Issuu on Google+

A1

26 DE JULHO DE 2013

S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

SEXTA-FEIRA

nº 983, ANO 9 R$ 2,00

CONTAGEM REGRESSIVA PARA EDIÇÃO Nº 1000

Região terá Mutirão da Cidadania ano que vem O assessor da secretaria de Relações com a Comunidade, Carlos Andrade, esteve em Wenceslau Braz nesta quinta-feira (25) reunido com prefeitos e autoridades para discutir a possibilidade da região receber o Mutirão Cidadania PÁGINA A3

001 7

Richa está entre os governadores mais bem avaliados pelo Ibope Pesquisa de opinião pública divulgada nesta quinta-feira (25) pelo Ibope mostra que a gestão do governador Beto Richa (PSDB) é a segunda mais bem avaliada do Brasil. Para 41% dos paranaenses, a administração de Richa é ótima ou boa. PÁGINA A6

O HOSPITAL DO NORTE PIONEIRO

LUCAS ALEIXO - FOLHA EXTRA

O Hospital Regional, localizado em Santo Antonio da Platina, hoje administrado em parceria pelo Estado e Cisnorpi (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro) superou crises políticas e agora vive a expectativa de se tornar referência em todo Paraná, inclusive reduzindo drasticamente os casos de pacientes que precisam se deslocar até grandes centros para obter consultas, tratamento e cirurgias. No entanto, para que isso de fato aconteça ainda faltam investimentos e a resolução de algumas questões, como a construção da UTI adulta, que já se enrola há meses. PÁGINA A6 - Por Lucas Aleixo

FUTEBOL

Platinense e Londrina se enfrentam neste sábado O time profissional da Sociedade Esportiva Platinense (SEP) realizará um amistoso com a Equipe B do Londrina Esporte Clube neste sábado (27) a partir das 16 horas no Estádio Municipal José Eleutério da Silva, em Santo Antônio da Platina. PÁGINA A5

Educa Mais Brasil está com inscrições abertas em Wenceslau Braz

Paraná avalia danos da geada para as lavouras

DIVULGAÇÃO

As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa de estudo de até 50% já podem se inscrever no Educa Mais Brasil, programa de inclusão educacional que está disponibilizando vagas para graduação em Wenceslau Braz. O processo de inscrição é gratuito e feito exclusivamente através do site do programa. PÁGINA A4

OCORRÊNCIAS PÁGINA A4

Homem é assassinado à queima-roupa em Arapoti Três adolescentes foram presos na madrugada desta quinta-feira (25), em Arapoti acusados de matar um homem com quatro tiros na cabeça. PÁGINA A5

BRASIL

Aprovação do governo Dilma despenca de 55% para 31% A aprovação do governo Dilma Rousseff (PT) caiu de 55% para 31% da população, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (25) da pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o instituto Ibope. PÁGINA A3

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento informa que as fortes geadas registradas quarta-feira e quinta-feira (24 e 25) em praticamente todo o Estado vão influenciar o resultado das culturas, como milho da segunda safra, trigo e café. PÁGINA A4

FALANDO SÉRIO

O fim das viagens? Com a promessa de estruturação do Hospital Regional, em Santo Antonio da Platina, a rotina de diversos pacientes que precisam viajar constantemente para grandes centros em busca de tratamento médico e cirurgias poderia chegar ao fim. LEIA NA PÁGINA A3

COMIDA CASEIRA DE SABOR ÚNICO

O Restaurante Marissol, está sempre inovando para oferecer a seus clientes o que há de melhor em alimentação. Cardápio variado com carnes, saladas, acompanhamentos e bebidas para o seu almoço, isso sem falar naquele suco natural delicioso.

Rua Santos Dumont, 128 -sobre loja- centro Em frente a praça da matriz SEMPRE NO ALMOÇO DE SEGUNDA À SÁBADO A PARTIR DAS 11:20HS


S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

OPINIÃO

A2

COMIDA CASEIRA DE SABOR ÚNICO

ARTIGO

Por FAGNO DA SILVA SOARES

Historiador, professor de história do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) e SEEDUC, Açailândia, MA.

Fotografia, entre memória e documento Por definição, o termo fotografia tem origem grega, foto significa ‘luz’ e grafia, ‘escrever’ ou ‘gravar’, ou seja, a arte de registrar imagens a partir da ação da luminosidade em uma superfície sensível. Desde seu surgimento, a fotografia esteve a serviço da memória e da história enquanto documento familiar, capaz de eternizar momentos ritualísticos como nascimentos, batizados, aniversários, casamentos, formaturas, infância, adolescência, juventude, férias, festas ou até mortes. Uma única fotografia do passado quando tomada no presente é capaz de traz a tona uma miríade de emoções por vezes cambiantes, fazendonos rir, chorar, ressentir e comover sentimentos perpassados por lembranças. Apesar da aparente silenciosidade da fotografia ela nos faz gritar, gemer, formando turbilhão de discursos em torno dela, onde o passado e o presente se fundem como uma memória ativada pela fotografia que tem como atributo ser capaz de congelar uma realidade, um instante para toda uma posteridade, por exemplo, uma fotografia de 1945 da Segunda Guerra Mundial, não retrata somente aquele instante enquanto documento, mas uma realidade vivida e uma memória perpetuada. Tão logo, a antiga imagem ressurge ao ser revisitada por alguém que a faz uma memória pessoal ou coletiva. As mudanças O mundo da fotografia tem sofrido uma verdadeira revolução no século 21 com o uso das tecnologias digitais, o que geralmente só os profissionais faziam, hoje todos e inclusive as crianças são chamadas a fazer. O ato de fotografar está mais popular e democrático do que nunca. Atualmente no universo da fotografia percebe-se uma evolução em três diferentes direções fundamentais que são do analógico para o digital (máquinas fotográficas), do físico para o virtual (álbuns), e do massivo para o individual (personalização). Todo o processo de captação, armazenamento, impressão tem sido facilitada com a integração com as tecnologias da informação e comunicação. Os álbuns digitais como facebook, flickr e orkut são ferramentas poderosas de armazenamento e publicização da imagem fotográfica com inúmeros aplicativos. A fusão da câmera fotográfica ao aparelho celular representou uma íntima ligação do cotidiano familiar e a construção de suas memórias imagéticas de modo a forjar os documentos da história privada da família. Em todos os momentos fazemos uso de tecnologias, tais como relógio, despertador, televisão, aparelho de cd e dvd, notebook e tantas outras tecnologias. O homem do século 21 pode ser denominado de homo tecnologus, pois, não mais conseguimos viver sem a tecnologia. Conclui-se, portanto, que a tecnologia está por toda parte, cabendo aos sujeitos do século 21 incorporar sabiamente tais ferramentas em sua prática cotidiana. Todos os dias consumimos mais imagens do que alimentos, preferimos aqueles alimentos/imagens mais apimentados, salgados, gordurosos,

doces ao invés de uma alimentação equilibrada e colorida. Logo tendemos a assistir a programas ou acessar sites sem qualquer valor nutricional ao nosso intelecto. Mas o desafio é tornar em objeto de desejo o que se pretende que seja objeto de conhecimento, ou seja, os conteúdos da imagéticos dos site e fotografia serão objetos de conhecimento se forem, primeiro, ob-jetos de desejo. Mais do que fome, temos sede. E você tem sede de quê? Para além de um ato prazeroso, fotografar é uma arte que captura um instante para uma eternidade na construção de histórias e memórias, trazendo à tona lembranças de um tempo, espaço ou de pessoas. Nestes termos, ao contemplar uma imagem fotográfica, relacionamos passado e presente, do momento do click ao acessar as imagens no computador ou internet, perpetuando um momento no tempo e no espaço para recordar o passado no presente traz consigo mais daquilo do que se vê. O historiador da USP, Boris Kossoy é um grande teórico da fotografia publicou entre outras obras o livro Fotografia & história, estabelecendo bases para a abordagem da fotografia como processo histórico, técnico, cultural e subjetivo da construção de imagem que como elementos de história, cultura e me-mória. Nesse contexto, a memória remete-se a fragmentos de lembranças individuais de modo a interoralizar (confrontar) a fotografias aos fatos tendo vistas a coletivizar o individualizado, estabelecendo uma relação com o tempo presente, uma vez que lembrar não é reviver, mas rever (revisitar com olhos do presente) o passado para compreendê-lo. De acordo com Ecléa Bosi, “[...] refazer, reconstruir, repensar, com imagens e idéias de hoje, as experiências do passado [...]” É com maestria que Bosi define lembranças como reconstrução contínua das experiências do passado com a imagética do presente, pois nunca somos os mesmos, parafraseando a máxima de Héraclito ‘não podemos nunca evoca as mesmas lembranças, pois como as lembranças, nós mesmos já somos outros’. O sociólogo Maurice Halbwachs, afirmar que a memória “[...] é também um elemento constituinte do sentimento de identidade tanto individual como coletiva”. Noutros termos, a memória é também identidade social e a fotografia documento basilar desta memória. Os primeiros anos do século 21 redimensionou o principal suporte de arquivo doméstico do século passado, o álbum de fotografia, modificando-o para formatos digitais espalhados nas redes sociais da web, como memórias virtuais e eventualmente impressas em papel.

Comente o artigo www.JP5.com.br

ARTIGO

Por ANTÔNIO MESQUITA GALVÃO

Doutor em Teologia Moral, Filósofo e Escritor.

Vivendo de Máscaras

N

um desses dias assisti um psicopedagogo falando na tevê a respeito dos desca-minhos da vida humana em sociedade. No andamento da palestra ele se referiu a três períodos distintos de sua vida, dos quais ele colheu lições e exemplos capa-zes de formar uma base para sua existência, e de profissional do comportamento. Ele aprendeu com os pais que o que importava era ser; ser distinto, amigo, bom filho, cidadão, digno, honesto, respeitador. Mais tarde ele testemunhou a fase do ter. Era imperioso ter boa aparência, dinheiro, boas roupas, ter bens, status, ter, ter... Hoje, disse ele, na fase madura, presencia a fase do “faz de conta”. Na atua-lidade, as pessoas fazem de conta – mesmo que não esteja – que está tudo bem... que são felizes... que são honestas... que tem esperança. Os pais fazem de conta que educam, os professores fazem de conta que ensinam, os alunos fazem de conta que aprendem, os profissionais fazem de conta que são competentes, os governantes fazem de conta que se preocupam com o bem-comum e a felicidade do povo, e este faz de conta que acredita em todas essas mentiras.

ARTIGO

Nessa conjuntura de máscaras e falsas posturas sociais, a maioria das pessoas faz de conta que são honestas, os líderes religiosos fazem de conta que são representantes de Deus e conhecem a sua vontade; os fiéis fazem de conta que têm fé, os doentes fazem de conta que têm saúde; os bandidos

irrefutável: não podemos fazer de conta, quando nos olhamos no espelho da nossa própria consciência. Podemos sair à cata de mil desculpas para explicar nosso fazde-conta, mas não há como justificar a omissão. É salutar, porém, salientar que todo esse circo que a sociedade

presenta papéis falsos; ele apenas é o que é, sem maiores alardes. As pessoas autênticas têm maior possibilidade de serem felizes que as demais. Como ensina Dráuzio Varella “se não quiser adoecer não viva de aparências. Nada pior para a saúde do que viver de fachadas”. Se é fácil enganar os outros, é im-

Quem vive sem máscara nunca será confundido e jamais cairá no anonimato dos medíocres e calhordas, mas obterá sucesso em todos os seus empreendimentos. arma, causa prejuízo a todos, a partir dos que teimam em não ver. Quem age deste modo termina caindo nos buracos que ele mesmo cavou, e acaba frustrado, deprimido e derrotado. É hora de buscarmos a autenticidade, deixando cair todas as nossas máscaras. Quem vive sem máscara nunca será confundido e jamais cairá no anonimato dos medíocres e calhordas, mas obterá sucesso em todos os seus empreendimentos. O indivíduo autêntico jamais re-

fazem de conta que são dignos e a justiça faz de conta que funciona e é imparcial. Também muitos casais querem passar uma imagem de fiéis e honestos, quando seu comportamento está bem distante disto... Enquanto os corruptos se fazem passar por probos idealistas, os terroristas querem passar uma imagem de justiceiros. É por isso que a maioria da população se omite e faz de conta que está tudo bem. Mas, uma coisa é certa,

possível enganar a nós mesmos. No fim, prestaremos contas à nossa consciência e não aos outros. Quem vive de máscaras é pessoa de muito verniz pouca raiz.

Comente o artigo www.JP5.com.br

Por ATAÍDE LEMOS

Membro da Academia Virtual Brasileira de Letras e escritor do Recanto das Letras

A igreja e o mundo

H

á algumas verdades da igreja católica que jamais poderão ser revistas e por isto são denominados dogmas porque sãos imutáveis, simplesmente porque são pedras fundamentadas por Jesus Cristo. Alias, nem a igreja católica e nem qualquer religião evangélica séria, jamais terá uma posição contrária. Por exemplo, jamais a igreja será a favor de qualquer intervenção humana que tira a possibilidade de impedir o nascimento de uma vida como aceitar a interrupção da vida pelo aborto provocado ou mesmo medicamentos anticoncepcionais que impeçam o surgimento de uma nova vida ou que provoque o aborto. Como também, jamais aceitará o casamento entre pessoas do mes-

mo sexo, pois, isto vai contra os princípios não só os cristãos, mas, vai além, pois já no primeiro livro da Bíblia, diz “ Deus fez homem e a mulher”, e Jesus afirma: “o homem deixará sua família e unirá a sua mulher formando uma só carne” . Enfim, estes são fundamentos evangélicos que norteiam a fé cristã e mudar de posição é ir contra toda a fé. Portanto, alguns ativistas quererem ou imaginar esta possibilidade é utopia e demonstra total desconhecimento do cristianismo. No entanto, é importante afirmar que mesmo a igreja católica jamais abrindo mão destes dogmas é acolhedora e está contextualizada com a realidade contemporânea, isto é, acolhe, ama e perdoa todos

CHARGE DA EXTRA

aqueles que por um motivo ou outro acabam cometendo atentados contra a vida, não que ela se finja de cega, surda e muda, mas que o amor e a misericórdia de Jesus é maior que a sua justiça e a igreja como sendo este sinal visível de Jesus aqui na terra precisa agir com este mesmo espirito. Portanto, todo aquele que comentem tais pecados são acolhidos pela igreja e a partir do seu consciente arrependimento jamais deixam de serem acolhido por ela. Muitas vezes, o que nos falta é a humildade de nos reconhecermos pecadores, entender e aceitar que há certos pecados que cometemos que temos arcar com as consequências e que a igreja não deve adequar a nós, mas, sim nós adequarmos as normas de Deus e no caso

Jesus, que através de suas palavras e ensinamentos nos orienta como ser seu discípulo e entendermos que todo o pecado gera um mal seja ao meu irmão, a nós mesmo que acaba por fim, desaguando no coração de Deus. Portanto, não desejamos querer mudar as palavras de Jesus para satisfazer as nossas exigências, egos ou minimizando nossos pecados, mas sim, deixarmos sermos acolhidos por ele e pela igreja qual papel fundamental é continuar a missão de Jesus através do Espirito Santo.

Comente o artigo www.JP5.com.br


S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

FALANDO SÉRIO

O fim das viagens?

Taidinho participa de encerramento da Semana Pedagógica

Carlos Andrade, assessor da secretaria de Relações com a Comunidade, esteve em Wenceslau Braz nesta quinta-feira reunido com prefeitos e autoridades para a viabilização do programa no Norte Pioneiro FOLHA EXTRA

DA REDAÇÃO

DANILO NISHIMURA

O prefeito de Wenceslau Braz, Atahyde Ferreira dos Santos Júnior (PSD), participou do encerramento da 2ª Semana Pedagógica 2013 nesta quinta-feira. A etapa final do evento contou com palestra com os tópicos ‘Trabalho em equipe’, ‘A importância da cooperação’ e ‘Realização da Dinâmica Participativa’, ministrada pelo professor Luis Guilherme Barbosa, que é diretor da Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz (Facibra), tem formação acadêmica e graduação em Fisioterapia pela Faculdade de Reabilitação da Asce e com mestrado e doutorado em Engenharia da Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Com MBA em Gestão de Pessoas, Luiz Guilherme é professor colaborador no Mestrado de Programas de Saúde Família na Universidade Estácio de Sá/Rio de Janeiro (UNESA), além de ministrar palestras em várias empresas sobre Saúde do Trabalhador e Ergonomia em SIPATs (Semana Interna de Prevenção de Acidentes) e outros eventos. Na ocasião o prefeito Taidinho fez uso da palavra agradecendo a presença dos palestrantes neste importante evento, bem como, toda a comunidade pedagógica, ressaltando que Wenceslau Braz é um dos poucos municípios que acompanham o piso salarial desses profissionais em nível nacional. (Com informações de Kito Correa).

Programação EnCena Serão 15 espetáculos destinado para todas as idades e público que acontecerão na “IX Mostra de Teatro de Jacarezinho: EnCena”, realizado entre os dias 16 á 23 de agosto. O evento terá investimento de aproximadamente R$ 220 mil e tem parceria da Prefeitura de Jacarezinho, UENP e Serviço Social do Comércio (SESC). Através da Lei Rouanet serão liberados R$ 90 mil que será fundamental para o incremento da mostra de teatro. Outra novidade para este ano é a revitalização da parceria com o Festival Internacional de Londrina (FILO), acordo possível mediante a participação da Caixa Econômica Federal. A curadoria do EnCena 2013, composta por Danilo Oliveira, Elaine Stramare, Jucelino Biagini e Marcio Carreri, que trabalharam para definir as companhias teatrais que irão se apresentar no evento.

A3

Região terá Mutirão da Cidadania ano que vem

COLUNA DA PÁGINA

Com a promessa de estruturação do Hospital Regional, em Santo Antonio da Platina, a rotina de diversos pacientes que precisam viajar constantemente para grandes centros em busca de tratamento médico e cirurgias poderia chegar ao fim. Claro que em alguns casos, mais raros, as viagens ainda seriam a solução, mas se o “arroz com feijão” pudesse ser resolvido no Norte Pioneiro a Saúde Pública da região daria um grande salto de qualidade. Claro que para isso acontecer os investimentos no HR precisam aumentar, mas a esperança existe. O tamanho deste beneficio seria ímpar. Além do desconforto de uma pessoa que já está enferma e ainda precisa viajar por horas, muitas vezes sem condições ideais, para poder receber tratamento, existe o perigo dessas viagens. Em toda a região já foram contabilizados dezenas de acidentes envolvendo transporte de pacientes. Portanto, é hora de cobrar das autoridades que capacitem o Hospital Regional, que é um bem do Norte Pioneiro, para poder atender de forma mais ampla e efetiva.

VIDA PÚBLICA

O assessor da secretaria de Relações com a Comunidade, Carlos Andrade, esteve em Wenceslau Braz nesta quinta-feira (25) reunido com prefeitos e autoridades para discutir a possibilidade da região receber o Mutirão Cidadania, um programa do governo do Estado que age em diversos setores sociais, promovendo orientações jurídicas e de saúde, além da confecção de documentos para pessoas que ainda não possuem, entre outras atividades. Estiveram presentes os prefeitos Fabiano Lopes Bueno, o Bi (PSB), de Siqueira Campos, José Isaac (PT), de Santana do Itararé, e Atahyde Ferreira dos Santos, o Taidinho (PSD), de Wenceslau Braz. Na reunião ficou acertado que o Norte Pioneiro será a segunda região do

Paraná a receber o Mutirão da Cidadania em 2014 – a primeira parada do programa será possivelmente no litoral paranaense. “Eu acredito que 30% das pessoas da região ainda não possuam todos os documentos, seja CPF, seja Carteira de Trabalho, ou até o mesmo o RG, então essa é a oportunidade de fazer esses documentos sem custos e rapidamente. Nossa expectativa é de atender cerca de 30 mil pessoas no Norte Pioneiro, e fazer algo em torno de uns 5 mil RGs”, projeta Andrade. O Mutirão da Cidadania deverá trazer a região cerca de 300 funcionários do Estado para o atendimento à população, que terão a possibilidade de fazer gratuitamente Certidão de Nascimento e Casamento, CPF, RG e Carteira de Trabalho. Na área jurídica serão oferecidos orientações em todas as áreas e oferecidas ações iniciais de divórcio consensual, retificação de registro civil, dissolução e reconhecimento de união estável, restabelecimento da sociedade conjugal, reconhecimento de maternidade entre outros.

Em questões de saúde serão ofertados serviços de avaliação física e orientação nutricional, verificação da pressão arterial, testes de diabetes e de urina, orientações sobre saúde bucal, prevenção contra a dengue, orientação e cadastro para doação de órgãos e doação de sangue, entre outros. Além disso, serviços diversos ao cida-

dão também estarão disponíveis, inclusive com áreas de lazer, recreação e acesso a internet. “Em cada cidade, dependendo da possibilidade de cada prefeitura, podem ser realizados eventos acompanhando todas essas ações. Quanto mais atividades voltadas para o cidadão, melhor”, finaliza Andrade.

FILIADOS AO PSB, POLÍTICOS BUSCAM FORTALECIMENTO DO PARTIDO Aproveitando a estadia na região, Carlos Andrade, que é o vice-presidente do PSB no Paraná, aproveitou para articular movimentos da sigla visando o crescimento do partido. “Hoje nossa meta é muito simples: ter uma base definida em todas as cidades da região”, detalha. Além disso, Andrade também relata que o partido irá apoiar Beto Richa (PSDB) nas eleições estaduais do ano que vem, mas que terá candidato

próprio à presidência. “Outro grande objetivo nosso é começar a difundir o nome do Eduardo Campos, governador de Pernambuco e provável candidato a presidência, entre os militantes do partido e a imprensa regional”. Para isso, o PSB conta com três prefeitos da região entre seus filiados: Fabiano Lopes Bueno, o Bi, de Siqueira Campos, João Mattar, de Cambará, e Roberto Regazzo, o Betão, de Ibaiti.

Aprovação do governo Dilma despenca de 55% para 31%, diz CNI AGÊNCIAS

A aprovação do governo Dilma Rousseff (PT) caiu de 55% para 31% da população, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (25) da pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o instituto Ibope. Em junho, pouco mais da metade dos entrevistados consideravam o governo ótimo ou bom. Em julho,

esse percentual caiu para 31%. Em contrapartida, no mês passado 13% da população considerava o governo ruim ou péssimo, número que subiu para 33% conforme os dados da pesquisa divulgada hoje. De acordo com a apuração, a queda na popularidade da mandatária começou com a alta da inflação e se intensificou após o início das manifestações que tomaram conta do País pouco antes da Copa das Confederações.A avaliação da maneira de governar de Dilma caiu de 71% em junho para 45% em julho, número inferior ao daqueles que desaprovam a forma de governar

da presidente, que atingiu 49%. Os demais, 6% dos entrevistados, não souberam responder à pergunta. A confiança dos eleitores na presidente também caiu desde o mês passado, quando 67% deles afirmaram confiar em Dilma. Esse percentual caiu para 45% em julho, contra 50% dos entrevistados que afirmaram não confiar na presidente.Os entrevistados também acreditam que o governo Dilma Rousseff piorou em comparação com o seu antecessor Lula. Em junho, 73% disseram que a mandatária era melhor ou igual a Lula, enquanto na pesquisa deste mês esse percentual caiu para 52%. Em contrapartida, os

que acreditam que a presidente faz um governo pior do que o de Lula passou de 25% para 46% entre junho e julho. PESQUISA ELEITORAL Dados divulgados semana passada também pelo Ibope mostrariam que se a eleição presidencial acontecesse neste momento haveria segundo turno. Na pesquisa Dilma apareceu com 30% das intenções de voto (em março esse número era de 58%) contra 22% de Marina Silva (sem partido), 13% de Aécio Neves (PSDB) e 5% de Eduardo Campos (PSB).


Estado avalia danos da geada para as lavouras

COLUNA DA PÁGINA AGRONEGÓCIOS

DIVULGAÇÃO

O resultado da cultura para este ano não deve ser afetado e está mantida previsão de produção de 1,7 milhão de sacas, sendo que metade desse volume já foi colhido. “Porém a produção de café do próximo ano poderá ser afetada, porque a geada abala o potencial produtivo da planta para a próxima safra”, explicou Franzini. Produtores devem aproveitar as geadas para renovar os pés de café velhos. “Outros podem diminuir ou erradicar suas lavouras porque estão desanimados com a queda no preço do café. Mas acredito que não deve ser a maioria dos produtores”, enfatizou. A dimensão dos danos será feita apenas quando houver a primeira florada entre outubro e novembro.

Lavouras de café também foram atingindas pela geada AEN

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento informa que as fortes geadas registradas quarta-feira e quinta-feira (24 e 25) em praticamente todo o Estado vão influenciar o resultado das culturas, como milho da segunda safra, trigo e café. Danos às pastagens podem afetar a produção de leite e carne. O economista Marcelo Garrido, chefe da conjuntura do Departamento de Economia Rural (Deral), explica que a dimensão dos danos só será conhecida efetivamente daqui a alguns dias, porque depende do estágio das lavouras. Os técnicos do Deral irão novamente a campo para verificar o impacto da geada. “O milho da segunda safra foi afetado pelas chuvas de junho e parte das lavouras não deve escapar das

geadas dessa semana”, avaliou a engenheira agrônoma do Deral, Juliana Tieme Yagushi. Ela informou que 29% da área plantada com milho da segunda safra, que totalizou 2,17 milhões de hectares, já estava colhida antes da geada. O restante, que corresponde a 1,55 milhão de hectares plantados, cerca de 75% dessa área está em maturação, portanto deve escapar dos efeitos da geada. Porém, cerca de 25% da área em campo, que corresponde a 387 mil hectares estão com lavouras em fase de frutificação, período mais suscetível às quedas drásticas da temperatura. Essas lavouras se concentram na região Norte. TRIGO Nas lavouras de trigo, a situação é mais grave. O engenheiro agrônomo Carlos Hugo Godinho explicou que 940 mil hectares foram plantados com trigo no Paraná e desse total, 52% estão em fase de floração e frutificação, as mais sus-

cetíveis aos efeitos das geadas. As lavouras nessa fase estão distribuídas nas regiões Norte, Oeste e Sudoeste do Estado. O trigo é uma cultura que resiste a temperatura negativa, desde que esteja na fase de desenvolvimento vegetativo. “Os 48% restantes da área, cujo plantio concentra-se na região Sul, estão nessa e não devem ter problemas mesmo com as quedas drásticas da temperatura nessa região”, disse Godinho. CAFÉ O café é outra cultura que foi atingida pelas geadas no Norte e Noroeste do Estado. De acordo com o economista do Deral Paulo Franzini, 80% da área ocupada com café no Estado, que soma 82.300 hectares, foram atingidos. As regiões onde as geadas foram mais intensas localizam-se entre Apucarana, Ivaiporã, Londrina e Maringá. No Norte Pioneiro e no Noroeste também ocorreram geadas, mas em intensidade menor.

CHUVAS O feijão da segunda safra, outra cultura que poderia ser afetada pelas temperaturas baixas está todo colhido. Mas as lavouras sofreram prejuízos com as chuvas intensas da segunda quinzena de junho. Cerca de um terço da produção esperada foi perdida, com prejuízos avaliados em R$ 358,1 milhões, considerado os preços de comercialização do feijão preto e de cor. O engenheiro agrônomo Carlos Alberto Salvador, informou que a estimativa do Deral apontava para colheita de 501 mil toneladas de feijão, antes das chuvas. Nas foram colhidas apenas 356 mil toneladas de feijão, com uma perda de 145 mil toneladas. Já o milho da segunda safra foi mais afetado na qualidade que na produção. A estimativa oficial de produção foi mantida em quase 11 milhões de toneladas. Na região Oeste, onde 40% da safra foi colhida a produtividade média do milho alcançou 6 mil quilos por hectare, resultado bastante expressivo para a cultura.

Educa Mais Brasil está com inscrições abertas em Wenceslau Braz O programa consiste em oferecer bolsa de estudo de até 50%; o processo de inscrição é gratuito e feito exclusivamente através de um endereço eletrônico DIVULGAÇÃO

ELIS CHAMUSCA

As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa de estudo de até 50% já podem se inscrever no Educa Mais Brasil, programa de inclusão educacional que está disponibilizando vagas para graduação em Wenceslau Braz. O processo de inscrição é gratuito e feito exclusivamente através do site do programa: www.educamaisbrasil.com.br. Para participar da seleção é necessário que o candidato não tenha condições financeiras de arcar com a mensalidade integral e, no caso dos cursos de graduação, esteja há pelo menos 6 meses sem estudar. “Esses critérios são justificados pelo objetivo do programa que é fortalecer o setor educacional do país, sendo uma importante alternativa para estudantes que antes não tinham perspectiva de ingressar no ensino superior ou em uma escola de qualidade”, afirma Andréia Torres,

Educa Brasil já proporcionou 10.400 vagas em todo Estado Diretora de Expansão e Relacionamento do Educa Mais Brasil. Em todo o Paraná há mais de 10.400 vagas disponíveis entre todos os níveis (ensino básico, graduação e pós-graduação) para o segundo semestre deste ano. “O processo de aprovação acontece enquanto houver processo seletivo nas instituições. No entanto, como as vagas são limitadas, é importante que o candidato se

A4

COTIDIANO

S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

inscreva o quanto antes”, explica Andréia. 10 anos de atuação - Nesse semestre o Educa Mais Brasil completa uma década de atividade no cenário educacional do país. Durante esse período, o programa beneficiou mais de 180 mil estudantes e formou parceria com mais de 2.600 instituições de ensino, entre universidades, centro universitários, faculdades e escolas. Hoje,

oprograma está presente em mais de 600 municípios de todos os estados, disponibilizando bolsas de estudo de até 50% para o ensino básico e cursos de graduação e pós-graduação, nas modalidades presencial e a distância (EAD). Para mais informações acesse www.educamaisbrasil.com.br ou entre em contato com a central de atendimento através dos telefones 0800 724 7202/ 0800 724 7775.

Iapar mantém alerta de geada O Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e o Instituto Simepar informam que permanece o risco de geadas em toda a região cafeeira paranaense. Nos cafeeiros com idade entre seis e 24 meses, produtores que ainda não providenciaram o “chegamento” de terra ao tronco devem fazê-lo imediatamente. Essa proteção deve ser mantida até meados de setembro e, depois, retirada com as mãos. Em lavouras recém-implantadas – até seis meses de campo –, deve-se enterrar as mudas com uma camada de terra, e mantê-las assim até cessar o risco de geada. Viveiros devem ser protegidos com cobertura (vegetal ou plástico) ou com uso de aquecimento. INFORME POLICAL

Sindicato Rural alerta para o prazo de autodeclaração de produtos agrotóxicos Santo Antonio da Platina – Embora instituições oficiais e particulares tenham desenvolvido várias campanhas de conscientização, muitos produtores rurais do Norte Pioneiro ainda não promovem o recolhimento correto de embalagens de agrotóxicos e de produtos proibidos. Esta semana a Federação da Agricultura do Estado do Paraná, Faep enviou para os sindicatos rurais do estado, um vasto material de publicidade, como cartazes e folders para divulgação do novo prazo para agricultores declararem existência de embalagens e do veneno BHC nas propriedades. Segundo o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Santo Antonio da Platina, José Afonso Junior Rural, a Lei Estadual nº 17.476 estabelece novo prazo para declaração dos agricultores que ainda tiverem BHC (Hexaclorobenzeno) ou qualquer outro produto agrotóxico de uso proibido em suas propriedades rurais. Ele ressaltou que a declaração isenta o produtor rural de qualquer sanção civil, penal ou administrativa relacionada aos agrotóxicos. Junior Afonso observou que os agricultores devem informar na declaração, o tipo ou tipos de agrotóxicos; o período estimado em que estão depositados ou armazenados; a quantidade, ainda que estimada, dos agrotóxicos e as condições em que estão armazenados. “Os sindicatos rurais, cooperativas, prefeituras municipais e Secretaria de Agricultura e Abastecimento também estão auxiliando na divulgação da nova data da declaração e orientando os produtores sobre a nova Lei e encaminhando os produtores para cadastro na Emater dos municípios”, explicou José Afonso. Nessa campanha o produtor deve apresentar autodeclaração somente nos escritórios do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural - Emater Paraná. O prazo concedido para término das autodeclarações é até 15/08/2013. A partir desta data, os agricultores poderão ser processados e punidos pela justiça. Em Cornélio Procópio, os produtores rurais contam com uma unidade de recebimento de embalagens de produtos agrotóxicos. Localizado a cerca de 4 quilômetros da cidade, o posto de recebimento conta com pessoal especializado e equipamentos que produzem a limpeza, o empacotamento e o transporte das embalagens para os armazéns credenciados. A entrega das declarações no mês de agosto, coincide com o Dia Nacional do Campo Limpo, que é comemorado no dia 18 de agosto. A data foi instituída pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias em 2005 como forma de mobilizar, em uma única data, todos os envolvidos no programa de destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos (agricultores, distribuidores, cooperativas, indústria fabricante e poder-público) para a ampla divulgação desta iniciativa de sucesso para a sociedade. A Lei Federal 11.657 de abril de 2008 instituiu o a data como Dia Nacional do Campo Limpo. A organização de atividades sócio-educativas em escolas, a realização de concurso de desenho e redação e a abertura das centrais de recebimento de embalagens para visita da comunidade são as principais formas utilizadas para celebrar a data. Nos últimos cinco anos a iniciativa atingiu mais de 280 mil pessoas, principalmente crianças e jovens, os futuros produtores rurais, em ações de conscientização ambiental por todo país.


S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

COLUNA DA PÁGINA OCORRÊNCIAS

Homem leva 6 facadas e sobrevive Uma discussão entre uma pessoa que cuidava de uma propriedade rural e um invasor resultou em uma pessoa esfaqueada por seis vezes, na noite de terça-feira (23), em Bandeirantes. A Polícia Militar foi acionada na manhã de quarta-feira (24) pelo Pronto-Socorro Municipal, quando a vítima procurou atendimento. Até a manhã desta quinta-feira (25) ninguém tinha sido preso. Segundo a PM, a vítima de 37 anos, relatou que estava cuidando da propriedade rural quando uma pessoa identificada apenas por André, invadiu o local. Após vários pedidos sem resultados para que este saísse da propriedade, o homem que cuidava da propriedade começou a discutir com o agressor. Uma discussão entre uma pessoa que cuidava de uma propriedade rural e um invasor resultou em uma pessoa esfaqueada por seis vezes, na noite de terça-feira (23), em Bandeirantes. A Polícia Militar foi acionada na manhã de quarta-feira (24) pelo Pronto-Socorro Municipal, quando a vítima procurou atendimento. Até a manhã desta quinta-feira (25) ninguém tinha sido preso. Segundo a PM, a vítima de 37 anos, relatou que estava cuidando da propriedade rural quando uma pessoa identificada apenas por André, invadiu o local. Após vários pedidos sem resultados para que este saísse da propriedade, o homem que cuidava da propriedade começou a discutir com o agressor. ALEXANDRE SANCHES/O DIÁRIO

Homem é assassinado à queima-roupa em Arapoti DA ASSESSORIA/REDAÇÃO

Um homem foi morto na madrugada dessa quinta-feira (25), em Arapoti. Segundo os policial que atenderam a ocorrência houve alguns disparos e em seguida uma pessoa foi vista caída na Rua Gregório Nocochadlo, na Vila Romana, provavelmente ferida. Os policiais foram até o local, com os enfermeiros do hospital, porém a vítima já esta-

va morta. Logo em seguida o investigador, Ângelo Simões chegou ao local, onde foi verificado que o homem teria sido alvejada por, aparentemente, quatro tiros na cabeça à queima-roupa. Segundo algumas testemunhas, a vítima foi vista em um bar com outras pessoas, já conhecidas no meio policial. Ainda durante a madrugada os policiais conseguiram identificar alguns suspeitos, entre eles um adolescente, que já tinha várias passagens pela polícia, en-

tre elas, tráfico de drogas, tentativa de homicídio, porte de arma, roubos e vários furtos. Outros suspeitos também tinham passagem. O investigador e o conselheiro tutelar localizaram três adolescentes e um maior e o levaram para a delegacia loca. Um dos adolescentes assumiu a autoria do homicídio. O revólver cal. 38 usado no crime foi encontrado pelos policiais escondido em uma casa abandonada ao lado da

ENIO TREVIZANI

Foi preso nesta quarta feira (24), o foragido da Policia, Dirlei da Cruz Lopes (37), que havia em seu desfavor um mandato de prisão preventiva em aberto decretado pela Justiça da Comarca de Uraí (22 Km de Cornélio Procópio), desde o dia 10 de julho, por ser acusado pela pratica de abuso sexual contra a própria filha, uma adolescente de apenas 15 anos de idade.

Segundo informações da Polícia Civil, um morador da cidade procurou a Polícia Militar e contou o caso do sofrimento da jovem, em seguida foi acionado o Conselho Tutelar que conduziu a menor para ser ouvida perante as autoridades competentes e após confirmar a denúncia ela foi encaminhada para realizar os procedimentos cabíveis.De posse dos resultados dos exames foi constatado a veracidade dos fatos. Baseado nas provas técnicas e testemunhais foi expedido o mandato de prisão

contra Dirlei, que passou a ser acusado de abusar sexualmente da própria filha. Segundo relatos, a jovem vinha sofrendo há vários anos, desde os oitos anos de idade que estava sendo molestada e estuprada. Somente agora por não suportar mais tanta violência, teve a coragem de denunciar o autor desta agressão, o próprio pai. Lopes foi preso na rodoviária da cidade de São João do Ivaí, onde imediatamente a Polícia Civil seguiu em diligência e encaminhou

Após dois anos fora do Campeonato Paranaense, a SEP disputará a Série C e a diretoria está confiante com a possibilidade de subir para a Série B em 2014. Além do profissional deste sábado (27) o time de juniores da Platinense, Equipe Sub 18, também realizará um amistoso com a equipe de Siqueira Campos, só que desta vez, no domingo (28) a partir das nove horas da manhã, no Estádio José Eleutério da Silva, em Santo Antônio da Platina com entrada gratuita. A diretoria da Platinense explica que desde janeiro deste ano tem se organizado, testado jogadores, firmado parcerias, inclusive internacionais, e, realizado grandes feitos, como por exemplo, a reforma e readequação do Estádio Municipal José Eleutério da Silva.Com relação a reforma e readequação do Estádio Municipal, o presidente Júlio César de Almeida explicou que o Estádio encontravase interditado, fora das normas do Estatuto do Torcedor e que o pre-

o acusado até Uraí. Ao chegar a cidade, ele confirmou ser culpado da acusação e por receber pressão tanto da polícia, quanto da própria sociedade e também a pedido de seu irmão para que se entregasse, acabou sendo influenciado em sua decisão, ligando para as autoridades e se entregando. Na delegacia de Uraí o acusado afirmou: “vou pagar o que devo de pagar”. Lopes ficará no setor de carceragem da DP a disposição da Justiça.

ESPORTES

Amistoso contra equipe B do Londrina ajudará a definir titulares da SEP para a Série C do Paranaense

O time profissional da Sociedade Esportiva Platinense (SEP) realizará um amistoso com a Equipe B do Londrina Esporte Clube neste sábado (27) a partir das 16 horas no Estádio Municipal José Eleutério da Silva, em Santo Antônio da Platina, ao valor de R$ 10 a entrada (estudantes, professores e idosos munidos de documento que comprove sua condição pagam meia entrada). Este jogo ajudará a equipe técnica a definir os jogadores que deverão disputar a Série C do Campeonato Paranaense de Futebol que começará no dia 31 de agosto com jogo da Platinense em casa contra a Portuguesa Londrinense. Outros dois amistosos com outros times estão previstos para as próximas semanas no intuito de avaliar os jogadores e criar maior entrosamento na equipe antes do Paranaense.

casa deste adolescente. A arma havia sido guardada por ele dentro de uma mochila, onde também foram encontrados 86 pacotes de maconha preparados para venda. O adolescente foi apreendido em flagrante pelo crime de homicídio e tráfico de drogas. Outro adolescente que estava junto durante os disparos também foi apreendido por participação no crime e encaminhados ao Ministério Público.

Pai acusado de estuprar a própria filha é preso

Platinense e Londrina se enfrentam neste sábado

ASSESSORIA Santo Antônio da Platina

A5

OCORRÊNCIAS

feito de Santo Antônio da Platina, Pedro Claro de Oliveira Neto, acreditou na diretoria e deu um voto de confiança ao permitir os treinos a 'portas fechadas' e autorizar a reforma e readequação do prédio, realizada pela Platinense com recursos próprios, mas com autorização pública formalizada. “Encontramos o Estádio abandonado e entendemos que o Prefeito tem boa vontade, mas que alguns tramites burocráticos o impediam de realizar estas readequações. Como precisávamos de um Estádio para treinar e gostaríamos de receber nossos oponentes em 'casa', pedimos uma cessão de uso do estádio por 90 dias e a autorização para beneficiarmos o patrimônio público. O prefeito e sua equipe encontraram a forma legal de firmarmos esta parceria e agora temos um time bem treinado e um Estádio apto a receber jogos”, informa Júlio César de Almeida. Mais adiante Almeida ressalta a importância que a

COLUNA DA PÁGINA RAPIDINHAS

Adalberto não é mais diretor do São Paulo

equipe da Prefeitura teve para o time conseguir os Laudos e realizar as adequações dentro da Lei. PARCERIAS A Platinense firmou uma parceria Gold com um grupo investidor da Nigéria, o qual já enviou três jogadores nigerianos e equipe técnica do AD Guarulhos (SP) para reforçar o time profissional. Outras parcerias estão em andamento e o time recebeu um forte apoio da Academia da UPE Clube de Campo, local onde treinam pelo menos duas vezes por semana, do Macarrão Net e da Extinorp também. A diretoria encontrou um comércio bem receptivo, vereadores e administração pública com vontade de ver o time brilhar como em outras épocas. “O trabalho tem sido intenso, mas é gratificante quando encontramos esperança e boa expectativa entre os platinenses”, afirma Almeida.

Adalberto Baptista não é mais o diretor de futebol do São Paulo. O dirigente pediu desligamento da função nesta quinta-feira, um dia após a oitava derrota consecutiva da equipe no Campeonato Brasileiro, para o Internacional, no Morumbi. Ele estava na função desde maio de 2011. Nesse período, o São Paulo conquistou a Copa Sul-Americana de 2012, mas falhou em diversos momentos decisivos, irritando o torcedor. Adalberto se despediu do elenco numa reunião em uma das salas do CT da Barra Funda, na tarde desta quinta. Ele ainda passou pelo campo, onde o presidente Juvenal Juvêncio e alguns conselheiros acompanhavam o treinamento. Adalberto vinha sendo criticado há meses, por conta da péssima fase do time e por ter batido de frente com Rogério Ceni. O dirigente também era questionado por bancar Ney Franco como treinador, apesar da grande insatisfação, inclusive por parte de alguns atletas, com o trabalho do profissional. Foi Adalberto também quem demitiu o fsioterapeuta Luiz Rosan, um dos mais prestigiados do país, em decisão amplamente questionada à epoca.


S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

DESTAQUE

A6

Hospital Regional: promessa de evolução na Saúde do Norte Pioneiro

Diretor geral do hospital, Cezar Santucci, projeta que a instituição se torne, em breve, uma referência no Estado e diminua drasticamente o número de pacientes que precisam viajar para grandes centros em busca de consultas e cirurgias LUCAS ALEIXO- FOLHA EXTRA

Hospital Regional em Santo Antonio da Platina LUCAS ALEIXO Santo Atonio da Platina

Uma instituição que sempre foi alvo de boataria e passou por crises políticas hoje luta para se tornar uma referência em termos de Estado e poder proporcionar aos cidadãos do Norte Pioneiro um atendimento médico de melhor qualidade. Esse é o panorama do Hospital Regional, em Santo Antonio da Platina. Atualmente administrado em parceria pelo governo do Estado e o Cisnorpi (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro), o HR apresenta um bom número de atendimentos (entre consul-

tas e cirurgias) em algumas especialidades médicas. Os 35 médicos que atendem ali são responsáveis por uma média de 100 partos mensais, 150 cirurgias e 530 consultas – ainda em caráter de média mensal. Para proporcionar esses números, o hospital também conta com seis anestesistas, 12 enfermeiros padrões, 61 técnicos de enfermagens além de assistente social, nutricionista, dois farmacêuticos e três técnicos em radiologia. Cezar Santucci, diretor geral do hospital há dois anos, afirma que a instituição está em fase de crescimento e aprimoramento. “Por exemplo, iremos começar agora a fazer cirurgias eletivas, ou seja, aquelas que podem ser agendadas por não apresentaram caráter de urgência”. De acordo com o diretor do

aqui no hospital”.

Os 35 médicos que atendem ali são responsáveis por uma média de 100 partos mensais, 150 cirurgias e 530 consultas – também em caráter de média mensal. Para auxiliar nesses números, o hospital também conta com seis anestesistas, 12 enfermeiros padrões, 61 técnicos de enfermagens além de assistente social, nutricionista, dois farmacêuticos e três técnicos em radiologia. HR já estão marcadas 30 cirurgias ortopédicas, 30 vasculares, 11 gastrointestinais e 11 ginecológicas para as próximas semanas. Para atender esta demanda de pacientes, o hospital conta com 77 leitos. No entanto, os leitos de “maior importância”, por assim dizer, são aqueles que estão na UTI Neonatal. “Hoje temos seis leitos, porém até o final do ano teremos 10”, conta Santucci. “Essa foi uma

grande vitória de todo Norte Pioneiro. Essas vagas para a UTI Neonatal com certeza já salvaram a vida de muitas crianças recém nascidas e vão continuar salvando”, destaca. E as projeções de Santucci são das mais otimistas. O diretor do HR espera que dentro de pouco tempo o hospital seja uma referência em nível estadual e diminua drasticamente o número de pacientes do Norte Pioneiro que precisam

ir a grandes centros em busca de atendimento médico. “Eu acredito que o governo em parceria com o Cisnorpi vão fazer do Hospital Regional uma referência em todo Paraná dentro de algum tempo”, vislumbra. “E a conseqüência disso será uma diminuição considerável do número de viagens de pacientes para grandes centros, já que boa parte dos problemas poderão ser tratados do começo ao fim

DIVULGAÇÃO

Ibope mostra Beto Richa entre os governadores mais bem avaliados ASSESSORIA

Pesquisa de opinião pública divulgada nesta quinta-feira (25) pelo Ibope mostra que a gestão do governador Beto Richa (PSDB) é a segunda mais bem avaliada do Brasil. Para 41% dos paranaenses, a administração de Richa é ótima ou boa. O índice ficou bem acima da média nacional de avaliação dos governos estaduais, que foi de 28%. Entre os 11 estados pesquisados, o governo do Paraná fica atrás apenas de Pernambuco, onde Eduardo Campos teve

58% de bom e ótimo. No Paraná a aprovação do governo presidente Dilma foi de 29% dos entrevistados paranaenses. Na média nacional, esse índice sobe para 31%. Richa é melhor do que a de outros nove governadores pesquisados pelo Ibope. Beto tem aprovação maior que o governador do Ceará, Cid Gomes (40%), o de Minas Gerais, Antonio Anastasia (36%), o de Santa Catarina, Raimundo Colombo (30%), do Espírito Santo, Renato Casagrande (29%), o da Bahia, Jaques Wagner (28%), o de São Paulo, Geraldo Alckmin (26%) e o do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (12%).

A pesquisa ouviu ainda os entrevistados sobre a maneira de governar e a confiança da população em seu governador. Em todos os cenários, Richa fica a acima da média nacional com 52% de aprovação na maneira de governar e 44% de confiança da população. Além disso, os entrevistados responderam perguntas sobre manifestações populares, qualidade dos serviços públicos, tributação e uso dos recursos públicos. Encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o levantamento realizou 7.686 entrevistas em 434 municípios brasileiros com mais de 16 anos entre 9 e 12

de julho. No Paraná foram ouvidas 602 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. As entrevistas foram realizadas nos seguintes estados: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. “O Governo do Paraná, outro estado em que o governador está entre os mais populares, também se destaca em desenvolvimento e crescimento do estado, empatado em terceiro lugar com geração de emprego, além de agricultura e habitação”, avalia a conclusão da pesquisa.

UTI ADULTA Mas para que esse crescimento se consolide é imprescindível a instalação de uma UTI adulta no HR. O governo do Estado assumiu o compromisso de realizar a obra, que está em processo de licitação. Quando terminada irá oferecer 10 leitos e irá sanar a deficiência de vagas de UTI no Norte Pioneiro – no momento apenas a Santa Casa de Jacarezinho oferece leitos em Unidade de Terapia Intensiva. “Essa é uma obra vital para o hospital. Além de pacientes que precisem de tratamento diferenciado, também poderemos atender gestantes de alto risco, já que teremos UTI para crianças e adultos, atendendo assim mãe e filhos”, explica.

APOIO FEDERAL Na média, 71% dos paranaenses estão insatisfeitos com o apoio do governo federal ao Paraná nas áreas de segurança pública, saúde, educação e transporte urbano. Cerca de 3% dos entrevistados afirmam que não existe investimento da União no estado e 14,75% acham suficientes o apoio. Segundo o levantamento, a insatisfação também é observada nos outros estados da Federação. “Ainda que reconheça o apoio, a população acredita que ele é insuficiente e deveria ser maior do que é”, afirma a pesquisa.

AVALIAÇÃO “O governador Beto Richa, que foi o primeiro a ter a sensibilidade de tomar providências para baixar as passagens dos ônibus, ainda antes dos protestos, aparece na pesquisa com a segunda mais alta taxa de aprovação do Brasil. As manifestações de junho - que derrubaram a popularidade da presidente Dilma Rousseff e dos governadores - passaram com relativa suavidade pelo governador do Paraná” disse o deputado Ademar Traiano, líder do governo na Assembleia, ao comentar a pesquisa CNI/Ibope.


S E XTA- F E I RA, 2 6 D E J U LH O D E 2 0 1 3 - E D I Ç Ã O 9 8 3

SOBRE

SEXO

Quebre os Tabus Tabu é todo comportamento que foge do padrão socialmente aceitável. “São ações que fogem do considerado comum nos moldes socioculturais”, esclarece Iracema Teixeira, doutora em psicologia e sexóloga. Não se espante no seu companheiro expor suas fantasias. “O mais importante é a fantasia gerar prazer para os dois”, explica a sexóloga.

Espanhola Libere: o tempo pode lhe parecer estranho, mas certamente você já vez ou, pelo menos, chegou perto. A espanhola consiste na masturbação masculina com os seios da mulher.

Sex Tape Libere: Seu amado quer assistir vocês dois durante a relação, mas gera aquela vergonha? Pode deixar isso de lado e se render a câmera de vídeo. Você pode descobrir que é muito mais sexy do que imagina e ainda dar aquele up na autoestima. Coloque a câmera em um móvel mais alto para dar total liberdade de movimento a vocês.

Voyeurismo Libere: Aqui, seu parceiro pode tanto pedir para assistir ou ser assistido enquanto vocês têm um momento íntimo. Para envolver uma terceira pessoa tem que ser muito bem resolvido e ter a cabeça aberta. Quer amenizar a fantasia? Faça-o assistir enquanto você se masturba.

Ménage a trois Libere: Aceitar um (ou uma) outra pessoa na cama além de vocês é uma ideia ousada que deve ser discutira pelo casal. Os homens amam o pensamento de ter duas mulheres ao mesmo tempo. Mas e de você com dois homens, o que ele acha? Lembre-se você tem que ter desprendimento suficiente para ver seu homem interagindo com outra, e viceversa.

Sadomasoquismo Libere: Você gosta de sentir dor? Então é masoquista. Prefere fazer o parceiro gemer de dor? Isso é o sadismo. A prática do “um tapinha não dói” se aplica e leves batidinhas no bumbum ao uso de chicotes para aventuras mais ousadas.

Bukkake Libere: Muito comum em orgias de filmes pornôs, a prática consiste na mulher receber a ejaculação de mais de um homem. É a versão mais ousada do pedido do amado quando quer atingir o clímax no rosto ou na boca da mulher.

Pomparismo Libere: A técnica indiana faz com que as mulheres tenham controle sobre os músculos da vagina, podendo contrair e “apertar” o pênis durante o sexo. Seu homem vai adorar a sensação “mais apertadinha”.

Bondagem Libere: Aqui, os braços amarrados ou algemados atingem um nível mais... ousado. O prazer atinge seu pico quando a pessoa é amarrada e amordaçada, quase imobilizada. Quando é criada uma relação de submissão e dominação. FONTE: METEACOLHER.COM.BR

"Wolverine - Imortal" leva herói ao Japão O novo longa faz uma ponte entre a saga anterior, protagonizada por Patrick Stewart e Ian McKellen e a versão jovem, "X-Men: Primeira Classe" (2011), com James McAvoy e Michael Fassbender como protagonistas ALESSANDRO GIANNINI "Wolverine - Imortal" leva o antiherói de temperamento irascível e modos brutos ao Japão para reencontrar velhos conhecidos e embarcar em uma aventura mais introspectiva. Não foi uma escolha aleatória de James Mangold e isso está impresso nas referências aos filmes de Yakuza e samurai que surgem na tela ao longo da projeção. O novo longa faz uma ponte entre a saga anterior, protagonizada por Patrick Stewart e Ian McKellen e a versão jovem, "X-Men: Primeira Classe" (2011), com James McAvoy e Michael Fassbender como protagonistas. Quando o filme começa, Wolverine (Hugh Jackman) questiona sua própria existência. Usado pelas Forças Armadas, pelo governo, por inimigos, vilões e até por entes queridos, ele começa a encarar sua imortalidade como uma maldição. Neste contexto, é atraído para o Japão, que não visitava desde a Segunda Guerra Mundial, e se vê envolvido em uma trama que o coloca em confronto direto com a Yakuza e uma linhagem de samurais. Ao construir o enredo mais em torno da mente do personagem do que das engrenagens da trama, Mangold transforma o filme em uma aventura de ação e suspense psicológica. E ao

aproximar Wolverine do samurai sem senhor e errante, chamado de Ronin, o cineasta faz com que o herói questione seus propósitos e objetivos, seus atributos e até sua mortalidade. Tendo como cenário o Japão contemporâneo, em que modernidades, tradições e códigos de honra convivem, "Wolverine - Imortal" coloca em confronto o erudito e o popular, uma metáfora que se encerra na revelação do colossal Samurai de Prata. É um filme mais inteligente e menos superficial do que se pode imaginar. É a sexta vez que Jackman interpreta Logan, recorde em que um único ator interpretou um herói dos quadrinhos. Além da prática de se moldar ao personagem, ele é um ator versátil e de qualidades evidentes, carismático e com personalidade. A atriz japonesa Tao Okamoto faz o papel de Mariko, o par romântico do herói, e Rila Fukushima encarna a guarda-costas e espadachim Yukio. No trio de protagonistas, Jackman prepondera, tanto pela experiência quanto pela performance. Escolhidas por meio de testes, Okamoto e Fukushima apenas marcam presença com seus belos rostos e corpos. A atriz russa Svetlana Khodchenkova, no papel de Víbora, uma mutante esperta e traiçoeira de olhos verdes, se destaca como vilã sem nunca assumir um papel de protagonismo.

Nos cinemas: O Concurso MÁRCIO SALLEM Este ano vinha sendo satisfatório para as comédias nacionais com os divertidos Vai que dá certo, Eu odeio o dia dos namorados e Minha mãe é uma peça – O filme, até que O Concurso vem para arruinar esse bom retrospecto trazendo o que há de pior no humor brasileiro: os regionalismos e gírias típicas como matéria-prima das piadas, a profusão de caricaturas e esteriótipos em vez de personagens, nenhuma oportunidade para que os esforçados atores extraiam ao menos sorrisos amarelos do público e pouca inventividade, fadado então a ser uma releitura subnutrida de melhores produções norte-americanas como Se beber, não case! ou ainda Será que ele é?, do qual reproduz a cena mais famosa deste filme com péssimos resultados. Partindo do choque causado pelo estado do quarteto finalista na etapa oral da prova de juiz federal – vale destacar, o único acerto da narrativa -, o roteiro de Leo Levis e LG Tubaldini Jr. retroage 1 semana para apresentar os preparativos dos entusiasmados aprovados e então revelar o que os levou à inusitada situação inicial. Do tímido nerd do interior paulista Bernardo (Rodrigo Pandolfo) ao beato cearense Freitas (Anderson Di Rizzi), do malandro carioca Caio (Danton Mello) ao gaúcho pelotense enrustido quanto à sua orientação sexual Rogério Carlos (Fábio Porchat), todos têm uma razão importante para abocanhar a única vaga do concurso, o que compromete todo o desenrolar da narrativa. Afinal, quem toparia se reunir com

A7

VARIEDADES

seus concorrentes, sacrificando assim horas sagradas de estudo, ou aceitaria a trapaça de um desses em vez de denunciá-lo à comissão do concurso e aumentar suas chances de aprovação? Entretanto, é impossível exigir verossimilhança de uma narrativa cuja ideia de licença dramática consiste em reescrever o Direito brasileiro totalmente (o veredito pronunciado imediatamente depois das alegações finais do advogado e o uso da “Constituição” para libertar um refém da prisão extrapolam a boa vontade), ou pior, que aplica um concurso público com só uma vaga, a despeito de todos os custos envolvidos em sua realização. Porém nada supera a atitude estúpida de Caio que, mesmo com uma bebida batizada nas suas mãos, ainda assim a bebe podendo encontrar mil formas de descartá-la (derrubar sendo só a mais simples delas). Esse quase surrealismo poderia ser perdoado caso O Concurso fosse marginalmente engraçado, mas nem o confiável Fábio Porchat escapa do óbvio, trajando a carapuça sisuda para disfarçar seu verdadeiro eu e ainda agradar o pai machão interpretado por Jackson Antunes – a sua participação como “consciência” heterossexual beira o ridículo. Igual a Porchat, nem os talentos individuais de Danton Melo e Anderson Di Rizzi – e os respectivos coadjuvantes acessórios: o anão chefe do tráfico Polegada (Gigante Léo) e a esposa grávida Mariana (Carol Castro) – superam a ofensiva unidimensionalidade dos personagens, e somente Rodrigo Pandolfo, obrigado a dormir fazendo do dedo sua chupeta, tem um pouco mais de sorte.

PASSATEMPO

FOLHA CAÇA-PALAVRAS FINAL DE SEMANA Demorou a chegar sexta-feira? E que você faz no seu fim de semana? O texto abaixo trás algumas suposições do que fazemos durante o fim de semana e dentro dele algumas palavras chaves. Leia e veja se concorda ou se enquadra em algumas das sugestões e por fim encontre as palavras mais importantes no caça palavras. A Folha Extra deseja uma boa diversão e um ótimo fim de semana. Começa hoje, depois da meia noite, o final de semana. Todos esperando pela grandiosa sextafeira que vem para alegrar a vida do “proletariado” e toda nação brasileira, que adora uma farra e momentos de descanso – sem generalizar – é claro. Vamos ver algumas suposições de fim de semana: - Juntar a FAMÍLIA e fazer aquele ALMOÇO; Sair com os AMIGOS, para uma animada BALADA; ORGANIZAR a casa; Assistir FILMES tomando um delicioso CHOCOLATE QUENTE; Fazer SEXO para esquentar um pouco o ‘clima’; ESTUDAR muito, para quem é UNIVERSITÁRIO; LER bastante para quem gosta de novos conhecimentos; Jogar VÍDEO GAME, ir a LAN HOUSE, RESTAURANTE, LANCHONETE e PIZZARIAS; Fazer um CHURRASCO ou aquela MACARRONADA; DORMIR muito e BEBER um pouco.

25/07/13

R A Z I N A G R O Ó D R U N I V E R S I T Á R I O

G N Ê Ü Í Õ J R A D U T S E V L O Ç D Á Ó Ç V J U

Cri

P I Z Z A R I A S V H Ò R A R P P Y Z T Ç N É F S

Ó L S E M L I F É Q Á E D L B H Ã À Á À F Á C Z I

B Ã A V A O Â R H Z S A H A O V L M H C P L E R B

Ç E Z A C X R L O T L O Y N Â À L Y Á Ó Ç A T I L

É D B Ô A E Á M A A F Y Ê C F P Z K A G Ò H W M A

N Õ À E R S Á U B À W N Ú H H Ô Á G Ô Ô O É Q R N

D C U Ô R Ò R Ò Ò Ú S H Ô O À C H U R R A S C O H

I Y Ô T O A I L Í M A F O N Í V Ô Õ F Ô Ü T Ç D O

X D I Õ N W À A Õ L Ò Ò U E M A G O E D Í V V Í U

P T À T A Ã E T N E U Q E T A L O C O H C H Ç Ã S

T C E T D Ê Á S K Â Ü L É E B Y G V Í Â Ú Ú Q Q E

S G Ô Ú A Ú I P Ã C H P Ô P X Ê L E T O Ç O M L A

PREVISÃO ASTRAL ÁRIES (21 MAR. A 20 ABR.) Hoje você está mais criativo e inspirado, mas o astral não favorece atividades que dispendam muita energia física. Então, aproveite o embalo pra explorar novos caminhos nas artes, por exemplo. Encontros românticos, cheios de paixão e boas notícias que chegam a tarde.

LIBRA (23 SET. A 22 OUT.) Enquanto na área profissional e social Marte e Júpiter ampliam seus horizontes, exigindo mais atenção e participação, há gente torcendo por você - colegas, por exemplo. Olhe em volta e reconheça-os. Você saberá de algo que vem na direção de uma meta há muito desejada.

TOURO (21 ABR. A 20 MAI.) Manhã perfeita para estar com alguém super querido! Além disso, o astral impulsiona contatos com clientes e sócios, quando os propósitos em comum serão mais importantes do que as diferenças. Se tem negócios a fazer, que visem melhoria financeira, concentre-se de tarde.

ESCORPIÃO (23 OUT. A 21 NOV.) Astral ótimo pra você soltar seu lado criativo! Tudo o que tem de fazer será feito com espírito amoroso e dedicado. Inspirado e sensível, captará direções pouco comuns, mas certeiras. No trabalho, imprime um toque pessoal.

GÊMEOS (21 MAI. A 20 JUN.) Um dia excelente pra você avançar em muitos campos! No trabalho, com relação a colegas, assuntos de convênios de saúde, decisão sobre nova tarefa, os astros protegem suas decisões e ações até a noite. O fim da tarde pode ser feliz e movimentado, com boas ideias e contatos.

SAGITÁRIO (22 NOV. A 21 DEZ.) Conexão total com as forças que movem o mundo e as pessoas - especialmente as que nascem do sentimento coletivo. Contatos com sócios e clientes pela manhã darão ótimos resultados. Mais focado e persistente, acertará alvos importantes.

CÂNCER (21 JUN. A 21 JUL.) Bem melhor do que ontem, hoje você conta com mais imaginação, está mais solto! As pessoas o consideram mais, levando em conta sua contribuição - no trabalho então, nem se fala! O amor e a paixão correm soltas, e os encontros sociais trazem ótimas surpresas.

CAPRICÓRNIO (22 DEZ. A 20 JAN.) Alguém próximo envia informação ou faz convite interessante - e você tem mais é que estar receptivo, dar a mão e estar presente para esta pessoa.. Deslocamentos, viagens e estudos também estão em dia favorável. Até a noite, a comunicação tem papel relevante em tudo.

LEÃO (22 JUL. A 22 AGO.) O grande segredo para viver um ótimo dia: encarar fragilidades pessoais como algo normal e comum. Por mais orgulhoso que você seja, não há como perder o ótimo aspecto entre www.lideranca.org/word/palavra.php Lua e Mercúrio, da tarde de hoje, que favorece o diálogo honesto com quem o magoou. VIRGEM (23 AGO. A 22 SET.) Se você precisa das pessoas - de algumas, pelo menos - pra se sentir feliz, amparado e assim dar sentido a tantas lutas e iniciativas, que tal mostrar claramente para estes escolhidos como eles são importantes em sua vida? O dia certo é hoje. Coloque a roda da vida a seu favor.

AQUÁRIO (21 JAN. A 19 FEV.) Estratégias para melhorar ou incrementar suas finanças terão sucesso se arquitetadas pela manhã. Reuniões e encontros que visem trabalho, ganhos ou melhoria dos rendimentos podem ser iniciadas de tarde, com sucesso. Receberá notícias de alguém de longe. PEIXES (20 FEV. A 20 MAR.) Um ótimo dia para você arriscar mudanças nos padrões de comportamento, especialmente no âmbito familiar e privado. Também se beneficiará de dietas de desintoxicação. Seja verdadeiro consigo! Emoções em transformação através de um bom mergulho emocional!


BA28

EDITAIS

S SE EX XT T A A- - FF E E II R RA A ,, 2266 DDEE JJ U U LL H HO O DDEE 22001133 - - EEDDI IÇÇÃÃOO 99 88 33

PINHALÃO MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JULHO/2012 A JUNHO/2013

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALÃO ESTADO DO PARANÁ

RGF – ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a")

EDITAL N0 37/2013 PREGÃO PRESENCIAL REGISTRO DE PREÇOS

R$ 1,00 DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR

LIQUIDADAS

DESPESAS COM PESSOAL

NÃO PROCESSADOS (b)

(a) 5.883.469,95

129.679,45

5.832.702,76

129.679,45

Pessoal Inativo e Pensionista

26.129,52

0,00

Outras Despesas de Pessoal decorrentes de Contratos de Terceirização (§ 1º do art. 18 da LRF)

24.637,67

0,00

0,00

0,00

Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária

0,00

0,00

Decorrentes de Decisão Judicial

0,00

0,00

Despesas de Exercícios Anteriores

0,00

0,00

Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados

0,00

0,00

5.883.469,95

129.679,45

DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo

DESPESAS NÃO COMPUTADAS (§ 1º do art. 19 da LRF) (II)

DESPESA LÍQUIDA COM PESSOAL (III) = (I-II)

A Comissão Especial de Pregão, da Prefeitura Municipal de Pinhalão, no exercício das atribuições que lhe confere a Portaria nº 16/2013, de 23/01/2013, torna público, para conhecimento dos interessados que fará realizar no dia 09/08/2013, às 13:30 horas, no endereço, RUA DOMINGOS CALIXTO, 483, PINHALÃO-PR, a reunião de recebimento e abertura das documentações e propostas, conforme especificado no Edital de Licitação Nº. 37/2013-PR na modalidade PREGÃO PRESENCIAL, objetivando registro de preços. Informamos que a íntegra do Edital encontra-se disponível no endereço supracitado.

DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (III a + III b)

6.013.149,40

Objeto da Licitação:

VALOR

APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE LEGAL

Seleção de pessoa(s) jurídica(s) do ramo pertinente para contratação, pelo menor preço ofertado, de empresa especializada na emissão de certidão visando futuras desapropriações municipais, conforme especificações constantes no edital. Critério de Julgamento – Menor Preço POR ITEM.

12.130.297,94

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V)

49,57

% da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV/V)*100 LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III do art.20 da LRF) - 54%

6.550.360,89

LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art.22 da LRF) - 51,3%

6.222.842,84

LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 48,6%

5.895.324,80

FONTE:

Pinhalão, 25 de julho de 2013. Rodrigo Baldim Pregoeiro

Nota: Durante o exercício, somente as despesas liquidadas são consideradas executadas. No encerramento do exercício, as despesas não liquidadas inscritas em restos a pagar não processados são também consideradas executadas. Dessa forma, para maior transparência, as despesas executadas estão segregadas em: a) Despesas liquidadas, consideradas aquelas em que houve a entrega do material ou serviço, nos termos do art. 63 da Lei 4.320/64; b) Despesas empenhadas mas não liquidadas, inscritas em Restos a Pagar não processados, consideradas liquidadas no encerramento do exercício, por força inciso II do art.35 da Lei 4.320/64.

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RREO - ANEXO 12 (LC 141/2012, art. 35)

R$ 1,00 PREVISÃO INICIAL

RECEITAS PARA APURAÇÃO DA APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

Até o Bimestre (b)

% (b/a)*100

RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA (I) RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (II)

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

TOTAL DAS RECEITAS PARA APURAÇÃO DA APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (III) = I + II

0,00

0,00

0,00

0,00

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DA SAÚDE

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (c)

Até o Bimestre (d)

% (d/c)*100

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

TOTAL RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DA SAÚDE

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa) DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais Outras Despesas Correntes DESPESAS DE CAPITAL Investimentos

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (e)

DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (f)

Até o Bimestre (g)

% (f/e)*100

% (g/e)*100

2.282.710,00 1.372.500,00 910.210,00

2.582.460,43 1.323.100,00 1.259.360,43

1.465.887,95 597.549,65 868.338,30

56,76 45,16 68,95

1.308.848,76 597.549,65 711.299,11

50,68 45,16 56,48

931.850,00 931.850,00

1.381.792,56 1.381.792,56

368.269,01 368.269,01

26,65 26,65

219.192,28 219.192,28

15,86 15,86

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Continuação 2/4

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa) DESPESAS DE CAPITAL Investimentos TOTAL DAS DESPESAS COM SAÚDE (IV) DESPESAS COM SAÚDE NÃO COMPUTADAS PARA FINS DE APURAÇÃO DO PERCENTUAL MÍNIMO

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (e)

DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (f)

Até o Bimestre (g)

% (f/e)*100

931.850,00 931.850,00

1.381.792,56 1.381.792,56

368.269,01 368.269,01

26,65 26,65

3.214.560,00

3.964.252,99

1.834.156,96

46,27

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA

219.192,28 219.192,28

15,86 15,86

1.528.041,04 Continua 1/438,55 DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (h)

% (g/e)*100

% (h/IVf)x100

Até o Bimestre (i)

% (i/IVg)x100

DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPESA COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE QUE NÃO ATENDE AO PRINCÍPIO DE ACESSO UNIVERSAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.000,00

226.538,52

126.147,00

6,88

30.993,92

2,03

25.000,00

40.038,52

1.152,00

0,06

1.152,00

0,08

Recursos de Operações de Crédito

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outros Recursos

0,00

186.500,00

124.995,00

6,81

29.841,92

1,95

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPESAS CUSTEADAS COM OUTROS RECURSOS Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde - SUS

OUTRAS AÇÕES E SERVIÇOS NÃO COMPUTADOS RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS INDEVIDAMENTE NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA¹ DESPESAS CUSTEADAS COM DISPONIBILIDADE DE CAIXA VINCULADA AOS RESTOS A PAGAR CANCELADOS² DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À PARCELA DO PERCENTUAL MÍNIMO QUE NÃO FOI APLICADA EM AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE EM EXERCÍCIOS ANTERIORES³ TOTAL DAS DESPESAS COM SAÚDE NÃO COMPUTADAS (V)

-

-

-

-

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.000,00

226.538,52

126.147,00

6,88

30.993,92

2,03


DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM SAÚDE NÃO COMPUTADAS PARA FINS DE APURAÇÃO DO PERCENTUAL MÍNIMO

DESPESA COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE QUE NÃO ATENDE AO PRINCÍPIO DE ACESSO UNIVERSAL

SSEEXXCOM TTAA--OUTROS DESPESAS CUSTEADAS F E I R ARECURSOS , 22 66 D D EE J U L H O D D EE 22 00 11 33 -- EE D D II Ç Ç ÃÃ O O 983 Recursos de Transferências do Sistema Único de Saúde - SUS

OUTRAS AÇÕES E SERVIÇOS NÃO COMPUTADOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.000,00

226.538,52

126.147,00

6,88

30.993,92

25.000,00

40.038,52

1.152,00

0,06

1.152,00

BA39

0,00 0,00 2,03 0,08

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

186.500,00

124.995,00

6,81

29.841,92

1,95

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

-

DESPESAS CUSTEADAS COM DISPONIBILIDADE DE CAIXA VINCULADA AOS RESTOS A PAGAR CANCELADOS²

% (i/IVg)x100

0,00

-

TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI) = (IV - V)

Até o Bimestre (i)

0,00

RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS INDEVIDAMENTE NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA¹

DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À PARCELA DO PERCENTUAL MÍNIMO QUE NÃO FOI APLICADA EM AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE EM EXERCÍCIOS ANTERIORES³ TOTAL DAS DESPESAS COM SAÚDE NÃO COMPUTADAS (V)

% (h/IVf)x100

0,00

PINHALÃO

Outros Recursos

Até o Bimestre (h)

EDITAIS

DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS

Recursos de Operações de Crédito

DOTAÇÃO ATUALIZADA

-

-

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

25.000,00

226.538,52

126.147,00

6,88

30.993,92

2,03

3.189.560,00

3.737.714,47

1.708.009,96

39,39

1.497.047,12

36,52

PERCENTUAL DE APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE SOBRE A RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (VII%) = (VIh / IIIb x 100) - LIMITE CONSTITUCIONAL 15% 4 e 5

0,00

VALOR REFERENTE À DIFERENÇA ENTRE O VALOR EXECUTADO E O LIMITE MÍNIMO CONSTITUCIONAL [(VII - 15)/100 x IIIb]

0,00

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Continuação 3/4

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

Continua 2/4 INSCRITOS

EXECUÇÃO DE RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS COM DISPONIBILDADE DE CAIXA

CANCELADOS/ PRESCRITOS

PAGOS

A PAGAR

PARCELA CONSIDERADA NO LIMITE

Inscritos em 2012

0,00

0,00

176.353,74

-176.353,74

0,00

TOTAL

0,00

0,00

176.353,74

-176.353,74

0,00

CONTROLE DOS RESTOS A PAGAR CANCELADOS OU PRESCRITOS PARA FINS DE APLICAÇÃO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA CONFORME ARTIGO 24, §1º E 2º

RESTOS A PAGAR CANCELADOS OU PRESCRITOS SALDO INICIAL

DESPESAS CUSTEADAS NO EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA (j)

SALDO FINAL(NÃO APLICADO)

Restos a Pagar Cancelados ou Prescritos em 2012

0,00

0,00

0,00

TOTAL (VIII)

0,00

0,00

0,00

LIMITE NÃO CUMPRIDO

CONTROLE DO VALOR REFERENTE AO PERCENTUAL MÍNIMO NÃO CUMPRIDO EM EXERCÍCIOS ANTERIORES PARA FINS DE APLICAÇÃO DOS RECURSOS VINCULADOS CONFORME ARTIGOS 25 E 26

SALDO INICIAL

DESPESAS CUSTEADAS NO EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA (k)

SALDO FINAL(NÃO APLICADO)

-

-

-

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA

Até Bimestre (l)

% (l/Total l)*100

Até Bimestre (m)

% (m/Total m)*100

Atenção Básica

1.761.000,00

2.216.950,50

751.781,86

40,99

602.705,13

39,44

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

1.261.410,00

1.599.877,21

1.027.216,85

56,00

880.357,38

57,61

Vigilância Sanitária

42.650,00

47.325,28

21.255,19

1,16

11.075,47

0,72

Vigilância Epidemiológica

17.000,00

17.000,00

1.152,00

0,06

1.152,00

0,08

132.500,00

83.100,00

32.751,06

1,79

32.751,06

2,14

3.214.560,00

3.964.252,99

1.834.156,96

100,00

1.528.041,04

100,00

Outras Subfunções TOTAL

FONTE: ¹ Essa linha apresentará valor somente no Relatório Resumido da Execução Orçamentária do último bimestre do exercício. ² O valor apresentado na intercessão com a coluna "h" ou com a coluna "h+i"(último bimestre) deverá ser o mesmo apresentado no "total j". ³ O valor apresentado na intercessão com a coluna "h" ou com a coluna "h+i"(último bimestre) deverá ser o mesmo apresentado no "total k". 4 Limite anual mínimo a ser cumprido no encerramento do exercício. 5 Durante o exercício esse valor servirá para o monitoramento previsto no art. 23 da LC 141/2012.

Continua 3/4

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Continuação 4/4

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO 5 Durante

o exercício esse valor servirá para o monitoramento previsto no art. 23 da LC 141/2012.

Município de PINHALAO - PR PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO RREO - ANEXO 1 (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º) RECEITAS

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) RECEITAS CORRENTES RECEITA TRIBUTÁRIA IMPOSTOS TAXAS

R$ 1,00 PREVISÃO INICIAL

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

No Bimestre (b)

% (b/a)

Até o Bimestre (c)

% (c/a)

SALDO A REALIZAR (a - c)

24.733.036,07

24.733.036,07

2.768.687,25

11,19

7.633.298,01

30,86

17.099.738,06

11.914.657,51 555.410,00 432.000,00

11.914.657,51 555.410,00 432.000,00

2.430.557,25 15.392,93 8.351,58

20,40 2,77 1,93

6.903.593,26 82.120,44 61.100,05

57,94 14,79 14,14

5.011.064,25 473.289,56 370.899,95

123.410,00

123.410,00

7.041,35

5,71

21.020,39

17,03

102.389,61

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES

155.000,00

155.000,00

18.763,07

12,11

68.184,68

43,99

86.815,32

CONTRIBUIÇÃO P/ CUSTEIO SERV ILUMINAÇÃO PÚBLICA RECEITA PATRIMONIAL

155.000,00 96.500,00

155.000,00 96.500,00

18.763,07 7.841,03

12,11 8,13

68.184,68 29.314,42

43,99 30,38

86.815,32 67.185,58

RECEITAS IMOBILIÁRIAS RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS RECEITA DE SERVIÇOS

6.500,00

6.500,00

0,00

0,00

112,00

1,72

6.388,00

90.000,00

90.000,00

7.841,03

8,71

29.202,42

32,45

60.797,58

13.800,00

13.800,00

0,00

0,00

118,21

0,86

13.681,79

11.036.947,51 10.410.523,03

11.036.947,51 10.410.523,03

2.388.403,99 1.858.281,62

21,64 17,85

6.718.916,62 5.360.256,22

60,88 51,49

4.318.030,89 5.050.266,81

626.424,48

626.424,48

530.122,37

84,63

1.358.660,40 216,89

-732.235,92

57.000,00

57.000,00

156,23

0,27

4.938,89

8,66

52.061,11

MULTAS E JUROS DE MORA

17.000,00

17.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

17.000,00

INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES RECEITA DA DÍVIDA ATIVA

20.000,00 20.000,00

20.000,00 20.000,00

156,23 0,00

0,78 0,00

4.938,89 0,00

24,69 0,00

15.061,11 20.000,00

RECEITAS DE CAPITAL

12.818.378,56

12.818.378,56

338.130,00

2,64

729.704,75

5,69

12.088.673,81

ALIENAÇÃO DE BENS

0,00

0,00

0,00

0,00

20.900,00

0,00

-20.900,00

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS

0,00

0,00

0,00

0,00

20.900,00

0,00

-20.900,00

TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL

12.818.378,56

12.818.378,56

338.130,00

2,64

708.804,75

5,53

12.109.573,81

12.818.378,56

12.818.378,56

338.130,00

2,64

708.804,75

5,53

12.109.573,81

TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II) OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV)

24.733.036,07

24.733.036,07

2.768.687,25

11,19

7.633.298,01

30,86

17.099.738,06

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00


TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES MULTAS E JUROS DE MORA

626.424,48 57.000,00 17.000,00

626.424,48 57.000,00 17.000,00

530.122,37 156,23 0,00

84,63 0,27 0,00

20.000,00 20.000,00 12.818.378,56 0,00 0,00

156,23 0,00 338.130,00 0,00 0,00

0,78 0,00 2,64 0,00 0,00

4.938,89 0,00 729.704,75 20.900,00 20.900,00

24,69 0,00 5,69 0,00 0,00

12.818.378,56

338.130,00 338.130,00

2,64 2,64

708.804,75 708.804,75

5,53 5,53

EDITAIS

INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 20.000,00 RECEITA DA DÍVIDA ATIVA 20.000,00 SSEEXXTTAA-- F FE E II R RA A ,, 2266 DDEE JJ U UL LH HO O DDEE 22001133 -- EEDDI IÇÇÃÃOO 9 98 83 3 RECEITAS DE CAPITAL 12.818.378,56 ALIENAÇÃO DE BENS 0,00 ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS 0,00

PINHALÃO 12.818.378,56

TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

12.818.378,56 12.818.378,56

RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II)

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II)

1.358.660,40 216,89 4.938,89 8,66 0,00 0,00

-732.235,92 52.061,11 17.000,00

BA410 15.061,11 20.000,00 12.088.673,81 -20.900,00 -20.900,00 12.109.573,81 12.109.573,81

24.733.036,07

24.733.036,07

2.768.687,25

11,19

7.633.298,01

30,86

17.099.738,06

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Operações de Crédito Internas Mobiliária

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

Contratual Operações de Crédito Externas

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV)

Mobiliária

Continua 1/3

Município de PINHALAO - PR

Continuação 2/3

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.733.036,07

24.733.036,07

2.768.687,25

11,19

7.633.298,01

30,86

17.099.738,06

SALDO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CRÉDITOS ADICIONAIS) Superávit Financeiro Reabertura de Créditos Adicionais

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII) DESPESAS CORRENTES

SALDO A REALIZAR (a - c)

% (c/a)

0,00

DESPESAS

Até o Bimestre (c)

0,00

24.733.036,07

DOTAÇÃO INICIAL (d)

% (b/a)

0,00

DÉFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI)

No Bimestre (b)

0,00

Contratual SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III + IV)

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

24.733.036,07

2.768.687,25

11,19

7.633.298,01 30,86

— 17.099.738,06

624.526,45

333.190,76

— —

624.526,45 0,00

— —

— —

333.190,76 0,00

— —

— —

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f) = (d + e)

No Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre (g)

% (g/f)

SALDO A LIQUIDAR (f - g)

24.061.726,07 9.891.860,00

3.811.375,04 417.472,66

27.873.101,11 10.309.332,66

2.142.410,24 1.790.013,66

6.979.947,89 5.529.438,01

2.265.189,04 1.881.014,88

5.601.602,41 5.002.722,06

20,10 48,53

22.271.498,70 5.306.610,60

6.123.950,00 40.000,00 3.727.910,00

-42.400,00 0,00 459.872,66

6.081.550,00 40.000,00 4.187.782,66

1.017.279,02 5.561,11 767.173,53

2.955.284,47 11.391,25 2.562.762,29

1.017.279,02 5.561,11 858.174,75

2.955.284,47 11.391,25 2.036.046,34

48,59 28,48 48,62

3.126.265,53 28.608,75 2.151.736,32

DESPESAS DE CAPITAL 14.069.866,07 INVESTIMENTOS 13.969.866,07 AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA 100.000,00

3.393.902,38 3.393.902,38

17.463.768,45 17.363.768,45

352.396,58 343.403,87

1.450.509,88 1.432.739,92

384.174,16 375.181,45

598.880,35 581.110,39

3,43 3,35

16.864.888,10 16.782.658,06

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES

RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (IX)

100.000,00 —

0,00 0,00 —

100.000,00 100.000,00 —

8.992,71 0,00 —

17.769,96 0,00 —

8.992,71 0,00 —

17.769,96 0,00 —

17,77 0,00 —

82.230,04 100.000,00 —

SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX)

24.061.726,07

3.811.375,04

27.873.101,11

2.142.410,24

6.979.947,89

2.265.189,04

5.601.602,41

20,10

22.271.498,70

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA-REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária Outras Dívidas Amortização da Dívida Externa

0,00

Continua 2/3

Município de PINHALAO - PR

Continuação 3/3

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO

DOTAÇÃO INICIAL (d)

DESPESAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA-REFINANCIAMENTO (XI)

No Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre (g)

% (g/f)

SALDO A LIQUIDAR (f - g)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

24.061.726,07

3.811.375,04

27.873.101,11

2.142.410,24

6.979.947,89

2.265.189,04

5.601.602,41

20,10

22.271.498,70

3.026.779,61

8.628.382,02

20,10

— 24.061.726,07

3.811.375,04

27.873.101,11

— 2.142.410,24

— 6.979.947,89

FONTE:

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013 RGF – ANEXO 2 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "b") DÍVIDA CONSOLIDADA DÍVIDA CONSOLIDADA - DC (I) Dívida Mobiliária Dívida Contratual Interna Externa Precatórios Posteriores a 05/05/2000 (Inclusive) - Vencidos e não Pagos Outras Dívidas DEDUÇÕES (II) Disponibilidade de Caixa Bruta Demais Haveres Financeiros

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

0,00

SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (f) = (d + e)

0,00

Dívida Mobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI)

CRÉDITOS ADICIONAIS (e)

R$ 1,00 SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013 Até o 1º Semestre

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

1.211.436,55 1.507.316,16 0,00

2.273.020,10 2.730.011,38 0,00

Até o 2º Semestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 — 0,00 0,00

— 2.265.189,04

0,00

— 22.271.498,70


Dívida Mobiliária Dívida Contratual RGF – ANEXO 2 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "b") Interna

0,00 0,00 0,00 SALDO DO 0,00 EXERCÍCIO0,00 ANTERIOR 0,00

Externa Precatórios Posteriores a 05/05/2000 (Inclusive) - Vencidos e não Pagos DÍVIDA CONSOLIDADA Outras Dívidas

0,00 0,00 0,00 0,00 R$ 1,00 0,00 0,00 SALDO DO 0,00 EXERCÍCIO DE 2013 0,00 0,00 Até o 2º Semestre 0,00 Até o 1º Semestre 0,00 0,00

DÍVIDA CONSOLIDADA - DC (I) DEDUÇÕES (II) Dívida Mobiliária Disponibilidade de Caixa Bruta Dívida Contratual Demais Haveres Financeiros Interna (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) Externa Precatórios Posteriores a 05/05/2000 (Inclusive) - Vencidos e não Pagos DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (DCL) (III) = (I - II) Outras Dívidas RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL DEDUÇÕES (II) Disponibilidade Caixa % da DC sobre adeRCL [(I)Bruta / RCL] Demais Haveres Financeiros % DCL sobre a RCL [(III) / RCL] (-)da Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios)

0,00 1.211.436,55 0,00 1.507.316,16 0,00 0,00 0,00 295.879,61 0,00 0,00 -1.211.436,55 0,00

0,00 2.273.020,10 0,00 2.730.011,38 0,00 0,00 0,00 456.991,28 0,00 0,00 -2.273.020,10 0,00

13.030.207,35 1.211.436,55 1.507.316,16 0,00% 0,00 -9,30% 295.879,61

12.130.297,94 2.273.020,10 2.730.011,38 0,00% 0,00 -18,74% 456.991,28

LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (DCL) (III) = (I - II) FEDERAL - 120%

-1.211.436,55 15.636.248,82

-2.273.020,10 14.556.357,53

0,00 0,00

13.030.207,35 14.072.623,94

12.130.297,94 13.100.721,78

0,00 0,00

0,00%

0,00%

PINHALÃO

LIMITE DE ALERTA (inciso III do § 1º do art. 59 da LRF) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL - 108% % da DC sobre a RCL [(I) / RCL]

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013 -18,74% Até o 1º Semestre Até o 2º Semestre

Demais Contribuições Sociais Do FGTS DÍVIDA CONTRATUAL (IV = V + VI + VII + VIII) Com Instituição Não Financeira DÍVIDA DE PPP (V) DÍVIDA COM INSTITUIÇÃO FINANCEIRA (VII) PARCELAMENTO DE DÍVIDAS (VI) Interna De Tributos Externa De Contribuições Sociais DEMAIS DÍVIDAS CONTRATUAIS (VIII) Previdenciárias

15.636.248,82 0,00 0,00 14.072.623,94 0,00 0,00 SALDO DO 0,00 EXERCÍCIO0,00 ANTERIOR 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

14.556.357,53 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 13.100.721,78 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013 0,00 0,00 0,00 Até o 2º Semestre 0,00 Até o 1º Semestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

Demais Contribuições Sociais Do FGTS OUTROS VALORES NÃO INTEGRANTES DA DC Com Instituição Não Financeira DÍVIDA COM INSTITUIÇÃO FINANCEIRA (VII) Interna PRECATÓRIOS ANTERIORES A 05/05/2000 Externa INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA DEMAIS DÍVIDAS CONTRATUAIS (VIII) DEPÓSITOS

0,00 SALDO DO 0,00 EXERCÍCIO0,00 ANTERIOR 0,00 0,00 0,00 0,00 99.434,34

0,00 0,00 SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013 0,00 0,00 Até o 1º Semestre 0,00 Até o 2º Semestre 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 124.634,27

RP NÃO-PROCESSADOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

12.883.423,61 SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

13.243.156,59 0,00 SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL - 120% DÍVIDA CONTRATUAL (IV = V + VI + VII + VIII) DÍVIDADE DEALERTA PPP (V) (inciso III do § 1º do art. 59 da LRF) LIMITE -PARCELAMENTO 108% DE DÍVIDAS (VI) De Tributos De Contribuições Sociais Previdenciárias DETALHAMENTO DA DÍVIDA CONTRATUAL

OUTROS VALORES NÃO INTEGRANTES DA DC

Até o 1º Semestre

0,00 0,00 99.434,34 12.883.423,61

PRECATÓRIOS ANTERIORES A 05/05/2000 INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA DEPÓSITOS RP NÃO-PROCESSADOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALÃO ESTADO DO PARANÁ

0,00 0,00 0,00

SALDO DO -9,30% EXERCÍCIO ANTERIOR

% da DCL sobre a RCL [(III) / RCL] DETALHAMENTO DA DÍVIDA CONTRATUAL

BA511

EDITAIS

SSEEXXTTAA-- F E I R A , 2266 DDEE J U L H O DDEE 22001133 -- EEDDIIÇÇÃÃO O 983

EDITAL N0 04/2013 TOMADA DE PREÇOS A Comissão Permanente de Licitação, da Prefeitura Municipal de Pinhalão, no exercício das atribuições que lhe confere a Portaria nº 15/2013, de 23/01/2013, torna público, para conhecimento dos interessados que fará realizar no dia 14/08/2013, às 08:30 horas, no endereço, RUA DOMINGOS CALIXTO, 483, PINHALÃO-PR, a reunião de recebimento e abertura das documentações e propostas, conforme especificado no Edital de Licitação Nº. 04/2013-PR na modalidade TOMADA DE PREÇOS. Informamos que a íntegra do Edital encontra-se disponível no endereço supracitado. Objeto da Licitação: Contratação de empresa especializada para construção da revitalização da Orla do Lago Nazareno. Critério de Julgamento – Menor Preço – Empreitada Global. Pinhalão, 25 de julho de 2013. Arão Xavier de Freitas Junior Presidente da Comissão de Licitação

Até o 2º Semestre

0,00 0,00 124.634,27 13.243.156,59

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALÃO ESTADO DO PARANÁ

0,00 0,00 0,00 0,00

FONTE:

Continua 1/2

EDITAL N0 03/2013 CONCORRÊNCIA

Continua 1/2

A Comissão Permanente de Licitação, da Prefeitura Municipal de Pinhalão, no exercício das atribuições que lhe confere a Portaria nº 15/2013, de 23/01/2013, torna público, para conhecimento dos interessados que fará realizar no dia 29/08/2013, às 08h30min, no endereço, RUA DOMINGOS CALIXTO, 483, PINHALÃO-PR, a reunião de recebimento e abertura das documentações e propostas, conforme especificado no Edital de Licitação Nº. 03/2013-PR na modalidade CONCORRÊNCIA.

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013

FONTE:

Continuação 2/2 SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

OUTROS VALORES NÃO INTEGRANTES DA DC

Até o 1º Semestre

0,00

ANTECIPAÇÕES DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - ARO

Até o 2º Semestre

0,00

0,00

Informamos que a íntegra do Edital encontra-se disponível no endereço supracitado.

REGIME PREVIDENCIÁRIO SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA

Até o 1º Semestre

Objeto da Licitação:

Até o 2º Semestre

DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA (IV) Passivo Atuarial Outras Dívidas - Inclusive precatórios vencidos e não pagos DEDUÇÕES (V) Disponibilidade de Caixa Bruta Investimentos Demais Haveres Financeiros (-) Restos a pagar processados (exceto precatórios) OBRIGAÇÕES NÃO INTEGRANTES DA DC

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (VI) = (IV - V)

0,00

0,00

0,00

Contratação de empresa especializada para recuperação de crédito fiscal sobre as instituições financeiras do Município. Critério de Julgamento – Técnica e Preço. Pinhalão, 25 de julho de 2013. Arão Xavier de Freitas Junior Presidente da Comissão de Licitação

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO R$ 1,00

RREO – Anexo 2 ( LRF, Art. 52, inciso II, alínea “c” ) FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

24.061.726,07 55.000,00 55.000,00

27.873.101,11 5.600,00 5.600,00

2.142.410,24 0,00 0,00

6.979.947,89 1.677,61 1.677,61

2.265.189,04 0,00

2.803.500,00 2.195.500,00

2.803.246,56 2.257.246,56

504.083,93 413.315,96

1.505.987,78 1.143.031,47

505.984,65

452.000,00

390.000,00

59.273,26

Formação de Recursos Humanos

3.000,00

3.000,00

0,00

Administração de Receitas

3.000,00

3.000,00

Comunicação Social

70.000,00

Outros Encargos Especiais

80.000,00 567.500,00 8.000,00

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

Judiciária Ação Judiciária Administração Administração Geral Administração Financeira

Assistência Social Administração Geral

Até o Bimestre (b)

% (b/Total b)

5.601.602,41 1.677,61 1.677,61

100,00 0,03

1.389.618,98 1.131.502,47

24,81

404.186,96

278.201,15

71.006,06

0,00

0,00

0,00

0,00

70.000,00

12.788,48

80.000,00

18.706,23

597.638,11 5.000,00

76.184,24 0,00

% (b/a)

SALDO (a - b)

20,10 29,96 29,96

22.271.498,70 3.922,39 3.922,39

20,20

49,57 50,13

1.413.627,58 1.125.744,09

182.502,72

3,26

46,80

207.497,28

0,00

0,00

0,00

3.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.000,00

41.662,18

9.251,34

32.520,81

0,58

46,46

37.479,19

43.092,98

21.540,29

43.092,98

0,77

53,87

36.907,02

320.673,23 0,00

63.618,77

257.141,37 0,00

4,59

43,03 0,00

340.496,74 5.000,00

0,00

0,00

0,03

0,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Assistência à Criança e ao Adolescente

190.000,00

295.638,11

17.943,44

176.071,29

18.959,30

157.022,15

2,80

53,11

138.615,96

Assistência Comunitária

364.500,00

297.000,00

58.240,80

144.601,94

44.659,47

100.119,22

1,79

33,71

196.880,78

3.144.560,00 62.500,00

3.943.652,99 62.500,00

508.343,19 8.468,00

1.832.479,35 31.073,45

634.701,71

1.526.363,43 31.073,45

27,25

8.468,00

0,55

38,70 49,72

2.417.289,56 31.426,55

Atenção Básica

1.761.000,00

2.216.950,50

267.232,87

751.781,86

318.223,25

602.705,13

10,76

27,19

1.614.245,37

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

1.261.410,00

1.599.877,21

232.642,32

1.027.216,85

304.403,70

880.357,38

15,72

55,03

719.519,83

Vigilância Sanitária

42.650,00

47.325,28

0,00

21.255,19

3.606,76

11.075,47

0,20

23,40

36.249,81

Vigilância Epidemiológica

17.000,00

17.000,00

0,00

1.152,00

0,00

1.152,00

0,02

6,78

15.848,00

3.267.623,03 18.700,00

4.331.967,29 18.700,00

700.912,71 1.249,78

2.358.797,75 2.097,89

702.072,50

27,58

1.187,28

1.544.945,85 2.035,39

0,04

35,66 10,88

2.787.021,44 16.664,61

Assistência ao Idoso

Saúde Administração Geral

FONTE:

Educação Administração Geral

84.000,00

100.189,33

22.135,37

50.177,34

22.266,72

42.715,88

0,76

42,64

57.473,45

2.326.493,03

3.355.647,96

511.026,67

1.822.309,37

507.027,16

1.049.590,98

18,74

31,28

2.306.056,98

Ensino Superior

55.000,00

55.000,00

0,00

47.300,00

8.600,00

17.200,00

0,31

31,27

37.800,00

Educação Infantil

783.430,00

802.430,00

166.500,89

436.913,15

162.991,34

433.403,60

7,74

54,01

369.026,40

Alimentação e Nutrição Ensino Fundamental

Cultura Administração Geral Difusão Cultural

118.400,00 10.000,00

158.400,00 50.000,00

19.656,11 0,00

84.687,21 40.000,00

18.780,80 0,00

83.811,90 40.000,00

1,50 0,71

52,91 80,00

74.588,10 10.000,00

106.400,00

106.400,00

19.656,11

44.687,21

18.780,80

43.811,90

0,78

41,18

62.588,10


Atenção Básica

1.761.000,00

2.216.950,50

267.232,87

751.781,86

318.223,25

602.705,13

10,76

27,19

1.614.245,37

Assistência Hospitalar e Ambulatorial

1.261.410,00

1.599.877,21

232.642,32

1.027.216,85

304.403,70

880.357,38

15,72

55,03

719.519,83

42.650,00

47.325,28

0,00

21.255,19

3.606,76

11.075,47

0,20

23,40

17.000,00

17.000,00

0,00

1.152,00

0,00

1.152,00

0,02

6,78

2.358.797,75 2.097,89

702.072,50 1.187,28

1.544.945,85 2.035,39

27,58 0,04

35,66 10,88

50.177,34

22.266,72

42.715,88

0,76

42,64

57.473,45

507.027,16

1.049.590,98

18,74

31,28

2.306.056,98

Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica

SSEEXXTTAA -- F E I R A , 22 66 D D EE J U L H O D D EE 22 00 11 33 -- EE D D II Ç Ç ÃÃ O O 983

Educação Administração Geral

BA612 15.848,00

3.267.623,03 18.700,00

4.331.967,29 18.700,00

84.000,00

100.189,33

2.326.493,03

3.355.647,96

Ensino Superior

55.000,00

55.000,00

0,00

47.300,00

8.600,00

17.200,00

0,31

31,27

37.800,00

Educação Infantil

783.430,00

802.430,00

166.500,89

436.913,15

162.991,34

433.403,60

7,74

54,01

369.026,40

118.400,00 10.000,00

158.400,00 50.000,00

19.656,11 0,00

84.687,21 40.000,00

18.780,80

1,50

0,00

83.811,90 40.000,00

0,71

52,91 80,00

74.588,10 10.000,00

106.400,00

106.400,00

19.656,11

44.687,21

18.780,80

43.811,90

0,78

41,18

62.588,10

Alimentação e Nutrição Ensino Fundamental

Cultura Administração Geral Difusão Cultural

700.912,71 1.249,78

EDITAIS

36.249,81

22.135,37

PINHALÃO 511.026,67 1.822.309,37

2.787.021,44 16.664,61

Continua 1/3

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO

Continuação 2/3

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO DOTAÇÃO INICIAL

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

Cultura Turismo

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

No Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre (b)

24.061.726,07 118.400,00 2.000,00

27.873.101,11 158.400,00 2.000,00

2.142.410,24 19.656,11 0,00

6.979.947,89 84.687,21 0,00

2.265.189,04 18.780,80

664.403,10 659.403,10

651.977,36 646.977,36

62.987,06 62.987,06

237.312,43 237.312,43

52.901,90

Urbanismo Infra-Estrutura Urbana

0,00 52.901,90

% (b/Total b)

5.601.602,41 83.811,90 0,00

100,00 1,50

224.813,52 224.813,52

4,01

0,00 4,01

% (b/a)

SALDO (a - b)

20,10 52,91 0,00

22.271.498,70 74.588,10 2.000,00

34,48 34,75

427.163,84 422.163,84

Serviços Urbanos

5.000,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

5.000,00

Habitação Habitação Urbana

17.740,00 17.740,00

189.391,95 189.391,95

45.000,00 45.000,00

54.071,60 54.071,60

45.000,00

54.071,60 54.071,60

0,97

28,55 28,55

135.320,35 135.320,35

5.000,00 5.000,00

1.000,00 1.000,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00 0,00

0,00

Saneamento Saneamento Básico Urbano Gestão Ambiental Controle Ambiental

Promoção da Produção Vegetal Promoção da Produção Animal Indústria Promoção Industrial

Município de PINHALAO - PR 54.874,74 22.923,02 175.410,73 151.931,57 RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA 22.923,02 175.410,73 54.874,74 151.931,57 DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO 71.355,46 779.193,00 842.803,07 70.865,46 137.622,92 137.622,92 ORÇAMENTOS FISCAL SOCIAL 277.000,00 387.242,07 68.500,25E DA SEGURIDADE 135.257,71 68.990,25 135.257,71 JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO JUNHO 46.500,00 28.868,00 2.365,21 2.365,21 2.365,21 2.365,21 455.693,00 10.119.682,46 10.119.682,46 DOTAÇÃO INICIAL 1.000,00

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO Comércio e Serviços Promoção Comercial DESPESAS Transporte (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) RESERVA CONTINGÊNCIA TransporteDE Rodoviário

Desporto e Lazer Desporto Comunitário TOTAL (III) = (I + II)

2,71

296.175,77 RELATÓRIO 296.175,77

Entidade: PREFEITURA PINHALAO 426.693,00 0,00 MUNICIPAL DE 0,00

2,71 2,46

51,30 51,30

1.000,00 1.000,00 Continuação 3/3 144.244,20 144.244,20

2,41

16,33 34,93

705.180,15 251.984,36

0,04

8,19

26.502,79

0,00

0,00

426.693,00

0,51 0,51

0,24 0,24

Até o Bimestre %0,00 0,00 (b) b) 0,00 (b/Total 0,00

%0,00 (b/a) 0,00

11.591.383,47 11.591.383,47 SALDO (a - b) 6.000,00 6.000,00

0,00

0,00

8.994,53

2.776,53 45.752,99 DESPESAS 2.776,53EMPENHADAS 45.752,99

0,00 0,00

1.000,00

11.619.682,46 11.619.682,46 DOTAÇÃO ATUALIZADA 6.000,00 (a) 6.000,00

No Bimestre0,00 0,00

Até o Bimestre 0,00 0,00

No Bimestre0,00 0,00

24.061.726,07 590.924,48 100.000,00 590.924,48

27.873.101,11 780.123,63 100.000,00 780.123,63

2.142.410,24 85.099,15 0,00 85.099,15

6.979.947,89 129.765,20 0,00 129.765,20

2.265.189,04 74.684,53 0,00 74.684,53

5.601.602,41 118.295,58 0,00 118.295,58

100,00 2,11 0,00 2,11

20,10 15,16 0,00 15,16

22.271.498,70 661.828,05 100.000,00 661.828,05

123.700,00 123.700,00 24.061.726,07

123.941,92 123.941,92 27.873.101,11

29.025,02 29.025,02 2.142.410,24

66.547,88 66.547,88 6.979.947,89

17.665,63

53.847,88 53.847,88 5.601.602,41

0,96

43,45 43,45 20,10

70.094,04 70.094,04 22.271.498,70

140.000,00 140.000,00

140.000,00 140.000,00

14.553,82 14.553,82

29.161,21 29.161,21

20,83 20,83

110.838,79 110.838,79

1.274.000,00 1.274.000,00

1.281.500,00 1.281.500,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.281.500,00 1.281.500,00

Encargos Especiais FONTE: Serviço da Dívida Interna INCENTIVO AO TURISMO Turismo

0,00

0,97 0,00

289.500,00 289.500,00

Agricultura Administração Geral

45.000,00

28.298,99 8.994,53 DESPESAS 28.298,99 LIQUIDADAS

17.665,63 2.265.189,04 14.553,82 14.553,82

0,96 100,00 0,52

29.161,21 29.161,21

0,00

0,52 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

Continua 2/3

Município de PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO

Continuação 3/3

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO DOTAÇÃO INICIAL

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

RESERVA DE CONTINGÊNCIA TOTAL (III) = (I + II)

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA (a)

No Bimestre

Até o Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (b/Total b)

% (b/a)

SALDO (a - b)

24.061.726,07 100.000,00

27.873.101,11 100.000,00

2.142.410,24 0,00

6.979.947,89 0,00

2.265.189,04 0,00

5.601.602,41 0,00

100,00 0,00

20,10 0,00

22.271.498,70 100.000,00

24.061.726,07

27.873.101,11

2.142.410,24

6.979.947,89

2.265.189,04

5.601.602,41

100,00

20,10

22.271.498,70

FONTE:

Representa uma dotação global sem destinação específica a determinado órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica, cujos recursos serão utilizados para abertura de créditos adicionais, não sendo portanto uma função. É apresentada neste demonstrativo por constar no orçamento.

1

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALÃO ESTADO DO PARANÁ HOMOLOGAÇÃO

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS GARANTIAS E CONTRAGARANTIAS DE VALORES ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

======================

JANEIRO A JUNHO DE 2013 RGF – Anexo 3 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "c" e art. 40, § 1º) GARANTIAS CONCEDIDAS

R$ 1,00 SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

Até o 1º Semestre

Até o 2º Semestre

O Prefeito Municipal de Pinhalão, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista os Pareceres da Comissão de Licitação e da Consultoria Jurídica: R E S O L V E:

EXTERNAS (I) Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

13.030.207,35

12.130.297,94

0,00

0,00

0,00

2.579.981,06

2.401.798,99

INTERNAS (II)

TOTAL GARANTIAS CONCEDIDAS (III) = (I + II) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL IV % do TOTAL DAS GARANTIAS sobre a RCL

Homologar o resultado da Dispensa de Licitação nº. 19/2013 de 22/07/2013 a FAVOR do Proponente: SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO PARANÁ – SEBRAE/PR, CNPJ: 75.110.585/000100 da cidade de Curitiba – PR, ganhando no item único, perfazendo o valor total de R$ 5.000,00 (Cinco mil reais). Pinhalão, 25 de julho de 2013. CLAUDINEI BENETTI

Representa uma dotação global sem destinação específica a determinado órgão, unidade orçamentária, programa ou categoria econômica, cujos recursos serão utilizados para Prefeito Municipal abertura de créditos nãoDO sendo portanto uma função. por constar no orçamento. LIMITE DEFINIDO PORadicionais, RESOLUÇÃO SENADO FEDERAL - 22% É apresentada neste demonstrativo 2.866.645,62 2.668.665,55 0,00

1

LIMITE DE ALERTA (inciso III do §1º do art. 59 da LRF) - 19,8%

CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS

0,00

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

SALDO DO EXERCÍCIO ANTERIOR

Até o 1º Semestre

Até o 2º Semestre

EXTERNAS (V) Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

INTERNAS (VI)


LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL - 22%

2.866.645,62

2.668.665,55

0,00

LIMITE DE ALERTA (inciso III do §1º do art. 59 da LRF) - 19,8%

2.579.981,06

2.401.798,99

0,00

DO SSEEXXTTAA-- F E I R A , 2266 DDEE J U L H O DDEE 22001133 -- EESALDO DDIIÇÇÃÃ O O 983 EXERCÍCIO ANTERIOR

CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS

Até o 2º Semestre

Até o 1º Semestre

PINHALÃO

EXTERNAS (V) Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

Aval ou Fiança em operações de crédito

0,00

0,00

0,00

Outras Garantias nos Termos da LRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

INTERNAS (VI)

TOTAL CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS VII = (V + VI) MEDIDAS CORRETIVAS: FONTE:

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO RGF – ANEXO 4 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "d" e inciso III alínea "c")

R$ 1,00 VALOR REALIZADO No Semestre de referência

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO (I) Mobiliária Interna Externa Contratual Interna Abertura de Crédito Aquisição Financiada de Bens e Arrendamento Mercantil Financeiro Derivadas de PPP

Até o Semestre de referência (a)

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

Demais Aquisições Financiadas Antecipação de Receita Pela Venda a Termo de Bens e Serviços

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

Demais Antecipações de Receita Assunção, Reconhecimento e Confissão de Dívidas (LRF, art. 29, § 1º)

0,00 0,00

0,00 0,00

Outras Operações de Crédito

0,00

0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

De Tributos

0,00

0,00

De Contribuições Sociais Previdenciárias Demais Contribuições Sociais

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

Do FGTS Melhoria da Administração de Receitas e da Gestão Fiscal, Financeira e Patrimonial

0,00 0,00

0,00 0,00

Programa de Iluminação Pública - RELUZ

0,00

0,00

Amparadas pelo art. 9-N da Resolução nº 2.827/01, do CMN

0,00

0,00

Externa Abertura de Crédito Aquisição Financiada de Bens e Arrendamento Mercantil Financeiro Antecipação de Receita Pela Venda a Termo de Bens e Serviços Demais Antecipações de Receita Assunção, Reconhecimento e Confissão de Dívidas (LRF, art. 29, § 1º) Outras Operações de Crédito NÃO SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO (II) Parcelamentos de Dívidas

APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DOS LIMITES

VALOR

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL

% SOBRE A RCL —

12.130.297,94

DO PERÍODO DE REFERÊNCIA (III)

0,00

DE PERÍODOS ANTERIORES AO DE REFERÊNCIA

0,00

0,00 0,00

TOTAL CONSIDERADO PARA FINS DA APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE (IV) = (Ia + III)

0,00

0,00

LIMITE GERAL DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS E INTERNAS

1.940.847,67

16,00

LIMITE DE ALERTA (inciso III do §1º do art. 59 da LRF) - 14,4%

1.746.762,90

14,40

0,00

0,00

849.120,86

7,00

0,00

0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA TOTAL CONSIDERADO PARA CONTRATAÇÃO DE NOVAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO (V) = (IV + IIa) FONTE:

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO R$ 1,00

RGF - Anexo 5 (LRF, art. 55, Inciso III, alínea "a") DESTINAÇÃO DE RECURSOS

25% DE IMPOSTOS - EXERC ANT 25% sobre demais impostos vinculados a educação 5% sobre Transferências Constitucionais 5% sobre Transferências Constitucionais -EXERC ANT Alienação de Bens Educação ALIENACAO DE BENS MOVEIS AQUISIÇÃO DE 03 ONIBUS ESCOLARES RURAIS AQUISIÇÃO DE SECADORES DE CAFÉ E GRÃOS Atenção Básica - Exercicio Corrente BB APOIO FINANC P GESTÁO BOLSA FAMILIA CIDE Consignações Construção de Escola de Educação Infantil, Proinfa

DISPONIBILIDADE DE CAIXA BRUTA (a)

OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS (b)

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (c) = (a - b)

0,00

407,04

(407,04)

88.275,74

18.939,05

69.336,69

2.626,64

16.818,46

(14.191,82)

0,00

1.027,15

(1.027,15)

120,33

0,00

120,33

48,83

0,00

48,83

693.822,76

0,00

693.822,76

(102,61)

0,00

(102,61)

114.456,59

10.101,30

104.355,29

36.526,99

0,00

36.526,99

127,18

0,00

127,18

108.352,96

124.634,27

(16.281,31)

18.685,05

145.592,90

(126.907,85)

Construção e Reforma de Praças

0,00

81.017,16

(81.017,16)

CONV CALCARIO

0,00

104,14

(104,14)

62.681,94

0,60

62.681,34

CONV COMPRA MEDICAMENTOS 092697741000/1100-02 CONV MAPA 760666/2011-PÁ E MOTONIVELADORA CONV MIN PESCA-INSTALAÇÃO UN. BENF. IND. PESCADO Convênio DETRAN

(18,65)

0,00

(18,65)

65.649,83

10.368.820,48

(10.303.170,65)

974,78

0,00

974,78

COSIP

51.354,53

0,00

51.354,53

FNAS - PBF - AÇÃO CONTINUADA

93.625,80

0,00

93.625,80

0,00

28.800,00

(28.800,00)

FNHIS-APOIO À ELABORAÇÃO DE PLANOS HABITACIONAIS FNS-INCENTIVO CONSTRUÇÃO DA ACADEMIA DA SAÚDE

45.650,16

59.926,90

(14.276,74)

FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-ODONTOLOGIA

42.619,99

164.461,57

(121.841,58)

FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-PS VILA GUARANI

540,66

62.416,23

(61.875,57)

0,00

13.506,59

(13.506,59)

FUNDEF 40%

78.834,29

57.407,53

21.426,76

FUNDEF 60%

11.160,36

16.486,60

(5.326,24)

FUNDEF 40 - Exerc. Anterior

BA713

EDITAIS

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2013

JABOTI LEI MUNICIPAL Nº 28/2013 de 25 de julho de 2013. Súmula: Dispõe sobre a constituição do serviço de inspeção municipal e os procedimentos de inspeção sanitária de estabelecimentos que produzam bebidas e alimentos de consumo humano de origem animal e vegetal no Município de Jaboti Paraná e dá outras providências. A Câmara Municipal de Jaboti, Estado do Paraná, aprovou e ocorrendo sanção tácita, eu, Presidente da Câmara, nos termos do §7º do Art. 63 da Lei Orgânica Municipal promulgo a seguinte Lei: Art. 1.º Esta Lei fixa normas de inspeção e de fiscalização sanitária, no Município de Jaboti, para a industrialização, o beneficiamento e a comercialização de bebidas e alimentos de consumo humano de origem animal e vegetal criando o Serviço de Inspeção Municipal - SIM e dá outras providências. Parágrafo único. Esta Lei está em conformidade à Lei Federal nº 9.712/1998 e ao Decreto Federal nº 5.741/2006, que constituiu o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (SUASA). Art. 2.º A inspeção sanitária das bebidas e alimentos de consumo humano de origem animal e vegetal refere-se ao processo sistemático de acompanhamento, avaliação e controle sanitário, compreendido da matéria-prima até a elaboração do produto final e será de responsabilidade da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Município de Jaboti. § 1.º A presença do inspetor nos estabelecimentos é obrigatória no momento de abate de animais, quando se tratar de abatedouro, para a inspeção ante e pósmortem dos animais e das carcaças. § 2.º Não será necessária a presença permanente do inspetor nos estabelecimentos, sendo que a inspeção se dará através de visitas rotineiras ou eventuais dos inspetores, exceto nos momentos de abate de animais, previsto no parágrafo primeiro deste mesmo artigo. § 3.º A inspeção sanitária se dará: I - nos estabelecimentos que recebem animais, matérias-primas, produtos, subprodutos e seus derivados, de origem animal e vegetal para beneficiamento ou industrialização, com o objetivo de obtenção de bebidas e alimentos de consumo humano, excluídos restaurantes, padarias, pizzarias, bares e similares; II - nas propriedades rurais fornecedoras de matérias-primas de origem animal e vegetal, em caráter complementar e com a parceria da defesa sanitária animal e vegetal, para identificar as causas de problemas sanitários apurados na matéria-prima e/ou nos produtos no estabelecimento industrial. Art. 3.º A Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Município de Jaboti estabelecerá parceria e cooperação técnica com municípios, o Estado do Paraná e a União além de participar de consórcio de municípios para facilitar o desenvolvimento de atividades relativas à inspeção sanitária, em consonância ao SUASA. § 1.º Caberá ao Serviço de Inspeção do Município de Jaboti a responsabilidade das atividades de inspeção sanitária. § 2.º Após a adesão do SIM ao Suasa, os produtos inspecionados poderão ser comercializados em todo o território nacional. Art. 4.º A fiscalização sanitária refere-se ao controle sanitário das bebidas e produtos alimentícios de origem animal e vegetal após a etapa de elaboração, compreendido na armazenagem, no transporte, na distribuição e na comercialização até o consumo final e será de responsabilidade da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Município de Jaboti, incluídos restaurantes, padarias, pizzarias, bares e similares e se dará em consonância ao estabelecido na Lei nº 8.080/1990. Art. 5.º Todas as ações da inspeção e da fiscalização sanitária serão executadas visando um processo de educação sanitária. Art. 6.º A inspeção e a fiscalização sanitária serão desenvolvidas em sintonia, evitando-se superposições, paralelismos e duplicidade de inspeção e fiscalização sanitária. Art. 7.º Será constituído um Conselho de Inspeção Sanitária constituído de representante da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Município de Jaboti, da Secretaria de Saúde, dos agricultores e dos consumidores para aconselhar, sugerir, debater e definir assuntos ligados a execução dos serviços de inspeção e de fiscalização sanitária e sobre criação de regulamentos, normas, portarias e outros. Art. 8.º Será criado um sistema único de informações sobre todo o trabalho e procedimentos de inspeção e de fiscalização sanitária. Parágrafo único. Será de responsabilidade da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente do Município de Jaboti e da Secretaria Municipal de Saúde a alimentação e manutenção do sistema único de informações sobre a inspeção e a fiscalização sanitária do respectivo município. Art. 9.º Para obter o registro no serviço de inspeção o estabelecimento deverá apresentar o pedido instruído pelos seguintes documentos: I - Requerimento simples dirigido ao responsável pelo serviço de inspeção, indicando a adoção de Boas Práticas de Fabricação; II - CNPJ ou a inscrição do produtor rural na Secretaria da Fazenda Estadual; III - Planta baixa ou croquis das instalações, com lay-out dos equipamentos e memorial descritivo simples e sucinto da obra, com destaque para a fonte e a forma de abastecimento de água, sistema de escoamento e de tratamento do esgoto e resíduos industriais e proteção empregada contra insetos; IV - Memorial descritivo simplificado dos procedimentos e padrão de higiene a serem adotados; V - Descrição dos dizeres de rotulagem para cada produto; VII - Boletim oficial de exame da água de abastecimento, caso não disponha de água tratada, cujas características devem se enquadrar nos padrões microbiológicos e químicos oficiais; Parágrafo único. É vedada a limitação de acesso ao registro sanitário e à comercialização das bebidas e alimentos de consumo humano de origem animal e vegetal em função do caráter estrutural, incluindo escalas das construções, instalações, máquinas e equipamentos, desde que asseguradas a higiene, sanidade e inocuidade das bebidas e alimentos de consumo humano; Art. 10. O estabelecimento pode trabalhar com mais de um tipo de atividade, devendo, para isso, prever os equipamentos de acordo com a necessidade para tal e, no caso de empregar a mesma linha de processamento, deverá ser concluída uma atividade para depois iniciar a outra. Art. 11. A embalagem das bebidas e alimentos de consumo humano de origem animal e vegetal deverá obedecer às condições de higiene necessárias à boa conservação do produto, sem colocar em risco a saúde do consumidor, obedecendo às normas estipuladas em legislação pertinente. Parágrafo único. Quando a granel, os produtos serão expostos ao consumo acompanhados de folhetos ou cartazes de forma bem visível, contendo informações previstas no caput deste artigo. Art. 12. Os produtos deverão ser transportados e armazenados em condições adequadas para a preservação de sua sanidade e inocuidade. Art. 13. A matéria-prima, os animais, os produtos, os subprodutos e os insumos deverão seguir padrões de sanidade definidos em regulamento e portarias específicas. Art. 14. Os recursos financeiros necessários a implementação da presente Lei e do Serviço de Inspeção Municipal serão fornecidos pelas verbas alocadas na Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, constantes no Orçamento do Município. Art. 15. Os casos omissos ou de dúvidas que surgirem na execução da presente Lei, bem como a sua regulamentação, serão resolvidos através de resoluções e decretos baixados pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, após debatido no Conselho de Inspeção Sanitária. Art. 16. O Poder Executivo regulamentará esta lei no prazo de noventa dias a contar da data de sua publicação. Art. 17. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Sala das Sessões da Câmara Municipal de Jaboti, Estado do Paraná, 25 de julho de 2013.

Nilton dos Santos Andrade Presidente da Câmara Municipal de Jaboti/Pr


Construção e Reforma de Praças

0,00

81.017,16

CONV CALCARIO

0,00

104,14

(104,14)

62.681,94

0,60

62.681,34

CONV COMPRA MEDICAMENTOS 092697741000/1100-02 CONV MAPA 760666/2011-PÁ E MOTONIVELADORA

(18,65)

CONV MIN PESCA-INSTALAÇÃO UN. BENF. IND. PESCADO

65.649,83

Convênio DETRAN SSEEXX T TAA- - FF E I IÇÇÃÃOO 99 88 33 E II R RA A ,, 2266 DDEE JJ U U LL H HO O DDEE 22001133 - - EEDD974,78 COSIP 51.354,53 FNAS - PBF - AÇÃO CONTINUADA

(81.017,16)

(18,65)

(10.303.170,65)

0,00

974,78

0,00

51.354,53

93.625,80

0,00

93.625,80

0,00

28.800,00

(28.800,00)

45.650,16

59.926,90

(14.276,74)

42.619,99

164.461,57

(121.841,58)

540,66

62.416,23

(61.875,57)

0,00

13.506,59

(13.506,59)

FUNDEF 40%

78.834,29

57.407,53

21.426,76

FUNDEF 60%

11.160,36

16.486,60

(5.326,24)

FNHIS-APOIO À ELABORAÇÃO DE PLANOS HABITACIONAIS FNS-INCENTIVO CONSTRUÇÃO DA ACADEMIA DA SAÚDE

PINHALÃO

FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-ODONTOLOGIA FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-PS VILA GUARANI FUNDEF 40 - Exerc. Anterior

Implantação de ubs - Port MS 2.226/2009

194,75

0,00

194,75

27.201,56

0,00

27.201,56

169.424,19

167.762,91

1.661,28

10.957,57

0,00

10.957,57

INCENTIVO FINANC DE CUSTEIO-APSUS RES SESA 276/201 MAPA-PAVIMENTAÇÃO ESTRADAS RURAIS MDSCF - IGD - SUAS PARANÁ ESPORTES - LEI PELÉ

BA814

EDITAIS 0,00

10.368.820,48

245,51

0,00

245,51

PISO VARIAVEL DE MEDIA COMPLEXIDADE - PETI

(4.839,20)

0,00

(4.839,20)

PNATE - CONVENIO TRANSPORTE ESCOLAR ESTADUAL

JABOTI PORTARIA N.º 131/2013, 25 de julho de 2013. O Prefeito Municipal de Jaboti, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por Lei, e tendo em vista os requerimentos dos servidores de solicitação de férias, RESOL V E: Art. 1º - CONCEDER, férias aos servidores, abaixo relacionados, programadas para o mês de JULHO e AGOSTO de 2013.

24.181,22

7.643,00

16.538,22

PNATE - TRANSPORTE ESCOLAR-FEDERAL

7.444,13

0,00

7.444,13

Programa Merenda Escolar - Exercicio Corrente

21.572,60

1.027,35

20.545,25

01

PSF - Incentivo Estadual

18.826,02

269,10

18.556,92 19.717,04

Recursos Ordinários(Livres) - Exercício Corrente

500.716,83

480.999,79

REFORMA DE UBS CENTRAL

30.000,00

29.841,92

158,08

Salário Educação

94.327,63

36.396,60

57.931,03

SALARIO EDUCAÇÃO - EXERCICIO ANTERIOR

0,00

32.405,50

(32.405,50)

34.300,87

56.831,89

(22.531,02)

0,00

11.923,01

(11.923,01)

286,58

358.648,20

(358.361,62)

Taxas - Poder de Policia

5.317,24

344,26

4.972,98

Taxas - Prestação de Serviços

(506,94)

554,04

(1.060,98)

0,00

3.892,96

(3.892,96)

Saúde-Receitas Vinculada (EC 29/00-15%) Saúde-Receitas Vinculada (EC 29/00-15%)-EX ANT SESA - CONV 074/2012-Construção de UBS

Taxas - Prestação de Serviços-Exerc. Anterior Vigilância a Saúde - Exercício Corrente TOTAL DOS RECURSOS VINCULADOS (I)

12.679,37

83,16

12.596,21

2.468.344,08

12.359.091,66

(9.890.747,58)

Continua 1/2

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA

Continuação 2/2

DISPONIBILIDADE DE CAIXA BRUTA (a)

DESTINAÇÃO DE RECURSOS

OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS (b)

9.123,99

Assistência Farmacêutica - Exercício Corrente

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (c) = (a - b)

0,00

9.123,99 (543,63)

CONTRATO 0266414-14-MAPA/PRODESA

0,00

543,63

CONV MAPA 741659/2010-CALÇAMENTO

82.031,58

81.686,46

345,12

2.968,07

0,00

2.968,07

FNDE - TERMO COMPROMISSO 7825/2013-EQUIP CRECHE VI

67.419,47

0,00

67.419,47

MANUT EDC INFANTIL-APOIO A CRECHES

15.238,33

0,00

15.238,33

7.252,24

0,00

7.252,24

PEJA-PROGRAMA APOIO SIST ENSINO P/ ATEND. AO EJA

34.037,16

0,00

34.037,16

PISO BASICO VARIAVEL II

35.734,46

0,00

35.734,46 (3.614,46)

CONVENIO ECT 0085/2005

OUTROS ROYALTIES

Programa Merenda Escolar - Exercicio anterior RECUPERAÇÃO DE ESTRADAS RURAIS-CONV 747245/2010 Recursos Ordinários(Livres) - Exercício Anterior SANEPAR COMP FINANC AO MEIO AMBIENTE TOTAL DOS RECURSOS NÃO VINCULADOS (II) TOTAL (III) = (I + II)

0,00

3.614,46

1.106,23

0,00

1.106,23

0,00

1.500,45

(1.500,45)

6.755,77

0,00

6.755,77

261.667,30

87.345,00

174.322,30

2.730.011,38

12.446.436,66

(9.716.425,28)

0,00

0,00

0,00

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES¹ FONTE: Nota: ¹ A disponibilidade de caixa do RPPS está comprometida com o Passivo Atuarial.

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

VALOR

% SOBRE A RCL

Despesa Total com Pessoal - DTP

6.013.149,40

49,57

Limite Máximo (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - <%>

6.550.360,89

54,00

Limite Prudencial (parágrafo único, art. 22 da LRF) - <%>

6.222.842,84

51,30

2012/2013

05/08/2013

05/08/2013

03

DIEGO HENRY NAGATA

AUX,ADMINISTRATIVO

2012/2013

01/08/2013

04

EMANUELE CRISTINE DE OLIVEIRA

AUX. ADMINISTRATIVO

2012/2013

01/08/2013

05

EDINA PEREIRA DA CUNHA

ZELADORA

2012/2013

14/08/2013

06

JOSELENE BRIGIDA DA COSTA

AG.COMUN.SAUDE

2012/2013

03/07/2013

07

MATIAS DA SILVA CAMPOS

SERV. GERAIS

2012/2013

01/08/2013

08

NEUZA BRAVO DA CUNHA

SERV. GERAIS

2012/2013

15/07/2013

09

ROBSON SIQUEIRA

AUX. SERV. GERAIS

2012/2013

01/08/2013

10

ROSANGELA BATISTA

AG. COMUNIT. SAUDE

2012/2013

22/07/2013

11

REINALDO ROSA DE LIMA

AUX.ENFERMAGEM

2011/2012

01/08/2013

12

SUELI SILVA DE SOUZA

AUX.SERV.GERAIS

2012/2013

02/07/2013

13

TEREZINHA JULIA DA SILVA MACHADO

ZELADORA

2011/2012

01/07//2013

14

TEREZINHA EMIDIO BATISTA CURAN

AUX.SERV. GERAIS

2012/2013

08/08/2013

15

VANADIR ANTONIO DA SILVA

AUX. DMINISTRATIVO

2012/2013

12/07/2013

R$ 1,00 DESPESAS COM PESSOAL

AG.COMUN.SAUDE

2012/2013

Até o 1º Semestre de 2013 L.R.F., Artigo 48 - Anexo 7

PERIODO

CONSELHO TUTELAR

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RELATÓRIO DA GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL

EXERC.

CLODOALDO PIRES

R$ 1,00

RGF - Anexo 5 (LRF, art. 55, Inciso III, alínea "a")

CARGO

02

ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO

NOME ANGELA MARIA DE SOUZA

Art.2º - Registre-se, Publique-se e Cumpre-se. DÍVIDA CONSOLIDADA

VALOR

% SOBRE A RCL

Dívida Consolidada Líquida

-2.273.020,10

-18,74

Limite Definido por Resolução do Senado Federal

14.556.357,53

120,00

Gabinete do Prefeito Municipal de Jaboti, 25 de JULHO de 2013 VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA PREFEITO MUNICIPAL

GARANTIA DE VALORES

VALOR 0,00

0,00

2.668.665,55

22,00

Total das Garantias Concedidas Limite Definido por Resolução do Senado Federal OPERAÇÕES DE CRÉDITO

% SOBRE A RCL

VALOR

% SOBRE A RCL

Operações de Crédito Externas e Internas

0,00

0,00

Operações de Crédito por Antecipação da Receita

0,00

0,00

1.940.847,67

16,00

849.120,86

7,00

INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS DO EXERCÍCIO

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS DO EXERCÍCIO)

Limite Definido pelo Senado Federal para Operações de Crédito Externas e Internas Limite Definido pelo Senado Federal para Operações de Crédito por Antecipação da Receita

RESTOS A PAGAR

Valor Apurado nos Demonstrativos Respectivos FONTE:

1.378.345,48

(9.956.053,07)

AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL 70/2013 A PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público que fará realizar licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial nº. 70/2013. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço Global. 2 – OBJETO: Aquisição de um Caminhão Basculante Equipado com Caçamba referente Contrato Repasse 0385438-19/2012/MDA/CAIXA – SICONV nº 769689. 3 ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 08/08/2013 às 13h30min na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 – INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: Departamento de Licitação da Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no horário comercial. Jaboti, 25 de julho de 2013. Silvana Gonçalves Siqueira Pregoeira Oficial

AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N. º 69/2013 (Resumo para fins de publicação) A PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público que fará realizar licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial nº. 69/2013. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço Por Item. 2 – OBJETO: Aquisição de um Coletor e Compactador de lixo usado com capacidade volumétrica de 12 m³ (doze metros cúbicos), destinados à Secretaria Municipal de Viação, Obras, Urbanismo e Serviços Públicos. 3 - ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 07/08/2013 às 08h30min na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 – INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: Departamento de Licitação da Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no horário comercial. Edifício da Prefeitura Municipal de Jaboti. 19 de julho de 2013. Silvana Gonçalves Siqueira, Pregoeira Oficial


BA915

EDITAIS

SSEEXXTTAA-- F FE E II R RA A ,, 2266 DDEE JJ U UL LH HO O DDEE 22001133 -- EEDDIIÇÇÃÃOO 9 98 83 3

PINHALÃO

JUNDIAÍ DO SUL

Prefeitura Municipal de Jundiaí do Sul Estado do Paraná

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

RATIFICAÇÃO DO ATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 024/2013

JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO RREO - ANEXO 8 (LDB, art. 72)

R$ 1,00

RECEITAS DO ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição)

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

1- RECEITAS DE IMPOSTOS

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

0,00

0,00

506,62

0,00

_

0,00

0,00

506,62

0,00

1.1.1- IPTU

_

0,00

0,00

506,62

0,00

1.1.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.1.3- Dívida Ativa do IPTU 1.1.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU 1.1.5- (-) Deduções da Receita do IPTU

_ _ _

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.1- ITBI

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.3- Dívida Ativa do ITBI 1.2.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.2.5- (-) Deduções da Receita do ITBI

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.1- ISS

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.3- Dívida Ativa do ISS 1.3.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.3.5- (-) Deduções da Receita do ISS

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.4.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3- Dívida Ativa do IRRF

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.4.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF 1.4.5- (-) Deduções da Receita do IRRF

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.1- Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU

1.2- Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI

1.3- Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS

1.4- Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1- IRRF

1.5- Receita Resultante do Imposto Territorial Rural - ITR (CF, art. 153, §4º, inciso III)

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.1- ITR

_

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.2- Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3- Dívida Ativa do ITR

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

1.5.4- Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR 1.5.5- (-) Deduções da Receita do ITR

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_ _ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.2- Cota-Parte ICMS

_

0,00

0,00

0,00

0,00

2.3- ICMS-Desoneração – L.C. nº87/1996

_

0,00

0,00

0,00

0,00

2.4- Cota-Parte IPI-Exportação

_

0,00

0,00

0,00

0,00

2.5- Cota-Parte ITR 2.6- Cota-Parte IPVA

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

2.7- Cota-Parte IOF-Ouro

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_

0,00

0,00

506,62

0,00

2- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1- Cota-Parte FPM 2.1.1- Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea b 2.1.2- Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea d

3- TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1 + 2)

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 4- RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINC. AO ENSINO 5- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE

_ 145.000,00

5.1- Transferências do Salário-Educação

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

0,00

0,00

0,00

0,00

145.000,00

25.851,91

85.481,54

58,95

_

0,00

0,00

0,00

0,00

145.000,00

25.851,91

85.481,54

58,95

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_

0,00

0,00

754.312,70

0,00

6.1- Transferências de Convênios

_

0,00

0,00

754.312,70

0,00

6.2- Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_ 522.410,00

0,00 522.410,00

0,00 61.466,65

0,00 168.776,17

0,00 32,31

667.410,00

667.410,00

87.318,56

1.008.570,41

151,12

5.2- Outras Transferências do FNDE

145.000,00

5.3- Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6- RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

7- RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8- OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 9- TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4 + 5 + 6 + 7 + 8)

FUNDEB PREVISÃO INICIAL

RECEITAS DO FUNDEB 10- RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c) = (b/a)x100

_

0,00

0,00

0,00

0,00

10.1- Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.1.1)

_

0,00

0,00

0,00

0,00

10.2- Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.2)

_

0,00

0,00

0,00

0,00

10.3- ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.3) 10.4- Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.4)

_ _

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

10.5- Cota-Parte ITR ou ITR Arrecadados Destinados ao FUNDEB – (20% de (1.5 + 2.5))

_

0,00

0,00

0,00

0,00

10.6- Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB – (20% de 2.6)

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_

0,00

0,00

0,00

0,00

11.1- Transferências de Recursos do FUNDEB

_

0,00

0,00

0,00

0,00

11.2- Complementação da União ao FUNDEB

_

0,00

0,00

0,00

0,00

11.3- Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB

_

0,00

0,00

0,00

0,00

_

0,00

0,00

0,00

0,00

11- RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB

12- RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB (11.1 – 10)

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

Continuação 2/3

13- PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.1- Com Educação Infantil 13.2- Com Ensino Fundamental 14- OUTRAS DESPESAS 14.1- Com Educação Infantil 14.2- Com Ensino Fundamental 15- TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB (13 + 14)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

Até o Bimestre (e)

982.920,00 0,00 982.920,00 655.280,00 607.280,00 48.000,00

187.631,96 0,00 187.631,96 92.559,17 88.729,23 3.829,94

542.381,70 0,00 542.381,70 292.104,64 268.302,52 23.802,12

55,18 0,00 55,18 44,58 44,18 49,59

1.638.200,00

1.638.200,00

280.191,13

834.486,34

50,94

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

VALOR — 0,00

18- TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16 + 17)

0,00 0,00

19- MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL1 ((13 – 18) / (11) x 100) % CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQÜENTE

VALOR

20 – RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB EM 2012 QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 – DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DE 2013 ²

0,00 0,00

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB

22- IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% de 3)³

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

0,00 DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE 23- EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1- Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 23.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 24- ENSINO FUNDAMENTAL 24.1- Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 24.2- Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25- ENSINO MÉDIO 26- ENSINO SUPERIOR

29- TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23 + 24 + 25 + 26 + 27 + 28)

0,00 DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

0,00

% (c)=(b/a)x100

126,66

0,00

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre

Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

914.503,03

983.540,62

88.729,23

268.302,52

27,28

607.280,00 307.223,03

607.280,00 376.260,62

88.729,23 0,00

268.302,52 0,00

44,18 0,00

1.235.920,00 1.030.920,00

1.983.550,88 1.030.920,00

216.915,40 191.461,90

621.042,79 566.183,82

31,31 54,92

205.000,00 0,00 0,00

952.630,88 0,00 0,00

25.453,50 0,00 0,00

54.858,97 0,00 0,00

5,76 0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

2.150.423,03

2.967.091,50

305.644,63

889.345,31

29,97

27- ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28- OUTRAS

DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

VALOR

30- RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB = (12)

0,00

31- DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO

_

32- RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50 h) 33- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB

_ _

34- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

0,00

35- RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 4

36- CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46 g)

_

37- TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30 + 31 + 32 + 33 + 34 + 35 + 36)

0,00

38- TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23 + 24) – (37))

889.345,31

39- MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE5 ((38) / (3) x 100) %

175544,85

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 40- DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

0,00

PREFEITURA MUNICIPAL DE WENCESLAU BRAZ- PR EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇO PREGÃO PRESENCIAL Nº 37/2013 Órgão Gestor e gerenciador da ata de Registro: Prefeitura Municipal de Wenceslau Braz -PR Objeto: Aquisição de Materiais de Radiologia e Materiais de Ortopedia. Processo: 61/2013 Modalidade: Pregão Presencial - Registro de Preço Validade da Ata: 12 meses Empresas Vencedoras: Farmativa Distribuidora Farmacêutica Ltda e Classmed Produtos Hospitalares Ltda ME. Item 1

Qtd Unid Estimada

Descrição

Valor Unitário R$

Empresa (vencedora)

Salto Para Gesso Peq. 1,05 Farmativa (0,75x45x30) 2 Salto Para Gesso Grande 150 1,40 Farmativa Un (100x45x30) 3 60 CX Gesso Nº 08 22,00 Classmed 4 60 CX Gesso Nº 10 27,00 Farmativa 5 75 CX Gesso Nº 12 34,40 Classmed 6 300 PCT Malha Tubular 8cm 7,95 Classmed 7 300 PCT Malha Tubular 10cm 7,00 Farmativa 8 Algodão Ortopédico 150 PCT 7,09 Farmativa Nº12 Algodão Ortopédico 9 150 PCT 11,70 Farmativa Nº15 10 150 PCT Atadura De Crepe 2m 11,09 Farmativa Revelador Automatico 11 9 CX 230,00 Classmed 38lts 12 9 CX Fixador 38lts 140,00 Classmed Filme Para Raio X 18x24cm (40019) - Filme Para Raio X De Uso Farmativa Hospitalar, 95,70 13 20 CX Medico Medindo 18x24cm Com Base Verde, Caixa Com 100 Peliculas Filme Para Raio X 14 20 CX 24x30cm, Caixa Com 151,00 Classmed 100 Peliculas Filme Para Raio X 15 20 CX 30x40cm. Caixa Com 256,00 Farmativa 100 Peliculas Filme Para Raio X 16 20 CX 35x35cm, Caixa Com 267,00 Farmativa 100 Peliculas Filme Para Raio X 17 20 CX 35,6x43,2cm, Caixa Com 325,00 Classmed 100 Peliculas As descrições completas dos itens e mais informações, estão disponíveis na Prefeitura Municipal, pelo fone: (43) - 35281157. 150

Und

% (f)=(e/d)x100

982.920,00 0,00 982.920,00 655.280,00 607.280,00 48.000,00

PREVISÃO INICIAL

WENCESLAU BRAZ

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre

16- RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DO FUNDEB 17- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB

RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

Jundiaí do Sul, 25 de julho de 2013

Mônica de Oliveira Pregoeira Municipal

Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

DOTAÇÃO INICIAL

PUBLIQUE-SE

Wenceslau Braz-Pr, em 25 de julho de 2013.

JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO

DESPESAS DO FUNDEB

Ratifico o ato da Comissão de Licitação, nomeada através da Portaria nº. 028 de 04 de março de 2013 que declarou Dispensável a Licitação, com fundamento no Art. 24, Inciso II, a favor da (s) empresa(s): COMPANHIA MUTUAL DE SEGUROS – CNPJ Nº 75.170.191/0001-39, contratação de empresa seguradora para cobertura de danos materiais, corporais e morais a passageiros, no valor total de R$ 2.695,53 (dois mil seiscentos e noventa e cinco reais e cinqüenta e três centavos), face ao disposto no Art. 26 da Lei nº 8.666/93, vez que o processo se encontra devidamente instruído.

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d) 0,00

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre 0,00

Até o Bimestre (e) 0,00

% (f)=(e/d)x100 0,00

PREFEITURA MUNICIPAL DE WENCESLAU BRAZ- PR EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇO PREGÃO PRESENCIAL Nº 38/2013 Órgão Gestor e gerenciador da ata de Registro: Prefeitura Municipal de Wenceslau Braz -PR Objeto: Aquisição de Pedra 1, Pedriscos e Pó De Pedra”. Processo: 64/2013 Modalidade: Pregão Presencial - Registro de Preço Validade da Ata: 12 meses Empresa Vencedora: Pedreira Rezende Ltda Valor Empresa Item Qtd Unid Descrição Unitário (vencedora) R$ 1 Pedra Brita 1 - Malha 24 700 M³ 35,00 Milimetros PEDREIRA Pedrisco - Malha 12 REZENDE 2 700 M³ 35,00 Milimetros LTDA 3 Pó De Pedra - Malha 05 500 M³ 35,00 Milimetros Mais informações, estão disponíveis na Prefeitura Municipal, pelo fone: (43) 35281157. Wenceslau Braz-Pr, em 25 de julho de 2013. Mônica de Oliveira Pregoeira Municipal


29- TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23 + 24 + 25 + 26 + 27 + 28)

2.967.091,50

2.150.423,03

889.345,31

305.644,63

29,97

VALOR

DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

16 BA10

EDITAIS 0,00

30- RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB = (12)

_

31- DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO 32- RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50 h) SEEX XTTAA-- F FINANCEIRO, E I R A , 2DO 266EXERCÍCIO U L H ODODD DDEE JANTERIOR, EE 22001133 33- DESPESAS CUSTEADASSCOM O SUPERÁVIT FUNDEB

-- EEDDI IÇÇÃÃOO 9 8 3

34- DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

_ _

0,00

35- RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 4

PINHALÃO

36- CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46 g)

WENCESLAU BRAZ

_ 0,00

37- TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30 + 31 + 32 + 33 + 34 + 35 + 36)

889.345,31

38- TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23 + 24) – (37))

175544,85

39- MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE5 ((38) / (3) x 100) % OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

No Bimestre

Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

40- DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

41- DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 42- DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43- DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

145.000,00 0,00 953.500,00

145.000,00 0,00 1.201.175,79

65.466,00 0,00 329.774,59

67.966,00 0,00 585.599,15

46,87 0,00 48,75

44- TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40 + 41 + 42 + 43)

1.098.500,00

1.346.175,79

395.240,59

653.565,15

48,55

45- TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29 + 44)

3.248.923,03

4.313.267,29

700.885,22

1.542.910,46

35,77

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

SALDO ATÉ O BIMESTRE

CANCELADO EM 2013 (g)

145.592,90

0,00

46- RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MDE

Extrato do contrato n° 32/2013 Procedimento licitatório: Pregão Presencial nº 36/2013 Contratante: Município de Wenceslau Braz-PR. Contratado (a): Carlos Roberto Egea Vargas Me Objeto Licitação: “Aquisição de microcomputadores, impressoras, notebooks”. Valor total: R$ 46.985,00 Prazo de vigência: 12 meses Data da assinatura: 24 de julho de 2013 Autoridade competente: Prefeito Municipal e Carlos Roberto Egea Vargas Me. Extrato do contrato n° 33/2013 Procedimento licitatório: Pregão Presencial nº 36/2013 Contratante: Município de Wenceslau Braz-PR. Contratado (a): Gilberto Aparecido Do Prado Objeto Licitação: “Aquisição de microcomputadores, impressoras, notebooks”. Valor total: R$ 1.850,00 Prazo de vigência: 12 meses Data da assinatura: 24 de julho de 2013 Autoridade competente: Prefeito Municipal e Gilberto Aparecido Do Prado Extrato do contrato n° 34/2013 Procedimento licitatório: Pregão Presencial nº 36/2013 Contratante: Município de Wenceslau Braz-PR. Contratado (a): Rodrigo Godoi - Me Objeto Licitação: “Aquisição de microcomputadores, impressoras, notebooks”. Valor total: R$ 1.075,00 Prazo de vigência: 12 meses Data da assinatura: 24 de julho de 2013 Autoridade competente: Prefeito Municipal e Rodrigo Godoi - Me

DESPESAS LIQUIDADAS

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO – MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

Continuação 3/3

JANEIRO A JUNHO 2013/BIMESTRE MAIO - JUNHO Entidade: PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

VALOR

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS

FUNDEB (h)

FUNDEF

47- SALDO FINANCEIRO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012

0,00

0,00

48- (+) INGRESSO DE RECURSOS ATÉ O BIMESTRE 49- (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE

0,00 0,00

0,00 0,00

50- (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS ATÉ O BIMESTRE

0,00

0,00

51- (=) SALDO FINANCEIRO NO EXERCÍCIO ATUAL

0,00

0,00

FONTE: ¹ Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício. ² Art. 21, § 2º, Lei 11.494/2007: "Até 5% dos recursos recebidos à conta dos Fundos, inclusive relativos à complementação da União recebidos nos termos do §1º do art. 6º desta Lei, poderão ser utilizados no 1º trimestre do exercício imediatamente subseqüente, mediante abertura de crédito adicional." ³ Caput do art. 212 da CF/1988 4

Os valores referentes à parcela dos Restos a Pagar inscritos sem disponibilidade financeira vinculada à educação deverão ser informados somente no RREO do último bimestre do exercício

5

Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício, no âmbito de atuação prioritária, conforme LDB, art. 11, V.

Betha Sistemas

ESTADO DO PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

Exercício de 2013 Período: 3º Bimestre

Comparativo da Despesa Autorizada Com a Empenhada - Anexo TC 08

Página 1 de 4

Entidade : PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO Códigos

Especificações

Fonte de Recursos

Créditos Orçados

Suplementados

Despesa Empenhada

Anulados

Total

No Bimestre

Saldos

Até o Bimestre

09 ASSISTENCIA SOCIAL 09.01.0 ASSISTÊNCIA SOCIAL

585.240,00 20.000,00

350.290,06 0,00

148.500,00 13.000,00

787.030,06 7.000,00

121.184,24 0,00

374.744,83 0,00

412.285,23 7.000,00

09.01.08 Assistência Social 09.01.08.122 Administração Geral 09.01.08.122.0002 ASSISTENCIA SOCIAL

20.000,00 8.000,00 8.000,00

0,00 0,00 0,00

13.000,00 3.000,00 3.000,00

7.000,00 5.000,00 5.000,00

0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

7.000,00 5.000,00 5.000,00

08.122.0002.1.019 Construção, Ampliação e Reforma de Próprios 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.51.00.00.00.00 OBRAS E INSTALAÇÕES 09.01.08.241 Assistência ao Idoso 09.01.08.241.0002 ASSISTENCIA SOCIAL

8.000,00

0,00

3.000,00

5.000,00

0,00

0,00

5.000,00

1000 1000

8.000,00 8.000,00 5.000,00 5.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00

3.000,00 3.000,00 5.000,00 5.000,00

5.000,00 5.000,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

5.000,00 5.000,00 0,00 0,00

5.000,00

0,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1000 1000

5.000,00 5.000,00 7.000,00 7.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00

5.000,00 5.000,00 5.000,00 5.000,00

0,00 0,00 2.000,00 2.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 2.000,00 2.000,00

2.000,00

0,00

0,00

2.000,00

0,00

0,00

2.000,00

1000 1000

2.000,00 2.000,00

0,00 0,00

0,00 0,00

2.000,00 2.000,00

0,00 0,00

0,00 0,00

2.000,00 2.000,00

5.000,00

0,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1000 1000

5.000,00 5.000,00

0,00 0,00

5.000,00 5.000,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

502.240,00

184.290,06

72.500,00

614.030,06

117.234,24

270.794,83

343.235,23

484.500,00 127.000,00 127.000,00

12.638,11 2.638,11 2.638,11

72.500,00 0,00 0,00

424.638,11 129.638,11 129.638,11

72.234,24 13.993,44 13.993,44

216.723,23 72.121,29 72.121,29

207.914,88 57.516,82 57.516,82

88.000,00

0,00

0,00

88.000,00

13.993,44

42.121,29

45.878,71

74.000,00 60.000,00 14.000,00 14.000,00 500,00 6.000,00 500,00 2.000,00 5.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

74.000,00 60.000,00 14.000,00 14.000,00 500,00 6.000,00 500,00 2.000,00 5.000,00

11.875,17 9.733,76 2.141,41 2.118,27 165,00 1.306,02 0,00 0,00 647,25

35.939,46 29.515,22 6.424,24 6.181,83 255,00 2.789,74 0,00 0,00 3.137,09

38.060,54 30.484,78 7.575,76 7.818,17 245,00 3.210,26 500,00 2.000,00 1.862,91

39.000,00

2.638,11

0,00

41.638,11

0,00

30.000,00

11.638,11

4.000,00 30.000,00 0,00 4.000,00 30.000,00 0,00

0,00 0,00 2.638,11 0,00 0,00 2.638,11

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

4.000,00 30.000,00 2.638,11 4.000,00 30.000,00 2.638,11

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 30.000,00 0,00 0,00 30.000,00 0,00

4.000,00 0,00 2.638,11 4.000,00 0,00 2.638,11

08.241.0002.2.046 Manutenção do Conselho do Idoso 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 09.01.08.244 Assistência Comunitária 09.01.08.244.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.244.0002.1.003 Aquisição de Móveis e Equipamentos para as Secretarias 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.52.00.00.00.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 08.244.0002.1.020 Aquisição de Móveis e Equipamentos 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.52.00.00.00.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 09.02.0 FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.08 Assistência Social 09.02.08.243 Assistência à Criança e ao Adolescente 09.02.08.243.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.243.0002.2.050 Manutenção do Conselho Tutelar 3.1.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.1.90.11.00.00.00.00 VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 3.1.90.13.00.00.00.00 OBRIGAÇÕES PATRONAIS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.14.00.00.00.00 DIÁRIAS - PESSOAL CIVIL 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.33.00.00.00.00 PASSAGENS E DESPESAS COM LOCOMOÇÃO 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA

1000 1000 1000 1000 1000 1000 1000 1000 1000

08.243.0002.2.052 Auxilio Financeiro ao PROVOPAR - Programa Peti 3.3.50.00.00.00.00.00 TRANSF. A INSTITUIÇÕES PRIVADAS S/FINS LUCRATIVOS 3.3.50.00.00.00.00.00 TRANSF. A INSTITUIÇÕES PRIVADAS S/FINS LUCRATIVOS 3.3.50.00.00.00.00.00 TRANSF. A INSTITUIÇÕES PRIVADAS S/FINS LUCRATIVOS 3.3.50.43.00.00.00.00 SUBVENÇÕES SOCIAIS 3.3.50.43.00.00.00.00 SUBVENÇÕES SOCIAIS 3.3.50.43.00.00.00.00 SUBVENÇÕES SOCIAIS

1000 1769 3769 1000 1769 3769

Betha Sistemas

ESTADO DO PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

Exercício de 2013 Período: 3º Bimestre

Comparativo da Despesa Autorizada Com a Empenhada - Anexo TC 08

Página 2 de 4

Entidade : PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO Códigos

Especificações

Fonte de Recursos

09 ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.0 FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.08 Assistência Social 09.02.08.243 Assistência à Criança e ao Adolescente 09.02.08.243.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.243.0002.2.052 Auxilio Financeiro ao PROVOPAR - Programa Peti 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.32.00.00.00.00 MATERIAL, BEM OU SERVIÇO PARA DISTRIB. GRATUITA 09.02.08.244 Assistência Comunitária 09.02.08.244.0002 ASSISTENCIA SOCIAL

1000 1000 1000

08.244.0002.2.047 Manutenção do Fundo Municipal de Assistência Social 3.1.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.1.90.11.00.00.00.00 VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 3.1.90.13.00.00.00.00 OBRIGAÇÕES PATRONAIS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS

1000 1000 1000 1000 1758 1771

Créditos Orçados

Suplementados

Despesa Empenhada

Anulados

Total

No Bimestre

Até o Bimestre

Saldos

585.240,00 502.240,00

350.290,06 184.290,06

148.500,00 72.500,00

787.030,06 614.030,06

121.184,24 117.234,24

374.744,83 270.794,83

412.285,23 343.235,23

484.500,00 127.000,00 127.000,00

12.638,11 2.638,11 2.638,11

72.500,00 0,00 0,00

424.638,11 129.638,11 129.638,11

72.234,24 13.993,44 13.993,44

216.723,23 72.121,29 72.121,29

207.914,88 57.516,82 57.516,82

39.000,00

2.638,11

0,00

41.638,11

0,00

30.000,00

11.638,11

5.000,00 2.000,00 3.000,00 357.500,00 357.500,00

0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00

0,00 0,00 0,00 72.500,00 72.500,00

5.000,00 2.000,00 3.000,00 295.000,00 295.000,00

0,00 0,00 0,00 58.240,80 58.240,80

0,00 0,00 0,00 144.601,94 144.601,94

5.000,00 2.000,00 3.000,00 150.398,06 150.398,06

179.000,00

10.000,00

36.500,00

152.500,00

38.258,47

76.468,62

76.031,38

55.000,00 45.000,00 10.000,00 77.000,00 20.000,00 15.000,00

0,00 0,00 0,00 10.000,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 36.500,00 0,00 0,00

55.000,00 45.000,00 10.000,00 50.500,00 20.000,00 15.000,00

10.387,10 8.514,03 1.873,07 27.871,37 0,00 0,00

32.860,16 26.934,59 5.925,57 43.608,46 0,00 0,00

22.139,84 18.065,41 4.074,43 6.891,54 20.000,00 15.000,00


09 ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.0 FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.08 Assistência Social 09.02.08.243 Assistência à Criança e ao Adolescente 09.02.08.243.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.243.0002.2.052 Auxilio Financeiro ao PROVOPAR - Programa Peti

SSEEXXTTAA -- F FE E II R RA A ,, 22 66 D U LL H HO O D EE D D EE JJ U D EE 22 00 11 33 -- 1000 D II Ç Ç ÃÃ O O 99 88 33

3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.32.00.00.00.00 MATERIAL, BEM OU SERVIÇO PARA DISTRIB. GRATUITA 09.02.08.244 Assistência Comunitária 09.02.08.244.0002 ASSISTENCIA SOCIAL

1000 1000

1000 1000 1000 1000 1758 1771 1792 1000 1000 1758 1771 1792 1000 1000 1758 1771 1792

08.244.0002.2.048 Programa Muinicipal de Assistência Familiar de Baixa Renda 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.32.00.00.00.00 MATERIAL, BEM OU SERVIÇO PARA DISTRIB. GRATUITA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA

787.030,06 614.030,06

121.184,24 117.234,24

374.744,83 270.794,83

412.285,23 343.235,23

484.500,00 127.000,00 127.000,00

12.638,11 2.638,11 2.638,11

72.500,00 0,00 0,00

424.638,11 129.638,11 129.638,11

72.234,24 13.993,44 13.993,44

216.723,23 72.121,29 72.121,29

207.914,88 57.516,82 57.516,82

39.000,00

2.638,11

0,00

41.638,11

0,00

30.000,00

11.638,11

5.000,00 2.000,00 3.000,00 357.500,00 357.500,00

0,00 0,00 0,00 10.000,00 10.000,00

0,00 0,00 0,00 72.500,00 72.500,00

5.000,00 2.000,00 3.000,00 295.000,00 295.000,00

0,00 0,00 0,00 58.240,80 58.240,80

0,00 0,00 0,00 144.601,94 144.601,94

5.000,00 2.000,00 3.000,00 150.398,06 150.398,06

179.000,00

10.000,00

36.500,00

152.500,00

38.258,47

76.468,62

76.031,38

55.000,00 45.000,00 10.000,00 77.000,00 20.000,00 15.000,00 12.000,00 5.000,00 30.000,00 10.000,00 10.000,00 6.000,00 7.000,00 35.000,00 10.000,00 5.000,00 6.000,00

0,00 0,00 0,00 10.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 10.000,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 36.500,00 0,00 0,00 0,00 0,00 15.000,00 0,00 0,00 0,00 6.500,00 15.000,00 0,00 0,00 0,00

55.000,00 45.000,00 10.000,00 50.500,00 20.000,00 15.000,00 12.000,00 5.000,00 15.000,00 10.000,00 10.000,00 6.000,00 500,00 30.000,00 10.000,00 5.000,00 6.000,00

10.387,10 8.514,03 1.873,07 27.871,37 0,00 0,00 0,00 150,00 7.269,24 0,00 0,00 0,00 0,00 20.452,13 0,00 0,00 0,00

32.860,16 26.934,59 5.925,57 43.608,46 0,00 0,00 0,00 724,00 13.168,10 0,00 0,00 0,00 63,00 29.653,36 0,00 0,00 0,00

22.139,84 18.065,41 4.074,43 6.891,54 20.000,00 15.000,00 12.000,00 4.276,00 1.831,90 10.000,00 10.000,00 6.000,00 437,00 346,64 10.000,00 5.000,00 6.000,00

EDITAIS

BA11 17

50.000,00

0,00

32.000,00

18.000,00

2.944,50

7.200,71

10.799,29

50.000,00 40.000,00 10.000,00

0,00 0,00 0,00

32.000,00 25.000,00 7.000,00

18.000,00 15.000,00 3.000,00

2.944,50 2.944,50 0,00

7.200,71 5.199,50 2.001,21

10.799,29 9.800,50 998,79

46.000,00

0,00

4.000,00

42.000,00

0,00

39.996,00

2.004,00

1000 1000

46.000,00 46.000,00

0,00 0,00

4.000,00 4.000,00

42.000,00 42.000,00

0,00 0,00

39.996,00 39.996,00

2.004,00 2.004,00

82.500,00

0,00

0,00

82.500,00

17.037,83

20.936,61

61.563,39

12.500,00 10.500,00 10.000,00 10.000,00 2.500,00 500,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

12.500,00 10.500,00 10.000,00 10.000,00 2.500,00 500,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

12.500,00 10.500,00 10.000,00 10.000,00 2.500,00 500,00

08.244.0002.2.051 Equipe Técnica e Manutenção do CRAS 3.1.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.1.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.1.90.11.00.00.00.00 VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 3.1.90.11.00.00.00.00 VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 3.1.90.13.00.00.00.00 OBRIGAÇÕES PATRONAIS 3.1.90.13.00.00.00.00 OBRIGAÇÕES PATRONAIS

148.500,00 72.500,00

1000 1000 1000

08.244.0002.2.049 Subvenções para a APAE 3.3.50.00.00.00.00.00 TRANSF. A INSTITUIÇÕES PRIVADAS S/FINS LUCRATIVOS 3.3.50.43.00.00.00.00 SUBVENÇÕES SOCIAIS

350.290,06 184.290,06

PINHALÃO

08.244.0002.2.047 Manutenção do Fundo Municipal de Assistência Social 3.1.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.1.90.11.00.00.00.00 VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 3.1.90.13.00.00.00.00 OBRIGAÇÕES PATRONAIS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.14.00.00.00.00 DIÁRIAS - PESSOAL CIVIL 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA

585.240,00 502.240,00

1000 1787 1000 1787 1000 1787

Betha Sistemas

ESTADO DO PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

Exercício de 2013 Período: 3º Bimestre

Comparativo da Despesa Autorizada Com a Empenhada - Anexo TC 08

Página 3 de 4

Entidade : PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO Códigos

Especificações

Fonte de Recursos

09 ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.0 FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL 09.02.08 Assistência Social 09.02.08.244 Assistência Comunitária 09.02.08.244.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.244.0002.2.051 Equipe Técnica e Manutenção do CRAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 09.02.16 Habitação 09.02.16.482 Habitação Urbana 09.02.16.482.0002 ASSISTENCIA SOCIAL

Anulados

Total

No Bimestre

Saldos

Até o Bimestre

585.240,00 502.240,00

350.290,06 184.290,06

148.500,00 72.500,00

787.030,06 614.030,06

121.184,24 117.234,24

374.744,83 270.794,83

412.285,23 343.235,23

484.500,00 357.500,00 357.500,00

12.638,11 10.000,00 10.000,00

72.500,00 72.500,00 72.500,00

424.638,11 295.000,00 295.000,00

72.234,24 58.240,80 58.240,80

216.723,23 144.601,94 144.601,94

207.914,88 150.398,06 150.398,06

0,00

0,00

82.500,00

17.037,83

20.936,61

61.563,39

15.000,00 44.500,00 5.000,00 5.000,00 14.500,00 10.000,00 25.000,00 17.740,00 17.740,00 17.740,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 171.651,95 171.651,95 171.651,95

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

15.000,00 44.500,00 5.000,00 5.000,00 14.500,00 10.000,00 25.000,00 189.391,95 189.391,95 189.391,95

6.622,70 10.415,13 721,37 415,13 5.000,00 5.901,33 5.000,00 45.000,00 45.000,00 45.000,00

6.622,70 14.313,91 721,37 4.313,91 5.000,00 5.901,33 5.000,00 54.071,60 54.071,60 54.071,60

8.377,30 30.186,09 4.278,63 686,09 9.500,00 4.098,67 20.000,00 135.320,35 135.320,35 135.320,35

10.740,00

163.000,00

0,00

173.740,00

45.000,00

45.000,00

128.740,00

1000 1501 1000 1501

10.740,00 0,00 10.740,00 0,00

132.490,00 30.510,00 132.490,00 30.510,00

0,00 0,00 0,00 0,00

143.230,00 30.510,00 143.230,00 30.510,00

45.000,00 0,00 45.000,00 0,00

45.000,00 0,00 45.000,00 0,00

98.230,00 30.510,00 98.230,00 30.510,00

7.000,00

8.651,95

0,00

15.651,95

0,00

9.071,60

6.580,35

1000 1000 1000 1000 1764 3764 1764 3764

7.000,00 3.000,00 1.000,00 3.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 100,00 8.551,95 100,00 8.551,95

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

7.000,00 3.000,00 1.000,00 3.000,00 100,00 8.551,95 100,00 8.551,95

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

434,00 0,00 0,00 434,00 85,65 8.551,95 85,65 8.551,95

6.566,00 3.000,00 1.000,00 2.566,00 14,35 0,00 14,35 0,00

63.000,00

166.000,00

63.000,00

166.000,00

3.950,00

103.950,00

62.050,00

63.000,00 63.000,00 63.000,00

166.000,00 166.000,00 166.000,00

63.000,00 63.000,00 63.000,00

166.000,00 166.000,00 166.000,00

3.950,00 3.950,00 3.950,00

103.950,00 103.950,00 103.950,00

62.050,00 62.050,00 62.050,00

14.000,00

146.506,00

14.000,00

146.506,00

0,00

100.000,00

46.506,00

0,00 0,00 14.000,00 0,00 2.000,00 3.000,00 9.000,00 0,00

16.506,00 16.506,00 100.000,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 30.000,00

0,00 0,00 14.000,00 0,00 2.000,00 3.000,00 9.000,00 0,00

16.506,00 16.506,00 100.000,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 30.000,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 100.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

16.506,00 16.506,00 0,00 30.000,00 0,00 0,00 0,00 30.000,00

09.05.0 FUNDO MUN. DOS DIR DA CRIANÇA E DO ADOLSCENTE 09.05.08 Assistência Social 09.05.08.243 Assistência à Criança e ao Adolescente 09.05.08.243.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 08.243.0002.5.001 Manutenção do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 4.4.90.51.00.00.00.00 OBRAS E INSTALAÇÕES 4.4.90.52.00.00.00.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE 4.4.90.52.00.00.00.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE

Suplementados

82.500,00

16.482.0002.2.054 MANUTENÇÃO DAS ATIVIDADES DO FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.93.00.00.00.00 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES 4.4.90.93.00.00.00.00 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES

Orçados

Despesa Empenhada

1000 1787 1000 1787 1787 1000 1787

16.482.0002.1.026 AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS POR COMPRA OU DESAPROPRIAÇÃO 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.61.00.00.00.00 AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS 4.4.90.61.00.00.00.00 AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS

Créditos

1717 1717 1000 1717 1000 1000 1000 1717

Betha Sistemas

ESTADO DO PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO

Exercício de 2013 Período: 3º Bimestre

Comparativo da Despesa Autorizada Com a Empenhada - Anexo TC 08

Página 4 de 4

Entidade : PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHALAO Códigos

Especificações

Fonte de Recursos

09 ASSISTENCIA SOCIAL 09.05.0 FUNDO MUN. DOS DIR DA CRIANÇA E DO ADOLSCENTE

Suplementados

Anulados

Total

No Bimestre

Até o Bimestre

Saldos

350.290,06 166.000,00

148.500,00 63.000,00

787.030,06 166.000,00

121.184,24 3.950,00

374.744,83 103.950,00

412.285,23 62.050,00

63.000,00

166.000,00

63.000,00

166.000,00

3.950,00

103.950,00

62.050,00

63.000,00 63.000,00

166.000,00 166.000,00

63.000,00 63.000,00

166.000,00 166.000,00

3.950,00 3.950,00

103.950,00 103.950,00

62.050,00 62.050,00

14.000,00

146.506,00

14.000,00

146.506,00

0,00

100.000,00

46.506,00

0,00

100.000,00

0,00

100.000,00

0,00

100.000,00

0,00

49.000,00

19.494,00

49.000,00

19.494,00

3.950,00

3.950,00

15.544,00

36.000,00 0,00 18.000,00 4.000,00 4.000,00 0,00 10.000,00 13.000,00 4.000,00 9.000,00

5.500,00 13.994,00 1.500,00 0,00 0,00 13.994,00 4.000,00 0,00 0,00 0,00

36.000,00 0,00 18.000,00 4.000,00 4.000,00 0,00 10.000,00 13.000,00 4.000,00 9.000,00

5.500,00 13.994,00 1.500,00 0,00 0,00 13.994,00 4.000,00 0,00 0,00 0,00

3.950,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.950,00 0,00 0,00 0,00

3.950,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.950,00 0,00 0,00 0,00

1.550,00 13.994,00 1.500,00 0,00 0,00 13.994,00 50,00 0,00 0,00 0,00

Total por Entidade :

585.240,00

350.290,06

148.500,00

787.030,06

121.184,24

374.744,83

412.285,23

Total Geral :

585.240,00

350.290,06

148.500,00

787.030,06

121.184,24

374.744,83

412.285,23

09.05.08 Assistência Social

08.243.0002.5.001 AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS POR COMPRA OU DESAPROPRIAÇÃO 1000

08.243.0002.6.001 Manutenção do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 3.3.90.30.00.00.00.00 MATERIAL DE CONSUMO 3.3.90.32.00.00.00.00 MATERIAL, BEM OU SERVIÇO PARA DISTRIB. GRATUITA 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.36.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 3.3.90.39.00.00.00.00 OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA JURÍDICA 4.4.90.00.00.00.00.00 APLICAÇÕES DIRETAS 4.4.90.51.00.00.00.00 OBRAS E INSTALAÇÕES 4.4.90.52.00.00.00.00 EQUIPAMENTOS E MATERIAL PERMANENTE

Orçados

Despesa Empenhada

585.240,00 63.000,00

09.05.08.243 Assistência à Criança e ao Adolescente 09.05.08.243.0002 ASSISTENCIA SOCIAL 4.4.90.61.00.00.00.00 AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS

Créditos

1000 1717 1000 1000 1000 1717 1000 1000 1000 1000


SSEEXXTTAA-- F E I R A , 2266 DDEE J U L H O DDEE 22001133 -- EEDDI IÇÇÃÃOO 9 8 3

18 BA12

EDITAIS

PINHALÃO MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO R$ 1,00

RGF - ANEXO 6 (LRF, art. 55, inciso III, alínea "b") RESTOS A PAGAR Empenhados e Não Liquidados

Liquidados e Não Pagos

DESTINAÇÃO DE RECURSOS

De Exercícios Anteriores

Do Exercício

25% DE IMPOSTOS - EXERC ANT

0,00

407,04

De Exercícios Anteriores

Do Exercício

0,00

1.972,00

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS DO EXERCÍCIO)

EMPENHOS NÃO LIQUIDADOS CANCELADOS( NÃO INSCRITOS POR INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA)

(407,04)

0,00

25% sobre demais impostos vinculados a educação

0,50

18.938,55

0,00

10.270,95

69.336,69

0,00

5% sobre Transferências Constitucionais

0,00

15.816,48

1.001,98

47.413,05

(14.191,82)

0,00

5% sobre Transferências Constitucionais -EXERC ANT

0,00

872,15

155,00

897,80

(1.027,15)

0,00

AQUISIÇÃO DE 03 ONIBUS ESCOLARES RURAIS

0,00

0,00

0,00

683.340,00

693.822,76

0,00

Atenção Básica - Exercicio Corrente

0,00

6.407,50

3.693,80

2.400,00

104.427,94

0,00

Construção de Escola de Educação Infantil, Proinfa

0,00

0,00

145.592,90

0,00

(126.907,85)

0,00

25,89

0,00

80.991,27

0,00

(81.017,16)

0,00

CONV CALCARIO

0,00

0,00

104,14

0,00

(104,14)

0,00

CONV COMPRA MEDICAMENTOS 092697741000/1100-02

0,60

0,00

0,00

0,00

63.021,21

0,00

Construção e Reforma de Praças

CONV MIN PESCA-INSTALAÇÃO UN. BENF. IND. PESCADO 0,00

0,00

10.368.820,48

0,00

(10.303.170,65)

0,00

COSIP

0,00

0,00

0,00

10.383,91

51.354,53

0,00

FNAS - PBF - AÇÃO CONTINUADA

0,00

0,00

0,00

5.000,00

93.625,80

0,00

FNHIS-APOIO À ELABORAÇÃO DE PLANOS HABITACIONAIS0,00

0,00

28.800,00

0,00

(28.800,00)

0,00

FNS-INCENTIVO CONSTRUÇÃO DA ACADEMIA DA SAÚDE

0,00

0,00

59.926,90

0,00

(13.994,52)

0,00

FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-ODONTOLOGIA0,00

0,00

164.461,57

0,00

(121.473,46)

0,00

FNS-PROGRAMA REQUALIFICAÇÃO DE UBS-PS VILA GUARANI 0,00

0,00

62.416,23

0,00

(61.872,64)

0,00

13.506,58

0,01

1.259,61

(13.506,59)

0,00

FUNDEF 40 - Exerc. Anterior

0,00

FUNDEF 40%

48.392,66

8.714,87

300,00

23.294,86

21.426,76

0,00

FUNDEF 60%

0,00

16.486,60

0,00

0,00

(5.326,24)

0,00

Implantação de ubs - Port MS 2.226/2009

0,00

0,00

0,00

53.492,55

195,81

0,00

MAPA-PAVIMENTAÇÃO ESTRADAS RURAIS

0,00

0,00

167.762,91

0,00

1.661,28

0,00

MS IMPLANTAÇÃO DE UBS P/EQUIPES SAÚDE DA FAMILIA-PORT 0,00 MS 2226/2009 0,00

0,00

1,10

0,00

0,00

PAB ATENÇÃO BÁSICA - EXERC. ANTERIOR

0,00

0,00

0,00

14.430,00

0,00

0,00

PISO VARIAVEL DE MEDIA COMPLEXIDADE - PETI

0,00

0,00

0,00

15.000,00

(4.839,20)

0,00

PNATE - CONVENIO TRANSPORTE ESCOLAR ESTADUAL

0,00

7.643,00

0,00

0,00

16.538,22

0,00

Programa Merenda Escolar - Exercicio Corrente

0,00

761,55

265,80

6.723,66

20.545,25

0,00

PSF - Incentivo Estadual

0,00

0,00

269,10

0,00

18.556,92

0,00

PSF - Incentivo Estadual-Exerc. Anterior

0,00

0,00

0,00

3.660,83

0,00

0,00

23.461,61

152.474,12

303.655,60

276.367,14

20.365,39

0,00

0,00

29.841,92

0,00

95.153,08

209,10

0,00

Recursos Ordinários(Livres) - Exercício Corrente REFORMA DE UBS CENTRAL

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO

Continuação 2/3 R$ 1,00

RGF - ANEXO 6 (LRF, art. 55, inciso III, alínea "b") RESTOS A PAGAR Empenhados e Não Liquidados

Liquidados e Não Pagos

DESTINAÇÃO DE RECURSOS

De Exercícios Anteriores

Do Exercício

De Exercícios Anteriores

Do Exercício

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS DO EXERCÍCIO)

EMPENHOS NÃO LIQUIDADOS CANCELADOS( NÃO INSCRITOS POR INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA)

Salário Educação

0,00

22.008,50

14.388,10

6.282,97

57.931,03

0,00

SALARIO EDUCAÇÃO - EXERCICIO ANTERIOR

0,00

32.405,50

0,00

0,00

(32.405,50)

0,00

Saúde-Receitas Vinculada (EC 29/00-15%)

0,00

38.333,99

18.497,90

87.520,97

(22.531,02)

0,00

554,61

10.760,00

608,40

850,00

(11.923,01)

0,00

SESA - CONV 074/2012-Construção de UBS

0,00

0,00

358.648,20

0,00

(297.457,86)

0,00

Taxas - Poder de Policia

0,03

0,00

344,23

576,00

4.972,98

0,00

Taxas - Prestação de Serviços

2,70

208,46

342,88

0,00

(1.060,98)

0,00

Taxas - Prestação de Serviços-Exerc. Anterior

0,00

3.892,96

0,00

0,00

(3.892,96)

0,00

Vigilância a Saúde - Exercício Corrente

0,00

0,00

83,16

0,00

12.596,21

0,00

72.438,60

379.479,77

11.781.130,56

1.346.290,48

(9.895.321,91)

0,00

CONTRATO 0266414-14-MAPA/PRODESA

0,00

0,00

543,63

0,00

(543,63)

0,00

CONV MAPA 741659/2010-CALÇAMENTO

0,00

0,00

81.686,46

0,00

345,12

0,00

OUTROS ROYALTIES

0,00

0,00

0,00

2.055,00

7.252,24

0,00

Saúde-Receitas Vinculada (EC 29/00-15%)-EX ANT

TOTAL DE RECURSOS VINCULADOS(I)

Programa Merenda Escolar - Exercicio anterior

0,00

3.614,46

0,00

0,00

(3.614,46)

0,00

Recursos Ordinários(Livres) - Exercício Anterior

49,99

0,00

1.450,46

30.000,00

(1.500,45)

0,00

TOTAL DE RECURSOS NÃO VINCULADOS(II)

49,99

3.614,46

83.680,55

32.055,00

1.938,82

0,00

72.488,59

383.094,23

11.864.811,11

1.378.345,48

(9.893.383,09)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TOTAL (III) = (I + II) REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES¹

FONTE: Nota: ¹ A disponibilidade de caixa do RPPS está comprometida com o Passivo Atuarial.

MUNICÍPIO DE PINHALAO - PR - PODER EXECUTIVO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A JUNHO 2013/SEMESTRE JANEIRO - JUNHO RGF - ANEXO 6 (LRF, art. 55, inciso III, alínea "b")

Continuação 3/3 R$ 1,00

Geada causa perdas no Paraná A Secretaria de Agricultura do Paraná (Seab) deve divulgar um balanço com os prejuízos somente daqui a cerca de um mês AEN

A geada registrada na madrugada desta quarta-feira (24) atingiu parte dos cafezais plantados no Norte do Paraná, além de hortaliças, lavouras de trigo e milho e campos de chás. A Secretaria de Agricultura do Paraná (Seab) deve divulgar um balanço com os prejuízos somente daqui a cerca de um mês. O produtor de café Mauro Vieira e Silva, de Londrina, testou nesta geada uma técnica diferente para proteger a lavoura. O guandu, uma leguminosa arbustiva, que foi plantada entre as mudas de café. Por crescer mais rápido, os ramos do guandu cobrem os pés de café. Os resultados foram animadores. "Onde o guandu estava bem formado salvou bem. Mas para ter um resultado melhor, precisa de pelo menos dois anos de formação." Mesmo com a técnica, ele também perdeu parte da plantação. "É muito cedo para falar, mas estimo algo em torno de 30%, 40% [de perda]." E se a previsão do Simepar se confirmar, a nova geada esperada para quinta-feira (25) pode causar ainda mais estragos. "O que não perdeu hoje pode ir amanhã." Segundo o Instituto Tecnológico Simeparos termômetros chegaram perto de 0 grau em Londrina, mas, com o vento, a sensação térmica alcançou a marca de -4 graus. O produtor de hortaliças Eliel dos Santos passou a madrugada acordado para cuidar da plantação de alfaces. As perdas foram grandes por conta da geada, mas poderiam ter sido ainda piores. "Era 0h30 e percebi que já estava querendo formar geada. Liguei a irrigação e fiquei a madrugada cuidando dos pés de alface. O que consegui molhar foi salvo, mas perdi pelo menos 70% da produção", lamentou. Santos também registrou perdas substanciais nas plantações de abóbora e de milho. "Tinha um hectare plantado de milho, mas queimou tudo. Agora, só no ano que vem para recuperar. A abóbora volta mais rápido, em 60 dias. Mesmo assim, perdi tudo o que tinha plantado de abóbora Itália e paulista.". Para ele, a força da geada foi surpreendente. "Esperava frio, mas não tanto. Na relva, meu termômetro chegou a marcar -3 graus."


S SE EX XT T A A- - FF E E II R RA A ,, 2266 DDEE JJ U U LL H HO O DDEE 22001133 - - EEDDI IÇÇÃÃOO 99 88 33

BA13 19

EDITAIS

WENCESLAU BRAZ PORTARIA nº. 293/2013

PORTARIA nº. 294/2013

O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei,

O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei,

RESOLvE:

RESOLvE:

Artigo 1º - CONCEDER FÉRIAS, regulamentares a Servidora ARMANDA BRITES LOPES, portadora do Rg: 3.862.947-6, na função de Atendente Social, a gozar férias de direito de 01 de agosto de 2013 a 30 de agosto de 2013, referente ao período aquisitivo de 2011/2012. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 25 de Julho de 2013.

Artigo 1º - CONCEDER FÉRIAS, regulamentares ao Servidor JOSÉ CARLOS DE CARvALHO, portador do Rg: 5.188.484-1, na função de Pedreiro, a gozar férias de direito de 01 de Agosto de 2013 a 30 de Agosto de 2013, referente ao período aquisitivo de 2012/2013. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 25 de Julho de 2013.

ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR PREFEITO MUNICIPAL

ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR PREFEITO MUNICIPAL

PORTARIA nº. 295/2013

PORTARIA nº. 296/2013

O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei,

O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei,

RESOLvE: Artigo 1º - CONCEDER FÉRIAS, regulamentares ao Servidor REINALDO MARTINHO ROQUE, portador do Rg: 5.178.809-5, na função de Operário, a gozar férias de direito de 01 de Agosto de 2013 a 30 de Agosto de 2013, referente ao período aquisitivo de 2011/2012. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 25 de Julho de 2013.

RESOLvE: Artigo 1º - CONCEDER FÉRIAS, regulamentares ao Servidor JOÃO LUIZ PRADO, portador do Rg: 5.745.226-9, na função de Pedreiro, a gozar férias de direito de 01 de Agosto de 2013 a 30 de Agosto de 2013, referente ao período aquisitivo de 2012/2013. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 25 de Julho de 2013. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR PREFEITO MUNICIPAL

ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR PREFEITO MUNICIPAL

PORTARIA nº. 297/2013 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLvE: Artigo 1º - CONCEDER FÉRIAS, regulamentares a Servidora MARIA gLACI AMARAL, portadora do Rg: 6.493.618-2 na função de Auxiliar de Serviços gerais, a gozar férias de direito de 05 de agosto de 2013 até 04 de setembro de 2013, referente ao período aquisitivo de 2012/2013. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 25 de Julho de 2013. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR PREFEITO MUNICIPAL

Richa pede que prefeitos divulguem as 75 mil vagas para formação profissional Na abertura, o governador Beto Richa falou sobre o bom desempenho do Paraná na criação de empregos. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, mostra que o Paraná foi o terceiro Estado que mais criou empregos no primeiro semestre deste ano e obteve o melhor resultado da Região Sul, com 83.679 novas vagas DIvULgAÇÃO

AEN

O governador Beto Richa abriu nesta quarta-feira (24) o Fórum Regional de Apoio à Formação e Qualificação Profissional, que reuniu prefeitos e secretários municipais de 36 municípios da Região Metropolitana de Curitiba e Litoral. No encontro, realizado no Canal da Música, em Curitiba, Richa pediu aos prefeitos e representantes dos municípios que divulguem os cursos de qualificação ofertados pelo Governo Federal e Governo Estadual. “Temos vagas e precisamos garantir que o Paraná tenha uma mão de obra mais qualificada. A expectativa é que muitas vagas se abram nos próximos anos na indústria paranaense”, afirmou Richa. Em todo o Paraná, existem mais de 75 mil vagas disponíveis de cursos profissionalizantes para o trabalhador, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O Fórum Regional apresentou as ofertas de cursos disponíveis para cada um dos segmentos. O vice-governador e secretário da Educação, Flavio Arns, e os secretários estaduais da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Claudio Romanelli, e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes participaram do encontro. Também participaram representantes do Sistema S (Senai, Senac e Senat) e do Instituto Federal do Paraná (IFPR), entidades parceiras que

Governador Beto Richa participa do Fórum Regional de Apoio à Formação e Qualificação realizam os cursos profissionalizantes. Na abertura, o governador Beto Richa falou sobre o bom desempenho do Paraná na criação de empregos. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, mostra que o Paraná foi o terceiro Estado que mais criou empregos no primeiro semestre deste ano e obteve o melhor resultado da Região Sul, com 83.679 novas vagas. “Esses resultados são reflexos dos programas de qualificação, do novo ciclo de industrialização e da aproximação do governo com o setor produtivo”, afirmou Richa. O governador citou o Programa Paraná Competitivo, que já atraiu R$ 25 bilhões em investimentos, garantindo a geração de 140 mil novos empregos para os próximos anos. CAPACITAÇÃO – O secretário Luiz Claudio Romanelli afirmou que tem crescido na oferta de empregos. “Ago-

ra temos que expandir a profissionalização, para que todos os paranaenses tenham acesso à essas novas oportunidades. O Estado está fazendo a sua parte”, afirmou Romanelli. O secretário disse que o objetivo é priorizar o atendimento para as pessoas que mais precisam de qualificação, como beneficiários de programas sociais e desempregados, além de apenados. Ele lembrou, ainda, que o governador instituiu o Comitê Gestor Interinstitucional – Qualifica Paraná – para discutir políticas públicas para a área profissional dos paranaenses. O secretário da Educação, Flávio Arns, explicou que são ofertados cursos técnicos para 120 mil alunos de ensino médio de 354 escolas públicas. A expectativa apresentada durante o fórum mostra que o aluno com curso técnico e profissionalizante aumenta a remuneração em

até 24%. “Precisamos de um esforço para que os nossos jovens tenham melhores condições de trabalho e a única forma é a qualificação. Precisamos do esforço de todos para que o Paraná seja referência nacional nessa área”, disse Flávio Arns. O presidente da Fecomércio, Darci Piana, reforçou o pedido aos municípios para divulgação dos cursos. “Vagas têm. O que precisamos agora é mostrar isso aos trabalhadores“, disse ele. O presidente disse que só no Senac já foram feitas 18 mil matriculas para cursos técnicos das mais diversas áreas, como hotelaria, turismo e mecânica. A necessidade de mão de obra qualificada para atender responder ao novo período de industrialização foi destacada pelo presidente da Federação das In-

dústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo. Ele estima que nos próximos anos a indústria paranaense irá abrir 160 mil novas vagas de emprego. “O sistema S é um grande instrumento de qualificação profissional. Estamos em sintonia com o governo para atender a demanda do mercado”, disse ele. Para o prefeito de Pontal do Paraná, Edgar Rossi, a falta de mão de obra qualificada é umas das principais carências do município litorâneo. “Temos novas empresas e um potencial turístico que precisa ser aproveitado. Para isso, nossa necessidade era cursos de soldadores e hotelaria. Queremos trazer uma escola profissionalizante para nossa cidade”, disse ele. Qualificação de apenados - A secretária da Justiça, Maria Tereza, informou que o Pronatec prevê, para este ano, a qualificação profissional de 1.435 presos do Estado. “Isso é resultado de uma ação conjunta entre o MEC e o Ministério da Justiça, que visa a ampliar a oferta de educação profissional e tecnológica, como forma de possibilitar a reinserção da população carcerária no mercado de trabalho”, disse ela. “No Paraná, esta ação é feita em parceria com o Governo do Estado”, explicou. Do total de vagas, 300 começam a ser ofertadas a partir do próximo mês em parceria com o Senac. Com isso, o Estado passará a ter 2.588 presos frequentando cursos de qualificação profissional. “Atualmente, 2.288 apenados já frequentam cursos em unidades penitenciárias de todo o Estado”, disse a secretária. As outras edições do fórum sobre educação profissional aconteceram nas regionais de Cornélio Procópio, Londrina, Maringá, Paranavaí, Umuarama, Francisco Beltrão, Cascavel, Guarapuava, Ponta Grossa e Campo Mourão.


Q USS IENEXTXTATA-A-F EEEJJJUU - FFEE EI IR IR RAA A, ,1, 23266DDD UNLLHH HO O DDDEEE 222000111333 -- - EEED IÇÇÃÃÃO O DDII Ç OO 999588833

EDITAIS EDITAIS

BA14 420


FOLHA EXTRA ED 983