Page 1

“As agressĂľes virtuais que temos enfrentado atualmente. Como a escola pode intervir? Profa. Thais C. Leite Bozza GEPEM (Unicamp/Unesp)


Redes Sociais Virtuais (NUNES, 2012) Ampliam nossas possibilidades de socialização. Ao participar de redes sociais agregamos novas possibilidades:

interagir com amigos com mais frequência

conhecer ideias de pessoas que não fazem parte de nosso círculo de amizades

tornar visível a nossa prática social

acompanhar nossos amigos ou conhecer novas pessoas pelo que estão “fazendo” no mundo virtual.


REFLETINDO... ❖ Será que as coisas que fazemos nas redes sociais virtuais interferem de alguma forma na nossa vida real? ❖ Você contaria coisas da sua vida para pessoas estranhas? ❖ Existem diferenças que marcam o mundo virtual e o mundo real?

REAL

VIRTUAL


1. PERMANÊNCIA DO CONTEÚDO NO ESPAÇO E NO TEMPO

❖ Grã-Bretanha- Campanha 'botão delete‘- para adolescentes apagarem passado digital. ❖ Espanha- tem liderado a campanha pelo direito de remover conteúdo antigo da internet. ❖ Brasil- Caso Nissim Ourfali: Em 2012, o adolescente virou hit na internet ao criar para o seu Bar Mitzvah um vídeo com uma versão da música "What makes you beautiful", do grupo One Direction.


2. CONTROLE DO CONTEÚDO ONLINE


3. RÁPIDA PROPAGAÇÃO DE CONTEÚDO ONLINE PARA GRANDES AUDIÊNCIAS

(ITU, 2014): o mundo chegou ao fim de 2014 com quase 3 bilhões de usuários da internet.


4. ANONIMATO: SENSAÇÃO DE INVISIBILIDADE PRESENTE NO CIBERESPAÇO


5. Imagem virtual x real


5. Imagem virtual x real


RISCOS


Pesquisa TIC Kids Online Brasil, 2013 79% dos usuários brasileiros de internet, entre 9 e 17 anos, têm perfil nas redes sociais, sendo o Facebook a mais utilizada. Em relação às situações de risco vividas online, 38% das crianças e dos adolescentes, adicionaram pessoas que nunca conheceram pessoalmente à sua lista de amigos ou contatos nas redes sociais. Outros riscos...


Cyber bullying

AGRESSÃO VIRTUAL

Sexting

Shaming

Cyber Assedio

CYBER agressão

Trolling Cyber grooming

Cyber stalking

Cyber teasing

...Os jogos de desafios


SHAMING (vergonha pública massiva) Acomete frequentemente figuras públicas amandawernick Os peito da Anitta estão caídos Claudiavelasc Ai que chão frio. Kkkkkkk caramba_maah QUE RIDÍCULA KKKKKKKKK Daninvc Vc ta horrivel ,tira essa foto ,alias vc nem e bonita ne vc acha q vc e mais vc nao e ,vc ser acha de mais ,mais vc nao e isso tudo nao kkkkk


Linchamentos/julgamentos virtuais massa agride o suposto transgressor com avalanches de mensagens hostis na internet até obter seu “assassinato virtual e social”. A

Justiceiros online: Repúdio ao desrespeito usando agressão (estágio 2 de Kohlberg- Julgamento “olho por olho”)


Sexting Sexting: compartilhamento de conteúdo íntimo sem o consentimento da vítima. Brasil: casos de "sexting" cresceram mais de 100% em 2013 Casos de suicídio- duas meninas, uma no Rio Grande do Sul e a outra no Piauí. Eu tinha um namorado que passava confiança. Ele mandou uma foto e pediu uma também. Mandei uma de calcinha e sutiã. Agora todos riem de mim. Meu pai disse que não sou um exemplo de filha. A foto passou a circular no grupo de Whatsapp “Ousadia e putaria” que reúne dezenas de garotos da minha cidade. Bruna, 13 anos, RS, que tentou suicídio após o episódio


BULLYING

CYBERBULLYING

repetição

Uma postagem faz estrago: o alvo sente a agressão de forma repetida.

Intenção de ferir

Autor: intenção de ferir Espectador: nem sempre tem intenção de ferir, mas acaba contribuindo com a destruição da imagem da vitima diante dos outros...

Alvo frágil que se vê com menos valor

Alvo frágil, imagem destruída diante de um publico muito maior....

Desigualdades de poder físico ou psicológico

Desigualdade de poder psicológico e tecnológico

Simetria de autoridade - entre pares

Entre pares- Relações horizontais na internet (todos usuários)

Público restrito

Público ampliado: curtidas/compartilhamentos.


E a escola?


Dados FLACSO (2016)


O que se tem encontrado? Dificuldade de identificar e lidar com as agressões on line “bombeiro” e ações punitivas: castigos após o problema já ter ocorrido (terceirizam o problema- pais, polícia, justiça...) Não trabalha de forma preventiva (projetos pontuais e não sistematizados, palestras, “semanas de... “)

Indisciplina tem preocupado mais os docentes


Por que a escola? Ortega-Ruiz et al (2013) há a necessidade de compreendermos as redes sociais e a Internet como mais um local de convivência entre os atores escolares (alunos, professores e famílias)ciberconvivência. - Espaço coletivo- favorável à aprendizagem diferença, da convivência respeitosa. - Tais temas precisam ser discutidos coletivamente, entre os pares. Em quais propostas podemos nos inspirar?


... Na Espanha: Desde de 2005: após o suicídio de um aluno, alvo de bullying, todas as escolas espanholas devem construir um Plano de Convivência como parte do currículo. Estes planos buscam a melhoria do clima escolar e a prevenção dos problemas que mais prejudicam a convivência entre os atores escolares, os conflitos e os fenômenos da violência, incluindo a cyber agressão (ORTEGA- RUIZ et al, 2012a).

... Na Finlândia: Desde 2003: as escolas devem elaborar um plano (parte do currículo) para proteger os alunos contra a violência, assédio moral, agressão, bullying, cyberbullying: (MISHNÁ et al, 2009)


O que fazer? A ESCOLA Deve colocar esses assuntos em pauta e incorporar no currículo, cada vez mais, a educação para a valorização da vida, o respeito pela vida dos outros e o uso consciente das mídias e tecnologias, ou seja, é importante que haja um espaço sistemático para que a convivência ética seja abordada.


Base Nacional Comum Curricular


É preciso ações que sejam: Sistêmicas

“curativas” – no momento de crise e com quem é de direito. “preventivas”


Ações sistêmicas- educativas Práticas restaurativas Tratamento individualizado – com vítima, agressor e espectador* (*coautor de bullying (cyber) ou espectador reforçador) Ex. método Pikas Protocolos antibullying e cyber Acordos reeducativos- reparação

Com as famílias – comunicação e orientação das ações


Protocolo de atuação (Avilés, 2015) 1) análise: suspeita ou reconhecimento de um caso de cyberbullying 2) confirmação e constatação dos fatos 3) determinação da gravidade (iminente, diferida, latente etc), identidade (dos envolvidos), perfil (individual ou em grupo, identificado ou anônimo), modalidade (sexting, agressão, etc), momento do processo (início, confrontação, represália) 4) início da intervenção- elaboração do plano educativo de atuação: determinar o plano de sanções, de orientação restaurativa, atuar nas consequências do dano e firmar compromissos entre os envolvidos; 6) Implicação das testemunhas no seguimento do plano e propostas de mudança e melhoria 7) avaliação


Prevenção! Educação online Os diferentes tipos de agressões virtuais Segurança Privacidade (público X privado) O papel do espectador e daquele que ajuda a replicar Vício em internet Perda de controle e manipulação do conteúdo online Consequências do mau uso da Internet e das ações no meio virtual Julgamentos virtuais Empatia virtual Benefícios do uso da Internet e redes sociais Causa e efeito Pensamento crítico - os conteúdos on line...


ATIVIDADES QUE PODEM SER DESENVOLVIDAS

Flexíveis No cotidiano


Atividade 1

https://www.youtube.com/watch?v=525r3FKAwPU O que pensamos sobre isso? O que nos impressiona nessa situação? O que podemos fazer para evitar situações como essa?


CONTEÚDO DE TRABALHO: Privacidade (público X Privado) OBJETIVOS: A partir do vídeo propor a discussão sobre o tema da privacidade no espaço virtual, visando a reflexão sobre os cuidados que devemos ter ao expor dados pessoais online. Podem ser trabalhados os seguintes temas: a criação de uma imagem virtual adequada, a necessidade de sempre pensar antes de publicar algo na internet, de restringir as publicações às pessoas conhecidas, as diferenças entre o que é conteúdo público e conteúdo privado, a perda de controle de publicações online. Ensinar estratégias técnicas para tornar o perfil privado nas redes sociais virtuais Encerramento: registrar com o grupo o que aprenderam com essa discussão.


Atividade 2 o que você está vendo?

Rotina da Bússola: As perguntas usam como base os pontos cardeais para avaliar situações • O: O que tem de otimista (positivo) na situação? • N: O que tem de negativo? • L: O que mais podemos descobrir/discutir para avaliá-la melhor? • S: Quais suas opiniões ou sugestões?


Linchamento Virtual/julgamentos instantâneos


CONTEÚDOS DE TRABALHO: Comunicação virtual/Impulsividade/linchamento virtual

OBJETIVOS: analisar e refletir sobre a situação, analisar as

práticas online do ponto de vista ético, explicar as próprias ideias e explorar diferentes pontos de vista.

desenvolvimento: os alunos podem fazer buscas em suas redes sociais de casos de linchamentos virtuais e trazer para análise em grupo na escola. Avaliação: Registrar com o grupo o que consideraram relevante na atividade.


Atividade 3 - Rede Social Virtual

DESCONHECIDOS O que publicar?

CONHECIDOS AMIGOS FAMILIARES

A quem publicar?

PARCEIRO (A) NINGUÉM


CONTEÚDO DE TRABALHO: Comunicação virtual/ Segurança física e emocional/Público e Privado OBJETIVOS: Estabelecer a diferença entre os círculos sociais, refletir sobre o tipo de conteúdo que compartilha nas redes sociais, pensar sobre os códigos de prática comunicativa, garantir a segurança técnica e emocional, refletir sobre a importância de uma comunicação mais restritiva. Ao final da atividade refletir sobre como podemos nos comunicar de forma segura na Internet. Registrar com o grupo o que consideraram relevante na atividade.


Outras ações: sistema de apoio entre pares 1. Equipes de “ajuda” (Avilés, Torres e Vián, 2008) – prestam serviço às vítimas – primeiros a agir acolhendo e protegendo a vítima. 2. Cybermentores: Alunos mais velhos (9° ano ou EM, que já fazem parte de algum sistema de apoio entre pares). Usam da experiência com a internet para ensinar outros alunos a se protegerem na internet (monitoram, e-mail).


Considerações Superar: Concepção punitiva Soluções pontuais

Considerar: Problemas atuais e complexos – difícil solução Ações coordenadas em Programa na escola – preventivas e interventivas Formação necessária

Registros e acompanhamento


POR FIM, UMA ESCOLA QUE... Visa a formação de sujeitos mais éticos e investe na melhoria da qualidade das relações interpessoais (inclusive no ambiente virtual)

Considera os problemas de convivência como importantes

Promove espaços para a discussão destes problemas advindos das relações interpessoais; favorecendo, dessa forma, um clima escolar positivo e a convivência respeitosa entre seus membros.


Obrigad@! Email: thaisbozza@hotmail.com

02.10_Thais Boza_As agressões virtuais que temos enfrentado atualmente. Como a escola pode intervir  
Advertisement