Page 1

Venda Proibida

Cortesia GOIÂNIA, MARÇO DE 2014 - ANO 10

Jornalista escreve ao inocente preso, violentado na cadeia e contaminado pela Aids

“Heberson, eu sinto muito” Vida roubada - Heberson Lima foi acusado de estuprar uma menina de 9 anos. A família da vítima o culpou de tamanha brutalidade e a delegada expediu mandado de prisão próvisória para investigar o caso. Ele, que não tinha antecedentes criminais. Ele, que divergia do retrato falado. Ele, que estava do outro lado da cidade no horário do crime. Mas Heberson é pobre. Pessoas com baixo poder financeiro são presas fáceis para “solucionar o caso” e atender o clamor popular. Página 7 Prejuízos

Moradores do Nova Suíça rejeitam chuva. Entenda porquê

Comurg

Escândalo pode respingar em Iris Rezende

Mesmo com a onda de calor intenso, boa parte dos moradores, em especial os comerciantes, do Nova Suíça preferem ficar sem chuva. O motivo é que, segundo eles, basta uma pequena garoa para que o setor inteiro fique sem energia. As quedas de energia no bairro, de acordo com eles, são constantes e muitas vezes os prejuízos são enormes.

Denúncia de improbidade e supersalários atinge gestão peemedebista na Prefeitura de Goiânia. A oposição está preparada para utilizar essa “arma”na campanha contra Iris Rezende.

Página 4

Página 5

Comunidade reivindica base comunitaria da PM no Jardim América

Joaquim Mesquita, até quando a comunidade terá que esperar?

Milhares de itens em promoção em três lojas para melhor atendê-lo. Supermercado Tatico barato todo dia.

Acesse e confira ofertas incríveis.

Acesse: www.taticobaratotododia.com.br Anuncie 3242-1909

Recicle a informação: passe este jornal para outro leitor


2

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Sucessão estadual

Marconi não é imbatível, diz Welington Peixoto O vereador Welington Peixoto sabe que o governador Marconi Perillo está ativo e busca a reeleição a todo custo. Reconhece que Perillo é um candidato forte, mas profetiza: “Marconi perde a eleição para Júnior Friboi” Francisco Costa

D

esses políticos novos na Câmara Municipal de Goiânia, o vereador Welington Peixoto (PROS) tem se destacado. Homem simples e de palavra. Características pouco vista nos políticos goianos. Ainda tem dificuldade para falar em público. Com o tempo ele supera esse desafio. Já seu irmão, o deputado estadual Bruno Peixoto (PMDB), para falar em público, parece até ator das novelas da Rede Globo. Sua forma de trabalhar, diferente do estilo do seu irmão Bruno, tem recebido inúmeros elogios de lideranças do PMDB e PT. Formado em administração pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Welington, 37 anos, foi eleito vereador com 5.346 votos pelo PSB. Insatisfeito com o posicionamento político da sigla e atendendo pedido do governadoriável Júnior Friboi (PMDB) mudou de partido e integrou ao PROS, sigla partidária fundada em meados de setembro do ano passado. PROS e PMDB De acordo com o vereador, o PROS irá caminhar com o

PMDB pela disputa da sucessão estadual, seja o candidato Júnior Friboi ou Iris Rezende. Welington prefere um nome novo. Neste caso Friboi. Para ele é extremamente importante que Iris e Friboi caminhem juntos. “Iris já mostrou a sua capacidade e tanto Júnior, como o PMDB, sabem da importância dele estar dentro do processo eleitoral. A oposição tem que estar unida para que possamos ter êxito”, ressaltou. Gomide Apesar do vereador Welington afirmar que está em um grupo que atualmente trabalha para viabilizar a candidatura de Júnior Friboi, ele não descarta a possibilidade do PROS apoiar o prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, caso ele seja o candidato da chapa PT/PMDB à disputa do governo. “O PROS não rejeita hipótese alguma. Se Gomide for o escolhido, nada temos a opor. Porém, deixo bem claro que a primeira opção é o Júnior Friboi”, afirma. Nos bastidores do meio político escuta-se muito que Friboi sendo o candidato do PMDB ocorrerá um derrame de dinheiro durante o processo eleitoral em Goiás. Questionado sobre a

De acordo com o vereador Welington, o PROS irá caminhar com o PMDB pela disputa da sucessão estadual, seja o candidato Júnior Friboi ou Iris Rezende

quantidade de dinheiro que pode ser despejado no Estado pelo bilionário Júnior Friboi na campanha dele mesmo, Welington declarou: “Muitos querem associar o Júnior ao dinheiro. Ele vai gastar o necessário, dentro da legalidade. Friboi não é sinônimo de dinheiro, e, sim de capacidade administrativa. Sua história de vida é a maior prova”. Oposição coerente Indagado sobre a posição passiva de seu irmão, na Assembleia Legislativa, ao governo Marconi ele disse: “O que

ele faz é uma oposição coerente e inteligente. Bruno critica muito o governo, mas sempre apresentando soluções para os problemas do Estado. Os críticos acham que fazer oposição é falar mal do governador. Isso sim é o que eu considero uma oposição burra e que não traz benefício algum aos goianos”. Para o vereador, o governo Marconi não tem a mesma credibilidade de antes. Welington acredita que o governador perdeu seu maior cabo eleitoral, o funcionalismo público. “Hoje, professores da rede pública

estadual e boa parte das policias civil e militar não caminharão com o Marconi. Todos eles estão desmotivados; salários baixos e carga excessiva de trabalho”, acentua. Porém, Welington sabe que o governador Marconi está ativo e busca resgatar sua credibilidade. “Se a oposição não estiver unida, Marconi vence a eleição no primeiro turno. Reconheço que ele é um candidato forte, mas digo, na política não existe candidato imbatível ou insubstituível. Unidos, Marconi perde a eleição pro Friboi”.


3

www.folhaz.com.br

Panorama Chega de escândalos na Habitação

Goiânia, Março de 2014

Guilherme Coelho é jornalista por formação Ufa! Não tinha nome melhor para assumir a Secretaria Municipal de Habitação (SMHAB) de Goiânia do que o vereador Denício Trindade, do PMDB. Chega de escândalos na pasta. O prefeito Paulo Garcia acertou na escolha e sabe que pode confiar em Denício. Boa sorte vereador, neste novo desafio!

Guilherme Coelho imprensa.guilherme@folhaz.com.br

Delegado Marcos Martins quer ter votação expressiva no Jardim América

O delegado de Polícia Civil e deputado Marcos Martins (PSDB) é forte candidato à reeleição. Tem dinheiro e articula a seu favor uma teia política só de lideranças boas de votos. Morador do Nova Suíça há décadas, ele é frequentador assíduo da feira que ocorre no Cepal do Jardim América, aos domingos. Para as próximas eleições ele quer ter votação expressiva na região onde mora. O professor João Flávio deve ser o encarregado de coordenar a campanha dele na região.

E agora, Edson Automóveis?

Iris quer senado e não governo Para o vereador doutor Bernardo, Vanderlan é o cara De acordo com o vereador doutor Bernardo do Cais, seu partido, o PSC, decidiu apoiar a candidatura de Vanderlan Cardoso (PSB) ao governo do Estado. “Entendemos que Vanderlan é um estadista. Ele pensa nas próximas gerações, diferente de outros políticos que pensam nas próximas eleições”, afirma. Ele afiançou ainda que se a seleção brasileira perder a Copa, Dilma perde a reeleição. O deputado Simeyzon (PSC) terá o apoio do vereador à reeleição.

Artigo

Rosenwal Ferreira é jornalista por formação

N

o cruzamento de dados, e com base em inúmeras fontes que jorram informações todos os dias, eu estou convicto que o prefeito de Goiânia, o médico Paulo Garcia, é um homem digno, ético e que certamente vai sair do cargo sem participar de fal-

O pré-candidato do PMDB ao governo de Goiás, Júnior Friboi, afirmou ter certeza que Iris Rezende não será candidato a governador. Segundo ele, o ex-prefeito de Goiânia deve ser candidato ao Senado. Ainda de acordo com Friboi, o relacionamento dele com Iris é excelente, pois se conhecem há 30 anos.

Marina Silva nega apoio a Vanderlan

O boato de que a ex-senadora Marina Silva apoiaria o pré-candidato do PSB ao governo de Goiás, Vanderlan Cardoso, foi desmentido por meio de nota. Foi atribuída a Marina uma foto postada no Instagram e Facebook (da equipe de Vanderlan) com os dizeres: “Goiás merece um homem expoente e um administrador probo como você”. As imagens já foram deletadas. Apesar da nota, a Comissão Estadual da Rede Sustentabilidade (de Marina), de fato, discute com o PSB.

Uma coisa é certa, o vereador Edson Automóveis (PMN) dará respaldo ao prefeito Paulo Garcia na Câmara. A dúvida é qual candidato ao governo ele respaldará nas eleições deste ano. Edson não quer errar. Para tanto, ele e seus companheiros de partido estudam o melhor nome para o Estado. Paulo Garcia não irá gostar se ele caminhar com Marconi.

A corrupção na prefeitura de Goiânia vai bem?

catruas para enriquecer. Essa é uma realidade compartilhada até pelos adversários mais renitentes. Isso significa que não existem bolsões de corrupção na prefeitura? Infelizmente não. No submundo do banditismo com timbre oficial as quadrilhas continuam agindo. A exemplo do que foi identificado em São Paulo, alguns funcionários encastelados em funções de limbo delicado, e com efetivo poder de decisão, devem ser investigados pela natureza dos bens acumulados

e estilo de vida incompatível com os medianos salários. As áreas de atuação são muito parecidas com o esquema paulistano, com tentáculos que se espalham nas autorizações para construções de edifícios e múltiplos projetos. Consta nos bastidores que pelos menos dois deles já estão na mira de criterioso escrutínio. Minhas fontes garantem que faltam molhos para colocar algumas barbas justamente num grupo de compadres, com oito sócios, de uma relação extremamen-

te rentável. O grupelho tem Know How e experiência na bandalheira. Vai ser um Deus nos acuda. Foi ótimo que Fernando Haddad tenha colocado o olho na fechadura e se mostrou disposto a investir, com verba até do próprio bolso, para desmascarar os ordinários do dinheiro fácil. Que outros chefes possam sentirse confortáveis investigando os subalternos. Separar o joio do trigo é uma obrigação que defende a maioria do funcionalismo que age nos contor-

nos da honestidade. Quem conhece os bastidores sabe, com detalhes que chocam, que muitos dos envolvidos em podridões inconfessáveis estão nesta contra dança desde os tempos de Nion Albernaz. São influentes, poderosos, sabem retaliar quem ameaça suas manobras e sobreviveram ao crivo de muitos administradores que não conseguiram romper esquemas bem arquitetados. Chegou a hora da onça beber água? Espero que sim!


4

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Comurg

Escândalo pode respingar em Iris Foto: Divulgação

Denúncia de improbidade e supersalários atinge gestão peemedebista na Prefeitura de Goiânia Ronaldo Coelho Especial para o Folha Z

A

Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg) pode se transformar em dor de cabeça para o comando de campanha do PMDB. As denúncias de improbidade administrativa envolvendo diretores da companhia e o pagamento de supersalários que chegam a R$ 80 mil desde a época em que Iris era prefeito de Goiânia podem respingar na campanha do peemedebista caso ele resolva disputar o governo pela quarta vez. A oposição está preparada para utilizar essa “arma” na campanha contra Iris Rezende, por isso o PMDB tenta blindá-lo. O próprio presidente da Comurg, que retornou ao cargo recentemente, Luciano de Castro, disse na imprensa que Iris, mesmo sendo o prefeito, não sabia do pagamento dos supersalários pela companhia. “Por ser uma empresa de economia mista, ele não tinha

Iris Rezende: oposição se arma para combatê-lo em 2014

conhecimento e acesso a estes detalhes”, disse Luciano ao Diário da Manhã. Altos salários Segundo Luciano de Castro, esses altos salários eram pagos sem que ele pudesse fazer alguma coisa para impedí-los. “Registrado na Delegacia Regional do Trabalho (DRT), onde avaliam a legitimidade do acordo coletivo”, disse Luciano. O Ministério Público recomendou a devolução dos valores salariais e o presidente da Comurg diz que assinou portaria obrigando os servidores a devolverem o dinheiro recebido irregularmente. Já o prefeito Paulo Garcia (PT) só veio a público repudiar os supersalários quando o escândalo veio à tona com a denúncia do vereador Elias Vaz (PSB). CEI na Câmara Se a situação já não é boa, o caldo pode entornar de vez. É que o vereador Elias Vaz espera

que que os vereadores assinem o requerimento que solicita instalação de Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar irregularidades na Comurg. Até agora, oito vereadores assinaram o documento. Para abertura da CEI, é necessário o aval de no mínimo 12. Caso contrário, o requerimento é arquivado. O vereador batalha desde o ano passado para instalar uma CEI na Câmara destinada a investigar a Comurg. A iniciativa ganhou fôlego com a

repercussão de outras irregularidades, como esquema de agiotagem do Sindicato dos Empregados nas Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Pública e Ambiental, Coleta de Lixo e Similares do Estado de Goiás (Seacons); repasses da Comurg ao sindicato de quase R$ 3 milhões em dez anos e de 0,2% do valor bruto da folha de pagamento da companhia à Associação dos Trabalhadores da Comurg (Ascom); suposto desvio de recursos do Seacons

em benefício de diretores do sindicato e casos de privilégios e nepotismo. Se o assunto é polêmico e já causa estrago do jeito que está, com uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) na Câmara Municipal de Goiânia a temperatura será elevada e a mídia não vai perder oportunidade de discutir bastante o assunto, dando a dimensão que ele merece, o que acaba servindo de munição para opositores de Iris e do PMDB em Goiás.


5

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Prejuízos

Mesmo com forte calor, moradores do Nova Suíça rejeitam chuva Segundo eles, há meses bairro sofre com constantes quedas de energia. Procurada, Celg não se manifestou Carolina Simiema Mesmo com a onda de calor intenso, boa parte dos moradores, e principalmente comerciantes do Setor Nova Suíça, estão preferindo ficar sem chuva. O motivo é que, segundo eles, basta uma pequena garoa para que o setor inteiro fique sem energia. De acordo com moradores, as quedas de energia no bairro são constantes e muitas vezes os prejuízos são enormes. Por vezes, o setor chega a ficar um dia inteiro sem o serviço, o que revolta principalmente as donas de casa e os comerciantes. “Se ficar nublado já pode esperar que não vai ter energia. É impressionante como

acontecem com frequência as quedas. Às vezes, volta rápido, mas há dias que ficamos por horas sem energia. É um absurdo, pois podemos perder até mesmo equipamentos elétricos e eletrônicos, que podem se queimar com uma queda brusca de energia”, reclama o corretor Márcio Cézar. A diarista Sônia Aparecida, que trabalha em um edifício da região, conta que vários foram os dias em que teve que deixar o serviço mais cedo por não conseguir terminá-lo devido à falta da energia: “fiquei sem lavar e passar as roupas e o serviço ficou todo acumulado”, diz. Para os comerciantes do setor a situação ainda é pior, pois dependem da energia

para fazer funcionar o estabelecimento. “Teve uma quinta-feira que o setor ficou sem energia das 10h até às 19h. Perdi quase tudo que estava estocado em meu freezer”, conta o dono de uma pizzaria, Edgar Vasconcelos. Sem resposta da Celg O Folha Z entrou em contato com a assessoria da Companhia de Energia de Goiás (Celg) pelo número (62) 32431309 e pelo e-mail thaise.sf@ celg.com.br, mas mesmo após várias tentativas não obteve retorno. Sem resposta do órgão responsável, os moradores do setor continuam torcendo para que não chova e se chover que não acabe a energia.

Foto: Valdemy teixeira

Moradores afirmam que é só chover para que o Setor Nova Suíça fique sem energia


6

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Você

pergunta, O Prefeito

RESPONDE.

Um canal aberto entre você, e a administração.

Prefeito, o vereador Bernardo do Cais divulgou que várias avenidas no Jardim América serão mão única. A ideia é dar maior fluidez ao trânsito na região. É verdade essa notícia? Se for, quais avenidas serão mão única? (José Roberto Martins, universitário) Sim José Roberto, a Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMT) executou o projeto de readequações nas vias do Bairro Jardim América. O intuito do planejamento é sim a fluidez no trânsito da região, para isso, algumas ruas passarão a ter sentido único e outras receberão semáforos.

Prefeito, quando será implantado o Corredor Exclusivo para ônibus na Avenida T-7? (Igor Pedreira, usuário do transporte coletivo) Igor, a presidente Dilma Rousseff acaba de anunciar mais de R$ 500 milhões para a implantação de seis novos corredores preferenciais e para a construção do BRT Norte/Sul, desses, o eixo da Avenida T7, que terá 10,4 quilômetros de extensão beneficiará mais de 103 mil usuários do transporte coletivo da capital em oito linhas de ônibus. A implantação do projeto está programada para ainda neste primeiro semestre de 2014.

Prefeito Paulo Garcia, o Nova Suíça terá Frente de Trabalho Ampliada? (Maria Victória, professora aposentada)

Maria Victória, a primeira região atendida pela Frente de Trabalho Ampliada foi a Região Sul, em que o Nova Suíça faz parte e já foi beneficiada pela força-tarefa da prefeitura. Na ação, que foi executada por cerca de três mil servidores da administração Municipal, que se responsabilizaram por intervenções como iluminações de vias, coleta de lixo e entulho, fiscalização de logradouros e aplicação de vacinas, mais de 18 mil benefícios foram levados à população entre os dias 16 a 18 de janeiro deste ano.

Espaço literário

O cio da loba dourada João Carlos Ainda consigo ver O pingo de chuva escorrendo Na rosa vermelha nascida por acaso Num jardim perdido, abandonado Daqui de onde estou Me delicio com uma brisa fresca e inesperada Que anuncia a chegada De uma estação já muitas vezes vivida Mas também posso ouvir a gargalhada sonora Que escapa da garganta Da dama loura cintilante, alucinada Vejo até a fumaça cinzenta de seu cigarro O resto de uísque em uma taça suja de batom Esquecida na bancada Ouço repetidamente uma triste canção de Piaf Que nunca acaba A porta fechada, o sussurro, o gemido O ruído indiscreto da cama A risada abafada. A colônia vencida O cheiro forte de amor que envolve a louca loba cansada E ao fim de tudo vem a explicação De um começo, de um meio De uma situação mal resolvida De uma historia mal acabada


7

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Abusos sofridos atrás das grades

“Heberson, eu sinto muito” Jornalista escreve ao inocente preso, violentado na cadeia e contaminado pela Aids Nathalia Ziemkiewicz Especial para o Folha Z

vozes que te xingaram ainda ecoam?

Heberson, Nem sei como te dizer isso. Tateio pelas palavras certas há horas – elas me escapam. Claro que você já foi avisado e até leu no noticiário local, mas eu queria pedir desculpas. O governo do Estado do Amazonas questionou o valor da sua indenização. É, eles acham R$ 170 mil valor muito alto pelos quase três anos em que você passou na cadeia, acusado de um estupro que não cometeu. Querem pechinchar pelo vírus HIV que infectou o seu corpo após os abusos sofridos atrás das grades. Seu sofrimento está “caro demais” para os cofres públicos. Como se algum dinheiro no mundo pudesse apagar o que você viveu.

Abusos sexuais “Eu morri quando me fizeram pagar pelo que não fiz”, você disse, me matando um pouco também sem saber. Em tese, por lei, você não poderia ficar mais de quatro meses aguardando julgamento na cadeia. Sua mãe, desesperada, pegou empréstimos para ban-

Crime Até hoje, como naquele dia em que te entrevistei, sinto minhas tripas se revirarem. Lembro de você contando que tinha 23 anos e trabalhava como ajudante de pedreiro na periferia de Manaus quando o crime aconteceu. Uma menina de nove anos, filha de vizinhos, havia sido arrastada para o quintal durante a noite e violentada. A família o acusou de tamanha brutalidade e a delegada expediu mandado de prisão provisória para investigar o caso. Você, que não tinha antecedentes criminais. Você, que divergia completamente do retrato falado. Você, que estava em outro lado da cidade naquele horário. Mas você é pobre, Heberson. Pobres são presas fáceis para “solucionar o caso” e atender o clamor popular. As

que era vítima. Alegar inocência sempre foi a sua única arma. De que forma lhe deram o diagnóstico de Aids? Sabe, querido, eu gostaria de ter presenciado o parecer do juiz na audiência que demorou dois anos e sete meses para acontecer. Deve ter sido um discurso bonito. Juízes usam frases empoladas, especialmente para se desculpar em nome do Estado por um erro irreparável.

bulou pelas ruas sob o efeito de qualquer droga que anestesiasse a realidade. Livre para ser um morto-vivo. Na sala do meu apartamento, há um troféu de direitos humanos que ganhei por trazer à tona sua história. Olho para ele e enxergo a minha impotência. E os ossos saltados da sua pele. Com vinte quilos a menos, as Foto: Divulgação

Heberson quer voltar a estudar e pensa em fazer faculdade de Direito

car advogados particulares. Mesmo sem comida em casa, a dor no estômago era por justiça. Não dava para contar com a escassa quantidade de defensores públicos no País (embora, depois, a doutora Ilmair Faria tenha salvo o seu destino). Enquanto ela se rebelava aqui fora, você se resignava com os constantes abusos sexuais de

Onde estava a sua cabeça no momento em que ele declarou que você estava “livre”? Porque eu me pergunto como alguém pode supor que liberta o outro de suas memórias, de suas dores, de sua desesperança, de uma doença incurável. Você continua preso. Tanto que passou anos sem conseguir emprego por causa do preconceito e peram-

suas roupas parecem frouxas demais – quanto você perdeu além do peso corpóreo? Imagino se a Procuradoria Geral do Estado (PGE), que negou o pedido da sua indenização, sabe das suas constantes internações decorrentes da baixa imunidade. Será que alguém abriu a porta da sua geladeira e descobriu que, muitas vezes, você

Nathalia Ziemkiewicz é jornalista. Escreveu nas revistas Época, Istoé, Marie Claire, Claudia, entre outras. Agora, colabora com o Folha Z

passa um dia inteiro tendo se alimentado de um único ovo? Ou será que eles se restringem a documentos e números? Não consigo deixar de pensar que você foi estuprado de novo. Pelas canetas reluzentes de quem toma essas decisões descabidas. Você levou sete anos para ressuscitar a sua determinação e cobrar os seus direitos. Em parte, motivado pelo apoio das 23 mil pessoas que aderiram a uma campanha virtual pela sua história. Toda semana recebo mensagens de gente querendo saber sua situação, se oferecendo para pagar uma cesta básica ou dar assistência jurídica. Recentemente, um professor criou um grupo que mobilizou mais de mil cidadãos para ajudá-lo até com despesas de medicamentos. Minha última pergunta (eu, que não tenho respostas) é: O que mais nós podemos fazer por você, já que o Estado não faz? Que o meu abraço atravesse a geografia entre Goiânia e Manaus. Sinto muito, querido.


8

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Espiritualidade

Igreja Bola de Neve conquista cada dia mais fieis “Fugimos da manipulação recorrente das outras igrejas evangélicas”, diz o pastor Saulo Diniz Carolina Simiema “Não impomos uma formalidade, regras. Quebramos protocolos para que as pessoas se sintam mais à vontade. Afinal, Deus não tem religião, nós é que criamos esses segmentos e Ele é muito mais que isso”. Para os que ainda não conhecem, o pastor Saulo Diniz Ferreira, de 30 anos, apresentou com suas palavras o que representa a Igreja Evangélica Bola de Neve, atualmente conhecida como Bola de Neve Church. De fato, a Bola de Neve, que foi fundada em 1999, é bastante diferente das outras igrejas evangélicas. O nome surgiu devido ao fato de no início, os cultos serem restritos a poucas pessoas e com o passar dos anos terem alcançado um número expressivo de fieis. “Algo que começa pequeno e vai se tornando grande como uma bola de neve”, diz Saulo. Mas a irreverência não para por aí. Para os primeiros cultos não havia um lugar apropriado, então um empresário do mercado de surfwear, em São Paulo, abriu o espaço no auditório de sua empresa para realização das celebrações. Porém,

no local não havia onde apoiar a bíblia e foi então que surgiu a ideia de pegar uma prancha para colocar o objeto. O que no início era um problema acabou se tornando a identidade da Bola de Neve. Goiânia Em Goiânia, a igreja fica situada na Rua C-159, no Jardim América. O público é composto, em sua maioria, por jovens com filosofias alternativas: “esse é o grande diferencial da Bola de Neve. Nós não julgamos se uma pessoa aparece tatuada, com piercing ou se é homossexual ou usuário de droga. Todos são bem vindos. Fugimos da manipulação recorrente das outras igrejas e isso tem despertado a curiosidade de cada vez mais pessoas”, esclarece o pastor, que é ex-viciado em drogas. Projeto Sucupira Para ele, a igreja não deve ter apenas responsabilidade espiritual com as pessoas, de levá-las aos cultos, mas também um importante encargo social. Para isso, a Bola de Neve desenvolve trabalhos sociais com a população carente. Há cerca

Pastor Saulo usa prancha de surfe como púlpito

de três anos e meio, o projeto Sucupira ajuda famílias carentes em um vilarejo no município de Abadia de Goiás. De duas em duas semanas, os missionários levam mantimentos e um pouco de afeto e companhia aos beneficiados. A expectativa, de acordo com Saulo, é que a igreja consiga desenvolver mais projetos como esse em outras regiões, o que ainda não aconteceu por falta de estrutura. “Além de comida, o que levamos, principalmente, é alegria para essas famílias, em especial às crianças. Muitas

dessas pessoas só sobrevivem com aquilo que levamos quinzenalmente e é gratificante ver o agradecimento de cada um. Isso é o nosso maior tesouro, que não se compra com dinheiro. É Deus nos dando paz, só Ele é capaz disso”, argumenta o pastor. Cultos Os cultos na Bola de Neve acontecem às quintas-feiras, aos sábados e aos domingos, às 20h, 18h e 19h, respectivamente. Dentro de cada culto é feita, também, uma celebração voltada para crianças. Além disso, programações especiais fazem

parte das celebrações na Bola de Neve. Uma vez por mês acontece o encontro de casais, de mulheres e o Motoculto – um encontro religioso de motoqueiros. Ao todo, 26 pessoas, entre pastores, presbíteros e obreiros fazem parte da instituição. Por culto, a igreja recebe de 100 a 120 fieis e o objetivo é expandir. “Nossa intenção é levar a Bola de Neve para outras cidades. Algumas já estão com planos bem adiantados e, se Deus permitir, iremos conseguir. Oramos e pedimos todos os dias para que seja possível”, projeta Saulo.


9

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Moradores reivindicam base comunitaria da PM no Jardim América

Joaquim Mesquita, até quando a comunidade terá que esperar? Comunidade se reuniu com o secretário de Segurança Pública com intuito de agilizar a construção da base da PM no setor. Colégio Estadual Jardim América é o provável local para a construção Foto: Valdemy Teixeira

Francisco Costa 2014 chegou. E a construção da base comunitária da 9ª Companhia Independente de Polícia Militar (9ª CIPM) no Jardim América ficou apenas na promessa. Cansados de esperar, moradores do Jardim América e bairros vizinhos se reuniram, recentemente, com o secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita. Na pauta, a construção da base da 9ª CIPM. “Estamos cansados de esperar. Sai ano, entra ano, e sempre uma nova promessa”, afirma o morador e líder de bairro, do Jardim América, Alceu Luiz Teixeira. Além de Alceu, estiveram presentes na reunião o vice -presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Goiás (OAB-GO), Sebastião Macalé, o auditor fiscal da Receita Federal, Humberto Matsuda, a empresária Margareth Sarmento, o capitão e comandante da 9ª CIPM, Allan Pereira Cardoso, além de outras lideranças. Situação Já há alguns anos, existe a tentativa, por parte da comunidade local, de construir a base definitiva da 9a CIPM no Jardim América. Segundo palavras do capitão Allan Cardoso, a construção da base ainda não tinha sido possível porque não havia local liberado ou dinheiro. Na reunião, os moradores apresentaram uma área ociosa localizada nas depen-

FACULDADE ARAGUAIA CONCEITO

Moradores dos bairros Jardim América e Nova Suíça querem agilidade na construção da base comunitária

dências do Colégio Estadual Jardim América, situado na Praça C-111, para o secretário. De acordo com o capitão Allan Cardoso, o espaço é perfeito para a construção da base da companhia. O secretário Joaquim Mesquita aguarda apenas autorização da Secretaria de Educação para que a obra comece. Antemão, Joaquim garantiu que se o terreno for, de fato, liberado pela Secretaria de Educação, irá viabilizar verba de R$ 150 mil para a construção da base da 9ª CIPM. Segundo o capitão Allan Cardoso, existe, ainda, a possibilidade de levantar uma verba extra de aproximadamente R$ 400 mil. “O Ministério Público de Goiás (MP-GO) tem uma multa para receber no mês de março, que deve ser paga com construções. Caso corra tudo dentro do prazo, consegui com a procuradora que destinasse parte desse dinheiro para le-

vantar a 9ª Companhia. Com a soma destes dois valores é possível construir uma base bem estruturada”, comemora. Severidade O capitão Allan Cardoso fez questão de ressaltar que a comunidade tem tido um papel importante na luta para construção da base da 9ª CIPM. “Quando moradores se engajam numa causa, brigam por ela, as autoridades têm mais severidade em atender”, explica o capitão. Opinião O Folha Z espera que, de fato, as autoridades responsáveis por autorizar a construção da base da 9ª CIPM, sejam mais ágeis. A comunidade local está cansada de blá-blá -blá. A construção desta base é uma reivindicação antiga e de suma importância para aproximar a Polícia Militar (PM) dos moradores.

NO MEC

COM ISSO A FACULDADE ARAGUAIA, GENUINAMENTE GOIANA, SE COLOCA ENTRE AS MELHORES INSTITUIÇÕES QUE SE DEDICAM À EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL. ESSE RESULTADO CONFIRMA MAIS UMA VEZ O COMPROMISSO COM A FORMAÇÃO VOLTADA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA HUMANIDADE. E ISSO SE DEVE PRINCIPALMENTE AO SEU QUADRO DE PROFESSORES E EXCELENTE DESEMPENHO DE SEUS ACADÊMICOS NA AVALIAÇÃO DO ENADE. ESCOLHA UM DOS CURSOS DA FACULDADE ARAGUAIA E FAÇA TODA A DIFERENÇA ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS, PEDAGOGIA, CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, ENGENHARIA AMBIENTAL, EDUCAÇÃO FÍSICA, PUBLICIDADE E PROPAGANDA, JORNALISMO, CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS.

CUIDANDO DA SUA NATUREZA

0800-6005555


10

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Deliciosos pratos

Território da Picanha é referência de bom atendimento

Além da cobiçada carne nobre, estabelecimento situado no Jardim América oferece um diversificado cardápio Carolina Simiema

O

bar e restaurante Território da Picanha, no Jardim América, é a grande referência para quem deseja apreciar deliciosos pratos com a carne mais cobiçada ou, ainda, experimentar diversas iguarias em um cardápio bastante incrementado. O Território da Picanha está sob a supervisão do empresário Eduardo Oliveira, de 30 anos, há cerca de seis meses. O local, que já era bastante conhecido, agora está se tornando cada vez mais admirado pelo bom atendimento e qualidade nos serviços oferecidos. Em um ambiente amplo, o Território da Picanha conta com espaço VIP com capacidade para receber até 40 pessoas e é uma boa opção para comemorações e reuniões mais reservadas.

O estabelecimento é conhecido, não só pela picanha e demais pratos como a panelinha, espetos, porções, saladas, massas e sobremesas, mas também pelo atendimento diferenciado oferecido para o cliente. “Gerir não é fácil e envolve muitos obstáculos, mas tenho em mente que um estabelecimento deve ter um bom relacionamento com o público para fidelizar os clientes. É assim que trabalho todos os dias”, afirma o sócio proprietário Eduardo Oliveira. Público O público do Território da Picanha é, em sua maioria, composto por jovens, porém com uma pegada familiar: “é um bar jovial, mas não queremos torná -lo um local badalado. A prioridade é que se torne um ambiente descontraído, mas familiar, até

Foto: Morgana KELLY

para evitarmos qualquer tipo de confusão”, diz Eduardo. Para a Copa do Mundo, os clientes do Território podem esperar grandes novidades. “Estamos com planos legais. Colocaremos cerca de nove televisões para que possamos transmitir os jogos e receber os frequentadores. Além, claro, dos deliciosos pratos”, confirma o proprietário. Localização O Território da Picanha está localizado no bairro coração de Goiânia. Situado na Praça Santos, o bar e restaurante fica na confluência de duas grandes ruas que dão acesso a diversos outros pontos da cidade. É um local de fácil localização e bastante acessível. Para quem não tem tempo de almoçar em casa, o Território ainda oferece almoço self-

Eduardo Oliveira e Dannyel Lima: sócios-proprietários do Bar e Restaurante Território da Picanha

service durante a semana, com feijoada aos sábados e refeições à la carte aos domingos. Outra grande novidade do local será o rodízio de petiscos, a dobradinha às quartas-feiras e a feijoada com promoção de caipirinha e caipivodka. “O nosso compromisso é

com a satisfação de nossos clientes, desde quando eles entram e sentam até quando pagam a conta e vão embora. Queremos que voltem novamente e para isso trabalhamos duro para aperfeiçoarmos sempre a qualidade dos nossos serviços”, garante Eduardo.


11

Coluna Jurídica Seu espaço jurídico Duvidas e direitos aqui leonardopeixoto.advogado@gmail.com

Leonardo Peixoto Nessa edição: • Proibido incluir material de uso coletivo em lista escolar • Projeto de Lei que tramita no Senado Federal exige condições mínimas em dependências de empregada doméstica Colégios estão proibidos de incluir material de uso coletivo em lista Com a volta às aulas, pais devem estar atentos à lista de material solicitada pelas escolas. Já é lei a proibição de incluir itens como papel ofício em grandes quantidades, papel higiênico, álcool, flanela e outros produtos de limpeza e escritório. A lei aprovada pelo Congresso Nacional, no ano passado, proíbe que esses itens, considerados de uso coletivo, sejam cobrados dos pais. Caso constem do contrato firmado entre escola e pais, a cláusula será considerada nula, isentando os responsáveis da obrigação de fornecer os produtos, mesmo que tenham assinado o contrato. As escolas também não poderão criar taxas específicas de material escolar para compensar os gastos com esse material. Projeto exige condições mínimas em dependências de empregada doméstica Para evitar que sejam muito pequenas e sem ventilação, as dependências destinadas aos trabalhadores domésticos nas residências que contratam essa mão de obra, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado pode aprovar projeto que modifica o Estatuto da Cidade (Lei 10.257/2001) para estabelecer que as dependências das edificações assegurem condições condignas de acessibilidade, utilização e conforto. O projeto (PLS 212/2008), na justificação é observado que a falta de regulamentação sobre a questão tem levado à redução dos espaços habitacionais, tornando-os “inóspitos e até ofensivos à condição humana, especialmente em relação às dependências destinadas a trabalhadores e trabalhadoras domésticas”. No texto original, o autor pretendia modificar a lei para especificar a necessidade de requisitos mínimos para quarto e banheiro destinado ao doméstico. Mas a relatora apresentou emenda ampliando a medida para todos os cômodos da edificação, que devem seguir “requisitos mínimos de dimensionamento, ventilação, iluminação, ergonomia, privacidade e qualidade dos materiais empregados”.

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Análise

Se o Brasil perder a Copa, Dilma perderá as eleições? Jorge Ferreira Especial para o Folha Z

A

proximam-se as eleições. Nessa época, as pessoas envolvidas e as interessadas no tema formulam as clássicas perguntas: quem vai ganhar? Fulano se reelege? Quais fatores sociais influenciarão as eleições? Em 2014, teremos a Copa do Mundo, com a peculiaridade de sua realização no Brasil. Por isso, se navegarmos pelo universo das matérias jornalísticas produzidas recentemente, encontraremos inúmeros artigos e ensaios abordando a relação entre o campeonato mundial de futebol e seus efeitos sobre as eleições presidenciais. Alienado político Via de regra, o jogador de futebol é um alienado político; alguém que, presenteado pela vida com um talento especial, ainda jovem, passa a desfrutar de uma condição social que lhe veda os olhos para a dura realidade da maioria daqueles que o ovacionam nos estádios. Essa característica do mundo futebolístico permite o uso político da seleção brasileira de futebol pelos governantes. Acredito que o comportamento do presidente Garrastazu Médici seja o mais emblemático ao caso. Nunca

escondera sua paixão pelo Grêmio, assim como Lula, em relação ao Corinthians, Aécio pelo Cruzeiro e Anastasia pelo Clube Atlético Mineiro. No exercício da Presidência, Médici saia de Brasília e assistia jogos no Maracanã, portando um radinho de pilha. A galera delirava; “Pra frente Brasil”. Barrigas cheias, muitos empregos, casas financiadas e o fusquinha na garagem. Ah! Havia também muita tortura e presos políticos, mas isso, não interessava... Ingenuidade pensar que Dilma não fará uso político da Copa. O tempo produziu amálgamas de metais radicalmente diferentes na Presidente. Ética e coerência entre a prática e o discurso “já foram para o ralo”, faz muito tempo. Pergunto, então: o que dizem as estatísticas? Em 1994, o Brasil ganhou a Copa nos Estados Unidos e Itamar Franco fez o sucessor – Fernando Henrique Cardoso. Seria a Copa ou o Plano Real que influenciou na eleição? Em 1998, Fernando Henrique foi reeleito, mas o Brasil deu aquele apagão no jogo contra a França. Em 2002, o Brasil ganhou a Copa JapãoCoréia, mas foi Lula (oposição) que chegou à Presidência. Em 2006, na Alemanha, nossa seleção fracassou, mas Lula se reelegeu. Na África

do Sul, em 2010, novamente perdemos, mas Lula fez a sucessora Dilma. É! Parece que não há relação entre ganhar a Copa e a situação permanecer com o Poder. Padrão Fifa Acontece, porém, que há um fato novo. A realização da Copa no Brasil virou fato político: queremos a saúde, a educação e o transporte público com o Padrão Fifa. Esse grito brotou no asfalto com os milhares de manifestantes embalados nos bons ventos do Movimento Passe Livre. Muitos já se despertaram para as contradições, os paradoxos, as incongruências e as absurdas concessões autorizadas pelos governos Lula e Dilma no tocante à Copa 2014. Perder a Copa no Brasil poderá, sim, influenciar o resultado das eleições, mas é possível prever se o Brasil ganhará a Copa? Como ensina o meu ex-aluno e genial ex-jogador de futebol Tostão, “um azarão nunca ganhou uma Copa”, mas “As chances de um ‘entendido’, como Nelson Rodrigues chamava os comentaristas, acertar mais da metade dos resultados na Copa é a mesma de quem não conhece nada de futebol”. Aposto mais no Bolsa Família e no Minha Casa Melhor como fatores decisivos às eleições.


12

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Inovação

Banho e tosa canina agora pode ser feito na residência do animal Não precisa mais se preocupar em levar o seu cãozinho ao pet shop. Poliana Matos realiza banho e tosa a domicílio. O dono do animal pode acompanhar de perto o serviço Francisco Costa

Até tem, mas é difícil encontrar pessoas que realmente não gostam de cães. Mesmo que não tenha a criaturinha em casa, o simpático ser, conhecido como o melhor amigo do homem, desperta sensações de prazer aos seus donos e outros com quem tem contado. Porém, ter um cãozinho em casa gera despesas extras e inspira mais cuidados do que se possa imaginar. Criar um cachorro não se resume apenas em alimentação e limpeza do habitat do animal. Na verdade, estas são apenas algumas necessidades básicas para se ter um cãozinho. Além disso, é necessário passear com o animal, separar um tempo para brincar e dar atenção ao mesmo e, claro, zelar pela higiene do peludo. Uma das opções mais comuns para o banho do cão, para quem não sabe lavar o animal em casa, é procurar um pet shop especializado. Alguns destes locais até disponibilizam o transporte. Mas esta pode ser uma experiência traumática para o cachorro, que não se sente seguro fora de seu habitat. Pensando nisso, a autônoma Poliana Matos e Lima,

que leva o maior jeito com os peludinhos, decidiu prestar o serviço de banho e tosa no local onde o animal reside. Ela começou a realizar este trabalho em 2013. Atendimento personalizado O serviço é feito da seguinte maneira: Poliana conversar com o dono do animal para saber mais sobre o cão. O segundo passo é o momento em que ela conquista a confiança do cachorro. “Procuro brincar, dá carinho e conversar com o animal enquanto observo sua pele e pelagem, verificando se há muitos nós, se ele está com pulgas, carrapatos ou qualquer machucado. Se encontrar algo comunico imediatamente ao dono”, explica. Após analisar o animal é iniciado o banho. Poliana explica que esse serviço traz uma série de vantagens, além de não causar o estresse do animal, como já dito. “Evita problemas de saúde como dermatites, pulgas, fungos, carrapatos e outros, já que o contato com outros animais é nulo. Outro ponto positivo é que o cão não fica preso em gaiolas, não tem locomoção em caixas de transporte e o dono pode acompanhar tudo”, afirma.

Foto: Divulgação

Segurança canina A profissional acentua que o banho pode ser realizado em vários locais da casa: lavanderia, banheiro ou varanda. “É essencial que a água seja de morna a fria”, explica. Ela revela que seu trabalho é sempre voltado para o bem estar e segurança do animal e para isso o mantém sempre preso com a guia de contenção e nunca o deixa sozinho, seja na banheira ou na mesa de secagem. Banho Na hora de banhar o cachorro, ela ajusta a temperatura da água e faz uma pré-lavagem. Graças à delicadeza de Poliana, a esta altura, os cães já estão felizes com o carinho e o banho segue sem traumas – com direito a dentes escovados e perfume. “Sinto que eles ficam calminhos e retribuem com algumas lambidas. Esta é a melhor parte do meu trabalho. Nos banhos seguintes, quando me veem, fazem a festa”, diz e completa: “os donos ficam satisfeitos com o resultado”. Cão bravo Poliana revela que um de seus clientes tem um cão maltês chamado Nico, que é muito bravo. Segundo ela, os donos

Poliana apara as unhas de um Bull Dog Francês

não conseguem dar banho no animal. Nos pet shops, Nico mordia os funcionários e dificultava o trabalho. “Comigo nunca aconteceu nada”, diz Poliana. Porém, ela afirma que para este cão ela faz um tratamento diferenciado. “Brinco, converso muito com ele antes do banho”. E quando finalmente parte para ação, fica atenta aos movimentos dele. Ela esclarece que em alguns animais precisa utilizar a focinheira. Apegada Poliana afirma que não tem jeito, sempre se apega aos cachorros que atende. “Primeiro porque eu amo esses amiguinhos de quatro patas. Para

mim, são como crianças, não tem maldade”. Segundo ela, passa por diversas situações divertidas com os cães. Uma delas envolve uma poodle chamada Meg. “Quando ela quer receber carinho, segura o meu braço com as duas patinhas. Outros que não posso esquecer são os bulldogs Buddy (inglês) e Zeca (francês). Quando o gorduchinho Buddy me vê já corre para o banheiro e não deixa eu dar banho no seu companheiro primeiro”.

Poliana Matos / Banho e Tosa Atendimento a domicílio Fone: 8255-4780


13

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Lojistas

José Carlos Palma Ribeiro é reeleito presidente do Sindilojas Empresário tem como objetivo difundir a importância do sindicalismo patronal no cotidiano das empresas Foto: Divulgação

Da redação O empresário José Carlos Palma Ribeiro foi reeleito para o quadriênio 2014-2018 na presidência do Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás (Sindilojas-GO), no dia 5 de fevereiro. Para o presidente, o foco da próxima gestão é difundir a importância do papel do sindicalismo patronal no cotidiano das empresas, na redução de custos e burocracia. Tornando o ambiente empresarial mais propício e competitivo. “É prioridade ações de proteção ao empresário lojista, com foco nos aspectos jurídicos. Amparando-os nas questões tributárias e trabalhistas, reforçando nossa presença no acompanhamento em rescisões contratuais, entre outras situações, além de continuar nosso

Presidente José Carlos ladeado por diretores no dia da votação

trabalho pelo desenvolvimento do varejo nas diversas dimensões que competem à nossa entidade, seja no âmbito social, administrativo ou político”,

afirma José Carlos. Mudanças Nos últimos quatro anos, o Sindilojas passou por mudan-

ças estruturais que resultaram em parcerias importantes para o empresário. O número de empresas representadas saltou de 28 mil para 45 mil. Neste perí-

odo foram desenvolvidas ações que possibilitaram melhores condições de atendimento aos associados e hoje a entidade participa dos principais debates estratégicos que envolvem o desenvolvimento municipal, regional e sindical. O presidente ressalta que durante o primeiro mandato nenhuma ação de cobrança das contribuições sindical e confederativa foi ajuizada. “Seguiremos nesse caminho, porque valorizamos a aproximação entre associado e sindicato, por meio de informação e conhecimentos que influenciam no dia a dia da empresa, como novas tecnologias e ferramentas. Desta forma, estimulando a compreensão da função de um sindicato por meio da representação, benefícios e vantagens oferecidas”, conclui José Carlos.


14

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

O Governo Federal traz mais qualidade de vida para os goianos.  O programa Mais Médicos está trazendo novos profissionais para cá. Os 189 médicos que já chegaram beneficiam 652 mil pessoas, em 48 municípios. E tem mais médico a caminho.

650 MIL BENEFICIADOS MAIS MÉDICOS

+ DE

 16 novas UPAs 24 horas, além de 86 Unidades Básicas de Saúde em construção e 540 sendo reformadas ou ampliadas.  20 novas creches foram concluídas, garantindo mais atenção às crianças e mais tranquilidade aos pais. Outras 82 estão em construção.

16 NOVAS UPAs 24 horas

20 CRECHES CONCLUÍDAS 82 EM CONSTRUÇÃO

 9 novas escolas técnicas no estado, além de dois novos campi da UFG a serem construídos, ainda este ano, em Aparecida de Goiânia e Cidade Ocidental.  1.017 universitários goianos conquistaram bolsas para estudar no exterior. São ações assim que fazem de Goiás um lugar cada vez melhor para se viver.

9 NOVAS ESCOLAS TÉCNICAS

1.017 BOLSAS NO EXTERIOR

CIÊNCIAS SEM FRONTEIRAS


15

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Por Maria Reis - mariareis@netgo.com.br

Curtta Circuitto Bodas de prata Recentemente, o governador Marconi Perillo e a presidente da OVG, Valéria Perillo, completaram 25 anos de casados, com celebração de Ação de Graças na Igreja Sagrado Coração de Maria. A missa foi celebrada pelo arcebispo emérito de Goiânia Dom Antônio Ribeiro de Oliveira e pelo arcebispo de Goiânia Dom Washington Cruz, com participação do padre Alcides Lima Junior e dos bispos de Anápolis e Ipameri. Não houve recepção e centenas de convidados marcaram presenças na celebração. Polemica em páginas Romeu Tuma Junior, ex-secretário nacional de Justiça (2007-2010), veio a Goiânia para o lançamento do seu livro Assassinato de Reputações – Um crime de Estado, no qual revela como foi articulada, no Governo Federal, uma máquina para montar dossiês contra adversários políticos do então presidente Lula. Média com o povo O deputado Natan Donadon, que cumpre pena na Penitenciária da Papuda, em Brasília, foi cassado, em votação aberta com 467 votos favoráveis e uma abstenção. Convenhamos, em ano de eleição, nenhum deputado seria bobo se votasse contra a cassação e seria um grande progresso, se não fosse por interesses em alguns se reelegerem - afinal, é a primeira vez que um processo de cassação teve voto aberto no Plenário. Desafios Os professores Antônio Corbacho Quintela e Wolney Unes assumiram os cargos de diretor-geral e editor da Editora da Universidade Federal de Goiás (UFG) e chegam com novas missões: ampliar a rede de livrarias da UFG para os campos avançados de Catalão, Jataí e Goiás, e criar o Museu Tipográfico da instituição. Comando O advogado Thales Jayme assumiu a presidência do Country Clube de Goiás e ao seu lado, como vice-presidente, Ronaldo Ferrante e José Carlos Bretas, como diretores social, Heleno de Paula e Marco Antônio de Oliveira, e diretor de patrimônio, Sergei Cruvinel. Eles vão dirigir o clube no biênio 2014-2015.

Cá e lá - O Dj português Pete Tha Zouk, tido um dos melhores do mundo, foi uma das atrações do Universe Weekend, festival de música eletrônica, que aconteceu pela primeira em Caldas Novas, no final do mês passado.

O EM CENA - A empresária e consultora de imagem Jaqueline Carvalho recebeu finas e bacanas para a reinauguração da loja Jaque Carvalho, no Setor Marista.

Feras do Jornalismo - Alex Escobar (Globo Esporte) e Guilherme Coelho (Folha Z) contracenaram juntos em uma das edições do Globo Esporte Rio. Quando o assunto é Jornalismo Esportivo os dois batem um bolão.

FELIZES - Governador Marconi Perillo e a esposa, Valéria Perillo, mais as filhas Isabella e Ana Luiza com motivos mil para celebrar: 25 anos de casamento dos comandantes do Palácio das Esmeraldas.

C L I P PI N G FESTIVAL - O Festival Gastronômico da cidade de Goiás será realizado de 8 a 11 de maio, em parceria da Goiás Turismo com a prefeitura da cidade. ARTES – O Sesc Goiás está com matrículas abertas para o Núcleo Livre de Artes. São oferecidas vagas de guitarra, teclado, balé, dança de salão, teatro, circo e street dance. Matrículas diretamente na Central de Atendimentos do Sesc. Informações: 3223-0947. SEMINÁRIO – O Sindicato da Indústria de Hotéis de Goiás promove, no dia 25 de março, em sua sede, o seminário “Atendimento e Etiqueta Profissional em Hotelaria”, ministrado por Maria Júlia Costa.

Expediente

FOLHA Z ON-LINE:

Diretor-Geral: Guilherme Coelho Diretor-Administrativo: Gustavo Antônio Diretor-Comercial: Vagner Arruda Departamento-Jurídico: Lúcia Meire Ferreira Jornalista Responsável: Ronaldo José Coelho Tiragem: 10.000 exemplares

DRT/GO 01329

Redação Editor-Chefe: Guilherme Coelho Diagramação e Arte: Thiago Freitas Repórteres: Morgana Kelly e Daniella Barbosa Chefe de Fotografia: Valdemy Texeira Revisão: Vania França e Pedro Coimbra

www.folhaz.com.br Siga o Folha Z @folhaz

www.facebook.com/folhaz

Editado por G.V.Coelho Comunicação e Marketing

CNPJ: 11.520.037/0001-67

Telefone: (62) 3242 1909 Sede: Rua C-31, Quadra 31, Lote 10, Número 363, Jardim América / CEP 74265-210

Artigo e texto assinados são de responsabilidade de seus autores. As matérias poderão ser reproduzidas mediante crédito, exceto aquelas cuja proibição estiver expressamente declarada


16

www.folhaz.com.br

Goiânia, Março de 2014

Jornal Folha Z - março 2014  

Jornal Folha Z / Edição Março 2014 Destaque da edição: Jornalista escreve ao inocente preso, violentado na cadeia e contaminado pela Aids. O...