Issuu on Google+

FRANCISCA RIBAS

PORTFOLIO


CURRICULUM VITAE Education 2004-2010 ESAP (Escola Superior Artística do Porto) 2008-2010 Master Degree in Architecture 2000-2003 Escola Secundária Garcia da Horta Diploma on Higher Education 1989-2000 - DSP (Colégio Alemão do Porto) Diploma of the 9º year in German School Speaking Languages Portuguese, English, German, French, Spanish Computer Skills AutoCAD, Rhinoceros, Artlantis, Photoshop, InDesign, Office Other Interests Photography, Jewellery


Índice

Territory, Oporto City, Portugal Território, Cidade do Porto, Portugal

Territory, Oporto City and Baião, Douro, Portugal Território, Cidade do Porto e Baião, Douro, Portugal


Colour Cor

Icon Ícon

ProjectTitle Título do Projecto

Year Ano

Pages Páginas

Outros Modos de Habitar,

2009 - 2010

06 - 11

Loja do Cidadão,

2009

12 - 17

Parque das Camélias,

2008 - 2009

18 - 21

Campo do Luso,

2007 - 2008

19 - 25

Habitáculo,

2004 - 2005

26 - 29

Plano Pormenor,

2009

30 - 33

Móvel Bar

2007 - 2008

34 - 37

Architecture Arquitectura

Foz do Douro, Porto

Francos, Porto

Sé do Porto, Porto

Lima 5, Porto

Douro, Portugal

Urbanism Urbanismo

Asprela, Porto

Design Design


P O R TEFOL IO

Outros Modos de Habitar Foz do Douro, Porto, Portugal

2009-2010

Photomontage of the building Environment Fotomontagem do Edifício na Envolvente

This is a Project from scratch with the title “Other Ways of Living” and the program, housing/ studios for plastic artists. The location is the western area of Oporto city, in the mouth of the Douro River. The main purpose of the project was to create a building made of autonomous modules for plastic artists, with 4 studios and 4 studios/housing. The concept had as basis, the creation of a steel profile structure, to support the 8 modules. For the individual modules, we used the material of containers (reutilization of material) for the covering of the building, as these containers are often seen in the sea. The color used is the royal blue.

O trabalho, um projecto de raiz, com o título: Outros Modos de Habitar, e com o programa, habitação/estúdios para artistas plásticos. A localização do projecto é a zona Ocidental do Porto, a zona da Foz do Rio Douro. Propõem-se a criação de um edifico de módulos autónomos para artistas plásticos. Este composto por 4 estúdios e 4 estúdios/habitação. O conceito teve como base a criação de uma estrutura de perfis metálicos para suporte dos 8 módulos. Para os módulos autónomos, utilizaram-se contentores (reutilização de materiais) como revestimento do edifício, estes objectos andam no mar. A cor utilizada foi o azul.

Landscape Paisagem

Territory, Oporto, Foz do Douro Território, Porto, Foz do Douro

6

Location, Raul Coronel Peres Street Implantação, Rua Raul Coronel Peres


O U T R OS

M ODOS

DE

H AB I T AR

Entrance Hall Hall de Acesso Employee Bathroom Sanitários para Funcionários Public Bathroom Sanitários para Público Store Service Zona de Atendimento Store / Exhibition Space Espaço da Loja / Zona Expositiva

Ground Floor Plan Planta Piso 0

Studio / Housing Estúdio / Habitação

Studio Estúdio

Studio / Housing Estúdio / Habitação Entrance Hall + Expectant Area Hall de Acesso + Zona Expectante

Bedroom Espaço de Dormir Bathroom Espaço de Higiene

Kitchen Espaço de Cozinha Bathroom Espaço de Higiene Kitchnet Zona Apoio Cozinha Studio Espaço de Trabalho Studio Espaço de Trabalho

Second Floor Plan Planta Piso 2

Entrance Hall Hall de Acesso Reflection Inside Space Espaço de Contemplação Interior

Multipurpose Space / Condominium Espaço Polivalente / Condomínio

Reflection Outside Space Espaço de Contemplação Exterior

Third Floor Plan Planta Piso 3

Perspective Axonometria

8

Plans Plantas


F R A N C IS CA

Section AA´ Corte AA´

At the level of the southwest façade a volume of protrusions and recesses given by the balconies was created. The opening/closing of the doorways gives some dynamism to the façade. The front entrance is a linear façade, from where you can see the outside as well as being a waiting area. The interior space was divided in a shape of a rectangle, in 4 equal parts; then a part of the interior modules was taken off, to create the accesses of the building, giving way to the studios. The studios/housing stand at the side, and have a sleeping space to the north-east. In the upper floor, we have a lounge area; in the same floor, situated at the side there are the working group areas, one indoor and one outdoor, to enable working with different points of light. The outdoor area is topped by a pergola, which is characteristic in this area. At the ground floor we have an exhibition/store area.

R IBAS

Southeast Elevation Alçado Sudeste

Ao nível da fachada virada a sudoeste criou-se um jogo de saliências e reentrâncias de volumes dados pelas varandas. O jogo de abertura das portadas gera dinamismo no alçado. A fachada de entrada é uma fachada linear. A zona das escadas fica visível para a rua, e nesse espaço cria-se uma área de espaço expectante. A zona interior foi dividida num rectângulo, em 4 partes iguais. Aos módulos do meio é lhes retirado uma zona para os acessos, criando assim os estúdios. Lateralmente a todo o comprimento, situam-se os estúdios/habitação, no qual é criada uma zona de dormir, virada a nordeste. Já ao nível do piso superior uma zona de convívio. Neste piso, lateralmente encontram-se as zonas de trabalho de grupo, uma interior e outra exterior, possibilitando o trabalho com diferentes pontos de luz. A zona exterior é encimada por uma pérgola, característica desta zona marítima da cidade. Ao nível do piso inferior, cria-se uma zona de exposição/loja.

Section DD´ Corte DD´

Northeast Elevation Alçado Nordeste

Southwest Elevation Alçado Sudoeste

Model Maqueta

9


O U T R OS

M ODOS

DE

H AB I T AR

Section Detail Pormenor Construtivo

Model Maqueta

10

Plan Detail Piso Tipo


F R A N C IS CA

R IBAS

Section Detail Pormenor Construtivo

Model with Surrounding Environment Maqueta na Envolvente

11


P O R TEFOL IO

Loja do Cidadão Francos, Porto, Portugal

2009

Territory, Oporto, Francos Território, Porto, Francos

The project was based on the development of the Citizen´s Shop in Oporto city. The ground lies between the corner of Pedro Hispano Street and Sidónio Pais Street. It is a place of high visibility, accessibility and parking. It consists of administrative equipment where the citizen can have the maximum concentration of support services. Landscape Paisagem

O projecto teve como base a elaboração da Loja do Cidadão no Porto. O terreno situa-se no gaveto da rua Pedro Hispano com a Rua Sidónio Pais. Uma zona de forte visibilidade, acessibilidade e aparcamento. Foi proposto um equipamento administrativo onde existisse a máxima concentração de serviços de apoio ao munícipe.

Location, Sidónio Pais Street Implantação, Rua Sidónio Pais

12


F R A N C IS CA

R IBAS

Temporary Exhibition Zona de Exposição Temporária Entrance Zona de Entrada Managment Offices, Employee changing Room, Machine Room Zona Administartiva, Zona para Funcionários, Área Técnica Accesses Acessos

Roof Cobertura

Layer Camada

23 Front Desks Zona de Atendimento (total 23) Coffe Shop Cafetaria WC Quartos de Banho Canteen Zona para Refeições Employee WC Quartos de Banho para Funcionários Internet Area Espaço Multimédia

First Floor Piso 1

Layer Camada

Accesses Acessos

Earth Area for the upon Trees Zona de Terra para as árvores do piso superior Car Parking Estacionamento

Parking Floor Piso da Garagem

13


LO JA

DO

CIDADテグ

Garage Planta da Garagem

North Elevation Perfil Norte

South Elevation Perfil Sul

Entrance Detail Pormenor da Entrada

East Elevation Alテァado Nascente

14

West Elevation Alテァado Poente


F R A N C IS CA

R IBAS

First Floor Plan Planta Piso 1

The building surrounds a body enveloping the defragmented mesh of this location. There is only a break point in the highest part of the land. The project consists of an inferior parking floor, a shop floor and a second floor, facing north-east, with restrict access to managers and employees. At the center of the building we can see an outdoor patio, planted with some trees and an exhibition area. The access areas are made through out five saliencies. The entrance is made half floor, so that the parking area could be naturally ventilated through a steel mesh block that surrounds the inside stones. The first and second floor façade is isolated by glass, and a second skin is made by a corten steel mesh that functions as a “brise-soleil”. The surrounding gables are covered with vertical gardens.

O edifício abraça num corpo a malha envolvente desfragmentada deste local. Existe apenas um ponto de quebra, na zona mais alta do terreno. O edifício é composto por um piso inferior de estacionamento, um piso de loja e um segundo piso virado a nordeste, de acesso restrito aos administradores e funcionários. Ao centro é visível uma zona de pátio exterior, arborizada, e uma zona expositiva. São de notar cinco saliências, que correspondem a zonas de acessos. A entrada é feita a meio piso, de modo a que a zona de estacionamento pudesse ser ventilada naturalmente através de uma malha de aço, em bloco, forrados pelo interior com pedras. A fachada do 1º e 2ºs pisos é isolada a vidro e é criada uma segunda pele, uma malha em aço corten que serve de “brise-soleil”. As empenas envolventes são cobertas por jardins verticais.

Section BB´ Corte BB´

Section AA´ Corte AA´

15


LO JA

DO

CIDADÃO

View from the Entrance Vista da Entrada

General View Vista Geral

View from the Sidónio Pais Avenue Vistada Avenida Sidónio Pais

View from the Street without nomination (perpendicular of the Pedro Espano Street) Vista da Rua sem denominação (perpendicular à rua Pedro Espano)

16


F R A N C IS CA

R IBAS

Section Detail Pormenor Construtivo

17


P O R TEFOL IO

Parque das Camélias Sé do Porto, Porto, Portugal

2008-2009

Territory, Oporto, Sé do Porto Território, Porto, Sé do Porto

The aim of this project is to recover degrading historical areas of the town, not having to destroy the urban mesh. This project is located in an urban consolidated area, named Parque das Camélias, in Sé of Oporto Cathedral. It is also known as Bridge Avenue, as it gives access to the top floor of D. Luís Bridge. This urban area needs redevelopment. Landscape Paisagem

O trabalho pretende responder a um programa funcional que seja capaz de recuperar zonas degradadas da cidade, no seu lugar mais histórico e consolidado. Não criando roturas na malha urbana.Este projecto situa-se numa zona urbana consolidada, o Parque das Camélias, local da Sé do Porto. É também denominada como Avenida da Ponte por esta dar acesso ao piso superior da Ponte D. Luís. É uma zona urbana a precisar de requalificação.

Location, Bridge Avenue Implantação, Avenida da Ponte

18


F R A N C IS CA

R IBAS

View from the Bridge Avenue Vista da Avenida da Ponte

Model - Global View Maqueta - Vista Geral

Model - Square View Maqueta - Vista da Praça

Model - Cathedral View Maqueta - Vista para a Sé

Model - Avenue View Maqueta - Vista da Avenida

19


P A R Q UE

DAS

CAM ÉL I AS

Garage Planta da Garagem

Grounfloor Plan (entrance and store area) Planta do Rés-do-chão (zona de entrada e espaço de lojas)

Tea House - Plan Parking and Groundfloor Casa de Chá - Piso da Garagem e Rés-do-chão

Second Floor Piso 2

20


F R A N C IS CA

R IBAS

East Elevation Perfil Nascente

South Elevation Perfil Sul

The project has an outer space zone and a square, where the preexisting statue will be located, with space for housing and a tea house area. For the outside pavement of the Sé Cathedral, basalt stone was used as it is a typical Portuguese material. In the square, a sort of amphitheatre was created, with the statue in the center of it. In the same alignment a building with the same proportions of the square was created, a housing gallery building, with duplex bedrooms. The entrance, at the ground floor, consists of shops and a tea house. At the same alignment but more through the north area, in the rocky area, a lot of camellias were planted. These trees already existed there.

O projecto é definido por uma zona de espaço exterior e uma de praça onde ficaria situada a estátua pré-existente, com espaço para habitação e uma zona de restauração, uma casa de chá. No tratamento do espaço exterior, utilizou-se para o pavimento da zona da Sé, basalto, pavimento tipicamente português. Na zona da praça foi criado uma espécie de anfiteatro, onde ao centro se situa a estátua. Neste alinhamento é criado um edifico com as me smas proporções da praça, edifício de habitação em galeria, com quartos duplex. O piso de entrada é composto por lojas e a zona de chá. No mesmo alinhamento mas mais a Norte, na zona rochosa criou-se uma zona arborizada, utilizando as camélias como existia antigamente.

South Elevation Perfil Nortt

Tipology T1 duplex Tipologia T1 duplex

Tipology T2 or T2 + 1 duplex Tipologia T2 ou T2 + 1 duplex

21


P O R TEFOL IO

Campo do Luso Lima 5, Porto, Portugal

2007-2008

Territory, Oporto, Antas Território, Porto, Antas

This project proposal was the valorization of the ancient quarter of Campo do Luso in Oporto. The façades, southeast, are delineated by Alegria and Constituição Streets. The site occupies a central city area and is characterized by a strong and consolidated urban structure and by a diversified group of pre-existing buildings with a strong historic significance. Landscape Paisagem

A proposta teve como base a elaboração de um projecto destinado à valorização do antigo quarteirão do Campo do Luso, Porto. Este é delimitado a sudeste pela Rua da Alegria e pela Rua da Constituição. O terreno ocupa uma área central da cidade. Caracteriza-se por uma estrutura urbana forte e consolidada e por um conjunto diversificado de pré-existências com forte significado histórico.

Location, Lima 5 Implantação, Lima 5

22


F R A N C IS CA

R IBAS

Model - West View Maqueta - Vista Poente

Model - East View Maqueta - Vista Nascente

Model - View from the parking Entrance Maqueta - Vista da Entrada do Parque de Estacionamento

Model - Park View Maqueta - Vista do Parque

The aimed solution for this plot, was the creation of collective housing, shops, public open spaces, gardens, accesses and basement parking. The concept had, as its basis the shape of a hand opening into the central side of the quarter. The three blocks of flats are located in the empty place between the fingers, and the fingers themselves give way to the accesses. The Block I comprises T3 and T4 duplex apartment (left/right side). The Block II and III are reserved for T2 and T1 apartments respectively (the access is made trough a gallery lined with a metal mesh, for security and ventilation). All gable walls are composed by vertical gardens with climbing plants and bougainvilleas. Trade areas were created at the basis of the buildings.

Model - Global View Maqueta - Vista Geral

A solução de ocupação para esta parcela de terreno teve como objectivo a criação de áreas destinadas a habitação colectiva, comércio, espaços exteriores públicos (pavimentados/ ajardinados), acessos e estacionamento em cave. O conceito teve como base uma mão, que se abre para o interior do terreno. O espaço vazio entre os dedos da lugar aos 3 blocos de apartamentos. Os “dedos” dão origem aos acessos. O bloco I é composto por habitações do tipo T3 e T4 duplex, e a entrada é feita atreves de esquerdo/direito. Já o bloco II e o bloco III, são T2 e T1, respectivamente, e os acessos são feitos através de uma galeria revestida a uma malha metálica, fazendo assim de guarda e de fachada ventilada. Todas as empenas são compostas por muros verticais arborizados, trepadeiras e bouganville. Na base dos edifícios são criadas zonas de comércio.

23


CA MPO

DO

L USO

Block I - Duplex T3 and T4 Bloco I - Duplex T3 e T4

Parking Garage Planta da Garagem

Groundfloor Plan Planta do Rés-do-chão

1º/3º/5º Plan Planta 1º/3º/5º Pisos

2º/4º/6º Plan Planta 2º/4º/6º Pisos Block II - T2 Bloco II - T2

Block III - T1 Bloco III - T1

Groundfloor Plan Planta do Rés-do-chão

1º-5º Plan Planta 1º-5º Pisos

Roof Plan Planta de Cobertura

24

Groundfloor Plan Planta do Rés-do-chão

1º-5º Plan Planta 1º-5º Pisos


F R A N C IS CA

East Elevation Block III Perfil Nascente Bloco III

R IBAS

East Elevation Block II Perfil Nascente Bloco II

West Elevation Block III Perfil Poente Bloco III

West Elevation Block II Perfil Poente Bloco II

East Elevation - Block I Perfil Nascente - Bloco I

West Elevation - Block I Perfil Poente - Bloco I

T1 T1

T2 T2

T3 - 2º/4º/6º Plan T3 - Planta 2º/4º/6º Pisos

T4 - 1º/3º/5º Plan T4 - Planta 1º/3º/5º Pisos

T4 - 2º/4º/6º Plan T4 - Planta 2º/4º/6º Pisos

T3 - 1º/3º/5º Plan T3 - Planta 1º/3º/5º Pisos

West Elevation - Block I Alçado Poente - Bloco I

East Elevation - Block I Alçado Nascente - Bloco I

Section AA´ Corte AA´

25


P O R TEFOL IO

Habitáculo Douro, Portugal

2004-2005

Territory, Douro, Baião Território, Douro, Baião

The concept of living is strictly linked to the notion of shelter as an extension and filter between man and habitat. This very relationship is dependent on the physical, cultural, social and economic), of the environment (habitat) e the man (inhabitant). For the human being, the temporary shelter meets the daily basic functions like resting, nutrition, hygiene and sociability. The special articulations are thought of paying attention to the private/individual and collective problems, the qualification of the spaces, their dimension and the interior/ exterior relationship. The central idea was the building of a cottage, a cube of 5,45m and a maximum construction area of 41m2, having an outdoor space of 29,7m2 minimum. The chosen space was the Douro territory in a slope area, surrounded by vineyards, an area of contemplation and refuge. This strongly refers to my childhood memories. The shelter was placed overlooking the Douro River.

Landscape Paisagem

26

O conceito de Habitar está directamente ligado à noção de abrigo enquanto prolongamento e filtro das relações entre homem e meio, porque o modo como essa função é exercida , decorre das condições (físicas, culturais, sociais e económicas) do Meio (o Habitat) e do Homem (o habitante). O abrigo temporário para um indivíduo, responde ás funções básicas diárias de um ser humano. O repouso, a alimentação, a higiene e o convívio, eventual. As articulações foram estudadas tendo em atenção aos problemas do privado/individual e do colectivo, à qualificação dos espaços, ao seu dimensionamento e à relação interior/exterior. O que se pretendia era a criação de um habitáculo, um cubo de 5,45m de lado e uma área de construção máxima de 41m2. Contemplando um espaço exterior, pertencente ao abrigo, com área mínima de 29,7m2. O território por mim escolhido foi a região do Douro, em zona de escarpa, zona de vinhas, zona de contemplação e abrigo isto porque remete às memórias da minha infância. O abrigo foi colocado junto ao Rio Douro.


F R A N C IS CA

R IBAS

Perspective Axonometria

Exploded Perspective Axonometria Explodida

27


HA BITテ,UL O

Landscape Paisagem

Ground Floor Plan Planta Rテゥs-do-chテ」o

Steps Section Corte pelas escadas

28

First Floor Plan Planta Piso

Roof Plan Planta de Cobertura

Bathroom Section Corte pelo quarto de banho


F R A N C IS CA

R IBAS

Landscape Paisagem

South Elevation Alรงado Sul

East Elevation Alรงado Nascente

North Elevation Alรงado Norte

West Elevation Alรงado Poente

Bedroom Section Corte pelo quarto

Kitchen Section Corte pela cozinha

29


P O R TEFOL IO

Plano Pormenor Asprela, Porto, Portugal

2009

Territory, Asprela, Oporto Território, Asprela, Porto

The aim of this project was the structuring of a public space. The Asprela Campus is a large area of the Oporto University. It stands at a crossing of facing two streets and a visible underground subway track. The public space takes advantage of this dynamics – a multifunctional device of curve shapes. It is also a multifunctional device of curve shapes, so, the public space has been designed taking advance of this dynamism. The bike lane has been designed so as to delineate the architectural complex. Bordering the building there is an area planted with trees and a pedestrian path with a bench and some dustbin and drinking fountains.

Location, Lima 5 Implantação, Lima 5

30

Este trabalho tinha como propósito a estruturação do espaço público. O local, o Campus da Asprela é onde fica situada uma grande zona do pólo universitário do Porto. O cruzamento em causa é uma zona de passagem automóvel e de passagem da linha de metro. Cria-se também um equipamento multifuncional de formas curvas na zona do espaço público. O espaço público foi desenhado aproveitando esse dinamismo. Ao nível da zona de desporto, desenhou-se a ciclovia de forma a esta acompanhar o resto do projecto. Criou-se uma zona de fronteira arborizada seguida de um espaço pedonal, com bebedouros e caixotes do lixo, acompanhado por um banco.


F R A N C IS CA

R IBAS

Plan Planta

Materials Materiais

Asphalt Street Rua em Asfalto

Pedestrian Precint Vias Pedonais

Garden Bench Banco de Jardim

Proposed Buildings Edifícios Propostos

Cycleway Ciclovias

Ilumination Iluminação

Metro Line Linha de Metro

Tree Planting Arborização

Landscaped Deck Pavimento Ajardinado

Slyboots Mecos

Dustbin Caixote do Lixo

Drinking Fountain Bebedouro

31


P LA N O

PORM EN OR

Sections Cortes

Asphalt and “calçada” pavement (micro granite cube) were used as materials for the main road and pedestrian path respectively. Asphalt painted in Bordeaux colour was used for the bike lane. Some areas are planted with trees, some with grass mats. A meeting point area with a centered circular bench is paved with granite. High street lamps light areas of more traffic; whereas ground level lamps that enlighten the trees were chosen for pedestrian areas.

Os materiais que se utilizou para as ruas foi o asfalto e para as vias pedonais utilizou-se a calçada em micro cubo de granito. O percurso da ciclovia foi criado também em asfalto mas pintado de cor bordôt. Criaram-se zonas de árvores e zonas de tapetes ajardinados em relva. Na zona de paragem criou-se um banco de forma circular que envolve o espaço, em granito. A iluminação é feita através de candeeiros de rua, altos, nas zonas de maior tráfego e nas zonas de pausa, a iluminação é feita através de focos horizontais ao nível do chão, iluminado as árvores.

Urban Furniture Mobiliário Urbano Garden Bench Banco de Jardim

Vertical Ilumination Iluminação Vertical

Alcorque Alcorques

Slyboots / Limits Mecos / Limites

Drinking Fountain Bebedouro

Dustbin Caixote do Lixo

Materials Materiais Asphalt Asfalto

Foundation Concrete Fundação em Betão

Natural Soil Terreno Natural

Cycleway Ciclovias

Granite Kerb (0,20x0,30x1,00) Lancil em Granito (0,20x0,30x1,00)

Crushed aggregate layer Camada em agregado britado “tout-venant”

Cobbled Street of granite micro cube Calçada em micro cubo de granito Settlement pad Almofada de Assentamento

32

Landscaped Deck Pavimento Metalic Guide of inox steel Guia metálica em barra chata de aço inox


F R A N C IS CA

Construction Details Pormenores Construtivos

R IBAS

P1

Detail 1 Pormenor : diferença de asfalto para cubos de granito

P2

Detail 2 Pormenor : cubos de granito e pavimento ajardinado

P3

Detail 3 Pormenor : diferença entre asfalto e asfalto com pigmentação

Landscape Paisagem

Landscape Paisagem

33


P O R TEFOL IO

Móvel Bar Design

2007-2008

Image of Móvel Bar Imagem do Móvel Bar

The purpose of this exercise was to design a multifunctional device for a bar; an innovative product that could serve a variety of functions. It composes anything you can conceive from a support table, a shelf, a storage and space to a bench. Based on the golden rectangle the design and complies with the standard measures of ergonomics and anthropometry. The furniture fittings are mortise hidden witch the mortise fixing to the female. It is made of two different kinds of wood: a darker colour, wengé, and a lighter one, beech.

O objectivo deste exercício de Design era a criação de um equipamento de qualquer universo existente num bar. Criou-se um novo produto, um móvel para um bar. Este tem tripla funcionalidade, que serve como mesa de apoio, como estante para serem colocados objectos ou serve também como banco, para que as pessoas se possam sentar. Desenhou-se uma peça com base no rectângulo de ouro e obedecendo às medidas standard da ergonomia e da antropometria. Fez-se também um estudo dos encaixes do móvel, utilizando o processo de malhete escondido, no qual o malhete fixa na fêmea. O material utilizado foi a madeira, wengé, para madeira escura, ou faia, para madeira clara.

34

Geometric base: Gold Rectangle Geometria que serviu de base: Rectângulo de Ouro


F R A N C IS CA

R IBAS

Ergonomics and Antropometry Egonomia e Antropometria

Metric F (furniture high) Medida F (altura da estante) 137,2 - 147,3 cm M贸vel Bar 129,4 cm

Metric M (seat high / low table) Medida M (altura do assento / mesa baixa) 40,6 - 43,2 cm M贸vel Bar 45,0 cm

Dowel Joint Encaixe

Composition Section Detail Corte da Composi莽茫o Estrutural

35


MÓ VE L

BAR

Drawing Dimensions Desenhos Coatdos

0,45

1,294

0,45

1,294

0,45

1,294

0,20 0,05

0,20

0,05

0,80

0,05

0,20

0,05

1,294

Distinct Possibility: simple or modular Diversas Hipóteses: simples ou modular

36

0,30

0,21

0,80

0,20 0,30

0,05 0,05

0,20

0,30

0,30

0,20

0,05

0,30 0,10 0,05

0,80

0,10 0,05

0,80

0,05

0,05

0,30

0,05

0,45


F R A N C IS CA

R IBAS

Colour Diagram Esquema de Cores

Beech Faia

Wengé Wengé

Model: different points of view Maqueta: vista diversos ângulos

37


Drawing: Casa de Chรก da Boa Nova, Leรงa da Palmeira Desenho: Casa de Chรก da Boa Nova, Leรงa da Palmeira


FRANCISCA RIBAS Av. da Boavista, 166, 4ยบ Esq., 4100-132 Porto - Portugal E. franciscaaraujoribas@gmail.com T. +351 912 119 162 T. +351 936 406 707


Francisca Ribas Portfolio