Issuu on Google+

Folha Oceânica www.blogoceanico.blogspot.com

ANO I - EDIÇÃO I

No rastro do dinheiro

Recorde na Regional

Moreira Leite, secretário de Relações Institucionais, quer dobrar orçamento do município concorrendo a recursos federais e estaduais com projetos sociais, econômicos e culturais. PÁG. 2

Secretário Regional de Piratininga, Fábio Coutinho se empenha para desemperrar a secretaria, que em cinco meses já salda mais de 50% das solicitações atendidas e três convênios firmados. PÁG. 5

Audiência pública ou a farsa de Rodrigo? A audiência pública realizada no início deste mês, no Colégio Itapuca, em Piratininga, foi um genuíno espetáculo teatral promovido pelo deputado estadual Rodrigo Neves (PT). Com a participação de autoridades coadjuvantes do governo estadual e municipal, o deputado, ao lado de vereadores, interpretou o papel de “salvador da pátria”, usando as ameaças de demolições das casas em torno da Lagoa de Piratininga como palco. Por dois dias consecutivos, um carro de som percorreu a via Chico Xavier, convocando a população para o ato público, espalhando o medo entre os moradores, que, visivelmente atordoados, lotaram as dependências do colégio no dia 6 de maio. O presidente do INEA, Luiz Firmino, e o promotor de justiça, Luciano Mattos, estiverem presentes ao encontro e cumpriram o papel de tranquilizar a população, explicando detalhes do projeto de alteração nos limites definidos pelo Plano de Alinhamento da Orla (PAO) e da Faixa Marginal de Proteção (FMP), determinados em decreto de 1984. PÁGINA 3

fotos: thiago freitas

Maio 2009

Região ganha primeira Coordenadoria da Guarda

Em protesto, empresário pede socorro contra a Ampla

MP investiga desmatamento no Engenho do Mato

A Região Oceânica ganhou recentemente um aliado a mais na manutenção da segurança. Com a presença de autoridades, a secretaria regional inaugurou a primeira Coordenadoria da Guarda Municipal. PÁGINA 4.

Proprietáqrio de uma academia em Itaipu, Alexandre Ceotto teve um aumento de mais de 4 mil reais em sua conta de luz. Como forma de protesto, pendurou uma faixa na qual pede socorro às autoridades. UMAS E OUTRAS/PÁG.2

Ministério Público instaura inquérito civil e deve intimar a administração do Parque Estadual da Serra da Tiririca para verificar desmatamento de área com cerca de 5 mil metros quadrados na região do Engenho do Mato. PÁGINA 4.

Humor... Godofredo Pinto visita a tenda de Madame Yolanda A vidente mais requisitada pelas autoridades públicas recebeu, em sua tenda, a visita do ex-prefeito de Niterói, Godofredo Pinto. Da leitura de mãos ao tarô cigano, as previsões para o ex-chefe do executivo não poderiam ser piores: Godô tá carregado de praga e destinado a pagar todo mal que fez à população niteroiense. PÁG. 7.

Alô, Folha!

Ligue, opine, sugira pauta, assine. Tel.: 9749-2500 / 82316079

Sinais de mudanças na Região Oceânica A começar pelo Trevo de Piratininga, que será fechado no trecho de retorno para o Centro, a Região Oceânica, aos poucos, vem ganhando novos conceitos de urbanismo. Sinais de trânsito instalados, ruas pavimentadas, novo calçadão na Praia de Piratininga, construção de vias auxiliares, entre outras mudanças, prometem trazer melhorias que favoreçam tanto motoristas quanto pedestres. PÁGINA 4.


leia também: www.blogoceanico.com

maio 2009

Umas e outras... “Socorro autoridades!” O pedido escrito na faixa ao lado, está pendurado em frente à academia H&F, em Itaipu. O proprietário, Alexandre Ceotto, teve a média de sua fatura de luz aumentada de R$ 2,300 para R$ 7,000. Segundo ele, não foi instalado nenhum equipamento novo que justificasse o aumento no consumo. O valor da fatura de janeiro foi de R$ 2,4 mil, com 5048 kW, e em fevereiro, quando fechou por dez dias para o Carnaval, o consumo registrado pela Ampla passou para 10.574 kW e custo de R$ 6,4 mil. Nos meses subsequentes, a média se manteve: R$ 6,9 mil. O caso já foi parar na 1ª Vara da Região Oceânica. Este, na realidade, é o retrato dos abusos que a Ampla vem praticando contra seus consumidores. E quando Ceotto pede socorro, pede por todos que também são reféns da concessionária. Desde a instalação dos chips eletrônicos e da implementação da conta imediata, a Ampla não tem feito mais do que “furtar” seus consumidores,

CURSOS A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia firmou convênio com o Ministério do Trabalho para oferecer 200 vagas em diversos cursos de capacitação na área hoteleira. As aulas serão ministradas na Secretaria Regional de Piratininga. Informações pelo telefone 26198181.

O homem de ferro Por Paulo Freitas paulofreitas@folhaoceanica.com.br

com penalidade de corte de energia caso as faturas abusivas não sejam quitadas. As mesmas, aliás, são feitas não mais com base de consumo, mas com previsões. São muitas as reclamações que lotam os juizados especiais, dando conta, inclusive, de contas que chegam com dois meses de antecedência. Isso nos faz suspeitar de que o chip não é um chip, mas sim uma micro-bolade-cristal, que prevê quanto será o consumo de uma ou outra casa. Recentemente, foi aberta uma CPI pela Câmara Municipal de Niterói para apurar as denúncias registradas contra a concessionária. Esperamos, como órgão de imprensa e igualmente como consumidores cidadãos, que esta também não termine em pizza, ou pior, que seja desvirtuada no apagar das luzes... com trocadilhos, senhores.

COMUNIQUE-SE A partir da próxima edição, a Folha Oceânica circula com uma nova coluna. COMUNIQUE-SE será o nosso espaço do leitor. Envie texto ou foto de algo interessante sobre nossa região para o email abaixo: comunique-se@folhaoceanica.com.br

Seja também um repórter cidadão.

EXPEDIENTE Livre - Produção & Comunicações Ltda. CNPJ: 10.471.884/0001-16 Rua Elias José Grego, Qd. 27, Lt. 13 - Fundos / Maravista. Tel.: 9749-2500 / 8231-6079 e-mail: editoria@folhaoceanica.com.br Diretor Geral e Redação - Thiago Freitas (MT. 26411) Editor Executivo - Paulo Freitas Gerente Administrativa - Elisângela Carvalho Editoria de Arte - David Tadeu Freitas Impressão: Editora Esquema

No novo estilo de Jorge Roberto Silveira administrar não é admitido improvisar. E para mostrar que não está pra brincadeira, o prefeito de Niterói nomeou um especialista em negócios para representar e defender a cidade fora daqui, o empresário Luiz Paulino Moreira Leite, o "Homem de Ferro", apelido incorporado ao seu nome porque foi proprietário da maior e mais antiga loja de ferragem da cidade. Caberá a ele captar recursos perante instituições públicas e privadas, carreando para Niterói convênios e repasses de verba. Moreira Leite estima que "com a máquina azeitada" sua pasta poderá arrecadar a metade do orçamento ou mais que a receita tributária por ano. - Foi uma grande sacada de Jorge Roberto. A cidade necessita entrar na órbita das decisões, estar próxima do centro de poder federal e estadual. Ele quer que identifiquemos onde há recursos disponíveis e que Niterói se habilite em todos. Recursos existem tanto na esfera federal quanto estadual. Precisávamos de um prefeito que tivesse interesse em montar uma estrutura profissional, capaz de elaborar projetos, dar-lhes

Luiz Paulino diz que não acredita na crise e que pretende atuar como caçador de recursos para o município foto: thiago freitas

Política &Opinião

2 Folha Oceânica

acompanhamento, desde a apresentação da proposta à prestação de contas - frisou Moreira Leite. Sobre a crise internacional financeira, Moreira Leite fez questão de colocar sua opinião: "Não acredito em crises. Se elas existem de fato, me

“A crise é apenas um boato mundial que interessa a meia-dúzia que ganha com ela”. dão mais força para trabalhar e investir. A crise não passa de um boato engrenado mundialmente para que meia-dúzia de interessados lucre com ele". O escritório será montado em Brasília dentro dos próximos dias e terá especialistas

em pelo menos quatro áreas que estão sendo definidas como prioritárias. A "Embaixada de Niterói" em Brasília será mais que um escritório ou posto avançado. Os contatos para as primeiras parcerias já estão em andamento. Do exterior, Moreira Leite pretende trazer ajuda para o lançamento e manutenção de projetos sociais e econômicos, especialmente na área do petróleo e indústria naval, pois Jorge Roberto pretende fazer de Niterói um centro de referência para a indústria petrolífera mundial. Desde que foi nomeado, Moreira Leite mandou descontar de seu salário em suas empresas (ele é um dos donos dos maiores frigoríficos do Brasil) a quantia equivalente ao que recebe da prefeitura, à qual se dedica muito mais, quase integralmente, todos os dias. "Gosto de desafios. A idéia do Jorge me fascinou. Ele não quer improviso e isso revela sua conhecida capacidade de administrar. Muitos recursos estão disponíveis em várias esferas, mas não são aproveitados, os municípios não tem projetos para ter acesso às verbas, para aplicar corretamente esses recursos e no final prestar contas de tudo de modo satisfatório", disse. E completou: "Nossa 'embaixada' vai elaborar os projetos, captar os recursos e prestar contas mensalmente, não no final, de tudo que foi gasto. Cada centavo terá destinação específica e pontual. O que vier para a saúde, educação, para cultura ou ações sociais não poderá ser empregado em outras despesas, como pagamento de pessoal ou custeio. Deixamos de nos habilitar a recursos provenientes de repasses e convênios por absoluta falta de organização e excesso de improviso.


maio 2009

Habitação e meio-ambiente

foto: thiago freitas

Folha Oceânica 3

Não passou de ilusão...

Moradores da Lagoa de Piratininga lotam encenação de audiência pública promovida por Rodrigo Neves

participação de nenhum outro depuredacao@folhaoceanica.com.br tado da Alerj. Fora da encenação barata, onforme já era previsto o que existiu de relevante na por muitos, a ameaça solenidade foi a explicação do de uma demolição em massa presidente do Instituto Estadas casas em torno da Lagoa dual do Ambiente (INEA), Luiz de Piratininga - o que compro- Firmino Martins Pereira, que meteria a moradia de mais de apresentou a proposta elaboquatro mil famílias - não pas- rada pelo instituto para torsou de uma ilusão. Ou melhor, nar, no papel, algo que já uma farsa montada para ater- acontece na prática há cerca rorizar quem vive às margens de 20 anos. Segundo Firmino, o projeto do grande espelho d'água. No último dia 6, diversos prevê a alteração nos limites atores ligados ao poder pú- definido pelo Plano de Alinhablico fizeram da causa um mento da Orla (PAO) e da palco, numa audiência pública Faixa Marginal de Proteção que soou como uma desqua- (FMP), determinados em delificada encenação eleitoreira. creto ainda em vigor desde A audiência, realizada no Co- 1984. De acordo com esta légio Itapuca, em Piratininga, demarcação, as casas que foi convocada pela Comissão existem hoje em torno da de Assuntos Municipais e lagoa estariam, na verdade, Desenvolvimento Regional da dentro dela. - Esta nova delimitação da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Lagoa de Piratininga irá obepresidida pelo deputado Ro- decer uma situação atual, o drigo Neves (PT). O objetivo? que existe lá hoje. O decreto Fazer saber a todos que eles, de 1984, que delimitou inios "salvadores da pátria", bri- cialmente a orla da lagoa, foi gariam para que não hou- definido com base em níveis de cheias que poderiam ocorvesse demolições. Estiveram presentes ao ato rer. Depois que houve a ligapúblico os vereadores Wal- ção da Lagoa de Piratininga deck Carneiro (PT), Renatinho com a de Itaipu, o nível da (P-SOL), José Augusto Vicente lagoa baixou, e em seguida (PPS), Felipe Peixoto (PDT), vieram as ocupações. Ao mesVitor Júnior (PT), o secretário mo tempo, houve a demarmunicipal de Ambiente, José cação da ciclovia Chico Xavier Antônio Fernandez (Zaff), o que existe no entorno da subsecretário de Governo da Lagoa de Piratininga. Hoje Região Metropolitana, Ale- essa ciclovia representa um xandre Felipe, além de repre- marco já que as pessoas não sentantes comunitários de construíram além dela Piratininga. A Audi-ência explicou Firmino, acrescenPública não contou com a tando: Por Thiago Freitas e Paulo Freitas

C

- A nova proposta está sendo analisada pelos ministérios públicos Federal e Estadual, para depois ser encaminhada para sanção do governador Sérgio Cabral Filho. Feito isso, vamos poder estudar a situação das famílias caso a caso. Mas esta ameaça de sair derrubando casas, esse medo que as pessoas estão sentindo, pode ser colocado de lado. Tenho visto muito

pânico por aqui. Os casos que forem necessários intervir com retiradas serão estudados caso a caso, sendo formulado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Também presentes, o diretor da Águas de Niterói, Dante Luvisotto, e o promotor de justiça Luciano Mattos pontuaram suas opiniões, expressando que não há a vontade política de se retirar as famí-

Numa farsa digna das fantasiosas, mas fundamentadas, peças teatrais escritas por Nicolai Gogol, o deputado Rodrigo Neves (PT) utilizou o problema habitacional em torno da Lagoa de Piratininga como palanque eleitoral. Fez lembrar episódio semelhante, com o também deputado Alair Corrêa (PMDB), ex-prefeito de Cabo Frio, quando este fingiu comprar a briga de um projeto inconstitucional, sobre a emancipação do Distrito de Tamoios, naquele município. Políticos que aparecerem como salvadores da pátria quando não passam apenas de aproveitadores da ignorância populesca. Rodrigo, em atuação amadora, nos encenou uma audiência pública, com diversas autoridades coadjuvantes ,para informar o que todos já sabiam: as mais de 4 mil famílias, que vivem em torno da Lagoa de Piratininga não serão removidas, nem hoje, nem nunca. lias do entorno da Lagoa, mas de tornar possível a convivência harmônica entre os habitantes e o ecossistema local. - Estamos trabalhando para zerar o despejo de esgoto na lagoa, mas existem casas, por exem-plo, em que mesmo a rede passando em frente, o dono usa ligações clandestinas e mantém o despejo deste material na lagoa acentuou Dante.

DETALHES DA PROPOSTA - FMP terá 30 metros O projeto elaborado pelo INEA objetiva revisar o Plano de Alinhamento da Orla e Faixa Marginal de Proteção (FMP) da Lagoa de Piratininga, na Região Oceânica de Niterói. A proposta já foi discutida com organizações representativas da região, reunidas pelo Conselho Comunitário da Região Oceânica de Niterói (CCRON) e está sendo analisada pelos ministérios públicos Federal e Estadual, na esperança de ser sancionado pelo governo do Estado. A proposta prevê a implantação de um Parque Ambiental com demarcação física da Faixa Marginal. A nova orla da lagoa deverá ser determinada, tendo como limite físico a ciclovia implantada pela Prefeitura de Niterói, em 1991. Já a FMP deverá manter os 30 metros da orla prevista no decreto de 1984. Além disso, os casos de ocupações irregulares serão analisados, junto ao MP, com o objetivo de formular um Termo de Ajuste de Conduta a ser celebrado com os proprietários dos imóveis e terrenos.

ANÁLISE - Por Paulo Freitas - “Os Salvadores da Pátria” Os posseiros da Região Oceânica conhecem de cor e salteado as ameaças de demolição de suas casas. Elas são antigas. Já teve muitos salvadores da pátria. Por coincidência, sempre que se avizinham as eleições. Os moradores já perceberam que primeiro criam dificuldades para aparecerem depois com a solução para o mal que eles mesmos criaram. Espalhar o terror, como fizeram às vésperas do Dia das Mães para depois "garantir" que ninguém será incomodado lembra a falácia do "só passando por cima do meu cadáver". De tanto ser enganada, especialmente por líderes comunitários preocupados em manter suas boquinhas e cargos em comissão, a população não acredita nem mesmo nos bons políticos, os de boa fé, indispensáveis à aprovação de medidas que favoreçam a todos. A julgar pelo numero de deputados presentes à tal audiência (faltaram 69 dos 70), não dá para confiar no apoio do legislativo. A luta dos posseiros de Piratininga é antiga e já produziu salvadores como o ex-Vereador Enoc, eleito pelos invasores de então. Depois vieram os prefeitinhos Marcolini, Marcos Botelho e Felipe Peixoto, todos empenhados de fato. Mas, no âmbito estadual, muitos aventureiros aqui estiveram, pegaram seus votos e nada fizeram. Só de emendas ao orçamento do Estado, se os recursos fossem aplicados, dariam para urbanizar as lagoas e construir cinco túneis ligando a Charitas.


Geral

4 Folha Oceânica

Mudanças à vista Região ganha novas mudanças urbanísticas. Uma delas é o Trevo de Piratininga, Da Redação redacao@folhaoceanica.com.br que será fechado em parte.

B

leia também: www.blogoceanico.com

asta um passeio para perceber que a Região Oceânica encontra-se em obras. Por onde se anda, os sinais de que a paisagem urbanística está mudando são cada vez mais claros. A principal delas, o Trevo de Piratininga, tem objetivo de melhorar (ou pelo menos tentar) a fluidez do trânsito no sentido Itaipu e Piratininga e também reduzir o número de acidentes naquele trecho. A princípio, foram instalados semáforos nas vias que circundam a rotatória. Além disso, está previsto o fechamento da pista de retorno sentido Centro. Ao final do projeto, os motoristas que saírem de Piratininga com destino ao Centro terão que fazer um novo trajeto por dentro das vias transversais. Outra mudança, esperada há mais de uma década, é o calçadão de Piratininga, que beneficia quem gosta de aproveitar os passeios pela praia. Em Itacoatiara, os moradores estão aprovando a pavimentação de algumas ruas, como a das Acácias e Zinéias . Em março, o prefeito Jorge Roberto Silveira anunciou um pacote de obras no qual consta a previsão de pavimentar três ruas por mês na Região Oceânica e Pendotiba.

fotos: thiago freitas

Ministério Público investiga desmatamento O Ministério Público instaurou inquérito civil para apurar um possível desmatamento no Engenho do Mato, Região Oceânica de Niterói. O promotor de justiça Luciano Mattos vai intimar o administrador do Parque Estadual da Serra da Tiririca para verificar se houve a prática de crime ambiental na região. Segundo inspeção realizada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a área devastada chega a 5 mil metros quadrados. Se ficar comprovado que o proprietário do lote 17, quadra M, Antiga Rua 2, no condomínio Vale Feliz, desmatou a área protegida pela legislação ambiental,

por se tratar de área contígua ao Parque da Serra da Tiririca, ele terá que repor todo o dano, segundo o promotor Luciano Mattos. "Se depois de ouvir o administrador do parque, Adriano Mello, ficar constatado que houve o desmatamento na área de proteção ambiental, o proprietário do terreno terá que repor o dano e poderá inclusive ser instaurado um processo criminal", explicou Luciano Mattos da Promotoria de Meio Ambiente e Urbanismo de Niterói. O Parque da Serra da Tiririca disponibilizou o telefone 2638-4411 para que a população denuncie possíveis desmatamentos na área do parque.

maio 2009

G.M. ganha Coordenadoria na Região Oceânica

A

Região Oceânica ganhou recentemente a 1ª Coordenadoria da Guarda Municipal, instalada em 16 de abril na Secretaria Regional de Piratininga. O novo núcleo de segurança conta com efetivo de 22 soldados, em plantão de 24h, e dua viaturas. A solenidade de inauguração contou com a presença de autoridades, entre elas o secretário de Segurança e Direitos Humanos de Niterói, Marival Gomes da Silva. Também estiveram presentes o comandante do 12º BPM (Niterói), tenente-coronel Elson Haubrichs, e o comandante do 4º Comando de Policiamento de Área (CPA), Coronel Mário Pinto. Um dos objetivos da coordenadoria é reforçar a fiscalizaçlão do trânsito e dar apoio aos fiscais de posturas que atuam na região, que é a que registra o maior crescimento populacional. O secretário regional, Fábio Coutinho, destacou que o aumento da população na região é que incentivou a iniciativa. “A idéia da Guarda é complementar a atuação das polícias Militar e Civil. A população da Região Oceânica vai perceber o aumento da segurança nas ruas”. “Estamos estudando a possibilidade de instalar unidades como esta em outros locais do município", complementou Marival.


Geral

maio 2009

Folha Oceânica 5

Fábio Coutinho: “meu nome é trabalho” Secretário faz um balanço dos cinco primeiros meses de sua administração, com convênios e solicitações atendidas fotos: arquivo

Fábio, ao lado do secretário municipal de Segurança, Marival Gomes, na inauguração da unidade da Guarda

Da Redação redacao@folhaoceanica.com.br

A

rregaçar as mangas, enfiar a mão na massa, pegar no pesado... São algumas das expressões para as quais Fábio Coutinho está, desde janeiro, sempre pronto. Aliás, quando aceitou o convite para assumir a Secretária Regional de Piratininga ele talvez não imaginasse os tantos obstáculos que teria pela frente, mas, com determinação, jogo de cintura e muito trabalho, vem conseguindo superar um por um. - Nossa região, assim como a cidade, vinha sofrendo um longo período de abandono, que durou seis anos da antiga gestão. Hoje, nesses cinco meses do novo governo, a população já pôde notar a presença da prefeitura nas ruas, trabalhando e reparando todos os danos deste abandono à medida do possível - observa o secretário. Coutinho, 36 anos, bacharel em direito, tem na bagagem quase dez anos de vida pública, já tendo ocupado a Direção Geral do Depósito Público Estadual, a Direção do Detran de Niterói e a Presidência da Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro. Segundo ele, a sua passagem pela Secretaria Regional é uma experiência diferente, pois o contato com a população é muito mais direto, e na maior parte dos casos na rua. - A gente aqui tem trabalhado sério, e fora da sede. Os problemas estão lá fora e temos conseguido acompa-

nhar tudo de perto, o que pode ser visto a partir das solicitações que a gente tem recebido, com um número satisfatório de casos resolvidos - explica. Obras - Dentre as principais ações da secretaria nesses cinco meses de trabalho, estão, segundo Coutinho, as realizações de obras de reparo, consertos na iluminação pública, além da limpeza e manutenção de parques e jardins. - Começamos pela organização da casa, colocando nossos serviços em ordem. A sede mesmo, por exemplo, passou por reformulação e uma pequena reforma. Nas ruas conseguimos fazer a maior parte do que precisava ser feito sobre limpeza de galerias e troca de lâmpadas queimadas da iluminação pública - enumera. Os trabalhos, no entanto, não terminam por aí. A secretaria está responsável por acompanhar de perto as obras de reformulação e alargamento do Trevo de Piratininga, as obras do calçadão da praia, limpezas dos rios... - No balanço dos três primeiros meses, já havíamos aberto mais de 460 processos, a maioria (135) deles enca-minhada ao Departamento de Manutenção da Emusa. Desses, mais de 50% já foram atendidos, além de outros que já estão aprovados para serem resolvidos, mas que

por questões operacionais ainda serão executados. Entre as mais recentes conquistas da secretaria, estão também os convênios firmados, como o com a Guarda Municipal, que em 16 de abril teve inaugurada a 1ª Coordenadoria da corporação, que funciona na própria sede da regional, 24h, tendo um efetivo de 22 soldados e duas viaturas. - A Coordenadoria da Guarda Municipal foi um grande ganho para a população local e para a execução do nosso trabalho aqui. Agora, além de oferecer maior segurança aos moradores, a Guarda também dará suporte a operações da secre-taria, como numa operação para coibir a pesca predatória que vem acontecendo na entrada da Lagoa de Piratininga, numa autuação de um comércio ou casa que esteja em situação irregular, entre outras - destaca Coutinho. Outros dois convênios, já acertados, também estão por vir. A Nitrans, por exemplo, vai disponibilizar, na secretaria, serviços de recursos de multa e troca de real infrator. Já a Secretaria de Ciência e Tecnologia irá fundar um tele-centro, com 12 computadores e cursos para comunidade. - Nossa gestão prima pela qualidade de vida da população. Queremos ajudar a desenvolver nossa região de forma responsável e, principalmente, sustentável. Isso significa trabalhar na cons-

Reunido com técnicos que trabalham na reformulação do Trevo de Piratininga cientização das pessoas para não jogar lixo na rua, não danificar o patrimônio público, atender as solicitações dos moradores, fazendo a ponte entre eles e o governo municipal, e tentar estabelecer

parcerias que tragam benefícios para nossa comunidade. Esses são objetivos que vão perdurar durante os quatro anos de nossa gestão e os mais, se vierem - conclui o secretário.


Colunas

6 Folha Oceânica

maio 2009

MÁRIO SOUSA

Thiago Freitas Cronicidade

NOVAS ALIANÇAS Os do contra sempre questionam o fato de Jorge Roberto Silveira chamar os petistas e peemedebistas para comporem com sua administração. O discurso é o mesmo: "mas eles eram inimigos... e agora são amigos?", "E o péssimo governo de Godofredo que foi tão criticado?" e por aí vai. Jorge é coerente quando expõe claramente sua crítica a administração anterior, como também fez na campanha eleitoral. No entanto, os momentos são outros. Jorge não está mais em campanha. Ele, agora, é o prefeito de todos, independente de

siglas partidárias. Sua política nunca foi criar inimigos políticos. A meta é a governabilidade numa harmonia com a Câmara de Vereadores, com a legitimidade dos 18 vereadores eleitos por vários partidos. Jorge sempre pautou sua administração e seu jeito de governar para todos e com maior leque de aliados possível. Só quem não se incorpora são os ultra-radicais, sem perspectiva de poder e por falta de ações concretas de avanços sociais. Por outro lado, o município não é um ente federativo isolado do contexto estadual e nacional. O próprio governador do Estado, que não apoiou Jorge, foi o primeiro a sinalizar parcerias com a Prefeitura de Niterói. No

TRABALHANDO

ALAÔR HOMENAGEADO

O deputado Comte Bittencourt (PPS) elaborou Projeto de Lei que concede o nome de Alaôr Scisinio à Rodovia RJ 152, que liga Cantagalo ao distrito de Laranjais, em Itaocara. Alaôr Scisinio, itaocarense, nasceu em Janeiro de 1927, foi professor das faculdades de Direito da UFRJ, da UFF e da SUESC. Foi Procurador Geral do Município de Niterói, membro do Instituto dos Advogados Bra-

sileiros, Conselheiro da OAB, além de integrar várias entidades culturais. Publicou também vários livros, entre eles "Itaocara – Uma Democracia Rural". Sua publicação mais conhecida é o livro "Dicionário da Escravidão". O intelectual itaocarense faleceu no ano de 2000.

OS NOVOS Na reforma administrativa anunciada pelo prefeito Jorge Roberto Silveira, surgem novos secretários e subsecretários no Governo. Tânia Rodrigues é cotada para a Secretaria de Acessibilidade; Kátia Paiva, ex-secretária de Godofredo Pinto, deve ser a Secretária de Assistência Social, na cota do PT; Marcos Gomes (PT) na Secretaria de Projetos Especiais; vereador Cal deve assumir a Secretaria Naval; Pedro Castilho, secretário do PTB, vai

âmbito nacional, o PDT, partido de Jorge Roberto, é aliado do presidente Lula. E mais, o Ministério, que em tese deveria ser do PT, o Ministério do Trabalho, foi dado ao PDT, hoje tendo como ministro, o Carlos Lupi, presidente licenciado do Diretório estadual e nacional do PDT. São alianças republicanas que estão acima de questões pontuais locais. Esta sintonia entre município, Estado e Governo Federal, independente das questões partidárias, é extremamente positiva para Niterói e, principalmente, para a melhoria da qualidade vida de sua população.

assumir a Secretaria do Centro;vereador Wolney Trindade, na cota do PMDB, pode ser secretário de Controle Urbano ou Integração Comunitária; Tetê Suzuki, Estela Prestes e Haroldo Enéas cotados assumir o Cerimonial; Erick Bermudes do DEM pode ser o secretário do Consumidor; Fernando Guida deverá ser o secretário de Sustentabilidade; Kátia Carmo assume a subsecretaria de Planejamento Cultural; Jayme Suzuki pode ser o subsecretário de Segurança.

Trabalhando O líder político Jayme Suzuki enquanto aguarda o chamado do prefeito para coloborar com a cidade, trabalha em seu Instituto no bairro do Cafubá e cuida, com carinho, da inauguração de uma igreja evangélica na Região Oceânica. O excandidato a vereador do PSC, participou da equipe de transição na área de Segurança Pública.

PESTALOZZI Adriana Ancelmo, primeira dama do Estado, garantiu durante visita à Associação Pestalozzi de Niterói, que vai lutar para que o estado do Rio, a exemplo do Espírito Santo, Bahia e Paraná, assine um convênio de cooperação com as instituições que atendem as pessoas portadoras de deficiência, como o caso da Pestalozzi de Niterói. Adriana Ancelmo, que durante duas horas percorreu todas as unidades de atendimento da instituição em Pendotiba disse que o Estado do Rio tem que estar sempre na vanguarda. "

leia: www.blogdomariosousa.blogspot.com

CRÔNICA SOBRE UMA CERTA NITERÓI O tempo da cidade não é o mesmo de todos que nela habitam. Niterói cresce em velocidade maior do que aquela de nosso dia-a-dia. Nossos olhos enxergam tão somente os relógios, que indicam o compromisso da vez, seja ele a reunião com o chefe, a entrevista de emprego, pegar os filhos na escola ou até mesmo dar aquela corrida pelo calçadão da praia, sim, porque te mandam correr, ficar magro, controlar o sal, o açúcar, o estresse... O vilão não é o tempo, mas ele, o estresse. O tempo da cidade corre, indiferente ao nosso tempo. Um prédio a mais é erguido num espaço já sem espaço dessa cidade. Um comércio se fecha, outro maior se abre. E o tempo corre. De repente, não mais que de repente, aquela rua muda de mão para dar maior fluidez ao trânsito. Mas não dá. De tempo em tempo, diariamente, a cidade pára. Qual sensação, afinal, mais te perturba, mais te atormenta e angustia enquanto espera o verde do sinal dizer que você pode seguir em frente? Mas não se segue... O sinal abre, fecha, abre, fecha, e permanecemos em estado de amarelamento. A cidade e seu tempo, sua gente e suas vidas corridas. Quem reparou? Os engarrafamentos da cidade estão cada vez maiores, crescem à base de um fermento populacional e um turismo mal planejado. Um novo jornal surgiu... outros deixaram

de circular. Quem notou? Um buraco a menos (até que fim); dois a mais pra compensar. Sobe o índice de assaltos, mas só quem foi vítima de um sabe o que é ser parte da estatística. E o prefeito... Impossível não notar os métodos velhos de governar em tempos novos... Mas quem observou? Das inovações dele, aliás, pode-se pontuar, sim, a presença de antigos adversários políticos em seu governo, como Sérgio Zveiter, para não ter que mencionar mais nenhum. O tempo na política, afinal, também corre diferente do da cidade... Nela, "nunca" ou "para sempre" não existem. A cidade, senhores, não pára. Não parou nem mesmo com Godofredo. Pelo contrário. Continuou crescendo, mas cresceu como um filho, cujo pai não o observa e quando dá por si, lá está o guri, já feito, respondão e dizendo, "aí, parti, coroa". Cresceu sem rédeas, sem freio, sem controle. Seis anos. Um tempo tão grande, ao mesmo tempo curto. O que você, caro leitor, fez nesses seis anos? Um filho, escreveu um livro, quadriplicou sua conta bancária, ou, quem sabe, aprendeu a surfar, plantou uma árvore, mudou de carreira, voltou ao estudo... e enquanto isso... a cidade também se transformou, e continua se transformando, tal e qual uma metamorfose ambulante, como quem tenta, a todo tempo, acertar a qualquer custo.


Folha Oceânica 7

Humor

maio 2009

Madame Yolanda

foto: Paulo Bittencourt

Seja bem-vindo... Godofredo Pinto

C

hega mais, Godofredo Pinto... madame aqui vai revelar todo seu passado, presente e futuro. Só não arrepare o cafofo de Madame! Já to carcomida, sem forças pra botar ordem nessas tralhas... Ocê inda sabe rezar o Pai Nosso, mô fio? Então senta aí, e reza!

Temos aqui o baralho cigano, o tarô, a bola de cristal e a leitura das mãos. Que cê quer primeiro? ...Não tem preferência, não? Quem te viu quem te vê, Godofredo. Antigamente, enquanto prefeito biônico, ocê tinhas muitas vontades, especialmente de sentar... Sentar no trono de Jorge Roberto, bem entendido. Agora com mania de sentar lá no Senado... Vá lavar essa mão cheia de gripe suína que ameaça te pegar... Deixa-me ver o que revelam as linhas dessa mão direita... a esquerda não, Godofredo. Isso não te pertence mais. Você subiu pela esquerda, foi ao topo e desceu pela direita, que agora é seu lugar.. dá cá a mão direita... Madame tá vendo aqui que você foi muito generoso no seu governo, deu muita coisa: deu desgosto, deu decepção, deu foras, deu prejuízo e deu até com os burros n'água... Chiii, Godô! Tá feia a coisa pro teu lado. Tá vendo essa linha funda aqui, que vai do punho até o indicador? Mau sinal, mô fio... péssimo. Significa que seu homem de confiança, o angolano, fugiu com Artuzinho Bilé pra Maricá e estão fazendo uma lenha dos diabos por lá. Quá, quá, quá, é de morrer de rir... Tem um ponto em que a linha da vida é cortada no topo. Sinal da cruz... é que sua

crucificação já começou e não tem data pra acabar. Ah! Godofredo, porque você mudou tanto meu filho?! Madame está bolada com o estado que você deixou a cidade, em petição de miséria, como se diz lá na tua terra natal, Campos dos seus cunhados, tios, sobrinhos e dos Goytacazes também. Taí a razão do teu fracasso, Godô. Trouxe muito campista pra Niterói, gente acostumada com os eito de cana, nos barulhos da catana e das enxada, plantando na mesma cova a cana da mesma usina. Pensaram que Niterói era um imenso canavial e o povo daqui uns bóiasfrias. Se estreparam, Godô. Ah, num quer mais que madame leia sua mão? Tá bom então, vamos pra nossa bola de cristal. Essa bola não falha, é tiro e queda... Coloque sua mão direita em torno dela e firme o pensamento numa coisa boa. Eu falei a direita. Homi!!! Lá vem a luz.. Coisa boa, algo de bom, firme o pensamento.... hummm de novo apareceu o Filinto!... Godofredo, desde quando Filinto é coisa boa? Concentre-se melhor, firme o pensamento, esquece o Zé Dirceu, Genoíno, Palocci, gente que botou dinheiro na sua campanha em 2004... Isso, concentre, firme mô fio, que tá vindo uma imagem... É o raio do Filinto de novo. Será que você não é capaz de pensar em alguma coisa que preste, Godofredo? Vejo aqui um enorme lençol, deixa madame melhorar o foco... ah, sim, é

uma roupa de fantasma, que você e Filinto vestem há anos lá na UFF, de onde estão licenciados há décadas. Já não sabem a diferença entre uma sala de aula e uma sauna. Arrumam sempre uns penduricalhos, uma disposiçãozinha aqui, outra ali, sem ônus e com manutenção de vantagens.. Aliás, vantagens vocês gostam muito. E como... A bola está mostrando alguém chorando copiosamente numa rampa... Vixê, é o Chico D'angelo, coitado! Deve ser porque sabe que não vai se eleger nem a síndico de massa falida se for candidato. Perde até prum poste o seu afilhado. Tô vendo mais dois menimos desgarrados aqui desse lado direito... mas, ara se num é o Victor Júnior com Andrezão, seu candidato preferido. Ah!, Godofredo, de onde você tirou essa idéia que André Diniz, cheirando a leite, incapaz de ganhar concurso de samba-enredo na Cubango poderia ganhar a prefeitura contra JR? Tamô em Campos não, Godofredo, e você não é o Zezé Barbosa do Melado de Niterói não. Num tá gostando da bola também. Baralho cigano, então. Você me embaralha essas cartas aí. Nisso ocê é bom, embaralhar, confundir, sofismar, né? Corta sete vezes, em sete montinhos e vira uma carta de cada vez, misifio... Quer uma dose de cachaça? Não? Não bebe mais?... só a mesma quantidade? Mas aqui está revelado que você bebe ainda... Ah, tá explicado, só bebe

scoth 19, 21 anos... cachacinha só em eleição. Sem essa cara de choro, Godofredinho. Pegou a mania de chorar vendo o dia que Jorge Roberto tomou posse, só pode, pois ocê quer ser JR em tudo, tanto que foi aprender música e tal e qual não deu pra coisa. Vamos de Tarô! Deixa que madame embaralha procê... Vou virar a primeira carta... carta 28, o atraso... vamos ver ao que ela está associada, Godofredo... carta 25, o rapaz moreno.. Rapaz moreno, atraso, só pode ser o Filinto, de novo... Filinto, você e os empresários de ônibus, que no seu governo receberam a bagatela de R$ 6 milhões a título de pagamento da gratuidade de estudantes nos ônibus, em vez de abrir concorrência para ver quem transportaria de graça. Pior, Filinto, então Secretário de Educação (faz-me rir!!) te levou a firmar compromissos para a Prefeitura nos anos seguintes e agora JR teve que desembolsas R$ 8 milhões; Você fez gentileza com chapéu alheio, rapaz! Vamos, filho, vire você agora uma carta. Isso... carta 34, os três bastiões, revelando empreendimentos e fim dos sofrimentos, mas com muito desgosto... vire outra carta pra gente ver a que isso tudo tá associado... carta 70, das nove moedas, que significa engano. Seu martírio, mô filho, num vai ter fim... Tomarás um sacode em 2010 pro Senado que não sabe onde vai parar, talvez em Portugal pra onde viajaste tanto. E o Filinto também... Vejo aqui a carta 10 (A Roda da Fortuna), que vem ser o reino de Deus... será que você vai morrer antes, Godofredo?.. vai não,

ainda vai ter que passar pelo julgamento dos homens, tá vendo aqui a carta 20?... Tá com medo, madame pára agora. Num vou nem rezar quebranto e espinhela caída que eu sei que ocê ta precisado... Olha, Godofredo, infelizmente as previsões pra você são péssimas... seu passado não recomenda seu futuro, tem que recuar umas 20 casas, passar a vez e ficar sem jogar umas cinco vezes... Você recebeu a pior das pragas... praga de madrinha de mãe, dos motoristas que escabufaram os carros nos buracos, nos filhos e netos de buracos que você deixou pela cidade. Plantou mais buraco em Niterói do que a humanidade na camada de ozônio. Tá brabo pra tu, meu filho. Nem milagre resolve teu caso. E como apreciador de números e regras, você sabe que nada acontece por acaso, tudo está devidamente equilibrado. Se você plantou abacaxi não adianta pedir a Deus pra nascer alface que esses galhos o homem lá em cima não quebra, não. Todo prejuízo que vocês deram ao povo de Niterói cês vão pagar. Acho que só reencarnando de novo... Agora, por favor me dê licença porque madame tem outra pessoa pra atender. O Paulo Bagueira, presidente da Câmara, está lá fora, carregado de pecado e carecendo de se consultar com a velha aqui, querendo entrar. Tchau, Godô. Sai pela direita, viu, pela direita...



Folha Oceânica