipe Vicente Chuaqui – solista A Feodor Kolpachnikov – solista B Aaron Choi Bruno Cardoso Gisela Neves Hrant Yeranosyan Michal Kiska Paula Almeida Sharon Kinder Contrabaixo Slawomir Marzec – chefe de naipe Florian Pertzborn – solista A Dmitry Smyshlyaev – solista B Altino Carvalho Jean Marc Faucher Joel Azevedo Nadia Choi Tiago Pinto Ribeiro Flauta Paulo Barros – chefe de naipe Ana Maria Ribeiro – solista A Alexander Auer – solista B Angelina Rodrigues – solista B Oboé Aldo Salvetti – chefe de naipe Tamás Bartók – solista A Eldevina Materula – solista B Jean-Michel Garetti – solista B Clarinete Luís Silva – chefe de naipe Carlos Alves – solista A António Rosa – solista B Gergely Suto – solista B Fagote Gavin Hill – chefe de naipe Robert Glassburner – solista A Pedro Silva – solista B Vasily Suprunov – solista B Trompa Abel Pereira – chefe de naipe Bohdan Sebestik – solista A Eddy Tauber – solista A Hugo Carneiro - solista B José Bernardo Silva – solista B Trompete Sérgio Pacheco – chefe de naipe Ivan Crespo – solista A Luís Granjo – solista B Rui Brito – solista B Trombone Severo Martinez – chefe de naipe Dawid Seidenberg – solista A

Nuno Martins – solista B Tuba Sérgio Carolino – solista A Tímpanos e percussão Jean-François Lézé – chefe de naipe Bruno Costa – solista A Paulo Oliveira – solista B Nuno Simões - Solista B Harpa Ilaria Vivan – solista A

CORO CASA DA MÚSICA Maestro titular Paul Hillier Assistente de maestro Jonathan Ayerst MÚSICOS Sopranos Birgit Wegemann Eva Braga Simões Ângela Alves Cláudia Pereira Pinto Joana Pereira Rita Venda Contraltos Joana Valente Sara Amorim Ana Calheiros Brígida Silva Janete Ruiz Nélia Gonçalves Tenores Pedro Figueira Hélder Bento Luís Toscano Pedro Marques Vítor Sousa Baixos Tiago Matos João Barros Silva Luiz Filipe Marques Pedro Guedes Marques Pedro Lopes Ricardo Torres

ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA Maestro titular Laurence Cummings Violino Huw Daniel (concertino) Reyes Gallardo Ariana Dantas Bárbara Barros Cecília Falcão Coutinho Miriam Macaia Prisca Stalmarski Anna Ryu Viola Trevor Mctait Raquel Massadas Violoncelo Filipe Quaresma Ana Vanessa Pinto Pires Contrabaixo José Fidalgo Oboé Pedro Castro Andreia Carvalho Fagote José Gomes

REMIX ENSEMBLE CASA DA MÚSICA Maestro titular Peter Rundel MÚSICOS Angel Gimeno – violino José Pereira – violino Trevor McTait – viola Oliver Parr – violoncelo António A. Aguiar – contrabaixo Stephanie Wagner – flauta José F. Silva – oboé Vítor J. Pereira – clarinete Roberto Erculiani – fagote Gary Farr – trompete Mário Teixeira – percussão Manuel Campos – percussão Jonathan Ayerst – piano Nuno Vaz – trompa

112 · 113


notas…

A CASA DA MÚSICA É MEMBRO DE



Programa - Serviço Educativo - Casa da Música