Page 1

07 DE NOVEMBRO DE 2013

A1

Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

QUINTA-FEIRA nº 1048, ANO 10 R$ 2,00

VEREADOR QUER AMPLA DISCUSSÃO

SOBRE PUBLICAÇÃO DE ATOS OFICIAIS “Temos que ver o lado das empresas jornalísticas e a questão da fiscalização, já que o país ainda não está pronto para um mundo completamente virtual”, afirma Valdenir Aparecido Pontes, o Ni, vereador em Wenceslau Braz; câmara brazense aprovou lei que obriga órgãos públicos do município a continuarem publicando atos oficiais em mídias impressas enquanto a Lei da Transparência estiver em vigor. PÁG. A3 - Lucas Aleixo DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

UENP é a 6ª do Brasil em índice de aprovação na OAB No Senado, Arns defende educação especial para alunos com deficiência O governador em exercício Flávio Arns (PSDB) classificou como radical a proposta do Ministério da Educação de inserir todos os alunos com deficiência em salas normais da rede regular de ensino. “Todo mundo na classe comum é radicalismo”, disse Arns, durante audiência pública da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, realizada nesta terça-feira (05), em Brasília. PÁGINA A3

O grande “bicho papão” de quem se forma em direito é o exame da Ordem dos Advogados do Brasil. No entanto, os formandos do curso pela UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná) não parecem sofrer tanto assim com este “problema”. Os alunos formados em Jacarezinho atingiram o índice de 78% de aprovação no exame, colocando a universidade como 3ª colocada no ranking de aprovação na OAB entre as instituições paranaenses e 6ª no ranking nacional. PÁGINA A6

DIVULGAÇÃO

JAGUARIAÍVA

Realizada segunda etapa do Concurso Receita Criativa DIVULGAÇÃO

EXEMPLO

Sistema de gestão prisional do Paraná será modelo para a ONU

O

governador Beto Richa (PSDB) anunciou, em entrevista à Rádio ONU, em Nova Iorque, uma parceria entre o Governo do Estado, a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Conselho Nacional de Justiça para disponibilizar a outros países o modelo de gestão prisional adotado no Paraná. A parceria será formalizada em dezembro. PÁGINA A6

Brazense participa da 4ª Conferência Nacional de Meio Ambiente em Brasília O engenheiro agrônomo e diretor da secretaria municipal de Meio Ambiente de Wenceslau Braz, Fernando Oliveira e Silva esteve presente no evento que contou com milhares de pessoas e foi presidido pela ministra Izabella Teixeira. Ele participou da etapa municipal, regional, macro regional, estadual e nacional. “Na conferência foram selecionadas 60 propostas de todo o território nacional para compor o relatório final. Dessas 60 propostas, 12 foram oriundas do Estado do Paraná, sendo uma delas de Wenceslau Braz”, disse. PÁGINA A4

RIBEIRÃO CLARO Novos pratos do concurso Receita Criativa, que visa incrementar as opções de alimentação da merenda escolar,foram avaliados por diretoras escolares na tarde de terça-feira (5), na Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes (SMECE). PÁGINA A4

Taxa de homicídios no Paraná é a menor em seis anos O Paraná atingiu a taxa de homicídios dolosos mais baixa desde 2007, quando as estatísticas de criminalidade começaram a ser divulgadas. O estado registra hoje 21 assassinatos a cada 100 mil habitantes. A capital também chegou à marca mais baixa desse período e tem 25 homicídios por 100 mil. PÁGINA A4

Cidade é bicampeã paranaense de Canoagem Velocidade Atletas da Associação Ribeirão-Clarense de Canoagem (ARCCA) venceu pelo segundo ano consecutivo o Campeonato Paranaense de Canoagem Velocidade. O torneio realizado na cidade de Tomazina entre os dias 2 e 3 desse mês, com a participação de canoístas de Cascavel, Foz do Iguaçu, Siqueira Campos, Londrina e Paranaguá. Foram 16 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze, totalizando 53 medalhas. PÁGINA A5


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

A2

OPINIÃO

COMIDA CASEIRA DE SABOR ÚNICO

A doença tem Movimento e Espiritualidade um propósito? Por EDSON LEITE

Escritor do Recanto das Letras

Por KÂREN CÂMARA Médica especializada em terapia ocupacional e psicanálise

Você já se perguntou por que ficamos doentes? Será por acaso? Será por azar? Será por castigo? Ninguém gosta de ficar doente. Entre a saúde e a doença, preferimos estar saudáveis. Você percebe que aí existem pelo menos dois aspectos da dualidade? De um lado a saúde e do outro a doença. E, em seguida, a nossa preferência por um dos polos. Vivemos em um mundo caracterizado pela dualidade. É o claro e o escuro, o quente e o frio, o Yang e o Yin (princípios do Taoísmo, uma filosofia oriental), a vida e a morte, o Bem e o Mal, o positivo e o negativo, o masculino e o feminino, o gostar e o não gostar, o querer e o não querer. Estamos completamente imersos na dualidade. E sempre nos falta algo, nos sentimos incompletos, imperfeitos, insuficientes. O que será que nos falta? O que é que tanto tentamos compensar com bens materiais, com divertimento, com comida, álcool, drogas, sexo, sem deixar de mencionar tudo que usamos para nos abastecer de provisões narcísicas, como conhecimento, títulos, sensação de poder, honrarias, elogios que nos vêm do outro. Quando nos sentimos aceitos, integrados, nos sentimos bem. Quando o outro nos acolhe, nós nos sentimos amados, nos sentimos maiores, melhores, mais completos. Parece que a separação que existia entre o “Eu” e o “Ele” ou entre o “Nós” e os “Outros” se esvai, se dissipa, deixa de existir. E essa é uma sensação maravilhosa porque temos a sensação que somos uma Unidade. Essa separação, essa visão que as coisas são duais, é criada pela mente humana. É ela que entende a realidade como dividida em polaridades opostas. Esses dois polos não existem separadamente, um precisa do outro para existir. Eles são opostos e complementares, eles se unem para fazer o todo, o Um, a Unidade. A Unidade é o que todos buscamos e ela só pode ser obtida pela conjunção dos opostos. Todos temos uma sombra, que são aqueles aspectos que afastamos o mais possível de nós mesmos; são os aspectos que não desejamos ver, que não queremos reconhecer que existem dentro de nós. Temos muito medo de nossa sombra. Gostaríamos de expurgar essa sombra porque acreditamos

que, somente assim, nós e nosso mundo nos tornaremos bons e felizes. Entretanto, acontece justamente o contrário. A sombra contém tudo aquilo que nós e nosso mundo precisamos para chegar à Unidade. Precisamos da nossa sombra para nos integrar. Caso contrário, seremos apenas metades. Metades assombra-das o tempo todo. Assombradas pela outra metade. E o que a sombra tem a ver com a saúde e a doença? Acontece que é a sombra o que nos torna doentes. A sombra nos faz adoecer porque ela é o que está nos faltando. Vou citar um livro que explica isso muito bem. “Todo sintoma é um aspecto da sombra que se precipitou no corpo físico. É no sintoma que se manifesta aquilo que nos falta… O sintoma usa o corpo como um instrumento para fazer a pessoa tornar-se outra vez um todo…Se uma pessoa se recusa a viver um princípio em sua consciência, esse princípio desce para o nível do corpo e aparece então com sintoma. Dessa maneira, a pessoa é obrigada a viver e, a despeito de tudo, a manifestar o próprio princípio que rejeitou. É assim que o sintoma providencia a totalidade do indivíduo, ele é o substituto físico do que falta à alma.”* As doenças se manifestam através dos sintomas. Quando somos obrigados a conviver com nossos sintomas, a lidar com eles, a nos perguntar de onde vêm e por que existem, temos a oportunidade de enxergar e reconhecer aquilo que nos falta integrar dentro de nós em nosso caminho em direção à Unidade. E esse é nosso maior propósito. Voltar à Unidade. Podemos dizer, portanto, que o caminho de cura é sempre aquele que nos torna mais conscientes de nós mesmos e, portanto, é o que nos leva da polaridade à Unidade. Diante disso, como ficam suas ideias a respeito da saúde e da doença? Será que as doenças têm um propósito? Devemos combater ou abraçar nossos sintomas? Preferimos estar doentes ou saudáveis?

Comente o artigo http://issuu.com/ folhaextra

CHARGE DA EXTRA

N

o começo de tudo, as coisas acontecem lentas. A gestação é demorada, o andar inicial é trôpego, ir à escolinha é um acontecimento, brincar com os amiguinhos é prazeiroso e demorado também. O ensino básico é interminável, o médio idem. Um dia de trabalho é muito, a semana é longa, a vida não passa, como fazer dezoito anos fica longe! Espera , opa ! Vestibular, namorada, automóvel, filmes, teatro, competição, lazer, nossa! Quanta coisa ao mesmo tempo! Aniversários, 18, 19, 22, 26, formatura! Emprego bom, imposto de renda, compromissos com a comunidade, os amigos, os amigos! Churrasco, futebol, viagens, férias, pós graduação assoberbados então. Por volta dos 30 anos, vem o compromisso com a casa própria ou aluguel; o casamento e seus "ingredientes”; o carro novo, a viagem inesquecível, haja dinheiro. Quando se vê, 40 anos. O plano de saúde que começa a subir, os filhos crescidos e destemidos começam a viver e perceber a roda viva do existir, lá se foi a lentidão gostosa dos primeiros anos. Aquí começam a perceber o caminho percorrido pelos pais. Então 50 anos, começa-se uma nova corrida - gostosa! - observar , incentivar e colaborar para a concretização dos sonhos e necessidades dos filhos cres-

cidos! Cuidar mais da própria saúde, afinal, a rodagem já é grande. Bem, tudo está - dentro do possível - certo, cronologicamente correto. A vida acontecendo, primeira geração (a nossa) passa pelas provas; a segunda ( os filhos) caminhando muito bem e a terceira é motivo de alegria - o começo - com sua inocência

corremos muito, demos conta de tudo, fomos super, fomos heróis de tudo e de todos (claro que aqui falo de amor). Nos viciamos em ser perfeitos, previsivelmente bons e agora podemos nos tornar inúteis para essa engrenagem. As empresas não precisam tanto de aposentados - se bem que parece que está havendo

leitura, fazer caminhadas, conhecer os museus, os teatros e olhem que tudo isso está à nossa disposição a custos baixos, é só procurar! Podemos também ser voluntários, pois tem muita gente deficiente, doente ou abandonada, precisando de "um olhar". Assim, nos livramos da depressão, das "síndromes", porque

A inutilidade leva à depressão, às "síndromes" e até nos mata. Porque inutilidade? Porque quando solicitados pela vida, corremos muito, demos conta de tudo, fomos super, fomos heróis de tudo e de todos (claro que aqui falo de amor). Nos viciamos em ser perfeitos, previsivelmente bons e agora podemos nos tornar inúteis para essa engrenagem. e poucos compromissos. Claro, agora já passaram 51, 54, 57, todos nós nessa faixa, sabemos que estamos ficando SEX... sexagenários! Aquela suavidade e lentidão dos primeiros anos de vida, foram engolidas num piscar de olhos, dos 20 aos 50 parece que não foram 30 mas sim 3 anos. Temos agora aposentadoria, plano de saúde caríssimo, e o perigo da inutilidade pois é ela que pode nos tirar a vida. A inutilidade leva à depressão, às "síndromes" e até nos mata. Porque inutilidade? Porque quando solicitados pela vida,

alguma mudança -, os filhos estão focados nas suas demandas, pois estão no meio do caminho já percorrido por nós, os netos precisam aprender a nadar, precisam se conectar, precisam falar mais um idioma o quanto antes, precisam...precisam... A solução para nós é parar de encanar, de ensimesmar-se, de pensar muito parado, sem sair do lugar. Vamos pensar em duas palavras bacanas e pensar no significado: "ócio criativo". Se não sabemos ou não fazemos ainda, podemos aprender a nadar, desenvolver o interesse pela

como disse na música o inesquecível Raul Seixas: "Não Pense Que a Cabeça Aguenta se Você Parar".

Eles são responsáveis por um estilo de vida, com surpresas impostas pelas suas forças. E, através de atitudes e pensamentos, expressam um gênero pessoal que transpõe o destino. Vão além e até falam dos problemas dos outros, restando apenas a pergunta: que história é essa? Mário Quintana escreveu: “O tempo não pode viver sem nós, para // não para.” A cumplicidade entre eles é a grande manifestação e, em geral, cada um tenta comprovar quem é tendo por cúmplice o tempo que constrói a intimidade e revela as afinidades e a confiança entre eles. Quando se encontram, nunca falta assunto, conseguem conversar, cantarolar, criticar, conversar sobre tudo, isto é, mantêm interesse nas histórias dos companheiros. Esse é o momento

em que as máscaras são deixadas de lado, sobrando as pessoas de coração aberto, uma admirando a outra. Nessa reunião entre amigos, a possibilidade de trocarem confidências entre si é o que facilita a pergunta: que história é essa? Mia Couto escreveu: “Não é segurando nas asas que se ajuda um pássaro.” A amizade é o maior teste de alma e fazer parte da memória do outro é a maneira de sabermos que as pessoas entram na nossa vida e a história se faz mutuamente.

Comente o artigo http://issuu.com/ folhaextra

Que história é essa? Por TÂNIA DU BOIS Escritora do Recanto das Letras

R

eunimos um seleto grupo de amigos, pessoas com os mesmos interesses, mesmas manias, que pensam politicamente do mesmo jeito e tem os mesmos gostos e opiniões. Nessa reunião com os amigos, conversa vai, conversa vem, alguém perguntou: que história é essa? Antonio Risério escreveu: “Bobagem. Nenhum capitalismo é selvagem //... Nem a vida, feroz./ O homem é o homem do homem./ Todos juntos a uma só voz... “As histórias são a alma das lembranças de que todos conversam e sonham. Acreditam que podem salvar o mundo com o incrível poder de mascarar as diferentes situações. Mas, há os que gostam de fingir que são mágicos e, às vezes, acreditam ter o poder de pensar e compreender ou criti-

car qualquer situação. Virtudes como tolerância, respeito e curiosidade intelectual não são mais discutidas, mas vivenciadas. Mia Couto escreveu: “viver é cumprir sonhos, esperar notícias.” A grande liberdade entre os amigos é poder fazer com que a moral se transforme em ficção. Ou seja, aos amigos é permitido, por exemplo, comunicar que compraram os mesmos livros e que estão abertos a novas ideias, e a um sorriso encantador. É fascinante como, com perfeito domínio e curiosidade, vem a pergunta: que história é essa? No meio do encontro, um relata a ocorrência “deixando as palavras caírem no chão”. Com idade avançada e talento, conta a melhor fofoca, “ferindo-se de palavras”.

Comente o artigo http://issuu.com/ folhaextra


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

A3

VIDA PÚBLICA

Vereador quer ampla discussão sobre publicação de atos oficiais “Temos que ver o lado das empresas jornalísticas e a questão da fiscalização, já que o país ainda não está pronto para um mundo completamente virtual”, afirma Valdenir Aparecido Pontes, o Ni, vereador em Wenceslau Braz; câmara brazense aprovou lei que obriga órgãos públicos do município a continuarem publicando atos oficiais em mídias impressas enquanto a Lei da Transparência estiver em vigor LUCAS ALEIXO Wenceslau Braz

Vereador pelo quarto mandato consecutivo em Wenceslau Braz, Valdenir Aparecido Pontes, o Ni (PCdoB), é mais um a não se posicionar a favor do fim repentino das publicações de atos oficiais por parte de órgãos públicos. O político afirma que qualquer tipo de economia é válida, mas existe uma lei em vigor (no caso a Lei Complementar 137/2011, que obriga todos órgãos públicos a veicularem na íntegra a totalidade de seus atos oficiais) e que deve ser respeitada como qualquer outra lei em vigor. “Acho que a idéia de economia é sempre muito válida, e entendo que a atuação do Ministério Público é fundamental para nossa região, mas também precisamos analisar que existe uma lei em vigor e que deve ser cumprida enquanto estiver valendo, então é preciso haver um debate e um consenso sobre esta questão”, pontua Ni. O vereador, que faz questão de enaltecer a importância do núcleo do MP na região, que faz um trabalho preventivo junto às prefeituras e câmaras municipais, cita que também é necessário

uma conclusão sólida sobre o tema. “De um lado a lei, e vem uma recomendação de um órgão sério e competente, que é o Ministério Público, que aqui na região nos ajuda muito, fica complicado para todos saber ao certo o que fazer”. Desta forma, a câmara de vereadores de Wenceslau Braz aprovou uma lei que obriga órgãos públicos do município a veicularem em mídias impressas seus atos oficiais enquanto a Lei Complementar 137/2011, conhecida como Lei da Transparência, estiver em vigor. Por fim, Ni ainda levanta a questão sobre as próprias empresas jornalísticas, que são lesadas com o descumprimento da Lei da Transparência, e a própria fiscalização dos órgãos oficiais, já que atualmente apenas 27% da população têm acesso a internet, de acordo com dados do último censo realizado pelo IBGE. “Temos que ver o lado das empresas jornalísticas e a questão da fiscalização, já que o país ainda não está pronto para um mundo completamente virtual. Por exemplo, quantas pessoas estas empresas não empregam, fortalecendo nossa economia e gerando emprego em cidades onde as opções não são tão grandes. E outra, fiscalizar via internet eu sinceramente acho que ainda é complicado e se adequar

WILLIAN NUNES - FOLHA EXTRA

Vereador Ni é mais um a entrar na discussão sobre a publicação de atos oficiais a isso seria difícil tanto para os órgãos públicos quanto para a população”. O IMBRÓGLIO Toda esta discussão teve início há alguns meses, após a Adjori (Associação dos Jornais e Revistas do Interior) do Paraná pedir ao MP do Estado ações contra prefeituras que estavam simplesmente se negando a cumprir a Lei da Transparência. No entanto, pegando a associa-

ção de surpresa o Ministério Público respondeu o pedido com um estudo assinado pelo procurador Arion Rolim Pereira dizendo que a publicação dos atos oficiais dos municípios apenas em meio eletrônico deveria ser admitida, tendo como justificativa uma suposta inconstitucionalidade da Lei Complementar 137/2011. Curiosamente, pouquíssimo tempo depois da divulgação deste estudo, promotores do

INCLUSÃO

No Senado, Arns defende educação especial para alunos com deficiência AEN

O governador em exercício Flávio Arns (PSDB) classificou como radical a proposta do Ministério da Educação de inserir todos os alunos com deficiência em salas normais da rede regular de ensino. “Todo mundo na classe comum é radicalismo”, disse Arns, durante audiência pública da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, realizada nesta terça-feira (05), em Brasília. Durante a reunião, os participantes defenderam o texto aprovado

pela Câmara dos Deputados para a Meta 4 do Plano Nacional de Educação (PNE), que diz que estudantes com deficiência devem ser atendidos "preferencialmente" nas escolas regulares. Com isso, ficaria preservado o direito de alunos e famílias de optar pelo atendimento em escolas de educação especial. Para Arns, o texto do MEC em apreciação no Senado “é uma falta de respeito com a família, com a comunidade e até de humanidade”. Para ele, o assunto deve ser melhor debatido. “Duas perguntas precisam ser feitas: do que essa criança, adolescente, jovem e adulto precisa? e onde ele pode ser bem atendido?” disse Arns. Arns encaminhou documento do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) pela manutenção do texto aprovado

DIVULGAÇÃO

Ministério Público no Norte Pioneiro passaram a pregar de forma recorrente a não necessidade de publicação dos atos oficiais, dando mais importância a um estudo sem maior aprofundamento à uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa e assinada pelo governador do Paraná, Beto Richa (PSDB). No entanto, a postura do Ministério Público foi reprovada por associações ligadas à área e criticada até mesmo pelo governo

TRE-PR cassa prefeito e vice por distribuição de cestas básicas DAS AGÊNCIAS

Arns critica governo Federal por querer acabar com APAEs pela Câmara para a Meta 4 do PNE e recebeu o apoio da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) e da Federação Nacional das Apaes (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). José Turozi, vice-presidente da Federação das Apaes, disse que a

organização está em 2.130 municípios e realiza o atendimento a 280 mil pessoas com deficiência, mas não foi consultada sobre a proposta de inclusão. “É preciso consultar as partes interessadas na inclusão: alunos e familiares. A inclusão proposta acarretará mais exclusão”, disse.

do Paraná, que por meio de seu diretor-geral de Comunicação questionou o poder e a função do MP em desqualificar uma lei, enquanto lhe diz respeito justamente a fiscalização do cumprimento das leis. O Tribunal de Contas também se manifestou, afirmando estar atento a qualquer descumprimento de leis por parte de prefeituras e quaisquer órgãos, lembrando que toda e qualquer infração é passível de punição.

O prefeito e o vice-prefeito de Turvo, Antonio Marcos Seguro (PSD) e Carlos Schneider (PSDB), foram cassados nesta terça-feira (5) pelo (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), acusados de promoverem distribuição gratuita de bens através de cestas básicas para a comunidade indígena com recursos da administração pública, configurando crime de abuso do poder de autoridade e conduta vedada aos agentes públicos. Na decisão tomada nesta terça-feira, o TRE determinou a inelegibilidade

e aplicou multa aos dois políticos. A condenação confirmou decisão tomada no final de julho deste ano, quando Marcos Seguro e Carlos Schneider foram cassados por unanimidade pelo TRE por compra de votos e abuso do poder econômico. Os dois políticos possuem três dias para apresentar recurso. Por meio de sua conta no Facebook, Marcos Seguro informou que aceita a decisão da justiça eleitoral, mas que não compreende como uma escolha democrática (no caso as eleições) não é respeitada. “Temos a possibilidade de medidas cautelares e liminar ate a ultima instância no TSE, pois não descansarei enquanto não provar a verdade, que e uma só, obrigado a todos pela força e pelas orações”, finalizou Seguro.


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

A4

CIDADES

JAGUARIAÍVA

COLUNA DA PÁGINA

Realizada segunda etapa do Concurso Receita Criativa

SUSTENTABILIDADE

Confira passos para ter uma carreira sustentável

As receitas foram criadas pelas merendeiras das escolas e centros de educação infantil municipais DIVULGAÇÃO

A sustentabilidade se transformou em uma meta para milhares de empresas. Afinal, unir em um sistema aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais com o intuito de garantir melhores condições no futuro é um objetivo a ser alcançado. Mas pensando na vida profissional, será que esse conceito também pode ser aplicado? E o que seria ter uma carreira sustentável? Na opinião do diretor executivo do Grupo Soma, Arlindo Felipe Jr, o profissional que tem uma carreira sustentável é aquele realizado, ou seja, que atua naquilo que gosta. Já para o presidente da Gutemberg Consultores, Gutemberg B. de Macedo, um profissional sustentável é aquele cuja carreira desperta interesse do mercado, que está sempre à frente. O consultor sênior de Capital Humano da Mercer, Willian Bull, destaca ainda que, além dessas características, ter uma carreira sustentável é apresentar o resultado esperado para a sua posição de forma ética. COMO TER UMA CARREIRA SUSTENTÁVEL? Para alcançar uma carreira sustentável os três consultores indicaram 10 passos. Confira!

Mapeamento das suas competências e vocação - "O profissional precisa planejar a sua car-

Participantes do concurso, que visa incrementar as opções da merenda escolar DA ASSESSORIA

Novos pratos do concurso Receita Criativa, que visa incrementar as opções de alimentação da merenda escolar,foram avaliados por diretoras escolares na tarde de terçafeira (5), na Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes (SMECE).

As receitas foram criadas pelas merendeiras das escolas e centros de educação infantil municipais. Bolo de mamão, pão de caqui, pudim de abóbora, bolinho de queijo com mandioca e rocambole de legumes com proteína de soja foram algumas das opções degustadas. A primeira etapa de avaliação do concurso, com a primeira turma de merendeiras, ocorreu há al-

guns dias. Nas duas avaliações as diretoras levam em conta o sabor, aparência e, principalmente o valor nutricional dos ingredientes. Segundo a nutricionista Juliana Olivo Sales, as merendeiras responsáveis pelas três melhores receitas receberão prêmios. Elas levarão ainda troféus para as escolas onde trabalham.

As melhores receitas devem compor um livro. O Concurso Receita Criativa é uma promoção é da Prefeitura Municipal, através da SMECE. A diretora de educação, Salete Prestes Hortêncio enaltece o empenho das merendeiras em buscar melhorias no cardápio e informa que a premiação das vencedoras deve ocorrer ainda neste mês.

Brazense participa da 4ª Conferência Nacional de Meio Ambiente em Brasília DIVULGAÇÃO

DA ASSESSORIA Wenceslau Braz

reira, destacando pontos em que ele pode melhorar e em que ele precisa potencializar", diz Felipe Jr. Por exemplo: se a pessoa quer se transformar em um chefe, de quais passos ela precisa? Quais serão as competências técnicas e comportamentais necessárias? "Além disso, uma vez por ano, o profissional precisa avaliar como está o seu desenvolvimento nesse planejamento de carreira estabelecido", completa;

Buscar conhecimento - outro ponto fundamental para trilhar uma carreira sustentável, segundo Felipe Jr, é a busca por aprimoramento profissional. "A pessoa deve procurar ter conhecimentos técnicos e comportamentais, como aprender a trabalhar em equipe, desenvolver a liderança etc.";

Potencial para crescer posições - "Ter capacidade para alcançar ou assumir novas responsabilidades, desafios", afirma Macedo;

Habilidade política - "O profissional deve trabalhar a forma que ele irá tratar as pessoas que pensam diferente dele, de que maneira ele irá se relacionar com elas", ressalta Macedo;

Alianças Estratégicas - Macedo destaca também que é importante o profissional construir uma rede de relacionamento sem interesse;

Planos estratégicos compatíveis - o consultor alerta ainda que é fundamental que o plano estratégico de carreira do profissional seja compatível com o plano estratégico da organização na qual ele atua;

Visão Oceânica - "O profissional precisa ter uma Com o lema ‘Vamos cuidar do Brasil’ o Ministério do Meio Ambiente mobilizou o país para a realização da IV Conferência Nacional de Meio Ambiente, no fim de outubro na capital federal. O objetivo foi o desafio de contribuição para a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. A CNMA ressaltou a importância da sociedade brasileira (governos, empresários e sociedade civil) a engajar-se no processo de democracia participativa. O engenheiro agrônomo e diretor da secretaria municipal de Meio Ambiente de Wenceslau Braz, Fernando Oliveira e Silva esteve presente no evento que contou com milhares de pessoas e foi presidido pela ministra Izabella Teixeira. Ele participou da etapa municipal, regional, macro regional, estadual e nacional. “Na conferência foram selecionadas 60 propostas de todo o território nacional para compor

visão ampla do mercado de trabalho, da empresa na qual ele atua, das oportunidades que podem surgir para ele e das possíveis ameaças", lembra Macedo;

Resultado - "A pessoa precisa avaliar qual é a sua capacidade de entregar o resultado esperado de acordo com a posição que ela ocupa na organização", acrescenta Bull;

Compartilhar os sonhos de carreiras "Para Fernando Oliveira e SIlva, diretor da secretaria de Meio Ambiente de Wenceslau Braz o relatório final. Dessas 60 propostas, 12 foram oriundas do Estado do Paraná, sendo uma delas de Wenceslau Braz”, disse. As dificuldades financeiras e institucionais também fizeram parte das discussões. O secretário estadual de Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida explanou sobre ‘Paraná sem lixões’, ressaltando sua vasta experiência no assunto. “A conscientização e a seguridade dos direitos da população devem integrar a lista de prioridades no processo de erradicação dos lixões

do país”, pontuou. O presidente do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, Roberto Vizentin ressaltou a importância dos comitês de bacia na formulação dos planos de gestão, já que parte dos resíduos vem dos rios que interligam os territórios intermunicipais e áreas de preservação. O debate sobre os desafios para a redução de resíduos presentes nas Unidades de Conservação reuniu experiências de Unidades de Proteção gestão integrada e par-

ceria com os municípios. A Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece que, a partir de agosto do próximo ano, todos os lixões do Brasil estejam desativados. Todos os municípios precisarão destinar os rejeitos de forma adequada. A ideia é criar os chamados aterros sanitários, depósitos destinados aos resíduos sólidos não recicláveis. Nesses espaços deverá haver controle da quantidade e tipo de lixo, sistemas de proteção ao meio ambiente e monitoramento ambiental.

se chegar mais rápido a um sonho, o profissional precisa de ajuda. Logo, contar para o líder seus projetos, pode ser uma boa saída", aconselha Bull;

Feedbacks - "O profissional deve prestar atenção em todos os feedbacks que ele tiver para corrigir atitudes ruins ou negativas no seu comportamento, como a arrogância", conclui Bull. HTTP://WWW.ADMINISTRADORES.COM.BR


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

A5

COTIDIANO

DIVULGAÇÃO

PARANÁ

Taxa de homicídios é a menor em seis anos DAS AGÊNCIAS

O Paraná atingiu a taxa de homicídios dolosos mais baixa desde 2007, quando as estatísticas de criminalidade começaram a ser divulgadas. O estado registra hoje 21 assassinatos a cada 100 mil habitantes. A ca-

pital também chegou à marca mais baixa desse período e tem 25 homicídios por 100 mil. Os números demonstram uma tendência de queda, que não se estabelecia, sobretudo nos dados estaduais. As taxas atuais foram feitas com base nas estatísticas de homicídios entre janeiro e setembro deste ano. Os números foram divulgados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública nesta terçafeira (5), um dia depois de o Fórum Brasileiro de Segurança

Pública apresentar seu anuário em que mostrava que o Paraná aumentou os gastos com segurança, embora os homicídios não tivessem recuado entre 2011 e 2012. Curitiba registrou uma queda de 20,6% nos assassinatos em relação ao mesmo período do ano passado. A Delegacia de Homicídios contabilizou 380 casos na capital. Em 2012, nos mesmos meses, foram 479. O Paraná também registrou uma queda significativa, de 17%.

Secretário de Segurança Pública do Paraná, Cid Vasques

Brigada Escolar leva segurança a alunos e professores da rede pública DAS AGÊNCIAS

O programa Brigada Escolar, da Secretaria de Estado da Educação, desde 2011 transmite aos estudantes, funcionários e professores a cultura da prevenção de riscos e moderniza todas as escolas estaduais e Apaes com equipamentos de combate a incêndio e rotas de fuga. A sensação de segurança dentro das escolas vem dos investimentos do Governo do Paraná nas ações de prevenção de incêndio e situações pânico. Pela primeira vez na história da educação pública estadual, os prédios escolares contam com brigadistas e equipamentos de segurança.

TREINAMENTO Nas 2,2 mil escolas estaduais da rede regular e nas 413 da rede especial, como Apaes, foram instaladas Brigadas Escolares com treinamentos que simulavam emergências. Todas as escolas estão instalando extintores modernos, placas de sinalização e blocos de sinalização de emergência. “O grande desafio é preservar a vida, fazer com que todas as pessoas fiquem em segurança. As brigadas escolares estão constituídas nos colégios e tudo isso faz parte de uma política pioneira no Brasil. O maior legado dessas brigadas é incentivar a cultura de segurança que o País não ainda tem”, destacou o governador em exercício e secretário da Educação, Flávio Arns.

Além dos alunos, as escolas da rede estadual têm funcionários que participaram do curso de brigadista. Mais de 6 mil pessoas foram capacitadas e são responsáveis pelo Plano de Abandono, que deve ser aplicado em casos de incêndio, explosão ou de outras situações em que seja necessário retirar a comunidade escolar das instalações. O curso de brigadista tem duração de 60 horas, com aulas práticas e teóricas. Cada escola faz pelo menos uma simulação de risco por ano para treinamento do plano de abandono. EQUIPAMENTOS No segundo semestre, a Secretaria de Estado da Educação começou, com o Corpo de Bombeiros, a distribuir extintores e iluminação para as escolas. Em uma das licitações, a Se-

DIVULGAÇÃO

PM e Defesa Civil fazem parte do projeto que leva segurança às escolas cretaria reprovou a qualidade das placas de sinalização, outro material que compõe o kit de segurança escolar. Uma nova chamada pública foi feita para aquisição das placas.

Antes da chegada dos equipamentos, a Secretaria repassou R$ 2,3 mil para cada colégio instalar os materiais, que seguem especificações do Corpo de Bombeiros.

A Brigada Escolar é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e Batalhão da Patrulha Escolar Comunitária da Polícia Militar.

Ribeirão Claro é bicampeã paranaense de Canoagem Velocidade DA ASSESSORIA Ribeirão Claro

Atletas da Associação RibeirãoClarense de Canoagem (ARCCA) venceu pelo segundo ano consecutivo o Campeonato Paranaense de Canoagem Velocidade. O torneio realizado na cidade de Tomazina entre os dias 2 e 3 desse mês, com a participação de canoístas de Cascavel, Foz do Iguaçu, Siqueira Campos, Londrina e Paranaguá. Foram 16 medalhas de ouro, 19 de prata e 18 de bronze, totalizando 53 medalhas. A delegação dominou a maioria das categorias, com atletas subindo no pódio em todas as finais disputadas. Na K1 Infantil Masculino, vitória de Igor Francisco, com Vinícius Augusto da Silva (3º), João Vitor Barbosa (4º) e Emanuel (5º). Na K1 Menor Masculino, prata para Lucas Henrique Figueiredo e bronze para Felipe Walan Ferreira. Na K1 Cadete Masculino, primeiro lugar para Leonardo Silva, com Weliton Henrique Soares (2º) e

Alexander Tófoli (3º) completando o pódio. Na K1 Júnior Masculino, quarto lugar para Fabiano do Lago. Na K1 Sênior Masculino, Leandro do Prado chegou em terceiro, seguido por Danilo da Silva (4º) e Bruno Santiago (5º). Na K2 Menor Masculino, ouro para Lucas Henrique Figueiredo e Wallison Benfica, com Felipe Walan Ferreira e João Vitor Barbosa terminando em segundo. Weliton Henrique Soares e Alexander Tofoli ficaram com a prata na K2 Cadete Masculino. Emerson Amantino e Paulo Gabriel terminaram em terceiro. Na K2 Júnior Masculino, Fabiano Aparecido Lago e Pedro Henrique da Silva conseguiram a segunda posição, enquanto João Vitor Freitas Rosa e Anderson Ferreira ficaram com o bronze. Na categoria K2 Sênior Masculino, vitória de Leandro Prado Correa e Bruno Santiago, seguidos de Fabiano do Lago e Pedro Henrique da Silva (2º). Na C1 Cadete Masculino Emerson Amantino e Leonardo Silva terminaram nas duas primeiras posições, respectivamente. Na

C1 Sênior Masculino, Ribeirão Claro dominou o pódio com Edilson Oliveira Cunha (1º), Danilo Silva (2º) e Bruno Aparecido Santiago (3º). Na C1 Menor Masculino, Felipe Caina (1º) e Igor Francisco (2º) concluíram a prova. A classificação completa em todas as categorias pode ser conferida no site www.ribeiraoclaro.pr.gov.br. Segundo a diretora do Departamento de Esporte da prefeitura de Ribeirão Claro, Edilaine Cavalhiéri Faganelli, a vitória na classificação geral cumpriu a meta traçada para os atletas antes da competição. “Confirmamos nosso planejamento e os atletas estão preparados para o próximo compromisso que é o Campeonato Brasileiro de Canoagem Velocidade, que acontece entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro, em São Paulo”, avaliou. “Atletas e professores estão de parabéns pelo esforço e dedicação, agradeço também à secretária de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Cleuza Molini Ormeneze e ao prefeito Geraldo Maurício Araújo pelo apoio e incentivo ao esporte”, concluiu.


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

DESTAQUES DIVULGAÇÃO

Mais uma vez a faculdade de Direito de Jacarezinho é avaliada como uma das melhores do país

UENP É A 6ª DO BRASIL EM ÍNDICE DE APROVAÇÃO NA OAB Os 78% de aprovação no exame da ordem ainda deram à Universidade Estadual do Norte do Paraná a 3ª colocação no ranking entre as universidades paranaenses LUCAS ALEIXO Jacarezinho

O grande “bicho papão” de quem se forma em Direito é o exame da Ordem dos Advogados do Brasil. No entanto, os formandos do curso pela UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná)

não parecem sofrer tanto assim com este “problema”. Os alunos formados em Jacarezinho atingiram o índice de 78% de aprovação no exame, colocando a universidade como 3ª colocada no ranking de aprovação na OAB entre as instituições paranaenses e 6ª no ranking nacional. Dos 32 formandos de Jacarezinho que passaram à segunda fase do exame, 25 conseguiram a aprovação, mantendo assim a

boa fama da faculdade em resultados expressivos em índices e rankings. Para o diretor do curso de Direito da UENP, professor Allaymer Ronaldo Bonesso, os resultados são fruto de um trabalho desenvolvido há décadas e da dedicação de todos os envolvidos. “Isso é mais um resultado do esforço comum entre professores, alunos e funcionários, que se dedicam diariamente para ter uma faculdade

DIVULGAÇÃO

EXEMPLO

Sistema de gestão prisional do Paraná será modelo para a ONU Richa fez o anuncio a Rádio ONU em Nova Iorque

AEN O governador Beto Richa (PSDB) anunciou, em entrevista à Rádio ONU, em Nova Iorque, uma parceria entre o Governo do Estado, a Organização das Nações Unidas (ONU) e o Conselho Nacional de Justiça para disponibilizar a outros países o modelo de gestão prisional adotado no Paraná. A parceria será formalizada em dezembro. "O Paraná hoje tem uma excelente proposta, que é referência para o Brasil e certamente internacional. Um modelo muito criterioso e detalhado para acompanhamento e gestão na área prisional, com uma série de avanços permitidos pelo uso de ferramenta tecnológica. A parceria colocará à disposição, irá compartilhar essa experiência do Paraná com o resto do mundo”, afirmou o governador na entrevista à jornalista Mônica Vellela Grayley, chefe da unidade de língua portuguesa da rádio das Nações Unidas. A entrevista foi concedida logo após o encontro do governador com Heraldo Munõz, secretário-geral adjunto e diretor do escritório regional

para a América Latina e Caribe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). O modelo de gestão prisional e a futura parceria foram assuntos debatidos na reunião. INTEGRAÇÃO DE DADOS O Governo do Paraná indexou seus programas e ações nos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), das Nações Unidas, usando ferramentas de tecnologia da informação para monitorar as ações e seus resultados nas áreas de erradicação da pobreza, educação, saúde, meio ambiente e desenvolvimento. O projeto, chamado SIMODM, é coordenado pela Secretaria Estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e usa informações armazenadas na Celepar para organizar a gestão pública através de ferramentas de Business Inteligence (BI). Hoje já são mais de 100 BIs implementadas em diversas áreas. Na área de gestão prisional, o uso da ferramenta de Business Inteligence permitiu a integração de dados do Poder Executivo, com o Poder Judiciário e o Ministério Público Federal. É o único modelo do País com essa integração.

Na entrevista à Rádio ONU, o governador Beto Richa contou que antes do programa havia sérios problemas no Paraná, incluindo a situação de detentos custodiados em delegacias de forma irregular. “Por falta de informação e comunicação, muitos detentos acabavam ficando mais tempo do que o determinado pelas suas penas. Com o programa de gestão, essas situações os casos começaram a ser corrigidas”, afirmou Richa. Com a ferramenta de BI que permitiu o cruzamento de dados, o número total de presos no Estado caiu de 30.500 para 28 mil. A secretária estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, explica que a redução equivale a deixar de construir seis presídios, ao custo mínimo de R$ 60 milhões, e corrigir o principal problema de violação dos direitos humanos, que é a superlotação carcerária. "O PNUD ficou impressionado com os resultados deste programa e quer participar desta parceria e disponibilizar para todo o mundo", afirmou o governador na Rádio ONU. Richa formalizou o convite ao diretor do PNUD, Heraldo Muñoz, para comparecer à assinatura da cooperação com a agência das Nações Unidas.

cada vez melhor”, ressalta. Bonesso ainda cita o fato de que o corpo docente é formado em grande parte por ex-alunos da própria faculdade. “Muitos dos nossos professores se formaram aqui. E mais do que isso, fizeram uma vida toda aqui. Eu, por exemplo, se tivesse que sair daqui ficaria perdido. Toda minha vida profissional foi dedicada a esta faculdade e felizmente os frutos colhidos aqui são bons e

nos deixam orgulhosos”. Claro que o diretor faz questão de exaltar o esforço dos acadêmicos. “O grande mérito sem dúvida é dos alunos. São eles que se esforçaram e muito para isso. Já ingressam aqui com a ciência de que a faculdade é boa, que exige dos alunos, então acabam entrando dispostos a sempre dar o melhor”. Um dos muitos casos de exalunos que hoje lecionam é de Leonardo Góes de Almeida, professor de estrutura judiciária brasileira na graduação, e ainda aluno do mestrado oferecido ali. Ele concorda com o diretor da faculdade e dá o maior crédito aos alunos. “Claro que todo mundo ganha com isso e todo mundo merece os parabéns, mas o grande mérito vai para os alunos. Hoje o corpo discente do curso de Direito é muito bom mesmo, como já acontece há vários anos, por ser uma faculdade muito concorrida e que oferece ótimas possibilidades aos acadêmicos. Não à toa está sempre bem conceituada em qualquer avaliação”, destaca Leonardo. O professor ainda cita a questão da constante busca por melhorias que a faculdade tem e da dedicação também do corpo docente. “Temos professores do alto escalão do Ministério Público, por exemplo, como é o caso do Gilberto Giacóia, mas que continuam dando aula e comprometidos com a faculdade. Agora temos o mestrado, que proporciona uma grande interação entre seus alunos e os alunos da graduação, o que é muito bom. A faculdade tende a ficar cada vez melhor e continuar ganhando destaque nas avaliações”, projeta. 2ª MELHOR DO BRASIL O curso de Direito da Universidade Estadual do Norte do Paraná,

A6 campus Jacarezinho, alcançou nota 5 no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). A nota máxima na avaliação comprova a excelência da qualidade do ensino e destaca o curso da UENP como referência nacional. Os dados do Enade de 2012, divulgados em outubro pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), indicam ainda que o curso de Direito da instituição ficou em 2º lugar na classificação geral do Brasil e 1º lugar do Paraná. Os conceitos 5 no Enade nas três avaliações das quais participou o curso de Direito da UENP (2006, 2009 e 2012) são antecedidas por oito conceitos "A" consecutivos do provão do MEC. Além disso, o curso possui três selos de excelência de qualidade da OAB Federal e índice sempre superior a 50 % de aprovação na Ordem. Participaram do exame, realizado no dia 25 de novembro de 2012, 65 estudantes do último ano do curso de Direito da UENP. A prova foi composta de questões objetivas e discursivas, de formação geral e de componente específico. A nota dos estudantes no Enade influencia no índice que mede a qualidade dos cursos, o CPC (Conceito Preliminar de Curso), sendo ainda calculados para a nota final titulação e regime de trabalho dos professores, organização didático-pedagógica e infraestrutura da instituição. Como no Enade, a gradação do CPC varia entre 1 e 5. O objetivo do ENADE é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.


Q U I N T A - F E I R A , 0 7 D E N O V E M B R O D E 2 0 1 3 - E D. 1 0 4 8

VARIEDADES

A7

DIVULGAÇÃO

SOBRE

SEXO Vivendo e aprendendo: Algumas verdades sobre o amor

Marisa Monte volta com música nova no Paraná

Relacionamentos não são fáceis, mas ajuda muito um conhecimento prévio de todos os dilemas. Nós te ajuda a nunca mais ter que dizer "ah, se eu soubesse disso antes". O BÁSICO Para ser amada, é preciso se amar primeiro. Valorize seus pontos fortes e goste de você. Pare e pense agora: quais suas cinco melhores qualidades? Conheça seus pontos fortes e saiba destacá-los. O FIM Terminar é difícil. Mas não tema se jogar no amor de novo. Ao contrário do que possa parecer, nem todos os homens são iguais. Alguns são loiros, outros, morenos... E muitos prestam, sim!

PASSATEMPO CRUZADAS DA FOLHA HORIZONTAIS

42. Série de quadros representativos de vistas de vários países.

1. Reduzir a código. 10.Mastigaram e engoliram. 12.Letra grega correspondente ao e longo dos latinos. 14. Interj., designa dor, admiração, repugnância. 15. Furna. 17.Isolado. 18. Perante. 20. Órgão excretor que tem a função de formação da urina. 21. Relativo ou pertencente ao crânio. 24.Sódio (s.q.). 25. Planta gramínea. 26. Produzir tinido. 28.Bismuto (s.q.). 29. Nome científico do açúcar de cana ou de beterraba. 31. Jornada. 33.Ribanceira. 34. Forma antiga de mim. 35. Estaleiro. 37.Despido. 38. Coloração da face. 39. Conjunto de adornos que as mulheres usam na cabeça.

VERTICAIS 2. Cabana de índios (Bras.). 3.Contr. da prep. de com o art. def. o. 4. Tornar imune. 5. Pronta para servir. 6. Caminhar. 7.Óxido ou hidróxido de cálcio. 8.Inclinação da alma e do coração. 9. Que não veio a propósito. 11. Senhora que presta serviço na câmara de uma rainha ou princesa. 13. Muito quente. 16. Sistema filosófico dos cínicos. 18. Aniversário natalício. 19. Revestir de tábuas. 22. O espaço aéreo. 23.Vertigem. 27. Contr. da prep. em com o art. def. o. 30. Quatro mais um. 32. Cada uma das divisões de uma peça teatral. 36. Contr. da prep. a com o art. def. os. 38.Na companhia de. 40. A unidade. 41. Direção assistida (abrev.).

O COMPROMISSO Ele só é seu namorado depois que usar a palavra "namorada" publicamente e/ou se comprometer a ser exclusivo. Sem cobranças antes disso, combinado? O DESENTENDIMENTO Brigar faz parte. Mas, se você decidir perdoar, faça-o de coração. Até implicâncias bobas doem mais quando a ferida ainda está aberta. Ou seja, nada de trazer o ciúme da ex quando o assunto é que ele não larga o videogame. OUTRA CHANCE Se ex fosse bom, não seria ex. Se for dar uma segunda chance, avalie com cuidado. Ele continua possessivo e implicante? Parta para outra. SEM COMPARAÇÕES Não compare o passado e o presente. As pessoas erram, se arrependem e evoluem. Não é porque o cara pisou na bola com uma antiga namorada que vai fazer o mesmo com você. Vai dizer que você nunca foi um pouquinho sacana com nenhum ex? O DIA A DIA Um dos maiores segredos das mulheres com relacionamentos de sucesso: a visão dupla. É a capacidade de ver os problemas do dia a dia do casal tanto na sua perspectiva quanto na dele. O MISTÉRIO Guarde alguns segredos. Nada muito grave, mas que ajude a manter certo mistério, meio excitante. Tipo com quantos caras você ficou durante aquele Carnaval em Salvador e se já tinha "feito isso antes" com algum outro homem. A SOGRA Brigas com a família dele são brigas perdidas. E ponto final. E, sim, agente sabe que algumas sogras podem ser beeem difíceis. A LEALDADE É normal questionar sua habilidade em ser fiel para sempre. Só mantenha suas dúvidas para você mesma. E não se revolte se ele deixar explícito que já sentiu o mesmo.

PREVISÃO ASTRAL

Cantora se apresenta de novo em Curitiba no próximo sábado, dia 9, mas com novidades DAS AGÊNCIAS

Curitibanos terão uma derradeira oportunidade para assistir ao elogiado show da turnê Verdade uma Ilusão, de Marisa Monte que será apresentado no dia 9 de novembro, sábado, às 21 horas, Teatro Positivo Grande Auditório (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 Universidade Positivo). Na ocasião a cantora e compositora volta com uma novidade: a música inédita Dizem, sua mais recente parceria com Arnaldo Antunes e Dadi. A letra diz “ainda temos muita guerra, mas todo mundo quer paz”. Em outro trecho: “quem me dera não sentir mais medo, quem me dera não me preocupar” e, ainda, “temos inteligência para acabar com a violência”. O espetáculo — que já passou por 26 cidades e foi assistido por mais de 230 mil pessoas ao longo de 103 apresentações até o momento -, tem 25 músicas, quinze delas são ilustradas com obras diversas - assinadas por artistas plásticos contemporâneos - que são projetadas no palco e se ajustam às letras das canções. A base do repertório são as canções de seu disco mais recente, O Que Você Quer Saber de Verdade e também inclui grandes hits da cantora. Marisa acredita no show não apenas como uma experiência sonora, mas multimídia. “A parte visual está a serviço da música e serve para potencializar o sentido das canções.” O último

álbum fornece a espinha dorsal do roteiro, mas nem todas as suas faixas estão presentes no show. Marisa foi buscar no repertório construído ao longo de 25 anos de carreira algumas canções que, a seu ver, dialogam de forma fluida com o trabalho atual. É o caso de Diariamente, do disco Mais (1991), e de De Mais Ninguém, sua primeira parceria com Arnaldo Antunes, revelada em Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão (1994), que ela jamais cantou ao vivo. Ou ainda ECT canção composta, em parceria com Nando Reis e Carlinhos Brown, para Cássia Eller que até essa turnê estava inédita na sua própria voz. “Partimos de um repertório maior e fomos enxugando até chegar as músicas que formam o show”, concede. A interação entre música e artes plásticas resulta real, perfeita, inebriante, incomum. A beleza plástica do show é algo raro se ver na cena nacional. A direção cênica, mais uma vez a cargo de Marisa, Claudio Torres e Leonardo Netto, responsáveis pela função em quase todas as turnês anteriores, procura interagir organicamente com as novidades sonoras do espetáculo, levadas a cabo por uma formação de nove músicos. Além dos inseparáveis parceiros Dadi (violão de aço, guitarra, backing vocal, ukulele, violão de nylon, guitarra pignose) e Carlos Trilha (piano, click, sampler voz, clavinete, teclados, backing vocals, rhodes, programação), a banda conta com um quarteto de cordas (Pedro Mibielli, 1º violino e adaptação de arranjos; Glauco Fernandes, violino; Bernardo Fantini, viola; e Marcus Ribeiro, cello).

ÁRIES (21 MAR. A 20 ABR.) A vontade de ter mais liberdade pra fazer o que quiser está forte hoje; encontra guarida na sua atitude independente, aberta a experimentar novas proposições e formas de viver. Lua em Sagitário libera alta energia para explorações intelectuais também. Pena que há tantos detalhes práticos pra resolver antes; mas depois... TOURO (21 ABR. A 20 MAI.) Assegure-se de que um parceiro está mesmo a fim de colocar energia e recursos materiais num projeto em comum. Não estando isto claro para você, tudo fica no ar agora. Talvez você precise seguir mais livre de amarras. Com bom humor, conseguirá expressar essa necessidade, liberando seu caminho do jeito que precisa agora.

LIBRA (23 SET. A 22 OUT.) Sucesso ou não de seu dia vai depender muito de quanto você será capaz de se comunicar com as pessoas. Quanto melhor, mais facil tudo vai fluir. Conversas com um amigo querido ou um irmão desafogarão a alma. Este é o momento certo ESCORPIÃO (23 OUT. A 21 NOV.) Ufa! Parece que a onda astral está amenizando. Para você, é a chance de olhar com olhos otimistas o resultado dos últimos dias. Reconhecer que teve talento pra encarar desafios e problemas. Hoje é dia de receber - carinho, presentes e muita atenção de quem gosta mesmo de voce. E de descobrir perspectivas.

GÊMEOS (21 MAI. A 20 JUN.) Com seu faro especial para captar o clima das pessoas, e usando ideias novas e super práticas, quem há de vencer você? Há amigos ou associações que torcem e acolhem suas ideias inovadoras, junte-se a eles e torne-se mais efetivo. Lua e Urano em sinergia anunciam viradas inesperadas numa relação de parceria ou de amor. Tudo rápido.

SAGITÁRIO (22 NOV. A 21 DEZ.) Hoje a Lua transita por seu signo, o que denota tendência a altos e baixos no humor, e maior sensibilidade orgânica, emocional e mental. É bom reservar espaço e tempo pra curtir o dia no seu ritmo e ao sabor das necessidades pessoais. Mesmo se for instado a tratar de outros assuntos, prefira adiar decisões em outro dia.

CÂNCER (21 JUN. A 21 JUL.) Com a saúde mais sensível hoje, captando tudo de bom e de ruim que acontece no seu entorno, mais vale se guardar e se proteger! Você terá uma bela ideia para o trabalho. Novidade tecnológica areja a rotina; pode ser um novo equipamento no trabalho, uma inovação em casa, trazendo mais liberdade pra você usar melhor seu tempo.

CAPRICÓRNIO (22 DEZ. A 20 JAN.) A partir de hoje o entorno começa a ficar mais leve. Você já pode respirar fundo, dormir mais, descansar, e se reservar o direito de esperar. Sinais e dicas da vida chegam - detenha-se para decodificar seus sentidos. Permaneça cético com conhecidos e amigos - circunstancias maiores ainda determinam projetos em comum.

LEÃO (22 JUL. A 22 AGO.) O astral encontra você mais alegre, confiante e bem disposto! Mais assertivo também, a fim de provar o seu valor. Claro que os merecidos aplausos precisam acariciar seus ouvidos. No amor, encanto pessoal conta muitos pontos. Conte com as boas vibrações da Lua a seu favor hoje. Inspire por estar convencido de suas propostas e ideias.

AQUÁRIO (21 JAN. A 19 FEV.) Lua e Marte em ângulo tenso advertem: deixe para outro dia discutir assunto que envolve dinheiro, com um amigo ou camaradinha. Pode dar um xabú danado! O lado bom do astral: renovação intelectual e novidades no entorno. Poderá saber de uma novidade no seu bairro ou no local de trabalho que o agradará.

VIRGEM (23 AGO. A 22 SET.) Que bom, um dia pra se isolar um pouco, ficar com seus botões e sonhos, longe da badalação e de tantas requisitações alheias. Você merece. Vale fazer um jantarzinho especial para uns amigos queridos. Relaxe e deixe a cabeça livre. Um dinheiro esperado pode chegar a qualquer momento. Negocios tambem prosperam.

PEIXES (20 FEV. A 20 MAR.) Contradições entre o que um parceiro de trabalho pretende ao seu lado e o que voce quer realizar na carreira profissional, no ambito social e na vida amorosa. E como isso irrita você! Mas Lua e Urano garantem: sinal verde pra sua independência financeira e para que siga adiante com seus proprios planos de expansáo.

FOLHA EXTRA ED 1048  

FOLHA EXTRA ED 1048