Issuu on Google+

Blog de Jamildo - PE 26/03/2013 - 19:42 Política

Governo rebate Terezinha Nunes, acusando-a de torcer para que gestão estadual dê errado Waldemar Borges (PSB) foi à tribuna da Casa para afirmar que o fato da economia brasileira está enfrentando, sem maiores sequelas, um momento em que o mundo passa pelas dificuldades que todos conhecem é algo para ser fortalecido, jamais para ser destacado como negativo Vinícius Sobreira Foto: JC Imagem

A deputada estadual oposicionista Terezinha Nunes (PSDB) cobrou que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), dê menos atenção para a mídia e se debruce sobre os números negativos da economia de Pernambuco, que teve crescimento de apenas 2,3% do PIB em 2013. "O sentimento que tenho é de que a política tomou a pauta dos assuntos do Estado", comentou a tucana. "O argumento de que a seca foi a responsável por Pernambuco não atingir a estimativa traçada para o PIB também cai por terra quando verificamos que o impacto da estiagem no Ceará (-20,1%) foi muito maior do que em Pernambuco (-15%)", argumentou, mas logo foi rebatida pelo líder do Governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Waldemar Borges (PSB). "Quando a deputada Teresinha Nunes faz uma avaliação do PIB de Pernambuco me parece refletir muito mais uma torcida da oposição para que Pernambuco dê errado do que efetivamente uma demonstração da força e da pujança que a nossa economia vem demonstrando", avaliou. O


parlamentar foi à tribuna da Casa para afirmar que o fato da economia brasileira está enfrentando, sem maiores sequelas, um momento em que o mundo passa pelas dificuldades que todos conhecem é algo para ser fortalecido, jamais para ser destacado como negativo. "Em Pernambuco temos crescido ainda mais que o Brasil. O crescimento em 2012 de 2,3% é algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional", reforçou. Borges disse que o que chama a atenção no pronunciamento da deputada é a maneira da oposição pinçar uma ou outra novidade para tentar passar a ideia que Pernambuco está um desastre, que está dando para trás, que o estado vive um caos. "Um exagero que não resiste ao dia a dia dos 500 mil pernambucanos que ao longo desses anos tiveram suas carteiras assinadas pelos novos empregos que foram criados pela nossa economia", ressaltou. "Se pegarmos um dado com uma visão histórica um pouco maior, a gente vai ver que o PIB de Pernambuco, tomando como base 2007 e comparando com 2012, cresceu 31,4%. Isso não é algo inexpressivo ou trivial. A economia pernambucana tem conseguido enfrentar essas adversidades, tem apresentado números positivos, que a gente espera que sejam cada vez melhores. Estamos conseguindo passar por essas dificuldades, que tem debilitado economias fortíssimas pelo mundo afora, de uma maneira positiva", completou o deputado. "O resto é o velho complexo dos que fazem política olhando para o retrovisor e não conseguem se libertar das comparações com o Ceará e a Bahia. Pernambuco voltou a ser referência e destaque nacional e é impressionante como isso incomoda alguns setores da velha política", finalizou Waldemar Borges.


Correio Braziliense - DF 27/03/2013 - 07:32 Política

Nas entrelinhas Da forma como caminha o debate da MP dos Portos, vai virar uma queda de braço: quem for favorável à descentralização das licitações estará do lado de Eduardo Campos. Quem for contra estará com Dilma Denise Rothenburg Divulgação

O primeiro teste Quando a então deputada Ana Arraes, do PSB pernambucano e mãe do governador do estado, Eduardo Campos, venceu a disputa para integrar o Tribunal de Contas da União (TCU) houve quem dissesse que Eduardo vencera o primeiro embate no Parlamento. Errado. A primeira briga de fato contra o governo Dilma Rousseff começou ontem. E prosseguirá por todo esse semestre. O pano de fundo dessa disputa é a Medida Provisória 595, que detalha o novo marco regulatório dos portos. Para quem já leu a respeito, peço licença para situar aqueles que não acompanham o tema. Eduardo Campos classifica que a centralização das licitações dos serviços portuários na Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) é quebra do pacto federativo e cita o porto de Suape como de “excelência”. A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirma que não e menciona de forma enfática que não existem “ilhas de excelência”. O impasse está criado. Agora, governo federal e Eduardo Campos vão cabalar votos no plenário da Câmara e do Senado. Os socialistas consideram que a resistência do governo em negociar é apenas porque se trata de Eduardo, pré-candidato a presidente da República contra a presidente Dilma. E agora ela pretende usar a MP para mostrar quem manda. “Por que ela não transforma Suape num Terminal de Uso Privativo como fez com o do Ceará? Só não faz e vai para a briga porque é o Eduardo que está defendendo que as licitações de Suape não fiquem centralizadas”, dizia o deputado Márcio França (PSB-SP),enquanto Eduardo Campos


era cercado por repórteres ontem ao sair da comissão que estuda o tema. Essa briga entre Eduardo Campos e o governo Dilma Rousseff ficaria restrita a pé de pagina dos jornais e nem seria tratada aqui nesta coluna se fosse apenas mais um embate entre um estado e o governo federal. Mas não é bem assim. O fato de Eduardo Campos ser précandidato a presidente da República põe essa disputa sob os holofotes na forma de uma queda de braço, onde cada partido será monitorado com uma lupa. Quem for favorável à descentralização das licitações estará do lado de Eduardo Campos. Quem for contra estará ao lado de Dilma. Nessa disputa, não se surpreenda, leitor, se Eduardo Campos levar a melhor. Ele pode unir o útil ao agradável. Primeiramente, a centralização das licitações prevista na Medida Provisória desagradou aos atuais gestores dos portos, embora tenha sido feita com a maior boa vontade por parte do governo federal. Esse é o lado agradável para alguns políticos ligados aos atuais dirigentes portuários. Além disso, há o argumento da utilidade política. Muitos partidos que aguardam um chamamento do Planalto podem se alinhar ao governador nesse tema para dar um recado à presidente Dilma Rousseff. A bancada do PR espera um cargo de primeiro escalão para chamar de seu. No mesmo barco, está o PTB de Gim Argello e do vice-presidente da legenda, Benito Gama. Ora, se levar um susto na MP dos Portos, talvez Dilma acelere esse chamado. Enquanto isso, na matemática... A presidente pode perfeitamente considerar que as suas intenções de voto, suficientes hoje para assegurar uma vitória no primeiro turno, podem dispensar uma rendição às manobras partidárias. Mas, como me contava ontem um integrante da base governista, intenção de voto a mais de um no da eleição é algo volátil. Anthony Garotinho, por exemplo, tinha 4% nas pesquisas em 2002, faltando menos de um mês para a eleição. Obteve 19% dos votos e por pouco não foi ao segundo turno contra Lula. Seguro morreu de velho. Ou Dilma acerta logo a base para votar a MP, ou terá problemas ali na frente. Faça sua aposta. Vale registro ainda a forma como Eduardo está tirando o PSDB do debate dessa MP. Mas essa é outra história.

Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:31 Colunas

Diario Político Os verdadeiros pais e mães Marisa Gibson

Voltando à questão da paternidade de obras e ações públicas que, na quarta-feira, indicou um confronto entre o governo Dilma e a gestão Eduardo, ontem o governador apressou-se em colocar um ponto final na


questão. Prevendo uma evolução perigosa dessa discussão, um assunto recorrente que ganha expressão quando se caminha para uma disputa eleitoral como ocorre com o governador e a presidente, Eduardo declarou: “não é importante, neste momento, ficar discutindo quem fez o que, até porque os recursos são públicos”. De fato, o momento é delicado. E Eduardo agora é vítima daquilo que no passado o beneficiou. Quando ainda era governador, Jarbas Vasconcelos afirmava que os investimentos do governo federal em Pernambuco – com Lula no Palácio do Planalto – eram decorrentes das condições criadas por sua gestão. Argumento semelhante a que o PSB utiliza agora. Porém, se lá adiante, essa disputa entrar na pauta eleitoral, como se presume, não vale nem à pena recorrer a um teste de paternidade, porque a realidade já diz tudo: o pai real de todas as obras e ações governamentais é o eleitorcontribuinte, que paga impostos e vai às urnas eleger presidente, governadores e prefeitos. Nenhum governante está fazendo favor ao construir uma barragem, rodovia ou estrada de ferro - é com esse objetivo que a maioria do eleitorado o escolhe. Mas no Brasil do século 21 ainda prevalece essa visão patrimonialista, como se o Tesouro Nacional fosse uma mera conta-corrente do governante do momento. Não é. De fato, o Brasil só é uma Federação no nome, pois estados e municípios – especialmente os mais pobres – dependem da boa vontade da União. E, dentro das unidades federativas, esse problema também se repete com os governadores aparecendo como benfeitores, acima dos prefeitos, uma cultura que precisa mudar e que só será possível com um novo Pacto Federativo. Meio de campo Apesar das divergências entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador Eduardo Campos (PSB), o deputado estadual petista André Campos trabalha para manter o PT e o PSB unidos. Partiu dele o convite ao prefeito Geraldo Júlio (PSB) para estar presente ao almoço de páscoa que o deputado Sérgio Leite (PT) ofereceu ontem no Buraco Frio, onde acontecem os bochichos da Assembleia Legislativa. Na contra-mão Enquanto Armando Monteiro Neto (PTB) se esforça para ser candidato ao governo com a benção de Eduardo, um grupo de deputados trabalha nos bastidores para que o senador petebista dispute 2014 com o apoio do PT. Toda corda A disposição com que Raul Henry (PMDB) vem trabalhando pelo projeto presidencial de Eduardo Campos, deixa a entender que se o governador


tivesse oferecido ao deputado um cargo político no governo, talvez ele tivesse aceitado. Quando se cogitou da participação do PMDB na equipe estadual, se especulou que Raul iria para a Secretaria de Educação. Demora O deputado federal José Chaves (PTB) concorda com o estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, que constatou que se os órgãos de fiscalização nos portos brasileiros funcionassem 24 horas por dia, o tempo de desembaraço, embarque e desembarque dos produtos chegaria a níveis internacionais. “No Brasil, levamos mais de cinco dias para vistoria e fiscalização. Um tempo bem acima dos três dias na média mundial”, observa Chaves.

Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 07:07 Colunas

João Alberto Movimento João Alberto

Aécio está largando atrasado. Todos os poderes O cozido de Jarbas Vasconcelos, sábado, reuniu todos os poderes de Pernambuco: o governador Eduardo Campos, o vice, João Lyra Neto, o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchoa, o presidente do Tribunal de Justiça, Jovaldo Nunes, e a presidente do Tribunal de Contas, Teresa Duere. Perda de peso O humorista Leandro Hassum emagreceu 22 quilos para seu novo papel, em O Dentista mascarado. O ator brincou que emagreceu para chegar ao estado de "gordo", pois ele se considerava no estágio de obesidade mórbida. As mulheres As vereadoras Aline Mariano, Priscila Krause, Isabella de Roldão, Aimeé Carvalho e Michele Collins promovem hoje, na Câmara Municipal, reunião pública sobre A mulher nos espaços de poder.


Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:29

Política

Geraldo almoça com deputados Tucano disputou a eleição municipal de 2012 contra Geraldo Julio, quando ficou em segundo lugar Da Redação

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), teve seu primeiro encontro com os deputados estaduais, desde que assumiu o cargo, durante um almoço, ontem, na Assembleia Legislativa de Pernambuco. O convite partiu do deputado Sérgio Leite (PT), que teria acatado uma sugestão do presidente da Casa, o deputado Guilherme Uchoa (PDT). “Foi um almoço de Páscoa e uma visita informal do prefeito. Foi muito bom”, comentou o petista. Por parte do Executivo, estiveram presente o secretário de governo do Recife, Sileno Guedes, e o de Relações Institucionais, Fred Oliveira. O líder de oposição, deputado Daniel Coelho (PSDB), não participou do encontro. O tucano disputou a eleição municipal de 2012 contra Geraldo Julio, quando ficou em segundo lugar.

Diario de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 07:45 Colunas

Diario Urbano Três anos de silêncio Luce Pereir

Não foi apenas uma vez que o conhecido professor universitário Jan Bitoun recorreu ao poder público a fim de conseguir resposta para o que considera desrespeito à lei e ao patrimônio histórico, em Olinda. A situação vem de anos atrás, dos tempos da ex-prefeita Luciana Santos, e refere-se à casa de número 149 da Praça dos Milagres, que ficou maior ao incorporar o imóvel vizinho. Vamos ao caso. De repente, a partir de maio de 2010, instalou-se no quintal barulhenta marcenaria, sem (estranhamente) nenhuma indicação na fachada sobre o trabalho feito no local. Nem nos fins de semana a poluição sonora e a emissão de partículas davam trégua, mesmo estando em plena ZEPC 03 da Lei do Plano Diretor, o que sempre levou o professor a desconfiar da falta do licenciamento exigido pelos artigos 172 e 173 do Código de Obras. Por ele, a atividade não seria permitida em imóvel residencial, muito menos


na área onde está. A peregrinação do professor por providências começou justamente ali e o ponto de partida foi A Secretaria de Transportes, Controle Urbano e Ambiental. Saiu de mãos abanando. Dali em diante, já com a informação dada por um empregado da marcenaria de que ela prestava serviço à Prefeitura de Olinda, viu a casa se transformar em comitê da candidata Luciana Santos (a deputada estadual, depois federal) e suspeitou mais ainda de uso indevido do endereço, isto é, sem observação das exigências legais. Parecia que, em 2011, o silêncio iria reinar e que as inúmeras ligações para o gabinete do prefeito haviam surtido efeito, mas ele foi apenas esporádico, voltando a recrudescer em 2012. Então, em julho do mesmo ano, resolveu recorrer à Secretaria de Patrimônio Ciência e Cultura de Olinda, porque, afinal, uma vez detentor do título da Unesco, o município tem que ter uma prefeitura que cuide com olhos de lince do uso do espaço público. Nasceu daí um protocolo (de nº 1505 de 12/07/2012) e mais nada. Enquanto o pedido de esclarecimentos dormia em berço esplêndido, a marcenaria trabalhava e, é claro, colocava no chinelo a cidadania dos moradores. Só não parecia incomodar a Secretaria de Esportes e Juventude de Olinda, vizinha do imóvel. Cansado do silêncio em torno do seu último pedido de informações, Bitoun quis saber que fim ele levou e foi despachado com uma notícia oca: havia seguido para conhecimento do Controle Urbano e o novo secretário estava se inteirando sobre o assunto. Nunca mais uma palavra. Restou a imprensa. Em casos assim, não é o síndico que costumam chamar, mas o MPPE. Cabo de guerra E a troca de cadeira que redundou na saída da promotora Belize Ribeiro da Comissão de Meio Ambiente do MPPE não retirou a pedra do sapato dos defensores do Projeto Novo Recife, na área do Cais José Estelita. O MPF quer o TRF da 5ª Região revendo a sentença que autorizou a retomada das obras. As águas vão rolar. Vale a pena ver de novo Ainda a propósito de grandes "pepinos" urbanos, quem viu, mas queria dar outra olhada, a foto de Blenda Souto Maior no caderno de Vida Urbana de ontem ajuda a entender a importância das discussões travadas no Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU). No caso específico, sobre o projeto Novo Recife, alvo de muita polêmica e mobilização na cidade. À mesa, a pessoa do canto direito parece dormir a sono solto. Versatilidade Entre os inúmeros registros fotográficos que fez da “marcenaria da


Prefeitura de Olinda”, já transformada até em comitê eleitoral, o professor Bitoun enviou este à coluna. O acervo tem o tamanho da indignação do fotógrafo, nascido em Paris onde o cuidado com o patrimônio histórico é outro. O "x" do problema A área de vigilância sanitária da SES sabe que, no estado, o maior índice de turbeculosos está entre os reenducandos do sistema penitenciário, mas não mostra estudos apontando as causas disso, o que, se acontecesse, evidenciaria caminhos para um combate mais eficaz à doença. Eles somam 350 dos 4,3 mil novos casos registrados, em média, a cada ano em Pernambuco.

Diário de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 18:26 Política

Betinho Gomes cobra solução para Conjunto Muribeca Da Redação

O que o deputado Betinho Gomes classificou como "lentidão no andamento das ações referentes aos prédios-caixão do Conjunto Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes", foi alvo de denúncias do tucano nesta terça-feira, 26. No plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco ele cobrou da Caixa Econômica Federal e do Instituto Tecnológico de Pernambuco (Itep) maior agilidade na elaboração e entrega dos laudos técnicos. "Essas famílias estão aguardando para ter suas casas de volta, mas, infelizmente, já se passou um ano e o processo está andando muito lentamente. É preciso uma solução definitiva", pediu Betinho Gomes. Uma audiência pública será pedida junto à direção da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Itep. Há um ano a Caixa contratou o Itep para elaboração dos laudos técnicos e projetos de reconstrução dos 69 blocos que compõe o conjunto. Uma audiência pública chegou a ser feita pela Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa para tratar desse assunto. O Conjunto Muribeca foi construído de forma inadequada, tendo a estrutura sustentada pelas paredes, ao invés de vigas, fato que somado às inúmeras infiltrações resulta em um risco alto de desabamento. O local tem proporções de uma pequena cidade. São 2.208 apartamentos contidos nos 69 blocos do Conjunto, comportando mais de 10 mil habitantes. A desocupação do local foi determinada no ano passado.


Diário de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 18:05 Política

Geraldo Julio almoça com deputados um dia após visita de Dilma Júlia Schiaffarino

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), esteve na Assembleia Legislativa de Pernambuco, nesta terça-feira, 26, para participar de almoço com os deputados estaduais. Foi o primeiro encontro dele com os legisladores do estado. Uma aproximação em caráter mais formal que ocorre no dia seguinte à visita da presidente Dilma Rousseff a Pernambuco, quando foram anunciadas uma série de ações do governo federal no interior do estado. O convite partiu do deputado Sérgio Leite (PT) que teria acatado uma sugestão do presidente da Casa, deputado Guilherme Uchoa (PDT). "Foi um almoço de Páscoa e uma visita informal do prefeito. Foi muito bom", comentou o petista. Por parte do Executivo, vieram o secretário de governo do Recife, Sileno Guedes e o de Relações Institucionais, Fred Oliveira. O governo do estado também enviou representante. Quem compareceu em nome do governador Eduardo Campos (PSB) foi o secretário-chefe estadual da Casa Civil, Tadeu Alencar. O líder de oposição, deputado Daniel Coelho (PSDB) não participou. O tucano havia disputado a prefeitura contra Geraldo Julio no ano passado, tendo ficado em segundo lugar. De acordo com os deputados pouco se falou em política. O socialista teria passado a maior parte do tempo sentado na mesa com Uchoa e Tadeu Alencar. Aproveitou, porém, para para agradecer àqueles que destinaram emendas da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2013 à construção das Upinhas. A obra foi uma das promessas de campanha de Geraldo Julio mais recorrentes.


Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:05 Política

Eduardo: compromisso é com o povo Declaração foi resposta à presidente Dilma, que cobrou fidelidade aos aliados Jumariana Oliveira Allan Torres

Sociedade é quem paga tudo isso? diz o socialista sobre obras anunciadas

Depois de dividir o palanque com a presidente Dilma Rousseff (PT), onde foi cobrado indiretamente a manter os compromissos políticos com os aliados, o governador Eduardo Campos (PSB) afirmou que seus projetos não se dão em torno de pessoas, e sim de projetos com o povo. A resposta foi direta para a presidente, que na última segunda-feira ressaltou a importância de manter a base unida. O socialista ainda fez críticas a esses projetos políticos pessoais que, como ele mesmo ressaltou, representam a velha política. “Os compromissos pessoais são típicos das relações pessoais. Os compromissos políticos são coletivos e com o povo, e isso é da minha tradição política. (Meu compromisso) não se dá em torno de pessoas, porque essa é a velha política”, disparou o governador. O socialista ressaltou que seus projetos sempre foram voltados para a população e disse que foi assim que conseguiu vencer as velhas práticas da política. Apesar do tom dos discursos durante o evento no município de Serra Talhada, o governador afirmou que não se sentiu incomodado com as declarações da presidente Dilma. “Nem eu, nem a presidente somos dados a dizer as coisas pela metade. Tanto eu digo as coisas por inteiro, quanto ela diz as coisas por inteiro”, comentou. Há dez dias a presidente já havia cobrado lealdade dos aliados durante a posse de três novos ministros. Apesar de ne-gar o incômodo, o governador mostrou que os anúncios de investimentos feitos pela presidente Dilma não foram bem digeridos. A petista anunciou um montante de R$ 2,8 bilhões em obras, mas no mesmo dia o líder governista na Assembleia Legislativa, o deputado Waldermar Borges (PSB), saiu em defesa do Governo. Ontem, Eduardo Campos também


defendeu a sua gestão e atribuiu ao Estado a capacidade de atrair investimentos. “O importante é que cada um faça um esforço de integração e de recursos e não ficar discutindo quem fez e quem não fez. Tudo isso é feito com dinheiro do povo, do contribuinte, a sociedade é quem paga tudo isso”, frisou. Eduardo Campos citou as mesmas obras anunciadas pela presidente Dilma e disse que esses projetos já estavam na pauta do Governo. A duplicação da BR-423, no trecho que vai de São Caetano a Garanhuns (Agreste), já era um pleito da gestão estadual desde a gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Ele também citou as obras do Arco Metropolitano e ainda afirmou que a necessidade de fazer uma ferrovia no Interior já era um pleito do exgovernador Miguel Arraes. “São coisas que a gente vinha acumulando, a gente vinha discutindo há muito tempo, tanto é que tínhamos projetos”, comentou.

Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:12 Política

Geraldo Julio estreita laços com a Assembleia Prefeito participou do “almoço de Semana Santa” dos deputados Mirella Araújo e Carol Brito Divulgação

Gestor diz que ato dá início a uma nova etapa de diálogo com o Legislativo

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), foi o convidado de honra da Assembleia Legislativa para o tradicional almoço da Semana Santa dos parlamentares, que tem como organizador o deputado Sérgio Leite (PT). A confraternização entre o gestor e os deputados, a pedido do presidente da Casa Joaquim Nabuco, Guilherme Uchoa (PDT), foi articulada por André Campos (PT) junto ao secretário de Relações Institucionais, Fred Oliveira, que também esteve presente. “Nós já estávamos arquitetando uma visita dele à Assembleia. Como Sérgio Leite sempre promove esse almoço, achamos uma oportunidade de trazê-lo”, comentou Campos. Apesar da presença do vice-prefeito Luciano Siqueira (PCdoB), do secretário do Governo municipal Sileno


Guedes, o secretário da Casa Civil Tadeu Alencar e do conselheiro do Tribunal de Contas Romário Dias, quem presenciou o encontro garantiu que não houve conotação política. “Esta é a primeira vez que um prefeito no exercício do mandato compareceu a esse almoço. A vinda de Geraldo Julio é extremamente positiva, porque cria uma aproximação a mais com a classe política”, afirmou Uchoa. Para o prefeito, o ato dá início a uma nova etapa de diálogo com os parlamentares, que, segundo ele, estabelecerá ferramentas mais eficientes de relacionamento com a Casa. O socialista, contudo, não adiantou como será ampliada a interação dos poderes. “Muitos deles têm participação na Capital e foi um clima muito favorável. Estamos estabelecendo canais de diálogo muito mais eficientes do que já tínhamos e acho isso muito positivo. Queremos criar mias canais de diálogo com eles”, colocou. Há quem tenha apontado um gesto nobre por parte dos petistas em realizar esse almoço, tendo em vista que Sérgio Leite perdeu o pleito municipal para o PSB, em Paulista, e André Campos deverá recuar na sua iniciativa de colocar seu nome para substituir o conselheiro Romário Dias no Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE), pois a indicação do governador é pelo secretário de Agricultura, Ranílson Ramos. Mesmo com todo o tom de descontração entre o prefeito, os parlamentares e os representantes do governo, o único desconforto foi a passada rápida de Eriberto Medeiros (PTC). Segundo uma fonte, em reserva, o deputado parece ainda estar ressentido com o fato do seu partido não ter sido chamado para integrar a gestão municipal, e por isso, fez questão de chegar ao final do almoço apenas para cumprimentar rapidamente o prefeito.

Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:34 Colunas

Folha Política Conforme orientou Jarbas Renata Bezerra de Melo

Na primeira oportunidade que teve, Eduardo Campos colocou em prática o conselho recebido, no último sábado, do seu mais novo aliado, o senador Jarbas Vasconcelos. O socialista esperou só até a segunda-feira para executar a recomendação. Em Serra Talhada, dirigindo-se, em especial, à presidente Dilma, o dirigente do PSB, no meio de seu discurso, sapecou: “Tenho alegria de lhe dizer que fui governador eleito, em 2006, pela força do povo sertanejo. Construí minha caminhada, unindo o Sertão para depois unir Pernambuco...”. Uma pausa. “Unir


Pernambuco” foi o mote sugerido pelo senador, no cozido do fim de semana, para que o socialista usasse na sua caminhada rumo ao Planalto. No palanque do Sertão, Eduardo prosseguiu, fazendo referência mais detalhada às palavras de Jarbas: “(...) como Pernambuco, hoje, é um Estado unido, que respeita as diferenças e as divergências que devem existir no bom debate, mas há um ambiente em que a gente pode respirar”. Aí, Eduardo usou, exatamente, a mesma palavra (respirar) que o peemedebista empregou ao justificar, pela primeira vez, à Imprensa, ainda em 2012, seu caminho de volta ao grupo político de Campos. Na mesma casa do Janga, Jarbas contou a jornalistas, ainda no ano passado, que estava destravando a relação com o PSB para que as próximas gerações - citou Raul Henry e Mendonça Filho - pudessem “respirar melhor”. Detalhe - Não foi só a primeira oportunidade que Eduardo teve de enaltecer sua capacidade de “unir Pernambuco”, foi um momento representativo, quando estava diante do mesmo PT, do qual Jarbas também o aconselhou a se desvincular, caso vislumbrasse um projeto nacional. Todo ouvidos Foi no final de 201, em conversa pessoal, que Jarbas Vasconcelos orientou Eduardo Campos a tomar distância do PT se, de fato, tivesse intenção de concorrer à Presidência. Em março de 2012, o peemedebista tornou tal recomendação pública, em entrevista à Fernando Rodrigues. Meses depois, ele e Eduardo selaram uma reaproximação e, pelo visto, Eduardo tem sido todo ouvidos. Uma força à Educação Relator da Lei de Responsabilidade Educacional, o deputado federal Raul Henry empenha-se na defesa de políticas públicas que garantam qualidade à Educação. O peemedebista é o entrevistado do Ponto a Ponto da BandNewsTV, no sábado, à 0h. Conversa com a jornalista Mônica Bergamo e com o cientista político Antônio Lavareda. O programa é reprisado no domingo, às 16h30 e 20h30. O que fazer... Depois de divulgar o andamento, aquém do esperado, e o aditivo de R$ 64 milhões da Via Mangue nas redes sociais, ontem, a vereadora Priscila Krause aguarda, agora, pronunciamento da administração municipal sobre ações deixadas por João da Costa. Segundo ela, é preciso que o prefeito desça do muro.


...com a herança Quer saber por que a obra mais vultosa da PCR teve seu valor alterado de R$ 319,8 para R$ 383,5 milhões. “Qual o prazo estabelecido pela atual gestão? Não se pode escamotear a realidade por conveniências políticas. Estamos tratando do futuro do Recife e do trânsito que nos aflige, além do que a Copa está aí”, registrou. Curtas Só... - Na semana passada, quando o ex-prefeito do Cabo e novo presidente do PSC, Lula Cabral, dispensou alguns elogios ao gestor de Jaboatão, Elias Gomes, durante entrevista à Rádio Folha FM 96,7, aliados do tucano até cogitaram uma conversa entre os dois. ...que... - Lula e Elias são adversários ferrenhos, mas, em se tratando da relação do PSC com o PSDB, em Jaboatão, partidários de Elias não descartaram que o diálogo, entre eles, avançasse. ...não - Ontem, em entrevista à Rádio CBN, Lula Cabral já registrou que o deputado Cleiton Collins é o candidato a prefeito do partido para enfrentar o grupo de Elias no próximo pleito municipal. "São com os recursos federais e o trabalho descentralizado das prefeituras, que podemos continuar a mudar a cara de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil" - Do senador Humberto Costa, sobre a passagem de Dilma por Pernambuco

Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:08 Política

“Lula reagiu à movimentação” Segundo o petista, mesmo com a antecipação, o PT ainda não está debatendo sobre o processo eleitoral. Ele ainda espera que o PSB continue junto com o partido Alex Ribeiro Hesíodo Góes/Arquivo Folha


Para deputado, Eduardo se coloca como pré-candidato

O deputado federal e presidente estadual do PT, Pedro Eugênio, acusou o PSB pela antecipação da campanha eleitoral de 2014. A movimentação dos socialistas no cenário nacional teria provocado os petistas a defenderem a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) na comemoração de aniversário do partido no começo do mês. Na ocasião, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) discursou conclamando-a concorrer ao pleito do próximo ano. “Ele (Lula) reagiu em relação às movimentações que o PSB já vinha fazendo, e o governador Eduardo Campos (PSB), embora tenha dito e continue dizendo que campanha só em 2014, já vem se movimentando claramente no cenário nacional como um pré-candidato. Então, foi isso que antecipou a eleição”, afirmou o parlamentar, durante entrevista à Rádio Folha FM 96,7, ontem. Segundo o petista, mesmo com a antecipação, o PT ainda não está debatendo sobre o processo eleitoral. Ele ainda espera que o PSB continue junto com o partido. “Ninguém está falando de campanha. Mas está todo mundo de alguma forma se posicionando em um tabuleiro político que está colocado aí, com vistas a 2014. Eu entendo que em 2014 todas as forças que estão nesse projeto vitorioso devem continuar unidas”. Para o petista, alguns socialistas, como o deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS), estão tratando a situação entre os dois partidos de forma deselegante. “Eu tenho até amizade com ele (Beto Albuquerque), mas esse tipo de postura que ele toma vai criando um clima que não é positivo”, criticou Pedro Eugênio. Já para o deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa (Alepe), Waldemar Borges (PSB), Eduardo Campos não lançou, em nenhum momento, uma candidatura presidencial. O socialista discorda da opinião de Pedro Eugênio, afirmando que o próprio PT antecipou a discussão sobre as eleições. “Ele (Eduardo Campos) está sendo muito lembrado, talvez por conta da movimentação política equivocada, como, por exemplo, do governo (federal) antecipar a discussão sobre a sua própria sucessão. Isso é inusitado”, rebateu o parlamentar, também em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, ontem. De acordo com o socialista, o que se observa no cenário nacional é um grande vazio, e a população está cansada da dualidade entre o PT e o PSDB no panorama político. Com isso, segundo ele, vários setores da sociedade enxergam Eduardo Campos como um novo quadro. “Muitos têm observado ele (Eduardo Campos) como uma possibilidade de trazer uma nova agenda para o País, incorporando


todos os avanços que foram conquistados no Brasil em governos anteriores, mas que possa avançar muito mais. Isso é a discussão que se coloca”, destacou.

Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:22 Cidades

Missa homenageia cantor Duarante a missa, o frei Dárcio Azevedo destacou em seu sermão que Emílio teve a missão de cantar a alegria Kléber Monteiro Jedson Nobre

Celebração no Centro reuniu amigos do carioca

Artistas, músicos, fãs e amigos do cantor carioca Emílio Santiago reuniram-se na noite de ontem, na Igreja do Carmo, Centro do Recife, para assistir à celebração da missa que marca o sétimo dia da morte do artista. Antes do início do ato religioso, os cantores e amigos do carioca Almir Rouche, André Rio, Nena Queiroga, Gerlane Lopes e Cláudia Beija - homenagearam Emílio cantando “Saigon”, uma das mais conhecidas canções interpretadas pelo músico. Duarante a missa, o frei Dárcio Azevedo destacou em seu sermão que Emílio teve a missão de cantar a alegria. “Estamos aqui para celebrar a saudade de quem cantou a alegria. Não devemos ficar tristes. As músicas que ele cantou vão estar presentes nos nossos corações”, disse. Ainda compareceram à cerimônia os amigos Ayrton Montarroyos, o deputado estadual João Fernando Coutinho e Célia Mendes, amiga de Emílio há 35 anos e sua vizinha na Capital pernambucana. André Rio destacou o amor que o carioca sentia pelo Recife. “Foi uma enorme perda para a música. Não dá para dimensionar essa figura humana que escolheu o Recife como sua segunda casa”, pontuou. Emílio Santiago morreu na última quartafeira, no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. O artista estava internado desde o dia 7 de março, quando sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico.


Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:10 Política

Terezinha lamenta PIB baixo Em aparte, o líder da oposição Daniel Coelho (PSDB) declarou que a economia saiu dos trilhos nos últimos dois anos, e que agora a pauta política parece ser a prioridade Mirella Araújo

Um dia após a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) ao município de Serra Talhada, a oposição da Assembleia Legislativa condenou a antecipação eleitoral de 2014 por parte do Governo Federal e Estadual. A deputada Terezinha Nunes (PSDB) colocou no plenário, que tanto Eduardo Campos (PSB) como a presidente Dilma agiram como candidatos no Sertão. “Enquanto eles ocuparam o palanque disputando a paternidade das obras do Estado, até agora a Secretaria de Planejamento não explicou o motivo de Pernambuco ter crescido apenas 2,3%, quando a expectativa era de 5%”, alertou. Para a tucana, o que mais chama atenção é que outros estados do Nordeste cresceram mais que Pernambuco, mesmo diante do PIB nacional de 0,9%. Em aparte, o líder da oposição Daniel Coelho (PSDB) declarou que a economia saiu dos trilhos nos últimos dois anos, e que agora a pauta política parece ser a prioridade. “As ações para o desenvolvimento do Estado estão sendo deixadas de lado, tivemos prova disso na área da Educação com os baixos índices do IDEB já apresentados nesta Casa”, disse Coelho. No tempo de liderança, o líder do Governo Waldemar Borges colocou que a oposição parece formar uma torcida contra o crescimento do Estado. “Em Pernambuco temos crescido ainda mais que o Brasil. O crescimento em 2012 de 2,3% é algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional. O Governo está mexendo com a vida de milhares de pernambucanos que podem contar com uma rede de Saúde, de Educação e de Segurança melhor do que era”, reforçou o socialista. OPOSITÔMETRO O projeto apresentado pelo deputado Betinho Gomes (PSDB) para auxiliar a oposição na fiscalização das obras do Governo, que estão em andamento ou paralisadas, já está disponivel através de uma fanpage no Facebook. A ideia da página é que os internautas possam colaborar com informações sobre a situação das obras em suas cidades e que a bancada cobre do Governo um posicionamento.


Folha de Pernambuco - PE 27/03/2013 - 06:36 Colunas

Folha Sertão Implosão do PT de Petrolina Carlos Britto

Os integrantes do PT de Petrolina sentam em um barril de pólvora que pode causar danos graves a qualquer momento. Dividido em alas, o PT está segmentado: uma parte - a que tem mandato e os seus seguidores quer que o partido assuma uma postura conciliadora e desembarque de vez no governo do prefeito Julio Lóssio (PMDB). A ala mais conservadora abomina essa ideia e está pronta para rebelar-se. Os filiados tradicionais não aceitam a união e chamam o caso de “atitude reacionária”. “Isso seria jogar fora uma história de luta, de resistência e de compromissos éticos com a nossa consciência e com a caminhada do nosso povo. Julio Lóssio está atrelado às forças mais retrógadas que sempre combatemos. Cargos e benesses não podem ser suficientes para apagar o brilho de nossa luta ou a força de nossa bandeira”, afirmou um tradicional militante. Do outro lado está Lóssio, com seu sorriso largo à espera da noiva cobiçada. Ele diz que agora vota em Dilma e anda de braços dados com o senador Humberto Costa pelos corredores de Brasília. “Humberto é Humberto e o PT de Petrolina decide o seu caminho”, diz o filiado. O certo é que o diretório local ainda terá que gastar muitas horas em reuniões para unir a sigla, que discute em assembleia, mas costuma sair unido para os embates nas ruas. Como deve ser. Equilibrando - O comentário em todo o Sertão do Estado foi o equlíbrio na navalha do ministro da integração Nacional Fernando Bezerra Coelho (PSB) na visita da presidente Dilma a Serra Talhada. O ministro do Sertão ganhou mimos públicos da petista. Entre os dois “chefes” coube a Bezerra falar dos “inúmeros” investimentos do Governo Federal e ajudar a promover o governador: “é o melhor governador do País”. Ponte em nós Durante sua campanha eleitoral, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), prometeu que iria “pavimentar uma estrada” que ligaria Serra Talhada diretamente aos recursos do Governo Federal. Após abraçar a presidente Dilma, durante evento de inauguração da Adutora do Pajeú, na segunda, Duque assegurou que a estrada estava se materializando. O prefeito agora está em Júbilo.


União Em São José do Egito, oposição e situação se uníram no apoio a chapa 2 da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP). Dos 13 vereadores apenas o presidente Maurício Mendes (PSB) votou pela reeleição de Biu Farias. Calculando A prefeita interina de Santa Maria da Boa Vista, Eliane Costa (PSL), quer mostrar que é boa de contas e sabe economizar. Após reformar uma escola ela contabilizou: “Concluímos a reforma, gastando pouco mais de R$ 200 mil, a gestão passada pretendia gastar R$ 600 mil”. Perseguidos Em Afrânio, a prefeitura destruiu barracas de comerciantes que trabalhavam há mais de 20 anos na rua. Os prejudicados garantem que tudo é perseguição política e que a administração de Lúcia Mariano estaria com a cara do marido e ex-prefeito Adalberto Cavalcante. Curtas Empecilho - O prefeito de Tuparetama, Deva Pessoa (PSD), parece que até agora não conseguiu acertar as contas do município. Sua maior dificuldade é apresentar a prestação de contas anterior junto à Controladoria Geral do Estado Desatando - Em Santa Cruz o prefeito Gilvan Sirino corre trecho para conseguir recursos. O prefeito vai ao Recife onde vai tentar desatar “os nós” de projetos emperrados. Ele ainda trabalha para liberar verbas conseguidas pela ex-prefeita Eliane Soares. Foi também - O deputado Ângelo Ferreira (PSB), a convite de Eduardo Campos, fez parte da caravana que acompanhou o governador em viagem a Serra Talhada para receber a presidente Dilma Rousseff. "Tá um desmando, cidade abandonada" - Do ex-prefeito de Bodocó, Brivaldo Pereira, sobre a administração que o sucedeu


Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:04 Política

Opositômetro estadual ganha a web Proposta pelo tucano Betinho Gomes (PSDB), o Opositômetro foi escolhido na forma de Fun Page por ser mais interativa nas redes sociais Da Redação

=Anunciado pela oposição ao governo do Estado na Assembleia Legislativa, a pequena bancada oposicionista - liderada pelo PSDB inaugurou, ontem, o novo mecanismo de fiscalização de andamento de promessas, ações e projetos do do Poder Executivo. Está no ar o Opositômetro, uma Fun Page no Facebook (endereço www.facebook.com/opositometrope), página destinada a divulgar obras fiscalizadas e denunciadas pelos deputados e a incentivar o público a contribuir com informações sobre obras inacabadas nas cidades para a cobrança de providências. A ferramenta vai incrementar as blitzes dos oposicionistas. Proposta pelo tucano Betinho Gomes (PSDB), o Opositômetro foi escolhido na forma de Fun Page por ser mais interativa nas redes sociais. O mecanismo permitirá que a oposição cobre a definição de cronogramas e a conclusão de projetos do governo em atraso ou paralisados. A proposta faz parte da guerra declarada entre tucanos e socialistas, na Casa, reproduzindo a provável disputa pelo mesmo espaço político entre o governador Eduardo Campos (PSB) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), nomes colocados para a disputa presidencial de 2014. A página será atualizada com as contribuições dos internautas e as novas ações da oposição. QUEBRA DE BRAÇO Em novo ataque ao governo estadual, a deputada Terezinha Nunes (PSDB) criticou, ontem, o desempenho da economia de Pernambuco, em 2012. Com expectativa de crescimento de 5%, o Produto Interno Bruto (PIB) atingiu a apenas 2,3%. O índice ficou abaixo do PIB da Bahia, que ficou em 3,1%, e do Ceará, que atingiu a 3,7%, o maior do Nordeste. A deputada contestou a justificativa do governo estadual de que a queda do PIB se deveu à seca que castiga a Região. Terezinha lembrou que os demais Estados também estão sob os efeitos da estiagem. "A seca não justifica o resultado, pois a agropecuária não tem mais tanto peso em Pernambuco, correspondendo a apenas 5% do PIB do Estado. O governador tem que se debruçar sobre esses números", advertiu.


O líder do governo, Waldemar Borges (PSB), recorreu, mais uma vez, à estratégia de dar respostas aos ataques da oposição no tempo de liderança. Com isso, evita o debate no plenária, o que daria mais destaque à oposição. Borges insinuou que a crítica ao PIB teria refletido "muito mais uma torcida da oposição para que Pernambuco dê errado". Ele lembrou que o Estado "tem crescido mais que o Brasil" e que o PIB de 2,3% (de 2012) é algo para ser considerado positivo, dada a conjuntura nacional". Segundo Borges, a oposição "tenta passar a ideia que o Estado está um desastre, anda para trás e vive um caos". "O importante é olharmos que Pernambuco continua a crescer, a gerar emprego e a se desenvolver", rebateu.

Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:11 Telecomunicações

Banda larga mais perto do interior Secretário de C&T, Marcelino Granja, prevê para os próximos 20 dias licitação do projeto de inclusão Conexão Cidadã Da Redação

A licitação para viabilizar o Projeto Conexão Cidadã deve sair nos próximos 20 dias. O programa prevê banda larga em 248 localidades do Estado com IDH inferior a 0,7, incluindo distritos rurais com mais de mil habitantes. O prazo foi dado ontem pelo secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Marcelino Granja, em apresentação na Assembleia Legislativa. Até meados de 2013, o programa deve começar a funcionar. Orçado em R$ 20 milhões, o Conexão Cidadã quer garantir uma banda dedicada 40 Mbits em cada localidade. Serão 167 sedes de municípios e 81 distritos de cidades maiores. Algumas cidades receberão mais de um ponto, por terem mais de um distrito enquadrado no programa. A empresa que vencer a licitação também deverá proporcionar uma banda larga extra, de 32 Mbits a 256 Mbits, de acordo com o número de habitantes do local. Ela será vendida para os agentes de inclusão digital como lan houses comunitárias e pequenos provedores de acesso. O custo da banda dedicada deve ficar em R$ 230, como preconiza o Programa Nacional de Banda Larga. "O preço deve ficar menor que isso, por se tratar de uma licitação", lembra Marcelino Granja. Segundo ele, algumas cidades do interior chegam a pagar R$ 1,8 mil por conexões de 1 a 2 megabits. Quem vencer a licitação deve realizar a concessão de banda para 85


novos pontos a cada três meses. A prioridade são os locais com menor IDH. A primeira cidade a receber o novo serviço será Manarí (Sertão), cujo IDH é de 0,467. Ao apresentar os atuais desafios de sua pasta, o secretário estadual de Ciência e Tecnologia afirmou que a governança do centro de economia criativa Portomídia está em processo de elaboração e que deve ser finalizado em até dois anos. Marcelino Granja também assegurou que até meados de 2013 deve sair o termo de compromisso do governo do Estado com os hospitais geridos pela Universidade de Pernambuco, com todas as projeções de investimento. PNBL O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse ontem que o estudo que vai orientar o projeto de universalização do uso da internet no Brasil, conhecido com o nome provisório de Programa Nacional de Banda Larga 2 (PNBL 2.0), deve estar pronto para ser enviado à presidente Dilma Rousseff até a metade deste ano.

Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 07:24 Colunas

Follow Para cobrarmos em 2014 Da Redação

O secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Marcelino Granja, participou ontem de uma audiência pública convocada pela Comissão de Ciência, Tecnologia e Informática da Assembléia Legislativa de Pernambuco. O encontro serviu para que Granja apresentasse ações e programas da sua pasta para o ano de 2013. Se serviu para que os deputados se inteirassem dos programas do governo para a TI do Estado, ajudou também a refrescar a nossa memória sobre alguns dos projetos prometidos - para assim cobrarmos do poder público ao final do atual mandato. A proposta mais ousada diz respeito à inclusão digital, principalmente no interior. Segundo Granja, a ideia é fazer uma versão regional do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e levar internet para 248 pontos de conexão distribuídos pelos interior (entre municípios e distritos com IDH menor que 0,7), com 40 Mb dedicados ao preço previsto no PNBL. Ou seja, as prefeituras deixariam de pagar valores exorbitantes (que às vezes passam dos R$ 2 mil) para pagar R$ 230. Tem mais: o vencedor da licitação teria também que disponibilizar uma banda adicional entre 32 Mb e 256 Mb para vender a lan houses


comunitárias e pequenos provedores locais. A licitação, de acordo com o secretário, já está na Procuradoria-Geral do Estado, e deve ser publicada em 20 dias. Vamos ficar de olho. Steve Jobs versão mangá A biografia de Steve Jobs, escrita por Walter Isaacson e lançada pouco depois da morte do empresário, está se transformando em um mangá no Japão, pelas mãos da artista Mari Yamazaki. O primeiro capítulo sairá na edição de maio da revista Kiss, voltada para o público feminino. Colab 1 Estreia hoje a rede social Colab, voltada para a cidadania a partir de uma gestão pública colaborativa e participativa. A ideia é aproximar o poder municipal e a população. A ferramenta foi idealizada pela empresa pernambucana Quick. Colab 2 A rede social permitirá ao usuário apontar problemas e soluções para a cidade, assim como contribuir para a conscientização de cada indivíduo. Está disponível na web no endereço www.colab.re e ainda para iPhone (iOS) e Android. Celular velho vale desconto no novo A Eletro Shopping dá descontos de até R$ 150 em aparelhos celulares se o cliente levar o aparelho antigo, funcionando e com carregador. Matrículas abertas na iMedia A iMedia está com dois cursos no início de março: design premium CS6 e criação de apps para iOS. Mais: www.imediabrasil.com.br. Cibercultura Chico é pop - O papa Francisco mal chegou ao cargo e já está rendendo tantas piadas na web quanto seu antecessor, Bento XVI. Mas o direcionamento agora é outro: as demonstrações de humildade do pontífice, registradas em: papahumildao.tumblr.com. Games crescem... O faturamento do mercado de consoles de videogame no Brasil cresceu 43% no ano passado, faturando cerca de R$ 1 bilhão, de acordo


pesquisa da GfK. Já os jogos movimentaram R$ 629 milhões em 2012, 72% a mais que no ano anterior. ... tablets também Dados da IDC Brasil indicam que em 2012 foram vendidas 3,1 milhões de tablets no País. São 171% a mais do que em 2011. Desses, 77% rodam Android e 50% custaram menos de R$ 500. Dos tablets, cerca de 12% alimentaram o mercado corporativo. Com a palavra, o leitor Marta x games A ministra da Cultura, Marta Suplicy, acredita que os jogos eletrônicos não devem ser incluídos no Vale-Cultura por "não serem cultura". O que você acha? Games são cultura? Devem ter o benefício? Publique sua resposta na versão online da coluna Follow ou envie um tuíte para @JC_Tecnologia.

Jornal do Commercio - PE 27/03/2013 - 06:02 Política

Humberto destaca verbas federais Petista pregou o mesmo tom adotado em discurso pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, escalada para dar - na passagem pelo Sertão o recado às críticas que o governador Eduardo Campos (PSB) tem tecido nas últimas semanas ao governo Dilma Da Redação

Um dia após a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) a Pernambuco, o senador Humberto Costa (PT) subiu à tribuna no Senado ontem para jogar holofotes sobre os investimentos que o Governo Federal tem feito no Estado. O petista pregou o mesmo tom adotado em discurso pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, escalada para dar - na passagem pelo Sertão - o recado às críticas que o governador Eduardo Campos (PSB) tem tecido nas últimas semanas ao governo Dilma. Na ocasião, além de detalhar o que já foi investido no Estado, Belchior lembrou o empenho federal decisivo na vinda da Fiat, algo usado inclusive na campanha a favor do então candidato e hoje prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB). Em sintonia, o senador foi na mesma linha. "São com os recursos federais e o trabalho descentralizado realizado pelas prefeituras, que atuam na ponta, junto à população, que podemos


continuar a mudar a cara de Pernambuco, do Nordeste e do Brasil", frisou Humberto. O pronunciamento do senador petista faz frente à declaração dos dois interlocutores do governo Eduardo Campos (PSB), deputados estaduais Guilherme Uchoa (PDT) e Waldemar Borges (PSB), respectivamente presidente da Alepe e líder do governo. Escalados pelo Palácio, eles procuraram a imprensa para pontuar que os recursos só aconteceram por conta da "capacidade de Pernambuco de definir projetos e tirá-los do papel". Durante a visita de Dilma foi anunciado um incremento ao Estado de R$ 3,1 bilhões em recursos (incluindo a contrapartida estadual), que virão em forma de adutoras, barragens e rodovias. Com a palavra, o senador tratou de festejar o montante. "Infelizmente, estamos enfrentando a maior seca dos últimos 50 anos, mas não vamos deixar as famílias nordestinas desassistidas, seja por meio de medidas emergenciais, seja por meio de grandes investimentos estruturantes que vão mudar radicalmente a realidade do sertão nordestino", destacou Humberto.

Blog da Folha - PE 26/03/2013 - 10:21 Economia

Waldemar Borges na Rádio Folha Programa, comandado por Jota Batista, vai ao ar das 11h ao meio-dia, na Rádio Folha FM 96,7 Gilberto Prazeres

O líder do Governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, Waldemar Borges (PSB), é o entrevistado desta terça-feira (26) do Folha Política. O socialista, que marcou presença na visita realizada pela presidente Dilma Rousseff (PT), ontem, em Serra Talhada, mostrou-se incomodado com o fato de a petista ter colocado que o desenvolvimento econômico do Estado dependeu de parcerias com o governo Federal. O programa, comandado por Jota Batista, vai ao ar das 11h ao meio-dia, na Rádio Folha FM 96,7.


Blog da Folha - PE 26/03/2013 - 10:32 Política

Como esperado, a reposta "eduardista" não demorou Para a coluna Folha Política, da Folha de Pernambuco, o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), seguiram o mesmo ritmo de Waldemar Borges Gilberto Prazeres

Poucas horas após a presidente Dilma Rousseff (PT) ter elencado, em Serra Talhada, as principais ações promovidas pelo governo Federal, ao longo dos últimos 10 anos em Pernambuco, aliados do governador Eduardo Campos (PSB) iniciaram uma verdadeira corrida para defender a parte que cabe ao socialista nesse bolo. O primeiro deles, o líder do Governo na Alepe, Waldemar Borges (PSB), destacou logo a capacidade da administração estadual de conceber e tocar projetos e sapecou que apoio não é o mesmo que subserviência. Para a coluna Folha Política, da Folha de Pernambuco, o secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar, e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), seguiram o mesmo ritmo de Waldemar Borges. Defenderam o poder de atração de investimentos do Governo Eduardo Campos e não se esqueceram de dar suas estocadas na presidente Dilma. E olha que ainda não há palanque armado. Confira, abaixo, as notas assinadas por Renata Bezerra de Melo: Confiança no próprio taco Secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar não enxerga, na "prestação de contas" realizada por Dilma, uma forma de diminuir Eduardo Campos. "A gente reconhece (a colaboração), mas temos clareza que não fosse a grande capacidade de trabalho e execução do Governo do Estado e a articulação política, comandada por Eduardo Campos, esses recursos não teriam, por si só, descolado o crescimento de Pernambuco do resto do País". "Leal, mas não submisso" "Leal, mas não submisso" Secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar não enxerga, na "prestação de contas" realizada por Dilma, uma forma de diminuir Eduardo Campos. "A gente reconhece (a colaboração), mas temos clareza que não fosse a grande capacidade de trabalho e execução do Governo do Estado e a articulação política, comandada por Eduardo Campos, esses recursos não teriam, por si só, descolado o crescimento de Pernambuco do resto do País". Defensiva... Presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Guilherme Uchoa adiantou-se em enaltecer o papel de Eduardo Campos na atração dos investimentos, como quem abre os olhos do espectador, alertando-o para a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff levar o bônus sozinha. ?e ofensiva "A verba anunciada chega para Pernambuco porque ele tem por trás um governador que organiza e planeja, que conseguiu unir Pernambuco em torno de uma só causa. E


se o Governo Federal quiser liberar mais, haverá projetos para receber essas verbas", disparou o pedetista.

Blog do Magno - PE 26/03/2013 - 10:00 Colunas

Coluna da terça-feira Dilma sinaliza para FBC Magno Martins

Na única e exclusiva intenção de encher a bola do ministro Fernando Bezerra (Integração), que estaria fazendo a travessia do PSB para o PT, a presidente Dilma quebrou o protocolo, ontem, em Serra Talhada. Interrompeu o seu discurso para o ministro anunciar uma obra hídrica para a região. E foi mais além, afirmando que FBC era o principal responsável pelo conjunto de iniciativas do seu Governo no Estado, como a Transposição e a ferrovia Transnordestina. Só faltou afirmar que o ministro também é o pai da refinaria, estando ao lado de Eduardo! Para um bom entendedor meia palavra basta. Distante do governador Eduardo Campos, pré-candidato ao Palácio do Planalto, Dilma cancelou a segunda parte da sua visita ao Estado, que seria no Recife. O PT, por sua vez, organizou uma claque para aplaudi-la do começo ao fim. De política, a presidente não entende patavinas. Está na vida pública por ser uma espécie de gerentona. Mas certamente orientada por seus marqueteiros, encontrou em Fernando Bezerra a bucha de canhão para enciumar e provocar o governador, que pode com a sua candidatura roubar-lhe parte do


eleitorado nordestino, provocando um segundo turno na eleição presidencial. Quando vazou a notícia de que Fernando Bezerra estava de mala e cuia para o PT, o ministro negou com veemência, mas o fato de ontem e o comportamento exagerado da presidente confirmam o que todo mundo já sabe nos bastidores: numa eventual candidatura de Eduardo a presidente, Dilma e Lula levam FBC para o PT e apoiam sua candidatura a governador. COITADINHOS!– O cerimonial do Palácio do Planalto exagerou na dosagem, ontem, em Serra Talhada, ao não permitir sequer a citação da presença de pelo menos 10 deputados estaduais na festa de inauguração da Adutora do Pajeú. E o mais intrigante é que nem o governador, da escola pessedista de Arraes, teve também a gentileza de citar os representantes do povo pernambucano na Assembleia Legislativa.

Luto na Assembleia - Insatisfeito com o tratamento ao parlamento estadual, o deputado Sebastião Oliveira (PR), integrante da mesa diretora e que na eleição passada disputou a Prefeitura de Serra Talhada, ameaçou aparecer, hoje, de luto no plenário da Assembleia. “Em sinal de protesto, diz ele, à forma deselegante da presidente e sua equipe”. Gato escaldado - Já prevendo que iria levar sol na cara e sequer ter acesso ao palanque das autoridades, o deputado Raimundo Pimentel foi muito mais esperto do que os 10 parlamentares que foram, ontem, a Serra Talhada paparicar a chefona: preferiu cumprir agenda com correligionários no Araripe. “Minha última experiência foi terrível. Fiquei ao relento, quase pego uma insolação”, contou.


O dedo de Dirceu - Embora tenha chegado a Serra Talhada no mesmo carro com Dilma, o governador não teve tempo de tratar de política durante a permanência da presidente em Serra Talhada. Há versões de que o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente Lula aconselharam a presidente a evitar o almoço com Eduardo em sua residência.

Contraste sertanejo - Enquanto Dilma pegou um sol de rachar de 40 graus em Serra Talhada, em Araripina caiu uma chuva torrencial com fortes ventos, tendo derrubado árvores e provocado blecaute. As chuvas não são gerais no Sertão, com ocorrências mais acentuadas no alto Sertão e um pouco menor no Pajeú. Na região de Floresta, até o momento, não caiu um pingo. CURTAS BATEU... – Pérolas de farpas trocadas ontem entre Dilma e Eduardo. Da presidente referindo-se ao isolamento do PSB: “Nenhuma força política é capaz de dirigir um País dessa complexidade. Precisamos de parceiros, precisamos comprometidos com esses caminhos”. LEVOU – Percebendo o recado, o governador retrucou: “O nosso conjunto político não tem faltado ao Brasil e nem tem faltado apoio político ao Governo de Vossa Excelência”. Dilma e Eduardo ensaiaram, como disse Josias de Souza, um torneio de sapos. Perguntar não ofende: Quando teremos outros solapapos entre Dilma e Eduardo? 'O ímpio atenta para o lábio iníquo, o mentiroso inclina os ouvidos à língua maligna'. (Provérbios 17:4)


Diário de Pernambuco Online - PE 26/03/2013 - 14:40 Tecnologia

Secretário de Ciência e Tecnologia apresenta ações e programas para 2013 na Alepe Da Redação

A secretaria de Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Sectec-PE) apresentou, nesta terça-feira (26), as ações e programas a serem desenvolvidos em 2013. As iniciativas foram mostradas durante audiência pública convocada pela presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Informática, a deputada Terezinha Nunes. Na pauta, foram abordados assuntos como inclusão digital, Parque Tecnológico de Eletroeletrônica de Pernambuco (Parqtel), incubadora Portomídia, entre outros temas do setor. A reunião aconteceu no Plenarinho 3 da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Uma das iniciativas da área de tecnologia que causam mais expectativa no setor é a inauguração do Portomídia, que tem inauguração de sua primeira fase marcada para junho deste ano. A incubadora será voltada para pequenos e médios empreendedores que desenvolvam conteúdos criativos através de plataformas digitais. "Ainda vamos ter a fase de produção e pós-produção. Temos dois anos para montar toda a sua estrutura de governança", explicou o secretário da Sectec-PE, Marcelino Granja. Outro destaque a ser desenvolvido neste ano está o Programa de Inclusão Sociodigital - Conexão Cidadã. "O objetivo é solucionar o xis da questão da lacuna de acesso", explicou Marcelino. A iniciativa começou a sair do papel na última quinta-feira (21), com a assinatura do decreto para o início do projeto. Os próximos passos para a chegada de conexão à internet em 167 municípios e 81 distritos pernambucanos, totalizando 248 pontos de acesso, são as publicações de dois editais. O primeiro é direcionado a empresas privadas interessadas em fornecer banda larga nestes locais, muitos deles em áreas rurais. O segundo será destinados às prefeituras, que deverão se inscrever e se comprometer a fornecer alguns itens de infraestrutura, como salas, computadores e outros equipamentos. Com relação ao Parqtel, a novidade é que o laboratório de mecatrônica da Universidade de Pernambuco (UPE) será instalado no local. Segundo o secretário, o parque, que teve o seu centro administrativo inaugurado em maio de 2012, terá papel fundamental no apoio à propriedade


intelectual, transferência de tecnologia e na construção de planos de negócios. Mais um destaque das iniciativas iniciadas neste ano é o Centro de Inteligência Competitiva para Parques Tecnológicos (Cictec). A instituição, inaugurada em fevereiro deste ano, tem a proposta de dar apoio a empresas em relação ao avanços e iniciativas do mercado de tecnologia.

Diário Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:52 Política

Constituição Federal - Entrevista de Jarbas Maranhão é lembrada no Legislativo "Quero exaltar a histórica entrevista de Jarbas Cardoso, não só pela pertinência do texto, que definiu importantes parâmetros entre as constituições de 1946 e de 1988, mas pela constante preocupação com os destinos do Brasil", observou o deputado Antônio Moraes (PSDB) Da Redação Rinaldo Marques

Tribuna - Antônio Moraes

Sob a alegação de “atacar os velhos e principais problemas do sistema político brasileiro”, o deputado Antônio Moraes (PSDB) defendeu, ontem, na Casa Joaquim Nabuco, uma revisão na Constituição de 1988 e o encaminhamento das reformas política, tributária, fiscal e trabalhista. O parlamentar informou que a avaliação foi feita após leitura de entrevista, publicada no último dia 16, no Jornal do Commercio, com Jarbas Cardoso de Albuquerque Maranhão. Com 97 anos, ele é o único representante vivo dos 338 deputados e senadores da Assembleia Constituinte de 1946.


“Quero exaltar a histórica entrevista de Jarbas Cardoso, não só pela pertinência do texto, que definiu importantes parâmetros entre as constituições de 1946 e de 1988, mas pela constante preocupação com os destinos do Brasil”, observou. Segundo o tucano, o entrevistado apontou as mudanças ocorridas após a Segunda Guerra Mundial como causa para a abrangência da atual Carta Magna Federal.

Diário Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 15:04 Política

Lei Pelé completa 15 anos "O atleta era tratado como escravo e obrigado a ter um vínculo profissional com o clube esportivo. Quando havia desentendimento com a diretoria, mesmo com o contrato vencido, o clube não liberava o jogador. Muitos atletas encerraram suas carreiras antes do tempo", comentou o deputado Tony Gel (DEM Da Redação Rinaldo Marques

Discurso - Tony Gel

Os 15 anos de promulgação da Lei do Desporto Nacional, mais conhecida como Lei Pelé, norteou o pronunciamento do deputado Tony Gel (DEM), ontem à tarde, na Assembleia Legislativa. O parlamentar, que foi relator da proposta na Câmara dos Deputados, quando exercia mandato federal, abordou a dificuldade da tarefa. “O atleta era tratado como escravo e obrigado a ter um vínculo profissional com o clube esportivo. Quando havia desentendimento com a diretoria, mesmo com o contrato vencido, o clube não liberava o jogador. Muitos atletas encerraram suas carreiras antes do tempo���, comentou. O representante do Democratas observou que a legisla- ção


estimulou o desenvolvimento do desporto paraol ímpico e o sistema de transferência de atletas profissionais pelos clubes de futebol. Ele relembrou a convivência com o então ministro dos Esportes, Edson Arantes do Nascimento (Pelé), e destacou a simplicidade do ex-jogador. Tony Gel também alertou para os problemas enfrentados pelos professores da rede municipal de ensino do município de Caruaru, no Agreste do Estado. “Direitos conquistados foram retirados pela atual gestão como o adicional de 30% do salário que os educadores recebiam para dar aulas na zona rural e a gratificação de regência”, citou, denunciando as paralisações sistem áticas de professores. “A dificuldade de diálogo do Executivo Municipal tem prejudicado os estudantes e comprometido a qualidade do ensino”, destacou.

Diário Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:44 Política

Projeto prevê criação de Procon na Alepe Iniciativa já existe em Minas Gerais, Ceará e Roraima Da Redação Rinaldo Marques

Campos - Matéria não acarretará despesas adicionais

A criação do Serviço de Orientação e Defesa do Consumidor (Procon), na Assembleia Legislativa de Pernambuco, foi defendida pelo deputado André Campos (PT), ontem, na tribuna da Casa Joaquim Nabuco. O parlamentar é autor do Projeto de Resolução que institui o serviço. A iniciativa já existe nos Estados de Minas Gerais, Ceará e Roraima. O petista explicou que a proposta visa à proteção, defesa e orientação do consumidor, através da divulgação dos direitos previstos na legisla ção referente às relações de consumo. “Seria de compet ência do Procon


Assembleia dar atendimento e orienta ção ao consumidor sobre seus direitos e garantias, receber e avaliar consultas e denúncias apresentadas por entidades representativas ou por pessoas físicas ou jurídicas de direito público ou privado e processar, administrativamente, nos termos de regulamento, as reclamações consideradas procedentes”, enumerou. André Campos enfatizou que a criação de Procons nos Legislativos Estaduais é incentivada pela Constituição Federal e pelo Sistema Nacional de Defesa do Consumidor. “A aprovação da mat éria não acarretará despesas adicionais à Alepe, uma vez que o trabalho passaria a ser atribuição da Procuradoria da Casa Joaquim Nabuco”, observou, acrescentando que os procuradores foram consultados na fase de elaboração do projeto.

Diário Oficial de Pernambuco - PE 26/03/2013 - 14:47 Política

Estreitamento de pontes da BR-316 provoca acidentes Ontem à tarde, o deputado Rodrigo Novaes (PSD) solicitou à Justiça que responsabilize a superintendência do Dnit, em Pernambuco, pelos acidentes e mortes que ocorrerem na rodovia Da Redação Rinaldo Marques

Novaes - Deputado responsabiliza Dnit pelo problema

Apesar de a Justiça Federal determinar, no ano passado, o alargamento de cinco pontes localizadas na BR-316, que corta o Sertão do Estado; o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) não tomou providências. Ontem à tarde, o deputado Rodrigo Novaes (PSD), autor da ação judicial, solicitou à Justiça que responsabilize a superintendência do órgão, em Pernambuco, pelos acidentes e mortes que ocorrerem na rodovia. “A extensão da ponte só possibilita a passagem de um


caminhão por vez”, informou. Segundo o parlamentar, a Justiça Federal concedeu o prazo até outubro de 2012, para que as obras fossem iniciadas. “O Dnit descumpriu a determinação e só colocou placas indicativas para alertar o estreitamento das pontes”, denunciou, acrescentando ser comum que carros caiam da via e acidentes fatais. Novaes solicitou o apoio do governador Eduardo Campos (PSB) para solucionar a questão.

JC Online - PE 26/03/2013 - 14:21 Política

Palácio escala aliados e destaca ''planejamento'' Após a presidente Dilma e a ministra Miriam Belchior falarem de investimentos no Estado, deputados afirmam que verbas só vieram porque Pernambuco estava preparado Otávio Batista

Muito embora o governador Eduardo Campos (PSB) não tenha respondido diretamente aos discursos da presidente Dilma Roussef (PT) e da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, nessa segunda-feira, em Serra Talhada, nos quais anunciaram mais de R$ 3 bilhões em investimentos em Pernambuco e exaltaram enfaticamente a participação do governo Federal no desenvolvimento econômico vivenciado pelo Estado nos últimos 10 anos, o governo do Estado não ficou calado. Foram escalados dois dos mais fiéis aliados do governador na Assembleia Legislativa para rebater a ministra e a presidente, pela imprensa: o líder da bancada do governo, Waldemar Borges (PSB), e o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT). Para os governistas, os recursos do governo federal chegam a Pernambuco também pela “capacidade de planejar e executar projetos”. “Os recursos federais chegam a Pernambuco porque Pernambuco faz o dever de casa. Essas obras todas tinham projeto de engenharia pronto. Aconteceram em função da capacidade de Pernambuco definir os projetos e tirar os projetos do papel. O governo de Pernambuco cria as condições para que esses recursos cheguem”, defendeu Waldemar Borges. O socialista enfatizou ainda que a União investe em obras que fazem parte do “planejamento estratégico” do Estado e que foram traçadas em conjunto por equipes técnicas das duas esferas, ainda que sob a coordenação do Ministério do Planejamento, como é o caso do Arco


Metropolitano. “A verba anunciada chega para o governo de Pernambuco porque ele tem por trás um governador que organiza e planeja. E se o governo federal quiser liberar mais, haverá projetos para receber essas verbas. Todas as obras que receberão essas verbas são obras planejadas e organizadas pelo governo de Pernambuco”, asseverou Uchoa, em nota enviada à imprensa e em consonância com o discurso de Waldemar Borges. Waldemar Borges fez questão ainda de exaltar a posição do PSB de aliado “solidário, mas altivo”. Para ele, a força política de Pernambuco vem da posição de não subserviência do governo do Estado em relação à aliança comandada pelo PT no plano Federal. “O PSB tem sido um partido muito solidário ao projeto nacional, mas que reserva sua autonomia para discutir o país e para definir os seus caminhos diante dessa discussão”, colocou o aliado de Eduardo Campos.

Jornal do Commercio - PE 26/03/2013 - 06:23 Política

Palácio escala aliados e destaca "planejamento" Reação após um Presidente Dilma e a ministra Miriam Belchior falarem de Investimentos no Estado, Deputados afirmam que verbas só vieram porqué Pernambuco estava preparado Otávio Batista

Muito embora o Governador Eduardo Campos (PSB) Nao tenha respondido Treatement AOS Discursos da Presidente Dilma Roussef (PT) e da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, Ontem, in Serra Talhada, NOS cais Quais d'Orsay anunciaram Mais de R $ 3 bilhões in Investimentos em Pernambuco e exaltaram enfaticamente a Participação do Governo Federal no Desenvolvimento Econômico vivenciado Pelo Estado nn Ultimos 10 Anos, o Governo do Estado Nao ficou calado. FORAM escalados Dois dos Aliados Mais Fieis do Governador nd Assembleia Legislativa parágrafo rebater a ministra ea Presidente, Pela Imprensa: o Líder da bancada do Governo, Waldemar Borges (PSB), EO Presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT). OS Pará governistas, Recursos ósmio do Governo Federal chegam a Pernambuco also Pela "capacidade de Planejar e executar projetos". "Os Recursos Federais chegam a Pernambuco porqué Pernambuco FAZ o


Dever de Casa. Essas Obras TODAS tinham Projeto de Engenharia Pronto. Aconteceram in função d bis capacidade de Pernambuco definir ósmio Projetos e Projetos tirar Sistemas Operacionais Papel. CRIA O Governo de Pernambuco como condições parágrafo Que sos Recursos cheguem ", defendeu Waldemar Borges. O socialista enfatizou ainda Que a União Investe los Obras Que fazem Parte fazer "Planejamento Estratégico" do Estado e Que FORAM traçadas los Conjunto POR Equipes Técnicas das Duas Esferas, ainda Que um soluço Coordenação do Ministério do Planejamento, Como É O Caso do Arco Metropolitano . "A verba Anunciada Chega Para O Governo de Pernambuco porqué elemen dez POR TRAS hum Governador Qué organizações de e planeja. E SE o Governo Federal quiser liberar MAIS, haverá Projetos parágrafo receber essas Verbas. TODAS como Obras Que receberão essas Verbas São Obras planejadas e organizadas Pelo Governo de Pernambuco ", asseverou Uchoa, in nota enviada à Imprensa e los consonância com o Discurso de Waldemar Borges. Waldemar Borges fez Questão ainda de exaltar a POSIÇÃO DO PSB de Aliado "solidário, mas altivo". Pará elemento, uma Força Politica de Pernambuco VEM da POSIÇÃO de Nao subserviência do Governo do Estado los Relação à Aliança comandada Pelo PT não Federal Plano. "O PSB TEM Sido hum partido Muito solidário AO Projeto Nacional, Mas Que reserva SUA Autonomia parágrafo discutir o País e parágrafo OS SEUS definir Caminhos Diante dessa DISCUSSÃO", colocou o Aliado de Eduardo Campos.  


CLIPPING - 27.03.2013