Issuu on Google+

ALT AR

Á!

FOLHA EXTRA

A1

OS

EN

HO

OM

EU

PA S

TO R

EN

AD AM

EF

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

10 anos

DIRETOR ALCEU OLIVEIRA DE ALMEIDA

O JORNAL DO NORTE PIONEIRO

30 DE MAIO DE 2014

SEXTA-FEIRA

acesse folhaextra.net

Nº 1149 ANO 10

R$ 2,50

WENCESLAU BRAZ

Secretário de Saúde volta para câmara O secretário de Saúde de Wenceslau Braz e vereador licenciado, Luiz Carlos Vidal, o Polaco (PSB), pediu exoneração da chefia da pasta e volta já na semana que vem para as atividades da câmara.O fim da estadia de Polaco na secretaria da Saúde já era previsto desde que assumiu o cargo há exatamente um ano, com o compromisso de chefiar a pasta justamente por 12 meses, e depois disso regressar à câmara. “Nosso compromisso

era ficar um ano, e ficamos. Agora é voltar para câmara e dar continuidade nos nossos projetos como vereador. Fui candidato por três vezes e apenas agora fui eleito, então tenho muita vontade de trabalhar na câmara e dar minha contribuição para a comunidade no Legislativo”, pondera Polaco, que foi eleito como segundo vereador mais votado nas últimas eleições municipais, com 620 votos. PÁGINA A3

IBAITI

ANDRÉ LUIZ FARIA REIS - FOLHA EXTRA

Polícia prende quadrilha suspeita de roubar 180 toneladas de grãos Uma quadrilha suspeita de roubar 180 toneladas de grãos no Paraná foi presa na noite de quarta-feira (28) após um assalto em Tibagi, em uma ação que envolveu as polícias de Arapoti, Jaguariaíva, Piraí do Sul, e Ponta Grossa. O primeiro integrante do grupo foi encontrado em Piraí do Sul pouco tempo depois do crime. Em seguida, os outros quatro participantes foram presos em Ponta Grossa. PÁGINA A5

Governador deve anunciar Odontologia na UENP hoje DIVULGAÇÃO

CPI contra prefeito ouve testemunhas de defesa A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada na câmara de vereadores de Ibaiti para apurar denúncias contra o prefeito local, Roberto Regazzo, o Betão (PSB), ouviu na tarde desta quinta-feira (29) dois testemunhas de defesa do prefeito: o procurador jurídico da prefeitura, Pablo Acosta, e a assessora de imprensa, Fernanda Ferraz. PÁGINA A6

Tomazina inicia obras no Parque Industrial

MENOS BARULHO

Decibelímetro será usado na fiscalização de carros de som

ANDRÉ L. FARIA REIS - FOLHA EXTRA

VINÍCIUS AZEVEDO - FOLHA EXTRA

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), assina em solenidade na tarde desta sexta-feira (30) às 14h30 no Cine Teatro Iguaçu, em Jacarezinho, a autorização para funcionamento do curso de odontologia na Universidade do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho, e outros benefícios para a cidade e região. PÁGINA A3

IBAITI

Após acidente, mulher é transferida de helicóptero para Londrina A prefeitura de Tomazina deu início esta semana às obras para a formação de um Parque Industrial no município. Para isso, um terreno de 11 alqueires, às margens da PR-422, foi desapropriado, no valor de R$ 330 mil. PÁGINA A4

A secretaria do Meio Ambiente de Wenceslau Braz já recebeu a certificação para o uso do decibelímetro, certificação essa que só ocorre após o produto ser devidamente calibrado por especialistas. PÁGINA A6

Uma mulher de 30 anos precisou ser transferida de helicóptero de Ibaiti para Londrina devido ao delicado quadro médico, na tarde da última quarta-feira (28). PÁGINA PÁGINA A5A2


OPINIÃO A 2

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

ARTIGO

Onde está Deus na Depressão?

T

odos nós sabemos que a depressão é um estado de sofrimento psíquico caracterizado fundamentalmente por rebaixamento do humor (isto é, do estado afetivo básico apresentado pela pessoa), acompanhado por diminuição significativa do interesse, prazer e energia.

Normalmente, acrescem-se alterações do sono e apetite, retardo psicomotor, sensação de fadiga, falta de concentração, indecisão, diminuição da autoconfiança, pessimismo, ideias de culpa, desejo recorrente de morrer, entre outros sintomas. Depressão deve ser diferenciada de tristeza, que é uma experiência humana universal e esperada diante de experiências desfavoráveis, como o luto, por exemplo. O diagnóstico de depressão implica na correta avaliação das características e intensidade dos sintomas, bem como o tempo de evolução e suas repercussões. Nessa situação de depressão nos perguntamos onde está Deus. Como exemplo bíblico, temos o Livro de Jó que relata uma depressão profunda que Jó

vivencia em sua vida. Principalmente quando ele perdeu todos os seus bens – era um homem mais rico do oriente – e todos os seus filhos em um único dia ( Jó 1.13-22). Perdeu sua saúde ( Jó

partes dos amigos ( Jó 4. 1-11). Tudo isso o levou a uma grande depressão cuja proporções ele mesmo descreve: “Não sou capaz de me ajudar a mim mesmo, e não há ninguém que me

Depressão deve ser diferenciada de tristeza, que é uma experiência humana universal e esperada diante de experiências desfavoráveis, como o luto, por exemplo. 2.1-10) e sua elevada posição social ( Jó 19. 9; 30.9-11). Perdeu a solidariedade religiosa da esposa ( Jó 2. 9-10) e sofreu críticas tremendamente injustas da

socorra” (6,13). “O meu coração está cheio de amargura” (7,11). “Detesto a vida; não quero mais viver (…) minha vida não vale mais a pena” (7. 16). “Agora já

não tenho vontade de viver; o desespero tomou conta de mim” (30. 16). “O meu coração está agitado e não descansa (…) levo uma vida triste, como um dia sem sol” (30. 27-28). Em meio a essa sentida depressão, Jó soube manter a fé e a esperança em Deus: “Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra” (19. 25). O que esperava aconteceu: “O Senhor abençoou a última parte da vida de Jó mais do que a primeira” (42. 12). O Deus dos Cristãos, o Deus da revelação, o Deus das Escrituras é uma pessoa que ama, que se apaixona, que enxerga e enxuga lágrimas, que ouve e responde à oração que se compadece da fraqueza humana e perdoa pecados, que compreende o ser humano e o trata com bondade e paciência,

que gosta de ser chamado de Pai Nosso. Ao contrário da visão pessimista de Epicuro, o Deus dos cristãos não é nem impotente nem mau. Ele quer e pode eliminar o mal do mundo – à sua maneira e a seu tempo. A culminação dessa obra aguarda a volta em poder e muita glória daquele que é chamado de Emanuel, que quer dizer “Deus conosco”. Sendo assim, para aprender a lidar com sabedoria e acerto com os incômodos da presente vida, não é preciso esperar o fim do mundo. Por ser uma realidade acima de qualquer outra realidade ou por ser uma ficção criada ou alimentada pela preocupação com a morte, “a ideia de Deus jamais morrerá, ou melhor, morrerá apenas com o último homem”.

PADRE JEFERSON , FÃS DA PISCANÁLISE- COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

Charge

É proibido torcer para a Seleção Brasileira? Por KELSON ARAÚJO ALBUQUERQUE Jornal do leitor

Ressentimento: energia desperdiçada num “pote de mágoas” Por NATHALIA PACCOLA

S

e “o problema do outro é problema do outro”, esse texto chega exatamente para debater a compaixão. Tenho observado a cultura do ressentimento. Como crianças, esperamos demais dos outros e das situações e pouco fazemos além de reclamar e de nos considerar vítimas. Em vez de insistir no “eu mereço…” como lamentação, deveríamos aprender a nos envolvermos também. A arregaçar as mangas não só para exigir, manifestar, reclamar, apontar, mas também para formar uma rede de pessoas resolutivas, envolvidas, dispostas a melhorar não o mundo, mas o pedaço a que pertencem. Sabe, tem muita coisa piorando a vida da gente. Mas fazer coro com aquilo que atrapalha, não resolve. Entretanto, parece que só agora, depois de chateada, isolada e pensativa (sim, também tenho meus agudos momentos), consigo compreender a dimensão agressiva embutida neste prazer que temos em nos exibirmos, atrairmos olha-

olha o que foi dito!

Fãs da Psicanálise

res de admiração. Gastamos tempo e energia consideráveis com o objetivo de chamar a atenção das pessoas em geral – até mesmo daquelas que nos interessam pouco. Vivenciei fato curioso nas últimas semanas. Uma aluna alertada por sua professora de que deveria recorrer à psicoterapia para avaliar uma premente depressão e casos de formação reativa, revelou-se um novo ser nos dias que se sucederam. Não obstante achar que a Fênix não passa temporada nas cinzas para renascer, reconheceu nas palavras humildes da mestre, energia para sustentar sua vaidade. Vivemos nos comparando e quando nos sentimos menos do que “outros”, imediatamente nos sentimos humilhados. Fugimos da humilhação porque é uma das maiores dores que podemos sentir. Provavelmente, como parte ilustrativa do tema do texto e tentando não julgar, a estudante sentiu-se menosprezada, ao invés de sentir que havia um verdadeiro interesse da professora em fazer

“Nosso compromisso era ficar um ano, e ficamos. Agora é voltar para câmara e dar continuidade nos nossos projetos como vereador” Luiz Carlos Vidal, o Polaco – Vereador de Wenceslau Braz

com que sua aprendiz buscasse um tratamento. Mas a moça surtou. Arrumou um meio de persuadir outras colegas a se revoltarem, pesquisou e-mails, juntou-se em grupos, fomentou diálogos intermináveis, criou discórdias. Ela continua sem tratamento e conseguiu alguns seguidores na escola que freqüenta. Bem, semelhante atrai semelhante. Numa sociedade competitiva e estimuladora da ambição, praticamente todos nós nos sentimos por baixo (humilhados) em algum aspecto que julgamos “essencial”. Somos todos movidos pela competição e estamos todos frustrados porque achamos que a cota de privilégios, de reconhecimento, que recebemos é insuficiente. Nos tornamos rancorosos, amargurados e com sede de vingança: usamos nossas facilidades com o intuito de nos vingarmos daqueles que nos humilham com as “qualidades” que não possuímos. O fenômeno é quase universal: todo o mundo fica com raiva de todo o mundo. Todos aqueles que

podem sentem a humilhação e tratam de se vingar exibindo seus dotes. Mas atenção: ao tratarmos isso como inevitável, teremos que constatar que tais processos, que estavam a serviço do aprimoramento e perpetuação da nossa espécie, agora é o esperado, é o resultado da ação, é o que se conclui da evolução. Acredito ser essencial aprofundarmos a reflexão acerca da vaidade e da competição, da ênfase que temos dado às qualidades excepcionais que só uns poucos podem ter e de quanto tudo isso é, de fato, inexorável. Um elemento básico para alcançarmos alguma serenidade consiste em nos livrarmos das mágoas e ressentimentos que povoam nossa subjetividade. Nem sempre é fácil reconhecermos os fatos que nos provocaram enormes ressentimentos: muitos foram causados por nossos amigos mais queridos. Qualquer pequeno avanço nesse estado já garante um grande alívio.

“O nosso planejamento passa diretamente pela construção do Parque Industrial, que é imprescindível para qualquer cidade que queira atrair mais indústrias, fortalecer as já existentes e também gerar mais empregos”

Adalberto Sanches da Silva, o Betão – Vice prefeito de Tomazina

T

odos sabem da paixão dos brasileiros pelo futebol. Essa modalidade esportiva está tão vinculada as nossas tradições, que, em todos os lugares do mundo, o Brasil é lembrado em função da notoriedade da nossa seleção, assim como, pelas belas exibições dos nossos jogadores em equipes estrangeiras. O futebol é uma espécie de identificação da nação brasileira. No entanto, há 16 dias de ver se realizar no Brasil uma Copa do Mundo, ainda não vi as ruas enfeitadas de verde-amarelo como em outrora, não encontrei no centro da cidade brasileiros vestindo a camisa canarinho... O Brasileiro não está vibrante com a sua seleção. Aliás, até parece que foi decretado por alguns fundamentalistas contrários à Copa que, este ano, como ato de patriotismo, é terminantemente proibido torcer pela seleção. Com certeza alguém vai argumentar que a causa desse repúdio à Copa é porque o

Brasil é um país pobre para arcar com os altos gastos de se sediar um evento dessa natureza. A sociedade brasileira sente as consequências da falta de recursos para setores considerados essenciais como saúde, segurança e educação. Além disso, os esperados investimentos com mobilidade urbana, aeroportos, portos, segurança publica, telecomunicações, turismo não se concretizaram como a gente esperava. Todos esses argumentos são plausíveis. Isto é fato!! Outra verdade a ser dita é que os gastos já foram feitos e a Copa vai acontecer de todo jeito. Particularmente, não sou contrário às manifestações ordeiras, pacíficas e espontâneas. Se a população está insatisfeita com a forma que os governantes vêm elegendo as prioridades de políticas públicas, que proteste. Proteste o ano todo, mesmo quando a copa terminar e use o seu melhor meio de protesto, o voto. No entanto eu pergunto: o que há de antipatriota em ser a favor da Copa? A culpa pelos problemas do povo brasileiro é da Seleção Brasileira? A culpa é do futebol? Como brasileiro, já me tiraram muita coisa: saúde, segurança, educação... NÃO QUEIRAM TIRAR DE MIM TAMBÉM O DIREITO DE TORCER PELO BRASIL.

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

“Iremos alinhar com os profissionais que trabalham com carros de som horários e volume máximo permitido, daí em diante serão autuados se estiverem acima do volume máximo, fazendo propaganda em local proibido ou fora dos horários pré determinados” Fernando Oliveira e Silva - Diretor do departamento municipal do Meio Ambiente de Wenceslau Braz


POLÍTICA A 3

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

WENCESLAU BRAZ

VEREADOR LICENCIADO

Secretário de Saúde volta para câmara após um ano Luiz Carlos Vidal, o Polaco, pediu exoneração do cargo após ficar um ano na chefia da pasta, como era o combinado inicial entre ele e o prefeito do município ALCEU JUNIOR - FOLHA EXTRA

LUCAS ALEIXO Wenceslau Braz editorial@folhaextra.net

O secretário de Saúde de Wenceslau Braz e vereador licenciado, Luiz Carlos Vidal, o Polaco (PSB), pediu exoneração da chefia da pasta e volta já na semana que vem para as atividades da câmara. O fim da estadia de Polaco na secretaria da Saúde já era previsto desde que assumiu o cargo há exatamente um ano, com o compromisso de chefiar a pasta justamente por 12 meses, e depois disso regressar à câmara. “Nosso compromisso era ficar um ano, e ficamos. Agora é voltar para câmara e dar continuidade nos nossos projetos como vereador. Fui candidato por três vezes e apenas agora fui eleito, então tenho muita vontade de trabalhar na câmara e dar minha contribuição para a comunidade no Legislativo”, pondera Polaco, que foi eleito como segundo vereador mais votado nas últimas eleições municipais, com 620 votos. Apesar da saída, o agora ex secretário de Saúde afirma que

Beto Richa admite possibilidade de licenciar para campanha pela reeleição O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), admitiu pela primeira vez nesta quinta-feira (29) que pode se licenciar do cargo para concorrer à reeleição. Embora não seja obrigado a isso ele afirmou, em entrevista ao Universo On Line, que fará campanha nos horários depois do expediente, e que pode deixar o Palácio Iguaçu caso não dê conta de conciliar as agendas. A entrevista foi dada em Cascavel. Beto Richa será candidato à reeleição pelo PSDB neste ano ao cargo de governador do estado. Ele deve concorrer com a senadora Gleisi Hoffmann (PT) e, talvez, com o senador Roberto Requião, dependendo que for decidido na convenção interna do PMDB.

Temer reafirma discurso de “neutralidade” sobre PMDB do Paraná

Polaco passa a integrar a câmara já a partir da próxima semana

“Nosso compromisso era ficar um ano, e ficamos. Agora é voltar para câmara e dar continuidade nos nossos projetos como vereador. Fui candidato por três vezes e apenas agora fui eleito, então tenho muita vontade de trabalhar na câmara e dar minha contribuição para a comunidade no Legislativo” deixa o cargo satisfeito com a atuação durante este último ano. “Saio de cabeça erguida, feliz com o trabalho que fizemos. Foram muitas conquistas. Claro que é impossível realizar

tudo que se planeja, e até peço desculpa se a gente não pode atender alguém da melhor maneira, mas a dedicação sempre foi de 100% e tenho certeza que o resultado foi bom”.

Na câmara, Polaco projeta uma atuação participativa e voltada para a comunidade. “Vamos trabalhar para o povo, continuar com nossas parcerias na área da Saúde e, dentro daquilo que podemos, fazer o melhor para a população, que é pra isso que fui eleito”. Com a volta de Polaco para a câmara, Margareth Ferreira Rocha Pereira (PSD) deixa o cargo de vereadora e volta a ser suplente. Na próxima semana a prefeitura de Wenceslau Braz deve anunciar um novo secretário de Saúde.

JACAREZINHO

Governador deve anunciar Odontologia na UENP hoje O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), assina em solenidade na tarde desta sextafeira (30) às 14h30 no Cine Teatro Iguaçu, em Jacarezinho, a autorização para funcionamento do curso de odontologia na Universidade do Norte do Paraná (UENP), campus Jacarezinho, e outros benefícios para a cidade e região. Outro acontecimento de rele-

ELEIÇÕES

MAIS ELEIÇÕES

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

DA ASSESSORIA Jacarezinho editorial@folhaextra.net

Dois Tempos

vância que o governador fará durante a visita é o anúncio da construção do Centro Regional de Especialidade (CRE) do Norte Pioneiro, que também terá a sede em Jacarezinho. O CRE atenderá todos os municípios da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro (Amunorpi) e concentrará a realização de exames, consultas e pequenas cirurgias ambulatoriais, além do atendimento em especialidades médicas da área da saúde como fisioterapia, psicologia, fonoaudiologia, odontologia, farmácia e bioquímica e outras.

De acordo com o prefeito de Jacarezinho, Sérgio Eduardo de Faria, o Dr. Sérgio (DEM), o terreno doado pela prefeitura municipal tem uma área de mais de nove mil metro quadrados, localizado no prolongamento da rua Coronel Figueiredo (próximo ao Parque Ecológico). Para o chefe do poder municipal, a obra é uma importante ação que consolida ainda mais o município como referência regional. “Esse complexo que irá proporcionar vários atendimentos na saúde pública com maior conforto e local

mais adequado”, enfatiza Dr. Sérgio. A visita do governador que aconteceria na semana passada foi desmarcada devido ao mau tempo. Durante esta sexta-feira, Richa assinará ainda a Lei de Criação da Vara Judiciária da comarca de Santo Antonio da Platina, a ordem de serviço para reparos e melhorias no Colégio Rui Barbosa em Jacarezinho e a liberação de recursos para investimento em infra-estrutura e acervo bibliográfico para o curso de direito do campus UENP Jacarezinho.

DIVULGAÇÃO

O vice-presidente da República e presidente nacional do PMDB, Michel Temer, reafirmou nesta quinta-feira (29), em Curitiba, o discurso de neutralidade em relação à divisão do partido no Estado. Temer confirmou que a orientação geral da cúpula da legenda é pelo lançamento de candidato próprio ao governo, mas que a decisão é da convenção estadual, marcada para o próximo dia 20. O PMDB paranaense está dividido entre o lançamento de candidatura própria ao Palácio Iguaçu ou o apoio à reeleição do atual governador Beto Richa. A indicação de candidato peemedebista ao governo é disputada pelo senador Roberto Requião e pelo ex-governador Orlando Pessuti, que participaram da homenagem a Temer, hoje, no restaurante Madalosso, no bairro de Santa Felicidade. Requião e Pessuti estão rompidos desde a eleição de 2010. A aliança com o PSDB de Richa é defendida pela maioria dos deputados estaduais do partido.

MENSALEIROS EM FESTA

Joaquim Barbosa anuncia que deixará STF e vai se aposentar O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, vai se aposentar em junho e deixar a corte, informou nesta quinta-feira (29) o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL). Barbosa se despediu do parlamentar em encontro no Senado na manhã desta quinta e anunciou sua decisão de antecipar sua saída do STF. Antes de Renan, Barbosa se encontrou com a presidente Dilma Rouseff e também a comunicou de sua saída da corte. Ao deixar o gabinete de Renan, o ministro não quis confirmar a decisão oficialmente. "Não vou comentar. No momento oportuno, eu vou me pronunciar", disse a jornalistas. Na conversa com Renan, Barbosa não revelou qual será seu destino. Para estar apto a disputar um cargo, Barbosa precisaria ter deixado o STF até 5 de abril (seis meses antes da eleição) e se filiar a um partido. Em março deste ano, Barbosa disse que não participaria das eleições de outubro. "Por enquanto não, não agora. Eu disse numa entrevista recente que não descartava a hipótese de me lançar na vida política, mas não para estas eleições de 2014", afirmou. Barbosa deixaria a presidência do STF em novembro, aos 59 anos. Pela legislação brasileira, ele só precisaria deixar a corte aos 70 anos, quando juízes têm aposentadoria compulsória. Segundo a reportagem apurou, Barbosa teve conversas reservadas ontem com integrantes do tribunal e informou que faria a redistribuição do mensalão, seu principal processo — ou seja, repassaria a relatoria para outro ministro.


CIDADES A 4

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

INDUSTRIALIZAÇÃO

EmResumo

Tomazina inicia obras no Parque Industrial

BANCO DO EMPREENDEDOR

Cornélio Procópio tem táxi financiado pela Fomento Paraná

ANDRÉ L. FARIAS REIS - FOLHA EXTRA

DA REDAÇÃO Tomazina editorial@folhaextra.net

A prefeitura de Tomazina deu início esta semana às obras para a formação de um Parque Industrial no município. Para isso, um terreno de 11 alqueires, às margens da PR-422, foi desapropriado, no valor de R$ 330 mil. De acordo com o vice prefeito do município, Adalberto Sanches da Silva, o Betão (PMDB), a instalação de um Parque Industrial é vital para o progresso econômico de Tomazina. “Não se pode pensar em desenvolvimento sem ter planejamento, e o nosso planejamento passa diretamente pela construção do Parque Industrial, que é imprescindível para qualquer cidade que queira atrair mais indústrias, fortalecer as já existentes e também gerar mais empregos”. O secretário de Governo da prefeitura de Tomazina, Flávio Zanrosso, ressalta que o projeto é estudado pela administração do prefeito Guilherme

Vice prefeito e secretário de Governo de Tomazina acompanham obras

Cury Saliba Costa (PSD) há um bom tempo e agora está sendo colocado em prática. “Estamos estudando desde 2009 e agora felizmente o Parque Industrial está sendo tirado do papel. É um grande anseio da população a geração de emprego e esse projeto tem exatamente esse o foco”, aponta. Flávio ainda destaca que o

Parque Industrial ainda deve impulsionar as empresas já instaladas no município e ainda “repatriar” tomazinenses que partiram rumo a grandes centros em busca de oportunidades profissionais. “O objetivo do Parque Industrial é a geração de empregos para os tomazinenses que ainda estão aqui e para aqueles que foram embora para grandes

centros em busca de empregos e que agora terão a chance de voltar, além de fazer com que o empresário que já está em Tomazina cresça, se desenvolva, gere mais empregos. Já existem várias empresas de Tomazina e fora da cidade que demonstraram interesse e acredito que nos próximos meses já tenhamos um grande movimento”, completa.

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

AGRICULTURA

Lavouras de inverno devem crescer quase 100% AEN Curitiba editorial@folhaextra.net

No Paraná, as lavouras de grãos de inverno estão com bom desempenho e a estimativa aponta para um crescimento de 97% em relação à safra do ano passado. Estão sendo impulsionadas pela cultura do trigo, com previsão de crescimento de 111% em relação à anterior. Essas informações constam no acompanhamento mensal relativo ao mês de maio do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, divulgado nesta quinta-feira (29). Se essas estimativas forem concretizadas, o Paraná poderá colher 35,65 milhões de toneladas de grãos entre lavouras de verão, de inverno e segunda safra. Mas daqui para frente, tanto as lavouras de inverno como as de segunda safra, que

ainda estão em campo, entram em fase de risco devido às incertezas do clima, alertou o chefe da conjuntura do Deral, Marcelo Garrido. A previsão é de uma boa safra de inverno, sem a repetição de um inverno rigoroso como aconteceu no ano passado, que chegou a nevar e com três ocorrências severas de queda nas temperaturas, observou o engenheiro agrônomo Carlos Hugo Godinho. A safra de trigo poderá atingir 4 milhões de toneladas, alavancada pelo aumento de produtividade em relação à safra passada e também pelo aumento de área plantada que este ano foi de 32%, ocupando 1,32 milhão de hectares no Estado. Cerca de 2% da área plantada está na fase de floração, bastante suscetível a geadas. A boa notícia, segundo Godinho, é que este ano está se configurando a corrente El Niño, característica de inverno

mais úmido e menos rigoroso. No entanto, o maior volume de chuvas pode dificultar a colheita e derrubar os índices de produtividade previstos. As demais lavouras de inverno como aveia branca e preta, canola, centeio, cevada e triticale estão em campo e todas sinalizando aumento na produção e produtividade. No ano passado foram colhidas 2,32 milhões de toneladas de grãos de inverno. SEGUNDA SAFRA Na segunda safra de grãos o destaque é o milho, que entra em fase de colheita. A previsão é que sejam colhidas 10 milhões de toneladas, uma pequena retração de 3% em função da perda de área plantada que foi de 12%. Este ano foram plantados 1,9 milhão de hectares com milho safrinha, e no ano passado o plantio ultrapassou a marca do 2 milhões de hectares. De acordo com a engenheira

O taxista Marcos dos Santos Rocha, morador de Cornélio Procópio, no Norte do Estado, está rodando com táxi novo na praça. Rocha é mais um beneficiado pelo programa Banco do Empreendedor - Taxistas, uma linha de crédito especial para financiar a renovação da frota de táxis no Paraná. As chaves foram entregues pelo agente de crédito Frederico Negri e pelo diretor de Indústria e Comércio do município, Mauro de Paula Ramos. O veículo foi adquirido em uma concessionária em Londrina. “A Fomento Paraná ajudou a dar um visual novo ao meu empreendimento porque o veículo é a minha empresa móvel, meu ganho diário”, afirma Rocha. “Os clientes já notam a diferença e sentem-se mais satisfeitos com o serviço. Pretendo fechar parcerias com indústrias e hotéis, que estavam esperando eu adquirir o veículo para oferecer um serviço melhor”, completa ele. Desde dezembro de 2012, a linha de crédito Banco do Empreendedor – Taxistas já financiou mais de 700 táxis em todo o Paraná, totalizando mais de R$ 24 milhões em crédito para a categoria. A linha de crédito é destinada a financiar a aquisição de veículos novos para a prestação de serviços de táxi, para conversão do veículo ao uso de gás natural veicular (GNV) ou ainda para adaptar o automóvel para transporte de passageiros com dificuldade de mobilidade. É possível financiar entre R$ 3 mil e R$ 50 mil, conforme o enquadramento de cada processo. Os prazos para pagamento são de até 60 meses, com carência de até 75 dias para pagamento da primeira parcela.

BEM ESTAR

Câmpus IFPR de Jacarezinho participa do Dia do Desafio

agrônoma Juliana Tieme Yagushi, as lavouras estão com bom potencial produtivo, que pode garantir uma boa safra. Porém, o fator determinante é o clima, já que as lavouras entram agora em fase de risco. Havia um problema localizado no Norte Pioneiro devido à estiagem, mas que foi regularizado recentemente com o retorno das chuvas. Segundo a técnica, as lavouras de milho na região já estão se recuperando desse estresse.

O Câmpus do IFPR de Jacarezinho participou esta semana do Dia do Desafio. Cerca de 300 estudantes e servidores desenvolveram atividades físicas por vinte cinco minutos. O professor de educação física Wagner Fernandes conduziu as atividades com alongamento e aquecimento. Nesse ano de 2014, nossa cidade,Jacarezinho, de aproximadamente 40 mil habitantes enfrentou a cidade cubana de Santo Antônio Del Sur de aproximadamente 26 mil habitantes e tem como objetivo estimular as comunidades para adoção de uma vida mais ativa para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar das comunidades.

A Nextel Telecomunicações Ltda., doravante denominada Nextel, operadora do Serviço Móvel Pessoal (SMP), conforme Termo Autorização PVCPA/ PVCP/SPV-Anatel nº 443/2013, em atenção à Resolução Anatel nº 477/2007, comunica aos seus clientes e ao público em geral o lançamento dos Planos Pós-Pagos Alternativos da Nextel identificados na tabela abaixo, nos Estados de Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Rondônia, nos termos que seguem: Publicação no DOU

Taxa de Valores Valores Habilitação Máximos Promocionais Máxima Homologados a Vigorar Homologada pela Anatel a partir de pela Anatel (R$) (R$) 01/06/2014 (R$)

Itens Tarifados

Nº Ato Anatel

Franquia de Dados1

Incidência

Plano Especial Pós – 001/POS/SMP

2.997/2013

0

Mensal

R$ 50,00

R$ 60,00

R$ 60,00

Plano Básico Pós-Pago – 001/BAS/SMP

2.996/2013

0

Mensal

R$ 50,00

R$ 60,00

R$ 60,00

Itens Tarifados

Valores Minuto Valores Minuto Adicional Adicional Máximos Promocionais a Homologados pela Vigorar a partir Anatel (R$) de 01/06/2014 (R$)

Nº Ato Anatel

Franquia de Dados2

Incidência

Plano Especial Pré – 001/PRÉ/SMP

2.999/2013

0

Mensal

R$ 2,20

R$ 1,54

Plano Referência Pré – 001/REF/SMP

2.998/2013

0

Mensal

R$ 2,20

R$ 1,54

Obs.: Valores com tributos. Conforme características descritas nos Planos de Serviço disponibilizados no site da Anatel e da Prestadora. 2 Conforme características descritas nos Planos de Serviço disponibilizados no site da Anatel e da Prestadora. 1

Para mais informações, disponibilidade, tarifas por tipo de chamada e municípios, consulte o site www.nextel.com.br ou entre em contato com a Central de Relacionamento com o Cliente, via 1050 de qualquer telefone.


RADAR A 5

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

CAMPOS GERAIS

Polícia prende quadrilha suspeita de roubar 180 toneladas de grãos DIVULGAÇÃO

DA REDAÇÃO Arapoti editorial@folhaextra.net

Sensação frequente no dorminhoco O Cavaleiro Mascarado (HQ)

Engloba os ensinos infantil, fundamental e médio Habitante

Turismo (abrev.) Objeto precioso

Substituição Muito querido

Autran Dourado, escritor mineiro

(?) Ketu, grupo baiano Adorno; enfeite Animal que puxa trenós

Habitação de escravos no BrasilImpério

(?)-mail, mensagem via internet Tempo marcado para fazer algo (pl.)

A primeira mídia eletrônica Letras nunca precedidas de “N” Apartamento (pop.) Lado da moeda

Oferecer; dar A que inspira o poeta

Ingere o alimento Som da explosão

Liga de basquete dos EUA (sigla) Ponto (?), local como o Corcovado (RJ)

Jogador da Seleção brasileira de vôlei Isabelle Drummond, atriz brasileira

É usado para escrever no quadronegro

Remédio em creme Beirada de chapéu (pl.)

BANCO

AB A S

A A G D I T R O A R E I D I A D O E G T I

E D U C A Ç Ã O B A S I C

P R A Z O M O R A D O R

a polícia prendeu a primeira pessoa, que levou ao restante da gangue. O caminhão roubado na quarta-feira foi o de Onivaldo Rodrigues da Silva. Ele carregava soja e chegou a ficar três horas no matagal. “Foi um trauma que vou levar para o resto da vida, mas ainda bem que tudo foi resolvido”, afirma.

R B E G U L S I L U I R A S N O T A A R A D E R R O E R A N Z A L A D C O M B A U U R I S M A D A

eram usados pelos criminosos. Entretanto, após várias investigações, os policiais passaram a monitorar os passos da quadrilha e a identificar os membros. Na quarta-feira, a polícia de Arapoti desconfiou que o grupo agiria na região deTibagi e planejou a captura dos integrantes. Depois de várias abordagens e de uma perseguição,

R D E L S O G I Z O D S E E P O N T P O

veículo. Assim, a quadrilha fugia antes que a vítima pudesse avisar a policia. Ainda segundo o delegado, a carga roubada era levada para um barracão alugado em Ponta Grossa. Depois, a mercadoria era vendida para outras cidades. A polícia também encontrou um barracão menor, armas, munição e carros que

48

Solução

Quadrilha é suspeita de agir nos Campos Gerais e causar grandes prejuízos

SOBRESEXO Vibrador pode alargar a vagina?

A camisinha feminina é 100% segura?

Não, a vagina é um orifício que se acomoda à penetração do pênis ou do vibrador, isso não altera sua estrutura nervosa.

Nenhum método anticoncepcional é tem garantia de 100%, mas ela tem mais de 99% de eficácia, é um bom método.

DIVULGAÇÃO

PINHEIRO DE MOURA Ibaiti editorial@folhaextra.net

O parto normal muda a vagina da mulher?

niano. Ela foi socorrida por uma unidade do SAMU de Ibaiti que a conduziu para a Fundação Hospitalar de Saúde do Município do município. Após ser atendida pela equipe médica, foi solicitado transpor-

te aéreo, onde o Graer atendeu de imediato, vindo buscar a paciente que foi transferida para o Hospital do Coração de Londrina. A aeronave pousou no gramado do Estádio Jorge Banuth

e em questão de minutos a vítima já era atendida em Londrina. Até o fechamento desta edição, as informações sobre Linéia davam conta que seu estado de saúde era grave, porém estável.

PERIGO NO CAMPO

Homem morto em assentamento pode ter sido 2ª vítima de animal selvagem

Um trabalhador rural do assentamento Santa Laura, na área rural de Ibaiti, pode ter sido a segunda vítima de um animal selvagem em pouco mais de três anos na região. Juvenil Rodes, 69, foi encontrado sem vida em sua moradia, na quarta-feira (21), por moradores da colônia onde vivia. O idoso estava com sinais de ataque no pescoço, sem as vísceras e com o braço esquerdo dilacerado. De acordo com o Instituto Mé-

© Revistas COQUETEL

Explicati- Festa anivo da mada (gíria) caixa de Luminária remédio de teto

Dar um (?): passear

Sigla do Estado de Alagoas

Após acidente, mulher é transferida de helicóptero para Londrina

DAS AGÊNCIAS Ibaiti editorial@folhaextra.net

Material da bola de bilhar Registra o horário de trabalho Ajuste essencial ao carburador

Decepcionado Instrumento de cordas

IBAITI

Uma mulher de 30 anos precisou ser transferida de helicóptero de Ibaiti para Londrina devido ao delicado quadro médico, na tarde da última quarta-feira (28). Linéia Aparecida Rocha Ferreira, moradora no município da Lapa, região metropolitana de Curitiba, trafegava pela BR153, entre Ibaiti e Ventania, quando no Km 135 perdeu o controle do Golf que conduzia e capotou na pista. Com o impacto do acidente Linéia sofreu traumatismo cra-

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br

5/agito. 6/prazos — resina. 7/adereço — senzala. 9/regulagem.

Uma quadrilha suspeita de roubar 180 toneladas de grãos no Paraná foi presa na noite de quarta-feira (28) após um assalto em Tibagi, em uma ação que envolveu as polícias de Arapoti, Jaguariaíva, Piraí do Sul, e Ponta Grossa. O primeiro integrante do grupo foi encontrado em Piraí do Sul pouco tempo depois do crime. Em seguida, os outros quatro participantes foram presos em Ponta Grossa. De acordo com o delegado Jairo Luiz Duarte de Camargo, de Piraí do Sul, a quadrilha escolhia a vítima e esperava ela sair com o caminhão carregado da lavoura. Geralmente, a carga era de soja ou de feijão. “Em seguida, os ladrões obrigavam o motorista a parar o veículo. O caminhoneiro era amarrado no mato e, sob ameaças, era mantido sob a mira de revólver até que a mercadoria fosse escondida", explica. Por fim, o grupo abandonava o caminhão em um local distante e liberava o motorista, que precisava caminhar por horas para achar o

PALAVRASCRUZADAS

dico Legal (IML), em Jacarezinho, a morte do trabalhador rural foi decorrente aos ferimentos causados no pescoço, no braço e no tórax provocados por um animal de grande porte. No entanto, o laudo conclusivo só deverá ficar pronto na segunda-feira (2). Conforme adiantou a chefe administrativa do IML, Susana Scandolo Mano, exames apontaram que a vítima morreu na segunda-feira (19), dois dias antes de ter sido encontrada, e revelou que há pouco mais de três anos, segundo teria informado a médica legista do órgão em Jacarezinho, Elizabht Candido da Lozzo, outro homem foi encontrado morto na mesma região

com ferimentos semelhantes ao do idoso atacado na semana passada, o que leva a crer que uma onça pode estar atacando pessoas naquela localidade. “A doutora Elizabht dever encaminhar um ofício à Polícia Ambiental sugerindo uma vistoria no local, pois lá residem várias famílias com crianças e idosos”, comentou a chefe administrativa. De acordo com o soldado da 2ª Companhia da Polícia Ambiental, com sede em Jacarezinho, Iran de Siqueira, nenhum comunicado oficial foi recebido pelo comando referente ao caso. O soldado disse que a Polícia Ambiental desconhece o suposto ataque, bem como o caso ocor-

rido há cerca de três anos, conforme informado pelo Instituto Médico Legal (IML). No entanto, Siqueira não descarta a possibilidade da vítima ter sido morta por uma onça sussuarana, única espécie encontrada na região. A Polícia Ambiental orienta que em casos de aparecimentos de animais selvagens ou venenosos, que a população informe imediatamente os militares através do telefone (43) 3525-4460 para que seja feita a captura. A Polícia Ambiental informa ainda que matar animal da fauna brasileira é crime e o autor pode responder por crime ambiental, além do pagamento de multa que inicia em R$ 500.

Para o parto normal é necessário que se faça uma episiotomia (corte na entrada da vagina) para a passagem do bebê, que em seguida é suturada (costurada) pelo médico obstetra,

fazendo com que tudo fique normal. Só correm mudanças se o parto não tiver esse corte e o bebe nascer rasgando o intróito vaginal sem que se suture depois.


S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

Decibelímetro será usado na fiscalização de carros de som VINÍCIUS AZEVEDO - FOLHA EXTRA

DESTAQUES A 6

IBAITI

CPI contra prefeito ouve testemunhas de defesa Roberto Regazzo, o Betão, é investigado por um suposto pedido a um ex funcionário da prefeitura em fazer favores pessoais com um veículo oficial; assessoria e prefeito negam e atribuem as acusações a motivação política ANDRÉ L. FARIAS REIS - FOLHA EXTRA

Fernando: fiscalização rigorosa à carros de som VINÍCIUS AZEVEDO Wenceslau Braz

A secretaria do Meio Ambiente de Wenceslau Braz já recebeu a certificação para o uso do decibelímetro, certificação essa que só ocorre após o produto ser devidamente calibrado por especialistas. Em entrevista à Folha Extra, o diretor do departamento municipal do Meio Ambiente, Fernando Oliveira e Silva, explicou que na próxima semana haverá uma reunião com os profissionais que atuam fazendo propaganda sonora automotiva para alinhar os novos padrões com a sanção da lei. “Além do volume e das novas normas para funcionamento existem locais, como redondezas de hospitais e prédios públicos, em que esse tipo

de propaganda é proibido. Iremos alinhar com os profissionais que trabalham com carros de som horários e volume máximo permitido, daí em diante eles já estarão com uma cópia da lei e serão autuados se estiverem acima do volume máximo, fazendo propaganda em local proibido ou fora dos horários pré determinados” afirmou. Desta forma, os dias de abuso por parte desta classe estão pra acabar. Após a reunião da semana que vem a secretaria garantiu fiscalização diária nos carros de som, além do decibelímetro que será entregue também a Policia Militar para que eles também possam autuar possíveis infratores. A lei reduzirá o período máximo de propaganda e impedirá ainda que os veículos de som façam propagandas no horário de almoço.

Pablo Acosta, procurador jurídico da prefeitura de Ibaiti, testemunhou a favor do prefeito Betão DA REDAÇÃO Ibaiti

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada na câmara de vereadores de Ibaiti para apurar denúncias contra o prefeito local, Roberto Regazzo, o Betão (PSB), ouviu na tarde desta quinta-feira (29) dois testemunhas de defesa do prefeito: o procurador jurídico da prefeitura, Pablo Acosta, e a assessora de imprensa, Fernanda Ferraz. Questionados pelo relator da CPI, o vereador Sidinei Robis (PTB), os dois funcionários da prefeitura foram claros e

TOMAZINA

147 |

Anos

objetivos em afirmar a isenção completa do prefeito no caso que levou a denúncia – um suposto de pedido, por parte do Betão, para o então funcionário municipal, Beto Lucas, em fazer um favor pessoal ao prefeito com um carro da prefeitura. Sem contradições, tanto Fernanda quanto Pablo deram total embasamento aos argumentos da defesa, que expõe a situação como algo premeditado e de cunho meramente político, detalhando o não conhecimento do prefeito no fato de Beto Lucas viajar com um veículo da prefeitura. No entanto, vale lembrar que Betão ainda responde a outras duas CPIs instauradas na câmara do município.

Q

A DENÚNCIA A denúncia em questão surgiu após um vídeo postado na internet onde o próprio Beto Lucas se filmava dentro do carro da prefeitura dizendo que estava indo fazer um favor pessoal ao prefeito de Ibaiti, levando um cheque até o município de Figueira onde o prefeito participava de um bolão. A defesa de Betão, porém, tem outra versão, completamente diferente desta, para o caso. Segundo os assessores do prefeito, de fato existiu a participação de Betão em um bolão, mas que ele nunca teria pedido esse favor ao funcionário que acabou fazendo a filmagem. De acordo com a defesa, Betão teria feito sim este pedido,

porém a outro funcionário da prefeitura, no caso o assessor Fernando Mariano, que deveria ir com seu próprio carro até Figueira e levar o cheque do prefeito fora do horário de expediente da prefeitura. Como Fernando estava ocupado com outros afazeres e não poderia realizar o pedido do prefeito, ele repassou o pedido a Beto Lucas, porém, segundo a defesa, com instruções claras para que o então funcionário fizesse esse com seu carro particular, e também fora do horário de trabalho da prefeitura. Após o polêmico episódio, Beto Lucas, que ocupava cargo comissionado na atual gestão, foi exonerado do quadro de funcionários da prefeitura de Ibaiti.

ue possamos festejar outros tantos aniversários da nossa amada Tomazina. Lutamos e conquistamos dias melhores, sabemos que ainda há muito o que ser feito, mas com a benção de Deus iremos sempre trabalhar em prol do melhor para a população de Tomazina. São os votos dos vereadores e funcionários da câmara de vereadores, Edilson José Vidal, Hélio Targino Ribeiro, Juliano Aparecido Costa, José Rocha do Prado, Márcio Rodrigo Faria, Marcos Roberto Gualiume, Wesley João Marques, Ariel R. do Vale, Márcia Aparecida de Freitas, Aleksandro Baltazar, André Alge Balestra Tressoldi e Renata Inocência da Silva a todos os tomazinenses.


EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

B1

JABOTI

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - DESPESA ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I Dotação inicial (d)

DESPESAS DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII)

Créditos adicionais (e)

Dotação atualizada (f) = (d + e)

DESPESAS EMPENHADAS No bimestre (g)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até bimestre (h)

No bimestre (i)

Até bimestre (j)

Saldo a liquidar (f - j)

% (j / f)

10.735.000,00

572.947,97

11.307.947,97

1.949.839,39

3.738.260,58

1.813.979,56

3.457.261,31

30,57

7.850.686,66

9.521.830,50

(130.808,51)

9.391.021,99

1.628.712,32

3.230.551,49

1.539.386,39

3.014.363,52

32,10

6.376.658,47

4.957.620,90

(79.000,00)

4.878.620,90

794.104,23

1.593.598,38

794.104,23

1.593.598,38

32,66

3.285.022,52

30.000,00

0,00

30.000,00

0,00

1.603,67

0,00

1.603,67

5,35

28.396,33

4.534.209,60

(51.808,51)

4.482.401,09

834.608,09

1.635.349,44

745.282,16

1.419.161,47

31,66

3.063.239,62

1.097.669,50

703.756,48

1.801.425,98

321.127,07

507.709,09

274.593,17

442.897,79

24,59

1.358.528,19

845.669,50

703.756,48

1.549.425,98

286.057,94

430.645,68

239.524,04

365.834,38

23,61

1.183.591,60

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

252.000,00

0,00

252.000,00

35.069,13

77.063,41

35.069,13

77.063,41

30,58

174.936,59

115.500,00

0,00

115.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

115.500,00

115.500,00

0,00

115.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

115.500,00

815.000,00

4.000,00

819.000,00

113.072,92

266.215,19

173.212,72

266.215,19

32,50

552.784,81

11.550.000,00

576.947,97

12.126.947,97

2.062.912,31

4.004.475,77

1.987.192,28

3.723.476,50

30,70

8.403.471,47

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Dívida Mobiliária

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras Dívidas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA - REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna

Amortização da Dívida Externa Dívida Mobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

11.550.000,00

576.947,97

12.126.947,97

2.062.912,31

4.004.475,77

1.987.192,28

3.723.476,50

30,70

8.403.471,47

0,00

0,00

0,00

155.169,54

373.613,42

230.889,57

654.612,69

0,00

(654.612,69)

11.550.000,00

576.947,97

12.126.947,97

2.218.081,85

4.378.089,19

2.218.081,85

4.378.089,19

36,10

7.748.858,78

SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA

LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA

JOSE CARLOS DA SILVA

PREFEITO MUNICIPAL

CONTADORA

CONTROLE INTERNO

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITAS ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

RECEITAS RECEITAS CORRENTES

Previsão Inicial

Previsão atualizada(a)

Receitas realizadas No bimestre (b)

% (b/a)

Até o bimestre (c)

% (c/a)

2

Saldo a realizar (a - c)

13.284.100,00

13.284.100,00

2.439.705,47

18,37

4.979.293,96

37,48

8.304.806,04

391.084,00

391.084,00

100.503,93

25,70

148.832,48

38,06

242.251,52

354.384,00

354.384,00

90.465,08

25,53

138.048,93

38,95

216.335,07

36.700,00

36.700,00

10.038,85

27,35

10.783,55

29,38

25.916,45

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

60.000,00

60.000,00

11.322,62

18,87

21.656,55

36,09

38.343,45

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

CONTRIBUIÇÕES DE INTERVENÇÃO NO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

60.000,00

60.000,00

11.322,62

18,87

21.656,55

36,09

38.343,45

13.456,00

13.456,00

8.785,52

65,29

17.923,29

133,20

(4.467,29)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

13.456,00

13.456,00

8.785,52

65,29

17.923,29

133,20

(4.467,29)

RECEITA DE CONCESSÕES E PERMISSÕES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DECORRENTE DO DIREITO DE

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA CESSÃO DE DIREITOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS PATRIMONIAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA PRODUÇÃO VEGETAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA PRODUÇÃO ANIMAL E

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS AGROPECUÁRIAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDUSTRIA EXTRATIVA MINERAL

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE CONTRUÇÃO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS INDUSTRIAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.442,05

0,00

3.016,93

0,00

(3.016,93)

12.654.885,00

12.654.885,00

2.265.910,80

17,91

4.716.212,79

37,27

7.938.672,21

12.531.015,00

12.531.015,00

1.989.682,21

15,88

4.392.097,22

35,05

8.138.917,78

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

123.870,00

123.870,00

276.228,59

223,00

324.115,57

261,66

(200.245,57)

164.675,00

164.675,00

50.740,55

30,81

71.651,92

43,51

93.023,08

500,00

500,00

442,16

88,43

512,22

102,44

(12,22)

7.340,00

7.340,00

0,00

0,00

0,00

0,00

7.340,00

18.000,00

18.000,00

2.638,96

14,66

4.579,56

25,44

13.420,44

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

138.835,00

138.835,00

47.659,43

34,33

66.560,14

47,94

72.274,86

76.700,00

76.700,00

53.000,00

69,10

53.000,00

69,10

23.700,00

RECEITA TRIBUTÁRIA IMPOSTOS TAXAS CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES

CONTRIBUIÇÃO PARA O CUSTEIO DO SERVIÇO RECEITA PATRIMONIAL RECEITAS IMOBILIÁRIAS RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS

RECEITA AGROPECUÁRIA

RECEITA INDUSTRIAL

RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES MULTAS JUROS DE MORA INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES RECEITA DA DÍVIDA ATIVA SEM DESCRIÇÃO DEFINIDA PELO TCE RECEITAS DIVERSAS RECEITAS DE CAPITAL


OUTRAS RECEITAS CORRENTES MULTAS JUROS DE MORA INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES RECEITA DA DÍVIDA ATIVA SEM DESCRIÇÃO DEFINIDA PELO TCE

164.675,00

164.675,00

50.740,55

30,81

71.651,92

43,51

93.023,08

500,00

500,00

442,16

88,43

512,22

102,44

(12,22)

7.340,00

7.340,00

0,00

0,00

0,00

0,00

7.340,00

S E18.000,00 X T A - F E I R A , 3 0 18.000,00 D E M A I O D E 2 02.638,96 1 4 - E D. 1 1 4 9 14,66

4.579,56

25,44

13.420,44

EDITAIS

B2

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

138.835,00

138.835,00

47.659,43

34,33

66.560,14

47,94

72.274,86

76.700,00

76.700,00

53.000,00

69,10

53.000,00

69,10

23.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

33.000,00

0,00

33.000,00

0,00

(33.000,00)

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS

0,00

0,00

33.000,00

0,00

33.000,00

0,00

(33.000,00)

ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

76.700,00

76.700,00

20.000,00

26,08

20.000,00

26,08

56.700,00

TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TRANSFERÊNCIAS DE OUTRAS INSTITUIÇÕES

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

76.700,00

76.700,00

20.000,00

26,08

20.000,00

26,08

56.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITAS DIVERSAS RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO

ALIENAÇÃO DE BENS

TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

MUNICÍPIO DE JABOTI 0,00 0,00 0,00 RELATÓRIO RESUMIDO ORÇAMENTARIA 0,00 0,00 DA EXECUÇÃO 0,00 0,00 0,00BALANÇO ORÇAMENTÁRIO 0,00 0,00- RECEITAS 0,00 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 MUNICÍPIO DE JABOTI

OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL

0,00

INTEGRALIZAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL RECEITA DA DÍVIDA ATIVA PROVENIENTE DE

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

RECEITAS

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITAS Receitas realizadas Previsão ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

Previsão Inicial

RECEITA AUFERIDA POR DETENTORES DE LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I RECEITAS DE ALIENAÇÃO DE CERTIFICADOS

atualizada(a)

NoABRIL bimestre DE (b) 2014 % (b/a) MARÇO A

Página: 2 /

Até o bimestre (c)

2

Saldo a realizar (a - c)

% (c/a)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Previsão Inicial (1.810.800,00)

Previsão 0,00 atualizada(a) (1.810.800,00)

No bimestre (b) (274.623,62)

15,17 % (b/a)

Até o (654.204,77) bimestre (c)

36,13 % (c/a)

0,00 Saldo a realizar (a - c) (1.156.595,23)

RENÚNCIA RECEITA AUFERIDA POR DETENTORES DE

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

RESTITUIÇÕES RECEITAS DE ALIENAÇÃO DE CERTIFICADOS

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

DESCONTOS CONCEDIDOS OUTRAS RECEITAS

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

(1.810.800,00) (1.810.800,00)

(1.810.800,00) (1.810.800,00)

(274.623,62) (274.623,62)

15,17 15,17

(654.204,77) (654.204,77)

36,13 36,13

(1.156.595,23) (1.156.595,23)

(1.810.800,00) 0,00

(1.810.800,00) 0,00

(274.623,62) 0,00

15,17 0,00

(654.204,77) 0,00

36,13 0,00

(1.156.595,23) 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

RECEITAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (II) DESCONTOS CONCEDIDOS

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III)=(I+II) DO DEDUÇÃO RECEITA FORMAÇÃO

11.550.000,00 (1.810.800,00)

11.550.000,00 (1.810.800,00)

2.218.081,85 (274.623,62)

19,20 15,17

4.378.089,19 (654.204,77)

37,91 36,13

7.171.910,81 (1.156.595,23)

OPERAÇÕES DE CRÉDITO REFINANCIAMENTO (IV) DEDUÇÃO RECEITA -FORMAÇÃO DO

0,00 (1.810.800,00)

0,00 (1.810.800,00)

0,00 (274.623,62)

0,00 15,17

0,00 (654.204,77)

0,00 36,13

0,00 (1.156.595,23)

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 11.550.000,00

0,00 11.550.000,00

0,00 2.218.081,85

0,00 19,20

0,00 4.378.089,19

0,00 37,91

0,00 7.171.910,81

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

11.550.000,00 0,00

11.550.000,00 0,00

2.218.081,85 0,00

19,20 0,00

4.378.089,19 0,00

37,91 0,00

7.171.910,81 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

11.550.000,00 0,00

11.550.000,00 0,00

2.218.081,85 0,00

19,20 0,00

4.378.089,19 0,00

37,91 0,00

7.171.910,81 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 11.550.000,00

0,00 11.550.000,00

0,00 2.218.081,85

0,00 19,20

535.270,16 4.378.089,19

0,00 37,91

0,00 7.171.910,81

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

0,00

0,00 0,00

0,00 0,00

11.550.000,00

11.550.000,00

2.218.081,85

19,20

4.378.089,19

37,91

7.171.910,81

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

SUPERÁVIT FINANCEIRO

0,00

0,00

0,00

0,00

535.270,16

0,00

0,00

REABERTURA DE CRÉDITOS ADICIONAIS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

OUTRAS RECEITAS RECEITAS DEDUÇÕES DA RECEITA

DEDUÇÃO DEDUÇÕES DARECEITA RECEITAFORMAÇÃO DO DEDUÇÃO RECEITA FORMAÇÃO DO RENÚNCIA OUTRAS DEDUÇÕES RESTITUIÇÕES

OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS OUTRAS DEDUÇÕES MOBILIÁRIA RECEITAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (II) CONTRATUAL SUBTOTAL DAS RECEITAS (III)=(I+II) OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO - REFINANCIAMENTO (IV) MOBILIÁRIA OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS CONTRATUAL MOBILIÁRIA SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III+IV) CONTRATUAL DÉFICIT (VI) OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS TOTAL MOBILIÁRIA (VII) = (V + VI) SALDOCONTRATUAL DE EXERCÍCIOS ANTERIORES SUPERÁVIT SUBTOTAL COMFINANCEIRO REFINANCIAMENTO (V) = (III+IV) REABERTURA DE CRÉDITOS ADICIONAIS DÉFICIT (VI) TOTAL (VII) = (V + VI) SALDO DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

Receitas 0,00 realizadas

Página: 2 /

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA

LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA

JOSE CARLOS DA SILVA

PREFEITO MUNICIPAL

CONTADORA

CONTROLE INTERNO

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA PREFEITO MUNICIPAL

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL CONTADORA MARÇO A ABRIL DE 2014

0,00

2

0,00

JOSE CARLOS DA SILVA CONTROLE INTERNO

Página: 1 /

2

LRF, Art. 52, inciso II, alínia "c" - Anexo II DESPESAS EMPENHADAS FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (I))

INICIAL

ATUALIZADA (a)

No bimestre (b)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o bimestre (c)

No bimestre (d)

Até o bimestre (e)

% (e / total e)

Saldo a liquidar (a - e)

% (e / a)

10.735.000,00

11.307.947,97

1.949.839,39

3.738.260,58

1.813.979,56

3.457.261,31

92,85

30,57

708.000,00

708.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

708.000,00

708.000,00

708.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

708.000,00

2.167.400,00

2.297.400,00

443.084,86

826.571,33

426.164,64

789.975,07

21,22

34,39

1.507.424,93

2.167.400,00

2.297.400,00

443.084,86

826.571,33

426.164,64

789.975,07

21,22

34,39

1.507.424,93

581.700,00

581.751,74

98.209,50

178.634,84

94.907,32

169.327,29

4,55

29,11

412.424,45

ASSISTÊNCIA AO PORTADOR DE DEFICIÊNCIA

8.300,00

8.300,00

1.500,00

1.500,00

750,00

750,00

0,02

9,04

7.550,00

ASSISTÊNCIA À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE

154.000,00

154.051,74

21.789,50

34.304,81

19.573,63

31.744,18

0,85

20,61

122.307,56

LEGISLATIVA AÇÃO LEGISLATIVA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL ASSISTÊNCIA SOCIAL

ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA

7.850.686,66

419.400,00

419.400,00

74.920,00

142.830,03

74.583,69

136.833,11

3,67

32,63

282.566,89

3.354.437,00

3.458.391,50

651.342,70

1.350.986,13

574.366,47

1.219.904,45

32,76

35,27

2.238.487,05

3.255.187,00

3.339.141,50

627.856,71

1.305.564,35

550.980,48

1.174.582,67

31,55

35,18

2.164.558,83

ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL

49.000,00

69.000,00

18.905,99

35.549,12

18.905,99

35.549,12

0,95

51,52

33.450,88

VIGILÂNCIA SANITÁRIA

47.950,00

47.950,00

4.580,00

9.444,40

4.480,00

9.344,40

0,25

19,49

38.605,60

SAÚDE ATENÇÃO BÁSICA

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

2.300,00

2.300,00

0,00

428,26

0,00

428,26

0,01

18,62

1.871,74

2.115.352,00

2.243.124,00

424.228,23

712.192,20

425.741,72

690.265,88

18,54

30,77

1.552.858,12

1.850.177,00

1.970.177,00

407.301,73

691.459,18

415.236,61

675.954,25

18,15

34,31

1.294.222,75

8.000,00

8.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

8.000,00

EDUCAÇÃO INFANTIL

214.175,00

221.947,00

14.426,50

18.233,02

9.255,11

13.061,63

0,35

5,89

208.885,37

EDUCAÇÃO ESPECIAL

43.000,00

43.000,00

2.500,00

2.500,00

1.250,00

1.250,00

0,03

2,91

41.750,00

4.500,00

4.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.500,00

DIFUSÃO CULTURAL

2.500,00

2.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.500,00

TURISMO

2.000,00

2.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.000,00

EDUCAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO SUPERIOR

CULTURA


ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL

49.000,00

69.000,00

18.905,99

35.549,12

18.905,99

35.549,12

0,95

51,52

33.450,88

VIGILÂNCIA SANITÁRIA

47.950,00

47.950,00

4.580,00

9.444,40

4.480,00

9.344,40

0,25

19,49

38.605,60

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA EDUCAÇÃO ENSINO FUNDAMENTAL

2.300,00

2.300,00

0,00

428,26

0,00

428,26

2.115.352,00

2.243.124,00

424.228,23

712.192,20

425.741,72

690.265,88

1.850.177,00

1.970.177,00

407.301,73

691.459,18

415.236,61

675.954,25

8.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

221.947,00

14.426,50

18.233,02

9.255,11

13.061,63

ENSINO SUPERIOR

8.000,00

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

0,01

18,62

1.871,74

EDITAIS

B3

18,54

30,77

1.552.858,12

18,15

34,31

1.294.222,75

0,00

0,00

0,35

5,89

8.000,00

EDUCAÇÃO INFANTIL

214.175,00

EDUCAÇÃO ESPECIAL

43.000,00

43.000,00

2.500,00

2.500,00

1.250,00

1.250,00

0,03

2,91

41.750,00

4.500,00

4.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

4.500,00

DIFUSÃO CULTURAL

2.500,00

2.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.500,00

TURISMO

2.000,00

2.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.000,00

1.372.500,00

1.576.029,98

289.921,94

575.043,20

245.602,25

493.530,74

13,25

31,31

1.082.499,24

CULTURA

URBANISMO INFRA-ESTRUTURA URBANA TRANSPORTE RODOVIÁRIO

208.885,37

87.500,00

87.500,00

3.500,00

14.000,00

7.000,00

14.000,00

0,38

16,00

73.500,00

1.285.000,00

1.488.529,98

286.421,94

561.043,20

238.602,25

479.530,74

12,88

32,22

1.008.999,24

SANEAMENTO SANEAMENTO BÁSICO URBANO AGRICULTURA PROMOÇÃO DA PRODUÇÃO VEGETAL PROMOÇÃO DA PRODUÇÃO ANIMAL EXTENSÃO RURAL INDÚSTRIA PROMOÇÃO INDUSTRIAL TRANSPORTE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DESPORTO E LAZER

12.250,00

12.250,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

12.250,00

12.250,00

12.250,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

12.250,00

179.426,00

187.065,75

30.899,21

60.523,03

35.044,21

59.948,03

1,61

32,05

127.117,72

177.400,00

185.039,75

30.899,21

60.523,03

35.044,21

59.948,03

1,61

32,40

125.091,72

1.600,00

1.600,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.600,00

426,00

426,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

426,00

2.000,00

2.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.000,00

2.000,00

2.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.000,00

95.735,00

95.735,00

11.789,90

33.721,80

11.789,90

33.721,80

0,91

35,22

62.013,20

95.735,00

95.735,00

11.789,90

33.721,80

11.789,90

33.721,80

0,91

35,22

62.013,20

26.200,00

26.200,00

363,05

588,05

363,05

588,05

0,02

2,24

25.611,95

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 2 /

2

LRF, Art. 52, inciso II, alínia "c" - Anexo II DESPESAS EMPENHADAS FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO

INICIAL

DESPORTO COMUNITÁRIO

No bimestre (b)

Até o bimestre (c)

No bimestre (d)

Até o bimestre (e)

% (e / total e)

Saldo a liquidar (a - e)

% (e / a)

26.200,00

26.200,00

363,05

588,05

363,05

588,05

0,02

2,24

25.611,95

115.500,00

115.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

115.500,00

115.500,00

115.500,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

115.500,00

815.000,00

819.000,00

113.072,92

266.215,19

173.212,72

266.215,19

7,15

32,50

552.784,81

11.550.000,00

12.126.947,97

2.062.912,31

4.004.475,77

1.987.192,28

3.723.476,50

100,00

30,70

8.403.471,47

RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (III)) TOTAL

ATUALIZADA (a)

DESPESAS LIQUIDADAS

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA

LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA

JOSE CARLOS DA SILVA

PREFEITO MUNICIPAL

CONTADORA

CONTROLE INTERNO

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

3

RECEITAS DE ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da constituição)

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre

Até bimestre (b)

% (c)=(b/a)

1 - RECEITA DE IMPOSTOS

372.884,00

372.884,00

93.546,20

143.140,71

38,39

1.1 - Receitas resultantes do imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana - IPTU

120.500,00

120.500,00

57.081,53

68.710,42

57,02

1.1.1 - IPTU

102.000,00

102.000,00

54.000,41

63.618,64

62,37

500,00

500,00

442,16

512,22

102,44

18.000,00

18.000,00

2.638,96

4.579,56

25,44

1.1.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IPTU

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.1.5 - ( - ) Deduções da receita do IPTU

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2 - Receita resultante do imposto sobre transmissão inter vivos - ITBI

150.000,00

150.000,00

19.957,50

35.997,50

24,00

1.2.1 - ITBI

150.000,00

150.000,00

19.957,50

35.997,50

24,00

1.2.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.3 - Dívida ativa do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.2.5 - ( - ) Deduções da receita do ITBI

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3 - Receita resultante do imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

38.000,00

38.000,00

13.226,18

31.597,38

83,15

1.3.1 - Imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

38.000,00

38.000,00

13.226,18

31.597,38

83,15

1.3.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.3 - Dívida ativa do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.3.5 - ( - ) Deduções da receita do ISS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - IRRF

64.384,00

64.384,00

3.280,99

6.835,41

10,62

1.4.1 - IRRF

64.384,00

64.384,00

3.280,99

6.835,41

10,62

1.4.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.3 - Dívida ativa do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.4.5 - ( - ) Deduções da receita do IRRF

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.1 - ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.3 - Dívida ativa do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

1.5.5 - ( - ) Deduções da receita do ITR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONTITUCIONAIS E LEGAIS

9.404.000,00

9.404.000,00

1.373.168,65

3.271.075,00

34,78

2.1 - Cota-parte FPM

7.350.000,00

7.350.000,00

997.946,09

2.519.311,95

34,28

2.1.1 - Parcela referenta à CF. art. 159, I, alínea 'b'

7.000.000,00

7.000.000,00

997.946,09

2.519.311,95

35,99

2.1.2 - Parcela referenta à CF. art. 159, I, alínea 'd'

350.000,00

350.000,00

0,00

0,00

0,00

1.800.000,00

1.800.000,00

310.348,32

605.070,60

33,62

2.3 - ICMS-Desoneração - LC. nº 87/1996

17.500,00

17.500,00

1.429,11

4.287,33

24,50

2.4 - Cota-parte IPI-Exportação

28.900,00

28.900,00

4.915,23

15.865,18

54,90

2.5 - Cota-parte ITR

15.600,00

15.600,00

33,26

63,31

0,41

192.000,00

192.000,00

58.496,64

126.476,63

65,87

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

9.776.884,00

9.776.884,00

1.466.714,85

3.414.215,71

34,92

1.1.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida ativa do IPTU

2.2 - Cota-parte ICMS

2.6 - Cota-parte IPVA 2.7 - Cota-parte IOF-Ouro (100 %) 3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS VINCULADOS AO ENSINO

PREVISÃO INICIAL 526,00

PREVISÃO ATUALIZADA (a) 526,00

RECEITAS REALIZADAS No bimestre 1.193,44

Até bimestre (b) 2.957,55

% (c)=(b/a) 562,27


2.7 - Cota-parte IOF-Ouro (100 %) 3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

9.776.884,00

9.776.884,00

1.466.714,85

3.414.215,71

34,92

EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

PREVISÃO INICIAL

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS VINCULADOS AO ENSINO

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre

Até bimestre (b)

B4

% (c)=(b/a)

526,00

526,00

1.193,44

2.957,55

562,27

5 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE

202.000,00

202.000,00

40.899,13

63.570,06

31,47

5.1 - Transferências do salário-educação

142.000,00

142.000,00

30.291,13

52.962,06

37,30

60.000,00

60.000,00

10.608,00

10.608,00

17,68

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

6 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

123.870,00

123.870,00

13.523,27

22.030,85

17,79

6.1 - Transferências de convênios

123.870,00

123.870,00

12.698,61

20.585,59

16,62

6.2 - Aplicação financeira dos recursos de convênios

0,00

0,00

824,66

1.445,26

0,00

7 - RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

326.396,00

326.396,00

55.615,84

88.558,46

27,13

5.2 - Outras transferências do FNDE 5.3 - Aplicação financeira dos recursos do FNDE

9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 2 /

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

3

FUNDEB RECEITAS DO FUNDEB

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre

Até bimestre (b)

% (c)=(b/a)

10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB

1.810.800,00

1.810.800,00

274.623,62

654.204,77

36,13

10.1 - Cota-parte FPM destinada ao FUNDEB - (20% de 2.1)

1.400.000,00

1.400.000,00

199.589,18

503.862,29

35,99

360.000,00

360.000,00

62.059,64

121.004,07

33,61

10.3 - ICMS-Desoneração destinada ao FUNDEB - (20% de 2.3)

3.500,00

3.500,00

285,82

857,46

24,50

10.4 - Cota-parte IPI-Exportação destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4)

5.780,00

5.780,00

983,03

2.013,94

34,84

10.5 - Cota-parte ITR destinada ao FUNDEB - (20% de 2.5)

3.120,00

3.120,00

6,64

12,65

0,41

38.400,00

38.400,00

11.699,31

26.454,36

68,89

11 - RECEITAS RECEBIDAS do FUNDEB

1.378.535,00

1.378.535,00

225.118,86

496.874,19

36,04

11.1 - Transferências de recursos do FUNDEB

1.376.000,00

1.376.000,00

224.073,17

494.849,24

35,96

11.2 - Complementação da união ao FUNDEB

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.535,00

2.535,00

1.045,69

2.024,95

79,88

(434.800,00)

(434.800,00)

(50.550,45)

(159.355,53)

36,65

10.2 - Cota-parte ICMS destinada ao FUNDEB - (20% de 2.2)

10.6 - Cota-parte IPVA destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6)

11.3 - Receita de aplicação financeira dos recursos do FUNDEB 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

0,00

DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

DESPESAS DO FUNDEB

(159.355,53)

DOTAÇÃO INICIAL

13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

DESPESAS LIQUIDADAS No bimestre

Até bimestre (e)

% (f)=(e/d)

825.600,00

825.600,00

144.315,36

267.477,24

32,40

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

13.2 - Com ensino fundamental

825.600,00

825.600,00

144.315,36

267.477,24

32,40

14 - OUTRAS DESPESAS

532.135,00

532.135,00

99.614,38

190.643,47

35,83

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

532.135,00

532.135,00

99.614,38

190.643,47

35,83

1.357.735,00

1.357.735,00

243.929,74

458.120,71

33,74

13.1 - Com educação infantil

14.1 - Com educação infantil 14.2 - Com ensino fundamental 15 - TOTAL DAS DESPESAS COM FUNDEB (13+14)

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

Valor

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE DE RECURSOS DO FUNDEB

0,00

17 - DESPESAS CUSTEADAS COM SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB

0,00

18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FINDEB (16+17)

0,00

19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL ((13-18) / (11) X 100)%

53,83

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

Valor

20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ANTERIOR QUE NÃO FORAM UTILIZADOS

24.425,64

21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DO EXERCÍCIO

24.425,64

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% DE 3)

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL

PREVISÃO INICIAL 2.444.221,00

DOTAÇÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a) 2.444.221,00

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre 366.678,71

Até bimestre (b) 853.553,93

DESPESAS LIQUIDADAS No bimestre

Até bimestre (e)

% (c)=(b/a) 34,92

% (f)=(e/d)

100.425,00

100.425,00

3.527,90

7.334,42

7,30

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

100.425,00

100.425,00

3.527,90

7.334,42

7,30

24 - ENSINO FUNDAMENTAL

1.910.257,00

2.000.237,00

418.235,46

696.419,00

34,82

24.1 - Despesas custeadas com recursos do FUNDEB

1.357.735,00

1.357.735,00

243.929,74

458.120,71

33,74

552.522,00

642.502,00

174.305,72

238.298,29

37,09

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

8.000,00

8.000,00

0,00

0,00

0,00

27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

28 - OUTRAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.018.682,00

2.108.662,00

421.763,36

703.753,42

33,37

23.1 - Despesas custeadas com recursos do FUNDEB 23.2 - Despesas custeadas com outros recursos de impostos

24.2 - Despesas custeadas com outros recursos de impostos 25 - ENSINO MÉDIO 26 - ENSINO SUPERIOR

29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23+24+25+26+27+28)


EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

B5

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 3 /

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

3

Valor

30 - PERDA NA TRANSFERÊNCIA DO FUNDEB

(159.355,53)

31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇAO/GANHO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ANTERIOR

0,00

32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h)

2.024,95

33 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO ACRÉSCIMO E DA COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB DO EXERCÍCIO ANTERIOR

24.425,64

34 - DESPESAS VINCULADAS AO SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

119.215,12

35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

0,00

36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RAP INSCRITOS COM DISP. FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

0,00

37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36)

(13.689,82)

38 - TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE (23+24-37)

717.443,24

39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE (38/3) X 100 %

21,01

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL

40 - DESPESAS CUSTEADAS COM APL FINAN DE OUTROS RECURSOS DE IMP VINC AO ENSINO

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

DESPESAS LIQUIDADAS No bimestre

Até bimestre (e)

% (f)=(e/d)

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

142.000,00

162.020,00

26.504,75

32.054,75

19,78

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

105.000,00

112.772,00

14.033,43

15.098,00

13,39

44 - TOTAL OUTRAS DESP CUSTEADAS COM REC ADICIONAIS PARA FINAN DO ENSINO

247.000,00

274.792,00

40.538,18

47.152,75

17,16

2.265.682,00

2.383.454,00

462.301,54

750.906,17

31,50

41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO

45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44)

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

SALDO ATÉ BIMESTRE

CANCELADOS EM 2014 (g)

23.573,87

0,00

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB

Valor

47 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB EM 31/12/2013

66.840,42

48 - (+) INGRESSOS DE RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE

494.849,24

49 - (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE

500.386,95

50 - (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE

2.024,95

51 - SALDO FINANCEIRO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO ATUAL

63.327,66

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA

LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA

JOSE CARLOS DA SILVA

PREFEITO MUNICIPAL

CONTADORA

CONTROLE INTERNO

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMONSTRATIVO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Página: 1 / 2

JANEIRO A ABRIL DE 2014 ADCT. Art. 77 - Anexo XVI RECEITAS RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I)

Previsão inicial

Previsão atualizada (a)

RECEITAS REALIZADAS Até o bimestre (b)

% (b/a)

9.426.884,00

9.426.884,00

3.414.215,71

36,22

354.384,00

354.384,00

138.048,93

38,95

354.384,00

354.384,00

138.048,93

38,95

0,00

0,00

0,00

0,00

18.500,00

18.500,00

5.091,78

27,52

18.500,00

18.500,00

5.091,78

27,52

0,00

0,00

0,00

0,00

9.054.000,00

9.054.000,00

3.271.075,00

36,13

Da união

7.033.100,00

7.033.100,00

2.523.662,59

35,88

Do estado

2.020.900,00

2.020.900,00

747.412,41

36,98

1.157.200,00

1.157.200,00

341.349,13

29,50

1.030.700,00

1.030.700,00

308.349,13

29,92

126.500,00

126.500,00

33.000,00

26,09

Demais municípios para o município

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras receitas do SUS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

965.916,00

965.916,00

622.524,35

64,45

2.776.716,00

2.776.716,00

1.276.729,12

45,98

Impostos líquidos Impostos (-)Deduções da Receita de Impostos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos líquidos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos (-)Deduções da Receita de Multas, Juros e Dívida Ativa dos Impostos Receitas de transferências constitucionais e legais

TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS(II) Da união para o município Do estado para o município

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE(III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS LÍQUIDAS Outras Receitas Orçamentárias (-)Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-)Dedução Para o Fundeb TOTAL

0,00

0,00

0,00

0,00

1.810.800,00

1.810.800,00

654.204,77

36,13

11.550.000,00

11.550.000,00

4.378.089,19

37,91

DESPESAS EMPENHADAS

DESPESAS LIQUIDADAS


Outras Receitas Orçamentárias

2.776.716,00

2.776.716,00

1.276.729,12

45,98

0,00

0,00

0,00

0,00

1.810.800,00

1.810.800,00

654.204,77

36,13

11.550.000,00

11.550.000,00

4.378.089,19

37,91

(-)Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-)Dedução Para o Fundeb TOTAL

EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

DESPESAS COM SAÚDE

Dotação inicial

Dotação atualizada (c)

DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS Até o bimestre (d)

B6

Até o bimestre (d)

% (d/c)

% (d/c)

3.336.287,00

3.351.787,00

1.269.859,37

37,89

1.170.373,09

34,92

Pessoal e encargos sociais

1.564.235,90

1.556.235,90

501.313,93

32,21

501.313,93

32,21

Juros e encargos da dívida

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras despesas correntes

1.772.051,10

1.795.551,10

768.545,44

42,80

669.059,16

37,26

241.150,00

333.604,50

163.670,88

49,06

132.075,48

39,59

DESPESAS CORRENTES

DESPESAS DE CAPITAL

241.150,00

333.604,50

163.670,88

49,06

132.075,48

39,59

Inversões financeiras

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Amortização da dívida

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.577.437,00

3.685.391,50

1.433.530,25

38,90

1.302.448,57

35,34

Investimentos

TOTAL (IV)

DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV) (-)DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-)DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À SAÚDE Recursos de transferências do sistema único de saúde - SUS

Dotação inicial

Até o bimestre (e)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o bimestre (e)

% (e/V)

% (e/V)

3.685.391,50

1.433.530,25

100,00

1.302.448,57

100,00

22.500,00

24.500,00

7.059,00

0,49

7.059,00

0,49

1.150.900,00

1.258.854,50

544.987,29

38,02

463.153,74

32,31

947.700,00

950.700,00

362.373,73

25,28

332.572,98

23,20

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

203.200,00

308.154,50

182.613,56

12,74

130.580,76

9,11

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

2.404.037,00

2.402.037,00

881.483,96

61,49

832.235,83

63,90

(-)RESTO A PAGAR INSCRITOS SEM DISPONIBILIZADE DE RECURSOS TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICO DE SAÚDE (VI)

DESPESAS EMPENHADAS

3.577.437,00

Recursos de operações de crédito Outros recursos

Dotação atualizada

RESTOS A PAGAR CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES VINCULADOS A SAÚDE

Inscritos em

Cancelados em

0,00

RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

0,00 25,82

PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE NA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONTITUCIONAIS E LEGAIS - LIMITE CONSTITUCIONAL [(V - VI) / I]

MUNICÍPIO DE JABOTI RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMONSTRATIVO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Página: 2 / 2

JANEIRO A ABRIL DE 2014 ADCT. Art. 77 - Anexo XVI DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção) Atenção básica Assistência hospitalar e ambulatorial Suporte profilático e terapêutico Vigilância sanitária Vigilância epidemiológica

Dotação inicial

Dotação atualizada

DESPESAS EMPENHADAS Até o bimestre (g) % (g/total g)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o bimestre (g)

% (g/total g)

96,83

1.257.126,79

35.549,12

2,48

35.549,12

2,73

0,00

0,00

0,00

0,00

47.950,00

9.444,40

0,66

9.344,40

0,72

2.300,00

428,26

0,03

428,26

0,03

3.478.187,00

3.566.141,50

1.388.108,47

49.000,00

69.000,00

0,00

0,00

47.950,00 2.300,00

96,52

Alimentação e nutrição

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Outras subfunções

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.577.437,00

3.685.391,50

1.433.530,25

100,00

1.302.448,57

100,00

TOTAL

VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA

LAUDERI APARECIDA COSTA DE OLIVEIRA

JOSE CARLOS DA SILVA

PREFEITO MUNICIPAL

CONTADORA

CONTROLE INTERNO

PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI CONVITE AUDIÊNCIA PÚBLICA 1) DEMONSTRATIVO E AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS METAS FISCAIS DO 1º QUADRIMESTRE DO ANO DE 2014 – (§ 4º, ART. 9º da Lei complementar Federal nº 101/2000). O Poder Executivo e Legislativo, na forma do artigo 48, parágrafo único da Lei de Responsabilidade Fiscal nº 101/00, CONVIDA a população em geral e as entidades representativas do Município para participação na AUDIÊNCIA PÚBLICA onde demonstra e avaliará o cumprimento das metas fiscais do 1º Quadrimestre do ano de 2014, a ser realizada no dia 30 de Maio de 2014(sexta-feira) às 19:00 hs (dezenove horas), no recinto Provopar – Rua Sete de Setembro, 204, centro desta Cidade. Jaboti, 28 de Maio de 2014. Vanderley Siqueira e Silva Prefeito municipal

AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N. º 22/2014 A PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público que fará realizar licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial nº. 22/2014. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço por item. 2 – OBJETO: Formação de Registro de Preço de pneus, câmaras e protetores novos, visando futura aquisição destinada à manutenção da Frota de Veículos, Caminhões e Máquinas de todas as Secretarias Municipais, para o exercício de 2014. 3 - ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 11/06/2014 às 09h30min na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 – INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: Demais informações bem como cópias completas do Edital poderão ser obtidas pessoalmente, junto ao Departamento de Administração, na Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no horário das 08h00minh às 11h00minh e das 13h00minh às 16h00minh. Edifício da Prefeitura Municipal de Jaboti, 28 de maio de 2014. Silvana Gonçalves Siqueira, Pregoeira Oficial Portaria nº 02/2014

SANTANA DO ITARARÉ EXTRATO DE CONTRATO REFERENTE AO PREGÃO PRESENCIAL N° 033/2014. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DO ITARARÉ - PR CONTRATADA: J. ALVES DE MELO & CIA LTDA - ME. OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA PASTEURIZAÇÃO E PRODUÇÃO DE DERIVADOS DE LEITE. Valor: R$: 12.800,00 (doze mil e oitocentos reais).

Data da Assinatura do Contrato: 29/05/2014. Data da Vigência do Contrato: 29/05/2015. TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Tendo em vista as manifestações e atos precedentes, face aos autos do presente Processo Licitatório, referente ao Pregão Presencial 033/2014 HOMOLOGO o procedimento licitatório, com fundamento no Inciso VI, do Artigo 43, da Lei 8.666/93. Santana do Itararé, 29 de maio 2014. JOSE DE JESUS ISAC PREFEITO MUNICIPAL


S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

BALANÇO ORÇAMENTARIO Previsão Inicial da Receita Previsão Atualizada da Receita Receitas Realizadas Déficit Orçamentário Saldos de Exercícios Anteriores Dotação Inicial Crédito Adicional Dotação Atualizada Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas Superávit Orçamentário

NO BIMESTRE 116.072,45 116.072,45 32.369,50 0,00 0,00 116.072,45 0,00 116.072,45 32.369,50 30.280,61 0,00

ATÉ O BIMESTRE 116.072,45 116.072,45 32.369,50 0,00 0,00 116072,45 0,00 116.072,45 32.369,50 30.280,61 0,00

DESPESA POR FUNÇAO/SUBFUNÇAO DESPESAS EMPENHADAS: Manutenção do Fundo da Criança e do A. Conselho Tutelar Programa de Atenção a criança PAC PETI SENTINELA TOTAL DESPESAS LIQUIDADAS: Manutenção do Fundo da Criança e do A. Conselho Tutelar Programa de Atenção a criança PAC PETI TOTAL

NO BIMESTRE

ATÉ O BIMESTRE

DISPONIBILIDADE FINANCEIRA CAIXA BANCOS: Conta Movimento Contas vinculadas TOTAL

NO BIMESTRE

CONTAS A PAGAR Do Exercício

NO BIMESTRE

24.369,50 0,00 0,00 8.000,00 0,00 32.369.50

24.369,50 0,00 0,00 8.000,00 0,00 32.369,50

22.820,61 0,00 0,00 8.000,00 30.820,61

22.820,61 0,00 0,00 8.000,00 30.820,61 ATÉ O BIMESTRE

0,00 0,00 0,00

RESTOS A PAGAR Exercícios Anteriores TOTAL

0,00

_________________________ LAUDERI AP COSTA DE OLIVEIRA CONTADORA

0,00 0,00 0,00 0,00

ATÉ O BIMESTRE

0,00 0,00

0,00 0,00 0,00

_____________________________ VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA PREFEITO MUNICIPAL

JUNDIAÍ DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL ESTADO DO PARANÁ LEI N° 460/2014 Súmula: Dispõe sobre o reajuste salarial dos Servidores e dos Vereadores da Câmara Municipal de Jundiaí do Sul e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU MARCIO LEANDRO DA SILVA, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1° Fica o Poder Legislativo autorizado a conceder reposição das perdas inflacionárias no montante de 5,77% (cinco inteiros e setenta e sete décimos) aos servidores efetivos, comissionado e funções gratificadas do quadro geral da Lei Complementar 002/2011 que dispõe sobre a estruturação do Plano de Cargos e Carreiras da Câmara Municipal de Jundiaí do Sul/PR, bem como aos Vereadores, tendo como base a variação do IPCA/IBGE compreendido o período de Abril de 2013 a Março de 2014. Art. 2º - Fica o poder Legislativo autorizado também a conceder reposição das perdas inflacionárias no mesmo montante que aos servidores públicos, ou seja, 5,77% (cinco inteiros e setenta e sete décimos) aos Vereadores Municipais cujo subsidio encontra-se fixado pela lei municipal 405/2012.

Art. 3º Não se aplica a reposição salarial de que trata o artigo 1º desta lei: I – aos servidores efetivos e empregados públicos que tenham vencimentos vinculados ao valor do salário mínimo nacional fixado pelo governo federal, porque estes já se encontram reajustados por força da Lei Federal nº 12.382, de 25 de fevereiro de 2011 e regulamentado pelo Decreto Federal nº 7.872/12, de 26 de dezembro de 2012; Art. 4º Ficam alterados os Anexos da Lei Complementar 002/2011 que passam a vigorar com seus valores corrigidos mediante o presente reajuste.

Art. 5º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Jundiaí do Sul, 29 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal

B7

CÂMARA DE WENCESLAU BRAZ

MUNICIPIO DE JABOTI RELATORIO DE GESTAO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 2º BIMESTRE DE 2014 – 01/2014 A 04/2014

0,00

EDITAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL Estado do Paraná RATIFICAÇÃO DO ATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 026/2014 Ratifico o ato da Comissão de Licitação, nomeada através da Portaria nº. 31/2014 de 10 de março de 2014, que declarou Dispensável a Licitação, com fundamento no Art. 24, Inciso II, para a Compra de material Gráfico para atendimento medico hospitalar aos pacientes da rede de saúde, com material personalizado com logotipo, para suprir a demanda, para o Departamento Municipal de Administração a Indústria Gráfica Altizani Ltda, com o valor total de todos os itens de R$ - 7.044,85 (sete mil quarenta e quatro reais e oitenta e cinco reais). face ao disposto no Art. 26 inciso II da Lei nº 8.666/93, vez que o processo se encontra devidamente instruído. PUBLIQUE-SE Jundiaí do Sul – PR, 29 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL Estado do Paraná EXTRATO DE TERMO ADITIVO 2º TERMO ADITIVO AO CONTRATO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Nº. 043/2013 PARTES: Município de Jundiaí do Sul e a empresa Construtora Protendido Eireli ESPÉCIE: Segundo Termo Aditivo ao Contrato de Prestação de Serviços nº. 043/2013, vinculado ao Pregão Presencial nº 007/2013. OBJETO: Prorrogação do Prazo de Vigência, com autorização legal do Artigo 57, § 1º, Inciso II, VI, da Lei 8.666/93. DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: Com previsão na Lei e Resolução Orçamentária nº 456 de 17 de dezembro de 2013. VIGÊNCIA: 11/07/2014 DATA DA ASSINATURA: 09/05/2014. FORO: Comarca de Ribeirão do Pinhal – Pr. Jundiaí do Sul- PR, 09 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal Contratante

PORTARIA nº. 002/2014 O Sr. ADEMAR APARECIDO GARDENAL, Presidente da Câmara Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Art. 1º - Está Portaria visa nomear a Comissão de Controle de Bens Patrimoniais (CCBP), nos termos do Art. 14-D e seguintes da Lei Municipal Nº 2.208/2009, a qual possui a finalidade de fazer o controle dos bens patrimoniais pertencentes e destinados à manutenção dos trabalhos do Poder Legislativo Municipal, bem como exercer as atribuições previstas na Resolução 04 de 2013 da Câmara municipal de Wenceslau Braz, Estado do Paraná. Art. 2º. Os membros da Comissão Controle de Bens Patrimoniais (CCBP), composta por 3 (três) servidores efetivos, serão os que seguem: I - DINAMARA BRISOLA CHAVES, portadora do RG 5.567.240-7 SESP/PR - Presidente II - MARIA CRISTINA COUTINHO, portadora do RG 9.254.481-8 SESP/PR - Membro Titular. III - CILENE GERALDA DE ANDRADE, portadora do RG 7.135.346-0 SESP/PR - Membro Titular. Art. 3º - Está Comissão Permanente de Controle de Bens Patrimoniais terá validade de 1 (um) ano, a partir da data de sua publicação. Art. 4º - Revoga-se a Portaria 01/2014, publicada no Órgão Oficial de Imprensa no dia 17 de Fevereiro de 2014. Art. 5º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Wenceslau Braz, 27 de Maio de 2014. ADEMAR APARECIDO GARDENAL Presidente da Câmara Municipal de Wenceslau Braz PORTARIA nº. 003/2014 O Sr. ADEMAR APARECIDO GARDENAL, Presidente da Câmara Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Art. 1º - Está Portaria visa nomear a Comissão Permanente de Licitação e Pregão (CPLP), nos termos do Art. 14-A e seguintes da Lei Municipal Nº 2.208/2009, a qual possui as atribuições específicas na Lei Federal 8.666/1993, Lei Federal 10.520/2002, Decreto Federal Nº 3.555/2000 e Decreto Federal Nº 5.450/2005. Art. 2º. Os membros da Comissão Permanente de Licitação e Pregão (CPLP) será composta pelos seguintes agentes públicos: I - MARIA CRISTINA COUTINHO, portadora do RG 9.254.481-8 SESP/PR - Presidente. II - CILENE GERALDA DE ANDRADE, portadora do RG 7.135.346-0 SESP/PR - Membro Titular. III – ANA MARIA CARDOSO, portadora do RG 5.938.996-3 SESP/PR – Membro Titular. Art. 3º - Está Comissão Permanente de Licitação e Pregão terá validade de 1 (um) ano, contados a partir da data de sua publicação. Art. 4º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. Wenceslau Braz, 27 de Maio de 2014. ADEMAR APARECIDO GARDENAL Presidente da Câmara Municipal de Wenceslau Braz

SALTO DO ITARARÉ EXTRATO DE ATA DE REGISTRO DE PREÇOS – PREGÃO PRESENCIAL Nº 019/2014-a Contratante: Município de Salto do Itararé/PR Contratada: ANDRESSA CARVALHO DOMICIANO ME Objeto: AQUISIÇÃO DE MEDICAMENTOS, MATERIAL HOSPITALAR e ODONTOLÓGICO, descritos no Anexo I do Edital PP nº 019/2014. Valor: R$ 192.493,00 Vigência: Até 31/12/2014. Data de Assinatura: 29/05/2014 TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Tendo em vista as manifestações e atos precedentes, face aos autos do presente Processo Licitatório, referente ao Pregão Presencial 019/2014, HOMOLOGO o procedimento licitatório, com fundamento no Inciso VI, do art. 43, da Lei nº 8.666/93. Salto do Itararé, 21 de maio de 2014. ISRAEL DOMINGOS PREFEITO MUNICIPAL AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 020/2014 Encontra-se aberto na Prefeitura Municipal de Salto do Itararé, Estado do Paraná, o PREGÃO PRESENCIAL Nº 020/2014, Tipo Menor Preço, que trata da contratação de empresa especializada para a execução dos Serviços de Manutenção do Sistema de Iluminação Pública e poda de galhos de árvores nas vias públicas e praças no Município de Salto do Itararé, conforme especificado no anexo I do edital. O credenciamento dos representantes das empresas interessadas será no dia 17/06/2014, às 09:15 horas e a abertura da sessão pública, com recebimento dos envelopes com “propostas de preços”, “documentos de habilitação” e abertura dos envelopes de “proposta de preços”, dia 17/06/2014, as 09:30 horas. O edital em inteiro teor estará a disposição dos interessados, de segunda a sexta-feira das 08:00 as 11:00 e das 13:00 as 17:00, na Rua Eduardo Bertoni Júnior, 471, Centro, Município de Salto do Itararé. Quaisquer informações poderão ser obtidas no endereço acima ou pelo telefone (43) 35798100.


S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

EDITAIS

B8

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL - CONSOLIDADO DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MAIO/2013 A ABRIL/2014 Página: 1 /

RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a")

1

DESPESAS EXECUTADAS (Últimos 12 Meses) LIQUIDADAS

DESPESA COM PESSOAL

INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS (b)

(a) DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) Pessoal Ativo

4,616,970.73

1,585,814.92

4,603,293.53

1,581,016.16

13,677.20

4,798.76

0.00

0.00

64,880.89

26,389.48

52,035.23

29,189.42

Pessoal Inativo e Pensionistas Outras Despesas De Pessoal Decorrentes De Contratos De Terceirização (art. 18, §1º da LRF) DESPESAS NÃO COMPUTADAS (§ 1º do art. 19 da LRF) (II) Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária Decorrentes de Decisão Judicial Despesas de Exercícios Anteriores Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados

0.00 (2,799.94)

0.00

0.00

8,363.64

0.00

8,363.64

1,721.38

0.00

0.00

4,543,726.20

1,559,425.44

Instrução Normativa TCE/PR 56/2011 Pensionistas IRRF DESPESA LIQUIDA COM PESSOAL (III) = (I - II) - IN 56 TCE/PR

230.00 12,615.66

DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (III a + III b)

6,103,151.64 8,144,855.73

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) % da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100

0.00 55.79

LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54%

4,398,222.09

0.00

LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3%

4,178,310.99

0.00

395,839.99

0.00

LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9%

APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE GERAL

VALOR

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V)

8,144,855.73

% da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100

55.79

LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54%

4,398,222.09

LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3%

4,178,310.99

LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9%

395,839.99

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

WENCESLAU BRAZ AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL- REGISTRO DE PREÇO Nº 30/2014 O Município de Wenceslau Braz - PR torna público que fará realizar na sede da Prefeitura Municipal, processo licitatório na modalidade Pregão Presencial, que tem por objeto “Seleção de propostas, visando ao registro de preços de Fraldas Geriátricas e Infantis”. A abertura dos envelopes se dará no dia 12 de junho de 2014, às 08:30 horas. Esclarecimentos poderão ser obtidos no Edifício da Prefeitura Municipal, pelo fone: (43) 3528-1010 e 35281157.Wenceslau Braz-Pr, 29 de maio de 2014. Mônica de Oliveira-Pregoeira Municipal

SALTO DO ITARARÉ RESUMO DA DECISÃO DO PREFEITO MUNICIPAL EM RECURSO Pregão Presencial nº 16/2014 Recorrentes: MEDICSEG SEGURANÇA E MEDICINA OCUPACIONAL DO TRABALHO LTDA – ME e QUALYSEG SERVIÇOS EMPRESARIAIS LTDA – ME Recorridos: MEDICSEG SEGURANÇA E MEDICINA OCUPACIONAL DO TRABALHO LTDA – ME e QUALYSEG SERVIÇOS EMPRESARIAIS LTDA – ME Trata-se de recursos interpostos em Processo de Licitação na Modalidade Pregão Presencial do Tipo Menor Preço destinado à CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM ASSESSORIA EM SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO, conforme especificado nos anexos do edital. Pelo exposto, NEGO PROVIMENTO ao recurso interposto pela empresa MEDICSEG SEGURANÇA E MEDICINA OCUPACIONAL DO TRABALHO LTDA – ME e DOU PARCIAL PROVIMENTO ao recurso interposto pela empresa QUALYSEG SERVIÇOS EMPRESARIAIS LTDA – ME, o que faço para declarar a empresa QUALYSEG SERVIÇOS EMPRESARIAIS LTDA – ME habilitada e, consequentemente, vencedora da presente licitação, eis que atendidos todos os requisitos exigidos em lei e no edital. A íntegra da decisão está disponível na sede da Prefeitura Municipal, na Rua Eduardo Bertoni Junior, 471, Centro, Salto do Itararé/PR, para consulta dos interessados. Salto do Itararé, 27 de maio de 2014. ISRAEL DOMINGOS PREFEITO MUNICIPAL AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 021/2014 Encontra-se aberto na Prefeitura Municipal de Salto do Itararé, Estado do Paraná, o PREGÃO PRESENCIAL Nº 021/2014, Tipo Menor Preço, para registro de preços, que trata da CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE CAMINHÃO DE ESTEIRA, ESCAVADEIRA E CAMINHÃO DE PRANCHA A SEREM PRESTADOS CONFORME NECESSIDADE DO MUNICÍPIO, conforme especificado no anexo I do edital. O credenciamento dos representantes das empresas interessadas será no dia 17/06/2014, às 10:30 horas e a abertura da sessão pública, com recebimento dos envelopes com “propostas de preços”, “documentos de habilitação” e abertura dos envelopes de “proposta de preços”, dia 17/06/2014, as 10:45 horas. O edital em inteiro teor estará a disposição dos interessados, de segunda a sexta-feira das 08:00 as 11:00 e das 13:00 as 17:00, na Rua Eduardo Bertoni Júnior, 471, Centro, Município de Salto do Itararé. Quaisquer informações poderão ser obtidas no endereço acima ou pelo telefone (43) 35798100.

PORTARIA nº. 335/2014 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Artigo 1º - CONCEDER a pedido, a Licença Especial de 90 dias, a Senhora LUCILAINE CRISTINA DA SILVA NOGUEIRA, na função de AUXILIAR ADMINISTRATIVO, portadora do RG: nº. 6.575.772-9 e CPF nº. 979.970.569-04, nos termos do Artigo 94 da Lei Municipal nº. 770/93 de 16/01/1993, a partir de 02 de Junho de 2014 a 02 de Setembro de 2014, referente ao período aquisitivo 2007/2012. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 29 de Maio de 2014. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR Prefeito Municipal PORTARIA nº. 337/2014 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Artigo 1º - EXONERAR a pedido, a servidora municipal CARLA APARECIDA ANACRETO, portadora da Cédula de Identidade R.G. sob o nº.: 10.558.911-5/SSP-PR e inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas (C.P.F/MF) sob o nº.: 062.671.999-24, na função de DIRETORA DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DO CENTRO DE REFERÊNCIA ESPECIALIZADA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CREAS , a partir do dia 30 de Maio de 2014. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 29 de Maio de 2014. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR Prefeito Municipal PORTARIA nº. 338/2014 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Artigo 1º - EXONERAR a pedido, o servidor municipal LUIZ CARLOS VIDAL, portador da Cédula de Identidade R.G. sob o nº.: 4.592.392-4/SSP-PR e inscrita no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF/MF) sob o nº.648.916.159-15 no cargo de Provimento em Comissão de Secretário de Saúde, a partir do dia 30 de Maio de 2014. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 29 de Maio de 2014. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR Prefeito Municipal PORTARIA nº. 339/2014 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Artigo 1º - NOMEAR o senhor MOISÉS JOSÉ BUENO, portador da Cédula de Identidade R.G. sob o nº.: 1.180.975-8 e inscrito no Cadastro de Pessoas Físicas (C.P. F/MF) sob o nº.: 207.902.87900, na função de DIRETOR DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PROGRAMAS ESPECIAIS, a partir do dia 02 de Junho de 2014. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 29 de Maio de 2014. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR Prefeito Municipal PORTARIA nº. 336/2014 O Sr. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR, Prefeito Municipal de Wenceslau Braz - Estado do Paraná, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, RESOLVE: Artigo 1º - CONCEDER a pedido, a Licença Especial de 3 meses, a Senhora ROSEMERI APARECIDA DE SIQUEIRA, na função de AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, portadora do RG: nº. 5.276.305-3 e CPF nº. 861.104.549-15, nos termos do Artigo 94 da Lei Municipal nº. 770/93 de 16/01/1993, a partir de 02 de Junho de 2014 a 02 de Setembro de 2014, referente ao período aquisitivo 2004/2009. Artigo 2º - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Wenceslau Braz, 29 de Maio de 2014. ATAHYDE FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR Prefeito Municipal


EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

c1

JOAQUIM TÁVORA

PÁG 27/05

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição)

No Bimestre

(a) 1-RECEITAS DE IMPOSTOS 1.1-Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU 1.1.1-IPTU 1.1.2-Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3-Dívida Ativa do IPTU 1.1.4-Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IPTU

%

(b)

(c)=(b/a)x100

2.120.000,00

2.120.000,00

226.848,89

479.634,96

22,62

610.000,00

610.000,00

42.221,65

69.368,16

11,37

420.000,00

420.000,00

24.946,68

25.214,69

6,00

30.000,00

30.000,00

110.000,00

110.000,00

15.829,02

36.738,83

33,40

50.000,00

50.000,00

3.877,03

9.845,72

19,69

2.431,08

2.431,08

1.1.5-(-) Deduções da Receita do IPTU

-

1.2-Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão Inter Vivos - ITBI

Até o Bimestre

-

-

-

-

390.000,00

390.000,00

32.146,34

92.229,91

23,65

340.000,00

340.000,00

32.146,34

92.229,91

27,13

1.2.2-Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI

20.000,00

20.000,00

-

-

1.2.3-Dívida Ativa do ITBI

10.000,00

10.000,00

-

-

-

1.2.4-Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITBI

20.000,00

20.000,00

-

-

-

-

-

1.2.1-ITBI

1.2.5-(-) Deduções da Receita do ITBI

-

1.3-Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS

-

-

680.000,00

680.000,00

101.257,97

206.019,89

30,30

620.000,00

620.000,00

101.097,96

205.425,99

33,13

1.3.2-Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS

30.000,00

30.000,00

160,01

593,90

1,98

13.3-Dívida Ativa do ISS

20.000,00

20.000,00

-

-

-

1.3.4-Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ISS

10.000,00

10.000,00

-

-

-

-

-

1.3.1-ISS

1.3.5-(-) Deduções da Receita do ISS

-

1.4-Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1-IRRF

-

440.000,00

440.000,00

51.222,93

112.017,00

25,46

440.000,00

440.000,00

51.222,93

112.017,00

25,46

1.4.2-Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF

-

-

-

-

1.4.3-Dívida Ativa do IRRF

-

-

-

-

1.4.4-Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do IRRF

-

-

-

-

1.4.5-(-) Deduções da Receita do IRRF

-

-

-

-

1.5-Receita Resultante do Imposto Territorial Rural - ITR (CF, art. 153 §4º, inciso III) Prefeitura

Municipal de Joaquim Tavora- - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária 1.5.2-Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do-Ensino - MDE 1.5.3-Dívida Ativa do ITR Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 1.5.4-Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do ITR Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 1.5.1-ITR

1.5.5-(-) Deduções da Receita do ITR

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

PÁ 27/05

RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINOPREVISÃO

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição)

PREVISÃO

INICIAL

RECEITAS REALIZADAS

ATUALIZADA

No Bimestre

(a) 8.634.000,00

2-RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1-Cota-Parte FPM 2.1.1-Parcela referente à CF, art. 159, I, alinea b 2.1.2-Parcela referente à CF, art. 159, I, alinea d

1.395.830,48

2.5-Cota-Parte ITR 2.6-Cota-Parte IPVA 2.7-Cota-Parte IOF-Ouro 3-TOTAL DA RECEITA DE IMPOSTOS (1+2)

(c)=(b/a)x100

2.834.941,43

-

-

-

-

-

-

-

-

-

7.400.000,00

7.400.000,00

1.235.817,67

100.000,00

100.000,00

5.691,45

150.000,00 150.000,00 18.427,91 Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR 84.000,00 84.000,00 339,50 Relatório Resumido da Execução Orçamentária 900.000,00 900.000,00 135.553,95 Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 10.754.000,00 10.754.000,00 1.622.679,37 Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril

2.4-Cota-Parte IPI-Exportação

%

(b)

-

2.2-Cota-Parte ICMS 2.3-ICMS-Desoneração - L.C. nº 87/1996

8.634.000,00

Até o Bimestre

32,83

2.409.254,45

PÁ 27/05

32,56

17.074,35

17,07

38.902,51

25,94

11.568,60

13,77

358.141,52

39,79

3.314.576,39

30,82

RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINOPREVISÃO

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

PREVISÃO

INICIAL

RECEITAS REALIZADAS

ATUALIZADA (a)

No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c)=(b/a)x100

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO -

ENSINO 5 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE

220.000,00

220.000,00

83,23

200,61

31.401,17

31.815,98

5.1 - Transferências do Salário-Educação

-

-

-

-

5.2 - Transferências Diretas - PDDE

-

-

-

-

5.3 - Transferências Diretas - PNAE

-

-

-

-

5.4 - Transferências Diretas - PNATE

-

-

-

-

5.5 - Outras Transferências do FNDE 5.6 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1 - Transferências de Convênios 6.2 - Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios

210.500,00

210.500,00

30.326,78

30.326,78

14,41

9.500,00

9.500,00

1.074,39

1.489,20

15,68

80.000,00

80.000,00

9.800,87

124.026,22

155,03

78.000,00

78.000,00

7.504,07

119.556,24

153,28

2.000,00

2.000,00

2.296,80

4.469,98

223,50

1,74

3,45

41.287,01

156.046,26

7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

300.000,00

9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

14,46

300.000,00

52,02

FUNDEB

RECEITAS DO FUNDEB

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

Até o Bimestre (b)

% (c)=(b/a)x100

3.626.800,00

3.626.800,00

517.255,88

1.166.257,60

32,16

10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB-(20% de 2.1.1)

1.900.000,00

1.900.000,00

266.118,90

671.816,41

35,36

10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB-(20% de 2.2)

1.480.000,00

1.480.000,00

247.163,50

481.850,83

32,56

20.000,00

20.000,00

1.138,29

3.414,87

17,07

10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB

10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB-(20% de 2.3) 10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB-(20% de 2.4)

30.000,00

30.000,00

2.767,29

6.861,79

22,87

10.5 - Cota-Parte ITR ou ITR Arrecadado Destinados ao FUNDEB-(20% de (1.5 + 2.5)

16.800,00

16.800,00

67,90

2.313,70

13,77

10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB-(20% de 2.6) 11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB

180.000,00

180.000,00

3.500.000,00

3.500.000,00

558.799,74

1.195.045,97

34,14

3.470.000,00

3.470.000,00

557.880,01

1.193.124,18

34,38

-

11.2 - Complementação da União ao FUNDEB 11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB 12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB(11.1-10)¹

-

-

-

-

-

-

30.000,00

30.000,00

919,73

1.921,79

6,41

-156.800,00

-156.800,00

40.624,13

26.866,58

-17,13

PÁ 27/05

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72) RECEITAS DO ENSINO [SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) > 0] = ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB [SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) < 0] = DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

R$ 1,00


EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

c2

PÁG 27/05/

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINODOTAÇÃO DESPESAS DO FUNDEB

DOTAÇÃO

INICIAL

DESPESAS LIQUIDADAS

ATUALIZADA

No Bimestre

(d) 13-PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.2-Com Ensino Fundamental

(f)=(e/d)x100 38,96

2.750.000,00

50.000,00

50.000,00

2.700.000,00

2.700.000,00

490.347,68

1.071.390,91

39,68

750.000,00

750.000,00

116.034,40

214.464,81

28,60

14-OUTRAS DESPESAS 14.1-Com Educação Infantil

-

14.2-Com Ensino Fundamental 15-TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB(13+14)

%

(e)

2.750.000,00

13.1-Com Educação Infantil

490.347,68

Até o Bimestre 1.071.390,91

-

-

-

-

-

-

750.000,00

750.000,00

116.034,40

214.464,81

28,60

3.500.000,00

3.500.000,00

606.382,08

1.285.855,72

36,74

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB

VALOR

16-RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DO FUNDEB

-

16.1 - FUNDEB 60%

-

16.2 - FUNDEB 40%

-

17-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR DO FUNDEB

-

17.1 - FUNDEB 60% 17.2 - FUNDEB 40%

-

18-TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16+17)

-

INDICADORES DO FUNDEB

PÁG 27/05/

VALOR

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção Desenvolvimento do Ensino - MDE 19.1-MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL¹e(13-(16.1+17.1))/(12)X100)% Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 19.2-MÁXIMO DE 40% EM DESPESA COM MDE, QUE NÃO REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO (14-(16.2+17.2)))/(12)X100)% Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 19.3-MÁXIMO DE 5% NÃO APLICADO NO EXERCÍCIO (100-(19.1+19.2))%

19-TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB PARA FINS DE LIMITE (15 - 18)

100,00 3.987,82 798,26 -4.686,08

RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQUENTE

VALOR

20-RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB EM 2013 QUE NÃO FORAM UTILIZADOS

1.726,81

21-DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1º TRIMESTRE DE 2014²

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB

RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

RECEITAS REALIZADAS No Bimestre

(a) 2.688.500,00

22-IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% de 3)³

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE 23-EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1-Creche 23.1.1-Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 23.1.2-Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos

2.688.500,00

DOTAÇÃO

DOTAÇÃO

INICIAL

ATUALIZADA (d)

828.644,10

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre

Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

135.828,79

302.666,77

21,70

1.395.000,00

135.828,79

302.666,77

21,70

50.000,00

50.000,00

1.345.000,00

1.345.000,00

135.828,79

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

302.666,77

-

22,50

-

4.423.000,00

4.443.000,00

816.935,51

1.597.293,65

35,95

3.450.000,00

3.450.000,00

606.382,08

1.285.855,72

37,27

973.000,00

993.000,00

210.553,43

311.437,93

31,36

-

25-ENSINO MÉDIO

-

-

-

26-ENSINO SUPERIOR

-

-

-

-

27-ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28-OUTRAS

-

-

-

-

5.818.000,00

29-TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23+24+25+26+27+28)

30,82

1.395.000,00

23.2.2-Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos

24.2-Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos

(c)=(b/a)x100

1.395.000,00

23.2.1-Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB

24.1-Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB

%

(b)

1.395.000,00

23.2-Pré-Escola

24-ENSINO FUNDAMENTAL

405.669,84

Até o Bimestre

5.838.000,00

952.764,30

32,54

1.899.960,42

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO DEDUÇÕES/ADIÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

VALOR

30-RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB = (12)

26.866,58

31-DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO

-

32-RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50h)

1.921,79

33-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB

-

34-DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS

-

35-RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 4

-

36-CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46g)

-

37-TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30+31+32+33+34+35+36)

28.788,37

38-TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23+24) -(37))

1.871.172,05

39-MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE 5 ((38)/(3)X100)%

56,45

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE

OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

DOTAÇÃO

DOTAÇÃO

INICIAL

ATUALIZADA (d)

No Bimestre

-

-

DESPESAS LIQUIDADAS Até o Bimestre (e)

% (f)=(e/d)x100

40-DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41-DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO EDUCAÇÃO 42-DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43-DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

353.000,00 295.000,00

355.000,00 632.842,80

11.994,14 57.843,28

18.746,90

5,28

60.677,63

9,59 8,04 29,00

44-TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40+41+42+43) 45-TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29+44) RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 46-RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MDE

648.000,00

987.842,80

69.837,42

79.424,53

6.466.000,00

6.825.842,80

1.022.601,72

1.979.384,95

CANCELADO EM 2014 (g)

SALDO ATÉ O BIMESTRE -

-

46.1-EXECUTADAS COM RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADAS AO ENSINO

-

-

46.2-EXECUTADAS COM RECURSOS DO FUNDEB

-

-

PÁG 27/05/


27/05 Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Demonstrativo das Receitas e Despesas com Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social S E X T Janeiro A - F E I RaAAbril , 3 0 2014/Bimestre D E M A I O D EMarço-Abril 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

EDITAIS

c3

RREO - ANEXO VIII(LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS DO FUNDEB

VALOR

47-SALDO FINANCEIRO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

1.726,81

48-(+)INGRESSO DE RECURSOS ATÉ O BIMESTRE

1.193.124,18

49-(-)PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE

1.214.806,32

49.1-Orçamentário do Exercicio

1.214.806,32

49.2-Restos a Pagar

-

50-(+)RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS ATÉ O BIMESTRE

1.921,79

51-(=)SALDO FINANCEIRO NO EXERCÍCIO ATUAL

-18.033,54

FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 27/Mai/2014, 16h e 51m. ¹Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício. ²Art. 21, § 2º, Lei 11.494/2007: "Até 5% dos recursos recebidos à conta dos Fundos, inclusive relativos à complementação da União recebidos nos termos do § 1º do art. 6º desta Lei, poderão ser utilizados no 1º trimestre do exercício imediatamente subsequente, mediante abertura de crédito adicional." ³Caput do artigo 212 da CF/1988. 4 Os valores referentes à parcela dos Restos a Pagar inscritos sem disponibilidade financeira vinculada à educação deverão ser informados somente no RREO do último bimestre do exercício.

PÁG 27/05/

5 Limites mínimos anuais a serem cumpridos no encerramento do exercício, no âmbito de atuação prioritária, conforme LDB, art.121,V.

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido de Execução Orçamentária Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção Orçamento Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Inicial

Atualizada

Despesas Empenhadas No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a) DESPESAS(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I)

Legislativa Ação Legislativa Essencial à Justiça Defesa da Ordem Jurídica Administração Planejamento e Orçamento Administração Geral Administração Financeira Formação de Recursos Humanos Administração de Receitas Assistência Social Assistência ao Idoso

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

(a-b)

26.000.000,00

27.062.950,67

3.725.776,03

7.922.101,27

3.592.617,86

6.527.406,29

100,00

24,12

20.535.544,38

990.000,00

990.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

990.000,00

990.000,00

990.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

990.000,00

35.000,00

35.000,00

2.365,07

7.095,21

2.365,07

7.095,21

0,11

20,27

27.904,79

35.000,00

35.000,00

2.365,07

7.095,21

2.365,07

7.095,21

0,11

20,27

27.904,79

5.587.000,00

5.587.000,00

673.875,12

1.415.419,95

684.083,35

1.317.173,21

20,18

23,58

4.269.826,79

33.000,00

33.000,00

908,00

11.069,00

2.550,74

4.741,36

0,07

14,37

28.258,64

1.227.000,00

1.227.000,00

128.437,18

296.832,40

133.934,81

217.024,74

3,32

17,69

1.009.975,26

28.000,00

28.000,00

0,00

3.600,00

600,00

1.200,00

0,02

4,29

26.800,00

4.270.000,00

4.270.000,00

537.243,84

1.091.817,93

538.909,28

1.085.316,17

16,63

25,42

3.184.683,83

29.000,00

29.000,00

7.286,10

12.100,62

8.088,52

8.890,94

0,14

30,66

20.109,06

1.104.289,20

1.104.289,20

100.453,90

219.817,37

92.563,21

183.646,03

2,81

16,63

920.643,17

40.000,00

40.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

40.000,00

Assistência ao Portador de Deficiência

24.289,20

24.289,20

4.048,20

6.072,30

4.048,20

6.072,30

0,09

25,00

18.216,90

Assistência à Criança e ao Adolescente

267.000,00

267.000,00

28.453,52

46.644,12

18.458,56

31.443,37

0,48

11,78

235.556,63

Assistência Comunitária

773.000,00

773.000,00

67.952,18

167.100,95

70.056,45

146.130,36

2,24

18,90

626.869,64

10.000,00

10.000,00

1.448,00

2.896,00

1.448,00

2.896,00

0,04

28,96

7.104,00

10.000,00

10.000,00

1.448,00

2.896,00

1.448,00

2.896,00

0,04

28,96

7.104,00

7.194.000,00

7.503.691,50

901.770,73

2.363.308,62

1.009.607,26

1.840.160,06

28,19

24,52

5.663.531,44

6.889.000,00

7.168.070,59

888.974,20

2.273.787,70

983.997,76

1.764.592,93

27,03

24,62

5.403.477,66

250.000,00

250.000,00

0,00

47.252,51

12.812,97

33.298,72

0,51

13,32

216.701,28

5.000,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

5.000,00

Previdência Social Previdência Básica Saúde Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica Educação Assistência ao Portador de Deficiência Ensino Fundamental Ensino Superior

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR 50.000,00 80.620,91 12.796,53 42.268,41 12.796,53 Relatório Resumido de Execução Orçamentária 6.870.710,80 7.230.553,60 1.275.845,95 2.347.586,22 1.100.590,84 Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção 20.000,00 20.000,00 0,00 1.500,00 0,00 Orçamento Fiscal e da Seguridade Social 4.700.000,00 4.832.000,00 864.305,21 1.707.410,81 742.773,81 Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 128.710,80

128.710,80

56.000,00

56.000,00

16.800,00

42.268,41

0,65

52,43

38.352,50

2.072.368,29

31,75

28,66

5.158.185,31

1.500,00

0,02

7,50

18.500,00

1.529.566,85

23,43

31,65

3.302.433,15

16.800,00

0,26

13,05

111.910,80

RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Inicial

Atualizada

Despesas Empenhadas No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a) Educação Infantil

1.605.000,00

Educação Especial Transporte Rodoviário

1.832.842,80

184.274,34

402.410,80

192.475,93

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

366.962,13

5,62

20,02

(a-b) 1.465.880,67

10.000,00

10.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

10.000,00

407.000,00

407.000,00

171.266,40

180.264,61

148.541,10

157.539,31

2,41

38,71

249.460,69

1.020.000,00

1.020.000,00

65.577,21

198.073,51

62.761,72

173.657,69

2,66

17,03

846.342,31

Infra-Estrutura Urbana

275.000,00

275.000,00

32.324,92

71.727,61

28.982,61

66.860,82

1,02

24,31

208.139,18

Serviços Urbanos

745.000,00

745.000,00

33.252,29

126.345,90

33.779,11

106.796,87

1,64

14,34

638.203,13

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

213.000,00

213.000,00

1.900,00

9.110,00

2.721,23

5.497,74

0,08

2,58

207.502,26

133.000,00

133.000,00

1.900,00

9.110,00

2.721,23

5.497,74

0,08

4,13

127.502,26

Controle Ambiental

50.000,00

50.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

50.000,00

Recuperação de Áreas Degradadas

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

Urbanismo

Habitação Habitação Urbana Gestão Ambiental Preservação e Conservação Ambiental

Ciência e Tecnologia Difusão do Conhecimento Científico e Tecnológico

24.000,00

24.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.000,00

24.000,00

24.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.000,00

303.000,00

303.000,00

-4.779,20

11.210,09

2.241,13

10.573,27

0,16

3,49

292.426,73

Recursos Hídricos

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

Promoção da Produção Vegetal

50.000,00

50.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

50.000,00

Promoção da Produção Animal

25.000,00

25.000,00

772,75

2.499,48

941,31

2.210,50

0,03

8,84

22.789,50

Abastecimento

15.000,00

15.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

15.000,00

Extensão Rural

183.000,00

183.000,00

-5.551,95

8.710,61

1.299,82

8.362,77

0,13

4,57

174.637,23

76.000,00

76.000,00

0,00

23.580,00

3.786,48

7.582,23

0,12

9,98

50.000,00 0,00 0,00 Prefeitura26.000,00 Municipal de Joaquim - PR 26.000,00 0,00 Tavora 23.580,00

0,00

0,00

0,00

0,00

3.786,48

7.582,23

0,12

29,16

18.417,77

4.530,00

0,07

1,85

240.470,00

4.530,00

0,07

4,77

90.470,00

0,00

0,00

0,00

150.000,00

365,28

0,01

1,83

19.634,72

Agricultura

Indústria Promoção Industrial Mineração Comércio e Serviços Promoção Comercial Turismo

50.000,00

Relatório Resumido de Execução Orçamentária 245.000,00 245.000,00 2.172,00 5.370,00 2.172,00 Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção 95.000,00 95.000,00 2.172,00 5.370,00 2.172,00 Orçamento Fiscal e da Seguridade Social 150.000,00 150.000,00 0,00 0,00 0,00 Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 20.000,00

Comunicações

20.000,00

0,00

1.700,00

242,86

RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

Transporte Transportes Coletivos Urbanos Transporte Rodoviário Desporto e Lazer Desporto Comunitário Encargos Especiais

PÁGI 27/05/2 50.000,00 68.417,77

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Despesas Empenhadas

Inicial

Atualizada

No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a) Telecomunicações

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

(a-b)

20.000,00

20.000,00

0,00

1.700,00

242,86

365,28

0,01

1,83

19.634,72

1.232.000,00

1.625.416,37

615.422,04

785.116,58

473.541,51

619.305,86

9,49

38,10

1.006.110,51

13.000,00

13.000,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

0,03

15,42

10.995,00

1.219.000,00

1.612.416,37

613.417,04

783.111,58

471.536,51

617.300,86

9,46

38,28

995.115,51

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

0,29

14,93

107.189,47

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

0,29

14,93

107.189,47 456.255,11

720.000,00

720.000,00

80.631,75

500.664,60

144.348,92

263.744,89

4,04

36,63

Serviço da Dívida Interna

520.000,00

520.000,00

46.210,00

422.060,46

102.043,06

185.140,75

2,84

35,60

334.859,25

Outros Encargos Especiais

200.000,00

200.000,00

34.421,75

78.604,14

42.305,86

78.604,14

1,20

39,30

121.395,86

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

26.000.000,00

27.062.950,67

3.725.776,03

7.922.101,27

3.592.617,86

6.527.406,29

100,00

24,12

20.535.544,38

Reserva de Contingência Reserva de Contingência DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (II) TOTAL (III)=(I+II)

PÁG 27/05/

FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 27/Mai/2014, 16h e 50m.


EDITAIS

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

c4

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária Balanço Orçamentário Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril

RREO - ANEXO I(LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º)

RECEITAS

R$ 1,00

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

No Bimestre

%

Até o Bimestre

%

REALIZAR

SALDO A

(a)

(b)

(b/a)

(c)

(c/a)

(a-c)

RECEITAS REALIZADAS

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I)

26.000.000,00

26.000.000,00

4.388.928,20

16,88

8.644.758,09

33,25

17.355.241,91

RECEITAS CORRENTES

25.800.000,00

25.800.000,00

3.664.796,90

14,20

7.816.078,69

30,29

17.983.921,31

2.590.710,80

2.590.710,80

256.987,99

9,92

490.380,02

18,93

2.100.330,78

1.820.000,00

1.820.000,00

206.982,83

11,37

432.456,51

23,76

1.387.543,49

TAXAS

339.000,00

339.000,00

45.956,40

13,56

51.423,47

15,17

287.576,53

CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA

431.710,80

431.710,80

4.048,76

0,94

6.500,04

1,51

425.210,76

RECEITA TRIBUTÁRIA IMPOSTOS

48.000,00

48.000,00

8.814,50

18,36

11.351,32

23,65

36.648,68

48.000,00

48.000,00

8.814,50

18,36

11.351,32

23,65

36.648,68

489.500,00

489.500,00

43.371,91

8,86

77.892,91

15,91

411.607,09

RECEITAS IMOBILIÁRIAS

115.000,00

115.000,00

6.377,05

5,55

14.094,73

12,26

100.905,27

RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS

369.500,00

369.500,00

36.463,10

9,87

62.756,15

16,98

306.743,85

5.000,00

5.000,00

531,76

10,64

1.042,03

20,84

3.957,97

170.000,00

170.000,00

540,00

0,32

1.400,00

0,82

168.600,00

150.000,00

150.000,00

-

-

150.000,00

20.000,00

20.000,00

540,00

120.000,00

120.000,00

-

-

-

-

120.000,00

120.000,00

120.000,00

-

-

-

-

120.000,00

500.000,00

500.000,00

31.197,38

6,24

65.391,89

13,08

434.608,11

20.934.989,20

20.934.989,20

3.262.552,63

15,58

7.019.284,07

33,53

13.915.705,13

20.856.989,20

20.856.989,20

3.255.048,56

15,61

7.004.275,93

33,58

13.852.713,27

9,62

15.008,14

19,24

62.991,86

6,48

150.378,48

15,88

796.421,52

3,24

28.122,43

8,90

287.877,57

7,12

37.105,36

19,53

152.894,64

11,15

73.027,06

27,15

195.972,94

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES CONTRIBUIÇÃO PARA O CUSTEIO DO SERVIÇO DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA RECEITA PATRIMONIAL

COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS RECEITA AGROPECUÁRIA RECEITA DA PRODUÇÃO VEGETAL OUTRAS RECEITAS AGROPECUÁRIAS RECEITA INDUSTRIAL RECEITA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

-

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR 78.000,00 7.504,07 Relatório Resumido da Execução Orçamentária 946.800,00 946.800,00 61.332,49 Balanço Orçamentário 316.000,00 316.000,00 10.226,06 Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 78.000,00

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES MULTAS E JUROS DE MORA

190.000,00

INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES

190.000,00 13.522,89 Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 269.000,00 29.982,29

269.000,00

RECEITA DA DIV.ATIVA

-

2,70

1.400,00

7,00

18.600,00

RREO - ANEXO I(LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º)

RECEITAS

R$ 1,00

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

No Bimestre

%

Até o Bimestre

%

REALIZAR

(a)

(b)

(b/a)

(c)

(c/a)

(a-c)

RECEITAS DIVERSAS RECEITAS DE CAPITAL

SALDO A

RECEITAS REALIZADAS

171.800,00

171.800,00

7.601,25

4,42

12.123,63

7,06

159.676,37

200.000,00

200.000,00

724.131,30

362,07

828.679,40

414,34

-628.679,40

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

-

-

ALIENAÇÃO DE BENS

-

-

5.645,00

-

5.645,00

-

-5.645,00

-

-

5.645,00

-

5.645,00

-

-5.645,00

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL OUTRAS RECEITAS

-

-

-

-

-

-

718.486,30

-

823.034,40

-

-823.034,40

-

-

718.486,30

-

823.034,40

-

-823.034,40

200.000,00

200.000,00

-

-

-

-

200.000,00

200.000,00

200.000,00

-

-

-

-

200.000,00

-

-

-

-

-

RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(II)

-

26.000.000,00

SUBTOTAL DAS RECEITAS(III)=(I+II)

-

26.000.000,00

4.388.928,20

16,88

8.644.758,09

-

33,25

17.355.241,91

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Mobiliária

-

-

-

-

-

-

-

Contratual

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Mobiliária

-

-

-

-

-

-

-

Contratual

-

-

-

-

-

-

-

OPERAÇÕES DE CRÉDITO-REFINANCIAMENTO(IV) Operações de Crédito Internas

Operações de Crédito Externas

26.000.000,00

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO(V)=(III+IV)

26.000.000,00

-

DÉFICIT(VI)

4.388.928,20

-

-

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CRÉDITOS ADICIONAIS) Superávit Financeiro

Março-Abril-Janeiro a Abril 2014/Bimestre Balanço Orçamentário

Reabertura de Créditos Adicionais

8.644.758,09

-

26.000.000,00 26.000.000,00 4.388.928,20 Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR Relatório- Resumido da Execução Orçamentária BalançoMunicipal Orçamentário Prefeitura de Joaquim Tavora-PR Orçamentos Fiscal e da Seguridade -Social Relatório Resumido da Execução Orçamentária

TOTAL(VII)=(V+VI)

16,88

-

16,88

PÁGINA: 3 DE 4 33,25 17.355.241,91 27/05/2014 16:59

-

-

8.644.758,09

PÁGINA: 4 DE 27/05/2014 16:59

33,25

17.355.241,91

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social RREO - ANEXO I(LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º)

R$ 1,00

Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril

RREO - ANEXO I(LRF, Art.52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e §1º)

DESPESAS

R$ 1,00

DOTAÇÃO

CRÉDITOS

DOTAÇÃO

INICIAL

ADICIONAIS

ATUALIZADA

(d)

(e)

(f)=(d+e)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

SALDO A

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

No Bimestre

Até o Bimestre

%

LIQUIDAR

(g)

(g/f)

(f-g)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(VIII)

26.000.000,00

1.062.950,67

27.062.950,67

3.725.776,03

7.922.101,27

3.592.617,86

6.527.406,29

24,12

20.535.544,38

DESPESAS CORRENTES

23.721.500,00

22.000,00

23.743.500,00

3.070.266,21

6.815.149,79

3.055.170,28

5.776.604,42

24,33

17.966.895,58

11.990.000,00

1.644.319,53

3.378.522,17

1.644.319,53

3.378.522,17

28,18

8.611.477,83

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS

11.990.000,00

-

JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA

110.000,00

110.000,00

14.373,39

86.464,00

27.276,22

43.236,43

39,31

66.763,57

OUTRAS DESPESAS CORRENTES

11.621.500,00

22.000,00

11.643.500,00

1.411.573,29

3.350.163,62

1.383.574,53

2.354.845,82

20,22

9.288.654,18

2.078.500,00

1.040.950,67

3.119.450,67

655.509,82

1.106.951,48

537.447,58

750.801,87

24,07

2.368.648,80

1.568.500,00

1.040.950,67

2.609.450,67

623.673,21

771.355,02

462.680,74

608.897,55

23,33

2.000.553,12

DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA

100.000,00

-

410.000,00

-

410.000,00

200.000,00

-

200.000,00

-

DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS(X)(VIII+IX)

-

26.000.000,00

1.062.950,67

-

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA/REFINANCIAMENTO(XI)

100.000,00

31.836,61

-

335.596,46

-

27.062.950,67

-

-

74.766,84

-

3.725.776,03

-

-

7.922.101,27

-

3.592.617,86

-

-

141.904,32

34,61

-

-

6.527.406,29

100.000,00 268.095,68 200.000,00

24,12

-

20.535.544,38

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Dívida Mobiliária

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Outras Dívidas

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Dívida Mobiliária

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Outras Dívidas

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Amortização da Dívida Interna

Amortização da Dívida Externa

SUBTOTAL C/ REFINANCIAMENTO(XII)=(X+XI) SUPERÁVIT(XIII) TOTAL(XIV)=(XII+XIII)

26.000.000,00 26.000.000,00

1.062.950,67 1.062.950,67

FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 27/Mai/2014, 16h e 49m.

27.062.950,67 27.062.950,67

3.725.776,03 3.725.776,03

7.922.101,27 7.922.101,27

3.592.617,86 3.592.617,86

6.527.406,29

24,12

2.117.351,80

-

8.644.758,09

31,94

20.535.544,38 20.535.544,38


EDITAIS

c5

PÁGINA: 1 DE 3 27/05/2014 17:00

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO – ANEXO 12 (LC 141/2012, art. 35)

R$ 1,00

RECEITAS PARA APURAÇÃO DA APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA (I)

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

Até o Bimestre

%

(a)

(b)

(b/a) x 100

2.131.000,00

2.131.000,00

479.634,96

22,50

Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU

420.000,00

420.000,00

22.783,61

5,42

Imposto sobre Transmissão de Bens Intervivos - ITBI

340.000,00

340.000,00

92.229,91

27,12

Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS

620.000,00

620.000,00

205.425,99

33,13

Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF

440.000,00

440.000,00

112.017,00

25,45

Imposto Territorial Rural - ITR

-

Multa, Juros de Mora e OUtros Encargos dos Impostos Dívida Ativa dos Impostos Multas, Juros de Mora e Outros Encargos da Dívida Ativa

-

-

-

80.000,00

80.000,00

593,90

0,74

140.000,00

140.000,00

36.738,83

26,24

91.000,00

91.000,00

9.845,72

10,81

RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (II)

-

-

-

-

Cota-Parte FPM

-

-

-

-

Cota-Parte ITR

-

-

-

-

Cota-Parte IPVA

-

-

-

-

Cota-Parte ICMS

-

-

-

-

Cota-Parte IPI-Exportação Compensações Financeiras Provenientes de Impostos e Transferências Constitucionais Desoneração ICMS (LC 87/96)

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

Outras TOTAL DAS RECEITAS PARA APURAÇÃO DA APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (III) = I + II

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DA SAÚDE

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS Provenientes da União Provenientes dos Estados Provenientes de Outros Municípios

2.131.000,00

479.634,96

2.131.000,00

22,50

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO

PREVISÃO

INICIAL

ATUALIZADA

Até o Bimestre

%

(c)

(d)

(d/c) x 100

4.518.000,00

4.518.000,00

1.523.320,10

33,71

908.000,00

908.000,00

294.195,92

32,40

140.000,00

140.000,00

36.000,00

25,71

3.470.000,00

3.470.000,00

1.193.124,18

34,38

Outras Receitas do SUS

-

-

-

-

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS

-

-

-

-

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE

-

-

-

-

OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DA SAÚDE

-

-

TOTAL RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DA SAÚDE

DESPESAS COM SAÚDE (Por Grupo de Natureza da Despesa)

4.518.000,00

DOTAÇÃO

DOTAÇÃO

INICIAL

ATUALIZADA

Pessoal e Encargos Sociais

DESPESAS DE CAPITAL Investimentos Inversões Financeiras Amortização da Dívida TOTAL DAS DESPESAS COM SAÚDE (IV)

Até o Bimestre

%

(f)

(f/e) x 100

2.156.871,00

30,62

2.013.000,00

2.013.000,00

580.061,11

28,81

5.030.000,00

5.030.000,00

-

-

1.576.809,89

33,76

DESPESAS LIQUIDADAS

7.043.000,00

-

Outras Despesas Correntes

DESPESAS EMPENHADAS

7.043.000,00

Juros e Encargos da Dívida

-

1.525.634,45

4.518.000,00

(e) DESPESAS CORRENTES

2.314,35

31,34

151.000,00 350.691,50 206.437,62 58,86 Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR 151.000,00 350.691,50 206.437,62 58,86 Relatório Resumido da Execução Orçamentária DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS- COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social 7.194.000,00 31,96 Janeiro a Abril 2014/Bimestre7.393.691,50 Março-Abril 2.363.308,62

Até o Bimestre

%

(g)

(g/e) x 100

1.689.251,31

PÁGINA: 223,98 DE 3 580.061,11 28,81 27/05/2014 17:00 -

-

1.109.190,20

22,05

150.908,75

43,03

150.908,75

43,03

-

-

-

-

1.840.160,06

24,88

RREO – ANEXO 12 (LC 141/2012, art. 35) DESPESAS COM SAÚDE NÃO COMPUTADAS PARA FINS DE APURAÇÃO DO PERCENTUAL MÍNIMO

R$ 1,00 DOTAÇÃO

DOTAÇÃO

INICIAL

ATUALIZADA

DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS DESPESA COM ASSISTÊNCIA À SAÚDE QUE NÃO ATENDE AO PRINCÍPIO DE ACESSO UNIVERSAL DESPESAS CUSTEADAS COM OUTROS RECURSOS Recursos de Transferência do Sistema Único de Saúde - SUS

DESPESAS LIQUIDADAS

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre

%

(h)

(h/IV f) x 100

Até o Bimestre

%

(i)

(i/IV g) x 100

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

1.074.000,00

1.273.691,50

322.094,59

13,62

259.413,72

14,09

1.074.000,00

1.273.691,50

322.094,59

13,62

259.413,72

14,09

Recursos de Operações de Crédito

-

-

-

-

-

-

Outros Recursos

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

OUTRAS AÇÕES E SERVIÇOS NÃO COMPUTADOS RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS INDEVIDAMENTE NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA¹ DESPESAS CUSTEADAS COM DISPONIBILIDADE DE CAIXA VINCULADA AOS RESTOS A PAGAR CANCELADOS² DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À PARCELA DO PERCENTUAL MÍNIMO QUE NÃO FOI APLICADA EM AÇÕES E SERVIÇOS DE SAÚDE EM EXERCÍCIOS ANTERIORES³ TOTAL DAS DESPESAS COM NÃO COMPUTADAS (V)

1.074.000,00

1.273.691,50

322.094,59

13,62

259.413,72

14,09

TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE (VI) = (IV - V)

6.120.000,00

6.120.000,00

2.041.214,03

86,37

1.580.746,34

85,90

PERCENTUAL DE APLICAÇÃO EM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE SOBRE A RECEITA DE IMPOSTOS LÍQUIDA E TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (VII%) = (VIi / IIIb x 100) - LIMITE CONSTITUCIONAL 15% 4 e 5

329,57

VALOR REFERENTE À DIFERENÇA ENTRE O VALOR EXECUTADO E O LIMITE MÍNIMO CONSTITUCIONAL [VIi - (15 x IIIb) /100]6

EXECUÇÃO DE RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE DE CAIXA

Total

INSCRITOS

-

1.508.801,09

CANCELADOS/ PRESCRITOS

PAGOS

-

PARCELA CONSIDERADA NO LIMITE

A PAGAR

-

-

-

RESTOS A PAGAR CANCELADOS OU PRESCRITOS CONTROLE DOS RESTOS A PAGAR CANCELADOS OU PRESCRITOS PARA FINS DE APLICAÇÃO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA CONFORME ARTIGO 24, §1º e 2º

Saldo Inicial

Despesas custeadas no exercício de referência (j)

Saldo Final (não aplicado)

Restos a Pagar Cancelados ou Prescritos em 2014

642,09

-

642,09

Total (VIII)

642,09

-

642,09

LIMITE NÃO CUMPRIDO CONTROLE DO VALOR REFERENTE AO PERCENTUAL MÍNIMO NÃO CUMPRIDO EM EXERCÍCIOS ANTERIORES PARA FINS DE APLICAÇÃO DOS RECURSOS VINCULADOS CONFORME ARTIGOS 25 E 26 Total (IX)

Saldo Inicial -

Despesas custeadas no exercício de referência (k)

Saldo Final (não aplicado) -

-


EDITAIS

c6

PÁGINA: 3 DE 3 27/05/2014 17:00

S E X T A - F E I R A , 3 0 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 9

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora-PR Relatório Resumido da Execução Orçamentária DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO – ANEXO 12 (LC 141/2012, art. 35) DESPESAS COM SAÚDE (Por Subfunção)

Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Suporte Profilático e Terapêutico Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica

R$ 1,00 DOTAÇÃO

DOTAÇÃO

INICIAL

ATUALIZADA

DESPESAS EMPENHADAS

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o Bimestre

%

Até o Bimestre

%

(l)

(l/ Total l) x 100

(m)

(m/Total m) x 100

6.889.000,00

7.058.070,59

2.273.787,70

96,21

1.764.592,93

95,89

250.000,00

250.000,00

47.252,51

2,00

33.298,72

1,81

-

-

5.000,00

5.000,00

50.000,00

80.620,91

-

-

-

-

-

-

-

-

42.268,41

1,79

42.268,41

2,30

Alimentação e Nutrição

-

-

-

-

-

-

Outras Subfunções

-

-

-

-

-

-

TOTAL

7.194.000,00

7.393.691,50

2.363.308,62

100,00

FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 27/Mai/2014, 16h e 54m. ¹ Essa linha apresentará valor somente no Relatório Resumido da Execução Orçamentária do último bimestre do exercício ² O valor apresentado na intercessão com a coluna "h" ou a coluna "h+i" (último bimestre) deverá ser o mesmo apresentado no "total j". ³ O valor apresentado na intercessão com a coluna "h" ou a coluna "h+i" (último bimestre) deverá ser o mesmo apresentado no "total k". 4 Limite anual mínimo a ser cumprido no encerramento do exercício. 5 Durante o exercício esse valor servirá para o monitoramento previsto no art. 23 da LC 141/2012. 6 No último bimestre, será utilizada a fórmula [VI(h+i) - (15 x IIIb)/100].

1.840.160,06

100,00


Ed 1149