Issuu on Google+

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DETÉNIS

Notícias do téNisr Bimestral, N.º 3

Publicação Online

Março 2008

83.º Aniversário da FPT Corrêa de Sampaio avaliaTénis Nacional Bimestral

NESTA EDIÇÃO:

Fed Cup Selecção Nacional relegada ao Grupo II da Zona Europa/África (pág. 7)

“Imprimimos uma nova dinâmica ao Fomento e à Formação no Ténis” (págs. 3 e 4)

Winter Cups Selecção Masculina de Sub 14 obtém terceiro lugar na qualificação (pág. 14 )

Les Petis As

José Corrêa de Sampaio, em grande entrevista, fala do estado do Ténis Português

Presença Portuguesa no maior Torneio Mundial de Sub 14 (pág.15)

Portugal vs Tunísia Os quatro Ases de Cordeiro (págs.5 e 6 )

Portugueses brilham em provas internacionais MACHADO conquista Futures de Bari (Itália), Faro e Lagos (pág.9)

PNDT

GIL semifinalista no Challenger de

Jornadas de Detecção de Talentos nas Zonas Norte e Centro (pág.17)

East London, África do Sul (pág.10)

Frederico Gil

Leonardo Tavares

GASTÃO arrebata Torneio na Flórida, Estados Unidos (pág.11)

NEUZA ganha prova em Kaarst,

Carlos Ramos na final do Open da Austrália (pág. 19)

Alemanha (pág.12)

MICHELLE vence encontro no Gastão Elias

Rui Machado

Tier III de Memphis ( WTA Tour) (última)

Federação Portuguesa de Ténis — Rua Actor Chaby Pinheiro, 7A — 2795-060 Linda-a-Velha Tel.: 214 151 356 Fax: 214 141 520 e-mail: fptenis@mail.telepac.pt http://www.fptenis.pt


Página 2

EDITORIAL

AGENDA

A anunciada presença de Roger Federer no Estádio Nacional, em Abril, é o grande tema do momento. Poder assistir ao vivo, “em casa”, ao melhor ténis do circuito mundial é um privilégio de milhares de aficionados. Qualquer conversa entre tenistas acaba invariavelmente com uma alusão à participação do suíço em mais uma edição do Estoril Open. João Lagos e a sua estrutura "ultrapassaram todos os limites" com a contratação daquele que é considerado o melhor tenista mundial. Numa altura em que a ATP prepara a redução do número de torneios, a João Lagos Sports não desiste de manter o Estoril Open no grupo da frente do calendário profissional, ao trazer o jogador que para muitos é o melhor de sempre. A qualidade do seu jogo é enorme – o facto de ser nº1 mundial há já vários anos o confirma – mas, tão ou mais importante, a simpatia e humildade de Roger Federer fazem dele um caso ímpar do desporto mundial. Como quatro prémios Laureus consecutivos o atestam! Se Roger Federer é a grande atracção mediática deste ano, os portugueses terão outros motivos de interesse nesta edição do Estoril Open. A participação de Michelle Brito e de Gastão Elias no quadro principal do torneio “abre o apetite” àqueles que acompanham a modalidade, na renovada esperança de virmos a ter alguém nos lugares cimeiros da hierarquia mundial. Michelle Brito é já uma das coqueluches do circuito e os seus recentes resultados indiciam aquilo que todos desejamos, isto é, que vai ser uma das melhores. Jovem com grande simpatia, humildade, capacidade de trabalho e muito talento, Michelle é um caso sério de popularidade e precocidade. Gastão Elias é outra das jovens promessas que, igualmente emigrado nos EUA, procura todos os apoios necessários para uma carreira profissional de mérito. As características necessárias para o sucesso “estão lá”, o tempo encarregar-se-á de confirmar aquilo que se espera do seu talento. Para proporcionar o aparecimento de futuros “craques”, a Federação Portuguesa de Ténis desenvolve vários programas e tem projectos ambiciosos par a o desenvolvimento da modalidade em todas as suas vertentes. De entre os vários programas que a FPT abraçou recentemente, destaca-se o PNDT (Programa Nacional de Detecção de Talentos), que tem suscitado grande entusiasmo junto de jovens, treinadores, clubes, associações e pais. Os resultados da aplicação deste programa são visíveis, a nível interno pela melhoria significativa da qualidade média dos jogadores e a nível externo com resultados de relevo em torneios internacionais dos respectivos escalões. Para uma aposta ainda maior nos vários projectos em carteira impõe-se “outro” orçamento, só possí vel através do aumento das receitas próprias. A contribuição do universo dos que praticam a modalidade – portanto, beneficiam do considerável esforço técnico e financeiro de clubes, associações e federação - é mínima: dos cerca de 150.000 praticantes estimados, apenas pouco mais de 17.000 são federados! Sem essa contribuição, a missão de projectar o ténis português para um nível elevado fica mais difícil.

Open Juvenil de Oeiras “Cervag” - Sub 18 Nível A, de 15 a 18 de Março, em Oeiras

Santos Costa Secretário-Geral

Curso de Treinadores de Nível 1, a 21, 22, 23, 28, 29 e 30 de Março, em Faro Valténis — Sub 16 Nível A, de 27 a 30 de Março, em Penha Longa Acção de Formação de Ténis em Cadeira de Rodas, 22 de Março, em Lisboa Reciclagem de Nível 1, 28 de Março, em Faro Reciclagem de Nível 2, 29 de Março, em Faro PNDT — Jornada de Detecção de Talentos da Zona Sul, 29 e 30 de Março Curso de Treinadores de Nível 2, a 04, 05, 06, 11, 12, 13, 18,19 e 20 de Abril, em Espinho Taça Davis — Portugal enfrenta a Tunísia, no Clube de Ténis do Estoril, de 11 a 13 de Abril A Selecção Nacional defronta a Tunísia na primeira eliminatória do Grupo II da Zona Europa / África. É o regresso da Taça Davis a Portugal, a última vez fora em Setembro de 2005, igualmente, no Clube de Ténis do Estoril. Estoril Open 2008 — ATP e WTA, de 12 a 20 de Abril, no Jamor A edição de 2008 do Estoril Open conta com o número 1 do ranking mundial, o suíço Roger Federer, mas há também dois portugueses com presença garantida. Michelle Brito e Gastão Elias receberam wild-cards (convites) para os respectivos quadros principais. Reciclagem de Nível 2, 18 de Abril, em Espinho Curso de Monitor de Cardio Tennis, de 25 a 27 de Abril, em Lisboa PNDT — Jornada de Controlo da Zona Norte, 26 e 27 de Abril

Ficha Técnica Direcção: José Corrêa de Sampaio Coordenação e Revisão: José Carlos Santos Costa Redacção: AnaLima Comunicação e Marketing, Lda


Federação Portuguesa de Ténis

Página 3

Entrevista com o Presidente da FPT

“Só avançaremos para o Centro de Alto Rendimento se nos garantirem o acompanhamento dos Atletas a Nível Internacional” No âmbito do 83.º aniversário da Federação Portuguesa de Ténis (FPT), a 16 de Março, José Corrêa de Sampaio faz o ponto de situação do projecto relativo ao Centro de Alto Rendimento e fala da Formação, do PNDT, das Selecções, do Circuito FPT/CIMA, dos nossos maiores tenistas, das jovens promessas...e dos seus ídolos na modalidade A FPT comemora no próximo dia 16 [Março] o seu 83.º aniversário. Algum simbolismo ou significado especial? Penso que, essencialmente, demonstra a vitalidade que a FPT tem tido para levar, todo este tempo, a bandeira do ténis ao mais alto nível possível. A direcção presidida por si já completou mais de dois anos e meio à frente da FPT. O lema da candidatura foi: “Um novo rumo para o Ténis Nacional”. Esse rumo está a ser traçado? Há sempre objectivos cuja concretização fica um pouco aquém do pretendido, mas a ambição de fazer mais e melhor permanece viva nos propósitos desta direcção. Permitome referir os casos da Formação e do Fomento a que imprimimos uma nova dinâmica com resultados muito satisfatórios. Os cursos de Treinadores têm superado as expectativas, na qualidade dos seus prelectores e na quantidade de formandos, e o próprio Departamento, na pessoa do seu responsável, Prof. Vitor Cabral, tem tido uma exposição internacional sem precedentes, colaborando activamente com a ITF e a TE em cursos ministrados no estrangeiro. Alguns programas internacionais, como o Play and Stay, têm tido um eco importante em Portugal, algo que se verifica também com o PNDT, um programa imaginado pelo anterior DTN, Prof. Paulo Lucas, e posto em marcha pelo Dr. Pedro Bivar, primeiro Coordenador Nacional, e que tem vindo a ser seguido com muito interesse e atenção por outras federações europeias.

Corrêa de Sampaio faz o balanço de mais de dois anos e meio à frente da FPT

os Circuitos de Sub 8 e Sub 10, tem trazido muita gente para o ténis. A atenção e o empenho de muitas famílias têm sido uma lufada de ar fresco para a modalidade, ajudando a criar uma dinâmica e entusiasmo Como vê o trabalho do PNDT que andavam arredios do ténis. O (Programa Nacional de Detec- retorno está a aparecer e há já vários ção de Talentos)? miúdos detectados pelo PNDT, que O PNDT, agora com o Prof. Nuno agora jogam pelas Selecções NacioMota ao leme, complementado com nais.

Mas, que acompanhamento futuro podem ter, posteriormente, os atletas detectados? Estamos a tentar garantir um melhor acompanhamento através de um Centro Nacional de Treino. Em que ponto está o projecto do Centro Nacional de Treino [também conhecido por Centro de Alto Rendimento]? (continua)


Página 4

Federação Portuguesa de Ténis

Entrevista com o Presidente da FPT

“A Michelle é uma das melhores jogadoras portuguesas e a Selecção precisa das melhores” O Governo tem mostrado muito interesse na sua criação, como vem acontecendo, aliás, com outras modalidades. Esperamos que tenha chegado, agora, a hora do ténis. Está então bem encaminhado para se concretizar? Sim, do nosso ponto de vista está bem encaminhado, mas só avançaremos se e quando as condições e apoio que consideramos indispensáveis para o sucesso dos atletas estiverem garantidos.

Regulamento do Circuito FPT/CIMA será revisto O Circuito FPT/CIMA 2008 vai manter os mesmos moldes? Vai ter regras novas. O Coordenador Técnico Nacional [Santos Costa] está a preparar, juntamente com os nossos técnicos, um novo regulamento que será publicado oportunamente. Será mais importante para a FPT ter no Masters FPT/CIMA os 16 melhores tenistas nacionais [oito masculinos e oito femininos] ou os 16 melhores do Circuito? O objectivo é reunir no Masters os melhores jogadores portugueses, que, idealmente, serão, simultaneamente os mais pontuados nos torneios do Circuito. Mas isso pode implicar a ausência de jogadores de topo, que por questões de carreira optam por não competir em Portugal durante a época, mas que poderiam participar na prova [Masters FPT/CIMA]. Como aconteceu com a Frederica Piedade no ano passado… É uma contingência com a qual temos de lidar. Os jogadores que queiram participar no Masters FPT/CIMA têm de ter esses aspectos em consideração, mesmo sendo jogadores de top.

Fed Cup, Winter Cups e Davis Cup

nal na Fed Cup ficou abaixo das expectativas? Ficou um pouco aquém das expectativas, mas sabíamos que teríamos de enfrentar Selecções muito fortes. Ainda assim, havia esperança de conseguir a manutenção no Grupo [Grupo I Zona Europa / África]. Vamos tentar regressar ao Grupo que agora deixamos e estou convicto de que, com as estrelas que vêm despontando, isso pode vir a acontecer no curto prazo.

Quem está mais perto é o Frederico Gil. Quem terá mais possibilidades, pela idade e o entusiasmo que tem demonstrado, será, na minha opinião, o Gastão Elias. Mas há outros jogadores muito bons, que afectados por diversas lesões, não têm conseguido impor-se, como são os casos do Leonardo Tavares e do Rui Machado. Dos mais novos destacam-se, para já, o Miguel Almeida e Martim Trueva, ambos com uma enorme margem de progressão. Não resisto a referir aqui Espera contar com a Michelle o Pedro Sousa, um enorme talento Brito? que, pelo que me dizem, hesita ainda A Michelle é uma das melhores joga- em ser ou não profissional de ténis. doras portuguesas, e a Selecção precisa das melhores. E a marca da Frederica Piedade O mesmo se reporta à Frederica [142.ª no WTA]... Piedade? A Neuza é a que está mais perto de Sim. À Frederica e a todas as outras. conseguir. Depois há uma grande Queremos contar com todas as joga- esperança na Michelle Brito, mas há doras disponíveis para seleccionar, outras jovens nas quais a FPT deposidepois, as que estiverem melhor na ta também muita esperança, como a altura. Maria João Koehler, a Patrícia Martins, a Bárbara Luz, a Joana Valle CosComo viu os desempenhos das ta, entre outras. Selecções de Sub 16 e Sub 14 na Winter Cups? [Nenhuma conse- Acredita que a Michelle e/ou o guiu a qualificação para a fase Gastão podem chegar ao topo final]. dos Rankings Mundiais? Mesmo sem terem conseguido a quali- É cedo para saber isso. O ténis interficação para as fases finais, e algumas nacional é cada vez mais competitivo. estiveram bem próximo de o conse- Poderemos ter grandes campeões guir, voltou a notar-se uma evolução mesmo sem chegarem a número 1 no muito positiva dos nossos jogadores ranking. Ter portugueses entre os 40 das camadas mais jovens. Já jogam ou 50 primeiros do ranking mundial de igual para igual com os melhores. já seria muito bom. O que espera da eliminatória com a Tunísia para a Taça Davis? Esperamos ganhar. Acredito plenamente na vitória, pois os nossos jogadores têm muita qualidade e costumam-se agigantar nestas provas por equipas.

Se a Michelle e o Gastão se tornarem figuras de destaque internacional, acha que o ténis pode passar a ser a segunda grande modalidade em Portugal, atrás do futebol? Estou certo que sim. Os portugueses são muito sensíveis às modalidades Espera ter o Gastão Elias na que produzem campeões. Sente-se Selecção? isso, actualmente, no Triatlo, com os Espero ter os melhores. feitos da Vanessa Fernades e também no Râguebi, depois do apuramento para o Mundial. Recordes a bater no Ténis

Quem vai ser o primeiro português a bater o registo do Nuno A prestação da Selecção Nacio- Marques [86.º classificado no ranking ATP]?

Quais as suas referências internacionais no Ténis? O Rod Laver e actualmente o Andy Murray.


Página 5

Taça Davis 2008 — Grupo II Zona Europa/África

Frederico Gil

Leonardo Tavares

Gastão Elias

Rui Machado

OS QUATRO ASES DE PEDRO CORDEIRO PORTUGAL — TUNÍSIA Clube de Ténis do Estoril — 11, 12 e 13 de Abril Frederico Gil, Gastão Elias, Leonardo Tavares e Rui Machado são os eleitos do Capitão Pedro Cordeiro para a eliminatória que opõe a Selecção Nacional à Turquia, a contar para o Grupo II da Zona Europa / África — Taça Davis 2008. O encontro com os tunisinos terá lugar no Clube de Ténis do Estoril, a 11, 12 e 13 de Abril, e será jogado em terra batida.

competição. O Leonardo Tavares é um jogador muito forte também em pares e é sempre importante para nós. Além disso, tem vindo a ganhar encontros no Future de Lagos. O Gastão teve um problema no joelho, mas no último encontro que jogou já não teve qualquer dor. Pelo que sei, jogou bastante bem e estamos a falar de um Challenger [no qualifying do Challenger de Bogotá]”, constata Pedro Cordeiro não protagonizou Pedro Cordeiro. qualquer surpresa na convocatória para a estreia de Portugal na Taça Factor casa e terra batida Davis 2008 e chamou os quatro Pedro Cordeiro concorda que, na jogadores mais bem classificados no teoria, Portugal é favorito frente à ranking mundial. “Temos de pen- Tunísia: “A terra batida é um sar numa equipa completa e há ponto a nosso favor, porque os situações a ponderar, ou seja, nossos jogadores se adaptam jogadores que encaixem nas bem, e, para além disso, jogaduas variantes, singulares e mos em casa”. pares. Posto isto, a opção recaiu nestes quatro jogado- A Selecção Nacional foi relegada ao res”, explicou o Seleccionador Grupo II Europa / África no ano Nacional, que aguarda até dia 24 de transacto e no horizonte do Capitão Março pela confirmação dos tenistas. está o regresso ao Grupo I, porém, Cordeiro apela à prudência . “Em Entre os convocados de Cordeiro, primeiro temos de ganhar à Leonardo Tavares e Gastão Elias Tunísia. Se vencermos, vamos vêm de lesões recentes, e procuram jogar com Eslovénia ou Chipre. ainda melhores momentos de for- Não nos esqueçamos que o Chima, algo que não preocupa o Capi- pre conta com o Baghdatis tão. “Todos têm feito bons resul- [actual 17.º classificado no rantados esta época e ainda vão king ATP] e isso pode fazer a fazer mais alguns torneios até à diferença. No entanto, o nosso

objectivo é subir ao Grupo I”, refere o Seleccionador Nacional. Quatro jovens promessas chamadas para o Estágio A Selecção Nacional concentra-se no Clube de Ténis do Estoril, a 6 de Abril , para um estágio que decorrerá até dia 11 (primeiro dia do embate com a Tunísia). Para acompanhar os quatro ases — Gil, Tavares, Gastão e Machado -, no estágio que antecede o confronto com a Tunísia, Pedro Cordeiro vai chamar como suplentes João Sousa (18 anos), Pedro Sousa (19), Miguel Almeida (15) e Martim Trueva (16). Estes jovens terão assim oportunidade de integrar os trabalhos da Selecção e mostrar serviço, na perspectiva de uma futura convocatória. Refira-se que, entre eles, só Pedro Sousa integrou, até ao momento, convocatórias da Selecção na Taça Davis. Em Setembro de 2006, o vicecampeão nacional absoluto participou na vitória de Portugal diante de Marrocos (3-2), e, em Fevereiro de 2007, no desaire ante a Geórgia (23). De resto, João Sousa — que atravessa um bom momento de forma, evidenciado nas prestações que tem conseguido em Futures espanhóis — Almeida e Trueva espreitam uma oportunidade.


Página 6 O Governo mostraTaça Davistem 2008 — Grupo II Zona Europa/África do muito interesse, aliás tem fomentado a criação de centros de alto rendimento em várias modalidades. Esperamos que venha a acontecer também com o ténis.

Está então bem encaminhado para se concretizar? Só avançaremos para o Centro de Alto Rendimento se nos garantirem o acompanhamento dos atletas a nível internacional. O sucesso de um tenista pressupõe o acompanhamento e a oportunidade de competir

ESTORIL É PALCO TALISMÃ! O último encontro que a Selecção Nacional disputou em Portugal para a Taça Davis foi precisamente no Clube de Ténis do Estoril. A 25 de Setembro de 2005, Portugal consumou a vitória sobre a Eslovénia, por 4-1, e garantiu a subida ao Grupo I da Zona Europa / África

A última vez no Estoril deu subida ao Grupo I O Clube de Ténis do Estoril recebe, mais uma vez, a Selecção Nacional para uma eliminatória da Taça Davis. Os comandados de Pedro Cordeiro voltam a jogar em casa, algo que já não acontecia desde Setembro de 2005, e o CT Estoril será de novo o anfitrião.

e subiu ao Grupo I da Zona Europa / África. Ente 11 e 13 de Abril não será discutida a subida directa de divisão, mas poderá ser o primeiro passo rumo a esse objectivo.

Em toda a história da Selecção Nacional na Taça Davis, desde 1925, este será o sexto encontro que o Estoril recebe, igualando a Maia, Frederico Gil, Leonardo Tavares, Rui como terceira cidade com mais Machado e Diogo Rocha — este últi- encontros da competição. Lisboa, mo não chegou a jogar — foram os com 19, e Porto (9) lideram a tabela. heróis do último embate da Selecção em território nacional. No CT EstoHistória favorável ril, Portugal bateu a Eslovénia (4-1) No CT Estoril, Portugal terá pela

frente uma Tunísia que está de regresso ao Grupo II, onde já não figurava desde 2004 — subiu no ano passado. Portugal e Tunísia já se enfrentaram por duas vezes, e, em ambas as ocasiões, Portugal saiu vitorioso. Em 1982, no Porto, a Selecção Nacional ganhou por 5-0 (Pedro Cordeiro, Manuel de Sousa, João Guedes, Miguel Soares e o Capitão João Lagos foram os obreiros do triunfo). Já em 2004, Portugal venceu, por 3-2, em Tunes, com Bernardo Mota, Rui Machado, Leonardo Tavares, Frederico Gil e o Capitão João Maio.


Página 7

Fed Cup 2008 — Budapeste, Hungria

Selecção Nacional relegada ao Grupo II Europa/África A manutenção no Grupo I Zona Europa/África da Fed Cup não se vislumbrava tarefa fácil para a Selecção Nacional, que, depois de não evitar o último lugar na sua poule, viria a ceder no playoff com a Grã-Bretanha, a 2 de Fevereiro, em Budapeste, Hungria. Portugal desce ao Grupo II e o objectivo já está definido: “Subir de novo”. Mesmo evitando adversárias temíveis como Sérvia, Suíça, Hungria ou Bielorrússia, a Selecção Portuguesa teve de medir forças com Holanda, Bulgária e Luxemburgo, equipas consistentes e equilibradas, na poule A do Grupo I Zona Europa /África. No encontro de estreia na poule A, Portugal cedeu (0-3) face à Bulgária. O Capitão Pedro Cordeiro apostou em Ana Catarina Nogueira e Neuza Silva para os dois embates de singulares. “Nogui” abriu as hostilidades e foi batida por Dia Evtimova (n.º 273 WTA), por 2/6 e 5/7, enquanto Neuza caiu às mãos da melhor jogadora búlgara, Tsvetana Pironkova (n.º 70 WTA), por 0/6 e 1/6. Magali de Lattre e Maria João Koehler cederam no par diante da dupla Pironkova / Evtimova (1/6 e 2/6).

Magali de Lattre, Neuza Silva e Maria João Koehler à espera da competição

Selecção Portuguesa cedeu, por 0-2, depois de “Nogui” ganhar o primeiro set a Claudine Schaul (n.º 469 WTA) (6/1, 1/6 e 2/6) e Magali não conseguir contrariar o favoritismo de Anne Kremer (n.º 93 WTA) (2/6 e 1/6).

Decisão com a Grã–Bretanha O play-off com a Grã-Bretanha era a última oportunidade para Portugal garantir a manutenção no Grupo I. Ana Nogueira foi batida por Anne Keothavong (n.º 148 WTA), pelos parciais de 1/6 e 6/7 (2-7), e Magali de Lattre cedeu face a Katte O`Brien A jovem equipa da Holanda, vence- (nº 121 WTA), por 4/6 e 2/6. Com dora da poule, impôs-se à Selecção Nacional (3-0) na segunda jornada. Ana Nogueira cedeu ante Renee Reinhard (n.º 557 WTA), por 0/6 e 3/6, e a campeã nacional Neuza Silva foi surpreendida por Arantxa Ruus (n.º 465 WTA), pelos parciais de 5/7 e 4/6. Magali e Maria João não conseguiram desfeitear a dupla Thyssen / Wong (2/6 e 4/6), no confronto de pares. “Nogui” ainda deu esperança No derradeiro encontro da fase de grupos, Portugal e Luxemburgo defrontavam-se e ambas as equipas precisavam da vitória para evitar o play-off. Sem poder contar com Neuza Silva – ressentiu-se de uma lesão na perna esquerda —, Pedro Cordeiro apostou em Magali de Lattre para substituir a Campeã Nacional. A

estes resultados, Portugal via consumada a descida ao Grupo II da Zona Europa / África. “Subir de novo ao Grupo I” Pedro Cordeiro acredita no regresso ao Grupo I, e, para tal, espera ter todas as atletas disponíveis. “Temos Selecção para subir de novo ao Grupo I. Espero poder contar com a Michelle [Brito] e a Frederica [Piedade] e vamos ver se a Ana Catarina [Nogueira] ainda poderá estar na próxima campanha”, referiu. Ana Catarina Nogueira

Mais de uma década ao serviço da Selecção Ana Catarina Nogueira, 29 anos, é a jogadora com mais presenças na Selecção Nacional da Fed Cup. Em Budapeste atingiu a marca de 36 encontros e segue à frente da já retirada Sofia Prazeres (30). Conta também com o maior número de anos a representar a Selecção Sénior. Já passaram 11, desde a estreia, em 1997, frente à Etiópia, na Turquia. Com 18 anos, “Nogui” estreou-se ao lado de Joana Pedroso no embate de pares que consumaria a vitória de Portugal (3-0).


Pรกgina 8


Federação Portuguesa de Ténis

Página 9

Circuito ITF — Futures (10.000$)

Rui Machado ganha três Torneios consecutivos Irrepreensível! Num espaço de três semanas, Rui Machado conquistou, ininterruptamente, três títulos internacionais da categoria Future, todos com prize-money de 10 mil dólares. Bari (Itália), Faro e Lagos testemunharam o domínio arrebatador de Machado, que já vai em 18 triunfos consecutivos. Desde 12 de Fevereiro, aquando da vitória na primeira ronda do Future de Bari, que Rui Machado tem vindo a vencer de forma incontestável, vulgarizando os adversários, ao ponto de, em três torneios diferentes, ganhar 18 encontros e em 17 deles não ceder qualquer set. Bari deu início ao percurso demolidor No seu primeiro torneio internacional fora de portas esta época — tivera uma passagem fugaz pelo qualifying do Future 3 da Quinta da Balaia, em Albufeira —, Rui Machado conquistou o título. Após um percurso irrepreensível, o Campeão Nacional de 2005 ganhou o torneio de Bari (Itália), sem ceder um set, ultrapassando cinco adversários. Na final da prova transalpina, a 18 de Fevereiro, Machado venceu, inequivocamente, o alemão Daniel Stoehr (n.º 792 ATP), por 6/2 e 6/3. Em Faro começou no qualifying Ainda sem ranking para entrar no quadro principal do Future de Faro, (de 23 de Fevereiro a 02 de Março) Machado viu-se obrigado a jogar três rondas de qualifying. Nada que tenha feito mossa no jogador orientado por Cunha e Silva, que viria a vencer oito encontros, cedendo um set apenas na final da prova, onde bateu o francês Fréderic Jeanclaude (n.º 597 ATP), por 6/2, 2/6 e 6/4.

VICE-LIDERANÇA NACIONAL Com os pontos da vitória em Lagos contabilizados no ranking ATP, Rui Machado ascenderá ao segundo lugar, entre os portugueses, atrás de Frederico Gil

Rui Machado está de regresso ao grande nível a que já habituou os portugueses

Tri em Lagos e subida no ATP Cinco triunfos , incluindo uma esmagadora vitória, por duplo 6/2, diante do primeiro favorito, o israelita Amir Weintraub (n.º329 ATP), na meiafinal, selaram a participação de Rui Machado, na última semana, no Future de Lagos. Na final, o excampeão nacional derrotou o jovem

holandês Thiemo Bakker (n.º 464 ATP), por 6/4 e 6/3. Ainda sem os pontos de Lagos contabilizados, Machado já subiu ao 542.º lugar no ATP e, na próxima actualização, passará a ser o segundo melhor português mais bem classificado, superando Leonardo Tavares.


Página 10

Challenger Series ATP — East London, África do Sul (125.000$)

Gil entre Koubek, Ljubicic e Johansson nas meias-finais No seu primeiro torneio oficial em 2008, Frederico Gil foi um autêntico outsider. No Challenger de East London (125 mil dólares), África do Sul, de 11 a 17 de Fevereiro, Gil intrometeuse entre os conceituados Ivan Ljubicic, Thomas Johansson e Stefan Koubek, pelo qual foi afastado na meia-final. Este foi o melhor registo de sempre do campeão nacional numa prova tão cotada em pontos ATP e prize - money.

ARRANQUE PROMISSOR Gil esteve nas meiasfinais do Challenger de East London com três jogadores carismáticos do Circuito ATP , figuras constantes no top 100 da última década

Só o austríaco Stefan Koubek, número 56 do ranking ATP, impediu Frederico Gil de marcar presença na final mais importante da sua carreira. O experiente esquerdino de 31 anos, residente há mais de uma década no top 100 mundial, venceu o português, na meia-final de East London, pelos parciais de 6/4 e 6/3. MELHOR RANKING

No percurso até à meia-final, Gil conseguiu três combativas vitórias. Na primeira ronda derrotou o eslovaco Ivo Klec (n.º 237 ATP), por 5/7, 7/5 e 7/5,. Seguiu-se o espanhol Adrien Menendez (n.º 209 ATP), nova vitória em três partidas, por 5/7, 6/1 e 6/2, e consequente apuramento para os quartos-de-final, onde ganharia ao francês Gary Lugassy (n.º 221), com os parciais de 6/3, 6/7 (5) e 7/5.

O bicampeão nacional chegou ao 133.º lugar do ranking ATP, em Fevereiro, batendo o seu anterior melhor registo — o 135.º posto

Gil parte para mais uma época como melhor português no ranking mundial

Com 40 pontos no pecúlio para o melhor ranking de sempre Numa temporada em que espera, como já afirmou publicamente, chegar ao top 100 do ranking mundial, Frederico Gil teve na prestação em East London um excelente tónico. Num só torneio, o bicampeão nacio-

nal somou 40 pontos, fixando-se no 133.º posto do ranking ATP— a melhor posição da sua carreira até ao momento.

A pontuar para o ranking ATP

seu melhor resultado de sempre num torneio sénior); em Terrassa foi até à segunda ronda; e, na primeira semana de Março, obteve os quartosde-final em Sabadell. Muitas destas vitórias foram obtidas diante de jogadores bem mais cotados no ranking ATP, onde Sousa ocupa o 800.º lugar. Ainda assim, o jovem vimaranense já subiu mais de 150 posições em 2008.

João Sousa brilha em Espanha Desde o início da época, João Marinho Sousa já conseguiu aceder ao quadro principal de cinco Futures espanhóis, todos de 10 mil dólares, vindo do qualifying. Em Maiorca chegou à primeira ronda; em Múrcia alcançou os quartos-de-final; em Torre Pacheco foi semifinalista (o

Besançon (85 mil euros) e Cherbourg (42.500 euros), mas, em ambos, não foi além da primeira ronda . Em Besançon, o Campeão Nacional não conseguiu defender os França não deu seguimento pontos que alcançara no ano tranDepois de East London, Gil rumou a sacto, onde marcara presença nos França para jogar os Challengers de quartos-de-final. José Ricardo Nunes reentra no ranking ATP José Ricardo Nunes conseguiu vencer na primeira ronda do Future da Quinta da Balaia (10 mil dólares), em Albufeira, a 30 de Janeiro, e, assim, voltar a pontuar para o ranking ATP. A vitória sobre o romeno Andrei Daraban, por duplo 6/3, permitiu ao algarvio voltar a aparecer na cotação da hierarquia ATP.


Página 11

ITF - Future de Boca Raton (10.000$)

Gastão Elias ganha na Flórida segundo título sénior Passados menos de três meses desde o seu primeiro título no Circuito Profissional, Gastão Elias, 17 anos, voltou a vencer um torneio pontuável para o ranking ATP. Em Boca Raton, na Flórida (EUA), a 27 de Janeiro, o jovem da Lourinhã conquistou novamente um torneio ITF da categoria Future (10 mil dólares). Após derrotar o primeiro cabeça-desérie do torneio, o sérvio Ilia Bozoljac — à altura 203.º classificado na hierarquia ATP -, na segunda ronda (5/7, 6/3 e 7/6 (5)), Gastão Elias embalou para a vitória final em Boca Raton, na Flórida. Trata-se do seu segundo título no Circuito Profissional, depois de, em Novembro do ano transacto, vencer o torneio de Ciudad Obregon (10 mil dólares), no México.

SUCESSO PRECOCE Com apenas 17 anos, Gastão Elias já leva dois títulos no Circuito Profissional Gastão Elias compenetrado na missão de subir cada vez mais no ranking ATP

O jovem de 17 anos, que cumpre a sua primeira época a tempo inteiro no Circuito ATP, impôs-se a cinco adversários, batendo na final do torneio, em apenas duas partidas, o norte-americano Alberto Francis, jogador de 26 anos, número 312 ATP, pelos parciais de 7/5 e 6/4. Este triunfo permitiu a Gastão Elias escalar 80 lugares no ranking mundial — até ao 549.º posto -, aproximando-se cada vez mais de Leonardo Tavares, igualmente no top 600,

que se mantém como o segundo por- meira ronda da fase de qualificação, pelo esloveno Luka Gregorc (n.º 437 tuguês mais bem classificado. ATP), por duplo 4/6, e ainda contraiu uma lesão no joelho, que o Tentativa num evento do obrigou a uma paragem de quase um ATP Tour Duas semanas após a vitória no mês. Future de Boca Raton, Gastão Elias entrou no qualifying do Delray O regresso à competição deu-se, já Beach International Tennis Cham- em Março, no qualifying do Challenpionships, um torneio do Circuito ger de Bogotá (125 mil dólares), na ATP com um prize-money de 436 Colômbia. Gastão cedeu na primeira mil dólares, também na Flórida. O ronda frente ao equatoriano Júlio jovem português foi afastado na pri- Cesar Campozano, por 6/7 (5) e 2/6.

primeira ronda, e, nos oitavos-definal, derrotou o espanhol César FerLeonardo Tavares nos rer Victoria (3/6, 6/1 e 6/3), antes de desistir no embate com o israelita “quartos” do Future de Lagos Leonardo Tavares ganhou dois Aimir Weintraub (1.º CS). encontros no Future de Lagos (10 mil dólares), sendo forçado a desis- Pedro Sousa volta a ganhar na tir, nos quartos-de-final, devido a primeira ronda de um Future lesão. “Léo” ganhou ao romeno Vic- Desde Agosto de 2007 que Pedro tor Ionita, por 7/6 (3), 4/6 e 6/3, na Sousa não alcançava a segunda ronA pontuar para o ranking ATP

da num torneio internacional, a última vez fora em Itália, no Future de Avezanno (10 mil dólares). O enguiço foi quebrado no Future de Faro, a 27 de Fevereiro, aquando da vitória sobre o francês Trystan Meniane (n.º 786), pelos parciais de 7/5 e 6/4. Pedro Sousa viria a ser afastado, tal como Leonardo Tavares, nos oitavos-de-final da prova algarvia.


Página 12

Federação Portuguesa de Ténis

ITF Kaarst (10.000$)

Neuza conquista torneio na Alemanha em ritmo de passeio Cinco vitórias sem ceder qualquer set, num autêntico passeio de classe, resumem a passagem de Neuza Silva no torneio ITF de Kaarst (10 mil dólares), de 21 a 27 de Janeiro, na Alemanha, onde conquistou o primeiro ceptro da época e o nono título internacional da carreira. A conquista em terras germânicas valeu ainda à Campeã Nacional a sua melhor classificação de sempre no ranking WTA. Os parciais, de 6/3 e 6/1, com que Neuza Silva despachou a jovem holandesa Renee Reinhard, número 548 do ranking WTA, na final do torneio, reflectem o domínio da portuguesa no encontro decisivo, mas também nas eliminatórias anteriores.

NO TRONO NACIONAL A época ainda vai no começo, mas Neuza Silva já juntou ao pecúlio mais um título internacional. No ranking WTA, alcançou o seu melhor lugar de sempre, o 192.º, e mantém-se como a portuguesa mais bem classificada. Desde 11 de Junho de 2007 que Neuza não larga o trono nacional.

Partindo como terceira cabeça-desérie, Neuza Silva teve pela frente adversárias com cotação abaixo da sua na hierarquia mundial. Ainda assim, naquele que poderia ser o teste mais complicado, frente à russa Anastasia Poltoratskaya, uma top 300, a Bicampeã Nacional respondeu de forma implacável, vencendo, por 6/2 e 6/3, em encontro dos quartos-de-final. Melhor Ranking de sempre A vitória em Kaarst catapultou Neuza Silva para o 192.º lugar no ranking WTA, o seu melhor registo de sempre. Terá também sido um tónico importante para a época da melhor portuguesa na hierarquia mundial, pois vinha da eliminação na primeira ronda do qualifying do Open da Austrália— a sua primeira

A pontuar para o ranking WTA Frederica Piedade conquista pontos na Flórida Depois de ultrapassar o qualifying do torneio ITF Fort Walton Beach (25 mil dólares) , na Flórida (EUA), na última semana de Fevereiro, Frederica Piedade ganhou à norteamericana Alexa Guarachi, por 6/7 (3), 6/2 e 6/0, na primeira ronda.

Neuza conseguiu o primeiro título da época na segunda competição oficial

presença numa qualificação de um surpreendida pela russa Elena ChaGrand Slam. lova (4/6 e 3/6), na meia-final. No regresso à competição em Portugal, Neuza chegou às meias-finais no torneio ITF de Vale do Lobo (10 mil dólares). Após três vitórias, sem ceder sets, a Campeã Nacional foi

Nas últimas semanas, Neuza regressou aos torneios de 25 mil dólares, em Estocolmo (Suécia) e Capriolo (Itália), mas, em ambas as provas, não foi além da primeira ronda.

Nos oitavos-de-final, Frederica não tornou-se na primeira portuguesa a compareceu no encontro, devido a chegar a uma meia-final em torneios uma virose. do Circuito WTA. Antes, havia sido campeã de pares no Tampa Bay (25 Melhor prestação de sempre mil dólares), na Flórida. em pares Na variante de pares, Frederica Pie- Catarina nos quartos-de-final dade chegou às meias-finais da Copa Catarina Ferreira somou os primeiColsanitas Santander (185 mil dóla- ros pontos, em 2008, no ITF Albures), prova Tier III do Circuito WTA, feira Ladies Open (10 mil dólares), em Bogotá, na Colômbia. Frederica onde chegou aos quartos-de-final.


Página 13

Rankings Internacionais 10 de Março

Frederico Gil Pos.

Seniores Masculinos

138.º Frederico Gil

Neuza Silva

Gastão Elias Pos. 9.º

Juniores Masculinos

Pos.

Gastão Elias

Seniores Femininos

Michelle Brito Pos.

Juniores Femininos

200.ª Neuza Silva

22.ª

Michelle Brito

524.º Leonardo Tavares

154.º Miguel Almeida

251.ª Michelle Brito

368.ª Demi Rodrigues

542.º Rui Machado

168.º Martim Trueva

285.ª Frederica Piedade

644.ª Bárbara Luz

603.º Gastão Elias

470.º Manuel Marcelo

460.ª Catarina Ferreira

1006.ª Filipa Correia

792.º João Sousa

898.º Francisco Dias

660.ª Magali de Lattre

1016.ª Maria J. Koehler

719.ª Ana Nogueira

1087.ª Charlotte Pires

1143º Frederico Marques

972.º

Francisco Charters

1289.º Gonçalo Nicau

1231.º Alexandre Resende

1408.º Pedro Sousa

1250.º Pedro Palha

1502.º José R. Nunes

1488.ª Teresa Araújo 1489.ª Verónica Seruca


Página 14

Federação Portuguesa de Ténis

Winter Cups 2008 — Fase de Qualificação

Selecção Masculina de Sub 14 obtém terceiro lugar A Selecção Masculina de Sub 14 conseguiu a melhor prestação entre as quatro Selecções Nacionais presentes na qualificação, de 8 a 10 de Fevereiro, para a fase final da Winter Cups. Com o terceiro lugar em Correggio, Itália, a equipa capitaneada por Pedro Felner ficou perto do apuramento, sendo apenas superada por França e Itália (as duas qualificadas). As Selecções de Sub 16, Masculina e Feminina, e Sub 14 Feminina tiveram presenças discretas. Vasco Mensurado e Frederico Silva, como primeiras opções, e João Barra, suplente utilizado, conseguiram duas vitórias em três encontros reali- Vasco Mensurado, João Barra e Frederico Silva acompanhados por Pedro Felner zados na Zona B da qualificação para Winter Cups. Os pupilos de Pedro o resultado foi satisfatório e a Sub 16 Masculinos não evitam Felner só foram parados pela pode- prestação acabou por ser posiúltimo lugar rosa selecção francesa, na meia-final. tiva. No entanto, com a França A Selecção Masculina de Sub 16, com acusámos a responsabilidade e Francisco Dias, Pedro Lopes e João Com uma categórica vitória, por 3-0, eles foram superiores”. Domingues, ficou no último lugar da ante a Bósnia & Herzegovina — VasZona C, em Cholet, França, ao ceder co Mensurado e Frederico Silva Pedro Felner fez ainda uma aprecia- nos encontros com a Polónia (0-3), ganharam os confrontos de singula- ção individual a cada um dos atletas. Irlanda (0-3) e Dinamarca (1-2). res e a dupla Mensurado / Barra “O Vasco [Mensurado] está venceu o par —, no encontro de mais competitivo e poderá ter Vitórias de Maria João Koehler estreia, a Selecção Masculina de Sub uma época bastante positiva. O insuficientes para as Sub 16 14 ganhava o direito a discutir com a Frederico [Silva] integrou-se Maria João Koehler, figura de proa França o apuramento para a fase bem e mentalmente não acusa da Selecção Feminina de Sub 16, que final da Winter Cups (apuravam-se muito a pressão. A estreia não o contou ainda com Bárbara Luz e Rita duas equipas num lote de oito). afectou em termos de atitude e Vilaça, ganhou os seus duelos de mentalidade. Precisa de crescer singulares, mas não evitou os desaiDiante de alguns dos melhores joga- fisicamente e ganhar experiên- res com turcas e germânicas, ambos dores do escalão, os jovens portu- cia, mas está no bom caminho. por 1-2. A equipa capitaneada por gueses acusaram a pressão, não evi- O João [Barra] está a melhorar Gonçalo Portas foi sétima classificatando o desaire (0-3) e consequente e notei uma evolução positiva da na Zona B, em Maniago (Itália). afastamento da fase final. Este resul- em algumas lacunas do jogo tado parece não ter afectado a moral dele”. da equipa de Pedro Felner, pois, no encontro de atribuição do 3.º e 4.º Selecção Feminina de Sub 14 lugares, Portugal derrotou a Roméganha um encontro nia por 2-1. Mensurado ganhou um Depois de ceder diante das selecções singular, Barra cedeu no outro e, no da Eslováquia (0-3) e Bulgária (1-2) par, dupla Mensurado / Silva deu a Patrícia Martins ganhou um singular vitória à Selecção Nacional. -, a Selecção Feminina de Sub 14, capitaneada por Magada Leal, venPrestação e evoluções positivas ceu a Noruega, por 2-0, e ficou em No rescaldo à participação dos Sub sétimo lugar na Zona C, em Estugar14 Masculinos, o Capitão Pedro Fel- da, na Alemanha. Patrícia Martins e ner admitiu que “o objectivo era Beatriz Coelho, que substitui Joana passar à fase seguinte”, mas Valle Costa— primeira opção nos reconheceu que “o grupo, com dois encontros anteriores —, venceFrança e Itália, não era fácil”, ram os respectivos singulares, que sintetizando: “Em termos gerais dariam a vitória a Portugal. Maria João Koehler em destaque


Página 15

Les Petits As — Tarbes, França (Mundial Oficioso de Sub 14)

Patrícia Martins

Vasco Mensurado

Frederico Silva

Patrícia Martins, Vasco Mensurado e Frederico Silva jogaram quadro principal do maior torneio de Sub 14 Patrícia Martins, Vasco Mensurado e Frederico Silva marcaram presença no quadro principal do torneio Les Petits As - o Mundial oficioso de Sub 14 -, mas não foram além da primeira ronda. Joana Valle Costa, João Barra e Danyal Sualehe ficaram-se pelo qualifying. A prova decorreu na localidade francesa de Tarbes, de 28 de Janeiro a 2 de Fevereiro. Com entrada directa no quadro principal, Patrícia Martins, Vasco Mensurado e Frederico Silva foram afastados por três germânicos, após longos e disputados embates. Patrícia Martins, 32.ª classificada no ranking ETA Sub 14, cedeu diante de Christina Shakovets (35.ª), pelos

Em destaque no ITF Júnior Manuel Marcelo vice-campeão e semifinalista na Argélia O jovem Manuel Marcelo conseguiu dois brilhantes resultados em torneios do Circuito ITF Júnior realizados em Tlemcen, na Argélia. No 7h Junior Oran (prova da categoria 4) foi vice-campeão, depois de ceder ante o primeiro cabeça-de-série, o

parciais de 6/7 (5-7), 7/6 (8-6) e seguinte frente a outro gaulês Vin1/6, na primeira ronda de singulares cent Suillerot. Por sua vez, Joana femininos. Valle Costa e João Barra cederam nos encontros de estreia. Na prova de masculinos, Vasco Mensurado (38.º ETA Sub 14) ganhou o Patrícia Martins semifinalista primeiro set, mas viria a ser afastano 7 th Real Sport Open do, ao cabo de três partidas (6/3, 2/6 Uma semana antes da presença no e 0/6), por Robin Becker (24.º), Les Petits As, Patrícia Martins alcanenquanto Frederico Silva, que entrou çou as meias-finais do 7 th Real este ano no escalão de Sub 14, não Sport Open, prova da categoria 2 do conseguiu contrariar o favoritismo Circuito ETA Sub 14, que decorreu do 7.º classificado do ranking, Kevin em Milovice, na República Checa. Kaczynski (5/7 e 3/6). A jovem de 13 anos, atleta do Ace Danyal Sualehe conheceu sabor Team, impôs-se a três adversárias, da vitória antes de ceder na meia-final, frente à Entre os três portugueses presentes 11.ª classificada do ranking de Sub no qualifying, só Danyal Sualehe 14, a eslovaca Petra Uberalova, por conseguiu vencer um encontro. duplo 2/6, jogadora que viria a conGanhou ao francês Simon Formont, quistar o torneio. por 6/1 e 6/4, cedendo na ronda tunisino Jouini Zinelaabidin (6/4, 4/6 e 2/6). Na semana anterior, no 3rd ITF Junior Tlemcen (categoria 5), Manuel Marcelo foi semifinalista. Dupla Marcelo / Palha campeã Ainda no 7h Junior Oran, em Tlemcen (Argélia), a dupla Manuel Marcelo / Pedro Palha, ambos orientados por Bernardo Mota, sagrou-se campeã de pares.

Almeida vice-campeão de pares Ao lado do talentoso espanhol Carlos Boluda, Miguel Almeida alcançou a final de pares no 7th Monastir (prova da categoria 2 ITF Júnior), na Tunísia, cedendo ante a dupla holandesa Spong / Van Terheijden (5/7 e 3/6). Em singulares, Almeida chegou à segunda ronda, enquanto Martim Trueva foi afastado na ronda inicial.


Página 16

Federação Portuguesa de Ténis

PNDT— Circuito Nacional de Sub 10

Etapas em Oliveira de Azeméis, Guimarães, Coimbra e São Miguel

O Clube Ténis de Oliveira de Azeméis recebeu a primeira prova do Circuito Nacional de Sub 10 na Zona Norte, que contou com 35 atletas. Tomás Almeida venceu José Maria Perez, ambos do SCAS, na final de masculinos. Carlota Queiroz (CT Azeméis) ganhou a Michelle Ortega (CT Braga) na final feminina.

Michelle Ortega (CT Braga) e Afonso Cortez (CT Porto) venceram, em femininos e masculinos, respectivamente, a segunda etapa do Circuito Nacional de Sub 10 (Zona Norte), no CT Guimarães. Eduarda Costa (ET Espinho) e António Faria (CT Guimarães) foram vicecampeões, numa prova com 35 atletas.

Michelle Ortega (CT Braga) voltou a vencer uma etapa do Circuito, desta feita, no Clube de Ténis de Coimbra, a terceira da Zona Norte, impondo-se a Patrícia Faia (AA Coimbra). Bruno Moura ganhou a Hugo Costa, ambos do LTC Figueira da Foz, na final masculina. A prova conimbricense contou com 58 atletas.

Simone Simas (CTSM), em femininos, e Tiago Neves (LTC Ilha Terceira), no sector masculino, ganharam a primeira etapa da Zona Açores, que decorreu no Clube Ténis de São Miguel. Marta Magalhães (CTSM) e Rodrigo Freitas (CTSM) foram vice-campeões, nos respectivos sectores.


Página 17

PNDT— Programa Nacional de Detecção de Talentos

357 pequenos talentos em avaliação! Porto, Coimbra, Aveiro, Castelo Branco, Leiria e Lisboa apresentam futuros craques da modalidade

Jornadas de Detecção de Talentos nas Zonas Norte e Centro As Associações de Ténis do Porto, Coimbra e Aveiro, na Zona Norte; Castelo Branco, Leiria e Lisboa, na Zona Centro, receberam as Jornadas de Detecção de Talentos do PNDT (Programa Nacional de Detecção de Talentos) no fim-desemana de 16 e 17 de Fevereiro.

Aveiro e Coimbra contaram com 26 e 42 participantes, respectivamente. A observação de todos estes atletas ficou a cargo dos coordenadores do PNDT para a Zona Norte, António Moreira e Pedro Lobão. De referir que as actividades do PNDT na Zona Norte, em 2008, já receberam um total de 226 pequenos praticantes.

Leiria e 105 em Lisboa estiveram sob observação dos coordenadores José Mário Silva e Paulo Santiago.

Destas Jornadas de Detecção de Talentos será apurado um leque de atletas para as Jornadas de Controlo, mas antes falta ainda cumprir a Jornada de Detecção de Talentos da Zona Sul, a 29 e 30 de Março. As O Complexo Monte Aventino, no Já na Zona Centro, 12 atletas da observações dos atletas PNDT culPorto, recebeu 145 atletas, enquanto Associação de Castelo Branco, 37 de minarão com a Jornada Nacional. Formação de Treinadores

Curso de Nível 3 na Maia com prelectores de gabarito internacional merece referência no Site da ITF O Curso de Treinadores de Nível 3, levado a cabo pelo Departamento de Formação da Federação Portuguesa de Ténis (FPT), na Maia, de 15 de Fevereiro a 9 de Março, teve como prelectores Miguel Crespo, o espanhol que dirige o Departamento de Formação da ITF, e 0 polaco Piotr Unierzyski, reconhecido especialista na área técnica. Para além das

funções que desempenham enquanto treinadores, Miguel Crespo e Piotr Unierzyski são docentes universitários, o que revela uma aposta mais científica para este curso. Nuno Marques, Vitor Ferreira ou Rui Silva foram alguns dos treinadores que adquiriram o nível 3 neste curso. Entretanto, a ITF publicou no seu Site oficial um artigo relativo ao curso

da Maia. De 22 de Fevereiro a 9 de Março decorreu também um Curso de Nível 1 em Leiria, indo ao encontro da política de descentralização do Departamento de Formação da FPT. “É fundamental apoiar todas as Associações Regionais , qualificando, para tal, os treinadores locais”, explica o Director, Vitor Cabral.


Federação Portuguesa de Ténis

Página 18

Cooperação - FPT e Desporto Escolar

Acção Nacional de Formação de Árbitros em Montijo e Setúbal No âmbito do protocolo de cooperação assinado, em Fevereiro de 2007, entre a Federação Portuguesa de Ténis (FPT) e a Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC), teve lugar uma Acção Nacional de Formação de Árbitros do Desporto Escolar, no fim -de-semana de 26 e 27 de Janeiro, no Montijo e em Setúbal. A acção de formação coordenada pelo Professor Joaquim Nunes, representante da FPT no Desporto Escolar, contou com 15 candidatos e os conteúdos foram ministrados pelo Juiz Árbitro da FPT, Jorge Cardoso. A acção dividiu-se em dois momentos: no sábado teve lugar a formação teórica, no Montijo; e no domingo decorreu a componente prática, em Vanicelos, nos campos da Associação de Ténis de Setúbal.

Alunos do Desporto Escolar compenetrados na formação teórica, no Montijo

O objectivo desta formação passou por transmitir a estes jovens conhecimentos suficientes para que possam figurar como árbitros ou juízes de linha nos Campeonatos Regionais Escolares e no Campeonato Nacional, que se realizará em Abril, no Clube Ténis de Évora. Um enorme interesse foi evidenciado pelos formandos e muitos mostraram mesmo disponibilidade para adquirir outro tipo de conhecimentos, no sentido de, eventualmente, poderem seguir uma carreira na Arbitragem Nacional. Campeonato Nacional de Equipas Escolares em projecção Em 2008, os Campeonatos de Ténis do Desporto Escolar serão realizados segundo o Regulamento Geral de Provas elaborado pelos técnicos da FPT. Este regulamento prevê uma inova-

A componente prática decorreu em Vanicelos, na Associação de Ténis de Setúbal

ção, que passa pela a criação do Campeonato Nacional de Equipas Escolares. As equipas participantes serão obrigatoriamente formadas por dois rapazes e duas raparigas, que jogarão

dois confrontos de singulares e um embate de pares mistos. O Nacional de Equipas Escolares será testado este ano, em algumas escolas, para ser lançado oficialmente em 2009.


Página 19

Arbitragem

Carlos Ramos na final do Open da Austrália Depois de arbitrar a emblemática final de Wimbledon 2007, entre Roger Federer e Rafael Nadal, Carlos Ramos não precisou de esperar muito tempo para voltar a sentar-se na cadeira de árbitro numa final de um Grand Slam. Em Melbourne, arbitrou o embate entre Novak Djokovic e Jo-Wilfried Tsonga. Inserido no grupo restrito dos ITF/ Grand Slam officials, Carlos Ramos arbitrou pela quarta vez uma final de um torneio do Grand Slam. No passado dia 27 Janeiro, o juiz português foi árbitro de cadeira na final de singulares masculinos do Open da Austrália, na qual o sérvio Novak Djokovic venceu o surpreendente gaulês Jo -Wilfried Tsonga, pelos parciais de 4/6, 6/4, 6/3 e 7/6 (7-2). Quatro finais em torneios do Grand Slam Aliás, a sua estreia em finais do Grand Slam foi precisamente no Open da Austrália, em 2005, uma final que opôs o tenista da casa Lleyton Hewitt ao russo Marat Safin. Nesse mesmo ano, Carlos Ramos – a residir em Lyon desde 1996 – arbitrou a final de singulares femininos, entre a belga Justine Henin e a francesa Mary Pierce, em Roland Garros. Já em 2007 terá arbitrado a sua final mais electrizante, um embate que colocou frente-a-frente os dois melhores jogadores do Mundo da actualidade – Roger Federer e Rafael Nadal – no mítico torneio de Wimbledon. Para além de Carlos Ramos, a arbitragem nacional esteve representada no Open da Austrália pela conceituada Mariana Alves. Reconhecimento inevitável O árbitro português que nasceu em Moçambique é hoje uma figura incontornável da arbitragem de ténis. Após a final do Open da Austrália, o reconhecimento da comunicação social portuguesa foi, uma vez mais, evidente, à semelhança do que

Carlos Ramos repete final em Melbourne

acontecera aquando da final de Wimbledon 2007. “Expresso”, “Diário de Notícias” ou “Record” publicaram entrevistas com aquele que é considerado por muitos como o melhor árbitro do mundo. Carlos Ramos, 37 anos, é árbitro desde 1987, tornando-se internacional em 1991, depois de adquirir o certificado da ITF. Em 94, atinge o nível mais alto da arbitragem internacional, o Gold Badge Chair Umpire, um grupo restrito actualmente composto por 25 árbitros. E em 2004 torna-se num dos sete árbitros ITF/Grand Slam Officials. No seu currículo contam ainda duas finais da Taça Davis, a última delas no ano transacto, entre os Estados Unidos e a Rússia, em Portland (EUA).

Taça Davis 2008

Mariana Alves, Ramos e Jorge Dias presentes A arbitragem portuguesa esteve representada em dois encontros referentes à primeira ronda do Grupo Mundial da Taça Davis, que decorreram entre 8 e 10 de Fevereiro. Carlos Ramos foi árbitro de cadeira no encontro que opôs as selecções do Perú e de Espanha (em Lima, Perú), com vitória para a selecção espanhola por 5-0. Por sua vez, Jorge Dias, como juiz árbitro, e Mariana Alves, como árbitro de cadeira, marcaram presença no embate entre Alemanha e República da Coreia (em Braunschweig, Alemanha), que os germânicos venceram por 3-2.

Open da Austrália

Pupila de Van Grichen vice-campeã de pares A bielorrussa Victoria Azarenka, pupila do treinador português António Van Grichen, esteve perto de conquistar a competição de pares femininos do Open da Austrália. A tenista orientada por Van Grichen e a israelita Sahar Peer só cederam na final frente às irmãs Alona e Kateryna Bondarenko, da Ucrânia, por 6/2, 1/6 e 4/6. Esta foi a segunda final de Azarenka em etapas do Grand Slam, depois de, em 2007, sagrar-se campeã de pares mistos no US Open.


Página 20

Federação Portuguesa de Ténis

Circuito Sony Ericsson WTA

Michelle regressa ao palco milionário de Miami

U

m ano após a histórica vitória na primeira ronda do Sony Ericsson Open, diante da norte-americana Meghann Shaughnessy—à altura 43.ª classficada no ranking WTA—, Michelle Larcher de Brito está de regresso ao milionário torneio de Miami, de novo como wild-card (convidada). A partir de 26 de Março, Michelle estará em Key Biscayne, Miami, para tentar, pelo menos, repetir o feito do ano transacto, em que chegou à segunda ronda, caindo às mãos da conceituada eslovaca Daniela Hantuchova. O Sony Ericsson Open reúne a elite do ténis feminino mundial e atribui um milionário prize-money de 3.770.000 dólares, para além dos muitos pontos para o ranking WTA, uma vez que se trata de uma prova da categoria Tier I , que surge logo a seguir aos quatro torneios do Grand Slam.

Segunda vitória no WTA Tour Michelle Brito utilizará em Miami o segundo wild-card a que tem direito, depois de fazer uso do primeiro no Tier III de Memphis (175 mil dólares), na última semana de Fevereiro, onde obteve a sua segunda vitória em provas do Circuito Sony Ericsson WTA.

HÁ UM ANO FOI ASSIM!

Com tenros 14 anos, Michelle Larcher de Brito alcançou no Sony Ericson Open 2007, em Miami, a maior vitória de sempre do ténis nacional. Michelle tornou-se na primeira portuguesa a ganhar um A menina-prodígio venceu a francesa Stepha- encontro numa prova do WTA Tou r nie Aloro, número 124 WTA (7/5, 1/0 e desis- (Circuito Sony Ericsson WTA), e logo tência da adversária), na primeira ronda, sendo depois afastada pela dinamarquesa Caroli- naquele que é considerado, a seguir aos Grand Slams, o maior torneio feminino. ne Wozniacki (n.º 43 WTA), por 2/6 e 4/6.


NT - Março 2008