Issuu on Google+

ESPECIAL

SÃO SILVESTRE Maratona reúne cerca de 100 atletas em tradicional prova de final de ano

Personalidades bageenses, apresentam em caderno especial, a retrospectiva e a perspectiva para 2013

Página 13

Página 14

www.jornalfolhadosul.com.br

Gaúcho

FOLHA SUL

BAGÉ, SEGUNDA E TERÇA-FEIRA, 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 1º DE JANEIRO DE 2013- Ano 3 - N° 811

Canto Sem Fronteira

Homenagens, tradição e Aírton Pimentel Fotos: Antonio Rocha

POLÍTICA

R$ 1,50

Amanhã marca a posse de prefeitos e vereadores de Bagé e região

PREVISÕES

Página 4

Sílvia de Ogum destaca o poder e o equilíbrio para 2013 Página 7

SEGURANÇA

Mulher é detida ao deixar quase 1kg de maconha na portaria do Presídio

Página 14

O TEMPO HOJE Bagé - RS Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.

21º

Em edição especial, sem o caráter competitivo dos anos anteriores, o festival Canto Sem Fronteira apresentou em duas noites um emocionante espetáculo onde a tônica foi a celebração da música do Pampa. Simbolizada pela justa homenagem ao bageense Aírton Pimentel (centro), o festival celebrou também a sua própria história, que em dez edições já se consolida como um importante espaço para os músicos que cantam o Rio Grande do Sul. Página 11

32º


SEGUNDA E TERÇA-FEIRA

2

31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

OPINIÃO

Editorial Marcelo Pimenta e Silva

As perspectivas de Bagé para 2013 O último final de semana de 2012 movimentou Bagé. Diversas atrações artísticas e esportivas celebraram, já num tom de despedida, o ano que se encerra. Como parte do ofício e missão de uma empresa de comunicação, o jornal FOLHA do SUL trabalhou com a informação buscando sempre a inovação e a melhor forma de oferecer conteúdo para o seu público-alvo: o leitor. Dessa forma, o impresso passou por uma profunda mudança de direção e editorial que o fez ganhar mais páginas, cadernos, além de novo site, primando sempre pela informação com credibilidade ao alcance da comunidade de Bagé e região.

Com esse espírito inovador, o jornal traz encartado nesta edição “conjugada” de 31 de dezembro e 1º de janeiro, os fatos da cobertura do final de semana, além de um caderno especial de 16 páginas chamado “Perspectivas 2013”. O caderno se destaca por seu visual gráfico e, principalmente, pela sua abordagem de entrevistar personalidades dos principais setores de Bagé. Nessas entrevistas, sob o olhar de cada um destes atores sociais, há a retrospectiva de 2012 e a perspectiva para o ano que está nascendo. É o olhar do que foi fato e a visão do que virá a partir da alvorada de amanhã.

* A enquete pela escolha dos secretários municipais que mais se destacaram nos quatro anos do primeiro mandato do prefeito Dudu Colombo será publicada na edição de quarta-feira, dia 2 de janeiro.

Foto do Dia

As luzes da Catedral

Antonio Rocha

O final de semana marcou o encerramento do “Natal Luzes do Pampa”. Imponente e majestosa em sua história centenária, a Catedral de São Sebastião com a iluminação natalina ficou ainda mais bela ao entardecer.

Aniversários 31 de dezembro - Felipe do Prado Tavares - Gládis da Rosa Cardoso - Liliane Ferrarelli - Mara Roman - Paulo César Rosa

1º de janeiro - Carmen Cecília Barreto - Láudio Narval - Flávia da Rosa Silva - Francisco Rosa dos Santos - Márcia Rodrigues - Paulo Ferreira Borba - Renato Dornelles Machado - Vera Maria Gonçalves Nunez

CNPJ. 11.381.681/0001-00 Endereço: Rua Bento Gonçalves, 49-E/ Fones: Assinaturas: (53) 3242-1020 Redação: (53) 3311-3915 jornalismo.folhadosul@gmail.com anunciosfs@gmail.com www.jornalfolhadosul.com.br Impressão Correio do Povo

O rei e o presidente Dois grandes nomes, separados por um século, fizeram com que a história do nosso país tomasse um rumo diferente. Os dois enfrentaram a resistência e a oposição da elite conservadora e os dois no fundo preconizaram ideias semelhantes para a economia brasileira e o progresso social. Quando falo em elite conservadora, minha intenção é simplificar a nossa sopa de letras política em basicamente duas facções, os conservadores e os progressistas. Isto se torna muito claro particularmente aqui no Pampa, pois enquanto em uma cidade um partido enfrenta outro numa luta sem tréguas, em outra são aliados fortíssimos que nem mesmo pressões das cúpulas partidárias conseguem quebrar estas uniões. Os conservadores querem basicamente a continuação do status quo, sem industrialização nem progresso social, enquanto os progressistas sabem que é impossível ao pais simplesmente se fechar e não ter contato com um mundo cada vez mais dinâmico. Em outras palavras, os conservadores representam o arcaico e os progressistas a modernidade. O primeiro nome é o do Senhor Irineu Evangelista de Souza, conhecido como pioneiro da industrialização, vindo de berço humilde, órfão de pai, através de esforço pessoal, conseguiu através de muito trabalho um patrimônio maior que o orçamento anual do Império e chegou ao título de Barão, e depois Visconde de Mauá. Era radicalmente contra a escravidão e acreditava que o futuro do Brasil estava ligado à industrialização, tendo sido pioneiro em várias áreas, tais como, ferrovias, estaleiro, transporte com barcos a vapor no Amazonas e no Guaíba, iluminação pública no Rio de Janeiro, instalação do cabo submarino entre o Brasil e a Europa, etc. Suas ideias sempre foram consideradas perigosas pela elite conservadora, a qual fez de tudo para arruiná-lo. No seu auge, o povo dizia que no Brasil havia um Imperador, D. Pedro II e um Rei, o Barão de Mauá. Mesmo depois de levado a bancarrota por seus inimigos, conseguiu se erguer e ao falecer, tinha a coisa que mais lhe era cara no mundo dos negócios: um nome limpo. O segundo nome é o do Senhor Getúlio Vargas, também conhecido como “pai dos pobres”. Apesar de toda a polêmica política que cerca a trajetória de Vargas (presidente de 1930 a 1937, ditador de 1937 a 1945 e novamente presidente de 1951 a 1954), certamente ninguém irá contestar o fato de que o rompimento com o passado “café com leite” (em que a elite agrária de São Paulo divida o poder com a de Minas Gerais em eleições em geral fraudulentas) foi fruto e obra dele e do seu grupo e que o país que nos foi passado é totalmente diferente daquele que existia no início do século 20. A herança de Vargas inclui indústria siderúrgica, Petrobras e toda uma série de incentivos para que o país entrasse nos trilhos da modernização. Também Vargas foi alvo de tenaz oposição dos conservadores que não descansaram até que por fim o suicídio levou a vida deste grande brasileiro. Mas da mesma forma que Mauá, o resgate histórico da trajetória de Vargas nos é dado por sua carta testamento onde ele diz: “Eu vos dei minha vida, agora ofereço minha morte. Não receio, serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História”. Mauá é natural de Arroio Grande, na época distrito de Jaguarão e Vargas é natural de São Borja e ambos faleceram no que hoje é o Estado do Rio de Janeiro. A trajetória de ambos é marcada pela oposição dos conservadores e ambos souberam se manter firmes em suas ideias. Que dois nomes de tal grandeza na história brasileira sejam oriundos da nossa região deve e tem que ser motivo de muito orgulho para os membros da nossa comunidade da fronteira. Sérgio Meth é professor da Unipampa – Universidade Federal do Pampa – Campus Bagé

Direção Administrativa: Jônio Tavares Ferreira de Salles Neto Comercial: Leisa Soria Marketing e eventos: Fabiano Marimon Circulação: Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Lavras do Sul e Pinheiro Machado REDAÇÃO - Editor Geral: Glauber Pereira Chefes de Redação: Marcelo Pimenta e Silva e Emanuel Müller Coordenadora Comercial: Lídia Munhos Gerente de Circulação: Daniel Guasque Revisão: Lorena Robaina Reportagem: Gilmar de Quadros Rochele Barbosa - José Higino Gonçalves - Marcos Pintos - Murilo Dotto Niela Bittencourt Repórter Fotográfico: Antonio Rocha

Colunistas AfonsoPereira HammChefes - Domde Gílio Felício REDAÇÃO -Colaboradores: Editor Geral: Glauber Redação: Fernando Mainardi -Edgar - Josias Borges - Léo Vieira - Luiz MarceloMuza Pimenta e Silva e Emanuel Müller Coordenadora Comer- cial: Augusto Lídia Munhos de Circulação: Daniel Guasque Luís Lara - Gerente Sérgio Meth - Waldir Alves Ramos Revisão: Lorena Robaina Reportagem: Gilmar de Quadros Estagiárias: Juliana Andina – Jéssica Pacheco Rochele Barbosa - José Arte Final: Quélen LealHigino Gonçalves - Marcos Pintos - Murilo Dotto Diagramação: Cristiano Lameira e Wilson Cesar Alpoim Leite


-

EMPRESARIAL/ POLÍTICA Indicadores econômicos INDICADORES Salário Mínimo Salário Regional Global 40 TR CDI SELIC IPCA IPC IGP-M INPC

Valor R$ 622,00 R$ 700,00 128,310% 0,000% 6,930% 7,25% 0,41 0,27 1,43 0,45

Atualização 2012 2012 14 de dezembro 2012 14 de dezembro 2012 14 de dezembro 2012 14 de novembro 2012 10 out 2012 10 out 2012 10 out 2012 10 out 2012

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA

3

31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

MOEDAS Dólar Comercial

Compra

Venda

2,0840

2,0847

Dólar turismo (em R$)

2,0600

2,1800

Euro (em R$)

2,7434

2,7449

Libra (em R$)

3,3700

Pesos arg.(em R$)

0,4270

0,4274

Pesos Ur.(em R$)

0,1100

0,1109

Lojas Obino em parceria com a Claro presenteiam 46 vencedores do concurso cultural “Natal de Todos” por Jéssica Pacheco Durante o período de 19 de novembro e 24 de dezembro as Lojas Obino em parceria com a Claro realizaram o concurso cultural “Natal de Todos”. Cada cliente que passou por uma das 46 unidades da rede recebeu um cupom. A escolha dos vencedores foi realizada de maneira simultânea. A Obino, hoje distribuída em 35 municípios, totaliza 46 lojas em sua rede. Buscando contemplar seus clientes, a empresa reuniu-se com a Claro e, durante os dias de promoção, mais de 170 mil cupons foram distribuídos. De acordo com o coordenador de Marketing da rede, Élder Ramires, o concurso funcionou da seguinte forma: “ao receber o cupom, o cliente também ganhava um chip da claro e, ao seu modo, respondia a seguinte pergunta: – Qual o verdadeiro Élder Ramires, coordenador de Marketing da Rede sentido do Natal para você? Entregando a resposta, o cliente já estava concorrendo”. Confira a lista dos A escolha da melhor frase foi realizada em cada uma das 46 lojas no dia 24 de dezembro. vencedores em Bagé Cada ganhador levou para casa uma TV LED Bagé 1 - Viviane B. Nunes 24 polegadas. Bagé 2 - Nilza Teresinha da Silva Nunes A empresa que teve início na cidade de Bagé 3 - Kátia Caroline Palasio de Los Santos Alegrete, ao longo dos anos cresceu e diversiBagé 4 - Gilda Ximendes Pinheiro ficou seus produtos. Em 1999 iniciou com teBagé 5 - Erenice Madruga Dias lefonia e hoje tem incorporada em seu portfólio Bagé 6 - Carmen Lúcia de Oliveira Vieira uma gama de serviços que vão desde garantia estendida e consórcio, até planos de seguro. Atualmente a Obino oferece a seus Encontre: mais de 160 mil clientes ativos, móveis, Loja 1 - Av. 7 de setembro, 1079 estofados, eletrodomésticos, eletrônicos e Loja 2 - Rua Bento Gonçalves, 279 portáteis, produtos automotivos, bicicletas, Loja 3 - Rua Dr. Freitas, 146 bazar, cama, mesa e banho, artigos de vesLoja 4 - Av. 7 de setembro, 826 tuário e calçados, além de serviços variados, Loja 5 - Rua Mélanie Granier, 260 trabalhando com mais de 7 mil itens. Loja 6 - Rua Bento Gonçalves, 120 D

Divulgação/FS

3,3720

Sônia e a saúde - parte I A vereadora Sônia Leite (PP) já tem em mente um dos primeiros projetos que irá apresentar na próxima legislatura. Na verdade, um anteprojeto de lei. A progressista quer que o município cadastre diabéticos e distribua insulinas especiais que o Estado não fornece pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O argumento é que o número de insulinodependentes da medicação dos tipos lispro e detemir, por exemplo, são poucos.

Mas as duas insulinas são fundamentais para o controle da glicemia e do tratamento de diabéticos com dificuldade de manter as taxas dentro da normalidade. Grande parte dos usuários tem que recorrer à Justiça, em um processo demorado, para obter a medicação - que muitas vezes chega em quantidade não suficiente. O colunista sabe bem desse fato por ser diabético também. E o argumento de Sônia corresponde à verdade.

Sônia e a saúde - parte II Para entregar a cadeira motorizada a Jocir Vieira Soares, cuja situação foi registrada nas páginas da FOLHA do SUL nos dias 20 e 21 deste mês, a vereadora recebeu um apoio extra. Como ainda faltavam R$ 500 para completar o valor de R$ 5.220,00, Sônia obteve uma doação do futuro presidente da Assembleia Legislativa, deputado Pedro Westphalen (PP). Agora será possível realizar a entrega a Soares, que tem diabetes e precisou amputar as duas pernas. O pedido da cadeira motorizada foi realizado à Oficina do Papai Noel pelo vigilante Paulo Jesus da Rosa Moreira.


4

POLÍTICA

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

Emanuel Müller

Muza Visão Geral

emamuller@gmail.com

As cerimônias de posse na região Glauber Pereira

Divulgação

Edgar Abip Muza

Leonardo Fontes

Na última coluna do ano

Aceguá: Júlio César Pintos

Candiota: Luiz Carlos Folador

Amanhã um novo cenário começa em praticamente todos os municípios brasileiros. O 1º de janeiro marca a posse oficial de prefeitos e vereadores - com exceção dos locais onde haverá eleição suplementar, designada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Nos municípios de abrangência da 7ª e da 142ª zonas eleitorais há concordância de horários em Bagé e Hulha Negra, onde o ato ocorrerá pela manhã. Em Aceguá será à tarde enquanto em Candiota a cerimônia acontecerá à noite. Em Bagé, a posse do prefeito reeleito Dudu Colombo (PT), do viceprefeito Carlos Alberto Fico (PC do B) e dos 17 vereadores está marcada para às 9h na Câmara Municipal. Logo após a solenidade no Legislativo,

Dudu e Fico vão até a Prefeitura onde acontece uma rápida passagem de cargo - pelo fato de o prefeito ter sido reeleito. Em seguida Dudu vai para Quaraí, sua terra natal, acompanhar a posse de Ricardo Gadret na Prefeitura daquele município. Às 9h30min no Ginásio Municipal de Hulha Negra serão empossados o prefeito eleito, Erone Londero (PT), da vice-prefeita Ester Koester (PTB) e dos nove vereadores. Em Aceguá, o prefeito Júlio César Pintos (PMDB), a vice-prefeita Traudie Cornelsen (PMDB) e os nove vereadores eleitos tomam posse às 18h, tendo por local o Auditório Municipal. Já em Candiota a cerimônia de

Bagé: Dudu Colombo Divulgação

Hulha Negra: Erone Londero

posse do prefeito Luiz Carlos Folador (PT), do vice-prefeito Paulo Brum (PDT) e dos nove vereadores do município será às 20h, na Câmara de Vereadores, localizada na Vila Operária. No município de Hulha Negra o ato de posse acontece às 9h30min, no Ginásio Municipal.

Dudu e Lara confirmam que bancada petebista deverá reunir-se em breve com prefeito

Paz aparente entre PT e PTB O recente encontro entre o prefeito reeleito de Bagé, Dudu Colombo, e o secretário estadual de Trabalho e Desenvolvimento Social, Luís Augusto Lara, para anúncio da ampliação dos cursos do Pronatec no município, tem um significado político importante. Foi a primeira vez, após o período das eleições municipais, que duas das maiores lideranças do PT e do PTB conversaram diante da imprensa. Óbvio que o cenário local seria abordado com Dudu e Lara. E ambos adotaram um tom conciliatório, embora as discordâncias. A novidade porém fica por conta de que o prefeito afirmou que irá convidar a bancada petebista para um diálogo. Para Lara, por exemplo, a eleição demonstrou que PT e PTB estão consolidados na política local. Formam as duas maiores bancadas na Câmara de Vereadores (os petistas com sete cadeiras e os petebistas com cinco). A tendência da prosa das lideranças vai para o lado de que em primeiro lugar é preciso ver os projetos de interesse da cidade – até porque os partidos estão aliados em nível federal e estadual. “O PTB tem uma consciência crítica mas propositiva. As pessoas não esperam que o partido participe do governo, mas que ajude o município”, pondera o secretário.

Liliane Ferrarelli

Voltei Colombo e Lara: promessa de parceria em 2013

A postura do prefeito vai no mesmo sentido. Dudu destaca que o enfrentamento se encerrou no período eleitoral. Lembra a convivência com Lara há mais de 20 anos – desde o tempo em que ambos foram colegas na Câmara de Vereadores, na parte final da década de 90. O chefe do Executivo acredita que a oposição tem condições de contribuir com o processo positivo para Bagé. “Vamos nos reunir com a bancada do PTB para dia-

logarmos sobre sugestões, ideias e críticas para melhorar nosso governo e garantir a estabilidade na relação com a Câmara nos próximos quatro anos”, ressalta Dudu. Resta saber se as declarações são frutos de emoção devido a boas notícias para a comunidade ou se os embates políticos e polêmicos vão soar mais alto e impedir um debate com saldo positivo para a população.

Até porque o partido, se não lançar José Fortunati (que não deve deixar a Prefeitura de Porto Alegre por causa da Copa do Mundo) deve preparar uma base visando a 2018, podendo compor até mesmo com o PP, de Ana Amélia Lemos. A vaga de vice de Tarso ficaria com o PTB. E um dos nomes cotados do momento, inclusive na imprensa estadual, é o de Luís Augusto Lara. O secretário nega. Garante que

trabalha para ser candidato à reeleição para deputado estadual. Lara praticamente desconversa sobre o tema – até porque considera muito cedo para discussões desse tipo. Nos bastidores, entretanto, sabe-se que o bageense é bem visto nas fileiras petistas. Até bem pouco tempo Lara foi presidente estadual do PTB. E uma definição já tem bem clara. “O PTB estará apoiando a reeleição do governador Tarso Genro. Isso é certo”, afirma, convicto.

Nível estadual Os entendidos de política dizem que, no setor, a volta que o mundo dá é mais rápida que os movimentos de translação e rotação. E isso pode ser comprovado em uma eventual relação de proximidade de Dudu e Lara. Não é segredo para ninguém que Tarso Genro quer como candidato a vicegovernador em 2014 na sua chapa um representante do PTB ou do PDT. No segundo caso a situação é mais complicada.

Pensava em falar de algo positivo. É claro que não me deram “folga”. A última decisão do governo Central, leia-se Ministério da Fazenda, foi a edição de uma Lei complementar, enviada na sextafeira ao Congresso. Mas o que de tão importante para ser editada às pressas? Muda a Lei de responsabilidade fiscal. Sim senhores. Tinha uma tabela e quem não a cumprisse estava “ferrado”. Era a maneira de limitar o empreguismo no serviço público. Grande parte dos dirigentes ao assumir inchavam a máquina com correligionários. Extrapolavam o gasto e em muitos casos deixavam um “pepino” para o próximo administrador. Pois bem, já com o Congresso em recesso a Lei foi enviada. Mesmo que vá à votação no próximo ano, terá validade a partir de agora. Leiam a manchete: “Governo altera lei para facilitar desonerações”. Alteração na Lei da Responsabilidade Fiscal permite a desoneração tributária com base no excesso de arrecadação. O governo federal alterou nesta sexta-feira um dos mecanismos mais importantes da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em vigor desde 2000. A mudança legaliza a concessão de desonerações tributárias com base no excesso de arrecadação. A redação original do artigo 14 da Lei, considerado um dos pilares da política fiscal brasileira dos últimos 12 anos, não previa isso. A mudança foi inserida no projeto de Lei Complementar enviado ontem pela manhã pelo Palácio do Planalto ao Congresso Nacional, que prevê a troca do indexador da dívida dos Estados e municípios com a União. Segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo é obrigado a aumentar a alíquota de um tributo ou cortar gastos na mesma proporção da renúncia fiscal oriunda de uma desoneração. Assim, quando o governo desonera a cobrança de um tributo, como o PIS/Cofins, por exemplo, para um determinado setor. No mesmo ano, a equipe econômica tem de elevar a arrecadação sobre outro segmento. Apesar dessa obrigação, o governo vinha fazendo uma leitura diferente da LRF, concedendo as desonerações com base no excesso de arrecadação. O Tribunal de Contas da União (TCU) vinha negando pedidos do ministro da Fazenda, Guido Mantega, para que o tribunal revisse a proibição desse expediente. Na visão do TCU, o artigo 14 não permitia qualquer outro caminho. Se a mudança proposta pela equipe econômica for aprovada no Congresso, o problema com o Tribunal de Contas será encerrado. O texto proposto pelo Planalto, o governo poderá fazer uma desoneração utilizando o espaço adicional de arrecadação. Para isso, o Ministério da Fazenda deve comprovar, no momento da concessão do benefício, “a existência de excesso de arrecadação tributária, conforme estimativa constante de decreto de programação financeira”.

Liberou total. A partir de agora qualquer governo poderá mudar ao bel prazer e de acordo com suas necessidades, a Lei tributária municipal. Por exemplo, antes, o prefeito não poderia abrir mão de receita sem que mostrasse a compensação em outros setores da arrecadação. Pela Lei acima descrita, tudo é possível. E como o papel aceita tudo, na prática é que vamos ver o que acontecerá. Aproveito para atender ao pedido dos Estados que solicitavam novos índices para a dívida com a União. E “atracaram” outro artigo que beneficia a União. E ao apagar das luzes de 2012. Como não adianta seguir analisando, vamos deixar para o próximo ano uma análise mais profunda. Agora sim, encerro o ano com BOM 2013!


m a a . a e . ” m , a

o . m 4 s o o a

a o o , m , s s o a a , o o a a e

r a e l o s a r s

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

5


6

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

Mercado agrícola Produtos

RURAL

Acompanhamento de preços recebidos pelos produtores do Rio Grande do Sul Unidade Mínimo Médio Valores em reais

Arroz em Casca Feijao Milho Soja Sorgo Granifero Trigo Boi para Abate Cordeiro para Abate Suíno Tipo Carne Vaca para Abate Leite (valor líq recebido)

50 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg Kg vivo Kg vivo Kg vivo Kg vivo Litro

35,00 90,00 27,00 64,00 21,00 30,00 3,10 3,20 2,20 2,80 0,65

Máximo

36,79 108,92 29,18 67,29 22,47 31,12 3,20 3,74 2,56 2,86 0,73

10.12.2012 a 14.12.2012

39,50 132,00 32,50 70,00 24,80 33,00 3,30 4,30 2,80 2,90 0,81

Fonte: EMATER/RS-ASCAR

Ministério da Agricultura investirá R$ 2 milhões na implementação do Suasa no RS O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vai investir R$ 2 milhões na reestruturação e implementação do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) no Rio Grande do Sul. O extrato do convênio com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Estado, que dará contrapartida de R$ 223 mil, foi publicado no Diário Oficial da União na quinta-feira, 27 de dezembro. A ampliação da adesão aos convênios do Suasa é uma das

prioridades do Projeto de Regionalização do Mapa para o fortalecimento do Sistema Nacional de Defesa Agropecuária. Com duração de um ano, a parceria com o Rio Grande do Sul vai permitir a estruturação do serviço de defesa agropecuária no Estado. Seguindo um padrão internacional de defesa agrícola, o convênio vai garantir melhor qualidade nos alimentos, produtos mais seguros e proteção da economia do Brasil. Produtos inspecionados por qualquer instância do sistema

Suasa podem ser comercializados em todo o território nacional. A medida pretende aperfeiçoar e modernizar os processos operacionais da defesa agropecuária para ampliar o alcance e a abrangência dos seus serviços.

Sistema

O Suasa foi regulamentado em 2006, por meio do Decreto nº 5.741, com a finalidade de garantir a saúde dos animais e a sanidade dos vegetais, a idoneidade dos insumos e dos serviços agropecuários, bem como a oferta de produtos agropecuários seguros e em conformidade com os padrões mundiais de segurança. Estados e municípios que aderirem ao Suasa passarão a ter suas produções certificadas dentro de um sistema com padrões de excelência. Dentro do Plano Plurianual (PPA) 2012-2015 também estão programadas iniciativas para efetivar o Suasa, como a implementação dos mecanismos de governança e estabelecimento dos critérios de auditoria, além da revisão e codificação das legislações das diferentes especialidades da defesa agropecuária. No planejamento também estão previstas a criação de um centro de formação e de inteligência da defesa agropecuária que estabelecerá os referenciais e marcos de capacitação de todos agentes, públicos e privados, participantes do Sistema. Também se insere na formatação do Suasa a introdução dos conceitos de educação sanitária nas normas de defesa agropecuária e a execução da Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA), além de ações de combate aos abatedouros clandestinos de animais.


GERAL

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

7

2013: o ano do poder e do equilíbrio

por Jéssica Pacheco

O ano virou e o temido 21 de dezembro de 2012 foi só um susto deixado pela lenda do calendário Maia. Contudo, grande parte da população tem suas crenças e, apegados a elas, buscam compreender o presente para descobrir o que está por vir no futuro. Para 2013 muitas surpresas podem acontecer e Sílvia de Ogum contribui para que estejamos preparados para o ano que nasce. “O mundo acaba quando a gente quer, pois a fé é um novo recomeço para quem não a tem”, revela Sílvia de Ogum, quando diz que 2013 será o ano do poder e do equilíbrio; de busca pela saúde e pelo desejo de viver melhor, este almejo acontece nos mundos espiritual e material. Essa busca pelo futuro é fruto de um medo interior. “As pessoas buscam curar o medo para se fortalecer para o amanhã; elas vêm em busca de respostas

que os anjos espirituais e os orixás marcam”, explica Sílvia de Ogum ao afirmar que o mundo espiritual é um novo recomeço todos os dias, pois todos são regidos por anjos. Quando se fala em futuro não se está falando em destino. “O futuro é quando se quer saber o amanhã; já o destino é traçado pelo Pai maior. Porém, o que nos dá força para prosseguir é a fé, sem ela não vamos longe”, esclarece Sílvia de Ogum. Quando Sílvia de Ogum diz que 2013 vai ser o ano do poder, ela quer dizer que todos querem, mas é necessário saber que existe um domínio dentro de cada um e é ele quem decide os objetivos. “O poder e o equilíbrio são um só e o domínio cada um carrega consigo; eu, Sílvia, tenho o poder de acreditar espiritualmente todos os dias da minha vida que a fé é maior quando levanto com coragem, com Deus, com os Orixás,

com os espíritos, formando um só objetivo: fé, confiança e amor. Este é o meu poder”. É por este motivo que 2013 promete ser o ano dos poderes, pois todo o sucesso que se deseja está ligado à esta palavra. Quando se quer crescer, busca-se poder para aquilo que deve ser feito. De acordo com Sílvia de Ogum, a força do pensamento é a chave para conquistar o equilíbrio e o poder uma vez que é ele o responsável por aquilo que é almejado. “O susto para no pensamento; quando alguém descobre que está doente e possui coragem, a fé conquista a cura; quando não se almeja a fé, o indivíduo está concretizando a sua destruição material e espiritual”, observa Sílvia. Nesta busca pelo novo e pelo poder, cada um precisa estar ciente de que há várias estradas e cada uma delas com uma distância. “É

Antonio Rocha

Sílvia de Ogum

preciso força para percorrê-las”, conclui Sílvia de Ogum. Sílvia de Ogum simboliza no Mundo Espiritual São Jorge Guerreiro, o qual faz parte todos os dias

de suas orações. O ano de 2013, confirmado por Sílvia de Ogum, será regido por Iansã e Xangô. As cores para o próximo ano serão vermelho, branco e marrom.


8

SEGUNDA-FEIRA e TERÇA-FEIRA

31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

SOCIAL

por Jéssica Pacheco

Feliz 2013!

Hoje à noite acendem-se as velas da esperança por milhares de corações em busca de um novo ano; durante as próximas horas a contagem é regressiva, tempo de lágrimas e sorrisos que se despedem dos 365 dias vividos em 2012. É, caros leitores, mais um ano chega ao fim para ver nascer um mundo de expectativas, onde paramos para pensar em tudo aquilo que ganhamos e perdemos, com a certeza de que com fé chegaremos ao caminho que leva a nossos sonhos. Em 2012 enchemos nossa caixinha da lembrança com vitórias, mas também aprendemos outras mil maneiras de levantar dos tombos. Afinal, a vida é assim mesmo, um castelo que às vezes é de areia e em outras de pedra... Somos a construção de um quebra-cabeça que vive em busca do sucesso, mas que por vezes se deixa enganar por uma peça muito semelhante... Que 2013, meus amigos, nos traga um mar de sorrisos e de paz... que o Ano Novo, que já começa a brilhar, nos permita ser aquilo que acreditamos ser correto, para que nossa sintonia esteja sempre ligada à força maior chamada Deus. Hoje é o dia em que nos despedimos do passado para desejar as boas-vindas ao futuro... Portanto, durante estas horas que chamamos de presente, paremos para refletir: que no próximo ano saibamos mais perdoar que ofender, mais sorrir do que fazer chorar, mais ajudar do que complicar, mais lutar do que reclamar... que 2012 tenha sido uma escola onde todos foram aprovados, uns com honra ao mérito, outros nem tanto, mas um ano que ensinou a evoluir, a crescer, que é para que 2013 brilhe dentro da alma de cada um como um prêmio para aquele que reconhece a canção “viver, e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz”... Feliz Ano Novo!

Sempre linda, Laura Romero foi curtir o show de Daniel Romero no Point Bar

Mariana Madeiros, Taty Mattos, Luiza Ollé e Hélio Severo em Natal Gaulês 2012

Rafael Godoy e Thierry Castro no Natal Gaulês Helena Vian compareceu ao lounge Paralelo MP do Parador Griffe de Verão na última sexta-feira

Casal 20! Flavinho Rodrigues e Márcia Mena estão entre os casais mais mais da cidade Daniel Romero e sua amada Shaiane Gonçalves estiveram na última sexta-feira no Point Bar. A banda de Daniel deu um show no palco do pub


SOCIAL

SEGUNDA-FEIRA e TERÇA-FEIRA

31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

9

Flash News

*O Natal Gaulês 2012 entrou para a história das melhores festas da cidade. Depois de ficar três anos fora de cena, o evento voltou com tudo no Sítio da Família Dias. A estrutura que separava o jardim em dois ambientes, mesclou o pagode do Som da Cor e do Celinho e Banda, com o sertanejo universitário de Jean Saliba e as melhores músicas dos DJs Favorino Collares, Felipe Ratto e Flavinho Rodrigues. Quem foi esperto levou óculos de sol, pois a música foi parar às 8h30min. Com toda certeza o Natal este ano foi diferenciado! *O Happy hour está com tudo na Cristian do Couto no Point Bar Rainha da Fronteira. Seu Jorge, Madre Maria e Point Bar recebem diariamente grupos de amigos que buscam usufruir da melhor maneira o que o verão apresenta de melhor! Seja um espumante ou um chopp, a galera quer mesmo é estar em sintonia e festejar o dia a dia, afinal, a hora de comemorar é agora! *Por falar em Point Bar, o novo pub chegou com tudo e, pelo visto, veio para ficar! Desde sua inauguração o ponto de encontro reuniu diversos grupos de amigos e familiares que buscam boa música. De quarta-feira à sábado a casa apresenta shows que mesclam ritmos. *Outro lugar que confirmou sucesso foi o Parador Griffe de Verão. Funcionando às sextas-feiras, sempre com dois shows por noite, mais o house do DJ Flavinho Rodrigues, a festa está na top list dos bageenses. *Hoje à noite acontece o Réveillon 2013 no Cantegril Clube. A festa conta com os shows do Som da Cor e Celinho e Banda e com os DJs Luciano Meirelles, Favorino Collares, Felipe Ratto e Flavinho Rodrigues. Além da pista, a estrutura conta também com ambiente com mesas exclusivas para casais. O Bons Momentos está sob a coordenação de Ronaldo Pereira. A noite de Ano Novo promete entrar para a história como uma das festas mais badaladas dos últimos anos. É aguardar e conferir!

A Equipe Chili organizou um pré-Natal digno de aplausos. O evento, que começou à tardinha e foi até tarde da noite, rendeu muita música com Dj Felipe Ratto e deliciosos drinks de Luciano Murakami

Roberta Bandeira, Natiele Nunes, Cíntia Deibler e Renata Coradini no Pré-Natal Chili

Marcinha Rodrigues e Priscila Vaz na Madre Maria

Marcos Sfchynberg esteve comemorando o Natal na festa bombástica do Gaulês 2012

Débora e Dani Campos, proprietárias da Maria La Teja, foram presenças confirmadíssimas no Natal Gaulês 2012


10

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

GERAL

Carnaval 2013 é lançado por Niela Bittencourt No sábado à noite, carnavalescos e suas escolas de samba se reuniram em volta da Concha Acústica, na Praça de Esportes, para o lançamento oficial do Carnaval 2013. A representante da Associação Bageenses das Entidades Carnavalescas, Stela Mara Pereira, diz que a data, anterior a virada do ano, surpreendeu a todos. As escolas ainda não gravaram seus sambas-enredo e, por isso, apresentaram na ocasião os de 2012. Ao mesmo tempo, a carnavalesca se comprometeu ao afirmar que a partir do dia 3 de janeiro de 2013, iniciam os ensaios e, então, “só se respirará carnaval”. O carnaval 2013, para ela, será um evento que irá retribuir os “esforços do município e o apoio da comunidade”. Ela pediu união de todos os envolvidos com a festa popular. O presidente da Associação das Escolas de Samba de Bagé, Neimar Rodrigues, falou sobre o esforço que todos fizeram para comparecer em um lançamento marcado para o início de um feriado.

Foto: Antonio Rocha

Escolas fizeram a festa com o público presente

Mas falou que a presença de boa parte do contingente das escolas mostra que esse “será um grande carnaval”. Até porque “estamos lutando para construir um carnaval sólido”. Ele também pediu apoio da população bageense, que deve valorizar “o que estamos tentando fazer, que é resgatar a raiz”. A secretária de Cultura e representante do prefeito Dudu Colombo no evento, Janise Collares,

lembrou que o carnaval “é a maior festa brasileira, a mais democrática, já que todos podem aproveitar e festejar”. Ela disse que Bagé gosta de carnaval e, por isso, após o que considerou como um grande carnaval em 2012, afirmou que “esse ano não será diferente”. A secretária justificou o lançamento na data escolhida: “queremos alertar que o carnaval está chegando para que todos saibam que precisamos nos organizar”.


GERAL

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

11

Canto Sem Fronteira 2012

Edição especial do festival celebra e homenageia música nativista por Marcelo Pimenta e Silva Sob a iluminação e decoração natalina que adornava o largo da Catedral de São Sebastião, as duas noites do festival Canto Sem Fronteira, celebraram o encontro do presente com o passado de um evento cultural marcado pelo folclore regional do Pampa. Com esse espírito de congregação, a comunidade prestigiou um festival sem as características tradicionais de certame. Desta vez, a disputa pelos prêmios de melhor canção, intérprete e letra, por exemplo, deram lugar a homenagens: primeiro para o renomado músico bageense, Aírton Pimentel e, segundo, para o próprio festival, que já é um “guri” com dez edições realizadas desde o ano de 2003. Tiago Cesarino, músico e realizador do festival destacou o clima de amizade no evento. “A confraternização nestes dois dias foi incrível. Enquanto ensaiávamos, vários músicos afirmavam o quanto o festival foi importante para suas composições. Poder mostrar essa retrospectiva da história do festival, aliada a uma homenagem ao Aírton Pimentel, refletindo toda a maravilhosa história deste artista, é muito bom”, relatou. Na primeira noite subiram ao palco músicos e intérpretes locais, que juntos somavam mais de 20 artistas a renderem tributo ao homem que integrou o grupo “Os Araganos” e, aos 74 anos de idade, tendo em sua carreira gravado discos como “Menestrel” (1974) e “Gaúcho ao Pé da Letra” (1982), entre outros, tem o prestígio de ter legado ao Rio Grande do Sul, hinos como “Vento Norte”, “Charqueada”, “Baile de Campanha”, Missal das Reses”, entre outras canções. No sábado, a emoção continuava, agora sob o enfoque da retrospectiva da história do próprio Canto Sem Fronteira. Com a abertura do espetáculo feita pelo

intérprete Nelson Souza, que recitou o poema “Meu canto não tem fronteira”, 15 canções que marcaram a vida e a história dos músicos participantes foram relembradas para o público. Cesarino apontou a retrospectiva como importante para observar o legado que o “Canto Sem Fronteira” tem para Bagé e o Rio Grande do Sul. “A importância do festival está nas canções que ao longo dessas dez edições marcaram a vida de muitas pessoas. Isso engrandece todo o trabalho que realizamos nestes anos, pois é gratificante ver as músicas saírem do palco e fazerem parte da vida das pessoas”, ressalta. Com essa história e importância, o Canto Sem Fronteira encerra 2012 projetando novos ventos para o ano que está nascendo. A edição especial que encantou a comunidade nos últimos dias de dezembro poderá ser apresentado na Assembleia Legislativa do Estado, resultando um CD e DVD em parceria com a TVE-RS. Justa homenagem a esse patrimônio cultural da Rainha da Fronteira com pensamento no futuro e as raízes no passado.

Aírton Pimentel foi o grande homenageado do Canto Sem Fronteira

Fotos: Antonio Rocha

Evento teve caráter de celebração


12

SEGUNDA E TERร‡A-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1ยบ de janeiro de 2013


GERAL

Corrida de São Silvestre colore ruas de Bagé por Niela Bittencourt

Antonio Rocha

Prova contou com competidores de todas idades

No sábado ao entardecer, cerca de 100 participantes da nona edição da corrida de São Silvestre, partiram da Catedral de São Sebastião em direção ao Arco da cidade. O grupo de corredores percorreu 4,2 quilômetros. A prova de curta distância foi justificada por um dos organizadores, o presidente da Associação dos Corredores de Bagé, Jesus Moraes Cuadro. De acordo com ele, a ideia era de que todos aqueles que tivessem vontade de participar do evento pudessem, já que a prova não exigiria tanto dos competidores. Para ele, trata-se de uma oportunidade de confraternizar e divulgar o trabalho da Acorba, ainda de despertar o interesse para o esporte.

“A corrida de São Silvestre ocorre em várias cidades, e como há muitos que não podem se deslocar, decidimos também fazer em Bagé”, comentou. Para participar era preciso apenas ter mais de 15 anos de idade. São jovens como Dionatan Rodrigues Pinto, de 17 anos, que corre há três. Ele conta que foi motivado pelo pai, mas também por um objetivo: perder peso. A força de vontade do menino fez com que toda a família começasse a correr. O pai do adolescente, Walnei Costa Pinto, 53 anos, começou a praticar aos 34 anos. Ele conta que a mãe de Dionatan também encontrou no esporte uma força para driblar problemas de saúde. A filha também é uma corredora. Prova de que o esporte é a liado da saúde é a disposição de

Anaildes Pinheiro Corrêa, de 65 anos, que corre desde 1967. Ele diz que é um dos mais antigos corredores da cidade e que ingressou no esporte por ter servido ao Exército Brasileiro. Por semana, são dois dias de academia. A alimentação é regrada: pouco açúcar, e muitas verduras e frutas. Além disso, os vícios não acompanham o atleta: “apenas o chimarrão”, brincou. “Eu me sinto melhor do que muitos jovens”, garantiu. Se o esporte é assunto sério para ele, para Laura Gantes Rodrigues Dias, de 16 anos, é um hobby. “Corro desde o ano passado, quando comecei a fazer academia e por me fazer bem, continuo. Para mim se tornou um vício, mas não pretendo encarar como uma profissão”, disse.

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

13


14

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

SEGURANÇA

Um deles foi preso após causar acidente

Acusados foram detidos em flagrante no Habitar Brasil

Motociclistas são detidos com Trio é preso após furtar carro no centro sinais de embriaguez Ainda era madrugada deste

Murilo Dotto

A Brigada Militar foi acionada para atender um acidente de trânsito que aconteceu por volta das 7h10min deste domingo. Na ocasião, um Uno, de placas GUI-8438, teria sido fechado por uma motocicleta Honda, com placa IIH-7171, no momento que subiam a avenida Santa Tecla. Segundo o registro policial, ao tentar entrar no canteiro central, o condutor da moto, Jéferson Miguel Fagundes, de 38 anos, teria cortado a frente do automóvel que era dirigido por Ismael Sandin Vicent, de 20 anos. Com o impacto, o motociclista e a carona, identificada como Ana Lúcia Bezerra Ximendes, de 49 anos, caíram, sendo que ela ficou lesionada levemente na testa. Os policiais realizaram teste do bafômetro com os motoristas. O resultado deu negativo para Sandin, mas, em compensação, foi positivo para Jéferson com 0,58mg/l na prova e 0,59mg/l na contraprova. Após o teste, o motociclista recebeu voz de prisão e foi conduzido até o Plantão da Polícia Civil. Jéferson acabou preso e foi levado ao Presídio Regional de Bagé (PRB) pois não

pagou a fiança de R$ 622,00 estipulada pelo delegado Fernando Pires Branco. Já no amanhecer de sábado, a BM avistou um motociclista que estava dirigindo uma Honda, de placas IMJ-4154, com o capacete levantado. Conforme o registro policial, após a abordagem realizada na rua Ismael Soares, no centro da cidade, foi constatado que o condutor apresentava visíveis sinais de embriaguez. Ele foi identificado como Cláudio Ronaldo Tomaz Lemos, de 41 anos, e acabou conduzido até o Plantão da Polícia Civil. De acordo com a ocorrência, o motorista teria se negado a fazer o teste do bafômetro. Na ocasião, dois amigos que estariam junto com o acusado não queriam que Cláudio fosse detido. Segundo o documento registrado na delegacia, os policiais tiveram que dar um tiro no chão com munição antimotim. Um dos estilhaços acabou atingindo o pé de André Colares Machado, de 35 anos, amigo da suspeito. Após ser medicado no Hospital de Pronto-Socorro (HPS), André teria ameaçado os policiais.

Presidiário passa mal e morre a caminho do hospital Um detento do Presídio Regional de Bagé morreu na tarde de sábado. Segundo informação do boletim policial, José Otávio Pereira Gonçalves, de 66 anos, estava passando mal e foi levado ao Hospital de Pronto-Socorro

(HPS). Ao ser atendido teria sido constatado que ele já estava sem vida. O médico plantonista não quis assinar o óbito, em função disso foi feito um registro de ocorrência para que pudesse ser feita a necropsia do corpo.

Bandido leva celulares de dentro de carro

Um Escort, de placas IEV-1022, que estava estacionado na rua João Telles, próximo à rua General Neto, foi alvo de ladrão na tarde do último sábado. De acordo com o registro policial feito por Nelci Teixeira Ximendes, de 61 anos, teriam sido furtados dois telefones celulares e a carteira de identidade da vítima. O automóvel não apresentava sinais de arrombamento. OBITUÁRIO José Otávio Pereira Gonçalves, 65 anos, pedreiro. Residia na rua Carolino Corrêa, nº 299.

domingo, quando por volta das 4h20min, foi levado um Gol, de placas ICO-2605, que estava estacionado na rua Marechal Deodoro pertencente a Everton Borges dos Santos, de 32 anos. A Brigada Militar foi avisada via rádio que o veículo teria passado pela avenida Presidente Vargas e seguia em direção à zona Leste. Após a procura, o carro foi localizado na nº 802, em frente à casa nº 541, no bairro Habitar Brasil. Dentro do interior do automóvel estavam três homens. Durante a abordagem, o motorista foi identificado como Luciano da Silva, de 37 anos. Com ele também estavam Fábio Moreira da Silva, de 27 anos, e Paulo Ibagé Corrêa de Carvalho, de 32 anos. Com eles foi encontrada uma chave de fenda, uma faca de

cozinha e uma marica utilizada para consumo de droga. De acordo com o boletim de ocorrência, a namorada da vítima confirmou que os detidos teriam sido os responsáveis pelo

furto. Os suspeitos receberam voz de prisão e foram conduzidos até o Plantão da Polícia Civil e, posteriormente, levados ao Presídio Regional de Bagé (PRB).

Uma jovem de 18 anos foi assaltada na madrugada de ontem. Ela registrou no Plantão da Polícia Civil estava em um bar localizado na esquina da avenida Presidente Vargas. Segundo a ocorrência, a vítima estava falando ao telefone celular e após andar alguns metros

na avenida teria sido atacada por um homem. O assaltante teria colocado um revólver no pescoço da jovem e teria ordenado que fosse entregue o celular e a bolsa, caso contrário ela seria morta. Além dos documentos, também foi levado R$ 50 em dinhei-

ro. De acordo com a ocorrência policial, o suspeito tinha cerca de 1,60m com dentes cariados e cabelo curto. Na hora da fuga ele perdeu um dos chinelos. A vítima relatou na delegacia que o acusado estava muito nervoso e aparentava estar drogado.

Luciano, Fábio e Paulo foram reconhecidos pela vítima

P

Jovem é assaltada por homem armado no centro

Mulher é presa após entregar quase 1kg de maconha no presídio Na manhã de ontem, Isabel Cristina Meira esteve no Presídio Regional de Bagé (PRB) para deixar um saco de carvão para outro preso e saiu. Após uma revista, os agentes da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) encontraram 855g de uma substância esverdeada semelhante a maconha. Com a descoberta, a Brigada Militar foi acionada e passou a procurar a suspeita. Isabel foi encontrada na rua Vidimar Maciel Ribeira, nº 176, no bairro Ibajé. De acordo com o registro policial, ao avistar as autoridades, a acusada saiu em disparada e foi detida quando estaria tentando fugir. Ela recebeu voz de prisão, foi levada até o Plantão de Polícia Civil e, depois, encaminhada ao presídio.

Antonio Rocha

Maria foi detida quando tentava fugir

Menor é atingido com disparo acidental

Uma equipe da Brigada Militar foi chamada na tarde de sábado no Hospital de ProntoSocorro (HPS), pois teria entrado um jovem ferido com arma de fogo. Na ocasião, foi informado que uma criança de 11 anos foi atingida com um tiro na nádega.

Segundo a ocorrência policial, o disparo teria sido feito por um primo que também é menor, com 14 anos. A polícia foi até a casa do acusado e conversou com o pai dele que confirmou a versão. Em função disso, as autoridades

realizaram uma busca e encontraram no pátio, sob uma tábua, um revólver calibre 22 com uma cápsula usada e outra intacta. Já o suspeito não foi localizado. Conforme informação da Santa Casa de Caridade, a vítima foi atendida e liberada.

No momento que faziam patrulhamento de rotina, uma equipe da Brigada Militar avistou um motociclista que estaria apontado uma arma para pedestres na rua Marcílio Dias. Ao perceber a presença dos policiais, o condutor teria saído em disparada sem capacete e com a placa da mo-

tocicleta levantada. Ele foi abordado na rua Bento Gonçalves, próximo ao número 149-D, e identificado como Glaithon Cunha da Cruz, de 20 anos. Com ele foi encontrado um revólver calibre 32 com cinco munições sem uso. De acordo com o registro

policial, as vítimas reconheceram o acusado. Logo após, ele recebeu voz de prisão e o veículo, de placa IKC-5264, foi recolhido. O acusado foi encaminhado ao Presídio Regional de Bagé (PRB).

Motociclista armado é preso após ameaçar pedestres


ESPORTES

15

Os campeões da Orientação

Dezenove atletas de quatro instituições de ensino local participaram do I Campeonato Escolar de Orientação, o chamado “esporte da natureza”, com a qual permite um contato direto, na superação de obstáculos. O evento foi promovido por Lost Clube de Orientação da Escola Frei Plácido, com apoio do Departamento de Orientação do Clube Caixeiral e Serviço Social do Comércio. Em duplas masculinas, venceram Luã Corrêa e Juan Feltes, da Escola Frei Plácido; segundo lugar, Antônio e Marco Aurélio, da Escola Antenor Gonçalves Pereira (Geteco). Duplas femininas: primeiro lugar, Carolina e Maria Eduarda; z segundo, Angélica e Evelin, todas o do Geteco. Individual masculino: vitória l

de Dimitri Bulsing (Escola Justino Quintana), seguindo-se, por ordem de classificação, Robson Luiz (Carlos Kluwe), Breno Bulsing (Justino Quintana). Acompanhado individual

vitória de Vítor Cebage (Justino Quintana). Classificação por equipe: Geteco, 98 pontos; Justino Quintana, 70; Frei Plácido, 30; Carlos Kluwe, 18. Divulgação

Geteco comemorou título

Projetando o tênis do futuro

Divulgação

a a e e a o a

, a á . a i

SEGUNDA E TERÇA-FEIRA 31 de dezembro de 2012 e 1º de janeiro de 2013

higinobage@yahoo.com.br

EXPECTATIVA – Chamado de “o eterno presidente do Bagé”, o odontólogo Luís Carlos Osório Alcalde disse ao Jornal FOLHA do SUL que está estudando a possibilidade de presidir o clube em 2013. MARCELO OLIVEIRA – O zagueiro, de 32 anos, revelado pelo Bagé e que vestiu novamente a camisa jalde-negra no segundo semestre de 2012, vai disputar o Gauchão pelo São Luiz de Ijuí. INTERNADO – Delmar Lemos Martins, que ontem completou 88 anos de idade (nasceu em Bagé, 30 de dezembro de 1924), está no quarto 106 do Hospital São Sebastião. Seu estado de saúde é considerado estável. FRONTEIRAÇO – Equipe de esportes da Rádio Clube vai transmitir os jogos finais da competição, na tarde de domingo. QUEM SERÁ? – Aguardada com expectativa nos meios esportivos das cidade, a indicação do novo secretário municipal da Juventude, Esporte e Lazer. UNIÃO FREDERIQUENSE – O clube do treinador Tiago Nunes anunciou seu 28° reforço para a Divisão de Acesso. Trata-se do volante Itaqui, 25 anos, ex-Caxias. MICHEL LUGO – O atacante, já acertado com o União Frederiquense, chegou a ser pretendido pelo Internacional de Santa Maria, do treinador Badico. FIM DO MISTÉRIO – O Panambi confirmou presença na Divisão de Acesso em 2013. NADA POPULAR – O primeiro Gre-Nal do Gauchão-2013 será realizado no dia 3 de fevereiro, no Colosso da Lagoa, em Erechim. Toda a renda será do Ypiranga, que pagou cota ao Internacional, que tem o mando de campo. Detalhe: o ingresso mais barato custa R$ 65... MENSAGEM - Quando se chega ao final de 2012, é tempo de refletir para analisar os erros e os acertos de todo um ano. Tempo de agradecer em primeiro lugar a Deus, de dividir com nossos amigos e leitores o sentimento de paz e alegria, traduzido em gestos simples de respeito e sadia convivência. Que o entendimento entre os humanos deixe de ser uma utopia para se tornar a marca maior de 2013 e seus desafios. Feliz Ano Novo!

Juventude integrada pelo esporte

Durante a temporada de 2012, intensa atividade foi desenvolvida pela Clínica de Tênis Paulo Alves, com sede na rua Monsenhor Costábile Hipólito, nas proximidades da Praça das Carretas. Para fechar o ano em grande estilo, o

professor Paulo Alves promoveu o I Festival de Tênis Infantil, com expressiva participação. Gabriel dos Santos foi o grande vencedor, tendo João Pedro Martins Suñe e Olavo da Luz empatado na segunda colocação. Medalha de bronze para Jerônimo Sacco.

29/12/12 FEDERAL

1º 76.523 2º 78.956 3º 56.956 4º 58.048 5º 89.282 MEGA-SENA Nº 1454 04 27 29 41 48 52 LOTOMANIA Nº 1310 16 17 20 21 24 27 28 31 43 44 49 52 60 62 65 66 71 73 80 87

LOTOFÁCIL Nº 848 02 03 05 08 09 13 14 16 17 18 19 21 23 24 25 QUINA 3082 01 04 19 53 57 DUPLA-SENA Nº 1137 Primeiro sorteio 06 14 24 34 43 49 Segundo sorteio 12 14 24 31 34 40


www.jornalfolhadosul.com.br

BAGÉ, SEGUNDA E TERÇA-FEIRA, 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 1º DE JANEIRO DE 2013

Gaúcho

FOLHA SUL


PERSPECTIVAS 2013

Lideranças apontam os avanços de 2012 e o que é imprescindível para o ano que chega

O ano do Tempo...

...e do Vento

Antonio Rocha

Segunda-feira 31 de dezembro de 2012 e Terça-feira 1º de janeiro de 2013

O ano de 2012 deve ficar marcado na história dos bageenses nem tanto por uma simbologia especificamente local, mas, sobretudo, pelo caráter regional. Afinal, é de Bagé o cenário mais importante do longa-metragem de Jayme Monjardim, adaptado da obra de Erico Veríssimo – O tempo e o vento. A cidade cenográfica de Santa Fé, antes mesmo de representar o modelo de urbanização da Rainha da Fronteira, também é um parâmetro para a memória de qualquer gaúcho e, por isso, um presente para todo o Rio Grande do Sul. Em 2012, os bageenses voltaram no tempo, vestiram trajes históricos e representaram a si mesmos em uma epopeia cinematográfica que conta um pouco da identidade rio-grandense. Mas até que o filme esteja pronto, serão precisos cuidados e investimentos para que o regalo de Santa Fé não sofra com a ação do vento. Para que o passado esteja visível, o futuro precisa ser promissor.

O ano que finda também foi marcado pela forte ação da natureza. O tempo foi açoitado pelo vento e a Rainha da Fronteira teve suas duas cidades vitimadas inúmeras vezes. A forte Bagé de concreto viu placas se contorcerem, postes de energia pelo chão e os serviços interrompidos. Só o mês de dezembro somou quatro temporais frutos do encontro das massas de ar frio e quente que caracterizam a troca das estações. Já a cidade de cinema, mais frágil, é abalada como resultado da pouca resistência de sua infraestrutura. Sem alicerces ou paredes de alvenaria, a rústica aparência de Santa Fé não é páreo contra o vento. Por isso, só uma ação efetiva, como o projeto de um centro cultural e turístico deve torná-la perene. Devido às lições do tempo e do vento, o Jornal FOLHA do SUL, mais do que destacar os fatos ocorridos no ano que passa, apresenta nesta edição uma lista dos principais acontecimentos que devem ser garantidos para 2013.


2

FOLHA do SUL 2012/2013

Prefeito analisa acertos do ano e projeta futuro com melhoria da infraestrutura no centro e nos bairros


FOLHA do SUL 2012/2013

A

os 50 anos, o prefeito de Bagé Luís Eduardo Dudu Colombo dos Santos prepara-se para mais quatro anos de batalha frente ao comando do Poder Executivo bageense. Algo parecido como quando ingressou no magistério estadual em 1990. Poucas pessoas sabem, mas Dudu lecionou à época em Pedro Osório, onde hoje é o município de Cerrito. “Viajava dois dias da semana para lecionar em Pedro Osório e voltava para Bagé”, relembra. Dudu analisa como aspectos positivos de 2012 os avanços na obra da Barragem da Arvorezinha, no programa Um Computador por Aluno e na entrega de residenciais. O futuro do município está projetado em mais investimentos na área de saúde, a continuidade das obras de pavimentação e atração de investimentos para a cidade. Na primeira gestão venceu desconfianças, críticas e acusações de mau relacionamento com o Legislativo, em especial com a própria bancada governista. Acrescentou o apelido pelo qual ficou conhecido na Rainha da Fronteira ao nome, com direito a registro em cartório. Formado em Filosofia pela Universidade de Viamão e pós-graduado em Democracia Participativa pela Universidade Federal de Minas Gerais, Dudu começa a enfrentar os desafios visando ao segundo mandato. Uma responsabilidade ainda maior, visto que foi reeleito com quase 60% dos votos.

3

Barragem da Arvorezinha O prefeito de Bagé explica os motivos de ter escolhido quatro temas marcantes em 2012. Em relação à construção da barragem, Dudu ressalta que o avanço da obra tem como meta resolver o maior e mais antigo problema da cidade. Tanto do ponto de vista do abastecimento de água para a população como da oferta de melhor infraestrutura para investidores no município. “Isso coloca Bagé em um nível de segurança

que não tem há décadas, pelas estiagens, diminuição da reserva de água e a obrigatoriedade da implantação dos racionamentos”, argumenta o chefe do Executivo. Atualmente, a Barragem da Arvorezinha é a maior obra de toda a região da campanha. De acordo com os dados do Departamento de Água e Esgoto de Bagé (DAEB), os números comprovam isso. O reservatório terá capacidade de armazenamento de 18 bilhões de

litros de água. O comprimento total da barragem será de 1 760 metros e a altura máxima será de 26 metros. A área é de 300 hectares. O investimento para a obra é de R$ 49.291.384,93, recursos do Governo Federal, através do Ministério de Integração, com contrapartida do DAEB. “A barragem virá quadruplicar nossa capacidade de reserva e depois, na sequência, serão implantadas várias áreas de lazer”, confirma Dudu. Fotos: Leonardo Fontes

Habitação e Educação Entre as políticas sociais importantes consideradas pelo prefeito duas recebem destaque especial. Uma é a implementação do programa Minha Casa, Minha Vida. Cerca de 600 moradias já foram entregues para famílias de baixa renda. “O conjunto de projetos já encaminhados nos coloca na perspectiva da construção de duas mil moradias para o próximo governo”, pondera Dudu. Outra ênfase é para a ampliação do programa Um Computador por Aluno - no qual a

Prefeitura encerra 2012 entregando notebooks para 5 500 estudantes da rede pública municipal. “São quatro mil computadores entregues apenas este ano. Hoje quase a metade dos alunos da rede tem computador e, na próxima gestão, queremos chegar a 100%”, ressalta o prefeito. Os objetivos, conforme Dudu, são garantir a aprendizagem melhor e mais rápida, além de habilitar crianças e jovens para o ingresso no mundo do trabalho dominando tecnologias mais avançadas.

Futuro Para a administração que inicia em 2013, Dudu já estabeleceu prioridades. Uma delas será em relação a ações na área da Saúde - que tornem o serviço mais qualificado através da realização de concurso público, mais rápido e mais perto dos usuários, Um dos carros-chefe será o funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e a construção de cinco

Pavimentações novos postos de saúde. “Na área de infraestrutura vamos continuar com as obras de pavimentação e os projetos de tratamento de esgoto e saneamento básico”, projeta o chefe do Executivo. Quanto à economia do município Dudu irá lutar para atrair novas empresas, visando a geração de trabalho e renda, com aumento da capacidade de qualificação profissional.

A atual gestão iniciou o trabalho de pavimentação de duas maneiras. O recapeamento, com maquinário adquirido pela Prefeitura, em vias com pedra irregular. Dudu garante a continuação das atividades não apenas para 2013 mas para os próximos quatro anos. “Queremos desafogar o fluxo intenso do centro da cidade, melhorando a mobilidade de todos,

com mais conforto, segurança e economia para os motoristas”, conta o prefeito. Dudu considera que houve ações importantes, como nas ruas Ervandil Alves Lucas, no acesso à Unipampa e na avenida Leonel Brizola. Mas a grande expectativa é por conta da troca das vias de chão batido por asfalto ou concreto, uma realidade até então desconhecida para muitos bairros.

“Encaminhamos o processo para que inicie no primeiro bimestre de 2013 a pavimentação na Zona Leste, num total de 26 quilômetros, em um investimento de R$ 32 milhões”, reitera Dudu. Cerca de 80% do material será asfalto (conforme os lotes 1 e 3 da licitação) e 20% de blocos intertravados (lote 2, que deverá ser licitado na primeira quinzena de janeiro).


4

FOLHA do SUL 2012/2013

Brigada Militar espera melhorar relacionamento com comunidade em 2013

A

Brigada Militar, em Bagé, é representada pelo 6º Regimento de Polícia Montada (6º RPMon), responsável pelo policiamento ostensivo e por todas as atividades que dizem respeito ao trabalho de segurança nas ruas da cidade. Pelo fato dela ser tão presente na vida do bageense, o comandante do 6º RPMon, major Emílio Teixeira, acha que o ideal seria que a BM tivesse tido ao longo de 2012 um diálogo mais próximo da comunidade. “Apesar de haver o GGI-M (Gabinete de Gestão Integrada Municipal) e o Conselho (Comunitário) de Segurança (Pública), nós precisamos desenvolver isso de uma forma mais direta e individual”, fala. Segundo ele, o objetivo seria ir ao encontro da população como era na segunda metade da década de 1990, quando os efetivos com 15 homens eram fixados diretamente em cada um dos três módulos. O major explica que isso parou de ser feito em função do problema de efetivo que, segundo ele, é o “calcanhar de Aquiles” da BM. De acordo com Teixeira, houve um grande salto da Brigada nos últimos sete anos em termos de equipamento e de armamento, porém o mesmo não houve com o efetivo. “Quando eu cheguei aqui no final de 1993, só a cidade de Bagé tinha 200 homens. Hoje, nós temos um pouco mais da metade”, diz. Apesar disso, ele vê um esforço dos dois últimos governos em reverter a situação, ao lembrar que a corporação perde aproximadamente mil homens a cada ano no estado.

Antonio Rocha

Os avanços no ponto de vista material foram elogiados pelo comandante. A reforma e o asfaltamento do regimento, a reforma do prédio da antiga escola Marquês de Tamandaré, onde funciona a Brigada Militar, e a aquisição de novas viaturas são alguns exemplos. “Tudo isso é fruto do esforço do efetivo na Consulta Popular e do apoio do poder público municipal, tanto da Prefeitura quanto da Câmara de Vereadores”, complementa. Para 2013, o major espera melhorar a comunicação com as pessoas e aprofundar as relações de polícia comunitária. “Assim poderemos trabalhar o cenário do futuro. Tentar reverter o atual panorama que vamos deixar para a próxima geração, a dos os nossos filhos”, projeta ao relatar a preocupação com as epidemias de consumo de crack e cocaína. Teixeira fala que somente pela força física ou jurídica do estado não vai ser possível resolver este problema. “Nós estamos vendo a falência da força através da falta de efetivo e o caos dos presídios é evidente”, explica. Para ele, a saída está no chamado “triangulo virtuoso” formado pela escola, família e o estado (representado pela polícia), que seriam capazes de construir os pilares para uma juventude melhor. Os programas como Proerd e Pelotão Mirim são alguns exemplos do que já é feito nesta linha pela Brigada Militar. Entretanto, o major Emílio lembra que a demanda que a BM não pode deixar de anteder é o patrulhamento e as ocorrências. “Isso é vital, é a nossa razão primeira de existir. Se nós não fizermos isso, não adianta nós fazermos outras coisas”, Major Emílio defende que patrulhamento é serviço essencial finaliza.


FOLHA do SUL 2012/2013

Combate ao abigeato será foco de trabalho da Polícia Civil em 2013

A

pesar de ter assumido a 9ª Delegacia Regional da Polícia Civil há menos de nove meses, o delegado Jucelino Medeiros de Oliveira acredita que a repressão ao tráfico de drogas foi um dos trabalhos que mais deram resultados ao longo de 2012 na cidade. Para ele, o trabalho feito pela Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) juntamente com as demais foi representativo. “Só a Defrec neste período indiciou mais de 100 pessoas”, complementa. Outro ponto destacado pelo delegado é que Bagé tem se mantido dentro dos índices de homicídios estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo ele, o aceitável pela ONU é de que se tenha dez homicídios para cada 100 mil habitantes, sendo que Bagé registrou dois em 2012. “Isso é bom e é péssimo para a cidade”, ironiza. Jucelino fala que na hora de se conseguir investimentos públicos é preciso argumentar que o trabalho feito pela polícia serve para que estes números, apesar de poucos, não aumentem. A participação popular para a aquisição de novas viaturas para o policiamento foi uma questão elogiada pelo delegado. “A grande mobilização das pessoas no processo de consulta popular é muito importante”, conta. Ele ressalta ainda a harmonia do trabalho feito em parceria com a Brigada Militar, que, apesar de atuarem de maneira diferente, possuem a mesma finalidade de garantir segurança. Para 2013, Jucelino espera que os números se mantenham estáveis e reconhece que alguns aspectos precisam ser melhorados. Ele explica que a meta de trabalho para o próximo ano será o combate ao abigeato. “É um trabalho mais delicado, pois é preciso pegar quem faz o crime e quem compra”, diz. Ao ser questionado se Bagé estava mais segura, o delegado disse não saber responder, pois estava há pouco tempo na cidade. Entretanto, reconhece que se comparado com dados estatísticos de Bagé com outras cidades do mesmo patamar, com cerca de 120 mil habitantes, o trabalho do Estado está sendo feito. “O bom era que não tivesse nenhum homicídio, furto, roubo ou traficante”, finaliza.

5

Antonio Rocha

Delegado Jucelino espera melhorar alguns aspectos da segurança


6

FOLHA do SUL 2012/2013

Antonio Rocha

Plano de carreira e ganho real são as lutas do Simba

É

difícil falar sobre conquistas, pelo menos é o que garante a presidente do Sindicato dos Municipários de Bagé, Marilei Corrêa. Isso porque aquelas de 2012 foram fruto de anos de luta. Ela exemplifica citando o fato de que, hoje, os funcionários públicos de Bagé têm direito a adicionais de 15% e 25%, equivalentes a 15 e 20 anos de carreira, respectivamente. “Mas o Simba corre atrás disso há 20 anos”, ponderou. Também em 2012, o reajuste de 7,2%, pouco acima do índice da inflação, animou, ainda que pouco, a categoria. Acontece que quase não há ganho real, pelo contrário. Desde 2002, há aumento na diferença entre o piso dos funcionários públicos, que é de R$ 330,59, e o valor do salário mínimo. Para se ter uma ideia, a diferença, naquele ano, era de R$ 20, hoje é de R$ 291,41. Os reajustes do piso da categoria, então, apenas têm acompanhado a inflação, salvo em 2009, primeiro ano de gestão do governo Dudu Colombo, quando o funcio-

nalismo comemorou aumento de 10,25% sobre seu piso. Esse valor, porém, pouco foi alterado em 2010 quando 3% fora oferecido. No ano passado, esse valor ficou em 6%. O piso bageense foi criado em 2003, logo após um item da Lei Orgânica ser alterado: esse estipulava que o salário básico do servidor público municipal não poderia ser inferior ao salário mínimo. É desde então que ao salário base são adicionados uma série de outros benefícios para que o salário mínimo seja alcançado. O base é considerado defasado, estando muito abaixo do que Marilei julga como mínimo para sobreviver. “É essa a reclamação de todo funcionário”, destacou. Inclusive, ela diz que escuta frequentemente que seria preferível receber atrasado do que ter seu salário em dia, mas com um valor que não é considerado justo. “É essa nossa maior luta, que continuará em 2013. Nunca vamos desistir. Queremos conquistar um índice maior”, ponderou. Apesar de preferir não revelar qual deverá ser a proposta para

o próximo ano, ela diz que não poderá ser menor que 9% para que haja ganho real, ficando, assim, em R$ 359, 60. “É o mínimo”, garante. Outro objetivo é aumentar o vale-alimentação, passando de R$ 5 por dia trabalhado para R$ 10. Aliás, a data em que ocorre o pagamento do vale-alimentação dos municipários é considerada uma das principais vitórias de 2012. Antes, os funcionários públicos recebiam no décimo quinto dia útil, hoje isso ocorre no dia 15 de cada mês. Marilei explica que o raciocínio é simples: antes, os trabalhadores só podiam contar com seus montantes por volta dos dias 23 e 24 do mês, dias antes do pagamento de seus salários. Assim, não fazia qualquer diferença, levando em consideração que quando precisavam, logo após o término do dinheiro dos honorários, o valor destinado à alimentação ainda não estava disponível. Trata-se, assim, de uma data para auxiliar o trabalhador a se organizar e ser capaz de prever como deverá realizar seus gastos.

acordo com Marilei, há cinco níveis, mas não há qualquer diferença entre os quatro primeiros. Ela acredita que hoje há minorias bem remuneradas e uma maioria contando apenas com o salário base. “Às vezes são as pessoas que mais trabalham”, argumentou. O esboço desse plano, então, já está sendo

trabalhado pelo sindicato. Mas Marilei garante que não será fácil. Os diretores já recorreram a especialistas em tais planos. Ela lembrou que o plano de carreira dos professores municipais levou três anos para ser finalizado. Até porque a categoria precisa ser consultada por meio de assembleias.

Plano de carreira

Marilei Corrêa aponta diferença entre básico da categoria e minimo macional

Se há uma preocupação, essa é com o início da construção do plano de carreira da categoria – um compromisso que fora firmado pela atual gestão. Para a presidente, está entre as prioridades, a implantação de níveis, oferecendo vantagens conforme os funcionários vão adquirindo tempo de serviço. Hoje, de


o e , o $ . s a . s a e

s 3 o o o r o , z r

FOLHA do SUL 2012/2013

7


8

FOLHA do SUL 2012/2013

Antonio Rocha

Setor agropecuário almeja continuidade do bom momento de 2012 Presidente da Associação e Sindicato Rural, Aluízio Tavares


U

a

ma das principais lideranças do setor agropecuário de Bagé atende a reportagem do jornal FOLHA do SUL demonstrando em seu sorriso e no jeito enfático de falar, um grande otimismo com o ano que está chegando. Aluízio Tavares tem sua história de vida ligada ao setor agropecuário. Hoje, está à frente de uma instituição centenária, a Associação e Sindicato Rural, e vislumbra para 2013 uma continuidade de evolução e crescimento para a agropecuária local. Perguntado sobre os aspectos positivos do ano que se encerra, Aluízio Tavares não titubeia e cita como principal fator para se co-

FOLHA do SUL 2012/2013 memorar o mercado favorável aos produtores rurais. “Eu ressalto que o mercado do boi gordo e o da vaca gorda se mantiveram estáveis e em evolução, permitindo que o produtor pudesse atender seus investimentos. O setor agrícola, em especial o arroz, principal cultura agrícola aqui de nosso município, também trouxe muitos aspectos positivos. O preço foi favorável durante todo o ano e os arrozeiros conseguiram alcançar seu objetivo: manter o preço na forma que eles pudessem cumprir com os investimentos e poder novamente reinvestir no setor. Então, minha observação sobre a pecuária e a agricultura neste 2012 é que foi um ano altamente positivo”, ressalta.

O presidente da Associação e Sindicato Rural também destaca a mudança de cenário nas lavouras de Bagé. Segundo ele, Bagé e a região era vista como “marginal” para o plantio de outras culturas, em especial a soja, porém esta definição caiu por terra em 2012. “Podemos afirmar que ela (a soja) teve um crescimento fantástico, com uma área plantada de mais de 60 mil hectares, e isso é extremamente favorável ao produtor, pois o valor da soja em nível nacional e internacional se apresenta com preços espetaculares, permitindo que o produtor possa investir nessa commoditie e também obter ganhos reais”, salienta.

Código florestal O presidente compreende como terceiro ponto positivo no decorrer do ano o debate em torno do novo Código Florestal. “Vejo esse tema como positivo, pois nós estivemos diretamente envolvidos no assunto porque um dos técnicos que trabalhou muito associado à Farsul e junto a Brasília, e que é um dos diretores técnicos da nossa associação, Eduardo Condorelli, teve brilhante atuação nesta discussão que foi uma das conquistas para o setor”. Aluízio Tavares reitera que através da Farsul foram contempladas sugestões ao texto, garantindo perspectivas de crescimento da produção e respeito à culturas centenárias. “O nosso pro-

dutor desde os primórdios, vive deste setor. Justamente por isso e por essas características, na sua sobrevivência ligada à produção primária, o produtor é uma figura que mantém a natureza, pois ele precisa preservar para sobreviver. Então, dessa forma, Bagé e a região como um todo respeitam essa preservação. Se tu recorreres às propriedades rurais tu irás conferir uma preservação de 120% da fauna, da flora, do sistema de manejo. Nossas matas nativas são respeitadíssimas. Então é intrínseco que o produtor gaúcho tem como característica fundamental a preservação da própria natureza”.

Perspectivas

A centésima Expofeira Aluízio Tavares também comenta que em uma retrospectiva da área rural em Bagé não poderia ficar de fora a centésima edição da Expofeira de Bagé. O presidente da entidade destaca o longo planejamento para que o evento representasse dignamente essa data histórica para a Rural. “Nós trabalhamos todo o ano para realizar a exposição centenária que talvez seja a exposição mais antiga do Brasil. E ela é um destaque de Bagé, porque foi criada graças ao pioneirismo de produtores que aqui nasceram e desenvolveram o setor com empreendedorismo acima de tudo”, declara. Segundo Tavares o principal aspecto que confirma o êxito da

9

Expofeira como um dos destaques do setor está na integração entre a comunidade e a entidade. Aluizio comenta que além dos remates que são a “menina dos olhos”, por estabelecer o repasse de genética, fator importante para o melhoramento do rebanho bovino, não só de Bagé, mas de toda a região, a edição de 2012 teve inovações que almejaram estabelecer essa integração entre a cidade e o campo. “Nós conseguimos democratizar a nossa associação trazendo a comunidade para dentro dela e, entre os eventos que instalamos, está a “Expo-Aula”, projeto coordenado por Rodrigo Móglia, que proporcionava através da visitação de estudantes, um concurso de redação com premiação aos

melhores trabalhos. “Nós acabamos de fazer a entrega de um notebook para a melhor colocada no concurso, a estudante Giovana Fialho da Silva Casarteli, do sexto ano da Escola Municipal General Emílio Luiz Mallet, que tirou o primeiro lugar. Também foram premiados os irmãos do sétimo ano, José Matheus e Maria Celesty Dias de Mello, que ficaram com o segundo e terceiro lugares, respectivamente. E esse projeto nos trouxe muito orgulho e alegria”, enfatiza Tavares que ainda aponta o programa Vitrine da Carne, parceria da Rural com a Farsul e o Senar, além dos shows nacionais, como fatores que alcançaram o objetivo da integração entre a comunidade e a Rural.

Aluizio Tavares entra no ano de 2013 em seu último ano como presidente da Associação e Sindicato Rural confessando não ter o interesse, no momento, de buscar uma reeleição. Portanto, o presidente promete realizar uma edição da Expofeira que mantenha o nível da centésima, explorando ainda mais projetos inovadores de cunho social e integradores.”Esperamos que o sentido seja de evolução e que tenhamos essa a perspectiva de imaginarmos realizações para o próximo ano. Naturalmente, o produtor necessita de muitas coisas. Necessita da segurança, e isso fica evidente com o alto número de casos de abigeato que conferem a realidade de crime organizado em nossa região; necessita, naturalmente, de créditos acessíveis e com juros

adequados para que o produtor possa reinvestir no setor fazendo com que ele cresça e auxilie no desenvolvimento da economia local; nós precisamos de indústrias firmes para que absorvam nosso produto, com bons preços, afinal não podemos ter algo que nos tire o rumo; precisamos, também, que os preços permaneçam os mesmos ou que melhorem, em especial da cultura do arroz e agora com a soja que está em franca expansão. Enfim, a nossa expectativa é que o setor continue crescendo e que as autoridades continuem valorizando o produtor e em termos de Associação e Sindicato Rural”, declara Aluízio Tavares que comenta a perspectiva da Rural contar com verba destinada aos sindicatos para melhorar aspectos como a infraestrutura de parques.


10

FOLHA do SUL 2012/2013


11

FOLHA do SUL 2012/2013

Sendo a segunda cidade no país há ter cinema e marcada na rota das grandes peças teatrais, ainda no século XIX, Bagé trabalha agora para novamente se tornar um polo cultural na região

Equipar a cultura é meta para 2013

O

intenso movimento cultural em Bagé vem se caracterizando ao longo dos últimos anos. Com festivais de música nativista, música erudita, dança e cinema a ordem para 2013 é investir nos equipamentos que deem suporte para a realização dos projetos. A ampliação das manifestações culturais é um dos quesitos que entram em pauta e fazem parte das metas para o próximo ano. O atual secretário de cultura, Sapiran Brito, relaciona quais as principais ações que irão nortear a cultura local. Brito aponta como a principal meta para a secretaria a criação do

Sistema Municipal de Cultura, no qual várias ações internas serão criadas para que se possa arrecadar recursos do Ministério da Cultura. “Já estamos em fase de formação de um novo Conselho Municipal de Cultura e vamos desenvolver em 2013 um plano decenal de ações para a cultura municipal. A criação deste Sistema Municipal nos fará atuar em consonância com o Ministério da Cultura, o que nos dará todo um suporte, principalmente financeiro”, destaca. Desta forma, com o plano decenal e o sistema municipal, Bagé poderá integrar o Sistema Único de Cultura, criado pelo Ministério da

Cultura que entra em vigor no início de 2013. “O objetivo do município é poder arrecadar recursos de fundo a fundo, como já acontece no SUS, só que voltado para a cultura”, esclarece. Brito destaca que o município já está se estruturando dentro das normas do ministério, e neste próximo ano será uma das cidades beneficiadas. Quanto à promoção de eventos o secretário afirma que seguirão ocorrendo. “Vamos seguir parceiros na promoção de eventos culturais como o Dança Bagé e o Festival Internacional Música no Pampa, só estamos priorizando os programas que levam e ensinam a cultura para nossa população”, complementa.

um teatro municipal, que venha a abrigar de uma maneira mais adequada as manifestações culturais que acontecem hoje em Bagé”, relata. A instalação da Fundação Grupo de Bagé, é outro ponto tocado pelo secretário e que visa deixar obras con-

cretas para a população. “Queremos criar dentro de Bagé meios que permaneçam e absorvam o trabalho cultural aqui realizado. Estamos trabalhando fortemente para que a cultura dentro da cidade tenha toda a estrutura para seu pleno desenvolvimento”, completa.

Um teatro para Bagé Dentro das perspectivas listadas pelo secretário está a construção de um teatro municipal. Sapiran Brito afirma que esta é uma das reivindicações já apresentadas ao prefeito. “Pedi ao prefeito Dudu Colombo para que nós trabalhássemos para a construção de

Cultura itinerante Outras duas metas relacionadas para 2013 é levar a cultura para os bairros. “Queremos descentralizar a cultura. Na nossa autoavaliação percebemos a cultura muito elitizada, e queremos que toda a população bageense desfrute das manifestações culturais”, acrescenta. Para isso, a Secretaria de Cultura já projeta a criação de uma “Carreta da Cultura”, um equipamento volante que leva possibilidades de expressão até os bairros. “A ideia é criar um espaço no qual a comunidade dos bairros também participe e se sinta integrante. O objetivo é oferecer

peças teatrais, shows musicais, apresentações de danças. Isso acontecerá quando a gente instalar a carreta nos bairros durante um ou dois meses, oportunizando à comunidade daquele local o contato com as mais variadas formas culturais”, ressalta. Outro plano já programado para o próximo ano é a criação do “Lonão Cultural”, que deverá funcionar da mesma forma da carreta. “O Lonão Cultural segue o mesmo processo da Carreta da Cultura, com a diferença que o espaço deverá oportunizar as expressões da própria comunidade”, enfatiza.

Laboratório de cinema “Queremos criar dentro de Bagé meios que permaneçam e absorvam o trabalho cultural aqui realizado. Estamos trabalhando fortemente para que a cultura dentro da cidade tenha toda a estrutura para seu pleno desenvolvimento”. “Vamos manter o que já realizamos e trabalhar para o fortalecimento do que ainda nos falta. Queremos uma cultura que vá de encontro com o povo”.

A criação de um laboratório audiovisual é uma das metas para o ano que inicia. O secretário aponta este laboratório como imprescindível para a formação de novos profissionais. “Hoje oferecemos apenas as oficinas de cinema e não dispomos de equipamento adequado para filmar o que é produzido. Com o laboratório áudio visual o processo de aprendizagem será completo”, diz. Brito expõe também que é através das oficinas que novos talentos vêm sendo descobertos. “As oficinas são uma porta para se

descobrir novos profissionais, e fortalecem a criação de histórias a partir de nosso cotidiano”, complementa. O objetivo da secretaria para 2013 é equipar a cultura, oferecendo estruturas adequadas para a produção cultural municipal. “Vamos manter o que já realizamos e trabalhar para o fortalecimento do que ainda nos falta. Queremos uma cultura que vá de encontro com o povo. Não só mostrar, mas sim possibilitar que a comunidade faça parte da manifestação cultural do município.


12

FOLHA do SUL 2012/2013

Vargas afirma que 2013 será ano da saúde em Bagé

C

om grandes projetos para 2013 o provedor do hospital Santa Casa de Caridade de Bagé, Luis Alberto Vargas, garante que a saúde terá novas e muito promissoras alternativas. No ano de 2012 os fatos mais marcantes foram instalações de aparelhos como de Ressonância Magnética Digital, integração entre a Santa Casa e a Secretaria Estadual de Saúde e a ligação com entidades não governamentais, enumera Vargas. A instalação de Ressonância Magnética foi um dos fatores mais importantes para o provedor. “Hoje temos em Bagé mais

qualidade neste serviço, um aparelho moderno e digital que ajuda muito no diagnóstico preciso de cada paciente”, destaca. O provedor ainda ressalta que este benefício já está disponível para toda comunidade. “A princípio o serviço está à disposição na forma de convênios e em particular, mas os pacientes do hospital podem usufruir deste trabalho”, salienta. A integração para melhorias e também para busca de recursos entre a Santa Casa e SUS foi uma das mais importantes conquistas neste ano, aponta o provedor. “A parceria para

projetos e a ampliação foram fundamentais para as melhorias na saúde”, enfatiza o médico. Outro fator importante são as parcerias com entidades não governamentais, como Rotarys, Lions, dona Celi Santos e Martiliana Vargas do Grupo Amor Solidário, acordo com comércio local e as notas fiscais, relata o médico. “A campanha das farmácias Panvel, que já nos doaram mais de R$ 10 mil, além de doações anônimas e um terreno no valor de 100 mil reais dão provas de que temos a confiança e o apoio da comunidade”, comenta.

para o câncer em Bagé, com a chegada da radioterapia. “Este projeto é muito bom e Bagé já é contemplada, a Unacon de Bagé já é uma referência e com a radioterapia só tem a melhorar”, explica Vargas. A radioterapia irá beneficiar mais de 300 usuários do SUS, acrescenta. “É um processo que utiliza a radiação como forma terapêutica para destruir as células cancerosas malignas. Esse procedimento utiliza os mesmos tipos de radiação das radiografias ou exames de medicina nuclear”, esclarece. Os leitos do SUS irão ajudar e muito para a situação das internações no hospital, declara o médico. “Estamos necessitando, pois a situação é que a demanda cada vez aumenta mais”. A medicina nuclear é um avanço importante, também pondera o provedor. “A cintilografia é um avanço porque neste exame são formadas primariamente imagens funcionais, quando se vê a função dos órgãos, e em contraste, nos quais se vê a forma dos órgãos, proporcionando um diagnóstico preciso”, explica.

Vargas, afirma que a previsão de instalação é de quatro meses, a partir da assinatura do protocolo. “A ideia é começar 2013 com o pé direito, com o serviço já operando”. Vargas conta que Bagé é a quarta região do Estado a receber o serviço, atrás de Santa Maria, Pelotas e Rio Grande. “O investimento, que chegará à casa dos R$ 2 milhões, terá um avanço tecnológico muito acima de outros municípios o que melhora a qualidade de atendimento”, explica. Os tratamentos cardiológicos, oncológicos e endócrinos em Bagé serão os mais beneficiados. “Os pacientes oncológicos não precisarão se deslocar para outras cidades e terão como realizar estes exames”, comenta. O serviço é terceirizado e vem de uma parceria entre os médicos especialistas na área de tratamento nuclear, Eduardo Berdichevski e Eduardo Vilas, com outros profissionais de Bagé. No local serão realizados os exames tanto da rede pública quanto privada de saúde, beneficiando pacientes de Bagé e região.

Antonio Rocha

Perspectiva para 2013 Para o provedor, este ano a saúde tem muito para avançar. Além do projeto de ampliação do hospital que começará em 2013, há também a criação de leitos de urgência e emergência para o SUS, o projeto da radioterapia que já está na lista dos contemplados, a cintilografia que é a medicina nuclear e a ampliação das UTIs pediátrica e adulta. “Estamos muito satisfeitos com a preocupação do Estado para com a Santa Casa e estes novos projetos só trazem benefícios”, argumenta. Há também o esforço dos parlamentares gaúchos da Câmara Federal de aliar o Governo do Estado e Governo Federal para viabilizar um recurso de cerca de R$ 16 milhões para melhoria e ampliação dos serviços prestados pela Santa Casa em Bagé e região. “Esta reforma e ampliação será muito importante para a comunidade, já estamos no caminho, começando agora em 2013 dar os primeiros passos e beneficiar toda a população”, explica. O provedor também informa da importância de um tratamento completo

Cintilografia, radioterapia e ampliação da Santa Casa são projetos prioritários


FOLHA do SUL 2012/2013

13


14

FOLHA do SUL 2012/2013


FOLHA do SUL 2012/2013

15

Presidente da Aciba faz projeções para 2013

A

valiando 2012 como um ano de conquistas e realizações, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Bagé, Valmor Coradini Júnior, acredita que o novo ano será de desafios. O aumento no número de associados e a execução de projetos inéditos no município marcaram as ações da associação. Coradini afirma que a realização do programa Luzes no Pampa foi uma das grandes ações realizadas em 2012. “Este era um projeto que há muito tínhamos vontade de fazer, e que conseguimos realizar com grande participação dos bageenses. Já nos primeiros dias de 2013 iremos fazer a avaliação do programa e começar a projetar o Luzes no Pampa 2013”, afirma. Dentro da projeção para o ano que se inicia, ele afirma que o desafio será aumentar o tamanho da

entidade. “Nosso objetivo é aumentar o número de associados e encarar o desafio de conviver com a economia que demonstra um baixo índice de aumento. Nos preocupa muito ainda o endividamento dos clientes, o que contribui para estagnar a economia”, complementa. Quanto ao tombamento histórico de Bagé, o presidente fala que já estão trabalhando com a estratégia para reverter o processo. “Entramos em contato com o prefeito para acionarmos o governador do estado e pedir assim uma avaliação mais profunda da questão, e talvez reverter o processo de tombamento”, pondera. Para o primeiro semestre do ano, Coradini afirma que deve retomar um evento que não foi realizado em 2012. “Provavelmente em maio vamos realizar o 12º Prêmio Distinção Empresarial, divulgando então as empresas vencedoras”, aponta.

Antonio Rocha

Coradini elogia conquistas do Luzes no Pampa


FOLHA do SUL 2012/2013


Folha do Sul Gaúcho Ed. 811 (31/12/2012)