Page 1

Bibliotecas Escolares…

CURRÍCULO E EFEMÉRIDES:

As efemérides estão associadas a várias áreas do conhecimento e, consequentemente, articulam-se com o currículo. É cada vez mais importante que os nossos alunos aprendam a contextualizar o mundo contemporâneo, rela-

cionando o momento presente com acontecimentos marcantes que povoaram a história da nossa sociedade. Para que os alunos reflitam sobre o significado e a importância destas efemérides, a biblioteca escolar, em articulação com professores e convidados, dinamizou várias atividades e exposições que

25 de abril Oficina de escrita, em colaboração com os professores de História e Geografia de Portugal e Português do 2º ciclo.

55


Bibliotecas Escolares…

Dia da espiga Atividade dinamizada pelos professores de História e Geografia de Portugal da EB 2/3 Chora Barroso, em articulação com o Museu de Riachos e a biblioteca escolar.

Dia do autor português Dramatização da peça "O Pedro e o lobo", nos Centros Escolares da Meia Via e dos Riachos, uma atividade criada pelas professoras Manuela Guia e Regina Feliciano, no âmbito das atividades da biblioteca escolar. Na biblioteca da escola Artur Gonçalves, à semelhança de anos anteriores, foi exibido o filme “dia do autor português”, criado pela equipa da biblioteca. O seu conteúdo pretende apenas divulgar alguns dos autores estudados no âmbito da disciplina de português ou as suas frases marcantes. Mais informação em https://youtu.be/iEa7j7Jubs).

56


Bibliotecas Escolares…

FILOSOFIA PARA CRIANÇAS Um projeto em Leitura Low Cost: de todos para todos Literacia e Filosofia foi uma aliança que este projeto, através de sessões de Filosofia para crianças, pretendeu promover. Ao longo destes dois anos, desde o jardim-de-infância ao 6º ano, as sessões de Filosofia para Crianças, foram semeando leituras, imagens, ideias e estimulando o espírito crítico, a capacidade de argumentar, debater, analisar e aceitar perspetivas diferentes. Sente-se o balanço desta experiência como muito positivo e acredita-se que manter esta aliança fomenta o exercício de pensar e que o exercício de pensar fomenta competências para o sucesso escolar. Um projeto, sem dúvida, a continuar!

57


Bibliotecas Escolares…

ESPANHOL NA BIBLIOTECA Utilizando os recursos da Biblioteca as turmas da disciplina de Espanhol do 8º ano experienciaram uma abordgem diferente dos conteúdos programáticos. Aliaram-se, assim, a prática do vocabulário da língua espanhola, o conhecimento de aspetos culturais de Espanha e simultaneamente a prática da literacia para os media através da produção de pequenos filmes utilizando ferramentas digitais. Com a utilização dos tablets os alunos construíram curtas-metragens sobre algumas festas em Espanha. Pesquisa, produção escrita, produção oral, conhecimento de aspetos culturais, trabalho em grupo, são algumas competências que foi possível aliar e desenvolver. Foi ainda possível articular com a BE momentos de prática da expressão oral gravando nos tablets e em grupo, diálogos em espanhol – os alunos “foram às compras” simulando situações de compra e venda em estabelecimentos comerciais. Também aqui foi possível uma abordagem lúdica de diversos conteúdos do programa de Espanhol permitindo aos alunos, com a utilização destes dispositivos móveis, o reconhecimento das suas competências na língua espanhola. São certamente experiências a repetir e a aperfeiçoar.

58


Departamento de Português…

Olimpíadas da Língua Portuguesa O Departamento de Português em articulação com a Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves participou, no passado dia 19 de fevereiro, pela primeira vez, nas Olimpíadas da Língua Portuguesa, promovidas pela Direção Geral de Educação (DGE).

As Escolas Artur Gonçalves e a Escola António Chora Barroso aplicaram as provas da primeira fase a um total de 38 alunos do escalão A (3º ciclo do ensino básico) e a escola sede contou ainda com a participação de 27 alunos do escalão B (ensino secundário). A iniciativa conjunta da DGE, do Agrupamento de Escolas Aurélia Sousa, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, do Plano Nacional de Leitura e da Escola Secundária de Camões visa fomentar a educação linguística no ensino básico e no ensino secundário e aumentar o interesse dos alunos pelo conhecimento da norma-padrão do Português Europeu.

As provas, essencialmente constituídas por exercícios do domínio linguístico, testaram a ortografia e as regras da gramática. Apesar da exigência de cada prova, os discentes revelaram conhecer o uso da língua portuguesa, com correção. De acordo com os critérios definidos pela DGE, a aluna Bárbara Marques, do 9º C, por ter atingido a classificação de 95%, irá disputar a 2ª fase das Olimpíadas, em Lisboa, no mês de abril. A atividade reiterou o espírito de rigor e de excelência deste Agrupamento que em prol da formação dos alunos continua a apostar na melhoria dos conhecimentos e das competências em áreas estruturantes e de aprendizagem dos discentes. Docente responsável pela atividade: Sandra Isabel Santos

59


Departamento de Português…

Estudar a Língua Francesa compensa! No dia 29 de abril, vinte e dois alunos do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves testaram os seus conhecimentos em Língua Francesa no intuito de obterem a certifi- cação DELF (Diplôme d' Études en Langue Française). Após semanas de trabalho de preparação, sob a orientação das docentes Dina Ferreira, Fernanda Torrinha, Sandra Santos e Sílvia Santos, os discentes realizaram as provas orais e escritas, de nível A2 no Colégio de Nª Srª de Fátima, em Leiria. Este diploma de proficiência linguística é reconhecido internacionalmente e por tempo indeterminado, de acordo com o Quadro Europeu Comum de Referência das Línguas. A iniciativa resulta de um protocolo assinado entre o Ministério da Educação Português e a Embaixada de França em Portugal, em parceria com a Alliance Française. Numa era em que a empregabilidade exige, cada vez mais, competências diversificadas e onde a Língua Francesa poderá ser o fator diferenciador, esta certificação constitui uma maisvalia para o currículo futuro dos nossos jovens. No agrupamento, os resultados foram divulgados no dia 25 de maio e oscilaram entre os 70% e os 97%. Parabéns a todos os alunos pelo empenho demonstrado e pelo sucesso obtido!

Aposta na Língua Francesa! Candidata-te ao DELF SCOLAIRE! As docentes de Francês

60


Departamento de Matemática, Informática e Ciências…

A CRIAR LAÇOS COM A MATEMÁTICA Esta atividade da iniciativa do departamento foi dinamizada pelas professoras Adosinda Almeida, Alice Martins, Isabel Freitas pelo professor Paulo Freitas. Os alunos do 4º ano foram recebidos pelos seus colegas do 5º e do 6º ano que, em conjunto, praticaram jogos matemáticos e de computador (jogos da plataforma SeguraNet). Foram agradá-veis momentos que animaram os jovens numa imensa e colorida mescla de peças. Com visível entusiasmo deixaram fluir as mentes numa lógica que educa, desafia e motiva para a Matemática.

Concurso SuperTmatik Na mesma lógica, ajustada à aprendizagem e aos jogos, estiveram os praticantes do concurso SuperTmatik. As professoras Paula Martins e Teresa Isabel supervisionaram os entusiastas jogadores.

Concurso “Canguru Matemático” No concurso “Canguru Matemático” que decorreu no dia 1 de março de 2016 os jovens matemáticos, dos vários anos de escolaridade, demonstraram grande empenho e concentração. Os professores de Matemática, que dinamizaram a atividade, apuraram que os melhores resultados obtidos, nesta competição nacional foram:categoria Escolar – 10.º lugar – Tiago Filipe Lopes, 6.º C; Categoria Júnior – 82.º lugar – Guilherme H. P. Lopes, 11.º C e Categoria Estudante – 3.º Lugar – Diogo Vieira Alves da Fonseca, 12.º B. Foram entregues a todos os participantes em ambos os concursos os respetivos certificados de participação.

61


Departamento de Matemática, Informática e Ciências…

Mesa redonda com os alunos do 12º ano Atividade da iniciativa do departamento e dinamizada pelo professor Jorge Ponte e a professora Helena Loureiro. Este foi um momento de emoções, dado que os alunos convidados para a colaboração e dinamização da palestra se reencontraram com professores e colegas que já não viam há algum tempo. Foi a visita ao espaço escola, onde durante uma boa parte da infância e juventude foram vivenciados diversos humores sabores e às vezes até dissabores. Estes últimos que se desvanecem com a alegria do regresso. O confronto de ideias e elucidar os futuros universitários para um tempo próximo, que é sempre um passo para o desconhecido, são o mote para esta animada e sempre inspiradora conversa.

Concurso Nacional SeguraNet Participar, colaborar e aprender como navegar de forma mais segura na Internet, tem sido, desde há alguns anos, o nosso grande objetivo. Esta participação conta sempre com a colaboração dos professores, diretores de turma do 7º e 8º ano, e principalmente dos alunos. Desta vez o melhor prémio do nosso agrupamento vai para a escola Chora Barroso de Riachos para os alunos Guilherme Gonçalves, João Nunes, José Luz e Daniel Narciso. O agrupamento tem vindo a graduar a sua posição desde o 6º lugar, há dois anos, 5º no ano letivo anterior e desta vez o 4º lugar a nível nacional e 1º lugar no distrito de Santarém. A professora Anabela Triguinho, grande impulsionadora deste projeto, bem como todas as professoras do grupo de informática do agrupamento, que em conjunto dinamizam o projeto, aproveitam esta oportunidade para agradecer a todos quantos participaram e tornaram possível a obtenção deste resultado. 62


Departamento de Matemática, Informática e Ciências…

Palestra e Sessões – Segurança na Internet No dia 15 de fevereiro de 2016, comemorou-se o Dia da Internet Segura, data que o grupo de informática quis assinalar com a dinamização de uma palestra sobre esta temática. A palestra subordinada ao tema “Segurança na Internet”, dirigida aos alunos do 7.º ano de escolaridade, teve como orador o Dr. João Galego – do Centro de competências TIC de Santarém. De forma bastante esclarecedora, foram prestadas algumas recomendações básicas aos alunos, como  utilizadores da internet, abordando a questão da segurança, proteção de dados pessoais e privacidade na Internet. Foram ainda abordadas questões relacionadas com as vantagens/benefícios e riscos da internet, situações de perigo, redes sociais,  cyberbulling e crimes associados ao uso indevido das novas tecnologias – Internet. Terminou com medidas de prevenção para minimizar os riscos da utilização da Internet. Uma mensagem ficou no ar, a Internet faz parte do nosso quotidiano, porém, há que atender ao seu uso responsável.  Sobre o mesmo tema, segurança na Internet, decorreram no agrupamento as sessões “Comunicar em Segurança”, entre os dias 22 de fevereiro e 04 de março, dinamizadas pelo voluntário Dr. Luís Couto, da PT, numa parceria com as polícias de Segurança e Proteção de Dados. Estas sessões, dirigidas aos alunos do 7º ano, tiveram um cariz mais participativo e interativo, por parte dos alunos, dado terem sido realizadas em todas as turmas, deste ano de escolaridade, foram respondidas diversas questões do interesse e/ou preocupação dos participantes.

O nosso muito obrigado.

63


Curso Profissional de Téc. Multimédia

Estúdio Multimedia No dia 16 de março, no âmbito da Semana do Agrupamento Artur Gonçalves foi dinamizado um Estúdio Multimédia onde os alunos do 10º e 11º anos do Curso Profissional Técnico Multimédia puderam mostrar as potencialidades do curso, bem como algumas das ferramentas e equipamentos que estes habitualmente utilizam. Esta apresentação teve ainda como objetivo mostrar aos colegas do 9º ano e outros visitantes algumas das aplicações multimédia, fotografia e vídeo, e ofereceram aos mesmos essas aplicações por email.

Exposição de trabalhos dos alunos De 1 a 13 de março estiveram expostos, na Galeria da escola, trabalhos dos alunos da turma multimédia 11º ano fotomontagem com o

titulo de “Torres Novas aos Bocados”. Visita ao Polo do IPT em Abrantes No dia 7 de abril a turma do 11ºE do Curso Multimédia deslocou-se ao Polo Tecnológico do Politécnico de Abrantes acompanhados das professoras Anabela Triguinho e Sílvia Filipe. A visita teve como principal interesse verificar as valências do Polo, tanto a nível de cursos superiores disponíveis, bem com as instalações, deste Polo. Ficou em aberto a possibilidade de formação/workshop para os alunos e professores nas áreas da televisão, e criação de programas.

64


Curso Profissional de Téc. Multimédia…

Visita a Lisboa alunos deslocaram-se à Capital de comboio com

No dia 19 de maio os alunos da turma do 11ºE do Curso Multimédia participaram

partida na estação de Riachos rumo à estação

numa visita de estudo a Lisboa, no âmbito da

do Oriente. Metro, autocarro, elétrico foram os

disciplina de Design Comunicação e meios

transportes utilizados nas deslocações para as

Audiovisuais. Os locais de interesse visitados

nossas visitas, permitindo aos alunos vivenciar

foram o Museu da Eletricidade, onde estava

outras formas de conhecer a cidade.

patente a Exposição de fotografia “World

Foi um dia muito bem passado com

Press Photo” e o Museu Berardo onde

novas experiências.

estava a exposição permanente no Centro

Professora: Sílvia Filipe

Cultural de Belém. Nesta visita de estudo os

65


Projeto de Educação para a Saúde... O Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves orgulha-se do trabalho realizado ao longo de mais um ano letivo, na promoção de saúde em meio escolar, na comunidade educativa. Em contexto escolar, educar para a saúde consiste em dotar as crianças e os jovens de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à sua saúde e ao seu bem-estar físico, social e mental, bem como a saúde dos que os rodeiam, conferindo-lhes assim um papel interventivo.

“Uma escola que fortalece sistematicamente a sua capacidade de criar um ambiente saudável para a aprendizagem. A EPS é, assim, um espaço em que todos os membros da comunidade escolar trabalham, em conjunto, para proporcionar aos alunos, professores e funcionários, experiências e estruturas integradas e positivas que promovam e protejam a saúde”.

Mais um ano letivo em que o Projeto de

infeções sexualmente transmissíveis; gravidez na

Educação para a Saúde interveio na forma-

adolescência; violência em meio escolar,

ção de docentes e assistentes operacionais

Violência para com crianças e jovens e

na “ Prevenção da violência em meio escolar” e

Violência no namoro e Consumo de

na formação/ informação aos pais e familiares

Substâncias Ppsicoativas.

dos nossos alunos na “Prevenção da Pediculose”

Como principal objetivo este projeto

e “Falar de Sida ou falar com a sida”.

teve a “Promoção da saúde em meio escolar”. Com o envolvimento das parcerias APAV;

O trabalho desenvolvido nas diferentes escolas do AEAG foi sem dúvida ambicioso

Abraço; Centro de Saúde e Hospital de Torres

abrangendo a totalidade das turmas do JI até

Novas; PSP- Escola Segura; Comissão Nacional

ao ensino secundário, atendendo ao plano de

de Luta Contra o Cancro; CPCJ de Torres

intervenção realizado após diagnóstico e

Novas; Comissão Nacional de Luta Contra a

levantamento das necessidades de intervenção

Sida e Médicos do Mundo. O trabalho árduo

em cada situação. As principais áreas temáticas

dos docentes, o envolvimento empenhado dos

trabalhadas foram: alimentação equilibrada e

alunos, as colaborantes associações de alunos e

exercício físico; saúde oral; afetos e sexualidade;

de pais, e colaboração ativa das assistentes

ansiedade/depressão; noções básicas de

operacionais e demais comunidade educativa

socorrismo; relação entre pares; higiene

permitiu o desenvolvimento das atividades

corporal; higiene postural; diabetes Tipo I;

do projeto. 66


Projeto de Educação para a Saúde... Saúde, abrangeu igualmente a totalidade dos

Comemoraram-se os dias: Mundial da Alimentação; Luta contra a Sida; Prevenção do

alunos através da distribuição dos kits de esco-

Cancro, Sem tabaco, da Diabetes e da Hipera-

vagem dos dentes aos alunos mais novos, de

tividade e défice de atenção e da Saúde, o mês de

algumas turmas do JI e do 1º ciclo, permitindo

abril, mês da prevenção dos maus tratos na

a escovagem diária dos dentes na escola e o

infância e na juventude. A dinâmica das come-

bochecho com o flúor a todos os alunos do 1º

morações consistiu em leituras de textos em

ciclo ao longo do ano letivo. Foi igualmente

todas as turmas (em colaboração com a BE),

promovida precocemente a saúde oral.

com o visionamento de filmes, promovendo

Ainda se realizaram rastreios pela higienista

debates temáticos, realizando concursos de

oral Dra. Carla Duarte e colocação de verniz e

vídeos, mensagens e cartazes, realização de tra-

selantes, assim como distribuição de cheques

balhos e exposição e divulgação dos mesmos.

dentistas a todos os alunos que revelaram

A Saúde oral, com o projeto SOBE, em

necessitar de tratamento dentário. Além

parceria com a Biblioteca Escolar e o Centro de

dos trabalhos anteriormente mencionados ainda

67


Projeto de Educação para a Saúde...

trabalhadas as seguintes temáticas, em colabo-

ouviram, aconselharam e encaminharam para

ração com o Centro de Saúde de Torres

outros serviços, caso fosse necessário, os alunos

Novas com os alunos do agrupamento: JI

que procuravam ou eram encaminhados (por

Higiene Oral e Afetos; 1º ano Higiene

professores/diretores de turma) para este

Postural; 2º ano Qualidade da Água; 3º ano

apoio com que o agrupamento este ano letivo

Alimentação Equilibrada; 4º ano Prevenção

pôde contar. Os diferentes apoios aos alunos

de Acidentes; 5º e 6º anos Alimentação

foram articulados com o trabalho realizado

Equilibrada e Exercício Físico; 7º ano Rela-

com os professores e respetivos diretores de

ções interpessoais e prevenção de consumos

turma e por vezes ainda com as famílias dos

nomeadamente tabaco e álcool; 8º ano Afetos e

alunos. O trabalho realizado permitiu que

sexualidade, prevenção da infeção pelo VIH/

no final do ano se fizesse um balanço muito

SIDA e Higiene Corpo-ral; 9º ano - Curso de

positivo deste excelente recurso que muitas

Adolescentes e Ensino Secundário com a

vezes deu resposta a problemas emocionais

Prevenção de consumos desajustados, Pre-

e/ou comportamentais e ainda de indisciplina.

venção da Infeção pelo VIH/SIDA e

Neste último período letivo foi realizada

Prevenção da Violência no namoro.

a construção de gráficos com base na

Ao longo do ano letivo os alunos contaram

avaliação dos problemas de saúde dos

com o apoio realizado pelo Gabinete de Apoio

alunos do agrupamento após preenchimento

e Informação do Aluno – GAIA. Quer os

de grelha de avaliação dos mesmos pelas

docentes quer as psicólogas Dra.

educadoras, professores titulares das turmas

Alexandra Aguiar e Dra. Andreia Brás

e diretores de turma. 68


Projeto de Educação para a Saúde...

Gráficos

Após um olhar atento para estes resultados,

incidência de problemas de saúde ao nível do

concluímos que os problemas de hiperati-

3º ciclo, o que nos leva a perspetivar, desde já a

vidade, comportamentais e emocionais

nossa ação neste ciclo no próximo ano letivo.

dos nossos alunos devem ser alvo da nossa

Em abril, sensibilizamos os alunos para a

especial atenção e intervenção no próximo

prevenção dos maus tratos a crianças e jovens,

ano letivo, visto serem os que apresentam maior

tendo contado com a colaboração da CPCJ de

percentagem de ocorrência. Salientasse a maior

Torres Novas.

Problemas de saúde diagnos0cados - % por ciclo 13% 3%

23%

29%

Pré-Escolar 1º ciclo

25%

2º ciclo 3º ciclo secundario

69


Projeto de Educação para a Saúde...

O projeto “ESCOLA DE AFETOS” é um projeto da área da Saúde Escolar, com atividades que contemplam as áreas da Educação para a Saúde e que envolve profissionais da área da Educação, da Saúde, da Autarquia. Foi na Escola Artur Gonçalves, em Abril de 2014, que decorreu a primeira “Semana dos Afetos”, reunindo professores e técnicos de saúde do ACES Médio Tejo. Trabalhar afetos na escola é contribuir para a promoção de ambientes favorecedores da aprendizagem. Este agrupamento de escolas que tem por lema “Crescer em Conjunto” é também um espaço onde se aprende a desenvolver, valorizar e utilizar afetos na construção de relações humanas favorecedoras de saúde.

70


Projeto de Educação para a Saúde... Durante o mês de maio, mais uma vez se promoveu a prevenção da Diabetes a alunos do 3º ciclo e ensino secundário. Entre outras atividades a prevenção da diabetes passou por conversas com os alunos sobre a Diabetes Tipo I, que infelizmente cada vez está a afetar um maior número de crianças e jovens. O número de pessoas com diabetes em Portugal ultrapassou um milhão. Esta doença autoimune, quando é diagnosticada em crianças e jovens, muitas vezes causa, para além da doença, outros problemas e preocupações. Nesta sessão foi desmistificada esta postura, por muitos adotada, e reforçada a ideia de que estas crianças e jovens  podem ter uma vida académica e desportiva como todos os outros, apenas ser mais responsáveis na alimentação e medicação adotada. A sessão foi dinamizada pela Dra. Alexandra Costa da PADP - Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) no âmbito da saúde, reconhecida oficialmente de superior interesse nacional e dotada de autonomia técnica, administrativa e financeira. Nesta atividade contámos com a organização/colaboração de um grupo de alunas da turma do 12º A,  que se mostraram muito solidárias para como os demais colegas e intervenientes na promoção da saúde em meio escolar.

71


Projeto de Educação para a Saúde...

A equipa do Hospital Dia, de Oncologia (CHMT - Hospital Rainha Stª Isabel de Torres Novas) no dia 17 de maio, dinamizou sessões sobre  a "Prevenção e Diagnóstico Precoce do Cancro” aos alunos das turmas de 7º ano de escolaridade. A atividade vem na continuidade do trabalho realizado, nos períodos letivos anteriores, cujo objetivo é a promoção de hábitos de vida saudável, bem como alertar e prevenir para os perigos do tabagismo. Na avaliação das sessões contámos com a colaboração de um grupo de alunos do 12º ano, com a

NO DIA 30 DE MAIO, DIA MUNDIAL

da Meia Via, da Escola Dr. Chora Barroso,

SEM TABACO, FOI REALIZADA A

EB1 de Liteiros e Jardim Escola João de

MARCHA SOLIDÁRIA – MÉDICOS

Deus, perfazendo várias centenas de participantes. Esta iniciativa, em que os

DO MUNDO, iniciativa solidária na qual

valores de solidariedade e ajuda a quem

participaram os alunos e professores da

mais precisa estiveram presentes, surge na

Escola Artur Gonçalves, do Centro Escolar

educação para a cidadania global.

72


Projeto de Educação para a Saúde... Conseguiu-se angariar várias centenas de

Na marcha os alunos fizeram-se acompanhar de faixas representativas

euros que revertem para os médicos do

de mensagens quer dos médicos do

mundo continuarem a missão de prestar

mundo quer do AEAG. A PSP colaborou

cuidados básicos de saúde gratuitos às

na realização da marcha e contámos com

populações vulneráveis, quer em Portugal,

elementos da comunidade local, e ainda

quer nas missões em que participam nos

com os médicos do mundo que se fizeram

diferentes continentes e por vezes até em

representar assim como empresas,

clima de guerra, como atualmente na Síria.

associações e instituições locais. Para além

Estas explicações foram dadas pelos médicos

de participarem na marcha, cada pessoa

do Mundo aos participantes na marcha no

contribuiu com um donativo de acordo

átrio da Escola Artur Gonçalves após o

com as suas possibilidades.

término da marcha.

EM MAIO E JUNHO COM AS TURMAS PIEF, PIEC E ALGUMAS DO ENSINO SECUNDÁRIO FOI TRABALHADA A PREVENÇÃO DO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS, pela Dra. Sofia Nunes e pelo enfermeiro Eurico Martins do IDT. Nas sessões realizadas com os alunos o tema era introduzido através de questões temáticas que os alunos pretendiam ser

dum tema para alguns considerado “tabu”

esclarecidas. As sessões tiveram assim a

outros, com surpresa percebiam que des-

participação ativa dos alunos que falavam

conheciam efeitos de substâncias e situações 73


Projeto de Educação para a Saúde... dramáticas vividas por jovens como eles, que

para elas, mas que não

apenas queriam “Desafiar os pais ou fazer

deixa de ser também

uma experiência diferente”. Mais uma vez a

para a escola onde

família e o grupo de amigos ou grupo pares foi

cresceram e onde a

apontado como influente quer na

educação para a saúde

experimentação de drogas quer para a

acompanha os alunos

tomada de decisões conscientes e corretas pelos

ao longo de todo o

jovens. Ao longo das sessões foi trabalhado

percurso escolar.

os conceitos de vício ou dependência e de risco

Só com a colaboração e participação

e mais uma vez se realizou a promoção da

dinâmica de todos os elementos da

assertividade e da saúde em meio

comunidade educativas e parcerias

escolar. A avaliação foi muito positiva e o

conseguimos “Educar as Crianças e

trabalho realizado de grande interesse e

Jovens para a Saúde”.

pertinência para o grupo de jovens alunos que

Um muito obrigado a todos aqueles que

revelaram vontade de realizar mais formações

participaram e colaboraram na Educa-

relacionadas com o tema. Na conclusão deste

ção para a Saúde neste Agrupamento.

ano letivo e após um vasto trabalho realizado

Resta-nos desejar “Boas férias com saúde!”

em prol da promoção da saúde e da educação para os valores rece-bemos a excelente notícia que as alunas Beatriz Correia, Mariana Faria

As professoras

e Tatiana Lopes obtiveram o 1º lugar, na categoria, Ensino Secundário, do concurso -

Mª do Rosário Caldeirão

"Infeção VIH – Teste? Porquê?". Uma vitória

Almerinda Nunes

74


Projeto de Educação para a Saúde... Falando de VIH/SIDA…

Caldeirão e Coordenadora do Projeto de Educação para a Saúde no Agrupamento de Escolas

Alunas de Biologia do 12º A

Artur Gonçalves, em virtude do projeto anual

Ganharam o Prémio Nacional

realizado na referida disciplina, por este grupo

“Infeção VIH – Teste? Porquê?”

de alunas trabalhar a temática da infeção pelo

Este era o desafio colocado pelo Instituto da Saúde

VIH/SIDA. Para além de participarem neste

Pública da Universidade do Porto aos alunos do 2º e

concurso aberto às escolas de todo o país, estas

3º ciclo e secundário, num concurso aberto a

alunas colaboraram dinamicamente e com

todas as escolas do país. As alunas Beatriz

muito empenho e dedicação no Projeto de

Correia, Mariana Faria e Tatiana Lopes, do 12º

Educação para a Saúde, nomeadamente na

ano turma A, que participaram e concorreram

prevenção da infeção pelo VIH/SIDA ao longo

com uma história, onde elas próprias eram as

do ano letivo em várias ações de sensibilização,

protagonistas que se deparavam com uma

nesta temática de prevenção junto de outros

situação de uma colega infetada com VIH. No

alunos e pais.

desenvolvimento da

O prémio será entregue no mês de julho na

história explicam

Universidade do Porto, durante as festas da

com rigor científico

referida universidade, tendo a atribuição deste

em que consiste esta

sido conhecida no passado dia 1 de junho.

doença, como se transmite e como se previne

Parabéns a este grupo de alunas pelo mérito e

uma vez que até à data presente para além de

prémio alcançado! Que continuem a somar

já ser considerada uma pandemia não se

muitos mais êxitos no vosso percurso

encontrou qualquer tipo de cura.

académico.

O concurso foi sugerido pela professora de Biologia das alunas, Professora Maria do Rosário

75


Projeto de Educação para a Saúde... infelizmente não se podem defender. E esses maus tratos têm que acabar. A tarefa diz respeito a todos nós e há medidas que podem ser tomadas. Vamos

unir esforços e fazer com que esses maus tratos sejam prevenidos! A OMS já assumiu a violência como um dos mais graves problemas de saúde pública pela sua dimensão e consequências a curto, médio e longo prazo. Por isso, e como diz o perito da União

PREVENÇÃO DE MAUS

Europeia, Paulo Sérgio Pinheiro, “a melhor forma de a combater é impedir que aconteça”.

TRATOS NA INFÂNCIA Abril é, em muitos países, desde o início do século, o

O Mês de abril diz respeito a todas e todos nós.

Mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos

Diz respeito à prevenção de qualquer forma de

na Infância. Um problema que temos no Mundo e o

violência exercida sobre as crianças e jovens.

nosso País não é exceção.

Há soluções que têm de ser implementadas, em conjunto, e integradas

A prevenção dos maus tratos na

nos hábitos da comunidade. Envolvendo

infância é responsabilidade de todo o cidadão, mas em especial daqueles que integram Ins-

uma maior articulação entre as instituições,

tituições Sociais, Escolas, a Comissão Nacional

nomeada-mente escolas, centros de saúde,

de Proteção de Crianças e Jovens em Risco e a Associação de Mulheres Contra a Violência.

associações locais, assim como, através da solidariedade entre pares e da capacitação dos

Em parceria abordam, em conjunto, desde

próprios pais, ouvindo as suas necessidades.

2008, fazendo uma campanha de alerta para a prevenção dos maus-tratos a que muitas

A investigação especializada sobre esta

crianças e jovens ainda são sujeitos. É em

matéria diz que a população de qualquer país

conjunto, por todos nós, que pode começar a

tem consciência da gravidade e se preocupa

dar-se a volta a este problema, tornando o

com o problema de maus tratos e negligência

esforço cada vez mais transversal e eficaz na sociedade portuguesa. O mês de abril é o mês

às crianças e jovens. As únicas soluções

da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, mas deve ser lembrado por todos os restantes

conhecidas são de natureza legal, através

meses de cada ano. O que fica como

criança ou jovem do perigo. 


mensagem urgente para todos é o alerta: há 


da punição dos responsáveis e salvando a

maus-tratos para com crianças, que 76


Projeto de Educação para a Saúde...

Por favor, colabore! Encerre a comemoração deste mês com a leitura deste excerto e registe a atividade no sumário. Obrigado ! (…) Que teria ido lá fazer? Andaria a bater-lhe?

Gustavo perdeu o pouco controlo que lhe

E porquê? Que teria Ana feito para merecer

restava desde a morte da mulher e assentou na

um castigo? Ela nem sequer falava alto quando

cara do filho uma bofetada de mão cheia que o

o pai estava em casa! E cozinhava melhor do

fez tombar, bem como à pasta da escola. Em

que ninguém!

seguida, virou costas e saiu da oficina,

Tomás precisava de aclarar as ideias. Algo de

completamente desvairado, tomando o rumo

muito esquisito estava a acontecer e ele não

da taberna, que não costumava frequentar

compreendia nada, apesar de começar a achar

senão em dias de festa.

que a voz da árvore talvez estivesse relacionada

Quando a noite caiu, Ana decidiu dar o jantar

com as visitas do pai ao quarto de Ana.

ao irmão, já que o pai não regressara a casa e

Entrou na oficina sem o medo que sentira na

era tarde. Os dois comeram em silêncio,

véspera. Esperou que o pai acabasse de falar

embora Tomás tivesse sentido, por duas ou três

com um cliente e, depois, sem poisar a pasta da

vezes, vontade de contar à irmã o mistério da

escola, enfrentou-o com uma confiança que ele

árvore; alguma coisa o impedia de o fazer, algo

não sabia de onde lhe vinha:

que ele não sabia bem o que era, uma vez que

- A árvore voltou a falar – começou. – Diz para

não costumava ter segredos para Ana.

o pai se arrepender.

Mais tarde, já na cama, ouviu o pai entrar em

Gustavo Eira pegou no filho por um braço e

casa, arrastando os pés. Seguiu-se o som de um

quase o arrastou até à porta da oficina. Então,

objeto a cair no chão, talvez a chave de casa,

com uma expressão que o filho não lhe

embora o som fosse forte de mais para ter vindo

conhecia, inquiriu:

de uma chave. Tomás encolheu-se como um

- Diz o quê?!

bicho-de-conta e desatou a rezar, na esperança

Tomás engoliu em seco. A mão do pai

de que o pai não lhe entrasse pelo quarto para

apertava-lhe o braço e começava a doer-lhe a

o castigar, como, provavelmente, andava a fazer

sério. Contudo não podia voltar atrás:

a Ana.

- Diz para o pai se arrepender. 77


Projeto de Educação para a Saúde...

Quando acordou, na manhã seguinte, sentiu

Quando chegou à escola, veio-lhe, então à

uma enorme sensação de desconforto – o

memória uma imagem do pesadelo que tivera

lençol estava molhado sob o seu corpo e até a

durante a noite; era uma imagem vaga, mas,

camisola do pijama estava húmida, exalando

ainda assim, muito assustadora, e qualquer

um cheiro que o fez estremecer de repulsa e

objeto perigoso que ele erguia na mão. Só de

horror. Não se lembrava já da última vez em

pensar nisso, sentia uma náusea profunda,

que um desastre daqueles tinha ocorrido, mas

como se estivesse doente. Pôs-se, então a

deveria ter uns três ou quatro anos. E agora,

assobiar baixinho, até a professora entrar na

com oito anos, tinha de passar por uma

sala de aulas. O assobio

vergonha daquelas!

levou o medo para longe e Tomás

Levantou-se de rompante, desfez a cama e foi

compreendeu que talvez a canção triste da

a correr pôr os lençóis no tanque que havia no

irmã fosse também para mandar o medo

quintal, esperando que a irmã não lhe ralhasse

embora (…)

nem tocasse no assunto com ninguém. Maria Teresa Maia Gonzalez,

78


Projeto EMPRE Empresários na Escola

Os alunos de Currículo Específico Individual, da Escola Artur Gonçalves, integraram o projeto EMPRE, que consistiu, em termos gerais, na constituição de uma empresa na sala de aula.O projeto procurou desenvolver características empreen-dedoras de uma forma divertida, prática e em equipa.

A constituição da empresa, de que todos os alunos foram sócios, fez negócios reais com dinheiro real. O produto escolhido para comercialização foram as manualidades com cápsulas de café já usadas procurando dar-se utilidade às mesmas. À nossa empresa demos o nome de ArturArte. No passado dia 25 de maio realizou-se uma feira onde participaram os alunos de todas as escolas envolvidas no projeto, que este ano decorreu na Praça dos Claras em Torres Novas. Este evento foi o culminar de todo um ano de trabalho e pretendeu ser uma montra para todo o trabalho que as empresas tiveram ao longo do projeto. O lucro apurado será destinado a apoiar uma causa social, que será decidida pelos sócios, de forma democrática. Atendendo ao êxito obtido com este projeto e interesse manifestado pelos alunos, é nossa ambição a sua continuidade no próximo ano lectivo. As Professoras: Ana Gracinda Neves, Ana Teresa Martins, Teresa Xarepa 79


Projeto É Preciso Ter Lata… O Agrupamento de Escolas de Artur Gonçalves de Torres Novas através do Departamento de Educação Especial participou no evento “É Preciso Ter Lata!” organi-zado pela Associação É Preciso Ter Lata! Canstruction Portugal, em parceria com a Câmara Municipal de Gondomar.

Tratou-se de uma iniciativa na luta contra a fome e, ao mesmo tempo, de um concurso, que culminou com uma exposição de 30 de março a 1 de abril de 2016. Este agrupamento participou com uma escultura de grandes dimensões, que representava uma torre do castelo de Torres Novas, da autoria do arquiteto João Pedro Ferreira.

A escultura foi erguida com 3000 latas de conserva de diferentes produtos com a colaboração de toda a comunidade escolar e algumas instituições que se solidarizaram com o nosso projeto.

O evento realizou-se no Pavilhão Multiusos de Gondomar. Após a exposição, as obras de arte foram desmanteladas e as latas de conserva reverteram a favor de instituições particulares de solidariedade.

Este ano com as 3000 latas da nossa escultura foram

contemplados o Lar de Infância e Juventude do Centro de Bem Estar Social da Zona Alta de Torres Novas, o Centro Social Divino Espírito Santo da Meia Via e o Centro Social Paroquial Santo António de Riachos.

Agradecemos a todos os que contribuíram para a nossa causa e nos ajudaram a concretizar mais uma vez este projeto. Um bem hajam e até para o ano. www.eprecisoterlata.org www.facebook.com/eprecisoterlata
 www.canstruction.org 
 A equipa responsável pelo projeto: Departamento de Educação Especial

80


Projeto E Se Fosse Eu?… O projeto “E se fosse eu? Fazer a mochila e partir” é de âmbito nacional e pretende desenvolver uma estratégia nacional e um programa de ações, tendo em vista a sensibilização para o acolhimento de refugiados. Com esta atividade, procurou-se promover um exercício de empatia com quem foge da guerra na Síria e procura proteção humanitária, percebendo o que quer dizer deixar tudo para trás, ter de selecionar o que é mais importante e viver só com uma mochila numa jornada de perigos e

grafia da sua mochila. Seguiu-se um debate na aula sobre o assunto, tendo os alunos mostrado grande interesse, ficando sensibilizados perante aqueles que deixam o seu país, colocando os seus maiores bens e necessidades, apenas numa mochila.

A turma PIEF também se associou a esta iniciativa trazendo e fotografando a sua mochila. Mais tarde elaboraram um trabalho na aula TIC aliando a utilização das tecnologias à divulgação desta atividade.

de incertezas.

Os alunos da turma B do 6º ano também

Durante o mês de abril, também o

quiseram marcar este dia. Para tal, para além

Agrupamento Artur Gonçalves se associou a esta atividade.

Os alunos do 9º B colaboraram no projeto

de trazer e fotografar as mochilas, elaboraram textos reflexivos sobre a problemática dos refugiados.

Khrystyna Trupryk, 9ºB

“E se fosse eu?”, contribuindo com a foto-

81


Projeto E Se Fosse Eu?…

Turma 6º PIEF

Turma 6º B | Professoras: Ana Nóbrega, Margarida Oliveira e Drº Mónica | 82


Projeto Parlamento dos Jovens…

O "Parlamento dos Jovens" é um exercício de cidadania, que promove a discussão de ideias num processo eleitoral de jovens deputados para uma Assembleia Parlamentar: escolar, depois distrital, por fim, nacional. Tudo se processa pelo debate de propostas e de eleição das melhores medidas para uma questão apresentada pela Assembleia da República. Este ano, o desafio lançado para os discentes

do ensino secundário é: “Portugal: Assimetrias Litoral/Interior. Que soluções?”

A semana de 11 a 15 de janeiro foi pautada pelas atividades da 1ª fase das ações do projeto “Parlamento dos Jovens”. Neste âmbito, a Escola Artur Gonçalves convidou o Deputado Dr. António Gameiro, que dinamizou e debateu, com os nossos

alunos, o tema proposto. A sessão foi ativa e participativa numa dimensão de cidadania. No final da semana, decorreu a Sessão Escolar, na qual os alunos apresentaram o projeto de recomendação e foram votadas as três medidas a defender na Sessão Distrital.

83

Profile for Carlos Ferreira

Crescer em Conjunto - 2ª parte  

Revista "Crescer em Conjunto" do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves - Torres Novas (2ª parte)

Crescer em Conjunto - 2ª parte  

Revista "Crescer em Conjunto" do Agrupamento de Escolas Artur Gonçalves - Torres Novas (2ª parte)

Profile for fqcarlos
Advertisement