Page 1

9912247850/2010/DR-ES

CRMV-ES

Boletim informativo

Boletim Informativo do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Espírito Santo número 16 - edição Dezembro 2013

Tráfico animal

38 MILHÕES DE ESPÉCIMES SÃO RETIRADOS DA NATUREZA POR ANO A maioria dos compradores mantem os animais selvagens como bichos de estimação

Pequenos defensores

Conferência global

Quem é quem?

Aprendendo desde cedo lições para sempre

Evento reúne representantes de mais de 150 países

Nos bastidores do CRMV-ES

pág. 3

04_crmves_jornal_ed16.indd 1

pág. 4

pág. 6

20/12/2013 10:34:06


Editorial

Unidos por um objetivo em comum

Pubicação oficial do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Espírito Santo

Dr. Luiz Carlos Barboza Tavares Presidente do CRMV-ES

O melhor para a Medicina Veterinária e para a Zootecnia, para o bem-estar animal e para o meio ambiente, enfim, para a sociedade, é que consigamos trabalhar juntos, com um único objetivo, a busca por fazer um mundo melhor, especialmente naquilo que nos compete.

Neste ano que ora se encerra, nós que estamos na atual gestão do CRMV-ES, deixamos expressa a nossa intenção de sempre corresponder às expectativas de todos os que de maneira direta ou indireta estão ligados à nossas profissões e ao nosso Conselho.

Fica também o agradecimento à abnegada e competente equipe de servidores da autarquia, aos membros das Comissões, profissionais Médicos Veterinários e Zootecnistas de nosso estado, além de instituições parceiras historicamente, como a Someves. Trabalhamos no sentido de buscar mais organização e eficiência na forma de trabalho de cada setor e de cada servidor do Conselho, investindo em capacitação e informações relevantes, inclusive na troca de experiências com outros grandes Conselhos do país e através de participações em eventos organizados pelo CFMV. A questão ética de nossas profissões nunca foi tão pautada como neste ano, com a abertura de um número histórico de processos éticos profissionais, exigindo a atuação constante do Conselho.

No decorrer dos meses, participamos também como apoiadores de inúmeros eventos de interesse da Medicina

Veterinária e da Zootecnia, contribuindo assim para a formação, reciclagem e aprimoramento dos profissionais. Tudo o que fizemos e nos propomos a fazer está no sentido de termos um Conselho Regional que seja capaz de desempenhar seu papel institucional com pleno êxito, com rapidez e qualidade, aprimorando seu relacionamento com o público.

O melhor para a Medicina Veterinária e para a Zootecnia, para o bem-estar animal e para o meio ambiente, enfim, para a sociedade, é que consigamos trabalhar juntos, com um único objetivo, a busca por fazer um mundo melhor, especialmente naquilo que nos compete. A crítica construtiva e o apoio sempre serão bem-vindos. Mais do que nunca, em 2014 precisaremos estar juntos.

Por falar nisso, desejo a todos um Natal de luz, harmonia e paz, na companhia das pessoas que lhe são valiosas e presença de Deus, assim como um novo ano de realizações, que além da materialidade tragam o crescimento espiritual de cada um, traduzido em uma existência digna diante de nossos semelhantes e perante a Ele. Forte, sincero e fraterno abraço.

Rua Cyro Lima, nº 125 Enseada do Suá - Vitória - ES Tel.: (27) 3324-3877 Funcionamento: 9:00 às 12:00 e de 13:00 às 18:00 crmves@terra.com.br www.crmv-es.org.br

DIRETORIA EXECUTIVA Luiz Carlos Barboza Tavares Presidente José Carlos Landeiro Fraga Vice Presidente Daniele da Costa Secretária Geral Alexandre Câmara dos Santos Tesoureiro

Conselheiros efetivos Nézio Faber da Silva Nildo Marcelo Milanez Giuliano Moraes Figueiró Osvaldo Góis de Oliveira Filho Maria da Glória Alves Cunha Virginia do Carmo Teixeira Emerich Conselheiros suplentes Douglas Severo Silveira Iliani Bianchi Rogério Magno Barroso Leandro Abreu da Fonseca Márcio Figueiredo Gonçalves Thiago Barbosa Spalenza Expediente Jornalista responsável Ariel Barroso da Fonseca (MTB 2465 – ES)

ariel.lacruz@gmail.com Projeto gráfico e diagramação Fred Colnago fred@fredcolnago.com.br Impressão Gráfica Aquarius Comissão de Publicidade e Divulgação Presidente Rogério Magno do Vale Barroso Membros efetivos: Alexandre Granados Afonso de Faria Nélio Cunha Gonçalves Douglas Severo Silveira Iliani Bianchi Membros suplentes Thais Feres Bressan Alexandre Câmara dos Santos Leandro Abreu da Fonseca Isabela Vilhena Freira Martins

Atualização dos dados cadastrais diretamente ao CRMV-ES pelo e-mail crmves@terra.com.br Os artigos e os comentários assinados são de inteira responsabilidade dos autores, não representando, necessariamente, a opinião do CRMV-ES. Oportunidades de contratação, consulte o site www.crmves.org.br

2 Boletim Informativo do CRMV-ES - número 16 - edição Dezembro 2013 04_crmves_jornal_ed16.indd 2

20/12/2013 10:34:07


Impacto

Pequenos defensores, grandes motivos Projeto em parceria com escolas promove mudança cultural através da conscientização de crianças e adolescentes

P

ercebendo a resistência de produtores rurais em adotar algumas medidas sanitárias básicas, as servidora do Idaf, Angela Maria Caetano de Souza, e a médica veterinária do Instituto, Carolina Dadalto Borgo, tiveram a ideia: tomar como ponto de partida o esclarecimento de crianças e adolescentes sobre o tema. “Eles formarão uma consciência futura”, explica Carolina. Assim surgiu o projeto Pequenos Defensores. De acordo com a médica veterinária, mais de duas mil crianças já foram contempladas. Entre os beneficia-

dos, os alunos da Escola Estadual Aleyde Cosme, em Itarana. “Acredito na mudança da sociedade por meio de iniciativas como essa. A educação é o caminho”, afirma a professora Rosângela Ferrari, que participou do projeto. Apaixonada pelo que faz, Carolina lembra com satisfação quando o pai de um “pequeno defensor” a procurou para saber o que ela havia falado ao filho. “O garoto questionava a segurança da carne e do leite, e participava ativamente das compras no supermercado, explicando aos pais como identificar ali-

Momento em que os alunos aprendem sobre diferentes tipos de morcegos

mentos mais seguros sanitariamente”, comenta. Com ações simples, Carolina contribui para melhorar o mundo em que vive. “Lidando com tanta pureza, tantos sonhos, tantas expectativas positivas em relação ao futuro, aprendemos, a

Instituto Qualittas oferece cursos presenciais em Vitória Desde 2002 o Instituto Qualittas atua no mercado de trabalho da Medicina Veterinária, oferecendo qualificação, treinamento e adequação de profissionais com formação superior. Em janeiro há previsão de início de três cursos em Vitória.

despertar também em nós valores que, com o tempo e tortuosidades da vida, acabam ficando adormecidos. É um aprendizado, sem dúvidas, tanto profissional quanto pessoal, de valor incalculável”, destaca a médica veterinária.

Balanço financeiro até novembro/2013 Conselho Regional de Medicina Veterinária do Espírito Santo Receita

Informações sobre inscrição, horários, conteúdo programático, palestrantes e formas de pagamento específicas, podem ser consultadas no site oficial do instituto www.qualittas.com.br ou pelo telefone 0800 725 6300.

Cursos de especialização Qualittas

Receita de contribuições

831.638,66

Receita tributárias

26.430,77

Receita patrimonial

66.924,61

Receita de serviço

38.560,77

Receita financeiras

29.054,48

Outras receitas correntes

36.468,72

Receitas de capital

0,00

Total

1.029.078,01

Despesa

Clínica Médica e Cirúrgica de Felinos Local: Faculdade Salesiana de Vitória Endereço: Avenida Vitória, 950 - Ilha de Santa Maria, Vitória - ES Início previsto: janeiro/2014 Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais Local: Hotel Paradise Vitória Endereço: Rua Adalberto Simão Nader, 235 - Mata da Praia, Vitória - ES Início previsto: janeiro/2014 Higiene e Inspeção em Produtos de Origem Animal Local: Faculdade Salesiana de Vitória Endereço: Avenida Vitória, 950 - Ilha de Santa Maria, Vitória - ES Início previsto: janeiro/2014 Todos os cursos possuem carga horária de 500 horas. Mais informações: www.qualittas.com.br

Pessoal

367.273,11

Material de consumo

26.666,83

Serviço de terceiros e encargos

522.700,44

Outros serviços de terceiros e encargos

0,00

Diversas despesas de custeio

0,00

Tributárias contribuitivas

1.645,22

Despesas de capital

20.996,90

Total

939.282,50

Comparando as Receitas Incorridas com as Despesas Realizadas até o mês de outubro verificou-se um superávit financeiro no valor de R$ 89.795,51.

Luiz Carlos Barboza Tavares Presidente | CRMV-ES Nº 308 Alexandre Câmara dos Santos Tesoureiro | CRMV-ES Nº 87/Z Rogerio Gums Contador | CRC-ES 013159/O-5

3 Boletim Informativo do CRMV-ES - número 16 - edição Dezembro 2013 04_crmves_jornal_ed16.indd 3

20/12/2013 10:34:08


Educação

Ministério da Agricultura

Educação de Médicos Veterinários é discutida em conferência global A intenção é de que as escolas em todo o mundo adotem as diretrizes da Organização Mundial da Saúde Animal

N

os dias 4 e 6 de dezembro, aconteceu em Foz do Iguaçu a 3ª Conferência Global sobre Educação Veterinária, promovida pela Organização Mundial de Saúde Animal, OIE. O encontro discutiu a necessidade de aperfeiçoamento global do ensino da medicina veterinária, com base nas múltiplas experiências de todos os países representados. Foi a primeira conferência da OIE no Brasil.

O evento reuniu cerca de 1.300 representantes, de mais de 150 nacionalidades. “Ter um evento de tamanha grandeza projeta a medicina veterinária brasileira no mundo inteiro”, afirma o presidente da Comissão de Ensino de Medicina Veterinária do Espírito Santo, Douglas Severo. A responsabilidade e as exigências com o profissional são grandes, por isso a OIE apresentou um currículo com sugestões de disci-

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em discurso na abertura

plinas para se alcançar o que é chamado de “competências do dia 1”, que são os requisitos mínimos desejados em um profissional, no dia seguinte à sua graduação. A conferência global teve como foco de discussões o papel das organizações de medicina veterinária, de modo a garantir a ética e a excelência na profissão. Na ocasião o Conselho Federal de Medicina Veterinária apresentou a publicação “Estratégias de ensino-aprendizagem para desenvolvimento das competências humanísticas”.

Comitiva CRMV-ES. Da direita para esquerda: Douglas, Rogério, Iliani e Gilton

O documento foi elaborado no Seminário Nacional de Ensino da Medicina Veterinária de 2012, “com a participação de mais de 100 representantes de diversas universidades do país, inclusive representantes do CRMV-ES”, revela Douglas. Ele explica que todos os dados apresentados durante a Conferência servirão para atualizar as diretrizes da OIE para o ensino da medicina veterinária, além de orientar os coordenadores de cursos a realizarem melhorias nos currículos acadêmicos.

Seminário Básico de Responsabilidade Técnica – SBRT Quando: 15 de março/2014 Início: 8:30h Inscrições: CRMV-ES Haverá coffee break nos intervalos e churrasco de confraternização no término do seminário

Programa: 1) O que é conselho, para que serve, o que o conselho vai fazer por mim, o que posso fazer pelo conselho, porque o conselho me obriga a fazer o SBRT, o que o fiscal do conselho legalmente pode atuar. 2) Sistema CFMV e CRMVs – atividades e atribuições, código de ética e orientação profissional. 3) Responsabilidade administrativa, civil e criminal do RT. 4) Registro de Firmas que comercializam produtos de uso veterinário, ração X presunto, termômetros e geladeiras.

Saiba mais! Tel.: (27) 3324-3877 | crmves@terra.com.br | www.crmv-es.org.br

4 Boletim Informativo do CRMV-ES - número 16 - edição Dezembro 2013 04_crmves_jornal_ed16.indd 4

20/12/2013 10:34:11


Capa

Tráfico de animais selvagens no país movimenta bilhões todos os anos O

Brasil é um dos principais alvos de traficantes de animais silvestres do mundo. Só no país, por ano, são retirados ilegalmente cerca de 38 milhões de espécimes da natureza. A estimativa da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Selvagens é de que, apenas 10% destes animais sobrevivem até a comercialização. “O espécime selvagem não cumpre seu papel biológico em cativeiro. É na natureza, dispersando sementes, dentro de uma cadeia alimentar, que ele deve ser compreendido”, explica Aline Alvarenga, da Comissão de Animais Selvagens e Meio Ambiente do CRMV-ES. O Brasil é o país com a maior biodiversidade no mundo. “Perder isso significa abrir mão de conhecimento, do patrimônio ambiental, além de perder enormes divisas financeiras”, alerta o médico veterinário e membro da Comissão Nacional de Animais Selvagens, João Luiz Rossi Júnior. Ele explica que alguns animais traficados podem ser aproveitados comercialmente, sendo criadas legalmente, sob o amparo da lei e aos cuidados dos médicos veterinários e zootecnistas do país. Além do dano ambiental e financeiro, o tráfico de animais implica em grandes riscos à saúde. Segundo relatórios das Nações Unidas, a maioria das doenças humanas tem origem nos animais.

Ass. Comunicação Ibama

O Conselho Federal de Medicina Veterinária e os Conselhos Regionais fazem campanha de conscientização nacional Já são conhecidos mais de 180 tipos de enfermidades que podem ser transmitidas dos animais para os seres humanos. O risco de transmissão se agrava por causa do estresse que o animal selvagem passa durante o processo em que é envolvido. A resistência imunológica cai, favorecendo o desenvolvimento de doenças.

Demanda dos consumidores: a maioria dos animais traficados são pássaros

--O animal silvestre que chega à mão de um comprador é um sobrevivente. Entre dez, somente um não morre.

Campanha - No dia 29 de

setembro de 2013, o Conselho Federal de Medicina Veterinária, em conjunto com os Conselhos Regionais de todos os estados brasileiros, promoveram o Dia de Conscientização no Combate ao Tráfico de Animais Selvagens. No Espírito Santo a ação aconteceu na Praia de Camburi em Vitória. Segundo o presidente do CRMV-ES, Luiz Barboza Tavares, “em 2014 será discutido, no Conselho capixaba, um calendário de eventos buscando manter e inclusive viabilizar eventos de conscientização, principalmente na zona rural, onde o risco do tráfico de animais é maior”. Em novembro aconteceu em São Paulo um encontro organizado pela Comissão Federal de Meio Ambiente, com a presença de membros da Comissão do Espirito Santo. A tendência é de que aumente a participação de ve-

Alto índice de mortalidade. Até pelos Correios são enviados animais selvagens

terinários na área ambiental. Combate - O caminho para reduzir os números alarmantes de animais traficados passa necessariamente pela educação. “São necessárias ações continuadas de educação ambiental junto à sociedade, principalmente às crianças, e também ações punitivas severas para o traficante, além de ações sociais para moradores de algumas regiões, que por falta de opções de emprego entram na criminalidade, retirando animais da natureza”, comenta Rossi. O Ibama a Polícia Ambiental possuem competência legal para combater o

tráfico de animais e executam frequentemente ações envolvendo fiscalização de fauna, trabalhos de inteligência para identificação de rotas, pontos de captura de animais e identificação de cativeiros. Animal Legal - Apenas podem ser comercializados animais provenientes de criadouros devidamente legalizados, documentados com nota fiscal em que conste o número de registro no Ibama e a identificação do espécime. Em caso de testemunho de venda de animal selvagem, denuncie aos órgãos competentes.

5 Boletim Informativo do CRMV-ES - número 16 - edição Dezembro 2013 04_crmves_jornal_ed16.indd 5

20/12/2013 10:34:12


Mídia

Médico Veterinário faz quadro na TV O meio de comunicação ajuda a difundir informações que esclarecem a população sobre atividades da profissisão

T

udo aconteceu rapidamente. Foram 40 programas gravados em 15 dias nos estúdios da Fox América Latina, em Buenos Aires. Na ar: Lar Express, do canal de TV a cabo, Bem Simples. “Eu fiz um quadro com dicas veterinárias para o programa comandado por Juliana Camargo”, revela o médico veterinário e comentarista, Rogério Barroso. Segundo ele, a produção estava à procura de um Médico Veterinário, e o conheceram pelo site www. rogeriobarroso.vet.br. Em seguida veio o convite para um teste em São Paulo e em dois meses a resposta: havia sido selecionado.

“Foi uma experiência inesquecível, não fazia ideia de como é uma produção para TV. Vemos hoje o programa e ele simula uma casa, mas nos bastidores são diversas pessoas, câmeras”, lembra Barroso. Depois de algum tempo, o médico veterinário começou a se familiarizar com o ambiente. “Imagine um quadro onde sempre havia animais, a diretora indicando o tempo e para qual câmera iríamos, a obrigação da informar corretamente, e ao mesmo tempo continuar apresentando, sem deixar isso ser percebido pelo público”, comenta Barroso.

Rogério Barroso com a apresentadora do Lar Express, Juliana Camargo

A experiência foi inusitada, e também um estímulo para a categoria. “Quando falamos em médico veterinário a maioria das pessoas só pensa na saúde dos animais, mas a sanidade deles implica também na nossa”, ressalta Rogério Barroso. Ele explica que os meios

de comunicação são importantes ferramentas para esclarecer a população sobre o papel do médico veterinário como especialista em doenças transmitidas aos humanos, pelos animais, e também como profissional que garante a sanidade dos produtos de origem animal.

“Quem é quem?” com Tatiane Espinosa Oliveira Leão O dia-a-dia no Conselho é de muitas atribuições, muita correria, sempre em busca de aperfeiçoamento são formados por profissionais altamente qualificados, que podem ajudar na hora da tomada de decisões. No mais, desejo a todos muito sucesso.

Ela entrou no Conselho em 2001, e com apenas 21 anos demonstrou determinação. Atualmente é assessora administrativa da presidência. Formada em direito, é a mãe da Thaís e da Letícia. Ela falou um pouco sobre sua relação com o CRMV-ES. Qual a importância do Conselho? Tatiane: O Conselho é a minha segunda casa, onde há 12 anos passo grande parte do meu dia. Por ser um órgão fiscalizador da Medicina Veterinária e Zootecnia, ele regulamenta todas as normas da profissão, sendo basilar a sua existência. Penso que todo profissional deveria conhecer um pouco do seu Conse-

lho, para saber o que ele faz e quais as atribuições no âmbito regional e federal.

Fale um pouco sobre o seu dia-a-dia no Conselho: Tatiane: O dia a dia no Conselho é de muitas atribuições e correrias, sempre em busca de melhorias, tudo dentro da função que exerço.

Um recado para os futuros profissionais da área: Tatiane: Todo início de carreira é difícil, com dúvidas e incertezas. Oriento ao Médico Veterinário e Zootecnista a procurar o Conselho em caso de dúvidas, pois, nossa diretoria, e nosso corpo de conselheiros,

Como é o relacionamento com os colegas de trabalho? Tatiane: Busco ter o melhor relacionamento possível com os colegas, para que assim

possamos ter um ambiente de trabalho harmonioso. Não é muito fácil sincronizar as atribuições que meu cargo exige com a satisfação de todos, por isso procuro sempre esclarecer todas as decisões tomadas para que assim os colegas possam pensar e repensar. Houve alguma situação profissional mais inusitada? Tatiane: Não, pois o meu trabalho é mais interno e sem atendimento ao público, ficando a cargo de cuidar da administração do Conselho e prestar assessoria à Presidência.

6 Boletim Informativo do CRMV-ES - número 16 - edição Dezembro 2013 04_crmves_jornal_ed16.indd 6

20/12/2013 10:34:13

Ed16 - Boletim Informativo CRMV-ES  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you