Page 1

FOLHA EXTRA ALT AR

Á!

EDITAIS

AB 1

OS

EN

HO

OM

EU

PA S

TO R

EN

AD AM

EF

TA , 9 2 9D D D E2 021041 4- -E D. E D. QQ UU I NI N TA - F- F EE I RI R AA , 2 E EMM AA I OI OD E 1 114184 8

10 anos

O JORNAL DO NORTE PIONEIRO

28 DE MAIO DE 2014

DIRETOR ALCEU OLIVEIRA DE ALMEIDA

Mesmo com lei, carros de som ainda incomodam A lei que define limites para veículos que fazem propaganda de som em Wenceslau Braz já está em vigor, agora só falta ser cumprida. Aprovada por unanimidade pelos vereadores do município na semana passada, e já sancionada pela prefeitura, a lei era uma antiga reivindicação da população, porém o volume praticado nas propagadas automotivas continua a gerar reclamações no município.

QUINTA-FEIRA

acesse folhaextra.net

Nº 1148 ANO 10

R$ 2,50

MEDICINA NO NORTE PIONEIRO

Deputado ainda acredita que curso pode vir para Sto. Antônio Embora toda a classe política do Norte Pioneiro dê como perdida a luta para Santo Antônio da Platina sediar uma extensão da UFPR (Universidade Federal do Paraná) com o curso de Medicina, o deputado federal Nelson Padovani (PSC) vê a disputa em aberto, e coloca as declarações recentes feitas pelas lideranças da região como prematuras. “Não está nada definido. Acabei de conversar com o

reitor da Universidade Federal do Paraná e a questão continua em aberto. Ao meu ver houve uma certa precipitação com essa questão. É óbvio que isso acontece porque é uma preocupação geral da mídia, da classe política e da população em geral, mas temos que ter calma, porque repito, está em aberto”, disse o parlamentar em contato com a reportagem da Folha Extra. PÁGINA A6

PÁGINA A3

Paraná perderá um deputado federal e um estadual para próximas eleições O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (27) derrubar decreto legislativo promulgado pelo Congresso Nacional, em 2013, e ratificou resolução da própria Corte que alterou a quantidade de deputados federais de 13 estados já para as eleições de outubro.Entre os estados está o Paraná. Com a decisão, o Paraná perderá um deputado federal, passando de 30 para 29, e um deputado estadual, passando de 54 para 53.

“CONTINUA EM ABERTO”, AFIRMOU NELSON PADOVANI, SOBRE O CURSO DE MEDICINA

ALIANÇAS

DIVULGAÇÃO

PÁGINA A3

É cada dia maior o numero de vagas e cursos oferecidos no ensino a distância na região, isso ocorre devido às novas necessidades que a sociedade apresenta, já que é comum hoje em dia trabalhar em horários que dificultem a ida para a faculdade diariamente, ainda mais no Norte Pioneiro, onde apenas quatro municípios apresentam faculdades presenciais. Pensado em atender essa nova demanda, diversas instituições começaram a oferecer cursos semi presenciais e a distância.

MAIS SEGURANÇA

Paraná ganha mais 2,5 mil policiais e bombeiros PÁGINA A5

ARTIGO

Desejo e paixão na hora de negociar PÁGINA A2

Cursos à distância atraem cada vez mais estudantes

Deputados do PMDB apoiam Beto Richa Dos 13 deputados estaduais do PMDB, 11 são pela coligação à reeleição do governador Beto Richa (PSDB) nas eleições de outubro. Os deputados são considerados "chaves" na convenção marcada para o dia 20 de junho em Curitiba. "No PMDB, o grupo dominante é dos deputados estaduais. São eles que têm um elo muito mais forte com 598 convencionais PÁGINA A3

que vão decidir a participação do partido nas eleições", disse o deputado federal Osmar Serraglio, presidente do PMDBPR."E a opção deles é com o governador Beto Richa. É a maior bancada de apoio a Richa na Assembleia Legislativa. São 13 deputados e eles também estão preocupados na própria eleição", completou Serraglio.

PÁGINA A4

Projeto “Saúde dos Idosos” atende pessoas de todo Norte Pioneiro O projeto tem vistas a melhoria da qualidade de vida da pessoa idosa com propósito de assegurar a intervenção precoce de situações vulneráveis. PÁGINA A4


EDITAIS AB 2 OPINIÃO

MAAIIOO DDEE 22001144 - - EED.D.11114488 QQUUIINNTTAA--FFEEIIRRAA,, 2299 DDEE M

ARTIGO

Desejo e paixão na hora de negociar

C

omprar é um ato irracional. É uma paixão e desejo de ter algo. Mesmo quando vamos comprar um produto básico, o ato envolve desejo, seja de saciar a fome, de se vestir, seja de comprar um iate. Se for um produto mais supérfluo fica mais fácil detectar que é um ato irracional, mas se analisar mais apuradamente verá que sempre o é. Pois parece que muitos negociadores ainda elaboram seus planos de vendas somente na racionalidade. Tal produto ou serviço é de qualidade, o preço corresponde ao real investido na produção e a análise de mercado aponta a necessidade do consumidor ou mesmo, o desejo em adquirilo. Tudo pensado, equilibrado,

planejado...mas falta um ingrediente fatal nesse planejamento: chama-se capacidade de se relacionar. Vamos, pense um pouco. Há quanto tempo você não compra, mas sim, alguém vende algo para você? Seu carro? Creio que antes de entrar na loja deva ter feito uma varredura na internet para conhecer detalhes técnicos, entrou em fóruns para saber o que os consumidores falavam dele e também entrou em simuladores de financiamentos em sites de instituições bancárias ou financiadoras para saber qual a melhor proposta, qual o melhor valor para a entrada, qual o valor que pode ser aprovado. Isto? Casa? Mesmo processo! Buscou na internet a que melhor combinava com suas emoções e

necessidades, alem das possibilidades, é claro. Certo. Vamos mudar o foco. Roupa? Você tem certeza que venderam a você? Ou veio aquele papinho “nossa, ficou ótima”;

dos”! Temos sido muito mal atendidos. E uma hora o mercado revida! Tendo em vista as exigências do mercado cada vez mais competitivo e com amplitude global,

Há quanto tempo você não compra, mas sim, alguém vende algo para você? ou nenhum papinho porque o vendedor já estava de olho em outro possível comprador? Muitos vendedores atualmente são meros “tiradores de pedi-

as empresas precisam de negociadores com atributos definidos. Precisam conhecer técnicas de comunicação interpessoal e comunicação organizacional.

É preciso emoção. É preciso que o vendedor, consultor de vendas, negociador – seja de produto ou de serviços – volte a ter paixão pelo que faz, volte a sentir o valor de sua profissão. É preciso que o profissional de negócios saiba se comunicar, saiba se relacionar, entenda de bons modos, gentilezas, tenha empatia. Nessas horas tenho saudades de Istambul e de negociar em seus mercados. É um prazer discutir possibilidades de negócios com os turcos, negociar para eles é uma arte.

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

SULAMITA MENDES ESPECIALISTA EM COMUNICAÇÃO CORPORATIVA, MARKETING, TREINAMENTO EMPRESARIAL E JORNALISMO COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

Charge

Prometo te beijar sempre que possível Por HUGO RODRIGUES Escritor

É

Responsabilidade Por LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO

H

m dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito: "Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes".

olha o que foi dito!

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os segu-

ranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava: - Quem será que estava atrapalhando o meu progresso? - Ainda bem que esse infeliz morreu! Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles. A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"? No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a

única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. "SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA." O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "você muda".

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

que estou a fim de juntar as escovas de dentes, sabe? Estou querendo ter alguém do meu lado para eu jogar minha perna por cima quando for dormir. E não há ninguém neste mundo além de você que me faz sorrir como um bobo, mesmo em dias nublados. Eu posso esquecer todas as minhas antigas namoradas. Posso desistir de tentar conhecer o Carnaval de Ouro Preto com todas aquelas universitárias disponíveis. Eu posso te ensinar a jogar vídeo game. Ou posso tentar diminuir a quantidade de jogos. Só ficarei bêbado ao teu lado – eu espero que você se alegre com isso. E por favor, não tire fotos. Eu não tenho como largar o meu time de coração, mas posso assistir aos jogos com você do meu lado. E te darei beijos profundos a cada gol. E se meu time perder, eu te abraço forte e ouço você dizendo que eu não estou ganhando nada, enquanto os jogadores estão ricos e nem ligam para o time. E te beijarei novamente. Eu posso me acostumar a andar de mãos dadas e nem ligar para tantos e tantos olhares que terão sobre você. Eu posso tentar não me atrasar tanto. Mas prometo avisar quando isso for acontecer. Eu posso me vestir bem quando for visitar tua família. Prometo não ficar bêbado perto deles. Eu posso diminuir o uso de entorpecentes, também. Prometo presentes inesperados. Prometo jantares surpresas. Prometo me esforçar a lembrar sempre de abaixar a tampa da privada. Mas não prometo não rir se eu esquecer e você cair lá dentro. Ok, eu te ajudarei a levantar tam-

"No PMDB, o grupo dominante é dos deputados estaduais. São eles que têm um elo muito mais forte com 598 convencionais que vão decidir a participação do partido nas eleições"

“Estamos dando continuidade à política que adotamos desde o começo do governo para reforçar a Segurança Pública do Estado”

Osmar Serraglio – Deputado e presidente do PMDB-PR

Beto Richa – Governador do Paraná

bém. Prometo miojos de madrugadas quando você estiver morrendo de fome. E chocolates extras quando estiver de TPM. Prometo serenatas e cantorias românticas ao pé do ouvido – não prometo afinação ou talento com instrumentos musicais. Prometo te levar em todas as atrações culturais de nosso agrado. Prometo dançar com você, mesmo sendo um péssimo aspirante a Fred Astaire. Posso te trazer flores, vez em quando. Mas já vou logo dizendo que acho um desperdício presentear alguém com flores. Acho melhor, termos um jardim e cuidar dele sempre. Prometo deixar você escolher a programação da TV em dias que não tem futebol. Eu posso te fazer massagens sempre que você tiver um dia difícil. Mas espero que isso seja um acordo recíproco. Prometo não atrapalhar seus estudos e até ler teus textos de faculdade para te ajudar nas matérias – não prometo gostar dos assuntos estudados. Prometo fidelidade. E isso inclui não olhar as mulheres que passam; não puxar assuntos que possam parecer flertes; e te deixar cientes de todas as mulheres que possam estar afim de mim. Não prometo não rir da sua cara quando você estiver com ciúmes. Prometo te beijar nesses momentos. Prometo te beijar em qualquer momento. Não prometo lembrar de datas especiais. Mas prometo tornar cada dia do calendário, um dia especial para nós dois. COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

“Não está nada definido. Acabei de conversar com o reitor da Universidade Federal do Paraná e a questão continua em aberto. Ao meu ver houve uma certa precipitação com essa questão” Nelson Padovani – Deputado federal


EDITAIS AB 33 POLÍTICA

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8 Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

PARANÁ

Dois Tempos

ALIANÇAS

Deputados do PMDB apoiam Beto Richa

WENCESLAU BRAZ

Secretário da Saúde decide esta semana permanência na pasta

Deputados estaduais do partido apoiam reeleição de Beto Richa (PSDB) e devem definir convenção no dia 20 de junho; vice na chapa do governador deve ser ocupado pelo PMDB DIVULGAÇÃO

DAS AGÊNCIAS Curitiba editorial@folhaextra.net

Dos 13 deputados estaduais do PMDB, 11 são pela coligação à reeleição do governador Beto Richa (PSDB) nas eleições de outubro. Os deputados são considerados "chaves" na convenção marcada para o dia 20 de junho em Curitiba. "No PMDB, o grupo dominante é dos deputados estaduais. São eles que têm um elo muito mais forte com 598 convencionais que vão decidir a participação do partido nas eleições", disse o deputado federal Osmar Serraglio, presidente do PMDB-PR."E a opção deles é com o governador Beto Richa. É a maior bancada de apoio a Richa na Assembleia Legislativa. São 13 deputados e eles também estão preocupados na própria eleição", completou Serraglio. "O PMDB integrou nesses últimos três anos a base de apoio ao governador na Assembleia, integramos o governo, participamos da discussão, elaboração e implementação das políticas públicas do atual governo, sabemos que os fundamentos desse governo são muito importantes para promover a inclusão social e o desenvolvimento econômico", disse o deputado Luiz Claudio Romanelli que ontem esteve em Brasília com o presidente nacional da legenda, Michel Temer. No encontro com Temer, participaram ainda o deputado Capito Quintana - cotado pelos deputados para ocupar a vice na chapa de Beto Richa - e o ex-governador Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB do Paraná. "Não haverá qual-

DIVULGAÇÃO

Vereadores e Secretários discutem cortes de gastos e novos projetos

"O PMDB integrou nesses últimos três anos a base de apoio ao governador na Assembleia, integramos o governo, participamos da discussão, elaboração e implementação das políticas públicas do atual governo, sabemos que os fundamentos desse governo são muito importantes para promover a inclusão social e o desenvolvimento econômico" quer interferência da direção nacional do partido quando ao resultado da convenção no Paraná. A prioridade do diretório nacional é o apoio a presidente Dilma", adiantou Romanelli. VICE No plano estadual, Romanelli disse que "do ponto de vista objetivo, o PSDB oferece ao PMDB a indicação do candidato a vice-governador e ainda uma ampla coligação para as eleições proporcionais e entendemos, inclusive, que elegeremos mais deputados com essa coligação que com uma chapa pura". Além de Serraglio, Romanelli e

Quintana, do grupo de apoio a Beto Richa estão ainda os deputados Luiz Eduardo Cheida, Luiz Claudio Romanelli, Nereu Moura, Teruo Kato, Waldyr Pugliesi, Artagão Filho, Alexandre Curi, Jonas Guimarães, Stephanes Júnior e Ademir Bier. Nem mesmo a chance de o partido estar em um palanque Dilma/Beto, apoiando, ao mesmo tempo um candidato do PT e outro do PSDB, preocupa o deputado. "O diretório nacional do partido não fixou nenhuma diretriz que pudesse vedar nos estados aliança diferente da nacional. Isso faz parte do atual modelo de democracia do País", disse.

DESTRUIDOR Já o ex-governador Orlando Pessuti (PMDB) respondeu nas redes sociais aos que o questionaram por não apoiar a pré-candidatura do senador Roberto Requião (PMDB) ao Governo do Paraná. “Requião destruiu pelo menos duas gerações de peemedebistas, matando no ovo qualquer sinal de talento e independência. O Requião sempre foi assim. Sempre matou candidaturas de companheiros do PMDB", disse Pessuti. "Foi assim em 1994 quando não deixou o Elias Abrahão ser candidato a governador. Foi assim em 2004, quando não deixou o Gustavo Fruet ser candidato a prefeito de Curitiba. Foi assim em 2010, quando não deixou que eu fosse candidato a governador. Foi assim em tantos municípios onde impediu candidaturas do PMDB ou apoiou candidatos de outros partidos quando o PMDB tinha candidato próprio”, lembrou Pessuti.

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

Paraná perderá um deputado federal e um estadual para próximas eleições DAS AGÊNCIAS Brasília editorial@folhaextra.net

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (27) derrubar decreto legislativo promulgado pelo Congresso Nacional, em 2013, e ratificou resolução da própria Corte que alterou a quantidade de deputados federais de 13 estados já para as eleições de outubro.Entre os estados está o Paraná. Com a decisão, o Paraná perderá um deputado federal, passando de 30 para 29, e um deputado estadual, passando de 54 para 53. A decisão, conforme estabeleceu o TSE, terá impacto

nas assembleias legislativas e na Câmara Legislativa do Distrito Federal, por conta da regra da proporcionalidade. Em abril do ano passado, os ministros do TSE haviam aprovado resolução que diminuiu a bancada de deputados de oito estados e aumentou a de outros quatro. A decisão gerou críticas entre os congressistas, que, inconformados, aprovaram sete meses depois projeto de decreto legislativo anulando a decisão da Justiça Eleitoral. Na sessão de julgamentos desta terça do TSE, o ministro Dias Toffoli argumentou que apenas uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ou um projeto de lei complementar poderia ter derrubado

a decisão anterior da Corte eleitoral. Na visão de Toffoli, a Câmara e o Senado não podiam ter anulado a resolução por meio de um decreto legislativo. Todos os magistrados acompanharam a recomendação do presidente do tribunal. “O Congresso só poderia revogar por meio de lei complementar, que exige na votação maioria qualificada. Proponho que a composição atual da Corte ratifique a posição do tribunal”, defendeu Toffoli. O novo cálculo do número de deputados federais de cada unidade da federação foi feito com base em dados do Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A última alteração nas

bancadas federais, que estabeleceu o total de 513 cadeiras na Câmara, havia ocorrido em 1993. Pela resolução do TSE, os estados de Alagoas, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul também perderão uma cadeira na Câmara dos Deputados. Já Paraíba e Piauí perderão dois deputados. Por outro lado, Amazonas e Santa Catarina irão ganhar mais uma cadeira no parlamento. Ceará e Minas Gerais passarão a ter mais dois deputados. O Pará foi o maior beneficiado pela mudança nas regras: o estado do Norte irá aumentar sua representação de 17 para 21 deputados. O estado de São Paulo continuará com 70 cadeiras.

O secretário da Saúde e vereador licenciado de Wenceslau Braz, Luiz Carlos Vidal, o Polaco (PSB), deve anunciar esta semana sua permanência ou não à frente da pasta. Nesta quarta-feira (28) ele se reuniu com o prefeito do município, Atahyde Ferreira dos Santos Júnior, o Taidinho (PSD), para tratar do assunto. Polaco assumiu a secretaria há um ano, com o compromisso de ficar por um período de 12 meses na função, para ao fim do prazo avaliar, junto com a administração, a continuidade ou não na pasta. Mesmo com um trabalho elogiado na secretaria da Saúde, existe a possibilidade da que o vereador licenciado volte à função no Poder Legislativo. Caso Polaco regresse à câmara, a suplente que assumiu em seu lugar, Margareth Ferreira Rocha Pereira (PSD), única mulher na atual legislatura brazense, perde o cargo. Até o final desta edição não havia maiores confirmações sobre o caso, porém é possível que até a próxima sexta-feira (30) a situação seja definida.

CAMBARÁ

Sessão que reprovou contas de Mamede pode ser anulada O advogado Tiago Assis, representante jurídico do empresário Fata Jamal, sobrinho e herdeiro do ex-prefeito de Cambará e ex-deputado estadual, Mohamad Ali Hamzé, o Mamede como era mais conhecido, informou esta semana que irá ingressar na justiça com uma ação para anular a sessão da Câmara de Vereadores que reprovou as contas do ex-administrador já falecido. Ele alega que o processo foi ilegal. Em sua defesa, Assis assinala que a aprovação, reprovação de contas do executivo municipal são mecanismos de julgamento legislativo e deve sempre citar o ex-administrador e, no caso do ex-prefeito ser falecido, o seu espólio, para apresentar defesa, o que, segundo o advogado, não aconteceu. “Não possibilitaram aos representantes do Mamede se defenderem das acusações”, disse o advogado, classificando como levianas as imputações contra o falecido Mamede. O presidente da câmara de vereadores do município, João Antonio Tinelli (PSDB), informou que não há nada de ilegal no processo que reprovou as contas do ex-prefeito Mamede. Tinelli alega que o Tribunal Contas do Estado enviou os pareceres para reprovação e após analisar e publicar em edital o documento foi discutido no parlamento e reprovado por 8 votos contra 1. “Demos todo o prazo para que os representantes legais enviassem a defesa. Cumprimos o que está estipulado na lei, não há nada que desabone a lisura deste processo”.

JACAREZINHO

Obras paradas de casas populares geram questionamento de vereador O vereador de Jacarezinho José Izaías Gomes, o Zola (PT), solicitou recentemente através do requerimento 42/2014 informações sobre as obras paradas da construção de casas populares no distrito de Marques dos Reis. O documento foi encaminhado para o Procurador da República no município de Jacarezinho, Diogo Castor de Mattos. “É importante saber se o Ministério Público Federal tem conhecimento dos motivos da paralisação das referidas obras e se existe algum processo de fiscalização da aplicação desses recursos pelo Município de Jacarezinho”, questiona o vereador.


EDITAIS AB 4 CIDADES

MAAI IOO DDEE 2 20 01 14 4 - - EED.D.1 11 14 48 8 QQUUI INNTTAA--FFEEI IRRAA, , 2299 DDEE M

NORTE PIONEIRO

EmResumo

Cursos à distância atraem cada vez mais estudantes DA REDAÇÃO Wenceslau Braz editorial@folhaextra.net

É cada dia maior o numero de vagas e cursos oferecidos no ensino a distância na região, isso ocorre devido às novas necessidades que a sociedade apresenta, já que é comum hoje em dia trabalhar em horários que dificultem a ida para a faculdade diariamente, ainda mais no Norte Pioneiro, onde apenas quatro municípios apresentam faculdades presenciais. Pensado em atender essa nova demanda, diversas instituições começaram a oferecer cursos semi presenciais e a distância. “Em alguns casos é a única forma de continuar estudando, as

condições de trabalho e demais compromissos muitas vezes tornam o tão sonhado ensino superior praticamente impossível, eu vi no ensino a distância a oportunidade ideal para continuar meus estudos de uma forma dinâmica e flexível”, explicou Luiz Carlos Ferreira recém matriculado no curso de artes pela Unopar de Wenceslau Braz. No último domingo (25) um novo vestibular realizado pela instituição contou com a presença de mais de 100 pessoas. O curso preferido foi o de Educação Física, seguido pelo curso de Pedagogia. Além das formações em Serviço Social e contábeis, cursos como Artes e Sociologia estão formando novas turmas agora.

O FRIO CHEGOU DIVULGAÇÃO

Paraná registra a temperatura mais baixa de 2014

Vestibular para ensino a distância tem grande procura O pólo de ensino da UNOPAR de Wenceslau Braz já passa dos 1100 alunos e continua expandindo e se consolidando com uma das boas opções para ensino superior à distância para a região.

Quem se interessar em ingressar em algum curso oferecido pela instituição no pólo brazense pode entrar em contato pelo telefone (43)3528-1131 ou (43) 9923 3007 ou envie e-mail para unopar368@unopar.br. DIVULGAÇÃO

COMENTE O ASSUNTO. ACESSE WWW.FOLHAEXTRA.NET E DÊ SUA OPINIÃO.

Projeto “Saúde dos Idosos” atende pessoas de todo Norte Pioneiro DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO

MARCOS JÚNIOR Jacarezinho editorial@folhaextra.net

Ainda são 14h30 na sede do Cisnorpi (Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro), em Jacarezinho. Faltam trinta minutos para o início do Projeto “Saúde dos Idosos”, mas os participantes já começam a chegar animados para esperaram mais um dia de atividades. O projeto tem vistas a melhoria da qualidade de vida da pessoa idosa com propósito de assegurar a intervenção precoce de situações vulneráveis, bem como a promoção e recuperação a saúde. Para o acolhimento desses pacientes, o Cisnorpi contará com uma equipe multiprofissional: Médico Clínico Geral (Egle Vanzelli), Enfermeira (Kelly Rocha), Nutricionista, Educador Físico, Fisioterapeuta (Bruna Vanzeli), Psicóloga (Anne Kristine Mair) e Técnico de Enfermagem (Thais Santos e Ana Lúcia Rodrigues). Ainda estão sendo contratados novos profissionais. “A intenção é dar uma qualidade de vida mais saudável aos

Grupo tem atraído a participação de cada vez mais idosos pacientes. No Projeto eles realizam atividades por todas as especialidades e já saem encaminhados para algo a mais que precisem”, ressalta a psicóloga Anne Kristine Mair. Além de consulta médica são realizados trabalhos terapêuticos que auxiliem em suas atividades diárias proporcionando mais autonomia, cognição, mobilidade e comunicação. Fora o atendimento, semanalmente três grupos (com 25 pessoas cada um) realizam estas atividades. A enfermeira Kelly Rocha e a fisioterapeuta Bruna Vanzelli destacam que o começo foi

muito difícil. “Fomos construindo a forma de atendimento. Cada um com sua opinião e hoje está consolidada a forma que o projeto está funcionando”, enfatiza Kelly Rocha. Uma paciente animada é Maria de Lourdes de Moura, 74 anos. Ela explica que conheceu o projeto durante uma consulta na sede do Consórcio Público Intermunicipal de Saúde do Norte Pioneiro. “Eu indico para outras pessoas. Antes eu estava quebrando as panelas em casa, depois de conhecer o projeto eu adorei e trouxe meu marido”, comenta aos risos.

Aparecida de Oliveira Pinheiro, 68 anos, ressalta que está se sentindo diferente e ocupa a cabeça. É a mesma opinião de Erotildes Ana Couta, 74 anos. “Conheci através de uma funcionária e gosto muito de vir no projeto”, complementa. As pessoas, acima de 60 anos, que tiverem interesse de aderirem ao projeto “Saúde do Idoso” devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima e pedir para ser incluído. “É importante lembrar que não diminui na cota de pacientes que cada município tem com o Cisnorpi”, finaliza a psicóloga Anne Mair.

Teatro de Tábuas apresenta lenda da Mãe do Ouro em Ribeirão Claro DA ASSESSORIA Ribeirão Claro editorial@folhaextra.net

O grupo Teatro de Tábuas se apresentou na última terçafeira (27), nos períodos da manhã e tarde, em Ribeirão Claro. A apresentação percorreu a rua Doutor João Pessoa, área central da cidade e foi acompanhada por dezenas de alunos da Rede Pública Municipal. A peça integra o “Circuito Estradafora” e tem patrocínio da empresa Duke Energy. Com o título “A lenda da Mãe do Ouro”, os atores e músicos encenaram situações vividas na época da escravidão. A peça

falou sobre a opressão imposta pela elite branca da época, no auge da exploração de ouro no país. Entre as cenas, feitas no meio da rua e ao redor de um palco móvel, músicas como Cortejo de Chegada, Pai Antônio, Patrão Sinhô, Estrela Guia, Canto da Santa, Lamento de Pai Antônio, Acalanto da Santa e Morte do Patrão ajudaram a contextualizar a história. Segundo o diretor do Departamento de Cultura, Anselmo Oliveira, a iniciativa foi importante para a comunidade. “O Teatro de Tábuas fez uma apresentação muito especial, principalmente para os alunos das escolas municipais Professora Jovira Conti Néia, Correia Defreitas e Zuleika David Chammas Cassar”, avaliou. A secretária de Educação e

DIVULGAÇÃO

A temperatura mínima no Paraná nesta quarta-feira (28) atingiu 2,8ºC em Guarapuava, no Centro-Sul do estado, e definiu um novo recorde de frio, até o momento, para o ano de 2014. A menor presença de nuvens favoreceu a queda nos termômetros em todo o estado, com recordes locais de frio superados em outras dez cidades, inclusive Curitiba. A previsão para os próximos dias é de frio e uma frente fria deve causar chuva no fim de semana, conforme dados do Instituto Tecnológico Simepar. Até então, a mínima mais baixa havia sido registrada em 15 de abril, quando fez 3,8ºC em Palmas, na região Sudoeste. Em Curitiba, como esclarece a meteorologista do Simepar Sheila Paz, ocorreu um fenômeno curioso. A cidade teve a menor mínima de 2014 (8,9ºC) às 2 horas da manhã. Geralmente, em situações convencionais, a menor marca no termômetro é constatada entre 6 e 7 horas. Mas a mínima, hoje, foi registrada de madrugada porque nesse horário ocorreu uma diminuição na nebulosidade. Quando boa parte dos curitibanos começou a levantar, por volta das 7 horas, a temperatura já tinha atingido 12ºC. As outras cidades que tiveram recorde local de frio foram Toledo (6ºC), Santa Helena (5,4ºC), Palmas (3,3ºC), Francisco Beltrão (3,5ºC), Pato Branco (5ºC), Cianorte (5,2ºC), Goioerê (6ºC), Dois Vizinhos (4,9ºC) e Ivaí (7,1ºC). Sheila comenta que apesar de estabelecer novo recorde, essas marcas devem ser batidas facilmente ao longo do ano. “Bateram no dia de hoje como a menor do ano, mas nos próximos meses certamente teremos temperaturas mais baixas.”

EM MANUTENÇÃO

Agências do Trabalhador não abrem nesta sexta-feira As 220 Agências do Trabalhador do Paraná estarão fechadas nesta sexta-feira (30) para atualização do Portal Mais Emprego, que acessa os sistemas de intermediação de mão de obra, seguro-desemprego, qualificação profissional e abono salarial. Uma nova versão, mais rápida e interativa, será colocada no ar. Os atendimentos serão normalizados a partir de segunda-feira (02).

QUITANDO

Dívida de 2013 do Paraná com fornecedores cai para R$ 270 mi

Teatro passou pelo centro da cidade Cultura, Cleuza Molini Ormeneze, iniciativas como essa resgatam o gosto pela cultura. “O espetáculo foi maravilhoso, além das nossas expectativas”, declarou. “Tenho certeza que com esse incentivo que nós estamos dando para a cultura,

estamos resgatando valores e a cada ano iremos ver uma melhora”, completou. “Agradeço a Duke Energy, porque se não fossem eles não teríamos a oportunidade de ver esse Teatro de Tábuas que viaja o Brasil todo”, concluiu.

Dos R$ 1,1 bilhão em dívidas com fornecedores de bens e serviços acumulada pelo governo do Estado em 2013, restam apenas R$ 270 milhões para serem quitados. A informação foi revelada pelo secretário de Estado da Fazenda, Luiz Sebastiani, em audiência pública de prestação de contas do governo relativas ao primeiro trimestre de 2014. Segundo Sebastiani, quando ele assumiu, em março, essa dívida já havia sido reduzida a R$ 740 milhões. Desde então, até 30 de abril, foram pagos outros R$ 400 milhões, chegando a um total de “restos a pagar” de R$ 340 milhões. Em maio, outros R$ 70 milhões foram quitados, chegando ao valor atual.


EDITAIS RADAR AB 55

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8 Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

Paraná ganha mais 2,5 mil policiais e bombeiros

PALAVRASCRUZADAS PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

www.coquetel.com.br DIVULGAÇÃO

Corda para estender roupas Belo Horizonte (Geog.) Sepultura Desenho cômico de alguém

© Revistas COQUETEL

É desconhecida na carta anônima (?) Lopes, jornalista Nome popular do preservativo masculino

Deserto da África Tarja que identifica o capitão de um time (fut.)

Habitar; residir Lição escolar

Posto de Atendimento Médico (sigla) Ar, em inglês (?) sorte: azar (?) metal: o dinheiro

A bebida dos piratas

Atração da rádio FM Infringir; transgredir

“Eu te (?)!”, frase dos enamorados 150, em algarismos romanos

Calcula; computa Dez dezenas Épocas; períodos

Marcha que move o carro para trás

Cheiro agradável; aroma

O gás dos balões Pessoa de prestígio Letra da roupa do Robin (HQ) Desculpar; perdoar

Prendem com corda Creme de fubá

Badalar (o sino)

Fonte de sal Antônimo de “gigante”

Clínicas de estética

Tancredo Parte Neves, inicial da político viagem Sílaba de “grana”

BANCO

O sinal gráfico “~” Alumínio (símbolo)

(?) Gil, apresentador da TV

Para o; em direção a

3/air. 4/anão. 5/milão — saara. 6/violar. 7/relevar. 10/balangandã.

Enfeite; penduricalho

Cidade italiana do Internazionale (fut.)

46

Solução S M B A U R A R A R Ç A C A D A C E M L I O R T A M I T I L N D Ã A O

A segurança pública do Paraná ganha o reforço de mais 2.500 novos policiais e bombeiros militares. Nesta quartafeira (28), o governador Beto Richa (PSDB) apresentou os 917 policiais e bombeiros que irão atuar em Curitiba, Região Metropolitana e Litoral. Os demais irão para as regiões de Ponta Grossa, Cascavel, Maringá e Londrina. Os novos profissionais concluíram a formação acadêmica e já irão para as ruas. Durante cerca de três meses atuarão acompanhados por profissionais mais experientes. “Estamos dando continuidade à política que adotamos desde o começo do governo para reforçar a Segurança Pública do Estado”, afirmou o governador, na solenidade realizada em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba. O aumento do efetivo policial está entre as ações do programa Paraná Seguro. Desde

2011 e até o final de 2014, o Paraná terá contratado cerca de 10 mil novos profissionais para as polícias Militar, Civil e Científica. Destes, 8.500 são policiais e bombeiros militares. “O aumento no efetivo compõem uma série de grandes investimentos que incluem a aquisição de quase 1.500 novas viaturas, melhor condição de trabalho aos profissionais, investimento em inteligência e operações policiais sistemáticas que acontecem em todas as regiões do Estado, principalmente para combater o narcotráfico”, disse Richa. REDUÇÃO DA CRIMINALIDADE O governador ressaltou que os investimentos do Governo do Estado se traduzem em redução da criminalidade em todo o Paraná. “Estamos conseguindo reduzir significativamente os índices de criminalidade. Em média, o índice de homicídios caiu de 20% no Estado no ano passado e queremos ampliar ainda mais os resultados”, afirmou Richa.

Em Curitiba, especificamente, a queda no número de homicídios foi de 29,3% em 2013, comparado a 2010. Na Região Metropolitana a redução foi de 27,1% no período. “Vamos avançar ainda mais e combater de forma implacável o crime no Estado do Paraná”, afirmou Beto Richa. REFERÊNCIA O secretário estadual da Segurança Pública, Leon Grupenmacher, explicou que os novos profissionais são formados pela Academia Policial Militar do Guatupê, que é referência no Brasil em formação de policiais. Iniciada em novembro do ano passado, o curso inclui conteúdos de ética, moral, psicologia, treinamentos táticos e de salvamento e preparação física. “Toda essa preparação contribui para o aumento da segurança no Estado. Com esvaziamento das cadeias e mais policiais nas ruas, a sensação de segurança aumenta e a taxa de criminalidade, que já vem caindo, deve diminuir ainda

mais”, afirmou o secretário. NOVAS VIATURAS Na solenidade em Curitiba, o governador Beto Richa também entregou cinco novas viaturas para o Batalhão da Polícia Rodoviária, adquiridos em parceria com a concessionária Ecovia, para o reforço da segurança das rodovias do Litoral paranaense. O Corpo de Bombeiros também recebeu cinco caminhões para o combate a incêndios, busca e salvamento de vítimas em ferragens que serão utilizados em Curitiba e Região Metropolitana. “Esses cinco veículos fazem parte de um lote de 30 novas viaturas que receberemos até o fim deste ano”, disse o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Juceli Simiano Junior. “É um investimento primordial que o Governo do Estado tem feito para a corporação, pois a atividade do Corpo de Bombeiros e a qualidade de nossos serviços dependem muito do equipamento que temos disponível”, afirmou ele.

A T A C U I C A T M M O A I R M U S I A L I A A N R H E E V A R I A S P A S O N A N G A R A U L

DAS AGÊNCIAS editorial@folhaextra.net

V C A C A R P A V I L T A V L I O D O R E L M AR I A N Ã B A L S

Novos policiais e bombeiros durante apresentação oficial, nesta quarta

SOBRESEXO Nunca tive orgasmos múltiplos, toda mulher consegue isso?

Sinto um pouco de tontura após o sexo, isso é normal?

Nem todas. A maioria que consegue é depois de algum tempo de sua vida sexual. Não confunda com ter vários orgasmos no mesmo dia.

Você pode estar tendo um pouco de hipotensão ou lipotímia. O ideal é procurar a ajuda de um profissional da saúde.

Sinto dor durante o ato sexual, as vezes não consigo nem terminar. Meu namorado não é grande mas é muita dor, é normal?

PREVENÇÃO

Ações nos municípios combatem o abuso sexual de crianças e adolescentes DAS AGÊNCIAS editorial@folhaextra.net

O Estado intensificou neste mês de maio as ações de enfrentamento ao problema da violência sexual contra crianças e adolescentes. A medida faz parte da mobilização de 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. No Paraná, 67 municípios estão mobilizados e desenvolvem uma série de atividades para sensibilizar a sociedade. Entre os trabalhos executados está a distribuição de material informativo, gincanas, peças teatrais, oficinas temáticas, caminhadas, palestras e atividades em escolas. Nesta quarta-feira (28), no município de Chopinzinho, na região Sudoeste, serão realizadas nas

escolas gincanas culturais e palestras voltadas para os jovens e população em geral. As são promovidas em parceria pela Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Conselho Tutelar. No município de Saudade do Iguaçu, também no Sudoeste, os estudantes poderão assistir, na sexta-feira (30), a palestras que têm o combate ao abuso e à exploração sexual como tema. Desde segunda-feira (26), cartilhas informativas são distribuídas em pontos específicos da cidade. Em Guarapuava, no Centro do Estado, as ações também seguem até sexta-feira (30). Durante todo o mês, a parceria de diversas entidades garante a apresentação de peças teatrais, palestras, composição de poesias e músicas de

hip hop, além de pedágios socioeducativos, com a entrega de panfletos. Em Pinhão, na região Centro-Sul, as atividades acontecem desde o início deste mês e seguem até novembro. Entre os trabalhos está a mobilização nos bairros e nas áreas rurais e a entrega de panfletos e adesivos no comércio. Até novembro, técnicos do Creas visitarão 23 localidades rurais para coletar informações e orientar a população sobre como é feito o atendimento e o encaminhamento no caso de uma ocorrência de abuso ou exploração sexual de crianças e adolescentes. Adolescente e seus pais de Nova Santa Rosa, no Oeste, vão poder assistir a palestra até sexta-feira. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes também foi lembrado no município com

a distribuição de panfletos. Em Foz do Iguaçu, também na região Oeste, as ações vêm acontecendo desde o início do mês com palestras para as famílias, capacitação de policiais civis, passeatas e seminário. Na sextafeira haverá uma reunião da Rede Proteger para analisar os avanços do pacto de apoio ao Plano Operacional e ao Plano Transnacional para o enfretamento ao abuso, exploração sexual e tráfico de crianças e adolescentes em Foz do Iguaçu e na tríplice fronteira. À tarde estão programadas apresentações culturais. Entre os municípios que também desenvolveram ações para alertar a sociedade para o combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes está Londrina, Pitanga e Ibiporã. Nestes municípios a população pode participar de peças teatrais, palestras, oficinas e passeata.

Não, não é o que pode fazer você sentir dor é a baixa libido ou a falta de lubrificação na área. Tente fazer o clima ser mais romântico, explique

ao seu parceiro o que te excita, o ato sexual tem que ser um momento gostoso pra ambos, não um sacrifício feito por você.


Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8 Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

EDITAIS AB 6 6 DESTAQUES DIVULGAÇÃO

NOVELA DA MEDICINA

Deputado ainda acredita que curso pode vir para região Nelson Padovani, único parlamentar no Congresso a defender a instalação da extensão da UFPR com o curso de Medicina no Norte Pioneiro, afirma que situação ainda não está definida LUCAS ALEIXO S. A. da Platina

Embora toda a classe política do Norte Pioneiro dê como perdida a luta para Santo Antônio da Platina sediar uma extensão da UFPR (Universidade Federal do Paraná) com o curso de Medicina, o deputado federal Nelson Padovani (PSC) vê a disputa em aberto, e coloca as declarações recentes feitas pelas lideranças da região como prematuras. “Não está nada definido. Acabei de conversar com o reitor da Universidade Federal do Paraná e a questão continua em aberto. Ao meu ver houve uma certa precipitação com essa questão. É óbvio que isso acontece porque é uma preocupação geral da mídia, da classe política e da população em geral, mas temos que ter calma, porque repito, está em

aberto”, disse o parlamentar em contato com a reportagem da Folha Extra. “Eu estou aqui em Brasília conversando diariamente a respeito disso e fui informado desta suposta decisão pela imprensa. Me parece um equívoco”, continua. Padovani ainda faz questão de destacar que é a favor do curso nesta região do Norte do Paraná, ainda que não seja em Santo Antônio da Platina, mas que começou a “luta” pela união que os prefeitos tinham pelo município. “Sou o único deputado que está defendendo esta causa. Quero que fique claro que o importante é o curso ir para este pedaço do Norte, seja Santo Antônio da Platina, seja Cornélio Procópio, seja Bandeirantes, só que no começo todos os prefeitos se uniram por Santo Antônio e eu abracei a causa. Infelizmente depois disso acabou cada um puxando para o seu lado”, lembra, se referindo a desunião entre os prefeitos especificamente

Padovani acredita que questão ainda está em aberto e cogita Santo Antônio receber o curso de Medicina destas três cidades, já que entre os prefeitos dos 26 municípios que compõe a Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro) o clamor é geral em favor de Santo Antônio da Platina. O deputado ainda argumenta que na questão política o que havia para ser feito já foi, ficando agora a decisão única e exclusivamente a cargo de critérios técnicos da universidade e do MEC. “No âmbito político

Mesmo com lei, carros de som ainda incomodam FOLHA EXTRA

“A lei está aí, e deve ser respeitada. Quem se sentir prejudicado por um carro de som tem que ligar para a PM” - Ademar

Gardenal

LUCAS ALEIXO Wenceslau braz

A lei que define limites para veículos que fazem propaganda de som em Wenceslau Braz já está em vigor, agora só falta ser cumprida. Aprovada por unanimidade pelos vereadores do município na semana passada e já sancionada pela prefeitura, a lei era uma antiga reivindicação da população, porém o volume praticado nas propagadas automotivas continua a gerar reclamações no município. Nesta semana mais pessoas entraram em contato com a Folha Extra para reclamar não só do

volume, como também dos horários que as propagandas feitas por veículos estão acontecendo. De acordo com o presidente da câmara de vereadores de Wenceslau Braz, Ademar Gardenal (PSD), os supostos abusos devem ser retratados à Polícia Militar e a secretaria municipal de Meio Ambiente. “A lei está aí, e deve ser respeitada. Quem se sentir prejudicado por um carro de som tem que ligar para a PM e para a secretaria de Meio Ambiente, que tem o aparelho para medir os decibéis. É muito importante que a população ajude nesse trabalho de fiscalização”,

pontua. Gardenal ainda destaca os novos horários onde o trabalho desta classe é permitido. “Não é só o volume, mas os horários também devem ser respeitados. Só pode fazer propaganda automotiva das 8h até as 11h, para respeitar o horário de almoço, que é um momento sagrado para as famílias, e das 13h até as 18h. Fora disso é proibido e quem fizer está sujeito a multa”. Apesar das restrições, o presidente da câmara faz questão de dizer que os vereadores não querem prejudicar os trabalhadores deste segmento, apenas coibir abusos que vinham acontecendo. “Claro que não queremos tirar o ganha pão de ninguém, a intenção não é essa e isso não vai acontecer. Apenas queremos que o trabalho de uns não desrespeite outros. Inclusive a lei também proíbe que outros veículos, como de circos, por exemplo, que venham para a cidade façam esse tipo de propaganda sem ter alvará. O que precisa existir é bom senso para que todo mundo conviva de uma maneira harmônica”, finaliza.

fizemos tudo o que foi possível, agora a decisão é técnica, e quanto a isso não se pode influenciar, apenas aguardar aquilo de quem entende definir que é o melhor para a universidade e para a região”, completa. NOVELA A briga pela extensão do curso de Medicina já se enrola há vários meses, tendo início após o governo Federal afirmar que esta região já citada por Pado-

vani seria sede de um curso de Medicina, com uma extensão da Universidade Federal do Paraná. Desde então os 26 prefeitos da micro região e a sociedade civil tem promovido campanhas e mostrado grande união a favor de Santo Antônio da Platina ganhar o curso de Medicina. No entanto, uma reunião entre prefeitos do Norte Pioneiro e representantes da UFPR teria decretado o fim do sonho, já

que os representantes da região foram unânimes e contundentes em afirmar que a briga estaria perdida em definitivo, com Medicina indo para Cornélio Procópio e Santo Antônio da Platina recebendo licenciatura em Ciências Exatas, Licenciatura em Ciências Biológicas, Engenharia da Aquicultura e Pesca, Engenharia de Cartografia e Agrimensura e Arquitetura, além da reitoria da universidade.


EDITAIS

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

B7

JOAQUIM TÁVORA

PÁG 27/05

Prefeitura Municipal de Joaquim Tavora - PR Relatório Resumido de Execução Orçamentária Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção Orçamento Fiscal e da Seguridade Social Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Inicial

Atualizada

Despesas Empenhadas No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a)

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

(a-b)

26.000.000,00

27.062.950,67

3.725.776,03

7.922.101,27

3.592.617,86

6.527.406,29

100,00

24,12

20.535.544,38

990.000,00

990.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

990.000,00

990.000,00

990.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

990.000,00

35.000,00

35.000,00

2.365,07

7.095,21

2.365,07

7.095,21

0,11

20,27

27.904,79

35.000,00

35.000,00

2.365,07

7.095,21

2.365,07

7.095,21

0,11

20,27

27.904,79

5.587.000,00

5.587.000,00

673.875,12

1.415.419,95

684.083,35

1.317.173,21

20,18

23,58

4.269.826,79

33.000,00

33.000,00

908,00

11.069,00

2.550,74

4.741,36

0,07

14,37

28.258,64

1.227.000,00

1.227.000,00

128.437,18

296.832,40

133.934,81

217.024,74

3,32

17,69

1.009.975,26

28.000,00

28.000,00

0,00

3.600,00

600,00

1.200,00

0,02

4,29

26.800,00

4.270.000,00

4.270.000,00

537.243,84

1.091.817,93

538.909,28

1.085.316,17

16,63

25,42

3.184.683,83

29.000,00

29.000,00

7.286,10

12.100,62

8.088,52

8.890,94

0,14

30,66

20.109,06

1.104.289,20

1.104.289,20

100.453,90

219.817,37

92.563,21

183.646,03

2,81

16,63

920.643,17

Assistência ao Idoso

40.000,00

40.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

40.000,00

Assistência ao Portador de Deficiência

24.289,20

24.289,20

4.048,20

6.072,30

4.048,20

6.072,30

0,09

25,00

18.216,90

Assistência à Criança e ao Adolescente

267.000,00

267.000,00

28.453,52

46.644,12

18.458,56

31.443,37

0,48

11,78

235.556,63

Assistência Comunitária

773.000,00

773.000,00

67.952,18

167.100,95

70.056,45

146.130,36

2,24

18,90

626.869,64

10.000,00

10.000,00

1.448,00

2.896,00

1.448,00

2.896,00

0,04

28,96

7.104,00

10.000,00

10.000,00

1.448,00

2.896,00

1.448,00

2.896,00

0,04

28,96

7.104,00

7.194.000,00

7.503.691,50

901.770,73

2.363.308,62

1.009.607,26

1.840.160,06

28,19

24,52

5.663.531,44

6.889.000,00

7.168.070,59

888.974,20

2.273.787,70

983.997,76

1.764.592,93

27,03

24,62

5.403.477,66

250.000,00

250.000,00

0,00

47.252,51

12.812,97

33.298,72

0,51

13,32

216.701,28

5.000,00

5.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

42.268,41

0,65

52,43

38.352,50

2.072.368,29

31,75

28,66

5.158.185,31

1.500,00

0,02

7,50

18.500,00

1.529.566,85

23,43

31,65

3.302.433,15

16.800,00

0,26

13,05

111.910,80

DESPESAS(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS)(I)

Legislativa Ação Legislativa Essencial à Justiça Defesa da Ordem Jurídica Administração Planejamento e Orçamento Administração Geral Administração Financeira Formação de Recursos Humanos Administração de Receitas Assistência Social

Previdência Social Previdência Básica Saúde Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Vigilância Sanitária Vigilância Epidemiológica Educação Assistência ao Portador de Deficiência Ensino Fundamental Ensino Superior

Prefeitura80.620,91 Municipal de12.796,53 Joaquim Tavora - PR 50.000,00 42.268,41 12.796,53 Relatório Resumido de Execução Orçamentária 6.870.710,80 7.230.553,60 1.275.845,95 2.347.586,22 1.100.590,84 Demonstrativo da Execução das Despesas por Função/Subfunção 20.000,00 20.000,00 0,00 1.500,00 0,00 Orçamento Fiscal e da Seguridade Social 4.700.000,00 4.832.000,00 864.305,21 1.707.410,81 742.773,81 Janeiro a Abril 2014/Bimestre Março-Abril 128.710,80

128.710,80

56.000,00

56.000,00

16.800,00

RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Inicial

Atualizada

Despesas Empenhadas No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a) Educação Infantil

PÁG 27/05/ 5.000,00

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

(a-b)

1.605.000,00

1.832.842,80

184.274,34

402.410,80

192.475,93

366.962,13

5,62

20,02

1.465.880,67

10.000,00

10.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

10.000,00

407.000,00

407.000,00

171.266,40

180.264,61

148.541,10

157.539,31

2,41

38,71

249.460,69

1.020.000,00

1.020.000,00

65.577,21

198.073,51

62.761,72

173.657,69

2,66

17,03

846.342,31

Infra-Estrutura Urbana

275.000,00

275.000,00

32.324,92

71.727,61

28.982,61

66.860,82

1,02

24,31

208.139,18

Serviços Urbanos

745.000,00

745.000,00

33.252,29

126.345,90

33.779,11

106.796,87

1,64

14,34

638.203,13

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

213.000,00

213.000,00

1.900,00

9.110,00

2.721,23

5.497,74

0,08

2,58

207.502,26

133.000,00

133.000,00

1.900,00

9.110,00

2.721,23

5.497,74

0,08

4,13

127.502,26

Controle Ambiental

50.000,00

50.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

50.000,00

Recuperação de Áreas Degradadas

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

24.000,00

24.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.000,00

24.000,00

24.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.000,00

303.000,00

303.000,00

-4.779,20

11.210,09

2.241,13

10.573,27

0,16

3,49

292.426,73

Recursos Hídricos

30.000,00

30.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

30.000,00

Promoção da Produção Vegetal

50.000,00

50.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

50.000,00

Promoção da Produção Animal

25.000,00

25.000,00

772,75

2.499,48

941,31

2.210,50

0,03

8,84

22.789,50

Abastecimento

15.000,00

15.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

15.000,00

Extensão Rural

183.000,00

183.000,00

-5.551,95

8.710,61

1.299,82

8.362,77

0,13

4,57

174.637,23

76.000,00

76.000,00

0,00

23.580,00

3.786,48

7.582,23

0,12

9,98

68.417,77

Promoção Industrial

50.000,00 0,00 Tavora - PR 0,00 Prefeitura50.000,00 Municipal de Joaquim

0,00

0,00

0,00

0,00

50.000,00

Mineração

26.000,00 26.000,00 de Execução 0,00 Orçamentária 23.580,00 Relatório Resumido

3.786,48

7.582,23

0,12

29,16

18.417,77

245.000,00 da Execução 245.000,00 das Despesas 2.172,00 por Função/Subfunção 5.370,00 2.172,00 Demonstrativo 95.000,00 95.000,00 5.370,00 2.172,00 Orçamento Fiscal e da 2.172,00 Seguridade Social 150.000,00 0,00 0,00 Janeiro 150.000,00 a Abril 2014/Bimestre Março-Abril0,00

4.530,00

0,07

1,85

240.470,00

4.530,00

0,07

4,77

90.470,00

0,00

0,00

0,00

150.000,00

365,28

0,01

1,83

19.634,72

Educação Especial Transporte Rodoviário Urbanismo

Habitação Habitação Urbana Gestão Ambiental Preservação e Conservação Ambiental

Ciência e Tecnologia Difusão do Conhecimento Científico e Tecnológico Agricultura

Indústria

Comércio e Serviços Promoção Comercial Turismo

20.000,00

Comunicações

20.000,00

0,00

1.700,00

242,86

RREO - ANEXO II(LRF, Art. 52, inciso II, alínea 'c') FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO

R$ 1,00 Dotação

Dotação

Inicial

Atualizada

Despesas Empenhadas No Bimestre

Despesas Liquidadas

Até o Bimestre

No Bimestre

(a) Telecomunicações

Saldo

Até o Bimestre

%

%

(b)

(b/Total b)

(b/a)

(a-b)

20.000,00

20.000,00

0,00

1.700,00

242,86

365,28

0,01

1,83

19.634,72

1.232.000,00

1.625.416,37

615.422,04

785.116,58

473.541,51

619.305,86

9,49

38,10

1.006.110,51

13.000,00

13.000,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

0,03

15,42

10.995,00

1.219.000,00

1.612.416,37

613.417,04

783.111,58

471.536,51

617.300,86

9,46

38,28

995.115,51

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

0,29

14,93

107.189,47

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

0,29

14,93

107.189,47

720.000,00

720.000,00

80.631,75

500.664,60

144.348,92

263.744,89

4,04

36,63

456.255,11

Serviço da Dívida Interna

520.000,00

520.000,00

46.210,00

422.060,46

102.043,06

185.140,75

2,84

35,60

334.859,25

Outros Encargos Especiais

200.000,00

200.000,00

34.421,75

78.604,14

42.305,86

78.604,14

1,20

39,30

121.395,86

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

Transporte Transportes Coletivos Urbanos Transporte Rodoviário Desporto e Lazer Desporto Comunitário Encargos Especiais

Reserva de Contingência Reserva de Contingência

PÁG 27/05/


Transportes Coletivos Urbanos Transporte Rodoviário Desporto e Lazer Desporto Comunitário

13.000,00

13.000,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

2.005,00

0,03

15,42

10.995,00

1.219.000,00

1.612.416,37

613.417,04

783.111,58

471.536,51

617.300,86

9,46

38,28

995.115,51

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

126.000,00

126.000,00

9.093,46

31.153,12

10.144,28

18.810,53

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

Encargos Especiais

0,29

14,93

EDITAIS

107.189,47

0,29

14,93

107.189,47

4,04

36,63

456.255,11

B8

720.000,00

720.000,00

80.631,75

500.664,60

144.348,92

263.744,89

Serviço da Dívida Interna

520.000,00

520.000,00

46.210,00

422.060,46

102.043,06

185.140,75

2,84

35,60

334.859,25

Outros Encargos Especiais

200.000,00

200.000,00

34.421,75

78.604,14

42.305,86

78.604,14

1,20

39,30

121.395,86

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

200.000,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

200.000,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

26.000.000,00

27.062.950,67

3.725.776,03

7.922.101,27

3.592.617,86

6.527.406,29

100,00

24,12

20.535.544,38

Reserva de Contingência Reserva de Contingência DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (II) TOTAL (III)=(I+II)

FONTE: PRONIM RF - Responsabilidade Fiscal, 27/Mai/2014, 16h e 50m.

JABOTI

JABOTI

PREFEITURA MUNICIPAL DE CNPJ: 75.969.667/0001-04 Praça Minas Gerais - Paço Municipal - Fone/fax: (0xx43) 3622-1122 CEP: 84.930-000 - Jaboti – Paraná DECRETO 45/2014

O Prefeito Municipal de Jaboti, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, e em conformidade com a Lei Municipal nº 37/2013 de 18 de dezembro de 2014, D E C R E T A: Art. 1o - Fica aberto no orçamento geral do exercício de 2014, um crédito adicional Suplementar, no valor de R$ 14.000,00 (Quatorze Mil Reais) conforme especificação a seguir: 06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Acréscimo; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2025; PROGRAMA SAUDE DA FAMILIA - PSF 3.1.90.11.00.00; VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 1790; 00495; Atenção Básica

7.500,00

06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Acréscimo; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2026; PROGRAMA AGENTES COMUNITÁRIAS DE SAÚDE 3.1.90.11.00.00; VENCIMENTOS E VANTAGENS FIXAS - PESSOAL CIVIL 1890; 00495; Atenção Básica

6.500,00

Total................................................................................................................................................. ................. R$ 14.000,00 Art. 2º - Os recursos destinados a cobertura de créditos adicional suplementar de que trata o artigo primeiro, decorrerá do cancelamento de dotações orçamentárias, no valor de R$ 14.000,00 (Quatorze Mil Reais); previsto na Lei Federal 4.320/64, artigo 43, parágrafo 1º, inciso III, conforme especificação a seguir: 06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Anulação; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2022; PAB FIXO 3.3.90.36.00.00; OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 1610; 00495; Atenção Básica

3.000,00

06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Anulação; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2023; MANUTENÇÃO SUS/AIH 3.3.90.14.00.00; DIÁRIAS - PESSOAL CIVIL 1640; 00495; Atenção Básica

2.000,00

06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Anulação; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2023; MANUTENÇÃO SUS/AIH 3.3.90.36.00.00; OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS - PESSOA FÍSICA 1660; 00495; Atenção Básica

5.000,00

06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Anulação; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2024; PROGRAMA INCENTIVO BUCAL 3.3.90.30.00.00; MATERIAL DE CONSUMO 1740; 00495; Atenção Básica

2.000,00

06; SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE; Anulação; 06.001; FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE; Abertura 10.301.0009.2025; PROGRAMA SAUDE DA FAMILIA - PSF 3.3.90.30.00.00; MATERIAL DE CONSUMO 1830; 00495; Atenção Básica

2.000,00

MUNICÍPIO DE JOAQUIM TÁVORA- ESTADO DO PARANÁ AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO 042/2014 PREGÃO PRESENCIAL 018/2014- MENOR PREÇO ITEM OBJETO: Contratação de empresa para aquisição de carnes bovinas, carnes suínas, carnes de frango, embutidos diversos, gêneros alimentícios e água mineral, destinados à merenda escolar das Escolas Municipais, Centro de Educação Infantil desta municipalidade e diversos departamentos, pelo período de 12 (doze) meses, conforme conveniência e solicitação da Administração Pública, descrito no Anexo 01 – Termo de Referência do Edital. DATA/HORÁRIO DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 11/06/2014 das 08h00min às 08h29min. DATA/HORÁRIO DA ABERTURA E JULGAMENTO: 11/06/2014 às 08h30min. LOCAL DA ABERTURA: Rua Miguel Dias, 226, Estado do Paraná. Obs.: A documentação completa do Edital deverá ser retirada no endereço acima mencionado, no horário comercial das 08h00min às 11h30min e das 13h00min as 17h00min. Joaquim Távora, em 27 de Maio de 2014. GELSON MANSUR NASSAR - PREFEITO MUNICIPAL DANIELE DE OLIVEIRA NABARRO – PREGOEIRA MUNICÍPIO DE JOAQUIM TÁVORA- ESTADO DO PARANÁ AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO 043/2014 PREGÃO PRESENCIAL 019/2014- MENOR PREÇO ITEM OBJETO: Contratação de empresa para a aquisição de Materiais de Expediente, Toners e Cartuchos, para desenvolvimento das atividades do CRAS – Centro de Referencia da Assistência Social e PETI – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, no quantitativo e especificações, descritos no Anexo I do Edital. DATA/HORÁRIO DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 16/06/2014 das 08h00min às 08h29min. DATA/HORÁRIO DA ABERTURA E JULGAMENTO: 16/06/2014 às 08h30min. LOCAL DA ABERTURA: Rua Miguel Dias, 226, Estado do Paraná. Obs.: A documentação completa do Edital deverá ser retirada no endereço acima mencionado, no horário comercial das 08h00min às 11h30min e das 13h00min as 17h00min. Joaquim Távora, em 28 de Maio de 2014. GELSON MANSUR NASSAR - PREFEITO MUNICIPAL DANIELE DE OLIVEIRA NABARRO – PREGOEIRA MUNICÍPIO DE JOAQUIM TÁVORA- ESTADO DO PARANÁ AVISO DE LICITAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO 044/2014 PREGÃO PRESENCIAL 020/2014- MENOR PREÇO ITEM OBJETO: Contratação de empresa para aquisição de Peças para Tratores New Holland e Implementos Agrícolas, destinados a Patrulha Rural do Município de Joaquim Távora, conforme descrito no Anexo I – Termo de Referência do presente edital. DATA/HORÁRIO DA ENTREGA DOS ENVELOPES: 18/06/2014 das 08h00min às 08h29min. DATA/HORÁRIO DA ABERTURA E JULGAMENTO: 18/06/2014 às 08h30min. LOCAL DA ABERTURA: Rua Miguel Dias, 226, Estado do Paraná. Obs.: A documentação completa do Edital deverá ser retirada no endereço acima mencionado, no horário comercial das 08h00min às 11h30min e das 13h00min as 17h00min. Joaquim Távora, em 28 de Maio de 2014. GELSON MANSUR NASSAR - PREFEITO MUNICIPAL DANIELE DE OLIVEIRA NABARRO – PREGOEIRA

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Total................................................................................................................................................. ................. R$ 14.000,00 Art. 3º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário. Jaboti 28 de Maio de 2014. VANDERLEY DE SIQUEIRA E SILVA - Prefeito Municipal – AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL 21/2014 A PREFEITURA MUNICIPAL DE JABOTI, Estado do Paraná, torna público que fará realizar licitação, conforme segue: 1 - MODALIDADE: Pregão Presencial 21/2014. TIPO DE LICITAÇÃO: Menor Preço Global. 2 – 0BJETO: Contratação empresa especializada para prestação de serviços de seguro de automóvel destinados à Van Ford Transit passageiros (15) quinze lugares, ano 2013 modelo 2013 a serviço ao departamento de Educação, pelo período de 12 (doze) meses, o presente processo deverá tramitar pelos setores competentes com vistas. 3 - ABERTURA DOS ENVELOPES: Dia 09/06/2014 às 13h30min na Prefeitura Municipal de Jaboti. 4 – INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES: Demais informações bem como cópias completas do Edital poderão ser obtidas pessoalmente, junto ao Departamento de Licitação da Prefeitura Municipal de Jaboti, na Praça Minas Gerais, 175, no horário das 08h00minh às 11h00minh e das 13h00minh às 16h00minh. Edifício da Prefeitura Municipal de Jaboti, 27 de maio de 2014. Silvana Gonçalves Siqueira, Pregoeira Oficial Portaria 02/2014

SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO O Senhor Idvaldo Pereira Carrapeiro torna público que recebeu do IAP, a Licença de Instalação para o Empreendimento Imobiliário Loteamento Jardim Bela Vista a ser implantada no prolongamento da rua Paraná, na cidade de Guapirama-PR. SUMULA DE RECEBIMENTO DE L.P E PEDIDO DE L.I. Herminio Paulo Buckta torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná – IAP a Licença Ambiental Prévia LP nº 37152 com validade até 19/05/2016 e requer a Licença de Instalação para produção de carvão vegetal , no município de São José da Boa Vista – PR.


EDITAIS

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

B9

JUNDIAÍ DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE JUNDIAÍ DO SUL PORTARIA Nº. 052/2014 O Prefeito do Município de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, RESOLVE Conceder ao servidor público municipal, Sr. Jair Aparecido Dela Coleta, ocupante do cargo de Procurador Jurídico, Licença Especial Remunerada de seis meses relativo ao período trabalhado de 21.08.2002 a 21.08.2012, nos termos do Art. 101 da Lei nº. 90/97 de 20.03.1997 (Estatuto dos Servidores Municipais de Jundiaí do Sul) admitida a conversão de 50% (cinquenta por cento) em espécie. Esta Portaria entra em vigor a partir do mês de maio de 2014, revogam-se as disposições em contrário e com posterior publicação. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE Gabinete do Prefeito do Município de Jundiaí do Sul – PR, 28 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal PORTARIA Nº. 053/2014 O Prefeito do Município de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, RESOLVE Conceder a servidora pública municipal, Sra. Janaina Rodrigues Morais, ocupante do cargo de Auxiliar de Serviços Gerais, Licença Especial Remunerada de três meses relativo ao período trabalhado de 04.06.2006 a 04.06.2011, nos termos do Art. 101 da Lei nº. 90/97 de 20.03.1997 (Estatuto dos Servidores Municipais de Jundiaí do Sul). Esta Portaria tem efeito retroativo ao dia 02 de maio de 2014, revogam-se as disposições em contrário e com posterior publicação. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE Gabinete do Prefeito do Município de Jundiaí do Sul – PR, 28 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal PORTARIA Nº 054/2014 O Prefeito do Município de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, considerando o Capítulo V, Artigo 42, § 2º , da Lei Municipal nº 90/97, de 20/03/1997, e considerando os serviços públicos que são realizados nos sábados e feriados apurados no período de 16 de abril de 2014 à 15 de maio de 2014. RESOLVE Autorizar o Departamento de Recursos Humanos a pagar aos servidores públicos municipais que prorrogaram suas jornadas de trabalho em até 50 (cinqüenta) horas mensais retroagindo seus efeitos à 16 de abril de 2014. Matrícula

Servidor

Cargo/Função

Qtd. Horas

000614-1

Adriana Rocha de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

000606-1

Andrea Francisca de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

27

000746-1

Edeval Bueno

Motorista

50

000320-1

Eunice Mendes da Silva

Auxiliar de Enfermagem

24

000778-1

Leticia de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

14

000635-1

Lourdes Lídia de Lima

Atendente de Enfermagem

49

000607-1

Luciana de Fátima Otávio Pinto

Auxiliar de Enfermagem

24

000745-1

36

Miguel Luiz de Lima Motorista Revogam-se as disposições em contrário, e com posterior publicação. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE Gabinete do Prefeito do Município de Jundiaí do Sul – PR, 28 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal

50

PORTARIA Nº 055/2014 O Prefeito do Município de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, considerando o Capítulo V, Artigo 44 e Parágrafo Único da Lei Municipal nº 90/97, de 20/03/1997 (ESMJS), RESOLVE Autorizar o Departamento de Recursos Humanos a pagar o Adicional Noturno aos servidores municipais abaixo relacionados que realizaram serviços no período noturno de 16 de abril de 2014 à 15 de maio de 2014. Matricula

Servidor

Cargo/Função

000466-1

Adécio José Pinto

Operário

000614-1

Adriana Rocha de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

000606-1

Andrea Francisca de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

000320-1

Eunice Mendes da Silva

Auxiliar de Enfermagem

000778-1

Leticia de Freitas

Auxiliar de Enfermagem

000458-1

Nilson Fernandes

Operário

000417-1

Sebastião Sales da Luz Operário Revogam-se as disposições contrárias, e com posterior publicação. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE Gabinete do Prefeito do Município de Jundiaí do Sul – PR, 28 de maio de 2014 . Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal PORTARIA Nº 056/2014 O Prefeito do Município de Jundiaí do Sul, Estado do Paraná, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, RESOLVE Autorizar o Departamento de Recursos Humanos a conceder o pagamento de Diferenças de Vencimentos a servidora municipal, Elioni Mariano Pereira, Professora. Revogam-se as disposições contrárias, e com posterior publicação. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE Gabinete do Prefeito do Município de Jundiaí do Sul – PR, 28 de maio de 2014. Marcio Leandro da Silva Prefeito Municipal MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - DESPESA ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I Dotação inicial (d)

DESPESAS

Créditos adicionais (e)

Dotação atualizada (f) = (d + e)

DESPESAS EMPENHADAS No bimestre (g)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até bimestre (h)

No bimestre (i)

Até bimestre (j)

Saldo a liquidar (f - j)

% (j / f)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII)

18,930,000.00

0.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

3.43

18,280,347.71

DESPESAS CORRENTES

11,654,000.00

13,000.00

11,667,000.00

1,847,926.35

3,694,907.85

0.00

645,527.41

5.53

11,021,472.59

6,120,900.00

0.00

6,120,900.00

972,493.39

2,008,356.60

0.00

443,634.22

7.25

5,677,265.78

10,000.00

0.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

10,000.00

PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES

5,523,100.00

13,000.00

5,536,100.00

875,432.96

1,686,551.25

0.00

201,893.19

3.65

5,334,206.81

7,086,900.00

(13,000.00)

7,073,900.00

56,559.16

107,638.04

0.00

4,124.88

0.06

7,069,775.12

7,016,900.00

(13,000.00)

7,003,900.00

46,359.61

93,313.61

0.00

0.00

0.00

7,003,900.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

70,000.00

0.00

70,000.00

10,199.55

14,324.43

0.00

4,124.88

5.89

65,875.12

189,100.00

0.00

189,100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

189,100.00

189,100.00

0.00

189,100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

189,100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

18,930,000.00

0.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

3.43

18,280,347.71

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Dívida Mobiliária

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras Dívidas

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Dívida Mobiliária

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras Dívidas

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

18,930,000.00

0.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

3.43

18,280,347.71

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

906,788.33

0.00

(906,788.33)

18,930,000.00

0.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

1,556,440.62

8.22

17,373,559.38

DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS INVERSÕES FINANCEIRAS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (IX) SUBTOTAL DAS DESPESAS (X) = (VIII + IX) AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA - REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna

Amortização da Dívida Externa

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI) SUPERÁVIT (XIII) TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno


EDITAIS B 10

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO - RECEITAS ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1º - Anexo I

RECEITAS RECEITAS CORRENTES

Previsão Inicial

Previsão atualizada(a)

Receitas realizadas No bimestre (b)

% (b/a)

Até o bimestre (c)

% (c/a)

2

Saldo a realizar (a - c)

15,150,540.00

15,150,540.00

0.00

0.00

1,857,351.77

12.26

13,293,188.23

1,114,516.00

1,114,516.00

0.00

0.00

99,103.76

8.89

1,015,412.24

808,041.00

808,041.00

0.00

0.00

97,540.69

12.07

710,500.31

29,000.00

29,000.00

0.00

0.00

1,563.07

5.39

27,436.93

277,475.00

277,475.00

0.00

0.00

0.00

0.00

277,475.00

0.00

0.00

0.00

0.00

230.52

0.00

(230.52)

CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

CONTRIBUIÇÕES DE INTERVENÇÃO NO

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

CONTRIBUIÇÃO PARA O CUSTEIO DO SERVIÇO

0.00

0.00

0.00

0.00

230.52

0.00

(230.52)

28,099.10

28,099.10

0.00

0.00

4,068.51

14.48

24,030.59

3,000.00

3,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

3,000.00

25,099.10

25,099.10

0.00

0.00

4,068.51

16.21

21,030.59

RECEITA DE CONCESSÕES E PERMISSÕES

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

COMPENSAÇÕES FINANCEIRAS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DECORRENTE DO DIREITO DE

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA CESSÃO DE DIREITOS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

OUTRAS RECEITAS PATRIMONIAIS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA PRODUÇÃO VEGETAL

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA PRODUÇÃO ANIMAL E

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

OUTRAS RECEITAS AGROPECUÁRIAS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA INDUSTRIA EXTRATIVA MINERAL

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA INDÚSTRIA DE CONTRUÇÃO

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

OUTRAS RECEITAS INDUSTRIAIS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

135,000.00

135,000.00

0.00

0.00

2,155.10

1.60

132,844.90

13,686,905.00

13,686,905.00

0.00

0.00

1,749,565.93

12.78

11,937,339.07

13,594,905.00

13,594,905.00

0.00

0.00

1,749,565.93

12.87

11,845,339.07

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

92,000.00

92,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

92,000.00

OUTRAS RECEITAS CORRENTES

186,019.90

186,019.90

0.00

0.00

2,227.95

1.20

183,791.95

MULTAS JUROS DE MORA

105,600.00

105,600.00

0.00

0.00

952.88

0.90

104,647.12

INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES

20,419.00

20,419.00

0.00

0.00

796.77

3.90

19,622.23

RECEITA DA DÍVIDA ATIVA

38,000.00

38,000.00

0.00

0.00

478.30

1.26

37,521.70

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

22,000.90

22,000.90

0.00

0.00

0.00

0.00

22,000.90

5,750,000.00

5,750,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

5,750,000.00

600,000.00

600,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

600,000.00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS

600,000.00

600,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

600,000.00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO EXTERNAS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

4,650,000.00

4,650,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

4,650,000.00

500,000.00

500,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

500,000.00

TRANSFERÊNCIAS DE INSTITUIÇÕES

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DO EXTERIOR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DE PESSOAS

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DE OUTRAS INSTITUIÇÕES

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

4,150,000.00

4,150,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

4,150,000.00

500,000.00

500,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

500,000.00

INTEGRALIZAÇÃO DO CAPITAL SOCIAL

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA DA DÍVIDA ATIVA PROVENIENTE DE

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

RECEITA TRIBUTÁRIA IMPOSTOS TAXAS CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES

RECEITA PATRIMONIAL RECEITAS IMOBILIÁRIAS RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS

RECEITA AGROPECUÁRIA

RECEITA INDUSTRIAL

RECEITA DE SERVIÇOS TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

SEM DESCRIÇÃO DEFINIDA PELO TCE RECEITAS DIVERSAS RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO

ALIENAÇÃO DE BENS

TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS

TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS DE CAPITAL


MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL

EDITAIS

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 01/01/2014 A 30/04/2014 MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL

B 11

Página: 1 /

1

RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DISPONIBILIDADE DE CAIXA

RGF - ANEXO 5(LRF, art. 55, Inciso III, alínea "a")

DISPONIBILIDADE ORÇAMENTO FISCALDEE DA SEGURIDADE SOCIAL OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS

DESTINAÇÃO DE RECURSOS

CAIXA BRUTA (a) 01/01/2014

A 30/04/2014

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA (c) = (a - b)1 / Página:

(b)

1

762 Transferências Voluntárias Públicas Federais

15,396.94

21,494.36

(6,097.42)

763 Transferências Voluntárias Públicas Federais RGF - ANEXO 5(LRF, art. 55, Inciso III, alínea "a") 760 Transferências Voluntárias Públicas Federais

3,168.56

60.22

3,108.34

3,222.31

DISPONIBILIDADE DE CAIXA BRUTA 8,358.52 (a)

DESTINAÇÃO DEPúblicas RECURSOS 766 Transferências Voluntárias Federais

OBRIGAÇÕES FINANCEIRAS (b)

0.00

3,222.31

0.00

767 Transferências Voluntárias Públicas Federais 27,154.93 18,470.60 762 Transferências Voluntárias Públicas Federais 15,396.94 21,494.36 764 Transferências Voluntárias Públicas Federais 848.82 0.00 763 Transferências Voluntárias Públicas Federais 3,168.56 60.22 320 Transferências Voluntárias Públicas Federais 150.73 0.00 760 Transferências Voluntárias Públicas Federais 3,222.31 0.00 765 Transferências Voluntárias Públicas Federais 17,237.82 8,031.73 766 Transferências Voluntárias Públicas Federais 8,358.52 0.00 94 Recursos Ordinários (Livres) 72,515.55 465,862.49 767 Transferências Voluntárias Públicas Federais 27,154.93 18,470.60 753 Transferências Voluntárias Públicas Federais 38.47 0.00 764 Transferências Voluntárias Públicas Federais 848.82 0.00 330 Transferências Voluntárias Públicas Federais 1,168.20 0.00 320 Transferências Voluntárias Públicas Federais 150.73 0.00 328 Transferências Voluntárias Públicas Federais 264,945.80 0.00 765 Transferências Voluntárias Públicas Federais 17,237.82 8,031.73 756 Transferências Voluntárias Públicas Federais 550.00 0.00 94 Recursos Ordinários (Livres) 72,515.55 465,862.49 329 Transferências Voluntárias Públicas Federais 1,354.84 20,992.93 753 Transferências Voluntárias Públicas Federais 38.47 0.00 102 Fundeb 40% 0.36 2,885.00 330 Transferências Voluntárias Públicas Federais 1,168.20 0.00 103 5% sobre Transferências Constitucionais FUNDEB 7,482.85 97,413.15 328 Transferências Voluntárias Públicas Federais 264,945.80 0.00 101 Fundeb 60% 2,732.83 216,170.21 756 Transferências Voluntárias Públicas Federais 550.00 0.00 511 Taxas - Prestação de Serviços 10.43 0.00 329 Transferências Voluntárias Públicas Federais 1,354.84 20,992.93 504 Outros Royalties e Compensações Financeiras e Patrimoniais 45,362.04 60,449.98 102 Fundeb 40% 0.36 2,885.00 512 CIDE (Lei 10866/04, art. 1ºB) 1,488.80 1,495.00 103 5% sobre Transferências Constitucionais FUNDEB 7,482.85 97,413.15 507 COSIP - Contribuição de Iluminação Pública, Art. 149-A, CF 1,563.69 0.00 101 Fundeb 60% 2,732.83 216,170.21 501 Receitas de Alienações de Ativos 1,245.48 0.00 511 Taxas - Prestação de Serviços 10.43 0.00 107 Salário-Educação 14,456.75 0.00 MUNICÍPIO45,362.04 DE JUNDIAÍ DO SUL 504 Outros Royalties e Compensações Financeiras e Patrimoniais 60,449.98 497 Vigilância em Saúde 103,488.21 27,017.72 512 CIDE (Lei 10866/04, art. 1ºB) RELATÓRIO RESUMIDO1,488.80 DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA 1,495.00 104 Demais Impostos Vinculados à Educação Básica 13,260.00 192,775.69 507 COSIP - Contribuição de Iluminação Pública, Art. 149-A, CF 1,563.69 0.00 DEMOSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL 119 Transferências Voluntárias Públicas Federais 697.52 2,340.00 501 Receitas de Alienações de Ativos 1,245.48 0.00 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL 495 Atenção Básica 98,140.60 123,783.96 107 Salário-Educação 14,456.75 0.00 JANEIRO A ABRIL DE 2014 768 Transferências Voluntárias Públicas Estaduais 6,263.03 0.00 497 Vigilância em Saúde 103,488.21 27,017.72 112 Transferências Voluntárias Públicas Federais 0.00 4,589.85 104 Vinculados à Educação Básica 13,260.00 192,775.69 LRF, art 53,Demais inciso IIIImpostos - Anexo VI 123 Transferências Voluntárias Públicas Federais 873.52 14,668.59 119 Transferências Voluntárias Públicas Federais 697.52 2,340.00 SALDO 303 Saúde - Receitas Vinculadas (E.C. 29/00 - 15%) 23,798.28 911,461.64 DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA 495 Atenção Básica 98,140.60 123,783.96 Em 28/02/2014 (b) Em 31/12/2013 (a) TOTAL DOS RECURSOS VINCULADOS (I) 736,975.88 2,189,963.12 768 Transferências Voluntárias Públicas Estaduais 6,263.03 0.00 DÍVIDA0 CONSOLIDADA (I) 0.00 1,700,984.29 (4,124.88) Recursos Ordinários (Livres) 593,677.05 112 Transferências Voluntárias Públicas Federais 0.00 4,589.85 DEDUÇÕES (II) 793,003.82 1,700,984.291,378,047.52 TOTAL DOS RECURSOS NÃO VINCULADOS (II) 593,677.05 123 Transferências Voluntárias Públicas Federais 873.52 14,668.59 Disponibilidade de caixa bruta 755,440.22 1,339,723.44 1,330,652.93 3,890,947.41 TOTAL (III) = (I + II) 303 Saúde - Receitas Vinculadas (E.C. 29/00 - 15%) 23,798.28 911,461.64 Demais haveres financeiros 78,520.42 79,280.90 TOTAL DOS RECURSOS VINCULADOS (I) 736,975.88 2,189,963.12 (-) Restos a pagar 40,956.82 40,956.82 REGIME PRÓPRIO DEprocessados PREVIDÊNCIA(exceto precatórios) 0.00 0.00 Recursos Ordinários (Livres) 593,677.05 1,700,984.29 DOS0SERVIDORES DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III) = (I - II) (793,003.82) (1,382,172.40) TOTAL DOS RECURSOS NÃO VINCULADOS (II) 593,677.05 1,700,984.29 RECEITA DE PRIVATIZAÇÕES (IV) 0.00 0.00

PASSIVOS TOTAL (III) = (IRECONHECIDOS + II)

1,330,652.93

(V)

0.00 3,890,947.41

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV - V)

(793,003.82)

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES

0.00

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9 Técnico em Contabilidade

8,684.33 (6,097.42) 848.82 3,108.34 150.73 3,222.31 9,206.09 8,358.52 (393,346.94) 8,684.33 38.47 848.82 1,168.20 150.73 264,945.80 9,206.09 550.00 (393,346.94) (19,638.09) 38.47 (2,884.64) 1,168.20 (89,930.30) 264,945.80 (213,437.38) 550.00 10.43 (19,638.09) (15,087.94) (2,884.64) (6.20) (89,930.30) 1,563.69 (213,437.38) 1,245.48 10.43 14,456.75 (15,087.94) 76,470.49 (6.20) (179,515.69) 1,563.69 (1,642.48) 1,245.48 (25,643.36) Página:14,456.75 16,263.03 / 1 76,470.49 (4,589.85) (179,515.69) (13,795.07) (1,642.48) (887,663.36) (25,643.36) Em 30/04/2014 (c) (1,452,987.24) 6,263.03 (4,124.88) (1,107,307.24) (4,589.85) 1,378,047.52 (1,107,307.24) (13,795.07) 1,339,723.44 (2,560,294.48) (887,663.36) 79,280.90 (1,452,987.24) 40,956.82 0.00 (1,107,307.24) (1,382,172.40) (1,107,307.24) 0.00

(4,124.88)

(2,560,294.48) (4,124.88)

(1,378,047.52)

(1,378,047.52)

0.00

0.00

PERÍODO DE REFERÊNCIA

RESULTADO NOMINAL RESULTADO NOMINAL

DISPONIBILIDADE DE CAIXA LÍQUIDA8,358.52 (c) = (a - b)

No bimestre (c-b)

Jan a Abr (c-a)

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

0.00 Lopes Júlio Cezar

Prefeito Municipal

Controle Interno

(585,043.70)

VALOR CORRENTE

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9 Técnico em Contabilidade

0.00

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL Prefeito Municipal RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA

Júlio Cezar Lopes Controle Interno

DEMOSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, art 53, inciso III - Anexo VI SALDO

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA

Em 31/12/2013 (a)

DÍVIDA CONSOLIDADA (I)

Em 28/02/2014 (b)

Em 30/04/2014 (c)

0.00

(4,124.88)

(4,124.88)

793,003.82

1,378,047.52

1,378,047.52

755,440.22

1,339,723.44

1,339,723.44

Demais haveres financeiros

78,520.42

79,280.90

79,280.90

(-) Restos a pagar processados (exceto precatórios)

40,956.82

40,956.82

40,956.82

(793,003.82)

(1,382,172.40)

(1,382,172.40)

RECEITA DE PRIVATIZAÇÕES (IV)

0.00

0.00

0.00

PASSIVOS RECONHECIDOS (V)

0.00

(4,124.88)

(4,124.88)

(793,003.82)

(1,378,047.52)

(1,378,047.52)

DEDUÇÕES (II) Disponibilidade de caixa bruta

DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III) = (I - II)

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV - V)

PERÍODO DE REFERÊNCIA

RESULTADO NOMINAL

No bimestre (c-b)

RESULTADO NOMINAL

Jan a Abr (c-a)

0.00

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

(585,043.70)

VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

0.00

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno


EDITAIS B 12

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL Q U I NRELATÓRIO T A - F E I R A , 2 9 DE D E GESTÃO M A I O D E FISCAL 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

LRF, Art. 48 - Anexo VII

DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL JANEIRO A ABRIL DE 2014 RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DESPESA COM PESSOAL VALOR

Página: 1 56.07 / 1

4,376,039.93

54.00

DESPESA COM PESSOAL

VALOR4,157,237.93

% SOBRE A RCL 51.30

DÍVIDA

4,543,726.20 VALOR 4,376,039.93

% SOBRE A RCL

Despesa total com pessoal - DTP Limite máximo (incisos I, II e III, art. 20 da LRF ) Dívida consolidada líquida Limite prudencial (§ único, art. 22 da LRF)

Total das garantias de valores Operações de crédito internas e externas Limite definido por resolução do senado federal Operações de crédito por antecipação da receita

DÍVIDA GARANTIA DE VALORES

0.00

0.00 % SOBRE A RCL % SOBRE A RCL

0.00 0.00 0.00 1,782,831.08 % SOBRE A RCL % SOBRE A RCL

VALOR1,296,604.42

% SOBRE A RCL 16.00

567,264.44 0.00

7.00 0.00

INSCRIÇÃO EM RESTOS0.00 A PAGAR NÃO 1,296,604.42 PROCESSADOS 567,264.44 0.00

0.00 SUFICIÊNCIA ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A 16.00 PAGAR NÃO 7.00 0.00

INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

SUFICIÊNCIA ANTES DA INSCRIÇÃO EM RESTOS A PAGAR NÃO

0.00 0.00 1,782,831.08 0.00

RESTO A PAGAR

Limite definido pelo senado federal para operações de crédito internas e externas Limite definido pelo senado federal para operações de crédito por antecipação da receita Valor apurado nos demonstrativos respectivos RESTO A PAGAR

0.00 0.00 0.00 22.00

VALOR VALOR

Limite definido pelo senado federal para operações de crédito internas e externas OPERAÇÕES DE CRÉDITO Limite definido pelo senado federal para operações de crédito por antecipação da receita Operações de crédito internas e externas Operações de crédito por antecipação da receita

Valor apurado nos demonstrativos respectivos

0.00

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO MUNICÍPIO LEANDRO DA DESILVA JUNDIAÍ DO SUL

Técnico em Contabilidade

54.00 0.00 51.30

VALOR VALOR

GARANTIA DE VALORES OPERAÇÕES DE CRÉDITO

56.07

0.00 4,157,237.93

Limite definido por resolução do senado federal

Dívida consolidada líquida Total das garantias de valores Limite definido por resolução do senado federal Limite definido por resolução do senado federal

% SOBRE A RCL

4,543,726.20

JANEIRO A ABRIL DE 2014

Despesa total com pessoal - DTP Limite máximo (incisos I, II e III, art. 20 da LRF ) LRF, Art. 48 - Anexo VII Limite prudencial (§ único, art. 22 da LRF)

Página: 1 / 1

0.00 0.00 22.00 0.00

0.00

Júlio Cezar Lopes

Prefeito Municipal RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL - CONSOLIDADO Controle Interno DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Júlio Cezar Lopes MÁRCIO LEANDRO DA SILVA MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL FEVEREIRO/2013 A JANEIRO/2014 Prefeito RELATÓRIO DEMunicipal GESTÃO FISCAL - CONSOLIDADO Controle Interno Página: 1 / DEMONSTRATIVO DA DESPESA COM PESSOAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL DESPESAS EXECUTADAS FEVEREIRO/2013 A JANEIRO/2014 (Últimos 12 Meses)

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9 Técnico em Contabilidade RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a")

DESPESA COM PESSOAL

RGF - ANEXO 1 (LRF, art. 55, inciso I, alínea "a")

LIQUIDADAS

1

INSCRITAS EM

Página: / 1 RESTOS A1PAGAR

NÃO DESPESAS EXECUTADAS PROCESSADOS (a) (Últimos 12 Meses)(b) DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I)

DESPESA COM PESSOAL

Pessoal Ativo Pessoal Inativo e Pensionistas Outras Despesas De Pessoal Decorrentes De Contratos De Terceirização (art. 18, §1º da LRF) DESPESA BRUTA COM PESSOAL (I) DESPESAS NÃO COMPUTADAS (§ 1º do art. 19 da LRF) (II) Pessoal Ativo Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária Pessoal Inativo e Pensionistas Decorrentes de Decisão Judicial Outras Despesas De Pessoal Decorrentes De Contratos De Terceirização (art. 18, §1º da LRF) Despesas de Exercícios Anteriores DESPESAS NÃO COMPUTADAS (§ 1º do art. 19 da LRF) (II) Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados Indenizações por Demissão e Incentivos à Demissão Voluntária Instrução Normativa TCE/PR 56/2011 Decorrentes de Decisão Judicial Pensionistas Despesas de Exercícios Anteriores IRRF Inativos e Pensionistas com Recursos Vinculados DESPESA LIQUIDA COM PESSOAL (III) = (I - II) - IN 56 TCE/PR Instrução Normativa TCE/PR 56/2011 DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (III a + III b) Pensionistas RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) IRRF % da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100 DESPESA LIQUIDA COM PESSOAL (III) = (I - II) - IN 56 TCE/PR LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54% DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP (IV) = (III a + III b) LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3% RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9% % da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100 LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54% APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE GERAL LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3% RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9% % da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100 LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54% APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE GERAL LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3% RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL (V) LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9% % da DESPESA TOTAL COM PESSOAL - DTP sobre a RCL (VI) = (IV / V) * 100

LIQUIDADAS 5,858,880.57

INSCRITAS EM 187,170.41 RESTOS A PAGAR 5,840,985.53 186,664.41 NÃO PROCESSADOS 17,895.04 506.00 (b) (a) 0.00 0.00 5,858,880.57 187,170.41 84,473.30 1,252.78 5,840,985.53 186,664.41 56,627.64 (1,314.73) 17,895.04 506.00 230.00 0.00 0.00 0.00 27,615.66 2,567.51 84,473.30 1,252.78 0.00 0.00 56,627.64 (1,314.73) 10,999.78 0.00 230.00 0.00 10,999.78 0.00 27,615.66 2,567.51 0.00 0.00 0.00 0.00 5,763,407.48 185,917.63 10,999.78 0.00 5,949,325.12 10,999.78 0.00 9,922,098.61 0.00 0.00 0.00 58.09 5,763,407.48 185,917.63 5,357,933.25 0.00 5,949,325.12 5,090,036.59 0.00 9,922,098.61 0.00 482,213.99 0.00 58.09

5,357,933.25 VALOR 5,090,036.59 482,213.99

VALOR

0.00 0.00 9,922,098.61 0.00 58.09 5,357,933.25 5,090,036.59 9,922,098.61 482,213.99 58.09

LIMITE MÁXIMO (incisos I, II e III, art. 20 da LRF) - 54%

5,357,933.25

LIMITE PRUDENCIAL (parágrafo único do art. 22 da LRF) - 51.3%

5,090,036.59

LIMITE DE ALERTA (inciso II do § 1º do art. 59 da LRF) - 4.9%

482,213.99

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes


EDITAIS B 13

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 52, inciso II, alínia "c" - Anexo II DESPESAS EMPENHADAS FUNÇÃO

INICIAL

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (I))

ATUALIZADA (a)

No bimestre (b)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o bimestre (c)

No bimestre (d)

Até o bimestre (e)

% (e / total e)

Saldo a liquidar (a - e)

% (e / a)

18,930,000.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

100.00

3.43

18,280,347.71

LEGISLATIVA

621,000.00

621,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

621,000.00

JUDICIÁRIA

106,400.00

106,400.00

11,713.84

23,427.68

0.00

4,800.75

0.74

4.51

101,599.25

ADMINISTRAÇÃO

2,129,100.00

2,129,100.00

321,836.39

678,159.48

0.00

120,817.13

18.60

5.67

2,008,282.87

ASSISTÊNCIA SOCIAL

1,010,000.00

1,010,000.00

115,606.47

234,973.51

0.00

28,453.34

4.38

2.82

981,546.66

SAÚDE

4,064,200.00

4,035,853.00

602,856.56

1,200,104.69

0.00

185,862.14

28.61

4.61

3,849,990.86

EDUCAÇÃO

2,977,000.00

3,005,347.00

419,625.31

816,028.28

0.00

160,121.68

24.65

5.33

2,845,225.32

479,400.00

479,400.00

16,521.98

33,311.56

0.00

7,278.87

1.12

1.52

472,121.13

URBANISMO

1,141,500.00

1,141,500.00

149,089.64

284,359.04

0.00

47,593.08

7.33

4.17

1,093,906.92

HABITAÇÃO

125,000.00

125,000.00

3,000.00

3,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

125,000.00

4,260,000.00

4,260,000.00

25,000.00

56,940.97

0.00

11,534.24

1.78

0.27

4,248,465.76

GESTÃO AMBIENTAL

30,000.00

30,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

30,000.00

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

33,000.00

33,000.00

54.89

316.25

0.00

221.74

0.03

0.67

32,778.26

AGRICULTURA

240,000.00

240,000.00

7,692.77

17,921.90

0.00

4,970.30

0.77

2.07

235,029.70

TRANSPORTE

1,344,900.00

1,344,900.00

231,487.66

452,942.95

0.00

77,999.02

12.01

5.80

1,266,900.98

DESPORTO E LAZER

179,400.00

179,400.00

0.00

1,059.58

0.00

0.00

0.00

0.00

179,400.00

RESERVA DE CONTINGÊNCIA

189,100.00

189,100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

189,100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

18,930,000.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

100.00

3.43

18,280,347.71

CULTURA

SANEAMENTO

DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (III)) TOTAL

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

3

LRF, Art. 52, inciso II, alínia "c" - Anexo II DESPESAS EMPENHADAS FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS (I))

INICIAL

ATUALIZADA (a)

No bimestre (b)

DESPESAS LIQUIDADAS

Até o bimestre (c)

No bimestre (d)

Até o bimestre (e)

% (e / total e)

Saldo a liquidar (a - e)

% (e / a)

18,930,000.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

100.00

3.43

18,280,347.71

621,000.00

621,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

621,000.00

620,000.00

620,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

620,000.00

1,000.00

1,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1,000.00

106,400.00

106,400.00

11,713.84

23,427.68

0.00

4,800.75

0.74

4.51

101,599.25

DEFESA DO INTERESSE PÚBLICO NO PROCESSO

92,000.00

92,000.00

11,713.84

23,427.68

0.00

4,800.75

0.74

5.22

87,199.25

ADMINISTRAÇÃO GERAL

14,400.00

14,400.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

14,400.00

2,129,100.00

2,129,100.00

321,836.39

678,159.48

0.00

120,817.13

18.60

5.67

2,008,282.87

PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

204,200.00

204,200.00

14,731.64

78,101.99

0.00

11,448.65

1.76

5.61

192,751.35

ADMINISTRAÇÃO GERAL

929,600.00

929,600.00

186,498.80

341,912.86

0.00

52,073.52

8.02

5.60

877,526.48

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

398,000.00

398,000.00

64,926.98

129,506.82

0.00

26,491.28

4.08

6.66

371,508.72

CONTROLE INTERNO

85,000.00

85,000.00

9,752.42

16,058.76

0.00

2,584.56

0.40

3.04

82,415.44

TECNOLOGIA DA INFORMATIZAÇÃO

25,000.00

25,000.00

0.00

15,444.00

0.00

0.00

0.00

0.00

25,000.00

5,000.00

5,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

5,000.00

ADMINISTRAÇÃO DE RECEITAS

82,500.00

82,500.00

7,677.34

16,354.68

0.00

3,413.95

0.53

4.14

79,086.05

DEFESA TERRESTRE

40,000.00

40,000.00

8,102.56

16,205.12

0.00

3,320.72

0.51

8.30

36,679.28

SERVIÇO DA DÍVIDA INTERNA

80,000.00

80,000.00

10,199.55

14,324.43

0.00

4,124.88

0.63

5.16

75,875.12

TRANSFERÊNCIAS

100,000.00

100,000.00

18,441.26

38,551.14

0.00

15,882.65

2.44

15.88

84,117.35

OUTROS ENCARGOS ESPECIAIS

179,800.00

179,800.00

1,505.84

11,699.68

0.00

1,476.92

0.23

0.82

178,323.08

1,010,000.00

1,010,000.00

115,606.47

234,973.51

0.00

28,453.34

4.38

2.82

981,546.66

352,000.00

352,000.00

54,425.21

104,130.36

0.00

18,189.39

2.80

5.17

333,810.61

12,000.00

12,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

12,000.00

5,000.00

5,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

5,000.00

641,000.00

641,000.00

61,181.26

130,843.15

0.00

10,263.95

1.58

1.60

630,736.05

4,064,200.00

4,035,853.00

602,856.56

1,200,104.69

0.00

185,862.14

28.61

4.61

3,849,990.86

784,000.00

784,000.00

114,645.41

370,240.17

0.00

70,012.14

10.78

8.93

713,987.86

TECNOLOGIA DA INFORMATIZAÇÃO

12,000.00

12,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

12,000.00

FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

10,000.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

10,000.00

ATENÇÃO BÁSICA

1,194,000.00

1,207,000.00

150,255.05

335,936.59

0.00

56,544.91

8.70

4.68

1,150,455.09

ASSISTÊNCIA HOSPITALAR E AMBULATORIAL

1,075,000.00

1,075,000.00

311,979.26

444,234.25

0.00

54,730.98

8.42

5.09

1,020,269.02

10,000.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

10,000.00

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

122,800.00

122,800.00

11,900.23

35,617.07

0.00

4,574.11

0.70

3.72

118,225.89

INFRA-ESTRUTURA URBANA

856,400.00

815,053.00

14,076.61

14,076.61

0.00

0.00

0.00

0.00

815,053.00

2,977,000.00

3,005,347.00

419,625.31

816,028.28

0.00

160,121.68

24.65

5.33

2,845,225.32

1,112,000.00

1,112,000.00

121,385.25

231,782.71

0.00

50,207.22

7.73

4.52

1,061,792.78

13,000.00

13,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

13,000.00

LEGISLATIVA AÇÃO LEGISLATIVA ADMINISTRAÇÃO GERAL JUDICIÁRIA

ADMINISTRAÇÃO

FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

ASSISTÊNCIA SOCIAL ADMINISTRAÇÃO GERAL TECNOLOGIA DA INFORMATIZAÇÃO FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA SAÚDE ADMINISTRAÇÃO GERAL

VIGILÂNCIA SANITÁRIA

EDUCAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL TECNOLOGIA DA INFORMATIZAÇÃO


EDITAIS B 14

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DA DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, Art 55, inciso I, alínea "b" - Anexo II SALDO DO EXERCÍCIO DE 2014

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR

DÍVIDA CONSOLIDADA

1

até o 1º Quadrimestre

até o 2º Quadrimestre

até o 3º Quadrimestre

2,948,021.52

3,480,749.46

0.00

0.00

Dívida Mobiliária

0.00

0.00

0.00

0.00

Dívida Contratual

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

Dívida Interna

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

Dívida Externa

0.00

0.00

0.00

0.00

Precatórios posteriores a 05/05/2000 (inclusive)

0.00

0.00

0.00

0.00

Demais Dívidas

0.00

0.00

0.00

0.00

DEDUÇÕES (II)

2,948,021.52

3,484,874.34

0.00

0.00

755,440.22

1,340,104.76

0.00

0.00

Demais Haveres Financeiros

2,675,529.10

5,557,965.58

0.00

0.00

(-) Restos a pagar processados (excetos precatórios)

(482,947.80)

(3,413,196.00)

0.00

0.00

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

9,643,510.24

8,103,777.65

0.00

0.00

% da DC sobre a RCL (I/RCL)

30.57

42.95

0.00

0.00

% da DCL sobre a RCL (II/RCL)

30.57

43.00

0.00

0.00

120.00

120.00

120.00

120.00

DÍVIDA CONSOLIDADA - DC (I)

Disponibilidade de Caixa Bruto

DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (DCL) (III) = (I - II) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - (RCL)

LIMITE DEFINIDO PELA RESOLUÇÃO Nº 40, DE 2001, DO SENADO FEDERAL: (%)

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2014

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR

DETALHAMENTO DA DÍVIDA CONTRATUAL

até o 1º Quadrimestre

até o 2º Quadrimestre

até o 3º Quadrimestre

DÍVIDA DE PPP

0.00

0.00

0.00

0.00

PARCELAMENTO DE DÍVIDAS

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

De Tributos

0.00

0.00

0.00

0.00

De Contribuições Sociais

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

Previdenciárias

0.00

(4,124.88)

0.00

0.00

Demais Contribuições Sociais

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Do FGTS DEMAIS DÍVIDAS CONTRATUAIS

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2014

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR

OUTROS VALORES INTEGRANTES DA DC

até o 1º Quadrimestre

até o 2º Quadrimestre

até o 3º Quadrimestre

PRECATÓRIOS ANTERIORES A 05/05/2000

0.00

0.00

0.00

0.00

INSUFICIÊNCIA FINANCEIRA

0.00

0.00

0.00

0.00

534,254.50

109,416.50

0.00

0.00

RP NÃO-PROCESSADOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

0.00

0.00

0.00

0.00

ANTECIPAÇÕES DE RECEITA ORÇAMENTÁRIA - ARO

0.00

0.00

0.00

0.00

DEPÓSITOS

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

Lei 9.394/96, Art. 72 - Anexo X

3

RECEITAS DE ENSINO RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (Caput do art. 212 da constituição)

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre

Até bimestre (b)

% (c)=(b/a)

1 - RECEITA DE IMPOSTOS

895,641.00

895,641.00

0.00

98,805.45

11.03

1.1 - Receitas resultantes do imposto sobre a propriedade predial e territorial urbana - IPTU

198,221.00

198,221.00

0.00

5,337.03

2.69

1.1.1 - IPTU

156,621.00

156,621.00

0.00

4,072.27

2.60

9,600.00

9,600.00

0.00

897.12

9.34

23,000.00

23,000.00

0.00

367.64

1.60

9,000.00

9,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.2 - Receita resultante do imposto sobre transmissão inter vivos - ITBI

443,170.00

443,170.00

0.00

90,902.29

20.51

1.2.1 - ITBI

417,670.00

417,670.00

0.00

90,902.29

21.76

15,000.00

15,000.00

0.00

0.00

0.00

1.2.3 - Dívida ativa do ITBI

1,500.00

1,500.00

0.00

0.00

0.00

1.2.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITBI

9,000.00

9,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.3 - Receita resultante do imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

59,000.00

59,000.00

0.00

2,438.73

4.13

1.3.1 - Imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

38,500.00

38,500.00

0.00

2,438.73

6.33

1.3.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ISS

10,000.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

1.3.3 - Dívida ativa do ISS

1,500.00

1,500.00

0.00

0.00

0.00

1.3.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ISS

9,000.00

9,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

195,250.00

195,250.00

0.00

127.40

0.07

1.1.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida ativa do IPTU 1.1.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IPTU 1.1.5 - ( - ) Deduções da receita do IPTU

1.2.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITBI

1.2.5 - ( - ) Deduções da receita do ITBI

1.3.5 - ( - ) Deduções da receita do ISS 1.4 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - IRRF


1.2.5 - ( - ) Deduções da receita do ITBI

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.3 - Receita resultante do imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

59,000.00

59,000.00

0.00

2,438.73

4.13

1.3.1 - Imposto sobre serviços de qualquer natureza - ISS

38,500.00

38,500.00

0.00

2,438.73

6.33

10,000.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

1,500.00

1,500.00

0.00

0.00

0.00

9,000.00

9,000.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.4 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - IRRF

195,250.00

195,250.00

0.00

127.40

0.07

1.4.1 - IRRF

195,250.00

195,250.00

0.00

127.40

0.07

1.4.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do IRRF

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.4.3 - Dívida ativa do IRRF

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.4.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do IRRF

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.4.5 - ( - ) Deduções da receita do IRRF

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5 - Receita resultante do imposto de renda retido na fonte - ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5.1 - ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5.3 - Dívida ativa do ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1.5.5 - ( - ) Deduções da receita do ITR

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

10,797,565.00

10,797,565.00

0.00

1,518,173.69

14.06

2.1 - Cota-parte FPM

7,600,000.00

7,600,000.00

0.00

1,310,682.88

17.25

2.1.1 - Parcela referenta à CF. art. 159, I, alínea 'b'

7,600,000.00

7,600,000.00

0.00

1,310,682.88

17.25

2.1.2 - Parcela referenta à CF. art. 159, I, alínea 'd'

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

2.2 - Cota-parte ICMS

1,870,000.00

1,870,000.00

0.00

176,198.37

9.42

2.3 - ICMS-Desoneração - LC. nº 87/1996

1,015,865.00

1,015,865.00

0.00

1,515.53

0.15

57,200.00

57,200.00

0.00

4,655.50

8.14

2.5 - Cota-parte ITR

150,000.00

150,000.00

0.00

11,630.99

7.75

2.6 - Cota-parte IPVA

104,500.00

104,500.00

0.00

13,490.42

12.91

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

11,693,206.00

11,693,206.00

0.00

1,616,979.14

13.83

1.3.2 - Multas, juros de mora e outros encargos do ISS

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

1.3.3 - Dívida ativa do ISS

1.3.4 - Multas, juros de mora, atualização monetária e outros encargos da dívida ativa do ISS 1.3.5 - ( - ) Deduções da receita do ISS

2 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS CONTITUCIONAIS E LEGAIS

2.4 - Cota-parte IPI-Exportação

2.7 - Cota-parte IOF-Ouro (100 %) 3 - TOTAL DA RECEITA BRUTA DE IMPOSTOS (1+2)

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

PREVISÃO INICIAL

4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS VINCULADOS AO ENSINO

EDITAIS B 15

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS REALIZADAS No bimestre

Até bimestre (b)

% (c)=(b/a)

2,000.00

2,000.00

0.00

44.27

2.21

5 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE

339,400.00

339,400.00

0.00

14,430.83

4.25

5.1 - Transferências do salário-educação

248,900.00

248,900.00

0.00

14,430.83

5.80

90,500.00

90,500.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

6 - RECEITAS DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS

94,000.00

94,000.00

0.00

0.00

0.00

6.1 - Transferências de convênios

92,000.00

92,000.00

0.00

0.00

0.00

2,000.00

2,000.00

0.00

0.00

0.00

7 - RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

435,400.00

435,400.00

0.00

14,475.10

3.32

5.2 - Outras transferências do FNDE 5.3 - Aplicação financeira dos recursos do FNDE

6.2 - Aplicação financeira dos recursos de convênios

9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4+5+6+7+8)

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS GARANTIAS E CONTRAGARANTIAS DE VALORES ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, art. 55, inciso I, alínea "c" e art. 40, § 1º - Anexo III GARANTIAS CONCEDIDAS

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR

EXTERNAS (I) Aval ou fiança em operações de crédito

INTERNAS (II) Aval ou fiança em operações de crédito

TOTAL DAS GARANTIAS (I + II) RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL

até o 3º Quadrimestre

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

-

-

-

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

-

-

-

0.00

0.00

0.00

0.00

9,643,510.24

8,103,777.65

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

22.00

22.00

22.00

22.00

% do TOTAL DAS GARANTIAS sobre a RCL LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL - (%)

CONTRAGARANTIAS RECEBIDAS

até o 2º Quadrimestre

-

Outras Garantias nos termos da LRF

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2014 até o 1º Quadrimestre

-

Outras Garantias nos termos da LRF

1

SALDO EXERCÍCIO ANTERIOR

GARANTIAS EXTERNAS (I) Aval ou fiança em operação de crédito

até o 1º Quadrimestre

até o 2º Quadrimestre

até o 3º Quadrimestre

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

-

Outras Garantias nos termos da LRF GARANTIAS INTERNAS (II) Aval ou fiança em operação de crédito

TOTAL CONTRAGARANTIAS (I + II)

-

-

-

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

-

Outras Garantias nos termos da LRF

SALDO DO EXERCÍCIO DE 2014

0.00

0.00

0.00

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

0.00


EDITAIS B 16

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL DEMONSTRATIVO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

(LRF, art. 55, inciso I, alínea "d" r inciso III alínea "c") VALOR OPERAÇÕES DE CRÉDITO

No Quadrimestre de

Até o Quadrimestre de

Referência

Referência

SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO (I)

0.00

0.00

Mobiliária

0.00

0.00

Interna

0.00

Externa

0.00

Contratual

0.00

0.00

Interna

0.00

0.00

Abertura de Créditos

0.00

Aquisição Financiada de Bens e Arrendamento Mercantil Financeiro

0.00

Derivadas de PPP

0.00

Demais aquisições financiadas

0.00

Antecipação de Receita

0.00

0.00

Pela Venda e Termo de Bens e Serviços

0.00

Demais Antecipações de Receita

0.00

Assunção, Reconhecimento e Confissão de dívida (LRF, art. 29 1º)

0.00

Outras Operações de Crédito

0.00

Externa

0.00

0.00

NÃO SUJEITAS AO LIMITE PARA FINS DE CONTRATAÇÃO (II) Parcelamento de Dívidas

0.00

0.00

0.00

0.00

De Tributos

0.00

De Contribuições Sociais

0.00

Previdênciarias

0.00

Demais contribuições sociais

0.00

Do FGTS

0.00

0.00

Melhorias da Administração de Receitas e da Gestão fiscal, financeira e Patrimônial

0.00

Programa de Iluminação Pública - RELUZ

0.00

APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DOS LIMITES

VALOR

RECEITAS CORRENTE LÍQUIDA - RCL

8,103,777.65

-

0.00

0,00

1,296,604.42

16 %

0.00

0,00

567,264.44

7%

0.00

0,00

TOTAL CONSIDERADO PARA FINS DA APURAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO LIMITE = (I) LIMITE GERAL DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS E EXTERNAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA ORÇAMENTÁRIA LIMITE DEFINIDO POR RESOLUÇÃO DO SENADO FEDERAL PARA AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO POR ANTECIPAÇÃO DA RECEITA

% SOBRE A RCL

TOTAL CONSIDERADO PARA CONTRATAÇÃO DE NOVAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO (III) = (I + II)

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMONSTRATIVO DA RECEITA DE ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS RECURSOS ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 53, § 1º, Inciso III - Anexo XIV RECEITAS

PREVISÃO ATUALIZADA

RECEITAS REALIZADAS

SALDO A REALIZAR

(a)

(b)

(a - b)

RECEITA DE CAPITAL

0.00

0.00

0.00

ALIENAÇÃO DE ATIVOS

0.00

0.00

0.00

Alienação de Bens Móveis

0.00

0.00

0.00

Alienação de Bens Imóveis

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

DOTAÇÃO ATUALIZADA

DESPESAS EMPENHADAS

(c)

(d)

TOTAL

DESPESAS Despesas de Capital

SALDO A REALIZAR (c - d)

0.00

0.00

0.00

Investimentos

0.00

0.00

0.00

Inversões Financeiras

0.00

0.00

0.00

Amortização da Dívida

0.00

0.00

0.00

Despesas Correntes dos Regimes de Previdência

0.00

0.00

0.00

Regime Próprio dos Servidores Públicos

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TOTAL

SALDO FINANCEIRO APLICAR

EXERCÍCIO ANTERIOR

DO EXERCÍCIO

SALDO ATUAL

(e)

(f)

(e + f)

1,240.64

0.00

1,240.64


Despesas Correntes dos Regimes de Previdência

0.00

0.00

0.00

Regime Próprio dos Servidores Públicos

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

TOTAL

EDITAIS

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

SALDO FINANCEIRO APLICAR

B 17 0.00

EXERCÍCIO ANTERIOR

DO EXERCÍCIO

SALDO ATUAL

(e)

(f)

(e + f)

1,240.64

0.00

1,240.64

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DA RECEITA CORRENTE LÍQUIDA ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MAIO DE 2013 A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 53, inciso I - Anexo III EVOLUÇÃO DA RECEITA REALIZADA NOS ÚLTIMOS 12 MESES

ESPECIFICAÇÃO

05/2013

RECEITAS CORRENTES (I)

06/2013

07/2013

08/2013

09/2013

10/2013

972,598.89

882,770.42

755,354.29

820,882.68

930,663.15

Receita tributária

Previsão

11/2013

12/2013

01/2014

02/2014

862,604.32

1,022,300.20

1,417,465.60

1,236,065.47

03/2014

621,286.30

04/2014 0.00

TOTAL

atualiza 2014

0.00

9,521,991.32

15,150,540.00

6,651.41

19,909.15

16,590.75

13,493.01

10,628.64

56,442.47

48,946.14

23,213.44

98,227.62

876.14

0.00

0.00

294,978.77

1,114,516.00

IPTU

29,509.58

6,061.51

6,757.91

5,283.97

4,211.03

16,695.69

1,830.43

1,588.75

3,637.89

434.38

0.00

0.00

76,011.14

156,621.00

ISS

(38,465.21)

1,172.28

1,283.30

2,776.25

1,529.63

1,462.32

1,811.88

8,189.83

2,427.60

11.13

0.00

0.00

(17,800.99)

38,500.00

ITBI

5,453.75

9,738.00

4,624.08

3,207.00

3,180.00

36,400.00

43,980.00

12,551.24

90,672.29

230.00

0.00

0.00

210,036.36

417,670.00

IRRF

299.54

161.45

161.45

161.45

161.45

161.45

161.45

196.67

127.40

0.00

0.00

0.00

1,592.31

195,250.00

9,853.75

2,775.91

3,764.01

2,064.34

1,546.53

1,723.01

1,162.38

686.95

1,362.44

200.63

0.00

0.00

25,139.95

306,475.00

4,191.70

1,183.47

230.47

3,357.23

198.49

43.75

27.28

89.36

230.52

0.00

0.00

0.00

9,552.27

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

4,191.70

1,183.47

230.47

3,357.23

198.49

43.75

27.28

89.36

230.52

0.00

0.00

0.00

9,552.27

0.00

2,888.88

3,198.48

3,792.44

3,582.07

3,777.88

4,342.42

3,935.33

4,452.43

4,068.51

0.00

0.00

0.00

34,038.44

28,099.10

Receita agropecuária

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Receita industrial

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras receitas tributárias Receita de contribuições Previdenciária Outras contribuições Receita patrimonial

Receita de serviços

1,304.13

2,037.93

2,113.54

2,198.10

858.43

1,191.38

2,166.36

1,471.23

1,731.23

423.87

0.00

0.00

15,496.20

135,000.00

968,926.09

834,850.61

710,385.09

788,543.03

910,612.47

787,249.99

943,196.29

1,365,820.12

1,129,825.62

619,740.31

0.00

0.00

9,059,149.62

13,686,905.00

Cota parte do FPM

676,935.34

564,959.38

402,442.99

526,265.10

435,694.43

435,429.70

605,763.80

913,777.69

735,722.18

574,960.70

0.00

0.00

5,871,951.31

7,600,000.00

Cota parte do ICMS

133,939.53

139,021.68

146,749.39

137,610.48

145,064.78

147,329.30

151,090.78

217,823.67

168,049.80

8,148.57

0.00

0.00

1,394,827.98

1,870,000.00

Cota parte do IPVA

6,208.37

7,020.13

6,764.95

3,634.49

2,841.73

2,515.46

2,930.83

2,917.65

7,201.66

6,288.76

0.00

0.00

48,324.03

104,500.00

607.18

608.41

15.05

18.34

3,676.75

34,400.47

13,058.19

13,291.07

11,630.99

0.00

0.00

0.00

77,306.45

150,000.00

Transferências da LC 87/1996

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,365.37

1,515.53

0.00

0.00

0.00

12,438.49

1,015,865.00

Transferências da LC 61/1989

2,272.75

2,367.13

2,331.67

2,494.92

2,269.44

2,426.05

2,691.13

2,876.22

2,878.09

1,777.41

0.00

0.00

24,384.81

57,200.00

Transferências do FUNDEF

78,534.64

70,994.44

72,044.37

69,338.57

69,008.63

71,230.98

76,446.96

102,778.81

86,162.85

24,140.18

0.00

0.00

720,680.43

1,078,840.00

Outras transferências correntes

69,062.91

48,514.07

78,671.30

47,815.76

250,691.34

92,552.66

89,849.23

110,989.64

116,664.52

4,424.69

0.00

0.00

909,236.12

1,810,500.00

(11,363.32)

21,590.78

22,242.00

9,709.24

4,587.24

13,334.31

24,028.80

22,419.02

1,981.97

245.98

0.00

0.00

108,776.02

186,019.90

Transferências correntes

Cota parte do ITR

Outras receitas correntes (-)Renúncias/restituições/descontos DEDUÇÕES (II)

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

163,023.96

141,651.97

110,568.56

133,519.28

117,559.82

124,190.12

154,775.81

172,013.00

183,959.26

116,951.89

0.00

0.00

1,418,213.67

1,970,540.00

Contrib. plano previdência servidor

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Servidor

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Patronal

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

163,023.96

141,651.97

110,568.56

133,519.28

117,559.82

124,190.12

154,775.81

172,013.00

183,959.26

116,951.89

0.00

0.00

1,418,213.67

1,970,540.00

809,574.93

741,118.45

644,785.73

687,363.40

813,103.33

738,414.20

867,524.39

1,245,452.60

1,052,106.21

504,334.41

0.00

0.00

8,103,777.65

13,180,000.00

Compensação financ. entre regimes previd. Dedução da receita para formação do FUNDEF RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (I-II)

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, Art. 53, § 1º, Inciso I - Anexo XI RECEITAS

PREVISÃO

RECEITAS REALIZADAS

ATUALIZADA

No Bimestre

(a) RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO(I)

DESPESAS

Até o Bimestre

(a - b)

(b) 600,000.00

DOTAÇÃO

0.00

0.00

DESPESAS EMPENHADAS

ATUALIZADA

No Bimestre

(a) DESPESAS DE CAPITAL

Saldo a Realizar

600,000.00 Saldo a Realizar

Até o Bimestre

(a - b)

(b)

7,073,900.00

56,559.16

107,638.04

6,966,261.96

(-) Incentivos Fiscais a Contribuinte

0.00

0.00

0.00

0.00

(-) Incentivos Fiscais a Contribuinte por Instituições Financeiras

0.00

0.00

0.00

0.00

7,073,900.00

56,559.16

107,638.04

6,966,261.96

(6,473,900.00)

(56,559.16)

(107,638.04)

(6,366,261.96)

DESPESA DE CAPITAL LÍQUIDA (II) APURAÇÃO DE REGRA DE OURO (I - II)

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno


EDITAIS B 18

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

Município de Jundiaí do Sul - PR Fundo Municipal da Criança e do Adolescente Balancete Financeiro - Janeiro a Abril 2014 Orçamentária

Orçamentária

Receitas

Despesas - Projetos/Atividades

Transferências Correntes

87.834,12

14 001 - Departamento Assistência Social 31.90.11.00.00 31.90.13.00.00 33.90.14.00.00 33.90.30.00.00 33.90.39.00.00 44.90.52.00.00

49.407,49 9.577,86 120,44 15.301,09 11.466,80 812.200.132.104

Total de Receitas

87.834,12

ExtraOrçamentária

7.150,00

Total Despesa

93.023,68

ExtraOrçamentária

Contas a Pagar

Consignações INSS - Inst.Nac.Seg.Social Cef - Caixa Economica Federal Sicred - Geral

33.90.39.00.00

2.1.8.8.1.01.02.07.00 2.1.8.8.1.01.22.01.02 2.1.8.8.1.01.22.01.05

Total ExtraOrçamentária

93.023,68

Contas a Pagar

10.489,45 3.122,00 2.400,00

Consignações INSS - Inst.Nac.Seg.Social Cef - Caixa Economica Federal Sicred - Geral

109.035,13

Saldo Anterior

87.834,12

2.1.8.8.1.01.02.07.00 2.1.8.8.1.01.22.01.02 2.1.8.8.1.01.22.01.05

10.489,45 3.122,00 2.400,00

Total ExtraOrçamentária

103.845,57

Saldo Atual

Bancos - Movimento

0,00 Bancos - Movimentação

Total

0,00

196.869,25

196.869,25

Tamotsu Mário Emoto Contador

Márcio Leandro da Silva Prefeito Municipal

Júlio Cezar Lopes Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR POR PODER E ORGÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL MARÇO A ABRIL DE 2014

Página: 1 /

1

LRF, art. 53, inciso V - Anexo IX RESTOS A PAGAR PROCESSADOS

RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

Inscritos

PODER / ORGÃO

Exercícios anteriores

Em 31 de dezembro de 2013

Cancelados

Pagos

Incritos em 31 de dezembro de 2013

A Pagar

Cancelados

Pagos

A Pagar

LEGISLATIVO Município de Jundiaí do Sul TOTAL

40,956.32

0.50

0.00

0.00

40,956.82

441,990.96

0.00

232,096.81

209,894.15

40,956.32

0.50

0.00

0.00

40,956.82

441,990.96

0.00

232,096.81

209,894.15

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, Art. 53, inciso III - Anexo VII RECEITAS PRIMÁRIAS RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I)

1

RECEITAS REALIZADAS

Previsão atualizada

Jan à Abr 2014

No Bimestre

Jan à Abr 2013

13,154,900.90

0.00

1,552,372.11

3,085,301.91

1,114,516.00

0.00

99,103.76

94,117.22

156,621.00

0.00

4,072.27

15,433.50

ISS

38,500.00

0.00

2,438.73

46,702.73

ITBI

417,670.00

0.00

90,902.29

16,002.80

IRRF

195,250.00

0.00

127.40

363.58

Outras receitas tributárias

306,475.00

0.00

1,563.07

15,614.61

0.00

0.00

0.00

0.00

Receita tributária IPTU

(-)Deduções da receita tributária


atualizada RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I) Receita tributária IPTU ISS

Jan à Abr 2014

No Bimestre

13,154,900.90

0.00

1,114,516.00

0.00

156,621.00

0.00

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 38,500.00 4 - E D. 1 1 4 8

Jan à Abr 2013

1,552,372.11

3,085,301.91

EDITAIS B 19

0.00

99,103.76

94,117.22

4,072.27

15,433.50

2,438.73

46,702.73

ITBI

417,670.00

0.00

90,902.29

16,002.80

IRRF

195,250.00

0.00

127.40

363.58

Outras receitas tributárias

306,475.00

0.00

1,563.07

15,614.61

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

230.52

3,835.25

Receita previdenciária

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras receitas de contribuições

0.00

0.00

230.52

3,835.25

(-)Deduções da receita de contribuições

0.00

0.00

0.00

0.00

Receita patrimonial líquida

3,000.00

0.00

0.00

0.00

Receita patrimonial

28,099.10

0.00

4,068.51

10,871.30

(-)Aplicações financeiras

25,099.10

0.00

4,068.51

10,871.30

0.00

0.00

0.00

0.00

11,716,365.00

0.00

1,448,654.78

2,927,088.35

FPM

7,600,000.00

0.00

1,310,682.88

2,239,725.93

ICMS

1,870,000.00

0.00

176,198.37

531,807.40

92,000.00

0.00

0.00

22,078.17

2,154,365.00

0.00

(38,226.47)

133,476.85

321,019.90

0.00

4,383.05

60,261.09

(-)Deduções da receita tributária Receita de contribuição

(-)Deduções da Receita patrimonial Transferências correntes

Convênios Outras transferências correntes Demais receitas correntes Dívida Ativa Diversas receitas correntes

38,000.00

0.00

478.30

1,274.31

283,019.90

0.00

3,904.75

58,986.78

0.00

0.00

0.00

0.00

5,750,000.00

0.00

0.00

0.00

(-)Deduções das demais receitas correntes RECEITAS DE CAPITAL(II) Operações de crédito(III)

600,000.00

0.00

0.00

0.00

Amortizações de empréstimos (IV)

0.00

0.00

0.00

0.00

Alienação de ativos (V)

0.00

0.00

0.00

0.00

4,650,000.00

0.00

0.00

0.00

4,150,000.00

0.00

0.00

0.00

500,000.00

0.00

0.00

0.00

500,000.00

0.00

0.00

0.00

5,150,000.00

0.00

0.00

0.00

18,304,900.90

0.00

1,552,372.11

3,085,301.91

Transferências de capital Convênios Outras transferências de capital Outras receitas de capital RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (VI)=(II-III-IV-V) RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII)=(I+VI)

DESPESAS EMPENHADAS

Previsão atualizada

DESPESAS PRIMÁRIAS DESPESAS CORRENTES (VIII)

Jan à Abr 2014

No Bimestre

Jan à Abr 2013

11,667,000.00

1,847,926.35

3,694,907.85

0.00

6,120,900.00

972,493.39

2,008,356.60

0.00

10,000.00

0.00

0.00

0.00

5,536,100.00

875,432.96

1,686,551.25

0.00

11,657,000.00

1,847,926.35

3,694,907.85

0.00

7,073,900.00

56,559.16

107,638.04

0.00

7,003,900.00

46,359.61

93,313.61

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Concessão de empréstimos (II)

0.00

0.00

0.00

0.00

Aquisição de título de capital já integralizado (III)

0.00

0.00

0.00

0.00

Demais inversões financeiras

0.00

0.00

0.00

0.00

70,000.00

10,199.55

14,324.43

0.00

7,003,900.00

46,359.61

93,313.61

0.00

Pessoal e encargos sociais Juros e encargos da dívida (I) Outras despesas correntes DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES ()=(VIII-I) DESPESAS DE CAPITAL (I) Investimentos Inversões financeiras

Amortização da dívida (IV) DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL FISCAIS (V)=(I-II-III-IV) RESERVA DE CONTINGÊNCIA (VI) DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (VIII)=(+V+VI) RESULTADO PRIMÁRIO (VII - XVIII)

189,100.00

0.00

0.00

0.00

18,850,000.00

1,894,285.96

3,788,221.46

0.00

(545,099.10)

(1,894,285.96)

(2,235,849.35)

3,085,301.91

-

-

0.00

-

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES DESCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

VALOR

META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

0.00

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMOSTRATIVO SIMPLIFICADO DO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A ABRIL DE 2014 Página: 1 /

LRF, Art. 48 - Anexo XVII BALANÇO ORÇAMENTÁRIO

No Bimestre

1

Até o Bimestre

Previsão Inicial da Receita

0.00

18,930,000.00

Previsão Atualizada da Receita

0.00

18,930,000.00

Receitas Realizadas

0.00

1,556,440.62

Déficit Orçamentário

0.00

0.00

0.00

18,930,000.00

0.00

Saldos de Exercícios Anteriores Dotação Inicial

0.00

Créditos Adicionais 0.00

18,930,000.00

1,904,485.51

3,802,545.89

Despesas Liquidadas

0.00

649,652.29

Superávit Orçamentário

0.00

0.00

Dotação Atualizada Despesas Empenhadas

DESPESAS POR FUNÇÃO / SUBFUNÇÃO

No Bimestre

Despesas Empenhadas Despesas Liquidadas RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL

Até o Bimestre 1,904,485.51

3,802,545.89

0.00

649,652.29

No Bimestre

Até o Bimestre 0.00

Receita Corrente Líquida RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

No Bimestre

1,556,440.62 Até o Bimestre

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário (IV - V) RESULTADO NOMINAL E PRIMÁRIO

Meta fixada no anexo de

Resultado apurado até o

% em relação a meta (b/a)


RECEITA CORRENTE LÍQUIDA - RCL

No Bimestre

Até o Bimestre 0.00

Receita Corrente Líquida RECEITAS / DESPESAS DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

1,556,440.62

EDITAIS B 20

No Bimestre

Até o Bimestre

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos

Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário (IV - V)

RESULTADO NOMINAL E PRIMÁRIO

Meta fixada no anexo de metas fiscais da LDO (a)

Resultado apurado até o bimestre (b)

% em relação a meta (b/a)

Resultado Nominal

0.00

(575,973.19)

0.00 %

Resultado Primário

0.00

(2,235,849.35)

0.00 %

MOVIMENTAÇÃO DOS RESTOS A PAGAR

Inscrição

Cancelamento até o bimestre

Pagamento até o bimestre

Saldo

RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Poder Executivo

40,956.82

0.00

0.00

40,956.82

0.00

0.00

0.00

0.00

441,990.96

0.00

232,096.81

209,894.15

0.00

0.00

0.00

0.00

482,947.78

0.00

232,096.81

250,850.97

Poder Legislativo RESTOS A PAGAR NÃO-PROCESSADOS Poder Executivo Poder Legislativo TOTAL DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE

Limites constitucionais anuais

Valor apurado até o bimestre 147,422.40

Mínimo Anual de 25% dos Impostos na Manutenção e Desenvolvimento do Ensino - MDE

% Aplicado até o bimestre

25% / 18%

84,305.11

Mínimo Anual de 60% do FUNDEB na Remuneração do Magistério com Educação Infantil e Ensino RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL

% Mínimo a aplicar no exercício

60%

Valor apurado até o bimestre

9.12 %

(113.04 %)

Saldo a realizar

Receita de Operações de Crédito Despesa de Capital Líquida PROJEÇÃO ATUARIAL DOS REGIMES DE PREVIDÊNCIA

Exercício em Referência

10º Exercício

20º Exercício

35º Exercício

Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores Públicos Receitas Previdenciárias (IV) Despesas Previdenciárias (V) Resultado Previdenciário (IV - V) RECEITA DA ALIENAÇÃO DE ATIVOS E APLICAÇÃO DOS RECURSOS

Valor apurado até o bimestre

Saldo a realizar

Receita de Capital Resultante da Alienação de Ativos Aplicação dos Recursos da Alienação de Ativos DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Limites constitucionais anuais

Valor apurado até o bimestre 990,415.58

Despesas Próprias com Ações e Serviços Públicos de Saúde DESPESAS DE CARÁTER CONTINUADO DERIVADAS DE PPP

% Mínimo a aplicar no exercício

% Aplicado até o bimestre

15%

61.25 %

Valor apurado no Exercício Corrente

Total das Despesas/RCL ( % )

Tamotsu Mário Emoto - CRC - 023897/O-9

MÁRCIO LEANDRO DA SILVA

Júlio Cezar Lopes

Técnico em Contabilidade

Prefeito Municipal

Controle Interno

MUNICÍPIO DE JUNDIAÍ DO SUL RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTARIA DEMONSTRATIVO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL Página: 1 / 2

JANEIRO A ABRIL DE 2014 ADCT. Art. 77 - Anexo XVI RECEITAS RECEITAS DE IMPOSTOS E TRANFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS (I) Impostos líquidos Impostos (-)Deduções da Receita de Impostos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos líquidos Multas, juros de mora e dívida ativa dos impostos (-)Deduções da Receita de Multas, Juros e Dívida Ativa dos Impostos Receitas de transferências constitucionais e legais

Previsão inicial

Previsão atualizada (a)

RECEITAS REALIZADAS Até o bimestre (b)

% (b/a)

11,693,206.00

11,693,206.00

1,616,979.14

13.83

808,041.00

808,041.00

97,540.69

12.07

808,041.00

808,041.00

97,540.69

12.07

0.00

0.00

0.00

0.00

87,600.00

87,600.00

1,264.76

1.44

87,600.00

87,600.00

1,264.76

1.44

0.00

0.00

0.00

0.00

10,797,565.00

10,797,565.00

1,518,173.69

14.06

Da união

8,765,865.00

8,765,865.00

1,323,829.40

15.10

Do estado

2,031,700.00

2,031,700.00

194,344.29

9.57

966,800.00

966,800.00

63,999.19

6.62

Da união para o município

866,800.00

866,800.00

63,999.19

7.38

Do estado para o município

100,000.00

100,000.00

0.00

0.00

Demais municípios para o município

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras receitas do SUS

0.00

0.00

0.00

0.00

TRANSFERÊNCIAS DE RECURSOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE-SUS(II)

RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO VINCULADAS À SAÚDE(III) OUTRAS RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS LÍQUIDAS Outras Receitas Orçamentárias (-)Deduções de Outras Receitas Orçamentárias (-)Dedução Para o Fundeb TOTAL

DESPESAS COM SAÚDE

0.00

0.00

0.00

0.00

6,269,994.00

6,269,994.00

-124,537.71

0.00

8,240,534.00

8,240,534.00

176,373.44

2.14

0.00

0.00

0.00

0.00

1,970,540.00

1,970,540.00

300,911.15

15.27

18,930,000.00

18,930,000.00

1,556,440.62

8.22

Dotação inicial

Dotação atualizada (c)

DESPESAS EMPENHADAS Até o bimestre (d)

% (d/c)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o bimestre (d)

% (d/c)

3,055,800.00

3,068,800.00

1,182,498.08

38.53

185,862.14

6.06

Pessoal e encargos sociais

1,504,600.00

1,504,600.00

571,712.62

38.00

118,845.09

7.90

Juros e encargos da dívida

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Outras despesas correntes

1,551,200.00

1,564,200.00

610,785.46

39.05

67,017.05

4.28

DESPESAS CORRENTES

130,000.00

130,000.00

3,530.00

2.72

0.00

0.00

130,000.00

130,000.00

3,530.00

2.72

0.00

0.00

Inversões financeiras

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Amortização da dívida

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

3,185,800.00

3,198,800.00

1,186,028.08

37.08

185,862.14

5.81

DESPESAS DE CAPITAL Investimentos

TOTAL (IV)


DESPESAS DE CAPITAL Investimentos

130,000.00

130,000.00

3,530.00

2.72

0.00

0.00

0.00

0.00

130,000.00

130,000.00

3,530.00

2.72

Inversões financeiras

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Amortização da dívida

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

1,186,028.08

37.08

185,862.14

5.81

Q U I NTA- F E I RA, 2 9 D E M A I O D E 2 0 13,198,800.00 4 - E D. 1 1 4 8 3,185,800.00

TOTAL (IV)

DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Dotação inicial

DESPESAS COM SAÚDE (V) = (IV)

Dotação atualizada

EDITAIS B 21

DESPESAS EMPENHADAS Até o bimestre (e)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o bimestre (e)

% (e/V)

% (e/V)

3,185,800.00

3,198,800.00

1,186,028.08

100.00

185,862.14

100.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

788,800.00

788,800.00

195,612.50

16.49

44,810.82

3.78

788,800.00

788,800.00

195,612.50

16.49

44,810.82

3.78

Recursos de operações de crédito

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

Outros recursos

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

0.00

2,397,000.00

2,410,000.00

990,415.58

83.51

141,051.32

75.89

(-)DESPESAS COM INATIVOS E PENSIONISTAS (-)DESPESAS CUSTEADAS COM RECURSOS VINCULADOS À SAÚDE Recursos de transferências do sistema único de saúde - SUS

(-)RESTO A PAGAR INSCRITOS SEM DISPONIBILIZADE DE RECURSOS TOTAL DAS DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICO DE SAÚDE (VI)

RESTOS A PAGAR CONTROLE DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS EM EXERCÍCIOS ANTERIORES VINCULADOS A SAÚDE

RESTOS A PAGAR DE DESPESAS PRÓPRIAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE

Inscritos em

Cancelados em

0.00

PARTICIPAÇÃO DAS DESPESAS COM AÇÕES E SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE NA RECEITA LÍQUIDA DE IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS CONTITUCIONAIS E LEGAIS - LIMITE CONSTITUCIONAL [(V - VI) / I]

0.00 61.25

Christopher Lee, de O Senhor dos Anéis e Star Wars, lança disco de heavy metal

Ator de 92 anos é uma das maiores lendas do cinema de terror. Álbum "Metal Knight" é inspirado em Dom Quixote DAS AGÊNCIAS editorial@folhaextra.net

Sir Christopher Lee, que completou 92 anos de idade na última terça-feira (27), já trabalhou em mais 250 produções (cinema e TV ), foi o mago Saruman na trilogia O Senhor dos Anéis, o vilão Scaramanga em 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro, o vilão Conde Dookan em Star Wars, além de ter sido o intérprete definitivo do Conde Drácula. O que mais a lenda do cinema de terror poderia querer? A resposta é simples: continuar investindo em sua carreira como cantor de heavy metal, é claro! Para comemorar seu aniversário, Lee lançou seu terceiro EP (uma espécie de disco com

menos músicas que o habitual) de heavy metal. O trabalho é chamado "Metal Knight" e traz canções inspiradas no personagem Dom Quixote de La Mancha, como as faixas "I, Don Quijote" e "The impossible dream", ambas presentes no musical "O homem de La Mancha". O disco também traz a canção "The Toreador March", da ópera "Carmen" e o famoso tema "My way", popularizado na voz de Frank Sinatra. As músicas foram gravadas com o apoio da banda italiana Rhapsody of Fire. "Até onde eu sei, Dom Quixote é o personagem mais heavy metal que existe. Ele está tentando mudar o mundo, independente do que pode acontecer com ele. É maravilhoso cantar sobre ele", afirmou o ator em comunicado.

DIVULGAÇÃO

Do alto de seu 1,96m de altura, Lee é dono de uma voz grave bem característica e já trabalhou como narrador em diversas ocasiões. Ele já lançou quatro álbuns de heavy metal, sendo o trabalho "Charlemagne: The Omens of Death", de 2013, o mais recente. Também no ano passado, Lee divulgou seu EP de metal com novas versões para canções natalinas. Seu primeiro trabalho nos cinemas foi em 1948, no drama Corridor of Mirrors. Durante a Segunda Guerra Mundial, Lee lutou contra os nazistas, onde serviu como voluntário na Força Aérea Real Britânica e posteriormente fez parte de um serviço de inteligência. Em 2009, Lee ganhou o título de Cavaleiro Real das mãos do Príncipe Charles.

True Blood: Anna Paquin é destaque em pôster da última temporada

DIVULGAÇÃO

DAS AGÊNCIAS editorial@folhaextra.net

Após a divulgação de cinco cartazes com frases que destacam a despedida da série, a sétima e última temporada de True Blood acaba de ganhar um pôster trazendo sua pro-

tagonista, Anna Paquin, que interpreta Sookie Stackhouse. A personagem aparece na imagem com uma lágrima de sangue no rosto, o que pode ser visto como uma demonstração de tristeza pelo fim da série, mas também como uma prova de que Sookie deve sofrer bastante no novo ano.

Criada por Alan Ball, True Blood retorna às telinhas no próximo dia 22 de junho. O elenco conta ainda com as presenças de Stephen Moyer, Ryan Kwanten, Alexander Skarsgård, Sam Trammell, Deborah Ann Woll, Rutina Wesley e Kristin Bauer.


Q U I N T A - F E I R A , 2 9 D E M A I O D E 2 0 1 4 - E D. 1 1 4 8

Poeta e autora Maya Angelou morre aos 86 anos

A poeta Maya Angelou, ícone da luta pelos direitos civis, morreu nesta quarta-feira (28) aos 86 anos em sua casa em Winston-Salem, na Carolina do Norte DIVULGAÇÃO

De sua carreira como atriz, dançarina e cantora nos anos 1950 e 1960, se tornou autora em 1970 com "I Know Why the Caged Bird Sings", a primeira parte de sua autobiografia que continuou através das décadas. DAS AGÊNCIAS editorial@folhaextra.net

A poeta Maya Angelou, ícone da luta pelos direitos civis, morreu nesta quarta-feira (28) aos 86 anos em sua casa em Winston-Salem, na Carolina do Norte. A sua morte foi confirmada pela Wake Forest University, localizada na mesma cidade, onde ela lecionava desde 1982.

Angelou se tornou uma das primeiras mulheres negras a se tornar uma autora de sucesso junto ao grande público. Como mãe solteira se apresentou em clubes de striptease para se sustentar e depois escreveu e recitou o mais popular discurso presidencial inaugural da história dos EUA, "On the Pulse of the Morning" na aceitação em 1993 do presidente Bill Clinton. Angelou

foi vítima de estupro quando criança e escreveu uma biografia que vendeu mais de um milhão de cópias, além de se tornar amiga de Malcolm X, Nelson Mandela e Martin Luther King. De sua carreira como atriz, dançarina e cantora nos anos 1950 e 1960, se tornou autora em 1970 com "I Know Why the Caged Bird Sings", a primeira parte de sua autobio-

grafia que continuou através das décadas. Ela se tornou uma mentora da apresentadora Oprah Winfrey quando esta ainda trabalhava em emissoras locais. Angelou falava diversos idiomas e além de poesia publicou livros de culinária, autoajuda e histórias infantis. Ela escreveu músicas, peças e roteiros, e recebeu uma nomeação ao Emmy por sua atuação na série "Raízes".

EDITAIS B 22

Ed 1148  

Ed 1148

Advertisement