Page 1

Informativo Mensal da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos - Ano III - Número 31 - Julho de 2009

ACI participa da Caravana do Empreendedorismo, Emprego e Renda

Coffee break antes da palestra

Felipe Cury, presidente da ACI, Guilherme Afif Domingos, secretário estadual do Emprego, e José de Mello Correa, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico

O presidente da ACI, Felipe Cury, participou, no dia 18 de junho, do encontro “Caravana do Empreendedorismo, Emprego e Renda e Apoio à Formalização”, realizada em São José com a presença do secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Guilherme Afif Domingos. A caravana tem como objetivo proporcionar maior integração entre estado e municípios para a implantação do Microempreendedor Individual (MEI) e de ações do Banco do Povo Paulista (BPP), na oferta de crédito para os microempre-

endedores. Durante o encontro, Guilherme Afif Domingos afirmou que “o foco é investir em programas integrados que promovam qualificação profissional, empregabilidade e empreendedorismo”. Nesse sentido, ele apresentou o “Programa de Qualificação Profissional” – que atende pessoas em idade economicamente ativa -, o site de cadastro de currículos e vagas “Emprega São Paulo” (https://www.empregasaopaulo.sp.gov.br) e o MEI (Microempreendedor Individual).

Público assiste à palestra durante a Caravana do Empreendedorismo

Como participar do MEI Entrevista com Marco A. Raupp ACI participa da Logisvale Serviços e Parcerias Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos

(12) 3904-4000 Rua Francisco Paes, 56 - Centro São José dos Campos - SP

O programa Microempreendedor Individual (MEI) busca legalizar as microempresas informais. Com ele, o empresário consegue obter o NIRE e CNPJ e paga a taxa única de R$ 52,15 a R$ 57,15, com todos os impostos incluídos (ICMS, ISS e Previdência Social). Além disso, há isenção na emissão da nota fiscal. Para aderir ao programa, os empreendedores devem ter receita bruta de no máximo R$ 36 mil

ao ano, serem optantes do Supersimples Nacional, não possuírem filiais, não serem sócios de outra empresa e exercerem ocupação típica do Simples Nacional, como eletricista, manicure, costureira. Para se inscrever, os trabalhadores devem acessar o link do MEI, no site do Ministério da Previdência Social (http://www.previdenciasocial.gov.br), a partir do dia 1 de julho.


Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

PERFIL Marco Antonio Raupp Camelódromo Tem que se agora!

Eu não quero ser chato! É duro ter que usar o nobre espaço do nosso editorial para falar de camelódromo. Só que o assunto, pela sua importância, não pode quedar-se na empoeirada vala dos esquecidos. Nenhum segmento da comunidade pode se calar diante da invasão indébita que nossa cidade vem sofrendo com a proliferação do falso comércio ambulante, que rouba do povo os espaços preciosos das calçadas, dos jardins e das praças. Não podemos assistir indiferentes à paraguanização do Centro de São José. Não somos pusilânimes. Temos, todos nós, que fazer a coisa acontecer. A Secretaria do Planejamento da Prefeitura tem um projeto primoroso de um camelódromo moderníssimo, funcional e que poderá satisfazer a população, os ambulantes e o comércio de nossa terra. Trata-se de uma forma racional de centralizar em um local prédeterminado esse tipo de comércio, cercado de conforto, segurança, higiene, beleza arquitetônica e funcionalidade. Sem exagero, seria até um centro turístico de compra e acesso fácil, beneficiando quem vende, quem compra e quem vive. Cremos na Prefeitura e no seu poder de realizações. Cremos na força e na capacidade das Secretarias do Planejamento, do Desenvolvimento Econômico, de Obras, do Trânsito, da Defesa do Cidadão e demais. Cremos na dádiva do talento. O povo merece! Felipe Cury - Presidente

Informativo Mensal da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos - (12) 3904-4000 CNPJ: 60.179.769/0001-40 Jornalista Resp.: Bianca Totti MTB 31.410 Jornalista Auxiliar: Natalia Maeda Textos: CódigoBR Comunicação Diagramação: Márcio Monteiro (Fox Design) Impressão: Jac Editora Tiragem: 2.500 unidades

Comentários e sugestões: presidencia@acisjc.com.br

www.acisjc.com.br

Diretor-geral da Associação Parque Tecnológico

O professor Marco Antonio Raupp é o entrevistado do InfoACI deste mês. Raupp é um dos grandes representantes da Ciência e Tecnologia no país e acredita que estas são as grandes ferramentas para o desenvolvimento da sociedade brasileira. 1. Professor, conte um pouco sobre sua trajetória. Nasci em Cachoeira do Sul (RS). Em 1961, concluí o bacharelado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Depois fiquei entre as cidades do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Fiz mestrado em Matemática e doutorado em Matemática Aplicada voltada para as Ciências da Engenharia, na Universidade de Chicago (EUA), em 1971. Retornando ao Brasil, comecei a trabalhar nesta área. Toda minha atividade foi como pesquisador do Ministério da Ciência e Tecnologia, no qual desenvolvi carreira no cargo de pesquisador, no Laboratório Nacional de Computação Cientifica (LNCC) e no INPE. Na área de Gestão de Ciência e Tecnologia, liderava projetos: fui diretor-geral do INPE, diretor do LNCC e diretor-geral do Instituto Politécnico do Rio de Janeiro. 2. Como você começou a atuar nas questões políticas voltadas para Ciência e Tecnologia? Em paralelo à atividade científica, comecei a fazer a política de ciência e tecnologia, por meio das sociedades científicas. Fui, várias vezes, presidente da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional nos anos 70, 80. E nos anos 90, comecei a atuar na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em que sou presidente reeleito. A minha bandeira é a de que ciência e tecnologia são fundamentais para o desenvolvimento do país, da modernização da sociedade brasileira e podem, se bem conduzidas, trazer benefícios para essa mesma sociedade, do ponto de vista econômico, social, ambiental e cultural. Para isso, é preciso investir bastante em ciência e saber intervir nos recursos naturais de forma sustentável e racional. 3. Qual é sua ligação com São José dos Campos? Em 1985, vim para São José pela primeira vez, quando fui nomeado pelo governo para ser diretor-geral do INPE. Acabei ficando como pesquisador da insti-

tuição e lá me aposentei. À convite do Riugi Kojima, em julho de 2006, deixei a diretoria do LNCC e vim trabalhar no projeto do Parque Tecnológico, desde o planejamento estratégico até a sua organização. Em 2008, surgiu a proposta de criar uma Associação Parque Tecnológico que assumiria, via contrato de gestão, a administração das atividades daqui, em regime permanente. Agora estamos à frente da Associação Parque Tecnológico, na qual sou diretor-geral, desde maio deste ano. 4. E quais são os planos do Parque Tecnológico? O parque visa transformar conhecimento científico-tecnológico em bens com valor econômico para empresas e sociedade. Muitas empresas da região têm procurado o parque, até mesmo mais do que o esperado. Por questão de estratégia, primeiro fizemos alianças com grandes empresas, que hoje, como parceiras, têm condições de ajudar, captar recursos, fazer alianças para criar um ambiente que possa beneficiar as empresas de pequeno e médio porte. Só agora estamos abrindo o parque, efetivamente, para a instalação dessas instituições menores, com a construção de condomínios que serão entregues no fim do ano. Essas empresas, muitas vezes, são fornecedoras de grandes corporações, e aqui poderão desenvolver tecnologia para acompanhar o ritmo daquelas. 5. Como os empresários e a ACI podem trabalhar em conjunto com o parque? A ACI pode ajudar a divulgar e estimular as empresas a participarem das nossas atividades. Para o empresário que acredita que tecnologia é uma ferramenta para aumentar a competitividade, aqui é uma grande oportunidade. Ele pode fazer parcerias com outras empresas e centros de pesquisas para desenvolver essa capacidade dentro da sua instituição. Há muitas possibilidades, desde alugar um espaço aqui, participar do que está acontecendo, fazer projetos junto com outras corporações ou integrar-se em projetos maiores.


Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

Logisvale debate desafios do comércio exterior

Autoridades durante abertura do Logisvale

A ACI participou no dias 17 e 18 de junho da 8ª. edição do Logisvale – Simpósio e Feira de Comércio Exterior e Logística do Vale do Paraíba. Com a presença de lideranças políticas, empresários e profissionais do setor, o evento teve como principal objetivo debater os desafios do comércio exterior para os próximos anos. Na abertura do evento, que também contou com a presença do prefeito Eduardo Cury, o presidente da ACI, Felipe Cury, ressaltou a necessidade da região contar com estações multimodais e com um aeroporto de carga. “Precisamos combater a inércia da Infraero e fazer valer nosso posto como

Felipe Cury no painel sobre o Porto de Santos

segunda maior cidade exportadora do Brasil. São José dos Campos precisa de um aeroporto de cargas eficiente”, afirmou Felipe Cury. No segundo dia de evento, o presidente

da ACI foi o moderador do painel “Porto de Santos – Tendências, perspectivas e projetos para 2009 e 2010” e durante todo o evento a ACI prestou atendimento aos empresários em seu estande institucional.

Público assiste à palestra na Logisvale




Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

ACI divulga resultado das vendas do Dia dos Namorados A ACI de São José dos Campos realizou uma pesquisa para avaliar os resultados das vendas do Dia dos Namorados no comércio da cidade. O levantamento ouviu 60 comerciantes no dia 15 de junho. Cinco segmentos do comércio foram consultados: roupas, calçados, loja de departamentos, eletrônicos e celulares, além de lojas de presentes em geral. Em relação ao mesmo período do ano passado, a maioria dos empresários – cerca de 49% - afirmou que as vendas deste ano foram melhores do que as do ano passado, em especial no setor de roupas e

presentes. Entre os lojistas que tiveram desempenho igual ou melhor que no ano passado, a porcentagem chega a 90%. A média de preços dos presentes variou conforme o segmento do comércio: roupas e presentes em geral (de R$51 a R$100), calçados (R$51 a R$200), departamentos (até 50 reais), eletrônicos e celulares (acima de 201 reais). Os presentes mais vendidos foram celulares, eletroeletrônicos, roupas, botas, cestas, flores, jóias e lingeries. Dentre as formas de pagamento, dinheiro e cartão de crédito foram os mais

utilizados pelos consumidores. A pesquisa também apontou que o dinheiro eletrônico vem ganhando cada vez mais espaço no comércio. As compras com cartão de crédito e de débito representaram 53% das vendas no Dia dos Namorados. As promoções também auxiliaram a impulsionar as vendas. Dentre as lojas que lançaram mão desse recurso, cerca de 40% tiveram resultados positivos, em especial as de presentes e vestuário.

Coquetel com Negócios conta com a presença de mais de 100 pessoas A ACI, em parceria com a BDO Trevisan, realizou, no dia 22 de junho, o Coquetel com Negócios com o tema “A Lei 11.941/09 e seus impactos na economia”. O evento contou com mais de 100 pessoas e lotou o auditório. A palestra foi ministrada por Marcelo Gonçalves, Ricardo Bonfá de Jesus e Luiz Otávio Pinheiro Bittencourt. Marcelo é sócio-diretor da BDO Trevisan, especialista em Auditoria Externa de empresas de capital aberto. Ricardo é mestre em Direito Tributário e Diretor da Área de Tributos da BDO Trevisan Auditores e Consultores.

Luiz Otávio Pinheiro Bittencourt é exProcurador da Fazenda Nacional em São José dos Campos e especialista nas áreas Tributária, Cível e Contábil. Segundo Marcelo, a lei aprovada recentemente – proveniente da Medida Provisória 449 - traz mudanças na legislação contábil e impactos fiscais. “A lei n° 11.941/09 trouxe a possibilidade de parcelamento ou pagamento de dívidas de pequeno valor, bem como dívidas decorrentes de aproveitamento indevido de crédito de IPI oriundos de aquisições sujeitas à alíquota zero ou não-tributadas, débitos

Os três palestrantes durante debate: Marcelo Gonçalves, Luiz Otávio Pinheiro Bittencourt e Ricardo Bonfá de Jesus



tributários, com exigibilidade suspensa ou não, inscrita ou não em dívida ativa, mesmo em fase de execução já ajuizada ou de saldos remanescentes do Refis, Paes ou Paex”, explica Marcelo. A lei também confirmou a criação do Regime Tributário de Transição (RTT), que busca neutralizar os impactos fiscais dos novos critérios contábeis instituídos pela Lei 11.638/07. Mais informações sobre as mudanças na BDO Trevisan pelo telefone (12) 3909 1760.

Participantes durante a palestra


Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

Escritório da Jucesp emite a Certidão Simplificada O Escritório Regional da Jucesp, localizado na ACI, disponibiliza a emissão da Certidão Simplificada para empresários individuais e sociedades. A certidão simplificada é um extrato com informações atualizadas que constam em atos arquivados. Nela há dados sobre denominação / razão social, capital social, endereço, objeto social, quadro societário, filiais ativas e último documento arquivado. Esse documento comprova a situação cadastral da empresa no Jucesp, além de poder ser utilizada para proteção ao nome empresarial, abertura, alteração e trans-

ferência de filiais, bem como transferência de sede para outra unidade do país. Para solicitar a certidão, é necessário possuir o Nire. Os interessados em obter a certidão simplificada devem preencher o formulário, disponível no site http://www.jucesp. fazenda.sp.gov.br/servicos/certidao_simplificada.shtm, pagar a Gare (R$ 9,00) e a taxa de 10,00 no balcão da Jucesp. O prazo para atendimento do pedido é de 24 horas após o protocolo. A Jucesp atende no andar térreo do prédio da ACI e dúvidas podem ser tiradas pelo telefone 3904-4048.

Comércio apresenta aumento de geração de empregos Segundo divulgou o Ministério do Trabalho, o comércio gerou no mês de maio 263 novos postos de trabalho, número acima do que foi gerado pelo setor no mesmo mês do ano passado. Já o setor de serviços apresentou uma queda em relação a 2008 e criou 261 novos empregos, frente aos 931 empregos de maio de 2008. No geral, São José dos Campos apresenta

retomada no nível de contratações. A indústria, por exemplo, que apresentou muito mais demissões do que admissões nos primeiros meses, agora já passa a apresentar número menor de demissões, o saldo de maio foi negativo em 147 postos, em abril a indústria estava com saldo negativo de 717 postos.




Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009




Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

ACI prepara pesquisas que irão ajudar o empresário

A ACI, juntamente com a Vínculo Métrica – Instituto de Pesquisa, planeja pesquisas para avaliar o perfil dos associados e suas necessidades a fim de direcionar melhor os negócios destes. A parceria busca aprimorar as pesquisas já feitas pela ACI, como a do Dia dos Namorados divulgada neste mês. Segundo Flávia Valentim, proprietária da Vínculo Métrica, uma pesquisa consegue gerar informações relevantes

para a empresa e, dessa forma, fundamentar decisões estratégicas de maneira rápida, segura e eficiente. “Uma pesquisa é a base para fundamentar novas ações, como aumentar o relacionamento entre empresa e público. No caso da ACI, os empresários poderão utilizar os resultados para focarem na área que considerarem mais importante. Por exemplo, se a demanda por produtos do dia dos pais for grande, o comerciante poderá investir em marketing para atrair mais clientes, e com menos chances de risco”, diz Flávia. No caso das pesquisas de opinião, elas podem ter resultados surpreendentes. “Para uma empresa, isso é um diferencial que permite o aumento da competitividade, pois foge do senso comum”, diz Monica Franchi Carniello, pós-doutoranda em Comunicação Empresarial e responsável pela área de pesquisas da Vínculo. Monica complementa: “Com os resultados, definem-se os segmentos, que são uma tendência do mercado, além de acompanhar a evolução do setor.

Próximas pesquisas da

ACI

» Necessidades de informa ções dos associados; » Intenção de compra no varejo; » Perfil do associado; » Datas comemorativas (Dia dos Pais, das Crianças e Natal); » Intenção de compra fe ita com o 13º salário.

Além dos resultados obtidos, as pesquisas também contribuirão para a melhoria da comunicação entre ACI e associados, pois com a atualização dos cadastros, o fluxo de informações poderá ser otimizado.

ACI realiza palestra e curso sobre como melhorar as vendas Segundo André Luiz, “Como Vender Mais e Melhor” mostra técnicas de vendas e como aumentar a produtividade. Quanto à eficiência das aulas, o palestrante assegura: “Com o curso, a produtividade de vendas aumenta em até 50%. A cada aula, passo técnicas, lições de casa para os vendedores aplicarem, e no dia seguinte, eles retornam com os resultados”, diz. O palestrante aplica esses métodos há quatro anos e ressalta: “Treinamento de funcionários é essencial para aumentar o número de vendas”. André Luiz durante palestra “Como Vender Mais e Melhor em Tempos de Crise”

A ACI realizou, no dia 18 de junho, a palestra “Como Vender Mais e Melhor em Tempos de Crise”, ministrada pelo analista de sistemas e consultor, André Luiz Pereira da Silva, da Convenium Business School. Mais de 30 pessoas estiveram presentes no evento que contou com dinâmicas que envolveram e divertiram todos. Segundo o palestrante, o objetivo do evento é mostrar como melhorar as vendas no atual contexto econômico. André Luiz falou sobre a crise e as alternativas para sair dela, como, por exemplo, treinamento de pessoal - que engloba educação, auto-

motivação e bom humor. O palestrante alia a importância de estimular o funcionário ao aumento de vendas: “A pessoa tem que querer vencer na vida e ter metas, sonhos. Mas para isso, temos que mostrar como ela pode alcançálos, quais ferramentas utilizar. E assim, sentindo-se motivado, o funcionário foca nas vendas para realizar seus sonhos”. André Luiz também lecionou o curso “Como Vender Mais e Melhor” nos dias 24, 25, 26, 29 e 30 de junho. Apesar de seguir a mesma linha da palestra, o curso focava em métodos práticos.

Participantes do curso “Como Vender Mais e Melhor” 


Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos • InfoACI • Julho 2009

Refis da crise A Lei 11.941, de 27 de maio de 2009, chamada de REFIS DA CRISE, trouxe, entre outros assuntos, regras de parcelamento e remissão (perdão) de débitos tributários administrados pela Secretaria da Receita Federal e pela Procuradoria da Fazenda Nacional. A Lei deverá ser regulamentada em até 60 dias. Todas as pessoas físicas ou jurídicas devedoras de tributos federais e contribuições sociais podem ingressar nesse programa até 30/11/09. O parcelamento dos débitos poderá se estender em até 180 meses, desde que vencidos até 30/11/2008. Esta regra atinge inclusive os saldos remanescentes de programas anteriores, como os do REFIS, PAES ou PAEX, mesmo que

aqueles já tenham, por algum motivo, sido excluídos destes programas, bem como os resultantes do aproveitamento indevido de créditos de IPI. A lei beneficiou, inclusive, aqueles que tenham créditos tributários ou previdenciários, constituídos ou não, débitos que foram ou não inscritos na dívida ativa da União, ainda que tenha sido ajuizada a execução fiscal por parte da União. Outro ponto importante foi a possibilidade de inclusão dos débitos isoladamente considerados pelo contribuinte até a data da opção pelo parcelamento ou pagamento, isto é, o contribuinte escolhe, dentre as pendências fiscais ou previdenciárias, qual ou quais ele deseja que sejam parceladas ou quitadas.

Os descontos podem chegar a até 100% da multa e dos encargos legais e 45% dos juros moratórios, sendo tanto menores quanto maior o prazo de quitação. A lei dispensa a apresentação de garantia ou de arrolamento de bens, a não ser que já exista ajuizamento de execução fiscal. E, se já houver inscrição na Dívida Ativa da União, os encargos judiciais também serão incluídos nos parcelamentos ou no pagamento do montante. Procure seu advogado e/ou seu contador para avaliarem ou reavaliarem os débitos questionados judicialmente, pois em alguns casos, sendo a chance de êxito pequena, a desistência acompanhada do pagamento ou parcelamento poderá ser vantajosa. Fonte: Esc. de Advocacia do Dr. Adem Bafti

Arquitetura Desde 2006, a ACI oferece aos associados o Programa de Apoio ao Empresário (PAE). O programa visa atender diretamente os associados, oferecendo uma consulta inicial gratuita em diversas áreas. Dentre elas estão: Jurídico, Marketing, Controladoria e Finanças, Comércio Exterior, Mediação e Arbitragem, Comunicação e Arquitetura e Desing de Interiores. As responsáveis por esta área são a arquiteta e designer de interiores Analu Andrade e a consultora Michelle Kuamoto. Ambas orientam em projetos de Ar-

quitetura e Desing de Interiores, oferecendo os serviços gratuitos de elaboração de croqui e visita técnica aos associados. Segundo Analu, “o croqui é um desenho rápido com o objetivo de discutir ou expressar graficamente uma idéia. O mais importante nele é o registro gráfico de uma idéia imediata”. Um dos serviços mais requisitados é em relação às fachadas das lojas. “A fachada é a primeira referência física da loja para o público. Como cartão de visitas, ela pode fazer a diferença e transformar um

Escola Continental - desconto de 20% nos cursos profissionalizantes. Contato: (12) 3921.1172/ 3206-8718 Site: www.escolacontinental.com.br

Tok Dez - Desconto de 10% sobre o valor das propostas nos serviços de divulgação nos veículos de comunicação da Tok Dez editora e eventos como: Tok Dez Noivas, Tok Dez Beleza & Saúde, LCD Lar, Casa e Decoração e Astha News. Contato: (12) 3941 9177 

pedestre, um motorista ou um passageiro, efetivamente, em um cliente”, diz a consultora em arquitetura, Michelle Kuamoto. Os interessados no atendimento de Arquitetura devem agendar pelo telefone 3904-4006. O atendimento ocorre às terças e quintas-feiras, das 9h às 11h. O site da arquiteta Analu Andrade é www.analuandrade.com.br e o telefone é 3941-2302. Para os demais tipos de consultoria do PAE, os associados devem agendar um horário pelo telefone 3904-4000.

Clínica Veterinária Drº Ivo Artioli - descontos de 20% em consultas, 10% em vacinas, 20% em cirurgias e 15% em banho e tosa para cães e gatos nos pagamentos à vista. Contato: (12)3027-4355

Legal Refrigeração – Desconto de 5% nos serviços de instalações, manutenções preventivas/ corretivas e comercialização de ar condicionado (residencial, comercial e industrial). Contato: (12) 3929-8530/ 3929-9893 Site: www.legalrefrigeracao.com.br

Edição 31 - Info ACI  

Edição 31 - Info ACI