Page 1

IIIDDD:::!555222333111666111000111

000666-­-­-000222-­-­-222000111444

Lavandaria e Loja Social

“Mayores” que valem

!!TTTiiirrraaagggeeemmm:::!444333000000

!!PPPááággg:::!111222

!!PPPaaaííísss:::!PPPooorrrtttuuugggaaalll

!!CCCooorrreeesss:::!CCCooorrr

!!PPPeeerrriiioooddd...:::!SSSeeemmmaaannnaaalll

!!ÁÁÁrrreeeaaa:::!222888,,,000333!xxx!333777,,,999666!cccmmm²²

!!ÂÂÂmmmbbbiiitttooo:::!RRReeegggiiiooonnnaaalll

!!CCCooorrrttteee:::!111!dddeee!222

uro

Na vila de Campo Maior a ideia passou à prática desde há ano e meio quando a Loja e Lavandaria Social foram inauguradas De então para cá o projecto vingou e tem-se revelado um sucesso entre a população. Muitos são aqueles que sem trabalho encontraram aqui uma forma de ocupar o seu tempo, ajudando nas tarefas e, em troca de trabalho voluntário, utilizam os “mayores” para recebem bens de primeira necessidade. Mas a Loja e Lavandaria Social está ao dispor de todos os campomaiorenses e não apenas das famílias mais carenciadas. Para conseguir "mayores", a moeda utilizada na Loja Social, qualquer pessoa pode doar produtos da terra, plantas aromáticas, chás, vegetais, frutas, frutos secos, mas também produtos de limpeza e higiene, tais como gel de banho, champô, detergentes, entre outros. Na loja social, situada num rés-do-chão, podem-se encontrar produtos de mercearia, de limpeza, artigos arte-

sanais, livros ou fraldas. Há ainda a zona de lavandaria onde voluntários e entidades parceiras do projecto "Campo Maior Solidário" ajudam a lavar, a passar e engomar a roupa. No primeiro andar criou-se, entretanto, uma oficina dedicada aos trabalhos manuais e a actividades ligadas às artes, sendo complementada por uma zona de escritório. Se na mercearia da loja social está o apreciado café Delta, na oficina

há flores de papel que fazem recordar a alegria das ruas durante as Festas do Povo. Em declarações ao "Linhas", Ana Reis, funcionária da Câmara Municipal na Loja Social de Campo Maior, sublinhou que o projecto "tem crescido" ao logo dos meses e tem sido "muito mais procurado" do que no seu arranque. "As pessoas vão tomando conhecimento, sabem do que se trata, que é um apoio

que aqui têm e é procurado nas mais variadas circunstâncias na vida das pessoas", explica. O funcionamento deste espaço parece simples e é, de facto, uma forma eficaz de ultrapassar o desemprego e de ocupar a mente quando a rotina se altera decorrente da falta de trabalho. "Temos situações de pessoas que quando acabam o seu contrato e ficam desempregadas, muitas vezes naquele compasso de espera a aguardar a reposta da Segurança Social, vêm ter connosco e começam a trabalhar de forma voluntária para poderem levar os artigos que necessitam para casa", explica Ana Reis. Em média, segundo a funcionária, encontram-se cerca de 30 pessoas a trabalhar na loja, na lavandaria e a frequentar as oficinas. O número oscila consoante as alterações na vida das pessoas, seja por iniciar actividade laboral ou, por exemplo, se solicitadas para realizar os cursos do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). Os produtos mais requisitados são o leite, os cereais, o atum e outros bens de primeira necessidade. Também as fraldas para crianças são "muito procuradas", assegura a funcionária. Maria Emília Cobra, natural de Elvas e a residir em Campo Maior, é uma das habitantes que dedica um tempo ao voluntariado na Loja e Lavandaria Social.

"Venho aqui duas vezes por semana e em troca recebo os “mayores”. Depois levo aquilo que mais falta me faz em casa, nomeadamente artigos de mercearia, azeite, óleos, entre outros", refere, adiantando que considera ser "uma ajuda essencial para o dia-a-dia". Gracinda Ferreira, de Campo Maior, frequenta a oficina dedicada à elaboração de flores de papel. "São dias de trabalho muito bons, fazemos todo o tipo de actividades manuais desde cortar ou colar", salienta a sénior campomaiorense. " Não tenho trabalho há três anos, tenho três filhos e, portanto, temos de con-

ciliar alguma coisa. É uma boa forma de estar entretida e ao mesmo tempo consigo levar alguma coisa para casa, tem mais valor do que outra coisa", conclui. A Loja e Lavandaria Social de Campo Maior foi inaugurada a 29 de Junho de 2012 na presença do ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, na presença do presidente do município, Ricardo Pinheiro, do Comendador Rui Nabeiro, presidente da direcção da Associação "Coração Delta" e de Guilherme Pereira, da Fundação EDP. PT S


IIIDDD:::!555222333111666111000111

000666-­-­-000222-­-­-222000111444

Em Campo Maior

Provavelmente valem “Mayores” a maior ronca do Mundo

!!TTTiiirrraaagggeeemmm:::!444333000000

!!PPPááággg:::!111

!!PPPaaaííísss:::!PPPooorrrtttuuugggaaalll

!!CCCooorrreeesss:::!CCCooorrr

!!PPPeeerrriiioooddd...:::!SSSeeemmmaaannnaaalll

!!ÁÁÁrrreeeaaa:::!222000,,,888222!xxx!555,,,000999!cccmmm²²

!!ÂÂÂmmmbbbiiitttooo:::!RRReeegggiiiooonnnaaalll

!!CCCooorrrttteee:::!222!dddeee!222

uro pág. 12

Campo maior  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you