__MAIN_TEXT__

Page 1

Ano XXV - # 239 - Setembro/Outubro de 2020

NESSA EDIÇÃO EDITORIAL E AGORA? ESTÁ PREPARADO?

LGPD ENTRA EM VIGOR

LGPD – MODISMO OU MUDANÇA DE REALIDADE

VISITA DO GOVERNADOR ROMEU ZEMA NA CDL

UNIDOS PELO BRASIL PEDE VOLTA DE EVENTOS E ALIMENTAÇÃO

NOSSOS BENEFÍCIOS E SOLUÇÕES


EDITORIAL E AGORA? ESTÁ PREPARADO? Após forte crise provocada pela pandemia COVID-19, a reação econômica começa a dar sinais. Nosso setor do varejo foi fortemente abalado pelo fechamento dos nossos negócios, porém dados recentes já mostram que o pesadelo econômico está passando, com uma melhora das atividades desde maio. O fundo do poço ficou para trás! Esse é o sentimento não só do governo e de economistas brasileiros diante dos últimos indicadores, mas também da classe empresarial. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), medido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou, em setembro, alta de 14,4% na comparação com agosto. É a maior alta da série histórica da pesquisa, iniciada em abril de 2011. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, foi o primeiro a avisar que a saída da crise começaria antes do que se imaginava, seguido pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e agora reforçada pelos analistas de mercado. Nos últimos dias, o mercado pôde entender o motivo desse otimismo, pois diversos dados revelaram que a economia brasileira, de fato, parou de cair e já começa a reverter algumas das perdas causadas pela quarentena. Daí a expressão recuperação econômica em “V” que tem surpreendido os analistas. Tal gráfico semelhante se observa somente em único outro país, a China, país que tem apresentado forte recuperação econômica pós-pandemia. Os especialistas acreditam que a velocidade da recuperação dependerá do que o governo fará para ampliar os investimentos, para estimular a geração de empregos e, também, para garantir a renda dos brasileiros durante esse ajuste. Mas, os números nos fazem crer que o último trimestre, especialmente as vendas do Natal, prometem reverter boa parte dos resultados negativos impostos pela crise. O IBGE informou que as vendas no varejo registraram alta de 5,2% em julho, na comparação com junho, números impulsionados principalmente pelos setores de supermercados, materiais de construção, fármacos e eletrodomésticos. O resultado veio acima do esperado por analistas, que projetavam crescimento de 1,2%, segundo pesquisa da Reuters. Assim, em nossa cidade percebemos uma mudança na realidade do consumo com um crescimento animador. Acreditamos que a flexibilização com responsabilidade, instituída pelas autoridades do município, em muito contribuiu para essa alavancagem econômica, inclusive em segmentos que ficaram por um tempo prolongado com suas atividades suspensas. Chamamos a atenção para alguns setores que se mantiveram superaquecidos mesmo no período mais crítico da pandemia, como o da construção civil, por exemplo, que experimentou a falta de produtos

em estoque para atendimento a demanda crescente que se apresentou no período em questão. O momento agora é de crescermos de forma gradativa e responsável. Sabemos que o vírus ainda circula de forma permanente com o risco de contaminação. Temos consciência de que o empresário está exposto, bem como, seus clientes e colaboradores e os cuidados devem ser mantidos. Para aqueles funcionários que se encontravam em regime de contingência nas condições previstas nas medidas do Governo Federal, seja de suspensão ou redução da jornada de trabalho, e que agora estão sendo convocados para retornar às suas atividades, a situação evoca a necessidade de sermos cada vez mais prudentes e atentos, continuando a seguir de forma muito pontual e cuidadosa, todas as normas preconizadas pelo Ministério da Saúde de combate ao novo Coronavírus. O momento é desafiador para o segmento empresarial, uma vez que observamos, dentre outras possibilidades, uma lacuna na cadeia de abastecimento. Com os clientes apresentando hábitos de consumo ainda mais diversificados e com o atendimento a uma demanda reprimida crescente, o momento exige de cada um de nós muita cautela, responsabilidade e compromisso. Enquanto empresários, precisávamos retomar às nossas atividades para cumprir com nossos compromissos com fornecedores, funcionários, órgãos de fomento e instituições financeiras, parceiros fundamentais da atividade empresarial durante todo esse tempo de instabilidade econômica. Uma gestão mais eficaz e efetiva é o que se espera do empresário neste momento. O processo decisório precisa ser mais ágil e assertivo. A construção de relacionamentos mais próximos e profícuos com os stakeholders no sentido de gerar resultados positivos torna-se preponderante, considerando, como a principal estratégia de crescimento neste momento, o associativismo e a relação ganha-ganha, tendo em vista que a convivência com o vírus ainda permanecerá por mais algum tempo. Portanto, diante do cenário que ora se apresenta, nossa esperança se renova e podemos acreditar que as vendas na semana do Black Friday e no Natal podem surpreender a todos. Contudo o ganho será daquele que se preparar com antecedência para as oportunidades que estão surgindo. Fica aí novamente a pergunta, caro associado: E agora, você está preparado?


LGPD ENTRA EM VIGOR O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). O texto foi publicado na edição do dia 18/09 do Diário Oficial da União e já está em vigor. A LGPD regulamenta a política de proteção de dados pessoais e privacidade, modifica alguns dos artigos do Marco Civil da Internet e estabelece novos marcos para o modo como empresas e órgãos públicos tratam a privacidade e a segurança das informações de usuários e clientes. Agora, empresas e órgãos públicos e privados deverão adotar uma série de medidas para evitar que cidadãos tenham seus dados vazados. Apesar de a legislação ter um grande impacto sobre o varejo, pesquisas recentes mostram que 85% das empresas ainda não estão preparadas para a LGPD. A preocupação agora é adaptação por parte dos empresários para as novas regras. Uma pesquisa realizada pela ICTS Protiviti, consultoria de gestão de riscos e compliance, sobre a adoção de medidas pelas empresas para a adequação à LGPD mostra que a Lei entrou em vigor num momento em que houve queda de 89% no interesse das organizações em avaliarem seus processos para a adoção de medidas. O levantamento, baseado no Portal LGPD, criado pela companhia para informar o grau de maturidade das empresas à Lei, revela que entre agosto de 2019 e março de 2020 havia uma média de 29,8 registros de análise de maturidade. Porém, entre abril e junho deste ano, a média mensal havia caído para 3,3 registros por mês. Segundo a empresa, a queda significativa neste período se deveu à conjunção dos problemas ocasionados pela Covid-19 e às indefinições daquele período em relação à vigência da LGPD. “Frente a esses dados, é preciso acelerar este processo de adaptação por parte das empresas, pois mesmo que as sanções tenham sido adiadas para agosto de 2021, quando a Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD) passará a aplicar as penalidades, como multa de até 2% do faturamento por incidente, há riscos para as empresas, uma vez que órgãos como o Procon e o

Ministério Público podem basear-se nos princípios da LGPD para penalizar infratores”, explica André Cilurzo, especialista em LGPD e diretor associado da ICTS Protiviti.

Para o presidente da Confederação Nacional de Dirigente Lojistas, José César da Costa, as micro e pequenas empresas são as que estão mais vulneráveis. “Existem dados que mostram que


95% das MPEs não estão em conformidade com o que preconiza a LGPD. É preciso acelerar o processo de maturidade das organizações para evitar complicações futuras que podem complicar ainda mais a situação das empresas já combalidas pela crise causada pela Covid”, diz. ANPD As punições no âmbito da LGPD só poderão ser aplicadas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). A autoridade teve o decreto sobre sua cria-

LGPD: NOVAS QUESTÕES PARA NOVOS TEMPOS *José César da Costa, presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)

ção publicado no Diário Oficial da União no final do mês passado, mas aguarda a data de publicação da nomeação do seu diretor-presidente no DOU para ser completamente constituída.

novas normas e contribuir para que as empresas avancem em seus projetos de segurança e cumpram com as determinações estabelecidas pela LGPD, ficará sem o seu cumprimento.

Uma das principais preocupações a respeito da vigência da lei sem uma autoridade regulando é a insegurança jurídica que ela pode causar para as empresas no período.

“A grande questão reside em como as regras da LGPD serão fiscalizadas e de que maneira o Judiciário vai responder a ações que por ventura sejam movidas já com base nessas regras. Por isso achamos que a criação da ANPD é urgente”, diz o presidente da CNDL. Fonte: https://site.cndl.org.br/lgpd-entraem-vigor-nesta-sexta-feira/

Entidades argumentam que sem a ANPD, a função educativa da autoridade, de orientar a sociedade sobre as

me desafio. É o que mostra a segunda pesquisa realizada pela ICTS Protiviti, consultoria de gestão de riscos e compliance. Na primeira versão do levantamento, divulgado em novembro de 2019, 72% das empresas pesquisadas não haviam iniciado o mapeamento de dados pessoais sensíveis, que é uma das principais exigências da Lei. No segundo levantamento, divulgado recentemente, esse percentual aumentou para 75%.

A entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) traz um cenário de inseguranças e dúvidas aos empresários de todo o país. No dia 26 de agosto, o Senado derrubou trecho de uma medida provisória aprovado pela Câmara, que postergava a lei para 2021.

Apesar da importância, as MPEs são frágeis e pouco capitalizadas e estar em conformidade com tudo o que determina a LGPD pode representar um enor-

O quadro que se forma é a de uma situação aparentemente paradoxal. Ao mesmo tempo que a nova legislação garante os direitos fundamentais no tocante à privacidade e intimidade das pessoas, esgarça ainda mais os alicerces de empresas que já foram duramente afetadas na pandemia. Cabe às empresas incorporarem uma verdadeira revolução na cultura organizacional, com foco no consentimento do usuário para o uso de dados e racionalidade na finalidade de tais informações. É importante lembrar que a empresa que trata os dados precisa ter o consentimento prévio do titular através de uma manifestação clara, informativa e inequívoca. As empresas têm responsabilidade quanto à utilização e o armazenamento dessas informações e devem atuar com transparência perante os titulares dos dados.

Com isso, os varejistas precisam ficar atentos ao impacto da Lei sobre suas operações, principalmente no caso das micro e pequenas empresas. Neste momento, em que o setor de comércio e serviços se reorganiza para a retomada das atividades diante da crise causada pela Covid-19, tornou-se também emergencial a adequação à LGPD. As micro e pequenas empresas representam, no Brasil, 99,1% do total registrado, segundo o Sebrae. São mais de 12 milhões de negócios, dos quais 8,3 milhões são microempreendedores individuais (MEI). Os pequenos negócios também respondem por 52,2% dos empregos gerados pelas empresas no país.

Autoridade Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD) passará a aplicar penalidades como multas de até 2% do faturamento, dependendo do incidente.

O estudo também aponta que as micro e pequenas empresas estão mais atrasadas na corrida pela adequação da lei quando comparadas às empresas de maior porte. A maior diferença está no que diz respeito à segurança das informações. 95% das MPEs não estão em conformidade com o que preconiza a LGPD. Como se vê, é preciso acelerar o processo de maturidade das organizações para evitar complicações futuras, quando a

Entidades como o Sebrae e a CNDL têm atuado para auxiliar os empresários a se adequarem às novas normas. Mas essa também é a oportunidade de nos questionarmos: neste primeiro momento, temos mesmo que colher tantos dados? Não seria melhor abrir mão, mesmo que temporariamente, de algumas informações para nos resguardarmos de futuras complicações? São dúvidas e incertezas naturais de um novo momento. A dor do parto, a transição inevitável para um novo varejo. Que seja breve enquanto dure.


LGPD – LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS: O QUE É E COMO SE APLICA AO SEU NEGÓCIO Karine Gomes* A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) data de 14/08/2018, porém entrou em vigor somente no dia 18/09/2020 depois de sancionada pelo Presidente da República. A lei tem como objetivo a proteção de dados pessoais e como fundamento básico o respeito à privacidade ao assegurar os direitos fundamentais de inviolabilidade da intimidade, da honra, da imagem e da vida privada. Esses fundamentos da nova lei se aplicam à realidade das organizações, tal qual o Código de Defesa do Consumidor ou demais legislações a que os negócios estão sujeitos no cumprimento da sua rotina de atividades. O fato é que a LGPD impacta em alguma medida, direta ou indiretamente, os mais diferentes setores: do comércio varejista a prestação de serviços; de empresas de eventos a escolas, de hospitais a bancos, de órgãos públicos a hotéis, de venda online e em redes sociais, enfim a todos nós brasileiros. Especialmente no uso dos dados pessoais, a lei prevê a maneira correta de se ter acesso às informações, de forma a criar, assegurar e preservar um cenário de segurança jurídica, com o objetivo de promover a proteção dessas informações. Desta forma, varejistas de todo o país, em especial os da nossa cidade, precisam estar atentos aos impactos que esta lei terá sobre suas operações, principalmente as micro e pequenas empresas. O setor de comércio e serviços, que ora se reorganiza na retomada das suas atividades frente à pandemia Covid-19, torna-se imperativo e emergencial a adequação à nova legislação. Dados divulgados pelo SEBRAE demonstram que em 2020 as micro e pequenas empresas representam cerca de 90% do total de registros de pessoas jurídicas no Brasil. Num universo de mais 19 milhões de negócios, 17,3 milhões enquadram-se na condição de pequenos empresários. Os pequenos negócios também revelam a sua importância para a economia brasileira ao responder por 52,2% dos empregos gerados em nosso país. Mesmo diante da sua importância para a economia, as micro e pequenas empresas podem apresentar fragilidades para cumprir tudo o que determina a LGPD, tendo em vista a sua complexidade e implicações. Nosso objetivo com este texto é de trazer ao conhecimento dos nossos associados algumas particularidades da referida lei, de forma a demonstrar como precisam estar

preparados para as demandas que surgirão com o novo cenário instituído. Inicialmente faz-se necessário entender o que são os dados pessoais e, dentro dessa condição, a diferenciação do que são dados pessoais sensíveis, para promover um mapeamento deste segundo item, que é uma das principais exigências legais da LGPD. Conceitualmente dados pessoais são as informações que caracterizam o indivíduo (nome, filiação, CPF, data de nascimento, dentre outros). Já os dados sensíveis são: origem racial ou étnica, convicções religiosas ou filosóficas, opiniões políticas, filiação sindical, questões genéticas, de saúde ou vida sexual e, sobretudo, informações acerca das crianças e adolescentes. O mapeamento citado acima deverá ser construído a partir da análise de todos os processos da rotina das organizações e implica no seu correto manuseio. Por exemplo: informações cadastrais de clientes, prestação de serviços, desenvolvimento de produtos, dados dos colaboradores, bem como, quaisquer outros dados pessoais; como estes são coletados, como são armazenados, para que serão utilizados, por quanto tempo e como é feito o seu descarte. Para contribuir com o ordenamento de tais informações, sugere-se a utilização de planilha que pode ser criada no Excel, devendo constar quais são os tipos de dados que são coletados nos processos de trabalho, identificando a real necessidade de continuar com tais procedimentos, fazendo, inclusive, um contraponto entre as necessidades da organização e a finalidade dos dados coletados. Havendo necessidade de manutenção, que essas informações sejam cuidadosamente tratadas por colaboradores devidamente treinados e capacitados. Na verdade, toda a rede que se comunica com a empresa deve ser orientada a agir com os mesmos cuidados, para que não haja sanções futuras, por exemplo, pelo uso inadequado de dados de clientes. Ressaltamos que todos os dados devem ser classificados dentro das 10 bases legais previstas na lei. Na atividade cotidiana de qualquer organização, como exemplo, dados de funcionários que são encaminhados todos os meses para a geração da folha de pagamento, ou lançamentos no e-social se enquadra dentro da base “ cumprimento de obrigação legal”, logo tais dados já compõem o escopo da lei, neste exemplo a necessidade para o tratamento dos dados vem de outra lei. Outras base legal previstas na lei são: o consentimentos, realização de

políticas públicas, execução de contratos, estudos por órgão de pesquisa, proteção da vida, produção de provas em processos, promoção da saúde por quem é da área, em caso de legítimo interesse e de proteção ao crédito, sendo esta última possibilidade, a que se enquadra em grande parte da atividade comercial e de prestação de serviços, possibilitando as transações a credito. Chamamos a atenção para o quesito “Segurança da Informação”, condição que representa um grande desafio para as empresas de pequeno porte. Essas empresas precisarão incorporar uma verdadeira revolução em sua cultura organizacional, cujo objetivo será obter o consentimento e a confiança do cliente para o uso de seus dados. Ressalta-se que, as empresas que recebem e fazem o tratamento de dados, precisam em muitos casos solicitar o consentimento prévio do titular por meio de uma manifestação clara e inequívoca, em outros casos não é necessário o consentimento, porém deve ser enquadrada dentro de uma das bases legais previstas na lei. A empresa tem a responsabilidade quanto ao uso e conservação em seus arquivos dos dados coletados, e devem observar a transparência e a segurança em todos os seus relacionamentos com os titulares dos dados. De forma geral, buscamos neste texto informar um pouco mais sobre a nova Lei Geral de Proteção de Dados e ressaltamos que a CDL Montes Claros está preparada para esclarecer as dúvidas dos seus associados em relação a ela, colocando à disposição seu Corpo Técnico e Assessoria Jurídica, a fim de orientá-los para o cumprimento das diretrizes da nova legislação. * Administradora, Mestre em Desenvolvimento Social e Especialista em Gestão de Pessoas. Docente do Curso de Administração das Faculdades Santo Agostinho.


LGPD – MODISMO OU MUDANÇA DE REALIDADE Alex Bicalho * Em tempos de fake News, antigamente denominado fofoca, e outra série de situações em que vemos nossa identidade, nossa informação sendo invadida, copiada e usada para chegarem a nós das mais diversas formas, eis que se cria uma legislação de proteção a nossa identidade. Tentar desmitificar sem technês o que a LEI GERAL é um desafio, sabendo que abrange todas as camadas da população bem como o funcionamento de todas as empresas, mas vamos lá.

saber que chegar as pessoas ficou mais fácil, direto e assertivo, o valor destes bancos de dados se tornaram mais valiosos. Mas vamos, além disso. Lembremos que nossos dados estão em todas as partes. Bancos, empresas de crédito, empresas de área de saúde, de comércio, de transporte, e outros.

Avalio ser um momento de oportunidade para modernização e otimização de processos empresariais, como a própria lei diz, para PROTEÇÃO de gestão segura de dados.

LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS, assunto que veio à tona em todo ambiente corporativo ao longo dos últimos 3 meses, mas que já está solidificada como realidade na Europa há mais de 3 anos e aqui no Brasil daqui para a frente. Trata-se nada mais nada menos de regulamentações que visam proteger o indivíduo quanto a utilização de dados chamados sensíveis e que são de sua propriedade que hoje largamente são utilizados sem aviso prévio ou consentimento. Se voltarmos a um passado recente, bancos de dados eram vendidos livremente para envio de cartas, revistas, prospectos e demais informações isso em meio físico. A revista veja, ou grupo abril, tinha uma grande renda com a venda dos chamados banco de dados de clientes para envio de correspondências. Com a digitalização, a venda de dados, ou chamados leads se intensificou, e ao

que mantém em seus bancos e são sensíveis a população. Deste modo, a LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS BRASILEIRA surge como uma ferramenta de estruturação interna das organizações para a guarda segura destes dados, bem como para o cidadão que poderá mais do que nunca ter a certeza que estarão sendo mantidas de forma a reduzir todos os riscos possíveis de uso inadequado de seus dados.

As definições técnicas e de processos de sua implementação e funcionamento além de ajustes técnicos em estrutura de TI (Tecnologia de Informação) para que estejam em CONFORMIDADE, deverão ser estudadas empresa a empresa, pois cada uma lida com a informação de modo diferente.

Neste caso, usar o dado do indivíduo para chegar a ele para vender, notificar ou outro motivo, passa a ser também um risco a sua privacidade, de sua família e de quem o cerca, mais ainda, há o risco de uso da informação para meios escusos em caso de evasão de informação, quando há a chamada fuga de dados. De modo simples, as empresas, seja de qualquer natureza, terão que se estruturar para proteger a informação

Lembremos ainda, e não menos importante, o cidadão, tem uma relevância incrível nesse processo, pois terá que entender melhor o quão sua informação pessoal é importante, lendo acordos de uso, informes e demais notificações que lhes serão apresentadas a todo o momento de modo que também possam reclamar com segurança dos seus direitos. Modernidade e segurança. Que venha a legislação! Alexander Gomes Bicalho, diretor Advlink soluções em tecnologia.


VISITA DO GOVERNADOR ROMEU ZEMA NA CDL

No dia 17/09/20, o Governador Romeu Zema, esteve na sede CDL Montes Claros, onde concedeu Entrevista Coletiva para Imprensa. Entre os temas, foi abordado a entrega de respiradores e Execução da duplicação do anel rodoviário sul. Na oportunidade em reunião reservada, o Presidente Ernandes Ferreira agradeceu a vinda do governador a CDL, e reconheceu o êxito da sua gestão com níveis favoráveis em todas as áreas de atuação, as novas alterações feitas no Minas Consciente e a aproximação que tem tido com nossa classe. Reforçou a importância do estado avançar e apoiar a reforma tributária, e solicitou sua atenção de forma especial sobre a DIFAL (diferença de alíquota de compras de outros estados), que tem afetado muito a sobrevivência do

comércio do estado, que está perdendo muita competitividade com a concorrência do comércio de outros estados, inclusive a dificuldade que as empresas optantes do simples estão tendo de honrar esses pagamentos.

Foi abordado as experiências de outros estados onde fizeram redução da alíquota do ICMS e aumentaram a arrecadação, a abertura de novas empresas e diminuição da evasão fiscal.


CDL ENTREGA AO MINISTRO DO TURISMO PEDIDO DE INVESTIMENTO PARA O NORTE DE MINAS O presidente da CDL Ernandes Ferreira, apresentou ontem (12/08), para o ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antônio, um pré-projeto de investimentos, que visa trazer melhorias para o parque Lapa Grande e roteiros de circuitos dos parques ecológicos do Norte de Minas, ressaltando a importância do turismo ecológico, visando não somente a preservação do meio ambiente, como a aproximação do homem com a natureza. O evento foi realizado na CIMAMS Consórcio Intermunicipal Multifinali-

tário da Área Mineira SUDENE, quando do lançamento do projeto do Centro de Convenções do Norte de Minas, o qual recebeu total apoio da entidade pela sua importância econômica e social para região. Quando de sua participação, Ernandes Ferreira agradeceu ao Presidente da CIMAMS pelo convite e demais autoridades pela oportunidade. Aproveitando a presença do Prefeito Humberto Souto, Deputados e Vereadores solicitou o apoio nos projetos pela importância como fonte de desenvol-

vimento para região e no crescimento das atividades de comércio e serviços a eles vinculados. Finalizando disse “Hoje estamos lançando mais uma semente e temos certeza se bem regada por todos nós vamos colher bons frutos”.


1 - Permissão da volta dos eventos corporativos com controle de acesso e protocolos de saúde; 2 - Permissão de funcionamentos de buffets e espaços de eventos suspensos desde março; 3 - Fim das restrições de horário de funcionamento no comércio para que estejam abertos o maior tempo possível, o que é uma medida para evitar aglomerações;

UNIDOS PELO BRASIL PEDE VOLTA DE EVENTOS E ALIMENTAÇÃO

4 - Implantação dos mesmos protocolos válidos para os shoppings e supermercados estendidos aos bares e restaurantes, além dos buffets; controle de temperatura, dispensadores de álcool gel e instruções sobre higiene e prevenção ao contágio do coronavírus; 5 - Adoção de medidas adicionais como instalação de painéis de acetato em balcões, divisores em mictórios masculinos e outras providências em ambientes de uso coletivo;

O Instituto Unidos Pelo Brasil iniciou pelas redes sociais uma campanha pelo retorno às atividades dos segmentos de eventos, além do fim das restrições de horário de funcionamento imposta aos bares e restaurantes.

catastróficos de algumas previsões, então o setor produtivo que já adotou todos os protocolos possíveis precisa voltar ao trabalho e gerar inclusive recursos para o estado que já perdeu muito nos últimos meses.”, reforça Sahyoun.

6 - Higienização constante de ambientes de uso coletivo como Hall, lobby e outros locais de encontro;

Os dois setores e também o comércio foram os mais afetados durante a pandemia do novo coronavírus. “Os números mostram em todos os estados de forma geral, exceto em poucas regiões específicas, uma queda acentuada de cinco semanas consecutivas na taxa de contágio e precisamos de respostas mais ousadas para evitarmos a perda de mais empregos.”, comenta, Nabil Sahyoun, presidente do Instituto Unidos Pelo Brasil.

O Unidos Pelo Brasil começou hoje uma campanha pelas redes sociais para conscientizar as autoridades sobre a retomada da economia sem mais restrições, adotando os protocolos seguros de saúde: “São 20 protocolos nos shoppings, outros tantos para bares e restaurantes, e tudo foi implementado com muito sucesso.”, afirma Sahyoun.

8 - Disponibilizar a reserva online em eventos de bares, restaurantes e encontros corporativos ou de negócios (feiras, por exemplo) evitando contato e manipulação de dinheiro ou máquinas de cartão;

O Instituto critica os longos decretos de quarentena impostos geralmente por governadores e alguns prefeitos que em alguns estados chegam a cinco meses. “Construímos com dinheiro público hospitais subutilizados e caríssimos, já desativados, não atingimos nem 10% dos dados

A iniciativa também defende o fim dos horários restritos aos bares e restaurantes, uma vez que a extensão do funcionamento permite também o atendimento mais seguro dos clientes sem risco de aglomeração. O Instituto Unidos pro Brasil pede 10 medidas de retomada para os segmentos de eventos, além dos bares e restaurantes:

7 - Em eventos, estabelecer limite de 50% da capacidade dos locais;

9 - Organização de fluxos de entrada e saída dos locais para evitar aglomerações e contato físico como tem sido feito no comércio; 10 - Instrução das equipes de trabalho: recepcionistas, atendimento, orientadores, produtores e atendentes em geral para uso de EPIs e instrução aos frequentadores dos espaços. Fonte: https://site.cndl.org.br/unidos-pelobrasil-pede-volta-de-eventos-ealimentacao/


CINCO PONTOS RELEVANTES SOBRE OS IMPACTOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 936 NAS RELAÇÕES TRABALHISTAS Dr. Alexander Sousa Assessor Jurídico CDL Montes Claros

tar esse tempo como fração do 13º salário e férias.

Em meio a crise que se abateu no Brasil com a chegada da COVID-19 o Governo Federal editou em abril de 2020 a Medida Provisória nº 936, mais tarde convertida na Lei 14.020/20, que trouxe alento tanto para as empresas como para os trabalhadores com destaque para a possibilidade da suspensão de contrato como também a redução de salários e jornada de trabalho durante a pandemia. O objetivo, louvável por sinal, era evitar um horizonte de demissões em massa causada pela redução das atividades econômicas, o que agravaria ainda mais a crise, como também, a de conter a disseminação acelerada de um vírus desconhecido e tão letal.

Pois bem, como se trata de suspensão contratual em que há recíproca sustação das obrigações contratuais entre empregador e empregado, tem-se que para o caso da gratificação de Natal, enquanto persistir o prazo da suspensão, este não será computado para efeito de pagamento do 13º salário, ou seja,meses não trabalhados não entrarão no cálculo do 13º salário. O pagamento seria apenas na proporcionalidade do que efetivamente trabalhou no ano. Se 10 meses, seria computado apenas a fração de 10 meses.

A estratégia do Governo trouxe impactos positivos na economia em especial porque foi feliz em evitar um aumento considerável do desemprego, porém, passados quase cinco meses da entrada em vigor da Medida e nos aproximando do final do ano ainda há dúvidas que permeiam a relação entre patrões e empregados sendo comum a assessoria jurídica da CDL Montes Claros ser procurada para esclarecer dúvidas de nossos associados preocupados de como proceder para que não haja prejuízo para nenhum dos lados. Assim, de modo didático, procurarei trazer luz a alguns destes questionamentos que, vira e mexe, batem a nossa porta. O primeiro ponto que deve ser observado é que os valores recebidos durante a suspensão, para todos os efeitos, não são considerados verbas trabalhistas e, por isso, interferirá diretamente sobre o cálculo de 13º salário, férias, FGTS e INSS. O segundo ponto a qual é motivo de muita dúvida é se na suspensão do contrato de trabalho o colaborador tem direito de con-

Necessário ressaltar a necessidade de observar a regra dos 15 dias prevista em lei. Se o trabalhador laborou no mês mais de 15 dias, o mês será computado para cálculo. Assim, é de suma importância saber qual foi o dia que o trabalhador iniciou a sua suspensão de trabalho: se a suspensão se deu em 1º de abril e se estendeu até 30 de abril, então para esse caso, o mês não conta para cálculo do 13º. Mas se a suspensão iniciou, por exemplo, no dia 20 de abril e foi até 20 de maio, então, o mês de abril conta, visto que o funcionário laborou 19 dias, enquanto o mês seguinte, para este nosso exemplo, não é contado para cálculo, já que laborou apenas 11 dias (de 21 a 31 de maio). O terceiro ponto diz respeito aos efeitos do valor da gratificação de Natal. Por lei o valor é calculado com base na remuneração devida em dezembro ou, no caso de rescisão de contrato, no valor da remuneração do respectivo mês. Já as férias seguem o mesmo raciocínio acima, ou seja, enquanto perdurar o período de suspensão esse será descontado para completar os doze meses a qual o trabalhador terá direito ao descanso.

O quarto ponto é que as férias e 13º salário não mudam para os trabalhadores que estão com jornada e salário reduzidos, ainda que em jornada inferior. O quinto e último ponto diz respeito ao FGTS e INSS e, para esses casos, a regra é simples: não haverá recolhimento pelo período que o trabalhador ficou sem exercer as suas atividades devido a suspensão temporária do contrato de trabalho. Já para aqueles que aderiam a redução da jornada e do salário, o valor continua a ser recolhido, porém, tendo como parâmetro a remuneração que está sendo paga. Que se registre que as empresas que aderiram a medida devem assegurar aos empregados a manutenção de todos os direitos. Por certo, as medidas foram duras, porém, necessárias não só para proteger as empresas em um cenário de escassez e instabilidade econômica, como também os trabalhadores que terão seus empregos assegurados.


A IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR NO COMÉRCIO ONLINE (*) Adriana Vieira Antunes Atendimento de excelência, nos canais digitais ou físico, é imperativo para o sucesso nos negócios. Cliente mal atendido, além de não voltar, passa a divulgar negativamente o nome da sua empresa.

to de excelência, isso vai refletir no seu negócio online. Hoje o cliente tem amplo acesso às informações, está conectado diariamente. Ele pode estar dentro de um escritório ou em uma praça pública pesquisando um produto e seu preço na internet.

- “Não compre desta empresa, o atendimento é péssimo!” - é isso o que vão dizer.

De nada adianta ter uma empresa com fachada bonita, toda decorada, se os vendedores não são capazes de cativar e encantar o cliente. Da mesma forma, nos canais digitais, de nada vale a empresa ter um site bonito, Instagram, Facebook, LinkedIn e WhatsApp organizados se, quando o cliente precisa tirar uma dúvida, não é atendido.

Antes de começar seu e-commerce ou entrar nas mídias sociais organize primeiro o atendimento físico. Se a sua empresa não for capaz de um atendimen-

As empresas precisam ficar ligadas e sempre prontas para se atualizar e se adaptar ao perfil desse novo consumidor, atendendo às suas demandas e proporcionando uma experiência agradável e eficiente. Segundo estudo publicado pela Salesforce, especializada em performances de sites de venda, 89% dos clientes declararam que tão importante quanto os produtos e serviços comercializados é a experiência que a marca possibilita. Eles acreditam que um fator essencial para isso é ser tratado como uma pessoa e não apenas como um número.

O buzz marketing é muito poderoso, reflita sobre isso!

Sim, o cliente quer ser e tem que ser atendido na hora e no canal de comunicação que ele escolheu para falar com a sua empresa.

Seja como for, se o seu cliente avaliar a sua empresa negativamente na internet, muita gente não irá arriscar comprar de você.

Ele tem o poder de impactar positivamente ou negativamente a reputação de sua marca. São várias as formas que o cliente possui para avaliar a sua empresa nos canais digitais, seja através do Google meu Negócio, avaliação no Facebook, no site Reclame Aqui, em grupos de WhatsApp, Facebook ou depoimentos em redes sociais...

Em um momento em que o digital tem feito a diferença nas vendas devido à Covid-19 e consequente redução do acesso ao consumidor aos ambientes físicos, quem investe em atendimento de excelência na internet está saindo disparado na frente. Essa é uma realidade que não tem volta. Só vai aumentar. E as empresas que não se capacitarem para isso correm um grande risco de fechar as portas. (*) Diretora da agência Pharaoh Marketing Digital, Publicitária, Consultora de Marketing, Especialista em Comunicação Digital.


mais de 2 mil entidades e mais de um milhão de pontos de vendas, estará de corpo e alma na Semana Brasil para que possamos estimular o consumo e as vendas de forma consciente e segura”. Segundo Fabio Wajngarten, a orientação dada era seguir todos os protocolos de saúde e segurança devido à pandemia do coronavírus. “Quisemos fazer dez dias de Semana Brasil até para que não houvesse concentração populacional nas lojas e nos shoppings, cumprindo todo o protocolo de segurança por conta da Covid-19”, disse.

SEMANA BRASIL MOVIMENTOU COMÉRCIO E VAREJO PELA RETOMADA DA ECONOMIA Criada para aliar o espírito patriótico da semana de 7 de setembro com incentivos e descontos para pequenos, médios e grandes comerciantes, a Semana Brasil de 2020 foi realizada entre os dias 3 e 13 de setembro. Gigantes do comércio de diferentes setores, como alimentação, eletrônicos e eletrodomésticos, computadores, móveis, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, nutrição e material esportivo aderiram à campanha que buscou o aumento das vendas e a movimentação da economia.

empresas” disse o secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Fabio Wajngarten. Neste ano, foi dedicada atenção especial ao pequeno e médio comerciante, de acordo com secretário-executivo. “Vamos trazer o pequeno e o médio comerciante, o lojista de bairro”, explicou. Esses comerciantes puderam acessar todo o kit visual de promoção da Semana Brasil. “A condição fundamental é de fato proporcionar benefícios reais aos consumidores”, ressaltou.

O mote da campanha 2020 foi “Todos juntos, com segurança, pela retomada e o emprego”. Iniciativa da Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) do Ministério das Comunicações, a Semana Brasil é coordenada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e possui três pilares: colaboração, otimismo e oportunidade.

No site www.participesemanabrasil.com.br foram disponibilizadas mais de 12 opções de campanhas, com as artes oficias do projeto para download, além de vinhetas, opção de personalização com a marca da empresa interessada e temas promocionais.

“A Semana em 2020 vai se tornar o ponto de partida de um novo tempo para o comércio, tempo de normalização da relação econômica entre pessoas e

O presidente da CNDL, José César da Costa, destacou a importância do comprometimento do Sistema com a execução do projeto: “O Sistema CNDL, presente em todos os estados por meio das

SEMANA BRASIL Em 2019, a Semana Brasil foi realizada entre os dias 6 e 15 de setembro e contou com a participação de mais de 14 mil empresas. Setores como o varejista, imobiliário e de publicidade ofereceram descontos, promoções e benefícios reais aos consumidores. Segundo a Ebit/Nielsen, as vendas online cresceram 41% durante nos dias da campanha em comparação ao mesmo período de 2018. As vendas no varejo registraram crescimento nominal de 11,3% no mesmo período, segundo levantamento da Cielo. Para esse ano, a expectativa do governo foi de que o evento traria resultados ainda melhores para a economia. “A expectativa do setor de serviços, comércio e varejo, higiene e beleza, restaurantes, entretenimento, é excelente. Está todo mundo muito animado”, comentou Wajngarten. Os segmentos que mais se destacaram em 2019 e puxaram o crescimento das vendas foram os de cosméticos (+19,8%), móveis, eletroportáteis e lojas de departamento (+12,6%), turismo e transporte (+6,6%), vestuário e artigos esportivos (+6,1%) e supermercados e hipermercados (+4,5%). https://site.cndl.org.br/semana-brasilmovimenta-comercio-e-varejo-pelaretomada-da-economia/


MORI LANÇA PLANOS DE ENERGIA SOLAR POR ASSINATURA

Da mesma forma que contratam TV a cabo ou planos de telefonia, agora os consumidores residenciais de Minas poderão fazer também assinatura de energia solar. A novidade é um lançamento da Mori Energia, empresa líder em geração compartilhada solar no país. Com um investimento de cerca de R$ 650 milhões, a Mori Energia opera usinas de energia fotovoltaica desde fevereiro de 2019. Atualmente, ela possui 34 usinas próprias, todas em Minas Gerais, localizadas em 17 municípios do Norte e Noroeste do estado – o que representa uma economia de R$ 40 milhões aos clientes. Aderindo um plano através da CDL Montes Claros, o cliente pode ter uma econo-

mia de até 22% na tarifa de energia elétrica, sendo de comércios, indústrias, residências, condomínios ou produtores rurais. Os descontos na tarifa são progressivos, de acordo com o período contratado, e não há exigência de tempo de fidelização. A adesão para os planos de energia solar por assinatura da Mori é feita de forma totalmente digital, sem necessidade de obras e investimentos em estrutura ou instalação. Segundo o diretor de Novos Negócios da Mori, Ivo O. Pitanguy, a Energia Solar por Assinatura permite que mais pessoas possam reduzir seus custos com a energia, de uma forma sustentável. "Neste momento desafiador pelo qual passa o país, economizar na conta de energia é essencial tanto

para a sobrevivência de um negócio, quanto para ajudar no orçamento familiar. E a Mori democratiza esse acesso, dando a um número maior de pessoas a oportunidade de diminuir as despesas com zero de investimento ou taxa de adesão", afirma. A distribuição da energia gerada pelas usinas solares ocorre pela própria rede da Cemig à clientes cativos conectados em baixa tensão. Para clientes residenciais, é preciso que a pessoa tenha um consumo médio a partir de R$ 300. Já para os demais clientes, a média deve ser a partir de R$ 500. Para mais informações acesse: https://www.morigd.com.br/ e venha para o sol!

VOCÊ SABIA QUE A CDL MONTES CLAROS OFERECE MAIS DE 30 BENEFÍCIOS A SEUS ASSOCIADOS? Hoje vamos detalhar um desses benefícios muito importante, a redução do valor da conta de energia elétrica. Tem gente que não acredita mais é verdade. E é fácil. O interessado deve encaminhar à CDL Montes Claros uma cópia da conta da Cemig para análise. Será verificada se a cobrança é feita a pessoa física ou jurídica. Pessoa física

consegue desconto de 15% sendo que para o CNPJ o abatimento chega a 22%. Também é levado em consideração se a instalação é bifásica, trifásica e outros detalhes que são estudados pelo parceiro CDL que realiza a avaliação. Depois do levantamento e definição do

valor possível de desconto o interessado pode autorizar ou não o prosseguimento do processo. É importante destacar que o interessado não tem nenhum custo com isso. Para maiores informações entre em contato com a CDL Montes Claros, Fone 38 3690 1915.


oferece para você e sua empresa. Para sua comodidade, além do atendimento na sede, fazemos atendimento a domicílio ou através de vídeo conferência, e contamos com Suporte via Central SPC BRASIL. Com a Certificação Digital você garante a autenticidade de acesso nas transações on-line, troca eletrônica de documentos, mensagens e dados com validade jurídica. Para fazer seu certificado digital ligue para 3690-1923 e agende um horário. QUER REALIZAR EVENTOS CORPORATIVOS? A estrutura física da CDL de Montes Claros é uma das mais completas de nossa cidade. No prédio, que é a casa do lojista, o associado encontrará auditórios, salas de treinamentos e reuniões para realização do seu evento. São espaços modernos, de diferentes tamanhos, equipados com arcondicionado, internet, projetor, quadro branco, caixa de som, espaço para coffee break. Agende uma visita e conheça nossos espaços: 3690-1930.

NOSSOS BENEFÍCIOS E SOLUÇÕES A CDL Montes Claros, buscando sempre estar próximo dos associados tem soluções para contribuir na redução dos custos e aprimoramento da gestão, veja alguns dos nossos benefícios: QUER FINANCIAMENTOS RÁPIDOS E TAXAS MAIS BAIXAS? A CDL Montes Claros, em parceria com o Banco BDMG, disponibiliza uma linha de financiamento aos associados da entidade, com taxas de juros menores que as praticadas no mercado por outras instituições financeiras. Oferece o crédito ideal para capital de giro, veículos, máquinas e equipamentos novos. Consulte nosso correspondente bancário: 3690-1932 QUER CONTRATAR SEGUROS E PROTEGER SEUS BENS? A CDL Montes Claros disponibiliza diversos Seguros, criados com o objetivo de proteger vidas, famílias e colaboradores das empresas. Contratar um seguro com quem tem responsabilidade e compromisso tornou-se algo essencial dian-

te da necessidade de proteção contra o perigo, insegurança do desconhecido e perda dos bens conquistados. Estar preparado para imprevistos é uma vantagem para quem tem planejamento. Conheça esse benefício e tenha acesso a preços e vantagens exclusivas para associados da CDL. Solicite mais informações no telefone: 3690-1915. QUER UM PLANO CELULAR CORPORATIVO COM MAIS FACILIDADE? A CDL Montes Claros comercializa, com menores custos, linhas de telefonia celular corporativo, trazendo também maior facilidade na administração do plano com habilitação imediata. Todas as linhas não têm custo de ligação no grande grupo da CDL. O atendimento é direto na entidade, gerando mais comodidade ao associado. Obtenha maiores informações no telefone: 3690-1915. QUER CERTIFICADO DIGITAL COM AGILIDADE? Conheça as funcionalidades da certificação digital que a CDL Montes Claros

QUER LAZER PRA VOCÊ E FAMÍLIA? Pensando em proporcionar momentos de lazer e entretenimento para os associados, funcionários e familiares, a CDL oferece um convênio com o BNB Clube por um preço especial. O clube possui excelente infraestrutura, promovendo mais qualidade de vida. Para usufruir do benefício, basta o conveniado apresentar no Clube a Carteira de Associado emitida pela CDL. Fale conosco: 3690-1930. QUER PLATAFORMA DE VENDA ONLINE? Conheça a LOJA WEB, uma nova solução para você empresário! Ela é uma a plataforma que tem como finalidade levar sua empresa ao mundo do ecommerce, tornando possível aos empresários vender a mercadoria não só na loja física, mas também na internet. Assim, poderá ampliar o alcance do seu negócio e aumentar as vendas. Interessou? Entre em contato com nosso agente de negócios pelo telefone: 3690-1915. QUER ACESSAR O HSM EXPERIENCE – ADQUIRIR CONHECIMENTOS? O HSM Experience é ferramenta exclusiva de incentivo à educação corporativa entre empresários de todos os segmentos. É uma plataforma online que traz conteúdos sobre estratégias de vendas, marketing, negociação, comunicação interpessoal, boas práticas de gestão e tendências de mercado. Nessa plataforma, o empresário tem acesso a vídeos,


artigos, livros sobre negócios, cases dos melhores profissionais de gestão e liderança. Tudo produzido com muita qualidade. Saiba mais sobre esse benefício através de um de nossos agentes: 36901915. QUER MONITORAR SEU CPF OU CNPJ E EVITAR SURPRESAS? O SPC Avisa monitora qualquer inclusão e exclusão de informações negativas no seu CPF ou CNPJ, além de informar alterações e consultas realizadas por empresas nos dois cadastros. Assim, quem é empresário tem a segurança que precisa nos negócios, evitando fraudes e problemas com fornecedores, clientes e parceiros. Ligue e conheça essa ferramenta: 3690-1918. QUER PLANO DE SAÚDE PARA FAMÍLIA E COLABORADORES? Através de convênios, a CDL Montes Claros repassa plano de assistência médica aos associados com preços diferenciados e carências reduzidas. A saúde é um tema de grande preocupação para os empresários, uma vez que, o sistema de saúde pública ainda é insuficiente em nosso país. Tornou-se essencial a adesão a um plano de saúde particular. Conheça os melhores benefícios de saúde para você, familiares e colaboradores. Ligue: 3690-1915. QUER MÁQUINA DE CARTÃO? A CDL Montes Claros, em parceria estabelecida com a Bin, disponibiliza uma máquina de cartão com taxas diferenciadas a você, associado. São taxas atrativas para pequenos e grandes negócios. A Bin aceita as principais bandeiras do mercado, oferece as melhores condições comerciais e não possui contrato de fidelidade. Uma grande oportunidade para descomplicar pagamentos eletrônicos e tornar tudo mais simples e confiável. Deseja adquirir essa máquina? Entre em contato conosco: 3690-1915. QUER REALIZAR COBRANÇA DE SEUS CLIENTES? A CDL Montes Claros tem uma área de cobrança para auxiliar os associados. Todos os registros efetuados no sistema do SPC, se autorizado pelo associado, serão automaticamente transferidos para o serviço de cobrança, que é realizado através da Asa Service, uma empresa especializada na recuperação de crédito, com softwares específicos, call centers treinados e qualificados para cobrança e negociação, potencializando assim os recebimentos da sua empresa. Aumente a rentabilidade da sua empresa com a cobrança terceirizada. Fale com um de

nossos agentes de negócio no telefone: 3690-1915. QUER REGISTRAR SEUS CLIENTES INADIMPLENTES NO SPC BRASIL? Através da CDL Montes Claros, o associado registra seus clientes inadimplentes no bando de dados do SPC Brasil. Esse procedimento é ideal para acabar com a inadimplência da sua empresa, pois a força da marca SPC faz com que o consumidor pague a suas dividas para que não tenha restrições no comércio, afinal, empresas de todo o país associadas ao SPC tem acesso às informações de crédito do consumidor. Não perca tempo! Registre todos os seus clientes inadimplentes no SPC e tenha uma recuperação de crédito superior a 55% (em média) em até 30 dias. Saiba como efetuar um registro através do contato 36901918. QUER ESTAGIÁRIOS PARA A SUA EMPRESA? A CDL Montes Claros como agente de integração da Perfil de Talentos, empresa de Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional, atua na elaboração de Programas de Estágio que tem como objetivo atrair estudantes potenciais para torná-los profissionais de alta performance, fortalecendo o banco de talentos das Organizações. A CDL executa todas as etapas, desde o recrutamento do candidato a vaga até a rescisão do Termo de Compromisso de Estágio. Contrate um estagiário, reduza os custos e agregue valor a sua empresa. Contato: 3690-1939. QUER DESCONTO EM VEÍCULOS NOVOS? A CDL de Montes Claros tem parceria com a GM (General Motors) para bonificar com descontos os associados da entidade que forem adquirir veículos novos. O associado procura as concessionárias de veículos da linha Chevrolet e pede mais informações sobre o desconto como Associado CDL. Os descontos podem variar de acordo com o modelo escolhido. Para concretizar a CDL fornecerá declaração informando que o CNPJ é filiado à entidade. O processo é simples e rápido. Desfrute desse benefício! Procure nosso agente de negócios: 3690-1915. QUER UM PLANO ODONTOLÓGICO PARA VOCÊ, FAMÍLIA E COLABORADORES? A CDL Montes Claros oferece , juntamente com a OdontoPrev, soluções completas de alta qualidade em saúde bucal. A OdontoPrev é líder de mercado há mais de 20

anos e apresenta cobertura e planos diferenciados para nossos associados, com as melhores vantagens, de forma simples, qualidade garantida e baixo custo. Seja um beneficiário! Escolha o plano ideal para sua família e colaboradores. Para agendar uma visita e saber mais, ligue: 3690-1915. QUER UMA ANÁLISE DE CRÉDITO COM SEGURANÇA? Também somos SPC BRASIL. Atualmente oferecemos consultas para empresas que precisam obter decisões seguras e rápidas, com base em critérios próprios, vender com segurança, aumentar o limite de crédito de seus melhores clientes e proteger-se contra inadimplência. Faça a análise de crédito dos seus clientes com mais segurança e menores custos, utilizando uma das mais de 30 opções de consultas e insumos adicionais que complementam o levantamento de dados cadastrais ou financeiros do cliente. Para saber mais detalhes sobre esse benefício, entre em contato no telefone: 3690-1918. QUER PARTICIPAÇÃO DE UMA PLATAFORMA DE TREINAMENTO SÓ PARA O VAREJO? Contamos com a Varejo Play, uma plataforma inovadora de educação com entretenimento a distância, que fornece dicas de como transformar as técnicas em resultados para sua carreira e empresa. A plataforma conta com grandes especialistas do varejo e apresenta uma infinidade de conteúdos exclusivos: cursos, reality show, conteúdo humorístico e palestras. Além dos vídeos gravados, também oferece mentorias coletivas e ao vivo, que preparam o lojista para o exercício de liderança diário com as equipes e também no planejamento de melhores estratégias e ações para suas lojas. Venha fazer parte dessa seleta comunidade. Entre em contato com o nosso agente: 3690-1915. QUER BUSCAR UM CPF DO CLIENTE PELO NOME? O SPC lhe ajuda a localizar o CPF ou CNPJ correspondente ao nome ou razão social informados. O SPC Busca é uma consulta on-line para ações de prospecção, cobrança ou mala direta. Antes de fechar negócio ou conceder crédito a alguém, é fundamental saber com quem você está negociando. Esse benefício apoia a localização do cliente e reduz o risco de fraudes. Conhecendo a situação do documento você terá muito mais segurança para tomar uma decisão. Maiores informações, entre em contato no telefone: 3690-1918.


Profile for Franklin Ruas

Revista CDL setembro e Outubro 2020  

Revista CDL setembro e Outubro 2020

Revista CDL setembro e Outubro 2020  

Revista CDL setembro e Outubro 2020

Profile for frankuras
Advertisement