Issuu on Google+

Diario de Pernambuco – PE 18/03/2013 - 07:13 Colunas

João Alberto Na trincheira Desde que retomou seu mandato na Assembleia Legislativa, Terezinha Nunes vem se destacando pela atuação combativa, mesmo sem ser a líder de oposição, posto que é de Daniel Coelho. Ettore e Vinicius Labanca comandando mesa em almoço em Boa Viagem. Quinta-feira, a Assembleia Legislativa pernambucano, por iniciativa de Tony Gel.

faz reunião para debater a seca no sertão

Diario de Pernambuco – PE 18/03/2013 - 07:31 Colunas

Cassio Zirpoli Cerveja nos estádios Não faz muito tempo e o discurso era quase unânime sobre o foco da violência no futebol. A bebida alcoólica seria o ponto de partida de tudo. Há quatro anos, um movimento nacional resultou na proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos estádios nos principais centros. Veto com leis estaduais e decisões das respectivas federações locais. Em Pernambuco a medida aconteceu em 24 de março de 2009, com o decreto oficializado na assinatura do governador Eduardo Campos sobre o projeto de lei nº 932/2009, de autoria do deputado Alberto Feitosa, após a Lei Seca iniciada pelo Juizado do Torcedor. O tempo passou e os números da violência não corresponderam à expectativa de redução com o veto à cerveja, como declaram de forma extraoficial algumas autoridades, enquanto a receita dos clubes diminuiu sem a venda nas partidas. Os problemas relacionados à (falta de) segurança, ainda vigentes, se mostraram bem mais complexos. A proximidade da liberação da cerveja nos torneios oficiais da Fifa no país, na Copa das Confederações em 2013 e no Mundial em 2014, só aumentou a pressão pela revogação das leis estaduais. O Rio de Janeiro deu o primeiro passo, ainda que de forma adaptada, numa resolução da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). A venda começa duas horas antes do jogo, sendo suspensa a quinze minutos do pontapé inicial. Retorna só no intervalo. Nada de venda após a partida. Será este o caminho a ser seguido por Pernambuco? Aqui, vale lembrar, o ato está referendado como lei estadual. Trata-se de um processo mais trabalhoso, mas certamente o ato carioca deve respingar em discussões no futebol local.


Diario de Pernambuco – PE 18/03/2013 - 06:14 Cidades

Mãe impedida de amamentar Segundo a arte-educadora que abordou a universitária, cujo nome foi preservado, o pedido se deu por conta da estrutura do local fechado Da Redação Divulgação

Internautas se preparam para realizar um “mamaço” no Instituto Ricardo Brennand (IRB), no bairro da Várzea, no Recife. O protesto, que consiste em juntar lactantes para amamentar os filhos em público, foi criado depois que uma universitária teria sido impedida de alimentar o filho de 8 meses na Pinacoteca da instituição. De acordo com Ellis Lombardi Romaguera, o incidente ocorreu na tarde do último sábado, quando ela tentou dar de mamar ao bebê em um dos Ellis afirma ter sido ambientes climatizados do castelo. “Uma funcionária chegou até mim abordada por funcionário do IRB dizendo que eu não poderia “fazer isso” naquele ambiente, me indicando outro lugar “mais apropriado”. Quando perguntei por que, ela me disse que era por conta da umidade. Meu filho não escolhe hora para comer!”, afirma. Segundo a arte-educadora que abordou a universitária, cujo nome foi preservado, o pedido se deu por conta da estrutura do local fechado. “Como há peças que têm vários séculos, tapeçaria e etc., há um controle grande de temperatura e umidade, o que favorece a proliferação de micróbios e bactérias. Essa é a recomendação que fazemos a todas as mães lactantes”, explica. Em comunicado oficial, o IRB afirma que a conduta visa a preservação da saúde de mãe e criança e que não é permitido alimentar-se nas áreas de exposição tanto quanto não se pode tirar fotos com flash, mas que a amamentação é livre nas demais áreas da instituição e que nenhuma mãe é convidada a se retirar das dependências do instituto. O caso é semelhante à manifestação realizada em março de 2011 por 30 mães nas dependências do Espaço Itaú Cultural, em São Paulo, motivado por uma situação bem semelhante. No estado, o direito à amamentação em locais públicos e privados foram reafirmados e garantidos há pouco, pela Lei 14.801/12, de autoria do deputado Daniel Coelho, sancionada no último mês de outubro.

Diário de Pernambuco Online – PE 17/03/2013 - 15:01 Política

A Assembleia promete divulgar informações Júlia Schiaffarino A regulamentação da Lei de Acesso à Informação (LAI) é uma pendência para a Assembleia Legislativa de Pernambuco. A promessa de que ela será elaborada, porém, existe desde outubro do ano passado. Foi feita quando Casa aprovou, de forma unânime e sem modificações, a Lei de Acesso à Informação enviada pelo governador Eduardo Campos (PSB), tratando da divulgação de nomes e salários de servidores do Ex ecutivo estadual. O presidente da Assembleia, Guilherme Uchoa (PDT), afirmou que abordará o assunto na próxima reunião da Mesa Diretora. O encontro deve ocorrer no dia 3 de abril. "Tinha falado com a procuradoria para elaborar esse projeto, vou cobrar para saber como está", disse. O


compromisso de Uchoa era o de seguir o modelo usado pelo governo, que é semelhante adotado pela presidente Dilma Rousseff (PT), no decreto publicado em maio de 2012. Esse é um detalhe importante pois, como observa o especialista em Direito Constitucional, Gustavo Ferreira, LAI em si não fala da forma de divulgação das remunerações. "São os decretos que regulamentam isso", diferenciou.

Folha de S. Paulo – SP 18/03/2013 - 06:18 Política

Deputados do PT preferem silêncio na Assembléia PT integra a base governista. Seus deputados têm votado com o governo Da Redação O abalo da relação com o PSB e a possibilidade de rompimento formal -caso o governador Eduardo Campos dispute a Presidência contra Dilma Rousseff- levaram o PT para cima do muro no Legislativo de Pernambuco. Oficialmente, o PT integra a base governista. Seus deputados têm votado com o governo. Os petistas, porém, não estão mais usando a tribuna para defender a gestão, como faziam antes. Preferem o silêncio. "Ela [bancada do PT] está na dela. Não tem prejudicado em nada. Eles [os deputados] têm votado os projetos do governo", diz o vice-líder do governo, Aglailson Júnior (PSB). A relação entre os partidos começou a "azedar" no ano passado depois que o PT local se dividiu e o PSB de Campos lançou candidato próprio para a eleição do Recife. O nome governista, Geraldo Julio, venceu a disputa e encerrou o ciclo de 12 anos de comando petista na capital do Estado. O PT tem duas secretarias no governo estadual (Transportes e Cultura) e a segunda maior bancada da Assembleia Legislativa, com seis deputados. A deputada Teresa Leitão (PT) definiu desta forma a situação: a sigla continua na base do governo Eduardo Campos, mas mantém atitude "crítica". A deputada promete discursar em breve contra a proposta de reajuste para professores de nível superior feita pelo Estado.


Alepe Notícias - CLIPPING 18 03 2013