Issuu on Google+

Antonio Rocha

Fotos: Divulgação

PAPA LATINO-AMERICANO Ao acompanhar a transmissão pela TV, bispo Dom Gílio Felício manifestou felicidade pela eleição do argentino Jorge Mário Bergoglio e destacou a força simbólica do nome do novo pontífice: Francisco I

Veja detalhes do conclave que elegeu o primeiro papa da América Latina em infográfico especial

Página 14 e 15

www.jornalfolhadosul.com.br

Gaúcho

FOLHA SUL

R$ 1,50

BAGÉ, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013 - Ano 3 - N° 871

Prefeito diz que executivo vai operar em dois turnos, em abril, e que CPI é desnecessária

Dudu reconhece que momento é de economia, mas insiste em novas secretarias Fotos: Antonio Rocha

Em entrevista concedida ao Jornal FOLHA do SUL, o prefeito Dudu Colombo manifestou-se publicamente pela primeira vez com relação à possibilidade de uma CPI na Câmara para tratar de esclarecimentos sobre a obra da Barragem da Arvorezinha. Colombo informa que do seu ponto de vista a falha não foi da Prefeitura, mas da empresa que se candidatou à licitação e, portanto, a comissão seria desnecessária. O prefeito reconhece que seu próximo período de governo requer economia e que novas secretarias foram calculadas com extinção de cargos em outras áreas. Além de confirmar a retomada de dois turnos de atendimento, a partir de abril, o mandatário municipal mantém cautela quando o tema aponta para o reajuste de servidores públicos.

Página 4

CAMPO Caderno da FOLHA do SUL entrevista produtor considerado o “Homem do Arroz” de 2012 EMPREGOS Aumento na demanda por trabalhadores no Polo Naval de Rio Grande abre vagas no SINE de Bagé

Página 9

TRÂNSITO Pontos considerados cegos geram reclamações de motoristas nas ruas do centro

Página 9

SACERDÓCIO Os desafios da Igreja Católica para garantir novas vocações sob um pontífice latinoamericano

Página 17

O TEMPO HOJE Bagé - RS

Sol com algumas nuvens. Não chove.

11º

22º


QUINTA-FEIRA

2

14 de março de 2013

OPINIÃO

Editorial Glauber Pereira

Uma nova transição Sessenta e cinco por cento dos brasileiros são católicos. Isso faz com que a sociedade brasileira esteja bastante comovida com o desfecho do histórico período vivido pela Igreja Católica Apostólica Romana. Afinal, é raro o momento que se configura com a renúncia de um papa, seguida pela eleição de um novo pontífice. E, quando todos esperavam que as novidades fossem apenas estas, eis que um conclave relativamente rápido escolhe o primeiro papa latinoamericano: o cardeal Jorge Mário Bergoglio, agora é o papa Francisco I. Inúmeros vaticanistas e comentaristas internacionais já haviam incluído o argentino entre os 10 principais nomes do conclave de 2013. Contudo, o início das discussões com a cobertura da imprensa apontava para o Brasil, Canadá e Itália como as possíveis origens do novo pontífice. Todos os países com seu conjunto de argumentos para garantir vantagens na diplomacia da igreja. Como o próprio papa Francisco I mencionou, em tom de brincadeira, o conclave escolheu alguém “longe” do mundo. Mas que geografia é esta que está por trás dos conceitos? Ao considerar apenas os argumentos para um papa brasileiro, seria preciso mencionar que a maior população católica do mundo não precisaria, por assim dizer, da força de um papa local, afinal, por mais perdas que os católicos tenham sofrido nos últimos 50

glauber.pereira@hotmail.com

anos (o Brasil chegou a ter 90%de católicos), nada se compara às dificuldades enfrentadas na argentina. Observadores internacionais informam que os hermanos de Buenos Aires passam por um histórico momento de enfrentamento. O centro da cidade já estaria tomado de igrejas de vertente evangélica das quais muitas têm origem na ação de pastores brasileiros. Ao considerar-se apenas tal informação, a escolha de um papa argentino hipoteticamente seria capaz de dar suporte a uma reação católica e a uma possível recuperação de fiéis no país de Cristina Kirchner. Não bastasse tal perspectiva, o perfil de Francisco I indica um católico de ascendência italiana, como grande parte dos argentinos. A característica facilmente comprovada no sotaque também agrada ao continente europeu já acostumado com a tradição de papas italianos. Já a relação direta entre o nome escolhido pelo cardeal para se tornar o próximo papa pode levar tempo para ser reconhecida. Francisco é um dos santos mais populares da igreja, cuja posição foi alcançada mediante o carinho para com a natureza e os animais, mas sobretudo pelas posturas frente à opulência, à riqueza. Francisco criou uma ordem que primava pela pobreza. Surpresa é ele ter morrido ainda na Idade Média e seu santo nome ser escolhido pela primeira vez somente agora.

Foto do Dia

Dez anos de bispado

Arquivo Bispado

Coluna do Afonso Hamm Debate sobre falta de armazenagem dos grãos Os produtores brasileiros estão enfrentando problemas para escoar a safra em função da falta de espaço de armazenagem da produção e silos. Em muitos estados, chega a quase metade da capacidade dos armazéns instalados. Os produtores encaram esse problema antes mesmo dos produtos seguirem para a exportação ou para as indústrias. Para debater este assunto, aprovei, nesta quartafeira, na Comissão da Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, o requerimento, de minha autoria, para a realização de audiência pública em Brasília. O debate é para tratar sobre a falta de armazéns e silos para acomodar a próxima safra de grãos. A proposta é que sejam convidados o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Rubens Rodrigues dos Santos, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, e o Ministério do Planejamento, com o objetivo de explanar sobre o assunto. Os deputados Celso Maldaner e Bhon Gass subscreverem o requerimento. Pelas cotas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a capacidade de armazenagem do Brasil é de 121 milhões de toneladas – considerando apenas os espaços destinados a granéis, os mais comuns para estocar soja, milho e trigo. Estes produtos representam aproxi-

madamente 90% da produção total do país. Considerando a projeção da supersafra de grãos de 185 milhões de toneladas, conforme levantamento da Expedição Safra Gazeta do Povo, o país possui uma defasagem de 64 milhões de toneladas, pouco mais de um terço da produção. A situação se agrava ainda mais caso seja levado em conta o estudo da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). Dados da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) apontam que o setor agrícola, incluindo os agricultores, cooperativas, indústrias e governo, precisa investir aproximadamente R$ 10 bilhões para construir a quantidade necessária de armazéns e silos. Nos últimos cinco anos foram injetados entre R$ 7 bilhões e R$ 8 bilhões. Nesse sentido, é importante detalhar que com a falta de armazéns é preciso ter infraestrutura de logística no ponto de vista de mapeamento e capacidade de armazenagem para o escoamento urgente da safra. Portanto, é oportuno este debate para verificar como a Conab e o Governo Federal estão se preparando para amenizar este problema. É preciso potencializar e criar estratégias de armazenagem com segurança, porque não podemos perder um quilo do produto colhido.

Em meio às comemorações dos 10 anos da chegada de Dom Gílio Felício ao município, o jornal FOLHA do SUL publica a foto da primeira Missa Campal realizada em frente à Igreja da Matriz.

CNPJ. 11.381.681/0001-00 Endereço: Rua Bento Gonçalves, 49-E/ Fones: Assinaturas: (53) 3242-1020 Redação: (53) 3311-3915 jornalismo.folhadosul@gmail.com anunciosfs@gmail.com www.jornalfolhadosul.com.br Impressão Correio do Povo

Direção Administrativa: Jônio Tavares Ferreira de Salles Neto Comercial: Leisa Soria Marketing e eventos: Fabiano Marimon Circulação: Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Lavras do Sul e Pinheiro Machado REDAÇÃO - Editor Geral: Glauber Pereira Subeditor Geral: Felipe Valduga Repórter Fotográfico: Antonio Rocha - Chefe de Redação: Marcelo Pimenta Coordenadora Comercial: Camila Colunistas Colaboradores: Afonso Hamm - Dom Gílio Felício Soares Gerente de Circulação: Daniel Guasque Comercial: Fabiana Rodrigues -Edgar Muza - Josias Borges - Léo Vieira - Luiz Fernando Mainardi Revisão: Taisa Soares Reportagem: Emanuel Müller - Fernanda Mendonça - Luís Augusto Lara - Sérgio Meth - Waldir Alves Ramos Gilmar de Quadros - José Higino Gonçalves - Juliana Andina - Marcos Pintos Estagiária: Jéssica Pacheco Arte Final: Quélen Leal - Niela Bittencourt - Rochele Barbosa Diagramação: Cristiano Lameira e Vinícius Silva


EMPRESARIAL

Indicadores econômicos INDICADORES Salário Mínimo Salário Regional Global 40 TR CDI SELIC IPCA IPC IGP-M INPC

Valor

Atualização

R$ 678,00 R$ 770,00 128,31% 0,000% 6,94% 7,25% 0,86 1,15 0,29 0,92

2013 2013 4 março 2013 4 março 2013 4 março 2013 16 janeiro 2013 16 janeiro 2013 10 out 2012 10 out 2012 10 out 2012

MOEDAS Dólar Comercial

Compra

Venda

1,9795

1,9810

1,9000

2,0400

Euro (em R$)

2,7178

2,7188

Libra (em R$)

2,9867

Pesos arg.(em R$)

0,3916

0,3921

Pesos Ur.(em R$)

0,1040

0,1030

Novolar Imóveis informa que clientes devem atualizar cadastro Jéssica Pacheco / Especial FS

2,9897

Josias Borges Espaço do Investimento

Como começar o caminho do investimento Para começar a investir basta ter vontade. Isso mesmo, vontade, nem dinheiro é necessário. O primeiro passo é procurar aprender cada vez mais sobre o mercado financeiro e suas possibilidades. Para quem quer utilizar ao máximo o sistema financeiro, conhecimento é a palavra inicial. É onde tudo começa. Logo após saber em que aplicar seus recursos, é importantíssimo estabele-

cer uma rotina de aportes. Por exemplo: o que manda a cartilha é reservar pelo menos 10% de tudo que você ganha para suas aplicações financeiras. O investidor iniciante deve ter bem claro em sua mente se este será mesmo o seu critério. Sabendo em que aplicar e de onde vai tirar o dinheiro para os aportes, o iniciante já está com meio caminho andado.

As armadilhas

Ademir de Souza: “primeira fase conta com 136 casas”

aluguel. Neste caso, ele não precisa arcar com dois pagamentos, pois passa a pagar a moradia depois que já estiver morando um mês no imóvel”, explica Ademir. Outra facilidade é o subsídio concedida pelo governo. “Além do interessado comprar uma casa de dois ou três quartos, em excelente localização – zona Norte da cidade – com acesso pavimentado e estrutura completa, ele ainda conta com um auxílio que pode chegar a até R$ 17,9 mil reais”, complementa o Corretor de Imóveis ao informar que a renda

Informações Cidade Jardim O projeto irá construir 300 casas e é uma iniciativa inédita no mercado imobiliário bageense. “De acordo com a experiência que possuímos na área, é possível afirmar que não há outro imóvel com esta estrutura e localização que supere o valor das casas oferecidas no Cidade Jardim”, conclui Ademir de Souza. As casas são de dois ou três quartos, com pórtico de entrada com guaritas, ruas largas pavimentadas, pista para caminhada, salão de festas, churrasqueiras, quadra poliesportiva, playground, chimarródromo, piscinas e quiosques.

3

Dólar turismo (em R$)

Condomínio Cidade Jardim está sendo construído em ritmo acelerado

por Jéssica Pacheco A Novolar Imóveis anuncia que a Dallé Construções já começou as obras do Cidade Jardim, o primeiro condomínio horizontal fechado com área verde em Bagé. Por estar dentro do programa Minha Casa Minha Vida e com seu ritmo de construção acelerado, a imobiliária informa que é necessário que seus clientes atualizem seus cadastro para aproveitar os valores. De acordo com Ademir de Souza, Corretor de Imóveis, o financiamento com o Banco do Brasil já foi assinado e a obra no condomínio está adiantada e acelerada. “Já temos entre 50% e 60% das vendas no banco desta primeira fase que conta com a construção de 136 casas. Portanto, quanto antes nosso cliente vir até a Novolar para renovar, mais chances ele tem de adquirir uma residência que une alta infraestrutura e preço acessível”, destaca. O processo para participar é feito dentro da Novolar, facilitando e agilizando o encaminhamento de documentação para o banco. Um dos diferenciais deste investimento é que o cliente começa a pagar o financiamento apenas 30 dias após receber a chave do imóvel. “Uma das grandes dificuldades de quem procura financiar é o prazo para pagar, pois em diversas ocasiões o cliente já possui a despesa de

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

bruta mínima é de R$ 1,6 mil reais, podendo haver unificação de até três pessoas da mesma família. Para comprovar renda, a Novolar aceita contracheque, Decore (pessoa física), Pró-labore (pessoa jurídica) e Imposto de Renda. Para os clientes correntistas recebendo proventos do Banco do Brasil, a taxa de juros para o financiamento é reduzida em 0,5%. Os prazos para financiamento são de 360, 300, 240 e 180 meses, isto é, respectivamente 30, 25, 20 e 15 anos, dependendo da idade do cliente. Divulgação

Entre as principais armadilhas encontradas pelo investidor iniciante, podemos destacar que o aspecto emocional diante das oscilações do mercado de ações é a principal questão. No mercado acionário a maioria das pessoas costuma comprar na euforia e vender no pânico. Isso traz somente um resultado: comprar no topo do preço e vender no fundo do preço. É importante lembrar que mercado acionário existe para permitir que qualquer pessoa ou empresa possam se transformar em sócios de grandes empresas de

nosso país. O que for fora disso é pura especulação. Outra armadilha está relacionada à disciplina. Vamos ao exemplo: uma pessoa começa seu projeto do primeiro milhão de reais em investimentos. Ao chegar a um patamar de 20% da meta começam a aparecer várias oportunidades, e por não ter firmeza de propósito o investidor acaba por desfazer suas aplicações. Esta atitude interromperia o fluxo dos juros compostos. Estas são as principais armadilhas. Pense nisso e BOA SORTE! josias.borges@gbinvestimentos.com.br


4

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

POLÍTICA Emanuel Müller emamuller@gmail.com

Prefeito revela contenção de despesas, dois turnos para o funcionalismo em abril, necessidade de criação de secretarias e comenta relação com Legislativo

Dudu confirma situação difícil das finanças municipais e diz que CPI sobre barragem não é necessária O primeiro trimestre não está sendo fácil para o prefeito Dudu Colombo. Em entrevista à FOLHA do SUL o prefeito falou sobre os temas que têm causado maior dor de cabeça à administração municipal. Sobre a situação financeira da Prefeitura, confessou que “está difícil”, mas não perde a tranquilidade por causa disso. Entretanto já adianta algumas medidas para reduzir o custeio da máquina pública. Hoje, a folha de pagamento consome 56% da receita corrente líquida do município - dois pontos percentuais acima do limite máximo estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Uma das medidas que será tomada é a volta dos dois turnos de trabalho na Pre-

Antonio Rocha

feitura, até para reduzir o pagamento de horas extras. O prefeito sabe que será necessário conceder um reajuste ao funcionalismo, mas diz que será dentro da realidade possível e dentro da legalidade. Dudu considera que uma CPI sobre as obras da Barragem da Arvorezinha não é necessária no momento. Deixa claro que fará as modificações necessárias para que o projeto de criação de três novas secretarias e do cargo de gerente de Contratos e Convênios seja aprovado na Câmara. O prefeito destacou ainda a relação com o Legislativo e a seleção de Bagé para um programa de pavimentação urbana na faixa de R$ 20 milhões, já publicado no Diário Oficial da União.

CPI sobre a Barragem da Arvorezinha Dudu diz que não vê necessidade de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara para investigar as obras da Barragem da Arvorezinha. O prefeito acredita que o processo licitatório da barragem obedeceu às regras e ao ordenamento jurídico em vigor no país. O desacordo com a lei, conforme Dudu, foi identificado pela Controladoria Geral da União. “Mas isso não foi feito por parte da Prefeitura e sim da empresa que realizava a fiscalização. Quando nos foi indicado este problema nós adotamos o procedimento, com base jurídica, de fazer a rescisão com a empresa fiscalizadora”, ex-

plica o chefe do Executivo. Dudu argumenta que além da rescisão a Prefeitura procurou o Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual para informar o problema encontrado e a solução adotada. “Enquanto isso, também fomos ao Ministério da Integração Nacional ao ao Ministério do Planejamento, que são quem dão as orientações sobre as obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e expusemos a situação. Dali viemos com os procedimentos a serem adotados daqui para a frente, de modo que não tenhamos a ter problemas com a construção da Barragem da Arvorezinha”, acrescenta o prefeito.

Criação de novas secretarias Questionado sobre a dificuldade que o governo tem para aprovar o projeto de criação das secretarias Geral de Governo, de Turismo e de Segurança Pública na Câmara de Vereadores, Dudu considera normal a demora, dentro dos trâmites regimentais normais. Mas destaca que as solicitações, desde que fundamentadas, o Executivo fará para que o projeto seja aprovado no Legislativo. “Nós queremos trabalhar de forma que o projeto seja aprovado”, salienta o prefeito. Dudu argumenta que da mesma forma que quatro cargos são criados (além dos secretários há o gerente de Convênios e Contratos), outros 14 estarão sendo extintos. “Estamos diminuindo o custeio da máquina pública e tornando-a mais eficiente”, registra. O chefe

do Executivo frisa que a Secretaria Municipal de Turismo é defendida por entidades ligadas à Setur, como a Apatur e o Conselho Municipal de Turismo. “A própria Aciba solicitou ao Executivo, na última reunião, que tenhamos um instrumento, uma ferramenta, dentro da administração para trabalhar o turismo”, enfatiza Dudu. O prefeito argumenta que a Segurança Pública tem políticas federais e estaduais e tem colocado aos municípios uma responsabilidade. “Queremos participar ativamente do tema da segurança e para isso precisamos de uma ferramenta municipal”, reforça. Dudu ressalta que todas as outras questões referentes à criação das novas secretarias, que venham a ser corrigidas, adequadas ou ampliadas são de ordem técnica.

Dudu ressalta que município tomou medidas necessárias e dentro da lei sobre obras na Barragem da Arvorezinha

Reajuste do funcionalismo O chefe do Executivo demonstra cautela ao falar sobre o tema. Perguntado se haverá condições de conceder um reajuste, Dudu diz que o reajuste está dentro da análise realizada sobre a situação financeira da Prefeitura. Reforça

que encerrou a primeira gestão com um aumento real superior a 4% para os servidores municipais, elaborou o Plano de Carreira do Magistério, com o pagamento do Piso Nacional, além de dobrar o valor do valealimentação. “Queremos ver, ao

concluirmos essa avaliação, quais os índices que vamos conceder”, ressalta. “Vamos analisar os números para ver o que é compatível com a arrecadação do município e com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, assegura.

Investimento em pavimentação O começo de 2013 tem sido marcado por agendas de Dudu em Porto Alegre e Brasília. A intenção é buscar recursos e adesão a programas tanto em nível estadual como federal. Uma das ações, já publicada no Diário Oficial da União, é que Bagé foi selecionada em mais um investimento do programa nacional Protransporte do PAC 2 para pavi-

mentação urbana. “É um projeto que apresentamos em torno de R$ 20 milhões”, revela Dudu. Agora a Prefeitura precisa apresentar o Projeto de Lei na Câmara de Vereadores, ter o financiamento aprovado pela Caixa Federal e ter aprovada a capacidade de endividamento do município junto à Secretaria do Tesouro Nacional. “É um processo

que deve durar, no mínimo, de oito meses a um ano. É uma conquista que ainda depende de outros encaminhamentos”, esclarece o prefeito. Será o segundo financiamento pelo Protransporte realizado em Bagé - o primeiro está na faixa de R$ 42 milhões para a pavimentação da zona Leste. Dudu quer iniciar as obras até o final de abril.

Relação com o Legislativo Sobre a dificuldade enfrentada no Legislativo, na qual os vereadores da bancada governista silenciam diante de críticas, Dudu considera que isso é normal em dois meses e meio da nova administração. O chefe do Executivo conta que ocorrem reuniões uma vez por semana com a bancada, debatendo vários temas. Elogiou o vereador Caio Ferreira

(PT) pela exposição e defesa dos temas importantes para o governo. A tendência, para os novatos, é que com o passar do tempo e a aquisição de maior experiência possam evoluir na atuação dentro da Câmara. “Estamos conseguindo, por exemplo, realizar as reuniões que, na legislatura passada, não conseguíamos fazer com a regularidade e a frequência que não

tínhamos antes”, acentua o prefeito. O bom relacionamento com o Legislativo é considerado um tema central dentro do Executivo. Dudu reitera que o governo é transparente nas ações que realiza e deixa um canal aberto de diálogo entre a administração e os vereadores. “O bom senso e o interesse da comunidade devem ser colocados acima de tudo”, aponta.

trabalho não está concluído ainda, mas estamos em fase de levantamento”, revela o chefe do Executivo. Entre as ações já definidas estão a redução de convênios externos, as horas-extras de caráter geral. E a partir de abril começa a adoção de dois turnos de trabalho na

Prefeitura. “São medidas administrativas que estamos adotando para buscar o equilíbrio financeiro”, ressalta Dudu. A ampliação do turno de trabalho reduz o pagamento de horas extras e permite maior tempo para atender ao público. “A redução para um turno de seis horas

ocorreu em um período que vivíamos sob situação de emergência, significava a ideia de diminuir os custos de manutenção da máquina pública. Mas agora não estamos em situação de emergência, não estamos com racionamento de água na cidade”, anuncia o prefeito.

Finanças da Prefeitura Dudu pondera que o diagnóstico geral das cidades brasileiras no momento é de limite financeiro muito grande. O período envolvendo o primeiro quadrimestre de 2013 é um momento em que o Executivo realiza um levantamento geral do custeio da máquina

pública. “Ao longo da última década, por exemplo, Bagé ampliou as políticas públicas. E agora a Prefeitura de Bagé ampliou o compromisso financeiro com várias iniciativas da cidade”, explica o prefeito. Para isso serão tomadas medidas de redução de despesas. “Esse


a

GERAL

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

Edgar Abip Muza Muza Visão Geral

Para tudo há o momento certo É um assunto antigo que volta à baila. Eu gosto de requentar notícia. Quais os problemas da saúde? São muitos. A maioria passa pelos recursos, que são poucos. Insuficientes até. Em alguns casos, e não são muitos, existe o grande problema de gestão. Pois bem, o Governo Federal pressionado pelos grandes centros, está tentando montar um atendimento tendo como base o interior do Brasil. Poucos profissionais querem sair do centro, das grandes capitais ou até das médias cidades. A remuneração é melhor. As indústrias e as grandes empresas têm plano de saúde, cuja remuneração ao profissional é bem melhor. No entanto, a maioria da população depende do SUS. E é aí que está o problema. A tecnologia dos hospitais e prestadores de serviço acompanha a evolução. Tem mais recurso. Pois bem, chegamos a um estágio em que os grandes centros não aguentam mais receber pacientes de fora do domicílio. Um exemplo é o tratamento do câncer. O ministério está projetando a interiorização do serviço. Para tal, está abrindo novos Cacons (agora tem outro nome). Quem já presta serviço em quimioterapia vai

receber aparelhos de radioterapia. É o caso de nossa Santa Casa. Mas por que tudo isso? Exatamente porque os grandes centros não têm mais espaço para tratamento imediato a novos portadores da doença. Assim está acontecendo com atendimento a domicílio (PSF). Pois bem, o ministério resolveu abrir a burra e está oferecendo R$ 8.000,00 de piso salarial para quem quiser ir atender no interior do Brasil. Poucos se inscreveram e a maioria desistiu. Então surge em minha cabeça (às vezes até penso) porque não oferecem o mesmo salário para os médicos que residem no interior e que não querem saber de atender pelo SUS? Não seria mais simples? Exemplo: o dr. Jorge (aproveitando o nome do novo Papa) mora em Bagé, mas não atende pelo Sistema Único de Saúde. Será que o salário que estão oferecendo não poderia mudar sua opinião? No caso do médico mudar do grande centro para o interior implica em deixar para trás uma possível clientela já acostumada com seu serviço. É um risco. Poucos trocam uma ave na mão por duas voando. No caso do residente no

interior, ele não muda nada. Acho até que as autoridades em saúde pública do Estado deveriam usar como base este argumento. Paguem aos médicos existentes no interior o mesmo que estão pagando para o profissional mudar de estado e/ou de cidade. E assim sucessivamente. Remunerem aos profissionais da saúde condignamente e teremos solução de muitos problemas de demora no atendimento. Se o Governo Federal fosse obrigado por Lei a aplicar o que diz a Constituição, ou seja, 10% de seu orçamento, tudo estaria resolvido. Mas os nossos representantes no Congresso só obrigaram os Estados (12%) e os Municípios (15%) a cumprirem a Lei. O que os hospitais recebem, atualmente, quando muito dá para pagar folha, remédios e alimentação. Quando dá. Por isso estão também na “pindaíba”. Se a União utilizasse o que apregoa a Lei (não lembrado, repito, pelos nossos legisladores) simplesmente a remuneração dobraria (hoje a União gasta pouco mais de 5%). Aí não precisaria as emendas parlamentares para auxiliar a saúde (tendo como fundo aumentar os votos).

Sobraria, com boa gestão, uns pilas no final do mês para investir em melhoria de equipamento, reforma de prédios e até construção de novos. É o que eu sempre defendo em matéria de remuneração dos deputados e senadores. Paguem um piso fixo (por exemplo: R$ 50 mil), e tirem todos os penduricalhos. A economia seria extraordinária. Tomando como base este salário, o gasto com as duas casas Legislativas ao invés de “torrar” oito bilhões, gastaria não mais que dois bilhões. Mas isso ninguém quer. No caso saúde, se for aproveitado o projeto do governo (R$ 8 mil), creio, muitos profissionais da saúde se interessariam em atender pelo SUS. Um dia chegaremos lá, quando alguém se comprometer e cumprir com que apregoa a Constituição. Outro fato que me chamou atenção no projeto de interiorização é que os profissionais serão contratados. Também vem ao encontro do que sempre defendi, terceirização dos serviços. Abre concorrência e a empresa que vencer coloca os médicos, enfermeiros e todo o profissional em saúde que atenda a demanda. Concordam ou não?

5


6

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

Mercado agrícola Produtos

RURAL

Acompanhamento de preços recebidos pelos produtores do Rio Grande do Sul Unidade Mínimo Médio Valores em reais

Arroz em Casca Feijão Milho Soja Sorgo Granífero Trigo Boi para Abate Cordeiro para Abate Suíno Tipo Carne Vaca para Abate Leite (valor líq. recebido)

50 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg 60 Kg Kg vivo Kg vivo Kg vivo Kg vivo Litro

31,00 90,00 26,00 53,80 22,40 30,00 3,20 3,30 2,10 2,90 0,70

Máximo

32,64 123,58 28,35 56,66 22,73 31,46 3,29 3,69 2,59 2,95 0,75

25.02.2013 a 01.03.2013

35,00 140,00 31,00 59,00 23,00 35,00 3,40 4,20 2,80 3,10 0,83

Fonte: EMATER/RS-ASCAR

Seminário regional discute pecuária familiar da Campanha

por Marcelo Pimenta e Silva Com 5,6 milhões de hectares cultivados de soja, milho, feijão, entre outras culturas, apenas 100 mil são irrigados no Rio Grande do Sul. Essa informação destacada no 1º Seminário Regional de Agricultura e Pecuária Familiar conferiu a importância das discussões sobre água para consumo e irrigação na produção rural. O evento realizado ontem, pelo Corede Campanha, juntamente com a Prefeitura de Bagé, contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan que apresentou, em sua fala, um relatório das atividades da pasta. “Os pecuaristas familiares, em sua maioria, estão há 100, 150 anos em uma mesma propriedade e que ambientalmente são as mais preservadas. Propriedades que têm

uma cultura que não pode ser desprezada”, disse ressaltando que os pecuaristas familiares podem aliar a experiência que vem do passado com as novas tecnologias de manejo, adotando tanto o melhoramento na pastagem quanto na genética de seu rebanho, possibilitando a preservação desta categoria, além de melhorar a produtividade de cerca de 60 mil famílias de produtores familiares gaúchos. “Nós, enquanto secretaria, colocamos no Plano Safra os primeiros ensaios e algumas políticas para os pecuaristas familiares. O ‘Troca-Troca de sementes forrageiras’ para permitir que a produção de alimentos para animais possa aumentar. As políticas de armazenamento de água, acompanhada com a política de parceria da extensão rural da

Emater, para pensarmos um projeto de desenvolvimento rural”, disse. Sobre os investimentos na assistência técnica, Pavan destacou em números da ampliação ao setor. “A Emater tinha um convênio com o Estado de 98 mil reais em 2010. Já em 2012, o convênio que assinamos é de 170 milhões de reais. Acrescentamos 400 novos servidores, compramos mais de 300 veículos, investimos em tecnologia e criamos duas novas regionais”, afirmou. De acordo com Ivar Pavan o funcionamento do Plano Safra projeta a atualização da produção agropecuária. Uma das medidas deste plano é a Bolsa Jovem que tem o objetivo de manter o jovem no meio rural e garantir a sucessão familiar.

A questão ‘água’ Com cerca de 14 mil famílias de pecuaristas e agricultores familiares na região da Campanha, a discussão sobre o tema da água para consumo humano, animal e irrigação foi destacada pelo diretor do Departamento de Infraestrutura Rural, Irrigação e Usos Múltiplos da Água (Dinfra), Vilmar Galvão. O diretor ressaltou a demanda por água de qualidade para consumo dos produtores rurais. Para isso, além da disponibilidade de água através da construção de açudes, Galvão enfatizou a importância do bom manuseio dessa água. O diretor explicou como os produtores podem ser beneficiados pelos projetos ofertados pela secretaria e que visam desenvolver uma política de irrigação para usos

múltiplos para a água. A necessidade de uma maior produção irrigada na agricultura familiar foi debatida pelo assessor técnico do gabinete da Secretaria da Agricultura, Edegar Franco. O assessor apresentou números que comprovam os prejuízos para a agricultura gaúcha por não haver mais projetos de irrigação. “Menos de 3% dos agricultores gaúchos usam irrigação com aspersão em grãos e deve-se destacar a irrigação porque ela é o melhor seguro agrícola e aumenta a renda para o produtor rural”, destacou. A meta do programa “Mais Água, Mais Renda”, que completa um ano de atividades hoje, segundo Edegar Franco, é de ter em apenas um ano, em 2013, mais 1.000 propriedades com irrigação por pivô central.


Pavimentação da zona Leste aguarda liberação da Caixa Econômica Federal O processo licitatório para pavimentação asfáltica da zona Leste ainda depende da liberação da Caixa Econômica Federal para continuar. Conforme explicou a responsável pelo setor de compras da Secretaria da Fazenda, Jocimara Gomes dos Santos, até agora foram licitados dois dos três lotes previstos. Esses dois lotes (primeiro e terceiro, segundo o edital) são aqueles cujas ruas receberão asfalto CBUG (concreto betuminoso usinado a quente). “O projeto passa por análise da CEF. Estamos aguardando a liberação para dar seguimento ao processo”, enfatizou. Não há prazos para início das atividades. Ainda de acordo com Jocimara, mesmo que não seja possível determinar prazos, a certeza é que, quando ocorrer a liberação, a ordem de início será dada à empresa vencedora. Também terá início uma segunda licitação para contratação da executora das obras no outro lote – essas travessias serão pavimentadas com blocos de concreto intertravado. Assim, na primeira etapa, cinco bairros serão asfaltados: Pedra Branca, Ipiranga, Santa Flora, Dois Irmãos e Estrela D’Alva – um total de 46 ruas pavimentadas. Já o segundo lote contemplará Santa Luzia e Bairro Bonito. Em novembro de 2012, ocorreu a apresentação de empresas na licitação. Na mesma ocasião, o secretário de Atividades Urbanas, Eduardo Mendes, afirmou que o início das obras estava previsto para o começo de 2013. Conforme o edital do processo licitatório, 12 meses é o prazo para execução das obras no lote 1 - Pedra Branca e Ipiranga. A extensão total da pavimentação será de 10.108,20 metros, enquanto o valor orçado é de quase R$ 15 milhões. Para o lote 3, que contempla os bairros Santa Flora, Dois Irmãos e Estrela D’Alva, o prazo é o mesmo: o orçamento previsto é de mais de R$ 13 milhões e 9.160 metros

Antonio Rocha

Bairro Dois Irmãos é considerado crítico pelas condições das ruas

serão pavimentados. Em todos os bairros, também está prevista a sinalização vertical e horizontal. Um exemplo será a implantação de redutores de velocidade, já que o trânsito passará a ser mais rápido em decorrência do asfalto. Também haverá adequação de calçadas e rampas. As calçadas serão de piso cimentado e poderão ser revestidas após a conclusão das obras pelos proprietários das residências. O edital aponta, ainda, a drenagem pluvial das ruas. O total da obra está orçado em mais de R$ 30 milhões. A verba é oriunda do Ministério das Cidades, pela segunda edição do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O projeto de asfaltamento da zona Leste é um convênio com a Caixa Econômica Federal e conta com contrapartida do município. No lote 1 serão asfaltadas as ruas Danton Garrastazú, Emílio Médici, Favorino Freitas Mércio, Princesa Isabel, Do Esperanto, Rômulo Freitas, Cônego Bittencourt, Travessa 42, Capitão Álvaro Cruz

Marques, PM Éverton de Moraes Daneres, Bentivi, João Ribeiro, Jerônimo Mércio Silveira, Menote Médici, Carlos Alberto Tavares, Nicolau Fico, Élio Oliveira, Abraham Lincoln, Travessa 80, Travessa 16 e Joaquim Gasso Borges. É preciso entender que não são todas as travessias que serão totalmente pavimentadas: há algumas que apenas trechos receberão a obra. Já no lote 3, serão pavimentadas as ruas Nossa Senhora dos Navegantes, Silvério Soares de Moraes, Tomás Mércio da Silveira, Leopoldino Marques Paiva, Reverendo Souza Muniz, Edgar Sciortino, Fredolin Brauner, Barão do Itapevi, General Osmar Paixão, Jacinto Ferrer, Assis Brasil, Rafael Cabeda, Dr. Camilo Mércio, Vasconcellos Jardim, Anita Garibaldi, Alcides Etchegoen, Onofre Pires, Gaspar Silveira Martins, Cel. Zeca Tavares, Clementino Araújo, Fernando Ferrari, Francisco Sá Antunes, Antônio Jacinto Romero, rua 16, e Viela Amabílio Gonçalves.

Congrega 2013 terá participação de estudantes e profissionais do Uruguai por Niela Bittencourt A cidade de Santana do Livramento sediará a edição 2013 do Congrega Urcamp. Isso entre os dias 23 e 25 de outubro. A novidade anunciada pela Universidade da Região da Campanha é a participação do país vizinho Uruguai, uma vez que o município de Rivera também participará da mostra científica. Inclusive a expectativa é pela submissão de trabalhos de acadêmicos de instituições de ensino do Uruguai, tornando o Congrega um evento internacional. Conforme o vice-reitor, Paulo Siqueira, é pensando em atender os estudantes do Uruguai e de outros países da América Latina que o regulamento para inscrição de projetos será disponibilizado em português e espanhol, além da língua inglesa. “Considerando o aspecto internacional do evento, o Congrega 2013 formará uma comissão internacional de visitação, que

percorrerá as principais entidades de ensino, de pesquisa e de extensão do país vizinho”, informa a universidade por meio de sua assessoria de imprensa. A previsão é pela submissão de mais de 500 trabalhos, justamente pela presença de universitários e estudantes estrangeiros. “Além disso, a condição de um evento internacional motivará o aumento de submissão por brasileiros”, ponderou a divulgação. A organização espera, ainda, seis mil participantes. Na terça-feira, uma equipe de trabalho já verificou a infraestrutura do campus para receber a mostra – tal organização contará com cerca de 40 professores voluntários, além de cerca de uma centena de professores avaliadores. O Congrega Urcamp é formado pela Jornada de Pós-graduação, direcionada a profissionais já graduados; pela Mostra de Iniciação

Científica, para acadêmicos de nível superior; pela Mostra de Iniciação Científica Junior, que atinge estudantes do oitavo e nono ano do Ensino Fundamental, além de todos os anos do Ensino Médio; e ainda pela Mostra de Projetos Comunitários e Extensão. O sistema de inscrições e de submissão de trabalhos científicos tem previsão para iniciar a operação a partir do dia 15 de maio. Já o prazo final será o dia 3 de setembro. De acordo com a comunicação da universidade, renomados palestrantes uruguaios estão sendo cogitados para integrarem a programação. “Nos próximos dias ocorrerá a divulgação dessas autoridades e os temas que serão abordados”, enfatizou. Participantes de Bagé e dos outros campi da Urcamp contarão com transporte para o campus de Santa do Livramento nos dias de suas apresentações.

GERAL

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

7


8

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

REGIÃO

Viver Melhor prevê 207 moradias

Construção do novo residencial de Candiota deve começar neste semestre Em visita ao Ministério das Cidades, em Brasília, na semana passada, o prefeito de Candiota, Luiz Carlos Folador, e o secretário de Planejamento, Alexandre Vedooto, estiveram reunidos com o analista técnico do projeto do Condomínio Viver Melhor, previsto para ser erguido no município. A meta do encontro foi debater a respeito do andamento do processo, demandas e prazos. De acordo com Vedooto, o único item restante é a Licença de Instalação, a qual deve ser concedida nos próximos meses pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). “Podemos dizer que já temos 90% da análise técnica concluída. Ainda neste

semestre as obras podem iniciar”, adiantou. O projeto prevê a construção de 207 casas na sede do município, próximo ao loteamento Cimbagé, por meio do programa federal Minha Casa Minha Vida. O condomínio, além das moradias, deverá contar com um caminhódromo, Centro Comunitário e quadra poliesportiva. O empreendimento está orçado em cerca de R$ 13 milhões. O secretário salienta que a prioridade será para famílias que atendem a critérios tais como: mulheres chefe de família, idosos, portadores de necessidades especiais, famílias em áreas de risco e com renda de até três salários mínimos.

Prefeito e vereadores buscam apoio para asfaltamento completo do trecho entre Bagé e Lavras do Sul

Nilton Santos / Especial FS

Sperotto disse que vai apresentar demanda à Seinfra

O presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa (CAM), deputado José Sperotto (PTB), recebeu, na terçafeira, comitiva de Lavras do Sul liderada pelo prefeito Alfredo Maurício Borges. Na oportunidade, o gestor municipal e os vereadores solicitaram o apoio do parlamentar para gestionar, junto ao Governo do Estado, o asfaltamento completo do trecho que liga Lavras do Sul ao município de Bagé. “São 80 quilômetros de chão batido. Não podemos esperar um

milagre. Precisamos da pavimentação já”, desabafou o prefeito. A meta é asfaltar 24 quilômetros da RS-357 (entre Lavras e Taboleiro) e 56 quilômetros da RSC-473 (entre Taboleiro e Bagé). No trecho, 22,7 quilômetros da RSC-473 já foram licitados e a obra teve início no ano passado - apesar de estar paralisada no momento. O restante da via, até Lavras, ainda não foi contemplado com nenhum recurso específico para este trabalho. Sperotto disse que vai encami-

nhar solicitação à Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (Seinfra) para saber qual a situação da obra iniciada. Também disse que vai verificar a existência de algum projeto para asfaltamento da totalidade das duas estradas. Integraram a comitiva de Lavras do Sul, os vereadores Eduardo Luongo, Preto do Ibaré, Joel Saraiva, Paulo César dos Santos, Luis Augusto de Oliveira e Milto Ferreira Vieira. Do município de Bagé, o vereador Rafael Fuca marcou presença.

Lideranças estudam implantação de “Sala de Estabilização”

Divulgação

Encontro definiu estratégias de trabalho

Representantes do município de Dom Pedrito estudam mecanismos para a implantação de uma Sala de Estabilização junto ao Pronto Atendimento, anexo à Santa Casa de Caridade - Hospital São Luís. Na última sexta-feira, um grupo formado pela secretária de Saúde, Caroline Martins, o coordenador do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU), João Roberto Leguiçano, o vereador Dionil Machado

Pereira, e a administradora Daiane Costa, estiveram reunidos com o titular da Coordenadoria Regional de Saúde (7ª CRS), Gilson Machado. Segundo Machado, a sala é um equipamento de saúde destinado ao atendimento das necessidades assistenciais de estabilização do paciente grave ou crítico em cidades com população menor de 50 mil habitantes e que tenham cobertura de SAMU. “Com ela, fica garan-

tido o transporte de paciente em tempo oportuno. E o hospital serve como referência para a retaguarda ou continuidade dos cuidados”, esclareceu. Após o encontro, ficou definido que o município encaminhará a proposta de implantação à Comissão de Intergestores Regional (CIR) para aprovação, com o compromisso de ampliar as equipes do Estratégia Saúde da Família (ESF).


GERAL Comunidade reclama de pontos cegos no trânsito

QUINTA-FEIRA

14 de março de 2013

Fotos: Antonio Rocha

Contêiner e galhos atrapalham visão de motoristas

Com o aumento de construções e colocações de contêineres que recolhem materiais pesados, muitas esquinas da cidade acabam ficando sem visibilidade no trânsito. Este é um problema que vem sendo tema de recorrentes reclamações da comunidade local e que afeta moradores da zona Norte. Segundo um motorista, que

Secretário fala que desgaste no asfalto já está sendo mapeado

não quis se identificar, a esquina da avenida General Osório com Coronel Azambuja mostra o problema. “É difícil atravessar com o carro por aquela rua, pois um contêiner posto bem na esquina, acaba tirando a visão de quem sobe a Osório. Além disso, o asfalto está com um buraco, o que acaba dificultando a passagem”, relata.

Polo Naval de Rio Grande busca mão de obra em Bagé por Juliana Andina Com falta de mão de obra qualificada, empresas que realizam os serviços no Polo Naval de Rio Grande buscam trabalhadores nas cidades da região. Registrando cada vez mais investimentos, a procura por profissionais qualificados aumenta, porém as cidades da região já não mais oferecem. De acordo com o coordenador do FGTAS/Sine, Roberto Messias, a oferta de vagas aumentou nos dois últimos meses. “As empresas têm nos procurado e precisam dos profissionais com urgência. Em geral, as contratações se dão na semana posterior à apresentação para a vaga e os salários variam de mil a três mil reais em média”, coloca. Atualmente a agência local oferece 110 vagas com experiência na carteira. “Um pouco da falta de mão de obra se deve ao fato dos candidatos não terem experiência”, pontua. No momento, o FGTAS/ Sine Bagé oferece 15 vagas para encarregado de caldeira, com salário de R$ 3,4 mil, mais bonificações, 50

Antonio Rocha

Segundo Messias sobram vagas

vagas para caldeiro, com salário de R$ 1.667,00, mais benefícios, e 45 vagas para lixador, com salário de R$ 1 mil, mais benefícios. A agência funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h30min e está localizada na avenida Tupy Silveira, 1720.

Conforme o secretário de Transporte e Circulação, Antônio Luiz Arla Silva, não há no município nenhuma lei que regulamente a colocação destes receptores de lixo na rua. “Contamos com o bom senso das firmas que trabalham com este tipo de serviço. Vamos verificar o ponto e entrar em contato com a empresa responsável”, comenta.

Quanto à falha no asfalto, o secretário de Atividades Urbanas, Eduardo Mendes, disse que a secretaria já está listando os buracos existentes. “Estamos mapeando os locais onde o asfalto cedeu pelo movimento da pedra irregular, para depois irmos fazendo os consertos necessários de reparação”, aponta.

Combate à dengue continua Gleider Ayres no Tiaraju Depois de terem sido identificadas seis larvas do mosquito transmissor da dengue, Aedes Aegypti, no bairro Tiaraju, no dia 28 de fevereiro, as ações de fiscalização foram intensificadas pela Vigilância Sanitária municipal no local. A intenção é identificar novos possíveis focos e combater o aparecimento dos insetos responsáveis pela doença. Ontem, os agentes endêmicos voltaram ao bairro pela segunda vez, após a identificação para fazer uma nova vistoria. “Esses são cuidados preventivos, até porque depois da chuva pode ter acumulado água em alguns recipientes”, explica o responsável técnico pelo Laboratório de Vetores do município, André Borba. No retorno, foi feita uma visita de casa em casa, no raio determinado ao redor da armadilha em que foi encontrada as larvas, de 300 metros. Além disso, a fiscalização no Tiaraju foi para rever algumas questões, como o lixo e entulhos depositados em lugares inadequados, que, de acordo com Borba, foi

Borba diz que ação é apenas preventiva

recolhido Como de praxe, foi coletado material das armadilhas para que seja analisado, o resultado deve ser divulgado amanhã. Porém, nas demais análises, feitas até então, não foram encontradas mais larvas de Aedes Aegypti.

9


10

QUINTA-FEIRA

14 de março de 2013

SOCIAL

NÃO há como negar, o vestibular da Ufrgs continua fascinando a garotada mais antenada: Enem antes, Ufrgs depois. Saiu a lista com as leituras obrigatórias que sempre a Comissão Permanente de Seleção da Ufrgs faz aos vestibulandos. Quatro das 12 leituras são novas: uma seleção de obras poéticas de Gregório de Matos Guerra, “O Guardador de Rebanhos”, de Alberto Caeiro (heterônimo de Fernando Pessoa); “Memórias de um Sargento de Milícias”, de Manuel Antônio de Almeida; e “Esaú e Jacó”, de Machado de Assis. Para facilitar a leitura dos textos de Gregório de Matos Guerra, a Coperse disponibiliza um arquivo com a Seleta do autor, contendo os títulos que serão cobrados no Vestibular 2013. Dessa forma, o candidato encontrará reunidos os textos que precisa ler. As obras mantidas na lista deste ano: “A Educação pela Pedra”, de João Cabral de Melo Neto; “História do Cerco de Lisboa”, de José Saramago; “O Centauro no Jardim”, de Moacyr Scliar; “Contos Gauchescos”, de João Simões Lopes Neto; “Manuelzão e Miguilim (Campo Geral e Uma estória de amor)”, de Guimarães Rosa; “O Pagador de Promessas”, de Dias Gomes; “Feliz Ano Novo”, de Rubem Fonseca; e “O Filho Eterno”, de Cristóvão Tezza. Deixam a lista: “O Uraguai”, de Basílio da Gama; “Lucíola”, de José de Alencar; “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis; e a seleção de poemas de Álvaro de Campos, de Fernando Pessoa. O ideal é que professores do ensino médio indiquem essas leituras a seus alunos, elas também servem ao Enem, sabiam? NESTE DOMINGO, almoço no Salão da Igreja São José para angariar mais verba que auxilie na construção do muro e da pintura da capela. No cardápio, galeto com salada e sobremesa; apenas R$ 18. Quer comprar, agora, o seu ingresso? Basta telefonar ao Nando Farinha (99557588) que ele manda entregá-lo em sua casa... SERÁ lançado, em maio, um livro super interessante que fala da arte de contar histórias; obra escrita pelas professoras Heloína Lopes e Gládis Petersen de Oliveira que veio proferir palestra na Sociedade Espírita Amor e Caridade sábado (9); aplaudidíssima!

Adão Leite e Sônia no jantar da Aciba, no Betemps, clic Gleider Ayres

Chelei e Junior Peruzzo no jantar da Aciba, no Betemps, clic Gleider Ayres

PROFESSORA Gládis Petersen de Oliveira é autora de mais de 10 livros para crianças, todos muito bem ilustrados; seis deles com o respectivo livro de atividades. Alguns integram a coleção da Bienal Internacional do Livro, de São Paulo. Ah, livros dela compõem também a Conte Mais em inglês e espanhol que são levados às crianças e aos jovens de várias partes do planeta. Como diz a escritora: ”não há dúvida de que é o livro é um recurso educativo que atinge a emoção e o sentimento, despertando os potenciais positivos que estão em gérmen na mente infanto-juvenil”. LINDA COMO SEMPRE, além de muito atenciosa, amável e delicada, a médica Rosália Guessinger roubou a cena, os olhares todos convergiram para ela quando adentrou à Confeitaria Neisa, segunda-feira, por volta das 18h. Ela entrou e saiu logo, passou ao Spaço Neisa onde as amigas de Lisiane Raguzzoni estavam reunidas para festejar o niver da enfermeira. Entre as que estavam lá? Emiko Sawada, Flávia Marzola Silveira, Adriana Meneghini, Beatriz Ferreira de Oliveira, Inaiê Kluwe Costa Kalil, Mirtes Dalmaso. Aplausos!

Lindonor e Clori Peruzzo no jantar da Aciba, no Betemps, clic Gleider Ayres

EMOÇÃO, Gilca Nocchi Collares voltou a reger o Coral (show) Auxiliadora que cantou para os noivos Luisa Martins Salles e Victor Chagas, sábado, na igreja Auxiliadora. O reforço de luxo veio através da voz inconfundível do tenor Flávio Leite. Quem também estava na igreja assistindo a tudo, muito discretamente, era o contratenor José Artigas que me disse nunca ter visto noiva tão elegante, linda mesmo, igual Luisa Salles. E vejam que ele está acostumado a cantar para noivas nos States e na Europa, meus queridos! PARA esse momento social, o cabeleireiro Paulo Veiga precisou de reforço na equipe; muitas divas sociais se embelezaram no salão dele. Só nomes e sobrenomes bem conhecidos: Andreia Menezes Salles, Lourdes Menezes, Teresinha Salis Costa e Silva, Ruth Paiva Sá com as filhas; além de outras tantas que vieram de Porto Alegre e São Paulo. AH, na quinta-feira (7), Luisa e Victor lideraram um dos decks (lotado com amigos deles) do Point Bar. Aplausos! EM BAGÉ, Clarice Paiva Gonzales e Adriano Harter Lessa vieram jantar com os pais dela, Ilva e João Gonzales, dia 8, quando ele aniversariou; todo o cardápio do jantar foi preparado por Ilva, muitos elogios!... NO casamento árabe que se realizou recentemente na cidade, o Dj Afonso Taborda foi quem embalou a noite caliente, uau!... AS INTEGRANTES da Casa da Amizade se reúnem hoje na “hora do chá” quando Lúcia Segredo Blanco expõe peças da Mimos e Regalos.

Marcos Pereira e Ana Lúcia no jantar da Aciba, no Betemps, clic Gleider Ayres


SOCIAL

QUINTA-FEIRA

14 de março de 2013

11

FECHANDO O VERÃO COM CHAVE DE OURO, outra edição da Festa à Fantasia promete reunir um time jovem que é a cara de uma Bagé bastante festeira, campestre do Clube Caixeiral, dia 30... MEDICINA na UCPel, Raísa Isopo está encantada com os estudos e já percorre os hospitais e os postos de saúde de lá. Os pais dela, Rosane e Renê Isopo, vivem na estrada Bagé/Pelotas. Aplausos!

A FORMANDA em Direito, sábado, Fernanda Carneiro de Campos Azambuja receberá os cumprimentos durante cocktail no Salão Nobre da Associação Rural, decoração Mirian Akagi, iluminação Fabrício Leal e pra dançar a boa música de Celinho e Banda. Os pais dela, Cláudia e Júlio César Faria de Azambuja, vão receber seleto grupo de amigos... AMANHÃ, aniversário de Elisabeth Borba Salgado... HOJE, quem festeja o niver é o colunista Marcos Pintos, que reúne muitos amigos no restaurante Mercado Gourmet do hotel Obino.

Celebrando 10 anos de episcopado - Dom Gílio em Bagé, clic Antonio Rocha

Jornalista Andréia Gallo nos cumprimentos ao bispo Dom Gílio, clic Antonio Rocha

HOJE, às 19h30min, haverá posse da Diretoria da OAB Subseção Bagé; o advogado Roberto Hecht Jr. continua na presidência; Marcelo Godinho Marinho é o vice-presidente; Miguel Parera, secretário-geral; Dirce Zago, secretário-adjunto, e Nelvandes Alves, tesoureiro. Esse é sempre um momento importante na agenda oficial de eventos na cidade; até o presidente da OAB/RS Marcelo Bertoluci confirmou presença... NA VERDADE, é possível imaginar a cena caso os gourmets da cidade decidissem se reunir para mostrar suas mais sofisticadas receitas de cocktail e jantar. E para contracenar com as bandejas servidas (doces e salgados) eles convidassem uma das tantas lojas luxuosas da Coronel Bordini, da 24 de Outubro, da Padre Chagas, da Miguel Tostes, todas da capital, entenderam?

O ALMOÇO DO PEIXE já virou tradição em Bagé. A promoção é do Rotary Clube Bagé Sul e será realizado domingo (24) no salão de festas do Santuário de Nossa Senhora Conquistadora. A renda do evento reverterá para três entidades: Fundação Geriátrica José e Auta Gomes, Escola Municipal de Ensino Fundamental Visconde Ribeiro de Magalhães e Instituto Caminho da Luz. No cardápio: variedade de pratos com frutos do mar preparados pelos próprios rotarianos: carpa assada, paella de frutos do mar, filé de peixe empanado, traíra frita, peixe ao molho, iscas e pirão de peixe. Tudo isso acompanhado por saladas, arroz e purê de batata. Haverá ainda uma mesa com sobremesas. Os ingressos para esse almoço já podem ser adquiridos com integrantes do Rotary Bagé Sul, valor R$35.

Paulinho Parera e Roberta, Kiwal Pareira e Aninha, jantar em homenagem ao bispo Dom Gílio, clic Antonio Rocha

Casaram-se, sábado (9), Lívia Cabral e Daniel Valério; celebração feita pelo Frei Álvaro, na igreja Nossa Senhora da Conceição e, depois, recepção na OAB, clic Gleider Ayres

Divulgação

Professora Emilinha Macedo Luz, jantar em homenagem ao bispo Dom Gílio, clic Antonio Rocha

João Desidério de Leon recebeu diploma de Honra ao Mérito que lhe foi entregue pelos colegas de trabalho, uau!


12

QUINTA-FEIRA

14 de março de 2013

ENTRETENIMENTO

Marte, Urano e Lua em seu signo tornam seu dia tenso e carregado de situações inusitadas que podem deixar seus nervos à flor da pele. Mantenha a calma e não se deixe irritar. Procure ser o mais racional possível.

A Lua entra em Áries e unida a Marte e Urano promete mexer intensamente com seus relacionamentos de amizade, amor ou de trabalho. O momento pede paciência e discernimento. Não se deixe levar por provocações.

ALua se encontra com Marte e Urano em Áries e pode deixar você mais fechado, mas com os nervos à flor da pele. Procure relaxar, mesmo em meio a confusões e situações inusitadas que possam surgir. A energia é passageira.

A Lua entra em Áries e unida a Urano e Marte pode movimentar de maneira desequilibrada questões relacionadas ao seu trabalho. Tome cuidado com provocações e atitudes impensadas, isto pode lhe trazer transtornos.

A Lua entra em Áries e se une a Marte e Urano provocando situações inusitadas e algumas confusões socialmente ou com amigos. Procure não se alterar com problemas em um trabalho em equipe. A energia está muito elétrica.

A Lua entra em Áries e se une a Urano e Marte movimentando de maneira desordenada seu coração. Uma paixão avassaladora pode tomar conta de você. Evite rompimentos desnecessários. Seja racional.

A Lua entra em Áries e se une a Marte e Urano movimentando intensamente sua carreira e provocando decisões de sua parte e mudanças importantes. o momento traz tensão e pede racionalidade nas decisões.

A Lua entra em Áries e unida a Urano e Marte pode trazer brigas e algumas situações inusitadas em um relacionamento familiar. Procure manter a racionalidade e evite a qualquer custo as provocações.

A Lua entra em Áries e unida a Marte e Urano começa a provocar algumas mudanças que você vem adiando há algum tempo. Projetos de médio e longo prazo ganham um ritmo acelerado. Viagens à vista.

A Lua entra em Áries e unida a Urano e Marte movimenta seu corpo mental de tal maneira que você deve tomar cuidado com o excesso de energia que pode levar à ansiedade. Os dias envolvem tensão, portanto, tente relaxar.

A Lua entra em Áries e se une a Urano e Marte no mesmo signo e suas emoções mais profundas são movimentadas intensamente. Pode ser um dia de rompimentos que você tem adiado, relacionados a incomodos para você.

A Lua entra em Áries e unida a Marte e Urano pode indicar certo desequilíbrio em suas finanças. Não se envolva de maneira alguma em investimentos de risco. Mantenha seus gastos sob rígido controle, pois pode haver perdas.

Cassiano parte para a propriedade de Dom Rafael para conferir os diamantes. Donato e Juliano comemoram a boa pesca do dia. Cassiano assume o comando do voo e faz uma aterrissagem forçada em uma área deserta. Juliano avisa a Quirino que Doralice está interessada nele. Zuleika incentiva Doralice a se declarar para Quirino. Alberto presenteia Ester com duas passagens aéreas para a lua de mel dela e Cassiano no Caribe. Ester pede a Samuel que faça o anel de noivado dela e de Cassiano. Dom Rafael descobre que os diamantes foram misturados a cristais de sal e resolve manter Cassiano refém até receber os diamantes verdadeiros. Cassiano é preso.

Charlô descobre que Dominguinhos é um primo que mora em Portugal. Zenon fica decepcionado com o desprezo de Analú. Veruska avisa a Nenê que Roberta está à sua procura. Felipe marca a data de seu casamento com Carolina. Frô devolve o vestido de Juliana e Vânia implica com ela. Charlô acusa Carolina de ter sabotado o desfile de Roberta. Felipe confirma a Charlô que sua noiva era sua espiã. Nenê diz a Roberta que não é aliado de Veruska. Analú fala para Kiko que não deixará Nando casar com Roberta. Roberta fala para Felipe que Vitório enganou a ela e a Otávio com a venda das ações da Positano.

Russo flagra Waleska ao telefone. Rosângela fala para Irina que não está interessada em seu cargo. Berna diz a Helô que viu Lívia e Wanda juntas. Aisha se recusa a ir com Mustafa ao Alemão. Drika e Pepeu pensam em como podem ser deportados. Helô conversa com Barros sobre o envolvimento entre Lívia e Wanda. Bianca fala para Maitê que vai dispensar Zyah. Áurea reclama de Érica para Cacilda. Morena descobre que todos no Alemão pensam que ela está morta. Wanda avisa a Russo que vai para a Capadócia se esconder. Waleska afirma a Irina que não está passando mensagens ameaçando Wanda. Cyla estranha a proximidade entre Morena e Demir. Morena aparece para Helô na webcam.

FILMES EM CARTAZ De pernas pro ar 2 - 18:50 Lincoln (leg) - 20:45

ANIVERSÁRIOS - Simone Campos - Caticilene Castro Guedes - Gentil Luiz Barros - Tanise Oliveira - Leko Machado - Clarisse Medeiros

00:00 Jornal da Globo 00:30 Programa do Jô 02:05 The Good Guys 02:55 Sunshine - Alerta Solar 04:55 Sagrado 05:00 Telecurso 05:55 Globo Rural 06:30 Bom Dia Rio Grande 07:30 Bom Dia Brasil 08:30 Mais Você 09:55 Bem Estar 10:30 Encontro com Fátima Bernardes 12:00 Jornal do Almoço 12:50 Globo Esporte 13:20 Jornal Hoje 13:50 Vídeo Show 14:40 O Profeta 15:50 À Procura da Felicidade 17:50 Malhação 18:20 Flor do Caribe 19:10 RBS Notícias 19:30 Guerra dos Sexos 20:30 Programa Político Partidário 20:35 Jornal Nacional 21:10 Salve Jorge 22:30 Big Brother Brasil 13 23:15 Pé na Cova 00:00 Agora é Tarde 01:00 Jornal da Noite 01:45 O Melhor da Liga 02:10 Claquete 03:10 Festival de Desenhos 04:00 Igreja Mundial 06:50 1º Jornal 07:30 Lassie 08:00 Dia Dia 09:10 Popeye 09:35 Danny Phantom 10:00 True Jackson 10:25 Kenan & Kel 10:50 I-Carly 11:10 Jogo Aberto 12:30 Jogo Aberto RS 13:10 Brasil Urgente RS - 1ª Edição 14:00 Ponto de Luz 15:00 Futurama 15:50 I-Carly 16:50 Brasil Urgente 17:50 Brasil Urgente 18:50 Band Cidade 19:20 Jornal da Band 20:25 Momento da Sorte 20:30 Horário Político 20:35 Show da Fé 21:25 Zoo 21:35 Os Simpsons 22:35 Polícia 24 Horas 01:00 Jornal do SBT 01:45 Dois Homens e Meio 02:15 The Big Bang Theory 03:00 Harry's Law 04:00 Jornal do SBT 07:00 SBT Rio Grande 07:30 Carrossel Animado 09:00 Bom Dia & Cia 12:10 SBT Rio Grande 12:45 Três é Demais 13:30 Chapolin 14:00 Chaves 14:30 Rosalinda 15:15 Jamais te Esquecerei 16:15 A Usurpadora 17:15 Quem Convence Ganha Mais 18:15 As Visões da Raven 19:20 Eu, A Patroa e as Crianças 19:45 SBT Brasil 20:30 Horário Político 20:35 Carrossel 21:15 Programa do Ratinho 22:45 A Praça é Nossa 01:30 Programação IURD 06:30 Direto da Redação 07:20 Rio Grande No Ar 08:40 Fala Brasil 10:00 Hoje em Dia 12:00 Record Kids - Pica Pau 12:45 Balanço Geral 14:40 Programa da Tarde 17:30 Cidade Alerta 19:45 Rio Grande Record 20:30 Propaganda Política 20:35 Rio Grande Record 20:45 Jornal da Record 21:15 C.S.I. NY 22:15 Balacobaco 23:15 Grimm


GERAL

Alunos do CIEP comemoram Dia da Poesia por Juliana Andina Comemorado neste dia 14 de março, o Dia da Poesia remete aos grandes autores e as mais belas manifestações de amor, revolta ou até mesmo agradecimento. Para marcar as comemorações da data, alunos da Escola Estadual Luiz Maria Ferraz – CIEP, orientados por bolsistas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) do curso de Letras da Unipampa, criaram poesias com temas cotidianos da escola. Conforme a professora de Língua Portuguesa e Literatura do CIEP e supervisora dos bolsistas, Rosemari Vasconcelos Soares, a iniciativa de trabalhar o gênero com os estudantes foi positiva. “Dentro dos programas que viemos acompanhando, este é muito amplo e traz melhorias tanto para os alunos da universidade como para nós na escola. E esta ideia dos

bolsistas em trabalhar com a poesia foi muito importante”, pontua. Ao todo, participaram deste projeto 70 alunos, de duas turmas de 2º anos do Ensino Médio. Orientados pela professora doutora Fabiana Giovani, participaram das aulas os bolsistas Bárbara Abott, Héverton Schimitz, Liliana Panick, Maria Eduarda dos Santos e Thaís Barbosa. Conforme explica Liliana, as poesias foram confeccionadas em dupla e as melhores estão sendo divulgadas na rádio da escola e nos murais. “Trouxemos o gênero para dentro da sala de aula e que vem sendo pouco trabalhado. Fizemos um concurso com eles e escolhemos as melhoras para divulgar em outros meios”, enfatiza. Assim, a poesia selecionada foi da aluna Josiane Carvalho, que tratou do cotidiano vivido pela estudante dentro e fora da sala de aula.

Minha terça-feira A professora queria que eu fosse poeta poeta não posso ser poeta pensa muito e eu nem sei o que fazer Mas agora vou perguntar quando essa aula irá acabar? Pois com fome não consigo pensar Vou pra casa para almoçar Infelizmente à tarde tenho que voltar pois na Educação Física não posso faltar depois vou na academia malhar porque gorda não quero ficar Ao chegar em casa um banho vou tomar vou ficar cheirosa para namorar e quando meu amor chegar um abraço forte vou lhe dar Quando chegar a noite a novela vou olhar depois vou entrar no Face e logo vou me deitar A terça-feira foi nublada feia para passear e agora que acabou vou pra cama descansar.

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

13


14

QUINTA-FEIRA 14 de marรงo de 2013

GERAL


GERAL

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

15

Dom Gílio Felício vibra com escolha de novo Papa por Juliana Andina Após dois dias reunidos, foi na quinta votação do conclave que, os 115 cardeais escolheram o novo Papa. Com a tradicional fumaça branca solta da chaminé da Capela Sistina, às 15h, os olhos do mundo se voltaram para o Vaticano para conhecer o novo bispo de Roma. O cardeal argentino Jorge Mário Bergoglio, assume o cargo aos 76 anos, e será chamado de Francisco I. O bispo de Bagé, Dom Gílio Felício, acompanhou a nomeação do novo Papa na sede do Bispado e, com a bandeira do Vaticano nas mãos, não disfarçou a ansiedade. Durante o período que precedeu a aparição de Francisco I, Dom Gílio explicou como funciona o processo após a escolha do cardeal. “Depois da votação e do novo nome escolhido, o Papa diz se aceita ou não, faz suas orações solitário, depois vem a vestição da roupa, cumprimento de todos os cardeais, cânticos e, enfim, a celebração pela escolha”, comenta. Com o anúncio do Papa de número 266 da história, o bispo de Bagé bateu palmas e louvou pelo resultado da votação. “Realmente foi uma grande surpresa e alegria termos um representante da América Latina. Agora vamos aguardar e rezar para que ele seja abençoado e muito feliz enquanto estiver à frente da Igreja Católica Apostólica Romana”, de-

clarou. Quanto à escolha do nome, Felício manifestou imensa simpatia. “Um nome realmente forte e que traz consigo uma simbologia muito grande, pois São Francisco de Assis é nosso patrono da ecologia. Com certeza um nome muito profundo”, refere. Frente aos temas recorrentes da modernidade – como o casamento de pessoas do mesmo sexo e da adoção de crianças por casais homossexuais -, Dom Gílio acredita que Francisco I seguirá fortemente os desígnios da Bíblia. “Acredito que ele não vá se furtar de trazer orientações aos católicos e ao mundo, sem sair da densidade bíblica e catequética, pois são situações que precisam de esclarecimento dentro de nossa atualidade”, pondera. O bispo acredita ainda que o Brasil seja um dos primeiros países a receber a visita do novo Papa. “Esperamos recebê-lo ainda este ano, quando no mês de julho, na cidade do Rio de Janeiro, irá acontecer a ‘Jornada Mundial da Juventude’, esperamos ser contemplados com sua presença”, informa. Durante a benção de Francisco I, o bispo acompanhou as orações em pé e, com o badalar dos sinos de todas as igrejas de Bagé, vibrou pela nomeação do novo Papa.

Bispo comemora escolha de um Papa da América Latina

Antonio Rocha

Autoridade católica no município acompanhou anúncio pela televisão


16

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

GERAL

Dom Gílio recebe homenagens pelos 10 anos de bispado na cidade

Fotos: Antonio Rocha

por Fernanda Mendonça Na noite da última terça-feira, foi realizada no Santuário da Igreja Nossa Senhora Conquistadora, uma celebração religiosa em homenagem aos 10 anos do bispo Dom Gílio Felício na cidade. Cerca de 700 pessoas lotaram a missa, que além das tradicionais rezas, também teve entrega de presentes e leituras de poesias em homenagem a Dom Gílio e de lembrancinhas abençoadas aos participantes da missa. Para parabenizá-lo, pessoas de todas as religiões participaram do evento. Além de padres de outras igrejas que relembraram a chegada da autoridade no município. Após a missa, foi realizado um jantar que contou com a participação dos admiradores do bispo. Entre os participantes, Emilinha Macedo dos Santos Luz, que é espírita, mas veio por se sentir representada por Dom Gílio. “Estar aqui é uma forma de homenagem a raça, ele é o representante dos negros para toda a sociedade de Bagé. Aqui na região existe um preconceito muito forte e ele conseguiu ser aceito por todos”, ponderou. Para a educadora, isso demonstra a igualdade entre as etnias e uma quebra de barreira, por estar inserido em todos os espaços. Quem também compareceu à festa foi a madrinha do religioso, Edith Eigt. Ela conta que os olhos do afilhado sempre reluziram e que ele sempre foi especial. “O meu sentimento é de muita gratidão ao bom Deus. Ele olha para o coração de cada um que está aqui”, afirmou. A católica Maria de Lourdes Colman lembra de quando ele che-

Dom Gílio é admirado por todas as religiões

Professora fala que o bispo é ecumênico

Madrinha de Dom Gílio espera que ele possa ser sempre fiel a Deus

gou a Bagé e foi aguardado na frente da Catedral de São Sebastião por ela e outros fiéis. “Ele é tão amigo de todos, essa amizade contagia. O que importa para ele são as pessoas, não o crédulo”, disse. O homenageado declarou que

a festa foi uma benção de Deus, pois é ele que move o coração do povo simples. E agradeceu a todos por terem vindo de tão longe. “A vinda das pessoas até aqui revela o agradecimento delas às graças dadas por Deus”, destacou.


GERAL

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

Ocupar espaços da juventude Câncer de mama é tema de palestra para despertar vocação por Fernanda Mendonça Um dos desafios do novo Papa, Francisco I, é despertar a vocação e o interesse nos jovens para que eles escolham seguir a inclinação para a vida religiosa e se tornar padre. Nos últimos anos, existe uma diminuição dos que optam por entregar a sua vida à Igreja Católica. Para o padre Elautério Júnior, que entrou no seminário aos 32 anos, um dos problemas é enfrentado na família que não apóia a decisão dos filhos. “Cada vez mais as pessoas têm menos filhos e querem ter netos, dar continuidade à geração. Portanto não incentivam a vocação”, afirma. Outro entrave, de acordo com Júnior, é a distância da religião em relação à realidade dos jovens, apesar do cenário está começando a mudar. Para conquistar os mais novos, ele acredita que é necessário ocupar os espaços onde eles estão. “A internet é uma grande ferramenta que pode auxiliar na vocação”, salienta. O religioso diz que mantém perfil no Facebook e que, muitas vezes, os internautas o procuram para pedir conselhos ou mesmo falar da sua inclinação religiosa. “A confissão é proibida, mas muitos me procuram para pedir conselhos quando brigam com os pais ou namorada”, pondera. Apesar de usar a rede social, ele comenta que dentro da igreja ainda encontra resistência de outros padres. “Antes do conclave, os cardeais estavam atualizando os seus twitters. Essa resistência não tem razão de existir”, destaca. O religioso lembra que o perfil deve ser usado da melhor maneira possível. Para despertar o dom religioso a igreja deve ser quem cuida e faz parte da cultura. “Durante muito tempo a inculturação não era admitida.

Fotos: Antonio Rocha

Bernardo inicia, segunda-feira, sua vida religiosa

Padre diz que vocação pode ser despertada na vida adulta

Hoje, eu vou para a missa campeira de bombacha”, salienta. Júnior acredita que estando imerso na cultura das quais os jovens participam é mais fácil despertar o interesse. O religioso lembra que alguns

avanços podem ser percebidos na religião católica, como a inserção da etnia negra. “Há 15 anos não se via essa quantidade de padres negros. Antes, a igreja era branca, europeia”, afirma.

A vocação Bernardo Rodrigues Ribeiro, 21 anos, é um dos jovens que se interessou em ser padre. Na próxima segunda-feira, ele vai para Pinheiro Machado acompanhar o trabalho de um religioso da cidade. Deve permanecer no município por um ano, após, vai para o seminário, onde começa a sua iniciação. Ribeiro sempre fez parte dos grupos de jovens da igreja. Apesar da família ser católica, não comparecia sempre às missas. Mas

mesmo assim fez catequese e crisma e começou o trabalho na pastoral. “A minha intenção é trabalhar com os jovens, que é a base da igreja”, conclui. A decisão foi bem aceita pela mãe e por alguns amigos, que sempre souberam da dedicação dele à religião. Mas seu pai e outros amigos, que não são ligados ao catolicismo, estranharam a vontade de Ribeiro, apesar disso, vão respeitar a sua decisão.

Dando continuidade à programação em homenagem às mulheres, a Secretaria de Saúde de Bagé promoveu, na tarde de ontem, mais uma palestra com foco na proteção da saúde da mulher. Desta vez o tema abordado foi o câncer de mama. O evento aconteceu no Palacete Pedro Osório. O ginecologista Mário Mena Kalil e o médico Davi Salomão palestraram para os agentes comunitários de saúde, monitores do PIM e ESF. Kalil apresentou dados sobre a incidência e a mortalidade em função da doença e explicou a formação do câncer. “A tendência dos países desenvolvidos é estabilizar a doença. O câncer

17

é um problema de saúde pública. A cada ano, aproximadamente 10 milhões de pessoas descobrem o câncer. Por isso, é muito importante identificar precocemente o problema para evitar maiores complicações”, explicou. Segundo a secretária de Saúde, Aura Stella Centeno Pereira, a reunião com os agentes comunitários e monitores é essencial, visto que eles têm o alcance direto na comunidade. “Eles são os nossos porta-vozes, pois levam informações sobre o tratamento da saúde da mulher. Estes profissionais criam vínculo com a família e incentivam a realização do exame para verificar o câncer de mama na mulher”, salientou.


18

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

SEGURANÇA

Revista de rotina no Presídio Regional apreende drogas e celulares

Na tarde de ontem, foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, pelos agentes da Superintendência de Serviços Penitenciários, Susepe, a apreensão de 74 pedrinhas de uma substância semelhante a crack e outras 9, maiores, pesando 33 gramas, cinco aparelhos celulares, sendo três deles com chips, e mais 5 chips avulsos. Segundo o boletim de ocorrência, as pedras de crack foram encontradas embaixo da cama no meio das roupas do apenado

Nicanor Pinto Menes. Na cama dele, na cela de número 49, um dos celulares e os chips. Outro agente encontrou na cela de número dois outro celular. Outros dois aparelhos foram encontrados no esgoto do pátio 9. O último celular foi apreendido na cela disciplinar número quatro, na qual permanece Nicanor, Carlos Giovane e Iago Maurício. Também foi identificado pelos agentes um bilhete com apontamentos e nomes de pessoas com telefones.

OBITUÁRIO

Éberton Leonardo Lopes Eickoff, 44 anos, solteiro, policial militar. Residia na rua Professor José Fróis, nº 78, Castro Alves. Deixa os filhos Éberton Íbis e Érica Ingrid.

Carmem Silva Fernandes Paiva, 61 anos, viúva, dona de casa. Residia na rua Brasilia, nº 2.436, bairro Mascarenhas. Deixa os filhos Tatiana, Viviane e Rafaela.

Segunda DP prende o terceiro só nesta semana Cumprindo mais um mandado de prisão, expedido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal de Bagé, a equipe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia do município capturou, na tarde de ontem, mais um foragido da Justiça: Florindo Rodrigues Moreira, de 40 anos. Os agentes de investigação encontraram e deram voz de prisão na rua José Pedro de Mello Fucks, próximo à Escola Creusa Britto Giorgis, bairro Ivo Ferronato. Segundo os agentes, o juiz expediu o mandado no início deste mês e tem validade até março de 2023. O foragido cumpre pena por receptação e porte de arma ilegal em 2004. A pena imposta é de dois anos e um mês. Esta é a terceira prisão em menos de uma semana da 2ª Delegacia de Polícia de Bagé.

Antonio Rocha

Moreira foi preso na tarde de ontem

Pelotão Mirim recebe mais de 100 inscrições por Rochele Barbosa Com apenas dois dias para inscrições e 45 vagas, encerrou na tarde de ontem os registros para participar da seleção do Pelotão Mirim da Brigada Militar. Comandado pelos policiais militares, soldado Jerusa, soldado Edinaral, soldado Modesto e soldado Maura receberam mais de 100 inscrições de crianças de nove a 11 anos. Duas turmas serão compostas por 22 alunos de manhã e 23 à tarde, explica a soldado Jerusa. Ela afirma que a seleção será por sorteio. “Temos 10% de vagas para filhos ou parentes de policiais militares e 10% para o Conselho Tutelar, o restante será por sorteio”, destaca. Jerusa enfatiza que no local é ensinado para as crianças cidadania, canções e hinos, educação ambiental, educação no trânsito, Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, ordem unida e história da Brigada Militar. “As aulas começarão no final de março e todos os participantes poderão ficar apenas um ano no Pelotão”, garante.

Antonio Rocha

Inscrições no Gabinete de Gestão Integrada pelos soldados da Brigada Militar

A ex-aluna do Pelotão Mirim, de 2009, Bárbara Furtado Godoi, de 14 anos, ficou três anos no Pelotão e, até hoje, é voluntária no auxílio para as novas turmas. Segundo a estudante do oitavo ano, seu sonho é ser da Brigada Militar. “Vou fazer concurso, ainda vou ser da Polícia Federal também. Fui sargento do Pelotão Mirim, aprendi muito. A

gente cresce muito e aprende sobre os problemas das drogas e delitos”, salienta a Bárbara. A manicure Maria de Fátima Ferreira Silva foi fazer a inscrição da filha Giovana, de 9 anos, que tem sonho em participar. “Ela sempre quis fazer parte, gosta da atividade e para nós é um momento de aprendizagem”, acrescenta.

Polícia Civil conclui inquérito policial de roubo em Pedras Altas O Delegado de Polícia Regional, Jucelino Medeiros de Oliveira, titular da Delegacia de Polícia Regional de Bagé, remeteu ao Poder Judiciário da Comarca de Pinheiro Machado, ontem, o inquérito policial que apurou o roubo ocorrido na Estância Santa Virgilina, interior do município de Pedras Altas. Foram indiciadas duas pessoas pelo crime de roubo e de receptação. Bem como recuperado o aparelho

celular do capataz, subtraído por ocasião do assalto. O crime ocorreu em dezembro de 2011, quando, ao final do dia, o capataz retornava para a sede da estância e foi abordado por quatro indivíduos armados. No local haviam outros três indivíduos. No total eram quatro homens encapuzados e todos com armas de fogo. Foram roubadas diversas armas daquele estabelecimento rural, o aparelho

celular do capataz e uma importância em dinheiro. Mesmo diante de algumas dificuldades encontradas, foi possível identificar um dos autores e indiciar, ainda, uma segunda pessoa por receptação. As investigações foram realizadas pela Delegacia de Polícia Regional em conjunto com a Delegacia de Polícia do Segundo Distrito e Delegacia de Polícia de Pinheiro Machado.


ESPORTES

Homenagem aos destaques da categoria 40 anos

19

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

Resumo esportivo higinobage@yahoo.com.br

Antonio Rocha

Premiação ocorreu ontem na sede da FOLHA do SUL

O Torneio de Verão AP Esportes/Jornal FOLHA do SUL, categoria 40 anos, promovido pela Liga Bageense de Futebol de Veteranos, teve seu ponto culminante no final da tarde de ontem. Em solenidade realizada na sede da FOLHA do SUL, presentes o empresário Antônio Carlos Machado Ferreira, titular de AP Esportes; os diretores Leisa Sória, Jônio Salles e o editor geral, jornalista Glauber Pereira pelo jornal; o presidente, Jorge Teixeira, e os diretores Er Rosa Borba, Ivan César Garcia e Lídio da Nova pela Liga de Veteranos, foram entregues os troféus “Joaquim Ferreira dos Santos” ao campeão e vice.

Leonel Vieira representou a SER Aimoré, vice-campeã, salientando a marcante presença da entidade no cenário esportivo da cidade. Pela SER Nápoli, do Passo das Pedras, que levou o troféu de campeã, o presidente Roque Adriano Porto fez questão de salientar o excelente trabalho desenvolvido pelo treinador Chopinho e os atletas Jéferson Ovelha, Marcos, Claiton, Émerson, Paulinho Alemão, Luís Antônio, José Sérgio, Lontra, Antônio Sérgio, Paulinho, Joãozinho, Raul, Solari, Ricardo, Andres Lugo, Pinguin, Tomé, Roque, Gilnei, Luís Henrique e Fontes. Antônio Machado destacou

a importância da parceria com o Jornal FOLHA do SUL e a Liga de Veteranos, que ainda prevê a premiação da categoria 50 anos, que está em andamento, ao mesmo tempo em que coloca a loja AP Esportes permanentemente à disposição para fortalecer iniciativas que resultem em manifestações esportivas da comunidade, visando também ao aspecto social. A editoria de esportes do jornal também fez questão de salientar a importância da parceria com Sidnei Barcelos, titular da Foto Caçapava, com seu trabalho fotográfico nas categorias 50 e 40 anos do Torneio de Verão.

GUARANY – A equipe sub-17 alvirrubra terá jogos amistosos contra a seleção do 25° Grupo de Artilharia de Campanha, a partir das 14h30min, no estádio Antônio Magalhães Rossell. O treinador Totonho utilizará dois times para testar novos valores. LIBERTADORES – Na Venezuela, o Grêmio, depois de abrir o escore por Elano, perdeu de virada para o Caracas por 2x1. Peña e Farias marcaram para os venezuelanos. O tricolor gaúcho volta a campo no dia 10 de abril, jogando na Arena, diante do Fluminense. LIBERTADORES (II) – Outros jogos de anteontem: Universidad do Chile 0x2 Newell`s Old Boys da Argentina, Sporting Cristal do Peru 1x1 Libertad do Paraguai, Vélez Sarsfield da Argentina 3x1 Penharol de Montevidéu. LIBERTADORES (II) – Jogos de hoje: Nacional de Montevidéu x Boca Juniors da Argentina, Arsenal da Argentina x São Paulo (21h30min), San José da Bolívia x Millionários da Colômbia. AMISTOSOS – Na quarta-feira, Riograndense de Santa Maria 1x1 Tacuarembó do Uruguai, Novo Hamburgo 1x0 Figueirense de Florianópolis. FUTSAL – Primeira rodada da 5ª Copa Traumatto 35 anos teve os jogos Celeste/York 5x1 HD Lanches, Moranguinho 9x6 Cruzeiro/Central dos Parafusos, Aston Villa/Ótica Cia. da Visão 2x1 Roma/Tchê Concursos. O torneio continua na terça-feira, 19 de março, no Militão. ACORBA EM DESTAQUE – a Associação dos Corredores de Rua de Bagé brilhou intensamente na etapa de Santana de Livramento do Circuito de Minimaratonas do Serviço Social do Comércio (SESC). Na prova de 3km, para comerciários, Antônio Barbosa e Sidnei Vieira da Rocha ficaram em primeiro lugar nas respectivas categorias; entre os usuários, Walnei Costa Pinto, Manuela Franco Herna e Meri Rossane Patron foram vencedores, Luís Eduardo Bonilha entrou em segundo, Dionathan Rodrigues em terceiro. Nos 5km, comerciários, Moisés dias da Rocha, Daniel Nunes e Jesus Moraes Cuadros, primeiro; na categoria usuários, Álvaro Milano e Luís Mário Moraes foram campeões nas respectivas categorias, com Honor Joel da Cunha em terceiro. Nos 10km, comerciários, Pablo Oliveira Mesquita ficou em primeiro; entre os usuários, Juventino Leal Cunha e Luís Carlos Gantes foram os ganhadores, ficando Narciso Batista em quarto lugar. A Acorba agradece o apoio e o estímulo recebidos da Consultoria Esportiva Corra e Vida. GRADUAÇÃO – Praticando o hapkido (arte marcial coreana baseada na defesa pessoal) há oito meses, na Academia TaeFight, com o professor Fabrício Vianna, faixa preta, 4° dan, o jovem Eduardo Campão Dutra foi graduado em faixa cinza.

Outro momento especial para os gremistas

,

Um espetáculo para gremistas de toda a região, com a expectativa da presença de três mil pessoas, está preliminarmente marcado para o dia ,12 de outubro, provavelmente no Parque “Visconde de Ribeiro Magalhães”, da Associação e Sindicato Rural de Bagé. Bastante ligado à direção do Grêmio Porto-alegrense, o desportista Pedro Afonso Salles destaca que, na ocasião, ocorrerá a 8ª Reunião Anual, com a presença de diretores e ex-atletas gremistas, no contexto de um show musical com artistas trazidos de Porto Alegre, num evento sem cobrança de ingresso, na medida em que os objetivos maiores são a divulgação do clube e a busca de novos associados. O diretor consular Roger Foresta e Adail Ventura, do marketing, estão à frente da caravana, a bordo do ônibus “Azulão”. Eles também trarão

Divulgação

13/03/13 FEDERAL

1º 22.997 2º 22.656 3º 75.070 4º 13.041 5º 52.652 MEGA-SENA Nº 1475 12 13 37 44 48 51 LOTOMANIA

Salles anuncia espetáculo de caráter regional

fichas para associar torcedores, mediante pagamento de R$ 20 mensais, com direito a desconto na aquisição de ingressos para jogos na Arena, sem

a necessidade de enfrentar filas ou cambistas. Pedro Afonso coloca-se à disposição para informações complementares pelo telefone 9136.1981.

Nº 1330 05 10 13 14 18 19 20 27 33 35 56 58 62 72 75 78 83 85 86 88

LOTOFÁCIL Nº 878 01 02 03 05 06 07 10 12 13 14 16 19 22 23 25 QUINA 3141 09 18 44 56 72 DUPLA-SENA Nº 1158 Primeiro sorteio 04 17 45 46 48 50 Segundo sorteio 07 19 21 36 45 46


www.jornalfolhadosul.com.br

BAGÉ, QUINTA-FEIRA, 14 DE MARÇO 2013

Gaúcho

FOLHA SUL


Campo caderno

BAGÉ, QUINTA- FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2013 - Ano 1 - N° 27

O “Homem do Arroz” e o atual momento do setor orizícola por Marcelo Pimenta e Silva

Q

uando se fala em eficiência na produção rural, poucos nomes são tão destacados quanto o de Valter José Pötter, o presidente da Estância Guatambu. O último reconhecimento veio com a homenagem intitulada “Homem do Arroz”, entregue durante a cerimônia da 23ª Abertura da Colheita do Arroz, no dia 23 de fevereiro. Pötter, que já foi presidente da

Antonio Rocha

Federarroz em duas gestões (2004 a 2007), desenvolve um trabalho há quatro décadas que resultou em mais de 300 prêmios em diversos setores produtivos. A diversificação é quase como um sobrenome da empresa Guatambu. Alia-se à história da empresa setores como arroz, pecuária, vitivinicultura, além de trabalhos em inovação, tecnologia, produtividade e sustentabilidade.

O “2013” para os arrozeiros O atual presidente do Conselho Consultivo da Federarroz explica que em comparação com o ano passado a situação é mais favorável para os arrozeiros da região. Pötter destaca que o pior momento dos últimos anos foi em 2011, tendo um dos principais fatores negativos a super safra de arroz no Mercosul, além de uma grande oferta de arroz no mercado interno. “Houve um descompasso dos mecanismos de apoio à comercialização agrícola e o Governo Federal se descuidou em 2010, estava preocupado com as eleições e não adotou os mecanismos de apoio à comercialização correta. Em 2012, já ocorreu uma retomada

de discussão, sendo que o governo, imediatamente, corrigiu o preço do arroz a patamares mais suportáveis em termos de rentabilidade e passamos o 2012 muito bem”, afirma. Valter José Pötter salienta que a rediscussão e o entendimento das autoridades tanto estaduais, quanto federais, da importância de apoiar a lavoura de arroz, auxiliam no atual cenário da produção orizícola do Rio Grande do Sul. “Hoje estamos em um momento muito bom de comercialização e não temos previsão de super safra. Além dessa questão, de ter super safra ou não, no ano passado não houve grandes excedentes do produto”, destaca.

Exportação A exportação é um fator de peso, segundo o produtor, até porque o Brasil é o terceiro país do mundo em exportação de arroz. “Deve-se ter alguns mecanismos de apoio à exportação de arroz disponibilizados pelo Governo Federal, pois isso ajuda a enxugar o excedente, ou seja, de 800 mil a 1 milhão de toneladas sai

normalmente do Brasil e isso ajuda a diminuir o arroz excedente”, explica. Os mecanismos de apoio tranquilizam a comercialização, conforme o produtor. Em um cenário que não há excesso de produção e a exportação prossegue em bons níveis, faz com que o cenário seja favorável para a produção da cultura.

Proprietário da Estância Guatambu, Valter José Pötter

Expectativa de colheita Com 620 hectares destinados à cultura orizícola, Valter José Pötter salienta que o clima não foi muito bom para a alta produtividade. “Neste começo de 2013 houve dias com temperaturas mais baixas e isso afetou no enchimento

de grão. Então, o arroz plantado do cedo vai produzir de 8 a 10% menos em produtividade em comparação há outros anos e o que poderia produzir”, declara Pötter que enfatiza que as baixas temperaturas irão repercutir na produção final com

uma queda de produtividade de 5 a 10%. “Mas só colhendo para ver quanto teremos de quebra. Isso já aconteceu em outros anos, mas havia tempo que não ocorria dessa forma, com temperaturas abaixo de 14, 15 graus”, pondera.

Sobre o desenvolvimento tecnológico, Valter José Pötter destaca o Projeto 10 como revolucionário no aumento da produtividade. Pötter é um dos idealizadores da iniciativa que consistia em reunir 10 produtores com 10 hectares cada um e com uma meta de produzir 10 toneladas por hectare. A Associação de Agricultores de Dom Pedrito juntamente ao IRGA foram parceiros na implantação da técnica que completa 14 anos, consolidado no Rio

Grande do Sul e em outros países como a Argentina e o Uruguai. “O Projeto 10 foi uma iniciativa forte, porque esses 10 hectares eram disponibilizados para que os técnicos recomendassem o que deveria ser feito para aumentar a produtividade. Dessa forma, ele respondeu a expectativa em termos de produtividade e de operacionalidade também e, o resumo da história, é que essa tecnologia, hoje, é internacional e toda essa nossa região adota essa técnica em que os

patamares de produtividade subiram em 50% em 10 anos”, salienta reforçando que a média de produtividade no Estado era de cinco a cinco toneladas e meia, hoje está em sete e meia, sendo que em Dom Pedrito já registra uma média de oito toneladas, com propriedades de ponta apresentando de 10 a 12 toneladas por hectare. “O projeto aumentou a produtividade e isso dilui custos, pois a lavoura de arroz tem um custo fixo muito grande”, finaliza.

Projeto 10


QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

O CAMPO

O Fantástico gol contra: foi um gol de anjo, verdadeiro gol de placa

Divulgação

2

por Fernando Furtado Velloso ffvelloso@assessoriaagropecuaria.com.br

R

etornei de uma viagem técnica aos EUA neste domingo e vim com a mala cheia de assuntos para compartilhar nesta coluna, mas o programa Fantástico é insuperável e me aplicou uma bola nas costas. Impossível ignorar a longa matéria veiculada, neste último domingo, contra a pecuária e a carne brasileiras. Durante 12 minutos, o Fantástico mostrou e falou de: carne de gado no meio de cachorros e porcos, funcionários de frigoríficos sem camisa e sem higiene, uso de machados ao invés de equipamentos apropriados, ratos, insetos, poças de água suja, estercos de ratos, e por aí

ladeira abaixo. Até o RS entrou no baile, e foi citado um frigorífico de Lavras do Sul, onde estão porcos criados no pátio do matadouro para fechar um ciclo de carne suja sendo alimento para mais carne suja. Para mais esclarecimentos ou pavor, ainda listaram-se as doenças com possível transmissão pela carne não inspecionada: Cisticercose, Listeriose, Toxoplasmose e Tuberculose. O programa destacou que o Brasil tem um dos maiores rebanhos bovino do mundo e é hoje o líder em exportações de carne bovina. Mesmo ciente do impacto negativo da matéria seguiu jogando contra o patrimônio (como se diz no futebol). Depois da recente crise para o mer-

cado da carne brasileira em relação ao caso da Vaca Louca no Paraná e dos permanentes embates com a Rússia, a matéria veio para colocar a cereja no bolo (deles). A falta de imparcialidade do programa é comprovada pela fonte de informação usada, a ONG Amigos da Terra, e a estimativa de abates inapropriados informados por esta má fonte foi usada como base para toda a matéria. E assim chegou-se a conclusão que 1/3 da carne brasileira vem da boca do lixo. Para não ser injusto nesta crítica devo informar que, dos 12 minutos de programa, um minuto foi dado para mostrar situações corretas de boas empresas (bem proporcional

no uso do tempo). Sabemos das deficiências de nosso serviço oficial, especialmente nas pequenas indústrias com inspeção municipal ou estadual, mas o retrato mostrado no programa não é a realidade da maioria do gado abatido, especialmente no RS. O trabalho que está se desenvolvendo para o Sisbi prevê, simplificadamente, que indústrias com inspeção estadual terão status de SIF. Este é um tema sério e que deve ser mais discutido por nosso setor, pois o Sisbi pode nos levar a um cenário de mais falta de credibilidade. Enquanto isso, na América, conhecemos o sistema de Classificação de Carcaças USDA, onde

todos os abates são avaliados por um técnico do Departamento de Agricultura americano. Com auxílio de tecnologia de imagem (VideoScan), as carcaças são classificadas pelo serviço oficial e o produtor remunerado pela qualidade do produto. A questão sanitária é tão óbvia e básica que nem é discutida mais. Voltamos à necessidade de melhor trabalhar setorialmente a produção de carne e a defesa de nossa atividade. De outra forma, ficaremos na postura de “azar do goleiro”, mas o time é nosso.

CNA apresenta proposta para Fevereiro manutenção do rebanho de apresenta saldo ovinos e caprinos positivo de 5,01

A

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresentou uma proposta de linha de crédito para a retenção de matrizes caprinas e ovinas durante a 33ª reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Caprinos e Ovinos, realizada dia 12 de março, na sede da entidade. O projeto prevê R$ 250 por matriz retida com limite de até R$ 50 mil por produtor, conforme o tamanho da sua criação (pequena, média ou grande). O prazo sugerido para o pagamento seria de até cinco anos com carência de um ano. “O nosso objetivo é fortalecer o rebanho brasileiro com capital de giro para incentivar o produtor a manter o seu plantel, além de viabilizar plantas frigoríficas e o abastecimento do mercado”, explica o presidente da Comissão Nacional de Caprinos e Ovinos da CNA, Francisco Edílson Maia da Costa. A proposta ainda depende de aprovação da Câmara e será encaminhada para avaliação da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os representantes do setor solicitarão que os recursos para a linha já estejam previstos no

Divulgação

bilhões de dólares

A Propostas foram apresentadas em reunião na última terça-feira em Brasília

Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2013-2014. No encontro também foi apresentada a nota técnica com as conclusões do estudo de Viabilidade da Planta de Referência. O trabalho é fruto de um estudo realizado pela CNA, pelo Sebrae e pelo Mapa ao longo de mais de um ano e servirá como modelo para a instalação de frigoríficos de animais de médio porte dentro dos critérios ambientais e sanitários estabelecidos pela legislação. “Chegamos à conclusão da viabilidade econômica desta planta. Era uma demanda antiga do setor que agora está sanada. Distribuiremos esse material para cooperativas, sindicatos e

associações utilizarem”, declara Costa. Os outros assuntos debatidos na reunião foram a isenção de PIS/Cofins para a ovinocultura e caprinocultura de corte – a exemplo do modelo de tributação já concedido para a cadeia de produção de bovinos, aves e suínos –, o desenvolvimento e integração produtiva da cadeia da lã entre Brasil e Uruguai e a regionalização do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), que faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). Fonte: CNA

balança comercial do agronegócio apresentou um saldo positivo de US$ 5,01 bilhões em fevereiro deste ano. Os números são resultado das exportações que alcançaram US$ 6,30 bilhões, montante que representa crescimento de 5,7% em relação ao mesmo mês de 2012, quando as exportações haviam chegado a US$ 5,96 bilhões. Já as importações foram de US$ 1,29 bilhão, queda de 1,3%, comparado a fevereiro do ano passado. Os cereais, farinhas e preparações apresentaram crescimento nas exportações de US$ 591,14 milhões. As carnes, por sua vez, exportaram US$ 183,45 milhões a mais em fevereiro deste ano. O complexo sucroalcooleiro aparece com US$ 140,12 milhões de aumento. Já os couros e seus produtos tiveram crescimento de US$ 33,13 milhões. O setor de carnes foi o que mais se destacou nas vendas de fevereiro. Foi exportado o montante de US$ 1,25 bilhão, o que representa 19,9% das exportações do agronegócio no

período. A maior venda foi da carne de frango, com US$ 582,79 milhões, ou seja, 15,2% superior a fevereiro de 2012. O valor deve-se ao aumento da quantidade de toneladas da proteína (270,13 mil toneladas para 276,10 mil toneladas) e do preço médio de venda (de US$ 1.872 para US$ 2.111 por tonelada). As vendas externas de carne bovina apresentaram um crescimento de 23,4% em relação a fevereiro de 2012, um montante de US$ 449,12 milhões. No caso da carne suína, o aumento no valor foi de 13,2%, de US$ 95,64 milhões para US$ 108,25 milhões. Houve acréscimo também na quantidade embarcada de carne suína (9,5%) e no preço médio (3,3%). O principal destino das exportações do agronegócio brasileiro, em fevereiro de 2013, foi a Ásia. Foi exportado US$ 1,93 bilhão em produtos para o continente, o que significa 23,6% de aumento em comparação a 2012. As vendas para a União Europeia também se destacaram, chegando a cifra de US$ 1,62 bilhão.


O CAMPO

QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

3

Cotas de importação para arroz do Mercosul é um entrave para o setor, aponta Valter José Pötter por Marcelo Pimenta e Silva

O

presidente da Estância Guatambu reforça a grande reclamação do setor: a necessidade de cotas para a importação do arroz originário dos países do Mercosul. Pötter conta que as três principais pautas da gestão dele, como presidente da Federarroz, eram o Projeto 10, a exportação e a importação do cereal. “Há uma disparidade muito grande em termos tributários entre o Brasil e os países do Mercosul. Eles têm, no mínimo, a metade de impostos que temos. Eles conseguem produzir por um preço mais barato e isso influencia, desvalorizando o nosso produto”, pondera. A venda desse arroz por um preço mais barato acaba servindo como parâmetro na negociação entre produção e indústria. “O produtor recebe menos porque o preço da tabela do Mercosul acaba achatando o nosso valor. E esse arroz tem facilidade de ingresso no Brasil, então é necessário um regulamento para isso. Deve-se ter cotas para saber quando e quanto desse arroz entra em nosso país”, ressalta o produtor que salienta que diferentemente da soja, onde a indústria não sabe para qual será a destinação, seja para consumo como alimento ou até para combustível, o arroz tem um mercado específico, o que facilita para que a indústria negocie com os valores praticados em outros países. “Dentro de um quadro macroeconômico, pelas facilidades que se apresentam, a indústria acaba servindo-

se desse preço do arroz importado, isso porque 10% do arroz consumido no Brasil é importado. Dessa forma, em termos de concorrência ele nem influência tanto, mas pela sua disponibilidade no país por um determinado valor, mais baixo que o produzido no país, ele acaba interferindo nos valores tornando os produtores reféns dessa situação”, reitera. A briga pela necessidade da adoção de cotas para importação do arroz é um confronto antigo, comenta Pötter. “Durante minha gestão na Federarroz, tentamos estabelecer negociação com o Governo Federal, mas que não ocorria; então trancamos as fronteiras no Chui e fizemos barreiras. Até que ocasionou um impasse diplomático e os embaixadores vieram entrar em contato conosco e o presidente Lula também veio falar com os produtores. Foi oferecido alguns mecanismos de apoio à comercialização, que funcionaram como um contemporizador da situação, porque o passo importante é a fixação de cotas”, recorda. O produtor e empresário observa o movimento em prol da medida realizada pela Federarroz, IRGA e Governo do Estado como necessária. Contudo, acredita que a solução do problema é muito difícil. “Conseguir que essa pauta seja levada adiante é muito complicado. Discuti por quatro vezes com o ex-presidente Lula e nunca consegui um retorno sobre esse tema. Acho que é uma luta que ainda irá durar um tempo”, opina.

Fotos: Antonio Rocha

Variedade “Guri” dividindo espaço com cultura da soja

Expansão de soja Com cerca de 1.140 hectares plantados com soja, a Guatambu é referência também na produção da cultura. Pötter destaca a expansão da soja na lavoura arrozeira como um cenário que veio para ficar. “Hoje, se planta muito mais soja em hectares nos municípios de Dom Pedrito, Bagé, São Gabriel, Rosário do Sul, do que arroz.

Isso mostra uma tendência”, afirma o produtor rural que reforça ser esse um cenário construído a partir do estímulo do mercado e pelo desenvolvimento tecnológico. “Com a soja temos um mercado franco de altíssima liquidez de comercialização. Já com a tecnologia, há o favorecimento pela soja transgênica, que é uma “barbada” para

o arrozeiro plantar. É muito mais fácil em manejo, por exemplo, e também encaixa no cronograma do arrozeiro, além de que a soja traz benefícios em rotação com o arroz, pois ela limpa a terra, incorpora nitrogênio ao solo, auxilia no combate a pragas como o arroz vermelho. Então eu afirmo que a soja persistirá na Campanha”, salineta.

Arroz como biocombustível

Cerca de 620 hectares são destinados à cultura do arroz

“O futuro do arroz passa pelo etanol”. Com essa frase, Valter José Pötter salienta que os estudos desenvolvidos para que se produza biocombustível a partir de variedade de arroz já apresentam resultados satisfatórios, como a criação do arroz gigante pela Embrapa. A variedade do grão, que é duas vezes maior que a do arroz comum,

recebeu o apelido também por ter o dobro da quantidade de amido, o que favorece para a produção de etanol. Como o RS importa 98% do etanol, a meta é que com a safra do arroz do ano que vem, já se produza metade do volume que se importa do combustível. “Há cerca de dois anos que há projetos de implantação de usinas para biocombustível e

isso é importante para o arroz, porque diversifica o mercado em outros setores, sendo que essa variedade serve para consumo humano, ração e o combustível, declara Valter José Pötter que confirma a ideia de que a segunda usina do Estado seja instalada em Dom Pedrito, tendo a Guatambu como parceira para esse empreendimento inovador.


QUINTA-FEIRA 14 de março de 2013

O CAMPO

Agenda

Diretor do projeto ressalta benefícios da iniciativa para Bagé

Eleições no Paraguai podem

Agenda Remates

(55) 3422-4664/(55) 3422-4457 Gado Geral 14 de março Alegrete

ativar Corredor do Mercosul

E

m um momento em que o Estado projeta uma safra de 25 milhões de toneladas de grãos, perdendo na história apenas para a colhida em 2011, uma das principais queixas do setor primário é em relação às rodovias gaúchas para escoar essa produção. Além das condições das estradas, o elevado custo de transporte para os produtores é outro fator que preocupa o setor. Uma das alternativas seria o Projeto Corredor do Mercosul, defendido pela Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e que visa utilizar as linhas férreas para escoar a produção agrícola do Estado, mas também de países como Paraguai, Uruguai e Argentina que hoje exportam, por via rodoviária, o grão até o porto do Paraná. No entanto, o projeto está estagnado por definições políticas, desde que o Paraguai foi suspenso do Bloco do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas, em junho do ano passado, quando houve o impeachment do presidente Fernando Lugo. As lideranças dos países sul-americanos contestaram a legitimidade do processo que retirou do poder o presidente paraguaio. A esperança, agora, é de que as elei-

Antonio Rocha

(55) 3322-6640/(55) 84046640 Gado Geral 14 de março Cruz Alta

Gado Geral

20 de março Santo Antônio das Missões

Crioulo Remates

(51) 3330-3579 V Leilão Marcas e Rumos 20 de março Esteio

Guarany Remates

(55) 32 52 1532 Ventres e Novilhos 15 de março São Francisco de Assis

Premier Leilões Estação da CESA em Bagé é fundamental para projeto

ções presidenciais do país, marcadas para o dia 21 de abril, transcorram de forma tranquila e consolidem um novo governo, o que poderá fazer com que o país seja aceito novamente no Mercosul e na Unasul, o que poderia agilizar a execução do projeto.

Quem reitera essa expectativa é o diretor executivo do projeto, João Manoel Bicca, que desde os tempos de vereador, em São Borja, já idealizava o Corredor do Mercosul. “Os resquícios da crise que retirou o Paraguai ainda ocorrem, o que auxilia no projeto estar “emper-

recolhimento de ICMS e ISSQN que hoje estão passando para o Paraná”, enfatiza. A importância de Bagé e da unidade da CESA do município para o projeto é reforçada por Bicca que destaca o papel da cidade nas troncagens ferroviárias. “Bagé é vital para o projeto porque é a última parada antes do porto de Rio Grande”, destaca. Já a CESA é ressaltada por ele pela capacidade de oferecer estações de armazenamento, barateando os custos para o produtor, fazendo com que ele não precise pagar inúmeros pedágios até exportar suas mercadorias. Bicca destaca que, do Governo do Estado, conta com o apoio do

vice-governador Beto Grill para a utilização da CESA no projeto. Disse também que em breve irá apresentar o projeto para o atual presidente da Assembleia Legislativa, Pedro Westphalen. O Corredor do Mercosul conta com apoio da iniciativa privada, a Comissão de Assuntos Internacionais da Assembleia Legislativa, da América Latina Logística (ALL), Concessionárias das Ferrovias do RS e Mercovia, concessionária da ponte internacional entre São Borja e Santo Tomé, na Argentina. A estimativa do projeto é beneficiar, diretamente, cerca de 25 municípios gaúchos.

Bagé e a CESA

O apoio do Estado é fundamental, salienta Bicca, pois o projeto prevê a utilização de estações da Companhia Estadual de Silos e Armazéns, a CESA, para estocar os grãos no momento do transbordo rodo-ferroviário. Bagé seria um dos municípios integrantes do projeto, obtendo benefícios como maior economia para os produtores e gerando empregos. “Esse projeto mudaria todo o perfil da logística atual da produção. Atualmente, em um momento de super safra, penso que com o projeto, a safra desses países do Mercosul passaria pelo Estado e, com isso, faríamos uma nova safra apenas com o

Cambará Remates

Expediente:

Esta edição semanal é encartada no Jornal FOLHA do SUL GAÚCHO e não pode ser vendida separadamente.

Reportagens: Marcelo Pimenta e Silva

Editor-geral: Glauber Pereira E-mail: marcelopimentaesilva@gmail.com Fotos: Divulgação Diagramação: Cristiano Lameira Revisão: Taisa Soares

rado”. O Corredor do Mercosul vai encurtar a distância desses países até o porto de Rio Grande, por exemplo. Esse porto nós consideramos o “porto do Mercosul”. Mas estamos aguardando o retorno do Governo do Estado sobre este projeto”, afirma Bicca.

(51) 3332-4848 Remate Estâncias da Fronteira 14 de março Santana do Livramento

Trajano Silva Remates

(51) 3028-2828 4º Leilão Viragro Seleção e Amigos 14 de março Guaíba

Cotações

Arroz irrigado Casca – R$/Sc - 50kg Praça Uruguaiana Praça Pelotas Praça Cachoeira do Sul Fonte: Mafer Agronegócios e Rural BR Boi Gordo – 30 dias Praça Praça Boi Gordo - à vista Praça Praça Fonte: Rural BR

Oeste Pelotas

Kg* R$ 3,3 Kg* R$ 3,4

Oeste Pelotas

Kg* R$ 3,2 Kg* R$ 3,2

Preço do Boi Kg/vivo Frigorífico Campeiro Preço da Vaca Kg/vivo Frigorífico Campeiro Preço da Carcaça de Boi 30 dias a prazo Kg* Frigorífico Marfrig Preço da Carcaça de Vaca – 30 dias a prazo Kg* Frigorífico Marfrig Leite Tipo C - R$/L Praça Fonte: Rural BR Trigo Praça Praça Milho R$/Sc (60Kg) Praça Soja R$/Sc (60Kg) Praça Praça Fonte: Safras e Mercado

R$ 32,32 R$ 32 R$ 31,82

Boi R$ 3,35 Vaca R$ 2,90 Boi R$ 6,6 Vaca R$ 6,3

Norte/Noroeste

R$ 0,920

Carazinho Santa Rosa

R$ 640 R$ 640

Erechim

R$ 29

Rio Grande Passo Fundo

R$ 64,5 R$ 61


Folha do Sul Gaúcho Ed. 871 (14/03/2013)