Page 1

O Brilho do Irmão Sol

Ed. 2/novembro 2017

Congregação das Irmãs Franciscanas de Allegany Região Brasil

Edição e Matérias: Wanessa Mereb


Allegany´s Connection

Reflexão

Oração do mês Santa Isabel da Hungria

MEU PAI, AMIGO E IRMÃO, FRANCISCO DE ASSIS Ir. Rosimeire Dias Noleto, osf.

Francisco, o que sinto por você hoje é inexpliltíssimo e cável e indecifrável! Uma luz no meu caminho, Soberano um ícone impresso no Senhor meu coração e na nosso, que mente, um exemplo a quisestes ser seguido. dar-nos Na vida há sempre exemplos momento para tudo: nos vossos descobrir, conhecer, servos, não afeiçoar e seguir. somente Ainda criança, conheci nos claustros superficialmente seus e desertos, seguidores, na Igreja onde santifionde fui Batizada e castes tantas Crismada. Através de almas, mas uma santa mulher, também nos trominha madrinha, frannos dos reis, é no ciscana secular, recebi meio da grandeza os reflexos da bondade e magnificência dos se pedem as graças e generosidade de palácios colocastes a desejadas) em modo Deus, por meio de virtude, pare nos de- particular a paz nos Francisco de Assis. O tempo passou e senganardes de que nossos corações e somente na idade em todos os estados nos nossos lares. adulta o Senhor me pode haver o espirito Oh!, Deus, Que revelou o seu rosto na sois tão admirável de cristianismo e a pessoa de Francisco nos vossos santos, Salvação. compadecer-Vos de de Assis. Que alegria Sois Vós Quem, na ver Francisco expresnossas misérias e Rainha Isabel, nos so em gestos e atidestes o exemplo de deixai-VOS mover tudes concretas nas um ânimo Pacificador, das Preces de Vos- Irmãs Franciscanas de sa Serva: excite-Se humilde, generoso Allegany! a nossa sonolência, e caritativo, virtudes Agora mais perto, anime-se a nossa tão dificultosas no o vejo como um ser meio das grandezas fraqueza: recebamos extremamente humatodos novo ânimo humanas, pelo que no, inatingível, servo sofredor e miserável. Sejais, pare sempre no devoção desta grande Serva vossa, Outras vezes, o vejo bendito e nós vos reformem-Se nossos como servo da alePedimos, Senhor, gria, do louvor e do por intercessão des- costumes, e prepajúbilo. Difícil comprerem-se assim para ta Santa Rainha, nós os caminhos da ender um ser humano que tão grande foi capaz de se transformar no mundo e que não eterna felicidade. e tudo amar, de influenciar é menor no Céu, as Amém. e se inspirar nos gestos graças de que tando Criador. Tudo isso to precisemos (aqui é encantador!

A

1

Lendo, ouvindo, contemplando-O em oração, apreciando o Bem, o Belo, o Altíssimo Senhor, faço uma leitura dos sinais de Francisco no mundo e aos poucos vou me apaixonando pelo homem pobre e simples de Assis. Quisera eu que a fraternidade franciscana fosse um testemunho vivo da vocação franciscana, na Vida Religiosa Consagrada. O modo de vida simples e pobre de Francisco, sempre me leva a questionamentos sobre mim mesma, diante de minha verdadeira entrega e doação a Deus. O escritor Alceu Amoroso Lima nos diz: Onde outros deram ou dariam o seu saber, a sua astúcia, a sua coragem, Francisco deu apenas isso: O SEU CORAÇÃO. Por isso, feliz eu canto: Franciscana sou, onde Jesus mandou, mulheres simples pra doar e pra servir!

Um chamado em Comum

autoras: Collen Brady OSF e Lucy Cardet, OSF tradução: Wanessa Mereb fonte: última edição Allegany’s Connections

A vocação para a vida religiosa é um convite pessoal para discipular seguindo os passos de Jesus Cristo. Para responder a sua Graça com fidelidade, as irmãs confiam no amor e fé de Deus, interseção de Maria, Francisco e Clara e na assistência da Congregação. A resposta a este chamado de Deus é percebida em uma trajetória de toda vida a procura do reflexo de Cristo” (Constituições FSA, 33) Ao continuarmos a buscar a compreensão a este chamado e relacionamento, como nossos exemplos vocações, orações e um espírito de aceitação. Neste momento, existem três mulheres em estágio de afiliação e formação nos Estados Unidos: Elysee Mpasi Manchia, que trabalha em um centro hospitalar em Miami, Florida, e cursa enfermagem; Alba Luz Mejia Solis que nasceu em Honduras e vive em Miami, Florida, atua como catequista e coordenadora de divulgação da paróquia em uma região de acampamento de trailers; e Bárbara Ruiz, também conhe-

Imagem ilustrativa com fotos, nomes e localização das novas afiliadas da Congregação, retirada da última edição da Allegany´s Connections

cida como Bobbie, ela é Franciscana Secular e trabalha como especialista em sistemas de saúde em um hospital da região. Além delas, temos Liz Schumacher que renovou recentemente seus votos em Orlean, Nova Iorque, e continua oficiar na área de caridades católicas “Catholic Charities”. Já na Jamaica temos Tenicea Hewitt, estudante de teologia em Kingston e voluntária de sua paróquia. Ela passou dois meses de experiências no Brasil. Ficou em Anápolis, Goiás, na Comunidade

Porciúncula. Passou os dias com as postulantes Cleise de Souza Canté e Eloenia Soares da Mota, que também buscam seus caminhos na vocação. As duas brasileiras se aprofundam em estudos, hoje, sobre a vida franciscana. Ainda no Brasil, Suzanne Alves da Silva é noviça apostólica na comunidade em Macajuba, Bahia e Nara Maria Jaime renovou seus votos. Esta última trabalha na paróquia onde também faz parte da coordenação da equipe Diocesana do Setor da Juventude, em Tocantins.

2

Cada uma dessas mulheres tiveram a experiência, continuam a busca pelo chamado único do Senhor e procuram formas de abraçar o carisma das Irmãs Franciscanas de Allegany. Suas jornadas parecem diferentes, porém, em comum, possui uma costura: o chamado de Deus e depois, orações e diálogos e a necessidade de responder o chamado. O processo de formação as guiam a viver o Evangelho em suas diversas fases para a inclusão na visão e tradição franciscana da Congregação.


Assembléia

Assembléia de novembro reuniu as Irmãs Franciscanas de Allegany – Região Brasil Momentos foram dedicados a discussões sobre as missões em 2017 e confraternização

A

última Assembléia Geral da Região Brasil aconteceu durante os dias 2 a 5 de novembro no Convento Mãe Admirável, em Anápolis-Goiás. O evento reuniu as Irmãs Franciscanas de Allegany que cumprem suas missões no Brasil para reflexões e partilhas dos trabalhos desenvolvidos por elas durante o ano de 2017. Foram quatro dias de mesas redondas, partilha das experiências adquiridas e momentos espirituais. Acompanhou de perto a Assembleia

a Ministra Geral da Congregação das Irmãs Franciscana de Allegany, Margaret Mary Kimmins. Ao lado dela, estava

a tradutora, Irmã Franciscana de Allegany, Patrícia Tyre. Ambas vindas dos Estados Unidos. O momento de refle-

xão e espiritualidade foi marcado por uma visitante muito importante a Irmã Clarissa, Suely. Ela reforçou para as Irmãs Fran-

Irmã Margaret Mary Kimmins presenteia Irmãs do Brasil com instrumentos musicais

3

Assembléia

ciscanas de Allegany a história de São Francisco de Assis e Santa Clara, de forma que servisse para que se lembrassem do principal ensinamento desses dois santos consagrados pela Igreja Católica

e símbolo das duas Congregações: a fé e a caridade. Dentre os assuntos abordados o principal foi sobre as missões em andamento. As Irmãs Franciscanas de Allegany tiveram a oportunidade

de expor as dificuldades e também os frutos que puderam colher com os trabalhos que estão em andamento em algumas cidades do interior de Goiás, Tocantins, Bahia e Pará. Além disso, falaram

e votaram a respeito de novas missões que poderão ser assumidas ainda no próximo ano. Essas novidades serão divulgadas em breve.

Irmãs Franciscanas de Allegany fazem cerimônia especial dentro do Convento Mãe Admirável para agradecer pelo meio ambiente, assim como pedir pela sua preservação.

Missas foram celebradas durante a Assembléia para pedir bênçãos para as missões que virão adiante. Os momentos de reflexão também serviram para agradecer pela vida de cada Irmã Franciscana de -----Allegany.

Momento solene no Dia de Fdinados que lembrou a vida e missão das Irmãs Franciscanas de Allegany que já partiram.

A Irmã Clarissaa, Suely, deu palestra durante a Assembléia para falar sobre a vida de Santa Clara e São Francisco.

4


homenagem

homenagem

Em Araguacema mais de 60 anos de missão franciscana é celebrada. Frades e Irmãs foram reconhecidos Cidade localizada no interior de Tocantins aproveitou festa da Padroeira Nossa Senhora da Divina Providência para agradecer trabalho desenvolvido pelos Frades Franciscanos- OFM e Irmãs Franciscanas de Allegany

A

Paróquia Nossa Senhora da Divina Providência, em Araguacema-To, realizou entre os dias 10 a 19 mais uma novena para homenagear sua padroeira. A oportunidade também serviu de comemoração e agradecimento aos Frades Franciscanos da Província no Santíssimo Nome de Jesus, que chegaram lá há 61 anos e às Irmãs Franciscanas de Allegany, há 55 anos. As comunidades rurais e comunidade de Araguacema prestigiaram de perto os eventos. Ainda, vários aspirantes, postulantes, noviços, pós noviços e já Frades de várias regiões de Tocantins e Goiás viajaram para celebrar a ocasião. Também marcaram presença o Pároco da Comunidade, Frei Paulo Henrique, o Presidente da Fundação Frei João Batista Vogel e ministro provincial dos Frades,

Frei Marco Aurélio da Cruz e o Bispo Diocesano de Miracema do Tocantins, Dom Philip Dickmans. Cada dia, uma novena com temas ligados à Maria levou a comunidade a reflexão, envolvendo todas as pessoas presentes. Além disso, o evento foi marcado por apresentações barraquinhas, almoço, homenagens e outros. O primeiro dia, 10, contou com a presença do Bispo Dom Philip, que ministrou o Sacramento

da Crisma de vários adolescentes, jovens e adultos da comunidade. A celebração também contou com o apoio fundamental dos leigos, mostrando que mesmo com a presença do Pároco cada pessoa tem um papel importante na comunidade. No dia seguinte, 11, aconteceu uma surpreendente apresentação de motoshow, organizada pela juventude de Araguacema. Já no dia 12, um divertido campeonato de vôlei tomou

5

conta da programação matutina seguida por um almoço que reuniu mais uma vez toda a comunidade. Como toda boa comemoração católica, não podia faltar barraquinhas. Estas se deram entre os dias 16 e 19 unindo animação e muita comida gostosa. O dia 18 contou ainda com a inauguração de uma sala para catequese que recebeu o nome da Irmã Maria Assumpta da Cunha, homenagem devidamente pres-

tada em reconhecimento ao seu trabalho desenvolvido na região. Uma exposição de fotos, em seguida, permitiu que as pessoas conhecessem mais sobre o trabalho dos Frades desde o início da missão em Araguacema em 1956 e das Irmãs Franciscanas de Allegany que chegaram alguns anos depois, em 1962. As comemorações

da Matriz, café da da cidade. manhã, celebração da Santa Missa e procissão pelas ruas

foram encerradas no dia 19 com a apresentação de um terço cantado pelo Coral

Irmã Franciscana de Allegany recebe título de Honra ao Mérito Condecoração dada à Irmã Mariana Barbosa de Souza pela Câmara Municipal de Araguacema (To) reconhece seus serviços prestados na comunidade

N

o último dia 18, mais uma Irmã Franciscana de Allegany recebeu homenagem pública. Desta vez, o reconhecimento foi dado a Irmã Franciscana de

Allegany, Mariana Barbosa de Souza pela Câmara Municipal de Araguacema, To. O motivo foi sua determinação e solidariedade em servir a comunidade local. A sessão extraordi-

nária comemorava o Jubileu da presença do Frades Franciscanos da Província do Santíssimo nome de Jesus de 75 anos no Brasil e 61 anos em Araguacema.

6

Outras 30 pessoas também receberam a homenagem por terem participado de alguma forma na importante missão dos frades naquela região.


educação

educação

Centro Educacional São Francisco de Assis passa a ser bilíngue em 2018 As crianças das séries iniciais começaram a aprender inglês junto à disciplina de ciências aplicadas

A

partir de 2018 as crianças que ingressarem na educação infantil no Centro Educacional São Francisco de Assis, Palmas –TO, terão currículo bilíngue. A expectativa é que a criança que entrar no jardim de infância em 2018 saia da escola fluente em inglês, ao se formar. De acordo com a Irmã Franciscana de Allegany, Maria José Monteiro, que faz parte da equipe de Irmãs da escola, foi

fazer a implantação. Depois trouxemos um especialista para falar com os pais a respeito. Eles receberam a novidade muito bem”, disse. Segundo alguns estudos já realizados, crianças que aprendem muito cedo mais de uma língua se sobressaem às crianças monolíngues. Hoje, com a globalização, falar uma segunda língua é fundamental para o crescimento profisrealizada no último sional. Ser bilíngue mês uma reunião está se tornando para discutir com uma exigência. os pais de alunos a No Centro Educaimplantação do curcional São Francisco rículo bilíngue. Para de Assis, as crianças isso, a equipe foi aprenderão o inglês preparada e buscou enquanto praticam suporte em uma esciências aplicadas. cola de sucesso em As duas disciplinas bilínguismo em Belo unidas prometem, Horizonte- MG. O além da fluência em resultado não pouma segundo idioderia ser diferente, ma, trazer benefícios os pais aprovaram para as crianças e a medida. “Primeiro ajudar a desenvolver estudamos o que é suas habilidades de uma escola de currícomunicação, cogniculo bilíngue e o que tiva e cultural. era necessário para

7

Destaque O Centro Educacional são Francisco de Assim é destaque em Palmas por seus princípios e valores franciscanos. Está sempre em busca de novos desafios para garantir a qualidade do ensino com projetos nas áreas artísticas e tecnológicas, que auxiliam no desenvolvimento social-cognitivo de cada aluno. O reconhecido também parte dos funcionários. Para o professor de biologia, Alden Dorta Almeida, fazer parte da equipe de professores do CEFA é motivo de orgulho. “Excelente material didático e ótimos profissionais. É um grande prazer fazer parte dessa equipe”, disse.

Com pensamentos franciscanos, alunos trabalham economia, sustentabilidade e relações raciais Temas foram trazidos pela Escola São Francisco de Assis em dois eventos diferentes: Feira de Ciências e Dia Nacional da Consciência Negra

A

agenda da Escola São Francisco de Cristalândia (TO) foi cheia e agitada no mês de novembro. Dentre as principais atividades destacase a Feira de Ciências realizada pelos alunos e visita da comissão enviada pela Sede da Congregação – Estados Unidos e comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra, com o projeto “a cor da vida”. A visita da Comissão enviada pela Sede da Congregação EUA, causou agitação entre os alunos da Escola São Francisco de Assis. Principalmente porque as Irmãs Franciscanas de Allegany,

Odette Haddad e Patrícia Tyre; e a presidente da Associação St. Elizabeth Mission Society, Laura Whitford

chegaram no dia da Feira de Ciências promovida pelos alunos. Elas puderam ver de perto o traba-

8

lho desenvolvido por eles sobre economia e sustentabilidade. Segundo a diretora da Escola, Irmã


igreja

educação

Franciscana de Allegany, Teresinha de Jesus Santos, os alunos ficaram deslumbrados com a visita. O momento acabou proporcionando também uma permuta cultural e afetiva, tanto para a comissão quanto para os alunos. “Eles tiraram fotos, tentaram se comunicar e não queriam soltá-las”, disse. Ainda segundo a Irmã Teresinha, todos mostravam de perto a elas os trabalhos que haviam feito e traziam, principalmente, propostas de manter a escola limpa, reciclagem do lixo e racionamento da água. No Dia Nacional da Consciência Negra a Escola São Francisco trabalhou o Projeto: A cor da vida. O objetivo era expor através de cartazes e apresentações as relações raciais e a ideia de que o respeito e o convívio harmônico é o melhor remédio contra o preconceito. Agora, os alunos se preparam para as provas finais. As férias estão próximas.

Barreiras ainda impedem inclusão de pessoas com deficiência na Igreja FONTE: CNBB

ESCOLA SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Cristalandia - TO

Atualmente a Escola conta com 274 alunos matriculados. A instituição tem preocupação em trabalhar a espiritualidade com laços franciscanos ensinando-os a caridade e amor ao próximo, entregar ensino de qualidade e um ambiente de lazer e preservação. A dedicação do trabalho desenvolvido da Escola São Francisco de Assis reflete na vida das crianças, dentro e fora das escolas. Pergunte o significado de uma Irmã Franciscana de Allegany a elas e responderão o que pensam:

Isabela Ribeiro Noleto, 11 anos

As irmãs significam pessoas de paz e amor e são exemplos para nós. A escola significa muito na vida, estudo aqui desde o primeiro ano e a escola é excelente. Eu gosto de tudo dos conteúdos da professora. Gosto muito da hora da entrada que fala umas mensagens lindas. Aprendemos a cuidar dos animais sermos amigos e respeitar os outros.

Amo muito minha escola. As Irmãs representam muito. Me ensinam ordem, amor, respeito. O que eu mais gosto são as professoras, as missas que ajudamos a fazer e o amor que cada funcionário demonstra por nós. Aprendemos a tratar os outros com dignidade e respeito.

9

Renata Garbiela Arruda Gomes, 10 anos

Apesar do Brasil possuir uma das legislações mais avançadas no que diz respeito aos direitos das pessoas com deficiência (PCD), ainda existem muitas barreiras que impedem a plena inclusão dos PCDs tanto no poder público como na pela sociedade em geral”. A avaliação foi feita pelo atual coordenador da Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo, Carlos Alexandre Campos. No Brasil, cerca de 45.606.048 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência (visual, auditiva, motora, mental ou intelectual), o equivalente a 23,9% da população geral, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010. Ainda segundo o IBGE, a deficiência mais recorrente no Brasil é a visual com 18,6%, seguida da motora com 7%, auditiva com 5,10% e, por fim, da deficiência mental com 1,40%. O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, instituído pelas Nações Unidas em 1992, tem o objetivo de promover

uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência e de mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas. Para o coordenador da Pastoral das Pessoas com Deficiência esta é uma data para lembrarmos da necessidade de incluir as pessoas com deficiência na sociedade de maneira digna e com equiparação de oportunidades. “A equiparação se faz com a promoção de políticas públicas que estimulem e permitam a participação, emancipação e a autonomía social das PCDs em todas as esferas”, disse. A Pastoral das Pessoas com Deficiência da Arquidiocese de São Paulo tem desenvolvido um conjunto de ações que buscam incluir as PCDs. Uma delas é a realização de missas e romarias ao Santuário de Aparecida com recursos de acessibilidade, como folhetos em braile, letras ampliadas, áudio-descrição para pessoas com deficiência visual e interpretação em língua brasileira de sinais para pessoas com

deficiência auditiva. Além disso, promove fóruns e encontros que propõem iniciativas de plena e efetiva inclusão dentro e fora da igreja. Um exemplo, são as ações que incentivam a produção de folhetos litúrgicos e publicações de conteúdo católico em formato acessível para pessoas com deficiência visual e auditiva e a promoção e garantia do acesso aos espaços físicos das igrejas e demais espaços católicos por meio da eliminação das barreiras arquitetônicas. Outro campo de ação da pastoral é a realização de cursos de formação em Língua Brasileira de Sinais (Libras), voltados para interpretação em missas e eventos católicos e curso de áudio-descrição da realidade, com transmissão por meio de um equipamento FM de alcance local para pessoas com deficiência visual. Junto ao poder público, a pastoral cobra maior oferta de transporte acessível, eliminação de barreiras arquitetônicas e melhoria da quali-

10

dade das calçadas e passeios públicos. Lutam para a instalação de semáforos sonoros, pisos táteis em vias e calçadas de grande circulação de veículos e pessoas; e também cobram a colocação de telefones públicos e lixeiras em locais que não impeçam o ir e vir e alargamento das calçadas. Além da pastoral, existem outras iniciativas na Igreja voltada para as PCDs, como o grupo Catequese Junto à Pessoa com Deficiência, do Regional Sul 1 da CNBB, que funciona como um espaço para o debate de ideias e propostas que favoreçam a plena e efetiva inclusão do público com deficiência à vida cristã.


igreja

Papa pede que jovens não 'ignorem o mundo' passando os dias no celular Fonte: G1

O

papa Francisco pediu que os jovens não passem o dia todo no celular, ignorando o mundo. Ele fez o discurso durante um encontro com estudantes na Universidade de Notre Dame, em Daca, evento com o qual encerra sua viagem a Bangladesh. "Não passem o dia todo com o telefone na mão, ignorando o mundo que nos rodeia", aconselhou. Diante de cerca de 7 mil estudantes, Francisco afirmou que se sente "rejuvenescido" cada vez que encontra com os jovens, sempre "cheios de entusiasmo". "Os jovens estão sempre prontos para

igreja

I Congresso Missionário Diocesano reúne mais de 400 pessoas em Miracema Fonte: Diocese de Miracema

ir em frente, fazer com que tudo seja realizado e arriscar. Que continuem com esse entusiasmo nas circunstâncias boas e más, e, sobretudo, quando, olhando ao redor, parecer que Deus não está no horizonte", disse. Francisco aconselhou que os estudantes "viagem na vida", mas que não "vaguem sem rumo". Por isso, pediu que eles se deixem guiar por meio da fé de Deus. "É como se Deus tivesse colocado dentro de nós um software, que nos ajuda a discernir com seu programa divino e a responder com liberdade", explicou o pontífice. "Mas, como todo

software, ele precisa também ser atualizado constantemente. Mantenham atualizado o programa de vocês, ouvindo o senhor e aceitando o desafio de fazer sua vontade", completou. Em outra ocasião, o Papa Francisco também criticou os fiéis que usam o aparelho celular na igreja. Ele disse ficar triste quando vê fiéis e até religiosos usarem o celular para fazer fotos durante a missa. Enquanto falava da importância de determinados aspectos na Igreja, ele usou uma metáfora para questionar o uso excessivo de aparelhos nas celebrações. "Por que, a um certo ponto, o sacerdo-

Papa Francisco adverte sobre o uso excessivo dos celulares

11

te diz 'corações ao alto?' Ele não diz 'celulares ao alto para tirar foto!' Não! Fico triste quando celebro e vejo muitos fiéis com os celulares para cima. Não só os fiéis, mas também sacerdotes e até bispos. A missa não é espetáculo, é ir ao encontro da paixão e ressurreição do Senhor. Lembrem-se: chega de celulares", declarou. O papa começou nesta quarta um novo ciclo de catequese dedicado à celebração eucarística e convidou o público a "crescer no conhecimento do grande dom que Deus nos doou na eucaristia".

M

ais de 400 pessoas se reuniram no Colégio Tocantins, na cidade de Miracema do Tocantins, no período de 24 a 26 de novembro, no I Congresso Missionário da Diocese de Miracema do Tocantins, sob a inspiração do tema: “Eu sou feliz é na comunidade” e do lema “Eis que estou fazendo uma coisa nova” (Is, 43,19). O Congresso missionário é fruto das Santas Missões Populares na diocese que ajudará os missionários e missionárias a assumir com mais vigor e alegria a missão permanente de Cristo nas diversas realidades das paróquias e comunidades. As Irmãs Franciscanas de Allegany, Julieta de Carvalho, Valdeci da Silva e Nara Jaime marcaram presença. Também estiveram presentes discípulo, missionários, leigos, presbíteros, diáconos, agentes de pastorais, religiosos e seminaristas e o Bispo Diocesano de Miracema do Tocantins, Dom Philip Dickmans. Os temas de aprofundamento e motivadores do congresso foram abordados de forma dinâmica e com muita reflexão e profundidade pelos

conferencistas: o padre Raimundo Araújo Silva (Coordenador da Equipe Volante das Santas Missões Populares e do COMIDI), abordou no primeiro dia o tema: “Chão da Missão na Diocese de Miracema do Tocantins”, destacando toda a caminhada de quatro anos da diocese com a proposta de ser Igreja em estado permanente de missão. Ainda no primeiro dia, Dom Pedro Brito (Arcebispo da Arquidiocese de Palmas), dinamizou a oração, em que os participantes foram convidados a rezar de joelhos durante 15 minutos pela missão da diocese, segundo ele, a missão também se faz com os joelhos no chão. No segundo dia do Congresso, Dom Pedro Brito abordou o tema: “Uma Igreja em Estado Permannete de Missão” e no período da tarde, foi realizado trabalhos em grupos visando traçar melhor o Perfil missionário da Diocese de Miracema do Tocantins. As propostas do trabalho em grupos tinham como referência sete pontos: A identidade do missionário da diocese, a espiritualidade do missionário da diocese, os serviços missionários da diocese

de Miracema que precisam ser criados ou recriados, valorizado e cultivado COMIDE, COMIPAS, IAM, JM, etc. A formação de leigos e presbíteros missionários, a agenda missionária permanente da Diocese de Miracema, Os recursos: fundo de sustentação das atividades missionárias na Diocese de Miracema e a paróquia missionária, rede de comunidades missionárias na Diocese de Miracema. As propostas foram apresentadas pelos grupos em plenária, com observações e sugestões do assessor Dom Pedro. Posteriormente serão reorganizas e analisadas por uma equipe, para traçar melhor a identidade missionária da diocese de Miracema. O tema “Ano do Laicato”, foi abordado por Samuel - Leigo da Arquidiocese de Palmas que falou da importante missão do leigo, lembrando que o Ano do Laicato vai estimular ainda mais o protagonismo dos cristãos leigos. O tema escolhido para animar a mística do Ano do Laicato foi: “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e o lema: “Sal da Terra e Luz do Mundo”, Mt 5,13-14.

12

No inicio da noite os congressistas tiveram a oportunidade de participar da Ordenação Diaconal de Maurí Barbosa Oliveira na Catedral Santa Teresinha do Menino Jesus. No domingo de manhã os congressistas participaram do lançamento do “Ano do Laicato”, durante a missa, na Catedral Santa Teresinha do Menino Jesus. Após o café, Dom Pedro Brito abordou o tema “Itinerário da Missão” e apresentou o livro de oração dos cinco dedos, do Papa Francisco Antes de finalizar o congresso as propostas elaboradas nos grupos foram apresentadas pelo coordenador diocesano ode Pastoral Padre José Orlando Pessoas com correções e alguns ajustes, que foram aprovadas pelos congressistas. O Congresso foi encerrado com os agradecimentos de Dom Philip Dickmans e celebração de envio dinamizada pelos missionários da Região Pastoral São Mateus. Que a Cruz Missionária de Cristo nos inspire a abraçar a sua causa numa Igreja Missionária sempre em saída e fiel ao seu Senhor.


refelxão

O Natal está chegando Dom Pedro Cipollini Bispo de Santo André (SP) Fonte: CNBB

M

uitos hoje se perguntam: o que celebramos no Natal? Natal, do latim nativitas=nascimento é a festa na qual, os cristãos celebram o nascimento de Jesus de Nazaré, o Filho de Deus que se fez homem nascendo em Belém, conforme os relatos dos Evangelhos. Esta festa que era momento de confraternização entre pessoas e famílias, trazendo alegria e esperança para a humanidade, está hoje em extinção exceto pelas vendas de presentes e jantares. A festa de natal não é mais o que foi durante séculos, parece ter mudado de sentido. A celebração do natal se dá em 25 de dezembro e remonta ao ano 336. Não se sabe o dia exato em que nasceu Jesus. Na sua época não era costume comemorar data de nascimento das pessoas, não se guardavam estas datas. O Natal começou a ser celebrado neste dia, para indicar que Jesus é o Sol, a luz do mundo que vence as trevas e trazendo a vida. Isto porque nesta data, no Império Romano, se comemorava o deus Sol. Era festa pagã, do solstício de inverno no emisfério norte, ou seja, o dia em que o sol estava mais “fraco” para começar a ficar mais “forte” em segui-

da. Esta festa pagã foi substituída pela festa cristã do Natal. Ao comemorar o nascimento de Jesus nesta data, os cristãos fazem uma analogia. Com Jesus surgiu para a humanidade, a verdadeira luz, mais brilhante que o sol, o qual vence a noite e ressurge glorioso no céu com mais força. Hoje em nossa cultura tecnológica altamente desenvolvida e secularizada, na qual o homem se coloca no lugar de Deus prescindindo Dele, qual o sentido de comemorar o nascimento do menino Deus? O natal neste contexto deixou de lado seu significado profundo e altamente positivo, de constatar que Deus o criador vem e se torna criatura, um de nós. O Natal hoje se tornou uma festa folclórica, impulsionada pelo mercado, no qual se compram e se vendem presentes, esquecendo-se do aniversariante. Mais que celebrar um acontecimento no qual “Deus nasce no meio dos pobres para enriquecer-nos com sua pobreza”, conferindo uma dignidade ímpar ao ser humano, natal hoje é festa do do comércio. O natal hoje, nem mais é a festa do Papai Noel, um ancião, suspeito também porque estamos em tempos de cultura do corpo e

da eterna juventude. Aliás Papai Noel é representação de São Nicolau, bispo de Mira na Turquia do século IV. Homem de fé que renunciou sua riqueza e se dedicou à vocação, distinguindo-se pelo seu amor aos pobres e crianças pobres a quem presenteava. Chamado de “Santa Claus” na cultura europeia e traduzido como Papai Noel na cultura norte americana. Porém há sentido sim, em comemorar o Natal quando se admite o significado da pessoa e da mensagem de Jesus na história passada, presente e futura da humanidade. A mensagem de amor, fraternidade e tolerância que permeia o natal, é e será sempre atual. Por dois milênios nossa cultura ocidental pautou-se pelos princípios cristãos e pelo que o cristianismo conservou de outras culturas. Hoje, sobretudo, o natal tem sentido, em uma realidade social chamada por alguns filósofos de “era do vazio”, na qual as pessoas, não obstante as muitas facilidades tecnológicas, sentem dificuldades de se comunicarem no aspecto pessoal e humano. Cresce o número de suicídios. Celebrar o nascimento de Jesus é celebrar a esperança no sentido da vida. É trazer Deus de volta para habitar a humanidade para que ela se encontre e se salve de si mesma, abrindo-se para o infinito.

13

celebrações

Soneto ao Pai Eloênia Soares da Mota

Olhando a imensidão ao meu redor Vejo o quanto sou pequena, mísera criatura. Diante de tanta criação abundante Obra divina, feita sua imagem e semelhança Sob meus pés a estrada estreita Na qual és o meu caminho à frente Já não sei se podereis Pois, as dúvidas e medos me perseguem Decepções e alegrias me arrastam É como se estivesse sem forças Entretanto, suplico a Deus Pai Sua misericórdia e seu amor Que envie seu Espírito sobre mim Sendo Ele meu guia no caminho da paz.

Irmã Julieta e irmã Eurípides festejaram 34 anos de Vida Religiosa Consagrada.

Irmã Ângela Teresinha comemorou, durante missa e almoço com amigos e familiares, seus 60 anos como Irmã Franciscana de Allegany. Foram seis décadas de amor e dedicação ao próximo.

Aniversários dezembro 06/12 Ir. Mariana de Souza Irmã Maria Donizete reuniu com as equipes de remédios Naturais das comunidade Agua Fria de Baixo, Piraquara e Vila Socorro - do Grande Lago de Curuai, PA - para celebrar o ano de 2017. “Foram momentos de partilha, gratidão pelo trabalho iniciado e as doações recebidas das Irmãs Franciscanas de Allegany dos materiais para melhor adequar o trabalho”, disse. Além disso, juntos também rezaram e planejaram 2018.

09/12 Ir. Patrícia Reid 12/12 Ir. Patrícia Klemm 13/12 Ir. Teresa Sweeney

14

O Brilho do Irmão Sol n°04_2017  

Revista Digital das Irmãs Franciscanas de Allegany - Região Brasil

O Brilho do Irmão Sol n°04_2017  

Revista Digital das Irmãs Franciscanas de Allegany - Região Brasil

Advertisement