Issuu on Google+

Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis - RJ

Unidades de Ensino Nilópolis e Rio de Janeiro

PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio Educação de Jovens e Adultos

Caderno de Questões Você está recebendo do fiscal um CADERNO DE QUESTÕES e um CARTÃO DE RESPOSTAS personalizado. ..

O CADERNO DE QUESTÕES consta de 13 (treze) páginas, numeradas sequencialmente, contendo 30 (trinta) questões: 10 (dez) de Estudos da Sociedade e da Natureza, 10 (dez) de Lingua Portuguesa e 10 (dez) de Matemática. ´

Não abra este caderno antes que seja autorizado pelo fiscal.

INSTRUÇÕES

(A) (B) (C) (D)

Bom Trabalho!

www.cefeteq.br


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

ESTUDOS DA SOCIEDADE E DA NATUREZA Questão 1

Preste atenção nos versos abaixo, extraídos de uma canção de Gabriel, o pensador, um dos melhores cronistas urbanos da atualidade. E você, que nasceu nesse país. E que sonha e que sua pra ser feliz. Você presta atenção no que o candidato diz? Ou cê vota em qualquer um, seu boboca? E depois da eleição, você cobra resultado? Ou fica aí parado, de braço cruzado? Cê lembra em quem votou pra Deputado? E quem você botou lá no Senado? Assinale o artigo da Constituição Brasileira de 1988 que serve de base às cobranças feitas por Gabriel, o pensador. (A) Todo poder emana do povo que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente. (B) Ninguém será submetido a tratamento desumano ou degradante em razão de suas práticas. (C) É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado aos formuladores de opinião o anonimato. (D) Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, para quaisquer fins legais ou ilegais.

Questão 2

Leia o texto abaixo com bastante atenção e depois responda. João mora numa cidade grande (mais de um milhão de habitantes) para onde veio após a construção de Brasília, da qual participou. Trabalha de boy numa multinacional e faz supletivo à noite. Ouve em seu rádio a pilha músicas da Jovem Guarda e do Tropicalismo. João não gosta dos militares que governam o país. João vive no Brasil no ano de (A) 1990. (B) 1966. (C) 1930. (D) 1945.

Questão 3

“Economia informal de R$ 248 bi desafia o país” Essa afirmação foi a manchete de capa do jornal O Globo em 30 de julho de 2006. Define-se economia informal por (A) conjunto dos profissionais que atuam em profissões não regulamentadas. (B) negócios desenvolvidos por meio de métodos ilegais e corrupção. (C) atividades desenvolvidas exclusivamente pelos camelôs. (D) atividades de produção e consumo sem registro formal.

-1-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 4

As proteínas são necessárias na alimentação de todo cidadão para servir de “matéria-prima” para o crescimento de seus músculos e de outros órgãos. Encontramos grande quantidade de proteína em (A) hamburguer. (B) fritas. (C) óleo de soja. (D) coca-cola. Questão 5

Em uma usina de reciclagem de lixo, foram encontrados os objetos listados na coluna da esquerda. [1] garrafa de plástico

[X] condutor elétrico

[2] barra de alumínio

[Y] isolante térmico

[3] folhas de jornal

[Z] derivado de petróleo

Marque a alternativa que relaciona corretamente os objetos às suas propriedades. (A) 1-Y

2-Z

3-X

(B) 1-Z

2-X

3-Y

(C) 1-X

2-Y

3-Z

(D) 1-Z

2-Y

3-X

Questão 6

Os deslizamentos de encostas e desabamentos de barreiras nas estradas brasileiras relacionam-se a (A) agressões à fauna dos ambientes naturais. (B) desmatamento de matas e regiões arborizadas. (C) erosão de rochas provocada por ventos fortes. (D) excesso de queima de derivados de petróleo. Questão 7

Existem seres vivos que utilizam a energia luminosa, a água e o gás carbônico num processo que produz açúcares, óleos, proteínas e vitaminas, que têm grande importância econômica. Marque o organismo vivo que efetua esse tipo de processo. (A) bicho-pau (um inseto) (B) chapéu-de-sapo (um cogumelo) (C) girassol (um vegetal) (D) tripanossoma (um protozoário)

-2-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 8

Recentemente, autoridades do setor de combustíveis se reuniram para discutir um mercado em ascensão no país: a produção do biodiesel, que é o combustível elaborado a partir de óleos vegetais e de gordura animal e é baseado na agricultura familiar. Assinale, dentro dos parênteses, se as alternativas são falsas (F) ou verdadeiras (V). (

) O biodiesel é um combustível renovável, ao contrário do petróleo e gás natural, que não são renováveis.

(

) O biodiesel é estrategicamente importante, pois será usado em carros de combate do Exército.

(

) Biodiesel é um forte mecanismo de inclusão social, gerando emprego e renda ao fixar o homem no campo.

Marque a única alternativa correta: (A) ( V ) ( V ) ( F )

(B) ( F ) ( V ) ( V )

(C) ( V ) ( F ) ( V )

(D) ( F ) ( F ) ( V )

Questão 9

Observe o número de pessosas que habitavam, em épocas diferentes, os países que compõem a América Latina. Ano de Total de habitantes em milhões Habitantes moradores nas cidades

1960

1970

1980

1990

2000

210 695

276 986

352 935

437 035

525 587

49,3%

57,4%

65,3%

71,9 %

78,5

A urbanização constatada acima pode ser explicada por uma (A) taxa maior de fertilidade das mulheres que vivem na periferia das grandes cidades. (B) contínua expansão da oferta de empregos no setor industrial urbano ocorrida em todo esse período. (C) possibilidade de consumo urbano através dos shopping centers, supermercados e feiras. (D) precariedade das condições socioeconômicas do campo, o que provoca o êxodo rural. Questão 10

No mapa abaixo está assinalada a distribuição da produção industrial no Brasil. Depois de analisá-lo, podemos concluir que (A) a região Sul recebe maiores incentivos econômicos do governo. (B) é preciso estimular a produção rural nas regiões Sul e Sudeste. (C) a região Norte se mostra menos povoada, mas está densamente industrializada. (D) a produção rural está desigualmente distribuída, concentrando-se no Sul/Sudeste.

-3-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

LÍNGUA PORTUGUESA Você vai ler dois textos que provocam uma reflexão sobre um assunto do dia-a-dia de todo trabalhador: o salário mínimo. Os autores pretendem criticar a velha história do salário mínimo, que se repete a cada governo. Há sempre a promessa de um aumento real, que, na prática, nunca acontece. Texto I

A primeira reflexão é apresentada a partir de uma redação, feita por um personagem infantil, criado por Jô Soares. O salário mínimo (Jô Soares)

5

10

15

20

25

O salário mínimo é tão pequenininho que cabe até no meu bolso. É por isso que ele é chamado de mínimo, que quer dizer que menor não tem. Meu pai diz que o salário mínimo é um dinheiro que não serve pra nada, mas na televisão a moça disse que só pode isso mesmo, e está acabado. Meu pai quase quebrou a televisão depois que a moça falou. Meu pai anda chamando o salário mínimo de um outro nome, mas eu não vou dizer aqui, porque outro dia eu disse esse nome no recreio e a professora me deixou de castigo. O salário mínimo deve ser muito engraçado porque, quando falaram que ele tinha aumentado, lá em casa todo mundo deu risada. Meu pai disse que uma vez um homem que era presidente falou que se ganhasse salário mínimo dava um tiro na cabeça, mas eu acho que ele estava brincando, porque quem ganha salário mínimo não tem dinheiro pra comprar revólver. O meu pai não ganha salário mínimo mas com o que ele ganha também não dá pra comprar muitos revólveres a não ser de brinquedo e só de vez em quando. O meu avô é aposentado. Ele não faz nada mas parece que já fez. Ouvi dizer que o salário mínimo não aumentou mais por causa dele. Eu não sabia que o meu avô era tão importante. Minha avó não é aposentada. Também, ela é muito velhinha, não dá pra ser mais nada. Lá em casa falaram que com esse salário mínimo não vai dar mais pra comprar a cesta básica. Eu não sei muito bem o que é a cesta básica, mas parece que tem comida dentro. Se for, é só diminuir bastante o tamanho da cesta que aí cabe tudo. Ouvi meu tio desempregado dizendo que tem um livro chamado Constituição, onde está escrito que com o salário mínimo a pessoa tem que comer, morar numa casa, andar de condução, se vestir e uma porção de coisas. Coitado do meu tio. A falta de emprego está deixando ele doidinho. Quando eu crescer não vou querer salário mínimo, mesmo que seja o dobro. Parece que ele é tão pequeno que mesmo que seja o dobro do dobro ele continua mínimo. [....] Só mais uma coisa: se eu fosse presidente da República mudava o salário mínimo para um salário bem grande e chamava ele de salário máximo. (Veja, 15 mai. 1996.)

De acordo com o texto lido, marque a alternativa que completa adequadamente a frase apresentada em negrito nas questões 1, 2 e 3.

Questão 11

Até uma criança entende que... (A) o salário mínimo não supre as necessidades básicas para a sobrevivência do trabalhador. (B) todo trabalhador deve ter direito a, pelo menos, um salário mínimo mensal. (C) o salário mínimo cobre apenas as despesas com alimentação, saúde e habitação. (D) o povo precisa fazer economia para que o salário mínimo seja suficiente.

-4-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 12

Segundo a percepção da criança-narradora, as pessoas que a cercam... (A) sentem-se bastante satisfeitas com o salário mínimo. (B) são totalmente indiferentes a esse assunto. (C) sentem-se insatisfeitas com o salário mínimo. (D) acreditam na possibilidade de melhoria do salário mínimo. Questão 13

Segundo quem escreve, só haveria uma maneira de realmente melhorar o salário mínimo: se fosse transformado ... (A) no dobro do valor. (B) no quádruplo do valor. (C) num salário de aposentado. (D) num salário máximo. Questão 14

“O salário mínimo deve ser muito engraçado porque, quando falaram que ele tinha aumentado, lá em casa todo mundo deu risada.” (linhas 8 e 9) O tom crítico e cômico, produzido a partir dessa declaração, é resultado do confronto entre a conclusão da criança e o real motivo do riso dos adultos. Assinale o motivo real que causou o riso dos adultos. (A) O aumento do salário mínimo, apesar de pequeno, é real e permite melhorar o poder de compra. Isso justifica a alegria das pessoas. (B) O aumento do salário mínimo tem sido, historicamente, uma atitude demagógica dos governo e não, uma política de atendimento ao trabalhador. (C) O salário mínimo, sempre que sobe, consegue cobrir as perdas financeiras do trabalhador, acumuladas durante um ano. (D) Com o aumento do salário mínimo, o trabalhador acredita realmente que é possível ter uma melhor qualidade de vida. Questão 15

Para caracterizar o narrador como uma criança, Jô Soares utilizou vários procedimentos próprios da linguagem infantil. Assinale a alternativa que apresenta, de modo mais completo, esses procedimentos. (A) Vocabulário de fácil entendimento por qualquer leitor. (B) Repetição insistente do pronome meu / minha e do pronome ele. (C) Frases com muitas repetições da palavra “que”. (D) Todos os procedimentos indicados nas alternativas anteriores. Questão 16

Nesta passagem, a criança percebe um conflito entre a opinião de seu pai e a opinião da moça na televisão: “ Meu pai diz que o salário mínimo é um dinheiro que não serve pra nada, mas na televisão a moça disse que só pode ser isso mesmo, e está acabado.”(linhas 3 e 4) Assinale a palavra usada no texto para introduzir e marcar a idéia de oposição das duas opiniões: (A) Nada (B) Mas (C) Mesmo (D) Isso

-5-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 17

“(...) lá em casa todo mundo deu risada.” (linhas 8 e 9) Assinale a alternativa que explica a concordância do verbo “dar” com o sujeito “todo mundo”. (A) O verbo está empregado no singular para fazer sobressair apenas uma única pessoa da casa. (B) O verbo, no singular, foi usado para sugerir a exclusão de alguém que não deu risada. (C) O verbo e o sujeito estão no singular para disfarçar que a criança se refere a todos da casa. (D) O verbo está no singular, porque, apesar da idéia de totalidade, a expressão “todo mundo” está no singular. Texto II

Leia agora a charge abaixo, que se utiliza da ironia para provocar uma reflexão.

Questão 18

Os textos I e II apresentam, cada um deles, dois pontos de vista opostos: um corresponde ao do trabalhador e o outro, ao do governo. Os personagens que expressam esses dois pontos de vista estão corretamente apresentados numa destas alternativas. Marque-a. Ponto de vista do trabalhador

Ponto de vista do governo

TEXTO I

TEXTO II

TEXTO I

TEXTO II

(A)

a criança e sua família

a população entrevistada

a moça na televisão

o entrevistador

(B)

a criança e sua família

o entrevistador

a moça na televisão

a população entrevistada

(C)

a moça na televisão

o entrevistador

a criança e sua família

a população entrevistada

(D)

a moça na televisão

A população entrevistada

a criança e sua família

o entrevistador

Questão 19

A fala do entrevistador, no último balão, interpreta demagogicamente a opinião do povo sobre um novo valor para o salário mínimo. Deixa claro que as decisões governamentais não atendem às necessidades do povo, mas a outros interesses. Assinale a alternativa que completa, adequadamente, as duas lacunas da seguinte afirmação: As pessoas se opuseram ao valor de 100 dólares porque o achavam __________ ; já o entrevistador inverte propositalmente o sentido das respostas dadas. Preferiu considerar que o povo era contra o valor proposto e aceitaria um valor ainda ______________. (A) muito / maior

(B) pouco / menor

(C) pouco / maior

(D) muito / menor

Questão 20

Marque a única opção que preenche a lacuna da seguinte frase. Os dois textos têm o mesmo procedimento: utilizam situações cômicas com o objetivo de tentar... (A) provocar a consciência crítica do leitor. (B) somente divertir o leitor. (C) simplesmente informar o leitor. (D) conquistar a simpatia do leitor.

-6-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

MATEMÁTICA O sonho de José de Sócrates José de Sócrates é um jovem trabalhador de 25 anos, como tantos outros brasileiros, que busca estabilizar-se na profissão que escolheu. Mecânico de automóveis, nada mais fez do que seguir os passos de seu pai, que lhe ensinou, além dos segredos técnicos da profissão, a ser honesto e ético nas suas atitudes e ações. José é empregado e trabalha junto com mais dois mecânicos bem jovens, Rafael e Jairo, numa pequena oficina chamada “REPARA TUDO”. Seu salário líquido mensal é de R$750,00, enquanto seus colegas recebem, cada um, R$500,00 líquidos por mês, pagos religiosamente por Seu Onofre, dono da oficina. Questão 21

Comparando o salário de José com os salários de Rafael e Jairo, NÃO é verdade que (A) o salário de José equivale a 150% do salário de Jairo. (B) o salário de José equivale a 75% da soma dos salários de Jairo e Rafael. (C) o salário de Rafael equivale a 100% do salário de Jairo. (D) o salário de Jairo equivale a 60% do salário de José. José tem muitos sonhos e está prestes a realizar um deles: o de ter a casa própria, pois acabou de pagar, em junho deste ano, um terreno que lhe custou uma entrada de R$1039,00, 12 prestações mensais de R$210,50 e mais 6 prestações mensais de R$135,00. Questão 22

José pagou pelo terreno o valor total de (A) R$4375,00 (B) R$4376,00 (C) R$4377,00 (D) R$4378,00 O terreno foi pago com muita dificuldade, pois o salário de José não aumentou durante todo o período do financiamento, enquanto a inflação medida pelo INPC/IBGE atingiu 7% durante este mesmo período de 18 meses. José está preocupado, pois sabe que inflação resulta numa contínua perda do poder aquisitivo da moeda. Questão 23

Para manter o poder de compra que tinha quando começou a pagar o terreno, José está pensando em pedir a Seu Onofre um aumento no salário de (A) R$52,50 (B) R$50,50 (C) R$45,50 (D) R$40,50

-7-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Ao final do financiamento, José começou a planejar a casa de seus sonhos. Em primeiro lugar, definiu que 1/3 do terreno teria que ficar livre, com a casa ocupando o espaço restante do terreno. Questão 24

O terreno que José comprou é retangular e tem 10m de largura por 12m de comprimento. Portanto, a casa de José ocupará uma área de (A) 70 m

2

(B) 80 m

2

(C) 90 m

2

(D) 100 m

2

José pensou: “Minha casa vai ter uma sala, uma cozinha, um banheiro e dois quartos. Os quartos serão exatamente do mesmo tamanho”. E, todo feliz e sonhador, desenhou este esboço da planta baixa da casa. banheiro

quarto

4m

sala 5m

cozinha quarto 3m

4m

Questão 25

As dimensões da sala e do banheiro serão, respectivamente, (A) 3m x 8m e 3m x 3m (B) 3m x 8m e 4m x 3m (C) 4m x 6m e 3m x 3m (D) 4m x 6m e 4m x 3m Ainda sonhando, José imaginou ladrilhar a cozinha e o banheiro com azulejos brancos até o teto e pintar os demais cômodos da casa com tinta de cor creme. Todas as paredes da casa de José terão 3 m de altura. Um dos problemas seria calcular o número necessário de galões de tinta para pintar a parte interna da casa. Pesquisando em uma loja de tintas, descobriu um folheto que explicava como fazer esse cálculo.

Dicas de Pintura Você sabe calcular qual é a quantidade de tinta necessária para pintar um cômodo de uma casa? Basta calcular as áreas de todas as paredes e teto, descontando as áreas das portas e janelas que o cômodo tiver. Depois é só escolher o número de demãos, ou seja, o número de vezes que você vai pintar a mesma parede e verificar o rendimento da tinta, que vem escrito no galão. Use, então, a fórmula abaixo para calcular a quantidade mínima de tinta a ser comprada.

G=

A´D , onde R

G= número de galões, A= área total a ser pintada D= número de demãos e R= rendimento da tinta (m2 por demão)

Nessa mesma loja, José escolheu comprar galões de tinta da marca BELACOR, que tem rendimento 2 médio de 40,8m por demão.

-8-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 26

Cada quarto da casa terá 1 porta de 80cm x 200cm e uma janela de 100cm x 120cm. O número mínimo necessário desses galões para pintar um dos quartos, com duas demãos, utilizando a tinta escolhida por José será (A) 1 (B) 2 (C) 3 (D) 4 Como no bairro sempre falta água, José preocupou-se em comprar uma caixa d'água de formato cúbico com capacidade para 1000 litros de água. Questão 27

Lembrando que 1dm3=1 litro, as dimensões da caixa d'água são de (A) 2m x 2m x 2m (B) 1m x 1m x 1m (C) 1,5m x 1,5m x 1,5m (D) 1m x 2m x 1m Logo no dia seguinte, José recebeu uma maravilhosa notícia. Por conta do excelente trabalho dos mecânicos, a oficina teve um lucro excedente de R$2600,00. Seu Onofre decidiu dividir esse valor entre José, Rafael e Jairo, de forma que a parte de cada um fosse diretamente proporcional às suas idades, respectivamente: 25, 20 e 20 anos. E o melhor, José recebeu sua parte naquele mesmo dia!

Questão 28 As quantias que José, Rafael e Jairo receberam por conta do lucro excedente correspondem, respectivamente, a (A) R$1200,00; R$700,00; R$700,00 (B) R$1100,00; R$750,00; R$750,00 (C) R$1000,00; R$800,00; R$800,00 (D) R$900,00; R$850,00; R$850,00 Seu Onofre encheu José de conselhos sobre gastos com água, gás e energia elétrica. - Veja, José, a evolução da “conta de luz” da oficina. Este gráfico que vem na conta de energia elétrica indica a quantidade de kWh consumidos nos últimos 12 meses. Consumo médio em kWh de junho/05 a maio/06 Oficina Mecânica Repara-Tudo 1400 1153

1200

1057 942

1000 836 800

1120

837

863 784

715

701

776

632 600 400 200 0 jun/05

jul/05

ago/05

set/05

out/05

nov/05

dez/05

-9-

jan/06

fev/06

mar/06

abr/06

mai/06


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Questão 29

Observando o consumo de energia elétrica da Oficina Mecânica Repara-Tudo, NÃO é verdade que (A) nos meses mais frios, o consumo diminui, ao contrário dos meses mais quentes. (B) o consumo é crescente de julho de 2005 a setembro de 2005. (C) o consumo máximo é mais do que o dobro do consumo mínimo. (D) o consumo da oficina nunca foi menor que 600kWh. Continuando, seu Onofre explicou que a companhia distribuidora de energia elétrica cobra, aproximadamente, R$0,52 por cada kWh consumido. Questão 30

Em virtude dos gastos com a obra de sua casa, José só pode gastar por mês até R$78,00 com o pagamento da conta de energia elétrica. Portanto, o máximo consumo de energia elétrica de José deve ser de (A) 120 kWh (B) 130kWh (C) 140kWh (D) 150kWh José voltou pra casa cheio de preocupações, mas seu sonho estava intacto. A qualidade de seu trabalho e de seus companheiros, sua força e sua fé faziam dele um artista da vida. Certamente lhe ajudarão na construção de seu maior sonho: a conquista da felicidade. E assim, reconfortado, voltou pra casa lembrando e cantando o eterno Gonzaguinha*... Vozes de um só coração Igual no riso e no amor Irmão no pranto e na dor Na força da mesma velha emoção Nós vamos levando este barco Buscando a tal da felicidade Pois juntos estamos no palco Das ruas nas grandes cidades Nós os milhões de palhaços Nós os milhões de arlequins Somos apenas pessoas Somos gente, estrelas sem fim Sim Somos vozes de um só coração Pedreiros, padeiros, Coristas, passistas, Malabaristas da sorte Todos, João ou José Sim nós Esses grandes artistas da vida Os equilibristas da fé * Artistas da Vida Luis Gonzaga Jr. (1979)

-10-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Rascunho

-11-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Rascunho

-12-


PROCESSO SELETIVO 2006 Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Educação de Jovens e Adultos

CEFET Química/RJ

Unidades de Ensino de Nilópolis e Rio de Janeiro

Rascunho

-13-


Prova_proeja_2006