Page 1

Teoria U e Complexidade

Cesar Matsumoto | www.cesarmatsumoto.com 8ª Semana da Educação de Campinas


CESAR MATSUMOTO CONSULTOR INOVAÇÃO SOCIAL & DESENVOLVIMENTO HUMANO #Inovação em Governo (ex-sócio Grupo Tellus) #Professor Escola de Diálogo de São Paulo #Professor em escolas de inovação (Perestroika, Amani Institute, Polifonia) #Design Thinking para Educadores #Desenvolvimento Humano #Teoria U #Diálogo intersetorial #Administrador Público (FGV-EAESP)

www.cesarmatsumoto.com


COMPLICADO:

COMPLEXO:

Raiz em “pliga” (prega, dobra) – aquilo que está escondido.

Complexus: aquilo que está tecido junto.


COMPLEXIDADE DINÂMICA • Causa e efeito distantes no tempo e espaço

COMPLEXIDADE SOCIAL • Atores com visões de mundo e agendas diferentes

COMPLEXIDADE GENERATIVA • Futuro é não familiar e indetermindado


PROCESSO SISTÊMICO

COMPLEXIDADE DINÂMICA • Causa e efeito distantes no tempo e espaço

COMPLEXIDADE SOCIAL • Atores com visões de mundo e agendas diferentes

PROCESSO PARTICIPATIVO

COMPLEXIDADE GENERATIVA • Futuro é não familiar e indetermindado

PROCESSO EMERGENTE


“O sucesso de uma intervenção depende das condições interiores do seu interventor” (Bill O’Brien, ex-CEO Hanover Insurance)


Brian Arthur Chefe de departamento Economia Santa Fe Institute


Fonte: Scharmer, C. Otto (2007). Theory U: Leading from the Emerging Future As It Emerges. The Social Technology of Presencing, Cambridge, MA: SoL Press.


Ele ouve a coisa que estรก emergindo de si mesmo, o propรณsito de estar no mundo; nรฃo a fim de ser respaldado por ela, mas a fim de levรก-lo para a realidade como ela deseja Martin Buber


Níveis de escuta Nível 1:

Downloading

Reconfirmo minhas opiniões e julgamentos prévios

modo habitual

Nível 2:

Escuta factual foco nas diferenças

Mente aberta

Nível 3:

Escuta empática

Coração aberto

Nível 4:

Escuta generativa

Vontade aberta

(a partir do futuro que quer emergir)

Passo a enxergar novas informações Passo a enxergar a partir dos olhos do outro. Conexão emocional

Me conecto com um Todo que quer emergir; saio uma pessoa diferente depois dessa conversa

Fonte: Scharmer, C. Otto (2007). Theory U: Leading from the Emerging Future As It Emerges. The Social Technology of Presencing), Cambridge, MA: SoL Press.


Atitudes conversacionais Campo: (estrutura da minha atenção)

Campo 1 Downloading: Falar gentil

Eu-em-mim

2 Debate: Falar duro

Eu-no-objeto

3 Diálogo: Investigação reflexiva Eu-em-você

4 Presencing: Fluxo generativo

Falar a partir daquilo que o outro quer ouvir Polidez, frases vazias Sistema autista (não dizer o que você pensa) Falar a partir do que eu acho Visões divergentes: Eu sou o meu ponto de vista Sistema adaptativo (dizer o que você pensa) Falar me enxergando como parte do todo Sair da defesa para a inquirição sobre os diversos pontos de vista Sistema auto-reflexivo (refletir sobre sua parte)

Falar a partir do que está emergindo Quietude, criatividade coletiva, fluxo Sistema generativo (transformação na identidade: para o eu autêntico)

Eu-no-agora Fonte: Scharmer, C. Otto (2007). Theory U: Leading from the Emerging Future As It Emerges. The Social Technology of Presencing), Cambridge, MA: SoL Press.


ESPAÇO-U DE EMERGÊNCIA SOCIAL: Economias de criação

ANTI-ESPAÇO DE PATOLOGIA SOCIAL: Economias de destruição

Absencing Ficar parado

Desensing

Preso em um “eu”/ uma “vontade”

Manipular Auto-ilusão abusar

Preso em um mundo/ (nós vs eles)

enclausurar-se

Ficar preso em uma visão/ uma verdade

Não enxergar cegar-se

Abortando Aniquilando Destruição

Downloading

Performar Mente aberta

VoJ

Suspender Enxergar

VoC

Redirecionar Sensing

VoF

Deixar ir

Coração aberto

Vontade aberta

Presencing

Prototipar Cristalizar Deixar vir

Quem sou Eu? Qual é meu Propósito/Serviço?


Traudl Junge – a última secretária de Hitler “Nós funcionávamos como autômatos. Eu não consigo lembrar de nenhuma emoção, era como se fosse um espaço “vazio”, eu não era mais eu mesma.” Deixar de enxergar (enclausurar-se) significa nos prendermos dentro de nossos próprios bunkers de forma que não consigamos nos conectar com o que realmente acontece lá fora e enxergar a partir dos olhos dos outros. (SCHARMER, 2007)


ENTREVISTAS DIÁLOGO Em duplas: Pessoa A: Entrevistador – seu papel é acolher pela escuta. Faz perguntas para esclarecer, não questiona o outro.

Pessoa B: Entrevistada – vai contar sob o ponto de vista da sua experiência na educação: 1. Onde eu sinto que há um mundo morrendo em educação? 2. Onde eu sinto que há um mundo querendo nascer?


Virando os olhos para o planeta e para a Educação Básica em Campinas: 1) Onde você percebe um mundo que está morrendo em educação? Velhos paradigmas, políticas, jeitos de fazer as coisas? 2) Onde você percebe um mundo que quer nascer? Em quais espaços você sente que há energia, entusiasmo para transformar?


E se a melhor forma de transformar a educação brasileira for conversando sobre ela?

CONTATO Cesar Matsumoto: cesar@cesarmatsumoto.com


Processo U: 1 Processo, 5 Movimentos

1. Co-iniciar: Revelar nossa intenção comum

2. Co-sentir:

observar, observar, observar conectar-se com as pessoas e lugares para sentir o sistema

5. Co-evoluir:

incorporar o novo em ecosistemas que facilitem o agir a partir do todo

4. Co-criar:

prototipar o novo em exemplos vivos para explorar o futuro com as mãos

3. Presencing: conectar-se com a fonte de inspiração e vontade permitir-se o silêncio e deixar um saber interior emergir


04.10_César_Para transformar a educação_Teoria U  
Advertisement