Page 1

pub pub

MENSÁRIO DE SANTA CATARINA DA SER RA - MAIO 2011 - 1€ PREÇO DE CAPA

Uma manhã sem Sol

Pensamento do mês "Não tenha medo de crescer lentamente.Tenha medo apenas de ficar parado."

Padroeira Pág.9

Projecto do Centro de Saúde pode ficar no papel

Peregrinos sem apoio

Pág. 4

Pág.11

Miguel Marques

Milhares de peregrinos com destino a Fátima passam por estes dias a Freguesia de Santa Catarina da Serra. Queixam-se da falta de condições e, as que existem, estão vandalizadas ou em mau estado de conservação.

Fecho confirmado

Freguesia leva cultura e gastronomia à Feira de Leiria Pág.8

Loja Social Inaugurada

Piscinas fecham portas no verão. Falta de apoios e prejuízo financeiro justificam fecho.

Pág.8

Vamos Limpar a Serra Pág.10 Pág.12

Miguel Marques

continua na Pág. 3

Festa da

Miguel Marques

É manhã de 6ª feira santa. O tempo está sombrio e triste anunciando o mistério da morte do Filho de Deus. Todo o cosmos se une na celebração do acontecimento mais sublime que um dia teve lugar nesta terra de homens mortais. Um raio de sol que rompe as nuvens e brilha nas poças de água, faz antever a ressurreição de Cristo e indica o caminho da vida que todos vamos percorrendo. À entrada de uma loja de objectos religiosos as vizinhas queixam-se do tempo pois só às aparências atribuem as razões insólitas da falta de lucro, o que as preocupa verdadeiramente. Um jovem passa por mim apressado e consigo perceber no ar meditabundo e nas olheiras fartas que a vida não lhe sorri porque a fé não lhe dá alento. Mais adiante, mesmo em frente de uma montra cheia de bugigangas diversas, entre frasquinhos de água e de terra de Fátima, ouvi queixas negras dos políticos que temos e que têm a culpa de tudo ou quase tudo o que de mal se vai passando. Cheguei ao Santuário e quando entro na capelinha alguém me aborda a perguntar "a que horas é a missa?". Penso cá dentro, sem o dizer, que os cristãos de facto tem uma formação tão ténue que nem sequer sabem que a 6ª feira e no Sábado santos são dias aliturgicos e que portanto não há a celebração da eucaristia para que todos se unam na espera da grande liturgia da vigília pascal, a grande proclamação de Cristo ressuscitado. Lá lhe tento explicar isso, em voz discreta e ajoelho tentando abstrair-me do burburinho que por vezes envolve aquele lugar sagrado. Uma oração de entrega de mim próprio e de tudo o que ocupava o meu...

Tríduo Pascal Pág.5 divulgação


LUZ DA SERRA

3/4 - Beatriz Reis Neves, filha de Filipe Miguel Vieira Neves e de Mónica Carreira Reis, da Loureira. Foram padrinhos: Tiago Vieira Neves e Vera Mónica Ribeiro 23/4 - Sérgio José Costa Ferraz, filho de Sérgio Miguel Dias Ferraz e de Élia Maria dias Neves Costa, do Sobral. Foram padrinhos: Daniel Fábio Dias Ferraz e Regina Maria de Oliveira Repolho Costa

Rosalina Maria Gordo dos Santos Gonçalves N. 18.07.1961 F. 02.04.2011 Quinta da Sardinha

2/4 - Rosalina Maria Gordo dos Santos Gonçalves, casada com José Maria Cascalheira Gonçalves, da Quinta da Sardinha, partiu ao encontro do Pai na juventude dos seus 49 anos de idade 4/4 - Manuel Pereira, viúvo de Teresa Pereira, da Loureira, adormeceu no Senhor no entardecer dos seus 93 anos de idade 7/4 - Emília Ferreira Filipe Rito, casada com José Rodrigues Rito, residentes em Braga, adormeceu na paz de Deus aos 60 anos de idade. Foi sepultada na Chainça onde tinha as suas raízes familiares. 9/4 - Amélia Carreira, viúva de António Francisco Júnior, do Vale Sumo, adormeceu no Senhor aos 79 anos de idade. 16/4 - Carminda Vitória Frazão, casada com Manuel Augusto Fetal Neto, da Chainça, partiu para o Céu aos 72 anos de idade. 29/4 - José Rodrigues, viúvo de Maria José da Conceição, do Pedrome, adormeceu na Paz Eterna com a bonita idade de 97 anos

Marido e filhos

Foi há 21 anos que fomos surpreendidos com a tua partida para o céu. É desta forma que te lembramos. Com a amizade e saudade, Esposa, filhos, netos e bisnetos

Francisco Rosário da Silva N – 16-03-1939 F – 31-03-2011 Cercal

Foi com muito pesar que vimos partir o nosso pai, sogro, avô e visavô, que nos deixou com 93 anos e deixou muitas saudades, mas está junto do pai, no céu onde já se encontra a sua esposa Teresa Pereira (torrinhas) falecida a 12 de Setembro de 2000. Filha, genro, netos e bisnetos agradecem a todas as pessoas que acompanharam o nosso ente querido à sua última morada. Deus o tenha no seu eterno descanço. Filha

Emília Ferreira Filipe Rito N- 07- 02 - 1951 F - 07- 04 - 2011 Loureira Emília, quero com estas minhas palavras escritas fazer-te uma pequena homenagem tentando com elas atenuar a grande dor que deixaste nos nossos corações. Eras uma pessoa especial e de comportamento exínio. Na escola da vida o teu desempenho teve sempre a nota mais elevada. Para nós, que acreditamos que a morte é apenas a passagem para um estado de vida diferente, consola-nos saber que junto de Deus temos alguém a interceder e a olhar por nós nas agruras da vida. Com o teu grande, doce e simpático sorriso, Deus não terá coragem de recusar a ajuda que, por teu intermédio lhe pedimos. Escrevo já com muitas saudades tuas, mas sei que, espiritualmente, estás junto de nós. Uma amiga A família agradece a todas as pessoas que a acompanharam na sua doença e partilharam com ela estes tempos de dor até à sua última morada. Deixamos este poema que ela própria escreveu: Tenho cá dentro de mim a mais imensa amizade e toda esta saudade parece que não tem fim. Quero amar todo o mundo com um amor puro e perfeito e num abraço profundo estreitá-lo contra o peito. Quero a todos dar Amor e de rosto sorridente abrir o meu peito à dor que por aí fora se sente.

José António Marcelino N. 25/03/1925 F. 10/05/1990 Santa Catarina da Serra

2011

Manuel Pereira (Kitolas) N – 15-06-1917 F – 04-04-2011 Loureira

Marido, filhos, sogros, cunhada e restante família, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente como era seu desejo, agradecem a todas as pessoas e amigos que incorporaram o seu funeral e nos manifestaram o seu pesar.

9/4 - Marco Igor Vieira dos Santos, da Magueigia, com Elsa Marisa Oliveira Lopes, do Ulmeiro. Foi padrinho: Humberto Vieira Neto Gordo; madrinhas: Ana Rita Oliveira Lopes, Eulália Maria Reis Vieira e Sofia Alexandra Gonçalves Pereira 24/4 Cristóvão António da Mota Marques Bento Casimiro, do Entroncamento, com Sofia Margarida Sousa Duarte, de Tomar. Foram padrinhos: Alberto do Espírito Santo Costa e José Lopes de Jesus; madrinhas: Maria de Jesus Pereira Rasteiro e Rosaria Maria carvalho

MAIO

-- família paroquial --

2

Ir por esse mundo fora rasgar meus pés no caminho e consolando quem chora a todos dar o meu carinho. E indiferente a cansaços, com amor e com doçura enlaçar com os meus braços as crianças de alma pura. Emília Ferreira Filipe Rito - Junho de 1969

Agradecimentos, Sua esposa, filhos, netos, genro, nora e restante família na impossibilidade de o fazerem pessoalmente como era seu desejo, vêm por este meio agradecer a todos aqueles que o acompanharam à sua última morada, bem como todos aqueles que manifestaram o seu apoio e carinho neste momento difícil. A todas estas pessoas, agradecemos com grande carinho. Agradecemos também a todos os funcionários e direcção do Centro de Dia de Santa Catarina da Serra. Soledade Jesus Rodrigues

O Luz da Serra apresenta aos familiares sentidas condolências, une-se numa oração de louvor pela vida e suplica pelos irmãos que terminaram a sua peregrinação neste mundo.

Nélson Miguel Carreira Neves Casamento 12-02-2011 Filho, logo à tua nascença Foi um pouco atribulada Pois por um fio A tua vida era tirada No cordão umbilical Tu vinhas enrolado Mas Deus quis que tu vivesses Pois teve sempre ao nosso lado Quando eras criança Eras um pouco irrequieto Mas dava para perceber Que eras um menino muito esperto Eras um pouco birrento E também insatisfeito Mas quando cresceste Descobriste que no Mundo Nem tudo é perfeito Desde muito cedo Andaste por Hospitais Foste tão bem tratado Que não querias sair mais Por vezes indeciso Outras com determinação Lutavas até conseguir Ter o que querias na mão Aos doze anos apenas Entraste no seminário Querias mesmo ser padre Era a idade da adolescência E fazia parte do teu imaginário Logo a seguir Descobriu-se a epilepsia A tua sorte era pouca Mais uma doença se descobria Dois anos mais à frente Novamente internado Fazer mais um corte na perna

Para não andares empenado Aos dezasseis anos Mais uma doença inesperada Andamos de médico em médico E não se descobria nada O sofrimento era tanto Que desejavas morrer Para ter uma vida assim Não valia a pena viver Um dia, lá surgiu uma luz Os médicos descobriram O que havia a fazer E tu voltaste a recuperar A vontade de viver Aceitaste a doença Como coisa normal Foi desde esse momento Que saíste do Hospital Recuperaste a energia E a vontade de lutar Pois tinhas um sonho De o teu curso tirar Foi com muita luta E muitas provações Deus experimentou nossa força Mas deu-nos muitas compensações Algumas vezes disseste Que nunca te ias casar Mas foi obra de Deus Hoje mesmo subiste ao altar Que Deus te abençõe E à família que vais formar E que abençõe também Todos os que te estão a acompanhar Mãe Laurinda Francisco


MAIO

LUZ DA SERRA

-- vida da comunidade --

2011

3

Editorial

Feliz Páscoa!!

Continuação da página 1

A Páscoa está próxima. Não há mais tempo a perder.

P. Serafim Marques

DR

“Eu sou Aquele que vive. Estive morto, mas agora estou vivo pelos séculos dos séculos”. (cf. Ap. 17.18). Cristo Ressuscitou! Está Vivo! A Ressurreição de Cristo é o centro da fé cristã. “Se Cristo não Ressuscitou, é inútil a vossa fé e ainda estais em vossos pecados, …,mas não! Cristo Ressuscitou dentre os mortos, como primícias dos que morreram”. (cf.1 Cor. 15,17. 20). É o milagre do início de uma vida nova, a partir da morte. Não se trata de uma volta de Cristo à vida que tinha anteriormente, como Lázaro que voltou à vida e morreu mais tarde uma 2ª vez. A vida de Jesus é uma vida nova. Está transformada, como o demonstraram as aparições. Não há palavras humanas para expressar a nova realidade de Jesus Ressuscitado. O Seu corpo é o mesmo que recebeu de Maria, cresceu e foi crucificado, mas agora é imaterial. É superior à s categorias humanas. É transcendente; entra no nível de Deus. Quando da Transfiguração de Jesus no Tabor, os Apóstolos ficaram deslumbrados: “Façamos 3 tendas, fiquemos aqui para sempre” (cf Mt. 17, 1-9). Por 3 vezes Jesus anunciou aos Apóstolos que iria para Jerusalém, lá sofreria muito, seria morto, mas ao 3º dia Ressuscitaria. (cf Lc 9,22; Mc 9,31 e Lc18, 31-34). Assim aconteceu. Jesus aceitou livremente

a morte na cruz: “Ninguém Me tira a vida, mas sou Eu que a ofereço livremente”(Jo 10,18). Se fosse possível dar uma maior prova de amor aos homens, Ele o teria feito: “Não há maior prova de amor do que dar a sua vida pelos amigos”(Jo 15,13). “Ó Meu Povo, que mais poderia Eu fazer por ti?” (6ª feira santa). Jesus foi sempre um apaixonado pela felicidade dos homens. Ele morreu por nós a fim de que nós pudéssemos viver eternamente. Libertou-nos das garras da morte. Agora garante-nos São Paulo: “O último inimigo que venceremos é a morte”(1 Cor. 15,26). Nascemos para viver, não para morrer. Diz-nos S. Paulo: “A morte é o salário do pecado” (Rm 6,23). “EU vim para que todos tenham Vida Eterna, Plena e Feliz”(cf Jo 10,10). Deu Sua vida por todos; agora “Quer que todos se salvem e cheguem ao conhecimento da Verdade”(1Tm 2,4).

Na última Ceia Jesus tomo o cálice e disse: “…Este é o cálice do Meu Sangue, o Sangue da Aliança, que vai ser derramado por todos para o perdão dos pecados”(Mt.26,28). Se algum dia encontrares alguém, que te dê maiores provas de Amor do que Jesus te deu, deixa a Jesus e corre atrás desse alguém. Até esse dia, se abandonares a Cristo, és ingrato e traidor. Pelo sacrifício da cruz Jesus chegou à glória da Ressurreição. Pelo nosso sofrimento levado com amor, chegaremos nós também à Glória. Se queres ter parte com Cristo, “EU sou o Caminho” para lá chegares. Se não queres ser enganado, “EU sou a Verdade”, acredita em Mim. Se queres ter uma vida feliz, “EU sou a Vida”, vem comigo .(cf Jo 14,16) abraça a tua cruz e segue-ME. O “mundo” promete muito e não cumpre as promessas. Cristo promete e cumpre, mas só no tempo certo. É Fiel; porém não usa

calendário nem relógio…Se nós seguirmos a Cristo, de perto, e com Ele morrermos, chegaremos também à Ressurreição, após havermos passado pelas provas da vida e vencido o último inimigo que é a morte: “ELE transformará o nosso corpo à imagem do Seu corpo Glorioso”(Filip. 3,21). E em Sua Casa, o “Pai enxugará todas as nossas lágrimas e não haverá mais morte, nem luto, nem pranto, nem dor”(Ap.21,4). É a Vida Eterna Plena e Feliz. Diz Sto Agostinho: “Deus se fez homem, para que o homem participasse da Sua Vida divina. Vale a pena acreditar, ser bom e fazer o bem. A nossa vida tem SENTIDO. “Sê fiel até à morte e receberás a coroa da VIDA” (Ap.2,10). A Páscoa é tempo de revisão de vida, de renovação e de afervoramento espiritual. A Páscoa é celebrada ao longo de 50 dias, é o Tempo pascal. Aproveitemos bem. Continuação de uma Feliz Páscoa. .

Um exemplo para Todos Os mais novos sabem bem de quem se trata. Muitos, sobretudo raparigas, são seus fãs. Falo do cantor do Canadá, Justin Bieber, de 16 anos, uma das grandes sensações recentes da música internacional. O que muitos não sabem é que ele é muito religioso e não se importa de o dar a conhecer. A "Paramount Filmes" lançou há dias um documentário intitulado "Justin Bieber: Never Say Never". No filme, Bieber é apresentado a rezar e a dar graças antes dos shows e das refeições, além de outras expressões de sua fé cristã. Há ainda um depoimento de sua mãe Paie Mallee, no qual ela fala como a fé a ajudou a estabilizar a sua vida como mãe solteira. O documentário vem acompanhado de um "guia de recursos espirituais" para aqueles que estão interessados. O guia inclui versículos bíblicos relacionados com o

filme que podem ser usados em pequenos grupos. "O filme é uma oportunidade para ensinar as nossas crianças sobre o poder da esperança, da oração, da fé e da família", diz o guia. Numa entrevista, em Novembro, à Associated Press, o cantor contou como a fé cristã o manteve com os pés no chão vivendo em Hollywood. "Sou cristão, acredito em Deus, eu creio que Jesus morreu numa cruz por meus pecados. Eu acredito que tenho um relacionamento e eu sou capaz de falar com ele e, realmente, Ele é a razão por que estou aqui, então eu definitivamente tenho que me lembrar sempre disso", afirmou.

Um dos pontos que chama a atenção é o depoimento da mãe do cantor que revela como conheceu Cristo. Paie Mallee foi abusada sexualmente quando criança e cresceu num lar desfeito. Na sua adolescência, começou a abusar do álcool e drogas e, pouco depois, fugiu de casa. Ela também tentou o suicídio e estava internada num hospital psiquiátrico quando um homem veio falar-lhe do amor de Deus e a ajudou a recebê-Lo em seu coração. "Eu nunca fui casada. Eu vim para o Senhor, quando eu tinha 17 anos, mas logo após aceitar a Cristo, eu voltei a seguir as minhas próprias decisões e fiquei grávida", revelou. "Perce-

bendo o que eu tinha feito, voltei para Deus de todo coração, implorando-lhe que me perdoasse. É realmente um incrível testemunho da misericórdia de Deus e da graça. E o amor genuíno de pessoas na igreja que me incentivaram". A mãe de Justin educou-o na fé e agora é ele que dá testemunho da sua crença religiosa sem qualquer respeito humano. Ele diz abertamente que é contra o aborto e as relações sexuais sem amor.

Uma oração de entrega de mim próprio e de tudo o que ocupava o meu pensamento, à Mãe do Céu e a Jesus que está vive no sacrário que a pequena capelinha esconde e que é o seu coração. Sentado, fico ali, esquecido no tempo e no espaço, olhando aquele ícone de beleza e divindade, e converso com Ela de tudo o que trazia nas entraP. Mário de nhas da alma. Deixo ali a carga Almeida Verdasca de pessimismo e desesperança que por vezes me invade e parto para celebrar com os meus irmãos a morte de Cristo e prepararmos juntos a sua presença viva neste mundo que precisa tanto da sua vida. De regresso os meus olhos olham tudo com mais simpatia e amabilidade e lançam sementes de esperança em tudo o que observo. Recordo o facto da mulher que via através da janela suja, a roupa da vizinha estendida no arame que parecia estar sempre mal lavada e suja. Um dia o marido deulhe por conselho que lavasse o vidro da janela e a roupa da vizinha nunca mais apareceu a enxugar mal lavada. As coisas não são como as vemos a olho nu mas como as percebemos com a transparência e amor do nosso coração. Como diz o autor do "Principezinho" "O essencial é invisível para os olhos, só se vê bem com o coração". Sonho sonhos de uma comunidade mais unida e perto da única fonte de toda a felicidade e amo de coração todos os que me foram entregues para que ajude a ser, ser mais e ser melhor...

AMIGOS DA LUZ DA SERRA Com uma nova gestão, torna-se necessário destacar todos os amigos do Jornal. A partir desta data tencionamos publicar aqui todas as ofertas que chegam à redacção do Jornal, (o pagamento das assinaturas não é publicado). O Jornal agradece. Ao pagar a sua assinatura ou fazer um donativo está a ajudar a freguesia a desenvolver projectos para a melhoria da qualidade de vida dos Santacatarinenses. Chegaram os seguintes donativos ao Jornal:

Joaquim Pereira Costa - €5 – França Anunciação Vieira Neto - €5 – Santa Catarina da Serra Ilda Maria Jorge Alves Veloso - €5 – Lisboa David Marques Neves - €85 – França

Apelo Face à actual conjuntura económica e aos pesados impostos e taxas que somos obrigados a pagar, o Jornal Luz da Serra está com algumas dificuldades financeiras. Toda a ajuda é bem vinda. Colabore. pub


MAIO

LUZ DA SERRA

-- actualidade -4 Escuteiros 1211 - Santa Catarina da Serra

não a visitava. Certo dia o seu marido acabou por falecer e ela ficou sozinha, perdeu vontade de realizar as actividades que mais gostava de fazer. A questão era: o que poderíamos fazer para a ajudar? Após tentarmos encontrar as melhores soluções, passámos à hora mais esperada a do chá e de descanso.

Já de manhãzinha, arrumámos as malas e fizemo-nos de novo à estrada agora até ao Santuário de Fátima onde participamos na missa presidida pelo Senhor Bispo D. António Marto. Foi uma actividade que nos permitiu “Criar Laços” e conviver com os vários escuteiros da região! Inês Ribeiro

Uma secção animada e unida Adoramos esta secção! A segunda secção! Adoramos as actividades que nos são propostas pelos chefes, pois todos os sábados quando cá chegamos nunca sabemos que aventuras nos esperam. Os exploradores são uma secção bastante animada e unida. Ser explorador, para nós, já é uma forma de vida. Todos os sábados temos vontade de aparecer na base, pois cada dia é diferente. Fazemos novas amizades e adquirimos novos conhecimentos. Já não conseguimos imaginar a vida sem os Escuteiros, sem estes amigos, sem os chefes, sem as actividades, sem o Escu-

tismo. Dia 2 de Abril fomos “Artistas por um dia”, ou seja fomos convidados a criar e representar pequenas peças de teatro sobre a vida do nosso fundador, Baden-Powell. Dia 9 e 10 de Abril participamos na Peregrinação Regional a Fátima, onde, depois de um dia intenso de aprendizagem sobre o nosso Patrono S. Tiago Maior e os símbolos que o identificam (a vara, o chapéu, o cantil, estrela e a flor do lis), pernoitámos no Colégio de São Miguel. Mas, a Aventura de que mais gostamos foi a que realizamos em Santa Catarina da

Serra por altura do Carnaval. Gostamos particularmente dessa actividade pois foi mesmo “à Exploradores” (com um raide, ponte de corda, entre outras coisas). O fogo conselho foi animado pelos guias e não temos dúvidas de que todos se divertiram! Para finalizar podemos dizer que os Exploradores são uma secção fantástica, da qual todos os que já saíram têm saudades, e é por isso, que vamos aproveitar ao máximo enquanto cá estivermos! Maria João Rodrigues (Patrulha Morcego)

Milhares de peregrinos rumam a Fátima Todos os anos, a Freguesia de Santa Catarina da Serra, é local de passagem de milhares de peregrinos Cansados e quase sem forças após inúmeros dias de caminhada, o jornal LUZ DA SERRA foi falar com eles. Passamos pelo Parque de Merendas da Pinheiria, nesta altura de muito movimento por parte dos peregrinos que se dirigem a Fátima, aproveitando os lugares possíveis para descansar e recuperar as forças para tornar a viagem. Deparamo-nos com uma peregrina a fazer as necessidades, escondendo-se dos carros e pessoas que passavam na estrada entre uma oliveira e um chapéu de sol. Esta situação exemplifica, claramente, as necessidades dos peregrinos, como nos explicou uma peregrina que descansava, afirmando que “ninguém tem a amabilidade de colocar aqui uma casa de banho(…) nós não pedimos limpeza nem o papel”. Falamos com alguns peregrinos que nos contam que são vários os dias de caminhada difícil. “A ladeira de Santa Catarina é a nossa cruz” disse Maria Reis, natural de Viseu e que vem a Fátima há mais de 10 anos. “É a fé que nos move” respondeu ela. Foi no parque que optaram por descansar e almoçar calmamente, junto da família e dos amigos que os acompanhavam, no carro de apoio, nesta longa viagem até ao altar do mundo. “É triste que as pessoas não se preocupem connosco!... Todos os anos fazemos a nossa caminhada, mas poucas melhorias vemos”. Cansados, mas com alegria de estarem já na recta final do percurso, lamentam a falta de condições de alguns locais. “Temos que nos desenrascar! Quando não temos, temos que inventar”.

DR

No passado fim-de-semana, dias 9 e 10 de Abril, cerca de 15 Pioneiros do agrupamento de escuteiros 1211 Santa Catarina da Serra, participaram numa actividade regional com os demais pioneiros da nossa Região, com o tema “Eu crio laços”. Começou no castelo de Ourém, onde após a “inscrição” e abertura da actividade, começou a nossa longa caminhada até à Nossa Senhora da Ortiga, onde iríamos pernoitar. À chegada, quando só pensávamos em descansar, foi-nos proposto um novo desafio que consistia em solucionar alguns problemas de casos da vida real, dos quais poderemos passar por eles no dia-a-dia, e não nos apercebemos, como por exemplo: uma senhora idosa, que vivia apenas com o marido, a família

Arquivo

Peregrinação Regional a Fátima

2011

Peregrinos lamentam a falta de condições do parque de merendas da Pinheiria. É verdade que aquele parque não possui as condições mínimas de utilização, e a não existência de casas de banho é uma realidade. Foi apresentada uma proposta, na última Assembleia de Freguesia, por um Santacatarinense, em que propunha a instalação de WC portáteis para servir os peregrinos e para dignificar o parque. A 30 de Março de 2010, houve uma reunião entre as Juntas de Freguesia de Santa Catarina da Serra, Caranguejeira, Colmeias, Santuário de Fátima, mas de todas as entidades contactadas, apenas a Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra respondeu às perguntas do LUZ DA SERRA. Segundo Joaquim Pinheiro, da reunião resultou o acordo em que um projecto desta dimensão tem que ser trabalhado em conjunto. O autarca disse que estará também para breve uma reunião com o Centro Nacional de Cultura, entidade que está a desenvolver o projectos “Caminhos de Fátima” desde o ano 2000. O autarca acrescenta ainda “Quanto a pro-

jectos. e relativamente à estrada que vem de Olivais até à Bemposta está a ser objecto de um projecto de requalificação, a executar pela Câmara Municipal sendo que esta particularidade (Peregrinos) tem que ser tida em conta já que é a principal via de passagem de peregrinos a caminho de Fátima.” As obras do IC9 vêm dificultar mais a difícil circulação dos peregrinos, pois a ponte a ponte, que inicialmente, estava previsto estar pronta por esta ocasião, não está. Os peregrinos vêem-se obrigados a circular por um estreito corredor, apenas separado por uma fita de plástico da via rodoviária. Apesar de todos estes problemas e falta de apoio, os peregrinos voltarão para o ano, na esperança de encontrar um caminho melhor e melhores condições.

pub


MAIO 2011

Tríduo Pascal

P. Carlos Cabecinhas é o novo Reitor do Santuário de Fátima. A recente eleição de D. Virgílio Antunes para Bispo de Coimbra, torna necessário nomear um novo Reitor para o Santuário de Fátima.

Foram momentos fortes os que vivemos nos três dias grandes da Igreja, celebrando o mistério Pascal do Senhor. Na simplicidade da comunidade, todos os que prescindiram de três dias de férias por causa de si próprios, do Senhor e dos irmãos, e quiseram viver este tríduo com a graça que dele pode vir, foi maravilhoso. Na 5ª feira, a Igreja estava repleta e na missa da ceia do Senhor, com o "lava-pés" a doze acólitos, pudemos presenciar e receber o mandato do Senhor que se repete pelos tempos além "Assim como eu vos fiz, fazei vós também" Lavar os pés é perdoar, servir os outros, ser humilde e estar disposto a ser mais pequeno que o irmão. É pegar a cruz do amor sobretudo aos que carregam uma cruz mais pesada no sofri-

Leiria-Fátima. Integrou também diversos órgãos colegiais diocesanos. No ano de 2000, foi enviado para Roma para fazer estudos na área da Liturgia. Em 2003 concluiu o Mestrado em Liturgia no Pontifício Ateneu Santo Anselmo, em Roma. Após um período intenso de estudos (2007-2008), em Roma, obteve o Doutoramento em Liturgia, no Ateneu Santo Anselmo. Tem leccionado diversas disciplinas na área da Liturgia e da Teologia Dogmática no Instituto Superior de Estudos Teológicos de Coimbra, na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, no Centro de Formação e Cultura de Leiria. A tomada de posse está prevista para o dia 11 de Junho, às 11:00 h, na Igreja da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima.

5

Três dias de grande importância na fê cristã que a comunidade paroquial de Santa Catarina da Serra viveu com grande intensidade e oração.

DR

DR

Santuário tem novo reitor O Padre Carlos Cabecinhas é presbítero da Diocese de Leiria-Fátima e trabalha de forma permanente no Santuário de Fátima desde Agosto de 2010, desempenhando as funções de Capelão e Director do Serviço de Pastoral Litúrgica. Na Diocese é ainda Director do Departamento Diocesano de Liturgia, responsável pelas celebrações diocesanas e mestre de cerimónias, membro do Colégio de Consultores, membro do Conselho de Coordenação Pastoral e membro do Conselho Pastoral Diocesano. O Padre Doutor Carlos Cabecinhas tem 40 anos de idade e é natural da Bajouca, no concelho de Leiria. Em 1983 entrou para o Seminário Diocesano de Leiria, onde fez toda a formação teológica. Desde a sua ordenação sacerdotal, em 1995, tem estado ao serviço da Diocese como formador do Seminário Diocesano de Leiria (até 2000), Chefe de Redacção do Órgão Oficial da Diocese (1995-2000), Secretário Episcopal (1996-1997), Director do Departamento de Liturgia (desde 2003) formador no Seminário Maior de Coimbra (2003 a 2010), onde se encontravam os seminaristas da Diocese de

LUZ DA SERRA

-- vida da comunidade - actualidade --

mento e na solidão, ou talvez no desvario de um caminho qualquer. Na 6ª feira um grupo de 25 jovens acólitos, deu-nos as imagens da via-sacra numa representação cheia de simplicidade mas carregada de amor. Porque chovia, fomos para o Salão Paroquial onde

o ambiente nos facilitou a atenção. Experiência a repetir porque a fé também entra pelos olhos. Na Igreja, a celebração da Cruz foi um momento forte de amor ao madeiro da nossa Salvação, o sinal do amor infinito de Deus e também sinal mais do amor entre os homens.

Não há ressurreição sem haver morte ao egoísmo e ao comodismo, sem o despertar para a comunidade e a comunhão. A solene Vigília Pascal foi a coroa destes três dias. Com o baptismo do pequeno Sérgio que marcou para nós a certeza de que a esperança vem da Cruz, todos renovaram, perante o Círio Pascal brilhando com a sua chama acesa, o baptismo recebido no tempo e reafirmado em cada dia nos sins que damos a Deus e aos Irmãos. A mesa da Palavra abundante e o pão da Eucaristia nutriram os corações de todos os que têm fome e sede de justiça. Bem hajam pela vossa presença e solidariedade na fé.

Todos a Fátima Concentração mundial de motos, em Fátima, pretende bater o recorde mundial para o guiness Falta pouco mais de um mês para o próximo dia 11 de Junho para se tentar juntar em Fátima, um máximo de entusiastas de motorizadas clássicas para se trazer o recorde do mundo deste tipo de encontros para Portugal. O recorde actual é de 1237 motorizadas e foi estabelecido há alguns anos atrás na Holanda. Este encontro é aberto a todo o tipo de motorizadas, tenham elas sido fabricadas em Portugal ou não. Têm é que ser clássicas ou pré-clás-

sicas. O encontro e a tentativa de recorde é para motorizadas. Scooters ou motos grandes são bem vindas como "acompanhantes" e terão um parque próprio, mas o recorde em si é para motorizadas e só motorizadas poderão participar nele. A participação no encontro, e no recorde do mundo, tem um custo de 25 euros. Este valor dá direito ao seguinte: almoço, jantar, tshirt do encontro, livro oficial do encontro, presentes surpresa (dois), diploma de

participação no recorde do mundo, espectáculo de variedades após o jantar do dia 11, e outros. Para quem quiser ficar só para a contagem do recorde do mundo e o almoço a seguir, o preço são 22 euros. A ForSerra está a receber inscrições para os participantes da Freguesia para que assim se possa ir representar a Freguesia neste mega evento.

pub

Dia da Mãe na creche No dia 29 de Abril, a Creche preparou uma surpresa com as crianças. Pintámos um vaso, plantámos uma flor e oferecemos à mãe. Convidámos as mães a virem à Creche para pudermos festejar com elas o seu dia. Todas as mães puderam desenhar, construir a sua própria flor, deixando no fim uma dedicatória aos seus filhos. Todas as mães estão de Parabéns! … São umas verdadeiras artistas! As Educadoras

Ficha Técnica Jornal Luz da Serra Nº440 - Maio de 2011 Ano XXXVII ERC 108932 - Depósito Legal Nº 1679/83

DR

Notícias do Centro Social Paroquial de Santa Catarina da Serra

www.santacatarinadaserra.com Propriedade Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Catarina da Serra - Administração e Edição ForSerra - Associação de Desenvolvimento e Gestão Património de Santa Catarina da Serra - forserra@santacatarinadaserra.com - www.forserra.com - Fundador Pe. Joaquim Carreira Faria - Director Pe. Mário Almeida Verdasca - Contacto: (00351) 244 741 197 - Redacção e Paginação Miguel Marques [CR528] - Colaboradores Virgílio Gordo, Vasco Silva, Marco Santos, Hélio Alves, Pe. Serafim Marques, Prof. António Oliveira, Isaque Pereira (ass. clínica geral), Liliana Vieira (Psicóloga), Prof. Lurdes Marques - Contactos Telefone (00351) 244 744 616 | Fax (00351 ) 244 741 534 - Correio electrónico luzdaserra@santacatarinadaserra.com - Impressão Coraze - Oliveira de Azeméis - Tiragem 1700 Exemplares - Periocidade Mensal - Preço de assinatura: 10 Euros - Continente e Ilhas | 15 Euros - Europa | 20 Euros - Resto do Mundo - Pagamento de Assinaturas: ForSerra (edifício da Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra) NIB: 5180.0010.00000921394.45 IBAN: PT50 5180 0010 0000 0921 3944 5 BIC/SWIFT CODE: CDCTPTP2 Banco: Caixa de Crédito de Leiria


LUZ DA SERRA

Leitor Identificado ças por estas pessoas. São preciosas, contribuem para um mundo melhor. Pôr os dons a render é um dever, dispensar o Criador de tudo, é uma tolice. Até o que os homens descobrem, Só descobrem, não inventam. Toda a matéria foi encontrada criada. Compete aos homens e mulheres desenvolver as maravilhas da criação. Utilizá-las para o bem comum e nunca para destruição do que é bom. Isto tudo não necessita, mas dispensa, o orgulho ou vaidade. Aceita a alegria da descoberta, do mérito pessoal, do esforço e dedicação. Os verdadeiros heróis são barras em humildade. Ia a falar dos valores perdidos, aqueles que nos orientavam, regulavam as atitudes nobres, como amor ao trabalho, respeito, confiança, honradez, seriedade, fraternidade, familiaridade e entre ajuda da vizinhança, A desditosa perda da nossa identidade, cujo brasão era a nossa Fé vivida em obras sem medo de ninguém. Gente com bravura e coragem de afirmarse Cristão. Fico por aqui neste capítulo. Outras ocasiões virão. Digo no entanto, que esta era a base da tão seriamente usada” palavra de honra”, que bastava com um aperto de mão para selar um sério

negócio. Temos agora muitas palavras e pouca “ Palavra”. Temos uma campanha eleitoral, em vez de palavreado. A sensatez que tem falhado, e mais tempo para reflectir. O nosso país é nosso, não é dos políticos. Eles estão para nos servir e também educar. Como pode educar quem não tem educação? O Estado de Portugal é o estado do seu Povo. Talvez também o meu. As vidas esfarrapadas, são, em parte, fruto da falta de reflexão, para não chamar outros nomes. Sofre o inocente pelo pecador. Não pensemos que as coisas mudam com políticas de gente que não faz nada para manter sãs as raízes de um povo. Conservá-las sãs, tratá-las para que não apodreçam quando a qualidade é boa. As nossas origens são para recuperar, e com elas lidar para um progresso equilibrado e sábio. Portugal é o seu povo. Não é uma agência de mentirosos e poleiristas. Venha quem os queira bem. O nosso contributo e impostos devem ser pagos com justiça e conhecimento. A Portugal faltou a nossa estima. Vamos descobrir a verdade desta afirmação com que termino desta vez. Obrigada.

DR

António Rodrigo Martins Filho

É com alegria e vontade que novamente escrevo para a redação do jornal Luz da Serra. Primeiramente, quero cumprimentar a todos pelo bom trabalho que estão realizando e é fácil perceber que o memo cresce a cada ano nos mostrando sempre ex-

Este mês, de forma bastante exaustiva e entusiasmada, deparamo-nos com uma grande massa, grandes e pequenos, novos e velhos, no apoio ao nosso querido clube União Desportiva da Serra. É de louvar todo o trabalho e empenho dos dirigentes, dos jogadores e treinador que tanto se esforçam para compensar todo o apoio dado a este clube da terra, e do nosso coração. Já lá vão os anos que não via, e é em opinião geral os existentes fervorosos apoiantes do clube da terra, tão contentes e entusiasmados com os jogos e o apoio que têm dado aos jogadores tem sido magnífico de se sentir e de ver. Quem passa pelo clube ao

decorrer do jogo, quem acompanha a equipa pelo país, organizando-se e deslocando-se num apoio a olhos vistos, sente o orgulho, o fervor, o apoio para com este clube. O clube de Santa Catarina da Serra. Este apoio total a esta equipa, é muito daquilo que a nossa freguesia não tem. A força de criação, o apoio total acaba por ser individual em cada lugar, em cada rua, em cada casa. A todos os que apoiam, em cada jogo, os meus sinceros Parabéns, pois é de louvar toda a magia sentida em cada grito, em cada batida de tambor, em cada som da corneta que se ouve em apoio aos nossos.

Lutaremos por uma freguesia melhor, uma freguesia unida, capaz de alcançar o que é melhor para todos. Deixemo-nos de rivalidades de cantos, de lugares, de pessoas. Se pertencemos todos ao mesmo lutaremos, todos pela mesma causa. É como no futebol, ganharemos muito mais unidos, fortalecidos e apoiantes do mesmo, pelo mesmo sentido, por uma vida numa freguesia melhor.

Vale a pena pensar nisto...e agir em conformidade. Recebido por email Sejam amigos de vós próprios O Zé, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egypt), começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7 da manhã. Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café (importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China). Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in Singapore) e um relógio de bolso (Made in Switzerland). Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua torradeira (Made in Germany) e en-

quanto tomava o café numa chávena (Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas. Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in Índia), ainda bebeu um sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden) e continuou à procura de emprego. Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in Italy), o Zé decidiu relaxar por uns instantes. Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se

num sofá (Made in Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia encontrar um emprego em PORTUGAL... Estima-se que se cada português consumir 150€ de produtos nacionais, por ano, a economia cresce acima de todas as estimativas e, ainda por cima, cria postos de trabalho. Dê preferência aos produtos de fabrico Português. Os produtos portugueses têm o código de barras começados com o número 560.

pub

Correio do Brasil Prezado Senhor Miguel Marques , redação Saudações

2011

Trevo 4

Maria Primitivo Com os leitores e amigos da Luz da Serra, venho comunicar uns rápidos momentos. É um sentimento que não devo sequer silenciar. Nasci e cresci nesta terra, neste Portugal. Já lá vão, quase oito dezenas de anos. Nunca desfaleceu o meu carinho nem por Santa Catarina da Serra, nem por Portugal. Continuo graças a Deus em pleno uso das minhas faculdades mentais. Dou uma volta pelo ontem e pelo hoje. Coisas e tempos incomparáveis. Dizem que as comparações são odiosas. Não quero nada nem com ódio, nem com a sua tonta companheira: a arrogância. Quando a encontro dou-lhe espaço próprio e largo. Os seus portadores se os conheço, saúdo-os, se os vejo, sou atenciosa se tiver tempo, pois O Amor não sacode ninguém. É a resposta de Deus a todos. Quero tudo aos valores que sem nos incomodarmos deixamos cair por água abaixo. A D. moda manda em tudo e em muita gente. Saber discernir, não foi coisa a que déssemos grande atenção e moda não é apenas fatiota. Embarcar na onda, vale tudo. Por aqui já ficam a saber o que eu penso deste tempo. Gosto de vida com dignidade para todos. Dignidade não é de modo nenhum um rol de aparências. Parecer o que se não é, e mostrar ter o que se não tem, é a mais aleijada das mentiras. A mais defeituosa atitude humana. Por aqui ficam a saber o que eu sinto. Cortarem a minha casaca pelo que afirmo com lealdade, é o lado mais bonito da questão. A mão humana ainda que parte bela de um corpo portador de um cérebro genial, não consegue criar nada que garanta sossego e paz duradoira e firme, mas dou gra-

MAIO

-- correio do leitor --

6 Momento sério

pressões novas. Gosto de acompanhar os acontecimentos locais da freguesia de Santa Catarina da Serra, principalmente as lições do P. Serafim Marques e do Nosso querido P. Mário de Almeida Verdasca. Assim, outro ano se vai e outro começa, e por esse motivo gostaria de renovar a assinatura por mais um ano, se possível. Ainda peço a gentileza de

dar lembranças ao P. Mário. Por todas estas delicadezas que o nobre redator me concede, agradeço. Atenciosamente, Ribeirão Preto, 14 de Abril de 2011 António Rodrigo Martins Filho Ribeirão Preto, São Paulo Brasil


MAIO

LUZ DA SERRA

-- sociedade --

2010

7

Notícias da Associação dos amigos da Secção de Bombeiros do Sul do Concelho de Leiria

Apenas a 2 meses da inauguração do Quartel nos Cardosos, gostaria de dar conhecimento do que tem sido a nossa actividade no último mês e do que ocorrerá até a esse dia tão aguardado por todos. Assim tal como no ano passado, realizámos uma ida ao teatro Politeama, para assistirmos ao vivo a peça: “Um violino no telhado”. Mais um êxito organizativo, pois nos tempos que correm, levar 150 pessoas, que com a sua participação e com a colaboração da gerência do Politeama, as quais muito agradecemos, conseguimos um lucro de 1400 €. Tem sido com ajudas como esta por exemplo, que o quartel está numa fase em que podemos confirmar o dia de 3 de

Miguel Marques

Bombeiros preparam inauguração oficial do novo Quartel

Julho, para a sua inauguração oficial. Outra actividade foi a organização de uma prova de Challenger entre os três quartéis dos BVLeiria e os Escuteiros de Leiria e da

nossa freguesia, que decorreu nas quatro freguesias, tendo como epílogo o verde parque de merendas do Vale Maior. De facto foi um final de tarde com muita alegria e grande convívio entre todos

os presentes. Participantes na prova, bombeiros e escuteiros; directores da nossa Associação e comando dos BVLeiria e chefes do Escuteiros. Finalmente destaque para o espaço cultural que amanhã mesmo vai decorrer no quartel dos Cardosos, onde os DJ e a música dos anos 80 e 90 serão concerteza reis e rainha da festa. A direcção apela a todos os que habitamos nas quatro freguesias e não só, com especial carinho para os milhares de jovens que participem em força, para que a festa e os objectivos da mesma, sejam alcançados. Virgílio Gordo

DR

A prevenção e o que fazer em caso de emergência, foram algumas das indicações dadas pelo corpo de bombeiros presente.

saírem do edifício «em passo acelerado», como se estivesse a acontecer um incêndio. Não se podia utilizar o elevador! Assim, um a um, todos des-

ceram a escada desde o primeiro andar, com mais ou menos dificuldade. Uns com ajuda e outros só por si, em poucos minutos, todos se encontraram debaixo do «carvalho da

José Marcelino Baptista, residente na Quinta da Sardinha, integra lista candidata do CDS à assembleia da república, nas próximas legislativas. É membro actual da concelhia do CDS Leiria, fez parte da Assembleia Municipal de Leiria, integrou, desde 1977 a lista do CDS à Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra e foi deputado na Assembleia de Freguesia.

Formação de planeamento de obra Terminou, no passado mês de Abril, a formação de planeamento de obra. Esta formação foi uma das primeiras realizadas na Ass. da Loureira, que cedeu o espaço, gratuitamente, permitindo assim que uma turma de 18 alunos, tivesse a oportunidade de evoluir e aprender mais na sua área profissional. Actualmente, ainda não estão previstas formações na área de construção civil. Para mais informações visite a página da freguesia ou contacte a ForSerra.

Jovens em viagem Os festeiros da Festa de São Sebastião do mês de Janeiro, estiveram em viagem até ao Algarve. Um fim de semana entre jovens com muita diversão e irreverência, que permitiu conhecerem-se melhor.

Procura-se dono

Bombeiros realizam exercício na Ass. da Loureira No passado dia 18 de Abril, junto à sede da Associação da Loureira, foi possível observar, ali estacionados, um carro de Bombeiros e uma ambulância. Quem por ali passou interrogou-se sobre o que se estava a passar. Felizmente, nada de grave se passava. Tratava-se apenas de realizar um exercício de treino a realizar no Centro de Dia. Após uma breve explicação, e sob a orientação do Sr. João Rodrigues, um grupo de Bombeiros Voluntários da Secção Sul do Concelho de Leiria e alguns colaboradores da instituição acompanharam os idosos do Centro de Dia, na difícil tarefa de

Santacatarinense integra lista à Assembleia da República

lagoa». Foram momentos de descontracção e, ao mesmo tempo, de enorme importância, para que cada um saiba o que deve e como deve fazer, em caso de emergência. A Direcção da Associação, reconhecida, agradece ao grupo de Bombeiros, na pessoa do Sr. João Rodrigues, o tempo e o saber dispensados aos nossos utentes e destaca o carinho e a paciência que a todos dedicaram. Ficou acordado agendar, para uma próxima oportunidade, idêntico exercício, a realizar na creche da Associação. Catarina Neves

Encontra-se uma bicicleta na Papelaria Bemposta, em Santa Catarina da Serra. Esta bicicleta foi encontrada em Janeiro, em Santa Catarina da Serra. Entrega-se à pessoa que provar pertencer-lhe. Para mais informações dirija-se à papelaria Bemposta.

Coro Infantil no Santuário de Fátima Foi no passado dia 25 de Abril que o Coro Infantil da Casa do Povo de Santa Catarina da Serra actuou na Igreja da Santíssima Trindade, no Santuário de Fátima. Esta actuação esteve integrada no âmbito do III Encontro de Coros organizado pela Santuário de Fátima. Estes pequenos cantores, de palmo e meio, cantaram e encantaram os presentes durante quase 15 minutos, que estiveram em palco. Veja o vídeo da actuação online em: www.santacatarinadaserra.com

Rebentamentos do IC9 causam estragos Os actuais rebentamentos de pedra para a construção do novo traço designado por IC9, causaram danos à Associação de Caçadores. Fortes projecções de pedras atingiram os terrenos que a associação utiliza para a criação de coelhos, tombando as vedações. Também uma arrecadação sofreu danos no telhado. O prejuízo é algum, pelo que a Ass. de Caçadores já expôs o assunto à entidade competente.

pub


LUZ DA SERRA

Espaço social inaugurado

Visita Pascal

Espaço social de partilha na comunidade de Santa Catarina da Serra abriu portas no passado fim-de-semana.

A visita pascal casa a casa aconteceu nos lugares de Loureira e Chainça. O sacerdote vestido de túnica branca, de cruz em punho, acompanhado de homens trajados também de festa, foi anunciando a boa nova do Senhor ressuscitado, rezando e abençoando as famílias. Quase a generalidade das portas se abriram para receber este dom de Deus. Até nos lugares onde as boas festas foram comunitárias a afluência foi grande, maior nalguns lugares como Ulmeiro, Pedrome..., em ambiente de festa. A grande novidade foi a ideia que surgiu na Loureira de introdu-

917 480 995 - luzdaserra@santacatarinadaserra.com

Sónia Vieira

em tempos idos, o folar dado ao pároco. As pessoas gostaram e até muitos tiraram fotos a este quadro do pas-

zir um elemento da velha tradição, a carroça puxada pela burrinha, com a gaiola para as galinhas que eram,

sado. "Não deixem acabar esta tradição" foi uma frase que ouvimos muitas vezes. Numa sociedade que não encontra tempo para nada, dediquemos o nosso tempo e coração para preservar o que nos alimenta como cristãos e para festejar a presença viva de Cristo ressuscitado. Bem hajam aqueles que abriram as suas portas e os seus corações a Jesus. Bem hajam os que na Loureira nos quiseram dar uma imagem viva do que era esta tradição no tempo dos nossos pais. Bem hajam aqueles que têm tempo para dedicar ao evangelho de Cristo ressuscitado.

Santa Catarina da Serra leva Chícharos e cultura à cidade Miguel; A. C. R. do Pedrome; Ass. Caçadores da Serra; Ass. Bombeiros Voluntários Sul Concelho Leiria; União Desportiva da Serra; C. C. R. do Vale Tacão e o Centro Social Paroquial de Santa Catarina da Serra.

Este ano, a tarde cultural foi apresentada pela dupla de apresentadores, o Jorel faria e Karina Santos.

Calendário de presenças das associações na Feira de Maio, em Leiria: 07 Ass. Bombeiros 08 A. C. R. de S. Miguel 09 C. C. R. do Vale Tacão 10 C. C. R. do Vale Tacão 11 Ass. Caçadores da Serra 12 Ass. Caçadores da Serra 13 A. C. R. do Sobral 14 A. D. S. da Loureira 15 Centro S P Sta. Cat. Serra 16 A. C. R. do Pedrome 17 A. C. R. do Pedrome 18 União Desportiva Serra 19 União Desportiva Serra 20 A. C. R. do Sobral 21 A. D. S. da Loureira 22 Centro S P Sta. Cat. Serra

Todos os dias, até dia 22 de Maio, venha provar o chícharo a partir das 19h na tasquinha da freguesia, na feira de Maio.

Eduardo Silva

A tarde Cultural da Feira de Maio, teve o seu início pelas 16h30 do passado dia 07 de Maio. Passaram pelo palco principal o Coro Infantil da Casa do Povo de Santa Catarina da Serra, Grupo de danças rítmicas da Escola Básica Integrada de Santa Catarina da Serra, o Grupo de Hip Hop da Associação D. S. da Loureira e o Rancho Folclórico de São Guilherme. As actuações soltaram inúmeros aplausos da multidão de gente presente. Naquele pequeno palco, estiveram mais de 60 participantes nesta tarde de cultura que animou a praça central da feira. Os espectáculos foram apresentados por uma dupla de apresentadores da Freguesia, Karina Santos da Loureira e Joel Faria do Ulmeiro. Com uma coordenação da ForSerra, as várias associações da Freguesia estão a servir o chícharo com bacalhau numa tasquinha, integrada no evento. Neste espaço poderá provar o prato que dá o mote ao evento anual, Festival “O Chícharo da Serra” entre outros petiscos que estão à disposição na tasquinha da Freguesia. As associações presentes e participantes neste evento são: A. C. R. do Sobral; A. D. S. da Loureira; A. C. R. de S.

Eduardo Silva

Dia 7 de Maio vários grupos da Freguesia de Santa Catarina da Serra actuaram em palco, coincidindo com o inicio da presença da tasquinha gastronómica da Freguesia.

A tasquinha da Freguesia de Santa Catarina da Serra na Feira de Maio

Eduardo Silva

vida. Com ele não fazemos concorrência com ninguém mas queremos colaborar com o bem-estar de todos. A loja é do meu irmão, do teu irmão, do irmão do teu irmão que és tu... é das crianças, dos jovens e dos anciãos. Esta iniciativa que tem o apoio da Igreja, da junta de freguesia, do For serra e da rede social envolve a todos na comunhão evangélica "ponham tudo em comum". Os dividendos que dai vierem serão utilizados para colmatar situações de dificuldade e de carência, na nossa terra ou fora dela. Uma das vertentes, a que mais me agrada, tem a ver com a troca e partilha dos bens da horta. Implica generosidade e o sentido da utilidade. Nada se pode estragar pois o que sobra a um faz falta ao outro e ninguém pode viver sem olhar para o lado "faz aos outros o que gostas que te façam a ti". A vida é uma aventura maravilhosa quando a vivemos amando.

Solicitamos aos nossos assinantes que regularizem as assinaturas. Faça-se assinante do jornal Luz da Serra. Ao assinar o jornal está a ajudar a sua terra!

2011

Como tradição, o Pároco percorre alguns dos lugares da Paróquia na Visita Pascal. Este ano, os lugares de Loureira e Chainça receberam a visita do P. Mário Verdasca.

Miguel Marques

Abriu a nossa loja social "Loja do meu irmão", inaugurada e visitada por todos os que o desejaram, no dia da festa em honra da padroeira. É uma iniciativa que corresponde aos ideais de Santa Catarina da Alexandria que buscava na sabedoria do Espírito a fonte da caridade com todos e particularmente com o seu pai que, por acreditar em Deus tanto mal lhe quis que lhe provocou a morte. Espaço de partilha e comunhão a loja é de todos e para todos, é para a comunidade e para os que, de fora a quiserem visitar e encontrar nela algo de útil para as suas vidas. Em tempos de crise e dificuldade é bom termos um espaço para nos ajudarmos no intercâmbio dos nossos bens e na amizade que nos pode unir cada vez mais. A loja não é só para os pobres, se bem que pobres somos todos nós, mas é para todos pois todos temos algo para dar e para receber. A caridade é sem duvida esta humildade de dar e receber, nem que seja um sorriso ou o calor de um acolhimento. Todos têm entrada neste espaço que queremos cada vez mais agradável e cheio de

MAIO

-- destaque --

8

O Rancho foi um dos grupos que actuou na tarde cultural.


MAIO

LUZ DA SERRA

-- destaque --

2011

9

Festeiros mantêm a tradição

Rancho Folclórico em Actividade

Centenas de pessoas estiveram prensentes nos festejos em honra da Padroeira, Santa Catarina.

O Rancho Folclórico recebeu um grupo de estrangeiros que durante uma semana, tiveram oportunidade de ver as tradições e até aprender a dançar algumas modas. O Rancho apresentou também o seu primeiro CD no passado Domingo, nas Festas de Santa Catarina.

Rancho acolhe estrangeiros durante uma semana Numa parceria com uma empresa de Leiria, o Rancho Folclórico de S. Guilherme integrou uma candidatura a um projecto dirigido pela PROALV – Agência Nacional do “Programa ao Longo da Vida”. Este projecto a desenvolver em parceria com entidades de vários países europeus, Portugal, Polónia, Croácia, Hungria, Lituânia e Espanha, é dirigido a pessoas desempregadas e/ou em risco de exclusão social. O projecto teve o seu desenvolvimento em Portugal de 5 a 9 de Abril de 2011. Nas actividades realizadas os participantes tiveram a oportunidade de “trabalhar” no tear manual, actividades com trapos, produzirem o pão caseiro (com chouriço) e os tradicionais bolos de ferradura. A realização de um teatro rural, com a recriação de um mercado tradicional dos finais do séc. XIX princípios do séc. XX, com a venda dos cereais, hortaliças, frutas, peças de olaria, tapeçarias e

Miguel Marques

Realizou-se no passado fimde-semana, 07 e 08 de Maio as festas em Honra da Padroeira Santa Catarina. Como tradição, coube aos Santacatarinenses com festejam este ano os 50 anos, a organização e realização dos festejos. Tiveram o seu o seu início na Quinta-Feira com as confissões e terminou na Segunda-Feira, dia 9 de Maio com a Eucaristia e uma homenagem no cemitério aos nascidos em 1961 já falecidos. No Domingo, dia 8 de Maio, a eucaristia foi o momento forte da festa. Na Eucaristia, na altura do ofertório, foram apresentados alguns símbolos como oferta do melhor que há em cada um. Símbolos de 50 anos de vida e de caminhada, por vezes difícil, mas iluminada pelo dom da palavra de Deus. No programa da tarde, venderam-se os andores e ainda houve tempo para a apresentação do CD do Rancho e a inauguração da Loja social. Como tradição, foi oferecido um lanche a todos os presentes. Dos mais de cem nascidos em 1961, participaram cerca de metade.

Rancho lança CD alguns dos temas que compõem este CD. Com este projecto, e dependendo do seu sucesso junto do público, o Rancho pondera a gravação de mais músicas num novo CD, onde deverão ser incluídos vídeos das suas primeiras actuações, assim como fotos e o seu historial. Este CD irá ser distribuído pelas rádios da região e nacionais e por lo-

O Rancho Folclórico de S. Guilherme apresentou oficialmente o seu CD nas Festas em Honra da Padroeira, Santa Catarina, no passado Domingo, 08 de Maio. Este CD, composto por 17 faixas, é o mais recente projecto desta colectividade. Entre cantares conhecidos como “Festa da nossa Aldeia”, “A laranjinha”, “Fado pião”, “Reinadio” e o “Enleio”, são

cais dedicados à divulgação destas actividades. Estes projectos surgem na necessidade de divulgar a sua actividade, tradição e valores. Os que pretenderem, podem adquirir este CD directamente na sede do Rancho Folclórico por um preço simbólico.

Mau tempo estraga colheitas que estavam em flor, em que esta época é crucial para o seu desenvolvimento. Foi nos lugares de Magueigia e Ulmeiro que o mau tempo provocou mais estragos, onde as fortes e repentinas enxurradas de água provocaram estragos nas vias públicas com o desabamento de muros de suporte de terras fazendo com que terra e inertes fossem parar às principais vias rodoviárias pondo em alerta os automobilistas. A ASSUL, associação do Ulmeiro, foi

completamente inundada pelas lamas, à qual o sistema de drenagem de água não conseguiu dar resposta. Na manhã de Sábado, ainda eram visíveis os estragos

provocados pelo mau tempo, e alguns acentuados pelo granizo que caiu quase do tamanho de berlindes.

Miguel Marques

As fortes chuvadas que se fizeram sentir no passado dia 29 de Abril, um pouco pelo país, provocaram alguns prejuízos na agricultura, inundações e estragos na via pública em Santa Catarina da Serra. Com uma acentuada descida de temperatura, a freguesia foi assolada repentinamente por fortes chuvas, granizo e trovoada durante quase duas horas. Este curto espaço de tempo foi o suficiente para condenar o cultivo de batata, a azeitona e outros produtos

Miguel Marques

Mau tempo que se fez sentir nas últimas semanas, condenaram parte da agricultura na Freguesia.

mantas. Houve também venda de animais como galinhas e coelhos. Como havia sempre na feira a taberna, também esta estava presente, onde os homens bebiam o seu copito e lá iam discutindo. As danças e instrumentos tradicionais, resumiram-se à aprendizagem de algumas modas/cantigas do reportório do grupo, onde os participantes tiveram a oportunidade de tocar alguns dos instrumentos e dançar algumas modas do grupo. No final, tiveram a oportunidade de ver o Rancho actuar, e integraram o mesmo tocando e dançando as músicas e danças que aprenderam. Da parte dos participantes foi notória a satisfação por terem estado connosco estes dias, de terem conhecido o Núcleo Museológico, o qual descreveram como “muito bonito, muito interessante”, assim como a nossa sede. Ficaram admirados como é que uma associação de “aldeia” tem todo este património material e imaterial.

pub


LUZ DA SERRA

MAIO

-- autarquia - sociedade --

10

2011

Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra

C. C. R. do Vale Tacão viaja até paisagens alentejanas

Notícias da

Limpar a Serra – 14 de Maio

A Junta de freguesia vai realizar reuniões públicas nos chamados ramos da freguesia. São reuniões destinadas a discutir assuntos de interesse público global da freguesia ou local e específicos de cada ramo. Segue-se abaixo a grelha de datas e locais e apela-se à participação. Vale Sumo 14 de Maio, 21h no salão da Capela Santa Catarina da Serra 20 de Maio, 21h no Auditório (antiga escola) Magueigia 21 de Maio, 21h no Salão da Capela Loureira 27 de Maio, 21h na sede da ADS Loureira Vale Tacão 28 de Maio, 21h na sede do C.C.R.V. Tacão

levar roupa e calçado apropriados, sendo que a organização assegura luvas, sacos e ferramentas adequadas. Compareça em mais uma acção de limpeza, erradicação de lixeiras e sobretudo

No passado dia 17 de Abril, como havia sido programado, o Centro Cultural e Recreativo do Vale Tacão (CCRVT) proporcionou uma visita a terras alentejanas como Castelo de Vide, Marvão, Ponte de Sor, Alter do Chão e Vila Nova da Barquinha. Como esperado, houve grande adesão por parte de toda a população do lugar e arredores, contabilizando um total de 63 Pessoas. De modo conclusivo, a comissão da associação do clube agradece a todos os participantes que, com a sua presença puderam tornar este dia uma realidade. Comissão do clube

Voto antecipado

Formandos reunem-se em jantar de final de formação

Consulta dos cadernos de recenseamento A DGAI disponibilizou um sistema de consulta rápida dos cadernos eleitorais que pode ser consultado para informação do nº de eleitor e freguesia. Os interessados podem aceder ao site da nossa freguesia www.santacatarinadase rra.com e entrar directamente no SIGERE que se encontra na primeira página, bastando colocar apenas o nº BI ou Cartão de Cidadão e data de nascimento, obtendo de imediato o nº de eleitor e freguesia.

Conforme se constata na foto acima, a zona envolvente aos ecopontos existentes na Rua de acesso ao cemitério tem sido transformada numa lixeira à vista de todos. É verdade que, por vezes, os recipientes estão cheios mas nada justifica o depósito de lixos fora do local próprio. A Junta de Freguesia aguarda o reforço de equipamentos na freguesia e no local mas, apela-se ao ci-

vismo de todos para acabar com esta lixeira que nos envergonha a todos, visto estar num local público e, por isso, à vista de todos. Aproximase mais um dia em que a população da freguesia irá participar em mais uma acção de cidadania LIMPAR A SERRA, a 14 de Maio, mas esse esforço fará maior sentido se, nós TODOS, no diaa-dia dermos o nosso contributo!

Cruzeiro do cemitério restaurado

Bolsa de emprego no portal da Freguesia

Joaquim Pinheiro

O cruzeiro do cemitério de Santa Catarina da Serra que se encontrava em muito mau estado de conservação foi restaurado. A obra, consistiu na colocação de degraus novos e restauro do cruzeiro e foi executada por MARMORES F.I. Oliveira, Loureira.

Informa-se os interessados, empregadores ou desempregados que o site da freguesia tem um espaço chamado bolsa de emprego que poderá ser utilizada gratuitamente. Os empregadores que pretendam publicar a sua oferta de emprego ou desempregados que pretendam publicar a sua candidatura devem contactar directamente a ForSerra.

A lei orgânica 3/2010 de 15 de Dezembro alargou e uniformizou as condições do exercício de voto antecipado dos cidadãos que, por motivos justificados, não possam deslocar-se à respectiva assembleia de voto no dia das eleições. No âmbito das próximas eleições para a Assembleia da Republica, o processo de voto antecipado decorre de 16 a 31 de Maio abrangendo: - Estudantes que se encontrem fora do seu circulo eleitoral de recenseamento; - Cidadãos impedidos de votar na sua assembleia de voto por motivos profissionais, institucionais e de representação do Estado; - Deslocados no estrangeiro com inscrição no recenseamento eleitoral em Portugal; - Doentes e internados em Estabelecimentos Hospitalares; - Cidadãos em Estabelecimentos Prisionais. Acesso: www.portaldoeleitor.pt/Legislativas2011/Paginas/VotoAntecipadoLegislat ivas2011.aspx

DR

Joaquim Pinheiro

Lixos à beira da rua de acesso ao cemitério - Apelo

de consciência ecológica na nossa freguesia. Pode inscrever-se previamente pelo telefone 244 741 314 ou 919 630 030 ou em www.santacatarinadaserra.c om

DR

No próximo dia 14 de Maio (sábado) vamos limpar a serra e erradicar as lixeiras existentes na nossa freguesia. Há um ano atrás “varremos” a freguesia mas o facto é que já existem novos pontos a manchar a nossa terra como comprova a foto tirada há poucos dias num pinhal existente entre Casal Fonte da Pedra e a EN113. Concentração às 08H00 em frente à junta de freguesia e final previsto para as 12H00 altura em que haverá um lanche convívio no salão paroquial. Os participantes devem

Joaquim Pinheiro

Reuniões Públicas da Junta de Freguesia

As formações que se realizam em Santa Catarina da Serra atrvés da ForSerra, estão com grande adesão por parte de todos os que têm interesse em aprender. Sejam formações de 25 ou 50 horas, estas terminam sempre da melhor forma. Terminam sempre em convívio, geralmente em jantar, com todos os alunos da formação. A foto foi tirada no final da formação de informática, no passado dia 28 de Março, no Rest. da UDS. Também no passado dia 06 de Maio, foi a vez da turma de Planeamento de Obra se reunir na Tasca David, Cercal. Miguel Marques


MAIO

LUZ DA SERRA

-- destaque - saúde --

2011

11

Projecto do Centro de saúde corre risco de não sair do papel Confrontado pela indignação do Presidente de Junta da Caranguejeira, na última Assembleia Municipal, em que este se diz “enganado”, Raul Castro admitiu que o protocolo assinado com Administração Regional de Saúde do Centro para as obras nas extensões de saúde de Coimbrões, Monte Real e Cortes poderão não ser concretizadas. O mesmo se aplica à nova unidade de Saúde dos Cardosos que poderá também ficar pelo caminho. “Em causa está a conjuntura que se vai agravando de dia para dia e se

percebe que não é possível manter estas estruturas tal como estão”. “Eu, pessoalmente, tenho que expressar as minhas dúvidas que qualquer uma das estruturas venha a ser feita” admitiu o presidente do município leiriense. Raul Castro lembrou que a Administração Regional de Saúde do Centro tinha já assumido intervenções em três extensões de saúde do concelho, Monte Real, Coimbrões e Cortes. No que respeita à construção da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados, que abrange

as Freguesia de Caranguejeira, Arrabal e Santa Catarina da Serra seria uma obra de relevo no concelho. “A incompreensão de alguns, na certeza, porém, que se calhar, perdemos uma grande oportunidade de melhorar a prestação de cuidados de saúde no concelho de Leiria” registou Raul Castro, Presidente do Município de Leiria. Avança o semanario Região de Leiria do dia 06 e Maio.

Psicologia

Liliana Vieira Psicóloga

Implicações Psicológicas da Crise Diariamente, somos bombardeados com notícias relacionadas com a crise económico-financeira e já todos sabemos que o desemprego e os cortes salariais têm reflexos nas nossas vidas, produzindo sentimentos de insegurança, ansiedade e desânimo perante o futuro. É neste contexto que pode surgir uma crise psicológica. Em psicologia, a palavra “crise” refere-se sempre a um ponto de viragem e implica um acontecimento ou decisão de grande significado psicológico para a pessoa. Falar em crise é falar nos desafios e nas mudanças de comportamento que surgem perante uma situação nova e que não são necessariamente negativos. Ao longo do desenvolvimento humano até chegarmos à idade adulta, passamos por uma sequência de crises. Cada um de nós deverá desenvolver um conjunto de ferramentas psicológicas que possam ser utilizadas para sobreviver à crise, prevenindo mazelas psicopatológicas como acontece com todos os que não conseguem lidar com a realidade e vêem as suas expectativas e desejos quebrados. A relação que cada um de nós tem com o dinheiro irá determinar o grau de maior ou menor fa-

cilidade com que encarará a Outra forma sensata de procrise. Se subitamente o orça- tecção passa por evitar as nomento familiar sofreu um tícias drásticas dos jornais e corte substancial, se ficou da televisão. Pare de se laprivado de bens mais ou mentar. Procure ajuda ou menos supérfluos e das suas emprego e lembre-se de que férias de sonho, será inevitá- não está sozinho nesta crise. vel alterar o seu estilo de Refugie-se naqueles que vida. Muitos dos estavam a mais ama, em particular na sua família. viver acima das Enfrentamos suas possibili“ A crise é uma um cenário dades, confronoportunidade de dramático, em tam-se agora que não se viscom a necessimelhoria pessoal e lumbram soludade de autode relacionamento ções fáceis, mas controlo e com os outros que foquemo-nos disciplina pesnos rodeiam “ na crise sob a soal; algo que perspectiva de implica um desafio à nossa conjunto de alinteligência e terações comcriatividade. portamentais nem sempre fáceis de adop- Aprendamos a conhecer as tar. Nestas circunstâncias, vi- próprias emoções e a saber venciam-se situações de geri-las, para ganharmos crises de angústia ou stress motivação para seguir em frente, não baixar os braços e permanente. Um bom ponto de partida alcançar resultados positipara ultrapassar uma crise vos. passa por avaliar o seu nível A crise é uma oportunidade de gravidade. O segundo de melhoria pessoal e de repasso será reflectir sobre as lacionamento com os outros opções existentes e por fim, que nos rodeiam. Por este passar à tomada de decisão. motivo voltamos a falar da Agir em vez de esperar que importância do Ser em detrios problemas se resolvam so- mento do Ter. Em vez de zinhos. Devemos centrar-nos “Quanto tenho?”, a pergunta nos aspectos da vida que que se impõe é “Quem sou podem ser controlados por Eu?”. nós, mantendo uma atitude de abertura, em vez de deixar que o medo nos paralise as emoções.

Miguel Marques

A actual situação política e financeira do país, poderá fazer com que as obras de requalificação e a nova unidade nos Cardosos não saiam do papel

A palavra do “Movimento contra a mudança do Centro de Saúde de Santa Catarina da Serra” Afinal o que é o movimento contra a mudança do centro de saúde de Santa Catarina da Serra. O que pretendemos? O que queremos com as colocação de faixas, abaixo-assinados e com a página na rede social Facebook? Tudo começou com um grupo de jovens que, ao saberem da intenção da mudança do Centro de Saúde do centro da Freguesia, e indignados com a repentina notícia colocada no site da Câmara Municipal de Leiria, dando a informação que os Centros de Saúde de Santa Catarina da Serra, Arrabal e Caranguejeira seriam extintos, e seria criado até 2013 uma unidade familiar que serviria 14.515 utentes, num local ainda não definido, pensaram em fazer alguma coisa, no sentido de travar esta mudança. Após a indignação dos jovens e de alguma população de Santa Catarina da Serra, fizemos questão de colocar folhas em vários estabelecimentos e em todos os lugares da freguesia onde foi possível assinar contra esta mudança. Colocamos também faixas quer no centro de saúde, quer no centro da freguesia, para os que estavam mais desatentos, ficassem a saber o que estava a acontecer, visto que nem todos tiveram acesso de imediato a esta informação, dada pelos meios de comunicação social. Apesar das faixas terem sido constantemente consertadas, devido às condições meteorológicas, acabando por ser retiradas, mas nem mesmo assim, perdendo a força do movimento. A posição do executivo da Junta de Freguesia e de alguns deputados, elegidos pela população nas anteriores eleições, ficou marcada pelo sim à mudança do cen-

tro de saúde. Os motivos da aprovação da mudança foram a aquisição de melhores condições estruturais, melhores condições de saúde com meios de diagnóstico que não existem no actual centro de saúde. Certamente todos concordamos que o nosso actual centro de saúde não apresenta condições para os utentes que até ele se deslocam, mas este movimento composto já por cerca de 1200 habitantes da nossa freguesia questionam o porquê do dinheiro gasto para um projecto do centro cívico do qual não teve nenhuma rentabilidade, as promessas dos partidos PS e PSD que votaram a favor da mudança e que, em altura de eleições, prometeram à população a requalificação do centro de saúde, o que nos leva a crer que as promessas são em vão, e mais que promessas, a defesa delas muda como a água que passa no rio. Apenas a representante do CDS se pronunciou contra a mudança. Questionamos, o que será do centro da nossa freguesia? Do comércio local que tráz algum movimento e benefícios económicos para a população que ali se encontra com os seus estabelecimentos? Questionamos também, afinal, qual é o dinamismo, crescimento e desenvolvimento que querem para o centro da nossa freguesia, com as decisões que estão a ser tomadas e defendidas por alguns deputados na Assembleia de Freguesia? As soluções que este movimento apresenta são o nosso ponto de vista, questões que não foram colocadas à população que elegeu os deputados baseando-se nas promessas feitas nas campanhas eleitorais e que nesta matéria, foram uma autêntica fraude. O facto de existir

já uma estrutura, propomos a requalificação dessa mesma. Também sabemos que a Chainça vai continuar com o centro de saúde, ficando admirados pela estratégia utilizada, “obrigando” involuntariamente a população dessa freguesia a procurar os recursos humanos e meios de diagnóstico na unidade familiar que querem criar. Prometem recursos humanos com idioma semelhante ao português, e meios de diagnóstico. Duvidamos destas boas medidas prometidas, visto que na unidade hospitalar mais próxima, utentes que precisem de serviços médicos que não estão em funcionamento nesse local são encaminhados para outra unidade hospitalar. Perguntamos agora como é possível prometerem serviços, que nem na unidade hospitalar ao fim-desemana existem? Segundo a fonte da Câmara Municipal de Leiria e nesta maré de construção de centros de saúde, irá ser construído um centro de saúde em Monte Real que servirá 2.910 utentes. Sendo assim, questionamo-nos o porquê de não ser possível a construção de um centro de saúde que abrange as freguesias de Santa Catarina da Serra e Chainça, favorecendo a individualidade e o crescimento de pequenos meios rurais que cada vez mais estão em decréscimo populacional e comercial. Este artigo foi composto com base em comentários dos participantes do grupo Mudança do Centro de Saúde de Santa Catarina da Serra. NÃO!, e revisto por membros pertencentes a esse mesmo grupo. Movimento Mudança do Centro de Saúde de Santa Catarina da Serra. NÃO!


LUZ DA SERRA

Opinião

Pais e amigos acompanham a equipa de iniciados da União Desportiva das Serra Virgílio Gordo

Ciclismo

DR

Atletas da Freguesia no apuramento para o mundial

ficações dos ciclistas Santacatarinenses para Augusto Gonçalves (17º), Américo

Vieira (97º), David Gonçalves (146º) e Célia Vieira (147º).

equipa, mas, quem não marca... sofre, não conseguimos evitar o golo, sendo o resultado final 1-0 a favor do Atouguiense. No fim do jogo seguimos para um almoço partilhado, pic-nic, que ajudou a equipa a recuperar as forças, e entre uma brincadeira ou outra, lá fomos levantando o ânimo aos nossos jogadores. Ainda antes de regressar a casa, passamos pela praia da Consolação onde, naquela extensa faixa de areia, passámos alguns momentos divertidos. Quero felicitar todos os jogadores pelos excelentes resul-

E lá fomos nós, ainda não eram 8H00 já o autocarro se fazia à estrada rumo a Atouguia da Baleia. Em ambiente de festa e alegria, acompanhamos a equipa dos iniciados, para mais um jogo. Para nós, pais e familiares, era um dia de convívio. Para eles tratava-se da permanência no primeiro lugar. Ao chegarmos junto ao estádio adversário, enquanto os nossos jogadores se preparavam para o jogo, aproveitá-mos para tomar um cafezinho e passear pelas redondezas. O jogo foi muito disputado, com as melhores oportunidades a pertencerem à nossa

tados obtidos ao longo desta época, tanto a nível desportivo como na coesão do grupo de trabalho, onde reina um sentido de união e amizade bastante forte. Quanto aos treinadores, quero ressalvar o trabalho deles que, com grande empenho e dedicação, tem conseguido bons resultados desportivos e grande apreço dos jogadores. Quanto aos resultados, ainda faltam 2 jornadas e só estamos a 3 pontos do primeiro. Nada está perdido. FORÇA JOGADORES! Pedro Baptista

Piscinas encerram portas Quatro anos depois da inauguração, as piscinas de Santa Catarina da Serra têm data marcada para encerrar portas definitivamente. Os sócios da União Desportiva da Serra foram chamados a reunir no passado dia 15 de Abril. Em debate estiveram assuntos como a apresentação das contas, o futuro da piscina e a possível recondução da comissão administrativa. O tema das piscinas foi amplamente exposto pela comissão administrativa, em que explicou aos sócios que é “quase impossível manter as piscinas abertas sem apoio e sem um grande investimento, e a União Desportiva da Serra, neste momento não o pode fazer”. “Em Portugal, praticamente todas as infraestruturas deste género apresentam resultados negativos” acrescentou Filipe Neves. Com a previsão de prejuízo que ronda cerca de 30 mil euros até ao final da época, as piscinas foram um alvo de investimento por parte do

Miguel Marques

mostrou ser um homem sempre cordial para quem tem o dever de informar ou de opinar, já Luís Morgado, optou por deixar de falar comigo no final dos últimos jogos em casa, sobre os mesmos. Nunca fui, não sou homem de memória curta, nem de rancores, assim afirmo que o grande jogador e o homem que conheci quer nos seus tempos de jogador do Centro Desportivo de Fátima e nos últimos anos na nossa UDS, foi um dos que muito deu e possivelmente dará no futuro ao nosso clube. Se assim não for, tudo de bom, não só para o treinador como para todos os jogadores que representaram o clube da nossa terra nesta época em que descer não foi um drama, antes um sinal dos tempos que correm e que aí vêm. Também uma palavra de apreço final, para todos os que de mais perto apoiaram a equipa. Como foram bonitos os 2 últimos meses, com a constituição da claque. Há quantos anos se não via nada igual? Só no tempo dos tractores apinhados das nossas gentes a caminho da Caranguejeira, nos primórdios dos dois clubes destas duas freguesias rivais mas sempre amigas.

Pedro Baptista

como de facto merecíamos, a vitória de nada nos serviria em termos de classificação final, face aos restantes resultados dos adversários directos. Assim, a tristeza que invadiu a equipa e todos aqueles que amamos a UDS, foi diferente se tivéssemos ganho, embora tivesse sido importante terminar o campeonato a ganhar perante a enorme multidão que esteve no Campo da Portela. Com base no visionamento de quase a totalidade dos jogos em casa e em 3 ou 4 deslocações, posso afirmar categoricamente que em nada a nossa equipa foi inferior à maioria desses adversários, antes pelo contrário. No futebol como em muitas outras coisas na vida existe ganhar e perder, neste caso até empatar. Fomos sempre uma equipa digna, que remou sempre contra a maré de maus resultados, curiosamente quase todos decididos pela diferença mínima. Como escrevi várias vezes, foi na primeira volta que decidiu o futuro que a equipa teve, pois ganhando somente um jogo em casa veio a mostrar-se fatal. Com isto não quero afirmar que a culpa tenha sido do primeiro treinador da época. Pois para fazer esse juízo, ou o de julgar o seu adjunto Luís Morgado, que o substituiu até final, teria que ter maior conhecimento daquilo que rodeou a equipa. Ora, foram os jogos que vi, que foram fundamentando as minhas opiniões. Assim, nesse aspecto, só posso ter palavras de apreço para os dois. Se Frederico Rasteiro,

Quando se chega ao final de qualquer prova desportiva como é um campeonato de futebol por exemplo, justifica-se um olhar mais amplo sobre o seu todo e não só às últimas impressões, ou aos últimos jogos. Isto para dizer que apesar de outros factos desportivos terem existido no último mês, é a época de 2010 / 2011 que como é lógico vai ocupar este meu espaço de análise. Sobre o futebol juvenil ou de formação ficará para o próximo mês embora o torneio da Páscoa no escalão dos chamados “Traquinas”, miúdos dos 7 aos 9 anos, tenha o destaque que merece noutra coluna, na próxima edição deste jornal. Época de 2010 / 2011, dos seniores da União da Serra. Quem foi acompanhando o que fui escrevendo ao longo da época nesta coluna de opinião e fi-lo quase mensalmente, não terá grande dificuldade de ter não só uma opinião, como de chegar ao que penso sobre uma prova que acabou por terminar da forma como começou. Com uma derrota, qualquer delas imerecida na minha opinião mas que acabaram por ter consequências algo diferentes. Se a primeira diante de uma equipa que perdeu em casa na última jornada a possibilidade de subir à II liga, mostrou termos equipa para lutar pelos primeiros seis sete lugares, já a última diante do Gondomar, acabou por amenizar o facto da equipa da nossa freguesia ter descido de divisão. De facto se temos ganho

2011

Pais e amigos apoiam Iniciados

Desportivamente Falando

Foi no passado Domingo, 08 de Maio, que se realizou o gran fondo EDDY MERCKX de 157km ( Taça do Mundo de veteranos)com partida e chegada em Évora. Prova intergrada no WOLD CYCLING TOUR, permitiu aos melhores 10% de ciclistas de cada categoria o apuramento para o mundial Master, que se vai realizar na Bélgica, em Setembro. Dos 200 ciclistas participantes, terminaram 193 ciclistas. Na geral, as melhores classi-

MAIO

-- desporto --

12

clube, empresas e particulares num total de 17 mil euros desde Setembro de 2010. Em causa, para estes valores que limitam seriamente o clube na sua gestão financeira, estão factores como o aumento do iva de 6 para 23% que se verificou no inicio do ano “e que não fize-

mos reflectir nos utentes, para que estes continuassem a vir às piscinas” disse Nuno Feitor, elemento da comissão administrativa do clube. Só recentemente a Câmara Municipal de Leiria confirmou a disponibilidade de implementar o programa “Viver Activo”, programa direccionado para idosos. “Estes programas só vêm agravar ainda mais a nossa situação, pois o custo que o município suporta por utilizador é inferior ao que recebemos directamente sem programa. Estes apoios de nada servem para esta situação” afirmou Filipe Neves. No que respeita aos protocolos existentes aquando da sua construção, estão a ser avaliados e revistos. As piscinas encerram portas no final do próximo mês de Junho.


MAIO

LUZ DA SERRA

-- educação - empresarial --

2011

Empresas e Negócios

Leituras divertidas Jardim de Infância da Loureira recebeu a visita da escritora Vanda Marques

Escola – Família online Pais e professores já podem aceder ao histórico dos alunos alunos através da internet A Escola Básica de Santa Catarina da Serra tem disponível uma aplicação que permite a alunos e encarregados de educação terem acesso, via internet, às seguintes informações: extracto e saldo do cartão do aluno, das ementas do refeitório, das faltas e avaliação final de período. Para acederem a essa aplicação, os interessados devem aceder à

página Web da escola em hp://aejs.ccems.pt, aceder ao separador Giae online, seleccionar o distrito de Leiria e o nosso Agrupamento. Depois devem inserir o número de cartão do aluno e inserir o código Giae online distribuído aos Encarregados de Educação pelo director de turma.

Projecto Europeu Comunius Markus Professores e alunos participam em projecto europeu Teve lugar na Specjalny Ośrodek Szkolno-Wychowawczy Nr 2, sita na cidade polaca de Przemysl, a quinta reunião do Projecto Europeu Comenius Markus, tendo participado cerca de trinta e cinco professores e alunos das escolas parceiras de Portugal – Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra; Agrupamento de Escolas de Figueiró dos Vinhos; I.E.S.

Luis de Morales, em Arroyo de la Luz, Cáceres; e a escola polaca anfitriã. Foram realizadas reuniões de trabalho, troca de experiências no domínio da educação, convívios e visitas culturais ao Lancuct Castle, Salt Mine e ao centro histórico de Cracóvia. Luís Henrique

Tien 21 tem serviço para ajudar a passar para a nova tecnologia de transmissão de TV de canal aberto, a TDT.

Miguel Marques

Março, pais/encarregados de educação, no jardim, para lerem uma história. Estas actividades têm criado no jardim um ambiente particularmente festivo à volta dos livros, o que tem despertado o interesse, nas crianças, para a «leitura», uma vez que elas solicitam muitas histórias e trazem livros de casa para «lerem» aos colegas. É de salientar também que, desde o inicio do ano lectivo, os Pais têm oferecido um livro no aniversário dos filhos para enriquecer a biblioteca do Jardim de Infância. Rita Agrela

DR

No âmbito das comemorações da Semana da Leitura, as crianças do Jardim de Infância da Loureira receberam duas visitas. Uma foi da escritora Vanda Marques, que apresentou o seu livro «A Padeira de Aljubarrota», história que foi ouvida pelas crianças com muito interesse e atenção. A outra visita foi dos alunos do 4º ano da Escola do 1º CEB da Loureira. Estes alunos também encantaram as crianças com a leitura da história «A Galinha Pimpona». Por outro lado, é com muita alegria, que as crianças das salas A e B, têm recebido, desde o dia 25 de

13

VI Bienal de Artes Plásticas da Escola Básica Agrupamento de escolas leva a cabo a VI Bienal de Artes Plásticas. Esta iniciativa estará em exposição de 04 a 19 de Junho no Banco de Portugal, em Leiria. Integrada no Plano Anual de Actividades, o Agrupamento de Escolas e Jardins da Serra, sob a coordenação do Departamento de Expressões, vai realizar a VI Bienal de Artes Plásticas, que decorrerá, entre 4 a 19 de Junho, em Leiria, na Galeria do Edifício do Banco de Portugal, subordinada ao tema Heritage. Serão expostos diversos trabalhos realizados pelos alunos no biénio de 2009/2011, além de obras de artes plásticas de vários artistas nacionais e internacionais, nas expressões de Pintura, Escultura, Desenho, Fotografia, Cerâmica, Tapeçaria e Instalação. São objectivos prioritários deste projecto fomentar o gosto pela Arte nos alunos, em particular, e na comunidade educativa,

em geral. O contacto com os artistas, uns novos, outros já consagrados, constitui também um objectivo que reputamos de fundamental. O Coordenador do Departamento de Expressões, Luís Henrique

A TDT – Televisão Digital Terrestre – é uma nova tecnologia de teledifusão terrestre em sinal digital que também funciona através de antenas e que irá substituir a actual teledifusão analógica terrestre (televisão "tradicional"). A rede de televisão digital terrestre já cobre actualmente mais de 80% da população nacional. Os televisores sem sintonizador compatível para o sinal digital requerem uma caixa descodificadora, ou seja, o Receptor Digital Terrestre. A comissão Europeia determinou que a televisão digital fosse introduzida em todos os países da União Europeia até 2012, onde Portugal não será excepção. Este novo sistema irá permitir que se continue a ver TV gratuitamente, mas de uma forma mais interactiva. Actualmente existem no mercado televisores novos, com esta tecnologia já inte-

grada, pelo que não é necessário adquirir qualquer tipo de aparelho adicional. Para a grande maioria das famílias, a solução será adquirir uma box descodificadora externa à televisão. Joaquim Gonçalves Lopes, proprietário das lojas Tien21 na Freguesia de Santa Catarina da Serra presta o serviço necessário para que a transição seja feita à medida e adaptada a cada cliente. Em muitos casos, a antena tem que ser reajustada (colocada na direcção correcta) e algumas das antenas mais antigas terão que ser substituídas. Existem no mercado vários tipos de descodificadores, pelo que o descodificar simples custa cerca de 40 euros. O preço aumenta com as funcionalidades de cada aparelho. Informe-se junto do técnico da Tien 21 pelo contacto: 919 543 005 ou 244 744 490.

Grupo Lena vende jornais com sede no Porto, Coimbra e Algarve O Grupo Lena alienou da totalidade das participações que detinha em jornais com sede no Porto, em Coimbra e no Algarve, reduzindo assim a sua presença no sector da comunicação social. A me-

dida insere-se no anunciado plano de reestruturação e saída de áreas de negócio que considera não estratégicas, revela em comunicado.

pub


LUZ DA SERRA

Acta da Junta de Paróquia: 1849 Até 1835, aquando das reformas liberais, protagonizadas, em parte, por Mouzinho da Silveira [1780-1849], as paróquias tinham, tão-só, administração eclesiástica, a qual era exercida por párocos e curas, entre outros clérigos. A partir do ano sobredito, para além da criação dos distritos e das reformas a nível concelhio, foram fundadas as designadas paróquias civis. A autoridade destas era posta em prática por intermédio das juntas de paróquia, que estavam subordinadas aos municípios. Em Santa Catarina da Serra, tal como nas outras freguesias, constituiu-se uma Junta. Geralmente, mas não necessariamente, a administração da paróquia civil, à semelhança da paróquia eclesiástica, era desempenhada pelo pároco. A Junta de Paróquia da Serra reunia-se pelo menos uma vez por mês, para debater e registar, em actas, os problemas que, à época, afectavam os Santacatarinenses e que a edilidade procurava resolver. [Consultar: Vasco Jorge Rosa da Silva, "Casa das Sessões da Junta de Freguesia: 18451961", in jornal «Luz da Serra», Maio de 2009, Ano XXXV, n.º 416, p. 14]. A primeira acta da Junta de Paróquia de Santa Catarina da Serra terá sido, assim, elaborada por volta da década de 30 da centúria de Oitocentos. Dela não existe – ou não foi descoberto ainda – qualquer vestígio documental. Com exactidão, a acta de mais remota idade da freguesia está datada de 2.6.1849. A mesma encontrase incorporada no «Livro 1 de Actas da Junta de Freguesia». Por ser a mais senecta de Santa Catarina da Serra, seguem-se a leitura, a transcrição [segundo as "Normas Gerais de Transcrição e Publicação de Documentos e Textos Medievais e Modernos", do Padre Avelino Jesus da Costa, Coimbra, Instituto de Paleografia e Diplomática, 1993] e a publicação, inédita, da mesma. «Aos dois dias do mez de Junho do anno de 1849, convocada e reunida a Junta de Parrochia, desta freguezia de Santa Caarina em as cazas de rezidencia do parrocho a fim de se tratar do orçamento de despeza, e receita que era necessario fazer no seguinte anno; ahi propoz o prezidente a necessidade que havia de se comprar

MAIO

-- estórias da história --

14

uma capa de aspergez, huma vestimenta branca, duas dealmaticas, hum pavilhão branco para o sacrario, hum relicario para levar o Sagrado Victuo aos infermos, e certos reparos na rezidencia; e concluir com o muro do adro; alem das despezas ordinarias: necessidades bem conhecidas dos mesmos membros: julgou a Junta serem precizos para as sobreditas despezas, vindo os paramentos em segunda mão, oitenta e quatro mil reiz, pouco mais ou menos. E não podendo accurrer a estas despezas de outra maneira, delibera a Juncta deitar mão de 20 alqueires de azeite da pia das Almas; e 40 a 50 ditos da pia do Santissimo, mediante a necessaria aprovação. Santa Catharina era ut supra. Assignados os membros Manuel Gonçalves. Luiz Pereira, e o substituto do regedor Faustino Ferreira do Val Tacão, e o presidente e parocho. Joze Gomes Ferreira Gaspar». [Ver: «Livro 1 de Actas da Junta de Fregue-

Serra», Setembro de 2010, Ano XXXVI, n.º 432, p. 14]. Desta maneira, a documentação produzida e recebida pela Junta de Paróquia de Santa Catarina ficava na casa do pároco, com a inconveniência que essa situação podia acarretar, designadamente a perda de documentos e de diplomas pelo próprio religioso, ainda que de forma involuntária. Nos finais do século XIX, à medida que Junta de Paróquia alarga o respectivo âmbito de acção, procura-se um sítio não só para a realização das reuniões ordinárias e extraordinárias da edilidade da Serra, mas também para guardar a documentação por ela produzida e recebida. Opta-se pela sacristia. Na realidade, foi com Francisco da Gama Reis, pároco da freguesia, entre 1880 e 1902, que, por não residir, como os outros sacerdotes, na localidade de Pinheiria, que a edilidade passou a reunir na sacristia da Igreja Matriz. Por fim, é de mencionar que so-

Fig. 1 – Igreja Matriz de Santa Catarina da Serra, edificada em 190306, segundo projecto do insigne arquitecto suíço Ernesto Korrodi [1870-1944]. Nela, na sacristia, ainda se chegaram a realizar algumas sessões da Junta de Paróquia de Santa Catarina da Serra. [Imagem obtida pelo Autor, com uma máquina Leica D-Lux 3, às 16:04 horas, do dia 14.8.2009, sexta-feira]. sia de Santa Catarina da Serra (1853-85)», AJFSCS, fl. 2]. Analisando o texto que acima se transcreveu, podem obter-se algumas informações de relevância para a história da freguesia de Santa Catarina da Serra. A primeira é, desde logo, o facto de as reuniões da Junta de Paróquia de antanho ocorrerem na residência do pároco. José Gomes Ferreira Gaspar esteve à frente da paróquia desde pelo menos 1849, cargo que, como sacerdote, ocupou até 1862, sendo sucedido por Domingos José Lopes. [Consultar: Vasco Jorge Rosa da Silva, "Párocos de Santa Catarina da Serra: 1849-2010", in jornal «Luz da

mente nas décadas de 20-30 do século XX é que se procura uma casa para as sessões da Junta. [Consultar: Vasco Jorge Rosa da Silva, "Casa das Sessões da Junta de Freguesia: 1845-1961", in jornal «Luz da Serra», Maio de 2009, Ano XXXV, n.º 416, p. 14]. Uma segunda informação de relevante importância, mencionada na acta transcrita, tem a ver com o facto de a então Junta de Paróquia se ater, essencialmente, aos aspectos directamente relacionados com a Igreja Matriz. Através do diploma é possível verificar que se procura equipar a paróquia com novos paramentos para os ofícios religiosos, mediante a

2011

Procura de Emprego 12º na área de contabilidade Idade: 23 anos Naturalidade: Magueigia Carta de condução Contacto: Redacção jornal Luz da Serra ou 917480995

Vasco Jorge Rosa da Silva SGPCM, Lisboa aquisição de uma capa de asperge, para bênção, de duas dalmáticas, para uso na celebração eucarística, de uma vestimenta branca e ainda de um pavilhão, da mesma cor, para o sacrário. Procura-se adquirir, de igual modo, um relicário para transportar o «Sagrado Victuo» até aos enfermos. No que se refere a obras ficou registado, na acta sobredita, a necessidade de se efectuarem alguns reparos na «rezidencial» e concluir o muro do adro da Igreja Matriz. Ainda no âmbito do que se mencionou neste parágrafo, é de relembrar que as reuniões da Junta de Paróquia de Santa Catarina da Serra vão alargando o respectivo âmbito de acção a outras situações problemáticas ao longo da centúria de Oitocentos, ou seja, deixam de debater, tão-só, aspectos de índole religiosa, para actuarem também ao nível civil, no âmbito do que ficou conhecido, precisamente, por paróquia civil. Assim, a Junta de Paróquia serrana, nos finais do século XIX e na transição para a centúria de Novecentos, discute, já, inúmeros problemas de interesse geral da população residente na freguesia da Serra. A partir do ano de 1910, com a implantação da I.ª República, separa-se, definitivamente, a paróquia religiosa da civil. Uma terceira informação que se pôde apurar pela mencionada acta prende-se com a falta de verbas para a obtenção dos paramentos para o pároco, presidente da Junta de Paróquia, e a forma como o montante seria obtido: através de 20 alqueires de azeite da «pia da Almas» e 40-50 da do Santíssimo. O alqueire [medida que variava entre os 13,1 e os 19,3 litros, consoante a região do País] servia, à época, não apenas como medida de capacidade para os sólidos, caso dos cereais, mas também para os líquidos, como o azeite, um dos produtos mais significativos da agropastorícia santacatarinense.

Publique gratuitamente neste Jornal e na Internet “ Procura de Emprego” “ Oferta de Emprego” www.santacatarinadaserra.com luzdaserra@santacatarinadaserra.com 917 480 995 244 744 616

ARRENDA-SE CASA 3 Quartos 1 cozinha equipada 1 sala Garagem coberta Local: Cova Alta Contactos: 249 531 269 / 914 039 105 pub


MAIO

LUZ DA SERRA

-- memórias - sociedade --

2011

15

Um animal invulgar

Desde Janeiro de 2011 que estamos a publicar aqui, todos os meses, fotografias que marcaram gerações e épocas da Freguesia de Santa Catarin a da Serra.

Cabra sem cornos nem orelhas, obriga ao uso de coleira para ostentar selo de vacinação

Quando se jogava com amor à camisola!!

Foto enviada por Francisco Jesus Oliveira a residir no Brasil. Esta foto remonta a 1954,1955 ou 1956 na Quinta da Sardinha. Uma das primeiras equipas de futebol formadas na freguesia, aquando da aquisição do primeiro rádio da freguesia por Francisco "coxo" da Quinta da Sardinha. O campo improvisado em frente à casa do Padre Alfredo, deu origem a um campo de futebol mais a sério em que jogavam equipas vindas dos Olivais e Gondemaria. Dos que conseguimos identificar, estão: António Lebre (guarda-redes), Francisco Oliveira, David Oliveira, José Gordo, todos da Magueigia.

Arquivo Histórico Tem fotos ou videos sobre a Freguesia de Santa Catarina da Serra? Eventos de Associações, fotografias de locais ou pessoas de referência? A ForSerra está a reunir e a catalogar fotografias sobre o passado da Freguesia de Santa Catarina da Serra. Não ficamos com qualquer suporte (fotografia ou video ). Copiamos o seu registo para formato digital sem estragar o original. Contacte-nos e ajude-nos: www.forserra.com - (00351) 244 744 616 - (00351) 917 480 995 forserra@santacatarinadaserra.com Estamos disponíveis para nos deslocar a qualquer local para efectuar recolhas.

Resultado do Sorteio Grupo Desportivo de S. Guilherme Divulgamos aqui os vencedores do sorteio realizado pelo Grupo Desportivo de S. Guilherme: 1º prémio – 1701 2º prémio – 0244 3º prémio - 1526

Os prémios poderão ser reclamados até ao final do mês de Maio.

Deolinda Veríssimo, moradora na Pinheiria, é proprietária deste bonito animal de espécie caprina há já cerca de 5 anos. Em conversa com a proprietária deste animal, conta-nos que no inicio todos tinham medo dele, “era estranho e metia confusão olhar para o bicho”. Sem orelhas e sem cornos, este animal já teve várias crias que nascem e crescem sem os mesmos “adereços” que estamos habituados a ver nestes animais. Segundo a dona, este animal é de raça inglesa. Tem ou conhece algum facto menos comum da natureza? Comunique-nos! Contamos com a sua colaboração para ajudar a registar estas raridades que por vezes a natureza nos proporciona.

Miguel Marques

Foto Memórias

Forma de Expressão Esta foi a forma de expressão de uma jovem da Freguesia de Santa Catarina da Serra recebida pela redacção do jornal. O descontentamento e desagrado face à actualidade da Freguesia de Santa Catarina da Serra levou a jovem Marta Moniz, natural da Loureira, a fazer esta ilustração sobre os assuntos da actualidade da Freguesia de Santa Catarina da Serra. As recentes noticias da mudança do Centro de Saúde para os Cardosos, a saída dos Bombeiros do centro da Freguesia para o novo Quartel, também nos Cardosos e o fecho anunciado das piscinas da União Desportiva da Serra são os temas de inspiração a ilustração. O ex-presidente de Junta de Freguesia, Domingos Marques afirmava: “Dá gosto viver nesta Vila”. Será que ainda dá gosto? pub


LUZ DA SERRA

última

-- divulgação --

MAIO 2011

luzdaserra2011.05  

Jornal Luz da Serra de Maio de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you