Page 1

Atleta

do Futuro


O projeto Atleta do Futuro começou como Lápis na Mão, Bola no Pé, em 1997, abordando apenas o futebol. A partir de 2005 o projeto passou a abordar mais quinze modalidades e adotou o nome atual, mas o futebol sempre foi o principal expoente do projeto. A parceria entre a prefeitura municipal de Campo Grande, por meio da Funesp (Fundação Municipal de Esporte) e a Associação dos Profissionais de Educação Física (APEF), leva o esporte até os bairros mais afastados do centro, auxiliando na formação dos jovens e criando vínculos entre eles e o bairro onde vivem. A APEF é responsável pelos pagamentos e manutenção do projeto, a Funesp fiscaliza o projeto e doa o material esportivo necessário. Atualmente existem 36 pólos de futebol, e em conjunto com o projeto Atleta do Futuro foi criado o ‘‘Bom de Bola, Melhor na Escola’’, incentivando a melhoria escolar aliada a prática do futebol. O projeto atende alunos de 5 a 15 anos, que estejam matriculados em qualquer escola.


A coordenadora do projeto, Renata Rezende Diniz Ramos, diz que a Funesp tenta visitar os núcleos todo mês e anualmente comprar materiais. Mas a realidade se mostra diferente. Os professores mantêm os núcleos por amor ao futebol e apego aos meninos. Segundo os professores, eles recebem apenas 300,00 ou 350,00 reais por mês, muitos tiram dinheiro do próprio bolso para melhorar as condições do treino. A fundação não quis entrar na questão dos valores.

Profº Edgar

A maioria dos campos é pura terra, onde os meninos treinam com o que tem. Os que têm chuteira treinam com ela, os que não têm treinam descalços. O uniforme é a roupa do corpo.

Profº Tião


Mas a paixĂŁo pelo futebol e a vontade de vencer ĂŠ maior que todas as dificuldades...

Alguns alunos moram longe e vĂŞm de bicicleta de outros bairros para treinar.


Os alunos também precisam apresentar suas notas e a freqüência na escola para continuarem treinando, e o futebol torna-se um estímulo. Muitas mães relatam que é nítida a melhora dos meninos na escola, eles se cobram por não quererem ficar sem o futebol. Até mesmo em casa, se tornam mais obedientes e disciplinados, trazendo para dentro de casa o respeito que aprendem com o professor dentro de campo.

Os núcleos marcam amistosos entre si todos os sábados, para colocar em prática tudo o que foi ensinado no treino. Além de participaram de campeonatos dentro e fora do estado.


“Eu faço porque eu gosto, a gente trabalha por amor” É como se justifica o professor Paulo Godoy, do núcleo do bairro Aero Rancho. O melhor núcleo encontrado em todo o projeto. Mas o Aero Rancho Futebol Clube, como é chamado, não ganha esse título à toa. O professor Paulinho faz malabarismos para manter o núcleo o mais parecido possível com uma escolinha de futebol tradicional.


Ao entrar os alunos compram o uniforme de treino, e os pais que tem condições fazem pequenas doações ao núcleo. Entre rifas, promoções e doações o núcleo Aero Rancho sobrevive. Os meninos têm uniforme de treino, e uniforme de jogo. O campo é cuidado e pintado pelos próprios professores.

Já que o Aero Rancho Futebol Clube, atende uma média de 100 meninos, Paulinho contratou um auxiliar, o ex-jogador de futebol Luis Antônio, conhecido como Professor Café, repassando a ele R$ 200,00 dos R$ 300,00 que recebe da Funesp.

A esposa de Paulinho não trabalha, e lava os coletes de treino em casa, sendo que o dinheiro recebido do projeto é quase todo destinado para o pagamento da conta da água da casa.


Aquilo que todos os professores dos núcleos fazem para manter o projeto é louvável. Principalmente o que o professor Paulinho e o professor Café fazem. No Aero Rancho Futebol Clube, os meninos não falam palavrão, apresentam freqüência escolar e boas notas e um comportamento e educação admiráveis.

Além de formar bons atletas, o projeto está formando grandes cidadãos.


O Aero Rancho Futebol Clube começa e termina todos os seus jogos e treinos, agradecendo a Deus e ao time por mais aquele jogo. A oração é feita pelos meninos, que disputam para ver quem vai iniciá-la naquele dia. Um exemplo de coragem e amor por parte de todos.


Cynthia Paludeto cynthia_paludeto@hotmail.com Trabalho realizado em Maio / Junho de 2011 para a disciplina de Prรกtica em Reportagem Fotogrรกfica do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Atleta do futuro  

Fotoreportagem sobre o programa Atleta do Futuro, desenvolvido atraves de parceria entre a prefeitura de Campo Grande (MS) e a Associacao do...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you