Issuu on Google+

Blog da Folha – PE 25/05/2013 - 12:10 Últimas Notícias

Retaguarda em São Paulo Branca Alves Renata Bezerra de Melo Campinas é a terceira cidade mais populosa de São Paulo e o prefeito de lá, Jonas Donizette, como define o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa, "é de Eduardo Campos". O gestor é bem ligado ao governador pernambucano e a conversa, entre eles, na sede do Governo do Estado, na última quarta, naturalmente, passou pelo cenário político. Campinas possui orçamento volumoso e é vista como um centro de irradiação relevante. Além disso, o PSB contabiliza prefeituras em cidades grandes como Limeira, Marília e São José do Rio Preto. Tais pontos somam nas articulações do socialista rumo a uma candidatura à Presidência da República, em 2014. Ele precisa reunir palanques, em São Paulo, maior colégio eleitoral do País, onde trabalha para ampliar sua inserção. A benção dada por Eduardo à criação do PSD foi um passo nesse sentido. No entanto, o presidente nacional daquela legenda, Gilberto Kassab, já deu sinais de que deve seguir aliado ao PT, ao menos em São Paulo, onde ele nutre projeto majoritário. Socialistas estão seguros de que "vai haver uma equação que ajude Eduardo em São Paulo, em Minas Gerais e no Rio de Janeiro".

Blog do Sidney Rezende – RJ 25/05/2013 - 18:00 Política

Eduardo Campos assina projeto que garante execução de emendas da Alepe Presidente da Alepe e recém-eleito presidente do Colegiado dos Presidentes das Assembleias, Guilherme Uchoa (PDT), aprovou e elogiou a iniciativa Carlos Cavalcanti Divulgação

Menos burocracia para o Poder Legislativo de Pernambuco. Foi o que garantiu o governador Eduardo Campos (PSB), ontem (23), durante a 17ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Ao longo do evento, Eduardo assinou uma Proposta de Emenda à Constituição Estadual que


determina a execução das emendas parlamentares propostas pelo Legislativo. O documento foi encaminhado à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Na prática, cada um dos 49 parlamentares terá assegurada a execução da emenda parlamentar no valor de R$ 1, 1 milhão. "Nós já vínhamos travando um debate com a nossa Assembleia sobre tornar a contribuição dos parlamentares à peça orçamentária compulsória, exatamente como já fazemos. Agora, nós liberaremos todas as propostas dos parlamentares, sejam da base ou não. Já praticamos, agora vamos tornar lei", destacou o governador. O presidente da Alepe e recém-eleito presidente do Colegiado dos Presidentes das Assembleias, Guilherme Uchoa (PDT), aprovou e elogiou a iniciativa. "Isso vai servir de exemplo para o Brasil. Pernambuco é o primeiro Estado a tratar dessa matéria de forma legal e sem distinção. As emendas parlamentares serão liberadas para todos, independente de serem governistas ou de oposição. Isso é um exemplo de democracia que o governador faz para o Brasil", ratificou.

Diario de Pernambuco – PE 26/05/2013 - 09:45 Cidades

O prazer de servir Pernambucano deixa o Agreste e realiza sonho de ser garçom na capital. Apaixonado pelo que faz, logo passou a ser mordomo Marcela Pereira Alcione Ferreira

Na Assembleia, Torres fica feliz. Diz que quando está em casa fica meio lelé

O menino nascido em Bezerros, município do Agreste pernambucano, que trabalhava como agricultor no sítio da família, sempre soube que seu lugar não era aquele. Quando tinha folga da enxada, Manoel Torres da Silva gostava de viajar até Caruaru para visitar os restaurantes. Não ia para comer, mas por um motivo inusitado: observar os garçons. “A vestimenta branca, o modo de andar e de servir. Aquilo tudo me encantava bastante”, comentou Torres, hoje com 66 anos. A oportunidade de fazer um curso de formação de garçons no Senac, no Recife, levou o sonhador a concretizar o que queria e, assim, tornar-se um garçom de verdade. Foi nos salões do Palácio do Campo das Princesas, sede do governo do estado, que sua carreira deslanchou. Lá, ele serviu ilustres personalidades políticas no Salão dos Banquetes. Acompanhou governadores como Marco Maciel, Roberto Magalhães e Miguel Arraes. A enorme mesa de até 90 lugares, os castiçais de prata, copos de cristais e os forros de renascença encantaram Torres à primeira vista. Apaixonado pelo que faz, passou rapidamente de garçom a mordomo, função que faz jus a seu estilo. “Eu tinha de tudo para ser um bom mordomo. Tomava conta de tudo na cozinha do Palácio, como um gerente. Os talheres dos tempos antigos, eu cuidava com carinho especial. Contava-os de um a um todos os dias. Morria de medo de perdê-los”, disse Torres, que hoje trabalha na Assembleia Legislativa de Pernambuco. Sentado no meio do majestoso Salão Nobre, vestido com um terno ajustado e uma gravata borboleta cor de vinho, o mordomo conta como o seu trabalho o faz se sentir preenchido. “Adoro servir, correr, atender a um pedido prontamente. Gosto de estar sempre ocupado. Quanto mais correria, melhor. Quando estou em casa no fim de semana, fico meio lelé”, contou Torres, sem perder a compostura. Sua pose séria é um dos motivos de ser tão reconhecido na profissão que exerce.


“Ser garçom ou mordomo exige muita educação. No curso que fiz, aprendi toda a ética do trabalho e entendi a importância da discrição. Tanto no palácio quanto na Assembleia Legislativa, o meu cargo sempre foi pautado na confiança. Nunca contei nem mesmo à minha mãe o que escutava durante o serviço”. Mesmo com tanto profissionalismo, ele relembra com carinho do ex-governador Marco Maciel, que anos depois também ocupou a vice-presidência do país. Naquela época, Torres, a pedido da mãe, solicitou ao governador uma ajuda para ter sua casa própria. “Prontamente ele me cedeu um imóvel no conjunto habitacional da Cohab, que estava sendo construído pelo governo do estado”, lembrou o mordomo, que mora na casa até hoje.

Diario de Pernambuco – PE 26/05/2013 - 07:57 Política

Propostas antagônicas no estado “Alguém vai ser vencido pelo cansaço. Se o autor de uma delas retirar, a outra segue, se não as duas ficam onde estão” Júlia Schiaffarino Duas Propostas de Emenda Constitucionais (PECs) antagônicas tramitam na Assembleia Legislativa de Pernambuco. De um lado, o texto de autoria do deputado estadual Silvio Costa Filho (PTB) pede que todas as votações da Casa sejam abertas. De outro, seu colega de legislativo Maviael Cavalcanti (DEM) requer o voto secreto para eleição da Mesa Diretora ou votações propostas que alterem as regras relativas a essa eleição. Ambas as matérias ainda aguardam parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), porta de entrada de qualquer proposição. Em reserva, um deputado que integra a Mesa Diretora disse que não há previsão de que elas cheguem a plenário. “Alguém vai ser vencido pelo cansaço. Se o autor de uma delas retirar, a outra segue, se não as duas ficam onde estão”, relatou. A discussão sobre o sigilo ou não do voto parlamentar ganhou espaço, ainda que pequeno na Assembleia Legislativa, após a PEC da Reeleição. Em 2011, a Casa apresentou uma proposta de alteração constitucional permitindo a manutenção da Presidência da Casa nas mãos do deputado Guilherme Uchoa (PDT), que acumula agora três mandatos. O que se dizia, nos corredores da Assembleia, é que se a votação dessa PEC tivesse sido fechada, ela não teria passado.

Diario de Pernambuco – PE 26/05/2013 - 10:08 Colunas

João Alberto Na Assembleia Por iniciativa de Terezinha Nunes, a Assembleia Legislativa fará reunião solene, dia 26 de junho, em homenagem aos 20 anos da Vitarella,com a presença do fundador, Gerson Lucena.


Diário Oficial de Pernambuco – PE 25/05/2013 - 10:44 Política

Abaixo-assinado contra serviço de telefonia do País Para o deputado Sérgio Leite (PT), os Legislativos enfrentam o poder econômico das empresas de telefonia, que dispõem de forte aparato jurídico Da Redação Divulgação

Ana Carolina Flores - Na manhã de ontem, representantes de vários Estados assinaram um abaixo-assinado com uma pauta de reivindicações para melhorar a qualidade da telefonia no Brasil. O presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos (Unale), deputado Artagão Júnior (PMDB- PR), destacou os movimentos nacionais liderados pelas Assembleias, a exemplo das CPIs, para investigar a qualidade do serviço de telefonia no País. “Na última década, houve um aumento de mais de 1000% no número de linhas de celular, mas as empresas do setor elevaram os investimentos em apenas 67% no mesmo período. Isso levou à queda do padrão do serviço”, explicou, acrescentando que as CPIs são uma forma de as Assembleias atuarem em conjunto para melhorar a qualidade do atendimento das operadoras. Para o deputado Sérgio Leite (PT), os Legislativos enfrentam o poder econômico das empresas de telefonia, que dispõem de forte aparato jurídico. “Os Parlamentos precisam atuar unidos para promover mudanças no marco regulatório das telecomunicações e propor mudanças na legislação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)”, destacou. O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Guilherme Uchoa (PDT), foi um dos que assinaram o documento. “É importante que a sociedade civil se integre ao movimento, um clamor generalizado da população que paga caro por um serviço de baixa qualidade”, registrou.

Jornal do Commercio – PE 26/05/2013 - 07:25 Política

Pinga-fogo Da Redação Estratégia Eduardo não descuida da própria sucessão. Depois de falar para deputados estaduais no evento da Unale, reúne os vereadores do PSB no Estado, eleitos em 2012. Prepara os soldados para a guerra.


Alepe Notícias - CLIPPING 26 05 2013