Issuu on Google+

obeato

oBeato distribuição gratuita . www.jf-beato.pt . cidade de lisboa



OUTUBRO’10 . Boletim Mensal Informativo da Junta de Freguesia do Beato

II Gala do Beato: magnifico espectáculo para a população pág.8

Ministra da Educação visita Beato . pág.5

BIP/ZIP: Beato tem 4 zonas de intervenção . pág.9




Horário de Atendimento: quintas-feiras das 17h às 19h

ATENDIMENTO ONLINE via MSN Inclua nos seus contactos: presidente_junta_beato@jf-beato.pt Horário de Atendimento ONLINE 5ªF das 16H às 17H e das 19H às 20H

Hugo Xambre Pereira . Eleito pelo Partido Socialista Presidente da Junta de Freguesia do Beato EDITORIAL

SECRETÁRIO

Uma solução para habitação condigna para todos

TESOUREIRO

LUCÍLIA CHARNECA (Secretária) Eleito pelo Partido Socialista PELOUROS Higiene Urbana e Resíduos Sólidos; Acção Social; Protecção Civil. ATENDIMENTO (com marcação prévia) 3F das 18h às 19h

VOGAL

Vítor Marques (Tesoureiro) Eleito pelo Partido Socialista PELOUROS Tesouraria e Finanças; Habitação e Reabilitação Urbana; Espaço Saúde; Rede Viária e Trânsito. ATENDIMENTO (com marcação prévia) 5F das 17h às 19h

PEDRO NUNO MENDES (VOGAL) Eleito pelo Partido Socialista PELOUROS Desporto; Movimento Associativo; Juventude. ATENDIMENTO (com marcação prévia) 2F das 18h às 19h

VOGAL

obeato

PELOUROS Espaço Público; Espaços Verdes; Recursos Humanos; Segurança.

João Vasco Almeida (VOGAL) Eleito pelo Partido Socialista PELOUROS Educação; Cultura; Informação e Comunicação; Actividades Económicas e Turismo. ATENDIMENTO (com marcação prévia) 3F das 18h às 19h

N

o exacto momento em que se discute a Proposta de Carta dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária de Lisboa (Carta BIP/ZIP) considero pertinente abordar o tema da habitação neste editorial. E começo de uma forma frontal, coerente com aquela que é a minha acção enquanto Presidente da Junta de Freguesia do Beato, referindo que a lei do arrendamento tem que obviamente mudar. Enquanto continuarem a existir valores de renda simbólicos, e que não são modificados anos e anos a fio, é completamente impossível que os senhorios possam ou queiram fazer investimentos que requalifiquem as habitações de que são proprietários e que estão arrendadas. Bem sei que existem famílias cujos rendimentos são tão escassos, que um aumento na renda, por muito baixo que seja, causaria sempre um grande impacto no orçamento familiar. Não posso aceitar que hoje existam idosos que vivem habitações piores do que as barracas que o Partido Socialista erradicou da cidade de Lisboa na década de 90. Ainda para mais, quando alguns desses idosos vivem na nossa Freguesia, e a Junta de Freguesia do Beato não tem os meios para os poder ajudar. Temos de encontrar um método de intervenção que seja expedito e eficaz. Todo o tipo de programas relacionados com a habitação e apoio de obras são bem-vindos. Mas temos que saber fiscalizar bem caso a caso, de forma a precaver situações em que depois das obras concluídas, e o imóvel valorizado, o senhorio proceda a uma venda. São incumpridores nas suas obrigações e ainda ganham com isso. Considero estes casos inaceitáveis. Temos de trabalhar para encontrar um equilíbrio. Esta é para mim a chave

de muitas das questões que são levantadas quando nos deparamos com senhorios que não fazem obra e rendas demasiado baixas. É por este motivo que eu defendo nestes casos, a existência de um fundo de reabilitação, com fundos públicos e privados. A Freguesia do Beato tem bastantes necessidades ao nível de habitação, mas estas ultrapassam em muito as competências da Junta. Não se pode comparar uma pequena obra num espaço público a propriedade privada, onde não podemos intervir. É certo que não podemos esperar que a CML, face aos recursos escassos que tem, e que muitas vezes nem no seu próprio património consegue investir, possa intervir em prédios privados. Discordo totalmente do modelo da década de 90, em que muitas vezes foram dinheiros públicos a pagar obras em propriedades privadas, que serviram em alguns casos para fins pouco claros, e que fazem com que a CML ainda hoje esteja a pagar dividas contraídas por causa desse tipo de problemas. Temos que trabalhar para encontrar uma solução que defenda todos os interesses: inquilinos, proprietários e entidades públicas. Com um pressuposto claro em todas as etapas deste trabalho: a habitação condigna é um direito e influencia directamente a qualidade de vida de cada um de nós.

Hugo Xambre Pereira Presidente da Junta de Freguesia do Beato

presidente_junta_beato@jf-beato.pt

INDICE

03 -

Centenário da República

06 - Passeio aos Açores

11 - Um pouco por todo

04 - Dicas de Saúde

07 - Resposta da

13 - Escuteiros

SIMTEJO

o lado...


obeato

“(…) comemorar o centenário da implantação da República, deve ser, antes de mais, fazer das virtudes republicanas – a honradez, a seriedade, a transparência e a dedicação ao serviço público – um exemplo e uma prática diárias.” António Costa, Presidente da CML

República Centenária comemorada condignamente em Lisboa

A

Câmara Municipal de Lisboa assumiu um papel de grande relevo na comemoração do Centenário da República, com uma multiplicidade de eventos, com grande oferta cultural, e que dignificaram de uma forma inquestionável a cidade que foi palco da revolução que levou à instauração da Primeira República. Recorde-se que as comemorações começaram ainda no ano de 2008, com a celebração do centenário da eleição da primeira Vereação republicana de Lisboa, continuaram em 2009, com a celebração do centenário do primeiro Congresso Municipalista de Lisboa, e tiveram em 2010 o culminar com a realização de dezenas de eventos, que incluíram actividades de rua, apresentações de livros, ateliers, colóquios, dança, exposições, filmes, música, poesia, regata, teatro, visitas, entre outros. Estiveram envolvidos um grande número de instituições, a saber universidades, escolas, museus, teatros, bibliotecas, associações locais e outros agentes culturais e educativos. O resultado foi um programa abrangente, cultural e pedagógico, que salientou aspectos do passado e da vida contemporânea, direccionado para diferentes tipos de público, e sobretudo, de uma forma concertada com as celebrações do Centenário da República que se realizaram a nível nacional. Nota: Fotos retiradas do site http://centenariorepublica.cm-lisboa.pt


obeato



Dicas de Saúde

Uma questão chamada: Alergias

N

cortinados com regularidade. É igualmente importante evitar tapetes e objectos que acumulem pó e limpar os móveis com um pano hú-

a Primavera, o nosso sistema imunitário entra em acção para repelir aquilo que interpreta como uma ameaça para a saúde: o pólen das árvores, pó da casa, pelos de animais, leite, frutos secos, entre outros são algumas causas identificadas de alergia. Aqueles que são alérgicos ao pólen das árvores e perto de casa ou do emprego existem mimosas, oliveiras, sobreiros, pinheiros, palmeiras, plátanos… É provável que comecem a tossir e a espirrar! Quando existe alergia, o sistema imunitário fica num estado “frenético”! Reage fortemente contra substâncias para as quais não precisamos normalmente de defesas, por exemplo, contra o pólen. Contudo, esta situação só acontece no contac-

mido. Evitar o tabaco, em especial em casa. Caso não tolere pólens, mantenha as janelas fechadas durante a manhã e areje

to com e lares particu substâncias não com tudo o que interagimos. No Verão e no Outono, fungos, fenos, cereais e relva juntam-se ao problema. Por outro lado, o Inverno é a época em que é provável passarmos mais tempo fechados em casa com os ácaros do pó, partículas de pele dos animais de estimação e bolores provocados pela humidade e é nessa altura

que, para além das alergias, surgem também as afamadas sinusites com sintomas como a perturbação no sono, no respirar e também dores de cabeça. O primeiro passo para tratar e prevenir as alergias é identificar o que as causa e evitá-lo! Quem sofre de rinite ou de asma deve ter um especial cuidado com a limpeza da casa, aspirando o colchão, lavando as almofadas e os

a casa à tarde. Limpe os caixilhos e parapeitos, locais onde se alojam bolores. Verifique as substâncias alergénicas nos rótulos dos produtos para a pele e nos alimentos. Por fim, consulte o médico, na medida em que pode ser importante fazer tratamento para reduzir a sensibilidade à substância que desencadeia a reacção! Alergias: a solução encontra-se no tratar e prevenir!


obeato

A convite do Conselho Executivo da Escola Básica 2, 3 Luís António Verney e da Junta de Freguesia do Beato…



Ministra da Educação visita Beato

A

Ministra da Educação, Isabel Alçada, visitou no passado dia 13 de Outubro, a Escola Básica 2,3 Luís António Verney, depois do Conselho Executivo deste estabelecimento de ensino ter encetado, em conjunto com a Junta de Freguesia do Beato, esforços para que a Ministra aceitasse o convite que vinha sendo feito há já algum tempo. Na visita, a Ministra quis verificar as condições da escola, e ouviu o relato de algumas situações que necessitam de atenção, por exemplo, ao nível da alimentação e infra-estruturas. No decorrer da visita apreciou diversas actividades desenvolvidas por esta

Escola, nas quais se destacou obviamente a Escola de Violinos, projecto iniciado há cerca de 2 anos atrás, e que resulta de uma parceria estabelecida entre o Agrupamento de Escolas Luís António Verney e a Academia de Música de Lisboa, cuja grande valia foi ter aproximado, através da aprendizagem do violino, os alunos e os encarregados de educação da Escola. Um dos temas que foi abordado durante a visita foi averiguar o ponto de situação da criação do projecto-piloto de escola básica integrada com todo o tipo de condições, onde exista 1º, 2º e 3º ciclo, e onde não só uma infra-estrutura como um pavilhão possa

ser construída, como também que edifícios e equipamentos escolares sejam todos requalificados. Ministra da Educação e o Director da Direcção Regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo esclareceram que ocorreram alguns problemas no campo jurídico, que motivaram os atrasos no inicio do processo, mas que estes tinham sido sanados. O valor das obras na Escola Básica 2,3 Luís António Verney está estimado em cerca de 7 milhões de euros, sendo que, tendo ainda que ser feito um projecto e respectiva adjudicação, o tempo estimado para inicio da obra será de cerca de 2 anos. Questionado pelo Boletim Informativo “O Beato” so-

bre o significado que atribuía à visita da Ministra da Educação, Hugo Xambre Pereira sublinhou que “a visita de Isabel Alçada mostrou que existe vontade de fazer uma obra que há muito é desejada por professores, alunos, funcionários, encarregados de educação e pela Junta de Freguesia. Gostaria que à semelhança do que o Governo tem feito ao nível nacional nas escolas, também aqui fosse feito este investimento o quanto antes. Em 2006 tivemos obras na Escola Básica 2.3 das Olaias, pelo que após a conclusão deste processo, o parque escolar na Freguesia do Beato, fica substancialmente melhorado.”


obeato



Decorreu entre 19 e 26 de Setembro mais um passeio aos Açores, onde vários fregueses do Beato tiveram a oportunidade de conhecer sítios lindíssimos, de uma natureza exuberante, com uma população local simpática e uma gastronomia fabulosa.

Diário de uma Viagem aos Açores 1º Dia – Saída do aeroporto da Portela rumo à Ilha Terceira, mais concretamente, Angra do Heroísmo. Inicio do passeio “Freguesias Terceirenses”. Passeio pela Praia da Vitória. Subida à Serra do Cume (545 metros sobre o nível do mar). Passeio pela costa este com lindos panoramas de vinhedos que estão murados por pedras vulcânicas. Chegada ao hotel. Visita à Quinta do Martelo e jantar típico com animação de cantares tradicionais terceirenses. 2º Dia - Visita a pé na Cidade Angra do Heroísmo (património da UNESCO), conhecendo o Alto da Memória, os Jardins do Parque Duque da Terceira, Palácio dos Capitães Generais, Câmara Municipal, Sé Catedral, Pátio da Alfandega e Câmara Municipal. Passeio pela zona interior da ilha na costa oeste. Voo até à ilha da Horta. 3º Dia - Travessia marítima com destino à Ilha do Pico. De tarde, subida ao planalto central da ilha, a cerca de 900 metros de latitude sobre o nível do mar, podendo avistar a Ilha de São Jorge. Condução ao Cais da Madalena para travessia de regresso à Ilha do Faial. 4º Dia - Manhã dedicada para a visita a pé da Cidade da Horta. Visita ao Miradouro da Espalamaca, de onde podemos avistar a Cidade da Horta, Ilha do Pico e Ilha de S. Jorge, em baixo e junto ao mar a Praia do Almoxarife e mais à frente a povoação dos Flamengos. No centro da ilha a grande Caldeira. Ida para o aeroporto da Horta, com destino a São Miguel. 5º Dia – Diversos passeios, mas este dia teve como ponto alto o famoso Cozido das Furnas. 6º Dia – Agradável viagem no “TGV de Ponta Delgada” a Lagarta. Tarde livre para compras ou outras actividades a gosto pessoal. 7º Dia – De manhã, passeio à Lagoa das Sete Cidades! De tarde foi a vez de conhecermos as tradicionais Estufas de Ananases com prova do respectivo licor. 8º Dia – Regresso a Lisboa. A História dos Açores conta quase 600 anos de presença humana continuada nas suas 9 ilhas, em pleno Oceano Atlântico, que são a fronteira mais ocidental da terra europeia. Há quem afirme que estas ilhas faziam parte da misteriosa Atlântida. Certamente que nunca ouviu falar de um sítio onde há lagoas azuis e verdes, lenda de lágrimas de um príncipe de olhos verdes e de uma princesa de olhos azuis que muito choraram por não poder casar. Também só nos Açores pode comer um prato tradicional cozido em panelas de ferro nos vapores quentes das águas minerais que brotam do solo. No fundo do mar escondem-se tesouros de fauna e de flora e, quem sabe, tesouros de outra estirpe, pois por aqui se cruzavam as rotas das antigas naus que faziam o comércio entre o Novo e o Velho Mundo.


obeato



Depois de várias reclamações por parte dos moradores e de grande pressão da Junta de Freguesia do Beato, a SimTejo explica todos os esforços desenvolvidos para eliminar a proliferação de odores desagradáveis e insectos.

ETAR: um ponto de situação

D

epois de termos por diversas vezes abordado o tema da ETAR na Estrada de Chelas no Boletim Informativo “O Beato”, dando eco das reclamações da população e dos esforços que a Junta de Freguesia do Beato desenvolveu para que os odores (e problemas associados) provenientes desta estação de tratamento fossem eliminados, há que dar espaço, para que a SimTEJO também se possa fazer ouvir, e explicar à população todo o processo e trabalho desenvolvido na resolução de todos os problemas que foram enunciados. No que diz respeito à problemática dos odores, a SimTEJO conlcui no ano passado um novo reforço do sistema de desodorização da ETAR. A empreitada realizada, com um valor de cerca de 3 milhões de euros, incluiu um reforço muito significativo do sistema de desodorização da ETAR, quer em termos dos caudais totais desodorizados, quer da própria filosofia do sistema, privilegiando-se o confinamento directo dos órgãos, de forma a optimizar os caudais a desodorizar (esta alteração de filosofia, ou seja, desodorizar órgão a órgão, requereu investimentos muito significativos, obrigando, em alguns casos,

a substituir integralmente alguns equipamentos). Na empreitada foram ainda cobertas e desodorizadas zonas que não o estavam, nomeadamente a zona de carga dos camiões de lamas, zona muito problemática em termos de odores. Considera-se que o nível de desodorização da ETAR melhorou de forma muito significativa, o que nos tem sido confirmado, inclusivamente, pelos moradores. O único aspecto que ainda não se encontra perfeitamente controlado é o do cheiro emanado pelos camiões de remoção das lamas da ETAR. Existe, de facto, libertação de odores pelos mesmos, razão pela qual, regra geral, os transportes são efectuados durante a madrugada. De forma a resolver de vez este problema, a SimTejo incluiu uma cláusula no Caderno de Encargos do Concurso Público para a nova prestação de serviços de remoção de lamas da ETAR (em curso) que obriga a que os camiões de transporte de lamas sejam estanques, de forma a não libertarem odores. Esta nova metodologia será implementada, previsivelmente, até finais do primeiro semestre do próximo ano. Importa ainda salientar que os odores provenientes das

“próprias condutas” reflectem a origem mais provável da produção regular de odores e que não é da responsabilidade da SimTejo. O facto de existirem odores provenientes das condutas mostra que as ligações às mesmas não estão sifonadas, o que torna impossível impedir a libertação de cheiros (dentro dos colectores é inevitável existirem maus odores!). Quanto à problemática da proliferação dos insectos, particularmente evidente este ano, fruto das características meteorológicas do mesmo (segundo a opinião de especialistas), a principal preocupação da SimTejo, para além de tentar controlar a proliferação, foi averiguar qual o seu impacte na saúde pública. Nesse sentido foram efectuadas reco-

lhas de insectos para determinação da sua espécie e do respectivo risco potencial. Os resultados obtidos determinaram que a espécie não tem qualquer potencial nocivo para a saúde pública (são artrópodes não hematófagos da ordem Diptera, família Chironomidae e género Chironomus Sp.). Não obstante este facto, foram sendo realizadas desinfestações sucessivas (que chegaram a ser efectuadas mais que uma vez ao dia), de forma a eliminar os insectos e a diminuir o incómodo das pessoas (dentro e fora da ETAR). Refira-se, ainda, que os produtos utilizados no combate aos insectos se encontram devidamente aprovados pela Direcção Geral de Saúde e que a respectiva aplicação segue todos os preceitos técnicos aplicáveis.


obeato



Grande adesão, elevada qualidade musical e um ambiente de fraterno convívio entre os presentes foram as grandes marcas deste espectáculo organizado pelo segundo ano consecutivo pela Junta de Freguesia do Beato

II Gala do Beato: magnifico espectáculo para a população

R

ealizou-se no passado dia 12 de Setembro, no magnífico espaço do Convento do Beato, a II Gala do Beato, que contou com a participação massiva da população da Freguesia. Depois de no ano passado, a Gala ter sido um grande sucesso, as expectativas para este ano estavam muito elevadas, e este foi o motivo que levou um vasto conjunto de pessoas a desenvolverem um longo trabalho de preparação para que se pudesse novamente

proporcionar uma grande festa aberta a toda a população. Os convidados musicais nesta edição foram os fadistas Cláudia Leal, Clara, João Paulo Almeida e Rui Simões, que proporcionaram um excelente reportório da música lisboeta por excelência. A cantora Ana Rita encantou todos com a sua voz. Silvestre Fonseca, fez uma performance de guitarra clássica extraordinária, e que exemplifica bem a sua qualidade como músico, e

os Amigos do Tango, fizeram uma demonstração da beleza coreográfica deste estilo de dança. No decorrer da II Gala do Beato foram ainda atribuídos os Prémios Cidadania: Personalidade: Ernesto Martins Palmeiro Fernandes Instituição: Agrupamento 760 do Beato – Corpo Nacional de Escutas Empresa: Cerealis – Produtos Alimentares, S.A. Durante o espectáculo foi

ainda entregue ao Padre Manuel José de Carvalho, uma placa em reconhecimento dos 20 anos de sacerdócio na Freguesia do Beato. A II Gala do Beato terminou com um cocktail servido a todos os presentes. Perante a adesão, a qualidade dos convidados musicais e após termos registado a opinião de alguns dos presentes, resta-nos esperar que a III Gala do Beato se realize o quanto antes, para grande satisfação da população.


obeato

Habitação e zonas envolventes que se encontrem degradados têm agora mais meios para a sua requalificação.



BIP/ZIP: Beato tem 4 zonas de intervenção O que se pretende são pequenos projectos que tenham resultados imediatos. Com pequenas intervenções pretende-se aumentar a energia social dos bairros.

A

Proposta de Carta dos Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária de Lisboa, mais conhecida por Carta BIP/ZIP, é um documento elaborado no âmbito do Programa Local de habitação, da responsabilidade da Vereadora Helena Roseta, e que foi aprovado no final do ano passado. Tem como grande objectivo melhorar a cidade, a qualidade de vida urbana e a coesão territorial, regenerando e requalificando bairros, que após análise de indicadores socioeconómicos, urbanísticos e ambientais, se conclua que necessitam de uma intervenção urgente. Foram até ao momento identificados 61 Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária, em cerca de 33 das 53 Freguesias de Lisboa. Caso seja aprovada, a Carta irá fazer parte da revisão do Plano Director Municipal que está a decorrer, e posteriormente será lançado um programa, incluído nos próximos orçamentos municipais, que incidirá na requalificação e regeneração dos BIP/ZIP. A CML disponibilizará para este efeito cerca de um milhão de euros, sendo que as intervenções deverão ser propostas pelas Juntas de Freguesia, por Associações de Moradores e ainda, por colectividades e organizações não governamentais que façam um trabalho com a comunidade local.

Com esta metodologia de trabalho, pretende-se o envolvimento dos moradores nas suas áreas de residência, pois são eles quem melhor conhece os problemas relacionados com as suas habitações, e podem não só apresentar soluções, como trabalhar para que estas sejam bem sucedidas. Em alguns casos podem ser os próprios moradores a executar algumas intervenções, algo em que a Junta de Freguesia do Beato já está familiarizada, pois tal como foi noticiado no último Boletim Informativo “O Beato”, não obstante não ter competências para intervir ao nível das habitações municipais, forneceu materiais como cimento e tintas, para que os moradores da João Nascimento Costa pudessem eles próprios fazer pequenas intervenções. O BIP/ZIP contará com o envolvimento da Junta de Freguesia e com o financiamento e apoio técnico da Câmara Municipal de Lisboa. BIP/ZIP na Freguesia do Beato A Proposta de Carta dos Bairros e Zo-

nas de Intervenção Prioritária de Lisboa, identificou 4 zonas na Freguesia do Beato: Quinta do Ourives, Empreendimento Municipal da Rua João Nascimento Costa, Empreendimento Municipal da Rua Carlos Botelho e Cooperativa da Rua João Nascimento Costa e Rua Carlos Botelho. Embora a identificação destas zonas da Freguesia sejam uma excelente notícia, que se justifica totalmente, a Junta de Freguesia do Beato, considera que o BIP/ ZIP peca por defeito, ao deixar de fora zonas que necessitam de igual hipótese de requalificação. É um facto sobejamente conhecido de que a Freguesia do Beato tem na sua área diversas zonas e bairros que do ponto de vista habitacional se encontram bastante degradados. Nesse sentido, a Junta de Freguesia vai propor que sejam incluídas mais duas zonas no BIP/ZIP: Beato Antigo e Vilas Operárias, embora a vereadora Helena Roseta tenha em declarações recentes afirmado que “apenas está definido que a este programa se possam candidatar projectos localizados nestes 61 bairros/zonas”.

Reabertura das escolinhas de futebol “FutBeato”

No passado dia 18 de Setembro voltaram as escolinhas de futebol “FutBeato”, novamente com grande adesão e com muitas crianças...


obeato

O Novo Pároco apresenta-se à Comunidade Paroquial de São Bartolomeu do Beato

10

O

Padre Manuel Vitorino da Silva Moreira Fernandes nasceu a 27 de Junho de 1941, na Freguesia de Duas Igrejas, concelho de Penafiel, Distrito e Diocese do Porto. Pertence a uma família grande e a uma grande família. É o 4º filho duma numerosa família de 11 filhos. Hoje, só 10 destes filhos estão vivos e os pais já faleceram. Eram agricultores. No dia 3 de Julho de 2010, foi nomeado Pároco da Paróquia de São Bartolomeu do Beato pelo Senhor Cardeal Patriarca, D. José da Cruz Policarpo. A sua apresentação à Comunidade Paroquial do Beato foi feita pelo Senhor Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa, D. Joaquim Augusto da Silva Mendes, na Missa Paroquial de 26 de Setembro de 2010 pelas 11:30H, iniciando assim, solenemente, o seu ministério de Pároco. A sua formação académica é na área da história. É licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa. A sua formação profissional: é professor de História do Quadro de Nomeação Definitiva, com Estágio Pedagógico feito na Escola Secundária do Cartaxo, em 1980. Aposentou-se, em 2005, como Professor Efectivo do Quadro de Nomeação Definitiva, nos termos da Lei. A Docência, aliada ao Sacerdócio Ministerial foi mais uma Vertente do serviço prestado com toda a generosidade e alegria ao Povo de Deus.

É o desafio para o Educador e para o Sacerdote: Ver longe e largo! Mensagem Do Pe Manuel Vitorino da Silva Moreira Fernandes Ao dirigir-me a vós pela primeira vez como vosso Pároco quero a todos saudar: famílias, pais e mães, crianças, adolescentes, jovens e adultos, idosos e doentes, empregados e empresários, desempregados e reformados, baptizados e não baptizados, cristãos católicos e cristãos não católicos, católicos praticantes e católicos não praticantes, doutras confissões religiosas, ateus, laicos, casados, juntos, solteiros, viúvos, separados, divorciados, recasados, noivos e namorados, trabalhadores do comércio, da indústria e dos serviços, ricos e pobres, os que estão sós e sentem a solidão e o abandono de todos, os que nunca tiveram voz nem vez, foram sempre ultrapassados e esmagados pelos outros, os toxicodependentes, os pacientes de sida, os marginalizados pela sociedade, os deficientes, os que vivem na sua casa e os sem abrigo, os que estão nas escolas, nas oficinas, no Instituto de Formação Profissional, nas fábricas, nas repartições, nos centros de saúde, nos consultórios médicos, de advogados, os profissionais de saúde, os juristas, os professores, os alunos, os que estão nos estabelecimentos comerciais, nos clubes desportivos e recreativos, nos lares, nos serviços de vigilância

e de segurança, nos transportes e

nos hospitais públicos e privados, os civis e militares, os da cultura e da politica, os cultos e os incultos, os que não sabem ler, nem escrever e contar, os que nunca foram à Escola, nem tiveram condições de lá ir. Esta saudação de paz e bem, de amor e de alegria, de saúde e bemestar é para todos os que foram nomeados e para os não nomeados, sem qualquer acepção de pessoas. Saúdo ainda a Junta de Freguesia do Beato com quem quero ter uma colaboração institucional. A bênção para todos nesta saudação de paz e bem O Pároco Pe Manuel Vitorino da Silva Moreira Fernandes

Por abusiva utilização do Chafariz sito ra Municipal de Lisboa a suspensão na Travessa Ilha do Grilo a Junta de do fornecimento de água para este Freguesia do Beato solicitou à Câma- equipamento.


obeato

Um pouco por todo o lado… trabalhamos num novo Beato!



c

ontinuamos a intervir na Quinta do ourives…betonando mais um espaço expectantes localizado nas traseiras dos prédios, que eram usadas como vazadouro e vinham a acumular todo o tipo de lixo. O betonamento permitiu requalificar e melhorar substancialmente esta zona. colocámos vitrinas…No Bairro Municipal da Carlos Botelho, de forma a poder colocar diversa informação de utilidade para a população. A colocação das

vitrinas foi bem acolhida, visto que as infra-estruturas neste bairro são manifestamente insuficientes. Também foram colocadas vitrinas na Escola 123 (Manutenção Militar) e

junto à A.M.A.T. (Associação de Moradores do Alto dos Toucinheiros). colocámos lombas sonoras no Bairro da carlos Botelho, para que os

automóveis sejam obrigados a diminuir a velocidade quando atravessam o bairro, assegurando assim a segurança dos habitantes.

reLvADo SeM regA DurAnte AgoSto e SeteMbro

Relvado do Largo da Madre de Deus à seca…

D

urante o mês de Agosto e Setembro o relvado do Largo da Madre de Deus foi afectado por alguns problemas no sistema de rega, uma situação que a Junta de Freguesia lamenta, e à qual está totalmente alheia. Lamentamos todos os incómodos que esta situação possa ter causado, e o impacto visual que possa ter algumas consequências negativas, sabendo a Junta que este é um espaço verde de

que os moradores do Bairro se orgulham. Segundo o que foi possível averiguar os problemas com o siste-

ma de rega foram causados pelo fecho das bocas de rega por parte da EPAL, numa ocorrência cujos

motivos estão agora a ser averiguados.

Estão abertas inscrições para as aulas de guitarra clássica com o Professor Mestre Silvestre Fonseca, na Junta de Freguesia do Beato, ou utilizando os meios electrónicos à disposição (Facebook ou Site - www.jf-beato.pt)


obeato

12

A Junta de Freguesia do Beato e a Associação Humanitária dos Bombeiros apelam à população para que não se deixe ludibriar

Falso peditório em nome dos Bombeiros do Beato

T

êm sido registados alguns casos de indivíduos que fazendo uso de documentos forjados, se identificam como elementos dos Bombeiros do Beato, aproveitando para fazer um peditório para a aquisição de novas viaturas para a corporação de bombeiros. A Associação Humanitária dos Bombeiros do Beato não autorizou nenhum dos seus elementos a efectuar esse peditório, pelo que apelamos à população que não se deixe enganar e comunique de imediato à PSP caso sejam confrontados com esta situação.

Colabore! Não se deixe enganar!

PSICOLOGIA FISIOTERAPIA CLÍNICA GERAL MEDICINA DENTÁRIA RASTREIO GRATUITO SERVIÇO DE ENFERMAGEM ANÁLISES CLÍNICAS - 2ª Feira das 7H30 às 10H00 ACUPUNTURA 7-A

Bombeiros do Beato solidários com quem precisa Durante os meses de Verão, os Bombeiros do Beato deram um apoio imprescindível ao Grupo de Reforço de Incêndios Florestais (GRIF) da cidade de Lisboa, no norte de Portugal. Homens e mulheres imbuídos de um grande espírito solidário, estiveram com as suas viaturas, a combater os incêndios nos distritos de Braga, Guarda e Viana do Castelo, tendo sido agraciados com um louvor de agradecimento por estes actos de bravura.


Agrupamento 760 do Beato viajou até à Suíça

N

o Dia 17 de Julho o Agrupamento 760 Beato viajou até a “Kandersteg Internacional Scout Center” na Suíça, tendo participado nesta actividade cerca de 50 pessoas que levavam muitas expectativas do que iam ver e com quem iam conviver longe do seu país e da sua família. Nestes 5 dias os nossos jovens tiveram oportunidade de conhecer outro país, o que para muitos foi a primeira vez que aconteceu. Foi engraçado apercebermo-nos da ansiedade vivida por muitos ao passar a fronteira! O convívio com escuteiros de outras nacionalidades obrigou as nossas crianças e jovens a aperceberem-se de como é importante o conhecimento da língua Inglesa como meio de comunicação com os outros Escuteiros (Ingleses, Holandeses e Italianos) presentes no campo. As nossas crianças e jovens propuseram-se a participar nas actividades e conseguiram subir ao lago, subir á montanha e dormir no abrigo, fizeram muitas caminhadas onde puderam aproveitar a beleza natural que existe nas montanhas

Suíças e como é de prever os mais pequenos conseguiram trazer a insígnia dos pequenos aventureiros e os mais velhos a insígnia do abrigo. Regressámos no dia 24 de Julho de autocarro e todos nós vivemos momentos muito especiais durante esta longa viagem, que só terminou na nossa sede no dia 25 de Julho, com a nossa memória cheia de momentos e lugares especiais que nos irão marcar para a vida toda. Foi desta forma que culminaram as comemorações dos 25 anos do nosso Agrupamento, que viveu este ano o tema “Crescer no Ideal Escutista”. O Agrupamento agradece a colaboração da Junta de Freguesia do Beato aos pais e a todos aqueles que ajudaram a que esta nossa actividade fosse realizada. Saudações Sandra Albuquerque Chefe de Agrupamento

Noite de Fado organizada pelos Escuteiros No dia 3 de Julho o Agrupamento 760 do Beato realizou uma Grande Noite do Fado no Adro da Igreja de São Bartolomeu do Beato, onde passaram grandes vozes do

obeato

Ideal Escutista bem vivo no Beato

13

Fado. Foi uma noite muito agradável, típica de Verão, onde muitas pessoas da Freguesia aproveitaram para ouvir fado num cenário lindíssimo que são as escadarias da igreja.

Vandalismo incompreensível e irracional Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras. O Boletim Informativo “O Beato” publica uma fotografia de como o Agrupamento 760 dos Escuteiros do Beato encontrou a sua carrinha, que se encontrava estacionada no Adro da Igreja. Puro vandalismo, que não tem compreensão e que apenas mostra que mesmo na nossa Freguesia existem pessoas que não têm a mínima noção do que é a vida em comunidade e com o mínimo de civismo. Palavras para quê? Existem imagens que valem por mil palavras….


obeato

14

Correio dos Leitores “Senhor Presidente da Junta de Freguesia do Beato (…), venho por este meio pedir ou informar que já por várias vezes e também outros moradores do referido lote, se fizeram vários telefonemas para a GEBALIS no sentido de virem cá para verem o que se passa com as luzes do prédio porque o automático está avariado e as lâmpadas se encontram sempre acesas. Por esse motivo elas se fundem rapidamente, e se torna perigoso para as pessoas que circulam no prédio. Esta situação a bem dizer já se encontra neste estado a bem dizer desde que o prédio foi dado como pronto das obras. Porque é uma vergonha que desde que as obras terminaram nunca mais cá vi ninguém da GEBALIS. E por este motivo venho pedir a vossa compreensão para lhes fazer chegar esta informação para eles virem ao prédio resolver o problema da electricidade.” JMTT

R: Obrigado pelo seu email. Lamentamos a situação que nos descreve e apesar de não ser competência da Junta de Freguesia, uma vez que os Bairros Municipais são da competência da GEBALIS, comunicámos esta situação e fomos informados de que já foram efectuadas vistorias para corrigir esta situação. Exmo. Senhor Presidente: (…) venho pelo presente, expôr a V.ª Ex.ª as seguintes situações: 1.º Os meus pais residem na Azinhaga da Bruxa QM junto ao caniçal existente na aludida rua e, atendendo ao estado em que o mesmo se encontra, vêm solicitar a V.ª Ex.ª o corte e a limpeza do respectivo caniçal e vegetação adjacente, em virtude dos riscos nomeadamente de incêndio que o aludido caniçal constitui para a segurança dos residentes e as suas respectivas moradias;

2.º Na Rua Marquês de Olhão, mais precisamente, em frente à moradia n.º 93, encontra-se há já pelo menos dois meses um candeeiro público avariado, sem qualquer tipo de luz, o que diminui a visibilidade no local, e, em concreto, no entroncamento entre a Azinhaga da Bruxa e a aludida Rua, para além dos riscos de insegurança; 3.º A reordenação do tráfego que se verificou há já algum tempo nas ruas que integram o Bairro da Madre de Deus, com excepção das ruas principais: Rua Marquês de Olhão, Rua Dom José de Bragança e Rua José da Bateira, todas as outras têm apenas um único sentido de circulação, pelo que, considerando as características inerentes à própria Azinhaga da Bruxa: é uma rua estreita, com uma intensa travessia de peões por causa das Escolas Luís António Verney e Afonso Domingues, tem visibilidade reduzida devido ao caniçal, entre outras, deixaria aqui a

minha sugestão de converter a aludida azinhaga numa via de sentido único, o que já se verificou no passado.” Leitor devidamente identificado R: Obrigado pelo seu email. Embora não tenhamos competências directas para efectuar a limpeza do caniçal, iremos solicitar aos serviços da Câmara Municipal de Lisboa que efectuem o corte no mesmo. No que diz respeito ao candeeiro público avariado, na Rua Marquês de Olhão, em frente à moradia n.º 93, a situação que nos relata já foi encaminhada para o serviço da Câmara. No que respeita à imposição de um sentido único para a Azinhaga da Bruxa, concordamos com a sua opinião e, por esse motivo, é que iremos incluir esta situação numa série de pedidos de alteração de sentido de tráfego que faremos chegar, a breve trecho, à CML. Tal já foi noticiado neste boletim.

Quero perguntar / Eu quero dizer: Este espaço é seu!

Use-o para nos enviar as suas sugestões, ideias, elogios e reclamações! Envie este cupão para a Junta de Freguesia do Beato


obeato

Junta de Freguesia do

Beato

www.jf-beato.pt j.freg.beatolx@mail.telepac.pt Rua de Xabregas, 67 – 1.º // 1900-439 Lisboa t. 218 681 107 / 218687 524 // f. 218 686 480 Secretaria De Junho a Setembro / 2ªF a 6ªF das 14H às 20H Casa da Juventude Rua João Nascimento Costa, Lote 6 – Piso -1 2ª a 6ªf das 14H às 20H t. 218 480 623 Espaço de Saúde Rua Nova do Grilo nº 7-A - Horário 2ªF a 6ªF das 10H às 19H t. 218 650 150 espacosverdes@jf-beato.pt; espacopublico@jf-beato.pt; higieneurbana@jf-beato.pt

15

Por uma Freguesia limpa, saudável e sem cocós de cão! Os dejectos caninos… - Prejudicam a higiene dos locais públicos - Podem causar doenças graves

Horário da Junta de Freguesia

Segunda a Sexta das 10:00 às 20:00

Horário de Verão (Junho a Setembro)

- Causam incómodo à população

Das 14:00 às 20:00

INFORMAÇÕES ÚTEIS

Passeie o seu amigo canino, mas leve sempre um saco para apanhar os presentinhos! Porque todos podemos ajudar!

TELEFONES Centro de Saúde de S.João Avenida Afonso III - Lt 16 1900-039 Lisboa 2ª a 6ªF das 8H às 20H / Telefone: 218 10 10 10 Santa casa da Misericórdia

(Assistentes Sociais – zona Oriental) – 218554 100

PSP -12ª Esquadra (Olaias) – 218 414 250

reclamações com Espaço Público, Higiene Urbana ou Espaços Verdes?

Polícia Municipal

(24H/dia) – 217 825 200

Bombeiros Voluntários do Beato e Olivais 218 681 095 e 968 688 139

Não Hesite! Contacte-nos!

Regimento Sapadores Bombeiros (24H/dia) – 213 963 141

espacopublico@jf-beato.pt

Recolha Animais Abandonados ou Mortos (CML) – 213 617 700

higieneurbana@jf-beato.pt

CML Serviço Alerta – 808 203 232

espacosverdes@jf-beato.pt

. Esgotos entupidos, recolha de entulho e monstros, limpeza urbana, buracos nas ruas e passeios, anomalias na sinalização, iluminação pública, etc.

O BEATO . Propriedade Junta de Freguesia do Beato Coordenação Editorial . Hugo Gaspar PROJECTO GRÁFICO . Inês Nuno . Impressão . A TRIUNFADORA - Artes Gráficas, Lda. Distribuição . Junta de Freguesia do Beato Tiragem . 8000 exemplares N.º Depósito Legal . 56722/92 obeato@gmail.com


obeato

16

TR^[TRcXeXSPSTbSPUaTVdTbXPR^\PbPRcXeXSPSTb

Beato em Movimento =P]^ePร_^RPR^]cX]dP\^bPcTaPRcXeXSPSTb_PaPbX

3P]รŽP 1P[[Tc 8]U^a\รˆcXRP <รกbXRP 6dXcPaaP2[รˆbbXRP

8]bRa T T\B ePbT TcT\ Qa^

Cร]Xb 6X]รˆbcXRP<^STaPSP 0TaรšQXRP 4bR^[X]WPbST5dcTQ^[ GPSaTi >dca^bBTaeXรŽ^b) 6PQX]TcTS^2XSPSรŠ^ 6PQX]TcTST0_^X^P^2^\รaRX^;^RP[ 6PQX]TcTST0_^X^ร‡7PQXcPรŽรŠ^ 4b_PรŽ^BPรกST

SE HOUVER ALGUMA MODALIDADE QUE NรƒO ESTEJA CONTEMPLADA NO NOSSO LEQUE DE ACTIVIDADES, E QUE GOSTASSE DE PRATICAR, CONTACTE-NOS! AdPSTGPQaTVPb%& ยกk (#"(;XbQ^PkCT[)! '%' &5Pg)! '%'%#' fffYUQTPc^_ckYUaTVQTPc^[g/\PX[cT[T_PR_c


"O Beato" Outubro de 2010