Page 6

NOTÍCIA

NOROESTE NOROESTE

18 18

SEXTA-FEIRA,1414DEDEJULHO JULHODEDE2017 2017 SEXTA-FEIRA,

Cofundador da Apple, o americano Steve Wozniak esteve na última quinta-feira, 6, palestrando no Centro de Eventos da PUCRS em Porto Alegre. Não fez previsões para a próxima grande revolução tecnológica que impactará a vida de todos, mas falou em realidade virtual e aumentada, carros que se dirigem sozinhos e afirmou que ainda levará anos para que um computador possa pensar, sentir e resolver problemas como os humanos. Ao falar do que o motivou a fundar a Apple junto com Steve Jobs em 1976, ele destacou a vontade de ser capaz de fazer um computador, hardware e software, sozinho. “O mais importante é ter uma paixão. Com 10 anos decidi que minha paixão seria computador, mesmo que na época não existissem livros e revistas sobre o assunto”, declarou. Amante de tecnologia e gadgets, ele disse que costuma comprar diferentes modelos de celular e iPhone para fazer comparações e ver ideias interessantes que estão sendo desenvolvidas. Questionado do potencial do Brasil para a formação e líderes inovadores e transformadores, Wozniak garantiu que não importa onde a pessoa está, pois o conhecimento está disponível on-line, em livros e na forma como as pessoas pensam e solucionam problemas em qualquer parte do mundo. Apontou a liberdade intelectual como fator fundamental para criar grandes coisas capazes de mudar a vida das pessoas e garantiu que um dos momentos de maior orgulho da sua vida foi quando voltou à universidade e conquistou seu diploma. “Você sempre pode voltar a estudar. A educação está em todos os momentos da vida, mas você precisa se permitir liberdade intelectual.” Como segredo para o sucesso, indicou três grandes aspectos: motivação/paixão; conhecimento de marketing (saber julgar o que as pessoas querem); e saber construir a tecnologia. Ele também falou sobre o futuro, dizendo ser necessário pensar no desconhecido, coisas que ainda não existem, mas que são possíveis devido à tecnologia digital. Também exaltou a habilidade humana em organizar e encontrar formas de resolver problemas.

O

Ms. Tiago Seibel, Willian Baum, Anderson Mattheus Maliszewski, Ms. Samuel Camargo de Souza e Dr. Dalvan Jair Griebler

s formandos em Tecnólogo em Redes de Computadores (TRC) da SETREM, Anderson Maliszewski e Willian Baum, desenvolveram junto ao Laboratório de Pesquisas Avançadas para Computação em Nuvem (LARCC) pesquisa que objetivou caracterizar o desempenho de nuvens computacionais, com trabalho intitulado “Caracterização do desempenho das aplicações em nuvens privadas IaaS usando cargas de trabalho científicas e empresariais”. Segundo Maliszewski, foi utilizada a plataforma de nuvem CloudStack e para representar as tecnologias de virtualização foram implantadas as nuvens baseadas em KVM (virtualização completa) e LXC (virtualização em containers). “Além disso, as aplicações das suítes NPB-OMP, que são baseadas em álgebra linear e PARSEC, com diversos tipos de aplicações, foram testadas no ambiente nativo e nas nuvens baseadas. Os resultados obtidos foram comparados estatisticamente para descobrir se existem diferenças entre os ambientes, tanto na metodologia de alto desempenho, em que todos os recursos estão

disponíveis para as instancias, quanto na metodologia multitenancy - concorrência entre usuários, em que os recursos são divididos entre os usuários. Após isso, todos os ambientes foram caracterizados através de um baseline criada pelo monitoramento (trace) das aplicações”, destaca o acadêmico. O debate entre os membros do LARCC resultou em grande experiência aos pesquisadores, que desenvolveram seu TCC em língua inglesa. “Foram realizadas 42 configurações de ambientes de testes diferentes. Em estimativa, o tempo de execução de todos os testes foi de 37 dias ininterruptos. Como é um trabalho científico que se baseia principalmente na literatura atual, foram analisados cerca de 198 artigos de bibliotecas renomadas, sem contar a quantidade de livros. A análise estatística de todos os resultados gerou 182 tabelas que levaram o TCC a chegar a mais de 800 páginas”, explica Maliszewski. William Baum aponta que o objetivo principal foi alcançado, pois além da contribuição para os acadêmicos, foram caracterizadas e mostradas as diferenças apresentadas em cada ambiente, assim como no ambiente nativo, bem como a descoberta de questões relacionadas a implantação das que podem impactar consideravelmente no desempenho das aplicações no ambiente virtualizado pela nuvem.

Empreendedorismo Jornal Noroeste  

Mais do que nunca, a palavra de ordem na atualidade é Inovar. Empreendedores têm este conceito bem presente a fim de que possam enfrentar cr...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you