Page 1

Avenida Gustavo Adolfo,

Vila Gustavo, Zona Norte

Avenida Yervant Kissajikian,

Cidade Ademar, Zona Sul

Cemitério São Paulo,

Pinheiros, Zona Oeste

Avenida Jerimanduba,

Avenida Cassandoca,

Jaraguá, Zona Oeste

Mooca, Zona Leste

Paulistão Avenidas Diretor Responsável: Marcos Antonio Freitas (Marcão do Jd. Popular) Redação: Rua Conceição da Brejaúba, 614 – Sao Paulo – SP

Distribuição Gratuita

Fones: (11) 2855-1783 / 2682-5710 / 95211-1933

Ano II - N° 028 - email: paulistaoavenidas@paulistaoavenidas.com.br.

São Paulo, 03 a 17 de novembro de 2013

www.p au listaoaven id as.c om.b r

A

Remanejamento de linhas de ônibus atinge Penha e Ponte Rasa

SPTrans (São Paulo Transporte) remanejou diversas linhas de ônibus em toda cidade no final de outubro. Entre os distritos mais afetados da Zona Leste, está a Penha, que perdeu a linha 513-L/10, que ia até o Terminal Sacomã e as linhas 702-P/10, que seguia pra Pinheiros e 278-A/10, cujo destino final era o Ceasa, que tiveram suas paradas finais encurtadas para Terminal Pedro II e Metrô Santana, respectivamente. Outro distrito afetado foi a Ponte Rasa, que ficou sem a linha 2451/31 (Jardim LisboaTerminal Aricanduva), extinta; já a linha 2451/10 (Vila São Francisco-Terminal Pedro II) teve seu destino final reduzido para o Terminal Aricanduva. Outra linha remanejada e que passa por vários distritos da Zona Leste, incluindo Itaquera e Penha foi a 3462-10 (Vila SantanaTerminal Pedro II), que agora só vai até o Metrô Tatuapé. Pág. 3 A linha 3462-10 que ligava Vila Santana até o Parque D. Pedro, só está indo até o Metrô Tatuapé

Começam as audiências públicas do Plano Diretor

Invasão, má sinalização e buracos: Maiores

A

Público que compareceu à Audiência Pública pôde se manifestar fazendo críticas e sugestões

Câmara Municipal deu início no dia 26, no CEU Jambeiro, em Guaianases, as audiências públicas da revisão do Plano Diretor Estratégico. Ao todo, serão realizados mais 44 encontros com a população que poderá opinar sobre o projeto de lei 688/2013, que objetiva disciplinar e nortear o crescimento da cidade pros próximos anos. Pág. 6

queixas do Conseg Ponte Rasa

Pag. 3

Fundação Tide Setubal realiza Festival de Literatura em São Miguel

Pag. 4

Alckmin apresenta o monotrilho, o futuro meio de transporte da cidade

Pag. 4

Faixa de ônibus tumultua trânsito e gera polêmica em Itaquera

Pag. 5

SUPER REVISÃO D’ Paula Mármores e Granitos, a nova loja do Jardim Popular

Coincidindo com o aniversário do Jardim Popular, a D’ Paula Mármores e Granitos, inaugurou sua loja no dia 13 de abril. Nela você encontra o que há de mais moderno e bonito para sua casa, empresa, escritório e a preços que você só encontra numa loja de fábrica. Pia, lavatório, mesa, balcão, aparador, banco, cadeira, escada, piso, revestimento de parede e coluna, são os produtos que você encontra na D’ Paula, que também trabalha com materiais de ardósia. A loja oferece ainda atendimento domiciliar com profissionais treinados para medição, instalação e orientação sobre o melhor tipo de acabamento, onde você também poderá fazer o orçamento de acordo com a sua necessidade e possibilidade. Condições de pagamento facilitadas no cartão de crédito (Visa e MasterCard) ou boleto bancário. Venha conhecer nossa loja e faça seu orçamento sem compromisso. Estamos na Avenida Jaime Torres, 875 – Jd. Popular.

Tel.: 2046-3707 / 2046-1327 Visite no nosso site: www.marmorariadpaula.com.br

Ao lado da AMA/UBS (Jardim Popular) ENTREGA À DOMICÍLIO Telefones

99707-4163 (Vivo) - 98334-7046 96534-1997 (Oi)

(Tim)

Rua Jaime Torres, 638 - Jd. Popular

Unidade Tatuapé Rua Platina, 287 - (11) 2676-3009 Unidade Penha Rua Coronel Meireles,118 - (11) 2645-3309 www.talesdemiletosp.com.br


Paulistão Avenidas

Pág. 2

Ed i t o r i a l O

T

Edição n° 28 - 03 a 17 de novembro de 2013

Traidor da Pátria?

assunto que mais ganhou destaque na mídia, sobretudo, na imprensa esportiva, nos últimos dias foi sem dúvida o não do atacante hispanobrasileiro Diego Costa à Seleção Brasileira. A repercussão foi grande não apenas no Brasil, como na Espanha e em todo mundo, principalmente, depois da polêmica entrevista do técnico da “Seleção Canarinho”, Luiz Felipe Scolari, que só faltou chamar o atacante do Atlético de Madri de “traidor da pátria”. Logo, a esmagadora maioria dos cronistas esportivos do Brasil saiu em defesa de Diego Costa, dizendo que o mesmo tem o direito de escolher qual seleção defender na Copa do Mundo do ano que vem que será nas terras tupiniquins. Polêmica à parte, uma coisa nesta história é certa: Há muito tempo defender o Brasil ou qualquer outro país em eventos esportivos, como

Copa do Mundo, Olimpíada, deixou de ser uma honra patriótica. Basta uma simples pesquisa na internet para verificarmos a quantidade de atletas com dupla cidadania, que optou em defender as cores do país que escolheu para viver, nas duas maiores competições esportivas do planeta. E isso não é de hoje. Em 1962, quando as regras da FIFA eram menos rígidas, o atacante brasileiro, Mazola, que havia disputado a Copa de 58 pelo Brasil, defendeu na Copa seguinte, no Chile, a Itália, com o nome de Altafini, aliás, seu sobrenome. Mazola e os demais atletas que defenderam outros países são traidores da pátria por causa disso? Se fosse uma guerra com certeza, mas como estamos falando de competição esportiva, seria um tremendo exagero e porque não dizer injustiça, jogarem essa pecha nesses atletas. Mas, a pergunta que fica é: De quem será a culpa se Diego Costa for hostilizado

e com certeza será pela torcida brasileira, ano que vem durante a Copa do Mundo? Dele próprio, que independente de sua liberdade de escolha, não soube dimensionar a grandeza de defender seu país de origem na Copa do Mundo realizada no próprio país? De Felipão, que colocou lenha na fogueira, acendendo uma polêmica, a qual ele mesmo foi personagem quando largou a Seleção Brasileira para ser técnico de Portugal, em 2003? Da FIFA que, embora tenha criado regras que hoje não permite casos como de Altafini, mas que por outro lado, permite que uma seleção inteira seja composta de jogadores estrangeiros? Da imprensa, que superdimensiona um evento, que a priori não passa de mero entretenimento, transformando-o numa batalha entre nações? Ou da hipocrisia patriótica generalizada que tende assolar o país nas Copas do Mundo?

Gostando ou não! Alegria e limite

udo obedece à regra natural, tudo tem limite. Os gostos são os regalos da vida, mas, fugimos das regras, dos limites com nossos gostos! Que são monstruosos. Criamos tudo através dos nossos gostos, gostos bons, gostos ruins, gostos de necessidades, enfim... Uma grande variedade de gostos e aí vamos desde o início com estes gostos abusados, fora das regras naturais, sem limites. Eu gosto disto ou daquilo e eu quero bastante. Cadê o respeito à senhora natureza, que tudo nos proporciona? Tudo dentro das regras e dos limites. “Nós criamos o mal: Creia!” Só os animais irracionais, que não reconhecem regras e limites; creio que somos racionais e racionais superiores e com certeza creio ser capaz de desenvolver meu raciocínio e combater o mal. Raciocine: Sou capaz de melhorar, respeitar e conter meus gostos, dentro do natural e respeitando os limites para o bem e assim promovendo a paz, a harmonia e desta forma vamos

Mauro Inácio Alves melhorando. Mando a todos os fluidos racionais. Tudo se transformará para o bem, com certeza fazemos parte destas transformações benéficas. Transformando...

Digo: Fugindo das regras normais e naturais. Existe o desequilíbrio porque se excedeu do natural, do normal, passando dos limites e tudo que passa dos limites perde o equilíbrio e perdendo o equilíbrio, entra em ritmo desequilibrado, que são as causas graves das ruínas do mundo, os excessos fazem o inferno em tudo. Tudo depende do querer! Eu vou cada vez melhor. Visite meu blog: www. mauroinacio.blogspot.com. br e minha loja Luar do Sertão Bolsas, Rua Padre João, 223 – Centro da Penha.

Concurso “A Mais Simpática de 2013”

U

m concurso para eleger a Garota Simpatia da Penha e região será realizado no dia 17 de novembro no CEU Tiquatira, com apoio de entidades locais. As interessadas devem solicitar mais informações na “Luar do Sertão Bolsas”, à Rua Padre João, 223, Penha ou no blog www.mauroinacio.blogspot.com. O concurso tem o objetivo

Paulistão Avenidas

Pág. 3

de promover um congraçamento da população, a arte musical e homenagear o maestro Frederico Saleta. O evento conta com apoio dos jornais Gazeta Penhense, Paulistão Avenidas e revista City Penha. As candidatas deverão ter entre 13 e 17 anos. Um júri com nove pessoas fará a classificação das misses. Informações 2075-7452 com Daniela.

Paulistão Avenidas EXPEDIENTE Diretor-Presidente: Marcos Antonio de Freitas Jornalista Responsável: Francisco de Souza - MTB 45.611 Depto. Jurídico: Dr. Róbson José Velani de Freitas Colaboradores: Ademir Zago, Mauro Inácio Alves e Rubens Rosa Colunista: Ricardo Izar Jr. Editoração Eletrônica: Mkawa Produções e Designer ME - Tel.: (11) 99917-1447 (Tim) Redação: Rua Conceição da Brejaúba, 614 – Jardim Popular - Fones: 2855-1783 / 2791-5167 / 95211-1933 E-mail: paulistaoavenidas@paulistaoavenidas.com.br -- CNPJ: 16.587.036/0001-53 -- www.paulistaoavenidas.com.br Impressão: Editora Gráfica Pana Ltda. – Fone 3209-3538 -- Tiragem: 10.0000 exemplares Circulação: zona leste de São Paulo, avenidas em destaque, órgãos públicos e em edições especiais: cidades da grande São Paulo, interior e litoral Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores, não correspondendo necessariamente à opinião do jornal.

Q

Edição n° 28 - 03 a 17 de novembro de 2013

Filhos: Porque Tê-los!

uando o filho nasce, na maioria das vezes vem como sinal de muita felicidade. Desde a concepção até o nascimento, os sentimentos se misturam entre as famílias, um misto de insegurança, ansiedade, expectativas, mas também de muito amor para o recém chegado. No período da amamentação não tem a menor possibilidade de noites tranquilas, mesmo que a criança seja sossegada, pois de três em três horas é necessário se levantar para alimentá-la. Além disso, nos primeiros meses o filho requer muitos outros cuidados. Com a vinda dele é natural acontecer mudanças no âmbito familiar, mudanças estas que nem sempre são vistas como positivas, pois requer abrir mão de muitas coisas e isso pode ocasionar sérias consequências no futuro. Como por exemplo, a falta de respeito, tão comum entre pais e filhos. Por outro lado, ver aquele ser tão inofensivo, tão pequenino e com tanta doçura no sorriso nos faz acreditar que tudo vale à pena. E como vale! Porém, com o passar dos anos a criança desenvolve comportamentos e carac-

terísticas que não estavam prescritos no manual da vida, se é que se pode assim dizer. Daí surgem as dificuldades de se impor limites e de se posicionar como autoridade, pois a criança torna-se mimada, rebelde, egoísta, entre outros pontos negativos. O papel dos pais fica misturado e desta forma parece mais ao de dois irmãos. Contudo, a criança percebendo a fragilidade dos responsáveis, manipula para que eles passem a fazer o que ela determina. Nos últimos tempos, em muitos lares os genitores têm medo dos filhos e estes são os que ditam às regras. Fato este constatado nos atendimentos efetuado no consultório. É impressionante o número de mães com o mesmo discurso: “Eu peço, mas ele não faz.” Ou ainda: “Ele (a) não me obedece, não sei mais o que fazer.” Detalhe, em muitos

casos são crianças entre 5 e 11 anos. Vem uma simples pergunta: Como assim, ele não te obedece? É incrível perceber o quanto os pais estão à mercê da soberania dos filhos. Não dá para aceitar um filho com tão pouca idade não respeitar as regras e normas de uma casa. Então, o que será que aconteceu com as famílias? Porque entre as décadas de 30 e 70, bastava os pais olharem para o filho que este já sabia que não podia desrespeitar-los, pois eles eram a autoridade maior. Entretanto, existia hierarquia, filho tinha ciência do lugar que ocupava na dinâmica familiar. É claro que também existiam situações negativas com relação ao excesso de autoridade comum nesta época. Nesta perspectiva, o ideal era restaurar o respeito do passado e ajustá-lo ao presente, ou seja, nem tanto autoritarismo e nem tanta liberdade. Desta forma, é fundamental repensar nos valores, principalmente no respeito e na disciplina. Afinal de contas, educação começa em casa! Dra. Ione Barbosa da Cruz: Psicóloga e psicopedagoga – CRP: 06/87819

Em entrevista ao Portal R7, Izar fala sobre a invasão do Instituto Royal

P

residente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais, o deputado Ricardo Izar tem cerca de 50 projetos sobre políticas públicas para direito dos animais tramitando na Câmara dos Deputados. Em entrevista ao R7, Izar afirmou que, apesar das propostas existirem, as “políticas públicas de direitos para animais sempre foram tratadas como piada na Câmara”. O debate envolvendo maus tratos a animais voltou à tona depois da invasão do Instituto Royal, em São Roque, por manifestantes contrários a testes com animais. Ativistas resgataram quase 200 cães da raça beagle alegando que eles eram maltratados enquanto serviam de “cobaias” para testes de medicamentos. R7: O senhor tem projetos em defesa dos animais em trâmite na Câmara dos Deputados há dez anos. Na sua opinião, por que nenhum saiu do papel até agora? Ricardo Izar: Eu acho que as políticas públicas de direitos para animais sempre foram tratadas como uma piada na Casa. O assunto começou a ser tratado mais seriamente depois da criação da Frente Parlamentar e daqueles movimentos “Crueldade nunca mais”. Ali que os deputados começaram a olhar pra isso como anseio da população. De lá para cá, a gente tem recebido a ajuda de outros parlamentares, não sei se por pressão popular, se passaram a receber mais e-mails. Quanto mais a sociedade ajudar, melhor.

Ricardo Izar Jr. R7: Do que tratam esses projetos que já tramitam na Casa? Izar: Temos 50 e poucos projetos na Casa. Tratam de todos os temas relacionados a animais, começa pela parte legislativa. A gente vê muita coisa errada. Primeiro, é a maximização das penas por maus-tratos; segundo, é tipificar maus tratos, a gente não tem no Código Penal a tipificação do que são maus tratos, fica a critério do juiz. A gente tem projetos que abrangem Código Civil, porque hoje, o Código Civil considera o animal como um objeto e não como um sujeito de direito. Porque ele é um ser e não uma coisa. Ele sente, tem alegria, tristeza. Temos projetos para classificar zoofilia como crime. A gente proíbe a veiculação e a venda de filmes pornográficos que tenham animais. [Queremos] a penalização de quem tira o animal do seu habitat, porque hoje tem [punição] para tráfico, mas não tem para quem tira o animal do seu habitat. R7: Como o senhor avalia, então, as políticas públicas para os bichos? Izar: A política pública no Brasil para animais é zero. Um dos países mais atrasa-

dos nesse assunto, tem muita coisa para ser feita. Não é só questão de testes em animais, tudo está errado. Não existe um ministério responsável por animais domésticos, não existe investimento do governo para controle populacional de cães e gatos. Tudo está errado e tudo está na Casa tramitando há muito tempo. R7: O senhor acredita que a invasão do Instituto Royal foi importante para chamar a atenção para esses casos? Izar: Foi [importante] para chamar a atenção e, como um todo, para questão do animal. É uma pena que tenha tido que sacrificar alguns animais para que as pessoas dessem a atenção que tem que ser dada para o assunto. R7: Qual sua opinião pessoal sobre esse episódio? O senhor acha que não tinha outra forma de chamar a atenção ou poderia ser feito de uma maneira mais pacífica? Izar: Foi uma pena que teve a questão dos Black Bloc no meio, os carros queimados... isso foi uma pena. Porque o ativista da proteção animal é pacífico. Normalmente, são pessoas que têm respeito até a outros tipos de vida, sem ser a humana, então normalmente são pessoas pacíficas. A violência eu tenho certeza que não partiu dos ativistas da causa animal. Ricardo Izar Jr. é deputado federal pelo PSD – Partido Social Democrático e presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados do Brasil

SPTrans remaneja diversas linhas de ônibus na Zona Leste

U

suários do sistema de transporte de ônibus da cidade foram surpreendidos com o remanejamento de diversas linhas feito pela SPTrans – São Paulo Transporte no final do mês de outubro. As mudanças ocorreram em toda cidade e vem gerando críticas e insatisfações por parte dos passageiros. Na Zona Leste, em especial na região da Penha, algumas linhas foram até extintas, como a 513-L/10 (Penha-Terminal Sacomã). Já as linhas 702P/10 (Penha-Pinheiros) e a 278-A/10 (Penha-Ceasa), tiveram suas paradas finais encurtadas para Terminal Pedro II e Metrô Santana, respectivamente. Além dessas linhas de longo percurso, outras de percurso curto como a 2451/31 (Jardim LisboaTerminal Aricanduva), que no passado ligava o bairro da região da Ponte Rasa até o Parque Dom Pedro, também foi extinta. Outras linhas como a 2451/10 (Vila São Francisco-Terminal Pedro II) e 3462-10 (Vila

I

Santana-Terminal Pedro II), tiveram seu destino final reduzido para Terminal Aricanduva e Metrô Tatuapé, respectivamente. Essas duas linhas passam pela rua Itinguçu, movimentada rua das vilas Ré e Granada, região da Penha, que ficaram sem nenhuma linha que vai para o Centro. “Moro no Belém e faço estágio numa empresa aqui na Itinguçu. Pra mim ficou ruim porque tenho que acordar mais cedo. Antes saía às 7h10; agora pra não chegar atrasada tenho que sair às 6h40, porque como a linha 3462 não passa mais no Belém, tenho que pegar um ônibus a mais”, reclama a estudante Ana Paula Lemos. Já o fotógrafo Lucas Andrade, morador da Vila Ré, reclama do bairro ter ficado sem nenhuma linha até o Centro e argumenta que com o remanejamento, os passageiros serão obrigados a utilizar mais o Bilhete Único, além de gastarem mais pra recarregá-lo. “Um bairro tão importante como a Vila Ré não

As únicas linhas que passavam pela Itinguçu até ao Centro, tiveram percursos reduzidos ter uma única linha até o Centro é um absurdo. Eu acho que a Prefeitura pra não acabar com o Bilhete Único, está mexendo com ele de uma forma sutil e pra que os usuários não utilizem por três horas. Antes quando você ia pro Centro resolver alguma coisa rápida, ia e voltava com a mesma passagem. Agora,

indo até o Tatuapé ou Terminal Aricanduva, você perde mais tempo e não consegue mais voltar com a mesma passagem, fora as linhas que tiraram como a 2451/31 Jardim Lisboa e eu acho que vão tirar outras. Já reclamei na SPTrans e eles alegam que as linhas não dão lucro. Mas, transporte não é pra dar lucro.

É um direito do cidadão e um dever do Estado. Do jeito que a Prefeitura está fazendo, daqui a pouco vão mandar a gente ir pra cidade de jumento!”, brinca o paraibano Lucas. A insatisfação dos usuários de ônibus é tanta que criaram até uma comunidade no Facebook: “Volta da linha Terminal Penha

– Pinheiros (porque não vivemos apenas de Terminal Pedro II)”. Nela é possível conferir diversos links de matérias a respeito do remanejamento da SPTrans e assinar uma petição pública pela volta não só da linha 702-P/10, como de outras remanejadas ou extintas, que passam pela Penha e região.

Invasão, buracos e falta de sinalização: Queixas do Conseg Ponte Rasa

nvasão de área pública na Vila Silvia, buracos na avenida Assis Ribeiro, falta de sinalização de trânsito na rua Olho D’Água dos Borges, também na Vila Silvia, foram as principais reclamações apresentadas pela comunidade na última reunião do Conseg Ponte Rasa, ocorrida no último dia 31, na Delegacia Participativa, do 24º Distrito Policial. Na mesa, o presidente do Conseg Ponte Rasa, Wladimir Lopes; o delegado titular do 24º DP, Dr. José Aparecido Figueiredo; o comandante da 3ª Cia. do 2º Batalhão, capitão Evaristo Oliveira; a inspe-

tora Débora da Guarda Civil Metropolitana de Ermelino Matarazzo; o representante da CET, Luís Paulo; o representante da Subprefeitura de Ermelino Matarazzo, Luiz Carlos; e os representantes da Sub Penha, Cidinha e Jeremias. O Conseg Ponte Rasa atende bairros das duas subprefeituras. ManoelAndrade, síndico de um condomínio na Vila Sílvia, pediu reforço na sinalização de trânsito das ruas do bairro, principalmente rua Olho D’Água dos Borges. Moradora do mesmo bairro reclamou da invasão de um terreno público na rua Lauro de Freitas, que segundo ela

Um bom público compareceu à Reunião do Conseg Ponte Rasa vem causando insegurança e transtorno. O assunto já foi notícia do Paulistão Avenidas. Usuário do Hospital de Ermelino Matarazzo pediu cobertura na área de espera, alegando que pacientes ficam ao relento quando chegam pra se tratarem.

A

Marcos Antonio de Freitas, presidente da Sociedade Amigos do Jardim Popular, disse que o bairro está abandonado em termos de segurança e pediu apoio para coleta de assinaturas num abaixo-assinado que a entidade está

encabeçando para agilizar o processo de transferência da sede da EMEI Ana Marchione Sales, que há muitos anos sofre com o problema das enchentes. Remanejamento de linhas de ônibus feito pela SPTrans e a redução do efetivo de policiais

da Operação Delegada, também foram alvos de reclamações por parte dos presentes ao Conseg Ponte Rasa. A próxima reunião será dia 28 de novembro, às 19h30, no mesmo local (24º DP), à Avenida São Miguel, 3551.

Secretaria de Serviços responde ao Paulistão Avenidas

Assessoria de Imprensa da Secretaria de Serviços, por meio do Departamento de Iluminação Pública ILUME, informa “sobre a matéria que saiu no Jornal Paulistão Avenidas com o título ‘Iluminação ruim e rachas: Principais queixas no Conseg Ermelino’, que o problema de lâmpadas apagadas ou que oscilavam na Avenida Assis Ribeiro, era devido a um curto na rede. Esse problema foi resolvido por uma equipe técnica no dia 29. Estamos à disposição para mais esclarecimentos.”


Paulistão Avenidas

Paulistão Avenidas

Pág. 5

Edição n° 28 - 03 a 17 de novembro de 2013

Edição n° 28 - 03 a 17 de novembro de 2013

poluente, é rápido, atingindo 80 quilômetros por hora, oferece conforto, segurança e alta tecnologia”, destacou Alckmin que informou ainda que as estações serão inauguradas no início do ano que vem. “Nós esperamos em janeiro, daqui a 90 dias, inaugurar as duas primeiras estações: Vila Prudente e Oratório. E inaugurar a maior oficina de trens do Brasil, com 12 mil m².” A composição é formada por sete carros, com 86 metros de comprimento por 3,15 metros de largura e capacidade para transportar mais de 1.000 passageiros por viagem. Conta com sistema de ar-condicionado, interligação entre carros (salão de passageiros con-

tínuo), operação automática (sem a necessidade de operador no veículo, seguindo tendência mundial) e sistema de câmeras com monitoramento em tempo real. Com 2,9 km de extensão, o primeiro trecho da Linha 15-Prata é composto pelas estações Vila Prudente e Oratório, além do Pátio Oratório. A previsão é que este trecho seja entregue em operação já em janeiro, com visita controlada. A estimativa é que 13.300 passageiros utilizem o novo trecho diariamente. Desde o início do ano, operários trabalham na construção. No momento, acontece a implantação das vias e dos track switches (aparelhos que promovem a mudança de via) de entrada

do pátio, que será acessado pelos trens do monotrilho por meio de alças de ligação próximas à Estação Oratório. A Linha 15-Prata vai operar com 54 trens, de Ipiranga à Cidade Tiradentes. No primeiro trecho (Vila PrudenteOratório), serão utilizadas quatro composições. Posteriormente, a Linha 15-Prata seguirá de Oratório a São Mateus, com extensão de 10,1 km e oito estações: São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstoi, Vila União, Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus. Outro trecho ligará São Mateus à Cidade Tiradentes, com 11,5 km e sete estações: Iguatemi, Jequiriçá, JacuPêssego, Érico Semer,

O Foto: Edson Lopes Jr.

O

governador Geraldo Alckmin apresentou no dia 30, o trem que vai circular no primeiro monotrilho do Brasil. O trem, da Linha 15-Prata do Metrô, vai ligar as estações Ipiranga e Hospital Cidade Tiradentes. O primeiro monotrilho no Brasil também é o de maior capacidade do mundo, podendo transportar até 48 mil passageiros por hora e por sentido. Essa capacidade será alcançada graças ao sistema automático de controle de tráfego, que permite um intervalo de circulação entre trens de até 75 segundos. “Ele tira 15 ônibus da rua, transportando até 1.000 passageiros. É totalmente silencioso, elétrico e não

Governador apresenta trem do primeiro monotrilho do Brasil

Primeiro trem que vai circular na Linha 15-Prata do Metrô, o primeiro monotrilho do Brasil Marcio Beck, Cidade Tiradentes e Hospital Cidade Tiradentes. A última etapa vai ligar o ramal da estação Vila Prudente à estação Ipiranga, integrando

com a Linha 10-Turquesa da CPTM. Atualmente o prolongamento está na fase do projeto funcional e deve acrescentar mais 2,2 km e uma estação à linha.

Conselho Tutelar de Ermelino Matarazzo

O

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel ‒ a maior festa literária da Zona Leste acontecerá nos dias 7, 8 e 9 de novembro. Promovido pela Fundação Tide Setubal pelo quarto ano, oferece dezenas de atividades ligadas ao livro e à literatura, abertas e gratuitas, em pontos de leitura, praças, ruas, calçadão, mercado, ônibus, trens, clubes e parques. São mais de 20 locais com ações de incentivo à leitura para diversas idades, das 9 às 21 horas. Sete escolas públicas e duas universidades também participam. Seguindo a tradição, o bairro amanhece dia 7 com

pais de Ensino Fundamental); hospital, delegacias, UBSs (Unidades Básicas de Saúde); GCM (Guarda Civil Metropolitana) e PM (Polícia Militar). São atribuições dos Conselhos Tutelares: zelar pelo respeito aos artigos 131 e 136, da Lei nº 8069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente). A média de atendimento do Conselho Tutelar de Ermelino Matarazzo é de 120 famílias/mês. Os conse-

lheiros tutelares de Ermelino: Fabian Alves Ramos; Willian Róbson Lima; Sandro Carvalho Santos; Luiz Carlos do Nascimento; e Viviane Crislene de Oliveira, reivindicam mais equipamentos públicos educacionais, de cultura, esporte e lazer para a região e ampliação da rede de Conselhos Tutelares. Segundo os conselheiros, o ideal seria um conselho para cada um dos 96 distritos da cidade. O Conselho Tutelar de Ermelino Matarazzo fica na Avenida Milene Elias, 471 – Ermelino Matarazzo. Telefones: 2545-5159 e 2214-1035 (fax). Além desses números, o cidadão que precisar dos serviços deste ou outro conselho tutelar, pode ligar para o disque 100. A subprefeitura de Ermelino Matarazzo dá suporte ao Conselho Tutelar e disponibiliza um carro para o trabalho dos conselheiros.

3 lançamentos. As atividades contam com a atuação de 14 coletivos culturais, abordando poesia, teatro, fotografia e encontros entre gerações. No sábado, dia 9, show do grupo Nhocuné Soul, às 19h30, na Praça Morumbizinho, encerra a festa. Autores consagrados: Ignácio de Loyola Brandão, romancista, contista, cronista e jornalista, e Fabrício Carpi-nejar, poeta, escritor, jornalista e professor universitário, comporão a mesa “Crônicas, a Leitura do Cotidiano”, na quinta-feira, dia 7, às 19h30, no Auditório D da Unicsul. Os autores deba-

FESTIVAL DO LIVRO E DA LITERATURA DE SÃO MIGUEL Quando: 7, 8 e 9 de novembro, quinta, sexta e sábado, das 9 às 21horas - Locais: mais de 20 pontos de São Miguel Paulista e arredores - Programação completa: www.fundacaotidesetubal.org.br/festival2013 Entrada/Mais Informações: gratuita e aberta para todo público - Telefone: 3168-3655

além do prolongamento das linhas 9-Esmeralda (da CPTM), de Grajaú a Varginha, e 2-Verde (do Metrô), até a Dutra (em Guarulhos). O projeto contempla também a modernização de 18 das 90 estações da CPTM, além da construção de uma nova estação (União de Vila Nova), na Linha 12-Safira. “O Brasil transportou em 2012, pelo sistema metro-ferroviário, 2,6 bilhões de passageiros. São Paulo, com CPTM e Metrô, representa 77% desse total. São Paulo tem 74,5 quilômetros de metrô e 254,5 de trem, o que dá um sistema metroferroviário de 329 quilômetros. A Cidade do México tem 240 quilômetros, entre trem e metrô. Temos 90 quilômetros a mais que o México, mas transportamos o dobro de passageiros. Lá são transportados quatro milhões; aqui oito milhões de passageiros/dia”, destacou Alckmin.

Investimentos para a Zona Leste Com investimento de R$ 1,8 bilhão, a Linha 13-Jade será a primeira ligação de transportes sobre trilhos na região de Guarulhos, conectando o Aeroporto Internacional de Cumbica à Zona Leste. Será 12 quilômetros de extensão, saindo da estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira, em direção a Guarulhos, com três novas estações: Engenheiro Goulart, Guarulhos-Cecap e Aeroporto Internacional de Guarulhos. No total, o investimento estimado é de R$ 2,1 bilhões. As obras civis já foram licitadas pela CPTM. Quando pronto, o ramal deve transportar 120 mil pessoas/ dia e proporcionará integração com a Linha 12 e o futuro terminal de ônibus Cecap (EMTU), além do acesso gratuito a outras linhas do Metrô e CPTM. O valor da tarifa será o mesmo cobrado

C

Festa das Crianças na Assembleia de Deus da Vila São Francisco

R

ealizada no dia 12 de Outubro de 2013, das 10 às 19 horas, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus (Ministério do Brás – Imperador), à rua Noel José da Silva, 68 – Vila São Francisco, a Festa do Dia das Crianças. O evento proporcionou um dia de alegria para muitas crianças e adultos, que tiveram a oportunidade de se divertir e relembrar os tempos de infância. Além das

brincadeiras de “corrida do saco”, “pula corda” e os brinquedos, houve ainda o Congresso com as Crianças, com brincadeiras, músicas, historinha, diversão e lanches que foram servidos também à comunidade. Agradecimentos:Primeiramente a Deus pelo evento e dia maravilhoso; ao advogado e administrador imobiliário, Evangelista Renato Salles (pastor da Igreja); Sr.

Jefferson Izidoro, agente da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego); Sr. Gilson (Piu), coordenador de Defesa Civil da subprefeitura de Ermelino Matarazzo; Sr. William Robson, conselheiro tutelar de Ermelino Matarazzo; e toda vizinhança ao redor da Igreja, que assinou um termo consentindo que fosse dada a liberdade da diversão. Foi um dia abençoado por Deus!

Faixa de ônibus na rua Augusto Carlos Bauman tumultua o trânsito de Itaquera

Festival do Livro e da Literatura de São Miguel livros pendurados nas árvores. Doados por paulistanos de vários pontos da capital e serão distribuídos a moradores. O Sarau Sobre Rodas (carro com megafone) percorrerá as ruas também distribuindo livros. Na programação, os espaços serão ocupados por 24 contações de história, 20 intervenções artísticas, 16 saraus, 12 peças, 6 conversas com autor, 6 cortejos literários, 5 oficinas de criação literária, 5 mediações de leitura, 4 ônibus biblioteca, 4 programas de rádio de rua, 3 apresentações de dança. Haverá ainda 3 feiras de troca de livros, 1 feira de venda e

governador Geraldo Alckmin apresentou à presidenta Dilma Rousseff, dia 25, no Palácio dos Bandeirantes, os projetos de mobilidade urbana para o Estado de São Paulo, que serão inseridos no Plano de Mobilidade do Governo Federal. Um total de quatro projetos receberá o aporte de R$ 5,4 bilhões da União. R$ 4,06 bi são de financiamentos (R$ 1,5 bilhão via BNDES e R$ 2,56 bilhões de fonte a ser definida) e R$ 1,34 bilhão de recursos do Orçamento Geral da União, a título de fundo perdido. Os planos são da Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos, com a construção de mais de 30 quilômetros de trilhos, abrangendo uma nova linha de trem metropolitano e a primeira ligação a um aeroporto internacional (Linha 13-Jade, ligando a Capital ao Aeroporto de Cumbica),

Dep. Samuel Moreira, min. Aguinaldo Ribeiro, pres. Dilma, gov. Alckmin, 1ª dama Lú Alckmin e pref. Haddad em todo o sistema metroferroviário: R$ 3. Prolongamento da Linha 2-Verde do Metrô: A extensão da Linha 2-Verde contempla o trecho Vila Prudente-Dutra, com 14,4 km de extensão e 13 novas estações (Orfanato, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Nova

Modernização e construção de estações: Com investimento de R$ 590 milhões, 18 estações da CPTM serão modernizadas, priorizando o conforto do usuário, serviços e funcionalidade, com acessibilidade universal. E a estação União de Vila Nova vai ser construída na Linha 12-Safira.

Manchester, Aricanduva, Penha, Penha de França, Tiquatira, Paulo Freire, Ponte Grande e Dutra). A nova linha funcionará em sistema de metrô convencional e a as obras devem começar já em 2014. O projeto funcional já foi concluído e está em elaboração o projeto básico para a obra civil.

Faixa de ônibus em Itaquera causa polêmica

terão a relação do gênero com a poesia cotidiana, manifesta nas ruas e comportamentos. Mediação do jornalista Cadão Volpato. Na sexta, dia 8, com a mesma mediação, local e horário, o jornalista e comunicador social colombiano Jorge Melguizo discute como a literatura pode contribuir com a humanização das metrópoles. Criador de parques biblioteca em Medellín, onde foi secretário da Cultura, colaborando para a diminuição da violência. “A Literatura e o seu Papel na Criação de Cidades Criativas e Sustentáveis”, terá também a participação do sociólogo e secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira. O romancista e roteirista Paulo Lins, autor de Cidade de Deus, dialogará com o público na sexta, dia

N

8, às 10 horas, na Biblioteca Raimundo de Menezes, e, às 14 horas, no Galpão de Cultura e Cidadania do Jd. Lapenna. No sábado, dia 9, a mesa “Literatura, Democracia e Resistência: a luta é contínua” traz quatro escritores e ativistas: Ferréz, autor de Capão Pecado e ligado ao movimento hip

omerciantes da rua Augusto Carlos Bauman, em Itaquera, moradores da região e usuários do Hospital Waldomiro de Paula (Hospital Planalto), que fica no final da rua, estão insatisfeitos com a faixa de ônibus implantada pela Prefeitura no dia 14. Por ser estreita, a pista sentido bairro só comporta um veículo e, quem precisa se deslocar de carro para fazer compras, ir ao médico ou a Subprefeitura de Itaquera resolver algum problema, simplesmente não pode acessar a rua, já que a faixa exclusiva de ônibus toma toda pista, inclusive,

com placa de sinalização proibindo o tráfego de automóveis, desde seu início na rua Sábado D’Ângelo, até seu final na rua Antônio Moura Andrade. A insatisfação fez mobilizar as entidades locais: ACEMI – Associação dos Empresários e Comerciantes de Itaquera; CDLI – Câmara dos Dirigentes Lojistas de Itaquera; Associação dos Moradores do Jardim Morgante; NDI – Núcleo de Desenvolvimento Econômico e Sustentável de Itaquera, que encabeçada pelo Projeto Social Leitão, protocolaram ofício à secretaria municipal de

Transportes, com cópia pra Prefeitura e vereadores com base política na região, pedindo o fim da medida restritiva. “Em virtude de modificações no trânsito, efetuadas por esta repartição na rua Augusto Carlos Bauman, entre as ruas Sábado D’Ângelo e Antônio Moura Andrade, na qual se determinou desde o último dia 14 de outubro, inclusão de sentido único centrobairro somente para circulação de ônibus, criouse imensa dificuldade para os cidadãos acessarem o Pronto Socorro do Hospital Dr. Prof. Waldomiro de

Paula, e ainda à AMA, localizados na altura do nº 1050 desta via. Apesar de sabermos que o objetivo desta autarquia é proporcionar melhor fluidez no trânsito, acreditamos que a proposta foi um grande equívoco, principalmente para quem necessita chegar rápido ao Pronto Socorro do Hospital e, se não bastasse, criou-se um dilema porque ficaram ilegais os consumidores motoristas de freqüentarem os comércios da via”. Trecho do ofício assinado pelo comerciante e conselheiro gestor do Hospital Planalto, Miro Leitão.

Sub Penha faz melhoria na Pista de Caminhada do Rincão, mas não faz o principal

hop Leonardo Sakamoto, doutor em ciência política, Tatiana Merlino militante dos direitos humanos e Virgílio Gomes da Silva Filho, cujo pai foi morador de São Miguel e primeiro preso político morto pelo regime. Mediação do jornalista Valmir Santos, às 15 horas, no Auditório 1, da Unicsul.

Foto: Verônica Manevyaa

O

Conselho Tutelar de Ermelino Matarazzo atende os distritos de Ermelino Matarazzo e Ponte Rasa, que tem uma população aproximada de 380 mil habitantes, dando suporte às questões ligadas ao direito da criança e do adolescente e nos diversos órgãos públicos: CEIs (Centros de Educação Infantil); EMEIs (Escolas Municipais de Educação Infantil); EMEFs (Escolas Munici-

Parceria entre governos federal e estadual para mobilidade urbana

Foto: Edson Lopes Jr.

Pág. 4

a sua edição nº 24, do último mês de julho, o Paulistão Avenidas, publicou uma reportagem sobre a reivindicação dos usuários da Pista de Caminhada do Piscinão Rincão, na Penha, que há anos vem pedindo a construção de uma ponte sobre o córrego Rincão, na rua Orêncio Vidigal, em frente à ETEC Aprígio Gonzaga. A ponte facilitaria o acesso, principalmente dos usuários idosos moradores das imediações, que precisam dar uma grande volta para chegar à Pista do Piscinão. A ponte que já existia antes da construção do reservatório de águas pluviais, em 2003, foi retirada na ocasião, com promessa de ser novamente colocada quando da entrega,

mas passados 10 anos, nada. Em nota, a assessoria de comunicação da Sub Penha, informou ao jornal que “a subprefeitura Penha realizará as obras de melhoria solicitadas (construção da ponte sobre o córrego para acesso à pista de caminhada, troca das lixeiras quebradas e conserto dos banheiros), já tendo inclusive iniciado a reforma do calçamento no local.” O jornal publicou a nota na íntegra na sua edição nº 25, no último mês de agosto e, na última semana esteve no local conferindo as melhorias prometidas. De fato, o banheiro foi consertado; o novo calçamento no entorno do Piscinão, foi finalizado, embora, não tenha sido pedido pelos usuários na reportagem;

algumas lixeiras foram trocadas, mas outras continuam quebradas e não se sabe se foi ação de vândalos depois da troca. Porém, a principal promessa: a construção da ponte ainda não foi cumprida. Outro problema levantado na reportagem foi a falta da grade de proteção, justamente, no trecho que mais precisaria dela, junto ao abismo do Piscinão. Nossa reportagem entrou novamente em contato com a Subprefeitura da Penha e, mais uma vez em nota, a assessoria de comunicação nos deu a seguinte resposta que de novo, reproduzimos na íntegra: “Em vistoria realizada no local constatou-se que existe um ‘guarda-corpo’ que atende as necessidades da população, porém devido

Pista de Caminhada do Piscinão Rincão sem grade de proteção no trecho que mais precisa ao modelo do mesmo alguns munícipes podem sentir-se inseguros quanto a sua eficiência e, em função desta

insegurança estaremos verificando a possibilidade da troca de gradil. Quanto às lixeiras quebradas, segundo

informações da Supervisão de Projetos e Obras, as mesmas foram trocadas por ocasião do calçamento.”


Paulistão Avenidas

Pág. 6

Edição n° 28 - 03 a 17 de novembro de 2013

ealizada no último dia 26, no CEU Jambeiro, em Guaianases, a 1ª Audiência Pública da Revisão do Plano Diretor Estratégico. Promovida pela Câmara Municipal, a audiência pública contou com as presenças do presidente do legislativo municipal, vereador José Américo; do presidente da comissão de Política Urbana da Câmara, vereador Andrea Matarazzo; do secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Melo Franco, acompanhado por seu assessor Daniel, que fez a exposição do Plano Diretor; dos vereadores Alessandro Guedes, Gilson Barreto, Nabil Bonduki, Paulo Frange, Police Neto e Senival Moura; do deputado estadual Luiz Moura; além de inúmeras lideranças comunitárias que compareceu em bom número ao CEU Jambeiro. O presidente da Câmara Municipal, José Américo, abriu os trabalhos lembrando que aquela era a primeira de uma série de 45 audiências públicas que debaterão a revisão do Plano Diretor

que na prática é um documento que disciplina o crescimento da cidade e aponta diretrizes para resolver a médio e longo prazo problemas estruturais acumulados com o crescimento desordenado que passou São Paulo nas últimas décadas. Após a abertura dos trabalhos, José Américo, passou a palavra ao presidente da comissão de Política Urbana da Câmara, Andrea Matarazzo, que explicou em rápidas palavras do que trata o Plano Diretor. “O Plano Diretor é uma espécie de Constituição da cidade. Define o que pode e o que não pode fazer, como melhorar a qualidade de vida das pessoas e como planejar a cidade do futuro. O projeto de lei 688/2013 do Plano Diretor elaborado pela secretaria de Desenvolvimento Urbano foi enviado pela Prefeitura à Câmara e a comissão de Política Urbana inicia hoje aqui o debate”, disse. Em seguida, Andrea Matarazzo, passou a palavra aos outros vereadores, ao deputado Luiz Moura e ao

Mesa que presidiu Audiência Pública da Revisão do Plano Diretor no CEU Jambeiro secretário Fernando Franco, que após rápida explanação, deu a palavra ao diretor do departamento de Uso do Solo da secretaria de Desenvolvimento Urbano, Daniel Montandon, para que fizesse exposição em data-show do Plano Diretor. “O projeto de lei do Plano Diretor foi coordenado pela minha secretaria, mas com a colaboração das outras secretarias e de um processo partici-

pativo com as oficinas no 1º semestre, que permitiu um trabalho entre técnicos da prefeitura e população, que pôde encaminhar suas propostas. São Paulo é a cidade mais rica, mas também a mais desigual do Brasil. Um dos pontos centrais desse Plano é reequilibrar isso e um dos grandes desafios é como equilibrar as áreas com grande oferta de moradia e pouca oferta de empre-

go e outras com grande oferta de emprego e pouca oferta de moradia. As áreas próximas aos rios Tietê e Tamanduateí que perderam sua vocação industrial e que poderiam ter mais moradias; do outro lado, regiões como essa onde estamos, precisamos criar estratégias pra atrair investimento para quem mora aqui, também trabalhar aqui. E melhorar o transporte público

para as pessoas poderem optar também aonde querem trabalhar, fazerem compra, irems ao médico”, disse o secretário. Depois da fala do secretário e da exposição do Plano Diretor, 35 pessoas inscritas fizeram seus comentários, sugestões, críticas e reivindicações. O calendário das audiências públicas do Plano Diretor está no site: www.camara. sp.gov.br/planodiretor

Suzana, Serviço de Atendimento ao Usuário da CPTM. O trabalho da Suzana é oferecer informações e apoio aos usuários da CPTM, facilitando as suas viagens e o seu dia-a-dia. Assim como ela, os outros funcionários da CPTM e o Governo do Estado de São Paulo têm o compromisso de tornar o transporte público sobre trilhos mais moderno e eficiente. Porque mais do que ligar 22 municípios paulistas, o trabalho da CPTM é aproximar você de uma vida melhor.

Linha 11 - Luz–Guaianazes–Estudantes: ƈ1RYDVLQVWDOD©·HVGDHVWD©¥R6X]DQR ƈ1RYDVLQVWDOD©·HVGDHVWD©¥R)HUUD]GH9DVFRQFHORV ƈ5HDGHTXD©¥RGDHVWD©¥R3R£

A GU

M CR OG UZ I D ES AS

R

Câmara Municipal promove 1ª audiência pública do Plano Diretor

ESTUDANTES

IA ON LM A CA IAN V

TATUAPÉ

ES

BRÁS

Z NA

LUZ

Conheça outras histórias em gentequemovesp.com.br Suzana Rocha Coutinho Rosa, 37 anos Serviço de Atendimento ao Usuário

@cptm_oficial

cptm.fanpage

CPTM. Levando quem move São Paulo.

Paulistao29 versaoface