Page 1

Folha Oceânica ANO I - EDIÇÃO II

www.blogoceanico.blogspot.com

Maravista sofre com a falta de urbanismo foto: thiago freitas

Junho 2009

Praça em Piratininga é retrato do abandono A Praça do Descobrimento, que deveria ser objeto de lazer para os moradores locais, está se tornando motivo para a vizinhança perder o sono. As reclamações partem dos moradores em volta da praça, que denunciam o uso do espaço sem nenhum respeito ao bem público.

Além disso, afirmam: a insegurança é total. Barulho de pessoas jogando futebol até de madrugada, apesar de incomodo, ainda é o menor dos males. O espaço também é usado por usuários de drogas, é alvo de pichadores, assaltantes e estupradores. PÁGINA 7

Jorge empossa a “Turma do Pitaco”. O prefeito Jorge Roberto deu posse aos 23 conselheiros do Conselho Consultivo (hein?) Municipal (CCM). A solenidade aconteceu no Museu de Arte Contemporânea de Niterói, no dia 18. “Os palpiteiros, com salário de mais de R$ 6 mil, custaram ao município mais de R$ 130 mil por mês. PÁGINA 2.

Parceria para recuperação de restinga Moradores do bairro Maravista precisam, literalmente, enfiar o pé na lama para caminhar. Há anos eles pedem por melhorias. A principal queixa: a falta total de ruas pavimentadas. PÁGINA 3

Secrataria Regional de Piratininga e Soprecam iniciaram neste mês um projeto para o replantio de 500 mudas com intuito de recuperar a restinga de Camboinhas. PÁGINA 4

TJ decidirá sobre Parque da Tiririca TJ decide na próxima segunda-feira (29) se acata ou não pedido impetrado por contrutoras para revogar decreto estadual que amplia parque ambiental em Itaipu. PÁGINA 4


Política &Opinião

2 Folha Oceânica

Umas e outras... Já vai tarde, diploma Demorou. Demorou muito até, mas o Supremo Tribunal Federal (STF) enfim decidiu, acertadamente, pelo fim da obrigatoriedade do diploma de jornalismo para o exercício da profissão. Uma ferramenta criada junto com a Lei de Imprensa durante a Ditadura Militar, já era sem tempo que alguma entidade neste país tomasse uma providência a respeito. O que já acontecia em outros países do mundo, como Estados Unidos, Alemanha, França, entre outros, agora passa a valer também para o Brasil. A liberdade de

CARBONO

leia também: blogoceanico.blogspot.com

junho 2009

No dia 12 de junho, Niterói foi incluída no Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (Unep), que integra 13 cidades em todo o mundo comprometidas em zerar suas emissões de carbono. O secretário de Sustentabilidade do município, Luiz Fernando Felippe Guida, será o responsável por elaborar projetos e estabelecer prazos para atingir o objetivo firmado junto ao órgão vinculado à ONU. A cidade é, entretanto, a única que ainda não expôs junto ao órgão metas para reduzir suas emissões.

JORGE E CABRAL Parabéns aos governos municipal e estadual, que estão trabalhando em parceria pelo bem coletivo. O último fruto desta união, foi o convênio firmado nesta semana, pelo qual serão destinados 45 milhões de rais ao município para obras de infraestrutura.

expressão se torna cada vez mais plena, sobretudo pela aquisição desta magnífica ferramenta chamada internet e o fenômeno dos blogs. Bom, a democracia ainda tem muito para amadurecer, mas a derrubada destas invencionices do Regime Militar mantidos pelos interesses alheios ao da comunicação social indicam que estamos caminhando para uma nova ordem. Viva o diálogo. Viva a democracia, viva a liberdade de se dizer aquilo que se pensa. Lembrando, no entanto, que liberdade deve vir acompanhada de responsabilidade, sempre.

JORGE E CABRAL II Agora o que se espera é que saibam usar estes recursos priorizando as áreas que mais necessitam, diferente do que foi feito com o projeto de asfaltar três ruas por mês na R.O. As primeiras ruas do pacotão foram dentro de bairro de Itacoatiara, onde a urgência não era tão grande. A turma do Mara-vista está convidando o prefeito e o governador para um passeio, de carro, pelo bairro. Topam?

GRIPE A Secretaria de Saúde confirmou na última sexta (19) o primeiro caso de grupe suína na cidade. Um menino de 11 anos, que chegou dos Estados Unidos no dia 12 de junho, apresentou o início dos sintomas no último dia 15. Quem tiver dúvidas sobre a doença, a secretaria disponibilizou os telefones 27194491 e 2621-0100. As unidades de saúde do município também oferecem informações sobre a gripe

EXPEDIENTE Livre - Produção & Comunicações Ltda. CNPJ: 10.471.884/0001-16 Av. Almirante Tamandaré, Quadra 220, Lt. 42 - Casa 2. Tel.: 8321-4452 / 8231-6079 e-mail: livrecomunicacoes@hotmail.com Diretor Geral e Redação - Thiago Freitas (MT. 26411) Editor-Executivo - Paulo Freitas Gerente Administrativa - Elisângela Carvalho Editoria de Arte - David Tadeu Freitas Impressão: Editora Esquema

Jorge Roberto empossa a “Turma do Pitaco” Foto: Ronaldo Brandão/Prefeitura de Niterói

Thiago Freitas livrecomunicacoes@hotmail.com

Já recebendo um salário de R$ 6.015 desde maio (retroativo), tomou posse na última quintafeira (dia 18) a “Turma do Pitaco”, embora eles prefiram ser chamados de Conselho Consultivo Municipal (CCM). Redundâncias à parte, este contará com 25 personalidades que só depois de escolhidos pelo prefeito Jorge Roberto Silveira saberão, em reunião no dia 23, quais serão as suas funções reais. Um dos conselheiros é o músico Dalto Medeiros. Em recente entrevista ao jornal O GLOBO, Dalto deu um exemplo claro do que vai ser feito o CCM: um show de interesses pessoais. - Eu tenho uma série de questões ligadas à cultura. Uma das coisas é criar a Amanit, a Associação dos Músicos e Artistas de Niterói declarou. Isto é, além de ganhar seis mil reais, ainda pretende aconselhar em benefício próprio. Fazendo as conta só pelos salários, os “Palpiteiros” de Jorge vão custar ao município

cerca de R$ 138 mil por mês, 1,6 milhão por ano e 6,6 milhões ao final do mandato. A solenidade de posse aconteceu no Museu de Arte Contemporânea (MAC), na Boa Viagem. Presentes estiveram os deputados federais Rodrigo Maia, Solange Amaral (ambos do DEM) e Chico D’Ângelo (PT) e a estadual Beatriz Santos (PRB), além do subsecretário estadual da Região Metropolitana, Alexandre Felipe Vieira Mendes. Segundo Jorge, o ato representa uma junção de forças pela cidade. De fato o é. Jorge Roberto, nesses seis

Comunique-se

Economia

Espaço do leitor

CDL envia carta à Alerj em repúdio às taxas de juros das operadoras de cartões As entidades lojistas de Niterói enviaram uma carta ao presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), deputado Jorge Picciani, em que solicitam atenção às reclamações sobre as altas taxas de juros cobradas pelas operadoras de cartão de crédito aos comerciantes da cidade. Eles pedem para que a Casa também paute o debate do assunto. O documento é assinado pelo presidente da CDLNiterói, Joaquim Pinto, da Associação Comercial e Industrial do Estado do Rio (Acierj), Luis Paulino Moreira Leite, e do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) local, José Luiz Valente Pascoal. Eles ressaltam que essas taxas de juros no Brasil sempre foram as mais altas do mercado mundial e que os percentuais variam entre empresas do mesmo ramo

meses de governo, vem de alguma forma fazendo uma força imensa para tirar a cidade de uma crise financeira. Mas toda força se esvai quando toma medidas descabidas com a criação deste conselho, como também foi o patrocínio para atletas do Flamengo, como será a decisão de transferir o lixão do Morro do Céu para o Caramujo entre outras. Jorge ainda não entendeu que como conselheiros, ele já tem mais de 400 mil habitantes que todos os dias diz ao prefeito através da imprensa onde a cidade precisa melhorar. E melhor, de graça.

de atividade, possibilitando dessa forma uma concorrência desleal. A mobilização dos lojistas é oportuna e coincide com ações governamentais. Termina em 30 de junho o prazo estipulado pelo Governo Federal para os bancos Itaú-Unibanco e Bradesco, controladores das empresas de cartões de crédito Visanet e Redecard, manifestarem-se sobre a iniciativa do Banco Central de acabar com o monopólio deles no setor. O que mais motivou a ação do governo foi a sólida estrutura que impede a participação de outras empresas, o que segundo as autoridades só acontece no Brasil. O comércio paga às operações de cartões taxas que variam entre 1,8% e 3%, e um mínimo de R$ 60 pelo aluguel das máquinas.

De Airton martins Amorim, Presidente da Amorbela.

Gostaria de parabenisar ao responsável pela matéria “Não passou de Ilusão”, editada por esse jornal em maio de 2009, página 3. Ao analisar o título, percebemos, imediatamente ser inegável a brlhante criatividade do seu redator. Como vivemos em um país que dizem ser democrático, gostaria de informar que foi mesmo uma ilusão o que o Sr. Luiz Firmino, Presidente do Inea, apresentou, no dia 06 de maio de 2009, no Colégio Itapuca. Nada correspondeu, nem de longe, ao que a AMORBELA solicitou, através de Petição de Iniciativa Popular, datada de 9 de março de 2009, e acompanhada de mais de mil assinaturas de moradores da área de abrangência da Assocação, composta de ocupações formais e informais compreendidas entre a Ciclovia e as avenidas Sete, Almirante Tamandaré e Acúrcio Torres, portanto da Fazendinha ao Tibau. Escreva para a coluna Comunique-se. Sugira pautas, critique, faça sugestões, reclame, elogie, enfim, comunique-se: comunique-se@folhaoceanica.com.br


Urbanismo

junho 2009

Folha Oceânica 3 foto: thiago freitas

Asfalto de papel no Maravista Por Thiago Freitas e Paulo Freitas

Auxiliadora Ferreira, presidente da AMAM

redacao@folhaoceanica.com.br

A

té a maior empresa de comunicação do país, através de seu tele jornal, já tentou, mas também não conseguiu trazer aos moradores do bairro Maravista uma resposta positiva que fosse a respeito da infra-estrutura do lugar. Ruas que segundo a população e a Associação de Moradores e Amigos do Maravista (AMAM) constam como asfaltadas na prefeitura, são o retrato de que, na verdade, o progresso, por ali, não passou: pegou a reta pela Francisco da Cruz Nunes, passou o trevo e foi direto para Itacoatiara, Itaipu, além de outras localidades da região. A buraqueira é generalizada, e fica pior ainda quando chove. “É mais ou menos como fazer rali no quintal de casa”, ironiza um morador. A advogada Pilar Raquel Pavez, de 40 anos, mora no

É um absurdo que moradores de um lugar onde se paga um IPTU tão caro sejam obrigados a ficar se equilibrando em pontes de madeira prestes a cair

“ bairro desde outubro do ano passado. Neste curto período, já conseguiu entrar para as estatísticas de moradores que tiveram o carro danificado pela falta de urbanização. - Já quebrou a suspensão, o que nunca tinha acontecido antes. Todo dia você ter que conviver com esses buracos, não há carro que resista – revolta-se a moradora. Auxiliadora Maria Ferreira, presidente da AMAM, conta que neste ano já enviou diversos ofícios para a

prefeitura, pedindo providências, mas não obteve sequer um “estamos analisando seu pedido”. - Queremos pelo menos que eles passem a máquina, já que o asfalto nós já sabemos que eles não vão colocar mesmo, porque sempre dizem que estão sem verba – acentuou Auxiliadora. Entre as ruas mais críticas apontadas pela presidente da associação, estão a 6 e a 5, onde existem “duas bacias enormes”, conforme relatou.

- Existem lugares que oferecem inclusive risco a população. Para um deles estamos tentando um aterro, pois há um barranco de onde já caiu um cavalo que morreu logo em seguida. A ponte da rua 7 é outro problema. É um absurdo que moradores de um lugar onde se paga um IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano] tão caro sejam obrigados a ficar se equilibrando em pontes de madeira prestes a cair concluiu.

Já quebrou a suspensão [do carro], o que nunca tinha acontecido antes. Todo dia você ter que conviver com esses buracos, não há carro que resista

Pilar Pavez, advogada

Asfalto aqui só vai para os bairros de ricos e amigos do governo

Severino, “só Severino”

R$ 43 milhões para asfaltar 94 quilômetros

O

prefeito de Niterói e o governador Sério Cabral Filho, oficializaram, no último dia 22, os convênios de parceria para realização de obras na cidade. A solenidade aconteceu no Museu de Arte Contemporânea (MAC), na Boa Viagem. Com recursos de R$ 43 milhões, pretende-se fazer a pavimentação de 98 quilômetros de vias de Niterói, além da duplicação da ponte sobre o Rio Pendotiba, em Maria Paula. Os recursos serão investidos pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Segundo Jorge, a cidade receberá “um banho de asfalto”.

Foto: Carlos Magno / Imprensa RJ

O DER será responsável pela liberação de todo o material para as pavimentações, com um orçamento previsto de cerca de R$ 22,8 milhões

Em março, durante a apresentação do “Pacotão de Obras”, Jorge prometeu que asfaltaria três ruas por mês na Região Oceânica e de Pendotiba. Entre as

primeiras contempladas, estava a Rua das Acácias, em Itacoatiara. As outras duas foram Rua João Batista Lacerda e Belmiro Siqueira, ambas em Piratininga.

8321-4452


Meio-ambiente

4 Folha Oceânica

junho 2009

Camboinhas, verde que te quero verde... Foto: Thiago Freitas

Soprecam e Secretaria Regional de Piratininga iniciam projeto de recuperação da restinga Da Redação redacao@folhaoceanica.com.br

Na Semana do MeioAmbiente, Secretaria Regional de Piratininga e Sociedade Pró-Preservação Urbanística e Ecológica de Camboinhas (Soprecam) plantaram mais uma semente da parceria estabelecida entre as entidades. No último dia 4, foi dado início ao trabalho de replantio de 500 mudas de diferentes espécies vegetais para a recuperação da restinga da orla da praia de Camboinhas, que possui cerca de 2.600 metros. O projeto tem embasamento em estudo técnico realizado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), que fez um levantamento sobre as espécies típicas do local que deveriam ser reintroduzidas, obedecendo ao ecossistema natural das regiões litorâneas. Já as mudas foram disponibili-

zadas pela Companhia de Limpeza de Niterói (Clin). Segundo o diretor de meioambiente da Soprecam, Daniel Borges, o processo de replantio segue diferentes etapas. O trabalho está sendo realizado por cerca de 15 funcionários da entidade, que nos primeiros três meses monitoram o desenvolvimento e a adaptação das mudas ao ambiente. Entre as espécies vegetais plantadas, constam pitanga, ingá da praia, cactos entre outras características da restinga. Stuessel Amóra, presidente da Soprecam, explicou que o trabalho de recuperação da restinga de Camboinhas já vem sendo realizado pela entidade desde 1993. - Por enquanto, conseguimos recuperar muito da vegetação que se encontra na

TJ decidirá sobre Lagoa de Itaipu e Serra da Tiririca

Saiba mais em: blogoceanico.blogspot.com

Decisão, sobre futuro da área de proteção, será na segunda, no Fórum do Centro do Rio É o que querem as Acontece na próconstrutoras. (Ilustração xima segunda-feira divulgada pela Ccron) mais um duelo entre ambientalistas e mercado imobiliário. O órgão Especial do Tribunal de Justiça (TJ) decidirá, no Fórum do Centro do Rio, se acata ou não mandato de segurança impetrado por construtoras que pedem a anulação de decreto estadual que protege uma área de 1,8 milhão de metros quadrados no entorno da Lagoa de Itaipu. O decreto, nº 41.266, de 17 de abril de 2008, determina a inclusão da área de restinga e da duna de Itaipu ao Parque Estadual da Serra da Tiririca – PESET. A decisão do TJ seria tomada na última segunda (22), mas foi adiada antes mesmo do desembargador-relator anunciar o seu voto. O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, autor do decreto de ampliação, já afirmou que, caso este seja revogado, tomará a providência de manter a proteção da área, criando o Serra da Tiririca 2; as construtoras consideram inconstitucional o projeto que amplia área de proteção já existente.

Da esquerda para direita, Daniel Borges, Fábio Coutinho e Stuessel Amóra

pretendemos, com esta ajuda, recuperar o restante da praia, até o Canal de Itaipu Stuessel Amóra

extensão do calçadão, mas pretendemos, com esse tipo de ajuda que ganhamos da Secretaria Regional de Piratininga e da Clin recuperar o restante da praia, até o Canal de Itaipu. Já o secretário Fábio Coutinho destacou a importância das parcerias que o departamento da prefeitura vem fazendo na região, e que o projeto deve ser estendido à

praia de Piratininga. - A secretaria tem sido apenas a ferramenta para fazer a ponte entre as entidades locais e a prefeitura. Estamos buscando trabalhar sempre em conjunto e este projeto deve servir de modelo para Piratininga, onde queremos associá-lo às obras do calçadão, uma vez que a restinga tem essa função de fixar o solo e evitar o avanço do mar - explicou.


Colunas

6 Folha Oceânica

Thiago Freitas Cronicidade ALÔ,... MADAME YOLANDA? Noite fria, casa, televisão e toca o telefone celular. Àquela hora da noite imaginava poder ser qualquer pessoa do meu círculo de convívio. Um amigo, querendo marcar um programa família no fim de semana, minha mãe, atrás dos meus serviços de filho prestativo, ou até mesmo o mala do meu coroa, pra falar alguma coisa qualquer sobre o jornal, assunto que após o expediente não me interessa nem um pouco. - Alô - Alô - respondo. - É o Thiago? - Sim, quem deseja? - É Yolanda. Madame Yolanda, mô fio.

Humor

junho 2009

Cruzes! O arrepio foi dos pés à cabeça em segundos. Apesar de colaborar com o jornal, jamais havia falado com a grande personalidade das lides jornalísticas. - Sim, madame. Em que posso ajudar? - Em muito, mô filho, em muito. Tô com um abacaxi grande aqui para minha coluna. - Diga... O Cabral... Ele quer por que quer passar a frente do Bagueira. Me ligou dizendo que como autoridade maior do Estado não pode ficar atrás de um vereador. Já bastava ter perdido a vez para o Godofredo. Silenciei. Mas a velha atropelou: - E tem mais. Bagueira está

receoso. Ligou querendo conversar antes da consulta. Queria ler o texto antes de publicar, aquelas coisa de quem tem medo, né... - Madame. Faz o seguinte. Atende o Cabral. Sobretudo se o cara tá assim afoito é porque deve mesmo estar precisando de sua consultoria - aconselhei. - Quanto ao Bagueira, se o homem desistir da consulta, receba o Gallo. Só assim, de uma forma ou de outra, ele vai passar à frente do homem, já que a presidência ele não levou, não é mesmo? - Vixi, mô fio, agora ocê falou verdade... Mas isso vai dar é reboliço, porque só Deus sabe como foi essa história de escolha de presidente naquela reuniãozinha dentro da primeira secretaria. E se eu contar o que contou essa

minha bola de cristal, nem as paredes da Câmara se suportam em pé. - Mas Madame, com todo respeito, foi a senhora mesma quem já disse que não existem meia-verdade, e verdades são para serem contadas. - Mô fio tem até razão. Mas aí eu só posso consultar essa história mais a fundo com a presença dos interessados aqui na minha humilde casinha. - Esquenta não, madame. Eu posso apostar que tanto o Bagueira quanto o Gallo vão sim procurá-la. Acho até que só assim para saber se daqui a dois anos vai mesmo valer o acordo de o PDT assumir a presidência da casa, como determinou o Jorge. - Eu nunca intendi esse negócio de parti o filho em

Paulo Freitas

Madame Yolanda Seja bem-vindo... Sérgio Cabral O MESTRE E O IMITADOR Que barafunda é essa no meu portão?! Calma, gente, muita calma nessa hora... Que entrae-sai é esse no meu quintal? Oh, meu Deus!, quem diria... se num é o Serginho Cabral, furan-do a fila e pegando a vez do Paulinho Bagueira... Entra, Sérgio Cabral, você realmente está mais precisado. Só num repara na bagunça, porque madame mal tem tempo de dormir, quanto mais de arrumar essas tralhas aqui... Garoto, mas como você envelheceu!!! Tá mais feio que fratura de crânio, rapaz! Quem te viu, quem te vê, antes um menino educado, amigo dos amigos, e agora mais parece o finado Pol Pot, que por essas horas já deve ter despejado o diabo lá do trono dos infernos... Vamos ver o seu passado, presente e futuro, mô fio. Mas qual o quê? Vai ter que rever seu passado sim, senhor, nada de pular essa parte e ir pro futuro, não. Aliás, seu passado é negro feito o Pol Pot (você me faz lembrar aquele sanguinário dos infernos, dizem que ele foi aprendiz dos generais Costa e Silva, Médici, Geisel e Golbery). Tô vendo aqui que você pegou carona numa invenção do prefeito Waldenir Bragança, de Niterói, em 1984, o passe-livre para idosos. Até hoje os incautos acham que você é o pai da criança. Tô vendo sua agência de

turismo. Antes era de fundo de quintal, depois que você se elegeu deputado "ganhou" a conta da Flumitur. E os velhinhos que você defende são as pensionistas dos desembargadores, procuradores, fiscais de renda, gente graúda, que você botou no albergue da juventude. Madame num tá vendo nenhum velho pobre aqui, não. Aliás, velho pobre, quando muito, faz turismo em Nova Iguaçu, Rio Bonito e olhe lá... Tem uma coisa mal explicada aqui: por que você, mesmo com o passe-livre garantido na Constituição e respeitado em toda parte, se prestou a apresentar um projeto de lei estadual concedendo o benefício? Ah, isso madame sabe. Foi pros empresários entrarem na justiça, obter liminar e prejudicar os velhos... quanta maldade! E o povo nem percebeu. No final você ficou sendo o salvador da pátria... Vamos pro Tarot, mô fio, ver o seu presente.. Embaralha, corta em dois e tira uma carta aí... ah ah! Quatro de espada.... tira outra: oito de espada... tá feia a coisa misifio, péssima carta. Sua hora está chegando, governador. Depois de trair Marcelo Alencar, Zé Nader (lembra que você era do time dele, do Aluisio de Castro?), Brizola e Garotinho, vás sentir o gostinho de um pé-na-bunda. Afinal, aqui se faz, aqui se paga... Olhando

bem, não consigo ver uma obra, uma realização desse seu governo, a não ser em favor das empresas de ônibus, contra a população. Vejo que acabou com as linhas de vans que tanto beneficiavam os moradores, reduziu a frota só para ajudar as empresas de ônibus. Diminuiu ao invés de aumentar o número de vans, como era desejo e necessidade da população... Não quer saber mais do presente, governador, então vamos pra bola de cristal. Senta aí, concentre-se, pense em coisas boas... Chii tô vendo amigos seus na estrada, Pedro Câmara, Serjão, Aluisio... concentre-se, governador... tá vindo uma imagem. É um pepino.. um pepino cabeçudo, dos grandes mô fio. Isso não é bom procê, não, se te pega te arrebenta, te racha no meio. Você não fez nada que o credencie ser reeleito. Não levantou uma parede, não abriu uma estrada, não fez rigorosamente nada, só pegou carona nos projetos do governo federal. Tô vendo aqui uma chupeta... é de um garotinho, com Lula, José Serra, Bispo Macedo.. chiii parece um despacho brabo mistura de PR, PSDB, PDT, DEM e até o PV, que faz qualquer negócio pra levar Gabeira pro Senado. Em outras palavras: ocê tá explodido e mal pago, Sérgio Cabral... Vem Bagueira, vem...

dois, não. Mas da última vez mô fio sabe que ficou a Casa seis anos com o Zé Vicente. Agora é saber se o PPS vai mesmo ou não largar o osso. Esse negócio de líder do governo na Casa num fica muito bem pro Gallo, né? Afinal foi ele mesmo quem apareceu em 2000 ao lado do Zveiter dando chute de rebote no pobre do Jorginho. - Mas isso é que é ciscar noutro terreiro, Madame... Mas Por enquanto, esqueça os dois, e chame o Cabral dos Pecados. Quero a coluna na minha mesa nesta semana para fechar o jornal. - Boa noite, mô fio. - Boa, Madame.

Se existe uma coisa que Jorge Roberto Silveira não precisa fazer e jamais o fará por absoluta falta de nexo é imitar o prefeito do Rio, Eduardo Paes, do qual está à frente milhares de anos-luz. A começar pelo berço. Em matéria de administração pública, Jorge Roberto é inteligível e Eduardo Paes equivale a quem tem bariglossia, é mero aprendiz. Logo, os que defendem uma administração a ferro e fogo, igual a como na Idade Média que Paes insiste em reproduzir no Rio, podem tirar o cavalinho da chuva. Foi nessa tocada atual que Jorge Roberto fez de Niterói a primeira cidade em qualidade de vida do Estado, condição perdida por obra de um sucessor reconhecidamente incapaz, que foi Godofredo Pinto, do PT. A pressão para Jorge Roberto adotar métodos tacanhos vem de dentro e de fora da administração, como do jornal “O Globo”, especialista em produzir matéria contra os excluídos, os mais fracos e miseráveis. Os métodos, nós conhecemos, pois objetivam exercer completo e absoluto domínio sobre o administrador, que vergonhosamente governa para “O Globo” ver e divulgar. Não, Jorge Roberto tem luz própria, está longe de ser um prefeito-camaleão feito Paes, que a cada hora tem uma cara, uma cor, mudando de opinião ao vai da valsa e das letras. Prefeito de Niterói pela terceira

vez, Jorge Roberto pode até errar, mas cometer insensatez não está no seu currículo. Os métodos aplicados por Eduardo Paes no Rio estão longe de constituir bons exemplos e nem são dignos de serem imitados. Implicam em fomentar a discórdia dos excluídos nas favelas, criando um ambiente ainda mais hostil entre os mais bem-sucedidos e os miseráveis. Péssima lição de humanidade, pois não será com essa política de botaabaixo que os miseráveis serão atendidos ou beneficiados. Enquanto Paes ficou os primeiros meses de seu governo derrubando prédios em favelas, Jorge tratou de recuperar toda a cidade, que estava literalmente entregue aos ratos, baratas e mosquitos. Há ordem em Niterói, mais do que havia antes sem derrubar nada, o que mostra que esse estilo de governo, sim, é que é digno de ser exportado e copiado. Cristalino se revela que Jorge Roberto é o mestre e Eduardo Paes melhor deveria aprender a imitá-lo, posto que se revelou péssimo aprendiz. Aliás, Paes sabe mesmo é imitar e o faz como ninguém ao seguir os passos e pegadas do funesto governador Sérgio Cabral. Pelo bem do Rio, nosso vizinho arquimilionário, melhor que Paes, comece a trabalhar e o faça imitando Jorge Roberto. Isso já será um bom começo.


junho 2009

Folha Oceânica 7

Praça do Descobrimento, em Piratininga,

é retrato de abandono e insegurança fotos: thiago freitas

Por Thiago Freitas livrecomunicacoes@hotmail.com

A Praça do Descobrimento, que deveria ser objeto de lazer para os moradores locais, está se tornando motivo para a vizinhança perder o sono. As reclamações partem dos moradores em volta da praça, que denunciam o uso do espaço sem nenhum respeito ao bem público. Além disso, afirmam: a insegurança é total. Barulho de pessoas jogando futebol até altas horas da madrugada, apesar de incômodo, ainda é o menor dos males. O espaço também está sendo usado por usuários de drogas, moradores de ruas, é alvo de pichadores, além de assaltantes. Há ainda casos mais graves, como adolescentes que teriam sido estupradas nas proximidades da praça. Uma moradora que, por motivo de segurança, prefere não ter seu nome revelado, conta que não há nenhum cuidado do poder público sobre o local, que está completamente abandonado. - Recentemente arrancaram uma parte da grade. Os portões não são fechados, e por isso aglomera gente aí que fica até altas horas da noite fazendo barulho. Gente usando drogas, casos de estupro. Isso aqui precisa de uma providência urgente – alerta, contando ainda que uma casa próxima a dela teria sido assaltada por ladrões armados. Na Praça do Descobrimento, um breve passeio já é capaz de revelar a gravidade e o tempo do abandono. A única coisa que o poder público fez nos últimos tempos pelo

Os sinais de depredação estão por toda parte. Uma parte da cerca e um dos portões já foram, inclusive, arrancados. Pichações também são constantes.

Gente usando drogas, casos de estupro. Isso aqui precisa de uma providência urgente. Pra mim seria ótimo se fecha-se às 8h da noite. Todo mundo aqui se sente inseguro.

Moradora, que prefere não se identificar

local foi aparar a grama, nada mais. As pichações, muitas obscenas, estão em todas as pilastras cobertas por placas de mármore. O monumento de inauguração da praça e a reprodução da Carta do Descobrimento, estão praticamente ilegíveis pela ação dos vândalos. Em baixo da rampa, sinais de queimado na grama e copos descartáveis mostram que moradores de rua usam

o lugar como abrigo. As telas de proteção da quadra está completamente arrebentada, parte do portão arrancado, os brinquedos, como balanço, quebrados, além de um grande contêiner de lixo, que, ao calcular pela quantidade de dejetos e pela pouca freqüentação do local, deixa evidente que por ali o lixeiro não passa já faz bastante tempo.

Secretaria Regional promete providências Procurado pela equipe da Folha Oceânica, o secretário regional de Piratininga, Fábio Coutinho, afirmou que teve uma reunião no dia 25 com o secretário de Serviços Públicos, Trânsito e Transporte, José Roberto Mocarzel, e que já está abrindo processo para levantar os problemas denunciados pelo jornal. Segundo Fábio, sua idéia é, de imediato, determinar um horário de funcionamento da praça, atendendo a

pedido dos moradores. O próximo passo é realizar uma reunião com a comunidade para definir questões como segurança, utilização do espaço, entre outras. - Ao mesmo tempo vamos estar buscando recursos para fazer a reforma completa da praça e desta vez zelar, com a ajuda dos moradores, pela manutenção deste bem público, que deve servir a momentos de lazer e de alegria para as famílias que o freqüentam, não de aborrecimento, preocupação ou vergonha – acentuou Coutinho.

veja imagens em: blogoceanico.blogspot.com

Ligue já: 8321-4452


Folha Oceânica  

Edição: junho de 2009

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you